Micção
O que é...
 É o ato de expelir urina
 Sistema Nervoso Central
 Vesícula Urinaria
 Esfíncteres
Vesícula Urinaria
 Corpo
 Colo
 Uretra
Inervação daVesícula Urinaria
 Nervos PélvicosMEplexo sacro
 Fibras nervosas sensitivas
 Fibras nervosas motoras par...
Inervação daVesícula Urinaria
 Inervação Simpatican. hipogastricoL2
 Fibras Simpaticasvasos sanguineos
 Fibras sensi...
Sistema Nervoso Central
 Medula Espinhal
 Encéfalo:
◦ Mesencéfalo
◦ Córtex
◦ Cerebelo
◦ Gânglios da base
◦ Tálamo
◦ Hipo...
Transporte da urina pelos ureteres
O liquido tubular flui através dos túbulos em direção a
pelve renal em função do gradiente de pressão que é
menor neste úl...
A urina é transportada nos ureteres pelo peristaltismo
A válvula ureterovesicular impede o refluxo da urina
O SN autônomo Parassimpático libera o
neurotransmissor adrenalina, que faz com que
relaxe o músculo detrusor da vesícula u...
Tônus da parede vesical
Quando a bexiga atinge sua capacidade máxima, os
receptores do interior do músculo detrusor emitem
sinais aos centros cort...
Em resposta através das fibras nervosas eferentes, inicia-
se o esvaziamento da vesícula urinária
O esvaziamento vesical acontece com a estimulação da
contração da bexiga associada ao relaxamento
esfincteriano
Isso se deve ao SN autônomo Parassimpático que
libera o neurotransmissor acetilcolina, que contrai
a vesícula urinária e r...
Controle Esfincteriano
 Dois esfíncteres ou anéis de tecido muscular
protegem a via que sai da bexiga. São:
 Esfíncter i...
Localização
 Esfíncter interno : distribuído por todo o
comprimento da uretra
 Esfíncter estriado: no terço médio da ure...
1ª Fase da micção (Involuntária)
 Receptores especiais detectam uma distensão do
orgão;
 Emição de sinal transportado pe...
2ª Fase da Micção (voluntaria)
● Feita pelo córtex cerebral quando a bexiga está
cheia;
● Duas áreas específicas do cortex...
Reflexo da Micção
 Compreende duas fases distintas:
◦ A primeira é o relaxamento do esfíncter liso.
◦ A segunda é o relax...
Anormalidades
 Falha(s) em um ou mais dos fatores:
 Acomodação de urina com baixa pressão;
 Mecanismo esfincteriano;
 ...
Seminario de fisiologia reflexo da micção
Seminario de fisiologia reflexo da micção
Seminario de fisiologia reflexo da micção
Seminario de fisiologia reflexo da micção
Seminario de fisiologia reflexo da micção
Seminario de fisiologia reflexo da micção
Seminario de fisiologia reflexo da micção
Seminario de fisiologia reflexo da micção
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Seminario de fisiologia reflexo da micção

6.664 visualizações

Publicada em

Publicada em: Ciências
  • Seja o primeiro a comentar

Seminario de fisiologia reflexo da micção

  1. 1. Micção
  2. 2. O que é...  É o ato de expelir urina  Sistema Nervoso Central  Vesícula Urinaria  Esfíncteres
  3. 3. Vesícula Urinaria  Corpo  Colo  Uretra
  4. 4. Inervação daVesícula Urinaria  Nervos PélvicosMEplexo sacro  Fibras nervosas sensitivas  Fibras nervosas motoras parassimpáticas e simpáticas  Fibras nervosas somáticasesfíncter
  5. 5. Inervação daVesícula Urinaria  Inervação Simpatican. hipogastricoL2  Fibras Simpaticasvasos sanguineos  Fibras sensitivasnervos simpáticos plenitude e dor
  6. 6. Sistema Nervoso Central  Medula Espinhal  Encéfalo: ◦ Mesencéfalo ◦ Córtex ◦ Cerebelo ◦ Gânglios da base ◦ Tálamo ◦ Hipotálamo – Influência predominantemente inibitória
  7. 7. Transporte da urina pelos ureteres
  8. 8. O liquido tubular flui através dos túbulos em direção a pelve renal em função do gradiente de pressão que é menor neste último segmento
  9. 9. A urina é transportada nos ureteres pelo peristaltismo
  10. 10. A válvula ureterovesicular impede o refluxo da urina
  11. 11. O SN autônomo Parassimpático libera o neurotransmissor adrenalina, que faz com que relaxe o músculo detrusor da vesícula urinária e promove a contração do músculo esfíncter uretral interno, permitindo assim, que a urina possa ser armazenada.
  12. 12. Tônus da parede vesical
  13. 13. Quando a bexiga atinge sua capacidade máxima, os receptores do interior do músculo detrusor emitem sinais aos centros corticais do cérebro para se iniciar a fase de esvaziamento
  14. 14. Em resposta através das fibras nervosas eferentes, inicia- se o esvaziamento da vesícula urinária
  15. 15. O esvaziamento vesical acontece com a estimulação da contração da bexiga associada ao relaxamento esfincteriano
  16. 16. Isso se deve ao SN autônomo Parassimpático que libera o neurotransmissor acetilcolina, que contrai a vesícula urinária e relaxa o esfíncter uretral interno e externo (SN autônomo Simpático)
  17. 17. Controle Esfincteriano  Dois esfíncteres ou anéis de tecido muscular protegem a via que sai da bexiga. São:  Esfíncter interno(músculo liso): se contrai involuntariamente, prevenindo o esvaziamento  Esfíncter externo(músculo estriado): Controle voluntário, iniciam e interrompem a micção.
  18. 18. Localização  Esfíncter interno : distribuído por todo o comprimento da uretra  Esfíncter estriado: no terço médio da uretra feminina, e próximo à uretra membranosa masculina.
  19. 19. 1ª Fase da micção (Involuntária)  Receptores especiais detectam uma distensão do orgão;  Emição de sinal transportado pelas fibras sensitivas do nervo pélvico até ao centro nervoso da micção (centro de Budge);  Contração da bexiga e o relaxamento do esfíncter liso.
  20. 20. 2ª Fase da Micção (voluntaria) ● Feita pelo córtex cerebral quando a bexiga está cheia; ● Duas áreas específicas do cortex, sensitiva e motorora; ● Área sensitiva recebe a informação do centro de Budge; ● A área motora emite sinais que chegam no esfíncter estriado, após percorrer a medula espinal e o nervo pudendo.
  21. 21. Reflexo da Micção  Compreende duas fases distintas: ◦ A primeira é o relaxamento do esfíncter liso. ◦ A segunda é o relaxamento do esfíncter estriado.
  22. 22. Anormalidades  Falha(s) em um ou mais dos fatores:  Acomodação de urina com baixa pressão;  Mecanismo esfincteriano;  Relaxamento da musculatura detrusora no enchimento;  Contração detrusora no esvaziamento;  Ausência de obstrução uretral.

×