Caderno 3 - matemática

164 visualizações

Publicada em

PNAIC MATEMÁTICA

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
164
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Refletir sobre as comparações
  • Refletir sobre as comparações
  • Refletir sobre as comparações
  • Refletir sobre as comparações
  • Caderno 3 - matemática

    1. 1. Orientadora de Estudos: Profª Arianna
    2. 2. SOCIALIZAÇÃO DOS JOGOS 1ª estação: Nunca dez 2ª estação: As duas mãos 3ª estação: Disco Mágico 4ª estação: Varal 5ª estação: Mercadinho
    3. 3. FECHAMENTO DO CADERNO 2 Estamos num momento da formação do PNAIC em que já podemos direcionar vários conhecimentos à nossa prática. Pensando nisso, explique possíveis mudanças e/ou aperfeiçoamentos da sua prática em sala de aula. Em relação aos estudos do caderno 2, especificamente tratados em nossos últimos encontros, faça um registro dos pontos abordados mais significativos (que fizeram sentido para você através da leitura de relatos, trocas de experiências, materiais concretos e disponíveis, discussões, jogos, questionamentos, fundamentação teórica, novas concepções, entre outros). Justifique sua resposta.
    4. 4. CONSTRUÇÃO DO SISTEMA DE NUMERAÇÃO DECIMAL (SND)
    5. 5. REPRODUZIR, EM ATIVIDADES ORAIS E ESCRITAS, SEQUÊNCIAS NUMÉRICAS ASCENDENTES E DESCENDENTES A PARTIR DE QUALQUER NÚMERO DADO; QUANTIFICAR COLEÇÕES NUMEROSAS RECORRENDO AOS AGRUPAMENTOS DE DEZ EM DEZ E DEMONSTRAR COMPREENSÃO DE QUE O DEZ ESTÁ INCLUÍDO NO VINTE, O VINTE, NO TRINTA, O TRINTA, NO QUARENTA ETC.; COMPREENDER O VALOR POSICIONAL DOS ALGARISMOS NA COMPOSIÇÃO DA ESCRITA NUMÉRICA, COMPONDO E DECOMPONDO NÚMEROS; RECONHECER REGULARIDADES DO SISTEMA DE NUMERAÇÃO DECIMAL. OBJETIVOS
    6. 6. As crianças devem entender que o que a escrita alfabética representa sobre o papel são os sons das partes das palavras e que o faz considerando segmentos sonoros menores que a sílaba (os fonemas). As crianças precisam entender que a escrita numérica se vale apenas de dez símbolos (do zero ao nove) e que, com estes símbolos, é possível registrar qualquer quantidade, desde as mais simples até aquelas sequer imagináveis.
    7. 7. Na aprendizagem da escrita alfabética as crianças fazem confusão entre letras e sons Qual o professor que não se deparou com uma criança expressando, por exemplo, o número 54 como sendo 50 e 4?
    8. 8. PNAIC_MAT, Caderno 03 - 2014, p. 08-09
    9. 9. CONTAR NOS DEDOS
    10. 10. O corpo como fonte do conhecimento matemático. O uso dos dedos deve ser valorizado na prática pedagógica como sendo uma das práticas mais importantes na construção do número pela criança. A exploração das mãos como ferramenta no registro de quantidades e para rea- lizar medições é uma aprendizagem social. A escola nega a história da Matemática, pois é sabido que em tempos antigos quantificava- se com pedras (os cálculos) e com os dedos (os dígitos). Usar os dedos para descobrir os procedimentos mais práticos de somar. Não é proibido No desenvolvimento do pensamento matemático, as ações mentais e físicas estão em sintonia, e o uso do corpo é fundamental na prática pedagógica.
    11. 11. CONTAR NOS DEDOS SIM É FUNDAMENTAL QUE A ESCOLA, NO CICLO DE ALFABETIZAÇÃO, VALORIZE O USO DOS DEDOS NA REALIZAÇÃO DAS CONTAGENS E CÁLCULO COM PEQUENAS QUANTIDADES. CONTAR NOS DEDOS PODE IMPLICAR TANTO NA DESCOBERTA, PELA CRIANÇA, DOS CINCO DEDOS EM CADA MAO, COMO DOIS GRUPO DE CINCO FORMANDO DEZ. E TAMBÉM, A DESCOBERTA DAS QUANTIDADE MAIORES E MENORES QUE O CINCO, QUANTO FALTA PARA CINCO, QUANTO FALTA PARA DEZ. CONTANDO NAS MÃOS – CORRESPONDÊNCIA BIUNÍVOCA, ORDENAÇÃO E INCLUSÃO. Pág. 12 e13. Ex. jogo das mãozinhas
    12. 12. Contando até 12 nos dedos Com o dedo polegar apontamos para cada falange dos outros dedos contando até doze.
    13. 13. Os dedos e a tabuada do 9
    14. 14. VAMOS TESTAR O ÁBACO HUMANO? Além de usar o corpo como parte do processo de construção das ideias matemáticas, é fundamental o trabalho com os registros feitos pelos alunos.

    ×