Filosofia
Professor João Luís
Qual o mal do mundo?
 Epicuro :
 Refletiu sobre coexistência do mal e de uma
divindade supostamente onipotente, onisciente e
benevolente.
 E...
 Há dois tipos de males no mundo:
I. O mal natural ou físico – que ocorre independente
da vontade humana;
II. Mal moral –...
 Voltaire:
 Refletiu sobre o tema, abordado por Epicuro, após
Lisboa , em 1755, ser atingida por um forte terremoto;
 E...
 Gottfried Leibniz:
 Procurou explicar a existência do mal com a teoria do
otimismo filosófico;
 Seria necessário que h...
 O sagrado e o profano formam um par de opostos, em
que um não existe sem o outro;
 Se o sagrado define a espiritualidad...
 Mircea Eliade:
 Ele identifica as manifestações do sagrado no mundo
(hierofanias);
 Atribuem significado religioso a e...
 O sagrado pode suscitar tanto devoção como rejeição,
temor ou mesmo medo;
 Acontecimentos históricos também podem estar...
 Transcendência:
 Remete a teoria do conhecimento de Immanuel Kant:
 Que interpretou esse conceito como algo que está p...
 Imanência:
 Imanência é uma teoria – ou uma doutrina, um sistema ou
um dogma – segundo a qual o mundo real não é regula...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Visões de Mundo

258 visualizações

Publicada em

Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Visões de Mundo

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
258
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Visões de Mundo

  1. 1. Filosofia Professor João Luís
  2. 2. Qual o mal do mundo?
  3. 3.  Epicuro :  Refletiu sobre coexistência do mal e de uma divindade supostamente onipotente, onisciente e benevolente.  Ele formulou um dilema:  “se existe um Deus com essas qualidades, por que ainda existe o mal no mundo?”
  4. 4.  Há dois tipos de males no mundo: I. O mal natural ou físico – que ocorre independente da vontade humana; II. Mal moral – que depende de vontades e ações conscientes do ser humano.
  5. 5.  Voltaire:  Refletiu sobre o tema, abordado por Epicuro, após Lisboa , em 1755, ser atingida por um forte terremoto;  Ele empreendeu uma crítica ao otimismo e a explicação cristã sobre o mal.  “se Deus criou esse mundo, por que ele colocou nele os terremotos? Não há liberdade para criar outro mundo? Deus não tem o poder?”;
  6. 6.  Gottfried Leibniz:  Procurou explicar a existência do mal com a teoria do otimismo filosófico;  Seria necessário que houvesse o mal no mundo para que o ser humano destacasse as suas qualidades.  O bem e o mal estariam em uma espécie de equilíbrio necessário;
  7. 7.  O sagrado e o profano formam um par de opostos, em que um não existe sem o outro;  Se o sagrado define a espiritualidade encarnada em coisas e pessoas;  O profano é um conceito mais ligado ao mundo real, sem atributos religiosos ou sobrenaturais.
  8. 8.  Mircea Eliade:  Ele identifica as manifestações do sagrado no mundo (hierofanias);  Atribuem significado religioso a espaços físicos e momentos no tempo;  Além de darem valor, orientação e propósito ao ser humano;  As estruturas profanas estão desligadas de qualquer aspecto religioso;
  9. 9.  O sagrado pode suscitar tanto devoção como rejeição, temor ou mesmo medo;  Acontecimentos históricos também podem estar carregados de simbolismo.
  10. 10.  Transcendência:  Remete a teoria do conhecimento de Immanuel Kant:  Que interpretou esse conceito como algo que está para além das possibilidades humanas do conhecimento propriamente dito.  É algo que não pode ser demonstrado por meio de uma experiência empírica, apesar de poder descrevê-lo através da razão;  Ele diferenciou do conceito transcendental - que se refere ao conhecimento voltado a compreender os conceitos humanos acerca de objetos e dos significados a ele atribuídos.
  11. 11.  Imanência:  Imanência é uma teoria – ou uma doutrina, um sistema ou um dogma – segundo a qual o mundo real não é regulado por um princípio superior, distinto e separado da matéria, mas antes que o mundo real constitui em si mesmo uma substância autossuficiente: o Absoluto é, então imanente ao mundo.  Gilles Deleuze:  Um plano metafísico que contém todas as dualidades concretas (corpo e mente, deus e matéria, etc.)

×