Protozoários
Professor Renato Paiva
Biologia
Protozoários
Organismos pertencentes ao Reino Protista
Seres Eucariontes, heterotróficos, unicelulares
(formação de colô...
Sarcodinea ou Rhizopoda
Pseudópodos para a locomoção, que auxiliam
também na captura de alimentos  Fagocitose
Principai...
Sarcodinea ou Rhizopoda
Algumas espécies possuem carapaças resistentes de
sílica ou de carbonato de cálcio, que sustentam...
Rhizopoda
Ciliophora
Cílios para a locomoção  pequenos e numerosos
espalhados pela membrana ou em tufos (cirros)
Grande maioria d...
Ciliophora
Paramecium caudatum
Ciliophora
Paramecium caudatum
Citóstoma Sulco Oral
Macronúcleo
Micronúcleo Vacúolo Pulsátil
Mastigophora
Flagelos como organela de locomoção  1 a 4
Vida livre, parasitas ou simbióticos
Simbiose: Triconympha sp ...
Doenças causadas por Flagelados
DOENÇA DE CHAGAS
Carlos Chagas, 1909
Provocada pelo Trypanosoma cruzi e transmitido por...
Ciclo da doença
Barbeiro contrai o T. cruzi de animais silvestres
(reservatórios naturais) ou pessoas doentes e o protozo...
Ciclo da doença
O tripanosoma cai na corrente circulatória e se aloja no
coração ou no intestino, onde irá se reproduzir....
Ciclo da doença
Doença grave, sem cura, mas que pode ser controlada e
prevenida
PROFILAXIA:
Evitar morar em casas de sa...
Doenças causadas por Flagelados
DOENÇA DO SONO
Provocada pelo Trypanosoma brucei e transmitido pela
picada da mosca Glos...
DOENÇA DO SONO
Restrita à região central da África, não foram
registrados casos no Brasil
Invasão do sistema nervoso ce...
Doenças causadas por Flagelados
LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA
Úlcera de Baurú  Leishmania braziliensis
Transmitido...
Penetração através da picada do mosquito 
reprodução intensa na pele  Lesões de pele, mucosa
da boca, nariz e faringe ...
Lesões por Leishmaniose Tegumentar Americana
Distribuição dos casos de Leishmaniose
Tegumentar no Paraná
Doenças causadas por Flagelados
LEISHMANIOSE VISCERAL
Calazar
Leishmania chagasi
Transmitida também pelo mosquito palh...
Doenças causadas por Flagelados
TRICOMONÍASE
Trichomonas vaginalis
Mulher: inflamação na uretra e na vagina, corrimento...
Doenças causadas por Flagelados
GIARDÍASE
Giardia lamblia
Infecções no intestino delgado e diarréias 
Desidratação
Do...
SPOROZOA
Não possuem organelas de locomoção e são parasitas
intracelulares
Podem causar doenças nos seres humanos
MALÁR...
MALÁRIA
Impaludismo, maleita ou sezão
Países tropicais e África, principalmente
Brasil  Região Amazônica
Causada pelo...
MALÁRIA – CICLO DA DOENÇA
1. Pela picada, penetram no sangue os ESPOROZOÍTOS, a forma
infectante do Plasmodium
2. Fígado e...
MALÁRIA – CICLO DA DOENÇA
ÁREAS DE RISCO DE MALÁRIA NO BRASIL
MALÁRIA – GRAVIDADE
Depende da espécie do Plasmodium:
 P. vivax: Febre a cada 48 horas
 P. malarie: Febre a cada 72 hora...
MALÁRIA – TRATAMENTO e PROFILAXIA
 Medicamentos que matam o parasita no fígado e no
sangue
 Prevenção:
 Combate aos mos...
TOXOPLASMOSE
Toxoplasma gondii
Transmitido pela ingestão de cistos presentes nas
fezes de gatos (solo, areia ou pelo do ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino Protista

409 visualizações

Publicada em

Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino Protista

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
409
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
31
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino Protista

  1. 1. Protozoários Professor Renato Paiva Biologia
  2. 2. Protozoários Organismos pertencentes ao Reino Protista Seres Eucariontes, heterotróficos, unicelulares (formação de colônias rudimentares) Vida livre ou parasitas Divididos de acordo com as diferentes formas de locomoção: Rhizopoda ou Sarcodinea  Pseudópodes Ciliophora Cílios Mastigophora  Flagelos Sporozoa ou Apicomplexa Não possuem organela de locomoção
  3. 3. Sarcodinea ou Rhizopoda Pseudópodos para a locomoção, que auxiliam também na captura de alimentos  Fagocitose Principais representantes: AMEBAS Maioria de vida livre; Ex: Amoeba proteus (água doce) Algumas espécies parasitas Entamoeba hystolitica  Disenteria amebiana ou Amebíase  Parasita do intestino grosso humano Ingestão de cistos através de alimentos e água contaminados Sintomas: Dores abdominais, forte diarréia Profilaxia: Hábitos de higiene adequados, saneamento básico.
  4. 4. Sarcodinea ou Rhizopoda Algumas espécies possuem carapaças resistentes de sílica ou de carbonato de cálcio, que sustentam e protegem a célula. Exemplos: Foraminíferos, Radiolários e Heliozoários
  5. 5. Rhizopoda
  6. 6. Ciliophora Cílios para a locomoção  pequenos e numerosos espalhados pela membrana ou em tufos (cirros) Grande maioria de vida livre Exemplo: Paramecium sp  Ciliado de água doce  Sulco oral: abertura ciliada que empurra a água com o alimento para o citóstoma (“boca”)  Dois núcleos: Macronúcleo (controle do metabolismo) e micronúcleo (reprodução por conjugação)  Vacúolo contrátil ou pulsátil  “bomba” que expulsa a água em excesso que entra passivamente por osmose
  7. 7. Ciliophora Paramecium caudatum
  8. 8. Ciliophora Paramecium caudatum Citóstoma Sulco Oral Macronúcleo Micronúcleo Vacúolo Pulsátil
  9. 9. Mastigophora Flagelos como organela de locomoção  1 a 4 Vida livre, parasitas ou simbióticos Simbiose: Triconympha sp vive no intestino de cupins e digere a celulose ingerida por ele. Em contrapartida, o cupim oferece um habitat adequado às condições metabólicas do protozoário.
  10. 10. Doenças causadas por Flagelados DOENÇA DE CHAGAS Carlos Chagas, 1909 Provocada pelo Trypanosoma cruzi e transmitido por percevejos triatomídeos conhecidos como BARBEIROS
  11. 11. Ciclo da doença Barbeiro contrai o T. cruzi de animais silvestres (reservatórios naturais) ou pessoas doentes e o protozoário se aloja em seu intestino Ao picar uma pessoa saudável, o inseto defeca sobre a pele e o protozoário penetra pela ferida. Normalmente a picada ocorre à noite e no rosto, parte descoberta durante o sono e que é bastante vascularizada. A penetração do flagelado pode ocorrer pelo olho, provocando o sinal característico da infecção.
  12. 12. Ciclo da doença O tripanosoma cai na corrente circulatória e se aloja no coração ou no intestino, onde irá se reproduzir. O coração e o intestino aumentam bastante de tamanho (megacólon e megacoração), provocando insuficiência cardíaca e alterações na digestão.
  13. 13. Ciclo da doença Doença grave, sem cura, mas que pode ser controlada e prevenida PROFILAXIA: Evitar morar em casas de sapé ou pau-a-pique, pois as frestas nas paredes são o local ideal para a reprodução dos barbeiros Combater o barbeiro com inseticidas, telas e outros Tratar e isolar os doentes Fiscalizar bancos de sangue para evitar a transmissão por transfusão sanguínea ou transplante de órgãos.
  14. 14. Doenças causadas por Flagelados DOENÇA DO SONO Provocada pelo Trypanosoma brucei e transmitido pela picada da mosca Glossina palpalis ou tsé-tsé
  15. 15. DOENÇA DO SONO Restrita à região central da África, não foram registrados casos no Brasil Invasão do sistema nervoso central, provocando sonolência contínua e enfraquecimento do corpo  Morte
  16. 16. Doenças causadas por Flagelados LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA Úlcera de Baurú  Leishmania braziliensis Transmitido pela picada de mosquitos fêmeas da família dos flebotomídeos (Gênero Lutzomia)  Mosquito palha
  17. 17. Penetração através da picada do mosquito  reprodução intensa na pele  Lesões de pele, mucosa da boca, nariz e faringe  Deformações Se tratadas a tempo, há regressão das lesões Profilaxia: Evitar o contato com os mosquitos  100m das matas (voo curto) Tratar e isolar os doentes
  18. 18. Lesões por Leishmaniose Tegumentar Americana
  19. 19. Distribuição dos casos de Leishmaniose Tegumentar no Paraná
  20. 20. Doenças causadas por Flagelados LEISHMANIOSE VISCERAL Calazar Leishmania chagasi Transmitida também pelo mosquito palha (Lutzomya sp) Febre, anemia e esplenomegalia (aumento do baço) Se não tratada, pode levar à morte
  21. 21. Doenças causadas por Flagelados TRICOMONÍASE Trichomonas vaginalis Mulher: inflamação na uretra e na vagina, corrimento branco-amarelado ASSINTOMÁTICA no homem, porém ainda é transmitida à mulher durante o ato sexual  AMBOS devem ser medicados PROFILAXIA: Preservativo e cuidado na utilização de objetos ou sanitários públicos  sobrevivência do parasita por até 6 horas em ambientes úmidos
  22. 22. Doenças causadas por Flagelados GIARDÍASE Giardia lamblia Infecções no intestino delgado e diarréias  Desidratação Doença muito comum em crianças de creches públicas Transmissão pela ingestão de água e alimentos contaminados com os cistos da Giardia
  23. 23. SPOROZOA Não possuem organelas de locomoção e são parasitas intracelulares Podem causar doenças nos seres humanos MALÁRIA TOXOPLASMOSE
  24. 24. MALÁRIA Impaludismo, maleita ou sezão Países tropicais e África, principalmente Brasil  Região Amazônica Causada pelo esporozoário Plasmodium sp e transmitida pela picada das fêmeas do mosquito- prego (Anopheles sp) Dois hospedeiros: HOMEM (hospedeiro intermediário) e MOSQUITO (hospedeiro definitivo) Anopheles sp
  25. 25. MALÁRIA – CICLO DA DOENÇA 1. Pela picada, penetram no sangue os ESPOROZOÍTOS, a forma infectante do Plasmodium 2. Fígado e baço  reprodução assexuada do parasita (esquizogonia)  Formação de MEROZOÍTOS 3. Invasão das hemáceas  reprodução acentuada do parasita: Rompimento da célula  FEBRE ALTA, TREMORES e SUDORESE. 4. Algumas hemáceas não se rompem  aparecimento dos GAMETÓCITOS no interior delas  ingeridos pelo mosquito, originam gametas no tubo digestivo (reprodução sexuada) 5. Fecundação, produção de novos ESPOROZOÍTOS, que migram para as glândulas salivares do mosquito e podem ser novamente inoculados no ser humano, retomando o ciclo.
  26. 26. MALÁRIA – CICLO DA DOENÇA
  27. 27. ÁREAS DE RISCO DE MALÁRIA NO BRASIL
  28. 28. MALÁRIA – GRAVIDADE Depende da espécie do Plasmodium:  P. vivax: Febre a cada 48 horas  P. malarie: Febre a cada 72 horas  P. falciparum: Varia a cada 36 a 48 horas SINTOMAS:  Danos no fígado, ANEMIA, cansaço, desânimo, falta de ar e diminuição da capacidade de trabalho.
  29. 29. MALÁRIA – TRATAMENTO e PROFILAXIA  Medicamentos que matam o parasita no fígado e no sangue  Prevenção:  Combate aos mosquitos adultos com INSETICIDAS, combate às larvas com LARVICIDAS ou peixes que se alimentem delas ou ainda drenagem de terrenos alagados.  Uso de telas e cortineiros  Cuidados com sangue contaminado: transfusões, seringas, agulhas e no parto.
  30. 30. TOXOPLASMOSE Toxoplasma gondii Transmitido pela ingestão de cistos presentes nas fezes de gatos (solo, areia ou pelo do animal) Poucos ou nenhum sintoma: febre e aumento dos linfonodos  desaparecem sem deixar seqüelas Mulheres grávidas: transmissão ao feto  Lesões cerebrais e em outros órgãos PREVENÇÃO: Não beijar animais nem deixá-los lamber o rosto Lavar as mãos após o contato com eles Mulheres que pretendem engravidar: exame específico

×