SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Sistemas de Visão
Artificial Industrial
factores a ter em consideração
na escolha e implementação
O que necessita saber para garantir o sucesso
ç
introdução
           O principal objectivo é minimizar
           o número de tentativas, e possíveis
           erros, na escolha de um sistema
           de visão artificial, que sirva
           as necessidades actuais
           e futuras da sua empresa, e que seja
           capaz de se adaptar, da forma mais
           integrada possível, às mudanças



Actualmente, a visão artificial é usada para garantir a qualidade
de muitos produtos, independente da sua dimensão.                                           Sistemas de visão artificial permitem
                                                                                            a inspecção de 100% dos produtos, e
Nos últimos tempos, esta tecnologia evoluiu de tal forma                                    garantem que produtos com defeito não
(mais funcionalidades, maior facilidade de utilização, redução                              chegam a sair da linha de produção
de preços, maior oferta de fornecedores) que passou a ser
uma componente vital na automação, pelo facto de permitir
a substituição da visão humana na maioria dos processos de
alta precisão e alta velocidade por sistemas automáticos                      O objectivo principal deste documento é apresentar
mais eficazes, mais eficientes e mais económicos.                             informação útil que facilite o processo de selecção do
                                                                              seu próximo (ou actualização do actual) sistema de visão
Mas, se por um lado a evolução tecnológica, que                               artificial, de modo a minimizar a quantidade de tentativas
estimulou muitas empresas a adoptarem a visão artificial, é                   e possíveis erros, que podem ser dispendiosos e até
uma vantagem, por outro lado dificulta a escolha certa.                       fatais.
Por isso é fundamental efectuar uma avaliação rigorosa
antes de investir num sistema específico.                                     O seu objectivo é que esse sistema seja capaz de satisfazer
                                                                              as necessidades actuais da sua empresa, e seja capaz de
Aliás, quem já teve necessidade de escolher e/ou                              se adaptar às evoluções, mudanças e exigências, quer
implementar um sistema de visão artificial sabe quanto é                      internas quer do mercado, da forma mais económica, mais
desafiante seleccionar a solução simultaneamente económica                    eficaz e mais integrada possível.
e eficaz, pois depende de vários factores, tais como:
                                                                              Actualmente a reputação da sua empresa é mais
    »» Selecção dos equipamentos e desenvolvimento de                         importante do que nunca, e não apenas para os
                                                                              consumidores finais. Muitas empresas recusam fazer
       acordo com os requisitos da situação
                                                                              negócio com qualquer fornecedor cuja qualidade tenha
    »» Tempo necessário para o seu desenvolvimento                            sido colocada em causa. Sistemas de visão artificial são a
    »» Instalação e integração com os outros sistemas                         ferramenta necessária para garantir a qualidade dos seus
    »» Interface com os utilizadores                                          produtos e fornecer as provas dessa qualidade, e da
    »» Manutenção e actualizações                                             rastreabilidade do processo, aos seus clientes.




            sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação
            				                                            o que necessita saber para garantir o sucesso                         1
1                     Porque Falham
                      Muitos dos Sistemas
                      de Visão Artificial?


A visão artificial é uma tecnologia muito especializada,
e o seu sucesso depende de inúmeros factores tais como:

   »» Conhecimento muito detalhado do equipamento
      mais indicado de acordo com a situação (câmaras.
      óptica, iluminação, processadores, redes, software)
                                                                              »» Limite o interface com novos equipamentos
                                                                              »» Impossibilite a evolução das tarefas específicas do
                                                                                 sistema quer sejam aplicadas aos mesmos produtos,
                                                                                 ou a produtos novos
                                                                              »» Tenha uma configuração demasiado complexa
                                                                              »» Provoque longas paragens na linha de produção
   »» Condições da linha de produção, p. ex. condições                           enquanto as alterações estão a ser efectuadas.
      de iluminação
   »» Correcta definição dos objectivos e requisitos                     O elevado risco, introduzido pelo sistema de visão artificial,
      aplicacionais                                                      associado a qualquer um destes factores pode conduzir
   »» Correcta integração e interface com os vários                      à decisão de não implementar nenhuma solução de visão
                                                                         artificial.
      sistemas e subsistemas
   »» Escolha da equipa para o projecto
   »» A inspecção de todas as unidades de forma fiável
      e consistente, sem comprometer o desempenho
      máximo da linha de produção, nem aumentar o
      número de falsas rejeições
   »» Correcta definição de testes
   »» Interface de utilizador simples e intuitiva
   »» Como, e quem, vai gerir o sistema?
   »» Como, e quem, necessita de formação? E que tipo
      de formação?
   »» Quem irá efectuar a manutenção e suporte?

          Por norma, o custo da correcta                                 1.1 Qual é o “Preço” de
          implementação de um sistema de                                     NÃO Implementar Nenhuma Solução?
          visão artificial é pequeno quando
          comparado com o custo de uma                                   Na verdade, controlo de qualidade sempre existiu.
          implementação incorrecta.                                      Tipicamente era feito por amostragem. Actualmente, a
                                                                         tecnologia permite efectuar o controlo de qualidade
                                                                         peça a peça, elevando o padrão de controlo e a
                                                                         rastreabilidade do processo. Se juntarmos a isto, a
Nenhuma empresa pode ficar dependente de um                              capacidade de construir uma estrutura de informação
sistema de visão artificial que:                                         integrada, desde a linha de produção até ao nível de
                                                                         decisão, então teremos uma solução de controlo de
    »» Impossibilite a substituição de qualquer                          qualidade que representará um verdadeiro valor acrescido.
      equipamento da linha de produção



           sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação
           				                                        o que necessita saber para garantir o sucesso                           2
A decisão de não implementar uma solução de visão
                                                                    artificial pode representar na prática:


                                                                      1. Uma diminuição da qualidade dos produtos face à
                                                                         concorrência (pior controlo de qualidade)

                                                                      2. Uma diminuição da rastreabilidade das linhas de
                                                                         produção, que tem como consequências:
                                                                      	 2.1 Perda da visibilidade do processo produtivo,
                                                                         essencial para a correcção de erros e permanente
                                                                         melhoria do mesmo (o feedback atempado de erros e
                                                                         das suas causas permite a sua correcção imediata)
                                                                      	 2.2 Perda da possibilidade de comprovar a
                                                                         qualidade do produto à saída da produção (contra
                                                                         possíveis reclamações)

                                                                      3. Uma desvantagem competitiva face à concorrência
                                                                         que tem sistemas de visão artificial, e que pode
                                                                         garantir níveis qualitativos, de produto e serviço,
                                                                         superiores perante o mercado

                                                                      4. O aumento dos custos com o impacto ambiental,
                                                                         resultantes da produção excessiva de material com
        Actualmente o mercado                                            defeito (causada pela inexistência, ou deficiência, de
       apresenta alguns desafios                                         um bom controlo de qualidade) e a sua consequente
        e exigências, tais como:                                         destruição.

»»   Ambiente mais competitivo (aumento                             De seguida vamos apresentar quais são os elementos
     dos agentes low cost e globais)                                críticos para o sucesso de qualquer sistema de visão
»»   Acesso condicionado a investimento                             artificial, de modo a evitar qualquer erro que possa causar
»»   Ciclo de vida do produto cada vez menor                        o seu insucesso total.
»»   Maior procura de produtos personalizados
»»   Afluência de clientes nos mercados emergentes                  Alguns dos assuntos, que vamos apresentar, tais como
                                                                    o tratamento de imagens, a selecção do software e
        que colocam à prova a                                       de câmaras, etc., dariam para escrever um documento
                                                                    muito mais longo do que o que está agora a ler. Logo,
     capacidade das organizações                                    o que encontra a seguir tem por objectivo apresentar
         em reinventarem-se.                                        uma espécie de guia útil que garanta o sucesso dos
                                                                    seus sistemas de visão artificial, ao menor custo e com o
                                                                    máximo de eficiência e eficácia.


          sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação
          				                                    o que necessita saber para garantir o sucesso                            3
2                           FACTORES CRÍTICOS
                            QUE GARANTEM O SUCESSO
                            DE QUALQUER SISTEMA
                            DE VISÃO ARTIFICIAL


Uma das formas de maximizar o sucesso de qualquer
sistema de visão artificial é desenvolver o projecto em três
fases:

    »» Definição dos objectivos e requisitos aplicacionais
    »» Concepção e desenvolvimento da solução
                                                                          analisados, pois podem limitar a possível evolução/
                                                                          escalabilidade da solução. O eventual acréscimo no
                                                                          investimento inicial, poderá ser justificado pelo potencial
                                                                          de evolução da solução.



    »» Implementação e testes da solução

Porque o ponto “Definição dos objectivos e requisitos
aplicacionais” é crucial para o sucesso de qualquer sistema
de visão artificial, vamos desenvolvê-lo a seguir.

2.1 Definição dos Objectivos
    e Requisitos Aplicacionais


O primeiro passo, de qualquer projecto de visão artificial,
é a correcta definição dos objectivos e requisitos, tanto
físicos assim como operacionais, começando por obter as
respostas aos seguintes factores críticos:

Quais são as tarefas específicas e respectivas
                                                                                        “As mudanças que as sociedades
especificações funcionais?
                                                                                        sofrem causam um impacto maior
Diferentes tarefas requerem diferentes atributos de visão,
                                                                                        nas empresas do que as mudanças
sendo necessário especificar detalhadamente quais são as
                                                                                        introduzidas pela gestão.”
medições físicas e parâmetros relevantes para a aplicação,
                                                                                                            Peter F. Drucker
produto, processo e componentes envolvidos.

Por exemplo, a inspecção requer a capacidade de
examinar as peças em detalhe e avaliação das imagens
                                                                          Quais são os principais critérios de desempenho?
capturadas. A montagem requer a capacidade de examinar
                                                                          Factores tais como, o mais pequeno objecto ou defeito
uma imagem digitalizada de modo a localizar pontos
                                                                          a detectar (tolerâncias), o tamanho da imagem (campo
de referência, e o uso dessas marcas para determinar o
                                                                          de visão), a velocidade de captura e processamento da
posicionamento e orientação das peças.
                                                                          imagem, a necessidade de capturar cores influenciam a
                                                                          escolha dos equipamentos de iluminação, câmaras, ópticas
Quais são as possíveis evoluções da solução?
                                                                          e lentes a adquirir.
O levantamento dos requisitos actuais da solução devem
ter ainda em conta as possíveis actualizações da solução no
                                                                          Quais são os factores ambientais?
curto e médio prazo.
                                                                          Determinados equipamentos (iluminação, câmaras,
                                                                          ópticas, lentes) são mais indicados para capturas estáticas,
Mesmo que esses requisitos não sejam necessários
no imediato, é importante que sejam considerados e


            sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação
            				                                        o que necessita saber para garantir o sucesso                           4
enquanto outros são mais indicados para capturas em
movimento.

A escolha apropriada da iluminação a utilizar é um factor
crucial no sucesso de qualquer solução de visão.
Além disso, é necessário ter em conta que as condições
ambientais (humidade, temperatura, vibração, níveis de
toxidade), do local onde o sistema irá ser instalado, limitam
a escolha dos equipamentos.                                               Solução que funciona versus solução funcional
                                                                          Há uma grande diferença entre uma solução que funciona
Quais são as interfaces do sistema de visão?                              e uma solução funcional. Nem sempre uma solução que
Um sistema de visão que efectue a supervisão de um linha                  funciona é uma solução funcional.
de produção é, necessariamente, mais simples do que um
sistema de visão que inclui a rastreabilidade do processo                 A escolha dos componentes, a sua localização e
produtivo e que comunica com o restante sistema de                        distribuição pela linha de produção, e o interface da
informação da linha de produção, e/ou que efectua algum                   solução com o operador, podem definir se uma solução
tipo de controlo da linha de produção, em função do                       que funciona é uma solução funcional.
resultado da análise de inspecção.
                                                                          Se o procedimento de correcção de um erro, numa
Quais as informações que o sistema deve fornecer?                         solução que funciona, for muito demorado ou complexo,
Raramente os sistemas de visão operam de modo isolado,                    a solução não será funcional pois afectará em demasia
isto é, eles devem produzir e enviar informação para vários               a produtividade da linha de produção. Se a escolha e
destinos. Por exemplo, a qualidade de rastreabilidade                     localização dos componentes for inadequada, poderá
exige que o sistema registe os dados dos resultados da                    interferir e por em causa toda a linha de produção.
inspecção e produza relatórios de apoio à gestão.
                                                                          Quem irá programar, implementar, configurar e manter
Quais são os requisitos dos utilizadores?                                 actualizado o sistema?
É necessário determinar se os utilizadores terão a                        A sua empresa não pode ficar dependente de um sistema
necessidade de periodicamente alterar critérios de                        de visão artificial que impeça a evolução, tal como
inspecção tal como níveis de tolerância aceites. E validação              mencionado em “Porque Falham Muitos Sistemas de visão
dessas alterações, de modo a evitar valores errados que                   Artificial?”. Por exemplo, no caso de o sistema necessitar
podem colocar em causa a produção.                                        de evoluir, quer seja para inspeccionar um novo produto ou
                                                                          fazer interface com um nova linha de produção, quem irá
Igualmente é necessário determinar se existe a                            programar essas actualizações?
necessidade de implementar segurança de acessos, de
modo a evitar acessos não autorizados.                                    Por isso é fundamental determinar os processos de
                                                                          selecção, desenvolvimento, implementação, configuração
Por isso é determinante que a interface de utilizador seja                e manutenção de qualquer sistema de visão artificial, quer
o mais simples e intuitiva possível, seja personalizada de                este seja uma solução de “catálogo”. ou seja um sistema
acordo com os requisitos de cada processo produtivo e                     desenvolvido à medida, e é isso que vamos apresentar de
que inclua documentação de ajuda.                                         seguida.



            sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação
            				                                        o que necessita saber para garantir o sucesso                         5
3                            ESCOLHAS POSSÍVEIS PARA
                             SELECÇÃO, DESENVOLVIMENTO
                             E IMPLEMENTAÇÃO DE UM
                             SISTEMA DE VISãO ARTIFICIAL


3.1 Escolher uma Solução de “Catálogo”
Alguns fabricantes fornecem soluções de visão artificial
que incluem os métodos de detecção e os algoritmos
disponíveis integrados na programação, assim como
ferramentas de relatórios.

Estes tipos de soluções são desenvolvidos para resolver
determinadas necessidades, mas podem não ser a
melhor opção para dar resposta a todos os requisitos
e necessidades (ver secção “Definição dos Objectivos e
Requisitos Aplicacionais” apresentada mais acima).



          Um sistema criado com flexibilidade
          suficiente para permitir a configuração                        Aparentemente, o custo total desta opção pode parecer
          à medida e escalabilidade pode                                 menor. No entanto é necessário ter em conta que
          inicialmente custar mais, mas vai                              existem os custos de pesquisa, isto para além dos custos
          poupar tempo de produção e evitar                              de desenvolvimento, testes exaustivos e instalação.
          bastantes problemas futuros.                                   Também é necessário ter em conta que essa equipa
                                                                         interna terá de ter a capacidade de dar formação (o que
                                                                         nem sempre acontece) aos utilizadores, e é claro que isso
                                                                         também conta para o custo total.
O principal problema, deste tipo de soluções, é o facto de
não possuírem flexibilidade suficiente para permitirem                   Também é necessário ter em consideração a evolução
a evolução do sistema (quer sejam novos requisitos, quer                 rápida e constante dos equipamentos e tecnologias
seja ao nível da escalabilidade da própria solução), como                de visão artificial. Essa equipa interna terá de ter a
por exemplo, colocar mais câmaras (ver a próxima secção                  capacidade de identificar, e integrar, as tecnologias
“Desenvolver e Implementar Internamente a Solução”, pois                 e equipamentos adequados, num conjunto vasto de
existem muitos desafios em comum com as soluções de                      opções disponíveis, de modo a que o sistema, no
“catálogo”).                                                             mínimo, seja capaz de:

3.2 Desenvolver e Implementar                                                 »» Recolher e tratar as imagens de acordo com as
    Internamente a Solução
                                                                                 características essenciais de cada produto

No caso de a empresa possuir uma equipa de engenheiros                        »» Permitir a inspecção de todas as unidades de
internos com experiência em sistemas de visão artificial,                        forma fiável e consistente, sem comprometer o
e os conhecimentos necessários para a escolha do                                 desempenho máximo da linha de produção e sem
equipamento de acordo com os requisitos aplicacionais,                           aumentar o número de falsas rejeições
poderá optar por desenvolver, configurar e instalar
internamente a solução.




           sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação
           				                                        o que necessita saber para garantir o sucesso                            6
Outro factor importante, a ter em consideração, é o facto                Ainda dentro da categoria dos Integradores/VAR podemos
de que mesmo que essa equipa interna possua bastante                     dividi-los em:
experiência no desenvolvimento e integração de um ou
mais projectos, nunca terá o mesmo nível de experiência
de um fornecedor/integrador que já tenha desenvolvido                      1. Especialistas numa única plataforma de
e integrado muitos projectos.                                                  equipamentos e tecnologia de visão artificial, quer
                                                                               pertençam ou não às empresas fabricantes dessa
3.3 Contratar um Fornecedor                                                    plataforma.
                                                                           	   A vantagem é que este tipo de especialistas é muito
Antes de tudo vamos definir fornecedor no contexto deste                       bom em certas tecnologias e certas aplicações.
documento, e para isso vamos considerar as seguintes                       	   A desvantagem é que irão usar exclusivamente os
categorias:                                                                    seus equipamentos e tecnologias para tentar resolver
                                                                               qualquer problema/necessidade.
Retalhista/Revendedor Elemento da cadeia de
distribuição que vende produtos ao cliente final após os ter
                                                                           2. Especialistas em várias plataformas de
                                                                               equipamentos e tecnologias de visão artificial. Estes
comprado aos fabricantes, sem acrescentar valor.
                                                                               não trabalham directamente para nenhuma empresa
                                                                               fabricante.
Integrador/VAR Empresa especializada não só na venda
                                                                           	   A vantagem é que dado que possuem conhecimento
dos produtos/serviços, mas também na venda de soluções
                                                                               e experiência num conjunto mais alargado de
para os clientes finais. Entende-se por solução o conjunto
                                                                               tecnologias e aplicações, irão aplicar as que mais se
formado pelo hardware (equipamento), software e serviços
                                                                               adequam aos problemas/necessidades.
de valor acrescentado.
                                                                           	   A desvantagem é que podem não ter o
                                                                               conhecimento tão profundo numa determinada
Sendo que no contexto deste documento, os fornecedores
                                                                               tecnologia/aplicação. No entanto, à partida, nada
são os integradores/VAR de sistemas de visão artificial
                                                                               os impede de recorrer da ajuda dos especialistas de
que, por norma, compram o equipamento necessário a
                                                                               uma determinada tecnologia/aplicação, e nesse caso a
um ou vários fabricantes e são especialistas em tecnologia,
                                                                               desvantagem deixa de existir.
desenvolvimento aplicacional, instalação e manutenção
desses mesmos sistemas.




                                                                         Quais são as vantagens de
                                                                         trabalhar com um fornecedor
                                                                         de visão artificial?

                                                                         »»    Conhecimento profundo das principais
                                                                               tecnologias e experiência em várias indústrias
                                                                         »»    Visão objectiva da situação do cliente
                                                                         »»    Capacidade de avaliar os requisitos e fornecer
                                                                               a especificação funcional adequada
                                                                         »»    Capacidade de desenvolver a solução
                                                                               com a tecnologia mais adequada
                                                                         »»    Capacidade de evitar erros
                                                                               desnecessários e caros
                                                                         »»    Economia de tempo e dinheiro
                                                                         »»    Proporcionar a formação adequada




           sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação
           				                                        o que necessita saber para garantir o sucesso                         7
4                                QUE CARACTERÍSTICAS DEVE
                                 POSSUIR O FORNECEDOR
                                 A SELECCIONAR?


No processo de selecção de um fornecedor, que contribua
para o sucesso dos seus sistemas de visão artificial,
deverá certificar-se que ele possui o conhecimento e
experiência comprovados sobre tudo o que abordamos
em “Definição dos Objectivos e Requisitos Aplicacionais”.
Adicionalmente, deverá também garantir as seguintes
características:

Vasta experiência em ambientes reais e independência
de fabricantes
Para começar, é importante encontrar um fornecedor,
especialista em visão artificial, com muitos anos de
experiência prática em implementação de sistemas em
ambientes reais.                                                          Indicação útil
                                                                          Para ter a certeza que o fornecedor tem conhecimento
O fornecedor ideal não deve estar vinculado a um, ou                      e experiência numa gama alargada de aplicações e
vários, fabricantes de tecnologias de visão artificial. Isto              situações, peça-lhe:
para evitar que ele proponha uma solução que encaixe
nas tecnologias disponíveis dos fabricantes, com os quais
trabalha, em vez de ajudar a avaliar as necessidades                        1. Uma lista de sistemas que já desenvolveu e instalou,
específicas e determinar os componentes, e sistemas,                           a partir de três ou mais tecnologias e fornecedores
mais adequados a cada situação.                                                distintos

Por exemplo, seleccione o fornecedor que seja capaz                         2. Uma lista de clientes, e se possível contacte-os (é
de recomendar a plataforma de computadores, sistemas                           natural que sejam clientes satisfeitos, pois muito
operativos, software e câmaras mais indicadas aos                              dificilmente o fornecedor irá referenciar qualquer
objectivos e requisitos aplicacionais. De preferência,                         cliente insatisfeito)
esse fornecedor deverá disponibilizar informação útil e
relevante (white papers, case studies, artigos e outras
apresentações), e que simultaneamente suportam o seu                      Capacidade de reaproveitamento
conhecimento e experiência.                                               e/ou adaptação de sistemas actuais
                                                                          O fornecedor deve ter a capacidade de analisar soluções
                                                                          que tenham sido implementadas no passado e, se possível,
                                                                          reaproveitá-las e/ou adaptá-las, eventualmente reduzindo
                                                                          os custos de implementação da nova solução.

                                                                          Capacidade de desenvolvimento de software
                                                                          O fornecedor ideal deverá ter a capacidade de desenvolver
                                                                          software, quer para cumprir com os requisitos específicos
                                                                          do sistema, assim como para a interface com outros
                                                                          equipamentos e utilizadores.


           sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação
           				                                         o que necessita saber para garantir o sucesso                          8
Indicação útil
Para além dos conhecimentos de programação e de
funcionamento específicos em visão artificial, o fornecedor
deve ter alguns conhecimentos de programação (no
mínimo em debug de comunicações) sobre controladores
e robótica.
Este conhecimento é útil para a instalação e facilita a
resolução de problemas. Isso irá evitar muitas “dores de
cabeça” e derrapagens no custo total do projecto.




Garantia de serviço de suporte,
manutenção e formação
Certifique-se que o fornecedor tem
um serviço de suporte e manutenção eficaz
e rápido. É igualmente importante que
o fornecedor seja capaz de efectuar
a formação adequada para cada tipo
de utilizador, assim como a elaboração
e entrega de manuais de utilizadores
específicos (isto para além
dos manuais dos fabricantes
de equipamentos).




Indicação útil
Certifique-se que o fornecedor tem a capacidade de dar
apoio (local e/ou remoto). Nem sempre há apoio local do
próprio fornecedor. Por vezes usa parceiros locais e/ou
apoio remoto.
Nos casos em que é necessário apoio local, pergunte se
existem, e quais são, os custos de deslocação.
Lembre-se que o distanciamento geográfico, do
fornecedor escolhido, nunca deve constituir um obstáculo.




Para quem não tem experiência em sistemas de visão
artificial, é necessário ter em consideração que, para
além das características referidas acima, a relação
com o fornecedor seleccionado será longa e tem
impacto directo não só no sistema de visão artificial a
desenvolver, instalar e manter, mas também no futuro
da empresa.



          Existem muitos fornecedores que
          prometem o possível e o impossível,
          mas poucos têm a capacidade de
          fornecer um sistema, minimamente
          funcional e escalável, capaz
          de responder às necessidades
          específicas de cada situação.




           sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação
           				                                        o que necessita saber para garantir o sucesso           9
conclusão
Quando o sistema de visão artificial adequado é                     Escolher e implementar um sistema de visão artificial não é
implementado e suportado correctamente, é uma                       uma decisão que se tome de “ânimo leve”.
ferramenta fundamental para a criação de processos de
produção, e de gestão, mais eficientes e rentáveis.                 Para a grande maioria das empresas, a chave para o
                                                                    sucesso dos seus projectos de visão artificial está na
                                                                    selecção de um fornecedor especializado, que coloque
                                                                    as necessidades do cliente acima de tudo, e que possua
                                                                    os conhecimentos, experiência e características que
                                                                    apresentamos neste documento.

                                                                    Esse fornecedor será capaz de guiá-lo durante todo
                                                                    o processo (que é bastante complexo), pois tem a
                                                                    experiência e conhecimento para evitar escolhas erradas.
                                                                    Também é de salientar que, neste contexto, o papel do
                                                                    fornecedor deve ser o de um parceiro nos processos de
                                                                    produção e de gestão, e não apenas o de um fornecedor.




         Sistemas de visão industrial exigem
         análise e planeamento cuidadosos, antes
         da instalação de uma solução definitiva.




          sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação
          				                                    o que necessita saber para garantir o sucesso                       10
sobre nós
                                                                          casos, no passado, em que a ausência de solução no
                                                                          mercado nos forçou a criar a solução (de hardware).
A TST Technological Solutions é uma empresa tecnológica
especializada em sistemas de visão artificial.                            O feedback dos clientes é um factor crucial para o sucesso
A operar há mais de 15 anos no mercado nacional                           e evolução de todas as nossas soluções. Quer sejam erros,
e internacional, somos especialistas no desenho,                          melhorias, novas funcionalidades, documentação, etc.
concepção, desenvolvimento e comercialização de                           Tudo é tido em conta.
sistemas de supervisão, sistemas de controlo e sistemas
de rastreabilidade de processos industriais.                              O apoio pode ser dado por telefone, por ligação remota
                                                                          ao sistema de visão artificial ou no local.
A nossa estrutura, composta por engenheiros
especializados, permite-nos fornecer as mais variadas                     Todas as soluções permitem o registo de actividade em
soluções tecnológicas, com elevado grau de                                cada instante, permitindo que o mesmo seja enviado por
flexibilidade e personalização para responder às                          email ao apoio técnico, ou que o apoio técnico possa
necessidades específicas dos nossos clientes.                             aceder remotamente para identificar, resolver ou melhorar
                                                                          a solução. Por este motivo, sempre investimos muito no
Os nossos serviços incluem:                                               apoio remoto personalizado para cada cliente.

    »» Consultoria e engenharia                                           As nossas soluções estão orientadas para os diversos
    »» Gestão de projectos                                                segmentos industriais, destacando-se:

    »» Desenho e integração com base de dados
                                                                               »» Impressão e envelopagem
    »» Controlo de qualidade
                                                                               »» Gráfica
    »» Automação
                                                                               »» Embalagem
    »» Desenho de interfaces
                                                                               »» Inspecção de componentes
    »» Desenho e programação de aplicações
                                                                               »» Automóvel
As nossas soluções procuram usar componentes standard                          »» Alimentação e bebidas
e que possam ser facilmente substituídos e/ou actualizados                     »» Farmácia
(“off-the-shelf”) como é o caso dos componentes
informáticos.                                                             Contacte-nos
Aconselhamos e fazemos uso dos componentes de
                                                                          Para obter mais informações sobre como
visão que consideramos ser os mais indicados para cada
                                                                          as nossas soluções o podem ajudar entregar
solução. Não estamos limitados ao que um determinado
                                                                          o produto certo, na altura certa e ao menor custo,
fornecedor dispõe. Naturalmente que, para poder
                                                                          e garantir o sucesso dos seus sistemas visão artificial,
reutilizar certas soluções e/ou componentes, procuramos
em primeira mão uma certa continuidade. Mas isso não                      visite-nos em www.tst.pt
obriga a que estejamos limitados, condicionados e/ou que                  ou contacte-nos por email contact@tst.pt
tenhamos de nos adaptar ao que existe. Houve inclusive
                                                                          ou telefone para (+351) 265 545 116



           sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação
           				                                         o que necessita saber para garantir o sucesso                          11
© 2010 TST - Technological Solutions

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

12 D LançAmento Do Produto
12 D   LançAmento Do Produto12 D   LançAmento Do Produto
12 D LançAmento Do ProdutoMarcel Gois
 
11 D PreparaçãO Da ProduçãO Do Produto
11 D   PreparaçãO Da ProduçãO Do Produto11 D   PreparaçãO Da ProduçãO Do Produto
11 D PreparaçãO Da ProduçãO Do ProdutoMarcel Gois
 
Introdução a Manutenção de Máquinas e Equipamentos
Introdução a Manutenção de Máquinas e EquipamentosIntrodução a Manutenção de Máquinas e Equipamentos
Introdução a Manutenção de Máquinas e EquipamentosAnderson Pontes
 
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...Universidade de São Paulo (EEL USP)
 
Manutenção produtiva total (tpm) final
Manutenção produtiva total (tpm)   finalManutenção produtiva total (tpm)   final
Manutenção produtiva total (tpm) finalSylvielly Sousa
 
13 PóS D Acompanhar Produto E Processo
13 PóS D   Acompanhar Produto E Processo13 PóS D   Acompanhar Produto E Processo
13 PóS D Acompanhar Produto E ProcessoMarcel Gois
 
1- Diagramas de caso de uso
1- Diagramas de caso de uso1- Diagramas de caso de uso
1- Diagramas de caso de usoCris Fidelix
 
OrganizaçãO Da ManutençãO 2008
OrganizaçãO Da ManutençãO 2008OrganizaçãO Da ManutençãO 2008
OrganizaçãO Da ManutençãO 2008guest122c68e
 
Fmea final
Fmea finalFmea final
Fmea finalemc5714
 
Introdução a manutenção de máquinas e equipamentos industriais
Introdução a manutenção de máquinas e equipamentos industriaisIntrodução a manutenção de máquinas e equipamentos industriais
Introdução a manutenção de máquinas e equipamentos industriaisCleber1965
 
Melhoramento da produção [modo de compatibilidade]
Melhoramento da produção [modo de compatibilidade]Melhoramento da produção [modo de compatibilidade]
Melhoramento da produção [modo de compatibilidade]Daniel Moura
 
14 PóS D Descontinuar O Produto
14 PóS D   Descontinuar O Produto14 PóS D   Descontinuar O Produto
14 PóS D Descontinuar O ProdutoMarcel Gois
 
Aulas - Gestão Da Qualidade - 2006 - Prof. Sergio.Jr
Aulas - Gestão Da Qualidade - 2006 -  Prof. Sergio.JrAulas - Gestão Da Qualidade - 2006 -  Prof. Sergio.Jr
Aulas - Gestão Da Qualidade - 2006 - Prof. Sergio.JrSergio Luis Seloti Jr
 
Planejamento da Organização na Manutenção
Planejamento da Organização na ManutençãoPlanejamento da Organização na Manutenção
Planejamento da Organização na ManutençãoEmerson Luiz Santos
 
Slides da disciplina de manutenção e tpm total productive maintenance
Slides da disciplina de manutenção e  tpm total productive maintenanceSlides da disciplina de manutenção e  tpm total productive maintenance
Slides da disciplina de manutenção e tpm total productive maintenanceScienceTec & CorrTec-Engineering
 

Mais procurados (20)

12 D LançAmento Do Produto
12 D   LançAmento Do Produto12 D   LançAmento Do Produto
12 D LançAmento Do Produto
 
FMEA apostila
FMEA apostilaFMEA apostila
FMEA apostila
 
Aula 1. gestão estratégica tpm
Aula 1. gestão estratégica   tpmAula 1. gestão estratégica   tpm
Aula 1. gestão estratégica tpm
 
11 D PreparaçãO Da ProduçãO Do Produto
11 D   PreparaçãO Da ProduçãO Do Produto11 D   PreparaçãO Da ProduçãO Do Produto
11 D PreparaçãO Da ProduçãO Do Produto
 
Introdução a Manutenção de Máquinas e Equipamentos
Introdução a Manutenção de Máquinas e EquipamentosIntrodução a Manutenção de Máquinas e Equipamentos
Introdução a Manutenção de Máquinas e Equipamentos
 
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
 
Manutenção produtiva total (tpm) final
Manutenção produtiva total (tpm)   finalManutenção produtiva total (tpm)   final
Manutenção produtiva total (tpm) final
 
13 PóS D Acompanhar Produto E Processo
13 PóS D   Acompanhar Produto E Processo13 PóS D   Acompanhar Produto E Processo
13 PóS D Acompanhar Produto E Processo
 
1- Diagramas de caso de uso
1- Diagramas de caso de uso1- Diagramas de caso de uso
1- Diagramas de caso de uso
 
OrganizaçãO Da ManutençãO 2008
OrganizaçãO Da ManutençãO 2008OrganizaçãO Da ManutençãO 2008
OrganizaçãO Da ManutençãO 2008
 
Fmea final
Fmea finalFmea final
Fmea final
 
Introdução a manutenção de máquinas e equipamentos industriais
Introdução a manutenção de máquinas e equipamentos industriaisIntrodução a manutenção de máquinas e equipamentos industriais
Introdução a manutenção de máquinas e equipamentos industriais
 
Melhoramento da produção [modo de compatibilidade]
Melhoramento da produção [modo de compatibilidade]Melhoramento da produção [modo de compatibilidade]
Melhoramento da produção [modo de compatibilidade]
 
14 PóS D Descontinuar O Produto
14 PóS D   Descontinuar O Produto14 PóS D   Descontinuar O Produto
14 PóS D Descontinuar O Produto
 
Aulas - Gestão Da Qualidade - 2006 - Prof. Sergio.Jr
Aulas - Gestão Da Qualidade - 2006 -  Prof. Sergio.JrAulas - Gestão Da Qualidade - 2006 -  Prof. Sergio.Jr
Aulas - Gestão Da Qualidade - 2006 - Prof. Sergio.Jr
 
Planejamento da Organização na Manutenção
Planejamento da Organização na ManutençãoPlanejamento da Organização na Manutenção
Planejamento da Organização na Manutenção
 
Slides da disciplina de manutenção e tpm total productive maintenance
Slides da disciplina de manutenção e  tpm total productive maintenanceSlides da disciplina de manutenção e  tpm total productive maintenance
Slides da disciplina de manutenção e tpm total productive maintenance
 
Terotecnologia
TerotecnologiaTerotecnologia
Terotecnologia
 
Definiçoes em manutenção
Definiçoes em manutençãoDefiniçoes em manutenção
Definiçoes em manutenção
 
Early Equipment Management
Early Equipment ManagementEarly Equipment Management
Early Equipment Management
 

Destaque

Como Acabar Definitivamente, e de Modo Simples, com Reuniões “Aborrecidas” e ...
Como Acabar Definitivamente, e de Modo Simples, com Reuniões “Aborrecidas” e ...Como Acabar Definitivamente, e de Modo Simples, com Reuniões “Aborrecidas” e ...
Como Acabar Definitivamente, e de Modo Simples, com Reuniões “Aborrecidas” e ...Maria Spínola
 
An Essential Guide to Possibilities and Risks of Cloud Computing: A Pragmatic...
An Essential Guide to Possibilities and Risks of Cloud Computing: A Pragmatic...An Essential Guide to Possibilities and Risks of Cloud Computing: A Pragmatic...
An Essential Guide to Possibilities and Risks of Cloud Computing: A Pragmatic...Maria Spínola
 
Como Produzir um Case Study: Guia Pratico e Essencial
Como Produzir um Case Study: Guia Pratico e EssencialComo Produzir um Case Study: Guia Pratico e Essencial
Como Produzir um Case Study: Guia Pratico e EssencialMaria Spínola
 
Case Study IntelBras - JTAG Technologies
Case Study IntelBras - JTAG Technologies Case Study IntelBras - JTAG Technologies
Case Study IntelBras - JTAG Technologies Maria Spínola
 
Tchelinux 2014 visão computacional
Tchelinux 2014 visão computacionalTchelinux 2014 visão computacional
Tchelinux 2014 visão computacionalfelipe_cr
 
Apresentação visão computacional
Apresentação visão computacionalApresentação visão computacional
Apresentação visão computacionalEdvaldo Araújo
 
Case Study Cheers - BP
Case Study Cheers - BPCase Study Cheers - BP
Case Study Cheers - BPMaria Spínola
 
Introdução à biblioteca OpenCV
Introdução à biblioteca OpenCVIntrodução à biblioteca OpenCV
Introdução à biblioteca OpenCVGuto Kaberdock
 
Sistema de Reconhecimento de Placas de Carro (Brasil) - Visão Computacional/O...
Sistema de Reconhecimento de Placas de Carro (Brasil) - Visão Computacional/O...Sistema de Reconhecimento de Placas de Carro (Brasil) - Visão Computacional/O...
Sistema de Reconhecimento de Placas de Carro (Brasil) - Visão Computacional/O...Richiely Paiva
 
Sistemas Especialistas
Sistemas EspecialistasSistemas Especialistas
Sistemas Especialistascarllos.souza
 
Compilando e Usando OpenCV v. 3.0.0
Compilando e Usando OpenCV v. 3.0.0Compilando e Usando OpenCV v. 3.0.0
Compilando e Usando OpenCV v. 3.0.0André Moreira
 
Livro Gestão de Projetos nas Organizações
Livro Gestão de Projetos nas OrganizaçõesLivro Gestão de Projetos nas Organizações
Livro Gestão de Projetos nas OrganizaçõesAdeildo Caboclo
 
Características básicas das organizações formais modernas apostila
Características básicas das organizações formais modernas   apostilaCaracterísticas básicas das organizações formais modernas   apostila
Características básicas das organizações formais modernas apostilaDébora Soares Teodoro
 
Introdução ao processamento de imagens com OpenCV (cont)
Introdução ao processamento de imagens com OpenCV (cont)Introdução ao processamento de imagens com OpenCV (cont)
Introdução ao processamento de imagens com OpenCV (cont)Cristiano Rafael Steffens
 

Destaque (16)

Como Acabar Definitivamente, e de Modo Simples, com Reuniões “Aborrecidas” e ...
Como Acabar Definitivamente, e de Modo Simples, com Reuniões “Aborrecidas” e ...Como Acabar Definitivamente, e de Modo Simples, com Reuniões “Aborrecidas” e ...
Como Acabar Definitivamente, e de Modo Simples, com Reuniões “Aborrecidas” e ...
 
An Essential Guide to Possibilities and Risks of Cloud Computing: A Pragmatic...
An Essential Guide to Possibilities and Risks of Cloud Computing: A Pragmatic...An Essential Guide to Possibilities and Risks of Cloud Computing: A Pragmatic...
An Essential Guide to Possibilities and Risks of Cloud Computing: A Pragmatic...
 
Como Produzir um Case Study: Guia Pratico e Essencial
Como Produzir um Case Study: Guia Pratico e EssencialComo Produzir um Case Study: Guia Pratico e Essencial
Como Produzir um Case Study: Guia Pratico e Essencial
 
Case Study IntelBras - JTAG Technologies
Case Study IntelBras - JTAG Technologies Case Study IntelBras - JTAG Technologies
Case Study IntelBras - JTAG Technologies
 
Tchelinux 2014 visão computacional
Tchelinux 2014 visão computacionalTchelinux 2014 visão computacional
Tchelinux 2014 visão computacional
 
Apresentação visão computacional
Apresentação visão computacionalApresentação visão computacional
Apresentação visão computacional
 
Case Study Cheers - BP
Case Study Cheers - BPCase Study Cheers - BP
Case Study Cheers - BP
 
Introdução à biblioteca OpenCV
Introdução à biblioteca OpenCVIntrodução à biblioteca OpenCV
Introdução à biblioteca OpenCV
 
Sistema de Reconhecimento de Placas de Carro (Brasil) - Visão Computacional/O...
Sistema de Reconhecimento de Placas de Carro (Brasil) - Visão Computacional/O...Sistema de Reconhecimento de Placas de Carro (Brasil) - Visão Computacional/O...
Sistema de Reconhecimento de Placas de Carro (Brasil) - Visão Computacional/O...
 
Sistemas Especialistas
Sistemas EspecialistasSistemas Especialistas
Sistemas Especialistas
 
Compilando e Usando OpenCV v. 3.0.0
Compilando e Usando OpenCV v. 3.0.0Compilando e Usando OpenCV v. 3.0.0
Compilando e Usando OpenCV v. 3.0.0
 
Introdução OpenCV (Pt-Br) com exemplos
Introdução OpenCV (Pt-Br) com exemplosIntrodução OpenCV (Pt-Br) com exemplos
Introdução OpenCV (Pt-Br) com exemplos
 
Livro Gestão de Projetos nas Organizações
Livro Gestão de Projetos nas OrganizaçõesLivro Gestão de Projetos nas Organizações
Livro Gestão de Projetos nas Organizações
 
MissãO E VisãO Empresarial
MissãO E VisãO EmpresarialMissãO E VisãO Empresarial
MissãO E VisãO Empresarial
 
Características básicas das organizações formais modernas apostila
Características básicas das organizações formais modernas   apostilaCaracterísticas básicas das organizações formais modernas   apostila
Características básicas das organizações formais modernas apostila
 
Introdução ao processamento de imagens com OpenCV (cont)
Introdução ao processamento de imagens com OpenCV (cont)Introdução ao processamento de imagens com OpenCV (cont)
Introdução ao processamento de imagens com OpenCV (cont)
 

Semelhante a White Paper: Sistemas de Visão Artificial Industrial - Factores a Ter em Consideração na Escolha e Implementação

aula9_tecnologia_processos.pdf
aula9_tecnologia_processos.pdfaula9_tecnologia_processos.pdf
aula9_tecnologia_processos.pdfElizabeteNunes9
 
Aula 19 tecnologia do futura
Aula 19   tecnologia do futuraAula 19   tecnologia do futura
Aula 19 tecnologia do futuraRenaldo Adriano
 
Keynote Visual Studio Summit 2016
Keynote Visual Studio Summit 2016Keynote Visual Studio Summit 2016
Keynote Visual Studio Summit 2016Ramon Durães
 
Ebook controle qualidade-industrial_industria_4
Ebook controle qualidade-industrial_industria_4Ebook controle qualidade-industrial_industria_4
Ebook controle qualidade-industrial_industria_4jcjaneiro
 
Teste Contínuo de Integração e Virtualização de Serviços
Teste Contínuo de Integração e Virtualização de ServiçosTeste Contínuo de Integração e Virtualização de Serviços
Teste Contínuo de Integração e Virtualização de ServiçosRationalBrasil
 
Conceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidade
Conceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidadeConceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidade
Conceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidaderzauza
 
Introdução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de SoftwareIntrodução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de SoftwareWellington Oliveira
 
Projeto stockview - Sistema de Controle em LabView para TKS e ConWIP
Projeto stockview - Sistema de Controle em LabView para TKS e ConWIPProjeto stockview - Sistema de Controle em LabView para TKS e ConWIP
Projeto stockview - Sistema de Controle em LabView para TKS e ConWIPWashington Luiz Peroni, PMP
 
Performance e Capacidade de Aplicação e Infraestrutura - Qualidade do Código ...
Performance e Capacidade de Aplicação e Infraestrutura - Qualidade do Código ...Performance e Capacidade de Aplicação e Infraestrutura - Qualidade do Código ...
Performance e Capacidade de Aplicação e Infraestrutura - Qualidade do Código ...Joao Galdino Mello de Souza
 
Gtac solutions portfolio
Gtac solutions   portfolioGtac solutions   portfolio
Gtac solutions portfoliogustavo_gtac
 
Gtac Solutions Portfolio
Gtac Solutions PortfolioGtac Solutions Portfolio
Gtac Solutions Portfoliogustavo_gtac
 
UnP Eng. Software - Aula 25
UnP Eng. Software - Aula 25UnP Eng. Software - Aula 25
UnP Eng. Software - Aula 25Hélio Medeiros
 

Semelhante a White Paper: Sistemas de Visão Artificial Industrial - Factores a Ter em Consideração na Escolha e Implementação (20)

aula9_tecnologia_processos.pdf
aula9_tecnologia_processos.pdfaula9_tecnologia_processos.pdf
aula9_tecnologia_processos.pdf
 
Aula 19 tecnologia do futura
Aula 19   tecnologia do futuraAula 19   tecnologia do futura
Aula 19 tecnologia do futura
 
Conceitos de Usabilidade
Conceitos de UsabilidadeConceitos de Usabilidade
Conceitos de Usabilidade
 
Keynote Visual Studio Summit 2016
Keynote Visual Studio Summit 2016Keynote Visual Studio Summit 2016
Keynote Visual Studio Summit 2016
 
Ebook controle qualidade-industrial_industria_4
Ebook controle qualidade-industrial_industria_4Ebook controle qualidade-industrial_industria_4
Ebook controle qualidade-industrial_industria_4
 
IA.pptx
IA.pptxIA.pptx
IA.pptx
 
Teste Contínuo de Integração e Virtualização de Serviços
Teste Contínuo de Integração e Virtualização de ServiçosTeste Contínuo de Integração e Virtualização de Serviços
Teste Contínuo de Integração e Virtualização de Serviços
 
Conceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidade
Conceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidadeConceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidade
Conceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidade
 
Quidgest APQ Exito
Quidgest APQ ExitoQuidgest APQ Exito
Quidgest APQ Exito
 
Introdução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de SoftwareIntrodução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de Software
 
Projeto stockview - Sistema de Controle em LabView para TKS e ConWIP
Projeto stockview - Sistema de Controle em LabView para TKS e ConWIPProjeto stockview - Sistema de Controle em LabView para TKS e ConWIP
Projeto stockview - Sistema de Controle em LabView para TKS e ConWIP
 
Testes ágeis
Testes ágeisTestes ágeis
Testes ágeis
 
Performance e Capacidade de Aplicação e Infraestrutura - Qualidade do Código ...
Performance e Capacidade de Aplicação e Infraestrutura - Qualidade do Código ...Performance e Capacidade de Aplicação e Infraestrutura - Qualidade do Código ...
Performance e Capacidade de Aplicação e Infraestrutura - Qualidade do Código ...
 
Aula 02
Aula 02Aula 02
Aula 02
 
Gtac solutions portfolio
Gtac solutions   portfolioGtac solutions   portfolio
Gtac solutions portfolio
 
Gtac Solutions Portfolio
Gtac Solutions PortfolioGtac Solutions Portfolio
Gtac Solutions Portfolio
 
Engenharia de software
Engenharia de software Engenharia de software
Engenharia de software
 
UnP Eng. Software - Aula 25
UnP Eng. Software - Aula 25UnP Eng. Software - Aula 25
UnP Eng. Software - Aula 25
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
I-SCode
I-SCodeI-SCode
I-SCode
 

Mais de Maria Spínola

Transformação Digital
Transformação DigitalTransformação Digital
Transformação DigitalMaria Spínola
 
Case Study E-goi Rio 2016
Case Study E-goi Rio 2016 Case Study E-goi Rio 2016
Case Study E-goi Rio 2016 Maria Spínola
 
Como obter a preferência do comprador empresarial
Como obter a preferência do comprador empresarialComo obter a preferência do comprador empresarial
Como obter a preferência do comprador empresarialMaria Spínola
 
Propostas de valor de produto muito relevantes e diferenciadoras
Propostas de valor de produto muito relevantes e diferenciadorasPropostas de valor de produto muito relevantes e diferenciadoras
Propostas de valor de produto muito relevantes e diferenciadorasMaria Spínola
 
Case Study Datacom - JTAG Technologies
Case Study Datacom - JTAG Technologies Case Study Datacom - JTAG Technologies
Case Study Datacom - JTAG Technologies Maria Spínola
 
Copywriting: Como acabar com a frustração da “página em branco” …e ganhar con...
Copywriting: Como acabar com a frustração da “página em branco” …e ganhar con...Copywriting: Como acabar com a frustração da “página em branco” …e ganhar con...
Copywriting: Como acabar com a frustração da “página em branco” …e ganhar con...Maria Spínola
 
EUROCLOUD PORTUGAL JOURNAL #001
EUROCLOUD PORTUGAL JOURNAL #001EUROCLOUD PORTUGAL JOURNAL #001
EUROCLOUD PORTUGAL JOURNAL #001Maria Spínola
 
Content Marketing Mapping: Desenvolver Conteudos Para Cada Uma das 7 Fases do...
Content Marketing Mapping: Desenvolver Conteudos Para Cada Uma das 7 Fases do...Content Marketing Mapping: Desenvolver Conteudos Para Cada Uma das 7 Fases do...
Content Marketing Mapping: Desenvolver Conteudos Para Cada Uma das 7 Fases do...Maria Spínola
 
Content Marketing Mapping: Processo de compra empresarial e conhecer o compra...
Content Marketing Mapping: Processo de compra empresarial e conhecer o compra...Content Marketing Mapping: Processo de compra empresarial e conhecer o compra...
Content Marketing Mapping: Processo de compra empresarial e conhecer o compra...Maria Spínola
 

Mais de Maria Spínola (11)

Transformação Digital
Transformação DigitalTransformação Digital
Transformação Digital
 
Case Study E-goi Rio 2016
Case Study E-goi Rio 2016 Case Study E-goi Rio 2016
Case Study E-goi Rio 2016
 
Como obter a preferência do comprador empresarial
Como obter a preferência do comprador empresarialComo obter a preferência do comprador empresarial
Como obter a preferência do comprador empresarial
 
Propostas de valor de produto muito relevantes e diferenciadoras
Propostas de valor de produto muito relevantes e diferenciadorasPropostas de valor de produto muito relevantes e diferenciadoras
Propostas de valor de produto muito relevantes e diferenciadoras
 
Case Study Datacom - JTAG Technologies
Case Study Datacom - JTAG Technologies Case Study Datacom - JTAG Technologies
Case Study Datacom - JTAG Technologies
 
Case Study TST-INCM
Case Study TST-INCMCase Study TST-INCM
Case Study TST-INCM
 
Case Study TST-SIBS
Case Study TST-SIBSCase Study TST-SIBS
Case Study TST-SIBS
 
Copywriting: Como acabar com a frustração da “página em branco” …e ganhar con...
Copywriting: Como acabar com a frustração da “página em branco” …e ganhar con...Copywriting: Como acabar com a frustração da “página em branco” …e ganhar con...
Copywriting: Como acabar com a frustração da “página em branco” …e ganhar con...
 
EUROCLOUD PORTUGAL JOURNAL #001
EUROCLOUD PORTUGAL JOURNAL #001EUROCLOUD PORTUGAL JOURNAL #001
EUROCLOUD PORTUGAL JOURNAL #001
 
Content Marketing Mapping: Desenvolver Conteudos Para Cada Uma das 7 Fases do...
Content Marketing Mapping: Desenvolver Conteudos Para Cada Uma das 7 Fases do...Content Marketing Mapping: Desenvolver Conteudos Para Cada Uma das 7 Fases do...
Content Marketing Mapping: Desenvolver Conteudos Para Cada Uma das 7 Fases do...
 
Content Marketing Mapping: Processo de compra empresarial e conhecer o compra...
Content Marketing Mapping: Processo de compra empresarial e conhecer o compra...Content Marketing Mapping: Processo de compra empresarial e conhecer o compra...
Content Marketing Mapping: Processo de compra empresarial e conhecer o compra...
 

Último

Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx2m Assessoria
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAMarcio Venturelli
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)Alessandro Almeida
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx2m Assessoria
 
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfFrom_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfRodolpho Concurde
 
Apostila e caderno de exercicios de WORD
Apostila e caderno de exercicios de  WORDApostila e caderno de exercicios de  WORD
Apostila e caderno de exercicios de WORDRONDINELLYRAMOS1
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASMarcio Venturelli
 
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Dirceu Resende
 

Último (11)

Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfFrom_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
 
Apostila e caderno de exercicios de WORD
Apostila e caderno de exercicios de  WORDApostila e caderno de exercicios de  WORD
Apostila e caderno de exercicios de WORD
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
 

White Paper: Sistemas de Visão Artificial Industrial - Factores a Ter em Consideração na Escolha e Implementação

  • 1. Sistemas de Visão Artificial Industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação O que necessita saber para garantir o sucesso
  • 2. ç introdução O principal objectivo é minimizar o número de tentativas, e possíveis erros, na escolha de um sistema de visão artificial, que sirva as necessidades actuais e futuras da sua empresa, e que seja capaz de se adaptar, da forma mais integrada possível, às mudanças Actualmente, a visão artificial é usada para garantir a qualidade de muitos produtos, independente da sua dimensão. Sistemas de visão artificial permitem a inspecção de 100% dos produtos, e Nos últimos tempos, esta tecnologia evoluiu de tal forma garantem que produtos com defeito não (mais funcionalidades, maior facilidade de utilização, redução chegam a sair da linha de produção de preços, maior oferta de fornecedores) que passou a ser uma componente vital na automação, pelo facto de permitir a substituição da visão humana na maioria dos processos de alta precisão e alta velocidade por sistemas automáticos O objectivo principal deste documento é apresentar mais eficazes, mais eficientes e mais económicos. informação útil que facilite o processo de selecção do seu próximo (ou actualização do actual) sistema de visão Mas, se por um lado a evolução tecnológica, que artificial, de modo a minimizar a quantidade de tentativas estimulou muitas empresas a adoptarem a visão artificial, é e possíveis erros, que podem ser dispendiosos e até uma vantagem, por outro lado dificulta a escolha certa. fatais. Por isso é fundamental efectuar uma avaliação rigorosa antes de investir num sistema específico. O seu objectivo é que esse sistema seja capaz de satisfazer as necessidades actuais da sua empresa, e seja capaz de Aliás, quem já teve necessidade de escolher e/ou se adaptar às evoluções, mudanças e exigências, quer implementar um sistema de visão artificial sabe quanto é internas quer do mercado, da forma mais económica, mais desafiante seleccionar a solução simultaneamente económica eficaz e mais integrada possível. e eficaz, pois depende de vários factores, tais como: Actualmente a reputação da sua empresa é mais »» Selecção dos equipamentos e desenvolvimento de importante do que nunca, e não apenas para os consumidores finais. Muitas empresas recusam fazer acordo com os requisitos da situação negócio com qualquer fornecedor cuja qualidade tenha »» Tempo necessário para o seu desenvolvimento sido colocada em causa. Sistemas de visão artificial são a »» Instalação e integração com os outros sistemas ferramenta necessária para garantir a qualidade dos seus »» Interface com os utilizadores produtos e fornecer as provas dessa qualidade, e da »» Manutenção e actualizações rastreabilidade do processo, aos seus clientes. sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação o que necessita saber para garantir o sucesso 1
  • 3. 1 Porque Falham Muitos dos Sistemas de Visão Artificial? A visão artificial é uma tecnologia muito especializada, e o seu sucesso depende de inúmeros factores tais como: »» Conhecimento muito detalhado do equipamento mais indicado de acordo com a situação (câmaras. óptica, iluminação, processadores, redes, software) »» Limite o interface com novos equipamentos »» Impossibilite a evolução das tarefas específicas do sistema quer sejam aplicadas aos mesmos produtos, ou a produtos novos »» Tenha uma configuração demasiado complexa »» Provoque longas paragens na linha de produção »» Condições da linha de produção, p. ex. condições enquanto as alterações estão a ser efectuadas. de iluminação »» Correcta definição dos objectivos e requisitos O elevado risco, introduzido pelo sistema de visão artificial, aplicacionais associado a qualquer um destes factores pode conduzir »» Correcta integração e interface com os vários à decisão de não implementar nenhuma solução de visão artificial. sistemas e subsistemas »» Escolha da equipa para o projecto »» A inspecção de todas as unidades de forma fiável e consistente, sem comprometer o desempenho máximo da linha de produção, nem aumentar o número de falsas rejeições »» Correcta definição de testes »» Interface de utilizador simples e intuitiva »» Como, e quem, vai gerir o sistema? »» Como, e quem, necessita de formação? E que tipo de formação? »» Quem irá efectuar a manutenção e suporte? Por norma, o custo da correcta 1.1 Qual é o “Preço” de implementação de um sistema de NÃO Implementar Nenhuma Solução? visão artificial é pequeno quando comparado com o custo de uma Na verdade, controlo de qualidade sempre existiu. implementação incorrecta. Tipicamente era feito por amostragem. Actualmente, a tecnologia permite efectuar o controlo de qualidade peça a peça, elevando o padrão de controlo e a rastreabilidade do processo. Se juntarmos a isto, a Nenhuma empresa pode ficar dependente de um capacidade de construir uma estrutura de informação sistema de visão artificial que: integrada, desde a linha de produção até ao nível de decisão, então teremos uma solução de controlo de »» Impossibilite a substituição de qualquer qualidade que representará um verdadeiro valor acrescido. equipamento da linha de produção sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação o que necessita saber para garantir o sucesso 2
  • 4. A decisão de não implementar uma solução de visão artificial pode representar na prática: 1. Uma diminuição da qualidade dos produtos face à concorrência (pior controlo de qualidade) 2. Uma diminuição da rastreabilidade das linhas de produção, que tem como consequências: 2.1 Perda da visibilidade do processo produtivo, essencial para a correcção de erros e permanente melhoria do mesmo (o feedback atempado de erros e das suas causas permite a sua correcção imediata) 2.2 Perda da possibilidade de comprovar a qualidade do produto à saída da produção (contra possíveis reclamações) 3. Uma desvantagem competitiva face à concorrência que tem sistemas de visão artificial, e que pode garantir níveis qualitativos, de produto e serviço, superiores perante o mercado 4. O aumento dos custos com o impacto ambiental, resultantes da produção excessiva de material com Actualmente o mercado defeito (causada pela inexistência, ou deficiência, de apresenta alguns desafios um bom controlo de qualidade) e a sua consequente e exigências, tais como: destruição. »» Ambiente mais competitivo (aumento De seguida vamos apresentar quais são os elementos dos agentes low cost e globais) críticos para o sucesso de qualquer sistema de visão »» Acesso condicionado a investimento artificial, de modo a evitar qualquer erro que possa causar »» Ciclo de vida do produto cada vez menor o seu insucesso total. »» Maior procura de produtos personalizados »» Afluência de clientes nos mercados emergentes Alguns dos assuntos, que vamos apresentar, tais como o tratamento de imagens, a selecção do software e que colocam à prova a de câmaras, etc., dariam para escrever um documento muito mais longo do que o que está agora a ler. Logo, capacidade das organizações o que encontra a seguir tem por objectivo apresentar em reinventarem-se. uma espécie de guia útil que garanta o sucesso dos seus sistemas de visão artificial, ao menor custo e com o máximo de eficiência e eficácia. sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação o que necessita saber para garantir o sucesso 3
  • 5. 2 FACTORES CRÍTICOS QUE GARANTEM O SUCESSO DE QUALQUER SISTEMA DE VISÃO ARTIFICIAL Uma das formas de maximizar o sucesso de qualquer sistema de visão artificial é desenvolver o projecto em três fases: »» Definição dos objectivos e requisitos aplicacionais »» Concepção e desenvolvimento da solução analisados, pois podem limitar a possível evolução/ escalabilidade da solução. O eventual acréscimo no investimento inicial, poderá ser justificado pelo potencial de evolução da solução. »» Implementação e testes da solução Porque o ponto “Definição dos objectivos e requisitos aplicacionais” é crucial para o sucesso de qualquer sistema de visão artificial, vamos desenvolvê-lo a seguir. 2.1 Definição dos Objectivos e Requisitos Aplicacionais O primeiro passo, de qualquer projecto de visão artificial, é a correcta definição dos objectivos e requisitos, tanto físicos assim como operacionais, começando por obter as respostas aos seguintes factores críticos: Quais são as tarefas específicas e respectivas “As mudanças que as sociedades especificações funcionais? sofrem causam um impacto maior Diferentes tarefas requerem diferentes atributos de visão, nas empresas do que as mudanças sendo necessário especificar detalhadamente quais são as introduzidas pela gestão.” medições físicas e parâmetros relevantes para a aplicação, Peter F. Drucker produto, processo e componentes envolvidos. Por exemplo, a inspecção requer a capacidade de examinar as peças em detalhe e avaliação das imagens Quais são os principais critérios de desempenho? capturadas. A montagem requer a capacidade de examinar Factores tais como, o mais pequeno objecto ou defeito uma imagem digitalizada de modo a localizar pontos a detectar (tolerâncias), o tamanho da imagem (campo de referência, e o uso dessas marcas para determinar o de visão), a velocidade de captura e processamento da posicionamento e orientação das peças. imagem, a necessidade de capturar cores influenciam a escolha dos equipamentos de iluminação, câmaras, ópticas Quais são as possíveis evoluções da solução? e lentes a adquirir. O levantamento dos requisitos actuais da solução devem ter ainda em conta as possíveis actualizações da solução no Quais são os factores ambientais? curto e médio prazo. Determinados equipamentos (iluminação, câmaras, ópticas, lentes) são mais indicados para capturas estáticas, Mesmo que esses requisitos não sejam necessários no imediato, é importante que sejam considerados e sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação o que necessita saber para garantir o sucesso 4
  • 6. enquanto outros são mais indicados para capturas em movimento. A escolha apropriada da iluminação a utilizar é um factor crucial no sucesso de qualquer solução de visão. Além disso, é necessário ter em conta que as condições ambientais (humidade, temperatura, vibração, níveis de toxidade), do local onde o sistema irá ser instalado, limitam a escolha dos equipamentos. Solução que funciona versus solução funcional Há uma grande diferença entre uma solução que funciona Quais são as interfaces do sistema de visão? e uma solução funcional. Nem sempre uma solução que Um sistema de visão que efectue a supervisão de um linha funciona é uma solução funcional. de produção é, necessariamente, mais simples do que um sistema de visão que inclui a rastreabilidade do processo A escolha dos componentes, a sua localização e produtivo e que comunica com o restante sistema de distribuição pela linha de produção, e o interface da informação da linha de produção, e/ou que efectua algum solução com o operador, podem definir se uma solução tipo de controlo da linha de produção, em função do que funciona é uma solução funcional. resultado da análise de inspecção. Se o procedimento de correcção de um erro, numa Quais as informações que o sistema deve fornecer? solução que funciona, for muito demorado ou complexo, Raramente os sistemas de visão operam de modo isolado, a solução não será funcional pois afectará em demasia isto é, eles devem produzir e enviar informação para vários a produtividade da linha de produção. Se a escolha e destinos. Por exemplo, a qualidade de rastreabilidade localização dos componentes for inadequada, poderá exige que o sistema registe os dados dos resultados da interferir e por em causa toda a linha de produção. inspecção e produza relatórios de apoio à gestão. Quem irá programar, implementar, configurar e manter Quais são os requisitos dos utilizadores? actualizado o sistema? É necessário determinar se os utilizadores terão a A sua empresa não pode ficar dependente de um sistema necessidade de periodicamente alterar critérios de de visão artificial que impeça a evolução, tal como inspecção tal como níveis de tolerância aceites. E validação mencionado em “Porque Falham Muitos Sistemas de visão dessas alterações, de modo a evitar valores errados que Artificial?”. Por exemplo, no caso de o sistema necessitar podem colocar em causa a produção. de evoluir, quer seja para inspeccionar um novo produto ou fazer interface com um nova linha de produção, quem irá Igualmente é necessário determinar se existe a programar essas actualizações? necessidade de implementar segurança de acessos, de modo a evitar acessos não autorizados. Por isso é fundamental determinar os processos de selecção, desenvolvimento, implementação, configuração Por isso é determinante que a interface de utilizador seja e manutenção de qualquer sistema de visão artificial, quer o mais simples e intuitiva possível, seja personalizada de este seja uma solução de “catálogo”. ou seja um sistema acordo com os requisitos de cada processo produtivo e desenvolvido à medida, e é isso que vamos apresentar de que inclua documentação de ajuda. seguida. sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação o que necessita saber para garantir o sucesso 5
  • 7. 3 ESCOLHAS POSSÍVEIS PARA SELECÇÃO, DESENVOLVIMENTO E IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA DE VISãO ARTIFICIAL 3.1 Escolher uma Solução de “Catálogo” Alguns fabricantes fornecem soluções de visão artificial que incluem os métodos de detecção e os algoritmos disponíveis integrados na programação, assim como ferramentas de relatórios. Estes tipos de soluções são desenvolvidos para resolver determinadas necessidades, mas podem não ser a melhor opção para dar resposta a todos os requisitos e necessidades (ver secção “Definição dos Objectivos e Requisitos Aplicacionais” apresentada mais acima). Um sistema criado com flexibilidade suficiente para permitir a configuração Aparentemente, o custo total desta opção pode parecer à medida e escalabilidade pode menor. No entanto é necessário ter em conta que inicialmente custar mais, mas vai existem os custos de pesquisa, isto para além dos custos poupar tempo de produção e evitar de desenvolvimento, testes exaustivos e instalação. bastantes problemas futuros. Também é necessário ter em conta que essa equipa interna terá de ter a capacidade de dar formação (o que nem sempre acontece) aos utilizadores, e é claro que isso também conta para o custo total. O principal problema, deste tipo de soluções, é o facto de não possuírem flexibilidade suficiente para permitirem Também é necessário ter em consideração a evolução a evolução do sistema (quer sejam novos requisitos, quer rápida e constante dos equipamentos e tecnologias seja ao nível da escalabilidade da própria solução), como de visão artificial. Essa equipa interna terá de ter a por exemplo, colocar mais câmaras (ver a próxima secção capacidade de identificar, e integrar, as tecnologias “Desenvolver e Implementar Internamente a Solução”, pois e equipamentos adequados, num conjunto vasto de existem muitos desafios em comum com as soluções de opções disponíveis, de modo a que o sistema, no “catálogo”). mínimo, seja capaz de: 3.2 Desenvolver e Implementar »» Recolher e tratar as imagens de acordo com as Internamente a Solução características essenciais de cada produto No caso de a empresa possuir uma equipa de engenheiros »» Permitir a inspecção de todas as unidades de internos com experiência em sistemas de visão artificial, forma fiável e consistente, sem comprometer o e os conhecimentos necessários para a escolha do desempenho máximo da linha de produção e sem equipamento de acordo com os requisitos aplicacionais, aumentar o número de falsas rejeições poderá optar por desenvolver, configurar e instalar internamente a solução. sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação o que necessita saber para garantir o sucesso 6
  • 8. Outro factor importante, a ter em consideração, é o facto Ainda dentro da categoria dos Integradores/VAR podemos de que mesmo que essa equipa interna possua bastante dividi-los em: experiência no desenvolvimento e integração de um ou mais projectos, nunca terá o mesmo nível de experiência de um fornecedor/integrador que já tenha desenvolvido 1. Especialistas numa única plataforma de e integrado muitos projectos. equipamentos e tecnologia de visão artificial, quer pertençam ou não às empresas fabricantes dessa 3.3 Contratar um Fornecedor plataforma. A vantagem é que este tipo de especialistas é muito Antes de tudo vamos definir fornecedor no contexto deste bom em certas tecnologias e certas aplicações. documento, e para isso vamos considerar as seguintes A desvantagem é que irão usar exclusivamente os categorias: seus equipamentos e tecnologias para tentar resolver qualquer problema/necessidade. Retalhista/Revendedor Elemento da cadeia de distribuição que vende produtos ao cliente final após os ter 2. Especialistas em várias plataformas de equipamentos e tecnologias de visão artificial. Estes comprado aos fabricantes, sem acrescentar valor. não trabalham directamente para nenhuma empresa fabricante. Integrador/VAR Empresa especializada não só na venda A vantagem é que dado que possuem conhecimento dos produtos/serviços, mas também na venda de soluções e experiência num conjunto mais alargado de para os clientes finais. Entende-se por solução o conjunto tecnologias e aplicações, irão aplicar as que mais se formado pelo hardware (equipamento), software e serviços adequam aos problemas/necessidades. de valor acrescentado. A desvantagem é que podem não ter o conhecimento tão profundo numa determinada Sendo que no contexto deste documento, os fornecedores tecnologia/aplicação. No entanto, à partida, nada são os integradores/VAR de sistemas de visão artificial os impede de recorrer da ajuda dos especialistas de que, por norma, compram o equipamento necessário a uma determinada tecnologia/aplicação, e nesse caso a um ou vários fabricantes e são especialistas em tecnologia, desvantagem deixa de existir. desenvolvimento aplicacional, instalação e manutenção desses mesmos sistemas. Quais são as vantagens de trabalhar com um fornecedor de visão artificial? »» Conhecimento profundo das principais tecnologias e experiência em várias indústrias »» Visão objectiva da situação do cliente »» Capacidade de avaliar os requisitos e fornecer a especificação funcional adequada »» Capacidade de desenvolver a solução com a tecnologia mais adequada »» Capacidade de evitar erros desnecessários e caros »» Economia de tempo e dinheiro »» Proporcionar a formação adequada sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação o que necessita saber para garantir o sucesso 7
  • 9. 4 QUE CARACTERÍSTICAS DEVE POSSUIR O FORNECEDOR A SELECCIONAR? No processo de selecção de um fornecedor, que contribua para o sucesso dos seus sistemas de visão artificial, deverá certificar-se que ele possui o conhecimento e experiência comprovados sobre tudo o que abordamos em “Definição dos Objectivos e Requisitos Aplicacionais”. Adicionalmente, deverá também garantir as seguintes características: Vasta experiência em ambientes reais e independência de fabricantes Para começar, é importante encontrar um fornecedor, especialista em visão artificial, com muitos anos de experiência prática em implementação de sistemas em ambientes reais. Indicação útil Para ter a certeza que o fornecedor tem conhecimento O fornecedor ideal não deve estar vinculado a um, ou e experiência numa gama alargada de aplicações e vários, fabricantes de tecnologias de visão artificial. Isto situações, peça-lhe: para evitar que ele proponha uma solução que encaixe nas tecnologias disponíveis dos fabricantes, com os quais trabalha, em vez de ajudar a avaliar as necessidades 1. Uma lista de sistemas que já desenvolveu e instalou, específicas e determinar os componentes, e sistemas, a partir de três ou mais tecnologias e fornecedores mais adequados a cada situação. distintos Por exemplo, seleccione o fornecedor que seja capaz 2. Uma lista de clientes, e se possível contacte-os (é de recomendar a plataforma de computadores, sistemas natural que sejam clientes satisfeitos, pois muito operativos, software e câmaras mais indicadas aos dificilmente o fornecedor irá referenciar qualquer objectivos e requisitos aplicacionais. De preferência, cliente insatisfeito) esse fornecedor deverá disponibilizar informação útil e relevante (white papers, case studies, artigos e outras apresentações), e que simultaneamente suportam o seu Capacidade de reaproveitamento conhecimento e experiência. e/ou adaptação de sistemas actuais O fornecedor deve ter a capacidade de analisar soluções que tenham sido implementadas no passado e, se possível, reaproveitá-las e/ou adaptá-las, eventualmente reduzindo os custos de implementação da nova solução. Capacidade de desenvolvimento de software O fornecedor ideal deverá ter a capacidade de desenvolver software, quer para cumprir com os requisitos específicos do sistema, assim como para a interface com outros equipamentos e utilizadores. sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação o que necessita saber para garantir o sucesso 8
  • 10. Indicação útil Para além dos conhecimentos de programação e de funcionamento específicos em visão artificial, o fornecedor deve ter alguns conhecimentos de programação (no mínimo em debug de comunicações) sobre controladores e robótica. Este conhecimento é útil para a instalação e facilita a resolução de problemas. Isso irá evitar muitas “dores de cabeça” e derrapagens no custo total do projecto. Garantia de serviço de suporte, manutenção e formação Certifique-se que o fornecedor tem um serviço de suporte e manutenção eficaz e rápido. É igualmente importante que o fornecedor seja capaz de efectuar a formação adequada para cada tipo de utilizador, assim como a elaboração e entrega de manuais de utilizadores específicos (isto para além dos manuais dos fabricantes de equipamentos). Indicação útil Certifique-se que o fornecedor tem a capacidade de dar apoio (local e/ou remoto). Nem sempre há apoio local do próprio fornecedor. Por vezes usa parceiros locais e/ou apoio remoto. Nos casos em que é necessário apoio local, pergunte se existem, e quais são, os custos de deslocação. Lembre-se que o distanciamento geográfico, do fornecedor escolhido, nunca deve constituir um obstáculo. Para quem não tem experiência em sistemas de visão artificial, é necessário ter em consideração que, para além das características referidas acima, a relação com o fornecedor seleccionado será longa e tem impacto directo não só no sistema de visão artificial a desenvolver, instalar e manter, mas também no futuro da empresa. Existem muitos fornecedores que prometem o possível e o impossível, mas poucos têm a capacidade de fornecer um sistema, minimamente funcional e escalável, capaz de responder às necessidades específicas de cada situação. sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação o que necessita saber para garantir o sucesso 9
  • 11. conclusão Quando o sistema de visão artificial adequado é Escolher e implementar um sistema de visão artificial não é implementado e suportado correctamente, é uma uma decisão que se tome de “ânimo leve”. ferramenta fundamental para a criação de processos de produção, e de gestão, mais eficientes e rentáveis. Para a grande maioria das empresas, a chave para o sucesso dos seus projectos de visão artificial está na selecção de um fornecedor especializado, que coloque as necessidades do cliente acima de tudo, e que possua os conhecimentos, experiência e características que apresentamos neste documento. Esse fornecedor será capaz de guiá-lo durante todo o processo (que é bastante complexo), pois tem a experiência e conhecimento para evitar escolhas erradas. Também é de salientar que, neste contexto, o papel do fornecedor deve ser o de um parceiro nos processos de produção e de gestão, e não apenas o de um fornecedor. Sistemas de visão industrial exigem análise e planeamento cuidadosos, antes da instalação de uma solução definitiva. sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação o que necessita saber para garantir o sucesso 10
  • 12. sobre nós casos, no passado, em que a ausência de solução no mercado nos forçou a criar a solução (de hardware). A TST Technological Solutions é uma empresa tecnológica especializada em sistemas de visão artificial. O feedback dos clientes é um factor crucial para o sucesso A operar há mais de 15 anos no mercado nacional e evolução de todas as nossas soluções. Quer sejam erros, e internacional, somos especialistas no desenho, melhorias, novas funcionalidades, documentação, etc. concepção, desenvolvimento e comercialização de Tudo é tido em conta. sistemas de supervisão, sistemas de controlo e sistemas de rastreabilidade de processos industriais. O apoio pode ser dado por telefone, por ligação remota ao sistema de visão artificial ou no local. A nossa estrutura, composta por engenheiros especializados, permite-nos fornecer as mais variadas Todas as soluções permitem o registo de actividade em soluções tecnológicas, com elevado grau de cada instante, permitindo que o mesmo seja enviado por flexibilidade e personalização para responder às email ao apoio técnico, ou que o apoio técnico possa necessidades específicas dos nossos clientes. aceder remotamente para identificar, resolver ou melhorar a solução. Por este motivo, sempre investimos muito no Os nossos serviços incluem: apoio remoto personalizado para cada cliente. »» Consultoria e engenharia As nossas soluções estão orientadas para os diversos »» Gestão de projectos segmentos industriais, destacando-se: »» Desenho e integração com base de dados »» Impressão e envelopagem »» Controlo de qualidade »» Gráfica »» Automação »» Embalagem »» Desenho de interfaces »» Inspecção de componentes »» Desenho e programação de aplicações »» Automóvel As nossas soluções procuram usar componentes standard »» Alimentação e bebidas e que possam ser facilmente substituídos e/ou actualizados »» Farmácia (“off-the-shelf”) como é o caso dos componentes informáticos. Contacte-nos Aconselhamos e fazemos uso dos componentes de Para obter mais informações sobre como visão que consideramos ser os mais indicados para cada as nossas soluções o podem ajudar entregar solução. Não estamos limitados ao que um determinado o produto certo, na altura certa e ao menor custo, fornecedor dispõe. Naturalmente que, para poder e garantir o sucesso dos seus sistemas visão artificial, reutilizar certas soluções e/ou componentes, procuramos em primeira mão uma certa continuidade. Mas isso não visite-nos em www.tst.pt obriga a que estejamos limitados, condicionados e/ou que ou contacte-nos por email contact@tst.pt tenhamos de nos adaptar ao que existe. Houve inclusive ou telefone para (+351) 265 545 116 sistemas de visão artificial industrial factores a ter em consideração na escolha e implementação o que necessita saber para garantir o sucesso 11
  • 13. © 2010 TST - Technological Solutions