SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
www.fisicaatual.com.br TRABALHO E ENERGIA Energia mecânica Energia elétrica Energia mecânica
www.fisicaatual.com.br Energia é um conceito abstrato e abrangente. Na nossa experiência cotidiana  poderíamos entender a energia como sendo algo capaz de produzir transformações A energia pode ser vista como uma propriedade que expressa as alterações ocorridas nos sistemas devido aos processos de transferência e transformação realizados através de interações. As mudanças pelas quais passa um determinado sistema estão diretamente relacionadas com as interações que envolvem o mesmo, nestas mudanças manifesta-se uma propriedade comum a qualquer tipo de sistema denominada energia. As interações se referem às forças fundamentais da natureza (gravitacional, eletromagnética, forte e fraca). A energia de modo geral se refere à configuração (parte potencial) e à movimentação (parte cinética) de qualquer sistema, tanto do ponto de vista macroscópico, quanto microscópico. Esta configuração e movimentação serão alteradas durante as mudanças. Assim, as transferências ou transformações promovidas pelas interações (forças) podem ser analisadas observando-se as modificações ocorridas na energia (configuração e/ou movimentação) dos sistemas. Sabemos que para a transferência de energia será necessária “alguma coisa”, seja esta coisa uma onda, uma partícula ou um sistema de partículas, e que esta transferência será denominada de trabalho - se envolver interações macroscópicas - ou de calor - se envolver interações microscópicas (incluindo aqui a radiação eletromagnética como uma forma de calor).
Na figura abaixo, a bola antes de ser lançada não tem capacidade de produzir transformações em outro corpo (por exemplo, quebrar uma vidraça). Ela não possui energia. Após ser lançada, ela poderá quebrar uma vidraça, ou seja, pode alterar um outro corpo. Logo, irá possuir energia v1 =  0 v2 = 44 m/s Foi aplicando força na bola, durante um certo deslocamento, que o jogador transferiu energia do seu corpo para a bola. Chamamos de trabalho a grandeza que ao relacionar a força aplicada com o deslocamento durante o qual a força atua, mede a energia transferida para um corpo. F F d www.fisicaatual.com.br
TRABALHO www.fisicaatual.com.br MEDIDA DA TRANSFORMAÇÃO/ VARIAÇÃO/TRANSFERÊNCIA  DE ENERGIA Quem ganhou energia: recebeu trabalho      Quem perdeu energia: realizou trabalho TRABALHO foi realizado pela pessoa sobre a caixa: pessoa perde energia química (processos biológicos internos)  e caixa ganha energia cinética e energia térmica por causa do atrito. F d
Dx www.fisicaatual.com.br ,[object Object]
A força que se deve utilizar no cálculo do trabalho é a componente de F na direção do movimento.
O trabalho é uma grandeza escalar.Trabalho = W = F . cos θ . d Unidade: newton.metro = N.m = joule (J) d Quando o halterofilista eleva o haltere, ele aplica força no mesmo sentido do deslocamento. O haltere recebeenergia e o trabalho é positivo. Quando o halterofilista abaixa o haltere, ele aplica força em sentido contrário ao deslocamento. O haltere diminuiu de energia e o trabalho é negativo. d d F F Quando a força e o deslocamento apresentarem o mesmo sentido, o trabalho é positivo. Quando apresentarem sentidos contrários, o trabalho é negativo.
A energia que está sendo gasta pelo halterofilista para sustentar o haltere é usada para aquecer seus músculos. Ela não está sendo transferida para o haltere. Se trabalho mede transferência de energia, não há trabalho sendo realizado sobre o haltere. Mesmo com a aplicação de força, se não houver deslocamento não há trabalho. W = F . cos θ . d = F. cosθ . 0 = 0  Quando um satélite está em órbita circular em torno da Terra, a força gravitacional forma um ângulo reto com sua trajetória circular, em cada ponto dela. A órbita não sofrerá nenhuma alteração. Não há trabalho sendo realizado sobre o satélite.  W = F.cosθ.d = F.cos 900.d = 0 Quando a força for perpendicular ao deslocamento, não há realização de trabalho. www.fisicaatual.com.br
TRABALHO REALIZADO POR UMA FORÇA VARIÁVEL Força deslocamento d‘’ d' Quando a força for variável, o trabalho é a área sob o gráfico força x deslocamento. www.fisicaatual.com.br
POTÊNCIA www.fisicaatual.com.br Definimos a potência mecânica de uma força como a medida da rapidez com que o trabalho é realizado , ou seja, mede a rapidez com que a força transforma ou transfere energia. Onde: W = trabalho realizado Δ t = tempo gasto para realizar o trabalho Unidade: joule/segundo = watt (W) 1 cavalo vapor (C.V) = 735 W 1 Horse Power (HP = 746 W Onde: F = força            V = velocidade
www.fisicaatual.com.br
ENERGIA CINÉTICA www.fisicaatual.com.br Na figura abaixo, um objeto de massa “m” movimenta-se horizontalmente para a direita. A partir de um certo instante, uma força é aplicada no mesmo sentido do movimento. Um trabalho positivo é   realizado aumentando a velocidade do objeto que passa de V0 para V durante um deslocamento “d”. Com o aumento de velocidade, o corpo terá maior capacidade de modificar (por exemplo, amassar) outros corpos. Terá maior energia. V0 V Teremos: V2 = Vo2 + 2.a.d Pela segunda lei de Newton:  F = m . a F F Logo:
www.fisicaatual.com.br O produto f.d é o trabalho realizado pela resultante de forças F e, portanto é o trabalho total realizado por todas as forças que atuam sobre o corpo. A grandeza                é chamada de energia cinética (EC ) do corpo:  A energia cinética é uma grandeza escalar e só depende da massa e da velocidade do corpo, sendo indiferente a direção e o sentido do movimento. Energia  cinética inicial Trabalho Energia  cinética final TEOREMA DO TRABALHO - ENERGIA O trabalho realizado pela resultante de forças é igual à variação da energia cinética do corpo.
www.fisicaatual.com.br ,[object Object]
Ter energia cinética é ter capacidade de realizar trabalho devido a uma certa velocidade.
 O trabalho e a energia têm a mesma unidade, ou seja, o joule (J).
 Quando o trabalho é positivo a energia cinética aumenta e a velocidade final do corpo é maior que a velocidade inicial.
 Quando o trabalho é negativo a energia cinética diminui e a velocidade final do corpo é menor que a velocidade inicial.
 Quando o trabalho é nulo, não há variação de energia cinética e a velocidade é constante.,[object Object]
Potencial = Virtual, possível. Quando um martelo é elevado no ar, existe um potencial para um trabalho sobre ele ser realizado pela força da gravidade, porém isso só ocorre quando o martelo é liberado. Por esse motivo, a energia associada com a posição denomina-se ENERGIA POTENCIAL GRAVITACIONAL.
www.fisicaatual.com.br Uma mola esticada ou comprimida, tem potencial de realizar trabalho. Quando um arco é vergado, energia é nele armazenada. Essa energia é chamada de ENERGIA POTENCIAL ELÁSTICA. Uma mola ao ser comprimida, sofre a ação de uma força que causa nela uma deformação (deslocamento). Trabalho é realizado na mola (energia é transferida para mola). Essa energia é armazenada como energia potencial.         A energia potencial  é uma forma de energia que pode ser associada com a configuração (ou arranjo) de um sistema de objetos, que exercem forças uns sobre os outros. Se a configuração muda, a energia potencial também pode mudar. Ao elevarmos um corpo ou deformarmos uma mola, há uma mudança de configuração em um sistema. Logo, haverá uma mudança de energia potencial.
www.fisicaatual.com.br ENERGIA POTENCIAL GRAVITACIONAL É necessário realizar trabalho para erguer objetos contra a gravidade terrestre. A energia de um corpo devido a sua posição elevada é chamada de energia potencial gravitacional. A quantidade dessa energia que um objeto elevado possui é igual ao trabalho que foi  realizado contra a gravidade para erguê-lo.  O trabalho realizado é igual à força necessária para  movê-lo para cima, vezes a distância vertical na qual ele foi deslocado: W = F . d Uma vez que se inicie o movimento ascendente, a força para cima necessária para mantê-lo subindo com velocidade constante é igual ao peso (m.g) do objeto. (Existe uma pequena quantidade de trabalho extra necessária para fazer o objeto entrar em movimento, mas ela é compensada pelo trabalho negativo realizado para detê-lo no topo). W = F. d = m.g.h EP = m.g.h
www.fisicaatual.com.br A altura h é a distância acima de algum nível de referência, tal como o chão ou um piso de algum andar de um edifício. A energia potencial é relativa àquele nível e depende apenas de m.g e da altura h.    3 m A energia potencial da bola é a mesma nos três casos, porque o trabalho realizado para elevá-la em 3 m é o mesmo .
www.fisicaatual.com.br ENERGIA POTENCIAL ELÁSTICA Ao esticarmos ou comprimirmos uma mola ou um elástico, sabemos que quando soltarmos esta mola ela tenderá a retornar a sua posição natural (original). Essa tendência de retornar a posição natural é devido a algo que fica armazenado na mola a medida que ela é esticada ou comprimida. Este algo é a energia potencial elástica.  A força exercida por uma mola deformada é diretamente proporcional e tem sentido contrário à deformação :        F = - K.x , onde:                                    F = força elástica (N)                                   x = deformação (m)                                   K = constante elástica (N/m)     Lei de Hooke A constante elástica da mola traduz a dureza da mola Quanto maior for a constante elástica da mola, mais difícil será deformá-la. Fp = força exercida pela pessoa F = força exercida pela mola
www.fisicaatual.com.br Toda mola deformada tem capacidade de realizar trabalho. Possui energia potencial elástica: Quando uma mola deformada exerce força num corpo, a deformação diminui e a força elástica diminui. d Felástica Felástica= 0 x =0
www.fisicaatual.com.br Como a força elástica não é constante, o trabalho realizado pela força elástica é dado pela área sob o gráfico força elástica em função do deslocamento, sendo o deslocamento igual à deformação na mola (d = x); Fe K.x
ENERGIA MECÂNICA www.fisicaatual.com.br Para erguer o martelo de  um bate-estacas é necessário realizar trabalho,e, em consequência, o martelo adquire a propriedade de realizar trabalho sobre uma estaca. Quando um arqueiro realiza trabalho para esticar um arco, este adquire a capacidade de realizar trabalho sobre a flecha. Em cada caso, “algo” foi ganho. Esse “algo” dado ao objeto capacitou-o a realizar trabalho. Esse “algo” pode ser uma compressão nos átomos do material de um objeto; pode ser uma separação física entre dois corpos que se atraem; pode ser uma redistribuição de cargas dentro das moléculas de uma substância. Esse “algo” que torna um objeto capaz de realizar trabalho é a energia. Como o trabalho, a energia é medida em joules.    A energia aparece de várias formas. A energia mecânica é a forma de energia devida à posição relativa dos corpos que interagem (energia potencial) ou devida aos seus movimentos (energia cinética). A energia mecânica pode estar na forma de energia potencial, energia cinética ou ambas: E Mecânica  =  E Cinética   + E Potencial

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Energia mecânica
Energia mecânicaEnergia mecânica
Energia mecânica
 
força centrípeta
força centrípetaforça centrípeta
força centrípeta
 
Dilatação térmica
Dilatação térmicaDilatação térmica
Dilatação térmica
 
Trabalho e potência
Trabalho e potênciaTrabalho e potência
Trabalho e potência
 
Leis newton
Leis newtonLeis newton
Leis newton
 
Campo e potencial elétrico
Campo e potencial elétricoCampo e potencial elétrico
Campo e potencial elétrico
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
 
Energia Cinética e Potencial
Energia Cinética e PotencialEnergia Cinética e Potencial
Energia Cinética e Potencial
 
Aula05 forças
Aula05 forçasAula05 forças
Aula05 forças
 
Teoria da relatividade
Teoria da relatividadeTeoria da relatividade
Teoria da relatividade
 
Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
 
Leis de Newton
Leis de NewtonLeis de Newton
Leis de Newton
 
Impulso e Quantidade de Movimento
Impulso e Quantidade de MovimentoImpulso e Quantidade de Movimento
Impulso e Quantidade de Movimento
 
Aula de física movimento, repouso, velocidade média
Aula de física  movimento, repouso, velocidade médiaAula de física  movimento, repouso, velocidade média
Aula de física movimento, repouso, velocidade média
 
1ª lei de newton
1ª lei de newton1ª lei de newton
1ª lei de newton
 
Física (calorimetria)
Física (calorimetria)Física (calorimetria)
Física (calorimetria)
 
Força e movimento
Força e movimentoForça e movimento
Força e movimento
 
Movimento Circular Uniforme
Movimento Circular UniformeMovimento Circular Uniforme
Movimento Circular Uniforme
 
Força elétrica
Força elétricaForça elétrica
Força elétrica
 
Aula 008 energia cinetica
Aula 008 energia cineticaAula 008 energia cinetica
Aula 008 energia cinetica
 

Destaque

Trabalho e Energia Mecânica
Trabalho e Energia MecânicaTrabalho e Energia Mecânica
Trabalho e Energia MecânicaPibid Física
 
Trabalho, Energia e Potência
Trabalho, Energia e PotênciaTrabalho, Energia e Potência
Trabalho, Energia e PotênciaSEEDUC-RJ
 
Energia sistemas conservativo e dissipativo
Energia sistemas conservativo e dissipativoEnergia sistemas conservativo e dissipativo
Energia sistemas conservativo e dissipativoJamilly Andrade
 
Energia Em Movimentos 10º Ano
Energia Em Movimentos 10º AnoEnergia Em Movimentos 10º Ano
Energia Em Movimentos 10º Anoprof_pc
 
09 Mecânica Energia
09 Mecânica Energia09 Mecânica Energia
09 Mecânica EnergiaEletrons
 
Afinal, o que é Engenharia Mecânica - profissaoengenheiro.com.br
Afinal, o que é Engenharia Mecânica - profissaoengenheiro.com.brAfinal, o que é Engenharia Mecânica - profissaoengenheiro.com.br
Afinal, o que é Engenharia Mecânica - profissaoengenheiro.com.brCarolina Tomazetti
 
ConservaçãO Da Energia Mecanica
ConservaçãO Da Energia MecanicaConservaçãO Da Energia Mecanica
ConservaçãO Da Energia Mecanicaori junior
 
10ºano unidade 2 fisica para 11ºano revisão
10ºano unidade 2 fisica para 11ºano revisão10ºano unidade 2 fisica para 11ºano revisão
10ºano unidade 2 fisica para 11ºano revisãoadelinoqueiroz
 
Fisica ppt 2º a - plano inclinado e força de atrito
Fisica ppt   2º a - plano inclinado e força de atritoFisica ppt   2º a - plano inclinado e força de atrito
Fisica ppt 2º a - plano inclinado e força de atritoCristiane Tavolaro
 
Engenharia mecânica
Engenharia mecânicaEngenharia mecânica
Engenharia mecânicaguest2937e3
 
Eletrostática site
Eletrostática siteEletrostática site
Eletrostática sitefisicaatual
 

Destaque (20)

Trabalho e Energia - Física.
Trabalho e Energia - Física.Trabalho e Energia - Física.
Trabalho e Energia - Física.
 
Trabalho e Energia Mecânica
Trabalho e Energia MecânicaTrabalho e Energia Mecânica
Trabalho e Energia Mecânica
 
Trabalho, Energia e Potência
Trabalho, Energia e PotênciaTrabalho, Energia e Potência
Trabalho, Energia e Potência
 
Energia sistemas conservativo e dissipativo
Energia sistemas conservativo e dissipativoEnergia sistemas conservativo e dissipativo
Energia sistemas conservativo e dissipativo
 
Energia Em Movimentos 10º Ano
Energia Em Movimentos 10º AnoEnergia Em Movimentos 10º Ano
Energia Em Movimentos 10º Ano
 
09 Mecânica Energia
09 Mecânica Energia09 Mecânica Energia
09 Mecânica Energia
 
Trabalho e potência
Trabalho e potênciaTrabalho e potência
Trabalho e potência
 
Afinal, o que é Engenharia Mecânica - profissaoengenheiro.com.br
Afinal, o que é Engenharia Mecânica - profissaoengenheiro.com.brAfinal, o que é Engenharia Mecânica - profissaoengenheiro.com.br
Afinal, o que é Engenharia Mecânica - profissaoengenheiro.com.br
 
ConservaçãO Da Energia Mecanica
ConservaçãO Da Energia MecanicaConservaçãO Da Energia Mecanica
ConservaçãO Da Energia Mecanica
 
Energia e Trabalho
Energia e TrabalhoEnergia e Trabalho
Energia e Trabalho
 
Resumo 10º11º ano
Resumo 10º11º anoResumo 10º11º ano
Resumo 10º11º ano
 
10ºano unidade 2 fisica para 11ºano revisão
10ºano unidade 2 fisica para 11ºano revisão10ºano unidade 2 fisica para 11ºano revisão
10ºano unidade 2 fisica para 11ºano revisão
 
Energia
EnergiaEnergia
Energia
 
Tipos de Energia
Tipos de EnergiaTipos de Energia
Tipos de Energia
 
Usinas Bueno Brandao
Usinas Bueno BrandaoUsinas Bueno Brandao
Usinas Bueno Brandao
 
Trabalho e potencia Fisica
Trabalho e potencia FisicaTrabalho e potencia Fisica
Trabalho e potencia Fisica
 
Fisica ppt 2º a - plano inclinado e força de atrito
Fisica ppt   2º a - plano inclinado e força de atritoFisica ppt   2º a - plano inclinado e força de atrito
Fisica ppt 2º a - plano inclinado e força de atrito
 
Engenharia mecânica
Engenharia mecânicaEngenharia mecânica
Engenharia mecânica
 
Al 1.2 química
Al 1.2   químicaAl 1.2   química
Al 1.2 química
 
Eletrostática site
Eletrostática siteEletrostática site
Eletrostática site
 

Semelhante a Trabalho e Energia

Trabalho e energia
Trabalho e energiaTrabalho e energia
Trabalho e energiaEldon Avelar
 
Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02
Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02 Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02
Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02 Adriana Cahongo
 
Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02
Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02
Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02Adriana Cahongo
 
07. trabalho e energia cinética
07. trabalho e energia cinética07. trabalho e energia cinética
07. trabalho e energia cinéticaleonardoenginer
 
AULA - PRINCÍPIOS DA CONSERVAÇÃO DA ENERGIA.pptx
AULA - PRINCÍPIOS DA CONSERVAÇÃO DA ENERGIA.pptxAULA - PRINCÍPIOS DA CONSERVAÇÃO DA ENERGIA.pptx
AULA - PRINCÍPIOS DA CONSERVAÇÃO DA ENERGIA.pptxMarcellusPinheiro1
 
Energia potencial e conservaçao
Energia potencial e conservaçaoEnergia potencial e conservaçao
Energia potencial e conservaçaoAdrianne Mendonça
 
Força, Trabalho, Potência e Energia
Força, Trabalho, Potência e EnergiaForça, Trabalho, Potência e Energia
Força, Trabalho, Potência e EnergiaCarla Regina
 
2002 g3 energia potencial e cinética
2002 g3 energia potencial e cinética2002 g3 energia potencial e cinética
2002 g3 energia potencial e cinéticacristbarb
 
9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx
9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx
9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptxbelinharieper
 
Trabalho e Energia.
Trabalho e Energia.Trabalho e Energia.
Trabalho e Energia.Lara Lídia
 
Trabalho e enegria.Choques 11 classe
Trabalho e enegria.Choques 11 classeTrabalho e enegria.Choques 11 classe
Trabalho e enegria.Choques 11 classetacacheque
 
Aula 7 - Energia - Física - PVSJ - Prof Elvis
Aula 7 - Energia - Física - PVSJ - Prof ElvisAula 7 - Energia - Física - PVSJ - Prof Elvis
Aula 7 - Energia - Física - PVSJ - Prof ElvisElvis Soares
 
Apostila fã sica 2 - ceesvo
Apostila  fã sica 2 - ceesvoApostila  fã sica 2 - ceesvo
Apostila fã sica 2 - ceesvoGraciele Costa
 
Trabalho de física
Trabalho de físicaTrabalho de física
Trabalho de físicacristbarb
 

Semelhante a Trabalho e Energia (20)

Trabalho e energia
Trabalho e energiaTrabalho e energia
Trabalho e energia
 
Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02
Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02 Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02
Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 
Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02
Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02
Energiapotencialeconservaao 120913223555-phpapp02
 
07. trabalho e energia cinética
07. trabalho e energia cinética07. trabalho e energia cinética
07. trabalho e energia cinética
 
Energia potencial
Energia potencialEnergia potencial
Energia potencial
 
AULA - PRINCÍPIOS DA CONSERVAÇÃO DA ENERGIA.pptx
AULA - PRINCÍPIOS DA CONSERVAÇÃO DA ENERGIA.pptxAULA - PRINCÍPIOS DA CONSERVAÇÃO DA ENERGIA.pptx
AULA - PRINCÍPIOS DA CONSERVAÇÃO DA ENERGIA.pptx
 
Trabalho e Energia
Trabalho e EnergiaTrabalho e Energia
Trabalho e Energia
 
Energia potencial e conservaçao
Energia potencial e conservaçaoEnergia potencial e conservaçao
Energia potencial e conservaçao
 
Força, Trabalho, Potência e Energia
Força, Trabalho, Potência e EnergiaForça, Trabalho, Potência e Energia
Força, Trabalho, Potência e Energia
 
2002 g3 energia potencial e cinética
2002 g3 energia potencial e cinética2002 g3 energia potencial e cinética
2002 g3 energia potencial e cinética
 
9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx
9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx
9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx
 
Trabalho e Energia.
Trabalho e Energia.Trabalho e Energia.
Trabalho e Energia.
 
Trabalho e enegria.Choques 11 classe
Trabalho e enegria.Choques 11 classeTrabalho e enegria.Choques 11 classe
Trabalho e enegria.Choques 11 classe
 
Aula 7 - Energia - Física - PVSJ - Prof Elvis
Aula 7 - Energia - Física - PVSJ - Prof ElvisAula 7 - Energia - Física - PVSJ - Prof Elvis
Aula 7 - Energia - Física - PVSJ - Prof Elvis
 
8a série as leis de newton
8a série   as leis de newton8a série   as leis de newton
8a série as leis de newton
 
Dinâmic apotencia
Dinâmic apotenciaDinâmic apotencia
Dinâmic apotencia
 
Dinâmic apotencia
Dinâmic apotenciaDinâmic apotencia
Dinâmic apotencia
 
Apostila fã sica 2 - ceesvo
Apostila  fã sica 2 - ceesvoApostila  fã sica 2 - ceesvo
Apostila fã sica 2 - ceesvo
 
Trabalho de física
Trabalho de físicaTrabalho de física
Trabalho de física
 

Mais de fisicaatual

Estudo dos gases site
Estudo dos gases siteEstudo dos gases site
Estudo dos gases sitefisicaatual
 
Refração da luz
Refração da luzRefração da luz
Refração da luzfisicaatual
 
Indução eletromagnética
Indução eletromagnéticaIndução eletromagnética
Indução eletromagnéticafisicaatual
 
Campo magnético produzido por corrente site
Campo magnético produzido por corrente siteCampo magnético produzido por corrente site
Campo magnético produzido por corrente sitefisicaatual
 
Campo magnético
Campo magnéticoCampo magnético
Campo magnéticofisicaatual
 
Trabalho e energia site
Trabalho e energia siteTrabalho e energia site
Trabalho e energia sitefisicaatual
 
Gravitação site
Gravitação siteGravitação site
Gravitação sitefisicaatual
 
Geradores e receptores
Geradores e receptoresGeradores e receptores
Geradores e receptoresfisicaatual
 
Espelhos esféricos 03
Espelhos esféricos 03Espelhos esféricos 03
Espelhos esféricos 03fisicaatual
 
Mudanças de fase 03
Mudanças de fase 03Mudanças de fase 03
Mudanças de fase 03fisicaatual
 

Mais de fisicaatual (20)

Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
 
Estudo dos gases site
Estudo dos gases siteEstudo dos gases site
Estudo dos gases site
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
Ondas site
Ondas siteOndas site
Ondas site
 
Lentes site
Lentes siteLentes site
Lentes site
 
Refração da luz
Refração da luzRefração da luz
Refração da luz
 
Hidrostática
HidrostáticaHidrostática
Hidrostática
 
Indução eletromagnética
Indução eletromagnéticaIndução eletromagnética
Indução eletromagnética
 
Campo magnético produzido por corrente site
Campo magnético produzido por corrente siteCampo magnético produzido por corrente site
Campo magnético produzido por corrente site
 
Campo magnético
Campo magnéticoCampo magnético
Campo magnético
 
Impulso
ImpulsoImpulso
Impulso
 
Trabalho e energia site
Trabalho e energia siteTrabalho e energia site
Trabalho e energia site
 
Capacitor site
Capacitor siteCapacitor site
Capacitor site
 
Gravitação site
Gravitação siteGravitação site
Gravitação site
 
Geradores e receptores
Geradores e receptoresGeradores e receptores
Geradores e receptores
 
Dinâmica
DinâmicaDinâmica
Dinâmica
 
Espelhos esféricos 03
Espelhos esféricos 03Espelhos esféricos 03
Espelhos esféricos 03
 
Espelho plano
Espelho planoEspelho plano
Espelho plano
 
Mudanças de fase 03
Mudanças de fase 03Mudanças de fase 03
Mudanças de fase 03
 

Trabalho e Energia

  • 1. www.fisicaatual.com.br TRABALHO E ENERGIA Energia mecânica Energia elétrica Energia mecânica
  • 2. www.fisicaatual.com.br Energia é um conceito abstrato e abrangente. Na nossa experiência cotidiana poderíamos entender a energia como sendo algo capaz de produzir transformações A energia pode ser vista como uma propriedade que expressa as alterações ocorridas nos sistemas devido aos processos de transferência e transformação realizados através de interações. As mudanças pelas quais passa um determinado sistema estão diretamente relacionadas com as interações que envolvem o mesmo, nestas mudanças manifesta-se uma propriedade comum a qualquer tipo de sistema denominada energia. As interações se referem às forças fundamentais da natureza (gravitacional, eletromagnética, forte e fraca). A energia de modo geral se refere à configuração (parte potencial) e à movimentação (parte cinética) de qualquer sistema, tanto do ponto de vista macroscópico, quanto microscópico. Esta configuração e movimentação serão alteradas durante as mudanças. Assim, as transferências ou transformações promovidas pelas interações (forças) podem ser analisadas observando-se as modificações ocorridas na energia (configuração e/ou movimentação) dos sistemas. Sabemos que para a transferência de energia será necessária “alguma coisa”, seja esta coisa uma onda, uma partícula ou um sistema de partículas, e que esta transferência será denominada de trabalho - se envolver interações macroscópicas - ou de calor - se envolver interações microscópicas (incluindo aqui a radiação eletromagnética como uma forma de calor).
  • 3. Na figura abaixo, a bola antes de ser lançada não tem capacidade de produzir transformações em outro corpo (por exemplo, quebrar uma vidraça). Ela não possui energia. Após ser lançada, ela poderá quebrar uma vidraça, ou seja, pode alterar um outro corpo. Logo, irá possuir energia v1 = 0 v2 = 44 m/s Foi aplicando força na bola, durante um certo deslocamento, que o jogador transferiu energia do seu corpo para a bola. Chamamos de trabalho a grandeza que ao relacionar a força aplicada com o deslocamento durante o qual a força atua, mede a energia transferida para um corpo. F F d www.fisicaatual.com.br
  • 4. TRABALHO www.fisicaatual.com.br MEDIDA DA TRANSFORMAÇÃO/ VARIAÇÃO/TRANSFERÊNCIA DE ENERGIA Quem ganhou energia: recebeu trabalho Quem perdeu energia: realizou trabalho TRABALHO foi realizado pela pessoa sobre a caixa: pessoa perde energia química (processos biológicos internos) e caixa ganha energia cinética e energia térmica por causa do atrito. F d
  • 5.
  • 6. A força que se deve utilizar no cálculo do trabalho é a componente de F na direção do movimento.
  • 7. O trabalho é uma grandeza escalar.Trabalho = W = F . cos θ . d Unidade: newton.metro = N.m = joule (J) d Quando o halterofilista eleva o haltere, ele aplica força no mesmo sentido do deslocamento. O haltere recebeenergia e o trabalho é positivo. Quando o halterofilista abaixa o haltere, ele aplica força em sentido contrário ao deslocamento. O haltere diminuiu de energia e o trabalho é negativo. d d F F Quando a força e o deslocamento apresentarem o mesmo sentido, o trabalho é positivo. Quando apresentarem sentidos contrários, o trabalho é negativo.
  • 8. A energia que está sendo gasta pelo halterofilista para sustentar o haltere é usada para aquecer seus músculos. Ela não está sendo transferida para o haltere. Se trabalho mede transferência de energia, não há trabalho sendo realizado sobre o haltere. Mesmo com a aplicação de força, se não houver deslocamento não há trabalho. W = F . cos θ . d = F. cosθ . 0 = 0 Quando um satélite está em órbita circular em torno da Terra, a força gravitacional forma um ângulo reto com sua trajetória circular, em cada ponto dela. A órbita não sofrerá nenhuma alteração. Não há trabalho sendo realizado sobre o satélite. W = F.cosθ.d = F.cos 900.d = 0 Quando a força for perpendicular ao deslocamento, não há realização de trabalho. www.fisicaatual.com.br
  • 9. TRABALHO REALIZADO POR UMA FORÇA VARIÁVEL Força deslocamento d‘’ d' Quando a força for variável, o trabalho é a área sob o gráfico força x deslocamento. www.fisicaatual.com.br
  • 10. POTÊNCIA www.fisicaatual.com.br Definimos a potência mecânica de uma força como a medida da rapidez com que o trabalho é realizado , ou seja, mede a rapidez com que a força transforma ou transfere energia. Onde: W = trabalho realizado Δ t = tempo gasto para realizar o trabalho Unidade: joule/segundo = watt (W) 1 cavalo vapor (C.V) = 735 W 1 Horse Power (HP = 746 W Onde: F = força V = velocidade
  • 12. ENERGIA CINÉTICA www.fisicaatual.com.br Na figura abaixo, um objeto de massa “m” movimenta-se horizontalmente para a direita. A partir de um certo instante, uma força é aplicada no mesmo sentido do movimento. Um trabalho positivo é realizado aumentando a velocidade do objeto que passa de V0 para V durante um deslocamento “d”. Com o aumento de velocidade, o corpo terá maior capacidade de modificar (por exemplo, amassar) outros corpos. Terá maior energia. V0 V Teremos: V2 = Vo2 + 2.a.d Pela segunda lei de Newton: F = m . a F F Logo:
  • 13. www.fisicaatual.com.br O produto f.d é o trabalho realizado pela resultante de forças F e, portanto é o trabalho total realizado por todas as forças que atuam sobre o corpo. A grandeza é chamada de energia cinética (EC ) do corpo: A energia cinética é uma grandeza escalar e só depende da massa e da velocidade do corpo, sendo indiferente a direção e o sentido do movimento. Energia cinética inicial Trabalho Energia cinética final TEOREMA DO TRABALHO - ENERGIA O trabalho realizado pela resultante de forças é igual à variação da energia cinética do corpo.
  • 14.
  • 15. Ter energia cinética é ter capacidade de realizar trabalho devido a uma certa velocidade.
  • 16. O trabalho e a energia têm a mesma unidade, ou seja, o joule (J).
  • 17. Quando o trabalho é positivo a energia cinética aumenta e a velocidade final do corpo é maior que a velocidade inicial.
  • 18. Quando o trabalho é negativo a energia cinética diminui e a velocidade final do corpo é menor que a velocidade inicial.
  • 19.
  • 20. Potencial = Virtual, possível. Quando um martelo é elevado no ar, existe um potencial para um trabalho sobre ele ser realizado pela força da gravidade, porém isso só ocorre quando o martelo é liberado. Por esse motivo, a energia associada com a posição denomina-se ENERGIA POTENCIAL GRAVITACIONAL.
  • 21. www.fisicaatual.com.br Uma mola esticada ou comprimida, tem potencial de realizar trabalho. Quando um arco é vergado, energia é nele armazenada. Essa energia é chamada de ENERGIA POTENCIAL ELÁSTICA. Uma mola ao ser comprimida, sofre a ação de uma força que causa nela uma deformação (deslocamento). Trabalho é realizado na mola (energia é transferida para mola). Essa energia é armazenada como energia potencial. A energia potencial é uma forma de energia que pode ser associada com a configuração (ou arranjo) de um sistema de objetos, que exercem forças uns sobre os outros. Se a configuração muda, a energia potencial também pode mudar. Ao elevarmos um corpo ou deformarmos uma mola, há uma mudança de configuração em um sistema. Logo, haverá uma mudança de energia potencial.
  • 22. www.fisicaatual.com.br ENERGIA POTENCIAL GRAVITACIONAL É necessário realizar trabalho para erguer objetos contra a gravidade terrestre. A energia de um corpo devido a sua posição elevada é chamada de energia potencial gravitacional. A quantidade dessa energia que um objeto elevado possui é igual ao trabalho que foi realizado contra a gravidade para erguê-lo. O trabalho realizado é igual à força necessária para movê-lo para cima, vezes a distância vertical na qual ele foi deslocado: W = F . d Uma vez que se inicie o movimento ascendente, a força para cima necessária para mantê-lo subindo com velocidade constante é igual ao peso (m.g) do objeto. (Existe uma pequena quantidade de trabalho extra necessária para fazer o objeto entrar em movimento, mas ela é compensada pelo trabalho negativo realizado para detê-lo no topo). W = F. d = m.g.h EP = m.g.h
  • 23. www.fisicaatual.com.br A altura h é a distância acima de algum nível de referência, tal como o chão ou um piso de algum andar de um edifício. A energia potencial é relativa àquele nível e depende apenas de m.g e da altura h. 3 m A energia potencial da bola é a mesma nos três casos, porque o trabalho realizado para elevá-la em 3 m é o mesmo .
  • 24. www.fisicaatual.com.br ENERGIA POTENCIAL ELÁSTICA Ao esticarmos ou comprimirmos uma mola ou um elástico, sabemos que quando soltarmos esta mola ela tenderá a retornar a sua posição natural (original). Essa tendência de retornar a posição natural é devido a algo que fica armazenado na mola a medida que ela é esticada ou comprimida. Este algo é a energia potencial elástica. A força exercida por uma mola deformada é diretamente proporcional e tem sentido contrário à deformação : F = - K.x , onde: F = força elástica (N) x = deformação (m) K = constante elástica (N/m) Lei de Hooke A constante elástica da mola traduz a dureza da mola Quanto maior for a constante elástica da mola, mais difícil será deformá-la. Fp = força exercida pela pessoa F = força exercida pela mola
  • 25. www.fisicaatual.com.br Toda mola deformada tem capacidade de realizar trabalho. Possui energia potencial elástica: Quando uma mola deformada exerce força num corpo, a deformação diminui e a força elástica diminui. d Felástica Felástica= 0 x =0
  • 26. www.fisicaatual.com.br Como a força elástica não é constante, o trabalho realizado pela força elástica é dado pela área sob o gráfico força elástica em função do deslocamento, sendo o deslocamento igual à deformação na mola (d = x); Fe K.x
  • 27. ENERGIA MECÂNICA www.fisicaatual.com.br Para erguer o martelo de um bate-estacas é necessário realizar trabalho,e, em consequência, o martelo adquire a propriedade de realizar trabalho sobre uma estaca. Quando um arqueiro realiza trabalho para esticar um arco, este adquire a capacidade de realizar trabalho sobre a flecha. Em cada caso, “algo” foi ganho. Esse “algo” dado ao objeto capacitou-o a realizar trabalho. Esse “algo” pode ser uma compressão nos átomos do material de um objeto; pode ser uma separação física entre dois corpos que se atraem; pode ser uma redistribuição de cargas dentro das moléculas de uma substância. Esse “algo” que torna um objeto capaz de realizar trabalho é a energia. Como o trabalho, a energia é medida em joules. A energia aparece de várias formas. A energia mecânica é a forma de energia devida à posição relativa dos corpos que interagem (energia potencial) ou devida aos seus movimentos (energia cinética). A energia mecânica pode estar na forma de energia potencial, energia cinética ou ambas: E Mecânica = E Cinética + E Potencial
  • 28. FORÇAS CONSERVATIVAS E DISSIPATIVAS As forças que atuam num sistema, modificando-lhe a configuração, dizem-se conservativas quando, regressando o sistema à configuração inicial, readquire também a energia cinética inicial. Isto significa que as forças conservativas conservaram a capacidade que o sistema tinha de realizar trabalho, e daí o seu nome. VB = 0 VB = 0 www.fisicaatual.com.br P P P P A B A B De A para B, a força peso faz com que a energia cinética se transforme em potencial. De B para A, a força peso faz com que a energia potencial se transforme em cinética. d d VA VA Se na subida e na descida apenas a força peso atuar, o sistema regressa à sua configuração inicial readquirindo a mesma energia cinética inicial. A capacidade de realizar trabalho foi conservada. A força peso é conservativa.
  • 29. As forças que atuam num sistema dizem-se não conservativas ou dissipativas quando, ao deixarem de realizar trabalho, o sistema ou não regressa à configuração inicial ou regressa a ela com energia cinética diferente da que tinha no princípio. Isto quer dizer que as forças não conservativas não conservaram a capacidade que o sistema tinha de realizar trabalho. VA < VB A B F F VA’ < VB FATRITO FATRITO FATRITO FATRITO A’ B Devido ao atrito, o corpo volta ao ponto A com uma velocidade e energia cinética menor do que quando saiu. A força de atrito é dissipativa. www.fisicaatual.com.br
  • 30. (1) A (2) (3) B www.fisicaatual.com.br Uma força é conservativa se o trabalho realizado por ela para levar um corpo do ponto A para o ponto B não depender da trajetória, mas somente do ponto de partida e do ponto de chegada: Força conservativa W1 = W2 = W3 O trabalho realizado pela força conservativa é armazenado pelo corpo na forma de energia potencial , podendo ser reutilizada na realização de outro trabalho. O trabalho realizado pela força peso não depende da trajetória ( W = - m.g.h) e fica armazenado na forma de energia potencial. A força peso é conservativa.
  • 31. www.fisicaatual.com.br Trajetória 2 Fatrito Fatrito Fatrito Trajetória 1 Quanto mais longa for a trajetória descrita pela corpo, maior o trabalho realizado pela força de atrito. O trabalho realizado pela força de atrito segundo a trajetória 2 é maior que segundo a trajetória 1. A força de atrito é dissipativa, pois o trabalho realizado por ela depende da trajetória. O trabalho realizado pela força de atrito não é armazenado como energia potencial. É dissipado na forma de calor.
  • 32. X = 0 Em (1): sistema apresenta só energia cinética: Em (2): sistema apresenta energia cinética e energia potencial elástica. A energia cinética diminuiu: Em (3): sistema só apresenta energia potencial elástica: Em (4): sistema apresenta só energia cinética: Emecânica 4= Ecinética 4 V1 (1) Emecânica 1= Ecinética 1 X V2 < V1 (2) Emecânica 3=Epotencial 3 XMáximo (3) V = 0 Se o atrito for desprezível Emecânica2 = Ecinética 2 Epotencial 2 + V3 (4) = X = 0 Ecinética 1 Ecinética 4 Força elástica é uma força conservativa. www.fisicaatual.com.br
  • 33. CONSERVAÇÃO DA ENERGIA MECÂNICA Na figura 01- A, a bolinha possuía no instante inicial t 0 apenas energia potencial gravitacional. Ao chega no solo, ela apresentará uma velocidade V e toda sua energia estará na forma de energia cinética. Na figura 01- B, a bolinha foi lançada para cima com uma velocidade inicial igual à velocidade com que tocou o solo. Assim, ela é lançada com a mesma energia cinética com que tocou o solo. Se o atrito foi desprezível, ela atingirá a mesma altura “h” com que foi abandonada na figura 01- A. Sob ação apenas da força peso, o que a bolinha perde de energia cinética ela adquire de energia potencial e vice-versa. A energia mecânica permanece constante. Se existisse atrito, a bolinha na figura 01- B atingiria uma altura menor que “h”. Nem toda energia cinética seria transformada em potencial. A energia mecânica não permaneceria constante. www.fisicaatual.com.br
  • 34. Se apenas forças conservativas atuarem num sistema, a soma da energia cinética com a potencial do sistema permanecerá constante. Tanto a energia cinética quanto a energia potencial podem mudar, mas sua soma permanecerá constante. Assim, se apenas forças conservativas atuarem, o que um corpo perder de energia cinética será ganho em energia potencial. Emecânica= Ecinética Epotencial + Se houver a ação de forças dissipativas (atrito) a energia cinética e potencial serão convertidas em outras formas de energia como calor, som, etc. Não haverá, então, conservação de energia mecânica. www.fisicaatual.com.br