SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 77
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS
INSTITUTO DE FÍSICA
Professores: José Maria de Lima
Vlamir Gama Rocha
Joselito Quirino
Everton Leobino
ELETROSTÁTICA
Estuda situações onde as cargas elétricas estão em repouso.
TALES DE MILETO (600 a. C) - Notou que o âmbar, atritado com a
pele de um animal ou um tecido qualquer, adquiria a propriedade de atrair
objetos leves. Estudou também a magnetita.
ERA UMA VEZ
WILLIAM GILBERT (1600) - verificou que várias outras substâncias
atritadas tinham o mesmo comportamento do âmbar e o primeiro a usar o
termo “elétrico” derivando-o de elektron (âmbar em grego).
OTTO VON GUERICKE (1670) – Inventor da primeira máquina
eletrostática com a qual concluiu que corpos eletrizados tanto podiam
provocar atração tanto como repulsão, interpretando adequadamente o
fenômeno que o associou com a mesma natureza dos trovões e relâmpagos.
STEPHEN GRAY (1730) – Primeiro a caracterizar condutor e isolante
(dielétricos). Descobriu que era possível eletrizar um corpo por contato com
outro corpo já eletrizado.
CHARLES DU FAY (1734) – Verificou a existência de duas espécies de
eletricidade: a vítrea e a resinosa. Ele observou que a carga elétrica
adquirida por um bastão de vidro eletrizado com seda era diferente da carga
adquirida por uma vareta de ebonite eletrizada por um pedaço de lã.
Cargas com sinais diferentes = Atração
Cargas com sinais iguais = Repulsão
Cargas com sinais iguais = Repulsão
PARA ENTENDERMOS MELHOR
A partir dos anos 1600, a busca do átomo se tornou um exercício
experimental. Diversos cientistas notáveis, começando por John Dalton
até Werner Weisenberg para chegar hoje ao modelo abaixo:
Os elétrons (carga elétrica negativa) giram ao redor do núcleo, que possui os
prótons (carga elétrica positiva) e nêutrons (sem carga elétrica).
A matéria é constituída de átomos
CARGA ELÉTRICA
Neutro - Tem igual quantidade de
prótons e elétrons.
Quando um corpo perde elétrons, ele
fica eletrizado positivamente.
Quando ganha elétrons , fica
eletrizado negativamente.
Unidade de medida: Coulomb (C)
- Carga elementar: e = ± 1,6.10−19C
Q - Carga elétrica (em Coulombs)
n = 1, 2, 3,... - número de elétrons
e - Carga elementar
enQ .
QUANTIZAÇÃO DA CARGA ELÉTRICA
Robert Millikan com sua experiência da gota de óleo mostrou que a
carga de um corpo é sempre um múltiplo inteiro de uma carga
fundamental.
Como determinar o número de elétrons existentes em uma carga de 3,2
Coulomb.
Q = 3,2C
e =1,6⋅10−19C
n =?
Q = n⋅e
3,2 = n⋅1,6⋅10−19
n=3,2/1,6⋅10−19
n = 2⋅1018
EXERCÍCIO
“Em um sistema eletricamente isolado, a soma algébrica das cargas
elétricas é constante”.
PRINCÍPIO DA CONSERVAÇÃO DE CARGAS
PARA ENTENDERMOS MELHOR
Neste exemplo, estando A com uma quantidade x de carga elétrica e B
eletricamente neutro e havendo o contato entre ambos, B passa a adquirir
metade da carga de A causando assim um equilíbrio elétrico entre os dois.
Têm seus elétrons da última camada eletrônica fracamente unidos, e
podem perdê-los com facilidade. Esses elétrons recebem o nome de
elétrons livres.
Ex:
Metais
Ar úmido
Solo
CONDUTORES
ISOLANTES
Seus elétrons estão fortemente ligados aos átomos e assim não se
movem com facilidade.
Ex:
Borracha Cerâmica
Vidro Madeira
PROCESSOS DE
ELETRIZAÇÃO
Dois corpos de materiais diferentes e inicialmente neutros são atritados
entre si onde elétrons são transferidos de um corpo para outro, em
consequência, um fica eletrizado positivamente e o outro negativamente,
com cargas iguais em modulo.
ELETRIZAÇÃO POR ATRITO
PARA ENTENDERMOS MELHOR
SÉRIE TRIBOELÉTRICA
É uma lista que mostra quais materiais que têm uma maior tendência de
se tornarem positivamente eletrizados (+) e os de se tornarem
negativamente eletrizados (-). Essa lista é uma ferramenta indispensável
para se determinar que combinação de materiais podemos usar para um
eficiente processo de eletrização por atrito.
PARA ENTENDERMOS MELHOR
Durante a aula, uma aluna de cabelos longos começa a penteá-los usando
um pente de plástico. Após pentear, nota que o pente atrai pequenos
pedaços de papel que se encontram sobre sua carteira. Admirada, pergunta
ao professor o por que? O professor então indaga aos demais alunos e
cinco deles dão respostas diferentes. Qual acertou a explicação?
EXERCÍCIO
Aluno A — O pente é um bom condutor elétrico.
Aluna B — O papel é um bom condutor elétrico.
Aluno C — Os pedaços de papel já estavam eletrizados.
Aluna D — O pente ficou eletrizado por atrito no cabelo.
Aluno E — Entre o pente e o papel ocorre atração gravitacional.
Aluno A — O pente é feito de plástico não é bom condutor elétrico.
Aluna B — O papel não é bom condutor elétrico.
Aluno C — Os pedaços de papel já estavam eletrizados.
Aluna D — O pente ficou eletrizado por atrito no cabelo. (Correta)
Aluno E — Entre o pente e os pedaços de papel ocorre atração eletrostática
que concorre com a gravitacional.
RESOLUÇÃO
EXERCÍCIO
Ocorre quando um condutor eletrizado e colocado em contato com um
condutor neutro, ficando este com carga elétrica de mesmo sinal que o
primeiro.
n
Q
Q
,
ELETRIZAÇÃO POR CONTATO
PARA ENTENDERMOS MELHOR
(Unifor-CE) Duas pequenas esferas idênticas estão eletrizadas com cargas
de 6 μC e –10 μC, respectivamente. Colocando-se as esferas em contato, o
número de elétrons que passam de uma esfera para a outra vale:
a) 5,0 .1013. d) 4,0 .106.
b) 4,0 .1013. e) 2,0 .106.
c) 2,5.1013.
Dado: carga elementar e = 1,6 .10–19 C
EXERCÍCIO
A Corrente e o fio servem para o escoamento (Contato) dos elétrons (que
foram adquiridos por Atrito com o ar) pois uma faísca durante o
abastecimento poderia causar uma explosão.
Asa de um AviãoCarro tanque Abastecendo
APLICAÇÃO NO COTIDIANO
Ocorre por uma simples aproximação entre um corpo eletrizado e outro
neutro, sem contato entre eles.
ELETRIZAÇÃO POR INDUÇÃO
OBS: Se o indutor for negativo, elétrons serão repelidos através do fio-
terra. Assim, o induzido ficará eletrizado positivamente, pois perdeu
elétrons para a Terra.
Na eletrização por indução , o corpo induzido eletriza-se com carga
de sinal contrário ao do indutor.
São aparelhos que indicam se um corpo está ou não eletrizado.
ELETROSCÓPIOS
É composto por uma esfera condutora neutra, bastante leve, e suspensa
por um fio isolante.
Se a esfera se aproximar do objeto, este terá carga oposta a da esfera.
ELETROSTÁTICOS
É composto por uma esfera metálica
neutra ligada a uma haste metálica e duas
folhas metálicas, também neutras.
Aproxima-se um corpo A da esfera metálica neutra do eletroscópio. Se
as folhas metálicas abrirem, devido à indução eletrostática, ele estará
eletrizado; caso contrário, estará neutro.
FOLHAS
I. À medida que o objeto for se aproximando, as folhas vão se abrindo.
II. À medida que o objeto for se aproximando, as folhas permanecem como
estavam.
III. Se o objeto tocar o terminal, as folhas devem necessariamente fechar-se.
Nesse caso, pode-se afirmar que:
a) somente a afirmativa I é correta
b) as afirmativas II e III são corretas
c) as afirmativas I e III são corretas
d) somente a afirmativa III é correta
e) nenhuma das afirmativas é correta
(ITA-SP) Um objeto metálico carregado
positivamente, com carga Q, é
aproximado de um eletroscópio de
folhas, que foi previamente carregado
negativamente com carga igual a Q.
EXERCÍCIO
Com a aproximação do objeto carregado positivamente aumenta o número de
cargas negativas na esfera do eletroscópio e diminui nas suas lâminas. Logo,
aproximam-se uma da outra.
Ao se tocarem, ambos os corpos se neutralizam e as lâminas se fecham.
Alternativa d.
RESOLUÇÃO
FORÇA ELETRICA
APLICAÇÃO NO COTIDIANO
Nas copiadoras a folha fica com carga positiva e o toner
(pó plástico) com negativa, a luz derrete e depois os
cilindros fixam no papel.
Copiadoras
Filtros
APLICAÇÃO NO COTIDIANO
Gases tóxicos emitidos por chaminés de fabricas possuem
Precipitadores eletrostáticos eletrizam negativamente as
partículas em suspensão e depois uma placa eletrizada
positivamente coleta as partículas nocivas.
Pintura Eletrostática
ou Lacagem
A tinta recebe uma carga elétrica oposta à peça, fazendo
com que ela se fixe na peça.
APLICAÇÃO NO COTIDIANO
https://www.youtube.com/watch?v=f4kUJpEX_YQ
https://www.youtube.com/watch?v=TLjVC5W1pPE#t=93
Como é feita a Pintura Eletrostática
Como surgiu a Eletricidade
VÍDEOS EDUCATIVOS
“A intensidade da força entre duas cargas pontuais varia com o inverso
do quadrado da distância entre elas e é diretamente proporcional ao
produto dos valores absolutos das cargas”
2
..
d
qQK
F o

229
/.10.9 CmNKo 
A - Cargas elétricas de nome (sinal) contrário se atraem.
B - Cargas elétricas de mesmo nomes contrários se repelem.
LEI DE COULOMB
1. Duas partículas de mesma massa têm cargas Q e 3Q. Sabendo-se que
a força gravitacional é desprezível em comparação com a força elétrica,
indique qual das figuras melhor representa as acelerações vetoriais das
partículas
EXERCÍCIO
RESOLUÇÃO:
As forças elétricas obedecem o principio de ação e reação (3° Lei de
Newton), isto é, têm a mesma intensidade, mesma direção e sentidos
opostos, agindo em corpos diferentes.
As cargas tem o mesmo sinal então é uma repulsão e respeitando a 3° lei de
Newton devem ter a mesma intensidade.
A letra C é a Correta
2. Determine o módulo da força de interação entre duas partículas
eletrizadas com + 4 μC e – 3 μC, estando elas no vácuo à distância de 6
cm uma da outra.
Dado: constante eletrostática do vácuo K0 = 9.109 N.m2/C2
EXERCÍCIO
RESOLUÇÃO:
3. (Unesp-SP) Duas esferas condutoras idênticas carregadas com cargas
+ Q e – 3Q, inicialmente separadas por uma distância d, atraem-se com
uma força elétrica de intensidade (módulo) F. Se as esferas são postas em
contato e, em seguida, levadas de volta para suas posições originais, a
nova força entre elas será:
a) maior que F e de atração.
b) menor que F e de atração.
c) igual a F e de repulsão.
d) menor que F e de repulsão.
e) maior que F e de repulsão.
EXERCÍCIO
RESOLUÇÃO:
4. Duas partículas A e B, eletrizadas com cargas de mesmo sinal e
respectivamente iguais a QA e QB, tal que QA = 9 QB, são fixadas no vácuo
a 1,0 m de distância uma da outra. Determine o local, no segmento que une
as cargas A e B, onde deverá ser colocada uma terceira carga C, para que
ela permaneça em repouso.
EXERCÍCIO
Lei dos Cossenos
FORÇA ELÉTRICA DE VÁRIAS CARGAS
Para determinar a força
resultante é usada a
Regra do Paralelogramo
6. Nos vértices de um triângulo equilátero, de 3 m de lado, estão colocadas
as cargas q1 = q2 = 4·10–7 C; e q3 = 10–7 C. Determine a intensidade da
força resultante que atua em q3. (K0 = 9·109 N · m2/C2)
EXERCÍCIO
RESOLUÇÃO:
d
F
1

GRÁFICO
7. (UFPE) O gráfico abaixo representa a força F entre duas cargas
pontuais positivas de mesmo valor, separadas pela distância r.
Determine o valor das cargas, em unidades de 10-7C.
a) 1,0 b) 2,0 c) 3,0 d) 4,0 e) 5,0
EXERCÍCIO
RESOLUÇÃO:
O campo é como uma “gostosa fragrância de um frasco de perfume
aberto” que podemos perceber o odor, ainda que não possamos vê-lo.
Criando uma espécie de “campo de cheiro” em todos os pontos desse
ambiente.
CAMPO ELETRICO
PARA ENTENDER
Muito semelhante a correnteza ou a temperatura que um
ponto representa o todo (vetor)
O Campo desempenha o papel de transmissor de
interações entre as cargas elétricas
VETOR CAMPO ELÉTRICO
Tomando o vetor campo gravitacional temos que de maneira
análoga colocando uma carga q num ponto P o vetor campo elétrico no
ponto P é definido por:

 gmP .

 EqF . )(SI
q
F
E


ou
sentidosmesmosostêmEeFq .........0


opostossentidostêmEeFq .......0


direçãomesmaatêmEeF .........

MACK-SP) As cargas puntiformes q1= 20 C e q2 = 64 mC
estão fixas no vácuo (k0 = 9.109 N.m2/C2), respectivamente nos
pontos A e B. O campo elétrico resultante no ponto P tem
intensidade de:
a) 3.106 N/C d) 4,5. 106 N/C
b) 3,6. 106 N/C e) 5,4. 106 N/C
c) 4,0. 106N/C
EXERCÍCIO

Resolução:
(PUC-MG) A figura mostra duas cargas de mesmo módulo e sinais
opostos, colocadas a uma distância 2a, formando o que chamamos
dipolo elétrico.
EXERCÍCIO
O vetor que representa corretamente o campo elétrico resultante E,
produzido por essas cargas num ponto P, a uma distância d, é:
a) E1 d) E4
b) E2 e) E5
c) E3
Resolução:
Representação geométrica que indicar a presença de campos elétricos,
são linhas que tangenciam os vetores cada ponto e jamais se cruzam e
tem a mesma orientação do vetor campo elétrico.
LINHAS DE FORÇA
b) Carga negativa – Morre as linhas de força
a) Carga positiva – Nasce as linhas de força
c) Duas cargas puntiformes de mesmo
modulo e sinais opostos
e) Duas cargas puntiformes de
sinais opostos e módulos diferentes
d)Duas cargas puntiforme com
mesmo sinal e mesmo módulo
O campo elétrico é mais intenso na região onde
existe linhas mais próximas umas das outras.
(UFRRJ) A figura abaixo mostra duas cargas q1 e q2, afastadas a
uma distância d, e as linhas de campo do campo eletrostático criado.
Observando a figura acima, responda:
a) Quais os sinais das cargas q1 e q2?
b) A força eletrostática entre as cargas é de repulsão? Justifique.
EXERCÍCIO
Resolução:
a) q1 ⇒ positiva pois a linhas estão saindo
q2 ⇒ negativa pois as linhas estão chegando
b) Não, é de atração, pois as cargas q1 e q2 possuem sinais
opostos.
APLICAÇÃO
O corpo humano é capaz de gerar campos elétricos e que o nosso coração é capaz
de gerar correntes elétricas que percorrem o tecido muscular deste, resultando em
seu funcionamento. Toda corrente elétrica gera um campo elétrico que podem ser
captados por aparelhos e transformados em traçados. Esse aparelho que capta e
analisa o campo elétrico, gerado no coração.
é a capacidade que um corpo tem de realizar trabalho ,ou seja ,atrair
ou repelir outras cargas .
POTENCIAL ELÉTRICO
(Ufl a-MG) O diagrama potencial elétrico versus distância de uma carga
elétrica puntiforme Q no vácuo é mostrado a seguir
Pode-se af irmar que o valor de Q é:
a) +3,0 · 10–12 C. d) +0,1 · 10–9 C.
b) +0,1 · 10–12 C. e) –3,0 · 10–12 C.
c) +3,0 · 10–9 C.
EXERCÍCIO
Resolução:
POTENCIAL COM VÁRIAS CARGAS
(FEI-SP) Na figura, a carga puntiforme Q está fixa em O. Sabe-se que
OA = 0,5 m, OB = 0,4 m e que a diferença de potencial entre B e A vale
VB – VA = –9 000 V. Qual o valor da carga elétrica Q?
EXERCÍCIO
Resolução:
POTENCIAL COM VÁRIAS CARGAS
(Mack-SP) Na figura abaixo, Q = 2,0 μC e q = 1,5 μC são cargas
puntiformes no vácuo (k0 = 9 · 109 N m2/C2). O trabalho realizado pela
força elétrica ao levar a carga q do ponto A para o B é:
a) 2,4 J. d) 4,5 J.
b) 2,7 J. e) 5,4 J.
c) 3,6 J.
EXERCÍCIO
Resolução:
CONCLUINDO
É graças a eletrostática que se conhecem interações básicas
entre os corpos, o que ajudou os cientistas a criarem o modelo
de átomo como conhecemos hoje.
Com uma nova abordagem no uso de tirinhas ,filmes e vídeos
o assunto não é um mero exercício de imaginação e sim o uso
da teoria no cotidiano deixando cada vez mas prazeroso
estudar .
REFERÊNCIAS
HALLIDAY, David. Fundamentos de Física, vol 4. Ondas, David Halliday,
Robert Resnick, Jearl Walkei; trad. e revisão técnica Ronaldo Sérgio de Biasi
– 8 ed – Rio de Janeiro; LTC 2008, p.115-127.
GASPAR, A.. Física – Eletricidade. ed. São Paulo: Ática, 2000.
RAMALHO JR. , F ; FERRARO, N.G. ; SOARES, P.AT. Fundamentos da
Física - Vol.3. 8.ed. São Paulo: Moderna, 2004
Tirinhas - http://www.ensinodefisica.net/1_THs/molduras/index_ths.htm

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
Ronaldo Santana
 
Introdução à eletrostática
Introdução à eletrostáticaIntrodução à eletrostática
Introdução à eletrostática
O mundo da FÍSICA
 
Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)
Karol Maia
 

Mais procurados (20)

Eletrodinâmica
EletrodinâmicaEletrodinâmica
Eletrodinâmica
 
Dilatação térmica
Dilatação térmicaDilatação térmica
Dilatação térmica
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
 
Movimento Circular Uniforme
Movimento Circular UniformeMovimento Circular Uniforme
Movimento Circular Uniforme
 
9 ano leis de newton
9 ano leis de newton9 ano leis de newton
9 ano leis de newton
 
Força e movimento
Força e movimentoForça e movimento
Força e movimento
 
Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
 
Energias
EnergiasEnergias
Energias
 
Processos de eletrização
Processos de eletrizaçãoProcessos de eletrização
Processos de eletrização
 
Leis De Newton
Leis De NewtonLeis De Newton
Leis De Newton
 
Introdução à eletrostática
Introdução à eletrostáticaIntrodução à eletrostática
Introdução à eletrostática
 
Energia Cinética e Potencial
Energia Cinética e PotencialEnergia Cinética e Potencial
Energia Cinética e Potencial
 
TERMOLOGIA
TERMOLOGIATERMOLOGIA
TERMOLOGIA
 
Força elétrica
Força elétricaForça elétrica
Força elétrica
 
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
 
Transmissão de calor
Transmissão de calorTransmissão de calor
Transmissão de calor
 
Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)
 
Aula inaugural de física
Aula inaugural de físicaAula inaugural de física
Aula inaugural de física
 
Leis newton
Leis newtonLeis newton
Leis newton
 
Escalas termométricas
Escalas termométricasEscalas termométricas
Escalas termométricas
 

Destaque

Eletrização por Atrito
Eletrização por AtritoEletrização por Atrito
Eletrização por Atrito
André Aleixo
 
Ap fisica modulo 19 exercicios
Ap fisica modulo 19 exerciciosAp fisica modulo 19 exercicios
Ap fisica modulo 19 exercicios
comentada
 
Questao lei de_coulomb_e_potencial_el_atrico
Questao lei de_coulomb_e_potencial_el_atricoQuestao lei de_coulomb_e_potencial_el_atrico
Questao lei de_coulomb_e_potencial_el_atrico
Betine Rost
 

Destaque (11)

Eletrização atrito, contato e indução
Eletrização atrito, contato e induçãoEletrização atrito, contato e indução
Eletrização atrito, contato e indução
 
Eletrização por Atrito
Eletrização por AtritoEletrização por Atrito
Eletrização por Atrito
 
Fisica: Processos de Eletrização: Eletrização por atrito.
Fisica: Processos de Eletrização: Eletrização por atrito.Fisica: Processos de Eletrização: Eletrização por atrito.
Fisica: Processos de Eletrização: Eletrização por atrito.
 
Eletrização por Atrito
Eletrização por AtritoEletrização por Atrito
Eletrização por Atrito
 
Ap fisica modulo 19 exercicios
Ap fisica modulo 19 exerciciosAp fisica modulo 19 exercicios
Ap fisica modulo 19 exercicios
 
Processos de Eletrização
Processos de EletrizaçãoProcessos de Eletrização
Processos de Eletrização
 
Questões Corrigidas, em Word: Trabalho, Energia, Potência, Conservação da Ene...
Questões Corrigidas, em Word: Trabalho, Energia, Potência, Conservação da Ene...Questões Corrigidas, em Word: Trabalho, Energia, Potência, Conservação da Ene...
Questões Corrigidas, em Word: Trabalho, Energia, Potência, Conservação da Ene...
 
Questao lei de_coulomb_e_potencial_el_atrico
Questao lei de_coulomb_e_potencial_el_atricoQuestao lei de_coulomb_e_potencial_el_atrico
Questao lei de_coulomb_e_potencial_el_atrico
 
Carga elétrica e eletrização
Carga elétrica e eletrizaçãoCarga elétrica e eletrização
Carga elétrica e eletrização
 
Questões Corrigidas, em Word: Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Campo Elétrico  - Conteúdo vinculado ao blog  ...Questões Corrigidas, em Word:  Campo Elétrico  - Conteúdo vinculado ao blog  ...
Questões Corrigidas, em Word: Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog ...
 
Questões Corrigidas, em Word: Eletrostática - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Eletrostática  - Conteúdo vinculado ao blog   ...Questões Corrigidas, em Word:  Eletrostática  - Conteúdo vinculado ao blog   ...
Questões Corrigidas, em Word: Eletrostática - Conteúdo vinculado ao blog ...
 

Semelhante a Eletrização

Questões 01 - 3ºANO
Questões 01 - 3ºANOQuestões 01 - 3ºANO
Questões 01 - 3ºANO
Betine Rost
 
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdfslides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
Emerson Assis
 
1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
Karla Kelli II
 
Apostila do 1º semestre de eletrostática
Apostila do 1º semestre de eletrostáticaApostila do 1º semestre de eletrostática
Apostila do 1º semestre de eletrostática
Gabriel Angelo Oliveira
 
Atividade 01 lab inf 3º ano
Atividade 01 lab inf 3º anoAtividade 01 lab inf 3º ano
Atividade 01 lab inf 3º ano
Prof X
 
Eletrostatica e lei de coulomb
Eletrostatica e lei de coulombEletrostatica e lei de coulomb
Eletrostatica e lei de coulomb
rodrigoateneu
 

Semelhante a Eletrização (20)

Exercícios eletrostática
Exercícios eletrostáticaExercícios eletrostática
Exercícios eletrostática
 
Eletrostatica
EletrostaticaEletrostatica
Eletrostatica
 
Eletricidade ii unid.
Eletricidade ii unid.Eletricidade ii unid.
Eletricidade ii unid.
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 
Eletrostática fundamentos
Eletrostática   fundamentosEletrostática   fundamentos
Eletrostática fundamentos
 
eletrostática
eletrostáticaeletrostática
eletrostática
 
Questões 01 - 3ºANO
Questões 01 - 3ºANOQuestões 01 - 3ºANO
Questões 01 - 3ºANO
 
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdfslides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
 
3º EM-FÍSICA
3º EM-FÍSICA3º EM-FÍSICA
3º EM-FÍSICA
 
Eletrostática - Carga Elétrica
Eletrostática - Carga ElétricaEletrostática - Carga Elétrica
Eletrostática - Carga Elétrica
 
1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_2_bim_do_2_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
 
1ª lei de coulomb2
1ª lei de coulomb21ª lei de coulomb2
1ª lei de coulomb2
 
Lista de exercício - Eletrostatica total
Lista de exercício - Eletrostatica totalLista de exercício - Eletrostatica total
Lista de exercício - Eletrostatica total
 
Apostila do 1º semestre de eletrostática
Apostila do 1º semestre de eletrostáticaApostila do 1º semestre de eletrostática
Apostila do 1º semestre de eletrostática
 
Apostila 1°-semestre.190.214
Apostila 1°-semestre.190.214Apostila 1°-semestre.190.214
Apostila 1°-semestre.190.214
 
Apostila de física do renato
Apostila de física do renato Apostila de física do renato
Apostila de física do renato
 
Lei de coulomb
Lei de coulombLei de coulomb
Lei de coulomb
 
Atividade 01 lab inf 3º ano
Atividade 01 lab inf 3º anoAtividade 01 lab inf 3º ano
Atividade 01 lab inf 3º ano
 
Eletrostatica e lei de coulomb
Eletrostatica e lei de coulombEletrostatica e lei de coulomb
Eletrostatica e lei de coulomb
 
fabio_coulomb.pdf
fabio_coulomb.pdffabio_coulomb.pdf
fabio_coulomb.pdf
 

Último

GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 

Último (20)

ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfLabor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 

Eletrização

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS INSTITUTO DE FÍSICA Professores: José Maria de Lima Vlamir Gama Rocha Joselito Quirino Everton Leobino
  • 2. ELETROSTÁTICA Estuda situações onde as cargas elétricas estão em repouso.
  • 3. TALES DE MILETO (600 a. C) - Notou que o âmbar, atritado com a pele de um animal ou um tecido qualquer, adquiria a propriedade de atrair objetos leves. Estudou também a magnetita. ERA UMA VEZ WILLIAM GILBERT (1600) - verificou que várias outras substâncias atritadas tinham o mesmo comportamento do âmbar e o primeiro a usar o termo “elétrico” derivando-o de elektron (âmbar em grego).
  • 4. OTTO VON GUERICKE (1670) – Inventor da primeira máquina eletrostática com a qual concluiu que corpos eletrizados tanto podiam provocar atração tanto como repulsão, interpretando adequadamente o fenômeno que o associou com a mesma natureza dos trovões e relâmpagos. STEPHEN GRAY (1730) – Primeiro a caracterizar condutor e isolante (dielétricos). Descobriu que era possível eletrizar um corpo por contato com outro corpo já eletrizado.
  • 5. CHARLES DU FAY (1734) – Verificou a existência de duas espécies de eletricidade: a vítrea e a resinosa. Ele observou que a carga elétrica adquirida por um bastão de vidro eletrizado com seda era diferente da carga adquirida por uma vareta de ebonite eletrizada por um pedaço de lã.
  • 6. Cargas com sinais diferentes = Atração Cargas com sinais iguais = Repulsão Cargas com sinais iguais = Repulsão PARA ENTENDERMOS MELHOR
  • 7. A partir dos anos 1600, a busca do átomo se tornou um exercício experimental. Diversos cientistas notáveis, começando por John Dalton até Werner Weisenberg para chegar hoje ao modelo abaixo: Os elétrons (carga elétrica negativa) giram ao redor do núcleo, que possui os prótons (carga elétrica positiva) e nêutrons (sem carga elétrica). A matéria é constituída de átomos CARGA ELÉTRICA
  • 8. Neutro - Tem igual quantidade de prótons e elétrons. Quando um corpo perde elétrons, ele fica eletrizado positivamente. Quando ganha elétrons , fica eletrizado negativamente. Unidade de medida: Coulomb (C) - Carga elementar: e = ± 1,6.10−19C
  • 9. Q - Carga elétrica (em Coulombs) n = 1, 2, 3,... - número de elétrons e - Carga elementar enQ . QUANTIZAÇÃO DA CARGA ELÉTRICA Robert Millikan com sua experiência da gota de óleo mostrou que a carga de um corpo é sempre um múltiplo inteiro de uma carga fundamental.
  • 10. Como determinar o número de elétrons existentes em uma carga de 3,2 Coulomb. Q = 3,2C e =1,6⋅10−19C n =? Q = n⋅e 3,2 = n⋅1,6⋅10−19 n=3,2/1,6⋅10−19 n = 2⋅1018 EXERCÍCIO
  • 11. “Em um sistema eletricamente isolado, a soma algébrica das cargas elétricas é constante”. PRINCÍPIO DA CONSERVAÇÃO DE CARGAS
  • 12. PARA ENTENDERMOS MELHOR Neste exemplo, estando A com uma quantidade x de carga elétrica e B eletricamente neutro e havendo o contato entre ambos, B passa a adquirir metade da carga de A causando assim um equilíbrio elétrico entre os dois.
  • 13. Têm seus elétrons da última camada eletrônica fracamente unidos, e podem perdê-los com facilidade. Esses elétrons recebem o nome de elétrons livres. Ex: Metais Ar úmido Solo CONDUTORES
  • 14. ISOLANTES Seus elétrons estão fortemente ligados aos átomos e assim não se movem com facilidade. Ex: Borracha Cerâmica Vidro Madeira
  • 16. Dois corpos de materiais diferentes e inicialmente neutros são atritados entre si onde elétrons são transferidos de um corpo para outro, em consequência, um fica eletrizado positivamente e o outro negativamente, com cargas iguais em modulo. ELETRIZAÇÃO POR ATRITO
  • 18. SÉRIE TRIBOELÉTRICA É uma lista que mostra quais materiais que têm uma maior tendência de se tornarem positivamente eletrizados (+) e os de se tornarem negativamente eletrizados (-). Essa lista é uma ferramenta indispensável para se determinar que combinação de materiais podemos usar para um eficiente processo de eletrização por atrito.
  • 20. Durante a aula, uma aluna de cabelos longos começa a penteá-los usando um pente de plástico. Após pentear, nota que o pente atrai pequenos pedaços de papel que se encontram sobre sua carteira. Admirada, pergunta ao professor o por que? O professor então indaga aos demais alunos e cinco deles dão respostas diferentes. Qual acertou a explicação? EXERCÍCIO Aluno A — O pente é um bom condutor elétrico. Aluna B — O papel é um bom condutor elétrico. Aluno C — Os pedaços de papel já estavam eletrizados. Aluna D — O pente ficou eletrizado por atrito no cabelo. Aluno E — Entre o pente e o papel ocorre atração gravitacional.
  • 21. Aluno A — O pente é feito de plástico não é bom condutor elétrico. Aluna B — O papel não é bom condutor elétrico. Aluno C — Os pedaços de papel já estavam eletrizados. Aluna D — O pente ficou eletrizado por atrito no cabelo. (Correta) Aluno E — Entre o pente e os pedaços de papel ocorre atração eletrostática que concorre com a gravitacional. RESOLUÇÃO
  • 23. Ocorre quando um condutor eletrizado e colocado em contato com um condutor neutro, ficando este com carga elétrica de mesmo sinal que o primeiro. n Q Q , ELETRIZAÇÃO POR CONTATO
  • 25. (Unifor-CE) Duas pequenas esferas idênticas estão eletrizadas com cargas de 6 μC e –10 μC, respectivamente. Colocando-se as esferas em contato, o número de elétrons que passam de uma esfera para a outra vale: a) 5,0 .1013. d) 4,0 .106. b) 4,0 .1013. e) 2,0 .106. c) 2,5.1013. Dado: carga elementar e = 1,6 .10–19 C EXERCÍCIO
  • 26.
  • 27. A Corrente e o fio servem para o escoamento (Contato) dos elétrons (que foram adquiridos por Atrito com o ar) pois uma faísca durante o abastecimento poderia causar uma explosão. Asa de um AviãoCarro tanque Abastecendo APLICAÇÃO NO COTIDIANO
  • 28. Ocorre por uma simples aproximação entre um corpo eletrizado e outro neutro, sem contato entre eles. ELETRIZAÇÃO POR INDUÇÃO
  • 29. OBS: Se o indutor for negativo, elétrons serão repelidos através do fio- terra. Assim, o induzido ficará eletrizado positivamente, pois perdeu elétrons para a Terra. Na eletrização por indução , o corpo induzido eletriza-se com carga de sinal contrário ao do indutor.
  • 30. São aparelhos que indicam se um corpo está ou não eletrizado. ELETROSCÓPIOS
  • 31. É composto por uma esfera condutora neutra, bastante leve, e suspensa por um fio isolante. Se a esfera se aproximar do objeto, este terá carga oposta a da esfera. ELETROSTÁTICOS
  • 32. É composto por uma esfera metálica neutra ligada a uma haste metálica e duas folhas metálicas, também neutras. Aproxima-se um corpo A da esfera metálica neutra do eletroscópio. Se as folhas metálicas abrirem, devido à indução eletrostática, ele estará eletrizado; caso contrário, estará neutro. FOLHAS
  • 33. I. À medida que o objeto for se aproximando, as folhas vão se abrindo. II. À medida que o objeto for se aproximando, as folhas permanecem como estavam. III. Se o objeto tocar o terminal, as folhas devem necessariamente fechar-se. Nesse caso, pode-se afirmar que: a) somente a afirmativa I é correta b) as afirmativas II e III são corretas c) as afirmativas I e III são corretas d) somente a afirmativa III é correta e) nenhuma das afirmativas é correta (ITA-SP) Um objeto metálico carregado positivamente, com carga Q, é aproximado de um eletroscópio de folhas, que foi previamente carregado negativamente com carga igual a Q. EXERCÍCIO
  • 34. Com a aproximação do objeto carregado positivamente aumenta o número de cargas negativas na esfera do eletroscópio e diminui nas suas lâminas. Logo, aproximam-se uma da outra. Ao se tocarem, ambos os corpos se neutralizam e as lâminas se fecham. Alternativa d. RESOLUÇÃO
  • 36. APLICAÇÃO NO COTIDIANO Nas copiadoras a folha fica com carga positiva e o toner (pó plástico) com negativa, a luz derrete e depois os cilindros fixam no papel. Copiadoras
  • 37. Filtros APLICAÇÃO NO COTIDIANO Gases tóxicos emitidos por chaminés de fabricas possuem Precipitadores eletrostáticos eletrizam negativamente as partículas em suspensão e depois uma placa eletrizada positivamente coleta as partículas nocivas.
  • 38. Pintura Eletrostática ou Lacagem A tinta recebe uma carga elétrica oposta à peça, fazendo com que ela se fixe na peça. APLICAÇÃO NO COTIDIANO
  • 39. https://www.youtube.com/watch?v=f4kUJpEX_YQ https://www.youtube.com/watch?v=TLjVC5W1pPE#t=93 Como é feita a Pintura Eletrostática Como surgiu a Eletricidade VÍDEOS EDUCATIVOS
  • 40. “A intensidade da força entre duas cargas pontuais varia com o inverso do quadrado da distância entre elas e é diretamente proporcional ao produto dos valores absolutos das cargas” 2 .. d qQK F o  229 /.10.9 CmNKo  A - Cargas elétricas de nome (sinal) contrário se atraem. B - Cargas elétricas de mesmo nomes contrários se repelem. LEI DE COULOMB
  • 41. 1. Duas partículas de mesma massa têm cargas Q e 3Q. Sabendo-se que a força gravitacional é desprezível em comparação com a força elétrica, indique qual das figuras melhor representa as acelerações vetoriais das partículas EXERCÍCIO
  • 42. RESOLUÇÃO: As forças elétricas obedecem o principio de ação e reação (3° Lei de Newton), isto é, têm a mesma intensidade, mesma direção e sentidos opostos, agindo em corpos diferentes. As cargas tem o mesmo sinal então é uma repulsão e respeitando a 3° lei de Newton devem ter a mesma intensidade. A letra C é a Correta
  • 43. 2. Determine o módulo da força de interação entre duas partículas eletrizadas com + 4 μC e – 3 μC, estando elas no vácuo à distância de 6 cm uma da outra. Dado: constante eletrostática do vácuo K0 = 9.109 N.m2/C2 EXERCÍCIO
  • 45. 3. (Unesp-SP) Duas esferas condutoras idênticas carregadas com cargas + Q e – 3Q, inicialmente separadas por uma distância d, atraem-se com uma força elétrica de intensidade (módulo) F. Se as esferas são postas em contato e, em seguida, levadas de volta para suas posições originais, a nova força entre elas será: a) maior que F e de atração. b) menor que F e de atração. c) igual a F e de repulsão. d) menor que F e de repulsão. e) maior que F e de repulsão. EXERCÍCIO
  • 47. 4. Duas partículas A e B, eletrizadas com cargas de mesmo sinal e respectivamente iguais a QA e QB, tal que QA = 9 QB, são fixadas no vácuo a 1,0 m de distância uma da outra. Determine o local, no segmento que une as cargas A e B, onde deverá ser colocada uma terceira carga C, para que ela permaneça em repouso. EXERCÍCIO
  • 48.
  • 49. Lei dos Cossenos FORÇA ELÉTRICA DE VÁRIAS CARGAS Para determinar a força resultante é usada a Regra do Paralelogramo
  • 50. 6. Nos vértices de um triângulo equilátero, de 3 m de lado, estão colocadas as cargas q1 = q2 = 4·10–7 C; e q3 = 10–7 C. Determine a intensidade da força resultante que atua em q3. (K0 = 9·109 N · m2/C2) EXERCÍCIO
  • 53. 7. (UFPE) O gráfico abaixo representa a força F entre duas cargas pontuais positivas de mesmo valor, separadas pela distância r. Determine o valor das cargas, em unidades de 10-7C. a) 1,0 b) 2,0 c) 3,0 d) 4,0 e) 5,0 EXERCÍCIO
  • 55. O campo é como uma “gostosa fragrância de um frasco de perfume aberto” que podemos perceber o odor, ainda que não possamos vê-lo. Criando uma espécie de “campo de cheiro” em todos os pontos desse ambiente. CAMPO ELETRICO
  • 56. PARA ENTENDER Muito semelhante a correnteza ou a temperatura que um ponto representa o todo (vetor) O Campo desempenha o papel de transmissor de interações entre as cargas elétricas
  • 57. VETOR CAMPO ELÉTRICO Tomando o vetor campo gravitacional temos que de maneira análoga colocando uma carga q num ponto P o vetor campo elétrico no ponto P é definido por:   gmP .   EqF . )(SI q F E   ou sentidosmesmosostêmEeFq .........0   opostossentidostêmEeFq .......0   direçãomesmaatêmEeF ......... 
  • 58. MACK-SP) As cargas puntiformes q1= 20 C e q2 = 64 mC estão fixas no vácuo (k0 = 9.109 N.m2/C2), respectivamente nos pontos A e B. O campo elétrico resultante no ponto P tem intensidade de: a) 3.106 N/C d) 4,5. 106 N/C b) 3,6. 106 N/C e) 5,4. 106 N/C c) 4,0. 106N/C EXERCÍCIO 
  • 60. (PUC-MG) A figura mostra duas cargas de mesmo módulo e sinais opostos, colocadas a uma distância 2a, formando o que chamamos dipolo elétrico. EXERCÍCIO O vetor que representa corretamente o campo elétrico resultante E, produzido por essas cargas num ponto P, a uma distância d, é: a) E1 d) E4 b) E2 e) E5 c) E3
  • 62. Representação geométrica que indicar a presença de campos elétricos, são linhas que tangenciam os vetores cada ponto e jamais se cruzam e tem a mesma orientação do vetor campo elétrico. LINHAS DE FORÇA b) Carga negativa – Morre as linhas de força a) Carga positiva – Nasce as linhas de força
  • 63. c) Duas cargas puntiformes de mesmo modulo e sinais opostos e) Duas cargas puntiformes de sinais opostos e módulos diferentes d)Duas cargas puntiforme com mesmo sinal e mesmo módulo O campo elétrico é mais intenso na região onde existe linhas mais próximas umas das outras.
  • 64. (UFRRJ) A figura abaixo mostra duas cargas q1 e q2, afastadas a uma distância d, e as linhas de campo do campo eletrostático criado. Observando a figura acima, responda: a) Quais os sinais das cargas q1 e q2? b) A força eletrostática entre as cargas é de repulsão? Justifique. EXERCÍCIO
  • 65. Resolução: a) q1 ⇒ positiva pois a linhas estão saindo q2 ⇒ negativa pois as linhas estão chegando b) Não, é de atração, pois as cargas q1 e q2 possuem sinais opostos.
  • 66. APLICAÇÃO O corpo humano é capaz de gerar campos elétricos e que o nosso coração é capaz de gerar correntes elétricas que percorrem o tecido muscular deste, resultando em seu funcionamento. Toda corrente elétrica gera um campo elétrico que podem ser captados por aparelhos e transformados em traçados. Esse aparelho que capta e analisa o campo elétrico, gerado no coração.
  • 67. é a capacidade que um corpo tem de realizar trabalho ,ou seja ,atrair ou repelir outras cargas . POTENCIAL ELÉTRICO
  • 68. (Ufl a-MG) O diagrama potencial elétrico versus distância de uma carga elétrica puntiforme Q no vácuo é mostrado a seguir Pode-se af irmar que o valor de Q é: a) +3,0 · 10–12 C. d) +0,1 · 10–9 C. b) +0,1 · 10–12 C. e) –3,0 · 10–12 C. c) +3,0 · 10–9 C. EXERCÍCIO
  • 71. (FEI-SP) Na figura, a carga puntiforme Q está fixa em O. Sabe-se que OA = 0,5 m, OB = 0,4 m e que a diferença de potencial entre B e A vale VB – VA = –9 000 V. Qual o valor da carga elétrica Q? EXERCÍCIO
  • 74. (Mack-SP) Na figura abaixo, Q = 2,0 μC e q = 1,5 μC são cargas puntiformes no vácuo (k0 = 9 · 109 N m2/C2). O trabalho realizado pela força elétrica ao levar a carga q do ponto A para o B é: a) 2,4 J. d) 4,5 J. b) 2,7 J. e) 5,4 J. c) 3,6 J. EXERCÍCIO
  • 76. CONCLUINDO É graças a eletrostática que se conhecem interações básicas entre os corpos, o que ajudou os cientistas a criarem o modelo de átomo como conhecemos hoje. Com uma nova abordagem no uso de tirinhas ,filmes e vídeos o assunto não é um mero exercício de imaginação e sim o uso da teoria no cotidiano deixando cada vez mas prazeroso estudar .
  • 77. REFERÊNCIAS HALLIDAY, David. Fundamentos de Física, vol 4. Ondas, David Halliday, Robert Resnick, Jearl Walkei; trad. e revisão técnica Ronaldo Sérgio de Biasi – 8 ed – Rio de Janeiro; LTC 2008, p.115-127. GASPAR, A.. Física – Eletricidade. ed. São Paulo: Ática, 2000. RAMALHO JR. , F ; FERRARO, N.G. ; SOARES, P.AT. Fundamentos da Física - Vol.3. 8.ed. São Paulo: Moderna, 2004 Tirinhas - http://www.ensinodefisica.net/1_THs/molduras/index_ths.htm