SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
CAMPUS CARACARAÍ
CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA
DISCIPLINA: METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS
EQUIPE:
ANA MARIA
ANDERSON LEITÃO
GEANE BARBOSA
HORTÊNCIA DE OLIVEIRA
JOSELMA WAGNER
JOSUÉ GOMES
MARIA SONIA G. MACEDO
MAYKSANDRO J. MORAES
REGIANE DA SILVA
REGINA FREITAS
REGINA LÚCIA
WELLYTON RAFAEL PERES
WALDELIR POLICARPO
Referencial Curricular Nacional de
Educação Infantil - RCNEI
NATUREZA E SOCIEDADE
Presença dos conhecimentos sobre a natureza e
sociedade na educação infantil
 O referencial curricular nacional para a educação infantil:
Natureza e sociedade, tem por objetivo expor
determinados conteúdos pertinentes as áreas de
ciências humanas e naturais, que sempre estiveram
presentes na composição dos currículos e programas de
educação infantil, esses conteúdos estão relacionados à
preparação das crianças na construção de
conhecimentos diversificados sobre o meio social e
natural.
A criança, a natureza e a sociedade
 A consciência da criança vai se
ampliando gradativamente e sua
compreensão de mundo ocorre de
acordo com o seu
desenvolvimento;
 Podem conhecer o mundo por
meio da atividade física, afetiva e
mental, construindo explicações
subjetivas e individuais para os
diferentes fenômenos e
acontecimentos;
 Como as experiências cotidianas
são variadas, o critério de
agrupamento não dão mais para
explicar as relações. Daí as
associações, comparações passam
a ser revistas e construídas;
possibilita que o pensamento da
criança sofra mudanças
significativas; compreendem de
modo diferenciado tanto os
objetos quanto a linguagem usada
para representá-los;
 A formação de conceitos pela
criança não parte do concreto; se
apoia em concepções mais gerais,
a medida que cresce esses
conceitos são individualizados.
 As crianças devem desde
pequenas, serem instigadas a
observar fenômenos, relatar
acontecimentos, formular
hipóteses, prever resultados para
experimentos, conhecer diferentes
contextos sociais e históricos, e
tentar se localizar no tempo e no
espaço.
Objetivos Conteúdos
CRIANÇAS DE ZERO A T RÊS
ANOS
explorar o ambiente, para que
possa se relacionar com
pessoas, estabelecer contato
com pequenos animais, com
plantas e objetos diversos,
manifestando curiosidade e
interesses
CRIANÇAS DE QUATRO A SEIS
ANOS
Interessar-se e demostrar
curiosidade pelo mundo social
e natural, formulando
perguntas, imaginando
soluções para compreendê-lo.
 Relevância social e vínculo com
práticas sociais significativas
 Grau de significado para a criança
 Possibilidade de ampliação do
repertório de conhecimentos a
respeito do mundo social e natural
CRIANÇAS DE ZERO A TRÊS ANOS
 Participação em atividades que
envolvam historias, brincadeiras,
jogos e canções que digam
respeito às tradições culturais de
sua comunidade e de outros
grupos,
 exploração de objetos, e suas
propriedades
Orientações Didáticas (Crianças de zero a três anos)
 Observação e exploração: principais possibilidades de
aprendizagem das crianças;
 Interação com o adulto e crianças de diferentes idades;
 Contato com pequenos animais: o professor pode promover
algumas excursões ao espaço externo das instituições e etc.
 Cuidar das plantas e acompanhar seu crescimento;
 Trabalho com brincadeiras, músicas, histórias, jogos e etc.
 As crianças devem ter liberdade para manusear explorar
diferentes tipos de objetos.
Crianças de quatro a seis anos
 A organização dos conteúdos em blocos,
contemplam as principais dimensões
contidas nesse eixo de trabalho,
oferecendo visibilidade as
especificidades dos diferentes
conhecimentos e conteúdos.
Organização dos grupos e seu modo de ser, viver
e trabalhar
Conteúdos: Historias, Brincadeiras, jogos, papeis
sociais existentes no seu contexto de convívio,
valorização do seu patrimônio cultural, da
diversidade e etc.
Orientações Didáticas: Fomentar
reflexões sobre a diversidade de
hábitos, modo de vida no seu
universo mais próximo, lugares,
povos e costumes de diferentes
épocas
Os lugares e suas paisagens
 Observação da paisagem local(rios, florestas e etc.)
 Utilização, com ajuda dos adultos de fotos, relatos e
outros registros para observação de mudanças
ocorridas ao longo do tempo.
 Valorização de atitudes de manutenção e preservação
dos espaços e do meio ambiente.
Conteúdos:
Orientações Didáticas
A percepção se amplia na medida em que as crianças
aprendem a observá-los de forma intencional, orientada por
questões que elas se colocam ou que os adultos à sua volta
lhes propõem.
Objetos e processos de transformações
o Participação em atividades que envolvam processos de
confecção de objetos.
o Cuidados no uso dos objetos do cotidiano, relacionados a
segurança e prevenção de acidentes, e a sua conservação.
Orientações Didáticas
o Organizar uma atividade para confecção de objetos
variados.
o Propor alguns problemas para resolverem e poderem aplicar
os conhecimentos.
OS SERES OS SERES
Conteúdos
 Relação entre diferentes
espécies de seres vivos,
suas características e suas
necessidades vitais.
 Cuidados básicos de
pequenos animais e
vegetais.
 Cuidados necessários à
preservação da vida e do
ambiente.
 Cuidados com o corpo, à
prevenção de acidentes e
à saúde de forma geral.
Orientações didáticas
 Explorar o meio ambiente,
observar, experimentar,
comparar, estabelecer
relações entre fatos e ideias,
leitura e escrita, organização
de informações, desenhos,
cartazes, vídeo, livros etc.
Os Fenômenos da Natureza
 Por que as sombras dos objetos mudam de lugar ao longo do
dia?
 As estrelas são fixas no céu ou será que elas se
movimentam?
 Pode se desencadear um trabalho intencional favorecendo a
percepção sobre a complexidade e diversidade dos
fenômenos da natureza e o desenvolvimento de capacidades
importantes relacionadas a curiosidade ,a duvida diante do
evidente ,a elaboração de perguntas ,ao respeito do
ambiente.
Orientações Didáticas
 Podem ser trabalhados por meio da observação: direta
ou de forma indireta
 A compreensão de que há uma relação entre os
fenômenos naturais e a vida humana e um importante
aprendizado para a criança. A partir de questionamentos
sobre tais fenômenos, as crianças poderão refletir sobre
o funcionamento da natureza, seus ciclos e ritmos de
tempo e sobre a relação que o homem estabelece com
ela que lhe possibilitará ampliar seus conhecimentos
rever e reformular as explicações.
Orientações Gerais para o professor
A ampliação do conhecimento das crianças deve-se ao trabalho
desenvolvido pelo professor, por meio de algumas estratégias:
o Partir de perguntas interessantes
o Considerar os conhecimentos das crianças sobre o assunto a ser
trabalhado.
o Utilizar diferentes estratégias de busca de informações.
o Coleta de dados.
o Experiência direta.
o Leitura de imagens e objetos.
o Leitura de livros, enciclopédicos, revistas e jornais.
HORTÊNCIA
Diversidade de
recursos materiais
Os recursos materiais usados
pelo professor não precisa
necessariamente ser materiais
didáticos.
É importante que o professor
considere as pessoas da
comunidade.
Os materiais informativos e
explicativos, trabalhos como
filmes, imagens, textos,
objetos e etc.
Diferentes formas de
sistematização dos
conhecimentos
A sistematização acontece não só
ao final do processo, mas
principalmente no decorrer dele.
É possível planejar situações em
que os resultados sejam
alcançados.
É interessante que o professor
organize seus registros coletivos
do trabalho realizado,
confecções, álbuns, diários,
caderno de anotações.
MAYKSANDRO
Cooperação
 É imprescindível que a instituição trabalhe para propor à
criança a cooperação como desafio.
 Nesse sentido, o trabalho com este eixo pode promover a
capacidade das crianças para cooperarem com seus colegas.
• ATIVIDADES PERMANENTES: São atividade que se repetem de modo
regular, que respondem as necessidade básicas de cuidado,
aprendizagem e prazer.
JOGOS E BRINCADEIRAS:
As crianças devem conhecer as regras dos jogos e brincadeiras.
O professor poderá ensinar às crianças jogos e brincadeiras de
outras épocas, pesquisas juntos aos familiares e outras pessoas
da comunidade em livros e revistas.
.
ANA MARIA
 PROJETOS:
A elaboração de projetos é a organização didática mais
adequada para se trabalhar, devido as diversidade dos
conteúdos trabalhando assim o interdisciplinar, ou seja todas as
disciplinas necessária no currículo escolar.
Exemplos: Dias comemorativos, animais simbólicos de outras
culturas, lendas, etc.
ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO:
Envolvimento de todos de forma que de independência a
criança.
Como a manipulação dos materiais, tudo que foi produzido deve
estar ao alcance de todos.
.
OBSERVAÇÃO, REGISTRO E AVALIAÇÃO FORMATIVA
 Forma de avaliar do professor.
 No que se refere à aprendizagem, são consideradas
como experiência prioritárias para as crianças de zero a
três anos é a participação nas atividades.
 Dos quatro até os seis anos, uma vez tendo
oportunidade na instituição de educação infantil as
crianças conheçam e valorizem manifestações culturais
de sua comunidade, no entanto o professor e a
instituição devem organizar prática de forma a coerência
e valores que desenvolvem na ação cotidiana.
Conclui-se que, a aprendizagem neste eixo, são consideradas como
experiências prioritárias para as crianças, participar das atividades que
envolvam a exploração do ambiente e a manipulação de objetos de
estudos como também vivenciar experiências envolvendo aprendizagens
significativas. O contato direto com o objeto de estudo nessa etapa é de
fundamental importância para construção da aprendizagem significativa
e que as crianças possam descobrir o seu verdadeiro interesse para
compreensão das coisas que os cercam. O Referencial Curricular
Nacional Educação Infantil, tem objetivo de orientar a forma de
proporcionar um conteúdo programático em cada faixa etária,
promovendo o enriquecimento da prática pedagógica do docente e
ampliando os conhecimentos na Educação Infantil.
Referência Bibliográfica
 Referencial curricular nacional para a educação
infantil / Ministério da Educação e do Desporto,
secretaria de Educação Fundamental. Brasília:
MEC/SEF, 1998. 3v.: il.
Seminário rcnei natureza e sociedade

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Planejamento pedagogico
Planejamento pedagogicoPlanejamento pedagogico
Planejamento pedagogico
straraposa
 
Planejamento adaptação escolar por simone helen drumond
Planejamento adaptação escolar  por simone helen drumondPlanejamento adaptação escolar  por simone helen drumond
Planejamento adaptação escolar por simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 
Diretrizes curriculares nacionais
Diretrizes curriculares nacionaisDiretrizes curriculares nacionais
Diretrizes curriculares nacionais
marcaocampos
 
Apostila quem canta seus males espanta vol1
Apostila quem canta seus males espanta vol1Apostila quem canta seus males espanta vol1
Apostila quem canta seus males espanta vol1
SimoneHelenDrumond
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
Ananda Lima
 

Mais procurados (20)

Org do tempo e espaço
Org do tempo e espaçoOrg do tempo e espaço
Org do tempo e espaço
 
As atividades pré numéricas e a construção do conceito de número pel...
As  atividades  pré numéricas  e  a  construção  do  conceito  de número  pel...As  atividades  pré numéricas  e  a  construção  do  conceito  de número  pel...
As atividades pré numéricas e a construção do conceito de número pel...
 
Planejamento pedagogico
Planejamento pedagogicoPlanejamento pedagogico
Planejamento pedagogico
 
Apresentação comitê escolar (1).pptx
Apresentação comitê escolar (1).pptxApresentação comitê escolar (1).pptx
Apresentação comitê escolar (1).pptx
 
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADEPPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
 
Planejamento adaptação escolar por simone helen drumond
Planejamento adaptação escolar  por simone helen drumondPlanejamento adaptação escolar  por simone helen drumond
Planejamento adaptação escolar por simone helen drumond
 
Pedagogia hospitalar: um espaço de atuação do pedagogo
Pedagogia hospitalar: um espaço de atuação do pedagogoPedagogia hospitalar: um espaço de atuação do pedagogo
Pedagogia hospitalar: um espaço de atuação do pedagogo
 
Avaliação: tipos e funções
Avaliação: tipos e funçõesAvaliação: tipos e funções
Avaliação: tipos e funções
 
Diretrizes curriculares nacionais
Diretrizes curriculares nacionaisDiretrizes curriculares nacionais
Diretrizes curriculares nacionais
 
Modelo plano folclore de simone drumond
Modelo plano folclore de simone drumondModelo plano folclore de simone drumond
Modelo plano folclore de simone drumond
 
Apostila quem canta seus males espanta vol1
Apostila quem canta seus males espanta vol1Apostila quem canta seus males espanta vol1
Apostila quem canta seus males espanta vol1
 
Maternal
MaternalMaternal
Maternal
 
PPP
PPPPPP
PPP
 
Ficha avaliação educação infantil
Ficha avaliação educação infantilFicha avaliação educação infantil
Ficha avaliação educação infantil
 
Relatorio final estágio_não escolar e gestão
Relatorio final estágio_não escolar e gestãoRelatorio final estágio_não escolar e gestão
Relatorio final estágio_não escolar e gestão
 
Modalidades organizativas
Modalidades organizativasModalidades organizativas
Modalidades organizativas
 
Relatório Final do Projeto de Extensão: Ocupação pré-colonial e patrimônio ar...
Relatório Final do Projeto de Extensão: Ocupação pré-colonial e patrimônio ar...Relatório Final do Projeto de Extensão: Ocupação pré-colonial e patrimônio ar...
Relatório Final do Projeto de Extensão: Ocupação pré-colonial e patrimônio ar...
 
Plano de aula historia em quadrinhos
Plano de aula historia em quadrinhosPlano de aula historia em quadrinhos
Plano de aula historia em quadrinhos
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
 
PROJETO RELEITURA DOS CLÁSSICOS INFANTIS - “A aprendizagem numa perspectiva l...
PROJETO RELEITURA DOS CLÁSSICOS INFANTIS - “A aprendizagem numa perspectiva l...PROJETO RELEITURA DOS CLÁSSICOS INFANTIS - “A aprendizagem numa perspectiva l...
PROJETO RELEITURA DOS CLÁSSICOS INFANTIS - “A aprendizagem numa perspectiva l...
 

Semelhante a Seminário rcnei natureza e sociedade

O desenvolvimento da criança na natureza e na sociedade
O desenvolvimento da criança na natureza e na sociedadeO desenvolvimento da criança na natureza e na sociedade
O desenvolvimento da criança na natureza e na sociedade
ejkavaliacao
 
Ensino de Ciências e Educação Infantil
Ensino de Ciências e Educação InfantilEnsino de Ciências e Educação Infantil
Ensino de Ciências e Educação Infantil
Carina
 
Projeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseia
Projeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseia Projeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseia
Projeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseia
grupodisseia
 
Projeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseia
Projeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseiaProjeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseia
Projeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseia
grupodisseia
 
Projeto Interdisciplinar Educação infantil
Projeto Interdisciplinar Educação infantilProjeto Interdisciplinar Educação infantil
Projeto Interdisciplinar Educação infantil
Edione Zelenka
 
29 dezembro a relatório de investigação
29 dezembro a relatório de investigação29 dezembro a relatório de investigação
29 dezembro a relatório de investigação
SimoneHelenDrumond
 
Trabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberes
Trabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberesTrabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberes
Trabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberes
SimoneHelenDrumond
 
Projeto interdisciplinar fundamentos da educação infantil
Projeto interdisciplinar fundamentos da educação infantilProjeto interdisciplinar fundamentos da educação infantil
Projeto interdisciplinar fundamentos da educação infantil
AlineGarotti
 
A importancia do ludico na educação
A importancia do ludico na educaçãoA importancia do ludico na educação
A importancia do ludico na educação
Marcia Lopes
 

Semelhante a Seminário rcnei natureza e sociedade (20)

Projeto luciane
Projeto lucianeProjeto luciane
Projeto luciane
 
Formação rcnei
Formação rcneiFormação rcnei
Formação rcnei
 
O desenvolvimento da criança na natureza e na sociedade
O desenvolvimento da criança na natureza e na sociedadeO desenvolvimento da criança na natureza e na sociedade
O desenvolvimento da criança na natureza e na sociedade
 
Natureza e sociedade (1)
Natureza e sociedade (1)Natureza e sociedade (1)
Natureza e sociedade (1)
 
Ensino de Ciências e Educação Infantil
Ensino de Ciências e Educação InfantilEnsino de Ciências e Educação Infantil
Ensino de Ciências e Educação Infantil
 
Educar para a cidadania
Educar para a cidadaniaEducar para a cidadania
Educar para a cidadania
 
Apresentação Planejamento (2).pptx
Apresentação Planejamento (2).pptxApresentação Planejamento (2).pptx
Apresentação Planejamento (2).pptx
 
Projeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseia
Projeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseia Projeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseia
Projeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseia
 
Projeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseia
Projeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseiaProjeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseia
Projeto interdisciplinar fundamentos educação infantil grupo odisseia
 
Projeto Interdisciplinar Educação infantil
Projeto Interdisciplinar Educação infantilProjeto Interdisciplinar Educação infantil
Projeto Interdisciplinar Educação infantil
 
29 dezembro a relatório de investigação
29 dezembro a relatório de investigação29 dezembro a relatório de investigação
29 dezembro a relatório de investigação
 
Trabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberes
Trabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberesTrabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberes
Trabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberes
 
O que a creche pode ensinar
O que a creche pode ensinarO que a creche pode ensinar
O que a creche pode ensinar
 
Oppi
OppiOppi
Oppi
 
Projeto interdisciplinar fundamentos da educação infantil
Projeto interdisciplinar fundamentos da educação infantilProjeto interdisciplinar fundamentos da educação infantil
Projeto interdisciplinar fundamentos da educação infantil
 
A importancia do ludico na educação
A importancia do ludico na educaçãoA importancia do ludico na educação
A importancia do ludico na educação
 
PROJETO_MEIO_AMBIENTE
PROJETO_MEIO_AMBIENTEPROJETO_MEIO_AMBIENTE
PROJETO_MEIO_AMBIENTE
 
Organização escolar
Organização escolarOrganização escolar
Organização escolar
 
O Educar E O Cuidar Na EducaçãO Infantil
O Educar E O Cuidar Na EducaçãO InfantilO Educar E O Cuidar Na EducaçãO Infantil
O Educar E O Cuidar Na EducaçãO Infantil
 
Projeto interdisciplinar
Projeto interdisciplinarProjeto interdisciplinar
Projeto interdisciplinar
 

Último

AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 

Último (20)

Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 

Seminário rcnei natureza e sociedade

  • 1. CAMPUS CARACARAÍ CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DISCIPLINA: METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS EQUIPE: ANA MARIA ANDERSON LEITÃO GEANE BARBOSA HORTÊNCIA DE OLIVEIRA JOSELMA WAGNER JOSUÉ GOMES MARIA SONIA G. MACEDO MAYKSANDRO J. MORAES REGIANE DA SILVA REGINA FREITAS REGINA LÚCIA WELLYTON RAFAEL PERES WALDELIR POLICARPO
  • 2. Referencial Curricular Nacional de Educação Infantil - RCNEI NATUREZA E SOCIEDADE
  • 3. Presença dos conhecimentos sobre a natureza e sociedade na educação infantil  O referencial curricular nacional para a educação infantil: Natureza e sociedade, tem por objetivo expor determinados conteúdos pertinentes as áreas de ciências humanas e naturais, que sempre estiveram presentes na composição dos currículos e programas de educação infantil, esses conteúdos estão relacionados à preparação das crianças na construção de conhecimentos diversificados sobre o meio social e natural.
  • 4. A criança, a natureza e a sociedade  A consciência da criança vai se ampliando gradativamente e sua compreensão de mundo ocorre de acordo com o seu desenvolvimento;  Podem conhecer o mundo por meio da atividade física, afetiva e mental, construindo explicações subjetivas e individuais para os diferentes fenômenos e acontecimentos;  Como as experiências cotidianas são variadas, o critério de agrupamento não dão mais para explicar as relações. Daí as associações, comparações passam a ser revistas e construídas; possibilita que o pensamento da criança sofra mudanças significativas; compreendem de modo diferenciado tanto os objetos quanto a linguagem usada para representá-los;  A formação de conceitos pela criança não parte do concreto; se apoia em concepções mais gerais, a medida que cresce esses conceitos são individualizados.  As crianças devem desde pequenas, serem instigadas a observar fenômenos, relatar acontecimentos, formular hipóteses, prever resultados para experimentos, conhecer diferentes contextos sociais e históricos, e tentar se localizar no tempo e no espaço.
  • 5. Objetivos Conteúdos CRIANÇAS DE ZERO A T RÊS ANOS explorar o ambiente, para que possa se relacionar com pessoas, estabelecer contato com pequenos animais, com plantas e objetos diversos, manifestando curiosidade e interesses CRIANÇAS DE QUATRO A SEIS ANOS Interessar-se e demostrar curiosidade pelo mundo social e natural, formulando perguntas, imaginando soluções para compreendê-lo.  Relevância social e vínculo com práticas sociais significativas  Grau de significado para a criança  Possibilidade de ampliação do repertório de conhecimentos a respeito do mundo social e natural CRIANÇAS DE ZERO A TRÊS ANOS  Participação em atividades que envolvam historias, brincadeiras, jogos e canções que digam respeito às tradições culturais de sua comunidade e de outros grupos,  exploração de objetos, e suas propriedades
  • 6. Orientações Didáticas (Crianças de zero a três anos)  Observação e exploração: principais possibilidades de aprendizagem das crianças;  Interação com o adulto e crianças de diferentes idades;  Contato com pequenos animais: o professor pode promover algumas excursões ao espaço externo das instituições e etc.  Cuidar das plantas e acompanhar seu crescimento;  Trabalho com brincadeiras, músicas, histórias, jogos e etc.  As crianças devem ter liberdade para manusear explorar diferentes tipos de objetos.
  • 7. Crianças de quatro a seis anos  A organização dos conteúdos em blocos, contemplam as principais dimensões contidas nesse eixo de trabalho, oferecendo visibilidade as especificidades dos diferentes conhecimentos e conteúdos.
  • 8. Organização dos grupos e seu modo de ser, viver e trabalhar Conteúdos: Historias, Brincadeiras, jogos, papeis sociais existentes no seu contexto de convívio, valorização do seu patrimônio cultural, da diversidade e etc. Orientações Didáticas: Fomentar reflexões sobre a diversidade de hábitos, modo de vida no seu universo mais próximo, lugares, povos e costumes de diferentes épocas
  • 9. Os lugares e suas paisagens  Observação da paisagem local(rios, florestas e etc.)  Utilização, com ajuda dos adultos de fotos, relatos e outros registros para observação de mudanças ocorridas ao longo do tempo.  Valorização de atitudes de manutenção e preservação dos espaços e do meio ambiente. Conteúdos: Orientações Didáticas A percepção se amplia na medida em que as crianças aprendem a observá-los de forma intencional, orientada por questões que elas se colocam ou que os adultos à sua volta lhes propõem.
  • 10. Objetos e processos de transformações o Participação em atividades que envolvam processos de confecção de objetos. o Cuidados no uso dos objetos do cotidiano, relacionados a segurança e prevenção de acidentes, e a sua conservação. Orientações Didáticas o Organizar uma atividade para confecção de objetos variados. o Propor alguns problemas para resolverem e poderem aplicar os conhecimentos.
  • 11. OS SERES OS SERES Conteúdos  Relação entre diferentes espécies de seres vivos, suas características e suas necessidades vitais.  Cuidados básicos de pequenos animais e vegetais.  Cuidados necessários à preservação da vida e do ambiente.  Cuidados com o corpo, à prevenção de acidentes e à saúde de forma geral. Orientações didáticas  Explorar o meio ambiente, observar, experimentar, comparar, estabelecer relações entre fatos e ideias, leitura e escrita, organização de informações, desenhos, cartazes, vídeo, livros etc.
  • 12. Os Fenômenos da Natureza  Por que as sombras dos objetos mudam de lugar ao longo do dia?  As estrelas são fixas no céu ou será que elas se movimentam?  Pode se desencadear um trabalho intencional favorecendo a percepção sobre a complexidade e diversidade dos fenômenos da natureza e o desenvolvimento de capacidades importantes relacionadas a curiosidade ,a duvida diante do evidente ,a elaboração de perguntas ,ao respeito do ambiente.
  • 13. Orientações Didáticas  Podem ser trabalhados por meio da observação: direta ou de forma indireta  A compreensão de que há uma relação entre os fenômenos naturais e a vida humana e um importante aprendizado para a criança. A partir de questionamentos sobre tais fenômenos, as crianças poderão refletir sobre o funcionamento da natureza, seus ciclos e ritmos de tempo e sobre a relação que o homem estabelece com ela que lhe possibilitará ampliar seus conhecimentos rever e reformular as explicações.
  • 14. Orientações Gerais para o professor A ampliação do conhecimento das crianças deve-se ao trabalho desenvolvido pelo professor, por meio de algumas estratégias: o Partir de perguntas interessantes o Considerar os conhecimentos das crianças sobre o assunto a ser trabalhado. o Utilizar diferentes estratégias de busca de informações. o Coleta de dados. o Experiência direta. o Leitura de imagens e objetos. o Leitura de livros, enciclopédicos, revistas e jornais. HORTÊNCIA
  • 15. Diversidade de recursos materiais Os recursos materiais usados pelo professor não precisa necessariamente ser materiais didáticos. É importante que o professor considere as pessoas da comunidade. Os materiais informativos e explicativos, trabalhos como filmes, imagens, textos, objetos e etc. Diferentes formas de sistematização dos conhecimentos A sistematização acontece não só ao final do processo, mas principalmente no decorrer dele. É possível planejar situações em que os resultados sejam alcançados. É interessante que o professor organize seus registros coletivos do trabalho realizado, confecções, álbuns, diários, caderno de anotações. MAYKSANDRO
  • 16. Cooperação  É imprescindível que a instituição trabalhe para propor à criança a cooperação como desafio.  Nesse sentido, o trabalho com este eixo pode promover a capacidade das crianças para cooperarem com seus colegas.
  • 17. • ATIVIDADES PERMANENTES: São atividade que se repetem de modo regular, que respondem as necessidade básicas de cuidado, aprendizagem e prazer. JOGOS E BRINCADEIRAS: As crianças devem conhecer as regras dos jogos e brincadeiras. O professor poderá ensinar às crianças jogos e brincadeiras de outras épocas, pesquisas juntos aos familiares e outras pessoas da comunidade em livros e revistas. . ANA MARIA
  • 18.  PROJETOS: A elaboração de projetos é a organização didática mais adequada para se trabalhar, devido as diversidade dos conteúdos trabalhando assim o interdisciplinar, ou seja todas as disciplinas necessária no currículo escolar. Exemplos: Dias comemorativos, animais simbólicos de outras culturas, lendas, etc. ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO: Envolvimento de todos de forma que de independência a criança. Como a manipulação dos materiais, tudo que foi produzido deve estar ao alcance de todos. .
  • 19. OBSERVAÇÃO, REGISTRO E AVALIAÇÃO FORMATIVA  Forma de avaliar do professor.  No que se refere à aprendizagem, são consideradas como experiência prioritárias para as crianças de zero a três anos é a participação nas atividades.  Dos quatro até os seis anos, uma vez tendo oportunidade na instituição de educação infantil as crianças conheçam e valorizem manifestações culturais de sua comunidade, no entanto o professor e a instituição devem organizar prática de forma a coerência e valores que desenvolvem na ação cotidiana.
  • 20. Conclui-se que, a aprendizagem neste eixo, são consideradas como experiências prioritárias para as crianças, participar das atividades que envolvam a exploração do ambiente e a manipulação de objetos de estudos como também vivenciar experiências envolvendo aprendizagens significativas. O contato direto com o objeto de estudo nessa etapa é de fundamental importância para construção da aprendizagem significativa e que as crianças possam descobrir o seu verdadeiro interesse para compreensão das coisas que os cercam. O Referencial Curricular Nacional Educação Infantil, tem objetivo de orientar a forma de proporcionar um conteúdo programático em cada faixa etária, promovendo o enriquecimento da prática pedagógica do docente e ampliando os conhecimentos na Educação Infantil.
  • 21. Referência Bibliográfica  Referencial curricular nacional para a educação infantil / Ministério da Educação e do Desporto, secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998. 3v.: il.