SlideShare uma empresa Scribd logo
EJA – Formação e
Prática de
Professores
INSTITUTO FEDERAL DO MARANHÃO – CAMPUS BURITICUPU
LICENCIATURA EM MATEMÁTICA
POLÍTICAS EDUCACIONAIS INCLUSIVAS II
Alunos:
Leandro Marques
Leandro Torres
Lemilson Marques
Simone Gomes
LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO – LDB
RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 5 DE JULHO DE 2000
Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos.
TRABALHO DOCENTE NA EJA
Os professores começam a trabalhar na EJA pelas mais distintas motivações: conveniência
do horário noturno, acréscimo de percentual ao salário, possibilidade de trabalhar mais
perto de casa, entre outras. Não havendo uma preparação teórico-metodológica prévia e a
compreensão das especificidades da EJA.
Verifica-se a quase total ausência de espaços de discussão dos processos de ensino-
aprendizagem da EJA nos cursos de formação de professores de Matemática, História,
Geografia, Ciências, ou mesmo Letras.
DESAFIOS DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE JOVENS E ADULTOS
Dentre as preocupações vivenciadas pelos professores para o ensino na EJA, identifica-se
questões vinculadas à
 Diversidade do alunado;
 Adequação de linguagem;
 Autonomia na flexibilização do conteúdo.
PAPEL SOCIAL DO PROFESSOR
Muitos professores acabam por perceber a importância
de seu papel no interesse pela aprendizagem e na
permanência desses educandos no contexto escolar,
pois os alunos da EJA, ao ingressarem na escola,
pensam geralmente que suas dificuldades em aprender
os conteúdos escolares é algo intrínseco à sua pessoa.
Os professores percebem que cabe a eles um papel
fundamental nessa redefinição identitária dos
educandos da EJA, onde a razão da interrupção da
escolaridade é atribuída a um fracasso pessoal.
IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO CONTINUADA PARA OS PROFESSORES
As formações continuadas são momentos onde os professores podem efetivamente se
reunir com seus pares para estudar, trocar experiências, questionar o proposto, discutir
com os especialistas/formadores, reinventar a formação.
Decorre daí a sua importância, sobretudo de longo
prazo, que abra o espaço para os professores fazerem
afluir, discutir, analisar seus dilemas pedagógicos. São
esses momentos um caminho possível para reduzir o
descompasso entre a formação inicial e a prática docente
na EJA, tendo em vista o desenvolvimento de uma
proposta curricular alternativa para essa modalidade de
ensino.
FORMAÇÃO CONTINUADA PARA OS PROFESSORES DA EJA
É responsabilidade do MEC efetivar um programa nacional de capacitação de docentes em
parceria com os Estados, utilizando, inclusive, a modalidade educação à distância, por
meio de:
Fonte: www.mec.gov.br
 Oferta de programas de especialização em Educação de
Jovens e Adultos integrada à Educação Profissional;
 Articulação institucional com objetivo de realização de
cursos de pós-graduação (mestrado e doutorado).
 Fomento para linhas de pesquisa em Educação de Jovens
e Adultos e
 Educação Profissional.
FORMAÇÃO CONTINUADA PARA OS PROFESSORES DA EJA
As instituições devem possibilitar aos gestores, professores e técnicos a participação em
programas de capacitação, possibilitando inclusive, o acesso aos eventos patrocinados
pelos órgãos federais.
Fonte: www.mec.gov.br
FIM
“Se não sabes, aprende; Se já sabes,
ensina”.
Confúcio
REFERÊNCIAS
BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB n. 11/ 2000.
Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Referencial
para as Diretrizes Curriculares Nacionais – DCN dos Cursos de Graduação. Brasília,
DF, 11 mar. 2003. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/
eja/legislacao/parecer_11_2000.pdf>
FIORENTINI, D.; NACARATO, A. M. N. Cultura, formação e desenvolvimento
profissional de professores que ensinam Matemática. São Paulo: Musa;
Campinas: GEPFPM-PRAPEM-FE/Unicamp, 2005.
FONSECA, M. C. R. Educação matemática de jovens e adultos: especificidades,
desafios e contribuições. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.
, P. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro:
Paz e Terra, 1976.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPPProjeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPP
Profissão Professor
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Marily Oliveira
 
Educação de jovens e adultos.pptx
Educação de jovens e adultos.pptxEducação de jovens e adultos.pptx
Educação de jovens e adultos.pptx
Glacemi Loch
 
Os desafios pedagogicos de eja
Os desafios pedagogicos de ejaOs desafios pedagogicos de eja
Os desafios pedagogicos de eja
Helena Zanotto
 
BNCC na prática
BNCC na práticaBNCC na prática
BNCC na prática
Grasiela Dourado
 
Saberes Docentes final
Saberes Docentes finalSaberes Docentes final
Saberes Docentes final
mefurb
 
EJA.pptx
EJA.pptxEJA.pptx
EJA.pptx
INGRID ALMEIDA
 
Didática geral aula 1
Didática geral aula 1Didática geral aula 1
Didática geral aula 1
Fernanda Câmara
 
Conhecendo a didática
Conhecendo a didáticaConhecendo a didática
Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação Brasileira
Edneide Lima
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
Gerdian Teixeira
 
Curriculo
CurriculoCurriculo
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2
Joao Balbi
 
Apresentação planejamento e avaliação
Apresentação   planejamento e avaliaçãoApresentação   planejamento e avaliação
Apresentação planejamento e avaliação
Ana Lúcia M. Benício
 
Introdução ao ensino superior. estrutura e funcionamento ppt
Introdução ao ensino superior. estrutura e funcionamento pptIntrodução ao ensino superior. estrutura e funcionamento ppt
Introdução ao ensino superior. estrutura e funcionamento ppt
Daniela Barroso
 
Estágio Educação Infantil
Estágio Educação InfantilEstágio Educação Infantil
Estágio Educação Infantil
Luúh Reis
 
Tipos de avaliacao
Tipos de avaliacaoTipos de avaliacao
Tipos de avaliacao
Kajdy Ejdy
 
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1   formação de professores princípios e estratégias formativasSlide 1   formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Shirley Lauria
 
RESUMO - Formação de Professores: Identidades e Saberes da Docência - Selma G...
RESUMO - Formação de Professores: Identidades e Saberes da Docência - Selma G...RESUMO - Formação de Professores: Identidades e Saberes da Docência - Selma G...
RESUMO - Formação de Professores: Identidades e Saberes da Docência - Selma G...
Thaynã Guedes
 
Palestra eja aula inicial
Palestra eja  aula inicialPalestra eja  aula inicial
Palestra eja aula inicial
Alekson Morais
 

Mais procurados (20)

Projeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPPProjeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPP
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
 
Educação de jovens e adultos.pptx
Educação de jovens e adultos.pptxEducação de jovens e adultos.pptx
Educação de jovens e adultos.pptx
 
Os desafios pedagogicos de eja
Os desafios pedagogicos de ejaOs desafios pedagogicos de eja
Os desafios pedagogicos de eja
 
BNCC na prática
BNCC na práticaBNCC na prática
BNCC na prática
 
Saberes Docentes final
Saberes Docentes finalSaberes Docentes final
Saberes Docentes final
 
EJA.pptx
EJA.pptxEJA.pptx
EJA.pptx
 
Didática geral aula 1
Didática geral aula 1Didática geral aula 1
Didática geral aula 1
 
Conhecendo a didática
Conhecendo a didáticaConhecendo a didática
Conhecendo a didática
 
Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação Brasileira
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
 
Curriculo
CurriculoCurriculo
Curriculo
 
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2
 
Apresentação planejamento e avaliação
Apresentação   planejamento e avaliaçãoApresentação   planejamento e avaliação
Apresentação planejamento e avaliação
 
Introdução ao ensino superior. estrutura e funcionamento ppt
Introdução ao ensino superior. estrutura e funcionamento pptIntrodução ao ensino superior. estrutura e funcionamento ppt
Introdução ao ensino superior. estrutura e funcionamento ppt
 
Estágio Educação Infantil
Estágio Educação InfantilEstágio Educação Infantil
Estágio Educação Infantil
 
Tipos de avaliacao
Tipos de avaliacaoTipos de avaliacao
Tipos de avaliacao
 
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1   formação de professores princípios e estratégias formativasSlide 1   formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
 
RESUMO - Formação de Professores: Identidades e Saberes da Docência - Selma G...
RESUMO - Formação de Professores: Identidades e Saberes da Docência - Selma G...RESUMO - Formação de Professores: Identidades e Saberes da Docência - Selma G...
RESUMO - Formação de Professores: Identidades e Saberes da Docência - Selma G...
 
Palestra eja aula inicial
Palestra eja  aula inicialPalestra eja  aula inicial
Palestra eja aula inicial
 

Semelhante a Eja – Formação e prática de professores - IFMA

PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA – PARFOR - FORMA...
PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA – PARFOR - FORMA...PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA – PARFOR - FORMA...
PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA – PARFOR - FORMA...
ProfessorPrincipiante
 
Projeto especializacao
Projeto especializacaoProjeto especializacao
Projeto especializacao
EjanaDiversidade2014
 
Orientações curriculares para o Ensino Médio
Orientações curriculares para o Ensino MédioOrientações curriculares para o Ensino Médio
Orientações curriculares para o Ensino Médio
Mauro Uchoa
 
Orientações curriclares para o ensino médio
Orientações curriclares para o ensino médioOrientações curriclares para o ensino médio
Orientações curriclares para o ensino médio
Gabriela Everton Martins
 
Ocem linguagens
Ocem linguagensOcem linguagens
Ocem linguagens
pibidteatroufpel
 
3° ESPAÇO – CONTRIBUIÇÕES DE UM PROGRAMA HÍBRIDO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES S...
3° ESPAÇO – CONTRIBUIÇÕES DE UM PROGRAMA HÍBRIDO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES S...3° ESPAÇO – CONTRIBUIÇÕES DE UM PROGRAMA HÍBRIDO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES S...
3° ESPAÇO – CONTRIBUIÇÕES DE UM PROGRAMA HÍBRIDO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES S...
ProfessorPrincipiante
 
13elton lvn estrategias-estudo
13elton lvn estrategias-estudo13elton lvn estrategias-estudo
13elton lvn estrategias-estudo
Wallace Rodrigues
 
LETRAMENTO DIGITAL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PEDAGOGOS
LETRAMENTO DIGITAL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PEDAGOGOSLETRAMENTO DIGITAL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PEDAGOGOS
LETRAMENTO DIGITAL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PEDAGOGOS
ProfessorPrincipiante
 
Caderno 5 2ª etapa pacto
Caderno 5   2ª etapa pactoCaderno 5   2ª etapa pacto
Caderno 5 2ª etapa pacto
Adri Ruas
 
O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) E AS DISPO...
O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) E AS DISPO...O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) E AS DISPO...
O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) E AS DISPO...
ProfessorPrincipiante
 
O PAPEL DOS COLÉGIOS DE APLICAÇÃO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASIL
O PAPEL DOS COLÉGIOS DE APLICAÇÃO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASILO PAPEL DOS COLÉGIOS DE APLICAÇÃO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASIL
O PAPEL DOS COLÉGIOS DE APLICAÇÃO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASIL
ProfessorPrincipiante
 
Orientações Curriculares para o Ensino Médio
Orientações Curriculares para o Ensino MédioOrientações Curriculares para o Ensino Médio
Orientações Curriculares para o Ensino Médio
Italo Malta
 
OS CONTEXTOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES ALFABETIZADORES EM MATO GROSSO DO SUL...
OS CONTEXTOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES ALFABETIZADORES EM MATO GROSSO DO SUL...OS CONTEXTOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES ALFABETIZADORES EM MATO GROSSO DO SUL...
OS CONTEXTOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES ALFABETIZADORES EM MATO GROSSO DO SUL...
ProfessorPrincipiante
 
POLÍTICAS PÚBLICAS, EXPERIÊNCIA PIBID E INÍCIO À CARREIRA DOCENTE
POLÍTICAS PÚBLICAS, EXPERIÊNCIA PIBID E INÍCIO À CARREIRA DOCENTEPOLÍTICAS PÚBLICAS, EXPERIÊNCIA PIBID E INÍCIO À CARREIRA DOCENTE
POLÍTICAS PÚBLICAS, EXPERIÊNCIA PIBID E INÍCIO À CARREIRA DOCENTE
ProfessorPrincipiante
 
São João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
São João do Polêsine - Nadiane FeldkercherSão João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
São João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
CursoTICs
 
1º encontro apresentação slides
1º encontro   apresentação slides1º encontro   apresentação slides
1º encontro apresentação slides
Escolaeas
 
A formação de professores para a educação inclusiva: legislação, diretrizes p...
A formação de professores para a educação inclusiva: legislação, diretrizes p...A formação de professores para a educação inclusiva: legislação, diretrizes p...
A formação de professores para a educação inclusiva: legislação, diretrizes p...
Temas para TCC
 
El modelo de formación del profesorado de educación secundaria en España. El ...
El modelo de formación del profesorado de educación secundaria en España. El ...El modelo de formación del profesorado de educación secundaria en España. El ...
El modelo de formación del profesorado de educación secundaria en España. El ...
Larissa Martins
 
ETAPA II- 5º CADERNO Matemática
ETAPA II- 5º CADERNO  Matemática ETAPA II- 5º CADERNO  Matemática
ETAPA II- 5º CADERNO Matemática
josinalda
 
download bernadet gatti.pdf
download bernadet gatti.pdfdownload bernadet gatti.pdf
download bernadet gatti.pdf
Denise De Ramos
 

Semelhante a Eja – Formação e prática de professores - IFMA (20)

PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA – PARFOR - FORMA...
PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA – PARFOR - FORMA...PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA – PARFOR - FORMA...
PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA – PARFOR - FORMA...
 
Projeto especializacao
Projeto especializacaoProjeto especializacao
Projeto especializacao
 
Orientações curriculares para o Ensino Médio
Orientações curriculares para o Ensino MédioOrientações curriculares para o Ensino Médio
Orientações curriculares para o Ensino Médio
 
Orientações curriclares para o ensino médio
Orientações curriclares para o ensino médioOrientações curriclares para o ensino médio
Orientações curriclares para o ensino médio
 
Ocem linguagens
Ocem linguagensOcem linguagens
Ocem linguagens
 
3° ESPAÇO – CONTRIBUIÇÕES DE UM PROGRAMA HÍBRIDO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES S...
3° ESPAÇO – CONTRIBUIÇÕES DE UM PROGRAMA HÍBRIDO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES S...3° ESPAÇO – CONTRIBUIÇÕES DE UM PROGRAMA HÍBRIDO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES S...
3° ESPAÇO – CONTRIBUIÇÕES DE UM PROGRAMA HÍBRIDO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES S...
 
13elton lvn estrategias-estudo
13elton lvn estrategias-estudo13elton lvn estrategias-estudo
13elton lvn estrategias-estudo
 
LETRAMENTO DIGITAL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PEDAGOGOS
LETRAMENTO DIGITAL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PEDAGOGOSLETRAMENTO DIGITAL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PEDAGOGOS
LETRAMENTO DIGITAL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PEDAGOGOS
 
Caderno 5 2ª etapa pacto
Caderno 5   2ª etapa pactoCaderno 5   2ª etapa pacto
Caderno 5 2ª etapa pacto
 
O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) E AS DISPO...
O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) E AS DISPO...O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) E AS DISPO...
O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) E AS DISPO...
 
O PAPEL DOS COLÉGIOS DE APLICAÇÃO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASIL
O PAPEL DOS COLÉGIOS DE APLICAÇÃO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASILO PAPEL DOS COLÉGIOS DE APLICAÇÃO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASIL
O PAPEL DOS COLÉGIOS DE APLICAÇÃO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASIL
 
Orientações Curriculares para o Ensino Médio
Orientações Curriculares para o Ensino MédioOrientações Curriculares para o Ensino Médio
Orientações Curriculares para o Ensino Médio
 
OS CONTEXTOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES ALFABETIZADORES EM MATO GROSSO DO SUL...
OS CONTEXTOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES ALFABETIZADORES EM MATO GROSSO DO SUL...OS CONTEXTOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES ALFABETIZADORES EM MATO GROSSO DO SUL...
OS CONTEXTOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES ALFABETIZADORES EM MATO GROSSO DO SUL...
 
POLÍTICAS PÚBLICAS, EXPERIÊNCIA PIBID E INÍCIO À CARREIRA DOCENTE
POLÍTICAS PÚBLICAS, EXPERIÊNCIA PIBID E INÍCIO À CARREIRA DOCENTEPOLÍTICAS PÚBLICAS, EXPERIÊNCIA PIBID E INÍCIO À CARREIRA DOCENTE
POLÍTICAS PÚBLICAS, EXPERIÊNCIA PIBID E INÍCIO À CARREIRA DOCENTE
 
São João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
São João do Polêsine - Nadiane FeldkercherSão João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
São João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
 
1º encontro apresentação slides
1º encontro   apresentação slides1º encontro   apresentação slides
1º encontro apresentação slides
 
A formação de professores para a educação inclusiva: legislação, diretrizes p...
A formação de professores para a educação inclusiva: legislação, diretrizes p...A formação de professores para a educação inclusiva: legislação, diretrizes p...
A formação de professores para a educação inclusiva: legislação, diretrizes p...
 
El modelo de formación del profesorado de educación secundaria en España. El ...
El modelo de formación del profesorado de educación secundaria en España. El ...El modelo de formación del profesorado de educación secundaria en España. El ...
El modelo de formación del profesorado de educación secundaria en España. El ...
 
ETAPA II- 5º CADERNO Matemática
ETAPA II- 5º CADERNO  Matemática ETAPA II- 5º CADERNO  Matemática
ETAPA II- 5º CADERNO Matemática
 
download bernadet gatti.pdf
download bernadet gatti.pdfdownload bernadet gatti.pdf
download bernadet gatti.pdf
 

Último

PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
Manuais Formação
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 

Último (20)

PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 

Eja – Formação e prática de professores - IFMA

  • 1. EJA – Formação e Prática de Professores INSTITUTO FEDERAL DO MARANHÃO – CAMPUS BURITICUPU LICENCIATURA EM MATEMÁTICA POLÍTICAS EDUCACIONAIS INCLUSIVAS II Alunos: Leandro Marques Leandro Torres Lemilson Marques Simone Gomes
  • 2. LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO – LDB
  • 3. RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 5 DE JULHO DE 2000 Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos.
  • 4. TRABALHO DOCENTE NA EJA Os professores começam a trabalhar na EJA pelas mais distintas motivações: conveniência do horário noturno, acréscimo de percentual ao salário, possibilidade de trabalhar mais perto de casa, entre outras. Não havendo uma preparação teórico-metodológica prévia e a compreensão das especificidades da EJA. Verifica-se a quase total ausência de espaços de discussão dos processos de ensino- aprendizagem da EJA nos cursos de formação de professores de Matemática, História, Geografia, Ciências, ou mesmo Letras.
  • 5. DESAFIOS DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE JOVENS E ADULTOS Dentre as preocupações vivenciadas pelos professores para o ensino na EJA, identifica-se questões vinculadas à  Diversidade do alunado;  Adequação de linguagem;  Autonomia na flexibilização do conteúdo.
  • 6. PAPEL SOCIAL DO PROFESSOR Muitos professores acabam por perceber a importância de seu papel no interesse pela aprendizagem e na permanência desses educandos no contexto escolar, pois os alunos da EJA, ao ingressarem na escola, pensam geralmente que suas dificuldades em aprender os conteúdos escolares é algo intrínseco à sua pessoa. Os professores percebem que cabe a eles um papel fundamental nessa redefinição identitária dos educandos da EJA, onde a razão da interrupção da escolaridade é atribuída a um fracasso pessoal.
  • 7. IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO CONTINUADA PARA OS PROFESSORES As formações continuadas são momentos onde os professores podem efetivamente se reunir com seus pares para estudar, trocar experiências, questionar o proposto, discutir com os especialistas/formadores, reinventar a formação. Decorre daí a sua importância, sobretudo de longo prazo, que abra o espaço para os professores fazerem afluir, discutir, analisar seus dilemas pedagógicos. São esses momentos um caminho possível para reduzir o descompasso entre a formação inicial e a prática docente na EJA, tendo em vista o desenvolvimento de uma proposta curricular alternativa para essa modalidade de ensino.
  • 8. FORMAÇÃO CONTINUADA PARA OS PROFESSORES DA EJA É responsabilidade do MEC efetivar um programa nacional de capacitação de docentes em parceria com os Estados, utilizando, inclusive, a modalidade educação à distância, por meio de: Fonte: www.mec.gov.br  Oferta de programas de especialização em Educação de Jovens e Adultos integrada à Educação Profissional;  Articulação institucional com objetivo de realização de cursos de pós-graduação (mestrado e doutorado).  Fomento para linhas de pesquisa em Educação de Jovens e Adultos e  Educação Profissional.
  • 9. FORMAÇÃO CONTINUADA PARA OS PROFESSORES DA EJA As instituições devem possibilitar aos gestores, professores e técnicos a participação em programas de capacitação, possibilitando inclusive, o acesso aos eventos patrocinados pelos órgãos federais. Fonte: www.mec.gov.br
  • 10. FIM “Se não sabes, aprende; Se já sabes, ensina”. Confúcio
  • 11. REFERÊNCIAS BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB n. 11/ 2000. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Referencial para as Diretrizes Curriculares Nacionais – DCN dos Cursos de Graduação. Brasília, DF, 11 mar. 2003. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/ eja/legislacao/parecer_11_2000.pdf> FIORENTINI, D.; NACARATO, A. M. N. Cultura, formação e desenvolvimento profissional de professores que ensinam Matemática. São Paulo: Musa; Campinas: GEPFPM-PRAPEM-FE/Unicamp, 2005. FONSECA, M. C. R. Educação matemática de jovens e adultos: especificidades, desafios e contribuições. Belo Horizonte: Autêntica, 2002. , P. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.