SlideShare uma empresa Scribd logo
1
 O império russo era constituído por um
conjunto de etnias e culturas, mas os
russos detinham o governo.
 80% da população vivia no campo e a
terra estava concentrada nas mãos de
poucos → os médios proprietários
(kulaks) dominavam a produção
agrícola.
 A industrialização tardia contou com
capital europeu ocidental, sobretudo
alemão, belga e francês.
 O regime político era
autocrático aos moldes do
antigo regime europeu.
 A abolição da servidão se
deu somente em 1861.
 A burguesia incipiente,
frágil, estava espremida
entre a aristocracia de
terras e as classes
populares urbanas e
rurais.
Alexandre II aboliu a
servidão e promoveu
reformas.
A família
Romanov
governou a
Rússia de
1613 até
1917. Ao final
da I Guerra, o
país era a
última
monarquia
absoluta da
Europa.
5No mapa é possível ver as regiões industriais (todas na
Europa), mineradoras, petrolíferas e a Transiberiana.
6
1. Atraso político e econômico em relação
à Europa Ocidental.
2. Guerra da Criméia (1853-56).
3. Abolição da Servidão (1861).
4. Industrialização por meio de pólos: São
Petersburgo, Moscou, Kiev, Kazan, etc.
5. Expansionismo territorial, Pan-
Eslavismo e “russificação” forçada.
6.Guerra contra o Japão (1904-1905).
7
O Czar acorda de um
pesadelo, a derrota de
suas tropas frente os
japoneses. A guerra
impulsionou a Revolução
de 1905, elevou o tom
das críticas ao regime, e
provocou, também, a
uma reforma do exército
que teve algum impacto
positivo durante a I
Guerra.
8
Mais de 200 mil trabalhadores marcharam
pacificamente até o Palácio de Inverno. Queriam
entregar uma petição ao Czar que ordena o
massacre. Número de vítimas é incerto.
9
“Senhor – Nós, operários residentes da
cidade de São Petersburgo, de várias
classes e condições sociais, nossas
esposas, nossos filhos e nossos
desamparados velhos pais, viemos a Vós,
Senhor, para buscar justiça e proteção.
Nós nos tornamos indigentes; estamos
oprimidos e sobrecarregados de trabalho,
além de nossas forças; não somos
reconhecidos como seres humanos, mas
tratados como escravos que devem
suportar em silêncio seu amargo destino.
(...)
10
(...) Nós o temos suportado e estamos
sendo empurrados mais e mais para as
profundezas da miséria, injustiça e
ignorância. Estamos sendo tão sufocados
pela justiça e lei arbitrária que não mais
podemos respirar. Senhor, não temos mais
forças! Nossas resistências estão no fim.
Chegamos ao terrível momento em que é
preferível a morte a prosseguir neste
intolerável sofrimento.”
- A partir do Domingo Sangrento, o apoio
ao Czar e à Monarquia diminui entre as
classes trabalhadoras.
11
7. Revolução de 1905.
8. Terrorismo x Okhrana
(polícia secreta).
9. Organização da
sociedade russa,
extremamente desigual
e excludente (nobreza,
clero, comerciantes,
cossacos, camponeses
e inorodsty). A Águia Romanov
12
• Revoltas camponesas, greves, motins
militares, resistência à “russificação”.
• Manifesto de Outubro → direitos civis,
voto universal, parlamento.
• Eleições em 1906.
Ilya Repin, 17
de Outubro de
1905
13
• Cria a Monarquia Constitucional → o
Czar se declarava “supremo autocrata”
→ apesar de ceder, o monarca sabota o
novo sistema.
• Cria a Duma.
• 1ª Duma (27/04/1906-08/07/1906)
• 2ª Duma (20/02/1907-03/06/1907)
• 3ª Duma (1907-06/1912)
• 4ª Duma (1912-17)
14
10. Disputa entre os
partidos (ver próximo
slide) e a criação dos
Soviets.
11. I Guerra Mundial
(1914-1918).
12. Corrupção na
administração
pública.
13. A influência de
Rasputin sobre a
política do país.
Rasputin tinha grande
influência sobre a Czarina
e outras mulheres da
corte.
15
•POSDR → Partido Operário Social
Democrata Russo (1898) → formado por
intelectuais. Partiu-se em 1903:
1. Mencheviques (minoria) → para chegar
ao socialismo, é preciso passar pelo
capitalismo → Líder: Martov.
2. Bolcheviques (maioria) → Revolução
socialista liderada por operários e
camponeses, partido 100% revolucionário
e absolutamente disciplinado → Líder:
Lênin.
• PSR (1902) → Partido Socialista
Revolucionário → muito ativo durante a
Revolução de 1917 → terminou sendo
combatido pelos bolcheviques.
•KADET (1905) → Partido Constitucional
Democrata → formado pela burguesia →
Politicamente fraco.
16
Soviets
significava
conselho, em
russo. Na
Revolução de
1905, eles foram
fundados por
operários,
soldados,
camponeses
com a função de
organizar
greves e
deliberar ações.
Em 1917, eles
ressurgem, como
conselhos populares
deliberativos e armados
que visavam garantir a
Revolução e fiscalizar o
novo governo.
17
O Czar, seus filhos e um grupo de cossacos →
o monarca se opunha a qualquer
flexibilização da autocracia.
18
O (aparentemente) poderoso Exército Russo.
 Revolução de Fevereiro →
começa em 8 de março em
uma passeata do Dia
Internacional da Mulher →
Vários levantes e greves.
 Repressão não funciona →
o Czar renuncia.
 Governo de coalizão →
mencheviques, aristocratas
e burgueses.
Michael, irmão
caçula do Czar.
Recusa o trono.
 Em 1582, foi criado o calendário
Gregoriano em homenagem ao papa
Gregório XIII.
 Os países católicos romanos adotaram o
novo calendário; a maioria dos
protestantes o abraçaram no século
XVIII, mas os católicos ortodoxos
somente no século XX.
 O Calendário usado na Rússia Czarista
ainda era o Juliano, que entrou em vigor
na República Romana em 45 a.C. Havia
uma defasagem de 13 dias em relação
ao calendário Gregoriano. O país adotou
o calendário Gregoriano em 1918.
 Permanência na Guerra
Mundial.
 Anistia aos presos
políticos (Lênin e
Trotsky voltam do
exílio).
 Liberdades individuais.
 Redução da jornada de
trabalho (10 horas).
 Liberdade de
imprensa.
Kerensky não
conseguiu evitar a
Revolução de Outubro.
22
Lênin (Vladimir Ilyich Ulyanov) falando ao
povo, Trotsky de pé no tablado ao lado.
23
• Teses de Abril → “Todo poder aos
sovietes” e “Paz, Terra e Pão” →
Bolcheviques tomam o poder.
• Tratado de Brest-Litovski → Paz em
separado com a Tríplice Aliança.
• Controle dos veículos de comunicação e
dos meios de produção e comércio.
• O SR vence as eleições, mas os
bolcheviques controlam os soviets →
18/01/1918 → a assembleia é dissolvida.
• Bolcheviques X Mencheviques, SRs,
anarquistas etc.
24
As mulheres também estavam entre os combatentes
revolucionários.
25
• Reforma Agrária → com
recuo posterior.
• O Estado assume o
controle dos bancos →
suspende o pagamento
da dívida externa.
• Guarda Vermelha
(Trotsky) tropas
formadas por operários,
soldados e marinheiros.
• Criação da Cheka →
Polícia Secreta → Terror
Vermelho (1918-22).
• Uma nova Constituição.
26
• Martov, líder menchevique,
antigo companheiro de
Lênin, será duro crítico
dos bolcheviques →
fechamento da
constituinte, perseguição
política, o “Terror
Vermelho”.
• Com a permissão de Lênin,
se exila na Alemanha.
27
• Martov, sobre o Terror Vermelho”:
"A besta lambeu o quente sangue
humano. A máquina de matar homens
foi posta em movimento... Mas o
sangue produz sangue...
Testemunhamos o crescimento da
amargura da guerra civil, a crescente
bestialidade dos homens envolvidos na
mesma."
28
• Rosa Luxemburgo, teórica
socialista polonesa,
criticou Lênin →
fechamento da Assembleia,
a imposição de uma
ditadura, a elitização e
burocratização promovida
pelos bolcheviques, etc.
• Foi morta na Alemanha
durante a Revolução
Spartaquista (1919).
29
• “(…) certamente, toda instituição
democrática, como aliás, todas as
instituições humanas têm seus limites e
defeitos. Mas o remédio inventado por
Lênin e Trotsky, que consiste em
suprimir a democracia em geral, é pior do
que o mal que julgaram curar: com
efeito, ele obstruiu a única fonte viva da
qual podem sair os meios de corrigir as
insuficiências congênitas das
instituições sociais, a saber, a vida
política ativa, livre, enérgica, das
grandes massas populares.” (Rosa Luxemburgo)
30
Cartaz Branco satiriza líderes bolcheviques: Uritzky,
Sverdlov, Zinoviev, Lunacharsky, Lenin, Patrovsky, Trotsky,
Kamenev, e Radek.
31
Galeria de Gmurzynska Abmb,
El Lissitzky, Derrote os
Brancos com com a Cunha
Vermelha, 1919 → Cartaz da
vanguarda artística russa.
Lênin limpando o mundo
dos capitalistas e
monarquistas.
32
• Brancos x Vermelhos →
Apoio dos países
capitalistas aos brancos →
risco não somente à
Revolução, mas a unidade
territorial da Rússia.
• Comunismo de Guerra →
confisco de colheitas,
proibição do comércio,
salário em gêneros
alimentícios etc. →
desorganização da economia
do país.
• Grande Fome de 1921 → 5
milhões de mortos ou mais.
Menina russa
faminta.
33
• Ocorrida em março de 1921, feita por
marinheiros, principalmente, foi uma
reação direta ao domínio dos
bolcheviques, à política de partido único,
à falta de soberania dos soviets, ao
comunismo de guerra e a ausência das
liberdades democráticas.
• Foi antecedida por uma série de greves e
algumas rebeliões no campo.
• Acredita-se que cerca de mil marinheiros
morreram em combate e entre 1.200 e
2.168 tenham sido executados.
34
A URSS nasce em 30 de dezembro de
1922 → ano do término da Guerra Civil.
35
• "Um passo atrás para dar dois à frente”.
• Permitiu um setor privado → comércio
varejista, pequenos negócios.
• Grandes indústrias, bancos, setor
atacadista continuavam nas mãos do
Estado.
• Camponeses pagariam em espécie os
seus impostos, mas poderiam comerciar
o excedente.
• Formação de cooperativas agrárias.
36
• Kulaks podem ter suas terras → sua
produção é muito importante naquele
momento.
• Livre circulação de mão-de-obra e fim da
remuneração igualitária → correlação
entre salário e produtividade.
• Fim da gratuidade dos serviços públicos.
• Abertura para os investimentos
estrangeiros.
• Durou de 1921 até 1928, quando Stalin
chega ao poder.
37
Lenin e Stalin em 1919. Trotsky
38
• Trotsky → O socialismo só estaria
assegurado se a Revolução se
estendesse para além das fronteiras da
URSS.
• Stalin → Revolução em um só país era
a única possibilidade de sobrevivência
e afirmação do socialismo.
• Lenin morre em 1924 → XIV Congresso
do Partido Comunista (1925) → apoia as
teses de Stalin → Trotsky é expulso do
partido e segue para o exílio.
39
Stalin: Protetor dos povos
e Trotsky, inimigo do
Estado.
40
• Trotsky vai para o exílio
no México e se torna
crítico do totalitarismo e
da burocratização na
URSS → os rumos
tomados pela revolução
tinham “expropriado
politicamente o
proletariado”.
• É assassinado em 1940
por agentes soviéticos.
Trotsky e Frida
Kahlo.
41
• Inicialmente, a Gosplan (Comissão do
Conselho do Trabalho e da Defesa) →
órgão encarregado dos estudos para a
planificação, que elaborou durante o
período da NEP um "plano quinquenal"
posto em prática a partir de 1928.
• Com a introdução dos planos quinquenais,
em 1928, a Gosplan se tornou
essencialmente responsável pela criação
e supervisão de acordo com as linhas
gerais determinadas pelo Partido.
• Planificação da Economia → planejamento
e reestruturação de setores econômicos
de cinco em cinco anos.
42
• Os dois primeiros planos quinquenais
tinham dois objetivos → o incentivo à
indústria pesada (de base e
equipamentos) e a coletivização da
agricultura (Sovkhozes e Kolkhozes),
na qual a propriedade privada foi
substituída por enormes cooperativas.
• Como encontrava-se isolada
politicamente, a URSS teve que contar
com recursos próprios para conseguir
se desenvolver e conseguiu.
43
44
• Kulaks são eleitos “inimigos da revolução” →
expropriados, perseguidos e exilados por Stalin.
45
46
• Entre consequências desse ato contam-
se as nacionalizações e a aniquilação
física da classe burguesa que a NEP
havia recriado, com recurso aos Gulags
(campos de trabalho forçado). A
produção de eletricidade subiu de 6
para 40 bilhões de KWh, a produção de
carvão passou de 30 para 133 milhões
de toneladas, a de petróleo, de 11 para
32 milhões. Em 1913, 8 milhões pessoas
estudavam em escola de todos os
níveis, em 1938 31,5 milhões.
47
• Foi uma grande fome
produzida, na Ucrânia,
por ação do governo de
Stálin entre 1932 e
1933. Estima-se o
número de mortos
entre 2.5-7.5 milhões
de pessoas. Seu início
foi marcado por
péssimas colheitas e a
ordem de confisco de
alimentos para que as
cotas fossem
mantidas. Monumento aos mortos
no Holodomor.
48
49
O Komsomol (Liga Comunista Leninista da
Juventude), criado em 1918, era um dos pilares da
URSS. Dela faziam parte jovens de 14 a 28 anos.
Antes disso, havia os Jovens Pioneiros (10-15 anos)
e aos Outubristas (7-9 anos), eles seguiam os
moldes do escotismo.
50
Inessa Armand, Nadezhda Krupskaya,
Sophia Chernosvitov e Alexandra
Kollontai.
51
• O direito de voto foi garantido às
mulheres em 1918 → a legislação
estabelecia igualdade entre homens e
mulheres, licença maternidade e outros
benefícios.
• O divórcio se tornou acessível à todos
em 1917 → Em 1920, o aborto foi
legalizado.
• Alexandra Kollontai tornou-se ministra
de Estado ocupando o cargo de
Comissária do Povo de Assistência
Pública.
• O Zhenotdel foi extinto em 1930 e os
direitos das mulheres foram
prejudicados. Por exemplo, o aborto foi
proibido totalmente em 1936.
52
53
• 1936 e 1938 (ápice em 1937) → grande
expurgo dentro dos quadros do partido
comunista → a perseguição se estendeu
para o resto da sociedade → uma das
acusações era de participação no
assassinato de Sergey Kirov → morreram
entre 600 mil e 3 milhões de pessoas → O
comando militar foi dizimado.
54
• A foto manipulação foi amplamente
utilizada pelos censores soviéticos.
• Os inimigos de Stalin foram sendo
eliminados dos documentos e registros,
seu papel na Revolução esquecido.
• Trotsky foi somente uma das muitas
vítimas.
55
• Comissariado do povo para
assuntos internos, foi a
polícia secreta e política
do Partido Comunista da
URSS durante o governo de
Stalin.
• Foi precedida pela Cheka,
criada em 1917-26, e pela
OGPU, 1926-34.
• A KGB foi criada após a
morte de Stalin, em 1954.
Símbolo da
NKVD
56
• O apoio ao governo soviético
comandado por Stalin era grande, mas
não consensual entre os comunistas
de outros países.
• Segundo estes, o autoritarismo das
políticas stalinistas contribuiu muito
para a deturpação do conceito criado
por Marx, de ditadura do proletariado.
• Ainda assim, muitos defendiam, e
ainda defendem, ardorosamente o líder
soviético.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
JUNIOR MADRUGA MADRUGA
 
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteRepública Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
Valéria Shoujofan
 
O fim da urss
O fim da urssO fim da urss
O fim da urss
Carlos Vieira
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
Isabel Aguiar
 
Revolução russa 9 ano
Revolução russa 9 anoRevolução russa 9 ano
Revolução russa 9 ano
Frederico Marques Sodré
 
Segunda guerra
Segunda guerraSegunda guerra
Segunda guerra
Rodrigo Luiz
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
Rodrigo Luiz
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
Paulo Alexandre
 
Grande depressão
Grande depressãoGrande depressão
Grande depressão
Simone P Baldissera
 
Revolucao Russa
Revolucao RussaRevolucao Russa
Revolucao Russa
Priscila Azeredo
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
Rodrigo Luiz
 
Fascismo e nazismo
Fascismo e nazismoFascismo e nazismo
Fascismo e nazismo
Fabiana Tonsis
 
Unificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanhaUnificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanha
Isabel Aguiar
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
João Marcelo
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)
Elton Zanoni
 
3º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 19173º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 1917
Daniel Alves Bronstrup
 
Modernos estados nacionais
Modernos estados nacionaisModernos estados nacionais
Modernos estados nacionais
Eduard Henry
 
A proclamação da república no brasil
A proclamação da república no brasilA proclamação da república no brasil
A proclamação da república no brasil
Lucas Degiovani
 
Movimentos operários
Movimentos operáriosMovimentos operários
Movimentos operários
Jornal Ovale
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
eiprofessor
 

Mais procurados (20)

Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteRepública Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
 
O fim da urss
O fim da urssO fim da urss
O fim da urss
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
 
Revolução russa 9 ano
Revolução russa 9 anoRevolução russa 9 ano
Revolução russa 9 ano
 
Segunda guerra
Segunda guerraSegunda guerra
Segunda guerra
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Grande depressão
Grande depressãoGrande depressão
Grande depressão
 
Revolucao Russa
Revolucao RussaRevolucao Russa
Revolucao Russa
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
 
Fascismo e nazismo
Fascismo e nazismoFascismo e nazismo
Fascismo e nazismo
 
Unificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanhaUnificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanha
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)
 
3º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 19173º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 1917
 
Modernos estados nacionais
Modernos estados nacionaisModernos estados nacionais
Modernos estados nacionais
 
A proclamação da república no brasil
A proclamação da república no brasilA proclamação da república no brasil
A proclamação da república no brasil
 
Movimentos operários
Movimentos operáriosMovimentos operários
Movimentos operários
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 

Destaque

A revolução russa slides
A revolução russa slidesA revolução russa slides
A revolução russa slides
Eduardo Gomes
 
A RevoluçãO Russa Esquema
A RevoluçãO Russa EsquemaA RevoluçãO Russa Esquema
A RevoluçãO Russa Esquema
guest782599
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
Valéria Shoujofan
 
A RevoluçãO Russa De 1917
A  RevoluçãO  Russa De 1917A  RevoluçãO  Russa De 1917
A RevoluçãO Russa De 1917
guestd47650
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
Elton Zanoni
 
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICOA CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
gofontoura
 
A construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoA construção do modelo soviético
A construção do modelo soviético
Carlos Vieira
 

Destaque (7)

A revolução russa slides
A revolução russa slidesA revolução russa slides
A revolução russa slides
 
A RevoluçãO Russa Esquema
A RevoluçãO Russa EsquemaA RevoluçãO Russa Esquema
A RevoluçãO Russa Esquema
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
 
A RevoluçãO Russa De 1917
A  RevoluçãO  Russa De 1917A  RevoluçãO  Russa De 1917
A RevoluçãO Russa De 1917
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
 
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICOA CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
 
A construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoA construção do modelo soviético
A construção do modelo soviético
 

Semelhante a Revolução Russa

Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
dmflores21
 
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo
Núria Inácio
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
Denise Granjeiro
 
REVOLUÇÃO RUSSA mudou o curso da história
REVOLUÇÃO RUSSA mudou o curso da históriaREVOLUÇÃO RUSSA mudou o curso da história
REVOLUÇÃO RUSSA mudou o curso da história
Ricardo Diniz campos
 
Rússia e primeira república
Rússia e primeira repúblicaRússia e primeira república
Rússia e primeira república
Ingrid Bispo
 
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª IvanoskaRevolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
elaineoliver12
 
RevoluçãO SoviéTica
RevoluçãO SoviéTicaRevoluçãO SoviéTica
RevoluçãO SoviéTica
Patrícia Costa
 
A revolução soviética
A revolução soviética A revolução soviética
A revolução soviética
Sofia Caetano
 
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacionalA revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
Evonaldo Gonçalves Vanny
 
História - Revolução Russa - www.CentroApoio.com
História - Revolução Russa - www.CentroApoio.comHistória - Revolução Russa - www.CentroApoio.com
História - Revolução Russa - www.CentroApoio.com
Vídeo Aulas Apoio
 
As Revoluções da Rússia.pptx
As Revoluções da Rússia.pptxAs Revoluções da Rússia.pptx
As Revoluções da Rússia.pptx
WirlanPaje2
 
A revolução russa de 1917.em
A revolução russa de 1917.emA revolução russa de 1917.em
A revolução russa de 1917.em
Marco Vinícius Moreira Lamarão'
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
Martileny Vieira
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
araujombarbara
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
luizinhovlr
 
Slides-Revolução-Russa.pdf
Slides-Revolução-Russa.pdfSlides-Revolução-Russa.pdf
Slides-Revolução-Russa.pdf
MariaEdithMaroca
 
asfasfasfasf
asfasfasfasfasfasfasfasf
asfasfasfasf
mcherman
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
Rita1A1
 
Revolução Russa
Revolução Russa Revolução Russa
Revolução Russa
Rose Vital
 

Semelhante a Revolução Russa (20)

Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
REVOLUÇÃO RUSSA mudou o curso da história
REVOLUÇÃO RUSSA mudou o curso da históriaREVOLUÇÃO RUSSA mudou o curso da história
REVOLUÇÃO RUSSA mudou o curso da história
 
Rússia e primeira república
Rússia e primeira repúblicaRússia e primeira república
Rússia e primeira república
 
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª IvanoskaRevolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
 
RevoluçãO SoviéTica
RevoluçãO SoviéTicaRevoluçãO SoviéTica
RevoluçãO SoviéTica
 
A revolução soviética
A revolução soviética A revolução soviética
A revolução soviética
 
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacionalA revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
 
História - Revolução Russa - www.CentroApoio.com
História - Revolução Russa - www.CentroApoio.comHistória - Revolução Russa - www.CentroApoio.com
História - Revolução Russa - www.CentroApoio.com
 
As Revoluções da Rússia.pptx
As Revoluções da Rússia.pptxAs Revoluções da Rússia.pptx
As Revoluções da Rússia.pptx
 
A revolução russa de 1917.em
A revolução russa de 1917.emA revolução russa de 1917.em
A revolução russa de 1917.em
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Slides-Revolução-Russa.pdf
Slides-Revolução-Russa.pdfSlides-Revolução-Russa.pdf
Slides-Revolução-Russa.pdf
 
asfasfasfasf
asfasfasfasfasfasfasfasf
asfasfasfasf
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
Revolução Russa
Revolução Russa Revolução Russa
Revolução Russa
 

Mais de Valéria Shoujofan

América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
Valéria Shoujofan
 
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e ImigraçãoSegundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Valéria Shoujofan
 
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptxEntre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Valéria Shoujofan
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
Valéria Shoujofan
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Valéria Shoujofan
 
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialPrimeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Valéria Shoujofan
 
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasAbsolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Valéria Shoujofan
 
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução AgrícolaInglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Valéria Shoujofan
 
Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)
Valéria Shoujofan
 
Revoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIRevoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVII
Valéria Shoujofan
 
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICACONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
Valéria Shoujofan
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Valéria Shoujofan
 
Revoltas Emancipacionistas
Revoltas EmancipacionistasRevoltas Emancipacionistas
Revoltas Emancipacionistas
Valéria Shoujofan
 
Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)
Valéria Shoujofan
 
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoIndependência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Valéria Shoujofan
 
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e CruzadasRenascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Valéria Shoujofan
 
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Valéria Shoujofan
 
Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1
Valéria Shoujofan
 
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e AbsolutismoFormação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Valéria Shoujofan
 
Reformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVIReformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVI
Valéria Shoujofan
 

Mais de Valéria Shoujofan (20)

América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e ImigraçãoSegundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
 
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptxEntre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
 
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialPrimeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução Industrial
 
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasAbsolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
 
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução AgrícolaInglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
 
Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)
 
Revoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIRevoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVII
 
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICACONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
 
Revoltas Emancipacionistas
Revoltas EmancipacionistasRevoltas Emancipacionistas
Revoltas Emancipacionistas
 
Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)
 
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoIndependência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
 
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e CruzadasRenascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
 
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
 
Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1
 
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e AbsolutismoFormação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
 
Reformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVIReformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVI
 

Último

AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 

Último (20)

AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 

Revolução Russa

  • 1. 1
  • 2.  O império russo era constituído por um conjunto de etnias e culturas, mas os russos detinham o governo.  80% da população vivia no campo e a terra estava concentrada nas mãos de poucos → os médios proprietários (kulaks) dominavam a produção agrícola.  A industrialização tardia contou com capital europeu ocidental, sobretudo alemão, belga e francês.
  • 3.  O regime político era autocrático aos moldes do antigo regime europeu.  A abolição da servidão se deu somente em 1861.  A burguesia incipiente, frágil, estava espremida entre a aristocracia de terras e as classes populares urbanas e rurais. Alexandre II aboliu a servidão e promoveu reformas.
  • 4. A família Romanov governou a Rússia de 1613 até 1917. Ao final da I Guerra, o país era a última monarquia absoluta da Europa.
  • 5. 5No mapa é possível ver as regiões industriais (todas na Europa), mineradoras, petrolíferas e a Transiberiana.
  • 6. 6 1. Atraso político e econômico em relação à Europa Ocidental. 2. Guerra da Criméia (1853-56). 3. Abolição da Servidão (1861). 4. Industrialização por meio de pólos: São Petersburgo, Moscou, Kiev, Kazan, etc. 5. Expansionismo territorial, Pan- Eslavismo e “russificação” forçada. 6.Guerra contra o Japão (1904-1905).
  • 7. 7 O Czar acorda de um pesadelo, a derrota de suas tropas frente os japoneses. A guerra impulsionou a Revolução de 1905, elevou o tom das críticas ao regime, e provocou, também, a uma reforma do exército que teve algum impacto positivo durante a I Guerra.
  • 8. 8 Mais de 200 mil trabalhadores marcharam pacificamente até o Palácio de Inverno. Queriam entregar uma petição ao Czar que ordena o massacre. Número de vítimas é incerto.
  • 9. 9 “Senhor – Nós, operários residentes da cidade de São Petersburgo, de várias classes e condições sociais, nossas esposas, nossos filhos e nossos desamparados velhos pais, viemos a Vós, Senhor, para buscar justiça e proteção. Nós nos tornamos indigentes; estamos oprimidos e sobrecarregados de trabalho, além de nossas forças; não somos reconhecidos como seres humanos, mas tratados como escravos que devem suportar em silêncio seu amargo destino. (...)
  • 10. 10 (...) Nós o temos suportado e estamos sendo empurrados mais e mais para as profundezas da miséria, injustiça e ignorância. Estamos sendo tão sufocados pela justiça e lei arbitrária que não mais podemos respirar. Senhor, não temos mais forças! Nossas resistências estão no fim. Chegamos ao terrível momento em que é preferível a morte a prosseguir neste intolerável sofrimento.” - A partir do Domingo Sangrento, o apoio ao Czar e à Monarquia diminui entre as classes trabalhadoras.
  • 11. 11 7. Revolução de 1905. 8. Terrorismo x Okhrana (polícia secreta). 9. Organização da sociedade russa, extremamente desigual e excludente (nobreza, clero, comerciantes, cossacos, camponeses e inorodsty). A Águia Romanov
  • 12. 12 • Revoltas camponesas, greves, motins militares, resistência à “russificação”. • Manifesto de Outubro → direitos civis, voto universal, parlamento. • Eleições em 1906. Ilya Repin, 17 de Outubro de 1905
  • 13. 13 • Cria a Monarquia Constitucional → o Czar se declarava “supremo autocrata” → apesar de ceder, o monarca sabota o novo sistema. • Cria a Duma. • 1ª Duma (27/04/1906-08/07/1906) • 2ª Duma (20/02/1907-03/06/1907) • 3ª Duma (1907-06/1912) • 4ª Duma (1912-17)
  • 14. 14 10. Disputa entre os partidos (ver próximo slide) e a criação dos Soviets. 11. I Guerra Mundial (1914-1918). 12. Corrupção na administração pública. 13. A influência de Rasputin sobre a política do país. Rasputin tinha grande influência sobre a Czarina e outras mulheres da corte.
  • 15. 15 •POSDR → Partido Operário Social Democrata Russo (1898) → formado por intelectuais. Partiu-se em 1903: 1. Mencheviques (minoria) → para chegar ao socialismo, é preciso passar pelo capitalismo → Líder: Martov. 2. Bolcheviques (maioria) → Revolução socialista liderada por operários e camponeses, partido 100% revolucionário e absolutamente disciplinado → Líder: Lênin. • PSR (1902) → Partido Socialista Revolucionário → muito ativo durante a Revolução de 1917 → terminou sendo combatido pelos bolcheviques. •KADET (1905) → Partido Constitucional Democrata → formado pela burguesia → Politicamente fraco.
  • 16. 16 Soviets significava conselho, em russo. Na Revolução de 1905, eles foram fundados por operários, soldados, camponeses com a função de organizar greves e deliberar ações. Em 1917, eles ressurgem, como conselhos populares deliberativos e armados que visavam garantir a Revolução e fiscalizar o novo governo.
  • 17. 17 O Czar, seus filhos e um grupo de cossacos → o monarca se opunha a qualquer flexibilização da autocracia.
  • 18. 18 O (aparentemente) poderoso Exército Russo.
  • 19.  Revolução de Fevereiro → começa em 8 de março em uma passeata do Dia Internacional da Mulher → Vários levantes e greves.  Repressão não funciona → o Czar renuncia.  Governo de coalizão → mencheviques, aristocratas e burgueses. Michael, irmão caçula do Czar. Recusa o trono.
  • 20.  Em 1582, foi criado o calendário Gregoriano em homenagem ao papa Gregório XIII.  Os países católicos romanos adotaram o novo calendário; a maioria dos protestantes o abraçaram no século XVIII, mas os católicos ortodoxos somente no século XX.  O Calendário usado na Rússia Czarista ainda era o Juliano, que entrou em vigor na República Romana em 45 a.C. Havia uma defasagem de 13 dias em relação ao calendário Gregoriano. O país adotou o calendário Gregoriano em 1918.
  • 21.  Permanência na Guerra Mundial.  Anistia aos presos políticos (Lênin e Trotsky voltam do exílio).  Liberdades individuais.  Redução da jornada de trabalho (10 horas).  Liberdade de imprensa. Kerensky não conseguiu evitar a Revolução de Outubro.
  • 22. 22 Lênin (Vladimir Ilyich Ulyanov) falando ao povo, Trotsky de pé no tablado ao lado.
  • 23. 23 • Teses de Abril → “Todo poder aos sovietes” e “Paz, Terra e Pão” → Bolcheviques tomam o poder. • Tratado de Brest-Litovski → Paz em separado com a Tríplice Aliança. • Controle dos veículos de comunicação e dos meios de produção e comércio. • O SR vence as eleições, mas os bolcheviques controlam os soviets → 18/01/1918 → a assembleia é dissolvida. • Bolcheviques X Mencheviques, SRs, anarquistas etc.
  • 24. 24 As mulheres também estavam entre os combatentes revolucionários.
  • 25. 25 • Reforma Agrária → com recuo posterior. • O Estado assume o controle dos bancos → suspende o pagamento da dívida externa. • Guarda Vermelha (Trotsky) tropas formadas por operários, soldados e marinheiros. • Criação da Cheka → Polícia Secreta → Terror Vermelho (1918-22). • Uma nova Constituição.
  • 26. 26 • Martov, líder menchevique, antigo companheiro de Lênin, será duro crítico dos bolcheviques → fechamento da constituinte, perseguição política, o “Terror Vermelho”. • Com a permissão de Lênin, se exila na Alemanha.
  • 27. 27 • Martov, sobre o Terror Vermelho”: "A besta lambeu o quente sangue humano. A máquina de matar homens foi posta em movimento... Mas o sangue produz sangue... Testemunhamos o crescimento da amargura da guerra civil, a crescente bestialidade dos homens envolvidos na mesma."
  • 28. 28 • Rosa Luxemburgo, teórica socialista polonesa, criticou Lênin → fechamento da Assembleia, a imposição de uma ditadura, a elitização e burocratização promovida pelos bolcheviques, etc. • Foi morta na Alemanha durante a Revolução Spartaquista (1919).
  • 29. 29 • “(…) certamente, toda instituição democrática, como aliás, todas as instituições humanas têm seus limites e defeitos. Mas o remédio inventado por Lênin e Trotsky, que consiste em suprimir a democracia em geral, é pior do que o mal que julgaram curar: com efeito, ele obstruiu a única fonte viva da qual podem sair os meios de corrigir as insuficiências congênitas das instituições sociais, a saber, a vida política ativa, livre, enérgica, das grandes massas populares.” (Rosa Luxemburgo)
  • 30. 30 Cartaz Branco satiriza líderes bolcheviques: Uritzky, Sverdlov, Zinoviev, Lunacharsky, Lenin, Patrovsky, Trotsky, Kamenev, e Radek.
  • 31. 31 Galeria de Gmurzynska Abmb, El Lissitzky, Derrote os Brancos com com a Cunha Vermelha, 1919 → Cartaz da vanguarda artística russa. Lênin limpando o mundo dos capitalistas e monarquistas.
  • 32. 32 • Brancos x Vermelhos → Apoio dos países capitalistas aos brancos → risco não somente à Revolução, mas a unidade territorial da Rússia. • Comunismo de Guerra → confisco de colheitas, proibição do comércio, salário em gêneros alimentícios etc. → desorganização da economia do país. • Grande Fome de 1921 → 5 milhões de mortos ou mais. Menina russa faminta.
  • 33. 33 • Ocorrida em março de 1921, feita por marinheiros, principalmente, foi uma reação direta ao domínio dos bolcheviques, à política de partido único, à falta de soberania dos soviets, ao comunismo de guerra e a ausência das liberdades democráticas. • Foi antecedida por uma série de greves e algumas rebeliões no campo. • Acredita-se que cerca de mil marinheiros morreram em combate e entre 1.200 e 2.168 tenham sido executados.
  • 34. 34 A URSS nasce em 30 de dezembro de 1922 → ano do término da Guerra Civil.
  • 35. 35 • "Um passo atrás para dar dois à frente”. • Permitiu um setor privado → comércio varejista, pequenos negócios. • Grandes indústrias, bancos, setor atacadista continuavam nas mãos do Estado. • Camponeses pagariam em espécie os seus impostos, mas poderiam comerciar o excedente. • Formação de cooperativas agrárias.
  • 36. 36 • Kulaks podem ter suas terras → sua produção é muito importante naquele momento. • Livre circulação de mão-de-obra e fim da remuneração igualitária → correlação entre salário e produtividade. • Fim da gratuidade dos serviços públicos. • Abertura para os investimentos estrangeiros. • Durou de 1921 até 1928, quando Stalin chega ao poder.
  • 37. 37 Lenin e Stalin em 1919. Trotsky
  • 38. 38 • Trotsky → O socialismo só estaria assegurado se a Revolução se estendesse para além das fronteiras da URSS. • Stalin → Revolução em um só país era a única possibilidade de sobrevivência e afirmação do socialismo. • Lenin morre em 1924 → XIV Congresso do Partido Comunista (1925) → apoia as teses de Stalin → Trotsky é expulso do partido e segue para o exílio.
  • 39. 39 Stalin: Protetor dos povos e Trotsky, inimigo do Estado.
  • 40. 40 • Trotsky vai para o exílio no México e se torna crítico do totalitarismo e da burocratização na URSS → os rumos tomados pela revolução tinham “expropriado politicamente o proletariado”. • É assassinado em 1940 por agentes soviéticos. Trotsky e Frida Kahlo.
  • 41. 41 • Inicialmente, a Gosplan (Comissão do Conselho do Trabalho e da Defesa) → órgão encarregado dos estudos para a planificação, que elaborou durante o período da NEP um "plano quinquenal" posto em prática a partir de 1928. • Com a introdução dos planos quinquenais, em 1928, a Gosplan se tornou essencialmente responsável pela criação e supervisão de acordo com as linhas gerais determinadas pelo Partido. • Planificação da Economia → planejamento e reestruturação de setores econômicos de cinco em cinco anos.
  • 42. 42 • Os dois primeiros planos quinquenais tinham dois objetivos → o incentivo à indústria pesada (de base e equipamentos) e a coletivização da agricultura (Sovkhozes e Kolkhozes), na qual a propriedade privada foi substituída por enormes cooperativas. • Como encontrava-se isolada politicamente, a URSS teve que contar com recursos próprios para conseguir se desenvolver e conseguiu.
  • 43. 43
  • 44. 44 • Kulaks são eleitos “inimigos da revolução” → expropriados, perseguidos e exilados por Stalin.
  • 45. 45
  • 46. 46 • Entre consequências desse ato contam- se as nacionalizações e a aniquilação física da classe burguesa que a NEP havia recriado, com recurso aos Gulags (campos de trabalho forçado). A produção de eletricidade subiu de 6 para 40 bilhões de KWh, a produção de carvão passou de 30 para 133 milhões de toneladas, a de petróleo, de 11 para 32 milhões. Em 1913, 8 milhões pessoas estudavam em escola de todos os níveis, em 1938 31,5 milhões.
  • 47. 47 • Foi uma grande fome produzida, na Ucrânia, por ação do governo de Stálin entre 1932 e 1933. Estima-se o número de mortos entre 2.5-7.5 milhões de pessoas. Seu início foi marcado por péssimas colheitas e a ordem de confisco de alimentos para que as cotas fossem mantidas. Monumento aos mortos no Holodomor.
  • 48. 48
  • 49. 49 O Komsomol (Liga Comunista Leninista da Juventude), criado em 1918, era um dos pilares da URSS. Dela faziam parte jovens de 14 a 28 anos. Antes disso, havia os Jovens Pioneiros (10-15 anos) e aos Outubristas (7-9 anos), eles seguiam os moldes do escotismo.
  • 50. 50 Inessa Armand, Nadezhda Krupskaya, Sophia Chernosvitov e Alexandra Kollontai.
  • 51. 51 • O direito de voto foi garantido às mulheres em 1918 → a legislação estabelecia igualdade entre homens e mulheres, licença maternidade e outros benefícios. • O divórcio se tornou acessível à todos em 1917 → Em 1920, o aborto foi legalizado. • Alexandra Kollontai tornou-se ministra de Estado ocupando o cargo de Comissária do Povo de Assistência Pública. • O Zhenotdel foi extinto em 1930 e os direitos das mulheres foram prejudicados. Por exemplo, o aborto foi proibido totalmente em 1936.
  • 52. 52
  • 53. 53 • 1936 e 1938 (ápice em 1937) → grande expurgo dentro dos quadros do partido comunista → a perseguição se estendeu para o resto da sociedade → uma das acusações era de participação no assassinato de Sergey Kirov → morreram entre 600 mil e 3 milhões de pessoas → O comando militar foi dizimado.
  • 54. 54 • A foto manipulação foi amplamente utilizada pelos censores soviéticos. • Os inimigos de Stalin foram sendo eliminados dos documentos e registros, seu papel na Revolução esquecido. • Trotsky foi somente uma das muitas vítimas.
  • 55. 55 • Comissariado do povo para assuntos internos, foi a polícia secreta e política do Partido Comunista da URSS durante o governo de Stalin. • Foi precedida pela Cheka, criada em 1917-26, e pela OGPU, 1926-34. • A KGB foi criada após a morte de Stalin, em 1954. Símbolo da NKVD
  • 56. 56 • O apoio ao governo soviético comandado por Stalin era grande, mas não consensual entre os comunistas de outros países. • Segundo estes, o autoritarismo das políticas stalinistas contribuiu muito para a deturpação do conceito criado por Marx, de ditadura do proletariado. • Ainda assim, muitos defendiam, e ainda defendem, ardorosamente o líder soviético.