SlideShare uma empresa Scribd logo
A
GRÁFIC
GEO

A
POLÍTIC

CONTEXTUALIZAÇÃO

A
NÓMIC
EC O
L
SOCIA

ACONTECIMENTOS

REVOLUÇÕES 1917

FEVEREIRO

OUTUBRO
A
GRÁFIC
GEO

RÚSSIA
Doc.1. O Império Russo, em 1914.

Século XX
A
POLÍTIC

Doc. 2 Czar Nicolau II
(1868-1918) e a sua
esposa e filhos.
Vasto Império governado por
um Imperador autocrático –
o czar -, que detinha todos
os poderes.
Apoiado na Igreja, exército e
polícia política, o czar
legislava, administrava o
país e aplicava a justiça.

RÚSSIA
Século XX
C
ON ÓM I
EC

A

Economia baseada na
Agricultura. Os camponeses
(cerca de 75% da população)
viviam miseravelmente,
cultivando terras que não lhes
pertenciam.
Industrialização atrasada e
concentrada nas grandes
cidades.

RÚSSIA
Século XX

Doc.3 Distribuição da população activa,
na Rússia, em 1914.
L
SOCIA

Operariado tinha condições
de trabalho e de vida muito
duras, o que originou ações
de tipo reivindicativo.
Comércio era muito pouco,
restringido às principais
cidades.

RÚSSIA
Século XX

Doc. 4. Camponeses russos. Quadro do pintor
modernista russo Malévich (1912).
Doc.5 “Domingo Sangrento”

Em 22 de Janeiro de 1905 milhares de pessoas dirigiram-se ao palácio do czar
para pedirem melhores condições de vida. Ostentavam o seu retrato e
Tratou-se da primeira tentativa de derrube do regime cazarista.
transportavam a bandeira nacional. A maioria acreditava que quando o czar os
Em S. Petersburgo os camponeses e operários exigiram melhores
ouvisse iria corrigir os muitos males da Rússia (situação precária a nível
condições de vida e o fim do regime autocrático. Estavam também
económico e social, e os males da guerra Russo-Japonesa). Por contrário, a
descontentes com a guerra Russo-japonesa (1904/1905).
manifestação foi reprimida, verificando-se mais de um milhar de mortos e cerca
de dois mil feridos.
O Clube da História 9
1914
A nível político, vários movimentos
políticos conquistam apoiantes no seio da
sociedade russa:
uns inspirados no liberalismo burguês
triunfante no ocidente
outros na ideologia socialista de Karl
Marx, com destaque para o Partido
Social-Democrata
(dividido
em
bolcheviques e mencheviques).

Doc.6 Cartaz bolchevique
durante a 1.ª Guerra Mundial.
Derrotas militares, grande número de mortos e feridos.
Trabalhadores em greve.
Situação de vida precária, desvalorização dos salários e fome.

Em jeito de síntese, pode dizer-se que no início do século
Em jeito de síntese, pode dizer-se que no início do século
XX, a Rússia era um extenso império, mas
XX, a Rússia era um extenso império, mas
economicamente frágil. O território era governado pelo
economicamente frágil. O território era governado pelo
czar, cujo poder autoritário era contestado pela
czar, cujo poder autoritário era contestado pela
população. As más condições de vida, agravadas pela
população. As más condições de vida, agravadas pela
participação da II Guerra Mundial, levaram a população
participação da Guerra Mundial, levaram a população
a apoiar a revolução socialista soviética.
a apoiar a revolução socialista soviética.
Doc. 12, p. 28

Revolução de Fev. de 1917
•Assalto

ao

protagonizado
operários,

Palácio

de

por

soldados

Inverno

camponeses,
e

marinheiros

associados em sovietes;
•Revolução Burguesa – o czar
abdica (em Março) e entrega o poder
a um governo provisório (Lvov e, mais
tarde, Kerensky). A Rússia torna-se
uma República liberal parlamentar.

Doc.1: A Revolução de Fevereiro de 1917 – O
apoio do exército aos largos milhares de manifestantes,
em Petrogrado (atual Sampetersburgo), levou ao fim do
czarismo.

A Revolução Burguesa parecia
triunfar no Leste da Europa…
… com mais de cem anos de atraso
em relação ao Ocidente.
•Entre Fevereiro e Outubro de 1917, a agitação

Doc. 13, p. 28

social agravou-se e o Governo Provisório perdeu
toda a autoridade.
•Dualidade de poderes – governos liberais, por

Doc. 14, p. 29

um lado, e sovietes, pelo outro.
•A Rússia continuava envolvida na guerra.
•No Verão de 1917, os camponeses recusaram-se a
pagar as rendas aos proprietários e começaram a
ocupar e repartir as terras.
•Os soldados desertavam da guerra.
•Os bolcheviques, liderados por Lenine, estenderam
a sua influência por todo o país e fomentam a
discordância permanente em relação às medidas
do Governo.

Lenine
Democracia dos Sovietes
• Negociaram a retirada da Rússia da guerra
(tratado de Brest-Litovsk, 1918)
• Os bolcheviques começam a pôr em práticas
as teorias marxistas-leninistas, publicando
decretos revolucionários:
– decreto sobre a paz
– decreto sobre a terra (colocação da propriedade
privada sob controlo dos sovietes)
– decreto sobre o controlo operário (colocação das
grandes empresas sob controlo operário)
– decreto sobre as nacionalidades (direito de
igualdade e autodeterminação de todos os povos
da Rússia)

O poder dos bolcheviques não agradava a toda a sociedade russa
e foi iniciada uma contrarrevolução que está na origem de uma
violenta guerra civil entre 1918 e 1920.

Doc. 15, p. 30
•

Perdas humanas: 10 milhões!

As forças em confronto eram:
– Exército Branco – constituído
pelos
opositores
do
regime
bolchevique
(burguesia
e
aristocracia), apoiados por países
como a Inglaterra, a França, os EUA
e o Japão que temiam a expansão
do comunismo.
– Exército Vermelho – formado
pelos bolcheviques e liderado por
Trotsky, com cerca de 5 milhões de
homens.
Comunismo de guerra

Ler p. 32

•Vitória dos vermelhos devido à coesão e disciplina do Exército Vermelho;
•Inspirado nas ideias de Marx, Lenine defendia que a instauração de uma
sociedade sem classes – o comunismo – teria de passar por uma etapa
designada por ditadura do proletariado;
•O comunismo de guerra sucedeu à democracia dos sovietes, substituindo os
decretos revolucionários por medidas mais radicais:
Nacionalização da economia (o Estado controlava os
meios de produção, redistribuindo, em seguida, os
bens pelos cidadãos)
Requisição da produção agrícola e trabalho
obrigatório entre os 16 e os 50 anos
Imposição de uma política de partido único (Partido
Comunista)
Criação de uma polícia política – a Tcheka – e da
censura. Instauração de um clima de terror
(depurações, julgamentos e execuções sumárias)
Nicolau e o filho Alexei, serrando lenha na prisão em Tobolsk, 1917.
Centralismo democrático

Para Lenine, democracia era sinónimo de “poder do povo” ee povo
Para Lenine, democracia era sinónimo de “poder do povo” povo
seria o conjunto dos operários, soldados, marinheiros ee camponeses.
seria o conjunto dos operários, soldados, marinheiros camponeses.
Para os marxistas-leninistas, o poder só éédemocrático se for exercido
Para os marxistas-leninistas, o poder só democrático se for exercido
pelo povo, nem que seja exercido por uma única organização
pelo povo, nem que seja exercido por uma única organização
partidária com exclusão de todas as outras (que não são consideradas
partidária com exclusão de todas as outras (que não são consideradas
representativas do povo).
representativas do povo).
É o que se vai passar na URSS quando o Partido Comunista se afirma
É o que se vai passar na URSS quando o Partido Comunista se afirma
como partido único, centralizando o poder do povo – o poder
como partido único, centralizando o poder do povo – o poder
democrático.
democrático.

Doc. 19, p. 35
Centralismo democrático
1922 – criação da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS)
Estado multinacional e federal

O partido confunde-se com
acabando por apropriar-se

 O poder partia das bases da
sociedade – dos sovietes;
 As bases tinham de obedecer aos
órgãos do topo do Estado;
 Não existia separação clara entre
os poderes executivo, legislativo e
judicial;
 Apenas o Partido Comunista era
permitido, o qual controlava o
Estado;
 Era frequente ver as mesmas
personalidades a desempenharem
simultaneamente funções nos
órgãos do partido e nos órgãos do
o Estado, Estado;
 A hegemonia do P.C.U. acabou por
dele.
transformar os sovietes em meros
A Nova Política Económica (NEP)
•
•

A guerra civil agravou a crise económica e a miséria social (que punham em perigo
a Revolução).
Para resolver estes problemas, em 1921, Lenine implementa a NEP – um recuo
estratégico ao capitalismo controlado pelo Estado:
– Agricultura – estabeleceu um imposto a pagar em géneros, em vez de obrigar os
camponeses a entregar todos os excedentes de cultivo; permitiu que os camponeses
vendessem diretamente os seus produtos no mercado interno;
– Indústria – devolveu as pequenas empresas (com menos de 20 operários) ao controlo
privado; aceitou o investimento estrangeiro; eliminou o trabalho obrigatório.

•

Resultados: Resolveu a crise e relançou a economia soviética. Levou ao aumento
dos níveis de produção (= e > à I G. M.), impediu a degradação das condições de
vida das populações e consolidou a Revolução. Porém, a liberdade económica fez
desenvolver uma nova burguesia de ricos comerciantes, industriais (nepmen) e
proprietários rurais (kulaks), pondo em causa a «sociedade sem classes»
defendida pelos comunistas.
Doc. 20, pp. 3637

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação marxismo leninismo
Apresentação marxismo leninismoApresentação marxismo leninismo
Apresentação marxismo leninismo
Laboratório de História
 
7 03 a degradação do ambiente internacional
7 03 a degradação do ambiente internacional7 03 a degradação do ambiente internacional
7 03 a degradação do ambiente internacional
Vítor Santos
 
Mutações nos Comportamentos e na Cultura
Mutações nos Comportamentos e na CulturaMutações nos Comportamentos e na Cultura
Mutações nos Comportamentos e na Cultura
gofontoura
 
A reconstrucao posguerra
A reconstrucao posguerraA reconstrucao posguerra
A reconstrucao posguerra
Patrícia Alves
 
Teste modulo 7
Teste modulo 7Teste modulo 7
Teste modulo 7
Sérgio Machado
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.
home
 
RevoluçãO Russa
RevoluçãO RussaRevoluçãO Russa
RevoluçãO Russa
Maria Flora Sousa Douteiro
 
2 Um novo equilíbrio global
2   Um novo equilíbrio global2   Um novo equilíbrio global
2 Um novo equilíbrio global
Núria Inácio
 
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes TotalitáriosA Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
Portal do Vestibulando
 
A regressão do demoliberalismo
A regressão do demoliberalismoA regressão do demoliberalismo
A regressão do demoliberalismo
home
 
Fim do modelo sovietico
Fim do modelo sovieticoFim do modelo sovietico
Fim do modelo sovietico
Carlos Vieira
 
I Guerra Mundial
I Guerra MundialI Guerra Mundial
I Guerra Mundial
Carlos Vieira
 
A Guerra Fria
A Guerra FriaA Guerra Fria
A Guerra Fria
nanasimao
 
Apresentação a grande depressão e o seu impacto social
Apresentação a grande depressão e o seu impacto socialApresentação a grande depressão e o seu impacto social
Apresentação a grande depressão e o seu impacto social
Escoladocs
 
Apresentação Portugal o imobilismo político
Apresentação Portugal o imobilismo políticoApresentação Portugal o imobilismo político
Apresentação Portugal o imobilismo político
Laboratório de História
 
Estalinismo
EstalinismoEstalinismo
Estalinismo
ines7391
 
A Segunda Guerra Mundial
A Segunda Guerra MundialA Segunda Guerra Mundial
A Segunda Guerra Mundial
Susana Simões
 
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
Vítor Santos
 
Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7   anos 20, crash, fascismos, new dealMódulo 7   anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
Escoladocs
 
Os Regimes Fascista e Nazi
Os Regimes Fascista e NaziOs Regimes Fascista e Nazi
Os Regimes Fascista e Nazi
Rui Neto
 

Mais procurados (20)

Apresentação marxismo leninismo
Apresentação marxismo leninismoApresentação marxismo leninismo
Apresentação marxismo leninismo
 
7 03 a degradação do ambiente internacional
7 03 a degradação do ambiente internacional7 03 a degradação do ambiente internacional
7 03 a degradação do ambiente internacional
 
Mutações nos Comportamentos e na Cultura
Mutações nos Comportamentos e na CulturaMutações nos Comportamentos e na Cultura
Mutações nos Comportamentos e na Cultura
 
A reconstrucao posguerra
A reconstrucao posguerraA reconstrucao posguerra
A reconstrucao posguerra
 
Teste modulo 7
Teste modulo 7Teste modulo 7
Teste modulo 7
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.
 
RevoluçãO Russa
RevoluçãO RussaRevoluçãO Russa
RevoluçãO Russa
 
2 Um novo equilíbrio global
2   Um novo equilíbrio global2   Um novo equilíbrio global
2 Um novo equilíbrio global
 
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes TotalitáriosA Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
 
A regressão do demoliberalismo
A regressão do demoliberalismoA regressão do demoliberalismo
A regressão do demoliberalismo
 
Fim do modelo sovietico
Fim do modelo sovieticoFim do modelo sovietico
Fim do modelo sovietico
 
I Guerra Mundial
I Guerra MundialI Guerra Mundial
I Guerra Mundial
 
A Guerra Fria
A Guerra FriaA Guerra Fria
A Guerra Fria
 
Apresentação a grande depressão e o seu impacto social
Apresentação a grande depressão e o seu impacto socialApresentação a grande depressão e o seu impacto social
Apresentação a grande depressão e o seu impacto social
 
Apresentação Portugal o imobilismo político
Apresentação Portugal o imobilismo políticoApresentação Portugal o imobilismo político
Apresentação Portugal o imobilismo político
 
Estalinismo
EstalinismoEstalinismo
Estalinismo
 
A Segunda Guerra Mundial
A Segunda Guerra MundialA Segunda Guerra Mundial
A Segunda Guerra Mundial
 
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
 
Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7   anos 20, crash, fascismos, new dealMódulo 7   anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
 
Os Regimes Fascista e Nazi
Os Regimes Fascista e NaziOs Regimes Fascista e Nazi
Os Regimes Fascista e Nazi
 

Destaque

Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
Isabel Aguiar
 
A revolução russa (1917)
A revolução russa (1917)A revolução russa (1917)
A revolução russa (1917)
Gisele Glória
 
PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917
josafaslima
 
A RevoluçãO Russa De 1917
A  RevoluçãO  Russa De 1917A  RevoluçãO  Russa De 1917
A RevoluçãO Russa De 1917
guestd47650
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
Ericka Bastos
 
Bergson, henri. matéria e memória
Bergson, henri. matéria e memóriaBergson, henri. matéria e memória
Bergson, henri. matéria e memória
Marcio da Mota Silva
 
Crise do racionalismo e do positivismo
Crise do racionalismo e do positivismoCrise do racionalismo e do positivismo
Crise do racionalismo e do positivismo
Ana Vilardouro
 
Bergson, henri. memória e vida
Bergson, henri. memória e vidaBergson, henri. memória e vida
Bergson, henri. memória e vida
Jaqueline Cristina Sosi
 
48 - totalitarismos e holocausto 2
48 -  totalitarismos e holocausto 248 -  totalitarismos e holocausto 2
48 - totalitarismos e holocausto 2
Carla Freitas
 
Revolução russa de 1917
Revolução russa de 1917Revolução russa de 1917
Revolução russa de 1917
carneiro62
 
Gulag
GulagGulag
Segunda Guerra Mundial - Trabalho
Segunda Guerra Mundial - TrabalhoSegunda Guerra Mundial - Trabalho
Segunda Guerra Mundial - Trabalho
Ana Julia Siteneski
 
A revolução russa antecedentes
A revolução russa   antecedentesA revolução russa   antecedentes
A revolução russa antecedentes
historiando
 
Século xx
Século xxSéculo xx
Século xx
Ana Vilardouro
 
Henri Bergson
Henri BergsonHenri Bergson
Henri Bergson
alekscardenas
 
A ascensão da Europa
A ascensão da EuropaA ascensão da Europa
A ascensão da Europa
pcsanto
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
Gabriel Feitosa
 
A 2ª Guerra Mundial
A 2ª Guerra MundialA 2ª Guerra Mundial
A 2ª Guerra Mundial
Susana Simões
 
RevoluçãO SoviéTica
RevoluçãO SoviéTicaRevoluçãO SoviéTica
RevoluçãO SoviéTica
Patrícia Costa
 

Destaque (20)

Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
 
A revolução russa (1917)
A revolução russa (1917)A revolução russa (1917)
A revolução russa (1917)
 
PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917
 
A RevoluçãO Russa De 1917
A  RevoluçãO  Russa De 1917A  RevoluçãO  Russa De 1917
A RevoluçãO Russa De 1917
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Karl marx
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Bergson, henri. matéria e memória
Bergson, henri. matéria e memóriaBergson, henri. matéria e memória
Bergson, henri. matéria e memória
 
Crise do racionalismo e do positivismo
Crise do racionalismo e do positivismoCrise do racionalismo e do positivismo
Crise do racionalismo e do positivismo
 
Bergson, henri. memória e vida
Bergson, henri. memória e vidaBergson, henri. memória e vida
Bergson, henri. memória e vida
 
48 - totalitarismos e holocausto 2
48 -  totalitarismos e holocausto 248 -  totalitarismos e holocausto 2
48 - totalitarismos e holocausto 2
 
Revolução russa de 1917
Revolução russa de 1917Revolução russa de 1917
Revolução russa de 1917
 
Gulag
GulagGulag
Gulag
 
Segunda Guerra Mundial - Trabalho
Segunda Guerra Mundial - TrabalhoSegunda Guerra Mundial - Trabalho
Segunda Guerra Mundial - Trabalho
 
A revolução russa antecedentes
A revolução russa   antecedentesA revolução russa   antecedentes
A revolução russa antecedentes
 
Século xx
Século xxSéculo xx
Século xx
 
Henri Bergson
Henri BergsonHenri Bergson
Henri Bergson
 
A ascensão da Europa
A ascensão da EuropaA ascensão da Europa
A ascensão da Europa
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
A 2ª Guerra Mundial
A 2ª Guerra MundialA 2ª Guerra Mundial
A 2ª Guerra Mundial
 
RevoluçãO SoviéTica
RevoluçãO SoviéTicaRevoluçãO SoviéTica
RevoluçãO SoviéTica
 

Semelhante a 3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo

Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
Denise Granjeiro
 
Rússia e primeira república
Rússia e primeira repúblicaRússia e primeira república
Rússia e primeira república
Ingrid Bispo
 
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª IvanoskaRevolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
elaineoliver12
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
Gilmar Rodrigues
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
Ivan Martins
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
dmflores21
 
Revolução russa 9 ano
Revolução russa 9 anoRevolução russa 9 ano
Revolução russa 9 ano
Geronimo barbosa Costa
 
Revolução russa(1917)
Revolução russa(1917)Revolução russa(1917)
Revolução russa(1917)
lgreggio10
 
Revolução russa(1917)
Revolução russa(1917)Revolução russa(1917)
Revolução russa(1917)
lgreggio10
 
2 - A Revolução Russa novo.pptx
2 - A Revolução Russa novo.pptx2 - A Revolução Russa novo.pptx
2 - A Revolução Russa novo.pptx
Mafalda Teixeira
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
Carlos Glufke
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
Joao Victor Soares Gusmão
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
Rita1A1
 
Revolução russa 2
Revolução russa 2Revolução russa 2
Revolução russa 2
Gabriel Rocha
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Revolução Russa.pptx
Revolução Russa.pptxRevolução Russa.pptx
Revolução Russa.pptx
Andrea Silva
 

Semelhante a 3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo (20)

Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Rússia e primeira república
Rússia e primeira repúblicaRússia e primeira república
Rússia e primeira república
 
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª IvanoskaRevolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Revolução russa 9 ano
Revolução russa 9 anoRevolução russa 9 ano
Revolução russa 9 ano
 
Revolução russa(1917)
Revolução russa(1917)Revolução russa(1917)
Revolução russa(1917)
 
Revolução russa(1917)
Revolução russa(1917)Revolução russa(1917)
Revolução russa(1917)
 
2 - A Revolução Russa novo.pptx
2 - A Revolução Russa novo.pptx2 - A Revolução Russa novo.pptx
2 - A Revolução Russa novo.pptx
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
Revolução russa 2
Revolução russa 2Revolução russa 2
Revolução russa 2
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
Revolução Russa.pptx
Revolução Russa.pptxRevolução Russa.pptx
Revolução Russa.pptx
 

Último

CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
y6zh7bvphf
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 

Último (20)

CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 

3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo

  • 1.
  • 3.
  • 4. A GRÁFIC GEO RÚSSIA Doc.1. O Império Russo, em 1914. Século XX
  • 5. A POLÍTIC Doc. 2 Czar Nicolau II (1868-1918) e a sua esposa e filhos. Vasto Império governado por um Imperador autocrático – o czar -, que detinha todos os poderes. Apoiado na Igreja, exército e polícia política, o czar legislava, administrava o país e aplicava a justiça. RÚSSIA Século XX
  • 6. C ON ÓM I EC A Economia baseada na Agricultura. Os camponeses (cerca de 75% da população) viviam miseravelmente, cultivando terras que não lhes pertenciam. Industrialização atrasada e concentrada nas grandes cidades. RÚSSIA Século XX Doc.3 Distribuição da população activa, na Rússia, em 1914.
  • 7. L SOCIA Operariado tinha condições de trabalho e de vida muito duras, o que originou ações de tipo reivindicativo. Comércio era muito pouco, restringido às principais cidades. RÚSSIA Século XX Doc. 4. Camponeses russos. Quadro do pintor modernista russo Malévich (1912).
  • 8.
  • 9. Doc.5 “Domingo Sangrento” Em 22 de Janeiro de 1905 milhares de pessoas dirigiram-se ao palácio do czar para pedirem melhores condições de vida. Ostentavam o seu retrato e Tratou-se da primeira tentativa de derrube do regime cazarista. transportavam a bandeira nacional. A maioria acreditava que quando o czar os Em S. Petersburgo os camponeses e operários exigiram melhores ouvisse iria corrigir os muitos males da Rússia (situação precária a nível condições de vida e o fim do regime autocrático. Estavam também económico e social, e os males da guerra Russo-Japonesa). Por contrário, a descontentes com a guerra Russo-japonesa (1904/1905). manifestação foi reprimida, verificando-se mais de um milhar de mortos e cerca de dois mil feridos. O Clube da História 9
  • 10. 1914
  • 11. A nível político, vários movimentos políticos conquistam apoiantes no seio da sociedade russa: uns inspirados no liberalismo burguês triunfante no ocidente outros na ideologia socialista de Karl Marx, com destaque para o Partido Social-Democrata (dividido em bolcheviques e mencheviques). Doc.6 Cartaz bolchevique durante a 1.ª Guerra Mundial.
  • 12. Derrotas militares, grande número de mortos e feridos. Trabalhadores em greve. Situação de vida precária, desvalorização dos salários e fome. Em jeito de síntese, pode dizer-se que no início do século Em jeito de síntese, pode dizer-se que no início do século XX, a Rússia era um extenso império, mas XX, a Rússia era um extenso império, mas economicamente frágil. O território era governado pelo economicamente frágil. O território era governado pelo czar, cujo poder autoritário era contestado pela czar, cujo poder autoritário era contestado pela população. As más condições de vida, agravadas pela população. As más condições de vida, agravadas pela participação da II Guerra Mundial, levaram a população participação da Guerra Mundial, levaram a população a apoiar a revolução socialista soviética. a apoiar a revolução socialista soviética.
  • 13.
  • 14. Doc. 12, p. 28 Revolução de Fev. de 1917 •Assalto ao protagonizado operários, Palácio de por soldados Inverno camponeses, e marinheiros associados em sovietes; •Revolução Burguesa – o czar abdica (em Março) e entrega o poder a um governo provisório (Lvov e, mais tarde, Kerensky). A Rússia torna-se uma República liberal parlamentar. Doc.1: A Revolução de Fevereiro de 1917 – O apoio do exército aos largos milhares de manifestantes, em Petrogrado (atual Sampetersburgo), levou ao fim do czarismo. A Revolução Burguesa parecia triunfar no Leste da Europa… … com mais de cem anos de atraso em relação ao Ocidente.
  • 15. •Entre Fevereiro e Outubro de 1917, a agitação Doc. 13, p. 28 social agravou-se e o Governo Provisório perdeu toda a autoridade. •Dualidade de poderes – governos liberais, por Doc. 14, p. 29 um lado, e sovietes, pelo outro. •A Rússia continuava envolvida na guerra. •No Verão de 1917, os camponeses recusaram-se a pagar as rendas aos proprietários e começaram a ocupar e repartir as terras. •Os soldados desertavam da guerra. •Os bolcheviques, liderados por Lenine, estenderam a sua influência por todo o país e fomentam a discordância permanente em relação às medidas do Governo. Lenine
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20. Democracia dos Sovietes • Negociaram a retirada da Rússia da guerra (tratado de Brest-Litovsk, 1918) • Os bolcheviques começam a pôr em práticas as teorias marxistas-leninistas, publicando decretos revolucionários: – decreto sobre a paz – decreto sobre a terra (colocação da propriedade privada sob controlo dos sovietes) – decreto sobre o controlo operário (colocação das grandes empresas sob controlo operário) – decreto sobre as nacionalidades (direito de igualdade e autodeterminação de todos os povos da Rússia) O poder dos bolcheviques não agradava a toda a sociedade russa e foi iniciada uma contrarrevolução que está na origem de uma violenta guerra civil entre 1918 e 1920. Doc. 15, p. 30
  • 21. • Perdas humanas: 10 milhões! As forças em confronto eram: – Exército Branco – constituído pelos opositores do regime bolchevique (burguesia e aristocracia), apoiados por países como a Inglaterra, a França, os EUA e o Japão que temiam a expansão do comunismo. – Exército Vermelho – formado pelos bolcheviques e liderado por Trotsky, com cerca de 5 milhões de homens.
  • 22. Comunismo de guerra Ler p. 32 •Vitória dos vermelhos devido à coesão e disciplina do Exército Vermelho; •Inspirado nas ideias de Marx, Lenine defendia que a instauração de uma sociedade sem classes – o comunismo – teria de passar por uma etapa designada por ditadura do proletariado; •O comunismo de guerra sucedeu à democracia dos sovietes, substituindo os decretos revolucionários por medidas mais radicais: Nacionalização da economia (o Estado controlava os meios de produção, redistribuindo, em seguida, os bens pelos cidadãos) Requisição da produção agrícola e trabalho obrigatório entre os 16 e os 50 anos Imposição de uma política de partido único (Partido Comunista) Criação de uma polícia política – a Tcheka – e da censura. Instauração de um clima de terror (depurações, julgamentos e execuções sumárias) Nicolau e o filho Alexei, serrando lenha na prisão em Tobolsk, 1917.
  • 23. Centralismo democrático Para Lenine, democracia era sinónimo de “poder do povo” ee povo Para Lenine, democracia era sinónimo de “poder do povo” povo seria o conjunto dos operários, soldados, marinheiros ee camponeses. seria o conjunto dos operários, soldados, marinheiros camponeses. Para os marxistas-leninistas, o poder só éédemocrático se for exercido Para os marxistas-leninistas, o poder só democrático se for exercido pelo povo, nem que seja exercido por uma única organização pelo povo, nem que seja exercido por uma única organização partidária com exclusão de todas as outras (que não são consideradas partidária com exclusão de todas as outras (que não são consideradas representativas do povo). representativas do povo). É o que se vai passar na URSS quando o Partido Comunista se afirma É o que se vai passar na URSS quando o Partido Comunista se afirma como partido único, centralizando o poder do povo – o poder como partido único, centralizando o poder do povo – o poder democrático. democrático. Doc. 19, p. 35
  • 24. Centralismo democrático 1922 – criação da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) Estado multinacional e federal O partido confunde-se com acabando por apropriar-se  O poder partia das bases da sociedade – dos sovietes;  As bases tinham de obedecer aos órgãos do topo do Estado;  Não existia separação clara entre os poderes executivo, legislativo e judicial;  Apenas o Partido Comunista era permitido, o qual controlava o Estado;  Era frequente ver as mesmas personalidades a desempenharem simultaneamente funções nos órgãos do partido e nos órgãos do o Estado, Estado;  A hegemonia do P.C.U. acabou por dele. transformar os sovietes em meros
  • 25. A Nova Política Económica (NEP) • • A guerra civil agravou a crise económica e a miséria social (que punham em perigo a Revolução). Para resolver estes problemas, em 1921, Lenine implementa a NEP – um recuo estratégico ao capitalismo controlado pelo Estado: – Agricultura – estabeleceu um imposto a pagar em géneros, em vez de obrigar os camponeses a entregar todos os excedentes de cultivo; permitiu que os camponeses vendessem diretamente os seus produtos no mercado interno; – Indústria – devolveu as pequenas empresas (com menos de 20 operários) ao controlo privado; aceitou o investimento estrangeiro; eliminou o trabalho obrigatório. • Resultados: Resolveu a crise e relançou a economia soviética. Levou ao aumento dos níveis de produção (= e > à I G. M.), impediu a degradação das condições de vida das populações e consolidou a Revolução. Porém, a liberdade económica fez desenvolver uma nova burguesia de ricos comerciantes, industriais (nepmen) e proprietários rurais (kulaks), pondo em causa a «sociedade sem classes» defendida pelos comunistas. Doc. 20, pp. 3637

Notas do Editor

  1. Como caracterizas o Império Russo nas vésperas da Revolução de 1917?
  2. A Rússia perde uma grande extensão de território com tudo o que isso significa: população, infraestruturas (caminhos-de-ferro), produções agrícolas e industriais. Foi ¼ da sua população e das suas terras cultiváveis, ¾ das minas de ferro e de carvão. Segundo Lenine, foi “uma paz desastrosa mas necessária”.
  3. Inimigos da Revolução: militares, capitalistas, clero e latifundiários; França, Inglaterra e EUA – os “burgueses”
  4. Ditadura do proletariado: etapa transitória no processo de construção da sociedade socialista. Depois de tomado o poder, o proletariado retiraria o capital à burguesia e centralizaria todos os meios de produção nas mãos do Estado, assim se atingindo um estágio em que as diferenças sociais se desvaneceriam e o próprio Estado, enquanto instrumento de domínio de uma classe sobre a outra, se extinguiria. Esse estádio era o Comunismo.