SlideShare uma empresa Scribd logo
Tema F:  Portugal no Contexto Europeu dos Séculos XVII e XVIII Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Unidade 3:  A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa  Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição A Revolução Cientifica dos séculos XVII e XVIII Séculos XVII e XVIII –  Iluminismo  ou  Século das Luzes Grandes progressos na ciência desde o Renascimento Revolução científica Nova forma de pensar - uma atitude geral de pensamento e de acção   Os conhecimentos só eram aceites depois de confirmados pela razão e pela experiência Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição A Revolução Cientifica dos séculos XVII e XVIII Razão:  Modo de pensar próprio ao Homem; Faculdade de raciocinar ou de estabelecer conceitos e proposições de modo discursivo (não intuitivo), segundo as regras lógicas do raciocínio; Faculdade de distinguir o verdadeiro do falso, o bem do mal; bom senso; Prova por argumento; Racionalismo –  É uma corrente filosófica que se iniciou com a definição do raciocínio que é uma operação mental, discursiva e lógica  Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição A Revolução Cientifica dos séculos XVII e XVIII O  Método Experimental:  consiste na montagem de uma estratégia concreta, de forma a provar a plausibilidade ou falsidade de uma dada hipótese ou de forma a estabelecer relações de causa/efeito entre fenómenos.  Nascimento da ciência moderna  Descobertas leis sobre o funcionamento: do corpo humano, da natureza e do universo: Descoberta da circulação do sangue – Harvey Na Física e Química – Pascal  Na Astronomia – Copérnico, Galileu, Halley, Kepler e Newton Na Matemática – Descartes e Leibniz  Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
William Harvey   Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Isaac Newton Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Blaise Pascal   Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Nicolau Copérnico Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Galileu Galilei Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
René Descartes Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição A Revolução Cientifica dos séculos XVII e XVIII Desenvolvimento tecnológico:  Termómetro Telescópio Microscópio Barómetro  Calculadora mecânica  Relógio de pêndulo  Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição A Divulgação do Saber Cientifico: as Academias  A necessidade de divulgação e discussão dos avanços técnicos e científicos leva a:  Divulgação em jornais e livros Criação das Academias: sociedades cientificas onde se partilhavam ideias, conhecimentos e experiências As academias tornam-se centros de cultura e progresso  Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição O Alargamento do conhecimento do mundo Progressos também na cartografia, geografia e construção naval, dá origem a um novo movimento expansionista  Exploração de novas regiões do mundo:  Pacifico Árctico Antárctico Descobertas ilhas desconhecidas Explicação para certos fenómenos da natureza Descobertas diversas espécies de animais e vegetais Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição O Alargamento do conhecimento do mundo Exploradores ingleses, holandeses e franceses fazem viagens de exploração: Tasman (holandês) explora as costas da Austrália, chega à Tasmânia e Nova Zelândia Bering (dinamarquês) comandou duas viagens ao Oceano Glacial Árctico Bougainville e La Pérouse (franceses) fizeram expedições ao Pacífico James Cook (inglês) faz três expedições, das quais resultou a descoberta da Antárctica e algumas ilhas no Pacífico  Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Abel Tasman E As Suas Rotas Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Vitus Bering Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Foto satélite do Estreito de Bering O Mar de Bering e a sua localização no Oceano Pacífico.  Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
La Pérouse Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Retrato do comandante Cook Excertos de rotas de viagens de James Cook. Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição Resistência à Inovação: a Inquisição e o Ensino Tradicional Esta renovação não chega da mesma forma a toda a população Elite cultural, grupo de intelectuais com acesso a este conhecimento Grande parte da população permanecia analfabeta A cultura popular continuava a ser marcada pelos conhecimentos ligados à agricultura, rituais religiosos, costumes e tradições Crenças e práticas de magia e bruxaria pelo povo Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição Resistência à Inovação: a Inquisição e o Ensino Tradicional Resistência da Igreja Católica à inovação, criação da  Inquisição  e  Companhia de Jesus  (ordem religiosa que dominava o ensino em Portugal e Espanha) As descobertas cientificas eram vistas como uma ameaça aos saberes da  Bíblia Censura e repressão utilizadas pela Inquisição e o ensino tradicional dos Jesuítas foram instrumentos de  controlo ideológico  Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa O Iluminismo na Europa e em Portugal A Revolução Cientifica dos Séculos XVII e XVIII Movimento que surge em Inglaterra na segunda metade do século XVII E desenvolve-se em França durante o século XVIII O Iluminismo defendia:  A ideia de progresso A valorização da razão Liberdade, Tolerância e igualdade de todos perante a lei O direito à felicidade Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa O Iluminismo na Europa e em Portugal A Revolução Cientifica dos Séculos XVII e XVIII Estas ideias contribuíram para as grandes mudanças sociais e políticas que se seguiram na Europa, como o  Liberalismo  Voltaire , defende a liberdade e a justiça social Rosseau , defende a igualdade de todos perante a lei e a soberania do povo Montesquieu , defende a separação dos poderes: legislativo, executivo e judicial A divulgação destas ideias em academias, salões, livrarias, cafés e na  Enciclopédia  contribuíram grandemente para a formação da opinião pública  Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Denis Diderot  – filosofo e escritor francês  19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Immanuel Kant –  filósofo  19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Thomas Jefferson  –  Presidente americano, filosofo político  19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Benjamin Franklin  – jornalista, editor, diplomata 19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
John Locke  – filósofo  19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa O Iluminismo na Europa e em Portugal O Iluminismo em Portugal As ideias iluministas chegam a Portugal em meados do século XVIII trazidas pelos  Estrangeirados   (intelectuais portugueses que viveram no estrangeiro e trouxeram para Portugal os ideais iluministas)  O analfabetismo, o ensino tradicional dos Jesuítas e a acção da Inquisição justificam este atraso Francisco Xavier de Oliveira , diplomata  Ribeiro Sanches , médico, filosofo e pedagogo  Jacob de Castro Sarmento , médico João Jacinto de Magalhães , físico Avelar Brotero , botânico Luís António Verney , pedagogo  Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Luís António Verney 19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Avelar Brotero 19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
Ribeiro Sanches 19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa O Iluminismo na Europa e em Portugal As Reformas Pombalinas no Ensino Entre 1750 e 1772 o Marquês de Pombal, influenciado pelas ideias de Verney,  leva a cabo um reforma que atinge todos os níveis de ensino: No ensino elementar:  Contrata  “mestres de ler, escrever e contar”  para as escolas régias Funda escolas régias para o ensino das  Humanidades ,  estas serão  mais tarde os liceus e hoje as escolas secundárias Funda  O Real Colégio dos Nobres  para a educação da nobreza Cria a  Aula de Comércio  para os burgueses Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís
A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa O Iluminismo na Europa e em Portugal As Reformas Pombalinas no Ensino No ensino universitário:  Elabora novos  Estatutos para a Universidade de Coimbra  Criou institutos de apoio ao ensino superior, para fomentar o ensino prático, baseado na observação e experiência Cria novas faculdades, como a de  Matemática  e  Filosofia Natural  O Estado português implementa desta forma a  Laicização do Ensino  (ensino público sem carácter religioso)  Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano  Prof. Cidália Luís

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução ao módulo 5
Introdução ao módulo 5Introdução ao módulo 5
Introdução ao módulo 5
cattonia
 
2 iluminismo e despotismo
2   iluminismo e despotismo2   iluminismo e despotismo
2 iluminismo e despotismo
Marilia Pimentel
 
3 ano - Idade Moderna - aulas 5A 09 - 10 e 6A 11 e 12
3 ano - Idade Moderna -  aulas 5A 09 - 10 e 6A 11 e 123 ano - Idade Moderna -  aulas 5A 09 - 10 e 6A 11 e 12
3 ano - Idade Moderna - aulas 5A 09 - 10 e 6A 11 e 12
Daniel Alves Bronstrup
 
11 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 111 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 1
Carla Freitas
 
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
Marco Aurélio Gondim
 
O alargamento do conhecimento do mundo - trabalho
O alargamento do conhecimento do mundo - trabalhoO alargamento do conhecimento do mundo - trabalho
O alargamento do conhecimento do mundo - trabalho
Catarina13
 
11 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 311 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 3
Carla Freitas
 
A Idade Moderna
A Idade ModernaA Idade Moderna
A Idade Moderna
Gilmar Rodrigues
 
Esdei 01.01 parte i_2016
Esdei 01.01 parte i_2016Esdei 01.01 parte i_2016
Esdei 01.01 parte i_2016
Denise Aguiar
 
Formação dos estados nacionais 2
Formação dos estados nacionais 2Formação dos estados nacionais 2
Formação dos estados nacionais 2
Jorge Basílio
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Valeria Kosicki
 
Contexto Historico Franca sec XIX
Contexto Historico Franca sec XIXContexto Historico Franca sec XIX
Contexto Historico Franca sec XIX
Angelo Baptista
 
Seminario mundo contemporaneo
Seminario mundo contemporaneoSeminario mundo contemporaneo
Seminario mundo contemporaneo
Gian Vargas
 
03 a producao cultural
03 a producao cultural03 a producao cultural
03 a producao cultural
Vítor Santos
 
F2 portugal na europa do antigo regime
F2 portugal na europa do antigo regimeF2 portugal na europa do antigo regime
F2 portugal na europa do antigo regime
Vítor Santos
 
Unidade 2 renascimento e reforma alunos
Unidade 2 renascimento e reforma alunosUnidade 2 renascimento e reforma alunos
Unidade 2 renascimento e reforma alunos
Vítor Santos
 
A Idade Moderna
A Idade ModernaA Idade Moderna
A Idade Moderna
Paulo Alexandre
 
4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia
Vítor Santos
 
2˚ano iluminismo
2˚ano iluminismo2˚ano iluminismo
2˚ano iluminismo
Kerol Brombal
 
2º ano - iluminismo
2º ano -  iluminismo2º ano -  iluminismo
2º ano - iluminismo
Daniel Alves Bronstrup
 

Mais procurados (20)

Introdução ao módulo 5
Introdução ao módulo 5Introdução ao módulo 5
Introdução ao módulo 5
 
2 iluminismo e despotismo
2   iluminismo e despotismo2   iluminismo e despotismo
2 iluminismo e despotismo
 
3 ano - Idade Moderna - aulas 5A 09 - 10 e 6A 11 e 12
3 ano - Idade Moderna -  aulas 5A 09 - 10 e 6A 11 e 123 ano - Idade Moderna -  aulas 5A 09 - 10 e 6A 11 e 12
3 ano - Idade Moderna - aulas 5A 09 - 10 e 6A 11 e 12
 
11 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 111 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 1
 
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
 
O alargamento do conhecimento do mundo - trabalho
O alargamento do conhecimento do mundo - trabalhoO alargamento do conhecimento do mundo - trabalho
O alargamento do conhecimento do mundo - trabalho
 
11 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 311 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 3
 
A Idade Moderna
A Idade ModernaA Idade Moderna
A Idade Moderna
 
Esdei 01.01 parte i_2016
Esdei 01.01 parte i_2016Esdei 01.01 parte i_2016
Esdei 01.01 parte i_2016
 
Formação dos estados nacionais 2
Formação dos estados nacionais 2Formação dos estados nacionais 2
Formação dos estados nacionais 2
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Contexto Historico Franca sec XIX
Contexto Historico Franca sec XIXContexto Historico Franca sec XIX
Contexto Historico Franca sec XIX
 
Seminario mundo contemporaneo
Seminario mundo contemporaneoSeminario mundo contemporaneo
Seminario mundo contemporaneo
 
03 a producao cultural
03 a producao cultural03 a producao cultural
03 a producao cultural
 
F2 portugal na europa do antigo regime
F2 portugal na europa do antigo regimeF2 portugal na europa do antigo regime
F2 portugal na europa do antigo regime
 
Unidade 2 renascimento e reforma alunos
Unidade 2 renascimento e reforma alunosUnidade 2 renascimento e reforma alunos
Unidade 2 renascimento e reforma alunos
 
A Idade Moderna
A Idade ModernaA Idade Moderna
A Idade Moderna
 
4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia
 
2˚ano iluminismo
2˚ano iluminismo2˚ano iluminismo
2˚ano iluminismo
 
2º ano - iluminismo
2º ano -  iluminismo2º ano -  iluminismo
2º ano - iluminismo
 

Destaque

A expansão urbana e suas consequências
A expansão urbana e suas consequênciasA expansão urbana e suas consequências
A expansão urbana e suas consequências
Carla Teixeira
 
Sociedade Medieval
Sociedade MedievalSociedade Medieval
Sociedade Medieval
Carlos Vieira
 
O mundo industrializado no
O mundo industrializado noO mundo industrializado no
O mundo industrializado no
maria40
 
CorrecçãO Ficha
CorrecçãO FichaCorrecçãO Ficha
CorrecçãO Ficha
Hist8
 
A Contra-Reforma Católica
A Contra-Reforma CatólicaA Contra-Reforma Católica
A Contra-Reforma Católica
profhistoria
 
Revisao 9 D Sb
Revisao 9 D SbRevisao 9 D Sb
Revisao 9 D Sb
Sérgio Bernardo
 
As trocas intercontinentais[1]
As trocas intercontinentais[1]As trocas intercontinentais[1]
As trocas intercontinentais[1]
António Luís Catarino
 
Especiarias
EspeciariasEspeciarias
Especiarias
fernandaataide55
 
A Sociedade Europeia nos séculos IX a XII
A Sociedade Europeia nos séculos IX a XIIA Sociedade Europeia nos séculos IX a XII
A Sociedade Europeia nos séculos IX a XII
Jorge Almeida
 
A expansao portuguesa 01
A expansao portuguesa 01A expansao portuguesa 01
A expansao portuguesa 01
Álvaro Maurício
 
Anos 20
Anos 20Anos 20
Anos 20
cattonia
 
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade modernaO renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
Rainha Maga
 
A Reforma
A ReformaA Reforma
A Reforma
Rui Neto
 
As Reformas Religiosas
As Reformas ReligiosasAs Reformas Religiosas
As Reformas Religiosas
Carlos Vieira
 
A antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípciaA antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípcia
Rainha Maga
 
O Mundo Industrializado no século XIX e o Caso Português
O Mundo Industrializado no século XIX e o Caso PortuguêsO Mundo Industrializado no século XIX e o Caso Português
O Mundo Industrializado no século XIX e o Caso Português
Carlos Vieira
 
A Civilização Romana
A Civilização RomanaA Civilização Romana
A Civilização Romana
cattonia
 
A abertura ao mundo - expansão
A abertura ao mundo -  expansãoA abertura ao mundo -  expansão
A abertura ao mundo - expansão
Lucilia Fonseca
 
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De SlidesDa Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
oliviaguerra
 
Liberalismo económico powerpoint
Liberalismo económico powerpointLiberalismo económico powerpoint
Liberalismo económico powerpoint
maria40
 

Destaque (20)

A expansão urbana e suas consequências
A expansão urbana e suas consequênciasA expansão urbana e suas consequências
A expansão urbana e suas consequências
 
Sociedade Medieval
Sociedade MedievalSociedade Medieval
Sociedade Medieval
 
O mundo industrializado no
O mundo industrializado noO mundo industrializado no
O mundo industrializado no
 
CorrecçãO Ficha
CorrecçãO FichaCorrecçãO Ficha
CorrecçãO Ficha
 
A Contra-Reforma Católica
A Contra-Reforma CatólicaA Contra-Reforma Católica
A Contra-Reforma Católica
 
Revisao 9 D Sb
Revisao 9 D SbRevisao 9 D Sb
Revisao 9 D Sb
 
As trocas intercontinentais[1]
As trocas intercontinentais[1]As trocas intercontinentais[1]
As trocas intercontinentais[1]
 
Especiarias
EspeciariasEspeciarias
Especiarias
 
A Sociedade Europeia nos séculos IX a XII
A Sociedade Europeia nos séculos IX a XIIA Sociedade Europeia nos séculos IX a XII
A Sociedade Europeia nos séculos IX a XII
 
A expansao portuguesa 01
A expansao portuguesa 01A expansao portuguesa 01
A expansao portuguesa 01
 
Anos 20
Anos 20Anos 20
Anos 20
 
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade modernaO renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
 
A Reforma
A ReformaA Reforma
A Reforma
 
As Reformas Religiosas
As Reformas ReligiosasAs Reformas Religiosas
As Reformas Religiosas
 
A antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípciaA antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípcia
 
O Mundo Industrializado no século XIX e o Caso Português
O Mundo Industrializado no século XIX e o Caso PortuguêsO Mundo Industrializado no século XIX e o Caso Português
O Mundo Industrializado no século XIX e o Caso Português
 
A Civilização Romana
A Civilização RomanaA Civilização Romana
A Civilização Romana
 
A abertura ao mundo - expansão
A abertura ao mundo -  expansãoA abertura ao mundo -  expansão
A abertura ao mundo - expansão
 
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De SlidesDa Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
 
Liberalismo económico powerpoint
Liberalismo económico powerpointLiberalismo económico powerpoint
Liberalismo económico powerpoint
 

Semelhante a Iluminismo

lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europalumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
HCA_10I
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Nelson Faustino
 
F3 a cultura e o iluminismo em portugal
F3 a cultura e o iluminismo em portugalF3 a cultura e o iluminismo em portugal
F3 a cultura e o iluminismo em portugal
Vítor Santos
 
A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa
A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa  A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa
A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa
Duda Pequena
 
Politica Social Pombalina e a Revolução Americana.docx
Politica Social Pombalina e a Revolução Americana.docxPolitica Social Pombalina e a Revolução Americana.docx
Politica Social Pombalina e a Revolução Americana.docx
MatildeGonalves23
 
Sec. XVII e XVIII
Sec. XVII e XVIIISec. XVII e XVIII
Sec. XVII e XVIII
renascimento
 
A Revolução Científica
A Revolução CientíficaA Revolução Científica
A Revolução Científica
Rui Neto
 
Progresso ciêntifico no séc. xix
Progresso ciêntifico no séc. xixProgresso ciêntifico no séc. xix
Progresso ciêntifico no séc. xix
Tina Lima
 
A confiança no progresso científico no séc. XIX
A confiança no progresso científico no séc. XIXA confiança no progresso científico no séc. XIX
A confiança no progresso científico no séc. XIX
Susana Simões
 
A revolução cientifica
A revolução cientificaA revolução cientifica
A revolução cientifica
Tiago Simoes
 
A cultura e o iluminismo em portugal face a Europa
A cultura e o iluminismo em portugal face a EuropaA cultura e o iluminismo em portugal face a Europa
A cultura e o iluminismo em portugal face a Europa
Pedro Ferreira
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
crie_historia8
 
1. sociologia da educação
1. sociologia da educação1. sociologia da educação
1. sociologia da educação
SimonelleGomes
 
revolução cientifica - iluminismo.pdf
revolução cientifica - iluminismo.pdfrevolução cientifica - iluminismo.pdf
revolução cientifica - iluminismo.pdf
Carla Silva
 
Revolução científica
Revolução científicaRevolução científica
Revolução científica
cattonia
 
H3 os novos modelos culturais
H3 os novos modelos culturaisH3 os novos modelos culturais
H3 os novos modelos culturais
Vítor Santos
 
Novos modelos culturais no seculo xix
Novos modelos culturais no seculo xixNovos modelos culturais no seculo xix
Novos modelos culturais no seculo xix
maria40
 
Hist2
Hist2Hist2
Contexto histórico - Espiritismo
Contexto histórico - EspiritismoContexto histórico - Espiritismo
Contexto histórico - Espiritismo
Denise Aguiar
 
historia Europa Medieval_7ºano_slides_aula12.ppt
historia Europa Medieval_7ºano_slides_aula12.ppthistoria Europa Medieval_7ºano_slides_aula12.ppt
historia Europa Medieval_7ºano_slides_aula12.ppt
ErnandesLinhares1
 

Semelhante a Iluminismo (20)

lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europalumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
lumininsmo a revolução científica e o iluminismo na europa
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
F3 a cultura e o iluminismo em portugal
F3 a cultura e o iluminismo em portugalF3 a cultura e o iluminismo em portugal
F3 a cultura e o iluminismo em portugal
 
A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa
A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa  A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa
A cultura e o iluminismo em Portugal face à Europa
 
Politica Social Pombalina e a Revolução Americana.docx
Politica Social Pombalina e a Revolução Americana.docxPolitica Social Pombalina e a Revolução Americana.docx
Politica Social Pombalina e a Revolução Americana.docx
 
Sec. XVII e XVIII
Sec. XVII e XVIIISec. XVII e XVIII
Sec. XVII e XVIII
 
A Revolução Científica
A Revolução CientíficaA Revolução Científica
A Revolução Científica
 
Progresso ciêntifico no séc. xix
Progresso ciêntifico no séc. xixProgresso ciêntifico no séc. xix
Progresso ciêntifico no séc. xix
 
A confiança no progresso científico no séc. XIX
A confiança no progresso científico no séc. XIXA confiança no progresso científico no séc. XIX
A confiança no progresso científico no séc. XIX
 
A revolução cientifica
A revolução cientificaA revolução cientifica
A revolução cientifica
 
A cultura e o iluminismo em portugal face a Europa
A cultura e o iluminismo em portugal face a EuropaA cultura e o iluminismo em portugal face a Europa
A cultura e o iluminismo em portugal face a Europa
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
1. sociologia da educação
1. sociologia da educação1. sociologia da educação
1. sociologia da educação
 
revolução cientifica - iluminismo.pdf
revolução cientifica - iluminismo.pdfrevolução cientifica - iluminismo.pdf
revolução cientifica - iluminismo.pdf
 
Revolução científica
Revolução científicaRevolução científica
Revolução científica
 
H3 os novos modelos culturais
H3 os novos modelos culturaisH3 os novos modelos culturais
H3 os novos modelos culturais
 
Novos modelos culturais no seculo xix
Novos modelos culturais no seculo xixNovos modelos culturais no seculo xix
Novos modelos culturais no seculo xix
 
Hist2
Hist2Hist2
Hist2
 
Contexto histórico - Espiritismo
Contexto histórico - EspiritismoContexto histórico - Espiritismo
Contexto histórico - Espiritismo
 
historia Europa Medieval_7ºano_slides_aula12.ppt
historia Europa Medieval_7ºano_slides_aula12.ppthistoria Europa Medieval_7ºano_slides_aula12.ppt
historia Europa Medieval_7ºano_slides_aula12.ppt
 

Último

Aula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústriaAula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústria
zetec10
 
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ismael Ash
 
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Ismael Ash
 
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
ronaldos10
 
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
Faga1939
 
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimizaçãoApresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
snerdct
 

Último (6)

Aula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústriaAula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústria
 
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
 
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
 
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
 
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
 
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimizaçãoApresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
 

Iluminismo

  • 1. Tema F: Portugal no Contexto Europeu dos Séculos XVII e XVIII Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 2. Unidade 3: A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 3. A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição A Revolução Cientifica dos séculos XVII e XVIII Séculos XVII e XVIII – Iluminismo ou Século das Luzes Grandes progressos na ciência desde o Renascimento Revolução científica Nova forma de pensar - uma atitude geral de pensamento e de acção Os conhecimentos só eram aceites depois de confirmados pela razão e pela experiência Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 4. A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição A Revolução Cientifica dos séculos XVII e XVIII Razão: Modo de pensar próprio ao Homem; Faculdade de raciocinar ou de estabelecer conceitos e proposições de modo discursivo (não intuitivo), segundo as regras lógicas do raciocínio; Faculdade de distinguir o verdadeiro do falso, o bem do mal; bom senso; Prova por argumento; Racionalismo – É uma corrente filosófica que se iniciou com a definição do raciocínio que é uma operação mental, discursiva e lógica Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 5. A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição A Revolução Cientifica dos séculos XVII e XVIII O Método Experimental: consiste na montagem de uma estratégia concreta, de forma a provar a plausibilidade ou falsidade de uma dada hipótese ou de forma a estabelecer relações de causa/efeito entre fenómenos. Nascimento da ciência moderna Descobertas leis sobre o funcionamento: do corpo humano, da natureza e do universo: Descoberta da circulação do sangue – Harvey Na Física e Química – Pascal Na Astronomia – Copérnico, Galileu, Halley, Kepler e Newton Na Matemática – Descartes e Leibniz Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 6. William Harvey Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 7. Isaac Newton Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 8. Blaise Pascal Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 9. Nicolau Copérnico Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 10. Galileu Galilei Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 11. René Descartes Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 12. A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição A Revolução Cientifica dos séculos XVII e XVIII Desenvolvimento tecnológico: Termómetro Telescópio Microscópio Barómetro Calculadora mecânica Relógio de pêndulo Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 13. Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 14. Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 15. A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição A Divulgação do Saber Cientifico: as Academias A necessidade de divulgação e discussão dos avanços técnicos e científicos leva a: Divulgação em jornais e livros Criação das Academias: sociedades cientificas onde se partilhavam ideias, conhecimentos e experiências As academias tornam-se centros de cultura e progresso Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 16. A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição O Alargamento do conhecimento do mundo Progressos também na cartografia, geografia e construção naval, dá origem a um novo movimento expansionista Exploração de novas regiões do mundo: Pacifico Árctico Antárctico Descobertas ilhas desconhecidas Explicação para certos fenómenos da natureza Descobertas diversas espécies de animais e vegetais Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 17. A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição O Alargamento do conhecimento do mundo Exploradores ingleses, holandeses e franceses fazem viagens de exploração: Tasman (holandês) explora as costas da Austrália, chega à Tasmânia e Nova Zelândia Bering (dinamarquês) comandou duas viagens ao Oceano Glacial Árctico Bougainville e La Pérouse (franceses) fizeram expedições ao Pacífico James Cook (inglês) faz três expedições, das quais resultou a descoberta da Antárctica e algumas ilhas no Pacífico Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 18. Abel Tasman E As Suas Rotas Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 19. Vitus Bering Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 20. Foto satélite do Estreito de Bering O Mar de Bering e a sua localização no Oceano Pacífico. Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 21. La Pérouse Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 22. Retrato do comandante Cook Excertos de rotas de viagens de James Cook. Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 23. A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição Resistência à Inovação: a Inquisição e o Ensino Tradicional Esta renovação não chega da mesma forma a toda a população Elite cultural, grupo de intelectuais com acesso a este conhecimento Grande parte da população permanecia analfabeta A cultura popular continuava a ser marcada pelos conhecimentos ligados à agricultura, rituais religiosos, costumes e tradições Crenças e práticas de magia e bruxaria pelo povo Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 24. A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa A Revolução Científica na Europa e a permanência da tradição Resistência à Inovação: a Inquisição e o Ensino Tradicional Resistência da Igreja Católica à inovação, criação da Inquisição e Companhia de Jesus (ordem religiosa que dominava o ensino em Portugal e Espanha) As descobertas cientificas eram vistas como uma ameaça aos saberes da Bíblia Censura e repressão utilizadas pela Inquisição e o ensino tradicional dos Jesuítas foram instrumentos de controlo ideológico Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 25. A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa O Iluminismo na Europa e em Portugal A Revolução Cientifica dos Séculos XVII e XVIII Movimento que surge em Inglaterra na segunda metade do século XVII E desenvolve-se em França durante o século XVIII O Iluminismo defendia: A ideia de progresso A valorização da razão Liberdade, Tolerância e igualdade de todos perante a lei O direito à felicidade Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 26. A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa O Iluminismo na Europa e em Portugal A Revolução Cientifica dos Séculos XVII e XVIII Estas ideias contribuíram para as grandes mudanças sociais e políticas que se seguiram na Europa, como o Liberalismo Voltaire , defende a liberdade e a justiça social Rosseau , defende a igualdade de todos perante a lei e a soberania do povo Montesquieu , defende a separação dos poderes: legislativo, executivo e judicial A divulgação destas ideias em academias, salões, livrarias, cafés e na Enciclopédia contribuíram grandemente para a formação da opinião pública Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 27. Denis Diderot – filosofo e escritor francês 19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 28. Immanuel Kant – filósofo 19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 29. Thomas Jefferson – Presidente americano, filosofo político 19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 30. Benjamin Franklin – jornalista, editor, diplomata 19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 31. John Locke – filósofo 19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 32. A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa O Iluminismo na Europa e em Portugal O Iluminismo em Portugal As ideias iluministas chegam a Portugal em meados do século XVIII trazidas pelos Estrangeirados (intelectuais portugueses que viveram no estrangeiro e trouxeram para Portugal os ideais iluministas) O analfabetismo, o ensino tradicional dos Jesuítas e a acção da Inquisição justificam este atraso Francisco Xavier de Oliveira , diplomata Ribeiro Sanches , médico, filosofo e pedagogo Jacob de Castro Sarmento , médico João Jacinto de Magalhães , físico Avelar Brotero , botânico Luís António Verney , pedagogo Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 33. Luís António Verney 19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 34. Avelar Brotero 19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 35. Ribeiro Sanches 19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 36. A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa O Iluminismo na Europa e em Portugal As Reformas Pombalinas no Ensino Entre 1750 e 1772 o Marquês de Pombal, influenciado pelas ideias de Verney, leva a cabo um reforma que atinge todos os níveis de ensino: No ensino elementar: Contrata “mestres de ler, escrever e contar” para as escolas régias Funda escolas régias para o ensino das Humanidades , estas serão mais tarde os liceus e hoje as escolas secundárias Funda O Real Colégio dos Nobres para a educação da nobreza Cria a Aula de Comércio para os burgueses Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  • 37. A Cultura e o Iluminismo em Portugal Face à Europa O Iluminismo na Europa e em Portugal As Reformas Pombalinas no Ensino No ensino universitário: Elabora novos Estatutos para a Universidade de Coimbra Criou institutos de apoio ao ensino superior, para fomentar o ensino prático, baseado na observação e experiência Cria novas faculdades, como a de Matemática e Filosofia Natural O Estado português implementa desta forma a Laicização do Ensino (ensino público sem carácter religioso) Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís