SlideShare uma empresa Scribd logo
RepúblicaRepública
VelhaVelha
(1889 a 1930)(1889 a 1930)
Epitácio Lindolfo
da Silva Pessoa
(PB)
(28/07/1919 a
15/11/1922)
• Predominavam os bens de consumo, como
tecidos, alimentos roupas e calçados - cerca
de 70% da produção.
• Uma nova crise mundial afetou as
atividades econômicas brasileiras,
provocando uma queda de quase 50% no
preço do café.
• Emitiu papel-moeda e, assim, o governo
implementou uma nova política de defesa
do café, contraindo empréstimos junto à
Inglaterra.
• Representou a escolha das oligarquias paulista e
mineira.
• Eleito Presidente da República, cargo que
assumiu em 28/07/1919, enfrentou um dos
períodos políticos mais conturbados da 1ª
República, com a Revolta do Forte de
Copacabana, a crise das cartas falsas e a revolta
do clube militar.
• Foi também uma época de problemas
financeiros, sendo contratado um empréstimo
com a Inglaterra para fazer frente a uma
terceira desvalorização do café.
Seus principais atos como presidente foram :
• a construção de mais de 200 açudes no
Nordeste(considerada a maior obra de seu
governo);
• a criação da Universidade do RJ.
• a comemoração do primeiro Centenário da
Independência;
• a inauguração da primeira estação de rádio.
• a substituição da libra pelo dólar que passou a
ser nosso padrão monetário;
• a construção de mais de 1000 km de ferrovias
no sul do Brasil;
MAS...
• Em 1920 proibiu a participação de jogadores negros
no campeonato brasileiro de futebol.
• Partido Comunista Brasileiro - fundação em 1922.
Trouxe grande repercussão, pois deu nova
orientação e organização ao movimento operário.
• Os trabalhadores, influenciados pelos ideais da
Revolução Russa de 1917, superaram o anarquismo
• Por ter sido proibido de funcionar transformou-se
em BOC.
– Alguns Membros do PCB: Astrogildo Pereira, Cristiano Cordeiro, João
Pimenta, José Elias, Joaquim Barbosa, Luis Peres, Hermogêneo Silva, Abílio
Nequete e Manoel Cendón.
• Seu governo foi
marcado por
turbulências sociais e
políticas, como o
cangaço, a Semana de
Arte Moderna e o
Movimento Tenentista.
Semana de Arte Moderna
– A comissão organizadora da Semana: Da esquerda para a
direita: Manuel Bandeira é o segundo e Mário de Andrade,
o terceiro; Oswald de Andrad aparece em 1º plano.
SEMANA DE ARTE MODERNA/1922
““O passado é lição para se meditar, nãoO passado é lição para se meditar, não
para se reproduzir.”para se reproduzir.”
(Mário de Andrade)(Mário de Andrade)
• Realizada por intelectuais, como Mário de Andrade e Tarsila
do Amaral, levou ao Teatro Municipal de São Paulo artistas
plásticos, arquitetos, escritores, compositores e intérpretes
para mostrar seus trabalhos.
• Foi o grande acontecimento cultural do período, que lançou
as bases para a busca de uma forma de expressão tipicamente
brasileira, que começou a surgir nos anos 30.
– Crítica aos padrões formais.
– Criação de uma nova estética.
– Independência da Literatura brasileira.
Não só um movimento artístico, mas
também como um movimento político
e social
– “Paulicéia Desvairada” - MÁRIO DE
ANDRADE
– primeira obra modernista.
– representantes: Oswald de Andrade,
Mário de Andrade, Tarsila do
Amaral,Villa-Lobos (música), Vitor
Brecheret (escultura).
– Operários, Tarsila do Amaral
• Ao deixar a presidência, foi eleito ministro
da Corte Permanente de Justiça
Internacional de Haia, mandato que
exerceu até novembro de 1930.
O cangaço
• Banditismo Social ou Cangaço (NE 1890 – 1940):
– Prova da decadência do latifúndio semifeudal;
– Sem objetivos políticos definidos;
– Bandos armados que percorriam o interior
nordestino sobrevivendo de delitos.
– Causas: miséria crônica da população
nordestina, seca, má distribuição de terras,
descaso do Estado e dos coronéis para com os
mais pobres, violência.
– Mito do “Robin Hood”.
– Lampião e Maria Bonita
OS “CABRAS DE
LAMPIÃO
– Cabeças do bando de Lampião. A 1ª de baixo é a dele.
• O fenômeno do Cangaço ocorreu no
Polígono das Secas, região do semi-árido
nordestino conhecida como caatinga,
uma área com cerca de 700.000 km de
extensão.
– Principais bandos: Lampião e Curisco.
– Antes: Inocência Vermelho, João
Calangro, Jesuíno Brilhante e Antônio
Silvino.
Os protagonistas do Cangaço:
• Cangaceiro - procuravam manter boas relações com
chefes políticos e fazendeiros. Nestas relações eram
freqüentes a troca de favores e proteção em busca
da sobrevivência do grupo.
• Coronel - autoridade político- econômica; tinha
poder de vida e morte sobre a sociedade local; suas
relações com os cangaceiros eram circunstanciais;
seu apoio dependia do interesse do momento
• Volantes - forças policiais oficiais, embora houvesse
também civis que eram contratados pelo governo
para perseguir os cangaceiros.
Revolta do forte de Copacabana
• Os setores marginalizados da população depositavam na
jovem oficialidade do Exército suas esperanças de melhoria
de vida e de moralização do cenário político brasileiro.
• Foi a primeira revolta do movimento tenentista,
no contexto da República Velha brasileira.
• A primeira revolta eclodiu no dia 5 de julho de
1922 e foi liderada por 18 tenentes , que reunindo
uma tropa de 300 homens, decidiram agir contra o
governo e impedir a posse do presidente Artur
Bernardes.
• Mas a revolta não teve êxito. Com uma tropa
superior a deles o governo acabou ganhando a
batalha e dessa luta apenas dois rebeldes
sobreviveram.
• Telegrama do presidente
da República Epitácio
Pessoa ao presidente de
Minas Gerais, Artur
Bernardes, comunicando
a eclosão do movimento
militar na capital federal,
1922. Rio de Janeiro (RJ).
Este levante é o
primeiro do
movimento que
fica conhecido
como Tenentismo
(movimento da
classe média)
Forte Copacabana
Arthur da Silva
Bernardes
(MG)
(15/11/1922 a
15/11/1926)
• Estado de Sítio Permanente –
efervescência política, revoltas e
perturbações da ordem foram as causas do
ininterrupto estado de sítio.
• Reforma da Constituição de 1891: limitou-
se o habeas corpus, instituiu-se o direito de
veto parcial do Presidente da República e
regulou-se a expulsão dos estrangeiros
considerados perigosos.
• Revolta Paulista de 1924
• Sob a chefia do general
reformado Isidoro Lopes.
• Os rebeldes querem o fim
do poder das oligarquias.
• Reivindicam a moralização
do governo, voto secreto e
independência do poder
legislativo, além da
obrigatoriedade da
educação primária e
profissional. • Trincheiras revolucionárias
abandonadas em frente ao
quartel da Força Pública de São
Paulo, 1924.
• As forças federais atacam os revoltosos e
bombardeiam São Paulo. Os rebeldes batem em
retirada e se refugiam no interior do Paraná.
Neste tempo, pipocam levantes
tenentistas pelo Brasil.
Amazonas, Pará, Sergipe,
Mato Grosso e Rio Grande
do Sul. Todos acabam
vencidos pelas forças
governistas.
No Rio Grande do Sul, três
destacamentos comandados
pelo tenente Luiz Carlos
Prestes rompem o cerco das
tropas oficiais e avançam até
o Paraná. Ali encontram os
revoltosos de São Paulo e
iniciam uma longa marcha
pelo interior do Brasil.
Membros da Coluna
Prestes - Luís Carlos
Prestes (segundo da
esquerda para a direita)
e Lourenço Moreira
Lima (primeiro à
direita) com Juan
Clouzet, gerente
comercial da Bolívia
Concessions, 1927. La
Guaíba, Bolívia.
• A Coluna Prestes, como fica
conhecida, tem cerca de 1500
homens e vai percorrer mais de 25
mil quilômetros de sertões e
florestas.
• O seu objetivo é conseguir a adesão
dos militares à sua ação contra o
Governo Federal.
• Depois de dois anos de batalhas, a
Coluna Prestes fica enfraquecida e
reduzida a 650 soldados.
• Seus líderes se refugiam na Bolívia.
Em 1927, as rebeliões foram controladas. Mas o
movimento tenentista continua ativo e terá papel
decisivo, três anos depois, na Revolução de 1930.
Membros da Coluna Prestes na Bolívia, vendo-se Luís
Carlos Prestes (sentado na quarta posição, da
esquerda para a direita), 1927. Bolívia.
– Luiz Carlos Prestes e Olga Benário
• Somente nos primeiros meses do governo de Washington Luís
seria dissolvida a coluna, internando-se na Bolívia seus
remanescentes.
Washington Luís
Pereira de
Sousa
(RJ)
(15/11/1926 a
24/10/1930) =
4 anos
• Libertou todos os presos políticos e até muitos
cidadãos inocentes presos injustamente e não
prorrogou o estado de sítio que caracterizou o
quadriênio anterior, de Artur Bernardes.
• Enfrentou a crise internacional do café e a crise
financeira internacional, em 1929, mas mesmo
assim, com grandes dificuldades, tentou
estabilizar o orçamento nacional.
• 1929 acontece o "crack" da Bolsa de Valores de
Nova York, com pesados reflexos no mundo inteiro.
• Os fazendeiros entram em desespero, toda a
riqueza do Brasil está fundamentada na cultura do
café.
• Os produtores pedem auxílio do governo, que
também está quebrado.
• Os políticos, culpam o presidente e seu governo.
• Washington Luis, contrai empréstimos no exterior,
a inflação aumenta sensivelmente, o presidente
perde o apoio político de seus poucos aliados.
• Mesmo sem dinheiro, conseguiu melhorar
a ligação viária entre Rio-São Paulo e Rio-
Petrópolis. Muito pouco para quem usou
na campanha o "slogan" "Governar é
construir Estradas".
• “A questão social é caso de polícia.”
• Em 1929, preferência pelo nome de Júlio Prestes
para seu sucessor.
• Cansados da política do café-com-leite, muitos
estados reagiram contra a indicação de Prestes a
presidência da república.
• O governador de Minas Gerais Antonio Carlos
Ribeiro de Andrada, seria o próximo presidente.
• Minas, dissidente, apóia o gaúcho Getúlio Vargas
como nome de conciliação.
• Formam a Aliança Liberal (MG – RS – PB), em torno
do nome de Getúlio Vargas.
• Começa a campanha eleitoral, de um lado Julio Prestes e Vital
Soares de outro Getúlio Vargas e João Pessoa, governador da
Paraíba.
• São eleitos em 1º de março de 1930 os candidatos do governo,
Julio Prestes e Vital Soares.
• A oposição não aceita os resultados, atribuindo a fraudes e
coação por parte do governo de Washington Luis.
• Os líderes da Aliança Liberal reagem, organizando um possível
levante armado dos 3 estados contra o governo central.
• Em julho de 1930 João Pessoa é assassinado.
• Em outubro de 1930, estoura a revolução.
• No sul, Getúlio Vargas avança sobre os estados de
Santa Catarina e Paraná e segue para a região de
Itararé (na fronteira do Paraná e São Paulo),
esperando para atacar São Paulo.
• 23/10/1930 a Revolução já era fato
consumado.
• Uma Junta Militar: Isaías de Noronha,
Tasso Fragoso e Mena Barreto passa a
governar o país.
• Washington Luis Washington Luis
entrega o poder, é preso no Forte de
Copacabana, sendo exilado na Europa.
• Em 31 de outubro de 1930, chega ao RJ,
Getúlio Vargas.
Assim termina o período chamado de
"República Velha".
República velha 4
República velha 4

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

República velha
República velhaRepública velha
República velha
lgreggio10
 
SLIDES – PRIMEIRA REPÚBLICA.
SLIDES – PRIMEIRA REPÚBLICA.SLIDES – PRIMEIRA REPÚBLICA.
SLIDES – PRIMEIRA REPÚBLICA.
Tissiane Gomes
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
Francisco Cougo Jr
 
Republica velha
Republica velhaRepublica velha
Republica velha
Fabiana Tonsis
 
A republica velha
A republica velhaA republica velha
A republica velha
Francielly Oliveira
 
Republica Velha
Republica Velha Republica Velha
Republica Velha
marlete andrade
 
Republica Velha Ed
Republica Velha EdRepublica Velha Ed
Republica Velha Ed
edsonfgodoy
 
Brasil República - 1889-1920
Brasil República - 1889-1920Brasil República - 1889-1920
Brasil República - 1889-1920
Murilo Cisalpino
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
dmflores21
 
Brasil primeira republica
Brasil primeira republicaBrasil primeira republica
Brasil primeira republica
sandrabastos2010
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
Melissa Porto
 
A república velha (1889 1930)
A república velha (1889 1930)A república velha (1889 1930)
A república velha (1889 1930)
Fernando Fagundes
 
República Velha (Oligárquica)
República Velha (Oligárquica)República Velha (Oligárquica)
República Velha (Oligárquica)
eiprofessor
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
Marcia Klein
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
cectrabalho
 
Primeira república e crise dos anos 20
Primeira república e crise dos anos 20Primeira república e crise dos anos 20
Primeira república e crise dos anos 20
Murilo Cisalpino
 
Capítulo 3 - Primeira República - dominação e resistência
Capítulo 3 - Primeira República - dominação e resistênciaCapítulo 3 - Primeira República - dominação e resistência
Capítulo 3 - Primeira República - dominação e resistência
Marcos Antonio Grigorio de Figueiredo
 
A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)
Isaquel Silva
 
Republica velha
Republica velhaRepublica velha
Republica velha
Yara Ribeiro
 
República velha,
República velha,República velha,
República velha,
Lucas Nunes de Souza
 

Mais procurados (20)

República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
SLIDES – PRIMEIRA REPÚBLICA.
SLIDES – PRIMEIRA REPÚBLICA.SLIDES – PRIMEIRA REPÚBLICA.
SLIDES – PRIMEIRA REPÚBLICA.
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
Republica velha
Republica velhaRepublica velha
Republica velha
 
A republica velha
A republica velhaA republica velha
A republica velha
 
Republica Velha
Republica Velha Republica Velha
Republica Velha
 
Republica Velha Ed
Republica Velha EdRepublica Velha Ed
Republica Velha Ed
 
Brasil República - 1889-1920
Brasil República - 1889-1920Brasil República - 1889-1920
Brasil República - 1889-1920
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
 
Brasil primeira republica
Brasil primeira republicaBrasil primeira republica
Brasil primeira republica
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
A república velha (1889 1930)
A república velha (1889 1930)A república velha (1889 1930)
A república velha (1889 1930)
 
República Velha (Oligárquica)
República Velha (Oligárquica)República Velha (Oligárquica)
República Velha (Oligárquica)
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
 
Primeira república e crise dos anos 20
Primeira república e crise dos anos 20Primeira república e crise dos anos 20
Primeira república e crise dos anos 20
 
Capítulo 3 - Primeira República - dominação e resistência
Capítulo 3 - Primeira República - dominação e resistênciaCapítulo 3 - Primeira República - dominação e resistência
Capítulo 3 - Primeira República - dominação e resistência
 
A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)
 
Republica velha
Republica velhaRepublica velha
Republica velha
 
República velha,
República velha,República velha,
República velha,
 

Destaque

Educação na primeira república portuguesa
Educação na primeira república portuguesaEducação na primeira república portuguesa
Educação na primeira república portuguesa
Inês Simão
 
Republica velha resumão
Republica velha resumãoRepublica velha resumão
Republica velha resumão
Fabio Santos
 
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteRepública Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
Valéria Shoujofan
 
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
carlosbidu
 
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
João Medeiros
 
Brasil - Primeira república
Brasil - Primeira repúblicaBrasil - Primeira república

Destaque (6)

Educação na primeira república portuguesa
Educação na primeira república portuguesaEducação na primeira república portuguesa
Educação na primeira república portuguesa
 
Republica velha resumão
Republica velha resumãoRepublica velha resumão
Republica velha resumão
 
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteRepública Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
 
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
 
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
 
Brasil - Primeira república
Brasil - Primeira repúblicaBrasil - Primeira república
Brasil - Primeira república
 

Semelhante a República velha 4

2° ano - Brasil República Velha
2° ano - Brasil República Velha2° ano - Brasil República Velha
2° ano - Brasil República Velha
Daniel Alves Bronstrup
 
História rafa- república da espada e república do café com leite
História   rafa- república da espada e república do café com leiteHistória   rafa- república da espada e república do café com leite
História rafa- república da espada e república do café com leite
Rafael Noronha
 
Reepublica velha revoltas.filé
Reepublica velha revoltas.filéReepublica velha revoltas.filé
Reepublica velha revoltas.filé
mundica broda
 
3° ano Brasil República Velha
3° ano   Brasil República Velha3° ano   Brasil República Velha
3° ano Brasil República Velha
Daniel Alves Bronstrup
 
Rebeliões na República Velha (1889-1930)
Rebeliões na República Velha (1889-1930)Rebeliões na República Velha (1889-1930)
Rebeliões na República Velha (1889-1930)
Edenilson Morais
 
Revoltas na república velha . 97.2003
Revoltas na república velha . 97.2003Revoltas na república velha . 97.2003
Revoltas na república velha . 97.2003
Odairdesouza
 
A crise da república velha no brasil
A crise da república velha no brasilA crise da república velha no brasil
A crise da república velha no brasil
Adriana Gomes Messias
 
A crise da república velha no brasil
A crise da república velha no brasilA crise da república velha no brasil
A crise da república velha no brasil
Adriana Gomes Messias
 
A REPÚBLICA VELHA.pptx
A REPÚBLICA VELHA.pptxA REPÚBLICA VELHA.pptx
A REPÚBLICA VELHA.pptx
GermanoEsteves1
 
Guerrilha do araguaia
Guerrilha do araguaiaGuerrilha do araguaia
Guerrilha do araguaia
MARIA DE FATIMA FELIX
 
brasil republica.pdf
brasil republica.pdfbrasil republica.pdf
brasil republica.pdf
rickelmysilva1
 
Hist_ria2b_TB.pdf
Hist_ria2b_TB.pdfHist_ria2b_TB.pdf
Hist_ria2b_TB.pdf
GustavoPontes24
 
A Era Vargas.pptx
A Era Vargas.pptxA Era Vargas.pptx
A Era Vargas.pptx
WirlanPaje2
 
Brasil República Velha
Brasil República VelhaBrasil República Velha
Brasil República Velha
Marcos Judice
 
República velha ou
República velha ouRepública velha ou
República velha ou
Victor Melo
 
REVOLUÇÃO DE 1930 E ERA VARGAS UM PASSEIO PELA A HISTÓRIA.pptx
REVOLUÇÃO DE 1930  E ERA VARGAS UM PASSEIO PELA A HISTÓRIA.pptxREVOLUÇÃO DE 1930  E ERA VARGAS UM PASSEIO PELA A HISTÓRIA.pptx
REVOLUÇÃO DE 1930 E ERA VARGAS UM PASSEIO PELA A HISTÓRIA.pptx
luluzivania
 
História do brasil 11 - República do Café II
História do brasil 11 - República do Café IIHistória do brasil 11 - República do Café II
História do brasil 11 - República do Café II
fernandacarolinestang
 
aula-revoluode1930-140222094305-phpapp01.pptx
aula-revoluode1930-140222094305-phpapp01.pptxaula-revoluode1930-140222094305-phpapp01.pptx
aula-revoluode1930-140222094305-phpapp01.pptx
luluzivania
 
A república velha 2017
A república velha   2017A república velha   2017
A república velha 2017
Nelia Salles Nantes
 
História – rafa = ] Especial 3º ano
História – rafa = ] Especial 3º ano História – rafa = ] Especial 3º ano
História – rafa = ] Especial 3º ano
Rafael Noronha
 

Semelhante a República velha 4 (20)

2° ano - Brasil República Velha
2° ano - Brasil República Velha2° ano - Brasil República Velha
2° ano - Brasil República Velha
 
História rafa- república da espada e república do café com leite
História   rafa- república da espada e república do café com leiteHistória   rafa- república da espada e república do café com leite
História rafa- república da espada e república do café com leite
 
Reepublica velha revoltas.filé
Reepublica velha revoltas.filéReepublica velha revoltas.filé
Reepublica velha revoltas.filé
 
3° ano Brasil República Velha
3° ano   Brasil República Velha3° ano   Brasil República Velha
3° ano Brasil República Velha
 
Rebeliões na República Velha (1889-1930)
Rebeliões na República Velha (1889-1930)Rebeliões na República Velha (1889-1930)
Rebeliões na República Velha (1889-1930)
 
Revoltas na república velha . 97.2003
Revoltas na república velha . 97.2003Revoltas na república velha . 97.2003
Revoltas na república velha . 97.2003
 
A crise da república velha no brasil
A crise da república velha no brasilA crise da república velha no brasil
A crise da república velha no brasil
 
A crise da república velha no brasil
A crise da república velha no brasilA crise da república velha no brasil
A crise da república velha no brasil
 
A REPÚBLICA VELHA.pptx
A REPÚBLICA VELHA.pptxA REPÚBLICA VELHA.pptx
A REPÚBLICA VELHA.pptx
 
Guerrilha do araguaia
Guerrilha do araguaiaGuerrilha do araguaia
Guerrilha do araguaia
 
brasil republica.pdf
brasil republica.pdfbrasil republica.pdf
brasil republica.pdf
 
Hist_ria2b_TB.pdf
Hist_ria2b_TB.pdfHist_ria2b_TB.pdf
Hist_ria2b_TB.pdf
 
A Era Vargas.pptx
A Era Vargas.pptxA Era Vargas.pptx
A Era Vargas.pptx
 
Brasil República Velha
Brasil República VelhaBrasil República Velha
Brasil República Velha
 
República velha ou
República velha ouRepública velha ou
República velha ou
 
REVOLUÇÃO DE 1930 E ERA VARGAS UM PASSEIO PELA A HISTÓRIA.pptx
REVOLUÇÃO DE 1930  E ERA VARGAS UM PASSEIO PELA A HISTÓRIA.pptxREVOLUÇÃO DE 1930  E ERA VARGAS UM PASSEIO PELA A HISTÓRIA.pptx
REVOLUÇÃO DE 1930 E ERA VARGAS UM PASSEIO PELA A HISTÓRIA.pptx
 
História do brasil 11 - República do Café II
História do brasil 11 - República do Café IIHistória do brasil 11 - República do Café II
História do brasil 11 - República do Café II
 
aula-revoluode1930-140222094305-phpapp01.pptx
aula-revoluode1930-140222094305-phpapp01.pptxaula-revoluode1930-140222094305-phpapp01.pptx
aula-revoluode1930-140222094305-phpapp01.pptx
 
A república velha 2017
A república velha   2017A república velha   2017
A república velha 2017
 
História – rafa = ] Especial 3º ano
História – rafa = ] Especial 3º ano História – rafa = ] Especial 3º ano
História – rafa = ] Especial 3º ano
 

Mais de harlissoncarvalho

Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
harlissoncarvalho
 
Revolução cubana
Revolução cubanaRevolução cubana
Revolução cubana
harlissoncarvalho
 
Rev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismoRev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismo
harlissoncarvalho
 
República velha 3
República velha 3República velha 3
República velha 3
harlissoncarvalho
 
República velha 2
República velha 2República velha 2
República velha 2
harlissoncarvalho
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
harlissoncarvalho
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
harlissoncarvalho
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
harlissoncarvalho
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
harlissoncarvalho
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
harlissoncarvalho
 
Período napoleônico
Período napoleônicoPeríodo napoleônico
Período napoleônico
harlissoncarvalho
 
Nova república
Nova repúblicaNova república
Nova república
harlissoncarvalho
 
Nasce o estado moderno
Nasce o estado modernoNasce o estado moderno
Nasce o estado moderno
harlissoncarvalho
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
harlissoncarvalho
 
Liberalismo
LiberalismoLiberalismo
Liberalismo
harlissoncarvalho
 
Janio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulartJanio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulart
harlissoncarvalho
 
Indígenas na américa
Indígenas na américaIndígenas na américa
Indígenas na américa
harlissoncarvalho
 
Independência dos eua
Independência dos euaIndependência dos eua
Independência dos eua
harlissoncarvalho
 
Independência da américa
Independência da américaIndependência da américa
Independência da américa
harlissoncarvalho
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
harlissoncarvalho
 

Mais de harlissoncarvalho (20)

Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Revolução cubana
Revolução cubanaRevolução cubana
Revolução cubana
 
Rev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismoRev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismo
 
República velha 3
República velha 3República velha 3
República velha 3
 
República velha 2
República velha 2República velha 2
República velha 2
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
 
Período napoleônico
Período napoleônicoPeríodo napoleônico
Período napoleônico
 
Nova república
Nova repúblicaNova república
Nova república
 
Nasce o estado moderno
Nasce o estado modernoNasce o estado moderno
Nasce o estado moderno
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Liberalismo
LiberalismoLiberalismo
Liberalismo
 
Janio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulartJanio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulart
 
Indígenas na américa
Indígenas na américaIndígenas na américa
Indígenas na américa
 
Independência dos eua
Independência dos euaIndependência dos eua
Independência dos eua
 
Independência da américa
Independência da américaIndependência da américa
Independência da américa
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 

Último

formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 

Último (20)

formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 

República velha 4

  • 2.
  • 3. Epitácio Lindolfo da Silva Pessoa (PB) (28/07/1919 a 15/11/1922)
  • 4. • Predominavam os bens de consumo, como tecidos, alimentos roupas e calçados - cerca de 70% da produção. • Uma nova crise mundial afetou as atividades econômicas brasileiras, provocando uma queda de quase 50% no preço do café. • Emitiu papel-moeda e, assim, o governo implementou uma nova política de defesa do café, contraindo empréstimos junto à Inglaterra.
  • 5.
  • 6. • Representou a escolha das oligarquias paulista e mineira. • Eleito Presidente da República, cargo que assumiu em 28/07/1919, enfrentou um dos períodos políticos mais conturbados da 1ª República, com a Revolta do Forte de Copacabana, a crise das cartas falsas e a revolta do clube militar. • Foi também uma época de problemas financeiros, sendo contratado um empréstimo com a Inglaterra para fazer frente a uma terceira desvalorização do café.
  • 7. Seus principais atos como presidente foram : • a construção de mais de 200 açudes no Nordeste(considerada a maior obra de seu governo); • a criação da Universidade do RJ. • a comemoração do primeiro Centenário da Independência; • a inauguração da primeira estação de rádio. • a substituição da libra pelo dólar que passou a ser nosso padrão monetário; • a construção de mais de 1000 km de ferrovias no sul do Brasil;
  • 8. MAS... • Em 1920 proibiu a participação de jogadores negros no campeonato brasileiro de futebol.
  • 9. • Partido Comunista Brasileiro - fundação em 1922. Trouxe grande repercussão, pois deu nova orientação e organização ao movimento operário. • Os trabalhadores, influenciados pelos ideais da Revolução Russa de 1917, superaram o anarquismo • Por ter sido proibido de funcionar transformou-se em BOC.
  • 10. – Alguns Membros do PCB: Astrogildo Pereira, Cristiano Cordeiro, João Pimenta, José Elias, Joaquim Barbosa, Luis Peres, Hermogêneo Silva, Abílio Nequete e Manoel Cendón.
  • 11. • Seu governo foi marcado por turbulências sociais e políticas, como o cangaço, a Semana de Arte Moderna e o Movimento Tenentista.
  • 12. Semana de Arte Moderna – A comissão organizadora da Semana: Da esquerda para a direita: Manuel Bandeira é o segundo e Mário de Andrade, o terceiro; Oswald de Andrad aparece em 1º plano.
  • 13. SEMANA DE ARTE MODERNA/1922 ““O passado é lição para se meditar, nãoO passado é lição para se meditar, não para se reproduzir.”para se reproduzir.” (Mário de Andrade)(Mário de Andrade) • Realizada por intelectuais, como Mário de Andrade e Tarsila do Amaral, levou ao Teatro Municipal de São Paulo artistas plásticos, arquitetos, escritores, compositores e intérpretes para mostrar seus trabalhos. • Foi o grande acontecimento cultural do período, que lançou as bases para a busca de uma forma de expressão tipicamente brasileira, que começou a surgir nos anos 30.
  • 14. – Crítica aos padrões formais. – Criação de uma nova estética. – Independência da Literatura brasileira. Não só um movimento artístico, mas também como um movimento político e social – “Paulicéia Desvairada” - MÁRIO DE ANDRADE – primeira obra modernista. – representantes: Oswald de Andrade, Mário de Andrade, Tarsila do Amaral,Villa-Lobos (música), Vitor Brecheret (escultura).
  • 16. • Ao deixar a presidência, foi eleito ministro da Corte Permanente de Justiça Internacional de Haia, mandato que exerceu até novembro de 1930.
  • 17. O cangaço • Banditismo Social ou Cangaço (NE 1890 – 1940): – Prova da decadência do latifúndio semifeudal; – Sem objetivos políticos definidos; – Bandos armados que percorriam o interior nordestino sobrevivendo de delitos. – Causas: miséria crônica da população nordestina, seca, má distribuição de terras, descaso do Estado e dos coronéis para com os mais pobres, violência. – Mito do “Robin Hood”.
  • 18. – Lampião e Maria Bonita
  • 20. – Cabeças do bando de Lampião. A 1ª de baixo é a dele.
  • 21. • O fenômeno do Cangaço ocorreu no Polígono das Secas, região do semi-árido nordestino conhecida como caatinga, uma área com cerca de 700.000 km de extensão. – Principais bandos: Lampião e Curisco. – Antes: Inocência Vermelho, João Calangro, Jesuíno Brilhante e Antônio Silvino.
  • 22.
  • 23. Os protagonistas do Cangaço: • Cangaceiro - procuravam manter boas relações com chefes políticos e fazendeiros. Nestas relações eram freqüentes a troca de favores e proteção em busca da sobrevivência do grupo. • Coronel - autoridade político- econômica; tinha poder de vida e morte sobre a sociedade local; suas relações com os cangaceiros eram circunstanciais; seu apoio dependia do interesse do momento • Volantes - forças policiais oficiais, embora houvesse também civis que eram contratados pelo governo para perseguir os cangaceiros.
  • 24. Revolta do forte de Copacabana • Os setores marginalizados da população depositavam na jovem oficialidade do Exército suas esperanças de melhoria de vida e de moralização do cenário político brasileiro.
  • 25. • Foi a primeira revolta do movimento tenentista, no contexto da República Velha brasileira. • A primeira revolta eclodiu no dia 5 de julho de 1922 e foi liderada por 18 tenentes , que reunindo uma tropa de 300 homens, decidiram agir contra o governo e impedir a posse do presidente Artur Bernardes. • Mas a revolta não teve êxito. Com uma tropa superior a deles o governo acabou ganhando a batalha e dessa luta apenas dois rebeldes sobreviveram.
  • 26. • Telegrama do presidente da República Epitácio Pessoa ao presidente de Minas Gerais, Artur Bernardes, comunicando a eclosão do movimento militar na capital federal, 1922. Rio de Janeiro (RJ).
  • 27. Este levante é o primeiro do movimento que fica conhecido como Tenentismo (movimento da classe média) Forte Copacabana
  • 29. • Estado de Sítio Permanente – efervescência política, revoltas e perturbações da ordem foram as causas do ininterrupto estado de sítio. • Reforma da Constituição de 1891: limitou- se o habeas corpus, instituiu-se o direito de veto parcial do Presidente da República e regulou-se a expulsão dos estrangeiros considerados perigosos.
  • 30.
  • 31. • Revolta Paulista de 1924 • Sob a chefia do general reformado Isidoro Lopes. • Os rebeldes querem o fim do poder das oligarquias. • Reivindicam a moralização do governo, voto secreto e independência do poder legislativo, além da obrigatoriedade da educação primária e profissional. • Trincheiras revolucionárias abandonadas em frente ao quartel da Força Pública de São Paulo, 1924.
  • 32. • As forças federais atacam os revoltosos e bombardeiam São Paulo. Os rebeldes batem em retirada e se refugiam no interior do Paraná.
  • 33. Neste tempo, pipocam levantes tenentistas pelo Brasil. Amazonas, Pará, Sergipe, Mato Grosso e Rio Grande do Sul. Todos acabam vencidos pelas forças governistas. No Rio Grande do Sul, três destacamentos comandados pelo tenente Luiz Carlos Prestes rompem o cerco das tropas oficiais e avançam até o Paraná. Ali encontram os revoltosos de São Paulo e iniciam uma longa marcha pelo interior do Brasil.
  • 34.
  • 35. Membros da Coluna Prestes - Luís Carlos Prestes (segundo da esquerda para a direita) e Lourenço Moreira Lima (primeiro à direita) com Juan Clouzet, gerente comercial da Bolívia Concessions, 1927. La Guaíba, Bolívia.
  • 36. • A Coluna Prestes, como fica conhecida, tem cerca de 1500 homens e vai percorrer mais de 25 mil quilômetros de sertões e florestas. • O seu objetivo é conseguir a adesão dos militares à sua ação contra o Governo Federal. • Depois de dois anos de batalhas, a Coluna Prestes fica enfraquecida e reduzida a 650 soldados. • Seus líderes se refugiam na Bolívia.
  • 37. Em 1927, as rebeliões foram controladas. Mas o movimento tenentista continua ativo e terá papel decisivo, três anos depois, na Revolução de 1930. Membros da Coluna Prestes na Bolívia, vendo-se Luís Carlos Prestes (sentado na quarta posição, da esquerda para a direita), 1927. Bolívia.
  • 38. – Luiz Carlos Prestes e Olga Benário
  • 39. • Somente nos primeiros meses do governo de Washington Luís seria dissolvida a coluna, internando-se na Bolívia seus remanescentes.
  • 41. • Libertou todos os presos políticos e até muitos cidadãos inocentes presos injustamente e não prorrogou o estado de sítio que caracterizou o quadriênio anterior, de Artur Bernardes. • Enfrentou a crise internacional do café e a crise financeira internacional, em 1929, mas mesmo assim, com grandes dificuldades, tentou estabilizar o orçamento nacional.
  • 42.
  • 43.
  • 44.
  • 45. • 1929 acontece o "crack" da Bolsa de Valores de Nova York, com pesados reflexos no mundo inteiro. • Os fazendeiros entram em desespero, toda a riqueza do Brasil está fundamentada na cultura do café. • Os produtores pedem auxílio do governo, que também está quebrado. • Os políticos, culpam o presidente e seu governo. • Washington Luis, contrai empréstimos no exterior, a inflação aumenta sensivelmente, o presidente perde o apoio político de seus poucos aliados.
  • 46. • Mesmo sem dinheiro, conseguiu melhorar a ligação viária entre Rio-São Paulo e Rio- Petrópolis. Muito pouco para quem usou na campanha o "slogan" "Governar é construir Estradas". • “A questão social é caso de polícia.”
  • 47. • Em 1929, preferência pelo nome de Júlio Prestes para seu sucessor. • Cansados da política do café-com-leite, muitos estados reagiram contra a indicação de Prestes a presidência da república. • O governador de Minas Gerais Antonio Carlos Ribeiro de Andrada, seria o próximo presidente. • Minas, dissidente, apóia o gaúcho Getúlio Vargas como nome de conciliação. • Formam a Aliança Liberal (MG – RS – PB), em torno do nome de Getúlio Vargas.
  • 48. • Começa a campanha eleitoral, de um lado Julio Prestes e Vital Soares de outro Getúlio Vargas e João Pessoa, governador da Paraíba. • São eleitos em 1º de março de 1930 os candidatos do governo, Julio Prestes e Vital Soares. • A oposição não aceita os resultados, atribuindo a fraudes e coação por parte do governo de Washington Luis. • Os líderes da Aliança Liberal reagem, organizando um possível levante armado dos 3 estados contra o governo central. • Em julho de 1930 João Pessoa é assassinado.
  • 49. • Em outubro de 1930, estoura a revolução. • No sul, Getúlio Vargas avança sobre os estados de Santa Catarina e Paraná e segue para a região de Itararé (na fronteira do Paraná e São Paulo), esperando para atacar São Paulo.
  • 50. • 23/10/1930 a Revolução já era fato consumado. • Uma Junta Militar: Isaías de Noronha, Tasso Fragoso e Mena Barreto passa a governar o país. • Washington Luis Washington Luis entrega o poder, é preso no Forte de Copacabana, sendo exilado na Europa. • Em 31 de outubro de 1930, chega ao RJ, Getúlio Vargas.
  • 51. Assim termina o período chamado de "República Velha".