SlideShare uma empresa Scribd logo
Iluminismo

             Nome: Melissa Queirós
             Nº19 Ano e Turma: 11ºJ
             Ano Lectivo: 2012/2013
             Disciplina: História A
             Professora: Sandra
             Branco
Introdução

  • No passar dos anos do século XVIII, a Europa sofreu uma grande
    transformação cultural, marcando o decrescer do pensamento barroco e
    da visão teocêntrica . A burguesia inglesa e francesa, que foi
    impulsionada pelo controle do comércio ultramarino, cresceu, assim esta
    conseguiu o domínio da economia do Estado. Mas, pelo contrário, a
    nobreza e o clero, possuidores de ideais arcaicos, caíram em depreciação.
Definição

  • No século XVIII na Europa, deu-se o surgimento de um movimento
    cultural de elite de intelectuais, este procurava reformar a sociedade em
    que nos encontrávamos e o conhecimento antecipado, usando o poder da
    razão.
  • Promoveu a intelectualidade e era contra a falta de tolerância e contra
    aos abusos da Igreja e do Estado.
  • A esta nova maneira de pensar denominamos de Iluminismo, e o seu
    século foi denominado de século das luzes pois era contra o Antigo
    Regime, este denominado de trevas.
• O Iluminismo visava o antropocentrismo (o homem no centro do
  universo e não Deus), o oposto à ideologia da época do período medieval,
  que visava o teocentrismo (Deus como centro do universo). Os
  iluministas procuravam esclarecer todas as perguntas relativas ao
  homem sempre utilizando a razão, acreditavam na igualdade, na
  liberdade de expressão e na pratica de cada religião, fosse ela qual fosse.
História

  • O despoletar do Iluminismo deu se na França, atingiu o seu auge com a
    publicação de Encyclopédie, no ano de1772, esta editada por Denis
    Diderot (1713-1784), possuiu centenas de contribuições de
    variadíssimos intelectuais, ou seja, filósofos.
  • Por tanto o século XVIII foi denominado de Século das Luzes.
• Com a publicação de Encyclopédie, este movimento cultural espalhou se
  por toda a Europa causando impacto. De seguida, atravessou o oceano
  até as colónias europeias onde influenciou bastante e que levou mais
  tarde ao acontecimento da Revolução Americana.
• Os seus pensamentos políticos influenciaram, também, a Declaração de
  Independência dos Estados Unidos, a Declaração Francesa dos Direitos
  do Homem e do Cidadão e a Constituição Polaco-Lituana de 3 de maio
  de 1791.
Encyclopédie
• Na imagem podemos observar o frontispício da Encyclopédie, este terá sido
  desenhado por Charles-Nicolas Cochin e gravado por Bonaventure-Louis Prévost.
• Esta grandiosa obra esta rodeada de simbolismo: a figura do centro representa a
  verdade, que se encontra rodeada por luz intensa ( sendo, o símbolo central do
  iluminismo, a luz). As outras duas figuras à direita, representam a razão e a
  filosofia, e estas estão a retirar o manto sobre a verdade.
• Diversas tradições filosóficas, sociais, politicas, correntes intelectuais e
  atitudes religiosas é resumidamente o que o conceito de Iluminismo
  significa. As Luzes são uma atitude geral de pensamento, de ação, de
  liberdade de expressão e do uso da razão.
• O Homem possui a capacidade de tornar este mundo num mundo
  melhor, apresentando introspeção, livre exercício das capacidades
  humanas e do engajamento político-social.
• O intelectual possui a também a ideia de conhecimento critico e queria
  que este fosse usado a todos os níveis do ser humano. Segundo os
  próprios, podiam contribuir para o progresso da humanidade e para o
  movimento em que afastava a tirania do poder e a superstição religiosa
  do “trono” da idade média.
“ O que é o Iluminismo ? ”
• "O Iluminismo representa a saída dos seres humanos de uma tutelagem
   que estes mesmos se impuseram a si. Tutelados são aqueles que se
   encontram incapazes de fazer uso da própria razão independentemente
   da direção de outrem. É-se culpado da própria tutelagem quando esta
   resulta não de uma deficiência do entendimento mas da falta de
   resolução e coragem para se fazer uso do entendimento
   independentemente da direção de outrem. Sapere aude! Tem coragem
   para fazer uso da tua própria razão! - esse é o lema do Iluminismo". –
   Immanuel Kant
Filósofos
                                                     Bento de Spinoza
 • Bento de Spinoza (1632–1677), foi um filósofo
 holandês (possui-a ascendência judaica portuguesa). Este é
 considerado o precursor das correntes mais radicais dos
 ideais iluministas.
                      • A sua obra mais importante foi
                         Ética (1677).
  • Luís XIV ofereceu uma grande pensão a Spinoza para
  que este lhe dedicasse uma das suas obras. O filósofo
  recusou. Mas, depois de mais uma tentativa por parte de
  um representante do Rei, o filósofo acabou por aceitar.


                      “Tenho-me esforçado por não rir das ações humanas, por não deplorá-las nem
                      odiá-las, mas por entendê-las” – B. Spinoza
John Locke
 • John Locke (1632 - 1704) , foi filósofo e
   ideólogo do liberalismo, mas também estudou
   medicina e ciências naturais . Foi considerado o
   mais importante representante do empirismo
   britânico e teóricos do contrato social.


•Locke tinha nacionalidade inglesa. Duas das suas obras
mais importantes foram Ensaio sobre o entendimento
humano (1689) e Dois tratados sobre governo (1689).


         "Uma coisa é mostrar a um homem que ele está errado e outra coisa é instruí-lo com
         a Verdade." - J. Locke, Ensaio Filosófico a Respeito do Entendimento Humano
• Locke era contra a doutrina das ideias
  inatas, oposto ao Cartesianismo. Para ele,
  todas as ideias que possuímos eram
  originadas pelo que os nossos sentidos
  percebiam.

• Este intelectual, criara algo chamado
  Filosofia da Mente, que é normalmente
  usada nas conceções modernas de
  identidade e do "Eu”, também criou o “si
  mesmo”.

• As suas questões e os seus conceitos
  tiveram destaque em obras de filósofos
  posteriores, como David Hume, Rousseau e
  Kant.
• Montesquieu (1689-1755) foi filósofo, político e                     Montesquieu
  escritor francês. Foi conhecido pela sua teoria da
  separação dos poderes do estado (Legislativo,
  Executivo e Judiciário), a qual exerce grande
  influência em textos constitucionais modernos e
  contemporâneos. A sua maior obra é Do Espírito
  das Leis (1748).

"A subtileza do pensamento consiste em descobrir a
semelhança das coisas diferentes e a diferença das
coisas semelhantes"
                                                                             "Quanto menos os homens
                                        "Defenderei sempre o                 pensam, mais eles falam"
                                        direito de discordarem
  "Só o poder limita o poder."          de mim."

                                                             "Recebemos três educações diferentes: a dos
                                                             nossos pais, a dos nossos mestres e a do mundo.
                                                             O que aprendemos nesta última, destrói todas
   (frases da sua obra”Do Espírito das Leis”)                as ideias das duas primeiras"
• Montesquieu era um crítico severo, irónico da
  monarquia absolutista decadente e pertencente
  ao clero católico.
• Para além de filósofo, político e escritor,
  Montesquieu estudou direito romano, biologia,
  física e geologia.
• Voltaire (pseudónimo de François-Marie
  Arouet) (1694-1778), defendia uma monarquia                                           Voltaire
  esclarecedora. Foi escritor, ensaísta, deísta
  (para chegar a Deus não era preciso a igreja,
  mas sim a razão) e filósofo. Era de
  nacionalidade francesa. Ficou conhecido pela
  sua oposição ao pensamento religioso e pela
  defesa da liberdade intelectual. Três das suas
  maiores obras são Ensaio sobre os costumes
  (1756); Dicionário Filosófico (1764) e Cartas
  Inglesas (1734).conheceu e admirou John
       • Voltaire
       Locke e as suas ideias políticas.                                    "Existirá alguém tão esperto que
                                                                            aprenda pela experiência dos
    "Acontece com os livros
                                     "Sufoca-se o espírito da criança       outros ?"
    o mesmo que com os
    homens, um pequeno               com conhecimentos inúteis."
    grupo, desempenha um
    grande papel."            "O homem nasceu para a Acão, tal como o                "Todo o homem é culpado
                              fogo tende para cima e a pedra para baixo."            do bem que não fez."
(frases de Voltaire)
Benjamin Franklin
• Benjamin Franklin (1706-1790) foi jornalista,
  político, editor, cientista, autor, filantropo,
  abolicionista, diplomata, inventor, funcionário
  público e filósofo estadunidense. Participou nos
  eventos que acabaram por levar à independência
  dos Estados Unidos e da elaboração da
  constituição de 1787.
   • B. Franklin, pertencia a religião calvinista.
   Este correspondeu-se com membros da
   sociedade lunar e acabou por ser eleito membro
   da Royal Society.
• Buffon (1707-1788) foi matemático, escritor e
                                                                                     Buffon
  naturalista francês.
• O seu principal escrito foi A história natural,
  geral e particular (1749–1778; 36 volumes),
  exerceu uma enorme influência sobre as
  conceções de natureza e história dos autores do
  Iluminismo tardio.
    • As teorias de Buffon influenciaram duas
    gerações de naturalistas, a de Jean-Baptiste
    de Lamarck e a de Charles Darwin.
                                                                                      •“O cavalo. A
                                                                                      mais bela
                     “Tudo que pode ser, é”.                                          conquista que
    •“Os nossos                                                                       o homem já
    verdadeiros prazeres          •“A natureza é racional e revelará                  fez.”
    consistem no livre uso        seus segredos àqueles que aprenderem
    de nós mesmos.”               a ler e a entender sua linguagem.”   •“Os que escrevem como falam
                                                                       mesmo se falam muito bem,
                                                                       escrevem mal.”
(frases de Buffon)
• David Hume (1711-1776) foi filósofo, ensaísta e
    historiador de nacionalidade escocesa.
                                                                         David Hume
  • Tornou se reconhecido pelo seu empirismo
    radical e ceticismo filosófico.
  • Opôs se a Descartes e às filosofias considerantes
    do espírito humano a partir de uma forma
    teológica-metafísica.
  • Possui grande importância no pensamento
    contemporâneo.
  • Influenciou filósofos como Kant, logo, também
    influenciou a filosofia analítica e a
    fenomenologia.
                                   "A beleza das coisas existe no espírito de quem as contempla."

        "O hábito... é o grande guia da vida humana."
                                                             "A avareza, o estímulo da indústria."

(frases de David Hume)
• Jean-Jacques Rousseau (1712-1778) foi um                                  Rousseau
      importante filósofo, teórico político, escritor e
      compositor autodidata suíço. Escrito mais
      importante: Do Contrato Social.
       • Rousseau foi um importante e dos
       maiores iluministas e acabo por ser
       um precursor do romantismo.


            •"O homem nasce livre, e em toda parte é posto a
            ferros . Quem se julga o senhor dos outros não deixa
            de ser tão escravo quanto eles."                                    •"Maquiavel fingindo dar
                                                                                lições aos Príncipes, deu
                                                                                grandes lições ao povo".
     •"A maioria de nossos males é obra nossa e os evitaríamos, quase todos,
     conservando uma forma de viver simples, uniforme e solitária que nos era
     prescrita pela natureza"
(frases de Rousseau)
• Denis Diderot (1713-1784) foi escritor e
       filósofo francês. Elaborou juntamente com          Denis Diderot
       D'Alembert a "Enciclopédia ou Dicionário
       racional das ciências, das artes e dos ofícios",
       composta de 33 volumes publicados,
       pretendia reunir todo o conhecimento
       humano disponível, que tornou-se o
       principal vínculo de divulgação de suas
       ideias naquela época. Também se dedicou à
       teoria da literatura e à ética trabalhista.
     • Diderot, publicou uma obra em que se
       mostrava deista, e mostrava os seus
       princípios de ceticismo e de materialismo
       ateu, acabou por ir preso.
 "É tão arriscado
 acreditar em tudo como
 não acreditar em nada."    "Ninguém gosta mais de    "E porquê punir o culpado quando não
                            falar do que os gagos,    resulta quaisquer vantagem do seu castigo ?"
                            ninguém gosta mais de
(frases de Denis Diderot)   caminhar que os coxos."
Adam Smith
• Adam Smith (1723-1790), economista
  (conhecido com pai da economia moderna) e
  filósofo escocês. O seu escrito mais famoso é
  A Riqueza das Nações. E é o mais
  importante teórico do liberalismo económico.




      • “não é da benevolência do padeiro, do açougueiro ou do cervejeiro que
      eu espero que saia o meu jantar, mas sim do empenho deles em promover
      seu "auto-interesse". - Adam Smith
Kant
• Immanuel Kant (1724-1804), filósofo
  alemão, foi considerado o último grande
  filósofo dos princípios da era moderna.
  Fundamentou sistematicamente a filosofia
  crítica, tendo realizado investigações também
  no campo da física teórica e da filosofia
  moral.
Gotthold Ephraim Lessing
• Gotthold Ephraim Lessing (1729–1781) foi
  dramaturgo, poeta, crítico de arte e filósofo
  alemão. É um dos principais nomes do
  teatro alemão na época moderna. Nos seus
  escritos sobre filosofia e religião, defendeu
  que os fiéis cristãos deveriam ter o direito à
  liberdade de pensamento.
Edward Gibbon

• Edward Gibbon (1737–1794), historiador
  inglês.
• A sua obra mais importante é A História
  do Declínio e Queda do Império Romano.
Benjamin Constant
• Benjamin Constant (1767–1830),
  político, filósofo e escritor de
  nacionalidade franco-suíça. Um
  dos pioneiros do Liberalismo,
  amigo pessoal de Madame de Staël
  e aluno de Adam Smith e David
  Hume na Escócia. Constant foi
  imensamente influenciado pelo
  Iluminismo Escocês, tanto em seu
  trabalho sobre Religião, quanto em
  seus ideais de liberdade individual.


  "A beleza das coisas existe no espírito de quem as contempla."   (frases de B. Constant)
Conclusão

  • O iluminismo era, resumidamente, ideias de progresso e
    perfectibilidade humana, mas também, os que eram a favor
    deste, defendiam o conhecimento racional como forma a superar
     preconceitos e ideologias tradicionais e arcaicas.

  • O Iluminismo continuou a crescer até 1790-1800.

  • Após este, a importância da razão deu lugar a importância no
    romantismo e no sentimento, assim nasceu um movimento Contra
    Iluminismo.
Webgrafia

 • http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/iluminismoseculo-xviii-textos
 • http://www.passeiweb.com/saiba_mais/fatos_historicos/geral/iluminismo
 • http://pt.wikipedia.org/wiki/Iluminismo#Os_Iluminismos_Regionais
 • http://rmc.library.cornell.edu/Paper-exhibit/diderot2.html
 • http://ju-moni.blogspot.pt/
 • http://gremioestudantil12mf.wordpress.com/publiks/historia/iluminismo/
 • http://www.sohistoria.com.br/resumos/iluminismo.php/
 • http://www.not1.xpg.com.br/iluminismo-origens-caracteristicas-pensadores-teorias-e-
   consequencias/
 • http://clikaki.com.br/o-que-foi-o-iluminismo-resumo/
 • http://fazendohistorianova.blogspot.pt/2012/08/7-iluminismo_2.html

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e Científico
Claudenilson da Silva
 
Reforma protestante slide
Reforma protestante slideReforma protestante slide
Reforma protestante slide
Eduardo Gomes
 
O iluminismo(Resumo)
O iluminismo(Resumo)O iluminismo(Resumo)
O iluminismo(Resumo)
JPedroSR
 
A contrarreforma
A contrarreformaA contrarreforma
A contrarreforma
Fatima Freitas
 
Roteiro de Aula - Iluminismo
Roteiro de Aula - IluminismoRoteiro de Aula - Iluminismo
Roteiro de Aula - Iluminismo
josafaslima
 
Colonização, revolução e desenvolvimento dos eua
Colonização, revolução e desenvolvimento dos euaColonização, revolução e desenvolvimento dos eua
Colonização, revolução e desenvolvimento dos eua
Paulo Alexandre
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
eunamahcado
 
05 renascimento cultural e cientifico
05   renascimento cultural e cientifico05   renascimento cultural e cientifico
05 renascimento cultural e cientifico
Portal do Vestibulando
 
Revolução de 1930
Revolução de 1930Revolução de 1930
Revolução de 1930
Laércio Góes
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
dmflores21
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
joana71
 
Revoltas nativistas 97 2003
Revoltas nativistas 97 2003Revoltas nativistas 97 2003
Revoltas nativistas 97 2003
ProfessoraTalitaBarreto
 
O iluminismo
O iluminismoO iluminismo
O iluminismo
Foz
 
Inconfidência mineira
Inconfidência mineiraInconfidência mineira
Inconfidência mineira
Pitágoras
 
Napoleão Bonaparte
Napoleão BonaparteNapoleão Bonaparte
Napoleão Bonaparte
Edenilson Morais
 
História 9º ano slide Guerra Fria
História   9º ano slide Guerra FriaHistória   9º ano slide Guerra Fria
História 9º ano slide Guerra Fria
Janaína Bindá
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
Nelson Faustino
 
Primeira guerra mundial, Crise de 1929 e Segunda Guerra Mundial até 1941
Primeira guerra mundial, Crise de 1929 e Segunda Guerra Mundial até 1941Primeira guerra mundial, Crise de 1929 e Segunda Guerra Mundial até 1941
Primeira guerra mundial, Crise de 1929 e Segunda Guerra Mundial até 1941
Lais Pereira
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
isameucci
 
Historia Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8anoHistoria Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8ano
Leonardo Caputo
 

Mais procurados (20)

Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e Científico
 
Reforma protestante slide
Reforma protestante slideReforma protestante slide
Reforma protestante slide
 
O iluminismo(Resumo)
O iluminismo(Resumo)O iluminismo(Resumo)
O iluminismo(Resumo)
 
A contrarreforma
A contrarreformaA contrarreforma
A contrarreforma
 
Roteiro de Aula - Iluminismo
Roteiro de Aula - IluminismoRoteiro de Aula - Iluminismo
Roteiro de Aula - Iluminismo
 
Colonização, revolução e desenvolvimento dos eua
Colonização, revolução e desenvolvimento dos euaColonização, revolução e desenvolvimento dos eua
Colonização, revolução e desenvolvimento dos eua
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
05 renascimento cultural e cientifico
05   renascimento cultural e cientifico05   renascimento cultural e cientifico
05 renascimento cultural e cientifico
 
Revolução de 1930
Revolução de 1930Revolução de 1930
Revolução de 1930
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Revoltas nativistas 97 2003
Revoltas nativistas 97 2003Revoltas nativistas 97 2003
Revoltas nativistas 97 2003
 
O iluminismo
O iluminismoO iluminismo
O iluminismo
 
Inconfidência mineira
Inconfidência mineiraInconfidência mineira
Inconfidência mineira
 
Napoleão Bonaparte
Napoleão BonaparteNapoleão Bonaparte
Napoleão Bonaparte
 
História 9º ano slide Guerra Fria
História   9º ano slide Guerra FriaHistória   9º ano slide Guerra Fria
História 9º ano slide Guerra Fria
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
 
Primeira guerra mundial, Crise de 1929 e Segunda Guerra Mundial até 1941
Primeira guerra mundial, Crise de 1929 e Segunda Guerra Mundial até 1941Primeira guerra mundial, Crise de 1929 e Segunda Guerra Mundial até 1941
Primeira guerra mundial, Crise de 1929 e Segunda Guerra Mundial até 1941
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Historia Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8anoHistoria Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8ano
 

Semelhante a Iluminismo.melissa

O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Valéria Shoujofan
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Filósofos iluministas
Filósofos iluministasFilósofos iluministas
Filósofos iluministas
Eunice Carmo
 
Filósofos Iluministas
Filósofos IluministasFilósofos Iluministas
Filósofos Iluministas
EuniceCarmo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Resumo O Iluminismo
Resumo O IluminismoResumo O Iluminismo
Resumo O Iluminismo
Claudenilson da Silva
 
Resumo oiluminismo
Resumo oiluminismoResumo oiluminismo
Resumo oiluminismo
Claudenilson da Silva
 
Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecidoIluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido
Mozão Fraga
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
stelawstel
 
Iluminismo e revoluções inglesas
Iluminismo e revoluções inglesasIluminismo e revoluções inglesas
Iluminismo e revoluções inglesas
Ócio do Ofício
 
Iluminismo
Iluminismo Iluminismo
Iluminismo
Ana Souza
 
Iluminismo 2010
Iluminismo 2010Iluminismo 2010
Iluminismo 2010
BriefCase
 
linha do tempo filosofia antiga, medieval,
linha do tempo filosofia antiga, medieval,linha do tempo filosofia antiga, medieval,
linha do tempo filosofia antiga, medieval,
lianebarreto982
 
historia iluminismo
historia iluminismohistoria iluminismo
historia iluminismo
Petterson Castro
 
Rev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismoRev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismo
harlissoncarvalho
 
Capitulo 10
Capitulo 10Capitulo 10
Capitulo 10
Lídia Barreto
 
ILUMINISMO
ILUMINISMOILUMINISMO
ILUMINISMO
Nívia Sales
 
iluminismo-.pptx
iluminismo-.pptxiluminismo-.pptx
iluminismo-.pptx
ocg50
 
Iluminismo1107
Iluminismo1107Iluminismo1107
Iluminismo1107
pro2605
 

Semelhante a Iluminismo.melissa (20)

O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Filósofos iluministas
Filósofos iluministasFilósofos iluministas
Filósofos iluministas
 
Filósofos Iluministas
Filósofos IluministasFilósofos Iluministas
Filósofos Iluministas
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Resumo O Iluminismo
Resumo O IluminismoResumo O Iluminismo
Resumo O Iluminismo
 
Resumo oiluminismo
Resumo oiluminismoResumo oiluminismo
Resumo oiluminismo
 
Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecidoIluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo e revoluções inglesas
Iluminismo e revoluções inglesasIluminismo e revoluções inglesas
Iluminismo e revoluções inglesas
 
Iluminismo
Iluminismo Iluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo 2010
Iluminismo 2010Iluminismo 2010
Iluminismo 2010
 
linha do tempo filosofia antiga, medieval,
linha do tempo filosofia antiga, medieval,linha do tempo filosofia antiga, medieval,
linha do tempo filosofia antiga, medieval,
 
historia iluminismo
historia iluminismohistoria iluminismo
historia iluminismo
 
Rev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismoRev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismo
 
Capitulo 10
Capitulo 10Capitulo 10
Capitulo 10
 
ILUMINISMO
ILUMINISMOILUMINISMO
ILUMINISMO
 
iluminismo-.pptx
iluminismo-.pptxiluminismo-.pptx
iluminismo-.pptx
 
Iluminismo1107
Iluminismo1107Iluminismo1107
Iluminismo1107
 

Iluminismo.melissa

  • 1. Iluminismo Nome: Melissa Queirós Nº19 Ano e Turma: 11ºJ Ano Lectivo: 2012/2013 Disciplina: História A Professora: Sandra Branco
  • 2. Introdução • No passar dos anos do século XVIII, a Europa sofreu uma grande transformação cultural, marcando o decrescer do pensamento barroco e da visão teocêntrica . A burguesia inglesa e francesa, que foi impulsionada pelo controle do comércio ultramarino, cresceu, assim esta conseguiu o domínio da economia do Estado. Mas, pelo contrário, a nobreza e o clero, possuidores de ideais arcaicos, caíram em depreciação.
  • 3. Definição • No século XVIII na Europa, deu-se o surgimento de um movimento cultural de elite de intelectuais, este procurava reformar a sociedade em que nos encontrávamos e o conhecimento antecipado, usando o poder da razão. • Promoveu a intelectualidade e era contra a falta de tolerância e contra aos abusos da Igreja e do Estado. • A esta nova maneira de pensar denominamos de Iluminismo, e o seu século foi denominado de século das luzes pois era contra o Antigo Regime, este denominado de trevas.
  • 4. • O Iluminismo visava o antropocentrismo (o homem no centro do universo e não Deus), o oposto à ideologia da época do período medieval, que visava o teocentrismo (Deus como centro do universo). Os iluministas procuravam esclarecer todas as perguntas relativas ao homem sempre utilizando a razão, acreditavam na igualdade, na liberdade de expressão e na pratica de cada religião, fosse ela qual fosse.
  • 5. História • O despoletar do Iluminismo deu se na França, atingiu o seu auge com a publicação de Encyclopédie, no ano de1772, esta editada por Denis Diderot (1713-1784), possuiu centenas de contribuições de variadíssimos intelectuais, ou seja, filósofos. • Por tanto o século XVIII foi denominado de Século das Luzes.
  • 6. • Com a publicação de Encyclopédie, este movimento cultural espalhou se por toda a Europa causando impacto. De seguida, atravessou o oceano até as colónias europeias onde influenciou bastante e que levou mais tarde ao acontecimento da Revolução Americana. • Os seus pensamentos políticos influenciaram, também, a Declaração de Independência dos Estados Unidos, a Declaração Francesa dos Direitos do Homem e do Cidadão e a Constituição Polaco-Lituana de 3 de maio de 1791.
  • 7. Encyclopédie • Na imagem podemos observar o frontispício da Encyclopédie, este terá sido desenhado por Charles-Nicolas Cochin e gravado por Bonaventure-Louis Prévost. • Esta grandiosa obra esta rodeada de simbolismo: a figura do centro representa a verdade, que se encontra rodeada por luz intensa ( sendo, o símbolo central do iluminismo, a luz). As outras duas figuras à direita, representam a razão e a filosofia, e estas estão a retirar o manto sobre a verdade.
  • 8. • Diversas tradições filosóficas, sociais, politicas, correntes intelectuais e atitudes religiosas é resumidamente o que o conceito de Iluminismo significa. As Luzes são uma atitude geral de pensamento, de ação, de liberdade de expressão e do uso da razão. • O Homem possui a capacidade de tornar este mundo num mundo melhor, apresentando introspeção, livre exercício das capacidades humanas e do engajamento político-social. • O intelectual possui a também a ideia de conhecimento critico e queria que este fosse usado a todos os níveis do ser humano. Segundo os próprios, podiam contribuir para o progresso da humanidade e para o movimento em que afastava a tirania do poder e a superstição religiosa do “trono” da idade média.
  • 9. “ O que é o Iluminismo ? ” • "O Iluminismo representa a saída dos seres humanos de uma tutelagem que estes mesmos se impuseram a si. Tutelados são aqueles que se encontram incapazes de fazer uso da própria razão independentemente da direção de outrem. É-se culpado da própria tutelagem quando esta resulta não de uma deficiência do entendimento mas da falta de resolução e coragem para se fazer uso do entendimento independentemente da direção de outrem. Sapere aude! Tem coragem para fazer uso da tua própria razão! - esse é o lema do Iluminismo". – Immanuel Kant
  • 10. Filósofos Bento de Spinoza • Bento de Spinoza (1632–1677), foi um filósofo holandês (possui-a ascendência judaica portuguesa). Este é considerado o precursor das correntes mais radicais dos ideais iluministas. • A sua obra mais importante foi Ética (1677). • Luís XIV ofereceu uma grande pensão a Spinoza para que este lhe dedicasse uma das suas obras. O filósofo recusou. Mas, depois de mais uma tentativa por parte de um representante do Rei, o filósofo acabou por aceitar. “Tenho-me esforçado por não rir das ações humanas, por não deplorá-las nem odiá-las, mas por entendê-las” – B. Spinoza
  • 11. John Locke • John Locke (1632 - 1704) , foi filósofo e ideólogo do liberalismo, mas também estudou medicina e ciências naturais . Foi considerado o mais importante representante do empirismo britânico e teóricos do contrato social. •Locke tinha nacionalidade inglesa. Duas das suas obras mais importantes foram Ensaio sobre o entendimento humano (1689) e Dois tratados sobre governo (1689). "Uma coisa é mostrar a um homem que ele está errado e outra coisa é instruí-lo com a Verdade." - J. Locke, Ensaio Filosófico a Respeito do Entendimento Humano
  • 12. • Locke era contra a doutrina das ideias inatas, oposto ao Cartesianismo. Para ele, todas as ideias que possuímos eram originadas pelo que os nossos sentidos percebiam. • Este intelectual, criara algo chamado Filosofia da Mente, que é normalmente usada nas conceções modernas de identidade e do "Eu”, também criou o “si mesmo”. • As suas questões e os seus conceitos tiveram destaque em obras de filósofos posteriores, como David Hume, Rousseau e Kant.
  • 13. • Montesquieu (1689-1755) foi filósofo, político e Montesquieu escritor francês. Foi conhecido pela sua teoria da separação dos poderes do estado (Legislativo, Executivo e Judiciário), a qual exerce grande influência em textos constitucionais modernos e contemporâneos. A sua maior obra é Do Espírito das Leis (1748). "A subtileza do pensamento consiste em descobrir a semelhança das coisas diferentes e a diferença das coisas semelhantes" "Quanto menos os homens "Defenderei sempre o pensam, mais eles falam" direito de discordarem "Só o poder limita o poder." de mim." "Recebemos três educações diferentes: a dos nossos pais, a dos nossos mestres e a do mundo. O que aprendemos nesta última, destrói todas (frases da sua obra”Do Espírito das Leis”) as ideias das duas primeiras"
  • 14. • Montesquieu era um crítico severo, irónico da monarquia absolutista decadente e pertencente ao clero católico. • Para além de filósofo, político e escritor, Montesquieu estudou direito romano, biologia, física e geologia.
  • 15. • Voltaire (pseudónimo de François-Marie Arouet) (1694-1778), defendia uma monarquia Voltaire esclarecedora. Foi escritor, ensaísta, deísta (para chegar a Deus não era preciso a igreja, mas sim a razão) e filósofo. Era de nacionalidade francesa. Ficou conhecido pela sua oposição ao pensamento religioso e pela defesa da liberdade intelectual. Três das suas maiores obras são Ensaio sobre os costumes (1756); Dicionário Filosófico (1764) e Cartas Inglesas (1734).conheceu e admirou John • Voltaire Locke e as suas ideias políticas. "Existirá alguém tão esperto que aprenda pela experiência dos "Acontece com os livros "Sufoca-se o espírito da criança outros ?" o mesmo que com os homens, um pequeno com conhecimentos inúteis." grupo, desempenha um grande papel." "O homem nasceu para a Acão, tal como o "Todo o homem é culpado fogo tende para cima e a pedra para baixo." do bem que não fez." (frases de Voltaire)
  • 16. Benjamin Franklin • Benjamin Franklin (1706-1790) foi jornalista, político, editor, cientista, autor, filantropo, abolicionista, diplomata, inventor, funcionário público e filósofo estadunidense. Participou nos eventos que acabaram por levar à independência dos Estados Unidos e da elaboração da constituição de 1787. • B. Franklin, pertencia a religião calvinista. Este correspondeu-se com membros da sociedade lunar e acabou por ser eleito membro da Royal Society.
  • 17. • Buffon (1707-1788) foi matemático, escritor e Buffon naturalista francês. • O seu principal escrito foi A história natural, geral e particular (1749–1778; 36 volumes), exerceu uma enorme influência sobre as conceções de natureza e história dos autores do Iluminismo tardio. • As teorias de Buffon influenciaram duas gerações de naturalistas, a de Jean-Baptiste de Lamarck e a de Charles Darwin. •“O cavalo. A mais bela “Tudo que pode ser, é”. conquista que •“Os nossos o homem já verdadeiros prazeres •“A natureza é racional e revelará fez.” consistem no livre uso seus segredos àqueles que aprenderem de nós mesmos.” a ler e a entender sua linguagem.” •“Os que escrevem como falam mesmo se falam muito bem, escrevem mal.” (frases de Buffon)
  • 18. • David Hume (1711-1776) foi filósofo, ensaísta e historiador de nacionalidade escocesa. David Hume • Tornou se reconhecido pelo seu empirismo radical e ceticismo filosófico. • Opôs se a Descartes e às filosofias considerantes do espírito humano a partir de uma forma teológica-metafísica. • Possui grande importância no pensamento contemporâneo. • Influenciou filósofos como Kant, logo, também influenciou a filosofia analítica e a fenomenologia. "A beleza das coisas existe no espírito de quem as contempla." "O hábito... é o grande guia da vida humana." "A avareza, o estímulo da indústria." (frases de David Hume)
  • 19. • Jean-Jacques Rousseau (1712-1778) foi um Rousseau importante filósofo, teórico político, escritor e compositor autodidata suíço. Escrito mais importante: Do Contrato Social. • Rousseau foi um importante e dos maiores iluministas e acabo por ser um precursor do romantismo. •"O homem nasce livre, e em toda parte é posto a ferros . Quem se julga o senhor dos outros não deixa de ser tão escravo quanto eles." •"Maquiavel fingindo dar lições aos Príncipes, deu grandes lições ao povo". •"A maioria de nossos males é obra nossa e os evitaríamos, quase todos, conservando uma forma de viver simples, uniforme e solitária que nos era prescrita pela natureza" (frases de Rousseau)
  • 20. • Denis Diderot (1713-1784) foi escritor e filósofo francês. Elaborou juntamente com Denis Diderot D'Alembert a "Enciclopédia ou Dicionário racional das ciências, das artes e dos ofícios", composta de 33 volumes publicados, pretendia reunir todo o conhecimento humano disponível, que tornou-se o principal vínculo de divulgação de suas ideias naquela época. Também se dedicou à teoria da literatura e à ética trabalhista. • Diderot, publicou uma obra em que se mostrava deista, e mostrava os seus princípios de ceticismo e de materialismo ateu, acabou por ir preso. "É tão arriscado acreditar em tudo como não acreditar em nada." "Ninguém gosta mais de "E porquê punir o culpado quando não falar do que os gagos, resulta quaisquer vantagem do seu castigo ?" ninguém gosta mais de (frases de Denis Diderot) caminhar que os coxos."
  • 21. Adam Smith • Adam Smith (1723-1790), economista (conhecido com pai da economia moderna) e filósofo escocês. O seu escrito mais famoso é A Riqueza das Nações. E é o mais importante teórico do liberalismo económico. • “não é da benevolência do padeiro, do açougueiro ou do cervejeiro que eu espero que saia o meu jantar, mas sim do empenho deles em promover seu "auto-interesse". - Adam Smith
  • 22. Kant • Immanuel Kant (1724-1804), filósofo alemão, foi considerado o último grande filósofo dos princípios da era moderna. Fundamentou sistematicamente a filosofia crítica, tendo realizado investigações também no campo da física teórica e da filosofia moral.
  • 23. Gotthold Ephraim Lessing • Gotthold Ephraim Lessing (1729–1781) foi dramaturgo, poeta, crítico de arte e filósofo alemão. É um dos principais nomes do teatro alemão na época moderna. Nos seus escritos sobre filosofia e religião, defendeu que os fiéis cristãos deveriam ter o direito à liberdade de pensamento.
  • 24. Edward Gibbon • Edward Gibbon (1737–1794), historiador inglês. • A sua obra mais importante é A História do Declínio e Queda do Império Romano.
  • 25. Benjamin Constant • Benjamin Constant (1767–1830), político, filósofo e escritor de nacionalidade franco-suíça. Um dos pioneiros do Liberalismo, amigo pessoal de Madame de Staël e aluno de Adam Smith e David Hume na Escócia. Constant foi imensamente influenciado pelo Iluminismo Escocês, tanto em seu trabalho sobre Religião, quanto em seus ideais de liberdade individual. "A beleza das coisas existe no espírito de quem as contempla." (frases de B. Constant)
  • 26. Conclusão • O iluminismo era, resumidamente, ideias de progresso e perfectibilidade humana, mas também, os que eram a favor deste, defendiam o conhecimento racional como forma a superar preconceitos e ideologias tradicionais e arcaicas. • O Iluminismo continuou a crescer até 1790-1800. • Após este, a importância da razão deu lugar a importância no romantismo e no sentimento, assim nasceu um movimento Contra Iluminismo.
  • 27. Webgrafia • http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/iluminismoseculo-xviii-textos • http://www.passeiweb.com/saiba_mais/fatos_historicos/geral/iluminismo • http://pt.wikipedia.org/wiki/Iluminismo#Os_Iluminismos_Regionais • http://rmc.library.cornell.edu/Paper-exhibit/diderot2.html • http://ju-moni.blogspot.pt/ • http://gremioestudantil12mf.wordpress.com/publiks/historia/iluminismo/ • http://www.sohistoria.com.br/resumos/iluminismo.php/ • http://www.not1.xpg.com.br/iluminismo-origens-caracteristicas-pensadores-teorias-e- consequencias/ • http://clikaki.com.br/o-que-foi-o-iluminismo-resumo/ • http://fazendohistorianova.blogspot.pt/2012/08/7-iluminismo_2.html