SlideShare uma empresa Scribd logo
68*(67­2'(352(',0(1723$5$0$187(1d­2 E LIMPEZA
                  DO DEIONIZADOR

1. Status de Revis‹o

Elaborado por:                                     Aprovado por:
1žUHYis‹o: 00                                                      Data: ___/____/______


2. Objetivo

       Definir o procedimento para manuten•‹o e limpeza do deionizador.


3. Defini•›es

   ·   Deionizador: equipamento destinado ˆ obten•‹o de ‡gua desmineralizada, atua anulando
       a presen•a de c‡tions e ‰nions em geral, ‡cido sil’cio, ‡cidos hœmicos, carbonatos,
       cloretos, anidrido de carbono, nitratos e sulfatos. Apresenta um cartucho de preenchido
       com resinas de troca i™nica.


4. Procedimento

4.1. Requisitos prŽvios:
4.1.1.Instalar o deionizador conforme as recomenda•›es do fabricante, com prŽ-filtros que
garantem a remo•‹o de part’culas e prolonguem a vida œtil do equipamento. O cuidado com a
manuten•‹o do deionizador Ž muito importante, pois o acœmulo excessivo de placa bacteriana
reduz a superf’cie de contato da ‡gua com a resina, reduzindo a efici•ncia da deioniza•‹o.
4.1.2. Realizar a troca da coluna do deionizador sempre que a l‰mpada vermelha piscar ou ficar
acesa continuamente, quando presente no modelo utilizado pela farm‡cia, o que significa que a
resina est‡ pr—xima da satura•‹o.
4.1.3. Avaliar a condutividade da ‡guaREWLGDFRPIUHTrQFLDDILPGHGHWHUPLQDURWHPSR~WLOGD
resina antes do final da vida œtil da mesma.


4.2. Procedimento para manuten•‹o e limpeza do deionizador:

4.2.1.Fechar a torneira de alimenta•‹o e desligar o aparelho da rede elŽtrica.
4.2.2.Erguer a coluna acima do n’vel e deixar escorrer em local adequado.
4.2.3.Remover toda ‡gua que ficou no reservat—rio, possivelmente contaminada.
4.2.4.Colocar a coluna regenerada na mesma posi•‹o da anterior, engatar a mangueira de
alimenta•‹o na coluna, regular o fluxo de entrada e tirar o ar da nova coluna.
4.2.5.Ao encher a nova coluna, girar o parafuso de pl‡stico no sentido anti-hor‡rio para dar sa’da
ao ar interno da coluna.
4.2.6.Estocar a ‡gua obtida por deioniza•‹o em recipiente de PVC com tampa (o estoque ser‡
somente para o consumo di‡rio da ‡gua deionizada).
4.2.7. Evitar a exposi•‹o direta ˆ luz solar para evitar o desenvolvimento de algas.
4.2.8. Descartar qualquer sobra de ‡gua desmineralizada ou destilada do dia anterior.
4.2.9. Sanitizar diariamente o dep—sito de ‡gua.

                                       P‡gina 1 de 1
68*(67­2'(352(',0(1723$5$0$187(1d­2 E LIMPEZA
                  DO DEIONIZADOR
4.2.10. Desmineralizar somente a quantidade suficiente de ‡gua para o uso durante o dia. ƒ
sabido que a ‡gua deionizada se contamina facilmente ap—s o seu preparo, n‹o devendo,
portanto, ser armazenada por per’odo mais prolongado.
4.2.11. Promover periodicamente (ex. semanalmente) a sanitiza•‹o no deionizador com solu•‹o
de formalde’do a 2% ou com uma solu•‹o de per—xido de hidrog•nio a 5% (p/p). N‹o passar a
solu•‹o sanitizante de formol em filtro carv‹o ativado, pois o mesmo absorve o formol e vai
liberando lentamente na ‡gua.


5. Registros da Qualidade

5.1. Ficha de registro de limpeza do deionizador

                    FICHA DE REGISTRO DE LIMPEZA DO DEIONIZADOR
    Marca do equipamento:
    Modelo:                                         Setor:
    Data:                                           Visto do respons‡vel



6. Hist—rico de Revis›es
N‹o aplic‡vel


7. Refer•ncias
    · ANVISA. Resolu•‹o ± RDC no 214, de 12 de Dezembro de 2006
    · )HUUHLUD$2*XLD3UiWLFRGD)DUPiFLD0DJLVWUDO(GLomR(GLWDGRSHORDXWRU-XL]GH
       Fora, 2002.


8. Anexos

N‹o aplic‡vel




                                        P‡gina 2 de 2

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Copia Bpf Itabira
Copia Bpf ItabiraCopia Bpf Itabira
Pop controle de embalagens
Pop   controle de embalagensPop   controle de embalagens
Pop controle de embalagens
Juciê Vasconcelos
 
Pop atendimento de reclamação de cliente
Pop   atendimento de reclamação de clientePop   atendimento de reclamação de cliente
Pop atendimento de reclamação de cliente
Juciê Vasconcelos
 
Pop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzada
Pop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzadaPop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzada
Pop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzada
Meire Yumi Yamada
 
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃOPROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
Pop rg 000_elaboracao_de_pop
Pop rg 000_elaboracao_de_popPop rg 000_elaboracao_de_pop
Pop rg 000_elaboracao_de_pop
Andreia Oliveira
 
Pop aquisição e qualificação de fornecedores
Pop   aquisição e qualificação de fornecedoresPop   aquisição e qualificação de fornecedores
Pop aquisição e qualificação de fornecedores
Juciê Vasconcelos
 
Pop treinamento
Pop treinamentoPop treinamento
Pop treinamento
cafusp
 
Pop09 limpeza
Pop09 limpezaPop09 limpeza
Pop
PopPop
Como fazer POP - PORTAL DA QUALIDADE
Como fazer POP - PORTAL DA QUALIDADEComo fazer POP - PORTAL DA QUALIDADE
Como fazer POP - PORTAL DA QUALIDADE
UFU - Universidade Federal de Uberlândia
 
Pop determinação do p h
Pop   determinação do p hPop   determinação do p h
Pop determinação do p h
Juciê Vasconcelos
 
Pgrs
PgrsPgrs
Pop desinfecção plano micro karla nepomuceno
Pop desinfecção plano micro karla nepomucenoPop desinfecção plano micro karla nepomuceno
Pop desinfecção plano micro karla nepomuceno
Paulo Eduardo Bastos
 
Check list escola
Check list  escolaCheck list  escola
Check list escola
Gilcimar Santos
 
Manual do-laboratório
Manual do-laboratórioManual do-laboratório
Manual do-laboratório
Amilton Filho
 
Aula 6 POP
Aula 6   POPAula 6   POP
Aula 6 POP
José Vitor Alves
 
Tabela de incompatibilidade qumica
Tabela de incompatibilidade qumicaTabela de incompatibilidade qumica
Tabela de incompatibilidade qumica
Alisson Almeida
 
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
Cínthia Lima
 
Slides lodos ativados
Slides lodos ativadosSlides lodos ativados
Slides lodos ativados
Emelayne Prata
 

Mais procurados (20)

Copia Bpf Itabira
Copia Bpf ItabiraCopia Bpf Itabira
Copia Bpf Itabira
 
Pop controle de embalagens
Pop   controle de embalagensPop   controle de embalagens
Pop controle de embalagens
 
Pop atendimento de reclamação de cliente
Pop   atendimento de reclamação de clientePop   atendimento de reclamação de cliente
Pop atendimento de reclamação de cliente
 
Pop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzada
Pop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzadaPop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzada
Pop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzada
 
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃOPROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
 
Pop rg 000_elaboracao_de_pop
Pop rg 000_elaboracao_de_popPop rg 000_elaboracao_de_pop
Pop rg 000_elaboracao_de_pop
 
Pop aquisição e qualificação de fornecedores
Pop   aquisição e qualificação de fornecedoresPop   aquisição e qualificação de fornecedores
Pop aquisição e qualificação de fornecedores
 
Pop treinamento
Pop treinamentoPop treinamento
Pop treinamento
 
Pop09 limpeza
Pop09 limpezaPop09 limpeza
Pop09 limpeza
 
Pop
PopPop
Pop
 
Como fazer POP - PORTAL DA QUALIDADE
Como fazer POP - PORTAL DA QUALIDADEComo fazer POP - PORTAL DA QUALIDADE
Como fazer POP - PORTAL DA QUALIDADE
 
Pop determinação do p h
Pop   determinação do p hPop   determinação do p h
Pop determinação do p h
 
Pgrs
PgrsPgrs
Pgrs
 
Pop desinfecção plano micro karla nepomuceno
Pop desinfecção plano micro karla nepomucenoPop desinfecção plano micro karla nepomuceno
Pop desinfecção plano micro karla nepomuceno
 
Check list escola
Check list  escolaCheck list  escola
Check list escola
 
Manual do-laboratório
Manual do-laboratórioManual do-laboratório
Manual do-laboratório
 
Aula 6 POP
Aula 6   POPAula 6   POP
Aula 6 POP
 
Tabela de incompatibilidade qumica
Tabela de incompatibilidade qumicaTabela de incompatibilidade qumica
Tabela de incompatibilidade qumica
 
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
 
Slides lodos ativados
Slides lodos ativadosSlides lodos ativados
Slides lodos ativados
 

Semelhante a Pop manutenção e limpeza do deionizador

Cat 10w
Cat 10wCat 10w
Apostila tratamento de efluentes industriais
Apostila   tratamento de efluentes industriaisApostila   tratamento de efluentes industriais
Apostila tratamento de efluentes industriais
Livia Iost Gallucci
 
Visão Geral sobre o Reuso de Água no Brasil
Visão Geral sobre o Reuso de Água no BrasilVisão Geral sobre o Reuso de Água no Brasil
Visão Geral sobre o Reuso de Água no Brasil
CBH Rio das Velhas
 
Gerenciamentode resíduos sólidos
Gerenciamentode resíduos sólidosGerenciamentode resíduos sólidos
Gerenciamentode resíduos sólidos
Walter Morona
 
Abnt nbr 12235 1992 armazenamento de residuos solidos perigosos
Abnt nbr 12235 1992   armazenamento de residuos solidos perigososAbnt nbr 12235 1992   armazenamento de residuos solidos perigosos
Abnt nbr 12235 1992 armazenamento de residuos solidos perigosos
João Paulo Linhares
 
6.1 geracao de residuos principais aspectos
6.1 geracao de residuos principais aspectos6.1 geracao de residuos principais aspectos
6.1 geracao de residuos principais aspectos
Andrea Mariano
 
Ficha técnica dispositivo
Ficha técnica dispositivoFicha técnica dispositivo
Ficha técnica dispositivo
pedrohenrikemequita
 
Residuos Industriais
Residuos IndustriaisResiduos Industriais
Residuos Industriais
Odair Medrado
 
Adapta sertao kifnet 5
Adapta sertao kifnet 5Adapta sertao kifnet 5
Adapta sertao kifnet 5
Reginaldo Gomes do Nascimento Filho
 
Teli 2
Teli 2Teli 2
Apresentação recife energia
Apresentação recife energiaApresentação recife energia
Apresentação recife energia
confidencial
 
Pop lavagem de vidrarias
Pop   lavagem de vidrariasPop   lavagem de vidrarias
Pop lavagem de vidrarias
Juciê Vasconcelos
 
Protocolo 2
Protocolo 2Protocolo 2
Protocolo 2
Tiago Faria
 
Plano diretor de resíduos e efluentes pdre
Plano diretor de resíduos e efluentes   pdrePlano diretor de resíduos e efluentes   pdre
Plano diretor de resíduos e efluentes pdre
Universidade Federal Fluminense
 
Plano diretor de resíduos e efluentes pdre
Plano diretor de resíduos e efluentes   pdrePlano diretor de resíduos e efluentes   pdre
Plano diretor de resíduos e efluentes pdre
Universidade Federal Fluminense
 
Curso de pgrs
Curso de pgrsCurso de pgrs
PROJETO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO SANITARIO_2021.pptx
PROJETO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO SANITARIO_2021.pptxPROJETO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO SANITARIO_2021.pptx
PROJETO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO SANITARIO_2021.pptx
LayanePriscilaAzeved
 
Adhesivo Ambar marca fgm sistema de adhesión de autogravado
Adhesivo Ambar marca fgm sistema de adhesión de autogravadoAdhesivo Ambar marca fgm sistema de adhesión de autogravado
Adhesivo Ambar marca fgm sistema de adhesión de autogravado
LegoJhonatan
 
Resina acqua multiuso
Resina acqua multiusoResina acqua multiuso
Resina acqua multiuso
Jefferson Clayton
 
Atividade para avaliação2
Atividade para avaliação2Atividade para avaliação2
Atividade para avaliação2
Rosildo Trudes Veríssimo
 

Semelhante a Pop manutenção e limpeza do deionizador (20)

Cat 10w
Cat 10wCat 10w
Cat 10w
 
Apostila tratamento de efluentes industriais
Apostila   tratamento de efluentes industriaisApostila   tratamento de efluentes industriais
Apostila tratamento de efluentes industriais
 
Visão Geral sobre o Reuso de Água no Brasil
Visão Geral sobre o Reuso de Água no BrasilVisão Geral sobre o Reuso de Água no Brasil
Visão Geral sobre o Reuso de Água no Brasil
 
Gerenciamentode resíduos sólidos
Gerenciamentode resíduos sólidosGerenciamentode resíduos sólidos
Gerenciamentode resíduos sólidos
 
Abnt nbr 12235 1992 armazenamento de residuos solidos perigosos
Abnt nbr 12235 1992   armazenamento de residuos solidos perigososAbnt nbr 12235 1992   armazenamento de residuos solidos perigosos
Abnt nbr 12235 1992 armazenamento de residuos solidos perigosos
 
6.1 geracao de residuos principais aspectos
6.1 geracao de residuos principais aspectos6.1 geracao de residuos principais aspectos
6.1 geracao de residuos principais aspectos
 
Ficha técnica dispositivo
Ficha técnica dispositivoFicha técnica dispositivo
Ficha técnica dispositivo
 
Residuos Industriais
Residuos IndustriaisResiduos Industriais
Residuos Industriais
 
Adapta sertao kifnet 5
Adapta sertao kifnet 5Adapta sertao kifnet 5
Adapta sertao kifnet 5
 
Teli 2
Teli 2Teli 2
Teli 2
 
Apresentação recife energia
Apresentação recife energiaApresentação recife energia
Apresentação recife energia
 
Pop lavagem de vidrarias
Pop   lavagem de vidrariasPop   lavagem de vidrarias
Pop lavagem de vidrarias
 
Protocolo 2
Protocolo 2Protocolo 2
Protocolo 2
 
Plano diretor de resíduos e efluentes pdre
Plano diretor de resíduos e efluentes   pdrePlano diretor de resíduos e efluentes   pdre
Plano diretor de resíduos e efluentes pdre
 
Plano diretor de resíduos e efluentes pdre
Plano diretor de resíduos e efluentes   pdrePlano diretor de resíduos e efluentes   pdre
Plano diretor de resíduos e efluentes pdre
 
Curso de pgrs
Curso de pgrsCurso de pgrs
Curso de pgrs
 
PROJETO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO SANITARIO_2021.pptx
PROJETO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO SANITARIO_2021.pptxPROJETO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO SANITARIO_2021.pptx
PROJETO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO SANITARIO_2021.pptx
 
Adhesivo Ambar marca fgm sistema de adhesión de autogravado
Adhesivo Ambar marca fgm sistema de adhesión de autogravadoAdhesivo Ambar marca fgm sistema de adhesión de autogravado
Adhesivo Ambar marca fgm sistema de adhesión de autogravado
 
Resina acqua multiuso
Resina acqua multiusoResina acqua multiuso
Resina acqua multiuso
 
Atividade para avaliação2
Atividade para avaliação2Atividade para avaliação2
Atividade para avaliação2
 

Mais de Juciê Vasconcelos

Pop operação do agitador magnético
Pop   operação do agitador magnéticoPop   operação do agitador magnético
Pop operação do agitador magnético
Juciê Vasconcelos
 
Pop manutenção preventiva de equipamentos
Pop   manutenção preventiva de equipamentosPop   manutenção preventiva de equipamentos
Pop manutenção preventiva de equipamentos
Juciê Vasconcelos
 
Pop manipulação de xaropes
Pop   manipulação de xaropesPop   manipulação de xaropes
Pop manipulação de xaropes
Juciê Vasconcelos
 
Pop manipulação de pomadas
Pop   manipulação de pomadasPop   manipulação de pomadas
Pop manipulação de pomadas
Juciê Vasconcelos
 
Pop manipulação de pastas
Pop   manipulação de pastasPop   manipulação de pastas
Pop manipulação de pastas
Juciê Vasconcelos
 
Pop manipulação de horm, citostáticos e antib
Pop   manipulação de horm, citostáticos e antibPop   manipulação de horm, citostáticos e antib
Pop manipulação de horm, citostáticos e antib
Juciê Vasconcelos
 
Pop interpretação do conteúdo de certificados de análises
Pop   interpretação do conteúdo de certificados de análisesPop   interpretação do conteúdo de certificados de análises
Pop interpretação do conteúdo de certificados de análises
Juciê Vasconcelos
 
Pop gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
Pop   gerenciamento de resíduos de serviços de saúdePop   gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
Pop gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
Juciê Vasconcelos
 
Pop encapsulação
Pop   encapsulaçãoPop   encapsulação
Pop encapsulação
Juciê Vasconcelos
 
Pop determinação do peso médio em cápsulas duras
Pop   determinação do peso médio em cápsulas durasPop   determinação do peso médio em cápsulas duras
Pop determinação do peso médio em cápsulas duras
Juciê Vasconcelos
 
Pop determinação da densidade em líquidos
Pop   determinação da densidade em líquidosPop   determinação da densidade em líquidos
Pop determinação da densidade em líquidos
Juciê Vasconcelos
 
Pop densidade aparente de pós
Pop   densidade aparente de pósPop   densidade aparente de pós
Pop densidade aparente de pós
Juciê Vasconcelos
 
Pop alcoometria
Pop   alcoometriaPop   alcoometria
Pop alcoometria
Juciê Vasconcelos
 
Pop aditivação
Pop   aditivaçãoPop   aditivação
Pop aditivação
Juciê Vasconcelos
 
Pop
PopPop
Apostila legislacao ebserh
Apostila legislacao ebserhApostila legislacao ebserh
Apostila legislacao ebserh
Juciê Vasconcelos
 
Apostila saude publica
Apostila saude publicaApostila saude publica
Apostila saude publica
Juciê Vasconcelos
 

Mais de Juciê Vasconcelos (17)

Pop operação do agitador magnético
Pop   operação do agitador magnéticoPop   operação do agitador magnético
Pop operação do agitador magnético
 
Pop manutenção preventiva de equipamentos
Pop   manutenção preventiva de equipamentosPop   manutenção preventiva de equipamentos
Pop manutenção preventiva de equipamentos
 
Pop manipulação de xaropes
Pop   manipulação de xaropesPop   manipulação de xaropes
Pop manipulação de xaropes
 
Pop manipulação de pomadas
Pop   manipulação de pomadasPop   manipulação de pomadas
Pop manipulação de pomadas
 
Pop manipulação de pastas
Pop   manipulação de pastasPop   manipulação de pastas
Pop manipulação de pastas
 
Pop manipulação de horm, citostáticos e antib
Pop   manipulação de horm, citostáticos e antibPop   manipulação de horm, citostáticos e antib
Pop manipulação de horm, citostáticos e antib
 
Pop interpretação do conteúdo de certificados de análises
Pop   interpretação do conteúdo de certificados de análisesPop   interpretação do conteúdo de certificados de análises
Pop interpretação do conteúdo de certificados de análises
 
Pop gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
Pop   gerenciamento de resíduos de serviços de saúdePop   gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
Pop gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
 
Pop encapsulação
Pop   encapsulaçãoPop   encapsulação
Pop encapsulação
 
Pop determinação do peso médio em cápsulas duras
Pop   determinação do peso médio em cápsulas durasPop   determinação do peso médio em cápsulas duras
Pop determinação do peso médio em cápsulas duras
 
Pop determinação da densidade em líquidos
Pop   determinação da densidade em líquidosPop   determinação da densidade em líquidos
Pop determinação da densidade em líquidos
 
Pop densidade aparente de pós
Pop   densidade aparente de pósPop   densidade aparente de pós
Pop densidade aparente de pós
 
Pop alcoometria
Pop   alcoometriaPop   alcoometria
Pop alcoometria
 
Pop aditivação
Pop   aditivaçãoPop   aditivação
Pop aditivação
 
Pop
PopPop
Pop
 
Apostila legislacao ebserh
Apostila legislacao ebserhApostila legislacao ebserh
Apostila legislacao ebserh
 
Apostila saude publica
Apostila saude publicaApostila saude publica
Apostila saude publica
 

Pop manutenção e limpeza do deionizador

  • 1. 68*(67­2'(352(',0(1723$5$0$187(1d­2 E LIMPEZA DO DEIONIZADOR 1. Status de Revis‹o Elaborado por: Aprovado por: 1žUHYis‹o: 00 Data: ___/____/______ 2. Objetivo Definir o procedimento para manuten•‹o e limpeza do deionizador. 3. Defini•›es · Deionizador: equipamento destinado ˆ obten•‹o de ‡gua desmineralizada, atua anulando a presen•a de c‡tions e ‰nions em geral, ‡cido sil’cio, ‡cidos hœmicos, carbonatos, cloretos, anidrido de carbono, nitratos e sulfatos. Apresenta um cartucho de preenchido com resinas de troca i™nica. 4. Procedimento 4.1. Requisitos prŽvios: 4.1.1.Instalar o deionizador conforme as recomenda•›es do fabricante, com prŽ-filtros que garantem a remo•‹o de part’culas e prolonguem a vida œtil do equipamento. O cuidado com a manuten•‹o do deionizador Ž muito importante, pois o acœmulo excessivo de placa bacteriana reduz a superf’cie de contato da ‡gua com a resina, reduzindo a efici•ncia da deioniza•‹o. 4.1.2. Realizar a troca da coluna do deionizador sempre que a l‰mpada vermelha piscar ou ficar acesa continuamente, quando presente no modelo utilizado pela farm‡cia, o que significa que a resina est‡ pr—xima da satura•‹o. 4.1.3. Avaliar a condutividade da ‡guaREWLGDFRPIUHTrQFLDDILPGHGHWHUPLQDURWHPSR~WLOGD resina antes do final da vida œtil da mesma. 4.2. Procedimento para manuten•‹o e limpeza do deionizador: 4.2.1.Fechar a torneira de alimenta•‹o e desligar o aparelho da rede elŽtrica. 4.2.2.Erguer a coluna acima do n’vel e deixar escorrer em local adequado. 4.2.3.Remover toda ‡gua que ficou no reservat—rio, possivelmente contaminada. 4.2.4.Colocar a coluna regenerada na mesma posi•‹o da anterior, engatar a mangueira de alimenta•‹o na coluna, regular o fluxo de entrada e tirar o ar da nova coluna. 4.2.5.Ao encher a nova coluna, girar o parafuso de pl‡stico no sentido anti-hor‡rio para dar sa’da ao ar interno da coluna. 4.2.6.Estocar a ‡gua obtida por deioniza•‹o em recipiente de PVC com tampa (o estoque ser‡ somente para o consumo di‡rio da ‡gua deionizada). 4.2.7. Evitar a exposi•‹o direta ˆ luz solar para evitar o desenvolvimento de algas. 4.2.8. Descartar qualquer sobra de ‡gua desmineralizada ou destilada do dia anterior. 4.2.9. Sanitizar diariamente o dep—sito de ‡gua. P‡gina 1 de 1
  • 2. 68*(67­2'(352(',0(1723$5$0$187(1d­2 E LIMPEZA DO DEIONIZADOR 4.2.10. Desmineralizar somente a quantidade suficiente de ‡gua para o uso durante o dia. ƒ sabido que a ‡gua deionizada se contamina facilmente ap—s o seu preparo, n‹o devendo, portanto, ser armazenada por per’odo mais prolongado. 4.2.11. Promover periodicamente (ex. semanalmente) a sanitiza•‹o no deionizador com solu•‹o de formalde’do a 2% ou com uma solu•‹o de per—xido de hidrog•nio a 5% (p/p). N‹o passar a solu•‹o sanitizante de formol em filtro carv‹o ativado, pois o mesmo absorve o formol e vai liberando lentamente na ‡gua. 5. Registros da Qualidade 5.1. Ficha de registro de limpeza do deionizador FICHA DE REGISTRO DE LIMPEZA DO DEIONIZADOR Marca do equipamento: Modelo: Setor: Data: Visto do respons‡vel 6. Hist—rico de Revis›es N‹o aplic‡vel 7. Refer•ncias · ANVISA. Resolu•‹o ± RDC no 214, de 12 de Dezembro de 2006 · )HUUHLUD$2*XLD3UiWLFRGD)DUPiFLD0DJLVWUDO(GLomR(GLWDGRSHORDXWRU-XL]GH Fora, 2002. 8. Anexos N‹o aplic‡vel P‡gina 2 de 2