SlideShare uma empresa Scribd logo
68*(67­2'(352(',0(1723$5$$48,6,d­2(48$/,),$d­2'(
                       FORNECEDORES



1. Status de Revis‹o

Elaborado por:                                    Aprovado por:
1žUHYis‹o:                                       Data: ___/____/______


2. Objetivo

      Definir o procedimento para a aquisi•‹o de insumos farmac•uticos, embalagens, materiais
      de consumo, equipamentos, vidrarias e utens’lios.


3. Defini•›es:

N‹o aplic‡vel


4. Procedimento

4.1. Compra de matŽrias primas e embalagens

      4.1.1. O solicitante envia ao comprador a Solicita•‹o de Compra (RQ 01/04).
      4.1.2. O comprador elabora a Ficha de Cota•‹o de Pre•os (RQ 02/04) e envia aos forne-
      cedores qualificados atravŽs de fax ou e-mail.
      4.1.3. De posse das respostas das cota•›es o comprador decide a compra, baseada no
      hist—rico do produto, e a efetiva atravŽs do formul‡rio de Compra de matŽrias primas, ma-
      terial de embalagens, vidrarias e utens’lios (RQ 03/ 04) enviando o mesmo ao solicitante,
      para ci•ncia.
      4.1.4. O solicitante assina no campo apropriado do formul‡rio de compra dando conheci-
      mento da compra.

4.2. Compra de materiais de consumo

     Considerar como materiais de consumo: material de limpeza, material de escrit—rio e outros,
     n‹o pass’veis de compra atravŽs de fornecedor qualificado.

     4.2.1. O solicitante envia ao comprador a Solicita•‹o de Compra (RQ 01/04).
     4.2.2. O comprador realiza a pesquisa de pre•os e avalia a necessidade da compra versus o
     custo do pedido.
     4.2.3. Diante da aprova•‹o da solicita•‹o, o comprador efetiva a compra (RQ 03/04) e envia
     o material ao solicitante.
     4.2.4. Diante da reprova•‹o da solicita•‹o, o comprador devolve ao solicitante o documento
     (RQ 01/04), justificando a n‹o aprova•‹o da solicita•‹o.

4.3. Compra de equipamentos



                                      P‡gina 1 de 4
68*(67­2'(352(',0(1723$5$$48,6,d­2(48$/,),$d­2'(
                       FORNECEDORES

     As compras de equipamentos devem ser autorizadas pelos diretores da empresa, por se
     tratar de compras estratŽgicas.

     4.3.1. O solicitante envia ao comprador o pedido de compra de equipamentos atravŽs da
     Solicita•‹o de Compra de Equipamentos (RQ 04/04) com a indica•‹o do fornecedor e carac-
     ter’sticas detalhadas do equipamento (voltagem, calibra•‹o ...)

     4.3.2. O comprador negocia pre•os e prazos com o fornecedor indicado e, mediante autori-
     za•‹o da diretoria, efetiva a compra e comunica o prazo para entrega ao solicitante.


4.4. Qualifica•‹o de fornecedores:

     4.4.1. Elabora•‹o da Lista de Fornecedores Qualificados

      Elaborar a lista de fornecedores qualificados solicitando anualmente os seguintes docu-
      mentos:
         - Licen•a de Funcionamento (publica•‹o DOU ou c—pia quando expedida pela VISA
             local)
         - Autoriza•‹o de Funcionamento de Empresas ± AFE (DOU)
         - Autoriza•‹o Especial - AE (DOU) quando se tratar de subst‰ncias constantes da
             lisWDDWXDOL]DGDGD3RUWDULD69606Qž


Observa•‹o: ƒ desej‡vel apresenta•‹o de certificados de gest‹o da qualidade como ISO 9000 e
BPDF.

     4.4.2. Avalia•‹o de Fornecedores Qualificados

          -    Monitorar o desempenho dos fornecedores e registrar sistematicamente a avalia-
               •‹o da qualidade dos produtos entregues e dos servi•os prestados.
          -    Avaliar periodicamente cada fornecedor constante da Rela•‹o de Fornecedores
               Qualificados (RFQ) mantendo os registros aplic‡veis.
          -    O registro da avalia•‹o de fornecedores, bem como a abrang•ncia e o tipo de con-
               trole, deve estar acess’vel ao setor de compras.
          -    As aquisi•›es devem ser realizadas somente de fornecedores constantes da RFQ,
               exceto nos casos em que a compra seja efetuada para avalia•‹o inicial do mesmo.


      4.4.2.1. Conformidade de Fornecimento

          Os   insumos, alem de atender ao pedido formal, devem estar acompanhados de:
          -    Nota Fiscal
          -    Laudo ou certificado de an‡lise
          -    Ficha de Informa•›es de Seguran•a de Produtos Qu’micos (FISPQ), quando apli-
               c‡vel.

      No caso de equipamentos e materiais de consumo, se nenhuma especifica•‹o tiver sido
      acordada com o fornecedor, o fornecimento deve atender as especifica•›es-padr‹o do
      mesmo.

                                       P‡gina 2 de 4
68*(67­2'(352(',0(1723$5$$48,6,d­2(48$/,),$d­2'(
                       FORNECEDORES




4.4.2.4. Avalia•‹o ponderal:

Valores obtidos da planilha para avalia•‹o de fornecedores (anexo 1).

                     Classifica•‹o                     Pontua•‹o
                     Qualificado                            ³ 08 pontos
                     Em avalia•‹o                          05 a 08 pontos
                     Desqualificado                         ‘ 05 pontos


5. Registros da Qualidade

Nome                                                                      Nœmero
Solicita•‹o de Compra                                                     RQ 01/04
Cota•‹o de pre•os                                                         RQ 02/04
Compra de matŽrias-primas, material de embalagens, vidrarias e utens’lios RQ 03/04
Solicita•‹o de compra de equipamentos                                     RQ 04/04


6. Hist—rico de Revis›es

N‹o aplic‡vel.

7. Referencias:

   ·   NBR ISO 9001:2000 ± Associa•‹o Brasileira de Normas TŽcnicas.

   · Lei 5591 Dezembro de 1973 regulamentada pelo Decreto 74170 de Julho de 1974 ± Contro-
      le sanit‡rio do comŽrcio de drogas, medicamentos, insumos farmac•uticos e correlatos.

   · Lei 9787 Fevereiro de 1999 regulamentada pelo Decreto 3181 de Setembro de 1999. Esta-
      belece o medicamento genŽrico, disp›e sobre a utiliza•‹o de nomes genŽricos em produ-
      tos farmac•uticos.

   · Resolu•‹o MS RDC 33 de Abril de 2000. Aprova o regulamento tŽcnico sobre Boas Pr‡ticas
      de Manipula•‹o de Medicamentos em farm‡cias.

   ·   UMEDA, Masao. Processo de Promo•‹o da Padroniza•‹o Interna. Belo Horizonte: UFMG
       FCO, 1997.

   ·   GOMES, AndrŽ Luis. Gest‹o Operacional dos Processos. Belo Horizonte: CEFET-MG,
       2003.




                                       P‡gina 3 de 4
68*(67­2'(352(',0(1723$5$$48,6,d­2(48$/,),$d­2'(
                       FORNECEDORES

8. Anexos

Planilha para avalia•‹o de fornecedores.




                                       P‡gina 4 de 4

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Procedimento Operacional MODELO
Procedimento Operacional MODELOProcedimento Operacional MODELO
Procedimento Operacional MODELO
Rogério Souza
 
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOS
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOSMODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOS
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOS
Ane Costa
 
Pop+ +procedimento+operacional+padrao
Pop+ +procedimento+operacional+padraoPop+ +procedimento+operacional+padrao
Pop+ +procedimento+operacional+padrao
Glaucione Garcia
 
Pop uso e descarte de material perfurocortante
Pop uso e descarte de material perfurocortantePop uso e descarte de material perfurocortante
Pop uso e descarte de material perfurocortante
Itaecio Lane Itaecio Lane
 
GAFO e Qualificação de Fornecedores
GAFO e Qualificação de FornecedoresGAFO e Qualificação de Fornecedores
GAFO e Qualificação de Fornecedores
Denise Selegato
 
Manual Farmacêutico
Manual FarmacêuticoManual Farmacêutico
Manual Farmacêutico
guest50b681
 
Procedimento de Controle de Documentos
Procedimento de Controle de DocumentosProcedimento de Controle de Documentos
Procedimento de Controle de Documentos
Marcos Abreu
 
Pop procedimentos operacionais padrão
Pop   procedimentos operacionais padrãoPop   procedimentos operacionais padrão
Pop procedimentos operacionais padrão
Rafael Correia
 
Pop controle de embalagens
Pop   controle de embalagensPop   controle de embalagens
Pop controle de embalagens
Juciê Vasconcelos
 
Modelo Planilha Qualificacao Tecnica
Modelo Planilha Qualificacao TecnicaModelo Planilha Qualificacao Tecnica
Modelo Planilha Qualificacao Tecnica
Antonio Marcos Montai Messias
 
Instrução de Trabalho MODELO
Instrução de Trabalho MODELOInstrução de Trabalho MODELO
Instrução de Trabalho MODELO
Rogério Souza
 
Check list de preparação para a auditoria interna (3)
Check list de preparação para a auditoria interna (3)Check list de preparação para a auditoria interna (3)
Check list de preparação para a auditoria interna (3)
Amanda Fraga
 
Check list para auditoria interna
Check list para auditoria internaCheck list para auditoria interna
Check list para auditoria interna
Miguel
 
Reunião da analise crítica
Reunião da analise crítica Reunião da analise crítica
Reunião da analise crítica
Ythia Karla
 
Procedimentos operacionais padrão pop´s
Procedimentos operacionais padrão   pop´sProcedimentos operacionais padrão   pop´s
Procedimentos operacionais padrão pop´s
papacampos
 
Pop treinamento
Pop treinamentoPop treinamento
Pop treinamento
cafusp
 
Visa boas práticas de distribuição, armazenamento e transporte de medicamentos
Visa   boas práticas de distribuição, armazenamento e transporte de medicamentosVisa   boas práticas de distribuição, armazenamento e transporte de medicamentos
Visa boas práticas de distribuição, armazenamento e transporte de medicamentos
HEBERT ANDRADE RIBEIRO FILHO
 
Pr 2-auditoria-interna-rev2
Pr 2-auditoria-interna-rev2Pr 2-auditoria-interna-rev2
Pr 2-auditoria-interna-rev2
luiz souza pereira
 
Pop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentos
Pop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentosPop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentos
Pop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentos
Graciele Soares
 
Ma dgq-002-00 - Manual fornecedores vigor
Ma dgq-002-00 - Manual fornecedores vigorMa dgq-002-00 - Manual fornecedores vigor
Ma dgq-002-00 - Manual fornecedores vigor
Daniela Loschi
 

Mais procurados (20)

Procedimento Operacional MODELO
Procedimento Operacional MODELOProcedimento Operacional MODELO
Procedimento Operacional MODELO
 
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOS
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOSMODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOS
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOS
 
Pop+ +procedimento+operacional+padrao
Pop+ +procedimento+operacional+padraoPop+ +procedimento+operacional+padrao
Pop+ +procedimento+operacional+padrao
 
Pop uso e descarte de material perfurocortante
Pop uso e descarte de material perfurocortantePop uso e descarte de material perfurocortante
Pop uso e descarte de material perfurocortante
 
GAFO e Qualificação de Fornecedores
GAFO e Qualificação de FornecedoresGAFO e Qualificação de Fornecedores
GAFO e Qualificação de Fornecedores
 
Manual Farmacêutico
Manual FarmacêuticoManual Farmacêutico
Manual Farmacêutico
 
Procedimento de Controle de Documentos
Procedimento de Controle de DocumentosProcedimento de Controle de Documentos
Procedimento de Controle de Documentos
 
Pop procedimentos operacionais padrão
Pop   procedimentos operacionais padrãoPop   procedimentos operacionais padrão
Pop procedimentos operacionais padrão
 
Pop controle de embalagens
Pop   controle de embalagensPop   controle de embalagens
Pop controle de embalagens
 
Modelo Planilha Qualificacao Tecnica
Modelo Planilha Qualificacao TecnicaModelo Planilha Qualificacao Tecnica
Modelo Planilha Qualificacao Tecnica
 
Instrução de Trabalho MODELO
Instrução de Trabalho MODELOInstrução de Trabalho MODELO
Instrução de Trabalho MODELO
 
Check list de preparação para a auditoria interna (3)
Check list de preparação para a auditoria interna (3)Check list de preparação para a auditoria interna (3)
Check list de preparação para a auditoria interna (3)
 
Check list para auditoria interna
Check list para auditoria internaCheck list para auditoria interna
Check list para auditoria interna
 
Reunião da analise crítica
Reunião da analise crítica Reunião da analise crítica
Reunião da analise crítica
 
Procedimentos operacionais padrão pop´s
Procedimentos operacionais padrão   pop´sProcedimentos operacionais padrão   pop´s
Procedimentos operacionais padrão pop´s
 
Pop treinamento
Pop treinamentoPop treinamento
Pop treinamento
 
Visa boas práticas de distribuição, armazenamento e transporte de medicamentos
Visa   boas práticas de distribuição, armazenamento e transporte de medicamentosVisa   boas práticas de distribuição, armazenamento e transporte de medicamentos
Visa boas práticas de distribuição, armazenamento e transporte de medicamentos
 
Pr 2-auditoria-interna-rev2
Pr 2-auditoria-interna-rev2Pr 2-auditoria-interna-rev2
Pr 2-auditoria-interna-rev2
 
Pop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentos
Pop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentosPop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentos
Pop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentos
 
Ma dgq-002-00 - Manual fornecedores vigor
Ma dgq-002-00 - Manual fornecedores vigorMa dgq-002-00 - Manual fornecedores vigor
Ma dgq-002-00 - Manual fornecedores vigor
 

Destaque

Selecção e Qualificação de Fornecedores - Métodos de Qualificação e Avaliação
Selecção e Qualificação de Fornecedores - Métodos de Qualificação e AvaliaçãoSelecção e Qualificação de Fornecedores - Métodos de Qualificação e Avaliação
Selecção e Qualificação de Fornecedores - Métodos de Qualificação e Avaliação
Sérgio Assunção
 
Manual avaliação fornecedores
Manual avaliação fornecedoresManual avaliação fornecedores
Manual avaliação fornecedores
mjmcreatore
 
10 estratégias para a gestão de fornecedores
10 estratégias para a gestão de fornecedores10 estratégias para a gestão de fornecedores
10 estratégias para a gestão de fornecedores
Manuel Teixeira
 
Seleção, Avaliação e Qualificação de Fornecedores
Seleção, Avaliação e Qualificação de Fornecedores Seleção, Avaliação e Qualificação de Fornecedores
Seleção, Avaliação e Qualificação de Fornecedores
Eduardo Isatto
 
Guia de boas_praticas de fornecedores de medicamentos..
Guia de boas_praticas de fornecedores de  medicamentos..Guia de boas_praticas de fornecedores de  medicamentos..
Guia de boas_praticas de fornecedores de medicamentos..
Vagner Machado
 
Qualificação de fornecedores
Qualificação de fornecedoresQualificação de fornecedores
Qualificação de fornecedores
Sandro Sousa
 
Selecção e Qualificação de Fornecedores - Relação Cliente Fornecedor
Selecção e Qualificação de Fornecedores -  Relação Cliente FornecedorSelecção e Qualificação de Fornecedores -  Relação Cliente Fornecedor
Selecção e Qualificação de Fornecedores - Relação Cliente Fornecedor
Sérgio Assunção
 
Pop
PopPop
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
Cínthia Lima
 
Boas Praticas e Procedimentos Operacionais Padrão para Alimentos
Boas Praticas e Procedimentos Operacionais Padrão para AlimentosBoas Praticas e Procedimentos Operacionais Padrão para Alimentos
Boas Praticas e Procedimentos Operacionais Padrão para Alimentos
Safia Naser
 
GUIA DE BOAS PRÁTICAS PARA MANIPULADORES DE ALIMENTOS
GUIA DE BOAS PRÁTICAS PARA MANIPULADORES DE ALIMENTOSGUIA DE BOAS PRÁTICAS PARA MANIPULADORES DE ALIMENTOS
GUIA DE BOAS PRÁTICAS PARA MANIPULADORES DE ALIMENTOS
merendaescolar
 
Sistema de Gestão do Parque de Estacionamento do Supercor de Braga
Sistema de Gestão do Parque de Estacionamento do Supercor de BragaSistema de Gestão do Parque de Estacionamento do Supercor de Braga
Sistema de Gestão do Parque de Estacionamento do Supercor de Braga
BRUNO BRANCO
 
Dissertação DINIZ HEP Termografia Quantitativa como Ferramenta de Gestão de A...
Dissertação DINIZ HEP Termografia Quantitativa como Ferramenta de Gestão de A...Dissertação DINIZ HEP Termografia Quantitativa como Ferramenta de Gestão de A...
Dissertação DINIZ HEP Termografia Quantitativa como Ferramenta de Gestão de A...
b-lett
 
Plano de transição 4 m´s
Plano de transição 4 m´sPlano de transição 4 m´s
Plano de transição 4 m´s
Manuel Teixeira
 
Creatinina para que serve
Creatinina para que serveCreatinina para que serve
Creatinina para que serve
Avelina Carmo
 
MBA (GPM)
MBA (GPM)MBA (GPM)
MBA (GPM)
BRUNO BRANCO
 
AHP - Analytic Hierarchy Process / Um Método de Auxílio à Tomada de Decisão
AHP - Analytic Hierarchy Process / Um Método de Auxílio à Tomada de DecisãoAHP - Analytic Hierarchy Process / Um Método de Auxílio à Tomada de Decisão
AHP - Analytic Hierarchy Process / Um Método de Auxílio à Tomada de Decisão
gutobiker
 
Manual Funções
Manual FunçõesManual Funções
Manual Funções
instituto monitor
 
Manual de preenchimento do formulário suplementar 1
Manual de  preenchimento  do  formulário suplementar 1Manual de  preenchimento  do  formulário suplementar 1
Manual de preenchimento do formulário suplementar 1
Italo Mota
 
Portfólio Samsung - inicio 2014
Portfólio Samsung - inicio 2014Portfólio Samsung - inicio 2014
Portfólio Samsung - inicio 2014
Bruno Godoi
 

Destaque (20)

Selecção e Qualificação de Fornecedores - Métodos de Qualificação e Avaliação
Selecção e Qualificação de Fornecedores - Métodos de Qualificação e AvaliaçãoSelecção e Qualificação de Fornecedores - Métodos de Qualificação e Avaliação
Selecção e Qualificação de Fornecedores - Métodos de Qualificação e Avaliação
 
Manual avaliação fornecedores
Manual avaliação fornecedoresManual avaliação fornecedores
Manual avaliação fornecedores
 
10 estratégias para a gestão de fornecedores
10 estratégias para a gestão de fornecedores10 estratégias para a gestão de fornecedores
10 estratégias para a gestão de fornecedores
 
Seleção, Avaliação e Qualificação de Fornecedores
Seleção, Avaliação e Qualificação de Fornecedores Seleção, Avaliação e Qualificação de Fornecedores
Seleção, Avaliação e Qualificação de Fornecedores
 
Guia de boas_praticas de fornecedores de medicamentos..
Guia de boas_praticas de fornecedores de  medicamentos..Guia de boas_praticas de fornecedores de  medicamentos..
Guia de boas_praticas de fornecedores de medicamentos..
 
Qualificação de fornecedores
Qualificação de fornecedoresQualificação de fornecedores
Qualificação de fornecedores
 
Selecção e Qualificação de Fornecedores - Relação Cliente Fornecedor
Selecção e Qualificação de Fornecedores -  Relação Cliente FornecedorSelecção e Qualificação de Fornecedores -  Relação Cliente Fornecedor
Selecção e Qualificação de Fornecedores - Relação Cliente Fornecedor
 
Pop
PopPop
Pop
 
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
 
Boas Praticas e Procedimentos Operacionais Padrão para Alimentos
Boas Praticas e Procedimentos Operacionais Padrão para AlimentosBoas Praticas e Procedimentos Operacionais Padrão para Alimentos
Boas Praticas e Procedimentos Operacionais Padrão para Alimentos
 
GUIA DE BOAS PRÁTICAS PARA MANIPULADORES DE ALIMENTOS
GUIA DE BOAS PRÁTICAS PARA MANIPULADORES DE ALIMENTOSGUIA DE BOAS PRÁTICAS PARA MANIPULADORES DE ALIMENTOS
GUIA DE BOAS PRÁTICAS PARA MANIPULADORES DE ALIMENTOS
 
Sistema de Gestão do Parque de Estacionamento do Supercor de Braga
Sistema de Gestão do Parque de Estacionamento do Supercor de BragaSistema de Gestão do Parque de Estacionamento do Supercor de Braga
Sistema de Gestão do Parque de Estacionamento do Supercor de Braga
 
Dissertação DINIZ HEP Termografia Quantitativa como Ferramenta de Gestão de A...
Dissertação DINIZ HEP Termografia Quantitativa como Ferramenta de Gestão de A...Dissertação DINIZ HEP Termografia Quantitativa como Ferramenta de Gestão de A...
Dissertação DINIZ HEP Termografia Quantitativa como Ferramenta de Gestão de A...
 
Plano de transição 4 m´s
Plano de transição 4 m´sPlano de transição 4 m´s
Plano de transição 4 m´s
 
Creatinina para que serve
Creatinina para que serveCreatinina para que serve
Creatinina para que serve
 
MBA (GPM)
MBA (GPM)MBA (GPM)
MBA (GPM)
 
AHP - Analytic Hierarchy Process / Um Método de Auxílio à Tomada de Decisão
AHP - Analytic Hierarchy Process / Um Método de Auxílio à Tomada de DecisãoAHP - Analytic Hierarchy Process / Um Método de Auxílio à Tomada de Decisão
AHP - Analytic Hierarchy Process / Um Método de Auxílio à Tomada de Decisão
 
Manual Funções
Manual FunçõesManual Funções
Manual Funções
 
Manual de preenchimento do formulário suplementar 1
Manual de  preenchimento  do  formulário suplementar 1Manual de  preenchimento  do  formulário suplementar 1
Manual de preenchimento do formulário suplementar 1
 
Portfólio Samsung - inicio 2014
Portfólio Samsung - inicio 2014Portfólio Samsung - inicio 2014
Portfólio Samsung - inicio 2014
 

Semelhante a Pop aquisição e qualificação de fornecedores

Qualif
QualifQualif
Qualif
renataje
 
ufcd 7851 em modelo aepf (2).pptx
ufcd 7851 em modelo aepf (2).pptxufcd 7851 em modelo aepf (2).pptx
ufcd 7851 em modelo aepf (2).pptx
Luísa Bessa
 
RDC 17 2010 Perguntas e respostas
RDC 17 2010 Perguntas e respostasRDC 17 2010 Perguntas e respostas
RDC 17 2010 Perguntas e respostas
Renata Jorge Tiossi
 
Treinamento para requisições de serviços externos industriais
Treinamento para requisições de serviços externos industriaisTreinamento para requisições de serviços externos industriais
Treinamento para requisições de serviços externos industriais
rosivan681
 
Contabilidade e Fiscalidade - Módulo 4 - Normas Contabilísticas e Contabiliza...
Contabilidade e Fiscalidade - Módulo 4 - Normas Contabilísticas e Contabiliza...Contabilidade e Fiscalidade - Módulo 4 - Normas Contabilísticas e Contabiliza...
Contabilidade e Fiscalidade - Módulo 4 - Normas Contabilísticas e Contabiliza...
escolaprofissionalsm
 
PR-GGQ-010 Avalicao_de_Fornecedores R1.doc
PR-GGQ-010 Avalicao_de_Fornecedores R1.docPR-GGQ-010 Avalicao_de_Fornecedores R1.doc
PR-GGQ-010 Avalicao_de_Fornecedores R1.doc
CarlosJunior481127
 
Unidade 2 - Slides 2 - Aquisição de materiais.pdf
Unidade 2 - Slides 2 - Aquisição de materiais.pdfUnidade 2 - Slides 2 - Aquisição de materiais.pdf
Unidade 2 - Slides 2 - Aquisição de materiais.pdf
Kennya De Lima Ribeiro
 
Convergências, oportunidades e desafios das normas ABNT NBR ISO 26000 e ABNT...
Convergências, oportunidades e desafios das normas ABNT NBR ISO 26000 e ABNT...Convergências, oportunidades e desafios das normas ABNT NBR ISO 26000 e ABNT...
Convergências, oportunidades e desafios das normas ABNT NBR ISO 26000 e ABNT...
Sistema FIEB
 
Apresentação inicial - Enfisa 2016
Apresentação inicial - Enfisa 2016Apresentação inicial - Enfisa 2016
Apresentação inicial - Enfisa 2016
Oxya Agro e Biociências
 
Boas práticas de aquisição de equipamentos
Boas práticas de aquisição de equipamentosBoas práticas de aquisição de equipamentos
Boas práticas de aquisição de equipamentos
Sueli Marques
 
Equipe - Padaria Trigo Amigo
Equipe - Padaria Trigo AmigoEquipe - Padaria Trigo Amigo
Equipe - Padaria Trigo Amigo
Marco Coghi
 
Padaria Trigo Amigo
Padaria Trigo AmigoPadaria Trigo Amigo
Padaria Trigo Amigo
Marco Coghi
 
Food-Truck
Food-TruckFood-Truck
Food-Truck
Marco Coghi
 
Abc if
Abc ifAbc if
Abc if
Abc ifAbc if
manual_7851 na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...
manual_7851  na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...manual_7851  na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...
manual_7851 na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...
vlsm1979
 
Portaria Inmetro 658 RTAC 001946 Telhas de Concreto
Portaria Inmetro 658 RTAC 001946  Telhas de ConcretoPortaria Inmetro 658 RTAC 001946  Telhas de Concreto
Portaria Inmetro 658 RTAC 001946 Telhas de Concreto
Celso Daví Rodrigues
 
Aula 2 Compras.ppt
Aula 2 Compras.pptAula 2 Compras.ppt
Aula 2 Compras.ppt
CARLOSEDUARDODEFREIT9
 
Aula 2 Compras.ppt
Aula 2 Compras.pptAula 2 Compras.ppt
Aula 2 Compras.ppt
Carla Dimarães
 
Gestao de custos unidade 3
Gestao de custos   unidade 3Gestao de custos   unidade 3
Gestao de custos unidade 3
Ivone Lirio
 

Semelhante a Pop aquisição e qualificação de fornecedores (20)

Qualif
QualifQualif
Qualif
 
ufcd 7851 em modelo aepf (2).pptx
ufcd 7851 em modelo aepf (2).pptxufcd 7851 em modelo aepf (2).pptx
ufcd 7851 em modelo aepf (2).pptx
 
RDC 17 2010 Perguntas e respostas
RDC 17 2010 Perguntas e respostasRDC 17 2010 Perguntas e respostas
RDC 17 2010 Perguntas e respostas
 
Treinamento para requisições de serviços externos industriais
Treinamento para requisições de serviços externos industriaisTreinamento para requisições de serviços externos industriais
Treinamento para requisições de serviços externos industriais
 
Contabilidade e Fiscalidade - Módulo 4 - Normas Contabilísticas e Contabiliza...
Contabilidade e Fiscalidade - Módulo 4 - Normas Contabilísticas e Contabiliza...Contabilidade e Fiscalidade - Módulo 4 - Normas Contabilísticas e Contabiliza...
Contabilidade e Fiscalidade - Módulo 4 - Normas Contabilísticas e Contabiliza...
 
PR-GGQ-010 Avalicao_de_Fornecedores R1.doc
PR-GGQ-010 Avalicao_de_Fornecedores R1.docPR-GGQ-010 Avalicao_de_Fornecedores R1.doc
PR-GGQ-010 Avalicao_de_Fornecedores R1.doc
 
Unidade 2 - Slides 2 - Aquisição de materiais.pdf
Unidade 2 - Slides 2 - Aquisição de materiais.pdfUnidade 2 - Slides 2 - Aquisição de materiais.pdf
Unidade 2 - Slides 2 - Aquisição de materiais.pdf
 
Convergências, oportunidades e desafios das normas ABNT NBR ISO 26000 e ABNT...
Convergências, oportunidades e desafios das normas ABNT NBR ISO 26000 e ABNT...Convergências, oportunidades e desafios das normas ABNT NBR ISO 26000 e ABNT...
Convergências, oportunidades e desafios das normas ABNT NBR ISO 26000 e ABNT...
 
Apresentação inicial - Enfisa 2016
Apresentação inicial - Enfisa 2016Apresentação inicial - Enfisa 2016
Apresentação inicial - Enfisa 2016
 
Boas práticas de aquisição de equipamentos
Boas práticas de aquisição de equipamentosBoas práticas de aquisição de equipamentos
Boas práticas de aquisição de equipamentos
 
Equipe - Padaria Trigo Amigo
Equipe - Padaria Trigo AmigoEquipe - Padaria Trigo Amigo
Equipe - Padaria Trigo Amigo
 
Padaria Trigo Amigo
Padaria Trigo AmigoPadaria Trigo Amigo
Padaria Trigo Amigo
 
Food-Truck
Food-TruckFood-Truck
Food-Truck
 
Abc if
Abc ifAbc if
Abc if
 
Abc if
Abc ifAbc if
Abc if
 
manual_7851 na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...
manual_7851  na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...manual_7851  na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...
manual_7851 na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...
 
Portaria Inmetro 658 RTAC 001946 Telhas de Concreto
Portaria Inmetro 658 RTAC 001946  Telhas de ConcretoPortaria Inmetro 658 RTAC 001946  Telhas de Concreto
Portaria Inmetro 658 RTAC 001946 Telhas de Concreto
 
Aula 2 Compras.ppt
Aula 2 Compras.pptAula 2 Compras.ppt
Aula 2 Compras.ppt
 
Aula 2 Compras.ppt
Aula 2 Compras.pptAula 2 Compras.ppt
Aula 2 Compras.ppt
 
Gestao de custos unidade 3
Gestao de custos   unidade 3Gestao de custos   unidade 3
Gestao de custos unidade 3
 

Mais de Juciê Vasconcelos

Pop operação do agitador magnético
Pop   operação do agitador magnéticoPop   operação do agitador magnético
Pop operação do agitador magnético
Juciê Vasconcelos
 
Pop manutenção e limpeza do deionizador
Pop   manutenção e limpeza do deionizadorPop   manutenção e limpeza do deionizador
Pop manutenção e limpeza do deionizador
Juciê Vasconcelos
 
Pop manipulação de xaropes
Pop   manipulação de xaropesPop   manipulação de xaropes
Pop manipulação de xaropes
Juciê Vasconcelos
 
Pop manipulação de pomadas
Pop   manipulação de pomadasPop   manipulação de pomadas
Pop manipulação de pomadas
Juciê Vasconcelos
 
Pop manipulação de pastas
Pop   manipulação de pastasPop   manipulação de pastas
Pop manipulação de pastas
Juciê Vasconcelos
 
Pop manipulação de horm, citostáticos e antib
Pop   manipulação de horm, citostáticos e antibPop   manipulação de horm, citostáticos e antib
Pop manipulação de horm, citostáticos e antib
Juciê Vasconcelos
 
Pop limpeza e sanitização da caixa d'água
Pop   limpeza e sanitização da caixa d'águaPop   limpeza e sanitização da caixa d'água
Pop limpeza e sanitização da caixa d'água
Juciê Vasconcelos
 
Pop lavagem de vidrarias
Pop   lavagem de vidrariasPop   lavagem de vidrarias
Pop lavagem de vidrarias
Juciê Vasconcelos
 
Pop interpretação do conteúdo de certificados de análises
Pop   interpretação do conteúdo de certificados de análisesPop   interpretação do conteúdo de certificados de análises
Pop interpretação do conteúdo de certificados de análises
Juciê Vasconcelos
 
Pop gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
Pop   gerenciamento de resíduos de serviços de saúdePop   gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
Pop gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
Juciê Vasconcelos
 
Pop encapsulação
Pop   encapsulaçãoPop   encapsulação
Pop encapsulação
Juciê Vasconcelos
 
Pop determinação do p h
Pop   determinação do p hPop   determinação do p h
Pop determinação do p h
Juciê Vasconcelos
 
Pop determinação do peso médio em cápsulas duras
Pop   determinação do peso médio em cápsulas durasPop   determinação do peso médio em cápsulas duras
Pop determinação do peso médio em cápsulas duras
Juciê Vasconcelos
 
Pop determinação da densidade em líquidos
Pop   determinação da densidade em líquidosPop   determinação da densidade em líquidos
Pop determinação da densidade em líquidos
Juciê Vasconcelos
 
Pop densidade aparente de pós
Pop   densidade aparente de pósPop   densidade aparente de pós
Pop densidade aparente de pós
Juciê Vasconcelos
 
Pop alcoometria
Pop   alcoometriaPop   alcoometria
Pop alcoometria
Juciê Vasconcelos
 
Pop aditivação
Pop   aditivaçãoPop   aditivação
Pop aditivação
Juciê Vasconcelos
 
Pop
PopPop
Apostila legislacao ebserh
Apostila legislacao ebserhApostila legislacao ebserh
Apostila legislacao ebserh
Juciê Vasconcelos
 
Apostila saude publica
Apostila saude publicaApostila saude publica
Apostila saude publica
Juciê Vasconcelos
 

Mais de Juciê Vasconcelos (20)

Pop operação do agitador magnético
Pop   operação do agitador magnéticoPop   operação do agitador magnético
Pop operação do agitador magnético
 
Pop manutenção e limpeza do deionizador
Pop   manutenção e limpeza do deionizadorPop   manutenção e limpeza do deionizador
Pop manutenção e limpeza do deionizador
 
Pop manipulação de xaropes
Pop   manipulação de xaropesPop   manipulação de xaropes
Pop manipulação de xaropes
 
Pop manipulação de pomadas
Pop   manipulação de pomadasPop   manipulação de pomadas
Pop manipulação de pomadas
 
Pop manipulação de pastas
Pop   manipulação de pastasPop   manipulação de pastas
Pop manipulação de pastas
 
Pop manipulação de horm, citostáticos e antib
Pop   manipulação de horm, citostáticos e antibPop   manipulação de horm, citostáticos e antib
Pop manipulação de horm, citostáticos e antib
 
Pop limpeza e sanitização da caixa d'água
Pop   limpeza e sanitização da caixa d'águaPop   limpeza e sanitização da caixa d'água
Pop limpeza e sanitização da caixa d'água
 
Pop lavagem de vidrarias
Pop   lavagem de vidrariasPop   lavagem de vidrarias
Pop lavagem de vidrarias
 
Pop interpretação do conteúdo de certificados de análises
Pop   interpretação do conteúdo de certificados de análisesPop   interpretação do conteúdo de certificados de análises
Pop interpretação do conteúdo de certificados de análises
 
Pop gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
Pop   gerenciamento de resíduos de serviços de saúdePop   gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
Pop gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
 
Pop encapsulação
Pop   encapsulaçãoPop   encapsulação
Pop encapsulação
 
Pop determinação do p h
Pop   determinação do p hPop   determinação do p h
Pop determinação do p h
 
Pop determinação do peso médio em cápsulas duras
Pop   determinação do peso médio em cápsulas durasPop   determinação do peso médio em cápsulas duras
Pop determinação do peso médio em cápsulas duras
 
Pop determinação da densidade em líquidos
Pop   determinação da densidade em líquidosPop   determinação da densidade em líquidos
Pop determinação da densidade em líquidos
 
Pop densidade aparente de pós
Pop   densidade aparente de pósPop   densidade aparente de pós
Pop densidade aparente de pós
 
Pop alcoometria
Pop   alcoometriaPop   alcoometria
Pop alcoometria
 
Pop aditivação
Pop   aditivaçãoPop   aditivação
Pop aditivação
 
Pop
PopPop
Pop
 
Apostila legislacao ebserh
Apostila legislacao ebserhApostila legislacao ebserh
Apostila legislacao ebserh
 
Apostila saude publica
Apostila saude publicaApostila saude publica
Apostila saude publica
 

Pop aquisição e qualificação de fornecedores

  • 1. 68*(67­2'(352(',0(1723$5$$48,6,d­2(48$/,),$d­2'( FORNECEDORES 1. Status de Revis‹o Elaborado por: Aprovado por: 1žUHYis‹o: Data: ___/____/______ 2. Objetivo Definir o procedimento para a aquisi•‹o de insumos farmac•uticos, embalagens, materiais de consumo, equipamentos, vidrarias e utens’lios. 3. Defini•›es: N‹o aplic‡vel 4. Procedimento 4.1. Compra de matŽrias primas e embalagens 4.1.1. O solicitante envia ao comprador a Solicita•‹o de Compra (RQ 01/04). 4.1.2. O comprador elabora a Ficha de Cota•‹o de Pre•os (RQ 02/04) e envia aos forne- cedores qualificados atravŽs de fax ou e-mail. 4.1.3. De posse das respostas das cota•›es o comprador decide a compra, baseada no hist—rico do produto, e a efetiva atravŽs do formul‡rio de Compra de matŽrias primas, ma- terial de embalagens, vidrarias e utens’lios (RQ 03/ 04) enviando o mesmo ao solicitante, para ci•ncia. 4.1.4. O solicitante assina no campo apropriado do formul‡rio de compra dando conheci- mento da compra. 4.2. Compra de materiais de consumo Considerar como materiais de consumo: material de limpeza, material de escrit—rio e outros, n‹o pass’veis de compra atravŽs de fornecedor qualificado. 4.2.1. O solicitante envia ao comprador a Solicita•‹o de Compra (RQ 01/04). 4.2.2. O comprador realiza a pesquisa de pre•os e avalia a necessidade da compra versus o custo do pedido. 4.2.3. Diante da aprova•‹o da solicita•‹o, o comprador efetiva a compra (RQ 03/04) e envia o material ao solicitante. 4.2.4. Diante da reprova•‹o da solicita•‹o, o comprador devolve ao solicitante o documento (RQ 01/04), justificando a n‹o aprova•‹o da solicita•‹o. 4.3. Compra de equipamentos P‡gina 1 de 4
  • 2. 68*(67­2'(352(',0(1723$5$$48,6,d­2(48$/,),$d­2'( FORNECEDORES As compras de equipamentos devem ser autorizadas pelos diretores da empresa, por se tratar de compras estratŽgicas. 4.3.1. O solicitante envia ao comprador o pedido de compra de equipamentos atravŽs da Solicita•‹o de Compra de Equipamentos (RQ 04/04) com a indica•‹o do fornecedor e carac- ter’sticas detalhadas do equipamento (voltagem, calibra•‹o ...) 4.3.2. O comprador negocia pre•os e prazos com o fornecedor indicado e, mediante autori- za•‹o da diretoria, efetiva a compra e comunica o prazo para entrega ao solicitante. 4.4. Qualifica•‹o de fornecedores: 4.4.1. Elabora•‹o da Lista de Fornecedores Qualificados Elaborar a lista de fornecedores qualificados solicitando anualmente os seguintes docu- mentos: - Licen•a de Funcionamento (publica•‹o DOU ou c—pia quando expedida pela VISA local) - Autoriza•‹o de Funcionamento de Empresas ± AFE (DOU) - Autoriza•‹o Especial - AE (DOU) quando se tratar de subst‰ncias constantes da lisWDDWXDOL]DGDGD3RUWDULD69606Qž Observa•‹o: ƒ desej‡vel apresenta•‹o de certificados de gest‹o da qualidade como ISO 9000 e BPDF. 4.4.2. Avalia•‹o de Fornecedores Qualificados - Monitorar o desempenho dos fornecedores e registrar sistematicamente a avalia- •‹o da qualidade dos produtos entregues e dos servi•os prestados. - Avaliar periodicamente cada fornecedor constante da Rela•‹o de Fornecedores Qualificados (RFQ) mantendo os registros aplic‡veis. - O registro da avalia•‹o de fornecedores, bem como a abrang•ncia e o tipo de con- trole, deve estar acess’vel ao setor de compras. - As aquisi•›es devem ser realizadas somente de fornecedores constantes da RFQ, exceto nos casos em que a compra seja efetuada para avalia•‹o inicial do mesmo. 4.4.2.1. Conformidade de Fornecimento Os insumos, alem de atender ao pedido formal, devem estar acompanhados de: - Nota Fiscal - Laudo ou certificado de an‡lise - Ficha de Informa•›es de Seguran•a de Produtos Qu’micos (FISPQ), quando apli- c‡vel. No caso de equipamentos e materiais de consumo, se nenhuma especifica•‹o tiver sido acordada com o fornecedor, o fornecimento deve atender as especifica•›es-padr‹o do mesmo. P‡gina 2 de 4
  • 3. 68*(67­2'(352(',0(1723$5$$48,6,d­2(48$/,),$d­2'( FORNECEDORES 4.4.2.4. Avalia•‹o ponderal: Valores obtidos da planilha para avalia•‹o de fornecedores (anexo 1). Classifica•‹o Pontua•‹o Qualificado ³ 08 pontos Em avalia•‹o 05 a 08 pontos Desqualificado ‘ 05 pontos 5. Registros da Qualidade Nome Nœmero Solicita•‹o de Compra RQ 01/04 Cota•‹o de pre•os RQ 02/04 Compra de matŽrias-primas, material de embalagens, vidrarias e utens’lios RQ 03/04 Solicita•‹o de compra de equipamentos RQ 04/04 6. Hist—rico de Revis›es N‹o aplic‡vel. 7. Referencias: · NBR ISO 9001:2000 ± Associa•‹o Brasileira de Normas TŽcnicas. · Lei 5591 Dezembro de 1973 regulamentada pelo Decreto 74170 de Julho de 1974 ± Contro- le sanit‡rio do comŽrcio de drogas, medicamentos, insumos farmac•uticos e correlatos. · Lei 9787 Fevereiro de 1999 regulamentada pelo Decreto 3181 de Setembro de 1999. Esta- belece o medicamento genŽrico, disp›e sobre a utiliza•‹o de nomes genŽricos em produ- tos farmac•uticos. · Resolu•‹o MS RDC 33 de Abril de 2000. Aprova o regulamento tŽcnico sobre Boas Pr‡ticas de Manipula•‹o de Medicamentos em farm‡cias. · UMEDA, Masao. Processo de Promo•‹o da Padroniza•‹o Interna. Belo Horizonte: UFMG FCO, 1997. · GOMES, AndrŽ Luis. Gest‹o Operacional dos Processos. Belo Horizonte: CEFET-MG, 2003. P‡gina 3 de 4
  • 4. 68*(67­2'(352(',0(1723$5$$48,6,d­2(48$/,),$d­2'( FORNECEDORES 8. Anexos Planilha para avalia•‹o de fornecedores. P‡gina 4 de 4