SlideShare uma empresa Scribd logo
CONTOS: APRENDIZAGEM
PARA A LEITURA E ESCRITA
PLANO DE AULA
ACADÊMICOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL
DO OESTE DO PARÁ
• Alana Nogueira Barbosa
• Célia Maria Guimarães Santos
• Denílson Costa Borges
• Mariana Nogueira
• Renilson Mota da Silva
• Maycon Robert Schnaid
• Simone Silva Aguiar
IDENTIFICAÇÃO
• Centro Educacional Goscinny
• Série: 5º ano do Ensino Fundamental
• Duração: 5 meses em dois encontros
mensais
• Dia da semana: Quarta-feira
• Disciplina: Língua Portuguesa
• Tema central: CONTOS: APRENDIZAGEM
PARA A LEITURA E ESCRITA
OBJETIVOS
• Compreender o conto;
• Reconhecer os elementos
estruturais de um conto;
• Identificar o conto, entre
diferentes gêneros textuais.
• Desenvolver a Escrita por meio do
conto.
CONTEÚDOS
• Relação entre a Leitura e a Escrita
• Produção de Texto
• Conto: Histórias do pequeno
Nicolau
• Autor: René Goscinny
• Ilustrador: Jean-Jacques Sempé
METODOLOGIA
• Apresentar aos alunos através de
aulas expositivas, leituras de textos,
filmes e diálogos, diferentes Contos
cujo o personagem principal é um
menino chamado: Nicolau, do autor
René Goscinny.
• As aulas ocorrerão conforme o
Planejamento a seguir:
PRIMEIRA AULA
• Conversar sobre as aulas que terá como tema:
CONTOS: APRENDIZAGEM PARA A LEITURA E ESCRITA
• Mostrar aos alunos diferentes textos, enfatizando as
narrativas;
• Dialogar sobre planejamento e produção de textos;
• Levar o aluno a apropriar-se das características do
gênero (conto) e a utilizar vocabulário diversificado e
adequado ao gênero e as finalidades propostas;
• Propor ao aluno a escrita de textos narrativos;
• Informar que no decorrer das aulas haverá revisão dos
textos durante o processo de escrita, retomando as
partes já escritas para planejar os textos seguintes;
• Ouvir textos narrativos, identificando os elementos;
• Apresentar o autor dos contos que tem como
personagem o pequeno Nicolau;
• Assistir o filme “O pequeno Nicolau”
• Comentar sobre o filme e propor as próximas
atividades.
SEGUNDA AULA
• Enfatizar os objetivos das aulas sobre Conto;
• Perguntar se gostaram do filme, dos
personagens, da história;
• Fazer a leitura do conto: Luisinha
• Conversar sobre a história do texto,
instigando o aluno a emitir opiniões, a
respeito do texto escrito;
• Estimular através do diálogo, a fantasia, a criatividade,
o desenvolvimento da linguagem oral e escrita com
vistas à produção textual;
• Desenvolver as habilidades de observação e de escuta;
• Conceituar e exemplificar o tipo textual, conto.
O CONTO
• O hábito de ouvir e de contar histórias vem
acompanhando a humanidade em sua trajetória no
espaço e no tempo. Desde que o primeiro agrupamento
humano se sentou ao redor da fogueira para ouvir as
narrativas fantásticas, atraiu-se a atenção e o gosto
dos presentes pela magia, mistério e medo. Com o
passar dos tempos e com as transformações da
sociedade, os contos também foram sendo adaptados.
De acordo com a cultura de determinada sociedade,
podem ser de ser de terror, de humor, contos realistas,
psicológicos, sombrios, cômicos, religiosos, enfim.
CARACTERÍSTICAS DA NARRATIVA
• A narração se desenvolve em quatro estágios:
1- exposição: quando o autor apresenta as
circunstâncias.
2- complicação: conflito entre antagonista e
protagonista.
3- clímax: ponto de maior tensão na narrativa.
4- desfecho: solução do conflito.
TERCEIRA AULA
• Pedir que os alunos recordem a aula anterior;
• Ler o conto: O Futebol
• Conceituar conto:
- É um texto narrativo ficcional que se
caracteriza, entre outros aspectos, por sua
extensão todos os elementos. Em razão da sua
brevidade, um conto costuma apresentar:
- Um único conflito;
- Poucos personagens;
- Localiza-se em um único lugar;
- Transcorre em um tempo breve
- Deve provocar impacto, efeito, sensações no
leitor.
QUARTA AULA
• Retomar o conceito e características do conto;
• Ler o texto: O Sopa
• Falar sobre a função social de alguns gêneros textuais;
• Ressaltar que no caso de escrever contos é uma forma
de produzir literatura;
• Falar com os alunos que a partir das próximas aulas,
eles irão iniciar a escrita de um conto, diante disso eles
já devem trazer na próxima aula sugestões de assuntos
para serem abordados no conto que irão narrar.
QUINTA AULA
• Relembrar sobre o último texto lido;
• Ler o texto: Os Boletins
• Comentar a história.
• Iniciar a produção dos textos
* Produzindo texto:
1- Orientar o aluno para que escreva um conto sobre um
acontecimento que ouviu ou presenciou. (escolher o assunto)
*Não se esqueça
- Crie um enredo;
- Componha os personagens – protagonista e antagonista (s);
- Estabeleça um conflito, que atinja um clímax;
- Dê a esse conflito um desfecho.
SEXTA AULA
• Retomar as questões da aula anterior.
• Ler para os alunos o conto: O nariz do Tio Eugênio.
• Comentar o texto, questionando os alunos sobre os
elementos do conto.
• Ensinar o aluno a escrever um conto, aproveitando o que
fora discutido em aulas anteriores e se fora seguido o
planejamento: Quem? O que? Quando?
1-qual foi o episódio narrado;
2-quais foram as personagens envolvidas (que características
apresentam, como se comportam no acontecimento enfocado
etc);
3-em que lugar e quando ocorreu o fato;
4-como foi o desfecho de sua narrativa;
5-qual foi o título do conto.
SÉTIMA AULA
• Retomar a aula anterior e prosseguir, observando
individualmente os textos.
*Exercitando a crítica:
• Propor que o aluno troque seu texto com um colega e
leia o dele atentamente, procurando observar os
seguintes itens:
- O texto é um conto?
- Os fatos narrados formam um enredo?
- Há personagens que se opõem – protagonista e
antagonista(s)?
- Há um conflito?
- Esse conflito é levado a um ponto culminante – o
clímax?
- Há um desfecho para a história?
- Como foi transcrito o diálogo entre os personagens?
- A letra está legível?
- Há a divisão do texto em parágrafos?
- Há erros de pontuação, ortografia, acentuação ou
concordância?
- Anotar suas observações e devolver o texto do colega.
OITAVA AULA
• Retomar a aula anterior, esclarecendo possíveis dúvidas;
• Orientar os alunos para que leiam e releiam suas produções,
observando as anotações que o colega fez ao ler o texto, em
seguida trabalhar na reescrita do mesmo;
* Desenvolvendo o Conto
• Refacção dos textos.
• Discutir e planejar as apresentações dos contos, que será em
forma de coletânea.
• Falar que: coletânea vem de coletivo, designa um conjunto
de coisas ou de seres de uma mesma espécie. Nesse caso
uma reunião dos contos produzidos, uma Coletânea de
contos.
• Sugerir que os alunos utilizem o mesmo tipo de papel, para
que seja possível encadernar os textos.
NONA AULA
• Exposição do livro para a comunidade escolar.
- Propor que os alunos leiam os contos
individualmente, para que assim possam
desenvolver outras habilidades além da escrita e
da leitura.
DÉCIMA AULA
• Exposição do livro para a comunidade escolar.
- Propor que os alunos leiam os contos
individualmente, para que assim possam
desenvolver outras habilidades além da escrita e
da leitura.
AVALIAÇÃO
O processo de avaliação será contínuo, será observado a
interação do aluno com a escrita, a leitura, as suas
habilidades de criação, organização das ideias, a
percepção em relação aos elementos que compõem um
conto, a argumentação, análise do texto, expressão oral,
participação e interesse na atividade proposta.
Para a avaliação, as dificuldades serão localizadas e aos
alunos se dará elementos e oportunidades de descobrir
os processos que permitirão os progressos em termos de
aprendizagem.
SUGESTÕES DE CONTOS
REFERÊNCIAS
• KLEIMAN, Ângela. Oficina de leitura: teoria e
prática. Campinas, Pontes, 1993.
• SEMPÉ, Goscinny. O pequeno Nicolau. 3, ed.
São Paulo: Martins Fontes, 1991,
• PASSARELLI, Lílian Ghiuro. Ensino e correção
na produção de textos escolares. 1. ed. São
Paulo: Telos, 2012
• Minhateca.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
Marília Vidal
 
Gêneros Textuais: Fábulas
Gêneros Textuais: FábulasGêneros Textuais: Fábulas
Gêneros Textuais: Fábulas
marylaura12
 
Projeto - Os gêneros textuais na EJA
Projeto - Os gêneros textuais na EJAProjeto - Os gêneros textuais na EJA
Projeto - Os gêneros textuais na EJA
Patrícia Fernanda da Costa Santos
 
Plano de aula 1 modulo ii slides
Plano de aula 1 modulo ii   slidesPlano de aula 1 modulo ii   slides
Plano de aula 1 modulo ii slides
tancredoneves
 
Plano de aula - modelo
Plano de aula - modeloPlano de aula - modelo
Plano de aula - modelo
Denise
 
Sequencia didatica escola_do_campo
Sequencia didatica escola_do_campoSequencia didatica escola_do_campo
Sequencia didatica escola_do_campo
Claudio Pessoa
 
Sequencia lilian rosi_glaucia
Sequencia lilian rosi_glauciaSequencia lilian rosi_glaucia
Sequencia lilian rosi_glaucia
Jozi Mares
 
Situações que a rotina necessita contemplar
Situações que a rotina necessita contemplarSituações que a rotina necessita contemplar
Situações que a rotina necessita contemplar
orientacoesdidaticas
 
Sequência gabriela 1
 Sequência gabriela 1 Sequência gabriela 1
Sequência gabriela 1
Marisa Seara
 
Sequência didática: O Leão e o Ratinho
Sequência didática: O Leão e o RatinhoSequência didática: O Leão e o Ratinho
Sequência didática: O Leão e o Ratinho
Shirley Lauria
 
Sd um minutinho
Sd um minutinhoSd um minutinho
Sd um minutinho
Cledineia Carvalho Santos
 
Atividade 2.6 confabulando com fábulas
Atividade 2.6 confabulando com fábulasAtividade 2.6 confabulando com fábulas
Atividade 2.6 confabulando com fábulas
mlourdes7
 
Planejamento 4ª série
Planejamento 4ª sériePlanejamento 4ª série
Planejamento 4ª série
silvinha331
 
Direitos de aprendizagem produção de textos
Direitos de aprendizagem   produção de textosDireitos de aprendizagem   produção de textos
Direitos de aprendizagem produção de textos
mariaelidias
 
Direitos de aprendizagem oralidade
Direitos de aprendizagem   oralidadeDireitos de aprendizagem   oralidade
Direitos de aprendizagem oralidade
mariaelidias
 
Projeto o carteiro chegou
Projeto o carteiro chegou Projeto o carteiro chegou
Projeto o carteiro chegou
silviacerqueira1
 
Oralidade e gêneros orais: um olhar sobre as práticas orais em sala de aula
Oralidade e gêneros orais: um olhar sobre as práticas orais em sala de aulaOralidade e gêneros orais: um olhar sobre as práticas orais em sala de aula
Oralidade e gêneros orais: um olhar sobre as práticas orais em sala de aula
Denise Oliveira
 

Mais procurados (17)

Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Gêneros Textuais: Fábulas
Gêneros Textuais: FábulasGêneros Textuais: Fábulas
Gêneros Textuais: Fábulas
 
Projeto - Os gêneros textuais na EJA
Projeto - Os gêneros textuais na EJAProjeto - Os gêneros textuais na EJA
Projeto - Os gêneros textuais na EJA
 
Plano de aula 1 modulo ii slides
Plano de aula 1 modulo ii   slidesPlano de aula 1 modulo ii   slides
Plano de aula 1 modulo ii slides
 
Plano de aula - modelo
Plano de aula - modeloPlano de aula - modelo
Plano de aula - modelo
 
Sequencia didatica escola_do_campo
Sequencia didatica escola_do_campoSequencia didatica escola_do_campo
Sequencia didatica escola_do_campo
 
Sequencia lilian rosi_glaucia
Sequencia lilian rosi_glauciaSequencia lilian rosi_glaucia
Sequencia lilian rosi_glaucia
 
Situações que a rotina necessita contemplar
Situações que a rotina necessita contemplarSituações que a rotina necessita contemplar
Situações que a rotina necessita contemplar
 
Sequência gabriela 1
 Sequência gabriela 1 Sequência gabriela 1
Sequência gabriela 1
 
Sequência didática: O Leão e o Ratinho
Sequência didática: O Leão e o RatinhoSequência didática: O Leão e o Ratinho
Sequência didática: O Leão e o Ratinho
 
Sd um minutinho
Sd um minutinhoSd um minutinho
Sd um minutinho
 
Atividade 2.6 confabulando com fábulas
Atividade 2.6 confabulando com fábulasAtividade 2.6 confabulando com fábulas
Atividade 2.6 confabulando com fábulas
 
Planejamento 4ª série
Planejamento 4ª sériePlanejamento 4ª série
Planejamento 4ª série
 
Direitos de aprendizagem produção de textos
Direitos de aprendizagem   produção de textosDireitos de aprendizagem   produção de textos
Direitos de aprendizagem produção de textos
 
Direitos de aprendizagem oralidade
Direitos de aprendizagem   oralidadeDireitos de aprendizagem   oralidade
Direitos de aprendizagem oralidade
 
Projeto o carteiro chegou
Projeto o carteiro chegou Projeto o carteiro chegou
Projeto o carteiro chegou
 
Oralidade e gêneros orais: um olhar sobre as práticas orais em sala de aula
Oralidade e gêneros orais: um olhar sobre as práticas orais em sala de aulaOralidade e gêneros orais: um olhar sobre as práticas orais em sala de aula
Oralidade e gêneros orais: um olhar sobre as práticas orais em sala de aula
 

Semelhante a Plano de aula Pedagogia 2013

Quem souber que conte outra
Quem souber que conte outraQuem souber que conte outra
Quem souber que conte outra
cassab96
 
Pontifícia universidade católica de minas gerais sequencia pronta
Pontifícia universidade católica de minas gerais  sequencia prontaPontifícia universidade católica de minas gerais  sequencia pronta
Pontifícia universidade católica de minas gerais sequencia pronta
Luúh Reis
 
SEQUENCIA PRONTA
SEQUENCIA PRONTASEQUENCIA PRONTA
SEQUENCIA PRONTA
Luúh Reis
 
“Pra dizer que não falamos das flores: desconstrução, representatividade e em...
“Pra dizer que não falamos das flores: desconstrução, representatividade e em...“Pra dizer que não falamos das flores: desconstrução, representatividade e em...
“Pra dizer que não falamos das flores: desconstrução, representatividade e em...
UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO
 
Reescrevendo histórias
Reescrevendo históriasReescrevendo histórias
Reescrevendo histórias
Neemias
 
Plano de ação texto pausa (3)
Plano de ação   texto pausa (3)Plano de ação   texto pausa (3)
Plano de ação texto pausa (3)
Maísa Vibancos
 
Apresentação sequência 2017.2
Apresentação sequência   2017.2Apresentação sequência   2017.2
Apresentação sequência 2017.2
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Situação de Aprendizagem texto "Pausa" Moacyr Scliar
Situação de Aprendizagem texto "Pausa" Moacyr ScliarSituação de Aprendizagem texto "Pausa" Moacyr Scliar
Situação de Aprendizagem texto "Pausa" Moacyr Scliar
Maria Rodrigues
 
Sequência didática ermantina
Sequência didática  ermantinaSequência didática  ermantina
Sequência didática ermantina
rbonater
 
Curso 7 classica
Curso 7 classicaCurso 7 classica
Curso 7 classica
Tatiana Schiavon
 
Sequência didática
Sequência didáticaSequência didática
Sequência didática
Kátia Rodrigues
 
Digital curso
Digital cursoDigital curso
Digital curso
nancecosta
 
Digital curso
Digital cursoDigital curso
Digital curso
nancecosta
 
ProjetFábula: Projeto fábulas
ProjetFábula: Projeto  fábulas ProjetFábula: Projeto  fábulas
ProjetFábula: Projeto fábulas
Salomé Rocha
 
Narrativa+em+capitulos
Narrativa+em+capitulosNarrativa+em+capitulos
Narrativa+em+capitulos
Susana Felix
 
Situação de aprendizagem
Situação de aprendizagemSituação de aprendizagem
Situação de aprendizagem
Tania Furlanis
 
Plano de aula História em quadrinhos
Plano de aula História em quadrinhos Plano de aula História em quadrinhos
Plano de aula História em quadrinhos
Miriã Cristina
 
Sequência didática
Sequência didáticaSequência didática
Sequência didática
Alessandra Titarelli
 
Sequência didática
Sequência didáticaSequência didática
Sequência didática
Alessandra Titarelli
 
Projeto quem escreve um conto aumenta um ponto
Projeto quem escreve um conto aumenta um pontoProjeto quem escreve um conto aumenta um ponto
Projeto quem escreve um conto aumenta um ponto
mauriciocoelhomicrobio
 

Semelhante a Plano de aula Pedagogia 2013 (20)

Quem souber que conte outra
Quem souber que conte outraQuem souber que conte outra
Quem souber que conte outra
 
Pontifícia universidade católica de minas gerais sequencia pronta
Pontifícia universidade católica de minas gerais  sequencia prontaPontifícia universidade católica de minas gerais  sequencia pronta
Pontifícia universidade católica de minas gerais sequencia pronta
 
SEQUENCIA PRONTA
SEQUENCIA PRONTASEQUENCIA PRONTA
SEQUENCIA PRONTA
 
“Pra dizer que não falamos das flores: desconstrução, representatividade e em...
“Pra dizer que não falamos das flores: desconstrução, representatividade e em...“Pra dizer que não falamos das flores: desconstrução, representatividade e em...
“Pra dizer que não falamos das flores: desconstrução, representatividade e em...
 
Reescrevendo histórias
Reescrevendo históriasReescrevendo histórias
Reescrevendo histórias
 
Plano de ação texto pausa (3)
Plano de ação   texto pausa (3)Plano de ação   texto pausa (3)
Plano de ação texto pausa (3)
 
Apresentação sequência 2017.2
Apresentação sequência   2017.2Apresentação sequência   2017.2
Apresentação sequência 2017.2
 
Situação de Aprendizagem texto "Pausa" Moacyr Scliar
Situação de Aprendizagem texto "Pausa" Moacyr ScliarSituação de Aprendizagem texto "Pausa" Moacyr Scliar
Situação de Aprendizagem texto "Pausa" Moacyr Scliar
 
Sequência didática ermantina
Sequência didática  ermantinaSequência didática  ermantina
Sequência didática ermantina
 
Curso 7 classica
Curso 7 classicaCurso 7 classica
Curso 7 classica
 
Sequência didática
Sequência didáticaSequência didática
Sequência didática
 
Digital curso
Digital cursoDigital curso
Digital curso
 
Digital curso
Digital cursoDigital curso
Digital curso
 
ProjetFábula: Projeto fábulas
ProjetFábula: Projeto  fábulas ProjetFábula: Projeto  fábulas
ProjetFábula: Projeto fábulas
 
Narrativa+em+capitulos
Narrativa+em+capitulosNarrativa+em+capitulos
Narrativa+em+capitulos
 
Situação de aprendizagem
Situação de aprendizagemSituação de aprendizagem
Situação de aprendizagem
 
Plano de aula História em quadrinhos
Plano de aula História em quadrinhos Plano de aula História em quadrinhos
Plano de aula História em quadrinhos
 
Sequência didática
Sequência didáticaSequência didática
Sequência didática
 
Sequência didática
Sequência didáticaSequência didática
Sequência didática
 
Projeto quem escreve um conto aumenta um ponto
Projeto quem escreve um conto aumenta um pontoProjeto quem escreve um conto aumenta um ponto
Projeto quem escreve um conto aumenta um ponto
 

Último

Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 

Último (20)

FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 

Plano de aula Pedagogia 2013

  • 1. CONTOS: APRENDIZAGEM PARA A LEITURA E ESCRITA PLANO DE AULA
  • 2. ACADÊMICOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ • Alana Nogueira Barbosa • Célia Maria Guimarães Santos • Denílson Costa Borges • Mariana Nogueira • Renilson Mota da Silva • Maycon Robert Schnaid • Simone Silva Aguiar
  • 3. IDENTIFICAÇÃO • Centro Educacional Goscinny • Série: 5º ano do Ensino Fundamental • Duração: 5 meses em dois encontros mensais • Dia da semana: Quarta-feira • Disciplina: Língua Portuguesa • Tema central: CONTOS: APRENDIZAGEM PARA A LEITURA E ESCRITA
  • 4. OBJETIVOS • Compreender o conto; • Reconhecer os elementos estruturais de um conto; • Identificar o conto, entre diferentes gêneros textuais. • Desenvolver a Escrita por meio do conto.
  • 5. CONTEÚDOS • Relação entre a Leitura e a Escrita • Produção de Texto • Conto: Histórias do pequeno Nicolau • Autor: René Goscinny • Ilustrador: Jean-Jacques Sempé
  • 6. METODOLOGIA • Apresentar aos alunos através de aulas expositivas, leituras de textos, filmes e diálogos, diferentes Contos cujo o personagem principal é um menino chamado: Nicolau, do autor René Goscinny. • As aulas ocorrerão conforme o Planejamento a seguir:
  • 7. PRIMEIRA AULA • Conversar sobre as aulas que terá como tema: CONTOS: APRENDIZAGEM PARA A LEITURA E ESCRITA • Mostrar aos alunos diferentes textos, enfatizando as narrativas; • Dialogar sobre planejamento e produção de textos; • Levar o aluno a apropriar-se das características do gênero (conto) e a utilizar vocabulário diversificado e adequado ao gênero e as finalidades propostas;
  • 8. • Propor ao aluno a escrita de textos narrativos; • Informar que no decorrer das aulas haverá revisão dos textos durante o processo de escrita, retomando as partes já escritas para planejar os textos seguintes; • Ouvir textos narrativos, identificando os elementos; • Apresentar o autor dos contos que tem como personagem o pequeno Nicolau; • Assistir o filme “O pequeno Nicolau” • Comentar sobre o filme e propor as próximas atividades.
  • 9. SEGUNDA AULA • Enfatizar os objetivos das aulas sobre Conto; • Perguntar se gostaram do filme, dos personagens, da história; • Fazer a leitura do conto: Luisinha • Conversar sobre a história do texto, instigando o aluno a emitir opiniões, a respeito do texto escrito;
  • 10. • Estimular através do diálogo, a fantasia, a criatividade, o desenvolvimento da linguagem oral e escrita com vistas à produção textual; • Desenvolver as habilidades de observação e de escuta; • Conceituar e exemplificar o tipo textual, conto.
  • 11. O CONTO • O hábito de ouvir e de contar histórias vem acompanhando a humanidade em sua trajetória no espaço e no tempo. Desde que o primeiro agrupamento humano se sentou ao redor da fogueira para ouvir as narrativas fantásticas, atraiu-se a atenção e o gosto dos presentes pela magia, mistério e medo. Com o passar dos tempos e com as transformações da sociedade, os contos também foram sendo adaptados. De acordo com a cultura de determinada sociedade, podem ser de ser de terror, de humor, contos realistas, psicológicos, sombrios, cômicos, religiosos, enfim.
  • 12. CARACTERÍSTICAS DA NARRATIVA • A narração se desenvolve em quatro estágios: 1- exposição: quando o autor apresenta as circunstâncias. 2- complicação: conflito entre antagonista e protagonista. 3- clímax: ponto de maior tensão na narrativa. 4- desfecho: solução do conflito.
  • 13. TERCEIRA AULA • Pedir que os alunos recordem a aula anterior; • Ler o conto: O Futebol • Conceituar conto: - É um texto narrativo ficcional que se caracteriza, entre outros aspectos, por sua extensão todos os elementos. Em razão da sua brevidade, um conto costuma apresentar:
  • 14. - Um único conflito; - Poucos personagens; - Localiza-se em um único lugar; - Transcorre em um tempo breve - Deve provocar impacto, efeito, sensações no leitor.
  • 15. QUARTA AULA • Retomar o conceito e características do conto; • Ler o texto: O Sopa • Falar sobre a função social de alguns gêneros textuais; • Ressaltar que no caso de escrever contos é uma forma de produzir literatura; • Falar com os alunos que a partir das próximas aulas, eles irão iniciar a escrita de um conto, diante disso eles já devem trazer na próxima aula sugestões de assuntos para serem abordados no conto que irão narrar.
  • 16. QUINTA AULA • Relembrar sobre o último texto lido; • Ler o texto: Os Boletins • Comentar a história. • Iniciar a produção dos textos * Produzindo texto: 1- Orientar o aluno para que escreva um conto sobre um acontecimento que ouviu ou presenciou. (escolher o assunto) *Não se esqueça - Crie um enredo; - Componha os personagens – protagonista e antagonista (s); - Estabeleça um conflito, que atinja um clímax; - Dê a esse conflito um desfecho.
  • 17. SEXTA AULA • Retomar as questões da aula anterior. • Ler para os alunos o conto: O nariz do Tio Eugênio. • Comentar o texto, questionando os alunos sobre os elementos do conto. • Ensinar o aluno a escrever um conto, aproveitando o que fora discutido em aulas anteriores e se fora seguido o planejamento: Quem? O que? Quando? 1-qual foi o episódio narrado; 2-quais foram as personagens envolvidas (que características apresentam, como se comportam no acontecimento enfocado etc); 3-em que lugar e quando ocorreu o fato; 4-como foi o desfecho de sua narrativa; 5-qual foi o título do conto.
  • 18. SÉTIMA AULA • Retomar a aula anterior e prosseguir, observando individualmente os textos. *Exercitando a crítica: • Propor que o aluno troque seu texto com um colega e leia o dele atentamente, procurando observar os seguintes itens: - O texto é um conto? - Os fatos narrados formam um enredo? - Há personagens que se opõem – protagonista e antagonista(s)? - Há um conflito?
  • 19. - Esse conflito é levado a um ponto culminante – o clímax? - Há um desfecho para a história? - Como foi transcrito o diálogo entre os personagens? - A letra está legível? - Há a divisão do texto em parágrafos? - Há erros de pontuação, ortografia, acentuação ou concordância? - Anotar suas observações e devolver o texto do colega.
  • 20. OITAVA AULA • Retomar a aula anterior, esclarecendo possíveis dúvidas; • Orientar os alunos para que leiam e releiam suas produções, observando as anotações que o colega fez ao ler o texto, em seguida trabalhar na reescrita do mesmo; * Desenvolvendo o Conto • Refacção dos textos. • Discutir e planejar as apresentações dos contos, que será em forma de coletânea. • Falar que: coletânea vem de coletivo, designa um conjunto de coisas ou de seres de uma mesma espécie. Nesse caso uma reunião dos contos produzidos, uma Coletânea de contos. • Sugerir que os alunos utilizem o mesmo tipo de papel, para que seja possível encadernar os textos.
  • 21. NONA AULA • Exposição do livro para a comunidade escolar. - Propor que os alunos leiam os contos individualmente, para que assim possam desenvolver outras habilidades além da escrita e da leitura.
  • 22. DÉCIMA AULA • Exposição do livro para a comunidade escolar. - Propor que os alunos leiam os contos individualmente, para que assim possam desenvolver outras habilidades além da escrita e da leitura.
  • 23. AVALIAÇÃO O processo de avaliação será contínuo, será observado a interação do aluno com a escrita, a leitura, as suas habilidades de criação, organização das ideias, a percepção em relação aos elementos que compõem um conto, a argumentação, análise do texto, expressão oral, participação e interesse na atividade proposta. Para a avaliação, as dificuldades serão localizadas e aos alunos se dará elementos e oportunidades de descobrir os processos que permitirão os progressos em termos de aprendizagem.
  • 25. REFERÊNCIAS • KLEIMAN, Ângela. Oficina de leitura: teoria e prática. Campinas, Pontes, 1993. • SEMPÉ, Goscinny. O pequeno Nicolau. 3, ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991, • PASSARELLI, Lílian Ghiuro. Ensino e correção na produção de textos escolares. 1. ed. São Paulo: Telos, 2012 • Minhateca.com.br