SlideShare uma empresa Scribd logo

Reescrevendo histórias

N
Neemias

Plano de aula: Reeescrevendo histórias

1 de 4
Baixar para ler offline
1ª série do 1º ciclo do Ensino Fundamental



Dez aulas




Em sociedades letradas, desde muito cedo, as crianças demonstram interesse e fazem
reflexões sobre a função e o significado da escrita. Para que possam escrever
autonomamente, é preciso que entrem em contato com diversos tipos de textos já nas quatro
séries iniciais do Ensino Fundamental. O professor deve apresentar aos alunos poesias,
receitas, contos, fábulas, lendas, cartas etc.

Os contos de fadas, por exemplo, têm uma estrutura complexa e são importantes no processo
de alfabetização, pois neles ocorre uma narrativa perfeita, com a seqüência apresentada
sempre da mesma forma: cenário, problema, construção do clímax da história, clímax,
resolução do problema e desfecho. Além do mais, a identificação emotiva entre os alunos e os
personagens predispõe as crianças à leitura.

Com as atividades propostas a seguir, as crianças darão um passo para a percepção de
elementos da linguagem escrita. Perceberão elementos da estrutura de textos lingüísticos e
discursivos e avançarão com relação ao domínio das normas da Língua Portuguesa. Terão
também oportunidade de produzir algo com uma finalidade sócio-cultural e vivenciar uma
prática que ocorre normalmente fora da escola, como escrever livros.



Ao final deste trabalho, os alunos serão capazes de:

    •   demonstrar conhecimento de diferentes contos de fadas;
    •   produzir e revisar textos;
    •   refletir sobre o uso das convenções que normatizam os usos da Língua Portuguesa
        com relação à ortografia;
    •   comunicar-se e expressar-se através de situações de intercâmbio social, elaborando e
        respondendo perguntas.



Giz, lousa, papel sulfite, canetas coloridas, lápis de cor, livros de contos-de-fadas.




    •   Roda de discussão para modificações ou ajustes no texto que será criado pelo grupo;
    •   Duplas para fazer a primeira revisão de um trecho escrito por um colega.
1) Faça no quadro-negro ou em um cartaz uma lista, em ordem alfabética, dos contos
tradicionais mais conhecidos pela turma.

2) Diariamente, reserve um tempo para ler com a classe as histórias escolhidas.

3) Escolha com o grupo uma das histórias e leve para a classe várias versões para ler com as
crianças, destacando semelhanças e diferenças com relação a:

    •    tipo de texto
    •    organização do texto
    •    personagens que compõem a história
    •    seqüência em que se desenrola a trama
    •    tempo em que as histórias se desenvolvem
    •    cenários

4) Discuta com o grupo algumas características e formas de organização dos contos.

5) Faça um planejamento da escrita. Assegure-se de que o tipo de texto que será produzido foi
trabalhado em sala, com a discussão sobre a estrutura dos diálogos e a observação de todos
os aspectos textuais. Proponha então a redação coletiva e individual de novas versões para
um conto. Por exemplo: "Agora, que vocês já ouviram diversas versões sobre a história 'Os
Três Porquinhos', crie a sua, mantendo os principais elementos dos textos lidos: personagens,
estrutura narrativa etc."

6) Faça revisões dos textos coletivos em roda, destacando os elementos que exigem maior
atenção.

7) Faça cruzadinhas, jogos de forca ou stop utilizando variações que sistematizem dificuldades
ortográficas, como o uso de x, ch, ç, ss, s. O bingo de palavras pode envolver as que
apresentaram mais erros.

8) Crie com a classe uma legenda para as correções de textos como

______ : erro de ortografia


        : erro de vocabulário

+ : erro de pontuação

* : letra maiúscula

** : erro de acentuação

Exemplo:

"Os porcinhos forão para o Egito, mas como não sabiam falar a língua         não
podiam conversar +O mais velho, que se chamava *edu, teve uma **ideia que contou
para o irmão do meio."
9) Proponha uma revisão dos textos individuais em duplas, usando a legenda criada para
correções.

10) Finalize a atividade, pedindo ilustrações para a nova versão do conto e a criação de um
livrinho para ser lido por outras classes.



Ao longo do trabalho, observe se o aluno:
a)usou a linguagem oral e escrita em diferentes situações, nas quais faz sentido falar, ouvir, ler
ou escrever;
b)participou oralmente dos momentos de discussão;
c)colaborou para a pesquisa dos contos que o grupo conhece e a escolha de uma história para
criar uma nova versão;
d)escreveu o que foi proposto;
e)participou das propostas coletivas e das revisões de texto;
f)refletiu sobre suas hipóteses de escrita, com relação às normas de escrita da Língua
Portuguesa.



Esta proposta permite que os alunos trabalhem com contos tradicionais, um tipo de texto que a
maioria das crianças já conhece ao chegar à 1ª série. Isso proporciona uma situação favorável
para se trabalhar com as normas da Língua Portuguesa; os momentos adequados para ler,
ouvir, falar e escrever; a utilização de diversos tipos de registros (lista, livro); a linguagem
escrita como forma de organização de informações; a maneira culturalmente adequada para
escrever.



Em História e Geografia, as crianças poderão trabalhar, com pesquisas sobre a vida no tempo
dos castelos.

Em Matemática, é possível fazer gráficos e tabelas demonstrando quais contos que têm mais
versões, quais as personagens que mais aparecem nas histórias lidas (madrasta, lobo,
princesas).

Em Artes, proponha uma pesquisa sobre as obras que retratam lugares ou roupas usadas nos
contos de fadas, como, por exemplo, as pinturas da Idade Média. A professora pode pedir para
que os alunos montem maquetes dos castelos e representações de príncipes, princesas e
bruxas. Músicas e danças que eram praticadas nos verdadeiros castelos podem ser
pesquisadas e apresentadas aos colegas em forma de sarau.



Para aprender a escrever convencionalmente, os alunos criam hipóteses até se tornarem
"alfabéticos". Esse processo de aprendizagem da leitura e da escrita completa-se ao longo da
escolaridade. Mesmo antes de atingirem esse estágio, os alunos devem tomar contato com
vários tipos de textos, pois assim poderão descobrir as suas propriedades, funções sociais e
estruturas.

Esta proposta contempla dois tipos de textos: contos de fadas e listas. O trabalho favorece a
compreensão da linguagem escrita e do código de escrita alfabético. O professor precisa
conhecer as características dos diversos tipos de textos e criar atividades para que as crianças
possam mostrar sua capacidade de produção. Um bom exercício é dar partes de textos para
elas escreverem o início, o final ou o meio dessas histórias.

Exercer o papel de escritores, revisores e ilustradores, seguindo as normas para apresentação
do livro, podem ser procedimentos fundamentais para que se compreendam dados culturais da
sociedade.




    •   JOLIBERT, Josette, Formando Crianças Produtoras de Texto, Vol. II, Artes Médicas,
        Porto Alegre, 1994
    •   KAUFMAN, Ana Maria e RODRIGUEZ, Maria Elena, Escola, Leitura e Produção de
        Textos, Artes Médicas, Porto Alegre, 1995
    •   KOCH, Ingedore Grünfeld Villaça, Desvendando os Segredos do Texto, Editora
        Cortez, São Paulo, 2002

    •   TEBEROSKY, Ana e CARDOSO, Beatriz, Aprendendo a Escrever, Perspectivas e
        Implicações Educacionais, Editora Vozes e Unicamp, 1993

Recomendados

Atividade 2.6 confabulando com fábulas
Atividade 2.6 confabulando com fábulasAtividade 2.6 confabulando com fábulas
Atividade 2.6 confabulando com fábulasmlourdes7
 
Gêneros Textuais: Fábulas
Gêneros Textuais: FábulasGêneros Textuais: Fábulas
Gêneros Textuais: Fábulasmarylaura12
 
Plano de aula História em quadrinhos
Plano de aula História em quadrinhos Plano de aula História em quadrinhos
Plano de aula História em quadrinhos Miriã Cristina
 
Sequência didática - Os três Jacarezinhos
Sequência didática - Os três JacarezinhosSequência didática - Os três Jacarezinhos
Sequência didática - Os três JacarezinhosMartileny Vieira
 
Slide sobre fábulas
Slide sobre fábulasSlide sobre fábulas
Slide sobre fábulasmauxiliadora
 
Sequência didática: O Leão e o Ratinho
Sequência didática: O Leão e o RatinhoSequência didática: O Leão e o Ratinho
Sequência didática: O Leão e o RatinhoShirley Lauria
 
Estou postando duas sequências didáticas
Estou postando duas sequências didáticasEstou postando duas sequências didáticas
Estou postando duas sequências didáticasrobilene
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto: Fábulas fabulosas
Projeto: Fábulas fabulosasProjeto: Fábulas fabulosas
Projeto: Fábulas fabulosassimonha
 
Projeto o carteiro chegou
Projeto o carteiro chegou Projeto o carteiro chegou
Projeto o carteiro chegou silviacerqueira1
 
Sequência didática Parlenda
Sequência didática ParlendaSequência didática Parlenda
Sequência didática ParlendaAna Luiza
 
Apresentação projeto fábulas sol (1)
Apresentação projeto fábulas sol (1)Apresentação projeto fábulas sol (1)
Apresentação projeto fábulas sol (1)Renata Médici
 
Planejamento 5 ANO 4 SERIE
Planejamento  5 ANO 4 SERIEPlanejamento  5 ANO 4 SERIE
Planejamento 5 ANO 4 SERIEClaudio Oliveira
 
Plano de aula com gibis
Plano de aula com gibisPlano de aula com gibis
Plano de aula com gibisRaquelUFOP
 
Oficina Logo Fábula
Oficina Logo FábulaOficina Logo Fábula
Oficina Logo Fábulamunizclau
 
Sequência Didática História em Quadrinhos
Sequência Didática História em QuadrinhosSequência Didática História em Quadrinhos
Sequência Didática História em QuadrinhosCris Penoni
 
SEQUENCIA DIDÁTICA PNAIC - Leitura - PROFESSORA GILMARA FREITAS DO SUBURBIO I
SEQUENCIA DIDÁTICA PNAIC - Leitura - PROFESSORA GILMARA FREITAS DO SUBURBIO ISEQUENCIA DIDÁTICA PNAIC - Leitura - PROFESSORA GILMARA FREITAS DO SUBURBIO I
SEQUENCIA DIDÁTICA PNAIC - Leitura - PROFESSORA GILMARA FREITAS DO SUBURBIO IMarisa Seara
 
Projeto "Gêneros Literários"
Projeto "Gêneros Literários"Projeto "Gêneros Literários"
Projeto "Gêneros Literários"suzi.cristina
 
Projeto fábulas rse 5ª a.b.pdf por simone helen drumond
Projeto fábulas   rse 5ª a.b.pdf por simone helen drumondProjeto fábulas   rse 5ª a.b.pdf por simone helen drumond
Projeto fábulas rse 5ª a.b.pdf por simone helen drumondSimoneHelenDrumond
 
Sequencia lilian rosi_glaucia
Sequencia lilian rosi_glauciaSequencia lilian rosi_glaucia
Sequencia lilian rosi_glauciaJozi Mares
 
Sequencia didatica _fabulas
Sequencia didatica _fabulasSequencia didatica _fabulas
Sequencia didatica _fabulasProfessora Cida
 
Formacao paic
Formacao paicFormacao paic
Formacao paicMilbrasil
 
Projeto história em quadrinhos HQ
Projeto história em quadrinhos HQProjeto história em quadrinhos HQ
Projeto história em quadrinhos HQLeidi Laura Breguedo
 

Mais procurados (20)

FáBula
FáBulaFáBula
FáBula
 
Projeto: Fábulas fabulosas
Projeto: Fábulas fabulosasProjeto: Fábulas fabulosas
Projeto: Fábulas fabulosas
 
Projeto o carteiro chegou
Projeto o carteiro chegou Projeto o carteiro chegou
Projeto o carteiro chegou
 
Sequência didática Parlenda
Sequência didática ParlendaSequência didática Parlenda
Sequência didática Parlenda
 
Apresentação projeto fábulas sol (1)
Apresentação projeto fábulas sol (1)Apresentação projeto fábulas sol (1)
Apresentação projeto fábulas sol (1)
 
Planejamento 5 ANO 4 SERIE
Planejamento  5 ANO 4 SERIEPlanejamento  5 ANO 4 SERIE
Planejamento 5 ANO 4 SERIE
 
Plano de aula com gibis
Plano de aula com gibisPlano de aula com gibis
Plano de aula com gibis
 
Oficina Logo Fábula
Oficina Logo FábulaOficina Logo Fábula
Oficina Logo Fábula
 
Sequência Didática História em Quadrinhos
Sequência Didática História em QuadrinhosSequência Didática História em Quadrinhos
Sequência Didática História em Quadrinhos
 
HQ
HQHQ
HQ
 
SEQUENCIA DIDÁTICA PNAIC - Leitura - PROFESSORA GILMARA FREITAS DO SUBURBIO I
SEQUENCIA DIDÁTICA PNAIC - Leitura - PROFESSORA GILMARA FREITAS DO SUBURBIO ISEQUENCIA DIDÁTICA PNAIC - Leitura - PROFESSORA GILMARA FREITAS DO SUBURBIO I
SEQUENCIA DIDÁTICA PNAIC - Leitura - PROFESSORA GILMARA FREITAS DO SUBURBIO I
 
Projeto "Gêneros Literários"
Projeto "Gêneros Literários"Projeto "Gêneros Literários"
Projeto "Gêneros Literários"
 
Projeto fábulas rse 5ª a.b.pdf por simone helen drumond
Projeto fábulas   rse 5ª a.b.pdf por simone helen drumondProjeto fábulas   rse 5ª a.b.pdf por simone helen drumond
Projeto fábulas rse 5ª a.b.pdf por simone helen drumond
 
Sequencia lilian rosi_glaucia
Sequencia lilian rosi_glauciaSequencia lilian rosi_glaucia
Sequencia lilian rosi_glaucia
 
Sequencia didatica _fabulas
Sequencia didatica _fabulasSequencia didatica _fabulas
Sequencia didatica _fabulas
 
Formacao paic
Formacao paicFormacao paic
Formacao paic
 
5.1 sequência..
5.1 sequência..5.1 sequência..
5.1 sequência..
 
Projeto Fábulas
Projeto FábulasProjeto Fábulas
Projeto Fábulas
 
Projeto história em quadrinhos HQ
Projeto história em quadrinhos HQProjeto história em quadrinhos HQ
Projeto história em quadrinhos HQ
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 

Semelhante a Reescrevendo histórias

Projeto elania (3
Projeto elania (3Projeto elania (3
Projeto elania (3elaniasf
 
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernosCaderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernosvaldirnicioli1
 
Apresentação Mara
Apresentação MaraApresentação Mara
Apresentação MaraMara Almeida
 
Quem souber que conte outra
Quem souber que conte outraQuem souber que conte outra
Quem souber que conte outracassab96
 
Saresp 2010 atual[1]
Saresp 2010 atual[1]Saresp 2010 atual[1]
Saresp 2010 atual[1]telasnorte1
 
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007Mara Almeida
 
Plano de aula pedagogia 2013 ufopa
Plano de aula pedagogia 2013 ufopaPlano de aula pedagogia 2013 ufopa
Plano de aula pedagogia 2013 ufopaAlana Barbosa
 
Plano de aula Pedagogia 2013
Plano de aula Pedagogia 2013Plano de aula Pedagogia 2013
Plano de aula Pedagogia 2013Alana Barbosa
 
Situações que a rotina necessita contemplar
Situações que a rotina necessita contemplarSituações que a rotina necessita contemplar
Situações que a rotina necessita contemplarorientacoesdidaticas
 
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01Isabela Maggot
 
Isso é coisa de criança
Isso é coisa de criançaIsso é coisa de criança
Isso é coisa de criançacriativivendo
 
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01Flávia Boni
 
Fatimalucy gracielly ativ2_6
Fatimalucy gracielly ativ2_6Fatimalucy gracielly ativ2_6
Fatimalucy gracielly ativ2_6gracycunham
 
Direitos de aprendizagem oralidade
Direitos de aprendizagem   oralidadeDireitos de aprendizagem   oralidade
Direitos de aprendizagem oralidademariaelidias
 
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDAFORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDAweleslima
 
Apresentação de slide projeto curso linux
Apresentação de slide projeto curso linuxApresentação de slide projeto curso linux
Apresentação de slide projeto curso linuxJoice Sovernigo
 
Apresentação de slide projeto curso linux
Apresentação de slide projeto curso linuxApresentação de slide projeto curso linux
Apresentação de slide projeto curso linuxJoice Sovernigo
 
Planejamento 4ª série
Planejamento 4ª sériePlanejamento 4ª série
Planejamento 4ª sériesilvinha331
 

Semelhante a Reescrevendo histórias (20)

Projeto elania (3
Projeto elania (3Projeto elania (3
Projeto elania (3
 
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernosCaderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
 
Apresentação Mara
Apresentação MaraApresentação Mara
Apresentação Mara
 
Quem souber que conte outra
Quem souber que conte outraQuem souber que conte outra
Quem souber que conte outra
 
Saresp 2010 atual[1]
Saresp 2010 atual[1]Saresp 2010 atual[1]
Saresp 2010 atual[1]
 
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007
 
Plano de aula pedagogia 2013 ufopa
Plano de aula pedagogia 2013 ufopaPlano de aula pedagogia 2013 ufopa
Plano de aula pedagogia 2013 ufopa
 
Plano de aula Pedagogia 2013
Plano de aula Pedagogia 2013Plano de aula Pedagogia 2013
Plano de aula Pedagogia 2013
 
Situações que a rotina necessita contemplar
Situações que a rotina necessita contemplarSituações que a rotina necessita contemplar
Situações que a rotina necessita contemplar
 
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
 
Plano anual grupo 6- 2013
Plano anual   grupo 6- 2013Plano anual   grupo 6- 2013
Plano anual grupo 6- 2013
 
Isso é coisa de criança
Isso é coisa de criançaIsso é coisa de criança
Isso é coisa de criança
 
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
 
Fatimalucy gracielly ativ2_6
Fatimalucy gracielly ativ2_6Fatimalucy gracielly ativ2_6
Fatimalucy gracielly ativ2_6
 
Direitos de aprendizagem oralidade
Direitos de aprendizagem   oralidadeDireitos de aprendizagem   oralidade
Direitos de aprendizagem oralidade
 
Teoria contos na atualidade
Teoria    contos na atualidadeTeoria    contos na atualidade
Teoria contos na atualidade
 
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDAFORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
 
Apresentação de slide projeto curso linux
Apresentação de slide projeto curso linuxApresentação de slide projeto curso linux
Apresentação de slide projeto curso linux
 
Apresentação de slide projeto curso linux
Apresentação de slide projeto curso linuxApresentação de slide projeto curso linux
Apresentação de slide projeto curso linux
 
Planejamento 4ª série
Planejamento 4ª sériePlanejamento 4ª série
Planejamento 4ª série
 

Mais de Neemias

Fax urgente 54.
Fax urgente 54.Fax urgente 54.
Fax urgente 54.Neemias
 
Fax urgente 54.
Fax urgente 54.Fax urgente 54.
Fax urgente 54.Neemias
 
Fax urgente 45
Fax urgente 45Fax urgente 45
Fax urgente 45Neemias
 
O segredo-dos-nomes
O segredo-dos-nomesO segredo-dos-nomes
O segredo-dos-nomesNeemias
 
Craque na-soma
Craque na-somaCraque na-soma
Craque na-somaNeemias
 
Ambientes naturais-e-construidos
Ambientes naturais-e-construidosAmbientes naturais-e-construidos
Ambientes naturais-e-construidosNeemias
 
Prefeitura de taboão da serra
Prefeitura de taboão da serraPrefeitura de taboão da serra
Prefeitura de taboão da serraNeemias
 
Quebrando a-cuca-2-subtrac3a7c3a3o
Quebrando a-cuca-2-subtrac3a7c3a3oQuebrando a-cuca-2-subtrac3a7c3a3o
Quebrando a-cuca-2-subtrac3a7c3a3oNeemias
 
Quebrando a-cuca-2-multiplicac3a7c3a3o
Quebrando a-cuca-2-multiplicac3a7c3a3oQuebrando a-cuca-2-multiplicac3a7c3a3o
Quebrando a-cuca-2-multiplicac3a7c3a3oNeemias
 
Quebrando a-cuca-1
Quebrando a-cuca-1Quebrando a-cuca-1
Quebrando a-cuca-1Neemias
 
O trabalho-de-arte
O trabalho-de-arteO trabalho-de-arte
O trabalho-de-arteNeemias
 
O menino-e-seus-blocos
O menino-e-seus-blocosO menino-e-seus-blocos
O menino-e-seus-blocosNeemias
 
O cochilo-do-gato
O cochilo-do-gatoO cochilo-do-gato
O cochilo-do-gatoNeemias
 
Caderno de educacao_2009
Caderno de educacao_2009Caderno de educacao_2009
Caderno de educacao_2009Neemias
 
Eu acuso
Eu acusoEu acuso
Eu acusoNeemias
 
Portugues1 4
Portugues1 4Portugues1 4
Portugues1 4Neemias
 
Or sexual1 4
Or sexual1 4Or sexual1 4
Or sexual1 4Neemias
 
M ambiente1 4
M ambiente1 4M ambiente1 4
M ambiente1 4Neemias
 
Historia1 4
Historia1 4Historia1 4
Historia1 4Neemias
 

Mais de Neemias (20)

Fax urgente 54.
Fax urgente 54.Fax urgente 54.
Fax urgente 54.
 
Fax urgente 54.
Fax urgente 54.Fax urgente 54.
Fax urgente 54.
 
Fax urgente 45
Fax urgente 45Fax urgente 45
Fax urgente 45
 
O segredo-dos-nomes
O segredo-dos-nomesO segredo-dos-nomes
O segredo-dos-nomes
 
Craque na-soma
Craque na-somaCraque na-soma
Craque na-soma
 
Ambientes naturais-e-construidos
Ambientes naturais-e-construidosAmbientes naturais-e-construidos
Ambientes naturais-e-construidos
 
Prefeitura de taboão da serra
Prefeitura de taboão da serraPrefeitura de taboão da serra
Prefeitura de taboão da serra
 
Quebrando a-cuca-2-subtrac3a7c3a3o
Quebrando a-cuca-2-subtrac3a7c3a3oQuebrando a-cuca-2-subtrac3a7c3a3o
Quebrando a-cuca-2-subtrac3a7c3a3o
 
Quebrando a-cuca-2-multiplicac3a7c3a3o
Quebrando a-cuca-2-multiplicac3a7c3a3oQuebrando a-cuca-2-multiplicac3a7c3a3o
Quebrando a-cuca-2-multiplicac3a7c3a3o
 
Quebrando a-cuca-1
Quebrando a-cuca-1Quebrando a-cuca-1
Quebrando a-cuca-1
 
O trabalho-de-arte
O trabalho-de-arteO trabalho-de-arte
O trabalho-de-arte
 
O menino-e-seus-blocos
O menino-e-seus-blocosO menino-e-seus-blocos
O menino-e-seus-blocos
 
O cochilo-do-gato
O cochilo-do-gatoO cochilo-do-gato
O cochilo-do-gato
 
Caderno de educacao_2009
Caderno de educacao_2009Caderno de educacao_2009
Caderno de educacao_2009
 
Eu acuso
Eu acusoEu acuso
Eu acuso
 
Parecer
ParecerParecer
Parecer
 
Portugues1 4
Portugues1 4Portugues1 4
Portugues1 4
 
Or sexual1 4
Or sexual1 4Or sexual1 4
Or sexual1 4
 
M ambiente1 4
M ambiente1 4M ambiente1 4
M ambiente1 4
 
Historia1 4
Historia1 4Historia1 4
Historia1 4
 

Último

SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMHisrelBlog
 
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...apoioacademicoead
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxSlides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...azulassessoriaacadem3
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...azulassessoriaacadem3
 
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoMariaJoão Agualuza
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...azulassessoriaacadem3
 
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...apoioacademicoead
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...excellenceeducaciona
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIAHenrique Pontes
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...azulassessoriaacadem3
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...excellenceeducaciona
 
08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da MulherMary Alvarenga
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioProfessor Belinaso
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
 
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxSlides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 

Reescrevendo histórias

  • 1. 1ª série do 1º ciclo do Ensino Fundamental Dez aulas Em sociedades letradas, desde muito cedo, as crianças demonstram interesse e fazem reflexões sobre a função e o significado da escrita. Para que possam escrever autonomamente, é preciso que entrem em contato com diversos tipos de textos já nas quatro séries iniciais do Ensino Fundamental. O professor deve apresentar aos alunos poesias, receitas, contos, fábulas, lendas, cartas etc. Os contos de fadas, por exemplo, têm uma estrutura complexa e são importantes no processo de alfabetização, pois neles ocorre uma narrativa perfeita, com a seqüência apresentada sempre da mesma forma: cenário, problema, construção do clímax da história, clímax, resolução do problema e desfecho. Além do mais, a identificação emotiva entre os alunos e os personagens predispõe as crianças à leitura. Com as atividades propostas a seguir, as crianças darão um passo para a percepção de elementos da linguagem escrita. Perceberão elementos da estrutura de textos lingüísticos e discursivos e avançarão com relação ao domínio das normas da Língua Portuguesa. Terão também oportunidade de produzir algo com uma finalidade sócio-cultural e vivenciar uma prática que ocorre normalmente fora da escola, como escrever livros. Ao final deste trabalho, os alunos serão capazes de: • demonstrar conhecimento de diferentes contos de fadas; • produzir e revisar textos; • refletir sobre o uso das convenções que normatizam os usos da Língua Portuguesa com relação à ortografia; • comunicar-se e expressar-se através de situações de intercâmbio social, elaborando e respondendo perguntas. Giz, lousa, papel sulfite, canetas coloridas, lápis de cor, livros de contos-de-fadas. • Roda de discussão para modificações ou ajustes no texto que será criado pelo grupo; • Duplas para fazer a primeira revisão de um trecho escrito por um colega.
  • 2. 1) Faça no quadro-negro ou em um cartaz uma lista, em ordem alfabética, dos contos tradicionais mais conhecidos pela turma. 2) Diariamente, reserve um tempo para ler com a classe as histórias escolhidas. 3) Escolha com o grupo uma das histórias e leve para a classe várias versões para ler com as crianças, destacando semelhanças e diferenças com relação a: • tipo de texto • organização do texto • personagens que compõem a história • seqüência em que se desenrola a trama • tempo em que as histórias se desenvolvem • cenários 4) Discuta com o grupo algumas características e formas de organização dos contos. 5) Faça um planejamento da escrita. Assegure-se de que o tipo de texto que será produzido foi trabalhado em sala, com a discussão sobre a estrutura dos diálogos e a observação de todos os aspectos textuais. Proponha então a redação coletiva e individual de novas versões para um conto. Por exemplo: "Agora, que vocês já ouviram diversas versões sobre a história 'Os Três Porquinhos', crie a sua, mantendo os principais elementos dos textos lidos: personagens, estrutura narrativa etc." 6) Faça revisões dos textos coletivos em roda, destacando os elementos que exigem maior atenção. 7) Faça cruzadinhas, jogos de forca ou stop utilizando variações que sistematizem dificuldades ortográficas, como o uso de x, ch, ç, ss, s. O bingo de palavras pode envolver as que apresentaram mais erros. 8) Crie com a classe uma legenda para as correções de textos como ______ : erro de ortografia : erro de vocabulário + : erro de pontuação * : letra maiúscula ** : erro de acentuação Exemplo: "Os porcinhos forão para o Egito, mas como não sabiam falar a língua não podiam conversar +O mais velho, que se chamava *edu, teve uma **ideia que contou para o irmão do meio."
  • 3. 9) Proponha uma revisão dos textos individuais em duplas, usando a legenda criada para correções. 10) Finalize a atividade, pedindo ilustrações para a nova versão do conto e a criação de um livrinho para ser lido por outras classes. Ao longo do trabalho, observe se o aluno: a)usou a linguagem oral e escrita em diferentes situações, nas quais faz sentido falar, ouvir, ler ou escrever; b)participou oralmente dos momentos de discussão; c)colaborou para a pesquisa dos contos que o grupo conhece e a escolha de uma história para criar uma nova versão; d)escreveu o que foi proposto; e)participou das propostas coletivas e das revisões de texto; f)refletiu sobre suas hipóteses de escrita, com relação às normas de escrita da Língua Portuguesa. Esta proposta permite que os alunos trabalhem com contos tradicionais, um tipo de texto que a maioria das crianças já conhece ao chegar à 1ª série. Isso proporciona uma situação favorável para se trabalhar com as normas da Língua Portuguesa; os momentos adequados para ler, ouvir, falar e escrever; a utilização de diversos tipos de registros (lista, livro); a linguagem escrita como forma de organização de informações; a maneira culturalmente adequada para escrever. Em História e Geografia, as crianças poderão trabalhar, com pesquisas sobre a vida no tempo dos castelos. Em Matemática, é possível fazer gráficos e tabelas demonstrando quais contos que têm mais versões, quais as personagens que mais aparecem nas histórias lidas (madrasta, lobo, princesas). Em Artes, proponha uma pesquisa sobre as obras que retratam lugares ou roupas usadas nos contos de fadas, como, por exemplo, as pinturas da Idade Média. A professora pode pedir para que os alunos montem maquetes dos castelos e representações de príncipes, princesas e bruxas. Músicas e danças que eram praticadas nos verdadeiros castelos podem ser pesquisadas e apresentadas aos colegas em forma de sarau. Para aprender a escrever convencionalmente, os alunos criam hipóteses até se tornarem "alfabéticos". Esse processo de aprendizagem da leitura e da escrita completa-se ao longo da escolaridade. Mesmo antes de atingirem esse estágio, os alunos devem tomar contato com vários tipos de textos, pois assim poderão descobrir as suas propriedades, funções sociais e estruturas. Esta proposta contempla dois tipos de textos: contos de fadas e listas. O trabalho favorece a compreensão da linguagem escrita e do código de escrita alfabético. O professor precisa conhecer as características dos diversos tipos de textos e criar atividades para que as crianças possam mostrar sua capacidade de produção. Um bom exercício é dar partes de textos para
  • 4. elas escreverem o início, o final ou o meio dessas histórias. Exercer o papel de escritores, revisores e ilustradores, seguindo as normas para apresentação do livro, podem ser procedimentos fundamentais para que se compreendam dados culturais da sociedade. • JOLIBERT, Josette, Formando Crianças Produtoras de Texto, Vol. II, Artes Médicas, Porto Alegre, 1994 • KAUFMAN, Ana Maria e RODRIGUEZ, Maria Elena, Escola, Leitura e Produção de Textos, Artes Médicas, Porto Alegre, 1995 • KOCH, Ingedore Grünfeld Villaça, Desvendando os Segredos do Texto, Editora Cortez, São Paulo, 2002 • TEBEROSKY, Ana e CARDOSO, Beatriz, Aprendendo a Escrever, Perspectivas e Implicações Educacionais, Editora Vozes e Unicamp, 1993