Plano de aula História em quadrinhos

7.321 visualizações

Publicada em

Plano de aula elaborado durante o período de aula de Práticas de Ensino ministrado pela professora Gracinéa Oliveira da Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas de Belo Horizonte.

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.321
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
135
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
95
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano de aula História em quadrinhos

  1. 1. PLANO DE AULAHistórias em Quadrinhos PLANO DE AULA Cibele Aparecida Izabela Tomaz Gomes Janine Sousa Miriã Bonifácio Ruth Matoso
  2. 2. TEMA • “(...) As HQs – “arte sequencial” (Eisner, 1999) – tiveram início nas pinturas rupestres. De fato, a utilização de desenhos para a comunicação é um recurso que atravessou milênios, usado por civilizações diversas, associado ou não à linguagem verbal.” • “A alegada “crise de leitura” entre jovens e crianças já vem sendo questionada há algum tempo. Afirmações do tipo “O jovem não lê” não encontram respaldo empírico, quando se trata de determinados objetos de leitura. É fato incontestável que jovens leitores (e nem tão jovens assim) deleitam-se com as tramas narrativas de personagens diversos, heróis ou anti-heróis, montadas através do recurso da quadrinização. Entrevistas realizadas com alunos do Ensino Fundamental de escola públicas e privadas demonstram que sua preferência em termos de materiais de leitura recai sobre as histórias em quadrinhos. (...)” (MENDONÇA, 2007, p. 194 – Gêneros Textuais e ensino)
  3. 3. ESTRUTURAÇÃO DA AULA Aplicação: 1º ano do Ensino Médio Faixa etária: 16 anos Material a ser utilizado: • Cópia da história em quadrinhos “Scott Pilgrim – contra o mundo”; • Giz, pincel atômico; • Livros e revistas referência com a temática e/ou conteúdo de HQs (“Scott Pilgrim – contra o mundo”, “Quadrinhos e arte sequencial”, “Mafalda”, etc.)
  4. 4. Tempo/ Quantidade de aulas: 10 aulas de 50 minutos. 1ª aula: Analisar o conhecimento prévio sobre o assunto e introduzir conhecimentos sobre as histórias em quadrinhos. Passar as revistas e livros referência para a turma durante a explicação. 2ª aula: Apresentar e entregar a história “Scott Pilgrim contra o mundo”, aplicar e explicar o roteiro de leitura e dividir a turma em grupos. 3ª aula: Leitura em sala de aula do quadrinho “Scott Pilgrim contra o mundo. 4ª aula: Leitura em sala de aula do quadrinho “Scott Pilgrim contra o mundo. 5ª aula: Leitura em sala de aula do quadrinho “Scott Pilgrim contra o mundo. 6ª aula: Discussão em sala sobre a história em quadrinho “Scott Pilgrim contra o mundo” destacando pontos críticos, tais como, a violência em alguns jogos de vídeo game, a diferença de idade em relacionamentos, falta de emprego, etc. 7ª aula: Conceitos e características dos HQs. (no quadro) 8ª aula: Conceitos e características dos HQs. (no quadro) 9ª aula: Distribuição e orientação da atividade/trabalho a ser produzido pelos alunos, estipulando a data de entrega - 10ª aula. 10ª aula: Apresentação do trabalho para a turma e entrega para as professoras.
  5. 5. ROTEIRO DE LEITURA PARA OS ALUNOS • Pesquisar as palavras desconhecidas e/ou de língua estrangeira. • Identificar traços em comum com um jogo de video game. • Apontar semelhanças da história com o seu cotidiano. • Discussão em grupo sobre a compreensão da obra. SCOTT PILGRIM contra o mundo (Bryan Lee O’malley) A história em quadrinhos “Scott Pilgrim contra o mundo” conta a vida de um garoto canadense de 23 anos, desempregado e baixista de uma banda de rock. Tendo como modelo a estrutura de um jogo de video game, Scott tem que enfrentar uma liga de ex namorados do mal, também entendidos como os “chefões” do jogo, para conseguir conquistar o amor de Ramona Flowers. Além disso, ele enfrenta os dramas diários comuns a um "adolescente”.
  6. 6. OBJETIVOS • Estimular a leitura de histórias em quadrinhos dentro do espaço escolar; • Explicitar as características marcantes das HQs; (Linguagem verbal e não - verbal, cores, imagens, espaços e enquadramentos, onomatopeias, entre outros) • Incentivar a escrita criativa; • Trabalhar a construção e harmonização do conhecimento em grupo;
  7. 7. JUSTIFICATIVA "Hoje as histórias em quadrinhos estão presentes nos jornais, nas revistas, nas páginas de exames nacionais, como por exemplo, o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e nos livros didáticos que teve sua inserção a partir da década de 80. Seus recursos são usados das formas mais diversas. Amparado pela “Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional (LDB), promulgada em 20 de dezembro de 1996.” (VERGUEIRO; RAMOS, 2009, p. 10) • Item II do art.3° da lei que a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber “é uma das bases do ensino”; • Item II do 1° do art.36 registra, de forma mais explícita, que, entre as diretrizes para o currículo do ensino médio, está o conhecimento de “formas contemporâneas de linguagem”. (VERQUEIRO; RAMOS, 2009, p. 10). Estas leis, contribuíram para que o ensino dos quadrinhos, fossem aceitos com forma de linguagens e práticas nas salas de aula. Os PCN de língua portuguesa também mencionam os quadrinhos, existe referencias a charges (2008:38, 54), o mesmo menciona as tiras e seu uso em salas de aula.
  8. 8. ATIVIDADES PARA OS ALUNOS • Ler a obra indicada (Scott Pilgrim – contra o mundo); • Discutir em sala o que foi compreendido sobre a obra; • Elaborar em grupo de até 4 pessoas uma pequena história em quadrinhos, com a temática “Ser adolescente”, enquadrando as características marcantes das HQs, tais como, linguagem verbal e não - verbal, cores, imagens, espaços, enquadramentos e onomatopeias; • Apresentar a história criada para a turma; • Entregar a história criada para as professoras (parte escrita à mão) – mínimo 2 laudas; • Fazer uma exposição/mural dos resultados na escola (intervenção) – voluntária.
  9. 9. AVALIAÇÃO • Avaliar a proximidade do tema com o contexto vivido pelos alunos; • Observar o conhecimento prévio que os alunos tem sobre o assunto (pré-leitura); • Observar se os alunos progrediram com a leitura; • Observar se houve mudança crítica na visão de mundo; • Observar se as tarefas estão sendo administradas em harmonia; • Observar se o interesse em participar foi imediato; • Observar quais informações foram contribuintes para o aprendizado dos alunos, tendo em vista os materiais utilizados durante a aula.
  10. 10. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS EISNER, Will. Quadrinhos e arte sequencial: princípios e práticas do lendário cartunista/ Will Aisner; tradução Luís Carlos Borges, Alexandre Boide.- 4° edição- São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010. MENDONÇA, Márcia Rodriguez de Souza. Um gênero quadro a quadro: a história em quadrinhos. In: DIONISIO, Ângela Paiva; MACHADO, Anna Rachel; BEZERRA, Maria Auxiliadora. Gêneros textuais e ensino – 5 ed. RJ: Lucerna, 2007.p. 194-207. O'MALLEY, Bryan Lee. Scott Pilgrim Contra o Mundo. Quadrinhos na Cia, 2004. 368p. Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN VERGUEIRO, Waldomiro. RAMOS, Paulo. Quadrinhos na educação: da rejeição a prática. São Paulo: Contexto, 2009.

×