SlideShare uma empresa Scribd logo
Page 1
Origem e evolução de Recursos Humanos
A área de R.H surgiu a partir da complexidade das tarefas, e teve o seu inicio no inicio do século
XX, com o aparecimento da revolução industrial e passou se a chamar relações industriais.
Servia como mediadora de conflitos entre os objectivos organizacionais e as pessoas ate então
consideráveis incompatíveis e irreconciliáveis.
1950 – Surgiram grandes ampliações passou-se a chamar de Administração de pessoal.
Já não servia somente para gerir conflitos, mais também de administrar as pessoas, mais com a
legislação trabalhista.
1960 – Também sofreu grandes ampliações, os desafios das organizações foram crescendo e a
legislação trabalhista não mudou e as pessoas passaram a ser consideradas a chave do sucesso
das organizações.
1970 – Surgimento do conceito de Recursos humanos, as pessoas passaram a ser vistas não só
como recurso que as organizações consomem e utilizam e que produzem custos, mais sim como
um poderoso activo que impulsiona a competitividade organizacional.
Torna-se claro que o futuro desta área de actividade depende da sua capacidade de gerar
resultados que tenham visibilidades na produção de valor acrescentado nas empresas e
organização onde actuam. Para tal é necessário que haja uma boa política de formação que possa
responder aos objectivos organizacionais.
Gestão de processos de transformação e mudança
Os resultados esperados no exercício deste papel traduzem-se na criação de uma organização
renovada, assumindo-se o responsável dos R.H, como um agente de mudança, alguém capaz de
fazer aumentar a capacidade da sua organização, para fazer vencer as transições que as mudanças
provocam. Essa área de R.H e hoje projectada para o futuro.
Também temos que olhar para o contexto formação. Hoje em dia, essa área também esta ligada
As mudanças ocorridas no sector de RH e as perspectivas nessa 2ª década do século XXI.
Page 2
Primeira década do século XXI:
Momento de grandes e rápidas mudanças empresariais:
As fusões e aquisições se aceleram;
Muitas empresas consideradas sólidas “quebram”;
As empresas têm que focar em resultados e procuram de todos os modos reduzirem custos e
trocam muitos de seus talentos por jovens despreparados, com salários baixos.
É a era dos estagiários ocupando o lugar de profissionais; de jovens com alto teor de
conhecimento teórico, especializações, MBAs , mas despreparados na prática sendo colocada em
funções chave na empresa.
Época do questionamento sobre os Psicólogos actuando como Gerentes de RH Estratégico;
Visto que não tiveram em sua formação vivência como administradores e tem dificuldades
em actuar como estrategistas, gerência de projectos e principalmente com foco em resultados.
Segunda década do século XXI :
É o momento de pensar o RH de forma diferente.
As empresas precisam inovar quase que instantaneamente, preparar seus talentos de forma rápida
ou encontrá-los prontos no mercado.
Para inovar as empresas precisam construir a cultura da experimentação.
É preciso montar equipes multidisciplinares terciarizadas ou não constituídas por antropólogos e
observadores de outras áreas, totalmente diferentes daquela em que a empresa actua juntamente
com profissionais com foco em resultados como engenheiros ou profissionais de processos.
É preciso estar sempre atentos as mudancas que veem ocorrendo com o desenvolvimento das
tecnologias.
Falta às empresas o que sobra aos antropólogos: a observação criteriosa. "Não adianta perguntar
ao consumidor o que ele quer, porque ele não sabe. Mas quando é confrontado com uma
Page 3
inovação, ele reconhece e se encanta”. Para estar preparado para essa década que já está aí sugiro
6 esferas de excelência:
Excelência na Liderança:Essa é a década dos líderes e se o profissional de RH não for
reconhecido como líder, a atuação do RH certamente será fraca. Ele tem 2 caminhos para
conseguir isso: por imposição ou por conquista - e isso independe de formação acadêmica porque
é algo ligado ao carisma. Somente com liderança o RH terá credibilidade e conquistará o
comprometimento dos profissionais.
Excelência nos Resultados:É preciso ficar provado que a ação do RH tem alto impacto nos
negócios da empresa e que o RH também é um setor "fazedor" de negócios. A área, assim como
as outras, também compram soluções, vende idéias e terceiriza operações. Profissionais da área
de Humanas não têm em sua formação o foco em números e resultados, por isso profissionais de
outras áreas, os engenheiros e administradores, por exemplo, estão voltando a atuar em Recursos
Humanos.
Excelência nas Transações :Deixe seu tempo livre para pensar estrategicamente. Muitos
gerentes e diretores passam a maior parte de seu tempo cuidando de transações burocráticas ou
que poderiam estar nas mãos de outras pessoas. Com isso, joga fora o tempo que poderiam usar
para planear as estratégias da área. Os profissionais que enxergam as transacções como símbolo
de poder e que assinar uma promoção ou autorizar uma modificação é algo que os engrandece,
estão com dias contados. Mas muitas empresas que pensam o RH de forma diferente já
colocaram processos inteiros na Internet, por exemplo, e customizam suas transações para
otimizar seu tempo.
Excelência nas Parcerias :A organização precisa estar alinhada internamente para que isso se
reflita nas parcerias externas.É preciso derrubar urgentemente o mito do "Todos somos iguais",
porque os diferentes perfis profissionais exigem tratamento diferenciado. Somente os valores
devem ser únicos dentro das empresas. As políticas de salário e outros tipos de recompensa
devem ser próprios para o perfil dos profissionais de cada área, porque seus interesses são
diferentes.
Page 4
Excelência nas Soluções :A definição de soluções para a empresa ficou por conta dos Comitês
Multidisciplinares. Os especialistas nas diversas áreas do RH desaparecerão e a decisões serão
tomadas por um grupo que reunirá profissionais generalistas (atuantes em RH, mas conhecedores
da área que precisa ser atendida) com parceiros internos interessados (profissionais das áreas que
estão sendo atendidas naquele momento) e parceiros externos, além dos parceiros internos de
outras áreas que estejam envolvidas na decisão. São visões diferentes que contribuirão para a
tomada de decisão.
Excelência em Talentos :O RH que pensa diferente é aquele que lapida os talentos da empresa.
É preciso enxergar os talentos que se sobressaem, que garantem e vão continuar garantindo o
diferencial da empresa, e tratá-los com muita atenção, inclusive oferecendo Coaching constante.
Isso porque caso não sejam reconhecidos e estimulados em seus planos profissionais, esses
talentos serão perdidos.
O que é Gestão:
Gestão significa gerenciamento, administração, onde existe uma instituição, uma empresa, uma
entidade social de pessoas, a ser gerida ou administrada.
O objectivo é de crescimento, estabelecido pela empresa através do esforço humano organizado,
pelo grupo, com um objectivo específico. As instituições podem ser privadas, sociedades de
economia mista, com ou sem fins lucrativos.
A gestão é um ramo das ciências humanas porque tratam com grupo de pessoas, procurando
manter a sinergia entre elas, a estrutura da empresa e os recursos existentes.
A gestão administrativa além da técnica de administrar, ainda se utiliza de outros ramos como o
direito, a contabilidade, economia, psicologia, matemática e estatística a sociologia, a
informática entre outras.
As funções do gestor são em princípio:
Fixar as metas a alcançar através do planeamento,
Page 5
Analisar e conhecer os problemas a enfrentar,
Solucionar os problemas,
Organizar recursos financeiros, tecnológicos,
Ser um comunicador, um líder, ao dirigir e motivar as pessoas,
Tomar decisões precisas e avaliar,
Controlar o conjunto todo.
O que é Gestão de Pessoas:
O conceito de gestão de pessoas ou administração de recursos humanos é uma associação de
habilidades e métodos, políticas, técnicas e práticas definidas, com o objectivo de administrar os
comportamentos internos e potencializar o capital humano nas organizações.
A Gestão de Pessoas ocorre através da participação, capacitação, envolvimento e
desenvolvimento de funcionários de uma empresa, e a área tem a função de humanizar as
empresas. Muitas vezes, a gestão de pessoa é confundida com o sector de Recursos Humanos,
porém RH é a técnica e os mecanismos que o profissional utiliza e gestão de pessoas tem como
objectivo a valorização dos profissionais
O sector de gestão de pessoas possui uma grande responsabilidade na formação dos profissionais
que a instituição deseja, com o objectivo de desenvolver e colaborar para o crescimento da
instituição como e do próprio profissional,
Gestão de Pessoas nas organizações
O capital humano tem sido cada vez mais valorizado pelas organizações, pois elas entenderam
que devem oferecer o suporte necessário para que essas pessoas desenvolvam novas aptidões e
aperfeiçoem características que já possuem. Se as pessoas dentro das organizações tiverem
oportunidade de progressão, elas vão poder dar o melhor delas, originando resultados positivos
para a empresa em questão.
Page 6
Uma boa gestão dos elementos de uma organização causa um crescimento contínuo, onde todos
contribuem para um ambiente de eficiência e eficácia.
Conceito de Gestão de Recursos Humanos
Gestão de recursos humanos, gestão de pessoas ou ainda administração de recursos
humanos, conhecida pela sigla RH, é uma associação de habilidades e métodos,
políticas, técnicas e práticas definidas com objectivo de administrar os
comportamentos internos e potencializar o capital humano.
É chamado recursos humanos o conjunto dos empregados ou dos colaboradores de uma
organização. Mas o mais frequente deve chamar-se assim à função que ocupa para adquirir,
desenvolver, usar e reter os colaboradores da organização.
Tem por finalidade seleccionar, gerir e nortear os colaboradores na direcção dos objectivos e
metas da empresa.
Objectivo
O objectivo básico que persegue a função de Recursos Humanos (RH) é alinhar as políticas de
RH com a estratégia da organização.
Missão
A gestão de recursos humanos é uma das funções tradicionais da organização e que tem como
missão estabelecero sistema que rege as relações entre os seus colaboradores,
definir a melhor adequação de cada um deles à função que irá realizar,
e estabelecer a integração dos colaboradores.
Para isso a gestão de recursos humanos inclui um conjunto de funções e actividades que
podem ser sintetizadas no seguinte:
- Planeamento de recursos humanos;
- Recrutamento e selecção;
Page 7
- Integração dos recursos humanos;
- Análise e descrição de funções;
- Avaliação de desempenho;
- Remunerações e incentivos;
- Higiene e segurança no trabalho;
- Formação profissional e desenvolvimento pessoal;
- Análise, controlo e auditoria de recursos humanos.
RH é o departamento que tem a responsabilidade de selecção, contratação, treinamento,
remuneração, formação sobre higiene e segurança no trabalho, e estabelecimento de toda a
comunicação relativa aos funcionários da organização.
RH também pode se referir à totalidade de empregados e colaboradores que compõem a
organização, normalmente referidos como os recursos humanos da empresa.
RH é ainda conjunto de práticas de recursos humanos, constituído por todas as decisões tomadas
pela empresa para realizar as actividades inerentes ao sector de RH.
A Gestão de RH é uma área de estudo que forma profissionais capacitados para gerenciar
pessoas e lidar com todos os processos relacionados à gestão do quadro de funcionários de uma
empresa.
O profissional de RH é encarregado de gerenciar planos de carreira; determinar a política
salarial, remunerações, incentivos e benefícios; avaliar a necessidade de contratação de novos
colaboradores; elaborar estratégias e planos operacionais para recrutamento e proporcionar a
integração de novos funcionários dentro da organização.
Page 8
BIOGRAFIA DO AUTOR
Nome Completo: Sérgio Alfredo Macore / Helldriver Rapper
Nascimento: 22 de Fevereiro de 1993
Especialização: Gestão de Empresas e Finanças
Pais / Cidade: Moçambique / Pemba
Contacto: +258 846458829 ou +258 826677547
E-mail: Sergio.macore@gmail.com ou Helldriverrapper@hotmail.com
Facebook: Helldriver Rapper ou Sergio Alfredo Macore

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
Larissa Estevão
 
Teoria Geral da Administração Chiavenato.pdf
Teoria Geral da Administração Chiavenato.pdfTeoria Geral da Administração Chiavenato.pdf
Teoria Geral da Administração Chiavenato.pdf
LuizFelipe925640
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
Letícia Vilela de Aquino
 
01 aula introdução a logística
01 aula introdução a logística01 aula introdução a logística
01 aula introdução a logística
Homero Alves de Lima
 
Recursos humanos
Recursos humanosRecursos humanos
Recursos humanos
Alessandra Pinheiro
 
TEORIAS DA MOTIVAÇÃO
TEORIAS DA MOTIVAÇÃOTEORIAS DA MOTIVAÇÃO
TEORIAS DA MOTIVAÇÃO
Ludmila Moura
 
Aula -gestão_por_competências
Aula  -gestão_por_competênciasAula  -gestão_por_competências
Aula -gestão_por_competências
Cicero Feitosa
 
Aula 1 - Gestão de Pessoal
Aula 1   - Gestão de PessoalAula 1   - Gestão de Pessoal
Aula 1 - Gestão de Pessoal
Rafael Gonçalves
 
Aula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e OrganizaçãoAula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e Organização
Prof. Leonardo Rocha
 
Modelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de PesquisaModelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de Pesquisa
José Antonio Ferreira da Silva
 
Gestão de Pessoas- Introdução
Gestão de Pessoas- IntroduçãoGestão de Pessoas- Introdução
Gestão de Pessoas- Introdução
Marcos Alves
 
Atividade de cultura organizacional
Atividade de cultura organizacionalAtividade de cultura organizacional
Atividade de cultura organizacional
Alcione R Barbosa
 
ROTINAS ADMINISTRATIVAS alterado.pptx
ROTINAS ADMINISTRATIVAS alterado.pptxROTINAS ADMINISTRATIVAS alterado.pptx
ROTINAS ADMINISTRATIVAS alterado.pptx
AdilsonMoreira23
 
Recrutamento e Seleção
Recrutamento e SeleçãoRecrutamento e Seleção
Recrutamento e Seleção
Caroline Ricci
 
Cultura organizacional
Cultura organizacionalCultura organizacional
Cultura organizacional
Michael Silva
 
Recursos humanos
Recursos humanosRecursos humanos
Recursos humanos
Ana Lina Tavares
 
Cultura Organizacional
Cultura OrganizacionalCultura Organizacional
Cultura Organizacional
Marcela Montalvão Teti
 
Teoria das organizações
Teoria das organizaçõesTeoria das organizações
Teoria das organizações
Juliana Siqueira
 
Administração e Organização
Administração e OrganizaçãoAdministração e Organização
Administração e Organização
Jonathan Nascyn
 
Caderno - Gestão de Pessoas
Caderno - Gestão de PessoasCaderno - Gestão de Pessoas
Caderno - Gestão de Pessoas
Cadernos PPT
 

Mais procurados (20)

Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
 
Teoria Geral da Administração Chiavenato.pdf
Teoria Geral da Administração Chiavenato.pdfTeoria Geral da Administração Chiavenato.pdf
Teoria Geral da Administração Chiavenato.pdf
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
 
01 aula introdução a logística
01 aula introdução a logística01 aula introdução a logística
01 aula introdução a logística
 
Recursos humanos
Recursos humanosRecursos humanos
Recursos humanos
 
TEORIAS DA MOTIVAÇÃO
TEORIAS DA MOTIVAÇÃOTEORIAS DA MOTIVAÇÃO
TEORIAS DA MOTIVAÇÃO
 
Aula -gestão_por_competências
Aula  -gestão_por_competênciasAula  -gestão_por_competências
Aula -gestão_por_competências
 
Aula 1 - Gestão de Pessoal
Aula 1   - Gestão de PessoalAula 1   - Gestão de Pessoal
Aula 1 - Gestão de Pessoal
 
Aula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e OrganizaçãoAula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e Organização
 
Modelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de PesquisaModelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de Pesquisa
 
Gestão de Pessoas- Introdução
Gestão de Pessoas- IntroduçãoGestão de Pessoas- Introdução
Gestão de Pessoas- Introdução
 
Atividade de cultura organizacional
Atividade de cultura organizacionalAtividade de cultura organizacional
Atividade de cultura organizacional
 
ROTINAS ADMINISTRATIVAS alterado.pptx
ROTINAS ADMINISTRATIVAS alterado.pptxROTINAS ADMINISTRATIVAS alterado.pptx
ROTINAS ADMINISTRATIVAS alterado.pptx
 
Recrutamento e Seleção
Recrutamento e SeleçãoRecrutamento e Seleção
Recrutamento e Seleção
 
Cultura organizacional
Cultura organizacionalCultura organizacional
Cultura organizacional
 
Recursos humanos
Recursos humanosRecursos humanos
Recursos humanos
 
Cultura Organizacional
Cultura OrganizacionalCultura Organizacional
Cultura Organizacional
 
Teoria das organizações
Teoria das organizaçõesTeoria das organizações
Teoria das organizações
 
Administração e Organização
Administração e OrganizaçãoAdministração e Organização
Administração e Organização
 
Caderno - Gestão de Pessoas
Caderno - Gestão de PessoasCaderno - Gestão de Pessoas
Caderno - Gestão de Pessoas
 

Semelhante a Origem e evolução de recursos humanos

Novos paradigmas na gesto de recursos humanos
Novos paradigmas na gesto de recursos humanosNovos paradigmas na gesto de recursos humanos
Novos paradigmas na gesto de recursos humanos
claudiamendes
 
Novos paradigmas na gestão de recursos humanos
Novos paradigmas na gestão de recursos humanosNovos paradigmas na gestão de recursos humanos
Novos paradigmas na gestão de recursos humanos
claudiamendes
 
Gpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanos
Gpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanosGpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanos
Gpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanos
zeramento contabil
 
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenhariaUm engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
Lowrrayny Franchesca
 
Gestão de recursos humanos - Módulo 11
Gestão de recursos humanos - Módulo 11Gestão de recursos humanos - Módulo 11
Gestão de recursos humanos - Módulo 11
Rui_Agostinho10
 
Apostilagestãodepessoas[2]
Apostilagestãodepessoas[2]Apostilagestãodepessoas[2]
Apostilagestãodepessoas[2]
amanda136
 
MANUAL RHBP.pdf
MANUAL RHBP.pdfMANUAL RHBP.pdf
MANUAL RHBP.pdf
MarjaneLibrelotto2
 
Material de Estudo - DGP
Material de Estudo - DGPMaterial de Estudo - DGP
Material de Estudo - DGP
Gabriela Almeida
 
Gestão de pessoas
Gestão de pessoasGestão de pessoas
Gestão de pessoas
HS CONTÁBIL LTDA
 
Gestao de pessoas_e_rh 2
Gestao de pessoas_e_rh 2Gestao de pessoas_e_rh 2
Gestao de pessoas_e_rh 2
Mônica Araújo
 
Novas abordagens em consultoria RH
Novas abordagens em consultoria RHNovas abordagens em consultoria RH
Novas abordagens em consultoria RH
Big Experience
 
Curso de Recursos Humanos
Curso de Recursos HumanosCurso de Recursos Humanos
Curso de Recursos Humanos
avanterh
 
E-Book Talentos DOM Strategy Partners 2010
 E-Book Talentos DOM Strategy Partners 2010 E-Book Talentos DOM Strategy Partners 2010
E-Book Talentos DOM Strategy Partners 2010
DOM Strategy Partners
 
Uma AnáLise Rh Estrategico
Uma AnáLise Rh EstrategicoUma AnáLise Rh Estrategico
Uma AnáLise Rh Estrategico
Luciano Fotim
 
Administração de pessoas
Administração de pessoasAdministração de pessoas
Administração de pessoas
Ariana Francine
 
Apostila gestão de pessoas 2013
Apostila gestão de pessoas 2013Apostila gestão de pessoas 2013
Apostila gestão de pessoas 2013
Ricardo Verrengia
 
RX do RH
RX do RHRX do RH
O Novo Gestor de Gente
O Novo Gestor de GenteO Novo Gestor de Gente
O Novo Gestor de Gente
Caput Consultoria
 
O Novo Gestor de Gente
O Novo Gestor de GenteO Novo Gestor de Gente
O Novo Gestor de Gente
Caput Consultoria
 
GESTAO DE GENTE.pdf
GESTAO DE GENTE.pdfGESTAO DE GENTE.pdf
GESTAO DE GENTE.pdf
ssuser16383f1
 

Semelhante a Origem e evolução de recursos humanos (20)

Novos paradigmas na gesto de recursos humanos
Novos paradigmas na gesto de recursos humanosNovos paradigmas na gesto de recursos humanos
Novos paradigmas na gesto de recursos humanos
 
Novos paradigmas na gestão de recursos humanos
Novos paradigmas na gestão de recursos humanosNovos paradigmas na gestão de recursos humanos
Novos paradigmas na gestão de recursos humanos
 
Gpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanos
Gpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanosGpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanos
Gpe novo perfil_da_area_de_recursos_humanos
 
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenhariaUm engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
 
Gestão de recursos humanos - Módulo 11
Gestão de recursos humanos - Módulo 11Gestão de recursos humanos - Módulo 11
Gestão de recursos humanos - Módulo 11
 
Apostilagestãodepessoas[2]
Apostilagestãodepessoas[2]Apostilagestãodepessoas[2]
Apostilagestãodepessoas[2]
 
MANUAL RHBP.pdf
MANUAL RHBP.pdfMANUAL RHBP.pdf
MANUAL RHBP.pdf
 
Material de Estudo - DGP
Material de Estudo - DGPMaterial de Estudo - DGP
Material de Estudo - DGP
 
Gestão de pessoas
Gestão de pessoasGestão de pessoas
Gestão de pessoas
 
Gestao de pessoas_e_rh 2
Gestao de pessoas_e_rh 2Gestao de pessoas_e_rh 2
Gestao de pessoas_e_rh 2
 
Novas abordagens em consultoria RH
Novas abordagens em consultoria RHNovas abordagens em consultoria RH
Novas abordagens em consultoria RH
 
Curso de Recursos Humanos
Curso de Recursos HumanosCurso de Recursos Humanos
Curso de Recursos Humanos
 
E-Book Talentos DOM Strategy Partners 2010
 E-Book Talentos DOM Strategy Partners 2010 E-Book Talentos DOM Strategy Partners 2010
E-Book Talentos DOM Strategy Partners 2010
 
Uma AnáLise Rh Estrategico
Uma AnáLise Rh EstrategicoUma AnáLise Rh Estrategico
Uma AnáLise Rh Estrategico
 
Administração de pessoas
Administração de pessoasAdministração de pessoas
Administração de pessoas
 
Apostila gestão de pessoas 2013
Apostila gestão de pessoas 2013Apostila gestão de pessoas 2013
Apostila gestão de pessoas 2013
 
RX do RH
RX do RHRX do RH
RX do RH
 
O Novo Gestor de Gente
O Novo Gestor de GenteO Novo Gestor de Gente
O Novo Gestor de Gente
 
O Novo Gestor de Gente
O Novo Gestor de GenteO Novo Gestor de Gente
O Novo Gestor de Gente
 
GESTAO DE GENTE.pdf
GESTAO DE GENTE.pdfGESTAO DE GENTE.pdf
GESTAO DE GENTE.pdf
 

Mais de Universidade Pedagogica

Gestão de Pessoas na Administração Pública Uma Análise das Práticas de Gestão...
Gestão de Pessoas na Administração Pública Uma Análise das Práticas de Gestão...Gestão de Pessoas na Administração Pública Uma Análise das Práticas de Gestão...
Gestão de Pessoas na Administração Pública Uma Análise das Práticas de Gestão...
Universidade Pedagogica
 
Sistema respiratório humano.docx
Sistema respiratório humano.docxSistema respiratório humano.docx
Sistema respiratório humano.docx
Universidade Pedagogica
 
Importancia Da Gestao Participativa Como Pressuposto Para o Desenvolvimento D...
Importancia Da Gestao Participativa Como Pressuposto Para o Desenvolvimento D...Importancia Da Gestao Participativa Como Pressuposto Para o Desenvolvimento D...
Importancia Da Gestao Participativa Como Pressuposto Para o Desenvolvimento D...
Universidade Pedagogica
 
Importncia da gestao participativa como pressuposto para o desenvolvimento da...
Importncia da gestao participativa como pressuposto para o desenvolvimento da...Importncia da gestao participativa como pressuposto para o desenvolvimento da...
Importncia da gestao participativa como pressuposto para o desenvolvimento da...
Universidade Pedagogica
 
Gestao e Governacao Participativa Caso de Municipio Da Cidade de Pemba.docx
Gestao e Governacao Participativa Caso de Municipio Da Cidade de Pemba.docxGestao e Governacao Participativa Caso de Municipio Da Cidade de Pemba.docx
Gestao e Governacao Participativa Caso de Municipio Da Cidade de Pemba.docx
Universidade Pedagogica
 
Presenca do estado nas autarquias Mocambicanas...docx
Presenca do estado nas autarquias Mocambicanas...docxPresenca do estado nas autarquias Mocambicanas...docx
Presenca do estado nas autarquias Mocambicanas...docx
Universidade Pedagogica
 
Presenca Do Estado Nas Autarquias Mocambicanas.docx
Presenca Do Estado Nas Autarquias Mocambicanas.docxPresenca Do Estado Nas Autarquias Mocambicanas.docx
Presenca Do Estado Nas Autarquias Mocambicanas.docx
Universidade Pedagogica
 
Autarquias Locais Em Mocambique Um Olhar Sobre Sua Autonomia e Tutela Adminis...
Autarquias Locais Em Mocambique Um Olhar Sobre Sua Autonomia e Tutela Adminis...Autarquias Locais Em Mocambique Um Olhar Sobre Sua Autonomia e Tutela Adminis...
Autarquias Locais Em Mocambique Um Olhar Sobre Sua Autonomia e Tutela Adminis...
Universidade Pedagogica
 
Gestao participativa.docx
Gestao participativa.docxGestao participativa.docx
Gestao participativa.docx
Universidade Pedagogica
 
Individual Evaluation Assessment.pdf
Individual Evaluation Assessment.pdfIndividual Evaluation Assessment.pdf
Individual Evaluation Assessment.pdf
Universidade Pedagogica
 
Individual Evaluation Assessment.docx
Individual Evaluation Assessment.docxIndividual Evaluation Assessment.docx
Individual Evaluation Assessment.docx
Universidade Pedagogica
 
Desafios da sociologia geral em tempos de isolamento social em Moçambique.pdf
Desafios da sociologia geral em tempos de  isolamento social em Moçambique.pdfDesafios da sociologia geral em tempos de  isolamento social em Moçambique.pdf
Desafios da sociologia geral em tempos de isolamento social em Moçambique.pdf
Universidade Pedagogica
 
Importância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.pdf
Importância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.pdfImportância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.pdf
Importância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.pdf
Universidade Pedagogica
 
As Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).pdf
As Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).pdfAs Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).pdf
As Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).pdf
Universidade Pedagogica
 
Importância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.docx
Importância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.docxImportância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.docx
Importância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.docx
Universidade Pedagogica
 
Desafios da sociologia geral em tempos de isolamento social em Moçambique.docx
Desafios da sociologia geral em tempos de  isolamento social em Moçambique.docxDesafios da sociologia geral em tempos de  isolamento social em Moçambique.docx
Desafios da sociologia geral em tempos de isolamento social em Moçambique.docx
Universidade Pedagogica
 
As Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).docx
As Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).docxAs Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).docx
As Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).docx
Universidade Pedagogica
 
Horticultura de alface num ambiente controlado ou fechado
Horticultura de alface num ambiente controlado ou fechadoHorticultura de alface num ambiente controlado ou fechado
Horticultura de alface num ambiente controlado ou fechado
Universidade Pedagogica
 
Tipos de relações nos projectos de desenvolvimento local (filantrópica, trans...
Tipos de relações nos projectos de desenvolvimento local (filantrópica, trans...Tipos de relações nos projectos de desenvolvimento local (filantrópica, trans...
Tipos de relações nos projectos de desenvolvimento local (filantrópica, trans...
Universidade Pedagogica
 
Teorias de desenvolvimento da leitura
Teorias de desenvolvimento da leituraTeorias de desenvolvimento da leitura
Teorias de desenvolvimento da leitura
Universidade Pedagogica
 

Mais de Universidade Pedagogica (20)

Gestão de Pessoas na Administração Pública Uma Análise das Práticas de Gestão...
Gestão de Pessoas na Administração Pública Uma Análise das Práticas de Gestão...Gestão de Pessoas na Administração Pública Uma Análise das Práticas de Gestão...
Gestão de Pessoas na Administração Pública Uma Análise das Práticas de Gestão...
 
Sistema respiratório humano.docx
Sistema respiratório humano.docxSistema respiratório humano.docx
Sistema respiratório humano.docx
 
Importancia Da Gestao Participativa Como Pressuposto Para o Desenvolvimento D...
Importancia Da Gestao Participativa Como Pressuposto Para o Desenvolvimento D...Importancia Da Gestao Participativa Como Pressuposto Para o Desenvolvimento D...
Importancia Da Gestao Participativa Como Pressuposto Para o Desenvolvimento D...
 
Importncia da gestao participativa como pressuposto para o desenvolvimento da...
Importncia da gestao participativa como pressuposto para o desenvolvimento da...Importncia da gestao participativa como pressuposto para o desenvolvimento da...
Importncia da gestao participativa como pressuposto para o desenvolvimento da...
 
Gestao e Governacao Participativa Caso de Municipio Da Cidade de Pemba.docx
Gestao e Governacao Participativa Caso de Municipio Da Cidade de Pemba.docxGestao e Governacao Participativa Caso de Municipio Da Cidade de Pemba.docx
Gestao e Governacao Participativa Caso de Municipio Da Cidade de Pemba.docx
 
Presenca do estado nas autarquias Mocambicanas...docx
Presenca do estado nas autarquias Mocambicanas...docxPresenca do estado nas autarquias Mocambicanas...docx
Presenca do estado nas autarquias Mocambicanas...docx
 
Presenca Do Estado Nas Autarquias Mocambicanas.docx
Presenca Do Estado Nas Autarquias Mocambicanas.docxPresenca Do Estado Nas Autarquias Mocambicanas.docx
Presenca Do Estado Nas Autarquias Mocambicanas.docx
 
Autarquias Locais Em Mocambique Um Olhar Sobre Sua Autonomia e Tutela Adminis...
Autarquias Locais Em Mocambique Um Olhar Sobre Sua Autonomia e Tutela Adminis...Autarquias Locais Em Mocambique Um Olhar Sobre Sua Autonomia e Tutela Adminis...
Autarquias Locais Em Mocambique Um Olhar Sobre Sua Autonomia e Tutela Adminis...
 
Gestao participativa.docx
Gestao participativa.docxGestao participativa.docx
Gestao participativa.docx
 
Individual Evaluation Assessment.pdf
Individual Evaluation Assessment.pdfIndividual Evaluation Assessment.pdf
Individual Evaluation Assessment.pdf
 
Individual Evaluation Assessment.docx
Individual Evaluation Assessment.docxIndividual Evaluation Assessment.docx
Individual Evaluation Assessment.docx
 
Desafios da sociologia geral em tempos de isolamento social em Moçambique.pdf
Desafios da sociologia geral em tempos de  isolamento social em Moçambique.pdfDesafios da sociologia geral em tempos de  isolamento social em Moçambique.pdf
Desafios da sociologia geral em tempos de isolamento social em Moçambique.pdf
 
Importância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.pdf
Importância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.pdfImportância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.pdf
Importância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.pdf
 
As Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).pdf
As Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).pdfAs Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).pdf
As Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).pdf
 
Importância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.docx
Importância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.docxImportância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.docx
Importância das Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.docx
 
Desafios da sociologia geral em tempos de isolamento social em Moçambique.docx
Desafios da sociologia geral em tempos de  isolamento social em Moçambique.docxDesafios da sociologia geral em tempos de  isolamento social em Moçambique.docx
Desafios da sociologia geral em tempos de isolamento social em Moçambique.docx
 
As Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).docx
As Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).docxAs Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).docx
As Formas de tratamento no Português (Nominais, Pronominais e verbais).docx
 
Horticultura de alface num ambiente controlado ou fechado
Horticultura de alface num ambiente controlado ou fechadoHorticultura de alface num ambiente controlado ou fechado
Horticultura de alface num ambiente controlado ou fechado
 
Tipos de relações nos projectos de desenvolvimento local (filantrópica, trans...
Tipos de relações nos projectos de desenvolvimento local (filantrópica, trans...Tipos de relações nos projectos de desenvolvimento local (filantrópica, trans...
Tipos de relações nos projectos de desenvolvimento local (filantrópica, trans...
 
Teorias de desenvolvimento da leitura
Teorias de desenvolvimento da leituraTeorias de desenvolvimento da leitura
Teorias de desenvolvimento da leitura
 

Origem e evolução de recursos humanos

  • 1. Page 1 Origem e evolução de Recursos Humanos A área de R.H surgiu a partir da complexidade das tarefas, e teve o seu inicio no inicio do século XX, com o aparecimento da revolução industrial e passou se a chamar relações industriais. Servia como mediadora de conflitos entre os objectivos organizacionais e as pessoas ate então consideráveis incompatíveis e irreconciliáveis. 1950 – Surgiram grandes ampliações passou-se a chamar de Administração de pessoal. Já não servia somente para gerir conflitos, mais também de administrar as pessoas, mais com a legislação trabalhista. 1960 – Também sofreu grandes ampliações, os desafios das organizações foram crescendo e a legislação trabalhista não mudou e as pessoas passaram a ser consideradas a chave do sucesso das organizações. 1970 – Surgimento do conceito de Recursos humanos, as pessoas passaram a ser vistas não só como recurso que as organizações consomem e utilizam e que produzem custos, mais sim como um poderoso activo que impulsiona a competitividade organizacional. Torna-se claro que o futuro desta área de actividade depende da sua capacidade de gerar resultados que tenham visibilidades na produção de valor acrescentado nas empresas e organização onde actuam. Para tal é necessário que haja uma boa política de formação que possa responder aos objectivos organizacionais. Gestão de processos de transformação e mudança Os resultados esperados no exercício deste papel traduzem-se na criação de uma organização renovada, assumindo-se o responsável dos R.H, como um agente de mudança, alguém capaz de fazer aumentar a capacidade da sua organização, para fazer vencer as transições que as mudanças provocam. Essa área de R.H e hoje projectada para o futuro. Também temos que olhar para o contexto formação. Hoje em dia, essa área também esta ligada As mudanças ocorridas no sector de RH e as perspectivas nessa 2ª década do século XXI.
  • 2. Page 2 Primeira década do século XXI: Momento de grandes e rápidas mudanças empresariais: As fusões e aquisições se aceleram; Muitas empresas consideradas sólidas “quebram”; As empresas têm que focar em resultados e procuram de todos os modos reduzirem custos e trocam muitos de seus talentos por jovens despreparados, com salários baixos. É a era dos estagiários ocupando o lugar de profissionais; de jovens com alto teor de conhecimento teórico, especializações, MBAs , mas despreparados na prática sendo colocada em funções chave na empresa. Época do questionamento sobre os Psicólogos actuando como Gerentes de RH Estratégico; Visto que não tiveram em sua formação vivência como administradores e tem dificuldades em actuar como estrategistas, gerência de projectos e principalmente com foco em resultados. Segunda década do século XXI : É o momento de pensar o RH de forma diferente. As empresas precisam inovar quase que instantaneamente, preparar seus talentos de forma rápida ou encontrá-los prontos no mercado. Para inovar as empresas precisam construir a cultura da experimentação. É preciso montar equipes multidisciplinares terciarizadas ou não constituídas por antropólogos e observadores de outras áreas, totalmente diferentes daquela em que a empresa actua juntamente com profissionais com foco em resultados como engenheiros ou profissionais de processos. É preciso estar sempre atentos as mudancas que veem ocorrendo com o desenvolvimento das tecnologias. Falta às empresas o que sobra aos antropólogos: a observação criteriosa. "Não adianta perguntar ao consumidor o que ele quer, porque ele não sabe. Mas quando é confrontado com uma
  • 3. Page 3 inovação, ele reconhece e se encanta”. Para estar preparado para essa década que já está aí sugiro 6 esferas de excelência: Excelência na Liderança:Essa é a década dos líderes e se o profissional de RH não for reconhecido como líder, a atuação do RH certamente será fraca. Ele tem 2 caminhos para conseguir isso: por imposição ou por conquista - e isso independe de formação acadêmica porque é algo ligado ao carisma. Somente com liderança o RH terá credibilidade e conquistará o comprometimento dos profissionais. Excelência nos Resultados:É preciso ficar provado que a ação do RH tem alto impacto nos negócios da empresa e que o RH também é um setor "fazedor" de negócios. A área, assim como as outras, também compram soluções, vende idéias e terceiriza operações. Profissionais da área de Humanas não têm em sua formação o foco em números e resultados, por isso profissionais de outras áreas, os engenheiros e administradores, por exemplo, estão voltando a atuar em Recursos Humanos. Excelência nas Transações :Deixe seu tempo livre para pensar estrategicamente. Muitos gerentes e diretores passam a maior parte de seu tempo cuidando de transações burocráticas ou que poderiam estar nas mãos de outras pessoas. Com isso, joga fora o tempo que poderiam usar para planear as estratégias da área. Os profissionais que enxergam as transacções como símbolo de poder e que assinar uma promoção ou autorizar uma modificação é algo que os engrandece, estão com dias contados. Mas muitas empresas que pensam o RH de forma diferente já colocaram processos inteiros na Internet, por exemplo, e customizam suas transações para otimizar seu tempo. Excelência nas Parcerias :A organização precisa estar alinhada internamente para que isso se reflita nas parcerias externas.É preciso derrubar urgentemente o mito do "Todos somos iguais", porque os diferentes perfis profissionais exigem tratamento diferenciado. Somente os valores devem ser únicos dentro das empresas. As políticas de salário e outros tipos de recompensa devem ser próprios para o perfil dos profissionais de cada área, porque seus interesses são diferentes.
  • 4. Page 4 Excelência nas Soluções :A definição de soluções para a empresa ficou por conta dos Comitês Multidisciplinares. Os especialistas nas diversas áreas do RH desaparecerão e a decisões serão tomadas por um grupo que reunirá profissionais generalistas (atuantes em RH, mas conhecedores da área que precisa ser atendida) com parceiros internos interessados (profissionais das áreas que estão sendo atendidas naquele momento) e parceiros externos, além dos parceiros internos de outras áreas que estejam envolvidas na decisão. São visões diferentes que contribuirão para a tomada de decisão. Excelência em Talentos :O RH que pensa diferente é aquele que lapida os talentos da empresa. É preciso enxergar os talentos que se sobressaem, que garantem e vão continuar garantindo o diferencial da empresa, e tratá-los com muita atenção, inclusive oferecendo Coaching constante. Isso porque caso não sejam reconhecidos e estimulados em seus planos profissionais, esses talentos serão perdidos. O que é Gestão: Gestão significa gerenciamento, administração, onde existe uma instituição, uma empresa, uma entidade social de pessoas, a ser gerida ou administrada. O objectivo é de crescimento, estabelecido pela empresa através do esforço humano organizado, pelo grupo, com um objectivo específico. As instituições podem ser privadas, sociedades de economia mista, com ou sem fins lucrativos. A gestão é um ramo das ciências humanas porque tratam com grupo de pessoas, procurando manter a sinergia entre elas, a estrutura da empresa e os recursos existentes. A gestão administrativa além da técnica de administrar, ainda se utiliza de outros ramos como o direito, a contabilidade, economia, psicologia, matemática e estatística a sociologia, a informática entre outras. As funções do gestor são em princípio: Fixar as metas a alcançar através do planeamento,
  • 5. Page 5 Analisar e conhecer os problemas a enfrentar, Solucionar os problemas, Organizar recursos financeiros, tecnológicos, Ser um comunicador, um líder, ao dirigir e motivar as pessoas, Tomar decisões precisas e avaliar, Controlar o conjunto todo. O que é Gestão de Pessoas: O conceito de gestão de pessoas ou administração de recursos humanos é uma associação de habilidades e métodos, políticas, técnicas e práticas definidas, com o objectivo de administrar os comportamentos internos e potencializar o capital humano nas organizações. A Gestão de Pessoas ocorre através da participação, capacitação, envolvimento e desenvolvimento de funcionários de uma empresa, e a área tem a função de humanizar as empresas. Muitas vezes, a gestão de pessoa é confundida com o sector de Recursos Humanos, porém RH é a técnica e os mecanismos que o profissional utiliza e gestão de pessoas tem como objectivo a valorização dos profissionais O sector de gestão de pessoas possui uma grande responsabilidade na formação dos profissionais que a instituição deseja, com o objectivo de desenvolver e colaborar para o crescimento da instituição como e do próprio profissional, Gestão de Pessoas nas organizações O capital humano tem sido cada vez mais valorizado pelas organizações, pois elas entenderam que devem oferecer o suporte necessário para que essas pessoas desenvolvam novas aptidões e aperfeiçoem características que já possuem. Se as pessoas dentro das organizações tiverem oportunidade de progressão, elas vão poder dar o melhor delas, originando resultados positivos para a empresa em questão.
  • 6. Page 6 Uma boa gestão dos elementos de uma organização causa um crescimento contínuo, onde todos contribuem para um ambiente de eficiência e eficácia. Conceito de Gestão de Recursos Humanos Gestão de recursos humanos, gestão de pessoas ou ainda administração de recursos humanos, conhecida pela sigla RH, é uma associação de habilidades e métodos, políticas, técnicas e práticas definidas com objectivo de administrar os comportamentos internos e potencializar o capital humano. É chamado recursos humanos o conjunto dos empregados ou dos colaboradores de uma organização. Mas o mais frequente deve chamar-se assim à função que ocupa para adquirir, desenvolver, usar e reter os colaboradores da organização. Tem por finalidade seleccionar, gerir e nortear os colaboradores na direcção dos objectivos e metas da empresa. Objectivo O objectivo básico que persegue a função de Recursos Humanos (RH) é alinhar as políticas de RH com a estratégia da organização. Missão A gestão de recursos humanos é uma das funções tradicionais da organização e que tem como missão estabelecero sistema que rege as relações entre os seus colaboradores, definir a melhor adequação de cada um deles à função que irá realizar, e estabelecer a integração dos colaboradores. Para isso a gestão de recursos humanos inclui um conjunto de funções e actividades que podem ser sintetizadas no seguinte: - Planeamento de recursos humanos; - Recrutamento e selecção;
  • 7. Page 7 - Integração dos recursos humanos; - Análise e descrição de funções; - Avaliação de desempenho; - Remunerações e incentivos; - Higiene e segurança no trabalho; - Formação profissional e desenvolvimento pessoal; - Análise, controlo e auditoria de recursos humanos. RH é o departamento que tem a responsabilidade de selecção, contratação, treinamento, remuneração, formação sobre higiene e segurança no trabalho, e estabelecimento de toda a comunicação relativa aos funcionários da organização. RH também pode se referir à totalidade de empregados e colaboradores que compõem a organização, normalmente referidos como os recursos humanos da empresa. RH é ainda conjunto de práticas de recursos humanos, constituído por todas as decisões tomadas pela empresa para realizar as actividades inerentes ao sector de RH. A Gestão de RH é uma área de estudo que forma profissionais capacitados para gerenciar pessoas e lidar com todos os processos relacionados à gestão do quadro de funcionários de uma empresa. O profissional de RH é encarregado de gerenciar planos de carreira; determinar a política salarial, remunerações, incentivos e benefícios; avaliar a necessidade de contratação de novos colaboradores; elaborar estratégias e planos operacionais para recrutamento e proporcionar a integração de novos funcionários dentro da organização.
  • 8. Page 8 BIOGRAFIA DO AUTOR Nome Completo: Sérgio Alfredo Macore / Helldriver Rapper Nascimento: 22 de Fevereiro de 1993 Especialização: Gestão de Empresas e Finanças Pais / Cidade: Moçambique / Pemba Contacto: +258 846458829 ou +258 826677547 E-mail: Sergio.macore@gmail.com ou Helldriverrapper@hotmail.com Facebook: Helldriver Rapper ou Sergio Alfredo Macore