SlideShare uma empresa Scribd logo
PRÉ-VESTIBULAR “UNIVERSIDADE PARA TODOS”QUÍMICATema: NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAProfº: Márcio Bandeira
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIATeoria Filosófica.Aristóteles e Platão.Teoria dos quatro elementos.Filosofia Atômica.Leucipo e Demócrito.ÁTOMOS.À + TOMOS.
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELOS ATÔMICOSJohn Dalton.Postulados:A matéria é formada por partículas extremamente pequenas chamadas átomos;Os átomos são esferas maciças, indestrutíveis e intransformáveis;Átomos que apresentam mesmas propriedades (tamanho, massa e forma) constituem um elemento químico;Átomos de elementos diferentes possuem propriedades diferentes;Os átomos podem se unir entre si formando “átomos compostos”;Uma reação química nada mais é do que a união e separação de átomos.
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIALEIS PONDERAIS.Proust.Lei das proporções constantes."A proporção, em massa, dos elementos que participam da composição de uma substância é sempre constante e independente do processo químico pelo qual a substância é obtida."Lavoisier.Lei da conservação da massa."Numa reação química que ocorre num sistema fechado, a massa total antes da reação é igual à massa total após a reação".
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELO ATÔMICO DE DALTON.BOLA DE BILHARMaciça;Indivisível;Esférica.
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIACargas opostas se atraem e cargas iguais se repelem.Descoberta da natureza elétrica da matéria.Descoberta do ELÉTRON – Partícula subatômica com carga elétrica negativa.
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELO ATÔMICO DE THOMSON.Neste modelo, concebido em 1904, o átomo é constituído por uma esfera de carga elétrica positiva, na qual estão imersos os elétrons com carga elétrica negativa.PUDIM DE PASSAS
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIADescoberta dos PRONTONS – Partícula subatômica com carga elétrica positiva.
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELO ATÔMICO DE RUTHERFORD.Neste modelo, concebido em 1911, o átomo é constituído por um núcleo, portador de carga elétrica positiva, à volta do qual rodam os elétrons, descrevendo órbitas elípticas. Oátomo seria um imenso vazio, no qual o núcleo ocuparia uma pequena parte, enquanto que os elétrons o circundariam numa região negativa chamada de eletrosfera, modificando assim, o modelo atômico proposto por Thomson.
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELO ATÔMICO DE BOHRPOSTULADO:1º postulado: Os elétrons descrevem órbitas circulares estacionárias ao redor do núcleo, sem emitirem nem absorverem energia.2º postulado: Fornecendo energia (elétrica, térmica, ....) a um átomo, um ou mais elétrons a absorvem e saltam para níveis mais afastados do núcleo. Ao voltarem as suas órbitas originais, devolvem a energia recebida em forma de luz.   
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELO ATÔMICO DE BOHR  Neste modelo, concebido em 1913, o átomo é constituído por um núcleo, tal como no modelo de Rutherford, mas em que os elétrons se movem em órbitas circulares em torno do núcleo, correspondendo a cada uma delas um nível de energia. Os elétrons podem passar de uma órbita para outra por absorção ou emissão de energia.
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIACONFIGURAÇÃO ELETRÔNICA.Camadas ou Níveis de EnergiaK, L, M, N, O, P, Q...Número de Elétrons com camadaFórmula:     2n21 – K = 2 . 12 = 22 – L = 2 . 22 = 83 – M = 2 . 32 = 184 – N = 2 . 42 = 325 – O = 2 . 52 = 506 – P = 2 . 62 = 727 – Q = 2 . 72 = 98
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIATEORIA QUÂNTICA.De acordo com Max Planck (1900), quando uma partícula passa de uma situação de maior para outra de menor energia ou vice-versa, a energia é perdida ou recebida em "pacotes" que recebe o nome de quanta (quantum é o singular de quanta).O quantum é o pacote fundamental de energia e é indivisível.Cada tipo de energia tem o seu quantum. NÚMEROS QUÂNTICOS.Subníveis:s, p, d, f
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIADISTRIBUIÇÃO ELETRONICA 
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIACONFIGURAÇÃO ELETRONICA DE LINUS PAULING1s2, 2s2, 2p6, 3s2, 3p6, 4s2, 3d10, 4p6, 5s2, 4d10, 5p6, 6s2, 4f14, 5d10, 6p6, 7s2, 5f14, 6d10.
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELO ATÔMICO DE SOMMERFELD 
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELO ATÔMICO DE SOMMERFELD  Sommerfeld concluiu que os elétrons de um mesmo nível, ocupam órbitas de trajetórias diferentes (circulares e elípticas) a que denominou de subníveis, que podem ser de quatro tipos:  s , p , d , f .
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIADescoberta do NEUTRON – Partícula subatômica sem carga elétrica.
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIACONFIGURAÇÃO ATÔMICA ATUALOs cientistas abandonaram a idéia de que o elétron descrevia uma trajetória definida em torno do núcleo e passaram a admitir que existem zonas onde há maior probabilidade de encontrar os elétrons, designadas por orbitais.
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAModelo atômico atual.Partículas subatômicas:Prótons, elétrons e nêutrons.Núcleo = prótons + nêutrons.Eletrosfera = elétrons.
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIANÚMERO ATÔMICO E NÚMERO DE MASSA.Z = Número de prótons.A = Número de prótons + Número de nêutrons.A = p + n ou A = Z + nNaNúmero de massa = ANúmero atômico = Z
NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAELEMENTO QUÍMICO E ISÓTOPOS.Grupo de átomos que apresentam o mesmo número atômico.ISÓTOPOS – Átomos com o mesmo número atômico e diferentes números de massa.Exemplo: 1H - Prótio2H - Deutério3H - Trítio
EXERCÍCIO1) Uma das características do pensamento crítico é saber distinguir o possível do absurdo. Justifique por que são absurdas as afirmativas apresentadas as afirmativas apresentadas nos itens A e B.A) Uma padaria recomenda seus produtos : "Pão sem química".B) Um manual de aquariofilia comenta que não são necessários cuidados especiais para fornecer oxigênio aos peixes e faz a seguinte observação: "O oxigênio encontra-se dissolvido na água, por ser um dos elementos que a constitui.
EXERCÍCIO2)(PUCRS/2-2001) Em 1913, o físico dinamarquês Niels Bohr propôs um novo modelo atômico, fundamentado na teoria dos quanta de Max Planck, estabelecendo alguns postulados, entre os quais é correto citar o seguinte:A) Os elétrons estão distribuídos em orbitais. B) Quando os elétrons efetuam um salto quântico do nível 1 para o nível 3, liberam energia sob forma de luz.C) Aos elétrons dentro do átomo são permitidas somente determinadas energias que constituem os níveis de energia do átomo.D) O átomo é uma partícula maciça e indivisível.E) O átomo é uma esfera positiva com partículas negativas incrustadas em sua superfície.
EXERCÍCIO3) Num exercício escolar, um professor pediu a cada aluno que imaginasse um átomo que tivesse o número atômico igual do seu número de chamada, e o número de nêutrons duas unidades a mais que o número de prótons. O aluno nº 15 se esqueceu de somar 2 para obter o número  de nêutrons e conseqüentemente, dois alunos imaginaram átomos isóbaros.Determine os números de chamada dos alunos com quem esse fato ocorreu.
RESPOSTA DA QUESTÃO (3)Sei que Z = p e que A = p + n Consequentimente A = Z + n.Como n = Z + 2 então n = p + 2, temos:1º aluno – A = 30, pois ele esqueceu de adcionar 2 no número atômico, ficando Z = n, logo Z = 15 e n = 15.2º aluno – A = 30, pois estes são isobaros, com isso temos A = Z + n substituindo temos: 30 = Z + (Z + 2), como sugerido no enunciado, temos 30 = 2.Z + 2; 30 – 2 = 2.Z; 28 = 2.Z; Z = 14.Conclusão: O 1º aluno possui número de chamada igual a 15 e o 2º alunos possui número de chamada igual a 14.Comprovação: A = 14 + (14 + 2) = 14 + 16 = 30 então A = 30 para o 2º aluno.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Evolução dos modelos atômicos
Evolução dos modelos atômicosEvolução dos modelos atômicos
Evolução dos modelos atômicos
Marivane Biazus
 
Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celular
César Milani
 
Aula de Física: Ondas e som [Ciências - EF - 9º Ano]
Aula de Física: Ondas e som [Ciências - EF - 9º Ano] Aula de Física: Ondas e som [Ciências - EF - 9º Ano]
Aula de Física: Ondas e som [Ciências - EF - 9º Ano]
Ronaldo Santana
 
Magnetismo
MagnetismoMagnetismo
Magnetismo
Rildo Borges
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
Profª Alda Ernestina
 
O átomo
O átomoO átomo
7. níveis de energia
7. níveis de energia7. níveis de energia
7. níveis de energia
Rebeca Vale
 
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
O mundo da FÍSICA
 
Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)
Karol Maia
 
Teoria atômica
Teoria atômicaTeoria atômica
Teoria atômica
Fábio Garcia Ferreira
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
O mundo da FÍSICA
 
Aula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódicaAula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódica
Augusto Sérgio Costa Souza
 
Massa atômica e massa molecular
Massa atômica e massa molecularMassa atômica e massa molecular
Massa atômica e massa molecular
vargastania
 
5. o átomo de dalton
5. o átomo de dalton5. o átomo de dalton
5. o átomo de dalton
Rebeca Vale
 
Eletrodinâmica
EletrodinâmicaEletrodinâmica
Eletrodinâmica
Paulo Filho
 
Eletrização
EletrizaçãoEletrização
Eletrização
Vlamir Gama Rocha
 
Aula QuíMica
Aula QuíMicaAula QuíMica
Aula QuíMica
wddan
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
Marilena Meira
 
Número de oxidação (Nox)
Número de oxidação (Nox)Número de oxidação (Nox)
Número de oxidação (Nox)
Fábio Garcia Ferreira
 
Polímeros
PolímerosPolímeros
Polímeros
Carlos Kramer
 

Mais procurados (20)

Evolução dos modelos atômicos
Evolução dos modelos atômicosEvolução dos modelos atômicos
Evolução dos modelos atômicos
 
Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celular
 
Aula de Física: Ondas e som [Ciências - EF - 9º Ano]
Aula de Física: Ondas e som [Ciências - EF - 9º Ano] Aula de Física: Ondas e som [Ciências - EF - 9º Ano]
Aula de Física: Ondas e som [Ciências - EF - 9º Ano]
 
Magnetismo
MagnetismoMagnetismo
Magnetismo
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
O átomo
O átomoO átomo
O átomo
 
7. níveis de energia
7. níveis de energia7. níveis de energia
7. níveis de energia
 
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
 
Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)
 
Teoria atômica
Teoria atômicaTeoria atômica
Teoria atômica
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
 
Aula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódicaAula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódica
 
Massa atômica e massa molecular
Massa atômica e massa molecularMassa atômica e massa molecular
Massa atômica e massa molecular
 
5. o átomo de dalton
5. o átomo de dalton5. o átomo de dalton
5. o átomo de dalton
 
Eletrodinâmica
EletrodinâmicaEletrodinâmica
Eletrodinâmica
 
Eletrização
EletrizaçãoEletrização
Eletrização
 
Aula QuíMica
Aula QuíMicaAula QuíMica
Aula QuíMica
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
Número de oxidação (Nox)
Número de oxidação (Nox)Número de oxidação (Nox)
Número de oxidação (Nox)
 
Polímeros
PolímerosPolímeros
Polímeros
 

Destaque

Aula 3 atomistica - química
Aula 3   atomistica - químicaAula 3   atomistica - química
Aula 3 atomistica - química
Nildo Souza
 
Aula atomistica
Aula atomisticaAula atomistica
ATOMÍSTICA-INTRODUÇÃO
ATOMÍSTICA-INTRODUÇÃOATOMÍSTICA-INTRODUÇÃO
ATOMÍSTICA-INTRODUÇÃO
ORISVALDO SANTANA
 
Atomística
AtomísticaAtomística
Atomística
Ática Scipione
 
Slides evolução do modelo atômico
Slides  evolução do modelo atômicoSlides  evolução do modelo atômico
Slides evolução do modelo atômico
elismarafernandes
 
Evolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicosEvolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicos
franciscaf
 
Atomistica
AtomisticaAtomistica
Apresentação modelos atômicos elenice
Apresentação modelos atômicos  eleniceApresentação modelos atômicos  elenice
Apresentação modelos atômicos elenice
EEB Paulo Bauer
 
Aula 6 dos gregos a dalton
Aula 6 dos gregos a daltonAula 6 dos gregos a dalton
Aula 6 dos gregos a dalton
Professora Raquel
 
Teoria atômica
Teoria atômicaTeoria atômica
Teoria atômica
Cleirton77Costa
 
Atomistica
AtomisticaAtomistica
Alotropia
AlotropiaAlotropia
Alotropia
Viviane Arrigo
 
ATOMÍSTICA E TABELA PERIÓDICA
ATOMÍSTICA E TABELA PERIÓDICAATOMÍSTICA E TABELA PERIÓDICA
ATOMÍSTICA E TABELA PERIÓDICA
neivaldolucio
 
Atomistica
AtomisticaAtomistica
Geometria analitica equacao da reta
Geometria analitica equacao da retaGeometria analitica equacao da reta
Geometria analitica equacao da reta
con_seguir
 
O modelo atômico de dalton
O modelo atômico de daltonO modelo atômico de dalton
O modelo atômico de dalton
Daniele Prado
 
Cruzadinha política
Cruzadinha políticaCruzadinha política
Cruzadinha política
Atividades Diversas Cláudia
 
Modelo atômico
Modelo atômicoModelo atômico
Modelo atômico
Luiz Silva Moura
 
Evolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicos Evolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicos
TelmoMendes70
 
AtomíStica
AtomíSticaAtomíStica

Destaque (20)

Aula 3 atomistica - química
Aula 3   atomistica - químicaAula 3   atomistica - química
Aula 3 atomistica - química
 
Aula atomistica
Aula atomisticaAula atomistica
Aula atomistica
 
ATOMÍSTICA-INTRODUÇÃO
ATOMÍSTICA-INTRODUÇÃOATOMÍSTICA-INTRODUÇÃO
ATOMÍSTICA-INTRODUÇÃO
 
Atomística
AtomísticaAtomística
Atomística
 
Slides evolução do modelo atômico
Slides  evolução do modelo atômicoSlides  evolução do modelo atômico
Slides evolução do modelo atômico
 
Evolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicosEvolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicos
 
Atomistica
AtomisticaAtomistica
Atomistica
 
Apresentação modelos atômicos elenice
Apresentação modelos atômicos  eleniceApresentação modelos atômicos  elenice
Apresentação modelos atômicos elenice
 
Aula 6 dos gregos a dalton
Aula 6 dos gregos a daltonAula 6 dos gregos a dalton
Aula 6 dos gregos a dalton
 
Teoria atômica
Teoria atômicaTeoria atômica
Teoria atômica
 
Atomistica
AtomisticaAtomistica
Atomistica
 
Alotropia
AlotropiaAlotropia
Alotropia
 
ATOMÍSTICA E TABELA PERIÓDICA
ATOMÍSTICA E TABELA PERIÓDICAATOMÍSTICA E TABELA PERIÓDICA
ATOMÍSTICA E TABELA PERIÓDICA
 
Atomistica
AtomisticaAtomistica
Atomistica
 
Geometria analitica equacao da reta
Geometria analitica equacao da retaGeometria analitica equacao da reta
Geometria analitica equacao da reta
 
O modelo atômico de dalton
O modelo atômico de daltonO modelo atômico de dalton
O modelo atômico de dalton
 
Cruzadinha política
Cruzadinha políticaCruzadinha política
Cruzadinha política
 
Modelo atômico
Modelo atômicoModelo atômico
Modelo atômico
 
Evolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicos Evolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicos
 
AtomíStica
AtomíSticaAtomíStica
AtomíStica
 

Semelhante a Natureza atômica da matéria - Profº Márcio Bandeira

Natureza atômica da matéria - Profº Márcio Bandeira
Natureza atômica da matéria - Profº Márcio BandeiraNatureza atômica da matéria - Profº Márcio Bandeira
Natureza atômica da matéria - Profº Márcio Bandeira
Colégio Municipal Paulo Freire
 
Natureza.atomica2
Natureza.atomica2Natureza.atomica2
Natureza.atomica2
Valmiro Menezes
 
Natureza.atomica2
Natureza.atomica2Natureza.atomica2
Natureza.atomica2
Valmiro Menezes
 
Natureza.atomica
Natureza.atomicaNatureza.atomica
Natureza.atomica
Valmiro Menezes
 
Natureza.atomica
Natureza.atomicaNatureza.atomica
Natureza.atomica
Valmiro Menezes
 
Aula 2 – modelos atômicos
Aula 2 – modelos atômicosAula 2 – modelos atômicos
Aula 2 – modelos atômicos
alicyatalves
 
Atomistica Adnaldo.ppt
Atomistica Adnaldo.pptAtomistica Adnaldo.ppt
Atomistica Adnaldo.ppt
IFMT - Pontes e Lacerda
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
02a Modelos Atômicos de Dalton a Rutherford.pptx
02a Modelos Atômicos de Dalton a Rutherford.pptx02a Modelos Atômicos de Dalton a Rutherford.pptx
02a Modelos Atômicos de Dalton a Rutherford.pptx
Marcela de Jesus
 
Modelos atômicos 2016
Modelos atômicos 2016Modelos atômicos 2016
Modelos atômicos 2016
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Modelosatmicos 2016-160819122727
Modelosatmicos 2016-160819122727Modelosatmicos 2016-160819122727
Modelosatmicos 2016-160819122727
Ivo Fonseca
 
Quimica 1o ano aula 01
Quimica 1o ano   aula 01Quimica 1o ano   aula 01
Quimica 1o ano aula 01
JDaniel Cosme da Silva
 
Modelos atômicos
Modelos atômicos Modelos atômicos
Modelos atômicos
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
Modelos atômicos Modelos atômicos
Modelos atômicos
Alpha Colégio e Vestibulares
 
ESTRUTURA DO ATOMOSEGUNDO OS CIENTISTAS.ppt
ESTRUTURA DO ATOMOSEGUNDO OS CIENTISTAS.pptESTRUTURA DO ATOMOSEGUNDO OS CIENTISTAS.ppt
ESTRUTURA DO ATOMOSEGUNDO OS CIENTISTAS.ppt
Elifabio Sobreira Pereira
 
Naftal Naftal-Tema I-Palestra I-Estrutura Atomica-Tabela Periodica-Quimica Ge...
Naftal Naftal-Tema I-Palestra I-Estrutura Atomica-Tabela Periodica-Quimica Ge...Naftal Naftal-Tema I-Palestra I-Estrutura Atomica-Tabela Periodica-Quimica Ge...
Naftal Naftal-Tema I-Palestra I-Estrutura Atomica-Tabela Periodica-Quimica Ge...
samuelsoaresvasco202
 
Evolução dos modelos atômicos
Evolução dos modelos atômicosEvolução dos modelos atômicos
Evolução dos modelos atômicos
ProfessorWaldecirDaQuimica
 
aula 6 - modelos atomicos.pptx
aula 6 - modelos atomicos.pptxaula 6 - modelos atomicos.pptx
aula 6 - modelos atomicos.pptx
PABLOKAUEDOSSANTOSDE
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
LuHenrique
 

Semelhante a Natureza atômica da matéria - Profº Márcio Bandeira (20)

Natureza atômica da matéria - Profº Márcio Bandeira
Natureza atômica da matéria - Profº Márcio BandeiraNatureza atômica da matéria - Profº Márcio Bandeira
Natureza atômica da matéria - Profº Márcio Bandeira
 
Natureza.atomica2
Natureza.atomica2Natureza.atomica2
Natureza.atomica2
 
Natureza.atomica2
Natureza.atomica2Natureza.atomica2
Natureza.atomica2
 
Natureza.atomica
Natureza.atomicaNatureza.atomica
Natureza.atomica
 
Natureza.atomica
Natureza.atomicaNatureza.atomica
Natureza.atomica
 
Aula 2 – modelos atômicos
Aula 2 – modelos atômicosAula 2 – modelos atômicos
Aula 2 – modelos atômicos
 
Atomistica Adnaldo.ppt
Atomistica Adnaldo.pptAtomistica Adnaldo.ppt
Atomistica Adnaldo.ppt
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
02a Modelos Atômicos de Dalton a Rutherford.pptx
02a Modelos Atômicos de Dalton a Rutherford.pptx02a Modelos Atômicos de Dalton a Rutherford.pptx
02a Modelos Atômicos de Dalton a Rutherford.pptx
 
Modelos atômicos 2016
Modelos atômicos 2016Modelos atômicos 2016
Modelos atômicos 2016
 
Modelosatmicos 2016-160819122727
Modelosatmicos 2016-160819122727Modelosatmicos 2016-160819122727
Modelosatmicos 2016-160819122727
 
Quimica 1o ano aula 01
Quimica 1o ano   aula 01Quimica 1o ano   aula 01
Quimica 1o ano aula 01
 
Modelos atômicos
Modelos atômicos Modelos atômicos
Modelos atômicos
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
Modelos atômicos
Modelos atômicos Modelos atômicos
Modelos atômicos
 
ESTRUTURA DO ATOMOSEGUNDO OS CIENTISTAS.ppt
ESTRUTURA DO ATOMOSEGUNDO OS CIENTISTAS.pptESTRUTURA DO ATOMOSEGUNDO OS CIENTISTAS.ppt
ESTRUTURA DO ATOMOSEGUNDO OS CIENTISTAS.ppt
 
Naftal Naftal-Tema I-Palestra I-Estrutura Atomica-Tabela Periodica-Quimica Ge...
Naftal Naftal-Tema I-Palestra I-Estrutura Atomica-Tabela Periodica-Quimica Ge...Naftal Naftal-Tema I-Palestra I-Estrutura Atomica-Tabela Periodica-Quimica Ge...
Naftal Naftal-Tema I-Palestra I-Estrutura Atomica-Tabela Periodica-Quimica Ge...
 
Evolução dos modelos atômicos
Evolução dos modelos atômicosEvolução dos modelos atômicos
Evolução dos modelos atômicos
 
aula 6 - modelos atomicos.pptx
aula 6 - modelos atomicos.pptxaula 6 - modelos atomicos.pptx
aula 6 - modelos atomicos.pptx
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 

Mais de Colégio Municipal Paulo Freire

Análise sobre a influência do Período Medieval nos dias atuais
Análise sobre a influência do Período Medieval nos dias atuaisAnálise sobre a influência do Período Medieval nos dias atuais
Análise sobre a influência do Período Medieval nos dias atuais
Colégio Municipal Paulo Freire
 
IV OFICINA CONJUNTA DO GESTAR - C.E.PAULO FREIRE (PROFº MÁRCIO BANDEIRA)
IV OFICINA CONJUNTA DO GESTAR - C.E.PAULO FREIRE (PROFº MÁRCIO BANDEIRA)IV OFICINA CONJUNTA DO GESTAR - C.E.PAULO FREIRE (PROFº MÁRCIO BANDEIRA)
IV OFICINA CONJUNTA DO GESTAR - C.E.PAULO FREIRE (PROFº MÁRCIO BANDEIRA)
Colégio Municipal Paulo Freire
 
Apresentação interdisciplinar em grupo
Apresentação interdisciplinar em grupoApresentação interdisciplinar em grupo
Apresentação interdisciplinar em grupo
Colégio Municipal Paulo Freire
 
I CONFERÊNCIA INFANTO JUVENIL PELO MEIO AMBIENTE DO PAULO FRERE
I CONFERÊNCIA INFANTO JUVENIL PELO MEIO AMBIENTE DO PAULO FREREI CONFERÊNCIA INFANTO JUVENIL PELO MEIO AMBIENTE DO PAULO FRERE
I CONFERÊNCIA INFANTO JUVENIL PELO MEIO AMBIENTE DO PAULO FRERE
Colégio Municipal Paulo Freire
 
Cuba (1)
Cuba (1)Cuba (1)
Aula 01 química 17.06.13- início das aulas de química - matéria, corpo e ob...
Aula 01 química   17.06.13- início das aulas de química - matéria, corpo e ob...Aula 01 química   17.06.13- início das aulas de química - matéria, corpo e ob...
Aula 01 química 17.06.13- início das aulas de química - matéria, corpo e ob...
Colégio Municipal Paulo Freire
 
Aula 01 física 17.06.13- início das aulas de física - eletrização, carga el...
Aula 01 física   17.06.13- início das aulas de física - eletrização, carga el...Aula 01 física   17.06.13- início das aulas de física - eletrização, carga el...
Aula 01 física 17.06.13- início das aulas de física - eletrização, carga el...
Colégio Municipal Paulo Freire
 
Matéria, corpo e objeto - Profº Márcio Bandeira
Matéria, corpo e objeto - Profº Márcio Bandeira Matéria, corpo e objeto - Profº Márcio Bandeira
Matéria, corpo e objeto - Profº Márcio Bandeira
Colégio Municipal Paulo Freire
 
Modelagem Matemática nas Séries Iniciais
Modelagem Matemática nas Séries IniciaisModelagem Matemática nas Séries Iniciais
Modelagem Matemática nas Séries Iniciais
Colégio Municipal Paulo Freire
 
Apresentação do seminário de educação a formação integral do ser humano
Apresentação do seminário de educação   a formação integral do ser humanoApresentação do seminário de educação   a formação integral do ser humano
Apresentação do seminário de educação a formação integral do ser humano
Colégio Municipal Paulo Freire
 
Classificação periódica
Classificação periódicaClassificação periódica
Classificação periódica
Colégio Municipal Paulo Freire
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Escola Informatizada
Escola Informatizada Escola Informatizada
Escola Informatizada
Colégio Municipal Paulo Freire
 
Alimentos saudáveis
Alimentos saudáveisAlimentos saudáveis
Alimentos saudáveis
Colégio Municipal Paulo Freire
 
CONSERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DO MEIO AMBIENTE
CONSERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DO MEIO AMBIENTECONSERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DO MEIO AMBIENTE
CONSERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DO MEIO AMBIENTE
Colégio Municipal Paulo Freire
 
Prof Márcio Bandeira interações intermoleculares e funções inorgânicas
Prof Márcio Bandeira   interações intermoleculares e funções inorgânicasProf Márcio Bandeira   interações intermoleculares e funções inorgânicas
Prof Márcio Bandeira interações intermoleculares e funções inorgânicas
Colégio Municipal Paulo Freire
 
Profº Márcio Bandeira - Aula de química - ligações químicas
Profº Márcio Bandeira - Aula de química - ligações químicasProfº Márcio Bandeira - Aula de química - ligações químicas
Profº Márcio Bandeira - Aula de química - ligações químicas
Colégio Municipal Paulo Freire
 
Aula de química matéria, corpo e objeto.
Aula de química   matéria, corpo e objeto.Aula de química   matéria, corpo e objeto.
Aula de química matéria, corpo e objeto.
Colégio Municipal Paulo Freire
 

Mais de Colégio Municipal Paulo Freire (18)

Análise sobre a influência do Período Medieval nos dias atuais
Análise sobre a influência do Período Medieval nos dias atuaisAnálise sobre a influência do Período Medieval nos dias atuais
Análise sobre a influência do Período Medieval nos dias atuais
 
IV OFICINA CONJUNTA DO GESTAR - C.E.PAULO FREIRE (PROFº MÁRCIO BANDEIRA)
IV OFICINA CONJUNTA DO GESTAR - C.E.PAULO FREIRE (PROFº MÁRCIO BANDEIRA)IV OFICINA CONJUNTA DO GESTAR - C.E.PAULO FREIRE (PROFº MÁRCIO BANDEIRA)
IV OFICINA CONJUNTA DO GESTAR - C.E.PAULO FREIRE (PROFº MÁRCIO BANDEIRA)
 
Apresentação interdisciplinar em grupo
Apresentação interdisciplinar em grupoApresentação interdisciplinar em grupo
Apresentação interdisciplinar em grupo
 
I CONFERÊNCIA INFANTO JUVENIL PELO MEIO AMBIENTE DO PAULO FRERE
I CONFERÊNCIA INFANTO JUVENIL PELO MEIO AMBIENTE DO PAULO FREREI CONFERÊNCIA INFANTO JUVENIL PELO MEIO AMBIENTE DO PAULO FRERE
I CONFERÊNCIA INFANTO JUVENIL PELO MEIO AMBIENTE DO PAULO FRERE
 
Cuba (1)
Cuba (1)Cuba (1)
Cuba (1)
 
Aula 01 química 17.06.13- início das aulas de química - matéria, corpo e ob...
Aula 01 química   17.06.13- início das aulas de química - matéria, corpo e ob...Aula 01 química   17.06.13- início das aulas de química - matéria, corpo e ob...
Aula 01 química 17.06.13- início das aulas de química - matéria, corpo e ob...
 
Aula 01 física 17.06.13- início das aulas de física - eletrização, carga el...
Aula 01 física   17.06.13- início das aulas de física - eletrização, carga el...Aula 01 física   17.06.13- início das aulas de física - eletrização, carga el...
Aula 01 física 17.06.13- início das aulas de física - eletrização, carga el...
 
Matéria, corpo e objeto - Profº Márcio Bandeira
Matéria, corpo e objeto - Profº Márcio Bandeira Matéria, corpo e objeto - Profº Márcio Bandeira
Matéria, corpo e objeto - Profº Márcio Bandeira
 
Modelagem Matemática nas Séries Iniciais
Modelagem Matemática nas Séries IniciaisModelagem Matemática nas Séries Iniciais
Modelagem Matemática nas Séries Iniciais
 
Apresentação do seminário de educação a formação integral do ser humano
Apresentação do seminário de educação   a formação integral do ser humanoApresentação do seminário de educação   a formação integral do ser humano
Apresentação do seminário de educação a formação integral do ser humano
 
Classificação periódica
Classificação periódicaClassificação periódica
Classificação periódica
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
Escola Informatizada
Escola Informatizada Escola Informatizada
Escola Informatizada
 
Alimentos saudáveis
Alimentos saudáveisAlimentos saudáveis
Alimentos saudáveis
 
CONSERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DO MEIO AMBIENTE
CONSERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DO MEIO AMBIENTECONSERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DO MEIO AMBIENTE
CONSERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DO MEIO AMBIENTE
 
Prof Márcio Bandeira interações intermoleculares e funções inorgânicas
Prof Márcio Bandeira   interações intermoleculares e funções inorgânicasProf Márcio Bandeira   interações intermoleculares e funções inorgânicas
Prof Márcio Bandeira interações intermoleculares e funções inorgânicas
 
Profº Márcio Bandeira - Aula de química - ligações químicas
Profº Márcio Bandeira - Aula de química - ligações químicasProfº Márcio Bandeira - Aula de química - ligações químicas
Profº Márcio Bandeira - Aula de química - ligações químicas
 
Aula de química matéria, corpo e objeto.
Aula de química   matéria, corpo e objeto.Aula de química   matéria, corpo e objeto.
Aula de química matéria, corpo e objeto.
 

Último

P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 

Natureza atômica da matéria - Profº Márcio Bandeira

  • 1. PRÉ-VESTIBULAR “UNIVERSIDADE PARA TODOS”QUÍMICATema: NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAProfº: Márcio Bandeira
  • 2. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIATeoria Filosófica.Aristóteles e Platão.Teoria dos quatro elementos.Filosofia Atômica.Leucipo e Demócrito.ÁTOMOS.À + TOMOS.
  • 3. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELOS ATÔMICOSJohn Dalton.Postulados:A matéria é formada por partículas extremamente pequenas chamadas átomos;Os átomos são esferas maciças, indestrutíveis e intransformáveis;Átomos que apresentam mesmas propriedades (tamanho, massa e forma) constituem um elemento químico;Átomos de elementos diferentes possuem propriedades diferentes;Os átomos podem se unir entre si formando “átomos compostos”;Uma reação química nada mais é do que a união e separação de átomos.
  • 4. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIALEIS PONDERAIS.Proust.Lei das proporções constantes."A proporção, em massa, dos elementos que participam da composição de uma substância é sempre constante e independente do processo químico pelo qual a substância é obtida."Lavoisier.Lei da conservação da massa."Numa reação química que ocorre num sistema fechado, a massa total antes da reação é igual à massa total após a reação".
  • 5. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELO ATÔMICO DE DALTON.BOLA DE BILHARMaciça;Indivisível;Esférica.
  • 6. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIACargas opostas se atraem e cargas iguais se repelem.Descoberta da natureza elétrica da matéria.Descoberta do ELÉTRON – Partícula subatômica com carga elétrica negativa.
  • 7. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELO ATÔMICO DE THOMSON.Neste modelo, concebido em 1904, o átomo é constituído por uma esfera de carga elétrica positiva, na qual estão imersos os elétrons com carga elétrica negativa.PUDIM DE PASSAS
  • 8. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIADescoberta dos PRONTONS – Partícula subatômica com carga elétrica positiva.
  • 9. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELO ATÔMICO DE RUTHERFORD.Neste modelo, concebido em 1911, o átomo é constituído por um núcleo, portador de carga elétrica positiva, à volta do qual rodam os elétrons, descrevendo órbitas elípticas. Oátomo seria um imenso vazio, no qual o núcleo ocuparia uma pequena parte, enquanto que os elétrons o circundariam numa região negativa chamada de eletrosfera, modificando assim, o modelo atômico proposto por Thomson.
  • 10. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELO ATÔMICO DE BOHRPOSTULADO:1º postulado: Os elétrons descrevem órbitas circulares estacionárias ao redor do núcleo, sem emitirem nem absorverem energia.2º postulado: Fornecendo energia (elétrica, térmica, ....) a um átomo, um ou mais elétrons a absorvem e saltam para níveis mais afastados do núcleo. Ao voltarem as suas órbitas originais, devolvem a energia recebida em forma de luz.   
  • 11. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELO ATÔMICO DE BOHR  Neste modelo, concebido em 1913, o átomo é constituído por um núcleo, tal como no modelo de Rutherford, mas em que os elétrons se movem em órbitas circulares em torno do núcleo, correspondendo a cada uma delas um nível de energia. Os elétrons podem passar de uma órbita para outra por absorção ou emissão de energia.
  • 12. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIACONFIGURAÇÃO ELETRÔNICA.Camadas ou Níveis de EnergiaK, L, M, N, O, P, Q...Número de Elétrons com camadaFórmula: 2n21 – K = 2 . 12 = 22 – L = 2 . 22 = 83 – M = 2 . 32 = 184 – N = 2 . 42 = 325 – O = 2 . 52 = 506 – P = 2 . 62 = 727 – Q = 2 . 72 = 98
  • 13. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIATEORIA QUÂNTICA.De acordo com Max Planck (1900), quando uma partícula passa de uma situação de maior para outra de menor energia ou vice-versa, a energia é perdida ou recebida em "pacotes" que recebe o nome de quanta (quantum é o singular de quanta).O quantum é o pacote fundamental de energia e é indivisível.Cada tipo de energia tem o seu quantum. NÚMEROS QUÂNTICOS.Subníveis:s, p, d, f
  • 14. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIADISTRIBUIÇÃO ELETRONICA 
  • 15. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIACONFIGURAÇÃO ELETRONICA DE LINUS PAULING1s2, 2s2, 2p6, 3s2, 3p6, 4s2, 3d10, 4p6, 5s2, 4d10, 5p6, 6s2, 4f14, 5d10, 6p6, 7s2, 5f14, 6d10.
  • 16. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELO ATÔMICO DE SOMMERFELD 
  • 17. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAMODELO ATÔMICO DE SOMMERFELD  Sommerfeld concluiu que os elétrons de um mesmo nível, ocupam órbitas de trajetórias diferentes (circulares e elípticas) a que denominou de subníveis, que podem ser de quatro tipos:  s , p , d , f .
  • 18. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIADescoberta do NEUTRON – Partícula subatômica sem carga elétrica.
  • 19. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIACONFIGURAÇÃO ATÔMICA ATUALOs cientistas abandonaram a idéia de que o elétron descrevia uma trajetória definida em torno do núcleo e passaram a admitir que existem zonas onde há maior probabilidade de encontrar os elétrons, designadas por orbitais.
  • 20. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAModelo atômico atual.Partículas subatômicas:Prótons, elétrons e nêutrons.Núcleo = prótons + nêutrons.Eletrosfera = elétrons.
  • 21. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIANÚMERO ATÔMICO E NÚMERO DE MASSA.Z = Número de prótons.A = Número de prótons + Número de nêutrons.A = p + n ou A = Z + nNaNúmero de massa = ANúmero atômico = Z
  • 22. NATUREZA ATÔMICA DA MATÉRIAELEMENTO QUÍMICO E ISÓTOPOS.Grupo de átomos que apresentam o mesmo número atômico.ISÓTOPOS – Átomos com o mesmo número atômico e diferentes números de massa.Exemplo: 1H - Prótio2H - Deutério3H - Trítio
  • 23. EXERCÍCIO1) Uma das características do pensamento crítico é saber distinguir o possível do absurdo. Justifique por que são absurdas as afirmativas apresentadas as afirmativas apresentadas nos itens A e B.A) Uma padaria recomenda seus produtos : "Pão sem química".B) Um manual de aquariofilia comenta que não são necessários cuidados especiais para fornecer oxigênio aos peixes e faz a seguinte observação: "O oxigênio encontra-se dissolvido na água, por ser um dos elementos que a constitui.
  • 24. EXERCÍCIO2)(PUCRS/2-2001) Em 1913, o físico dinamarquês Niels Bohr propôs um novo modelo atômico, fundamentado na teoria dos quanta de Max Planck, estabelecendo alguns postulados, entre os quais é correto citar o seguinte:A) Os elétrons estão distribuídos em orbitais. B) Quando os elétrons efetuam um salto quântico do nível 1 para o nível 3, liberam energia sob forma de luz.C) Aos elétrons dentro do átomo são permitidas somente determinadas energias que constituem os níveis de energia do átomo.D) O átomo é uma partícula maciça e indivisível.E) O átomo é uma esfera positiva com partículas negativas incrustadas em sua superfície.
  • 25. EXERCÍCIO3) Num exercício escolar, um professor pediu a cada aluno que imaginasse um átomo que tivesse o número atômico igual do seu número de chamada, e o número de nêutrons duas unidades a mais que o número de prótons. O aluno nº 15 se esqueceu de somar 2 para obter o número  de nêutrons e conseqüentemente, dois alunos imaginaram átomos isóbaros.Determine os números de chamada dos alunos com quem esse fato ocorreu.
  • 26. RESPOSTA DA QUESTÃO (3)Sei que Z = p e que A = p + n Consequentimente A = Z + n.Como n = Z + 2 então n = p + 2, temos:1º aluno – A = 30, pois ele esqueceu de adcionar 2 no número atômico, ficando Z = n, logo Z = 15 e n = 15.2º aluno – A = 30, pois estes são isobaros, com isso temos A = Z + n substituindo temos: 30 = Z + (Z + 2), como sugerido no enunciado, temos 30 = 2.Z + 2; 30 – 2 = 2.Z; 28 = 2.Z; Z = 14.Conclusão: O 1º aluno possui número de chamada igual a 15 e o 2º alunos possui número de chamada igual a 14.Comprovação: A = 14 + (14 + 2) = 14 + 16 = 30 então A = 30 para o 2º aluno.