SlideShare uma empresa Scribd logo
Harry Pross
 Fonte:
 BAITELLO JR. O tempo lento e o espaço nulo.
  Mídia primária, secundária e terciária. Porto
  Alegre: Compós, 2000
Toda comunicação humana começa
na mídia primária, na qual os
participantes individuais se encontrem
cara a cara e imediatamente
presentes com seu corpo; toda
comunicação humana retornará a este
ponto. (Pross, 1971:128)
Expressividade de olhos (olhar),
testa, boca, nariz.

Postura da cabeça e
movimentos dos ombros.

Andar, postura corporal, tórax e
abdômen

Movimento de mãos e pés.
Odores

Cerimoniais

Ritmos e repetições

Rituais

As línguas naturais
(linguagem verbal falada).
Importância da Etologia

Disciplina que estuda comportamento
animal, seus códigos e linguagens.

Pode ser aplicada para investigar signos
corpóreos da espécie humana.
A investigação da mídia primária
requer também complexas
operações de cruzamentos de
códigos (desde predisposições
biológicas até hábitos étnicos,
culturais e religiosos) .
Códigos primários (hipolinguísticos)

Códigos secundários (linguísticos)

Códigos terciários (hiperlinguísticos)
A mídia secundária: transportam mensagem
ao receptor, sem que este necessite um
aparato para captar seu significado.

A imagem, a escrita, o impresso, a gravura,
a fotografia

Desdobramentos como carta, panfleto, livro,
revista, jornal.
Apenas o emissor precisa de aparato:

Máscaras
Bandeiras
Roupas
Grafite
Pichações
Na mídia secundária, apenas o
emissor se utiliza de prolongamentos
para aumentar ou seu tempo de
emissão, ou seu espaço de alcance,
ou seu impacto sobre o receptor,
valendo-se de aparatos, objetos ou
suportes materiais que transportam
sua mensagem.
A mídia terciária:
meios de comunicação via
aparelhos tanto na emissão quanto
na recepção.

Telegrafia, telefonia, cinema,
radiofonia, televisão, a indústria
fonovideográfica e seus produtos,
internet, mídias locativas.
As mídias não anulam-se.

Geram processos de
transmutação, tradução e
memória.
Quais as consequências de
uma hipertrofia dos sistemas
de mediação mais
complexos, a custa de uma
atrofia dos sistemas
primários simples?
Tal diagnóstico não apenas é
possível como urgentemente
necessário, sobretudo em vista de
um certo ofuscamento da
capacidade crítica diante da
natureza mágica dos novos e
vertiginosos
desdobramentos da mídia elétrica.
 Identificar situações vividas em que haja
  predomínio de uma das categorias midiáticas.
  Justificar as escolhas
 Fazer um relato dessas experiências e o que
  significaram para vocês.
 Propor uma resposta para a questão levantada
  por Norval Baitello Jr.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arte e tecnologia
Arte e tecnologiaArte e tecnologia
Arte e tecnologia
Cristiane Seibt
 
Semiótica - primeirdade, secundidade e terceiridade
Semiótica - primeirdade, secundidade e terceiridadeSemiótica - primeirdade, secundidade e terceiridade
Semiótica - primeirdade, secundidade e terceiridade
Nathália Xavier
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
Aline Corso
 
Trabalho sobre Multimédia
Trabalho sobre MultimédiaTrabalho sobre Multimédia
Trabalho sobre Multimédia
AndreiaFSantos
 
Palestra - Cultura da Convergência
Palestra - Cultura da ConvergênciaPalestra - Cultura da Convergência
Palestra - Cultura da Convergência
Luiz Agner
 
A ARTE
A ARTEA ARTE
Linguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbalLinguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbal
Andreia Jaqueline Bach
 
Os modelos de comunicacao
Os modelos de comunicacaoOs modelos de comunicacao
Os modelos de comunicacao
LeYa
 
Arte na antiguidade
Arte na antiguidadeArte na antiguidade
Arte na antiguidade
Rafael Lucas da Silva
 
Aula 01 Teorias da Comunicação - Preliminares e Definições
Aula 01   Teorias da Comunicação - Preliminares e DefiniçõesAula 01   Teorias da Comunicação - Preliminares e Definições
Aula 01 Teorias da Comunicação - Preliminares e Definições
Elizeu Nascimento Silva
 
Conceitos iniciais em comunicação organizacional
Conceitos iniciais em comunicação organizacional Conceitos iniciais em comunicação organizacional
Conceitos iniciais em comunicação organizacional
Daniela Ribeiro
 
Desenvolvimento dos meios de comunicação de massa
Desenvolvimento dos meios de comunicação de massaDesenvolvimento dos meios de comunicação de massa
Desenvolvimento dos meios de comunicação de massa
Laércio Góes
 
Cultura, mídia e poder
Cultura, mídia e poderCultura, mídia e poder
Cultura, mídia e poder
sociologianocivitatis
 
Arte e tecnologia
Arte e tecnologiaArte e tecnologia
Arte e tecnologia
Ana Beatriz Cargnin
 
[slides] Comunicação Oral e Escrita
[slides] Comunicação Oral e Escrita[slides] Comunicação Oral e Escrita
[slides] Comunicação Oral e Escrita
Alessandro Almeida
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
Ana Barreiros
 
Acustica da sala de cinema
Acustica da sala de cinemaAcustica da sala de cinema
Acustica da sala de cinema
Marco Aurélio Aurélio
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Ética da comunicação
Ética da comunicaçãoÉtica da comunicação
Ética da comunicação
Laércio Góes
 
Aula historia da Propaganda Brasileira
Aula historia da Propaganda BrasileiraAula historia da Propaganda Brasileira
Aula historia da Propaganda Brasileira
Patricia Quitero Rosenzweig
 

Mais procurados (20)

Arte e tecnologia
Arte e tecnologiaArte e tecnologia
Arte e tecnologia
 
Semiótica - primeirdade, secundidade e terceiridade
Semiótica - primeirdade, secundidade e terceiridadeSemiótica - primeirdade, secundidade e terceiridade
Semiótica - primeirdade, secundidade e terceiridade
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
 
Trabalho sobre Multimédia
Trabalho sobre MultimédiaTrabalho sobre Multimédia
Trabalho sobre Multimédia
 
Palestra - Cultura da Convergência
Palestra - Cultura da ConvergênciaPalestra - Cultura da Convergência
Palestra - Cultura da Convergência
 
A ARTE
A ARTEA ARTE
A ARTE
 
Linguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbalLinguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbal
 
Os modelos de comunicacao
Os modelos de comunicacaoOs modelos de comunicacao
Os modelos de comunicacao
 
Arte na antiguidade
Arte na antiguidadeArte na antiguidade
Arte na antiguidade
 
Aula 01 Teorias da Comunicação - Preliminares e Definições
Aula 01   Teorias da Comunicação - Preliminares e DefiniçõesAula 01   Teorias da Comunicação - Preliminares e Definições
Aula 01 Teorias da Comunicação - Preliminares e Definições
 
Conceitos iniciais em comunicação organizacional
Conceitos iniciais em comunicação organizacional Conceitos iniciais em comunicação organizacional
Conceitos iniciais em comunicação organizacional
 
Desenvolvimento dos meios de comunicação de massa
Desenvolvimento dos meios de comunicação de massaDesenvolvimento dos meios de comunicação de massa
Desenvolvimento dos meios de comunicação de massa
 
Cultura, mídia e poder
Cultura, mídia e poderCultura, mídia e poder
Cultura, mídia e poder
 
Arte e tecnologia
Arte e tecnologiaArte e tecnologia
Arte e tecnologia
 
[slides] Comunicação Oral e Escrita
[slides] Comunicação Oral e Escrita[slides] Comunicação Oral e Escrita
[slides] Comunicação Oral e Escrita
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
 
Acustica da sala de cinema
Acustica da sala de cinemaAcustica da sala de cinema
Acustica da sala de cinema
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
 
Ética da comunicação
Ética da comunicaçãoÉtica da comunicação
Ética da comunicação
 
Aula historia da Propaganda Brasileira
Aula historia da Propaganda BrasileiraAula historia da Propaganda Brasileira
Aula historia da Propaganda Brasileira
 

Destaque

Hotsites
HotsitesHotsites
I Seminário de Literacia Midiática Instituto Voz
I Seminário de Literacia Midiática Instituto VozI Seminário de Literacia Midiática Instituto Voz
I Seminário de Literacia Midiática Instituto Voz
fabianabartholo
 
Paisagens MidiáTicas - Apresentação
Paisagens MidiáTicas - ApresentaçãoPaisagens MidiáTicas - Apresentação
Paisagens MidiáTicas - Apresentação
giselle beiguelman
 
Linguagens na Era Digital
Linguagens na Era DigitalLinguagens na Era Digital
Linguagens na Era Digital
Karen Sica
 
Palestra lu
Palestra luPalestra lu
MÍDIAS E TECNOLOGIAS
MÍDIAS E TECNOLOGIASMÍDIAS E TECNOLOGIAS
MÍDIAS E TECNOLOGIAS
Tecnomil
 
Educação e Sociedadade Midiática
Educação e Sociedadade MidiáticaEducação e Sociedadade Midiática
Educação e Sociedadade Midiática
AlexandreMagnum
 
As linguagens midiáticas na educação infantil 16 09
As linguagens midiáticas na educação infantil 16 09As linguagens midiáticas na educação infantil 16 09
As linguagens midiáticas na educação infantil 16 09
Tania
 
Slides oficina tp 2
Slides  oficina tp 2Slides  oficina tp 2
Slides oficina tp 2
Sadiasoares
 
Jocsan Pires Silva
Jocsan Pires SilvaJocsan Pires Silva
Jocsan Pires Silva
jocsan Pires silva
 
Linguagem, Discurso E Texto
Linguagem, Discurso E TextoLinguagem, Discurso E Texto
Linguagem, Discurso E Texto
Pré Master
 

Destaque (11)

Hotsites
HotsitesHotsites
Hotsites
 
I Seminário de Literacia Midiática Instituto Voz
I Seminário de Literacia Midiática Instituto VozI Seminário de Literacia Midiática Instituto Voz
I Seminário de Literacia Midiática Instituto Voz
 
Paisagens MidiáTicas - Apresentação
Paisagens MidiáTicas - ApresentaçãoPaisagens MidiáTicas - Apresentação
Paisagens MidiáTicas - Apresentação
 
Linguagens na Era Digital
Linguagens na Era DigitalLinguagens na Era Digital
Linguagens na Era Digital
 
Palestra lu
Palestra luPalestra lu
Palestra lu
 
MÍDIAS E TECNOLOGIAS
MÍDIAS E TECNOLOGIASMÍDIAS E TECNOLOGIAS
MÍDIAS E TECNOLOGIAS
 
Educação e Sociedadade Midiática
Educação e Sociedadade MidiáticaEducação e Sociedadade Midiática
Educação e Sociedadade Midiática
 
As linguagens midiáticas na educação infantil 16 09
As linguagens midiáticas na educação infantil 16 09As linguagens midiáticas na educação infantil 16 09
As linguagens midiáticas na educação infantil 16 09
 
Slides oficina tp 2
Slides  oficina tp 2Slides  oficina tp 2
Slides oficina tp 2
 
Jocsan Pires Silva
Jocsan Pires SilvaJocsan Pires Silva
Jocsan Pires Silva
 
Linguagem, Discurso E Texto
Linguagem, Discurso E TextoLinguagem, Discurso E Texto
Linguagem, Discurso E Texto
 

Semelhante a Mídias harry pross

Clc introdução
Clc   introduçãoClc   introdução
Clc introdução
Marisa Paço
 
Aula sobre teorias da informação e da comunicação
Aula sobre teorias da informação e da comunicaçãoAula sobre teorias da informação e da comunicação
Aula sobre teorias da informação e da comunicação
Jonathas Carvalho
 
A P O N T A M E N T O S P A R A O E S T U D O D A TÉ C N I C A E D A
A P O N T A M E N T O S  P A R A  O  E S T U D O  D A  TÉ C N I C A  E  D AA P O N T A M E N T O S  P A R A  O  E S T U D O  D A  TÉ C N I C A  E  D A
A P O N T A M E N T O S P A R A O E S T U D O D A TÉ C N I C A E D A
Luiz Carlos Wessler
 
CenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un G
CenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un GCenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un G
CenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un G
eugeniomenezes
 
CenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un G
CenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un GCenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un G
CenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un G
eugeniomenezes
 
Aula 1 introdução comunicação
Aula 1 introdução comunicaçãoAula 1 introdução comunicação
Aula 1 introdução comunicação
Tassiany Pereira
 
Comunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De ComunicaçãoComunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De Comunicação
Adm Pub
 
Variação genética nas populações humana!
Variação genética nas populações humana!Variação genética nas populações humana!
Variação genética nas populações humana!
Rodrigo Martins Dos Santos
 
Comunicação Comunitária
Comunicação ComunitáriaComunicação Comunitária
Comunicação Comunitária
Karina Rocha
 
Apresentação 2º cap vani
Apresentação 2º cap vaniApresentação 2º cap vani
Apresentação 2º cap vani
Guilmer Brito
 
CLC5.Caderno n.º 1.Meios de Comunicação.pdf
CLC5.Caderno n.º 1.Meios de Comunicação.pdfCLC5.Caderno n.º 1.Meios de Comunicação.pdf
CLC5.Caderno n.º 1.Meios de Comunicação.pdf
Manuela Isidro
 
Ecologia da comunicação e iconofagia
Ecologia da comunicação e iconofagiaEcologia da comunicação e iconofagia
Ecologia da comunicação e iconofagia
Laércio Góes
 
Tic e educação ufal esenfar
Tic e educação ufal esenfarTic e educação ufal esenfar
Tic e educação ufal esenfar
Fernando Pimentel
 
Programa TEORIA DA COMUNICAÇÃO II 2011.2 [Versão word]
Programa TEORIA DA COMUNICAÇÃO II 2011.2 [Versão word]Programa TEORIA DA COMUNICAÇÃO II 2011.2 [Versão word]
Programa TEORIA DA COMUNICAÇÃO II 2011.2 [Versão word]
claudiocpaiva
 
Proposta Curricular Integrada
Proposta Curricular IntegradaProposta Curricular Integrada
Proposta Curricular Integrada
Mascleide Lima
 
F:\unicsul\retorno de atividades\apresentações\texto 2 valdomiro
F:\unicsul\retorno de atividades\apresentações\texto 2 valdomiroF:\unicsul\retorno de atividades\apresentações\texto 2 valdomiro
F:\unicsul\retorno de atividades\apresentações\texto 2 valdomiro
Secretaria de educação do Estado de São Paulo
 
Aula 1 o que é comunicação
Aula 1  o que é comunicaçãoAula 1  o que é comunicação
Aula 1 o que é comunicação
Carlos Alberto Silva
 
Novas tecnologias seminario
Novas tecnologias seminarioNovas tecnologias seminario
Novas tecnologias seminario
valdomirocosta
 
Novas tecnologias seminario
Novas tecnologias seminarioNovas tecnologias seminario
Novas tecnologias seminario
valdomirocosta
 
Análise Acústica de patologias da fala (VOICECLIN)
Análise Acústica de patologias da fala (VOICECLIN)Análise Acústica de patologias da fala (VOICECLIN)
Análise Acústica de patologias da fala (VOICECLIN)
Sérgio Espinola
 

Semelhante a Mídias harry pross (20)

Clc introdução
Clc   introduçãoClc   introdução
Clc introdução
 
Aula sobre teorias da informação e da comunicação
Aula sobre teorias da informação e da comunicaçãoAula sobre teorias da informação e da comunicação
Aula sobre teorias da informação e da comunicação
 
A P O N T A M E N T O S P A R A O E S T U D O D A TÉ C N I C A E D A
A P O N T A M E N T O S  P A R A  O  E S T U D O  D A  TÉ C N I C A  E  D AA P O N T A M E N T O S  P A R A  O  E S T U D O  D A  TÉ C N I C A  E  D A
A P O N T A M E N T O S P A R A O E S T U D O D A TÉ C N I C A E D A
 
CenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un G
CenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un GCenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un G
CenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un G
 
CenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un G
CenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un GCenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un G
CenáRios Da ComunicaçãO Em Redes. Un G
 
Aula 1 introdução comunicação
Aula 1 introdução comunicaçãoAula 1 introdução comunicação
Aula 1 introdução comunicação
 
Comunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De ComunicaçãoComunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De Comunicação
 
Variação genética nas populações humana!
Variação genética nas populações humana!Variação genética nas populações humana!
Variação genética nas populações humana!
 
Comunicação Comunitária
Comunicação ComunitáriaComunicação Comunitária
Comunicação Comunitária
 
Apresentação 2º cap vani
Apresentação 2º cap vaniApresentação 2º cap vani
Apresentação 2º cap vani
 
CLC5.Caderno n.º 1.Meios de Comunicação.pdf
CLC5.Caderno n.º 1.Meios de Comunicação.pdfCLC5.Caderno n.º 1.Meios de Comunicação.pdf
CLC5.Caderno n.º 1.Meios de Comunicação.pdf
 
Ecologia da comunicação e iconofagia
Ecologia da comunicação e iconofagiaEcologia da comunicação e iconofagia
Ecologia da comunicação e iconofagia
 
Tic e educação ufal esenfar
Tic e educação ufal esenfarTic e educação ufal esenfar
Tic e educação ufal esenfar
 
Programa TEORIA DA COMUNICAÇÃO II 2011.2 [Versão word]
Programa TEORIA DA COMUNICAÇÃO II 2011.2 [Versão word]Programa TEORIA DA COMUNICAÇÃO II 2011.2 [Versão word]
Programa TEORIA DA COMUNICAÇÃO II 2011.2 [Versão word]
 
Proposta Curricular Integrada
Proposta Curricular IntegradaProposta Curricular Integrada
Proposta Curricular Integrada
 
F:\unicsul\retorno de atividades\apresentações\texto 2 valdomiro
F:\unicsul\retorno de atividades\apresentações\texto 2 valdomiroF:\unicsul\retorno de atividades\apresentações\texto 2 valdomiro
F:\unicsul\retorno de atividades\apresentações\texto 2 valdomiro
 
Aula 1 o que é comunicação
Aula 1  o que é comunicaçãoAula 1  o que é comunicação
Aula 1 o que é comunicação
 
Novas tecnologias seminario
Novas tecnologias seminarioNovas tecnologias seminario
Novas tecnologias seminario
 
Novas tecnologias seminario
Novas tecnologias seminarioNovas tecnologias seminario
Novas tecnologias seminario
 
Análise Acústica de patologias da fala (VOICECLIN)
Análise Acústica de patologias da fala (VOICECLIN)Análise Acústica de patologias da fala (VOICECLIN)
Análise Acústica de patologias da fala (VOICECLIN)
 

Mais de Ronaldo Henn

Funcionalismo
FuncionalismoFuncionalismo
Funcionalismo
Ronaldo Henn
 
Etapas da-evolu c-ao-da-comunicacao-humana
Etapas da-evolu c-ao-da-comunicacao-humanaEtapas da-evolu c-ao-da-comunicacao-humana
Etapas da-evolu c-ao-da-comunicacao-humana
Ronaldo Henn
 
Ti review
Ti reviewTi review
Ti review
Ronaldo Henn
 
Funcionalismo
FuncionalismoFuncionalismo
Funcionalismo
Ronaldo Henn
 
Seminário sonia
Seminário soniaSeminário sonia
Seminário sonia
Ronaldo Henn
 
Seminário sonia
Seminário soniaSeminário sonia
Seminário sonia
Ronaldo Henn
 
Aaula sonia
Aaula soniaAaula sonia
Aaula sonia
Ronaldo Henn
 
Ronaldo sbpjor 2011
Ronaldo sbpjor 2011Ronaldo sbpjor 2011
Ronaldo sbpjor 2011
Ronaldo Henn
 
Convergência entre e inter mídias
Convergência entre e inter mídiasConvergência entre e inter mídias
Convergência entre e inter mídias
Ronaldo Henn
 
Linguagens e convergências
Linguagens e convergênciasLinguagens e convergências
Linguagens e convergências
Ronaldo Henn
 
394 1976-1-pb
394 1976-1-pb394 1976-1-pb
394 1976-1-pb
Ronaldo Henn
 
Shannon1948
Shannon1948Shannon1948
Shannon1948
Ronaldo Henn
 
Biblioteca 1892 (1)
Biblioteca 1892 (1)Biblioteca 1892 (1)
Biblioteca 1892 (1)
Ronaldo Henn
 
Mc luhan visao som e furia
Mc luhan visao som e furiaMc luhan visao som e furia
Mc luhan visao som e furia
Ronaldo Henn
 
Convergencia
ConvergenciaConvergencia
Convergencia
Ronaldo Henn
 
394 1976-1-pb
394 1976-1-pb394 1976-1-pb
394 1976-1-pb
Ronaldo Henn
 
Santaella, lucia matrizes da linguagem e pensamento
Santaella, lucia   matrizes da linguagem e pensamentoSantaella, lucia   matrizes da linguagem e pensamento
Santaella, lucia matrizes da linguagem e pensamentoRonaldo Henn
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
Ronaldo Henn
 
Convergência entre e inter mídias
Convergência entre e inter mídiasConvergência entre e inter mídias
Convergência entre e inter mídias
Ronaldo Henn
 

Mais de Ronaldo Henn (20)

Funcionalismo
FuncionalismoFuncionalismo
Funcionalismo
 
Etapas da-evolu c-ao-da-comunicacao-humana
Etapas da-evolu c-ao-da-comunicacao-humanaEtapas da-evolu c-ao-da-comunicacao-humana
Etapas da-evolu c-ao-da-comunicacao-humana
 
Ti review
Ti reviewTi review
Ti review
 
Funcionalismo
FuncionalismoFuncionalismo
Funcionalismo
 
Seminário sonia
Seminário soniaSeminário sonia
Seminário sonia
 
Seminário sonia
Seminário soniaSeminário sonia
Seminário sonia
 
Aaula sonia
Aaula soniaAaula sonia
Aaula sonia
 
Ronaldo sbpjor 2011
Ronaldo sbpjor 2011Ronaldo sbpjor 2011
Ronaldo sbpjor 2011
 
Convergência entre e inter mídias
Convergência entre e inter mídiasConvergência entre e inter mídias
Convergência entre e inter mídias
 
Linguagens e convergências
Linguagens e convergênciasLinguagens e convergências
Linguagens e convergências
 
394 1976-1-pb
394 1976-1-pb394 1976-1-pb
394 1976-1-pb
 
Shannon1948
Shannon1948Shannon1948
Shannon1948
 
Shannon1948
Shannon1948Shannon1948
Shannon1948
 
Biblioteca 1892 (1)
Biblioteca 1892 (1)Biblioteca 1892 (1)
Biblioteca 1892 (1)
 
Mc luhan visao som e furia
Mc luhan visao som e furiaMc luhan visao som e furia
Mc luhan visao som e furia
 
Convergencia
ConvergenciaConvergencia
Convergencia
 
394 1976-1-pb
394 1976-1-pb394 1976-1-pb
394 1976-1-pb
 
Santaella, lucia matrizes da linguagem e pensamento
Santaella, lucia   matrizes da linguagem e pensamentoSantaella, lucia   matrizes da linguagem e pensamento
Santaella, lucia matrizes da linguagem e pensamento
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Convergência entre e inter mídias
Convergência entre e inter mídiasConvergência entre e inter mídias
Convergência entre e inter mídias
 

Último

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 

Último (20)

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 

Mídias harry pross

  • 2.  Fonte:  BAITELLO JR. O tempo lento e o espaço nulo. Mídia primária, secundária e terciária. Porto Alegre: Compós, 2000
  • 3.
  • 4. Toda comunicação humana começa na mídia primária, na qual os participantes individuais se encontrem cara a cara e imediatamente presentes com seu corpo; toda comunicação humana retornará a este ponto. (Pross, 1971:128)
  • 5. Expressividade de olhos (olhar), testa, boca, nariz. Postura da cabeça e movimentos dos ombros. Andar, postura corporal, tórax e abdômen Movimento de mãos e pés.
  • 6. Odores Cerimoniais Ritmos e repetições Rituais As línguas naturais (linguagem verbal falada).
  • 7. Importância da Etologia Disciplina que estuda comportamento animal, seus códigos e linguagens. Pode ser aplicada para investigar signos corpóreos da espécie humana.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14. A investigação da mídia primária requer também complexas operações de cruzamentos de códigos (desde predisposições biológicas até hábitos étnicos, culturais e religiosos) .
  • 15. Códigos primários (hipolinguísticos) Códigos secundários (linguísticos) Códigos terciários (hiperlinguísticos)
  • 16. A mídia secundária: transportam mensagem ao receptor, sem que este necessite um aparato para captar seu significado. A imagem, a escrita, o impresso, a gravura, a fotografia Desdobramentos como carta, panfleto, livro, revista, jornal.
  • 17. Apenas o emissor precisa de aparato: Máscaras Bandeiras Roupas Grafite Pichações
  • 18. Na mídia secundária, apenas o emissor se utiliza de prolongamentos para aumentar ou seu tempo de emissão, ou seu espaço de alcance, ou seu impacto sobre o receptor, valendo-se de aparatos, objetos ou suportes materiais que transportam sua mensagem.
  • 19. A mídia terciária: meios de comunicação via aparelhos tanto na emissão quanto na recepção. Telegrafia, telefonia, cinema, radiofonia, televisão, a indústria fonovideográfica e seus produtos, internet, mídias locativas.
  • 20. As mídias não anulam-se. Geram processos de transmutação, tradução e memória.
  • 21. Quais as consequências de uma hipertrofia dos sistemas de mediação mais complexos, a custa de uma atrofia dos sistemas primários simples?
  • 22. Tal diagnóstico não apenas é possível como urgentemente necessário, sobretudo em vista de um certo ofuscamento da capacidade crítica diante da natureza mágica dos novos e vertiginosos desdobramentos da mídia elétrica.
  • 23.  Identificar situações vividas em que haja predomínio de uma das categorias midiáticas. Justificar as escolhas  Fazer um relato dessas experiências e o que significaram para vocês.  Propor uma resposta para a questão levantada por Norval Baitello Jr.