SlideShare uma empresa Scribd logo
Marco Muñoz Fuenzalida
Jefe Subdepto. Sanidad Vegetal
División Protección Agrícola y Forestal
Servicio Agrícola y Ganadero
Sao Paulo, Brasil 30 Junio de 2015
WORKSHOP INTERNACIONAL SOBRE AMEAÇAS FITOSSANITÁRIAS
Lições Aprendidas na Estrutura do
Sistema de Vigilância e Prevenção de Pragas no Chile
DIVISIÓN
PROTECCIÓN
AGRÍCOLA Y
FORESTAL
Sección Forestal
Subdepto.
Viñas y Vinos, Inocuidad y
Biotecnología
Subdepto. Certificación
Fitosanitaria
Sección Inocuidad
Subdepto. Sanidad
Vegetal
Sección Viñas y Vinos
Sección Biotecnología
Organigrama
DPAF
Sección Mat.
Propagación
Sección SAG
USDA
Sección Origen
Sección Regulaciones
Fitosanitarias y ARP
Sección Vigilancia
Fitosanitaria Agrícola
Sección Programa
Específico de Plagas
Roberto Mir
Marco Muñoz
Alejandra Aburto
Rodrigo Astete
Encargada de
Planificación
Encargada de
Calidad
Encargado Temas
Informaticos
Encargado Temas
Internacionales
Sección Vigilancia
Fitosanitaria Forestal
Secretaria
Subdepto.
Sanidad Vegetal
ESTRUCTURAS DE LAS VIGILANCIAS
FITOSANITARIAS
Sección Regulaciones
Fitosanitarias y ARP
Sección Vigilancia
Fitosanitaria Agrícola
Sección Programa
Específico de Plagas
Sección Vigilancia
Fitosanitaria Forestal
15 DIRECCIONES REGIONALES SAG
65 OFICINAS SECTORIALES
• Manter atualizada a situação do âmbito silvoagrícola nacional,
através de um sistema de vigilância operando, orientado a dar
o respaldo nacional e internacional da situação fitossanitária
dos recursos agrícolas e florestais no Chile
4
Programa de Vigilância e Controle Oficial
Objetivo Geral
División Protección Agrícola y Forestal
• Detecção oportuna de pragas
quarentenárias ausentes
• Conhecer o status das pragas
relevantes para a produção
nacional e exportação através
de uma rede de prognóstico
fitossanitário
• Manter e verificar as áreas
livres
• Contenção, supressão ou
erradicação de pragas
quarentenárias silvoagrícolas
5
Programa de Vigilancia e Controle Oficial
Objetivos Específicos
División Protección Agrícola y Forestal
6
Vigilância Activa
Linhas de Ação
PROSPECÇÕES GERAIS E
ESPECIFICAS
ARMADILHAMENTO
AGRÍCOLA
VERIFICAÇÃO DE DENUNCIAS FISCALIZAÇÃO
DIVULGAÇÃO
TÉCNICA
División Protección Agrícola y Forestal
• Inspeção fitossanitária de embalagens de madeira
procedentes do exterior
• Prospecções fitossanitárias gerais e específicas em plantações
florestais industriais, plantas usadas na arborização urbana e
bosques nativos
• Monitoramento com armadilhas para a captura de pragas
quarentenárias, tais como armadilhas luminosas e de
feromônios
7Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura
Vigilância Ativa
Linhas de Ação
• Programa Nacional de Sanidade da Batata
• Programa de Controle Obrigatório de Plum pox virus PPV raça D
• Programa de Controle Obrigatório de Homalodisca vitripennis
• Programa de Controle Obrigatório de Pseudomonas syringae
pv. actinidae (Psa)
• Programa de Controle Obrigatório de Parlatoria oleae
• Programa de Control Obrigatório Lobesia botrana
8
Divisão de Proteção Agrícola e Forestal
Controles Obrigatorios Agrícolas
División Protección Agrícola y Forestal
• Controle Obrigatório: Sirex noctilio «Avispa de la madera del pino»
• Controle Obrigatório: Hylotrupes bajulus «Chinche del eucalipto»
• Controle Obrigatório: Fusarium circinatum «Cancro resinoso del
pino»
• Controle Obrigatório: Pissodes castaneus «Gorgojo de la corteza
del pino»
• Controle Obrigatório: Leptocybe invasa «Gorgojo de la corteza del
pino»
9Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura
Divisão de Proteção Agrícola e Forestal
Controles Obrigatórios Florestais
Programa de Vigilância
PONTOS FORTES
• MARCO NORMATIVO NACIONAL.
• RECURSO HUMANO CAPACITADO E
COMPROMETIDO.
• ARTICULAÇÃO PÚBLICO-PRIVADA.
• MANEJO DA INFORMAÇÃO
10Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura
MARCO NORMATIVO
Divisão de Proteção Agrícola e Forestal
Resoluções gerais
• DECRETO LEY Nº 3.557 del 9 de febrero de
1982, que establece disposiciones sobre
protección agrícola.
• Resolución N° 3.080 del 20 de octubre 2003
“Establece criterios de regionalización en cuanto a
plagas cuarentenarias”, y su listado actualizado.
• Resoluciones generales por producto y país de
origen, las cuales se encuentran en la pagina Web
del Servicio www.sag.cl
12Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura
DECRETO LEI N°3.557/1982
• TITULO II
PREVENCION, CONTROL Y COMBATE DE PLAGAS.
Párrafo 1° : De las plagas en general
• Artículo 4°
Mediante resolución exenta publicada en el Diario Oficial, el Servicio determinará periódicamente
la nómina de plagas que estarán afectas a control obligatorio.
• Artículo 5°
Toda persona que sospeche o compruebe la existencia de una plaga en los vegetales deberá
dar aviso al Servicio.
Artículo 6°
Comprobada la existencia de una plaga el Servicio podrá dictar una resolución fundada y exenta
que deberá publicarse en el Diario Oficial, que declare su control obligatorio, en la que dispondrá
la adopción de cualesquiera de las medidas a las que se refiere el presente decreto ley.
Artículo 7°
La declaración de control obligatorio de una plaga impone, a los propietarios, arrendatarios o
tenedores de predios ubicados en la zona afectada, la obligación de poner en práctica, con sus
propios elementos las medidas sanitarias o técnicas que la resolución indique, incluso la
destrucción de sementeras, plantaciones o productos afectados.
13Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura
RECURSO HUMANO CAPACITADO
E COMPROMETIDO
FUNCIONÁRIOS DE VIGILÂNCIA
1. O programa conta a nível de país com:
• 350 profissionais
• 1.200 técnicos
• 80 administrativos
2. Academia SAG: Todo funcionario deve realizar este curso que trata de
linhas básicas das matérias técnicas relacionadas com a vigilância
3. Cursos específicos: realizados a cada 2 anos, que devem ser
aprovados para atuar em cada programa técnico
4. O SAG tem uma rede de laboratórios (13 no total), com pessoal
capacitado em diferentes disciplinas
15Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura
ARTICULAÇÃO PÚBLICO-
PRIVADA
ARTICULAÇÃO PUBLICA- PRIVADA
17Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura
• A articulação com o setor privado (produtores, exportadores,
associações de classe, fundações, etc).
• Articulação com a academia (pesquisa e ensino)
• Articulação com outras instituições públicas (CONAF; INIA, ODEPA,
INFOR, INDAP, etc)
– Mesa de trabalho Lobesia botrana.
– Mesa de trabalho del kiwi- (Psa)
– Mesa de trabalho del nogal-Pulgón del nogal
– Mesa de trabalho de pragas emergentes florestais
– Mesa de trabalho com viveiristas e associação de frutas
– Grupo de trabalho de Vigilância e Controles Oficiais agrícolas
– Grupo de trabalho de Vigilância e Controles Oficiais florestais
ARTICULAÇÃO PUBLICA- PRIVADA
18Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura
Funções desta mesa de trabalho
• Priorizar lista de pragas quarentenárias para vigilância
• Desenvolver planos de contingência
• Elaborar planos de trabalho
• Validar planos de manejo para pragas específicas sob controle
oficial
• Coordenar linhas de pesquisa sobre temáticas de pragas relevantes
• Apoiar evento técnicos para transferência tecnológica
• Aportar recursos para trabalhos de vigilância
FERRAMENTAS DE TECNOLOGIA
PARA VIGILÂNCIA
FERRAMIENTAS INFORMÁTICAS PARA VIGILÂNCIA
20Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura
Informação de terreno
• Sistema Ez-Ticket: captação de informação sobre o terreno com
dispositivos móveis (em implementação a nível nacional).
Informação de laboratório
• Sistema de informação de Sanidade Vegetal (SISVEG): manejo de
amostras das distintas disciplinas na rede de laboratórios SAB.
Modelagem de pragas
• Rede de Prognóstico Fitossanitario (RPF): modelagem de
desenvolvimento de pragas com identificação de áreas de risco.
SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE SANIDADE VEGETAL (SISVEG)
REDE DE PROGNÓSTICO FITOSSANITÁRIO:
SISTEMA DE ALERTA DE PRAGAS AGRÍCOLAS RELEVANTES
SAG/ Programa Innovación y Competitividad
http://vigilanciarpf.sag.gob.cl
http://vigilanciarpf.sag.gobc.l
Programa Mosca das Frutas
SUBDEPTO. SANIDAD VEGETAL
Detecção precoce de qualquer espécie de mosca-das-frutas de importância
econômica e manter o país livre destas pragas.
25
Programa Mosca das Frutas
Missão
División Protección Agrícola y Forestal
MOSCAS DE LA FRUTA DE IMPORTANCIA ECONOMICA NO
PRESENTES Y QUE EJERCEN PRESION BIOLOGICA ( )
DE INGRESO A CHILE
Ceratitis capitata
Anastrepha grandisAnastrepha fraterculus
Anastrepha ludens
Rhagoletispomonella
Bactrocera dorsalis
AREAS AGRICOLAS / RURAiS
AREAS URBANAS
REGION TRAMPAS RUTAS % TRPS.
XV 885 24 6,2
I 632 15 4,4
II 431 12 3,0
III 289 12 2,0
IV 585 15 4,1
V 3.831 74 26,6
RM 5.548 111 38,6
VI 970 21 6,7
VII 505 20 3,5
VIII 233 11 1,6
IX 141 11 1,0
XIV 146 7 1,0
X 173 8 1,2
XI 20 2 0,1
14.389 343 100,0
OBJETIVOS GENERAIS DO PROGRAMA DE MOSCAS DAS FRUTOS:
Detección temprana de cualquier Especie de Moscas de la Fruta de Importancia
Económica y mantener al País Libre de estas.
A) DETECÇÃO DE ADULTOS : POR
ARMADILHAMENTO
B) DETECCION ESTADOS INMATUROS
(LARVAS/OVOS): ANÁSLISES DE FRUTA
LIBERAÇÃO DE MACHOS ESTÉREIS EM ARICA COMO MÉTODO PREVENTIVO
Controle Obrigatório
Lobesia botrana
SUBDEPTO. SANIDAD VEGETAL
31
• En la especie vid (Vitis vinifera) desde la
Región de Atacama a la Región de la Araucanía
como hospedante primario.
Programa Nacional de Lobesia botrana
Resolución exenta N° 4287 del 23 de Junio de 2014
Se establece o Controle Obrigatório:
• En la especie arándano (Vaccinium
corymbosum) en las regiones de
Metropolitana, O´Higgins, Maule y Biobío en
las actuales áreas reglamentadas y en aquellas
que se generen según la definición de brote
correspondiente como hospedante ocasional.
• En la especie ciruelo (Prunus domestica y
Prunus salicina) en las regiones Metropolitana,
O´Higgins y Maule en las áreas reglamentadas
vigentes a la fecha y en aquellas que se generen
según la definición de brote correspondiente
como hospedante ocasional.
1. Conter, suprimir e erradicar a praga dos cultivos que registram
impacto da praga:
•Estratégia de Supressão e Contenção: Regiones Metropolitana,
O´Higgins y Maule
•Estratégia de Supressão e Erradicação: Regiones de Atacama,
Coquimbo, Valparaíso, Biobío y Araucanía
2. Estabelecer uma rede de vigilância que permita conhecer a
distribuição, ausência do nível populacional da praga;
3. Estabelecer as medidas de controle e quarentena que eviten a
dispersão da praga
4. Fiscalização do cumprimento das medidas determinadas pelo
SAG.
Programa Nacional de Lobesia botrana
Objetivos estratégicos
Programa Nacional de Lobesia botrana
Estrutura do programa
O controle oficial contempla quatro componentes do Programa ou linhas de trabalho, que
devem atuar estritamente ligadas e integradas umas às outras:
1. Vigilância da praga
• É relaizada por meio de armadilhas e prospecções visuais que têm por objetivo:
• Definir e delimitar a área real de distribuição do inseto no país, além de monitorar as
áreas livres da praga
• Permite verificar o resultado das estratégias de controle e quarentena interna
utilizadas no Programa.
2. Quarentena interna
• Evitar a dispersão da praga a partir de sua área original de ocorrência
• Realiza a fiscalização necessária para corroborar a correta aplicação das medidas
requeridas pelo programa por parte dos privados.
3. Controle
• Suprimir, conter e erradicar a praga de acordo com a situação das áreas onde L.
botrana se encontra presente, integrando estratégias de controle que, atualmente,
são o uso de inseticidas e a confusão sexual.
4. Plano de comunicação
• Comunicar, informar e sensibilizar os produtores, exportadores, comerciantes e
população em geral sobre o Programa, a fim de conseguir seu apoio e cooperação.
•
•
•
33
Controle Obrigatório
Pseudomonas syringae pv. actinidiae (Psa)
SUBDEPTO. SANIDAD VEGETAL
35
• En todas las especies de kiwi (Actinidia spp.)
desde la Región de Valparaíso a la Región de la
Araucanía, incluyendo además la región de Los
Ríos.
Programa Nacional de Psa
Resolución exenta N°5655 del 23 de Agosto de 2011. Derogada por
las Resoluciones exentas N°2151 y 2152 del 18 de Abril de 2013
Se establece o Controle Obrigatório:
• La primera detección de la plaga fue en huertos
ubicados en las provincias de Linares, Curicó y
Talca. Actualmente han aparecido nuevos
huertos positivos en las regiones de O´Higgins,
Maule y Biobío.
• Si bien la Psa puede atacar a todas las
variedades de kiwi, las variedades amarillas y
rojas han resultado más susceptibles al ataque
de esta bacteria.
1. Conter e prevenir a dispersão da praga nos pomares de kiwi a
nível nacional
•Estratégia de Contenção: nas regiões de O´Higgins, Maule e Biobío.
• Estratégia de Prevenção: nas regiões de Valparaíso, Metropolitana,
Araucanía y Los Ríos.
2.Estabelecer uma rede de vigilância que permita conhecer a distribuição
da praga a nível nacional.
3.Establecer medidas de controle e quarentena que eviten a dispersão
da praga.
4. Fiscalização do cumprimento das medidas de contenção e prevenção
determinadas pelo SAG
Programa Nacional de Psa
Objetivos estratégicos
Programa Nacional de Psa
Estrutura do programa
O controle oficial contempla 5 linhas de trabalho, que devem atuar de emaneira integrada:
1. Vigilância da praga
• É realizada por meio de prospecções aos pomares, com o objetivo de:
• Definir e delimitar a área real de distribuição da bactéria no país, além de monitorar as
áreas livres da praga
• Permite verificar o resultado das estratégias de controle e prevenção utilizadas no
Programa.
2. Quarentena interna
• Evitar a dispersão da praga dos pomares positivas para os pomares livres.
• Realizar a fiscalização para corroborar a correta implementação das medidas requeridas
pelo programa por parte do setor privado.
3. Controle e prevenção
• Conter e prevenir a praga integrando medidas fitossanitárias, agronômicas e culturais
aplicadas nos pomares, viveiros, packing houses, agroindústrias e nos processos de
polinização.
4. Plano de comunicação
• Junto a produtores, viveiristas, exportadores, comerciantes e aqueles envolvidos na
produção e comercialização do kiwi, sobre os distintos aspectos do Programa e situação
nacional da praga.
5. Pesquisa
• Evitar a dispersão da praga através do estabelecimento de medidas para laboratórios ou
outros estabelecimentos que queiram usar a Psa com fins de pesquisa.
Programa Nacional de Psa
Principais resultados
- Superficie total de kiwi: 11.333 ha.
- 1.824 hectáreas positivas (163 huertos).
- 450 huertos de kiwi en áreas reglamentadas.
O´Higgins
Maule
Biobío
O´Higgins:
- Huertos positivos: 7
- Sectores afectados: San Fernando,
Rengo, Chimbarongo.
Maule:
- Huertos positivos: 118
- Sectores afectados: Sagrada
Familia, Parral, Longaví, Yerbas
Buenas, Linares, Rauco, Curicó,
Retiro, Teno, San Javier, Maule, Villa
Alegre, Colbún, Talca, San Rafael,
Río Claro, Molina.
Biobío:
- Huertos positivos: 38
- Sectores afectados: Los Ángeles,
Coihueco, Bulnes, San Carlos,
Chillán, Chillán Viejo, San Nicolás,
Ñiquén, San Ignacio.
Controle Obrigatório
Pissodes castaneus
SUBDEPTO. SANIDAD VEGETAL
CONTROLE OBRIGATÓRIO: Pissodes castaneus
Linhas de ação
 Controle biológico clássico com parasitoides específicos.
 Vigilância para a detecção precoce de novas infestações
 Controle do movimento de plantas e madeiras de áreas infestadas para
áreas livres
Resultados
 Praga presente somente na Región de Los
Lagos (Comuna de Futaleufú).
 Um programa de controle biológico clássico
está em implantação
 Não foram observados danos econômicos até
o momento
Objetivo: Contenção e supressão da praga utilizando o controle biológico.
Pragas florestais sob controle oficial
Pissodes castaneus
Se realizó 2°colecta de
E.semirugosus, material en
cuarentena
Obrigado
marco.munoz@sag.gob.cl

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Moscas-das-frutas (Diptera: Tephritidae) de importância econômica no Vale do ...
Moscas-das-frutas (Diptera: Tephritidae) de importância econômica no Vale do ...Moscas-das-frutas (Diptera: Tephritidae) de importância econômica no Vale do ...
Moscas-das-frutas (Diptera: Tephritidae) de importância econômica no Vale do ...
Oxya Agro e Biociências
 
Programa Nacional de Moscas-das-Frutas
Programa Nacional de Moscas-das-FrutasPrograma Nacional de Moscas-das-Frutas
Programa Nacional de Moscas-das-Frutas
PNMF
 
III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...
III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...
III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...
Oxya Agro e Biociências
 
Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e ...
Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e  ...Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e  ...
Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e ...
Oxya Agro e Biociências
 
Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato Grosso
Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato GrossoPanorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato Grosso
Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato Grosso
IRAC-BR
 
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
Fonte Comunicação
 
Controle de moscas-das-frutas em área ampla
Controle de moscas-das-frutas em área amplaControle de moscas-das-frutas em área ampla
Controle de moscas-das-frutas em área ampla
PNMF
 
Situação atual
Situação atualSituação atual
Situação atual
Agropec Consultoria
 
III WSF, Campinas – Ériko Tadashi Sedoguchi - Medidas legislativas federais p...
III WSF, Campinas – Ériko Tadashi Sedoguchi - Medidas legislativas federais p...III WSF, Campinas – Ériko Tadashi Sedoguchi - Medidas legislativas federais p...
III WSF, Campinas – Ériko Tadashi Sedoguchi - Medidas legislativas federais p...
Oxya Agro e Biociências
 
Manejo da resistência à inseticidas
Manejo da resistência à inseticidasManejo da resistência à inseticidas
Manejo da resistência à inseticidas
IRAC-BR
 
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BR
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BREstratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BR
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BR
IRAC-BR
 
Sérgio abud
Sérgio abudSérgio abud
Dra. Gisele Grilli - Situação atual da Produção Integrada de Frutas e Hortali...
Dra. Gisele Grilli - Situação atual da Produção Integrada de Frutas e Hortali...Dra. Gisele Grilli - Situação atual da Produção Integrada de Frutas e Hortali...
Dra. Gisele Grilli - Situação atual da Produção Integrada de Frutas e Hortali...
Oxya Agro e Biociências
 
Produção Integrada de Banana
Produção Integrada de BananaProdução Integrada de Banana
Produção Integrada de Banana
Ernane Nogueira Nunes
 
Fitossanidade helicoverpa
Fitossanidade helicoverpaFitossanidade helicoverpa
Fitossanidade helicoverpa
Fundacao Chapadao
 
Fitossanidade agronegocio mg_agropec
Fitossanidade agronegocio mg_agropecFitossanidade agronegocio mg_agropec
Fitossanidade agronegocio mg_agropec
Embrapa Milho e Sorgo
 
Cadeia de valor da mandioca reunião nacional
Cadeia de valor da mandioca   reunião nacionalCadeia de valor da mandioca   reunião nacional
Cadeia de valor da mandioca reunião nacional
Sostino Mocumbe
 
Engenharia Agronômica
Engenharia AgronômicaEngenharia Agronômica
Engenharia Agronômica
AgriculturaSustentavel
 
Apresentação luís rangel - Uso de neonicotinoides e pirazol no Brasil – situa...
Apresentação luís rangel - Uso de neonicotinoides e pirazol no Brasil – situa...Apresentação luís rangel - Uso de neonicotinoides e pirazol no Brasil – situa...
Apresentação luís rangel - Uso de neonicotinoides e pirazol no Brasil – situa...
Oxya Agro e Biociências
 
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...
IRAC-BR
 

Mais procurados (20)

Moscas-das-frutas (Diptera: Tephritidae) de importância econômica no Vale do ...
Moscas-das-frutas (Diptera: Tephritidae) de importância econômica no Vale do ...Moscas-das-frutas (Diptera: Tephritidae) de importância econômica no Vale do ...
Moscas-das-frutas (Diptera: Tephritidae) de importância econômica no Vale do ...
 
Programa Nacional de Moscas-das-Frutas
Programa Nacional de Moscas-das-FrutasPrograma Nacional de Moscas-das-Frutas
Programa Nacional de Moscas-das-Frutas
 
III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...
III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...
III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...
 
Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e ...
Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e  ...Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e  ...
Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e ...
 
Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato Grosso
Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato GrossoPanorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato Grosso
Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato Grosso
 
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
 
Controle de moscas-das-frutas em área ampla
Controle de moscas-das-frutas em área amplaControle de moscas-das-frutas em área ampla
Controle de moscas-das-frutas em área ampla
 
Situação atual
Situação atualSituação atual
Situação atual
 
III WSF, Campinas – Ériko Tadashi Sedoguchi - Medidas legislativas federais p...
III WSF, Campinas – Ériko Tadashi Sedoguchi - Medidas legislativas federais p...III WSF, Campinas – Ériko Tadashi Sedoguchi - Medidas legislativas federais p...
III WSF, Campinas – Ériko Tadashi Sedoguchi - Medidas legislativas federais p...
 
Manejo da resistência à inseticidas
Manejo da resistência à inseticidasManejo da resistência à inseticidas
Manejo da resistência à inseticidas
 
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BR
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BREstratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BR
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BR
 
Sérgio abud
Sérgio abudSérgio abud
Sérgio abud
 
Dra. Gisele Grilli - Situação atual da Produção Integrada de Frutas e Hortali...
Dra. Gisele Grilli - Situação atual da Produção Integrada de Frutas e Hortali...Dra. Gisele Grilli - Situação atual da Produção Integrada de Frutas e Hortali...
Dra. Gisele Grilli - Situação atual da Produção Integrada de Frutas e Hortali...
 
Produção Integrada de Banana
Produção Integrada de BananaProdução Integrada de Banana
Produção Integrada de Banana
 
Fitossanidade helicoverpa
Fitossanidade helicoverpaFitossanidade helicoverpa
Fitossanidade helicoverpa
 
Fitossanidade agronegocio mg_agropec
Fitossanidade agronegocio mg_agropecFitossanidade agronegocio mg_agropec
Fitossanidade agronegocio mg_agropec
 
Cadeia de valor da mandioca reunião nacional
Cadeia de valor da mandioca   reunião nacionalCadeia de valor da mandioca   reunião nacional
Cadeia de valor da mandioca reunião nacional
 
Engenharia Agronômica
Engenharia AgronômicaEngenharia Agronômica
Engenharia Agronômica
 
Apresentação luís rangel - Uso de neonicotinoides e pirazol no Brasil – situa...
Apresentação luís rangel - Uso de neonicotinoides e pirazol no Brasil – situa...Apresentação luís rangel - Uso de neonicotinoides e pirazol no Brasil – situa...
Apresentação luís rangel - Uso de neonicotinoides e pirazol no Brasil – situa...
 
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...
 

Destaque

Agroterrorismo - Danilo Coelho
Agroterrorismo - Danilo CoelhoAgroterrorismo - Danilo Coelho
Agroterrorismo - Danilo Coelho
Oxya Agro e Biociências
 
Novas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro Lorca
Novas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro LorcaNovas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro Lorca
Novas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro Lorca
Oxya Agro e Biociências
 
Worshopp análise de risco embrapa novembro de 2012
Worshopp análise de risco embrapa novembro de 2012Worshopp análise de risco embrapa novembro de 2012
Worshopp análise de risco embrapa novembro de 2012
Sofia Iba
 
Procedimentos legais no transito interestadual de vegetais de citros
Procedimentos legais no transito interestadual de vegetais de citrosProcedimentos legais no transito interestadual de vegetais de citros
Procedimentos legais no transito interestadual de vegetais de citros
Raimundo Cunha
 
A IMPORTANCIA DA FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO INTERESTADUAL DE PRODUTOS AGROPECUÁ...
A IMPORTANCIA DA FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO INTERESTADUAL DE PRODUTOS AGROPECUÁ...A IMPORTANCIA DA FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO INTERESTADUAL DE PRODUTOS AGROPECUÁ...
A IMPORTANCIA DA FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO INTERESTADUAL DE PRODUTOS AGROPECUÁ...
Izabella Menezes
 
II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...
II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...
II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...
Oxya Agro e Biociências
 
Novas pragas em grandes culturas no Brasil
Novas pragas em grandes culturas no BrasilNovas pragas em grandes culturas no Brasil
Novas pragas em grandes culturas no Brasil
Oxya Agro e Biociências
 
Programa fitossanitário - armigera
Programa fitossanitário - armigeraPrograma fitossanitário - armigera
Programa fitossanitário - armigera
Tumate Virtual
 
Pragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropical
Pragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropicalPragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropical
Pragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropical
Oxya Agro e Biociências
 
A quarentena e a fitossanidade 2008
A quarentena e a fitossanidade 2008A quarentena e a fitossanidade 2008
A quarentena e a fitossanidade 2008
Renato Ferraz de Arruda Veiga
 
A nova política fitossanitária para Brasil
A nova política fitossanitária para  BrasilA nova política fitossanitária para  Brasil
A nova política fitossanitária para Brasil
Oxya Agro e Biociências
 
Slide curso defesa sanitaria vegetal
Slide curso defesa sanitaria vegetalSlide curso defesa sanitaria vegetal
Slide curso defesa sanitaria vegetal
Unichristus Centro Universitário
 
Defesa Vegetal
Defesa VegetalDefesa Vegetal
Defesa Vegetal
Oxya Agro e Biociências
 
Estudo de Caso - Fusão Sadia e Perdigão
Estudo de Caso - Fusão Sadia e PerdigãoEstudo de Caso - Fusão Sadia e Perdigão
Estudo de Caso - Fusão Sadia e Perdigão
Marden Rodrigues
 
Prevenção da entrada e manejo de pragas quarentenárias: Proposição de arranjo...
Prevenção da entrada e manejo de pragas quarentenárias: Proposição de arranjo...Prevenção da entrada e manejo de pragas quarentenárias: Proposição de arranjo...
Prevenção da entrada e manejo de pragas quarentenárias: Proposição de arranjo...
PNMF
 
O intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasil
O intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasilO intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasil
O intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasil
Renato Ferraz de Arruda Veiga
 
Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...
Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...
Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...
Oxya Agro e Biociências
 
Inteligência Competitiva - ANDEF
Inteligência Competitiva - ANDEFInteligência Competitiva - ANDEF
Inteligência Competitiva - ANDEF
Aurivan
 
Combate a pragas quarentenárias presentes e PNQR de relevância para a fruticu...
Combate a pragas quarentenárias presentes e PNQR de relevância para a fruticu...Combate a pragas quarentenárias presentes e PNQR de relevância para a fruticu...
Combate a pragas quarentenárias presentes e PNQR de relevância para a fruticu...
Oxya Agro e Biociências
 
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do BrasilCultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
IRAC-BR
 

Destaque (20)

Agroterrorismo - Danilo Coelho
Agroterrorismo - Danilo CoelhoAgroterrorismo - Danilo Coelho
Agroterrorismo - Danilo Coelho
 
Novas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro Lorca
Novas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro LorcaNovas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro Lorca
Novas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro Lorca
 
Worshopp análise de risco embrapa novembro de 2012
Worshopp análise de risco embrapa novembro de 2012Worshopp análise de risco embrapa novembro de 2012
Worshopp análise de risco embrapa novembro de 2012
 
Procedimentos legais no transito interestadual de vegetais de citros
Procedimentos legais no transito interestadual de vegetais de citrosProcedimentos legais no transito interestadual de vegetais de citros
Procedimentos legais no transito interestadual de vegetais de citros
 
A IMPORTANCIA DA FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO INTERESTADUAL DE PRODUTOS AGROPECUÁ...
A IMPORTANCIA DA FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO INTERESTADUAL DE PRODUTOS AGROPECUÁ...A IMPORTANCIA DA FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO INTERESTADUAL DE PRODUTOS AGROPECUÁ...
A IMPORTANCIA DA FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO INTERESTADUAL DE PRODUTOS AGROPECUÁ...
 
II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...
II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...
II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...
 
Novas pragas em grandes culturas no Brasil
Novas pragas em grandes culturas no BrasilNovas pragas em grandes culturas no Brasil
Novas pragas em grandes culturas no Brasil
 
Programa fitossanitário - armigera
Programa fitossanitário - armigeraPrograma fitossanitário - armigera
Programa fitossanitário - armigera
 
Pragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropical
Pragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropicalPragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropical
Pragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropical
 
A quarentena e a fitossanidade 2008
A quarentena e a fitossanidade 2008A quarentena e a fitossanidade 2008
A quarentena e a fitossanidade 2008
 
A nova política fitossanitária para Brasil
A nova política fitossanitária para  BrasilA nova política fitossanitária para  Brasil
A nova política fitossanitária para Brasil
 
Slide curso defesa sanitaria vegetal
Slide curso defesa sanitaria vegetalSlide curso defesa sanitaria vegetal
Slide curso defesa sanitaria vegetal
 
Defesa Vegetal
Defesa VegetalDefesa Vegetal
Defesa Vegetal
 
Estudo de Caso - Fusão Sadia e Perdigão
Estudo de Caso - Fusão Sadia e PerdigãoEstudo de Caso - Fusão Sadia e Perdigão
Estudo de Caso - Fusão Sadia e Perdigão
 
Prevenção da entrada e manejo de pragas quarentenárias: Proposição de arranjo...
Prevenção da entrada e manejo de pragas quarentenárias: Proposição de arranjo...Prevenção da entrada e manejo de pragas quarentenárias: Proposição de arranjo...
Prevenção da entrada e manejo de pragas quarentenárias: Proposição de arranjo...
 
O intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasil
O intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasilO intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasil
O intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasil
 
Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...
Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...
Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...
 
Inteligência Competitiva - ANDEF
Inteligência Competitiva - ANDEFInteligência Competitiva - ANDEF
Inteligência Competitiva - ANDEF
 
Combate a pragas quarentenárias presentes e PNQR de relevância para a fruticu...
Combate a pragas quarentenárias presentes e PNQR de relevância para a fruticu...Combate a pragas quarentenárias presentes e PNQR de relevância para a fruticu...
Combate a pragas quarentenárias presentes e PNQR de relevância para a fruticu...
 
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do BrasilCultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
 

Semelhante a Lições Aprendidas na Estrutura do Sistema de Vigilância e Prevenção de Pragas no Chile - Marco Muñoz

V WSF, Juazeiro - LEGISLAÇÃO DO PROGRAMA DE COMBATE A MOSCAS-DAS-FRUTAS
V WSF, Juazeiro -  LEGISLAÇÃO DO PROGRAMA DE COMBATE A  MOSCAS-DAS-FRUTASV WSF, Juazeiro -  LEGISLAÇÃO DO PROGRAMA DE COMBATE A  MOSCAS-DAS-FRUTAS
V WSF, Juazeiro - LEGISLAÇÃO DO PROGRAMA DE COMBATE A MOSCAS-DAS-FRUTAS
Oxya Agro e Biociências
 
II WSF, São Paulo - Aldo Malavasi - Organização de sistemas de defesa sanitár...
II WSF, São Paulo - Aldo Malavasi - Organização de sistemas de defesa sanitár...II WSF, São Paulo - Aldo Malavasi - Organização de sistemas de defesa sanitár...
II WSF, São Paulo - Aldo Malavasi - Organização de sistemas de defesa sanitár...
Oxya Agro e Biociências
 
Rosilene moura
Rosilene mouraRosilene moura
Rosilene Moura - “Histórico E Situação Atual Da Produção Integrada Da Cadeia ...
Rosilene Moura - “Histórico E Situação Atual Da Produção Integrada Da Cadeia ...Rosilene Moura - “Histórico E Situação Atual Da Produção Integrada Da Cadeia ...
Rosilene Moura - “Histórico E Situação Atual Da Produção Integrada Da Cadeia ...
PIFOZ
 
Manual-do-PNCEBT-Original.pdf
Manual-do-PNCEBT-Original.pdfManual-do-PNCEBT-Original.pdf
Manual-do-PNCEBT-Original.pdf
Alexandrefelau1
 
Tatiane Nascimento - “Monitoramento, controle de agrotóxicos e segurança do a...
Tatiane Nascimento - “Monitoramento, controle de agrotóxicos e segurança do a...Tatiane Nascimento - “Monitoramento, controle de agrotóxicos e segurança do a...
Tatiane Nascimento - “Monitoramento, controle de agrotóxicos e segurança do a...
PIFOZ
 
Palestra ib
Palestra ibPalestra ib
Palestra ib
pecsaa
 
Palestra ib batista
Palestra ib   batistaPalestra ib   batista
Palestra ib batista
pecsaa
 
Enfisa 2015 - Assistência Técnica e Extensão Rural - impacto sobre o uso adeq...
Enfisa 2015 - Assistência Técnica e Extensão Rural - impacto sobre o uso adeq...Enfisa 2015 - Assistência Técnica e Extensão Rural - impacto sobre o uso adeq...
Enfisa 2015 - Assistência Técnica e Extensão Rural - impacto sobre o uso adeq...
Oxya Agro e Biociências
 
I WSF, Brasília - Abi S.A. Marques - Quarentena de germoplasma vegetal para p...
I WSF, Brasília - Abi S.A. Marques - Quarentena de germoplasma vegetal para p...I WSF, Brasília - Abi S.A. Marques - Quarentena de germoplasma vegetal para p...
I WSF, Brasília - Abi S.A. Marques - Quarentena de germoplasma vegetal para p...
Oxya Agro e Biociências
 
analise de riscos de alimentos-3.ppt
analise de riscos de alimentos-3.pptanalise de riscos de alimentos-3.ppt
analise de riscos de alimentos-3.ppt
AlvaroSArruda
 
Campanha contra defensivos agrícolas ilegais
Campanha contra defensivos agrícolas ilegaisCampanha contra defensivos agrícolas ilegais
Campanha contra defensivos agrícolas ilegais
Oxya Agro e Biociências
 
José guilherme tollstadius leal
José guilherme tollstadius lealJosé guilherme tollstadius leal
José guilherme tollstadius leal
Boas Práticas Agrícolas
 
José Guilherme Tollstadius Leal - “Boas Práticas Agropecuárias no Brasil” - B...
José Guilherme Tollstadius Leal - “Boas Práticas Agropecuárias no Brasil” - B...José Guilherme Tollstadius Leal - “Boas Práticas Agropecuárias no Brasil” - B...
José Guilherme Tollstadius Leal - “Boas Práticas Agropecuárias no Brasil” - B...
PIFOZ
 
A_Doenças_de_Notificação_Compulsória_-Aves_e_An_Lab_2021-1.pdf
A_Doenças_de_Notificação_Compulsória_-Aves_e_An_Lab_2021-1.pdfA_Doenças_de_Notificação_Compulsória_-Aves_e_An_Lab_2021-1.pdf
A_Doenças_de_Notificação_Compulsória_-Aves_e_An_Lab_2021-1.pdf
MGusBorges
 
Raivaemherbivorossituacaonoestadodesaopaulofadil
RaivaemherbivorossituacaonoestadodesaopaulofadilRaivaemherbivorossituacaonoestadodesaopaulofadil
Raivaemherbivorossituacaonoestadodesaopaulofadil
Vinicius Ramos
 
Biosseguridade em suínos e aves
Biosseguridade em suínos e avesBiosseguridade em suínos e aves
Biosseguridade em suínos e aves
Marília Gomes
 
Agrotoxicos em Hortaliças.ppt
Agrotoxicos em Hortaliças.pptAgrotoxicos em Hortaliças.ppt
Agrotoxicos em Hortaliças.ppt
jose dias de macedo junior
 
Manual Diagnostico Laboratorial Raiva Hebivoros
Manual Diagnostico Laboratorial Raiva HebivorosManual Diagnostico Laboratorial Raiva Hebivoros
Manual Diagnostico Laboratorial Raiva Hebivoros
larilu01
 
Seminario doenças pós colheita
Seminario doenças pós colheitaSeminario doenças pós colheita
Seminario doenças pós colheita
Dalber Silva
 

Semelhante a Lições Aprendidas na Estrutura do Sistema de Vigilância e Prevenção de Pragas no Chile - Marco Muñoz (20)

V WSF, Juazeiro - LEGISLAÇÃO DO PROGRAMA DE COMBATE A MOSCAS-DAS-FRUTAS
V WSF, Juazeiro -  LEGISLAÇÃO DO PROGRAMA DE COMBATE A  MOSCAS-DAS-FRUTASV WSF, Juazeiro -  LEGISLAÇÃO DO PROGRAMA DE COMBATE A  MOSCAS-DAS-FRUTAS
V WSF, Juazeiro - LEGISLAÇÃO DO PROGRAMA DE COMBATE A MOSCAS-DAS-FRUTAS
 
II WSF, São Paulo - Aldo Malavasi - Organização de sistemas de defesa sanitár...
II WSF, São Paulo - Aldo Malavasi - Organização de sistemas de defesa sanitár...II WSF, São Paulo - Aldo Malavasi - Organização de sistemas de defesa sanitár...
II WSF, São Paulo - Aldo Malavasi - Organização de sistemas de defesa sanitár...
 
Rosilene moura
Rosilene mouraRosilene moura
Rosilene moura
 
Rosilene Moura - “Histórico E Situação Atual Da Produção Integrada Da Cadeia ...
Rosilene Moura - “Histórico E Situação Atual Da Produção Integrada Da Cadeia ...Rosilene Moura - “Histórico E Situação Atual Da Produção Integrada Da Cadeia ...
Rosilene Moura - “Histórico E Situação Atual Da Produção Integrada Da Cadeia ...
 
Manual-do-PNCEBT-Original.pdf
Manual-do-PNCEBT-Original.pdfManual-do-PNCEBT-Original.pdf
Manual-do-PNCEBT-Original.pdf
 
Tatiane Nascimento - “Monitoramento, controle de agrotóxicos e segurança do a...
Tatiane Nascimento - “Monitoramento, controle de agrotóxicos e segurança do a...Tatiane Nascimento - “Monitoramento, controle de agrotóxicos e segurança do a...
Tatiane Nascimento - “Monitoramento, controle de agrotóxicos e segurança do a...
 
Palestra ib
Palestra ibPalestra ib
Palestra ib
 
Palestra ib batista
Palestra ib   batistaPalestra ib   batista
Palestra ib batista
 
Enfisa 2015 - Assistência Técnica e Extensão Rural - impacto sobre o uso adeq...
Enfisa 2015 - Assistência Técnica e Extensão Rural - impacto sobre o uso adeq...Enfisa 2015 - Assistência Técnica e Extensão Rural - impacto sobre o uso adeq...
Enfisa 2015 - Assistência Técnica e Extensão Rural - impacto sobre o uso adeq...
 
I WSF, Brasília - Abi S.A. Marques - Quarentena de germoplasma vegetal para p...
I WSF, Brasília - Abi S.A. Marques - Quarentena de germoplasma vegetal para p...I WSF, Brasília - Abi S.A. Marques - Quarentena de germoplasma vegetal para p...
I WSF, Brasília - Abi S.A. Marques - Quarentena de germoplasma vegetal para p...
 
analise de riscos de alimentos-3.ppt
analise de riscos de alimentos-3.pptanalise de riscos de alimentos-3.ppt
analise de riscos de alimentos-3.ppt
 
Campanha contra defensivos agrícolas ilegais
Campanha contra defensivos agrícolas ilegaisCampanha contra defensivos agrícolas ilegais
Campanha contra defensivos agrícolas ilegais
 
José guilherme tollstadius leal
José guilherme tollstadius lealJosé guilherme tollstadius leal
José guilherme tollstadius leal
 
José Guilherme Tollstadius Leal - “Boas Práticas Agropecuárias no Brasil” - B...
José Guilherme Tollstadius Leal - “Boas Práticas Agropecuárias no Brasil” - B...José Guilherme Tollstadius Leal - “Boas Práticas Agropecuárias no Brasil” - B...
José Guilherme Tollstadius Leal - “Boas Práticas Agropecuárias no Brasil” - B...
 
A_Doenças_de_Notificação_Compulsória_-Aves_e_An_Lab_2021-1.pdf
A_Doenças_de_Notificação_Compulsória_-Aves_e_An_Lab_2021-1.pdfA_Doenças_de_Notificação_Compulsória_-Aves_e_An_Lab_2021-1.pdf
A_Doenças_de_Notificação_Compulsória_-Aves_e_An_Lab_2021-1.pdf
 
Raivaemherbivorossituacaonoestadodesaopaulofadil
RaivaemherbivorossituacaonoestadodesaopaulofadilRaivaemherbivorossituacaonoestadodesaopaulofadil
Raivaemherbivorossituacaonoestadodesaopaulofadil
 
Biosseguridade em suínos e aves
Biosseguridade em suínos e avesBiosseguridade em suínos e aves
Biosseguridade em suínos e aves
 
Agrotoxicos em Hortaliças.ppt
Agrotoxicos em Hortaliças.pptAgrotoxicos em Hortaliças.ppt
Agrotoxicos em Hortaliças.ppt
 
Manual Diagnostico Laboratorial Raiva Hebivoros
Manual Diagnostico Laboratorial Raiva HebivorosManual Diagnostico Laboratorial Raiva Hebivoros
Manual Diagnostico Laboratorial Raiva Hebivoros
 
Seminario doenças pós colheita
Seminario doenças pós colheitaSeminario doenças pós colheita
Seminario doenças pós colheita
 

Mais de Oxya Agro e Biociências

Flyer eletrônico - simpdcana
Flyer eletrônico - simpdcanaFlyer eletrônico - simpdcana
Flyer eletrônico - simpdcana
Oxya Agro e Biociências
 
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESPSegurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
Oxya Agro e Biociências
 
Apresentação do Projeto Colmeia Viva
Apresentação do Projeto Colmeia VivaApresentação do Projeto Colmeia Viva
Apresentação do Projeto Colmeia Viva
Oxya Agro e Biociências
 
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitais
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitaisSegurança no recebimento e guarda de documentos digitais
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitais
Oxya Agro e Biociências
 
Sistema GEDAVE
Sistema GEDAVESistema GEDAVE
Sistema GEDAVE
Oxya Agro e Biociências
 
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAsApresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
Oxya Agro e Biociências
 
Boas Práticas Regulatórias
Boas Práticas RegulatóriasBoas Práticas Regulatórias
Boas Práticas Regulatórias
Oxya Agro e Biociências
 
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto RegulatórioBoas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
Oxya Agro e Biociências
 
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileiraImpacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
Oxya Agro e Biociências
 
Impacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
Impacto econômico de pragas agrícolas no BrasilImpacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
Impacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
Oxya Agro e Biociências
 
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afinsNovas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
Oxya Agro e Biociências
 
Novas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
Novas Legislações e Procedimentos na área de AgrotóxicosNovas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
Novas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
Oxya Agro e Biociências
 
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicosNovas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
Oxya Agro e Biociências
 
Gestão e Inovação, para quê?
Gestão e Inovação, para quê?Gestão e Inovação, para quê?
Gestão e Inovação, para quê?
Oxya Agro e Biociências
 
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
Oxya Agro e Biociências
 
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVEGestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
Oxya Agro e Biociências
 
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...
Oxya Agro e Biociências
 
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na AnvisaSituação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
Oxya Agro e Biociências
 
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
Oxya Agro e Biociências
 
InovaENFISA - Projeto Agroativo
InovaENFISA - Projeto AgroativoInovaENFISA - Projeto Agroativo
InovaENFISA - Projeto Agroativo
Oxya Agro e Biociências
 

Mais de Oxya Agro e Biociências (20)

Flyer eletrônico - simpdcana
Flyer eletrônico - simpdcanaFlyer eletrônico - simpdcana
Flyer eletrônico - simpdcana
 
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESPSegurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
 
Apresentação do Projeto Colmeia Viva
Apresentação do Projeto Colmeia VivaApresentação do Projeto Colmeia Viva
Apresentação do Projeto Colmeia Viva
 
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitais
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitaisSegurança no recebimento e guarda de documentos digitais
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitais
 
Sistema GEDAVE
Sistema GEDAVESistema GEDAVE
Sistema GEDAVE
 
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAsApresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
 
Boas Práticas Regulatórias
Boas Práticas RegulatóriasBoas Práticas Regulatórias
Boas Práticas Regulatórias
 
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto RegulatórioBoas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
 
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileiraImpacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
 
Impacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
Impacto econômico de pragas agrícolas no BrasilImpacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
Impacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
 
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afinsNovas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
 
Novas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
Novas Legislações e Procedimentos na área de AgrotóxicosNovas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
Novas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
 
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicosNovas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
 
Gestão e Inovação, para quê?
Gestão e Inovação, para quê?Gestão e Inovação, para quê?
Gestão e Inovação, para quê?
 
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
 
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVEGestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
 
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...
 
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na AnvisaSituação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
 
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
 
InovaENFISA - Projeto Agroativo
InovaENFISA - Projeto AgroativoInovaENFISA - Projeto Agroativo
InovaENFISA - Projeto Agroativo
 

Lições Aprendidas na Estrutura do Sistema de Vigilância e Prevenção de Pragas no Chile - Marco Muñoz

  • 1. Marco Muñoz Fuenzalida Jefe Subdepto. Sanidad Vegetal División Protección Agrícola y Forestal Servicio Agrícola y Ganadero Sao Paulo, Brasil 30 Junio de 2015 WORKSHOP INTERNACIONAL SOBRE AMEAÇAS FITOSSANITÁRIAS Lições Aprendidas na Estrutura do Sistema de Vigilância e Prevenção de Pragas no Chile
  • 2. DIVISIÓN PROTECCIÓN AGRÍCOLA Y FORESTAL Sección Forestal Subdepto. Viñas y Vinos, Inocuidad y Biotecnología Subdepto. Certificación Fitosanitaria Sección Inocuidad Subdepto. Sanidad Vegetal Sección Viñas y Vinos Sección Biotecnología Organigrama DPAF Sección Mat. Propagación Sección SAG USDA Sección Origen Sección Regulaciones Fitosanitarias y ARP Sección Vigilancia Fitosanitaria Agrícola Sección Programa Específico de Plagas Roberto Mir Marco Muñoz Alejandra Aburto Rodrigo Astete Encargada de Planificación Encargada de Calidad Encargado Temas Informaticos Encargado Temas Internacionales Sección Vigilancia Fitosanitaria Forestal Secretaria
  • 3. Subdepto. Sanidad Vegetal ESTRUCTURAS DE LAS VIGILANCIAS FITOSANITARIAS Sección Regulaciones Fitosanitarias y ARP Sección Vigilancia Fitosanitaria Agrícola Sección Programa Específico de Plagas Sección Vigilancia Fitosanitaria Forestal 15 DIRECCIONES REGIONALES SAG 65 OFICINAS SECTORIALES
  • 4. • Manter atualizada a situação do âmbito silvoagrícola nacional, através de um sistema de vigilância operando, orientado a dar o respaldo nacional e internacional da situação fitossanitária dos recursos agrícolas e florestais no Chile 4 Programa de Vigilância e Controle Oficial Objetivo Geral División Protección Agrícola y Forestal
  • 5. • Detecção oportuna de pragas quarentenárias ausentes • Conhecer o status das pragas relevantes para a produção nacional e exportação através de uma rede de prognóstico fitossanitário • Manter e verificar as áreas livres • Contenção, supressão ou erradicação de pragas quarentenárias silvoagrícolas 5 Programa de Vigilancia e Controle Oficial Objetivos Específicos División Protección Agrícola y Forestal
  • 6. 6 Vigilância Activa Linhas de Ação PROSPECÇÕES GERAIS E ESPECIFICAS ARMADILHAMENTO AGRÍCOLA VERIFICAÇÃO DE DENUNCIAS FISCALIZAÇÃO DIVULGAÇÃO TÉCNICA División Protección Agrícola y Forestal
  • 7. • Inspeção fitossanitária de embalagens de madeira procedentes do exterior • Prospecções fitossanitárias gerais e específicas em plantações florestais industriais, plantas usadas na arborização urbana e bosques nativos • Monitoramento com armadilhas para a captura de pragas quarentenárias, tais como armadilhas luminosas e de feromônios 7Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura Vigilância Ativa Linhas de Ação
  • 8. • Programa Nacional de Sanidade da Batata • Programa de Controle Obrigatório de Plum pox virus PPV raça D • Programa de Controle Obrigatório de Homalodisca vitripennis • Programa de Controle Obrigatório de Pseudomonas syringae pv. actinidae (Psa) • Programa de Controle Obrigatório de Parlatoria oleae • Programa de Control Obrigatório Lobesia botrana 8 Divisão de Proteção Agrícola e Forestal Controles Obrigatorios Agrícolas División Protección Agrícola y Forestal
  • 9. • Controle Obrigatório: Sirex noctilio «Avispa de la madera del pino» • Controle Obrigatório: Hylotrupes bajulus «Chinche del eucalipto» • Controle Obrigatório: Fusarium circinatum «Cancro resinoso del pino» • Controle Obrigatório: Pissodes castaneus «Gorgojo de la corteza del pino» • Controle Obrigatório: Leptocybe invasa «Gorgojo de la corteza del pino» 9Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura Divisão de Proteção Agrícola e Forestal Controles Obrigatórios Florestais
  • 10. Programa de Vigilância PONTOS FORTES • MARCO NORMATIVO NACIONAL. • RECURSO HUMANO CAPACITADO E COMPROMETIDO. • ARTICULAÇÃO PÚBLICO-PRIVADA. • MANEJO DA INFORMAÇÃO 10Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura
  • 12. Divisão de Proteção Agrícola e Forestal Resoluções gerais • DECRETO LEY Nº 3.557 del 9 de febrero de 1982, que establece disposiciones sobre protección agrícola. • Resolución N° 3.080 del 20 de octubre 2003 “Establece criterios de regionalización en cuanto a plagas cuarentenarias”, y su listado actualizado. • Resoluciones generales por producto y país de origen, las cuales se encuentran en la pagina Web del Servicio www.sag.cl 12Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura
  • 13. DECRETO LEI N°3.557/1982 • TITULO II PREVENCION, CONTROL Y COMBATE DE PLAGAS. Párrafo 1° : De las plagas en general • Artículo 4° Mediante resolución exenta publicada en el Diario Oficial, el Servicio determinará periódicamente la nómina de plagas que estarán afectas a control obligatorio. • Artículo 5° Toda persona que sospeche o compruebe la existencia de una plaga en los vegetales deberá dar aviso al Servicio. Artículo 6° Comprobada la existencia de una plaga el Servicio podrá dictar una resolución fundada y exenta que deberá publicarse en el Diario Oficial, que declare su control obligatorio, en la que dispondrá la adopción de cualesquiera de las medidas a las que se refiere el presente decreto ley. Artículo 7° La declaración de control obligatorio de una plaga impone, a los propietarios, arrendatarios o tenedores de predios ubicados en la zona afectada, la obligación de poner en práctica, con sus propios elementos las medidas sanitarias o técnicas que la resolución indique, incluso la destrucción de sementeras, plantaciones o productos afectados. 13Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura
  • 15. FUNCIONÁRIOS DE VIGILÂNCIA 1. O programa conta a nível de país com: • 350 profissionais • 1.200 técnicos • 80 administrativos 2. Academia SAG: Todo funcionario deve realizar este curso que trata de linhas básicas das matérias técnicas relacionadas com a vigilância 3. Cursos específicos: realizados a cada 2 anos, que devem ser aprovados para atuar em cada programa técnico 4. O SAG tem uma rede de laboratórios (13 no total), com pessoal capacitado em diferentes disciplinas 15Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura
  • 17. ARTICULAÇÃO PUBLICA- PRIVADA 17Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura • A articulação com o setor privado (produtores, exportadores, associações de classe, fundações, etc). • Articulação com a academia (pesquisa e ensino) • Articulação com outras instituições públicas (CONAF; INIA, ODEPA, INFOR, INDAP, etc) – Mesa de trabalho Lobesia botrana. – Mesa de trabalho del kiwi- (Psa) – Mesa de trabalho del nogal-Pulgón del nogal – Mesa de trabalho de pragas emergentes florestais – Mesa de trabalho com viveiristas e associação de frutas – Grupo de trabalho de Vigilância e Controles Oficiais agrícolas – Grupo de trabalho de Vigilância e Controles Oficiais florestais
  • 18. ARTICULAÇÃO PUBLICA- PRIVADA 18Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura Funções desta mesa de trabalho • Priorizar lista de pragas quarentenárias para vigilância • Desenvolver planos de contingência • Elaborar planos de trabalho • Validar planos de manejo para pragas específicas sob controle oficial • Coordenar linhas de pesquisa sobre temáticas de pragas relevantes • Apoiar evento técnicos para transferência tecnológica • Aportar recursos para trabalhos de vigilância
  • 20. FERRAMIENTAS INFORMÁTICAS PARA VIGILÂNCIA 20Gobierno de Chile | Ministerio de Agricultura Informação de terreno • Sistema Ez-Ticket: captação de informação sobre o terreno com dispositivos móveis (em implementação a nível nacional). Informação de laboratório • Sistema de informação de Sanidade Vegetal (SISVEG): manejo de amostras das distintas disciplinas na rede de laboratórios SAB. Modelagem de pragas • Rede de Prognóstico Fitossanitario (RPF): modelagem de desenvolvimento de pragas com identificação de áreas de risco.
  • 21. SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE SANIDADE VEGETAL (SISVEG)
  • 22. REDE DE PROGNÓSTICO FITOSSANITÁRIO: SISTEMA DE ALERTA DE PRAGAS AGRÍCOLAS RELEVANTES SAG/ Programa Innovación y Competitividad http://vigilanciarpf.sag.gob.cl
  • 24. Programa Mosca das Frutas SUBDEPTO. SANIDAD VEGETAL
  • 25. Detecção precoce de qualquer espécie de mosca-das-frutas de importância econômica e manter o país livre destas pragas. 25 Programa Mosca das Frutas Missão División Protección Agrícola y Forestal
  • 26. MOSCAS DE LA FRUTA DE IMPORTANCIA ECONOMICA NO PRESENTES Y QUE EJERCEN PRESION BIOLOGICA ( ) DE INGRESO A CHILE Ceratitis capitata Anastrepha grandisAnastrepha fraterculus Anastrepha ludens Rhagoletispomonella Bactrocera dorsalis
  • 27. AREAS AGRICOLAS / RURAiS AREAS URBANAS REGION TRAMPAS RUTAS % TRPS. XV 885 24 6,2 I 632 15 4,4 II 431 12 3,0 III 289 12 2,0 IV 585 15 4,1 V 3.831 74 26,6 RM 5.548 111 38,6 VI 970 21 6,7 VII 505 20 3,5 VIII 233 11 1,6 IX 141 11 1,0 XIV 146 7 1,0 X 173 8 1,2 XI 20 2 0,1 14.389 343 100,0
  • 28. OBJETIVOS GENERAIS DO PROGRAMA DE MOSCAS DAS FRUTOS: Detección temprana de cualquier Especie de Moscas de la Fruta de Importancia Económica y mantener al País Libre de estas. A) DETECÇÃO DE ADULTOS : POR ARMADILHAMENTO B) DETECCION ESTADOS INMATUROS (LARVAS/OVOS): ANÁSLISES DE FRUTA
  • 29. LIBERAÇÃO DE MACHOS ESTÉREIS EM ARICA COMO MÉTODO PREVENTIVO
  • 31. 31 • En la especie vid (Vitis vinifera) desde la Región de Atacama a la Región de la Araucanía como hospedante primario. Programa Nacional de Lobesia botrana Resolución exenta N° 4287 del 23 de Junio de 2014 Se establece o Controle Obrigatório: • En la especie arándano (Vaccinium corymbosum) en las regiones de Metropolitana, O´Higgins, Maule y Biobío en las actuales áreas reglamentadas y en aquellas que se generen según la definición de brote correspondiente como hospedante ocasional. • En la especie ciruelo (Prunus domestica y Prunus salicina) en las regiones Metropolitana, O´Higgins y Maule en las áreas reglamentadas vigentes a la fecha y en aquellas que se generen según la definición de brote correspondiente como hospedante ocasional.
  • 32. 1. Conter, suprimir e erradicar a praga dos cultivos que registram impacto da praga: •Estratégia de Supressão e Contenção: Regiones Metropolitana, O´Higgins y Maule •Estratégia de Supressão e Erradicação: Regiones de Atacama, Coquimbo, Valparaíso, Biobío y Araucanía 2. Estabelecer uma rede de vigilância que permita conhecer a distribuição, ausência do nível populacional da praga; 3. Estabelecer as medidas de controle e quarentena que eviten a dispersão da praga 4. Fiscalização do cumprimento das medidas determinadas pelo SAG. Programa Nacional de Lobesia botrana Objetivos estratégicos
  • 33. Programa Nacional de Lobesia botrana Estrutura do programa O controle oficial contempla quatro componentes do Programa ou linhas de trabalho, que devem atuar estritamente ligadas e integradas umas às outras: 1. Vigilância da praga • É relaizada por meio de armadilhas e prospecções visuais que têm por objetivo: • Definir e delimitar a área real de distribuição do inseto no país, além de monitorar as áreas livres da praga • Permite verificar o resultado das estratégias de controle e quarentena interna utilizadas no Programa. 2. Quarentena interna • Evitar a dispersão da praga a partir de sua área original de ocorrência • Realiza a fiscalização necessária para corroborar a correta aplicação das medidas requeridas pelo programa por parte dos privados. 3. Controle • Suprimir, conter e erradicar a praga de acordo com a situação das áreas onde L. botrana se encontra presente, integrando estratégias de controle que, atualmente, são o uso de inseticidas e a confusão sexual. 4. Plano de comunicação • Comunicar, informar e sensibilizar os produtores, exportadores, comerciantes e população em geral sobre o Programa, a fim de conseguir seu apoio e cooperação. • • • 33
  • 34. Controle Obrigatório Pseudomonas syringae pv. actinidiae (Psa) SUBDEPTO. SANIDAD VEGETAL
  • 35. 35 • En todas las especies de kiwi (Actinidia spp.) desde la Región de Valparaíso a la Región de la Araucanía, incluyendo además la región de Los Ríos. Programa Nacional de Psa Resolución exenta N°5655 del 23 de Agosto de 2011. Derogada por las Resoluciones exentas N°2151 y 2152 del 18 de Abril de 2013 Se establece o Controle Obrigatório: • La primera detección de la plaga fue en huertos ubicados en las provincias de Linares, Curicó y Talca. Actualmente han aparecido nuevos huertos positivos en las regiones de O´Higgins, Maule y Biobío. • Si bien la Psa puede atacar a todas las variedades de kiwi, las variedades amarillas y rojas han resultado más susceptibles al ataque de esta bacteria.
  • 36. 1. Conter e prevenir a dispersão da praga nos pomares de kiwi a nível nacional •Estratégia de Contenção: nas regiões de O´Higgins, Maule e Biobío. • Estratégia de Prevenção: nas regiões de Valparaíso, Metropolitana, Araucanía y Los Ríos. 2.Estabelecer uma rede de vigilância que permita conhecer a distribuição da praga a nível nacional. 3.Establecer medidas de controle e quarentena que eviten a dispersão da praga. 4. Fiscalização do cumprimento das medidas de contenção e prevenção determinadas pelo SAG Programa Nacional de Psa Objetivos estratégicos
  • 37. Programa Nacional de Psa Estrutura do programa O controle oficial contempla 5 linhas de trabalho, que devem atuar de emaneira integrada: 1. Vigilância da praga • É realizada por meio de prospecções aos pomares, com o objetivo de: • Definir e delimitar a área real de distribuição da bactéria no país, além de monitorar as áreas livres da praga • Permite verificar o resultado das estratégias de controle e prevenção utilizadas no Programa. 2. Quarentena interna • Evitar a dispersão da praga dos pomares positivas para os pomares livres. • Realizar a fiscalização para corroborar a correta implementação das medidas requeridas pelo programa por parte do setor privado. 3. Controle e prevenção • Conter e prevenir a praga integrando medidas fitossanitárias, agronômicas e culturais aplicadas nos pomares, viveiros, packing houses, agroindústrias e nos processos de polinização. 4. Plano de comunicação • Junto a produtores, viveiristas, exportadores, comerciantes e aqueles envolvidos na produção e comercialização do kiwi, sobre os distintos aspectos do Programa e situação nacional da praga. 5. Pesquisa • Evitar a dispersão da praga através do estabelecimento de medidas para laboratórios ou outros estabelecimentos que queiram usar a Psa com fins de pesquisa.
  • 38. Programa Nacional de Psa Principais resultados - Superficie total de kiwi: 11.333 ha. - 1.824 hectáreas positivas (163 huertos). - 450 huertos de kiwi en áreas reglamentadas. O´Higgins Maule Biobío O´Higgins: - Huertos positivos: 7 - Sectores afectados: San Fernando, Rengo, Chimbarongo. Maule: - Huertos positivos: 118 - Sectores afectados: Sagrada Familia, Parral, Longaví, Yerbas Buenas, Linares, Rauco, Curicó, Retiro, Teno, San Javier, Maule, Villa Alegre, Colbún, Talca, San Rafael, Río Claro, Molina. Biobío: - Huertos positivos: 38 - Sectores afectados: Los Ángeles, Coihueco, Bulnes, San Carlos, Chillán, Chillán Viejo, San Nicolás, Ñiquén, San Ignacio.
  • 40. CONTROLE OBRIGATÓRIO: Pissodes castaneus Linhas de ação  Controle biológico clássico com parasitoides específicos.  Vigilância para a detecção precoce de novas infestações  Controle do movimento de plantas e madeiras de áreas infestadas para áreas livres Resultados  Praga presente somente na Región de Los Lagos (Comuna de Futaleufú).  Um programa de controle biológico clássico está em implantação  Não foram observados danos econômicos até o momento Objetivo: Contenção e supressão da praga utilizando o controle biológico.
  • 41. Pragas florestais sob controle oficial Pissodes castaneus Se realizó 2°colecta de E.semirugosus, material en cuarentena