SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
1
Lista do Bartinho
1 - A temperatura atmosférica varia de um lugar para outro, mas também pode
apresentar variações no decorrer do tempo, pois vários fatores estão relacionados à
sua distribuição ou variação.
Sobre os fatores que interferem na variação e distribuição da temperatura
atmosférica, é correto afirmar que
a) as variações de temperaturas no continente são menos acentuadas que nos oceanos
devido à diferença do comportamento térmico no meio sólido e no líquido.
b) a influência da altitude ocorre, porque o calor é irradiado da superfície da Terra para
o alto e a atmosfera se aquece por irradiação. Assim, quanto maior a altitude, maior a
temperatura.
c) o relevo pode facilitar ou dificultar a passagem de massas de ar, por isso a presença
de altas cadeias de montanhas no litoral evitam a formação de desertos.
d) a variação da temperatura com a latitude deve-se, fundamentalmente, à forma
esférica da Terra e, em função disso, a insolação diminui a partir do Equador em
direção aos polos.
e)o fenômeno da continentalidade térmica explica por que, quanto mais distante
estiver uma área do continente, menores são suas oscilações térmicas.
2 - O aquecimento da superfície da Terra controla o aquecimento do ar sobrejacente.
Portanto, para entender variações nas temperaturas do ar, deve-se examinar as
propriedades das várias superfícies, que refletem e absorvem energia solar em
quantidades diferentes. O quadro abaixo mostra que as variações nas amplitudes
médias anuais de temperatura são consideravelmente menores no Hemisfério Sul que
no Hemisfério Norte.
Fonte: adaptado de http://fisica.ufpr.br/grimm/aposmeteo/
2
Lista do Bartinho
Sobre as diferenças nas amplitudes médias anuais da temperatura podemos dizer que
I- As localidades longe da costa, embora situadas praticamente à mesma latitude,
ostentam curvas com amplitudes muito maiores que as litorâneas. Essa influência é
chamada efeito de continentalidade.
II- O Hemisfério Norte é coberto, aproximadamente por 61% de água; a terra ocupa os
outros 39%. O Hemisfério Sul tem apenas 19% de terra, com 81% de água. Logo, o mar
atua como um regulador da temperatura do ar, tendendo a suavizar as flutuações e,
portanto, a reduzir a sua amplitude anual.
III- A amplitude térmica é a soma da temperatura máxima do ar com a temperatura
mínima do ar dividida por dois.
Assinale a alternativa correta.
a) Somente a afirmativa I está correta.
b) Somente a afirmativa III está correta.
c) Todas as afirmativas estão corretas.
d) Somente as afirmativas I e II estão corretas.
e) Somente as afirmativas II e III estão corretas.
3 - Os gráficos apresentados foram elaborados pelo Instituto Nacional de Meteorologia
(INMET) e representam as diferentes situações climáticas em duas capitais brasileiras,
Belém (PA) e Teresina (PI).
3
Lista do Bartinho
Considerando o conhecimento a cerca desse assunto e interpretando as informações
apresentadas, indique qual das alternativas corresponde à análise correta sobre os
gráficos.
a) As cidades de Belém e Teresina encontram-se em mesma Longitude, portanto não
apresentam diferenças significativas nos valores de temperatura durante o ano.
b) Mesmo localizadas na zona intertropical, as duas cidades analisadas apresentam
comportamento diferenciado quanto ao regime das chuvas, uma vez que a estação
climática do inverno de Teresina é mais seca que a de Belém.
c) A altitude é um fator determinante nos valores de precipitação; isso explica a
redução da quantidade de chuvas entre os meses de junho a outubro nas duas cidades
analisadas, localizadas na região costeira do país.
d) Constata-se no gráfico que a amplitude térmica anual para Belém e Teresina é
grande em virtude da proximidade ao Equador.
e) Na estação climática do verão, tanto para Belém como para Teresina, observam-se
temperaturas mais elevadas e baixo nível de precipitação.
4
Lista do Bartinho
4 - O mapa apresenta as principais massas de ar que atuam no Brasil em uma
determinada estação do ano.
(www.not1.xpg.com.br/clima. Adaptado.)
Conhecendo as características das massas de ar ao longo das estações do ano, é
correto afirmar que o mapa corresponde à estação de
a) Sul, Sudeste e Nordeste.
b) inverno, quando a Massa Tropical Atlântica, fria e seca, causa intensas chuvas nas
regiões Sul e Sudeste.
c) inverno,quando a Massa Polar Atlântica atinge o Brasil na forma de frente fria,
ocasionando chuvas e quedas de temperatura, inclusive na região Norte.
d) verão, quando a Massa Equatorial Continental, origina- da no Oceano Pacífico,
exerce grande influência na região Sudeste, através do El Niño.
e) verão, quando a Massa Equatorial Atlântica exerce grande influência nas regiões
Norte e Sudeste.
5
Lista do Bartinho
5 - O Brasil apresenta predomínio de climas quentes devido à sua localização no
planeta, com grande porção de terras na zona intertropical. A diversidade climática do
país é explicada por vários fatores, destacando- se a latitude e a atuação das massas de
ar.
Massas de ar que atuam no Brasil
Com base no enunciado da questão e na figura acima, assinale a alternativa correta.
a) A massa equatorial continental (mEc): atua em toda a região norte do Brasil, sendo
responsável pelas altas temperaturas e pela elevada pluviosidade desta região.
b) A massa equatorial atlântica (mEa): atua nas porções setentrionais do Brasil (regiões
norte e nordeste) somente na estação do inverno do hemisfério sul.
c) A massa tropical atlântica (mTa): atua no litoral brasileiro durante a estação do
inverno brasileiro, sendo responsável pela umidade elevada existente na área da mata
atlântica brasileira.
d) A massa polar atlântica (mPa): responsável pelo fenômeno da friagem que ocorre
eventualmente na região amazônica e pelas chuvas frontais que ocorrem durante o
ano inteiro em todo território brasileiro.
e) A massa tropical continental (mTc): responsável pelas geadas ocasionais e pelas
secas sazonais que ocorrem na região do pantanal mato-grossense.
Atuam no território brasileiro cinco massas de ar, que estão representadas pelas letras
A, B, C, D e E no mapa a seguir:
6
Lista do Bartinho
6 - Com base na leitura do mapa podemos verificar:
a) A massa de ar correspondente a letra B, representa a massa equatorial continental
que influência o território brasileiro, deslocando calor e umidade.
b) As massas de ar, representadas pelas letras A, B, C e D, são originárias da Planície do
Chaco, as quais contribuem para manifestação de períodos quentes e secos.
c) A massa de ar indicada pela letra E, no mapa, é originária do Sul do Oceano
Atlântico. É quente e úmida e forma os ventos alísios de sudeste.
d) No mapa, a letra A corresponde à massa polar atlântica, que exerce forte influência
em todas
as regiões brasileiras. Ela é responsável pela queda de temperatura na região Norte e
Planície do Pantanal, fenômeno conhecido como “friagem”.
e) A massa tropical continental corresponde à letra D, no mapa, a qual atua nas áreas
do interior das regiões Sudeste, Sul e Centro Oeste.
7
Lista do Bartinho
7 - Levando-se em consideração a paisagem selecionada, a única característica
climática correta para a região destacada é:
a) alta amplitude térmica.
b) elevada evapotranspiração.
c) reduzida taxa de insolação.
d) inexistência de pluviosidade.
e) intensa umidade relativa do ar.
8 - A continentalidade, as correntes marítimas, as massas de ar, a vegetação e o relevo
podem ser considerados, dentre outros, como fatores do clima de uma determinada
região.
Assinale a opção que apresenta a descrição INCORRETA de um destes fatores do clima.
a) Do ponto de vista climático, a principal consequência das correntes marítimas é a
redistribuição da energia térmica fornecida pela radiação solar, o que regulariza os
contrastes térmicos numa perspectiva geográfica.
b) As características meteorológicas de uma massa de ar dependem de suas
características térmicas e hídricas, sendo essas massas muito importantes no estudo
do tempo e do clima porque os influenciam diretamente na área na qual predominam.
c) O efeito da continentalidade, decorrente das diferenças térmicas das superfícies
continentais e hídricas, tem como consequência o fato de a amplitude anual da
temperatura ser maior nas localidades costeiras do que nas localidades interiores.
d) A vegetação auxilia o aumento da umidade do ar, pois retira umidade do solo
através das raízes e a envia para a troposfera, pela evapotranspiração.
e) O relevo influencia a organização climática a partir do momento em que interfere na
circulação das massas de ar.
D D B C A D A C

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lista 1 (I unidade Fente 2) Cadu
Lista 1 (I unidade  Fente 2) CaduLista 1 (I unidade  Fente 2) Cadu
Lista 1 (I unidade Fente 2) CaduCADUCOCFRENTE2
 
Dinâmica climática
Dinâmica climáticaDinâmica climática
Dinâmica climáticaLigia Amaral
 
Dinâmica climática enviada por reginaldo
Dinâmica climática  enviada por reginaldoDinâmica climática  enviada por reginaldo
Dinâmica climática enviada por reginaldoLigia Amaral
 
Revisão uefs geografia
Revisão uefs geografiaRevisão uefs geografia
Revisão uefs geografiaAdemir Aquino
 
Exercício 1
Exercício 1Exercício 1
Exercício 1renanpinh
 
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)Yasmim Ribeiro
 
Prof Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: Climas
Prof Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: ClimasProf Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: Climas
Prof Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: ClimasDeto - Geografia
 
GEOGRAFIA - CADERNO DE PROVAS
GEOGRAFIA - CADERNO DE PROVASGEOGRAFIA - CADERNO DE PROVAS
GEOGRAFIA - CADERNO DE PROVASPortal NE10
 
Prof demetrio brasil fatores climaticos
Prof demetrio brasil fatores climaticosProf demetrio brasil fatores climaticos
Prof demetrio brasil fatores climaticosDeto - Geografia
 
Prova completa resposta - 1 s-rie
Prova  completa   resposta - 1  s-rieProva  completa   resposta - 1  s-rie
Prova completa resposta - 1 s-rieledaesteves
 
Ficha de Trabalho - Relevo
Ficha de Trabalho - RelevoFicha de Trabalho - Relevo
Ficha de Trabalho - Relevoabarros
 
Geografia do brasil o espaço brasileiro
Geografia do brasil o espaço brasileiroGeografia do brasil o espaço brasileiro
Geografia do brasil o espaço brasileiroelrey1000
 
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografiaDocumento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografiaMinistério da Educação
 

Mais procurados (20)

Lista 1 (I unidade Fente 2) Cadu
Lista 1 (I unidade  Fente 2) CaduLista 1 (I unidade  Fente 2) Cadu
Lista 1 (I unidade Fente 2) Cadu
 
Pedologia
PedologiaPedologia
Pedologia
 
Dinâmica climática
Dinâmica climáticaDinâmica climática
Dinâmica climática
 
Dinâmica climática enviada por reginaldo
Dinâmica climática  enviada por reginaldoDinâmica climática  enviada por reginaldo
Dinâmica climática enviada por reginaldo
 
Revisão uefs geografia
Revisão uefs geografiaRevisão uefs geografia
Revisão uefs geografia
 
Exercício 1
Exercício 1Exercício 1
Exercício 1
 
Clima
ClimaClima
Clima
 
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
 
Prof Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: Climas
Prof Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: ClimasProf Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: Climas
Prof Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: Climas
 
2011geografia
2011geografia2011geografia
2011geografia
 
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTREAVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
 
GEOGRAFIA - CADERNO DE PROVAS
GEOGRAFIA - CADERNO DE PROVASGEOGRAFIA - CADERNO DE PROVAS
GEOGRAFIA - CADERNO DE PROVAS
 
Prof demetrio brasil fatores climaticos
Prof demetrio brasil fatores climaticosProf demetrio brasil fatores climaticos
Prof demetrio brasil fatores climaticos
 
Atividades dde geografia relevo, clima
Atividades dde geografia relevo, climaAtividades dde geografia relevo, clima
Atividades dde geografia relevo, clima
 
Prova completa resposta - 1 s-rie
Prova  completa   resposta - 1  s-rieProva  completa   resposta - 1  s-rie
Prova completa resposta - 1 s-rie
 
Ficha de Trabalho - Relevo
Ficha de Trabalho - RelevoFicha de Trabalho - Relevo
Ficha de Trabalho - Relevo
 
Geografia do brasil o espaço brasileiro
Geografia do brasil o espaço brasileiroGeografia do brasil o espaço brasileiro
Geografia do brasil o espaço brasileiro
 
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografiaDocumento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
 
Geografia Prof. Neto
Geografia   Prof. NetoGeografia   Prof. Neto
Geografia Prof. Neto
 
Geografia ufpe 2013
Geografia ufpe 2013Geografia ufpe 2013
Geografia ufpe 2013
 

Destaque

Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de EnergiaTreinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de EnergiaRogério Bartilotti
 
Classificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo BrasileiroClassificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo BrasileiroRogério Bartilotti
 
Roteiro básico - Domínio Amazônico
Roteiro básico - Domínio AmazônicoRoteiro básico - Domínio Amazônico
Roteiro básico - Domínio AmazônicoRogério Bartilotti
 
Tabela de Eras Geológicas - Brasil
Tabela de Eras Geológicas - BrasilTabela de Eras Geológicas - Brasil
Tabela de Eras Geológicas - BrasilRogério Bartilotti
 
Migrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e QuestõesMigrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e QuestõesRogério Bartilotti
 
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da ÁguaProblemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da ÁguaRogério Bartilotti
 
Fases do crescimento populacional
Fases do crescimento populacionalFases do crescimento populacional
Fases do crescimento populacionalRogério Bartilotti
 
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...Rogério Bartilotti
 
Lista de Exercícos - Introdução Brasil
Lista de Exercícos - Introdução BrasilLista de Exercícos - Introdução Brasil
Lista de Exercícos - Introdução BrasilRogério Bartilotti
 
Principais eventos da Guerra Fria
Principais eventos da Guerra FriaPrincipais eventos da Guerra Fria
Principais eventos da Guerra FriaCADUCOC
 
Lista inicial - Exercícios Recentes
Lista inicial - Exercícios RecentesLista inicial - Exercícios Recentes
Lista inicial - Exercícios RecentesRogério Bartilotti
 
Domínios Morfoclimáticos do Brasil
Domínios Morfoclimáticos do BrasilDomínios Morfoclimáticos do Brasil
Domínios Morfoclimáticos do BrasilRogério Bartilotti
 
Treinamento: Domínio Amazônico
Treinamento: Domínio AmazônicoTreinamento: Domínio Amazônico
Treinamento: Domínio AmazônicoRogério Bartilotti
 
Classificação e Propriedades da Matéria
Classificação e Propriedades da MatériaClassificação e Propriedades da Matéria
Classificação e Propriedades da MatériaFábio Oisiovici
 

Destaque (20)

Como analisar um climograma
Como analisar um climogramaComo analisar um climograma
Como analisar um climograma
 
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de EnergiaTreinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
 
Classificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo BrasileiroClassificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo Brasileiro
 
Recursos Minerais
Recursos MineraisRecursos Minerais
Recursos Minerais
 
Áreas de Transição - Brasil
Áreas de Transição - BrasilÁreas de Transição - Brasil
Áreas de Transição - Brasil
 
Roteiro básico - Domínio Amazônico
Roteiro básico - Domínio AmazônicoRoteiro básico - Domínio Amazônico
Roteiro básico - Domínio Amazônico
 
Tabela de Eras Geológicas - Brasil
Tabela de Eras Geológicas - BrasilTabela de Eras Geológicas - Brasil
Tabela de Eras Geológicas - Brasil
 
Migrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e QuestõesMigrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e Questões
 
Bacia do São Francisco
Bacia do São FranciscoBacia do São Francisco
Bacia do São Francisco
 
Bacias Secundárias do Brasil
Bacias Secundárias do BrasilBacias Secundárias do Brasil
Bacias Secundárias do Brasil
 
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da ÁguaProblemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
 
Fases do crescimento populacional
Fases do crescimento populacionalFases do crescimento populacional
Fases do crescimento populacional
 
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
 
Lista de Exercícos - Introdução Brasil
Lista de Exercícos - Introdução BrasilLista de Exercícos - Introdução Brasil
Lista de Exercícos - Introdução Brasil
 
Divisão Regional Brasileira
Divisão Regional BrasileiraDivisão Regional Brasileira
Divisão Regional Brasileira
 
Principais eventos da Guerra Fria
Principais eventos da Guerra FriaPrincipais eventos da Guerra Fria
Principais eventos da Guerra Fria
 
Lista inicial - Exercícios Recentes
Lista inicial - Exercícios RecentesLista inicial - Exercícios Recentes
Lista inicial - Exercícios Recentes
 
Domínios Morfoclimáticos do Brasil
Domínios Morfoclimáticos do BrasilDomínios Morfoclimáticos do Brasil
Domínios Morfoclimáticos do Brasil
 
Treinamento: Domínio Amazônico
Treinamento: Domínio AmazônicoTreinamento: Domínio Amazônico
Treinamento: Domínio Amazônico
 
Classificação e Propriedades da Matéria
Classificação e Propriedades da MatériaClassificação e Propriedades da Matéria
Classificação e Propriedades da Matéria
 

Semelhante a Fatores que influenciam temperatura

CLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptx
CLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptxCLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptx
CLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptxTalyaPinheiro1
 
Brasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaBrasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaProfessor
 
Brasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaBrasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaProfessor
 
Material extraído do site
Material extraído do siteMaterial extraído do site
Material extraído do siterolonluiz
 
Material extraído do site
Material extraído do siteMaterial extraído do site
Material extraído do siterolonluiz
 
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptxprofbrunogeo95
 
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdfSmmMm3
 
ATIVIDADES DAS TIRAS E DO ATLAS 1º ANOS
ATIVIDADES DAS TIRAS E DO ATLAS 1º ANOS ATIVIDADES DAS TIRAS E DO ATLAS 1º ANOS
ATIVIDADES DAS TIRAS E DO ATLAS 1º ANOS ProfMario De Mori
 
aFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.ppt
aFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.pptaFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.ppt
aFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.pptVictorLuisDaSilva1
 
Sext oano unidade 6_tema1e2
Sext oano unidade 6_tema1e2Sext oano unidade 6_tema1e2
Sext oano unidade 6_tema1e2Christie Freitas
 
Temperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdf
Temperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdfTemperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdf
Temperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdfWilderclayMachado1
 

Semelhante a Fatores que influenciam temperatura (20)

Atividades sobre climas
Atividades sobre climasAtividades sobre climas
Atividades sobre climas
 
CLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptx
CLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptxCLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptx
CLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptx
 
170 4c98e3103814d
170 4c98e3103814d170 4c98e3103814d
170 4c98e3103814d
 
Questões saane
Questões   saaneQuestões   saane
Questões saane
 
Questões saane
Questões   saaneQuestões   saane
Questões saane
 
Brasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaBrasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e clima
 
Geografia 2014 tipo_a
Geografia 2014 tipo_aGeografia 2014 tipo_a
Geografia 2014 tipo_a
 
Brasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaBrasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e clima
 
Material extraído do site
Material extraído do siteMaterial extraído do site
Material extraído do site
 
Material extraído do site
Material extraído do siteMaterial extraído do site
Material extraído do site
 
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx
 
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf
 
ATIVIDADES DAS TIRAS E DO ATLAS 1º ANOS
ATIVIDADES DAS TIRAS E DO ATLAS 1º ANOS ATIVIDADES DAS TIRAS E DO ATLAS 1º ANOS
ATIVIDADES DAS TIRAS E DO ATLAS 1º ANOS
 
06092018072941290.pdf
06092018072941290.pdf06092018072941290.pdf
06092018072941290.pdf
 
aFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.ppt
aFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.pptaFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.ppt
aFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.ppt
 
Sext oano unidade 6_tema1e2
Sext oano unidade 6_tema1e2Sext oano unidade 6_tema1e2
Sext oano unidade 6_tema1e2
 
6º ano unidade 6
6º ano unidade 6 6º ano unidade 6
6º ano unidade 6
 
correcção_5_teste.pptx
correcção_5_teste.pptxcorrecção_5_teste.pptx
correcção_5_teste.pptx
 
Temperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdf
Temperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdfTemperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdf
Temperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdf
 
Geografia 2014 tipo_c
Geografia 2014 tipo_cGeografia 2014 tipo_c
Geografia 2014 tipo_c
 

Mais de Rogério Bartilotti

Mais de Rogério Bartilotti (15)

Transportes
TransportesTransportes
Transportes
 
Agentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo BrasileiroAgentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo Brasileiro
 
Fatores e elementos do clima parte ii
Fatores e elementos do clima   parte iiFatores e elementos do clima   parte ii
Fatores e elementos do clima parte ii
 
Treinamento blocos
Treinamento blocosTreinamento blocos
Treinamento blocos
 
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e SolosTreinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
 
Revisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de SextaRevisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de Sexta
 
Da URSS a Rússia
Da URSS a RússiaDa URSS a Rússia
Da URSS a Rússia
 
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. AmbientaisTreinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
 
Treinamento Cartografia
Treinamento CartografiaTreinamento Cartografia
Treinamento Cartografia
 
Eras Geológicas
Eras GeológicasEras Geológicas
Eras Geológicas
 
Ordens Mundiais
Ordens MundiaisOrdens Mundiais
Ordens Mundiais
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, TransiçãoDomínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
 
Focos de tensão na Áfrcia
Focos de tensão na ÁfrciaFocos de tensão na Áfrcia
Focos de tensão na Áfrcia
 
Treinamento: Cerrado, Caatinga e Mares de morro
Treinamento: Cerrado, Caatinga e Mares de morroTreinamento: Cerrado, Caatinga e Mares de morro
Treinamento: Cerrado, Caatinga e Mares de morro
 

Último

Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 

Último (20)

Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 

Fatores que influenciam temperatura

  • 1. 1 Lista do Bartinho 1 - A temperatura atmosférica varia de um lugar para outro, mas também pode apresentar variações no decorrer do tempo, pois vários fatores estão relacionados à sua distribuição ou variação. Sobre os fatores que interferem na variação e distribuição da temperatura atmosférica, é correto afirmar que a) as variações de temperaturas no continente são menos acentuadas que nos oceanos devido à diferença do comportamento térmico no meio sólido e no líquido. b) a influência da altitude ocorre, porque o calor é irradiado da superfície da Terra para o alto e a atmosfera se aquece por irradiação. Assim, quanto maior a altitude, maior a temperatura. c) o relevo pode facilitar ou dificultar a passagem de massas de ar, por isso a presença de altas cadeias de montanhas no litoral evitam a formação de desertos. d) a variação da temperatura com a latitude deve-se, fundamentalmente, à forma esférica da Terra e, em função disso, a insolação diminui a partir do Equador em direção aos polos. e)o fenômeno da continentalidade térmica explica por que, quanto mais distante estiver uma área do continente, menores são suas oscilações térmicas. 2 - O aquecimento da superfície da Terra controla o aquecimento do ar sobrejacente. Portanto, para entender variações nas temperaturas do ar, deve-se examinar as propriedades das várias superfícies, que refletem e absorvem energia solar em quantidades diferentes. O quadro abaixo mostra que as variações nas amplitudes médias anuais de temperatura são consideravelmente menores no Hemisfério Sul que no Hemisfério Norte. Fonte: adaptado de http://fisica.ufpr.br/grimm/aposmeteo/
  • 2. 2 Lista do Bartinho Sobre as diferenças nas amplitudes médias anuais da temperatura podemos dizer que I- As localidades longe da costa, embora situadas praticamente à mesma latitude, ostentam curvas com amplitudes muito maiores que as litorâneas. Essa influência é chamada efeito de continentalidade. II- O Hemisfério Norte é coberto, aproximadamente por 61% de água; a terra ocupa os outros 39%. O Hemisfério Sul tem apenas 19% de terra, com 81% de água. Logo, o mar atua como um regulador da temperatura do ar, tendendo a suavizar as flutuações e, portanto, a reduzir a sua amplitude anual. III- A amplitude térmica é a soma da temperatura máxima do ar com a temperatura mínima do ar dividida por dois. Assinale a alternativa correta. a) Somente a afirmativa I está correta. b) Somente a afirmativa III está correta. c) Todas as afirmativas estão corretas. d) Somente as afirmativas I e II estão corretas. e) Somente as afirmativas II e III estão corretas. 3 - Os gráficos apresentados foram elaborados pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e representam as diferentes situações climáticas em duas capitais brasileiras, Belém (PA) e Teresina (PI).
  • 3. 3 Lista do Bartinho Considerando o conhecimento a cerca desse assunto e interpretando as informações apresentadas, indique qual das alternativas corresponde à análise correta sobre os gráficos. a) As cidades de Belém e Teresina encontram-se em mesma Longitude, portanto não apresentam diferenças significativas nos valores de temperatura durante o ano. b) Mesmo localizadas na zona intertropical, as duas cidades analisadas apresentam comportamento diferenciado quanto ao regime das chuvas, uma vez que a estação climática do inverno de Teresina é mais seca que a de Belém. c) A altitude é um fator determinante nos valores de precipitação; isso explica a redução da quantidade de chuvas entre os meses de junho a outubro nas duas cidades analisadas, localizadas na região costeira do país. d) Constata-se no gráfico que a amplitude térmica anual para Belém e Teresina é grande em virtude da proximidade ao Equador. e) Na estação climática do verão, tanto para Belém como para Teresina, observam-se temperaturas mais elevadas e baixo nível de precipitação.
  • 4. 4 Lista do Bartinho 4 - O mapa apresenta as principais massas de ar que atuam no Brasil em uma determinada estação do ano. (www.not1.xpg.com.br/clima. Adaptado.) Conhecendo as características das massas de ar ao longo das estações do ano, é correto afirmar que o mapa corresponde à estação de a) Sul, Sudeste e Nordeste. b) inverno, quando a Massa Tropical Atlântica, fria e seca, causa intensas chuvas nas regiões Sul e Sudeste. c) inverno,quando a Massa Polar Atlântica atinge o Brasil na forma de frente fria, ocasionando chuvas e quedas de temperatura, inclusive na região Norte. d) verão, quando a Massa Equatorial Continental, origina- da no Oceano Pacífico, exerce grande influência na região Sudeste, através do El Niño. e) verão, quando a Massa Equatorial Atlântica exerce grande influência nas regiões Norte e Sudeste.
  • 5. 5 Lista do Bartinho 5 - O Brasil apresenta predomínio de climas quentes devido à sua localização no planeta, com grande porção de terras na zona intertropical. A diversidade climática do país é explicada por vários fatores, destacando- se a latitude e a atuação das massas de ar. Massas de ar que atuam no Brasil Com base no enunciado da questão e na figura acima, assinale a alternativa correta. a) A massa equatorial continental (mEc): atua em toda a região norte do Brasil, sendo responsável pelas altas temperaturas e pela elevada pluviosidade desta região. b) A massa equatorial atlântica (mEa): atua nas porções setentrionais do Brasil (regiões norte e nordeste) somente na estação do inverno do hemisfério sul. c) A massa tropical atlântica (mTa): atua no litoral brasileiro durante a estação do inverno brasileiro, sendo responsável pela umidade elevada existente na área da mata atlântica brasileira. d) A massa polar atlântica (mPa): responsável pelo fenômeno da friagem que ocorre eventualmente na região amazônica e pelas chuvas frontais que ocorrem durante o ano inteiro em todo território brasileiro. e) A massa tropical continental (mTc): responsável pelas geadas ocasionais e pelas secas sazonais que ocorrem na região do pantanal mato-grossense. Atuam no território brasileiro cinco massas de ar, que estão representadas pelas letras A, B, C, D e E no mapa a seguir:
  • 6. 6 Lista do Bartinho 6 - Com base na leitura do mapa podemos verificar: a) A massa de ar correspondente a letra B, representa a massa equatorial continental que influência o território brasileiro, deslocando calor e umidade. b) As massas de ar, representadas pelas letras A, B, C e D, são originárias da Planície do Chaco, as quais contribuem para manifestação de períodos quentes e secos. c) A massa de ar indicada pela letra E, no mapa, é originária do Sul do Oceano Atlântico. É quente e úmida e forma os ventos alísios de sudeste. d) No mapa, a letra A corresponde à massa polar atlântica, que exerce forte influência em todas as regiões brasileiras. Ela é responsável pela queda de temperatura na região Norte e Planície do Pantanal, fenômeno conhecido como “friagem”. e) A massa tropical continental corresponde à letra D, no mapa, a qual atua nas áreas do interior das regiões Sudeste, Sul e Centro Oeste.
  • 7. 7 Lista do Bartinho 7 - Levando-se em consideração a paisagem selecionada, a única característica climática correta para a região destacada é: a) alta amplitude térmica. b) elevada evapotranspiração. c) reduzida taxa de insolação. d) inexistência de pluviosidade. e) intensa umidade relativa do ar. 8 - A continentalidade, as correntes marítimas, as massas de ar, a vegetação e o relevo podem ser considerados, dentre outros, como fatores do clima de uma determinada região. Assinale a opção que apresenta a descrição INCORRETA de um destes fatores do clima. a) Do ponto de vista climático, a principal consequência das correntes marítimas é a redistribuição da energia térmica fornecida pela radiação solar, o que regulariza os contrastes térmicos numa perspectiva geográfica. b) As características meteorológicas de uma massa de ar dependem de suas características térmicas e hídricas, sendo essas massas muito importantes no estudo do tempo e do clima porque os influenciam diretamente na área na qual predominam. c) O efeito da continentalidade, decorrente das diferenças térmicas das superfícies continentais e hídricas, tem como consequência o fato de a amplitude anual da temperatura ser maior nas localidades costeiras do que nas localidades interiores. d) A vegetação auxilia o aumento da umidade do ar, pois retira umidade do solo através das raízes e a envia para a troposfera, pela evapotranspiração. e) O relevo influencia a organização climática a partir do momento em que interfere na circulação das massas de ar. D D B C A D A C