SlideShare uma empresa Scribd logo
Treinamento
A Amazônia brasileira possui um elevado índice médio
anual de chuvas que se reflete nitidamente em diversos
aspectos paisagísticos. Essas chuvas dominantes na região
são decorrentes:
a) da ascensão do ar em face das elevações do Planalto
Central e da cobertura vegetal nele predominante.
b) dos baixos valores de evapotranspiração potencial
existentes na região.
c) da ascensão do vapor d’água das partes mais inferiores
da troposfera; o ar aquecido ascendente se resfria e se
condensa.
d) do encontro de massas de ar termicamente diferentes
com predomínio de anticiclones.
e) da baixa nebulosidade dominante e das densas florestas
perenifólias que propiciam a ascensão orográfica do ar
úmido.
C
Sobre a região representada pelo mapa, é CORRETO afirmar que
ela possui
a) elevada população relativa que se dedica à extração mineral e
madeireira.
b) pequeno potencial hidroenergético, tendo em vista que seus
rios são de planície.
c) rios caudalosos, elevado índice pluviométrico e pequena
amplitude térmica anual.
d) uma rede urbana densa e hierarquizada com cidades polos e
centros regionais.
C
Situada na América do Sul, abrangendo área de oito países mais a
do Brasil, a Amazônia Internacional é vista como um dos últimos
espaços de reservas naturais do mundo.
No entendimento da organização espacial desse imenso espaço
regional, assinale a alternativa incorreta.
a) A usina hidrelétrica de Tucuruí, construída no Rio Tocantins, teve
como principal objetivo fornecer energia para o Projeto Grande
Carajás.
b) A presença de madeireiras asiáticas em alguns países da
Amazônia Internacional constitui, a cada ano, uma ameaça à
biodiversidade desse recorte regional.
c) A Colômbia, a Bolívia e o Peru têm em seus territórios atividades
ligadas à produção de cocaína e, no narcotráfico, fontes de renda
dentro da selva amazônica.
d) A porção do Chile dentro da Amazônia Internacional é a
principal área de exploração de cobre, colocando o referido país
como grande exportador desse mineral.
D
Salve, ó terra de ricas florestas,
Fecundadas ao sol do equador!
Teu destino é viver entre festas,
Do progresso, da paz e do amor!
Salve, ó terra de ricas florestas,
Fecundadas ao sol do equador!
(..............................................)
Salve, ó terra de rios gigantes,
D'Amazônia, princesa louçã!
Tudo em ti são encantos vibrantes,
Desde a indústria à rudeza pagã,
Salve, ó terra de rios gigantes,
D'Amazônia, princesa louçã!
A interpretação das estrofes acima que compõem o Hino do
Pará nos remete a uma análise da pujança das riquezas
naturais do estado. No que diz respeito à apropriação
antrópica dos recursos naturais citados no hino é verdadeiro
afirmar que:
a) a Floresta Amazônica presente no estado detém uma das maiores
biodiversidade do planeta sendo alvo das indústrias, interessadas
nas informações genéticas de animais e plantas. A exploração legal
de seus recursos naturais e a apropriação e monopolização de
saberes tradicionais dos povos da floresta, visando lucro econômico,
caracteriza a biopirataria que nos últimos anos tende ao
desaparecimento.
b) a expansão da fronteira da soja no estado constitui processo de
apropriação privada de enormes áreas florestais, de modo a inserir
lugares às redes de modernização agrícola de conexões globais
vinculadas às corporações do agronegócio. Tal fato traz como
consequência repercussões na organização dos espaços das
populações locais.
c) o uso e apropriação das florestas do Estado se inserem na
dinâmica de desenvolvimento nacional que subordina a economia
regional, porém mantendo o ritmo de vida e de organização
socioespacial das populações tradicionais existentes na região.
B
d) o potencial energético dos rios da Amazônia e em particular do
Estado do Pará, tem impulsionado o desenvolvimento econômico
regional e estadual, tornando-se o vetor de desenvolvimento
local, produzindo insignificantes impactos socioambientais nos
espaços das populações tradicionais, notadamente dos
ribeirinhos.
e) a mudança da dinâmica do eixo de ocupação da região
amazônica e do Estado antes complexa e restrita a terra firme,
sofreu profundas alterações pós década de 1960, transformando
rios e florestas em espaços de ocupação conflitivos sócio e
ambientalmente.
A integração do espaço amazônico ao espaço nacional se deu no
contexto das questões de fronteiras de políticas, no sentido do
dinamismo pioneiro da integração. Essas fronteiras foram elementos
fundamentais para a compreensão da geopolítica dos militares, que
não apenas objetivavam a posse do vazio demográfico, mas
representavam os interesses do governo brasileiro em manter sob sua
influência uma grande área no interior do continente.
No texto, são apresentados fundamentos da política de colonização de
uma importante região brasileira, ao longo do período dos governos
militares. Uma estratégia estatal para a ocupação desse espaço foi:
a) Demarcação de reservas para preservação da floresta.
b) Criação de restrições para exploração de recursos minerais.
c) Adoção de estímulos para expansão de grupos econômicos
privados.
d) Concessão de incentivos fiscais para instalação da indústria
automobilística.
e) Construção de uma densa rede de transporte para escoamento da
produção agrícola.
C
A dinâmica regional brasileira impulsionada pelo Sudeste
fez com que surgisse uma proposta de divisão do país em
três complexos regionais, conforme explicita o mapa.
Sobre ela é correto afirmar, exceto:
a) Nordeste, indicado pelo nº 2, abrange sub-regiões
diferenciadas, como é o caso do Sertão Nordestino e da
Zona da Mata, caracterizadas pela semiaridez e pelas
chuvas, respectivamente.
b) O Centro-Sul, região de nº 3, considerado como o
coração do Brasil, concentra a maior parte da população
nacional, da produção industrial e da agropecuária.
c) A delimitação dos complexos regionais foi feita
seguindo a proposta do Instituto Brasileiro de Geografia e
Estatística que combinou as características econômicas,
naturais e demográficas e respeitou os limites político-
administrativos.
d) O Complexo da Amazônia, nº 1, com grande
biodiversidade, corresponde a fronteira de expansão da
economia brasileira e por isso de grande interesse do
capital nacional e internacional.
C
“O governo federal e o setor privado inauguraram um novo ciclo de desenvolvimento
e ocupação da Amazônia Legal, onde vivem 24,4 milhões de pessoas e que representa
só 8% do PIB brasileiro”.
FOLHA DE S. PAULO, São Paulo, 16 out. 2011, p. B1.
[…] “Assim, ao invés de reproduzir, como nas antigas áreas de incorporação agrícola,
estruturas produtivas preexistentes, a expansão recente da fronteira agropecuária
na Amazônia constitui, antes de mais nada, uma fronteira tecnológica na qual a
inovação científica é o elemento central de explicação do novo perfil produtivo do
agrorregional”.
Disponível em: <www.ibge.gov.br/home/geociencias/geografia/mapasdoc3.shtm>.
Acesso em: 8 mar. 2011.
Considerando-se a figura e os textos apresentados e a grande
diversidade natural, social, econômica, tecnológica e cultural da
Amazônia Legal, evidencia-se uma região em crescente processo de
diferenciação. Esse processo contraria a imagem difundida pelo
mundo de um espaço homogêneo, caracterizado pela presença de
uma cobertura vegetal, que a identifica tanto interna quanto
externamente. Desse modo, o novo modelo de desenvolvimento e
de ocupação da Amazônia Legal, atualmente, baseia-se
a) na articulação dos setores de produção de energia elétrica,
transporte, mineração e agronegócio.
b) no desenvolvimento de estratégias de preservação e controle da
exploração dos recursos naturais.
c) na estratégia geopolítica baseada no binômio desenvolvimento e
segurança.
d) na ocupação militar explicitada pelo projeto Calha Norte.
e) nas estratégias que visam ao aprofundamento da
internacionalização da Amazônia.
A
Na alimentação, a carne bovina é fonte de fósforo, ferro e de
vitaminas do complexo B. As regiões Norte e Centro-Oeste, onde
se situam a floresta Amazônica e o Cerrado, são as que apresentam
as maiores taxas de expansão do rebanho bovino no Brasil.
Nas regiões citadas, a criação de gado bovino é
a) intensiva, com o gado confinado e alto rendimento
financeiro.
b) intensiva, com o gado criado em pastos e produção de
carne para exportação.
c) extensiva, com o gado criado à solta em pastos e
produção destinada ao corte.
d) extensiva, com o gado confinado, rebanhos escassos e
uso de pouca mão de obra.
e) leiteira, com o gado solto em pastos e produção
destinada à obtenção de carne. C
O nome hileia proposto por Humboldt para o sistema muito característico
encontrado em toda a extensão da planície amazônica, desde os contrafortes
dos Andes até o oceano Atlântico, tem simplesmente o significado de bosque,
ou coleção de matéria vegetal. Na verdade, uma densa floresta tropical úmida,
constituída de diferentes estratos arbóreos, isto é, árvores de diversas alturas,
formando como que distintas camadas de copas superpostas, cada qual
adaptada a diferentes condições ambientais, sobretudo quanto à
luminosidade.
Sendo essas copas muito densas e entrelaçadas entre si, a penetração
dos raios solares através delas é muito precária e limitada, dificultando o
desenvolvimento de plantas rasteiras ou mesmo arbustos que não poderiam
dispensar a presença da luz para a realização da fotossíntese.
Com base no texto e nos conhecimentos sobre o domínio morfoclimático
amazônico, mais da metade do volume de água atmosférica que forma as
chuvas ocorre devido
a) aos ventos alíseos da região nordeste.
b) aos ventos alíseos da região sudeste.
c) à transpiração das plantas e à evaporação direta.
d) às massas tropicais pacíficas.
e) à corrente de Humboldt.
C
O Brasil possui um grande potencial hidrográfico, destacando-se, nesse contexto, a
porção setentrional do país. Em função das condições naturais que o território
nacional apresenta, a Região Norte contribui com uma parcela singular junto a esse
potencial, o qual pode ser utilizado de diversas formas. Sobre a bacia hidrográfica
amazônica e suas potencialidades, assinale a opção correta.
a) É tipicamente planáltica e possui um grande poder hidroenergético, destacando-
se neste contexto o Rio Amazonas, no entanto, ainda é pouco explorada, visto as
grandes distâncias dos grandes centros consumidores do país.
b) Por possuir afluentes tanto no hemisfério norte quanto no hemisfério sul,
durante o ano o rio Amazonas apresenta grandes vazões, visto as estações chuvosas
se alternarem em ambos os hemisférios, contribuindo assim para o seu grande
potencial hídrico.
c) O Rio Amazonas, com regime tipicamente pluvio nival, durante o ano possui sua
vazão comprometida, uma vez que os afluentes da margem direita perdem suas
capacidades de vazões durante o verão no hemisfério sul.
d) A construção da Hidrelétrica de Balbina, no Rio Tocantins, em especial para
atender o complexo mineral de Carajás, conjugou o fato desse rio possuir grandes
vazões durante o ano com a proximidade da capital paraense, a qual demanda
grandes quantidades energéticas.
e) As elevadas pluviosidades sobre esta região, decorrentes das evapotranspirações
excessivas, dotaram o Rio Amazonas com o maior potencial hidroenergético
instalado do país, especialmente após a construção da Hidrelétrica de Tucuruí.
B

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Domínios morfoclimáticos brasileiros
Domínios morfoclimáticos brasileirosDomínios morfoclimáticos brasileiros
Domínios morfoclimáticos brasileiros
karolpoa
 
Regiao do pantanal_caderno_geoambiental
Regiao do pantanal_caderno_geoambientalRegiao do pantanal_caderno_geoambiental
Regiao do pantanal_caderno_geoambiental
Wanly Pereira Arantes
 
IECJ - Cap. 16 - A paisagem e o espaço da Amazônia
IECJ - Cap. 16 - A paisagem e o espaço da AmazôniaIECJ - Cap. 16 - A paisagem e o espaço da Amazônia
IECJ - Cap. 16 - A paisagem e o espaço da Amazônia
profrodrigoribeiro
 
Geografia do Brasil
Geografia do BrasilGeografia do Brasil
Geografia do Brasil
Dário Melo
 
Dominio Caatinga
Dominio Caatinga Dominio Caatinga
Dominio Caatinga
Laguat
 
RIOS VOADORES
RIOS VOADORESRIOS VOADORES
RIOS VOADORES
Conceição Fontolan
 
RIOS VOADORES
RIOS VOADORESRIOS VOADORES
RIOS VOADORES
Conceição Fontolan
 
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO AMAZONAS
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO AMAZONASBACIA HIDROGRÁFICA DO RIO AMAZONAS
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO AMAZONAS
Conceição Fontolan
 
Revisão uefs geografia
Revisão uefs geografiaRevisão uefs geografia
Revisão uefs geografia
Ademir Aquino
 
3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais
3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais
3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais
Alexandre Alves
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
ceama
 
Queimadas e DevastaçãO em Rondônia
Queimadas e DevastaçãO em RondôniaQueimadas e DevastaçãO em Rondônia
Queimadas e DevastaçãO em Rondônia
76543210
 
Dominios morfoclimaticos exercicios
Dominios morfoclimaticos exerciciosDominios morfoclimaticos exercicios
Dominios morfoclimaticos exercicios
Ademir Aquino
 
Pedologia
PedologiaPedologia
Geografia Do Brasil
Geografia Do BrasilGeografia Do Brasil
Geografia Do Brasil
aroudus
 
Bacia do Rio Uruguai
Bacia do Rio UruguaiBacia do Rio Uruguai
Bacia do Rio Uruguai
Naira Delazari
 
Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...
Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...
Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...
Saulo Lucena
 
Dominios Morfoclimaticos
Dominios MorfoclimaticosDominios Morfoclimaticos
Dominios Morfoclimaticos
Wanderson Benigno
 
Dominio Amazonico
Dominio AmazonicoDominio Amazonico
Dominio Amazonico
Laguat
 
GEO PSC1 - Hidrografia da Amazônia
GEO PSC1 - Hidrografia da AmazôniaGEO PSC1 - Hidrografia da Amazônia
GEO PSC1 - Hidrografia da Amazônia
Diego Lopes
 

Mais procurados (20)

Domínios morfoclimáticos brasileiros
Domínios morfoclimáticos brasileirosDomínios morfoclimáticos brasileiros
Domínios morfoclimáticos brasileiros
 
Regiao do pantanal_caderno_geoambiental
Regiao do pantanal_caderno_geoambientalRegiao do pantanal_caderno_geoambiental
Regiao do pantanal_caderno_geoambiental
 
IECJ - Cap. 16 - A paisagem e o espaço da Amazônia
IECJ - Cap. 16 - A paisagem e o espaço da AmazôniaIECJ - Cap. 16 - A paisagem e o espaço da Amazônia
IECJ - Cap. 16 - A paisagem e o espaço da Amazônia
 
Geografia do Brasil
Geografia do BrasilGeografia do Brasil
Geografia do Brasil
 
Dominio Caatinga
Dominio Caatinga Dominio Caatinga
Dominio Caatinga
 
RIOS VOADORES
RIOS VOADORESRIOS VOADORES
RIOS VOADORES
 
RIOS VOADORES
RIOS VOADORESRIOS VOADORES
RIOS VOADORES
 
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO AMAZONAS
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO AMAZONASBACIA HIDROGRÁFICA DO RIO AMAZONAS
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO AMAZONAS
 
Revisão uefs geografia
Revisão uefs geografiaRevisão uefs geografia
Revisão uefs geografia
 
3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais
3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais
3º ano E.M (mod. 24) Brasil: Aspectos naturais
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
Queimadas e DevastaçãO em Rondônia
Queimadas e DevastaçãO em RondôniaQueimadas e DevastaçãO em Rondônia
Queimadas e DevastaçãO em Rondônia
 
Dominios morfoclimaticos exercicios
Dominios morfoclimaticos exerciciosDominios morfoclimaticos exercicios
Dominios morfoclimaticos exercicios
 
Pedologia
PedologiaPedologia
Pedologia
 
Geografia Do Brasil
Geografia Do BrasilGeografia Do Brasil
Geografia Do Brasil
 
Bacia do Rio Uruguai
Bacia do Rio UruguaiBacia do Rio Uruguai
Bacia do Rio Uruguai
 
Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...
Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...
Hidrografia: a água no Planeta Terra - Estudo dos rios brasileiros e bacias h...
 
Dominios Morfoclimaticos
Dominios MorfoclimaticosDominios Morfoclimaticos
Dominios Morfoclimaticos
 
Dominio Amazonico
Dominio AmazonicoDominio Amazonico
Dominio Amazonico
 
GEO PSC1 - Hidrografia da Amazônia
GEO PSC1 - Hidrografia da AmazôniaGEO PSC1 - Hidrografia da Amazônia
GEO PSC1 - Hidrografia da Amazônia
 

Semelhante a Treinamento: Domínio Amazônico

Geo 7 resp
Geo 7 respGeo 7 resp
Geo 7 resp
julio2012souto
 
1º SIMULADO_ROFRAN_3º ANO 2023.docx
1º SIMULADO_ROFRAN_3º ANO 2023.docx1º SIMULADO_ROFRAN_3º ANO 2023.docx
1º SIMULADO_ROFRAN_3º ANO 2023.docx
Antonio Ednelson
 
Dominios morfoclimaticos superhumanas
Dominios morfoclimaticos superhumanasDominios morfoclimaticos superhumanas
Dominios morfoclimaticos superhumanas
Ademir Aquino
 
Domínios morfoclimáticos do brasil
Domínios morfoclimáticos do brasilDomínios morfoclimáticos do brasil
Domínios morfoclimáticos do brasil
Privada
 
Geografia Prof. Neto
Geografia   Prof. NetoGeografia   Prof. Neto
Geografia Prof. Neto
Pré-Enem Seduc
 
I avaliação de geografia 2° ano -2014
I avaliação de geografia   2° ano -2014I avaliação de geografia   2° ano -2014
I avaliação de geografia 2° ano -2014
nao
 
Uern 2011
 Uern 2011 Uern 2011
Uern 2011
João Bosco Sousa
 
Uern 2011
 Uern 2011 Uern 2011
Uern 2011
BoscOliveira
 
Geo29
Geo29Geo29
Regiões Geoeconômicas
Regiões GeoeconômicasRegiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
Pré Master
 
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifbaGeografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifbaGeografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Revisao ifba geografia
Revisao ifba geografiaRevisao ifba geografia
Revisao ifba geografia
Ademir Aquino
 
Aulã£o upe 14 novembro.
Aulã£o upe 14 novembro.Aulã£o upe 14 novembro.
Aulã£o upe 14 novembro.
Ajudar Pessoas
 
Geogab
GeogabGeogab
Geogab
NTE_Itaocara
 
Revisão de prova mensal 2º bimestre de geografia
Revisão de prova mensal 2º bimestre de geografiaRevisão de prova mensal 2º bimestre de geografia
Revisão de prova mensal 2º bimestre de geografia
eunamahcado
 
Revisão de prova mensal 2º bimestre de geografia
Revisão de prova mensal 2º bimestre de geografiaRevisão de prova mensal 2º bimestre de geografia
Revisão de prova mensal 2º bimestre de geografia
eunamahcado
 
Aulão ENEM semana.pptx
Aulão ENEM semana.pptxAulão ENEM semana.pptx
Aulão ENEM semana.pptx
RosileiaPereira3
 
Provas UEFS 2011 12
Provas UEFS 2011 12Provas UEFS 2011 12
Provas UEFS 2011 12
Carlos Eduardo Oliveira
 
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tintaApostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
CBM
 

Semelhante a Treinamento: Domínio Amazônico (20)

Geo 7 resp
Geo 7 respGeo 7 resp
Geo 7 resp
 
1º SIMULADO_ROFRAN_3º ANO 2023.docx
1º SIMULADO_ROFRAN_3º ANO 2023.docx1º SIMULADO_ROFRAN_3º ANO 2023.docx
1º SIMULADO_ROFRAN_3º ANO 2023.docx
 
Dominios morfoclimaticos superhumanas
Dominios morfoclimaticos superhumanasDominios morfoclimaticos superhumanas
Dominios morfoclimaticos superhumanas
 
Domínios morfoclimáticos do brasil
Domínios morfoclimáticos do brasilDomínios morfoclimáticos do brasil
Domínios morfoclimáticos do brasil
 
Geografia Prof. Neto
Geografia   Prof. NetoGeografia   Prof. Neto
Geografia Prof. Neto
 
I avaliação de geografia 2° ano -2014
I avaliação de geografia   2° ano -2014I avaliação de geografia   2° ano -2014
I avaliação de geografia 2° ano -2014
 
Uern 2011
 Uern 2011 Uern 2011
Uern 2011
 
Uern 2011
 Uern 2011 Uern 2011
Uern 2011
 
Geo29
Geo29Geo29
Geo29
 
Regiões Geoeconômicas
Regiões GeoeconômicasRegiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
 
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifbaGeografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
 
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifbaGeografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
Geografia – hidrografia 01 – 2013 – ifba
 
Revisao ifba geografia
Revisao ifba geografiaRevisao ifba geografia
Revisao ifba geografia
 
Aulã£o upe 14 novembro.
Aulã£o upe 14 novembro.Aulã£o upe 14 novembro.
Aulã£o upe 14 novembro.
 
Geogab
GeogabGeogab
Geogab
 
Revisão de prova mensal 2º bimestre de geografia
Revisão de prova mensal 2º bimestre de geografiaRevisão de prova mensal 2º bimestre de geografia
Revisão de prova mensal 2º bimestre de geografia
 
Revisão de prova mensal 2º bimestre de geografia
Revisão de prova mensal 2º bimestre de geografiaRevisão de prova mensal 2º bimestre de geografia
Revisão de prova mensal 2º bimestre de geografia
 
Aulão ENEM semana.pptx
Aulão ENEM semana.pptxAulão ENEM semana.pptx
Aulão ENEM semana.pptx
 
Provas UEFS 2011 12
Provas UEFS 2011 12Provas UEFS 2011 12
Provas UEFS 2011 12
 
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tintaApostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
 

Mais de Rogério Bartilotti

Transportes
TransportesTransportes
Transportes
Rogério Bartilotti
 
Agentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo BrasileiroAgentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo Brasileiro
Rogério Bartilotti
 
Treinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte IITreinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte II
Rogério Bartilotti
 
Fatores e elementos do clima parte ii
Fatores e elementos do clima   parte iiFatores e elementos do clima   parte ii
Fatores e elementos do clima parte ii
Rogério Bartilotti
 
Treinamento blocos
Treinamento blocosTreinamento blocos
Treinamento blocos
Rogério Bartilotti
 
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e SolosTreinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Rogério Bartilotti
 
Revisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de SextaRevisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de Sexta
Rogério Bartilotti
 
Da URSS a Rússia
Da URSS a RússiaDa URSS a Rússia
Da URSS a Rússia
Rogério Bartilotti
 
Treinamento Cartografia
Treinamento CartografiaTreinamento Cartografia
Treinamento Cartografia
Rogério Bartilotti
 
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do ClimaTreinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Rogério Bartilotti
 
Eras Geológicas
Eras GeológicasEras Geológicas
Eras Geológicas
Rogério Bartilotti
 
Ordens Mundiais
Ordens MundiaisOrdens Mundiais
Ordens Mundiais
Rogério Bartilotti
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
Rogério Bartilotti
 
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, TransiçãoDomínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Rogério Bartilotti
 
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de EnergiaTreinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Rogério Bartilotti
 
Focos de tensão na Áfrcia
Focos de tensão na ÁfrciaFocos de tensão na Áfrcia
Focos de tensão na Áfrcia
Rogério Bartilotti
 
Recursos Minerais
Recursos MineraisRecursos Minerais
Recursos Minerais
Rogério Bartilotti
 
Migrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e QuestõesMigrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e Questões
Rogério Bartilotti
 
Fases do crescimento populacional
Fases do crescimento populacionalFases do crescimento populacional
Fases do crescimento populacional
Rogério Bartilotti
 
Treinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio AmbienteTreinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio Ambiente
Rogério Bartilotti
 

Mais de Rogério Bartilotti (20)

Transportes
TransportesTransportes
Transportes
 
Agentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo BrasileiroAgentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo Brasileiro
 
Treinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte IITreinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte II
 
Fatores e elementos do clima parte ii
Fatores e elementos do clima   parte iiFatores e elementos do clima   parte ii
Fatores e elementos do clima parte ii
 
Treinamento blocos
Treinamento blocosTreinamento blocos
Treinamento blocos
 
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e SolosTreinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
 
Revisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de SextaRevisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de Sexta
 
Da URSS a Rússia
Da URSS a RússiaDa URSS a Rússia
Da URSS a Rússia
 
Treinamento Cartografia
Treinamento CartografiaTreinamento Cartografia
Treinamento Cartografia
 
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do ClimaTreinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
 
Eras Geológicas
Eras GeológicasEras Geológicas
Eras Geológicas
 
Ordens Mundiais
Ordens MundiaisOrdens Mundiais
Ordens Mundiais
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, TransiçãoDomínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
 
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de EnergiaTreinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
 
Focos de tensão na Áfrcia
Focos de tensão na ÁfrciaFocos de tensão na Áfrcia
Focos de tensão na Áfrcia
 
Recursos Minerais
Recursos MineraisRecursos Minerais
Recursos Minerais
 
Migrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e QuestõesMigrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e Questões
 
Fases do crescimento populacional
Fases do crescimento populacionalFases do crescimento populacional
Fases do crescimento populacional
 
Treinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio AmbienteTreinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio Ambiente
 

Último

Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 

Último (20)

Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 

Treinamento: Domínio Amazônico

  • 2. A Amazônia brasileira possui um elevado índice médio anual de chuvas que se reflete nitidamente em diversos aspectos paisagísticos. Essas chuvas dominantes na região são decorrentes: a) da ascensão do ar em face das elevações do Planalto Central e da cobertura vegetal nele predominante. b) dos baixos valores de evapotranspiração potencial existentes na região. c) da ascensão do vapor d’água das partes mais inferiores da troposfera; o ar aquecido ascendente se resfria e se condensa. d) do encontro de massas de ar termicamente diferentes com predomínio de anticiclones. e) da baixa nebulosidade dominante e das densas florestas perenifólias que propiciam a ascensão orográfica do ar úmido. C
  • 3. Sobre a região representada pelo mapa, é CORRETO afirmar que ela possui a) elevada população relativa que se dedica à extração mineral e madeireira. b) pequeno potencial hidroenergético, tendo em vista que seus rios são de planície. c) rios caudalosos, elevado índice pluviométrico e pequena amplitude térmica anual. d) uma rede urbana densa e hierarquizada com cidades polos e centros regionais. C
  • 4. Situada na América do Sul, abrangendo área de oito países mais a do Brasil, a Amazônia Internacional é vista como um dos últimos espaços de reservas naturais do mundo. No entendimento da organização espacial desse imenso espaço regional, assinale a alternativa incorreta. a) A usina hidrelétrica de Tucuruí, construída no Rio Tocantins, teve como principal objetivo fornecer energia para o Projeto Grande Carajás. b) A presença de madeireiras asiáticas em alguns países da Amazônia Internacional constitui, a cada ano, uma ameaça à biodiversidade desse recorte regional. c) A Colômbia, a Bolívia e o Peru têm em seus territórios atividades ligadas à produção de cocaína e, no narcotráfico, fontes de renda dentro da selva amazônica. d) A porção do Chile dentro da Amazônia Internacional é a principal área de exploração de cobre, colocando o referido país como grande exportador desse mineral. D
  • 5. Salve, ó terra de ricas florestas, Fecundadas ao sol do equador! Teu destino é viver entre festas, Do progresso, da paz e do amor! Salve, ó terra de ricas florestas, Fecundadas ao sol do equador! (..............................................) Salve, ó terra de rios gigantes, D'Amazônia, princesa louçã! Tudo em ti são encantos vibrantes, Desde a indústria à rudeza pagã, Salve, ó terra de rios gigantes, D'Amazônia, princesa louçã! A interpretação das estrofes acima que compõem o Hino do Pará nos remete a uma análise da pujança das riquezas naturais do estado. No que diz respeito à apropriação antrópica dos recursos naturais citados no hino é verdadeiro afirmar que:
  • 6. a) a Floresta Amazônica presente no estado detém uma das maiores biodiversidade do planeta sendo alvo das indústrias, interessadas nas informações genéticas de animais e plantas. A exploração legal de seus recursos naturais e a apropriação e monopolização de saberes tradicionais dos povos da floresta, visando lucro econômico, caracteriza a biopirataria que nos últimos anos tende ao desaparecimento. b) a expansão da fronteira da soja no estado constitui processo de apropriação privada de enormes áreas florestais, de modo a inserir lugares às redes de modernização agrícola de conexões globais vinculadas às corporações do agronegócio. Tal fato traz como consequência repercussões na organização dos espaços das populações locais. c) o uso e apropriação das florestas do Estado se inserem na dinâmica de desenvolvimento nacional que subordina a economia regional, porém mantendo o ritmo de vida e de organização socioespacial das populações tradicionais existentes na região. B
  • 7. d) o potencial energético dos rios da Amazônia e em particular do Estado do Pará, tem impulsionado o desenvolvimento econômico regional e estadual, tornando-se o vetor de desenvolvimento local, produzindo insignificantes impactos socioambientais nos espaços das populações tradicionais, notadamente dos ribeirinhos. e) a mudança da dinâmica do eixo de ocupação da região amazônica e do Estado antes complexa e restrita a terra firme, sofreu profundas alterações pós década de 1960, transformando rios e florestas em espaços de ocupação conflitivos sócio e ambientalmente.
  • 8. A integração do espaço amazônico ao espaço nacional se deu no contexto das questões de fronteiras de políticas, no sentido do dinamismo pioneiro da integração. Essas fronteiras foram elementos fundamentais para a compreensão da geopolítica dos militares, que não apenas objetivavam a posse do vazio demográfico, mas representavam os interesses do governo brasileiro em manter sob sua influência uma grande área no interior do continente. No texto, são apresentados fundamentos da política de colonização de uma importante região brasileira, ao longo do período dos governos militares. Uma estratégia estatal para a ocupação desse espaço foi: a) Demarcação de reservas para preservação da floresta. b) Criação de restrições para exploração de recursos minerais. c) Adoção de estímulos para expansão de grupos econômicos privados. d) Concessão de incentivos fiscais para instalação da indústria automobilística. e) Construção de uma densa rede de transporte para escoamento da produção agrícola. C
  • 9. A dinâmica regional brasileira impulsionada pelo Sudeste fez com que surgisse uma proposta de divisão do país em três complexos regionais, conforme explicita o mapa. Sobre ela é correto afirmar, exceto: a) Nordeste, indicado pelo nº 2, abrange sub-regiões diferenciadas, como é o caso do Sertão Nordestino e da Zona da Mata, caracterizadas pela semiaridez e pelas chuvas, respectivamente. b) O Centro-Sul, região de nº 3, considerado como o coração do Brasil, concentra a maior parte da população nacional, da produção industrial e da agropecuária. c) A delimitação dos complexos regionais foi feita seguindo a proposta do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística que combinou as características econômicas, naturais e demográficas e respeitou os limites político- administrativos. d) O Complexo da Amazônia, nº 1, com grande biodiversidade, corresponde a fronteira de expansão da economia brasileira e por isso de grande interesse do capital nacional e internacional. C
  • 10. “O governo federal e o setor privado inauguraram um novo ciclo de desenvolvimento e ocupação da Amazônia Legal, onde vivem 24,4 milhões de pessoas e que representa só 8% do PIB brasileiro”. FOLHA DE S. PAULO, São Paulo, 16 out. 2011, p. B1. […] “Assim, ao invés de reproduzir, como nas antigas áreas de incorporação agrícola, estruturas produtivas preexistentes, a expansão recente da fronteira agropecuária na Amazônia constitui, antes de mais nada, uma fronteira tecnológica na qual a inovação científica é o elemento central de explicação do novo perfil produtivo do agrorregional”. Disponível em: <www.ibge.gov.br/home/geociencias/geografia/mapasdoc3.shtm>. Acesso em: 8 mar. 2011.
  • 11. Considerando-se a figura e os textos apresentados e a grande diversidade natural, social, econômica, tecnológica e cultural da Amazônia Legal, evidencia-se uma região em crescente processo de diferenciação. Esse processo contraria a imagem difundida pelo mundo de um espaço homogêneo, caracterizado pela presença de uma cobertura vegetal, que a identifica tanto interna quanto externamente. Desse modo, o novo modelo de desenvolvimento e de ocupação da Amazônia Legal, atualmente, baseia-se a) na articulação dos setores de produção de energia elétrica, transporte, mineração e agronegócio. b) no desenvolvimento de estratégias de preservação e controle da exploração dos recursos naturais. c) na estratégia geopolítica baseada no binômio desenvolvimento e segurança. d) na ocupação militar explicitada pelo projeto Calha Norte. e) nas estratégias que visam ao aprofundamento da internacionalização da Amazônia. A
  • 12. Na alimentação, a carne bovina é fonte de fósforo, ferro e de vitaminas do complexo B. As regiões Norte e Centro-Oeste, onde se situam a floresta Amazônica e o Cerrado, são as que apresentam as maiores taxas de expansão do rebanho bovino no Brasil.
  • 13. Nas regiões citadas, a criação de gado bovino é a) intensiva, com o gado confinado e alto rendimento financeiro. b) intensiva, com o gado criado em pastos e produção de carne para exportação. c) extensiva, com o gado criado à solta em pastos e produção destinada ao corte. d) extensiva, com o gado confinado, rebanhos escassos e uso de pouca mão de obra. e) leiteira, com o gado solto em pastos e produção destinada à obtenção de carne. C
  • 14. O nome hileia proposto por Humboldt para o sistema muito característico encontrado em toda a extensão da planície amazônica, desde os contrafortes dos Andes até o oceano Atlântico, tem simplesmente o significado de bosque, ou coleção de matéria vegetal. Na verdade, uma densa floresta tropical úmida, constituída de diferentes estratos arbóreos, isto é, árvores de diversas alturas, formando como que distintas camadas de copas superpostas, cada qual adaptada a diferentes condições ambientais, sobretudo quanto à luminosidade. Sendo essas copas muito densas e entrelaçadas entre si, a penetração dos raios solares através delas é muito precária e limitada, dificultando o desenvolvimento de plantas rasteiras ou mesmo arbustos que não poderiam dispensar a presença da luz para a realização da fotossíntese. Com base no texto e nos conhecimentos sobre o domínio morfoclimático amazônico, mais da metade do volume de água atmosférica que forma as chuvas ocorre devido a) aos ventos alíseos da região nordeste. b) aos ventos alíseos da região sudeste. c) à transpiração das plantas e à evaporação direta. d) às massas tropicais pacíficas. e) à corrente de Humboldt. C
  • 15. O Brasil possui um grande potencial hidrográfico, destacando-se, nesse contexto, a porção setentrional do país. Em função das condições naturais que o território nacional apresenta, a Região Norte contribui com uma parcela singular junto a esse potencial, o qual pode ser utilizado de diversas formas. Sobre a bacia hidrográfica amazônica e suas potencialidades, assinale a opção correta. a) É tipicamente planáltica e possui um grande poder hidroenergético, destacando- se neste contexto o Rio Amazonas, no entanto, ainda é pouco explorada, visto as grandes distâncias dos grandes centros consumidores do país. b) Por possuir afluentes tanto no hemisfério norte quanto no hemisfério sul, durante o ano o rio Amazonas apresenta grandes vazões, visto as estações chuvosas se alternarem em ambos os hemisférios, contribuindo assim para o seu grande potencial hídrico. c) O Rio Amazonas, com regime tipicamente pluvio nival, durante o ano possui sua vazão comprometida, uma vez que os afluentes da margem direita perdem suas capacidades de vazões durante o verão no hemisfério sul. d) A construção da Hidrelétrica de Balbina, no Rio Tocantins, em especial para atender o complexo mineral de Carajás, conjugou o fato desse rio possuir grandes vazões durante o ano com a proximidade da capital paraense, a qual demanda grandes quantidades energéticas. e) As elevadas pluviosidades sobre esta região, decorrentes das evapotranspirações excessivas, dotaram o Rio Amazonas com o maior potencial hidroenergético instalado do país, especialmente após a construção da Hidrelétrica de Tucuruí. B