SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
ROTEIRO DO BARTINHO
Alunos
Diferenciados!
Domínio Amazônico
Floresta Equatorial Amazônica ou Hileia
Características Gerais:
Arbórea – Possui árvores de grande porte
Densa – Muitas árvores, próxima umas as outras, difícil penetração
Latifoliada – Folhas grandes e largas
Heteróclita – Grande variedade de espécies
Higrófila – Vive em ambientes úmidos
Hidrófila – Plantas que vivem na água
Megatérmica – Vive em altas temperaturas
Madeira Dura – Excelente para fabricação de móveis
Perene – As folhas não se renovam
Solo lixiviado – Lavado pela chuva, que arrasta os nutrientes empobrecendo-o.
Caaigapó: ou mata de igapó, localizada ao longo dos rios nas planícies permanentemente
inundadas. São espécies do Igapó a vitória-régia, piaçava, açaí, cururu, marajá, etc.
Mata de várzea: localizada nas proximidades dos rios, parte da floresta que sofre inundações
periódicas. Como principais espécies temos a seringueira (Hevea brasiliensis), cacaueiro,
sumaúma, copaíba, etc.
Caaetê: ou mata de terra firme, parte da floresta de maior extensão localizada nas áreas mais
elevadas (baixos planaltos), que nunca são atingidas pelas enchentes. Além de apresentar a
maior variedade de espécies, possui as árvores de maior porte. São espécies vegetais do
Caaetê o angelim, caucho, andiroba, castanheira, guaraná, mogno, pau-rosa, salsaparrilha,
sorva, etc.
ROTEIRO DO BARTINHO
Alunos
Diferenciados!
Observação: ARCO DO DESMATAMENTO
Expressão que designa uma ampla faixa do território brasileiro que corre paralela às fronteiras
das macrorregiões norte e centro-oeste, onde se situa a transição entre o cerrado e a Floresta
Amazônica. É também conhecida como a área das frentes pioneiras de ocupação agropecuária,
processo que gerou a destruição de milhares de km2 de vegetação para dar lugar aos pastos
para o gado e às áreas de cultura comerciais, como soja, arroz e milho. O arco inicia-se no sul
do estado do Pará, percorre todo o norte dos estados de Tocantins, Mato Grosso, penetra em
Rondônia e termina no Acre.
É a área onde mais se detectam queimadas no Brasil e onde, em certos meses, ocorre até
mesmo a interdição dos aeroportos regionais em virtude da fumaça na atmosfera. A
combinação entre a abertura de estradas de integração entre a Amazônia e as outras regiões
brasileiras e as políticas de incentivos fiscais para a ocupação agropecuária criou as condições
que geraram um tipo de ocupação predatória, onde a vegetação nativa é considerada um
entrave a ser destruído, tanto pelo pequeno e médio, quanto pelo grande produtor rural.
ROTEIRO DO BARTINHO
Alunos
Diferenciados!
ROTEIRO DO BARTINHO
Alunos
Diferenciados!
Introdução a Hidrografia
Elementos de um Rio:
 Afluente é o nome dado aos rios menores que desaguam em rios principais.
 Confluência Termo que define a junção de dois ou mais rios ou ainda a convergência
para um determinado ponto.
 Foz é o local onde desagua um rio, podendo dar-se em outro rio, em um lago ou no
oceano.
 Jusante é qualquer ponto ou seção do rio que se localize depois (isto é, em direção à
foz) de um outro ponto referencial fixado.
 Leito Local onde o rio corre. É o solo que fica entre as margens, por onde as águas do
rio escorrem.
 Margem As laterais do curso do rio que delimitam sua largura. Virado para jusante
tem-se à direita a margem direita e à esquerda a margem esquerda.
 Montante é qualquer ponto ou seção do rio que se localize antes (isto é, em direção à
nascente) de um outro ponto referencial fixado.
 Nascente é o ponto onde se originam as águas do rio.
 Talvegue é a linha que se encontra no meio da região mais profunda de um rio e onde
a corrente é mais rápida.
O curso do rio define seu tipo de drenagem:
 Endorréica: O rio corre para dentro do continente.
 Exorréica: O rio corre para fora do continente.
 Arréica: O rio não possui uma direção certa, simplesmente desaparece por evaporação
ou por infiltração. (Existem rios que desaparecem no meio do deserto)
 Criptorréica: Caracterizada por rios subterrâneos, como em áreas calcárias(grutas).
REGIME FLUVIAL
 PLUVIAL
 dependem das chuvas
 TÉRMICO OU NIVAL
 derretimento de geleiras
 COMPLEXO OU MISTO
 queda de chuvas e derretimento de
geleiras
TIPOS DE RIOS
 PERENE REGULAR
 pouca variação da vazão
 PERENE IRREGULAR
 grande variação de volume entre
cheia e vazante
 TEMPORÁRIO OU INTERMITENTE
 secam durante a estiagem
ROTEIRO DO BARTINHO
Alunos
Diferenciados!
ELEMENTOS DE UM
RIO
 NASCENTE OU CABECEIRA
 local onde o rio nasce
 LEITO
 local onde o rio “corre”
 MARGENS
 partes laterais de um rio
FOZ
 DELTA
 múltiplos canais em forma de leque
 dificulta o acesso ao continente
 ESTUÁRIO
 único canal
 facilita acesso ao continente
 MISTA
 Possui características de estuário e
delta
ELEMENTOS DE UM
RIO MEANDROS
 “curvas” de um rio
 ALTO CURSO
 Próximo à nascente
 MÉDIO CURSO
 Porção intermediária
 BAIXO CURSO
 Próximo à foz
ELEMENTOS DE UM RIO
 BACIA HIDROGRÁFICA
 área banhada por um rio principal e
seus afluentes
 DIVISOR DE ÁGUAS
 Região elevada que separa duas ou
mais bacias hidrográficas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Domínios mares de morros
Domínios mares de morrosDomínios mares de morros
Domínios mares de morros
karolpoa
 
Domínios cerrado
Domínios cerradoDomínios cerrado
Domínios cerrado
karolpoa
 
Brasil – Domínios Morfoclimáticos
Brasil – Domínios MorfoclimáticosBrasil – Domínios Morfoclimáticos
Brasil – Domínios Morfoclimáticos
Rogerio Silveira
 
Dominio Amazonico
Dominio AmazonicoDominio Amazonico
Dominio Amazonico
Laguat
 
Nordeste síntese sub-regiões
Nordeste   síntese sub-regiõesNordeste   síntese sub-regiões
Nordeste síntese sub-regiões
Márcia Dutra
 
O DomíNio Das Caatingas
O DomíNio Das CaatingasO DomíNio Das Caatingas
O DomíNio Das Caatingas
alekissann
 
Dominio Araucarias
Dominio Araucarias Dominio Araucarias
Dominio Araucarias
Laguat
 
Dominio Mares e Morros
Dominio Mares e Morros Dominio Mares e Morros
Dominio Mares e Morros
Laguat
 

Mais procurados (20)

Domínios mares de morros
Domínios mares de morrosDomínios mares de morros
Domínios mares de morros
 
Domínios cerrado
Domínios cerradoDomínios cerrado
Domínios cerrado
 
Região nordeste
Região nordesteRegião nordeste
Região nordeste
 
Brasil – Domínios Morfoclimáticos
Brasil – Domínios MorfoclimáticosBrasil – Domínios Morfoclimáticos
Brasil – Domínios Morfoclimáticos
 
Dominio Amazonico
Dominio AmazonicoDominio Amazonico
Dominio Amazonico
 
Região Nordeste
Região NordesteRegião Nordeste
Região Nordeste
 
Nordeste síntese sub-regiões
Nordeste   síntese sub-regiõesNordeste   síntese sub-regiões
Nordeste síntese sub-regiões
 
Domínios morfoclimático - Araucária
Domínios morfoclimático - AraucáriaDomínios morfoclimático - Araucária
Domínios morfoclimático - Araucária
 
Região Hidrográfica do Paraguai
 Região Hidrográfica do Paraguai  Região Hidrográfica do Paraguai
Região Hidrográfica do Paraguai
 
O DomíNio Das Caatingas
O DomíNio Das CaatingasO DomíNio Das Caatingas
O DomíNio Das Caatingas
 
Sertão: um olhar numa breve jornada geográfica
Sertão: um olhar numa breve jornada geográficaSertão: um olhar numa breve jornada geográfica
Sertão: um olhar numa breve jornada geográfica
 
Dominio Araucarias
Dominio Araucarias Dominio Araucarias
Dominio Araucarias
 
Regiao Nordeste
Regiao NordesteRegiao Nordeste
Regiao Nordeste
 
7º ano unidade 5 - Região Norte
7º ano   unidade 5 - Região Norte7º ano   unidade 5 - Região Norte
7º ano unidade 5 - Região Norte
 
Cenarios da Região Nordeste
Cenarios da Região Nordeste Cenarios da Região Nordeste
Cenarios da Região Nordeste
 
Biogeografia 5
Biogeografia 5Biogeografia 5
Biogeografia 5
 
Agreste - Geografia
Agreste - GeografiaAgreste - Geografia
Agreste - Geografia
 
As quatro sub regiões do nordeste
As quatro sub  regiões do nordesteAs quatro sub  regiões do nordeste
As quatro sub regiões do nordeste
 
Dominio Mares e Morros
Dominio Mares e Morros Dominio Mares e Morros
Dominio Mares e Morros
 
Região nordeste
Região nordeste Região nordeste
Região nordeste
 

Destaque

Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Rogério Bartilotti
 

Destaque (20)

Lista - Fatores e Elementos Climáticos
Lista - Fatores e Elementos ClimáticosLista - Fatores e Elementos Climáticos
Lista - Fatores e Elementos Climáticos
 
Como analisar um climograma
Como analisar um climogramaComo analisar um climograma
Como analisar um climograma
 
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de EnergiaTreinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
 
Classificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo BrasileiroClassificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo Brasileiro
 
Bacias Secundárias do Brasil
Bacias Secundárias do BrasilBacias Secundárias do Brasil
Bacias Secundárias do Brasil
 
Exercícios - Geologia e Geomorfologia Brasileira
Exercícios - Geologia e Geomorfologia BrasileiraExercícios - Geologia e Geomorfologia Brasileira
Exercícios - Geologia e Geomorfologia Brasileira
 
Treinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio AmbienteTreinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio Ambiente
 
Tabela de Eras Geológicas - Brasil
Tabela de Eras Geológicas - BrasilTabela de Eras Geológicas - Brasil
Tabela de Eras Geológicas - Brasil
 
Recursos Minerais
Recursos MineraisRecursos Minerais
Recursos Minerais
 
Porradão do Bartinho
Porradão do BartinhoPorradão do Bartinho
Porradão do Bartinho
 
Porradão do Bartinho II
Porradão do Bartinho IIPorradão do Bartinho II
Porradão do Bartinho II
 
Migrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e QuestõesMigrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e Questões
 
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da ÁguaProblemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
 
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
 
Fases do crescimento populacional
Fases do crescimento populacionalFases do crescimento populacional
Fases do crescimento populacional
 
Lista de Exercícos - Introdução Brasil
Lista de Exercícos - Introdução BrasilLista de Exercícos - Introdução Brasil
Lista de Exercícos - Introdução Brasil
 
Divisão Regional Brasileira
Divisão Regional BrasileiraDivisão Regional Brasileira
Divisão Regional Brasileira
 
Lista inicial - Exercícios Recentes
Lista inicial - Exercícios RecentesLista inicial - Exercícios Recentes
Lista inicial - Exercícios Recentes
 
Treinamento: Domínio Amazônico
Treinamento: Domínio AmazônicoTreinamento: Domínio Amazônico
Treinamento: Domínio Amazônico
 
Domínios Morfoclimáticos do Brasil
Domínios Morfoclimáticos do BrasilDomínios Morfoclimáticos do Brasil
Domínios Morfoclimáticos do Brasil
 

Semelhante a Roteiro básico - Domínio Amazônico

BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remotoBACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
sw4kfysgx7
 
Geografia vegetação brasileira
Geografia  vegetação brasileiraGeografia  vegetação brasileira
Geografia vegetação brasileira
Jaicinha
 
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
elves0927
 
Geografia (21ª atividade) 3º ano
Geografia (21ª atividade)   3º anoGeografia (21ª atividade)   3º ano
Geografia (21ª atividade) 3º ano
Tales Felix
 

Semelhante a Roteiro básico - Domínio Amazônico (20)

Aula 05 vegetação do brasil e hidrografia
Aula 05   vegetação do brasil e hidrografiaAula 05   vegetação do brasil e hidrografia
Aula 05 vegetação do brasil e hidrografia
 
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remotoBACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
 
Bacias_hidrograficas. Água no mundo. Tipos de drenagens;
Bacias_hidrograficas. Água no mundo. Tipos de drenagens;Bacias_hidrograficas. Água no mundo. Tipos de drenagens;
Bacias_hidrograficas. Água no mundo. Tipos de drenagens;
 
Geografia vegetação brasileira
Geografia  vegetação brasileiraGeografia  vegetação brasileira
Geografia vegetação brasileira
 
Aspetos do relevo
Aspetos do relevoAspetos do relevo
Aspetos do relevo
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
 
Bacia do Parnaíba
Bacia do ParnaíbaBacia do Parnaíba
Bacia do Parnaíba
 
Geografia (21ª atividade) 3º ano
Geografia (21ª atividade)   3º anoGeografia (21ª atividade)   3º ano
Geografia (21ª atividade) 3º ano
 
Aula biomas.ppt
Aula biomas.pptAula biomas.ppt
Aula biomas.ppt
 
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio MorfoclimáticoDOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
 
APRESENTAÇÃO SOBRE O BIOMA PANTANAL
APRESENTAÇÃO SOBRE O BIOMA PANTANALAPRESENTAÇÃO SOBRE O BIOMA PANTANAL
APRESENTAÇÃO SOBRE O BIOMA PANTANAL
 
Cartilha agua-cvrd
Cartilha agua-cvrdCartilha agua-cvrd
Cartilha agua-cvrd
 
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS - ENEM.pptx
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS - ENEM.pptxDOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS - ENEM.pptx
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS BRASILEIROS - ENEM.pptx
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
hidrosfera-140825140645-phpapp02 (1).pptx
hidrosfera-140825140645-phpapp02 (1).pptxhidrosfera-140825140645-phpapp02 (1).pptx
hidrosfera-140825140645-phpapp02 (1).pptx
 
hidrosfera-140825140645-phpapphidrosfera02.pptx
hidrosfera-140825140645-phpapphidrosfera02.pptxhidrosfera-140825140645-phpapphidrosfera02.pptx
hidrosfera-140825140645-phpapphidrosfera02.pptx
 
Vegetacao
VegetacaoVegetacao
Vegetacao
 
hidrosfera-140825140645-phpapp02.pdf
hidrosfera-140825140645-phpapp02.pdfhidrosfera-140825140645-phpapp02.pdf
hidrosfera-140825140645-phpapp02.pdf
 
Biomas brasileiros o melhor
Biomas brasileiros o melhorBiomas brasileiros o melhor
Biomas brasileiros o melhor
 

Mais de Rogério Bartilotti

Mais de Rogério Bartilotti (16)

Transportes
TransportesTransportes
Transportes
 
Agentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo BrasileiroAgentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo Brasileiro
 
Treinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte IITreinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte II
 
Fatores e elementos do clima parte ii
Fatores e elementos do clima   parte iiFatores e elementos do clima   parte ii
Fatores e elementos do clima parte ii
 
Treinamento blocos
Treinamento blocosTreinamento blocos
Treinamento blocos
 
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e SolosTreinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
 
Pedologia
PedologiaPedologia
Pedologia
 
Revisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de SextaRevisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de Sexta
 
Da URSS a Rússia
Da URSS a RússiaDa URSS a Rússia
Da URSS a Rússia
 
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. AmbientaisTreinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
 
Treinamento Cartografia
Treinamento CartografiaTreinamento Cartografia
Treinamento Cartografia
 
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do ClimaTreinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
 
Eras Geológicas
Eras GeológicasEras Geológicas
Eras Geológicas
 
Ordens Mundiais
Ordens MundiaisOrdens Mundiais
Ordens Mundiais
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Focos de tensão na Áfrcia
Focos de tensão na ÁfrciaFocos de tensão na Áfrcia
Focos de tensão na Áfrcia
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
LindinhaSilva1
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
FLAVIA LEZAN
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 

Roteiro básico - Domínio Amazônico

  • 1. ROTEIRO DO BARTINHO Alunos Diferenciados! Domínio Amazônico Floresta Equatorial Amazônica ou Hileia Características Gerais: Arbórea – Possui árvores de grande porte Densa – Muitas árvores, próxima umas as outras, difícil penetração Latifoliada – Folhas grandes e largas Heteróclita – Grande variedade de espécies Higrófila – Vive em ambientes úmidos Hidrófila – Plantas que vivem na água Megatérmica – Vive em altas temperaturas Madeira Dura – Excelente para fabricação de móveis Perene – As folhas não se renovam Solo lixiviado – Lavado pela chuva, que arrasta os nutrientes empobrecendo-o. Caaigapó: ou mata de igapó, localizada ao longo dos rios nas planícies permanentemente inundadas. São espécies do Igapó a vitória-régia, piaçava, açaí, cururu, marajá, etc. Mata de várzea: localizada nas proximidades dos rios, parte da floresta que sofre inundações periódicas. Como principais espécies temos a seringueira (Hevea brasiliensis), cacaueiro, sumaúma, copaíba, etc. Caaetê: ou mata de terra firme, parte da floresta de maior extensão localizada nas áreas mais elevadas (baixos planaltos), que nunca são atingidas pelas enchentes. Além de apresentar a maior variedade de espécies, possui as árvores de maior porte. São espécies vegetais do Caaetê o angelim, caucho, andiroba, castanheira, guaraná, mogno, pau-rosa, salsaparrilha, sorva, etc.
  • 2. ROTEIRO DO BARTINHO Alunos Diferenciados! Observação: ARCO DO DESMATAMENTO Expressão que designa uma ampla faixa do território brasileiro que corre paralela às fronteiras das macrorregiões norte e centro-oeste, onde se situa a transição entre o cerrado e a Floresta Amazônica. É também conhecida como a área das frentes pioneiras de ocupação agropecuária, processo que gerou a destruição de milhares de km2 de vegetação para dar lugar aos pastos para o gado e às áreas de cultura comerciais, como soja, arroz e milho. O arco inicia-se no sul do estado do Pará, percorre todo o norte dos estados de Tocantins, Mato Grosso, penetra em Rondônia e termina no Acre. É a área onde mais se detectam queimadas no Brasil e onde, em certos meses, ocorre até mesmo a interdição dos aeroportos regionais em virtude da fumaça na atmosfera. A combinação entre a abertura de estradas de integração entre a Amazônia e as outras regiões brasileiras e as políticas de incentivos fiscais para a ocupação agropecuária criou as condições que geraram um tipo de ocupação predatória, onde a vegetação nativa é considerada um entrave a ser destruído, tanto pelo pequeno e médio, quanto pelo grande produtor rural.
  • 4. ROTEIRO DO BARTINHO Alunos Diferenciados! Introdução a Hidrografia Elementos de um Rio:  Afluente é o nome dado aos rios menores que desaguam em rios principais.  Confluência Termo que define a junção de dois ou mais rios ou ainda a convergência para um determinado ponto.  Foz é o local onde desagua um rio, podendo dar-se em outro rio, em um lago ou no oceano.  Jusante é qualquer ponto ou seção do rio que se localize depois (isto é, em direção à foz) de um outro ponto referencial fixado.  Leito Local onde o rio corre. É o solo que fica entre as margens, por onde as águas do rio escorrem.  Margem As laterais do curso do rio que delimitam sua largura. Virado para jusante tem-se à direita a margem direita e à esquerda a margem esquerda.  Montante é qualquer ponto ou seção do rio que se localize antes (isto é, em direção à nascente) de um outro ponto referencial fixado.  Nascente é o ponto onde se originam as águas do rio.  Talvegue é a linha que se encontra no meio da região mais profunda de um rio e onde a corrente é mais rápida. O curso do rio define seu tipo de drenagem:  Endorréica: O rio corre para dentro do continente.  Exorréica: O rio corre para fora do continente.  Arréica: O rio não possui uma direção certa, simplesmente desaparece por evaporação ou por infiltração. (Existem rios que desaparecem no meio do deserto)  Criptorréica: Caracterizada por rios subterrâneos, como em áreas calcárias(grutas). REGIME FLUVIAL  PLUVIAL  dependem das chuvas  TÉRMICO OU NIVAL  derretimento de geleiras  COMPLEXO OU MISTO  queda de chuvas e derretimento de geleiras TIPOS DE RIOS  PERENE REGULAR  pouca variação da vazão  PERENE IRREGULAR  grande variação de volume entre cheia e vazante  TEMPORÁRIO OU INTERMITENTE  secam durante a estiagem
  • 5. ROTEIRO DO BARTINHO Alunos Diferenciados! ELEMENTOS DE UM RIO  NASCENTE OU CABECEIRA  local onde o rio nasce  LEITO  local onde o rio “corre”  MARGENS  partes laterais de um rio FOZ  DELTA  múltiplos canais em forma de leque  dificulta o acesso ao continente  ESTUÁRIO  único canal  facilita acesso ao continente  MISTA  Possui características de estuário e delta ELEMENTOS DE UM RIO MEANDROS  “curvas” de um rio  ALTO CURSO  Próximo à nascente  MÉDIO CURSO  Porção intermediária  BAIXO CURSO  Próximo à foz ELEMENTOS DE UM RIO  BACIA HIDROGRÁFICA  área banhada por um rio principal e seus afluentes  DIVISOR DE ÁGUAS  Região elevada que separa duas ou mais bacias hidrográficas