SlideShare uma empresa Scribd logo
Lista de Exercícios




       1 - A respeito dos climogramas apresentados, suas principais características e áreas de ocorrência no
       Brasil, assinale a alternativa correta.
       (01) O gráfico II é a representação do clima equatorial, típico da região Amazônica, com chuvas
       abundantes o ano todo.
       (02) O gráfico II representa o clima tropical, típico da região Sul do país, com chuvas o ano todo, devido a
       intensa atuação da massa equatorial continental.
       (04) O gráfico I representa o clima tropical continental, típico da região Centro-Oeste, com duas estações
       bem distintas.
       (08) O gráfico I representa o clima tropical litorâneo, com temperaturas elevadas durante o ano,
       principalmente, no outono e no inverno.
       (16) O gráfico I representa o clima equatorial, com verões chuvosos e invernos seco, devido a atuação da
       mEa durante todo ano.
       (32) O gráfico II represnta o clima subtropical, típico do sul do país, com chuvas regulares e temperatura
       podendo ser negativas durante o inverno, deviod a influencia da mPa.

       2 - A proposta atual de classificação do relevo brasileiro é feita pelo professor Jurandyr Ross. Para
       concluí-la Ross baseou-se em trabalhos anteriores – dos professores Aroldo de Azevedo e Ab`Saber – e
       nos relatórios, mapas e fotos produzidos pelo Projeto RADAMBRASIL – entidade governamental
       responsável pelo levantamento dos recursos naturais do país. O professor Jurandyr Ross dá uma nova
       definição para os conceitos de planícies e planaltos e introduz uma nova forma de relevo, as depressões.
       Assinale o que for correto a respeito da estrutura geológica e das formas de relevo, no território brasileiro.
       (01) As áreas cristalinas estão relacionadas aos escudos e são de formação muito antiga. Rochas
       magmáticas, como o granito, e metamórficas, como o gnaisse, são comuns nesse Complexo Cristalino.
       (02) O Brasil não apresenta dobramentos terciários, como a cadeia andina, situada na porção ocidental
       da América do Sul. As altitudes são, em geral, modestas, devido à estabilidade geológica dos terrenos e à
       ação erosiva.
       (04) As chapadas são planícies sedimentares de superfície aplainada, quase horizontal.
       (08) Em algumas regiões de contato entre estruturas sedimentares e cristalinas, comuns na região
       Sudeste, cria-se um desnível que recebe o nome de depressão.
       (16) As serras do Mar, da Mantiqueira e do Espinhaço fazem parte do conjunto de planaltos e de serras
       do Atlântico Leste-Sudeste.
       (32) As planícies interiores ocupam grande parte do território. A planície do Rio Amazonas é a maior
       delas, abrangendo a maior parte das terras da região Norte.

       3 - Assinale o que for correto sobre as características e potencialidades econômicas das formações
       vegetais e a necessidade de preservação desses ecossistemas.
       (01) As matas de araucárias ou pinhais do Sul do Brasil – as quais apresentam utilidade para a fabricação
       de papel – desapareceram, em grande parte, devido ao aproveitamento da madeira.
       (02) A tundra aparece nas baixas latitudes da Terra, nas quais o inverno é muito frio e úmido, e o verão é
       quente e seco.
       (04) A taiga aparece em áreas de clima temperado continental; as plantas desse ambiente são
       denominadas decíduas, perdendo as folhas no fim do outono, o que garante a alta fertilidade do solo.
       (08) Na estepe semi-árida, as chuvas são poucas e descontínuas e, nas savanas, o clima é semi-úmido,
       com uma estação chuvosa e outra seca.

                                                                                                            1
Lista de Exercícios
       (16) As formações de caatinga caracterizam-se pela ausência de biodiversidade vegetal e por uma fauna
       quase inexistente. São ecossistemas áridos, sem potencial econômico e que não constituem áreas com
       necessidade de preservação.
       (32) As pradarias pampeanas apresentam dois estratos de vegetação. Um deles é arbóreo, denso e
       contínuo, e o outro é um tapete de gramíneas rasteiras.
       (64) A vegetação de cerrado apresenta baixa diversidade de espécies, que são de pouco interesse
       econômico e farmacológico. De fato, a exploração das plantas do cerrado para fornecimento de carvão
       vegetal gera pouco impacto ambiental, pois as árvores são retorcidas e baixas.

       Os abalos sísmicos se tornaram frequentes no Brasil, nos últimos oito anos. Em novembro de
       2000, um tremor de terra de 3,4 graus atingiu Brasília. Em 2005, um terremoto de 5,5 graus ocorreu
       em Mato Grosso e, em 2006, outro atingiu o interior de São Paulo e o Rio Grande do Sul. Em
       novembro de 2007, um abalo de 7,7 graus ocorreu no Chile e os reflexos chegaram até São Paulo.
       [...] Resta aos brasileiros torcer para que os milhões de estruturas vulneráveis das grandes
       cidades resistam às próximas trepidações.
                                                                                     (RABELO, 2008, p. 79).




       4 - A análise do texto e do perfil topográfico, associada aos conhecimentos sobre os domínios
       morfoestruturais brasileiros permitem afirmar:
       (01) O perfil apresenta, em sua porção oeste, uma fossa tectônica pouco alongada, originada por
       movimentos horizontais, ocorridos durante o processo de rejuvenescimento dos dobramentos do ciclo
       brasiliano.
       (02) O fenômeno destacado no texto está relacionado a processos orogenéticos que atingiram,
       simultaneamente, todas as regiões do país, principalmente a Centro-Sul.
       (04) As estruturas geológicas, na maior parte do território brasileiro, surgiram nos períodos Pré-
       Cambriano, Paleozóico e Mesozóico, todavia, o relevo, como em qualquer outra parte do planeta,
       pertence a períodos recentes.
       (08) A atividade sísmica no Estado de São Paulo está relacionada a uma área de fratura em bacia
       sedimentar de compartimento de planalto e de reduzida extensão.
       (16) Os cinturões orogênicos antigos, de complexa formação litológica e estrutural, ocorrem na região dos
       planaltos e das serras do Atlântico Leste-Sudeste, tendo sido modelados, sobretudo, pela ação do
       intemperismo químico.
       (32) A Planície do Pantanal se encontra no mesmo nível do oceano Atlântico, possui formação cristalina
       terciária e ocupa uma pequena faixa de terras planas que margeia o rio Paraguai.
       (64) Os solos de terra roxa encontrados em algumas áreas do perfil topográfico formaram-se a partir da
       desagregação e da decomposição de rochas basálticas, resultantes do vulcanismo ocorrido na região, na
       Era Mesozóica.




       5 - Com base nos mapas e nos conhecimentos sobre o espaço geográfico brasileiro, pode-se afirmar:


                                                                                                        2
Lista de Exercícios
       (01) A influência da extensão latitudinal e as diversas unidades geomorfológicas existentes no País
       explicam a grande diversidade de climas e de formações vegetais.
       (02) A maior ou menor interferência de fatores climáticos afeta a uniformidade e explica a diversidade
       climática de cada região.
       (04) A maior parte do território brasileiro é formado por áreas topograficamente deprimidas, submetidas às
       condições de tropicalidade, típicas das latitudes médias.
       (08) As maiores amplitudes térmicas anuais do País são registradas nas regiões de climas equatoriais,
       enquanto as menores, o são, nas regiões de latitudes mais elevadas.
       (16) O relevo brasileiro, por possuir altitudes modestas, exerce pouca influência nas condições climáticas
       do interior das regiões, fato que explica a pequena variedade de paisagens existentes no País.
       (32) O mapa de distribuição das formações vegetais brasileiras não obedece rigidamente aos mesmos
       limites climáticos, em função de influências produzidas por outros componentes ambientais, dando origem
       às faixas de transição.
       (64) A maior diversidade de paisagens naturais na Região Nordeste ocorre no eixo norte-sul, em função
       do clima e do relevo.




       6 - A partir da análise do mapa e dos conhecimentos sobre a Amazônia brasileira, seu espaço, sua
       ocupação e seus problemas, pode-se afirmar:
       (01) A Amazônia Brasileira ou Amazônia Legal foi criada pelo Governo Federal, inclui todos os Estados da
       Região Norte e compreende ainda o Estado de Mato Grosso, parte do Maranhão e uma pequena porção
       de Goiás.
       (02) O ‘‘Arco do Desflorestamento’’ é uma faixa que se estende do Maranhão até o Acre, atravessa várias
       unidades políticas, inclusive Mato Grosso e Rondônia, tendo, como principal causa do desflorestamento,
       o crescimento da fronteira agrícola.
       (04) A maior parte da madeira extraída na Amazônia é legal, abastece o mercado internacional, e sua
       extração é amparada numa legislação rigorosa que protege os madeireiros.
       (08) Disputas entre sem-terras, pequenos posseiros e grileiros ocorrem, com freqüência, no norte de Mato
       Grosso e, além disso, os indígenas estão expostos a saques constantes em suas áreas de florestas.
       (16) O uso excessivo de agrotóxicos na fronteira agrícola da Amazônia Ocidental compromete os lençóis
       superficiais e subterrâneos, porém proporciona grande distribuição de renda e de riqueza para a região.
       (32) A exploração do látex nas seringueiras da Amazônia, prática desconhecida até o início do século XX,
       estruturou-se de forma semelhante à realizada nas grandes propriedades agrícolas, os latifúndios,
       respeitando as leis trabalhistas.
       (64) Os Estados do Pará e de Mato Grosso responderam, nos últimos anos, pelas maiores taxas de
       desmatamento da Amazônia, devido ao avanço das fronteiras agrícolas e ao descontrole da política
       ambiental.




                                                                                                         3
Lista de Exercícios
       7 - Cada ponto do espaço geográfico possui uma localização que pode ser rigorosamente
       determinada.




       Com base na afirmação, na análise do mapa e nos conhecimentos sobre a localização
       geográfica dos lugares e suas relações espaciais, pode-se afirmar:
       (01) I e II situam-se em hemisférios contrários, em função de suas respectivas posições longitudinais,
       porém apresentam ambientes climáticos semelhantes.
       (02) III apresenta, pela sua posição geográfica, menor grau de latitude em relação a I e maior grau de
       longitude em relação a II.
       (04) A intersecção entre as coordenadas geográficas — latitude e longitude —, medidas em graus,
       permite a localização de qualquer lugar na superfície terrestre.
       (08) O Sistema de Posicionamento Global (GPS) calcula a posição dos satélites por meio de sinais e
       determina, com exatidão, a localização de qualquer ponto na superfície da Terra, fornecendo a altitude do
       lugar e as coordenadas geográficas.
       (16) As relações entre os diversos lugares do espaço geográfico ocorrem por meio de fluxos e/ou de
       redes, que se espalham por todo o planeta, em escalas hierárquicas e densidades diferenciadas.
       (32) O controle do continente asiático pelo imperialismo europeu, no século XIX, foi dificultado devido ao
       desconhecimento, por parte dos exploradores, das técnicas e dos equipamentos necessários à orientação
       geográfica.




       8 - Com base no texto e nos conhecimentos sobre as diversas maneiras de conceber e refletir sobre o
       espaço geográfico, é correto afirmar:
       (01) O espaço é, na realidade, um produto da história, um ato de sujeitos, sendo sua matéria-prima a
       relação sociedade-natureza e, a partir desse intercâmbio, o homem cria condições de sobrevivência.
       (02) A produção do espaço geográfico, sob as relações capitalistas de produção, tem originado espaços
       heterogêneos e inter-relacionados, decorrentes, principalmente, da ação do Estado e do capital, que
       criam áreas diferenciadas de desenvolvimento.
       (04) A natureza é mera integrante do espaço geográfico, apesar de ser uma condição abstrata de sua
       produção social, sendo a mesosfera o elo entre as demais esferas do sistema Terra.



                                                                                                         4
Lista de Exercícios
       (08) O relevo, em particular, representa um dos elementos que possui relações de causa e efeito com
       vários componentes do espaço geográfico, seja influenciando as atividades econômicas, seja interferindo
       na estrutura da rede viária ou na distribuição populacional.
       (16) As mudanças que o homem imprime no espaço geográfico alteram os padrões sociais, políticos e
       ambientais, entretanto aqueles relacionados com o avanço tecnológico, na maioria das vezes, trazem
       progresso e benefícios para a sociedade.
       (32) Espaço e território são conceitos semelhantes no estudo geográfico, uma vez que ambos possuem
       limites espaciais idênticos, que podem ser dinâmicos e, ao mesmo tempo, cartografados sob diferentes
       escalas.


       9 - Os diferentes tipos de clima resultam da combinação de vários fatores, tais como latitude, altitude,
       penetração de sistemas frontais, taxas de evapotranspiração, linhas de instabilidade, existência de
       superfícies líquidas.

       Em relação ao quadro climático da Amazônia, é correto afirmar que:
       a) A temperatura média é elevada porque se trata de uma região de baixas latitudes.
       b) O clima da Região sofreu variações muito reduzidas ao longo do tempo geológico.
       c) As brisas fluviais formam-se nos setores em que os cursos fluviais são mais estreitos.
       d) A possibilidade de ocorrência de chuvas na Região é menor que em áreas de altas latitudes.
       e) O norte da Região, entre os meses de dezembro e março, sofre o fenômeno da friagem em função da
       invasão de ar polar.

       10 - Sobre as grandes paisagens naturais brasileiras, considere as afirmativas a seguir, assinalando com
       V a(s) verdadeira(s) e com F, a(s) falsa(s):

       ( ) O desmatamento da floresta amazônica, para o desenvolvimento econômico da região, é
       considerado por muitos políticos como "o preço do progresso". Essa devastação da floresta causa
       grandes impactos ambientais, mas não chega a atingir as populações que vivem nessa área.
       ( ) O Pantanal Mato-grossense é um dos maiores patrimônios ecológicos da humanidade, segundo a
       ONU. A complexa formação natural dessa região, que lembra aspectos do cerrado, da floresta amazônica
       e até da caatinga, aparece como um atributo para o desenvolvimento da atividade turística.
       ( ) A Caatinga ocupa, aproximadamente, 11% do território brasileiro, sendo o sertão nordestino a típica
       representação desse tipo de paisagem natural. O clima seco, devido às chuvas escassas e ao solo árido,
       impede o cultivo de alimentos, mesmo utilizando técnicas modernas de irrigação.
       ( ) O Cerrado brasileiro é a paisagem natural que sofreu mais transformações nos últimos 10 anos. O
       agronegócio, impulsionado pela possibilidade do plantio de soja nessa área, vem causando fortes
       impactos ambientais.
       ( ) O chamado "domínio das Pradarias", tradicionalmente denominado de pampa gaúcho, caracteriza-
       se pela vegetação herbácea típica de climas temperados e subtropicais. É uma área propícia ao
       desenvolvimento da pecuária como atividade econômica.

       A seqüência correta é:
       a) FFVVV
       b) VVFFV
       c) FVFFV
       d) VVFVF
       e) FVFVV

       11 - Quanto à ocorrência do processo de desertificação no Estado do Ceará, é INCORRETO afirmar:
       a) Em relação às condições climáticas, merece destaque a distribuição irregular das precipitações durante
       o ano e as secas periódicas que ocorrem no Estado.
       b) Em relações aos fatores humanos, destacam-se as atividades agrárias, por meio de contínuos
       desmatamentos e queimadas.
       c) As práticas agrícolas sem técnicas de manejo e pastoreio excessivo contribuem para o agravamento do
       processo.
       d) O processo de desertificação não compromete a biodiversidade e a disponibilidade dos recursos
       hídricos da região.
       e) O custo para a recuperação das áreas desertificadas é elevado e, muitas vezes, irreversível.

       12 - Relevo é o conjunto de diferentes formas apresentadas pela superfície terrestre, as quais são
       definidas pela estrutura geológica a partir da combinação de ações da dinâmica externa e interna da
       Terra.
       Com base no texto anterior e em seus conhecimentos, é correto afirmar que
       a) as modificações ocorridas no relevo brasileiro devem-se à intensa atividade geológica interna no
       passado, como vulcanismo, terremoto e dobramentos, verificadas no Brasil.

                                                                                                            5
Lista de Exercícios
       b) considerando que planícies são relevos em construção e planaltos relevos em destruição, no caso
       brasileiro, não devemos levar em conta os processos que os constituíram para tal classificação.
       c) o clima tipicamente quente e úmido do Brasil não condiciona os mecanismos externos de atuação do
       intemperismo e da erosão sobre as rochas cristalinas e sedimentares.
       d) o relevo não exerce influência sobre a pecuária e as atividades agrícolas no caso brasileiro, por sua
       característica de baixas altitudes.
       e) predominam baixas altitudes no relevo brasileiro, e isso se deve à inexistência de dobramentos
       modernos durante o período terciário.




                                                                                                         6

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2011geografia
2011geografia2011geografia
Porradão do Bartinho II
Porradão do Bartinho IIPorradão do Bartinho II
Porradão do Bartinho II
Rogério Bartilotti
 
Revisão uefs geografia
Revisão uefs geografiaRevisão uefs geografia
Revisão uefs geografia
Ademir Aquino
 
Treinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio AmbienteTreinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio Ambiente
Rogério Bartilotti
 
GEOGRAFIA DO BRASIL
GEOGRAFIA DO BRASILGEOGRAFIA DO BRASIL
GEOGRAFIA DO BRASIL
Bruno Lima
 
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do ClimaTreinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Rogério Bartilotti
 
Treinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte IITreinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte II
Rogério Bartilotti
 
Geografia 2012
Geografia 2012Geografia 2012
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm baGeografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
Nilberte
 
Dinâmica climática
Dinâmica climáticaDinâmica climática
Dinâmica climática
Ligia Amaral
 
Jurandyr Ross e a classificação do relevo brasileiro; Os principais tipos de...
Jurandyr Ross e a classificação do relevo brasileiro;  Os principais tipos de...Jurandyr Ross e a classificação do relevo brasileiro;  Os principais tipos de...
Jurandyr Ross e a classificação do relevo brasileiro; Os principais tipos de...
Ronaldo Mello
 
Exercício 1
Exercício 1Exercício 1
Exercício 1
renanpinh
 
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografiaDocumento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Ministério da Educação
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
karolpoa
 
Brasil paisagens naturais_e_acao_da_sociedade
Brasil paisagens naturais_e_acao_da_sociedadeBrasil paisagens naturais_e_acao_da_sociedade
Brasil paisagens naturais_e_acao_da_sociedade
O Geógrafo - Geociências
 
Paisagem natural trabalho
Paisagem natural trabalhoPaisagem natural trabalho
Paisagem natural trabalho
Renan Diego
 
Geografia do brasil o espaço brasileiro
Geografia do brasil o espaço brasileiroGeografia do brasil o espaço brasileiro
Geografia do brasil o espaço brasileiro
elrey1000
 
RELEVO OCEÂNICO
RELEVO OCEÂNICORELEVO OCEÂNICO
RELEVO OCEÂNICO
Conceição Fontolan
 
Geo – geomorfologia do brasil 01 – 2013
Geo – geomorfologia do brasil 01 – 2013Geo – geomorfologia do brasil 01 – 2013
Geo – geomorfologia do brasil 01 – 2013
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Prof Demetrio Melo - Brasil: Estrutura Geológica e Relevo
Prof Demetrio Melo - Brasil: Estrutura Geológica e RelevoProf Demetrio Melo - Brasil: Estrutura Geológica e Relevo
Prof Demetrio Melo - Brasil: Estrutura Geológica e Relevo
Deto - Geografia
 

Mais procurados (20)

2011geografia
2011geografia2011geografia
2011geografia
 
Porradão do Bartinho II
Porradão do Bartinho IIPorradão do Bartinho II
Porradão do Bartinho II
 
Revisão uefs geografia
Revisão uefs geografiaRevisão uefs geografia
Revisão uefs geografia
 
Treinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio AmbienteTreinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio Ambiente
 
GEOGRAFIA DO BRASIL
GEOGRAFIA DO BRASILGEOGRAFIA DO BRASIL
GEOGRAFIA DO BRASIL
 
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do ClimaTreinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
 
Treinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte IITreinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte II
 
Geografia 2012
Geografia 2012Geografia 2012
Geografia 2012
 
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm baGeografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
 
Dinâmica climática
Dinâmica climáticaDinâmica climática
Dinâmica climática
 
Jurandyr Ross e a classificação do relevo brasileiro; Os principais tipos de...
Jurandyr Ross e a classificação do relevo brasileiro;  Os principais tipos de...Jurandyr Ross e a classificação do relevo brasileiro;  Os principais tipos de...
Jurandyr Ross e a classificação do relevo brasileiro; Os principais tipos de...
 
Exercício 1
Exercício 1Exercício 1
Exercício 1
 
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografiaDocumento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
Brasil paisagens naturais_e_acao_da_sociedade
Brasil paisagens naturais_e_acao_da_sociedadeBrasil paisagens naturais_e_acao_da_sociedade
Brasil paisagens naturais_e_acao_da_sociedade
 
Paisagem natural trabalho
Paisagem natural trabalhoPaisagem natural trabalho
Paisagem natural trabalho
 
Geografia do brasil o espaço brasileiro
Geografia do brasil o espaço brasileiroGeografia do brasil o espaço brasileiro
Geografia do brasil o espaço brasileiro
 
RELEVO OCEÂNICO
RELEVO OCEÂNICORELEVO OCEÂNICO
RELEVO OCEÂNICO
 
Geo – geomorfologia do brasil 01 – 2013
Geo – geomorfologia do brasil 01 – 2013Geo – geomorfologia do brasil 01 – 2013
Geo – geomorfologia do brasil 01 – 2013
 
Prof Demetrio Melo - Brasil: Estrutura Geológica e Relevo
Prof Demetrio Melo - Brasil: Estrutura Geológica e RelevoProf Demetrio Melo - Brasil: Estrutura Geológica e Relevo
Prof Demetrio Melo - Brasil: Estrutura Geológica e Relevo
 

Destaque

Classificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo BrasileiroClassificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo Brasileiro
Rogério Bartilotti
 
L mat06(estudo.com)
L mat06(estudo.com)L mat06(estudo.com)
L mat06(estudo.com)
Arthur Prata
 
Aula 4 blocos economicos parte 1
Aula 4 blocos economicos parte 1Aula 4 blocos economicos parte 1
Aula 4 blocos economicos parte 1
CADUCOC
 
L mat08(estudo.com)
L mat08(estudo.com)L mat08(estudo.com)
L mat08(estudo.com)
Arthur Prata
 
Be A Ba do Bartinho - Introduçao a Geografia do Brasil
Be A Ba do Bartinho -  Introduçao a Geografia do BrasilBe A Ba do Bartinho -  Introduçao a Geografia do Brasil
Be A Ba do Bartinho - Introduçao a Geografia do Brasil
guestbb4169
 
Proto
ProtoProto
Proto
Jandii
 
Trigonometria - coc - capítulo 3 - ciclo trigonométrico -
Trigonometria - coc  -  capítulo 3   -  ciclo trigonométrico - Trigonometria - coc  -  capítulo 3   -  ciclo trigonométrico -
Trigonometria - coc - capítulo 3 - ciclo trigonométrico -
Arthur Prata
 
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
emanuel
 
Estatuto da cidade
Estatuto da cidadeEstatuto da cidade
Estatuto da cidade
diegobart07
 
Embriologia
Embriologia Embriologia
Embriologia
CristinaBrandao
 
Conhecimentos numéricos
Conhecimentos numéricosConhecimentos numéricos
Conhecimentos numéricos
Arthur Prata
 
Função do 1º grau e interpretação de gráficos -livro coc-pró-enem3
Função do 1º grau e interpretação de gráficos -livro coc-pró-enem3Função do 1º grau e interpretação de gráficos -livro coc-pró-enem3
Função do 1º grau e interpretação de gráficos -livro coc-pró-enem3
Arthur Prata
 
Conjuntos numéricos - Matemática básica - coc - capítulo 7
Conjuntos numéricos - Matemática básica - coc - capítulo 7Conjuntos numéricos - Matemática básica - coc - capítulo 7
Conjuntos numéricos - Matemática básica - coc - capítulo 7
Arthur Prata
 
L mat05(estudo.com)
L mat05(estudo.com)L mat05(estudo.com)
L mat05(estudo.com)
Arthur Prata
 
L mat04(estudo.com) ok
L mat04(estudo.com) okL mat04(estudo.com) ok
L mat04(estudo.com) ok
Arthur Prata
 
L mat03(estudo.com)
L mat03(estudo.com)L mat03(estudo.com)
L mat03(estudo.com)
Arthur Prata
 
Protozooses
ProtozoosesProtozooses
Protozooses
emanuel
 
Aula 2 Ordem Mundial
Aula 2 Ordem MundialAula 2 Ordem Mundial
Aula 2 Ordem Mundial
CADUCOC
 
L mat07(estudo.com)
L mat07(estudo.com)L mat07(estudo.com)
L mat07(estudo.com)
Arthur Prata
 
Citologia e classificação celular
Citologia e classificação celularCitologia e classificação celular
Citologia e classificação celular
CristinaBrandao
 

Destaque (20)

Classificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo BrasileiroClassificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo Brasileiro
 
L mat06(estudo.com)
L mat06(estudo.com)L mat06(estudo.com)
L mat06(estudo.com)
 
Aula 4 blocos economicos parte 1
Aula 4 blocos economicos parte 1Aula 4 blocos economicos parte 1
Aula 4 blocos economicos parte 1
 
L mat08(estudo.com)
L mat08(estudo.com)L mat08(estudo.com)
L mat08(estudo.com)
 
Be A Ba do Bartinho - Introduçao a Geografia do Brasil
Be A Ba do Bartinho -  Introduçao a Geografia do BrasilBe A Ba do Bartinho -  Introduçao a Geografia do Brasil
Be A Ba do Bartinho - Introduçao a Geografia do Brasil
 
Proto
ProtoProto
Proto
 
Trigonometria - coc - capítulo 3 - ciclo trigonométrico -
Trigonometria - coc  -  capítulo 3   -  ciclo trigonométrico - Trigonometria - coc  -  capítulo 3   -  ciclo trigonométrico -
Trigonometria - coc - capítulo 3 - ciclo trigonométrico -
 
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
 
Estatuto da cidade
Estatuto da cidadeEstatuto da cidade
Estatuto da cidade
 
Embriologia
Embriologia Embriologia
Embriologia
 
Conhecimentos numéricos
Conhecimentos numéricosConhecimentos numéricos
Conhecimentos numéricos
 
Função do 1º grau e interpretação de gráficos -livro coc-pró-enem3
Função do 1º grau e interpretação de gráficos -livro coc-pró-enem3Função do 1º grau e interpretação de gráficos -livro coc-pró-enem3
Função do 1º grau e interpretação de gráficos -livro coc-pró-enem3
 
Conjuntos numéricos - Matemática básica - coc - capítulo 7
Conjuntos numéricos - Matemática básica - coc - capítulo 7Conjuntos numéricos - Matemática básica - coc - capítulo 7
Conjuntos numéricos - Matemática básica - coc - capítulo 7
 
L mat05(estudo.com)
L mat05(estudo.com)L mat05(estudo.com)
L mat05(estudo.com)
 
L mat04(estudo.com) ok
L mat04(estudo.com) okL mat04(estudo.com) ok
L mat04(estudo.com) ok
 
L mat03(estudo.com)
L mat03(estudo.com)L mat03(estudo.com)
L mat03(estudo.com)
 
Protozooses
ProtozoosesProtozooses
Protozooses
 
Aula 2 Ordem Mundial
Aula 2 Ordem MundialAula 2 Ordem Mundial
Aula 2 Ordem Mundial
 
L mat07(estudo.com)
L mat07(estudo.com)L mat07(estudo.com)
L mat07(estudo.com)
 
Citologia e classificação celular
Citologia e classificação celularCitologia e classificação celular
Citologia e classificação celular
 

Semelhante a Geografia bartilotti

Caatinga
CaatingaCaatinga
Caatinga
Márcio Júlio
 
BIOMAS E OS FATORES QUE INFLUENCIAM NA SUA FORMAÇÃO
BIOMAS E OS FATORES QUE INFLUENCIAM NA SUA FORMAÇÃOBIOMAS E OS FATORES QUE INFLUENCIAM NA SUA FORMAÇÃO
BIOMAS E OS FATORES QUE INFLUENCIAM NA SUA FORMAÇÃO
Conceição Fontolan
 
Domínios morfloclimáticos brasileiros
Domínios morfloclimáticos brasileirosDomínios morfloclimáticos brasileiros
Domínios morfloclimáticos brasileiros
Ysla Mayara Tavares
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
ceama
 
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios MorfoclimáticosProf Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Deto - Geografia
 
dominios morfoclimaticos
dominios morfoclimaticosdominios morfoclimaticos
dominios morfoclimaticos
MansfieldJeremy
 
1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.pptx
1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.pptx1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.pptx
1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.pptx
RosiellenLobato
 
1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.ppt
1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.ppt1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.ppt
1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.ppt
Ezziosouza
 
Dominios morfoclimaticos
Dominios morfoclimaticosDominios morfoclimaticos
Dominios morfoclimaticos
AndersonJacinthoLope
 
Brasil natureza
Brasil naturezaBrasil natureza
Brasil natureza
Salageo Cristina
 
Geografia Do Brasil
Geografia Do BrasilGeografia Do Brasil
Geografia Do Brasil
aroudus
 
Dominios Climatobotanicos-Brasileiros
Dominios Climatobotanicos-BrasileirosDominios Climatobotanicos-Brasileiros
Dominios Climatobotanicos-Brasileiros
Stéfano Silveira
 
Dominios climatobotanicos-brasileiros
Dominios climatobotanicos-brasileirosDominios climatobotanicos-brasileiros
Dominios climatobotanicos-brasileiros
Marcelo Nascimento
 
Mantovani Biomas[1]
Mantovani Biomas[1]Mantovani Biomas[1]
Mantovani Biomas[1]
PEDRO PACHECO
 
554 2019-1-pb aziz
554 2019-1-pb aziz554 2019-1-pb aziz
554 2019-1-pb aziz
Marcio Duarte Cinzento
 
I avaliação de geografia 2° ano -2014
I avaliação de geografia   2° ano -2014I avaliação de geografia   2° ano -2014
I avaliação de geografia 2° ano -2014
nao
 
Regiões do Brasil.pptx
Regiões do Brasil.pptxRegiões do Brasil.pptx
Regiões do Brasil.pptx
Grégori Augusto
 
Aulã£o upe 14 novembro.
Aulã£o upe 14 novembro.Aulã£o upe 14 novembro.
Aulã£o upe 14 novembro.
Ajudar Pessoas
 
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETO
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETODOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETO
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETO
MarcosHenriquePierob
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
rogerwdd
 

Semelhante a Geografia bartilotti (20)

Caatinga
CaatingaCaatinga
Caatinga
 
BIOMAS E OS FATORES QUE INFLUENCIAM NA SUA FORMAÇÃO
BIOMAS E OS FATORES QUE INFLUENCIAM NA SUA FORMAÇÃOBIOMAS E OS FATORES QUE INFLUENCIAM NA SUA FORMAÇÃO
BIOMAS E OS FATORES QUE INFLUENCIAM NA SUA FORMAÇÃO
 
Domínios morfloclimáticos brasileiros
Domínios morfloclimáticos brasileirosDomínios morfloclimáticos brasileiros
Domínios morfloclimáticos brasileiros
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios MorfoclimáticosProf Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
 
dominios morfoclimaticos
dominios morfoclimaticosdominios morfoclimaticos
dominios morfoclimaticos
 
1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.pptx
1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.pptx1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.pptx
1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.pptx
 
1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.ppt
1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.ppt1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.ppt
1c2ba-ano-dom-morfoclimc3a1ticos-no-brasil.ppt
 
Dominios morfoclimaticos
Dominios morfoclimaticosDominios morfoclimaticos
Dominios morfoclimaticos
 
Brasil natureza
Brasil naturezaBrasil natureza
Brasil natureza
 
Geografia Do Brasil
Geografia Do BrasilGeografia Do Brasil
Geografia Do Brasil
 
Dominios Climatobotanicos-Brasileiros
Dominios Climatobotanicos-BrasileirosDominios Climatobotanicos-Brasileiros
Dominios Climatobotanicos-Brasileiros
 
Dominios climatobotanicos-brasileiros
Dominios climatobotanicos-brasileirosDominios climatobotanicos-brasileiros
Dominios climatobotanicos-brasileiros
 
Mantovani Biomas[1]
Mantovani Biomas[1]Mantovani Biomas[1]
Mantovani Biomas[1]
 
554 2019-1-pb aziz
554 2019-1-pb aziz554 2019-1-pb aziz
554 2019-1-pb aziz
 
I avaliação de geografia 2° ano -2014
I avaliação de geografia   2° ano -2014I avaliação de geografia   2° ano -2014
I avaliação de geografia 2° ano -2014
 
Regiões do Brasil.pptx
Regiões do Brasil.pptxRegiões do Brasil.pptx
Regiões do Brasil.pptx
 
Aulã£o upe 14 novembro.
Aulã£o upe 14 novembro.Aulã£o upe 14 novembro.
Aulã£o upe 14 novembro.
 
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETO
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETODOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETO
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS DO BRASIL - MATERIAL COMPLETO
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
 

Geografia bartilotti

  • 1. Lista de Exercícios 1 - A respeito dos climogramas apresentados, suas principais características e áreas de ocorrência no Brasil, assinale a alternativa correta. (01) O gráfico II é a representação do clima equatorial, típico da região Amazônica, com chuvas abundantes o ano todo. (02) O gráfico II representa o clima tropical, típico da região Sul do país, com chuvas o ano todo, devido a intensa atuação da massa equatorial continental. (04) O gráfico I representa o clima tropical continental, típico da região Centro-Oeste, com duas estações bem distintas. (08) O gráfico I representa o clima tropical litorâneo, com temperaturas elevadas durante o ano, principalmente, no outono e no inverno. (16) O gráfico I representa o clima equatorial, com verões chuvosos e invernos seco, devido a atuação da mEa durante todo ano. (32) O gráfico II represnta o clima subtropical, típico do sul do país, com chuvas regulares e temperatura podendo ser negativas durante o inverno, deviod a influencia da mPa. 2 - A proposta atual de classificação do relevo brasileiro é feita pelo professor Jurandyr Ross. Para concluí-la Ross baseou-se em trabalhos anteriores – dos professores Aroldo de Azevedo e Ab`Saber – e nos relatórios, mapas e fotos produzidos pelo Projeto RADAMBRASIL – entidade governamental responsável pelo levantamento dos recursos naturais do país. O professor Jurandyr Ross dá uma nova definição para os conceitos de planícies e planaltos e introduz uma nova forma de relevo, as depressões. Assinale o que for correto a respeito da estrutura geológica e das formas de relevo, no território brasileiro. (01) As áreas cristalinas estão relacionadas aos escudos e são de formação muito antiga. Rochas magmáticas, como o granito, e metamórficas, como o gnaisse, são comuns nesse Complexo Cristalino. (02) O Brasil não apresenta dobramentos terciários, como a cadeia andina, situada na porção ocidental da América do Sul. As altitudes são, em geral, modestas, devido à estabilidade geológica dos terrenos e à ação erosiva. (04) As chapadas são planícies sedimentares de superfície aplainada, quase horizontal. (08) Em algumas regiões de contato entre estruturas sedimentares e cristalinas, comuns na região Sudeste, cria-se um desnível que recebe o nome de depressão. (16) As serras do Mar, da Mantiqueira e do Espinhaço fazem parte do conjunto de planaltos e de serras do Atlântico Leste-Sudeste. (32) As planícies interiores ocupam grande parte do território. A planície do Rio Amazonas é a maior delas, abrangendo a maior parte das terras da região Norte. 3 - Assinale o que for correto sobre as características e potencialidades econômicas das formações vegetais e a necessidade de preservação desses ecossistemas. (01) As matas de araucárias ou pinhais do Sul do Brasil – as quais apresentam utilidade para a fabricação de papel – desapareceram, em grande parte, devido ao aproveitamento da madeira. (02) A tundra aparece nas baixas latitudes da Terra, nas quais o inverno é muito frio e úmido, e o verão é quente e seco. (04) A taiga aparece em áreas de clima temperado continental; as plantas desse ambiente são denominadas decíduas, perdendo as folhas no fim do outono, o que garante a alta fertilidade do solo. (08) Na estepe semi-árida, as chuvas são poucas e descontínuas e, nas savanas, o clima é semi-úmido, com uma estação chuvosa e outra seca. 1
  • 2. Lista de Exercícios (16) As formações de caatinga caracterizam-se pela ausência de biodiversidade vegetal e por uma fauna quase inexistente. São ecossistemas áridos, sem potencial econômico e que não constituem áreas com necessidade de preservação. (32) As pradarias pampeanas apresentam dois estratos de vegetação. Um deles é arbóreo, denso e contínuo, e o outro é um tapete de gramíneas rasteiras. (64) A vegetação de cerrado apresenta baixa diversidade de espécies, que são de pouco interesse econômico e farmacológico. De fato, a exploração das plantas do cerrado para fornecimento de carvão vegetal gera pouco impacto ambiental, pois as árvores são retorcidas e baixas. Os abalos sísmicos se tornaram frequentes no Brasil, nos últimos oito anos. Em novembro de 2000, um tremor de terra de 3,4 graus atingiu Brasília. Em 2005, um terremoto de 5,5 graus ocorreu em Mato Grosso e, em 2006, outro atingiu o interior de São Paulo e o Rio Grande do Sul. Em novembro de 2007, um abalo de 7,7 graus ocorreu no Chile e os reflexos chegaram até São Paulo. [...] Resta aos brasileiros torcer para que os milhões de estruturas vulneráveis das grandes cidades resistam às próximas trepidações. (RABELO, 2008, p. 79). 4 - A análise do texto e do perfil topográfico, associada aos conhecimentos sobre os domínios morfoestruturais brasileiros permitem afirmar: (01) O perfil apresenta, em sua porção oeste, uma fossa tectônica pouco alongada, originada por movimentos horizontais, ocorridos durante o processo de rejuvenescimento dos dobramentos do ciclo brasiliano. (02) O fenômeno destacado no texto está relacionado a processos orogenéticos que atingiram, simultaneamente, todas as regiões do país, principalmente a Centro-Sul. (04) As estruturas geológicas, na maior parte do território brasileiro, surgiram nos períodos Pré- Cambriano, Paleozóico e Mesozóico, todavia, o relevo, como em qualquer outra parte do planeta, pertence a períodos recentes. (08) A atividade sísmica no Estado de São Paulo está relacionada a uma área de fratura em bacia sedimentar de compartimento de planalto e de reduzida extensão. (16) Os cinturões orogênicos antigos, de complexa formação litológica e estrutural, ocorrem na região dos planaltos e das serras do Atlântico Leste-Sudeste, tendo sido modelados, sobretudo, pela ação do intemperismo químico. (32) A Planície do Pantanal se encontra no mesmo nível do oceano Atlântico, possui formação cristalina terciária e ocupa uma pequena faixa de terras planas que margeia o rio Paraguai. (64) Os solos de terra roxa encontrados em algumas áreas do perfil topográfico formaram-se a partir da desagregação e da decomposição de rochas basálticas, resultantes do vulcanismo ocorrido na região, na Era Mesozóica. 5 - Com base nos mapas e nos conhecimentos sobre o espaço geográfico brasileiro, pode-se afirmar: 2
  • 3. Lista de Exercícios (01) A influência da extensão latitudinal e as diversas unidades geomorfológicas existentes no País explicam a grande diversidade de climas e de formações vegetais. (02) A maior ou menor interferência de fatores climáticos afeta a uniformidade e explica a diversidade climática de cada região. (04) A maior parte do território brasileiro é formado por áreas topograficamente deprimidas, submetidas às condições de tropicalidade, típicas das latitudes médias. (08) As maiores amplitudes térmicas anuais do País são registradas nas regiões de climas equatoriais, enquanto as menores, o são, nas regiões de latitudes mais elevadas. (16) O relevo brasileiro, por possuir altitudes modestas, exerce pouca influência nas condições climáticas do interior das regiões, fato que explica a pequena variedade de paisagens existentes no País. (32) O mapa de distribuição das formações vegetais brasileiras não obedece rigidamente aos mesmos limites climáticos, em função de influências produzidas por outros componentes ambientais, dando origem às faixas de transição. (64) A maior diversidade de paisagens naturais na Região Nordeste ocorre no eixo norte-sul, em função do clima e do relevo. 6 - A partir da análise do mapa e dos conhecimentos sobre a Amazônia brasileira, seu espaço, sua ocupação e seus problemas, pode-se afirmar: (01) A Amazônia Brasileira ou Amazônia Legal foi criada pelo Governo Federal, inclui todos os Estados da Região Norte e compreende ainda o Estado de Mato Grosso, parte do Maranhão e uma pequena porção de Goiás. (02) O ‘‘Arco do Desflorestamento’’ é uma faixa que se estende do Maranhão até o Acre, atravessa várias unidades políticas, inclusive Mato Grosso e Rondônia, tendo, como principal causa do desflorestamento, o crescimento da fronteira agrícola. (04) A maior parte da madeira extraída na Amazônia é legal, abastece o mercado internacional, e sua extração é amparada numa legislação rigorosa que protege os madeireiros. (08) Disputas entre sem-terras, pequenos posseiros e grileiros ocorrem, com freqüência, no norte de Mato Grosso e, além disso, os indígenas estão expostos a saques constantes em suas áreas de florestas. (16) O uso excessivo de agrotóxicos na fronteira agrícola da Amazônia Ocidental compromete os lençóis superficiais e subterrâneos, porém proporciona grande distribuição de renda e de riqueza para a região. (32) A exploração do látex nas seringueiras da Amazônia, prática desconhecida até o início do século XX, estruturou-se de forma semelhante à realizada nas grandes propriedades agrícolas, os latifúndios, respeitando as leis trabalhistas. (64) Os Estados do Pará e de Mato Grosso responderam, nos últimos anos, pelas maiores taxas de desmatamento da Amazônia, devido ao avanço das fronteiras agrícolas e ao descontrole da política ambiental. 3
  • 4. Lista de Exercícios 7 - Cada ponto do espaço geográfico possui uma localização que pode ser rigorosamente determinada. Com base na afirmação, na análise do mapa e nos conhecimentos sobre a localização geográfica dos lugares e suas relações espaciais, pode-se afirmar: (01) I e II situam-se em hemisférios contrários, em função de suas respectivas posições longitudinais, porém apresentam ambientes climáticos semelhantes. (02) III apresenta, pela sua posição geográfica, menor grau de latitude em relação a I e maior grau de longitude em relação a II. (04) A intersecção entre as coordenadas geográficas — latitude e longitude —, medidas em graus, permite a localização de qualquer lugar na superfície terrestre. (08) O Sistema de Posicionamento Global (GPS) calcula a posição dos satélites por meio de sinais e determina, com exatidão, a localização de qualquer ponto na superfície da Terra, fornecendo a altitude do lugar e as coordenadas geográficas. (16) As relações entre os diversos lugares do espaço geográfico ocorrem por meio de fluxos e/ou de redes, que se espalham por todo o planeta, em escalas hierárquicas e densidades diferenciadas. (32) O controle do continente asiático pelo imperialismo europeu, no século XIX, foi dificultado devido ao desconhecimento, por parte dos exploradores, das técnicas e dos equipamentos necessários à orientação geográfica. 8 - Com base no texto e nos conhecimentos sobre as diversas maneiras de conceber e refletir sobre o espaço geográfico, é correto afirmar: (01) O espaço é, na realidade, um produto da história, um ato de sujeitos, sendo sua matéria-prima a relação sociedade-natureza e, a partir desse intercâmbio, o homem cria condições de sobrevivência. (02) A produção do espaço geográfico, sob as relações capitalistas de produção, tem originado espaços heterogêneos e inter-relacionados, decorrentes, principalmente, da ação do Estado e do capital, que criam áreas diferenciadas de desenvolvimento. (04) A natureza é mera integrante do espaço geográfico, apesar de ser uma condição abstrata de sua produção social, sendo a mesosfera o elo entre as demais esferas do sistema Terra. 4
  • 5. Lista de Exercícios (08) O relevo, em particular, representa um dos elementos que possui relações de causa e efeito com vários componentes do espaço geográfico, seja influenciando as atividades econômicas, seja interferindo na estrutura da rede viária ou na distribuição populacional. (16) As mudanças que o homem imprime no espaço geográfico alteram os padrões sociais, políticos e ambientais, entretanto aqueles relacionados com o avanço tecnológico, na maioria das vezes, trazem progresso e benefícios para a sociedade. (32) Espaço e território são conceitos semelhantes no estudo geográfico, uma vez que ambos possuem limites espaciais idênticos, que podem ser dinâmicos e, ao mesmo tempo, cartografados sob diferentes escalas. 9 - Os diferentes tipos de clima resultam da combinação de vários fatores, tais como latitude, altitude, penetração de sistemas frontais, taxas de evapotranspiração, linhas de instabilidade, existência de superfícies líquidas. Em relação ao quadro climático da Amazônia, é correto afirmar que: a) A temperatura média é elevada porque se trata de uma região de baixas latitudes. b) O clima da Região sofreu variações muito reduzidas ao longo do tempo geológico. c) As brisas fluviais formam-se nos setores em que os cursos fluviais são mais estreitos. d) A possibilidade de ocorrência de chuvas na Região é menor que em áreas de altas latitudes. e) O norte da Região, entre os meses de dezembro e março, sofre o fenômeno da friagem em função da invasão de ar polar. 10 - Sobre as grandes paisagens naturais brasileiras, considere as afirmativas a seguir, assinalando com V a(s) verdadeira(s) e com F, a(s) falsa(s): ( ) O desmatamento da floresta amazônica, para o desenvolvimento econômico da região, é considerado por muitos políticos como "o preço do progresso". Essa devastação da floresta causa grandes impactos ambientais, mas não chega a atingir as populações que vivem nessa área. ( ) O Pantanal Mato-grossense é um dos maiores patrimônios ecológicos da humanidade, segundo a ONU. A complexa formação natural dessa região, que lembra aspectos do cerrado, da floresta amazônica e até da caatinga, aparece como um atributo para o desenvolvimento da atividade turística. ( ) A Caatinga ocupa, aproximadamente, 11% do território brasileiro, sendo o sertão nordestino a típica representação desse tipo de paisagem natural. O clima seco, devido às chuvas escassas e ao solo árido, impede o cultivo de alimentos, mesmo utilizando técnicas modernas de irrigação. ( ) O Cerrado brasileiro é a paisagem natural que sofreu mais transformações nos últimos 10 anos. O agronegócio, impulsionado pela possibilidade do plantio de soja nessa área, vem causando fortes impactos ambientais. ( ) O chamado "domínio das Pradarias", tradicionalmente denominado de pampa gaúcho, caracteriza- se pela vegetação herbácea típica de climas temperados e subtropicais. É uma área propícia ao desenvolvimento da pecuária como atividade econômica. A seqüência correta é: a) FFVVV b) VVFFV c) FVFFV d) VVFVF e) FVFVV 11 - Quanto à ocorrência do processo de desertificação no Estado do Ceará, é INCORRETO afirmar: a) Em relação às condições climáticas, merece destaque a distribuição irregular das precipitações durante o ano e as secas periódicas que ocorrem no Estado. b) Em relações aos fatores humanos, destacam-se as atividades agrárias, por meio de contínuos desmatamentos e queimadas. c) As práticas agrícolas sem técnicas de manejo e pastoreio excessivo contribuem para o agravamento do processo. d) O processo de desertificação não compromete a biodiversidade e a disponibilidade dos recursos hídricos da região. e) O custo para a recuperação das áreas desertificadas é elevado e, muitas vezes, irreversível. 12 - Relevo é o conjunto de diferentes formas apresentadas pela superfície terrestre, as quais são definidas pela estrutura geológica a partir da combinação de ações da dinâmica externa e interna da Terra. Com base no texto anterior e em seus conhecimentos, é correto afirmar que a) as modificações ocorridas no relevo brasileiro devem-se à intensa atividade geológica interna no passado, como vulcanismo, terremoto e dobramentos, verificadas no Brasil. 5
  • 6. Lista de Exercícios b) considerando que planícies são relevos em construção e planaltos relevos em destruição, no caso brasileiro, não devemos levar em conta os processos que os constituíram para tal classificação. c) o clima tipicamente quente e úmido do Brasil não condiciona os mecanismos externos de atuação do intemperismo e da erosão sobre as rochas cristalinas e sedimentares. d) o relevo não exerce influência sobre a pecuária e as atividades agrícolas no caso brasileiro, por sua característica de baixas altitudes. e) predominam baixas altitudes no relevo brasileiro, e isso se deve à inexistência de dobramentos modernos durante o período terciário. 6