SlideShare uma empresa Scribd logo
Lições Adultos Missionários
Lição 7 - Jesus: o Mestre das missões 8 a 15 de agosto
❉ Sábado Ano Bíblico: Is 59–62
“Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai Me enviou, Eu também vos envio”.
Jo 20:21.
“Como o Pai Me enviou, também Eu os envio” (Jo 20:21). Devemos dar tão positivo testemunho da verdade
como é em Jesus, como fizeram Cristo e Seus apóstolos. Confiando na eficiência do Espírito Santo, cumpre-
nos testificar da misericórdia, bondade e amor de um Salvador crucificado e ressurreto, e ser assim
instrumentos pelos quais as trevas se dissiparão de muitas mentes, dando lugar a ações de graças e louvores de
muitos corações a Deus. Há uma grande obra a ser feita por todo filho e filha de Deus […]
Quando os membros da igreja de Deus fizerem a obra que lhes é indicada nos necessitados campos nacionais
e estrangeiros […] o mundo será logo advertido, e o Senhor Jesus retornará à Terra com poder e grande glória.
Deus fará a obra uma vez que Lhe forneçamos os instrumentos. (Filhos e Filhas de Deus [MM 1956], p. 280).
A comissão do Salvador aos discípulos inclui todos os cristãos, até o fim dos tempos. Todos quantos foram
alcançados pela celeste inspiração ficam como depositários do evangelho. Todos quantos recebem a vida de
Cristo recebem a ordem de trabalhar pela salvação de seus semelhantes. Para essa obra, a Igreja foi
estabelecida, e todos os que fazem perante ela os sagrados votos comprometem-se assim a ser coobreiros de
Cristo. (Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, p. 466).
Deus é o grande Obreiro por excelência, e por Sua providência prepara o caminho para que Sua obra se
cumpra. Ele provê oportunidades, estabelece esferas de influência e condutos para as atividades. Se Seu povo
estiver atento às indicações de Sua providência, e se dispuser a cooperar com Ele, verá cumprido um grande
trabalho. Vida e Ensinos, pág. 220.
❉ Domingo - Jesus no Antigo Testamento Ano Bíblico: Is 63–66
“Não te envergonhes, portanto, do testemunho de nosso Senhor, nem do Seu encarcerado, que sou eu; pelo
contrário, participa comigo dos sofrimentos, a favor do evangelho, segundo o poder de Deus, que nos salvou e
nos chamou com santa vocação; não segundo as nossas obras, mas conforme a Sua própria determinação e
graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos” (2Tm 1:8, 9).
● 1. Leia as seguintes passagens do Antigo Testamento, que se aplicam a Jesus. O que elas dizem sobre Ele e
Sua função como Messias? Is 61:1; Dn 9:24-27; Is 7:14; 9:6; 42:1-9
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
Is 61:1-2, (JFA-RA); 1 O Espírito do SENHOR Deus está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para
pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar
libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados; 2 a apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia
da vingança do nosso Deus; a consolar todos os que choram.
Dn 9:24-27, (JFA-RC); 24 Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo e sobre a tua santa cidade,
para extinguir a transgressão, e dar fim aos pecados, e expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a
visão e a profecia, e ungir o Santo dos santos. 25 Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para
edificar Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas; as ruas e as
tranqueiras se reedificarão, mas em tempos angustiosos. 26 E, depois das sessenta e duas semanas, será tirado
o Messias e não será mais; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim
será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas assolações. 27 E ele firmará um
concerto com muitos por uma semana; e, na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de
manjares; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado
será derramado sobre o assolador.
Is 7:14, (JFA-RA); Portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará à luz
um filho e lhe chamará Emanuel.
Is 9:6, (JFA-RA); Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e
o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz;
Is 42:1-9, (ACF); 1 Eis aqui o meu servo, a quem sustenho, o meu eleito, em quem se apraz a minha alma;
pus o meu espírito sobre ele; ele trará justiça aos gentios. 2 Não clamará, não se exaltará, nem fará ouvir a
sua voz na praça. 3 A cana trilhada não quebrará, nem apagará o pavio que fumega; com verdade trará
justiça. 4 Não faltará, nem será quebrantado, até que ponha na terra a justiça; e as ilhas aguardarão a sua
lei. 5 Assim diz Deus, o SENHOR, que criou os céus, e os estendeu, e espraiou a terra, e a tudo quanto produz;
que dá a respiração ao povo que nela está, e o espírito aos que andam nela. 6 Eu, o SENHOR, te chamei em
justiça, e te tomarei pela mão, e te guardarei, e te darei por aliança do povo, e para luz dos gentios. 7 Para
abrir os olhos dos cegos, para tirar da prisão os presos, e do cárcere os que jazem em trevas. 8 Eu sou o
SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de
escultura. 9 Eis que as primeiras coisas já se cumpriram, e as novas eu vos anuncio, e, antes que venham à luz,
vo-las faço ouvir.
► 1. O Espírito de Deus estaria sobre Ele para pregar, curar e libertar; Ele morreria num tempo específico, na
metade da 70a semana de Daniel; nasceria de uma virgem; o governo estaria sobre Seus ombros; era Deus e
eterno; seria o mediador da aliança e luz para os gentios.
A vinda do Salvador foi predita no Éden. Quando Adão e Eva ouviram pela primeira vez a promessa,
aguardaram-lhe o pronto cumprimento. Saudaram alegremente seu primogênito, na esperança de que fosse o
Libertador. Mas o cumprimento da promessa demorava. Aqueles que primeiro a receberam, morreram sem o
ver. Desde os dias de Enoque, a promessa foi repetida por meio de patriarcas e profetas, mantendo viva a
esperança de Seu aparecimento, e entretanto Ele não vinha. A profecia de Daniel revelou o tempo de Seu
advento, mas nem todos interpretavam corretamente a mensagem. Século após século se passou; cessaram as
vozes dos profetas. A mão do opressor era pesada sobre Israel, e muitos estavam dispostos a exclamar: “Os
dias serão prolongados, e perecerá toda a visão” (Ez 12:22).
Mas, como as estrelas no vasto circuito de sua indicada órbita, os desígnios de Deus não conhecem
adiantamento nem tardança. Mediante os símbolos da grande escuridão e do forno fumegante, Deus revelara a
Abraão a servidão de Israel no Egito, e declarara que o tempo de sua peregrinação seria de quatrocentos anos.
“Sairão depois com grandes riquezas” (Gn 15:14). Contra essa palavra, todo o poder do orgulhoso império de
Faraó batalhou inutilmente. “Naquele mesmo dia”, indicado na promessa divina, “todos os exércitos do
Senhor saíram da terra do Egito” (Êx 12:41). Assim, nos divinos conselhos fora determinada a hora da vinda
de Cristo. Quando o grande relógio do tempo indicou aquela hora, Jesus nasceu em Belém “Vindo a plenitude
dos tempos, Deus enviou Seu Filho”. (O Desejado de Todas as Nações, p. 31, 32).
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
O Sol da Justiça não irrompia sobre o mundo em esplendor, para deslumbrar os sentidos com Sua glória.
Está escrito a respeito de Cristo: “Como a alva, será a Sua saída” (Os 6:3). Calma e suavemente rompeu a luz
matinal sobre a Terra, dissipando as trevas e despertando o mundo para a vida. Assim surgiu o Sol da Justiça,
trazendo salvação “debaixo das Suas asas” (Ml 4:2).
“Eis o Meu servo, a quem sustento, o Meu escolhido, em quem tenho prazer. Porei nEle o Meu Espírito, e
Ele trará justiça às nações” (Is 42:1). “Tens sido refúgio para os pobres, refúgio para o necessitado em sua
aflição, abrigo contra a tempestade e sombra contra o calor”. Is 25:4. (A Ciência do Bom Viver, p. 32).
Ainda mais foi profetizado sobre o Messias: “Não faltará nem será quebrantado, até que ponha na Terra o
juízo; e as ilhas aguardarão a Sua doutrina.” O Filho de Deus devia “engrandecer a lei, e fazê-la gloriosa”
(Is 42:4, 21). Não devia diminuir sua importância e obrigatórios reclamos; ao contrário, devia exaltá-la. Devia
ao mesmo tempo aliviar os preceitos divinos das fatigantes exigências sobre eles postas pelo homem, pelo que
muitos eram levados ao desencorajamento em seus esforços para servir a Deus de maneira aceitável.
Sobre a missão do Salvador, a palavra de Jeová foi: “Eu, o Senhor, o chamei para justiça; segurarei firme a
sua mão. Eu o guardarei e farei de você um mediador para o povo e uma luz para os gentios, para abrir os
olhos aos cegos, para libertar da prisão os cativos e para livrar do calabouço os que habitam na escuridão. Eu
sou o Senhor; este é o Meu nome! Não darei a outro a Minha glória nem a imagens o Meu louvor. Vejam! As
profecias antigas aconteceram, e novas Eu anuncio; antes de surgirem, eu as declaro a vocês”. Is 42:6-9.
(Profetas e Reis, 693, 694).
❉ Segunda - O Desejado de Todas as Nações Ano Bíblico: Jr 1–3
● 2. O que as passagens seguintes ensinam sobre a missão universal de Jesus ao mundo?
Lc 2:8-14, (JFA-RC); 8 Ora, havia, naquela mesma comarca, pastores que estavam no campo e guardavam
durante as vigílias da noite o seu rebanho. 9 E eis que um anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor
os cercou de resplendor, e tiveram grande temor. 10 E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago
novas de grande alegria, que será para todo o povo, 11 pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador,
que é Cristo, o Senhor. 12 E isto vos será por sinal: achareis o menino envolto em panos e deitado numa
manjedoura. 13 E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a
Deus e dizendo: 14 Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens!
Lc 2:25-33, (JFA-RC); 25 Havia em Jerusalém um homem cujo nome era Simeão; e este homem era justo e
temente a Deus, esperando a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele. 26 E fora-lhe revelado
pelo Espírito Santo que ele não morreria antes de ter visto o Cristo do Senhor. 27 E, pelo Espírito, foi ao
templo e, quando os pais trouxeram o menino Jesus, para com ele procederem segundo o uso da lei, 28 ele,
então, o tomou em seus braços, e louvou a Deus, e disse: 29 Agora, Senhor, podes despedir em paz o teu
servo, segundo a tua palavra, 30 pois já os meus olhos viram a tua salvação, 31 a qual tu preparaste perante
a face de todos os povos, 32 luz para alumiar as nações e para glória de teu povo Israel. 33 José e Maria se
maravilharam das coisas que dele se diziam.
Lc 3:3-6, (JFA-RC); 3 E percorreu toda a terra ao redor do Jordão, pregando o batismo de arrependimento,
para o perdão dos pecados, 4 segundo o que está escrito no livro das palavras do profeta Isaías, que diz: Voz
do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; endireitai as suas veredas. 5 Todo vale se encherá, e
se abaixará todo monte e outeiro; e o que é tortuoso se endireitará, e os caminhos escabrosos se aplanarão; 6 e
toda carne verá a salvação de Deus.
Jo 1:29, (JFA-RA); No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que
tira o pecado do mundo!
► 2. No nascimento de Jesus, os anjos anunciaram paz na Terra entre os homens; Simeão disse que Jesus
traria a salvação que Deus havia preparado diante de todos os povos, e seria luz para os gentios e glória para
Israel; João Batista, referindo-se à missão de Jesus, disse que toda carne veria a salvação de Deus; também
anunciou Jesus como o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
A dedicação do primogênito teve sua origem nos tempos primitivos. Deus havia prometido dar o
Primogênito do Céu para salvar os pecadores. Esse dom devia ser reconhecido em todas as famílias pela
consagração do primogênito. Devia ser consagrado ao sacerdócio, como representante de Cristo entre os
homens […]
Assim a lei para apresentação do primogênito se tornava particularmente significativa. Ao mesmo tempo que
era uma comemoração da maravilhosa libertação dos filhos de Israel, prefigurava um livramento maior, a ser
realizado pelo unigênito Filho de Deus. Como o sangue espargido nos umbrais da porta havia salvo os
primogênitos de Israel, assim o sangue de Cristo tem poder de salvar o mundo […]
O sacerdote fez a cerimônia de seu serviço oficial. Tomou a criança nos braços, e ergueu-a perante o altar.
Depois de a devolver à mãe, inscreveu o nome “Jesus” na lista dos primogênitos. Mal sabia ele, enquanto a
criança lhe repousava nos braços, que era a Majestade do Céu, o Rei da Glória […]
O nome dAquele impotente Menino, inscrito nos registros de Israel, declarando-O nosso irmão, era a
esperança da humanidade caída. A Criança por quem fora pago o resgate era Aquele que devia pagar o
resgate pelos pecados do mundo. Ele era o verdadeiro “sumo Sacerdote sobre a casa de Deus” (Hb 10:21), a
cabeça de “um sacerdócio perpétuo”, (Hb 7:24) o Intercessor “à destra da Majestade nas alturas”. Hb 1:3. (O
Desejado de Todas as Nações, p. 51-55).
❉ Terça - Missão em favor dos judeus Ano Bíblico: Jr 4–6
“Jesus respondeu: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel”. Mt 15:24.
● 3. Leia Mateus 10:5, 6. Que motivo Jesus teria para dizer essas palavras? Como entendê-las no contexto do
propósito universal do que Cristo veio fazer e no contexto da missão como um todo? Compare essa passagem
com Mateus 28:19.
Mt 10:5-6, (JFA-RA); A estes doze enviou Jesus, dando-lhes as seguintes instruções: Não tomeis rumo aos
gentios, nem entreis em cidade de samaritanos; 6 mas, de preferência, procurai as ovelhas perdidas da casa
de Israel;
At 1:8-9, (JFA-RC); 8 Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis
testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.
Mt 28:19, (JFA-RA); Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do
Filho, e do Espírito Santo;
► 3. Jesus estabeleceu primeiramente uma base em Israel, para que depois os cristãos saíssem dali e levassem
o evangelho a todo o mundo.
Antes de subir ao Céu, Cristo deu aos discípulos uma comissão. Disse-lhes que eles deviam ser os
executores do testamento no qual Ele legava ao mundo os tesouros da vida eterna. Vocês têm sido testemunhas
de Minha vida de sacrifício em favor do mundo, disse. Têm visto Meus labores por Israel: E embora Meu
povo não quisesse vir a Mim para ter vida, embora sacerdotes e príncipes tenham feito comigo o que
desejaram, conquanto tenham Me rejeitado, terão ainda outra oportunidade de aceitar o Filho de Deus.
Viram que todos os que vieram a Mim confessando seus pecados, Eu os recebi livremente. Aquele que vem a
Mim, de maneira nenhuma o lançarei fora. A vocês, Meus discípulos, Eu entrego esta mensagem de
misericórdia. Ela deve ser dada tanto a judeus como a gentios – primeiro a Israel, e então a todas as nações,
línguas e povos. Todos os que crerem devem ser congregados numa única igreja.
A comissão evangélica é a Carta Magna missionária do reino de Cristo. Os discípulos deviam trabalhar
fervorosamente em favor das pessoas, dando a todas o convite de misericórdia. Não deviam esperar que o
povo viesse a eles; deviam eles ir ao povo com sua mensagem. (Atos dos Apóstolos, p. 27, 28).
A igreja é o instrumento de Deus para a proclamação da verdade, por Ele dotada de poder para fazer uma
obra especial; e se ela for leal ao Senhor, obediente a todos os Seus mandamentos, nela habitará a excelência
da graça divina. Se for fiel à sua missão, se honrar ao Senhor Deus de Israel, não haverá poder capaz de a
ela se opor. (Maranata, o Senhor Vem, p. 126).
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
A luz da glória de Deus deve brilhar sobre nós. Necessitamos da santa unção do alto. Por mais inteligente,
por mais erudito que um homem seja, ele não está qualificado para ensinar a menos que esteja firmemente
seguro no Deus de Israel. Aquele que está ligado com o Céu fará as obras de Cristo. Pela fé em Deus, terá
poder para mover a humanidade. Buscará a ovelha perdida da casa de Israel. Se o poder divino não estiver
unido ao esforço humano, o mais grandioso feito do ser humano não terá o mínimo valor. O Espírito Santo
está ausente em nosso trabalho. (Review and Herald, 18 de fevereiro de 1890).
❉ Quarta - Missão em favor dos gentios Ano Bíblico: Is 49–51
● 4. Quais declarações de Jesus indicam que a missão da igreja incluía outros povos além dos judeus?
Mt 5:13-14, (JFA-RC); 13 Vós sois o sal da terra; e, se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada
mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens. 14 Vós sois a luz do mundo; não se pode
esconder uma cidade edificada sobre um monte;
Mc 14:9, (JFA-RA); Em verdade vos digo: onde for pregado em todo o mundo o evangelho, será também
contado o que ela fez, para memória sua. cf. Gn 22:18; Is 42;1; 56:7; Mt 28:19; Lc 24:47; Rm 16:25-26; .
Mt 13:36-43, (JFA-RC); 36 Então, tendo despedido a multidão, foi Jesus para casa. E chegaram ao pé dele os
seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo. 37 E ele, respondendo, disse-lhes: O que
semeia a boa semente é o Filho do Homem, 38 o campo é o mundo, a boa semente são os filhos do Reino, e
o joio são os filhos do Maligno. …
Jo 3:14-18, (JFA-RC); 14 E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do
Homem seja levantado, 15 para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. 16
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele
crê não pereça, mas tenha a vida eterna. 17 Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo não para que
condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. 18 Quem crê nele não é condenado; mas
quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.
► 4. Jesus chamou os discípulos de sal da Terra e luz do mundo, indicando um alcance universal de sua
missão; Jesus disse que o evangelho seria pregado em todo o mundo; na parábola da ceia de Lc 14:16-24,
disse que, como os primeiros convidados não eram dignos, o servo devia ir também aos caminhos e atalhos (o
restante do mundo) e obrigar todos a entrar; na parábola do joio e do trigo, Jesus disse que o campo é o
mundo.
Jesus desejava desvendar os profundos mistérios da verdade ocultos por séculos, de que os gentios deviam
ser co-herdeiros com os judeus, e “participantes da promessa em Cristo pelo evangelho” (Ef 3:6). Esta verdade
os discípulos foram tardios em apreender, e o divino Mestre deu-lhes lição após lição. Recompensando a fé do
centurião em Cafarnaum, e pregando o evangelho aos habitantes de Sicar, tinha dado provas de que não
participava da intolerância dos judeus. Mas os samaritanos tinham algum conhecimento de Deus; e o centurião
havia mostrado bondade para com Israel. Então, Jesus pôs os discípulos em contato com uma pagã que
consideravam, como qualquer outro membro de seu povo, sem nenhum direito a esperar o Seu favor. Queria
dar um exemplo de como uma pessoa nessas condições devia ser tratada. Os discípulos haviam pensado que
Ele distribuía muito liberalmente os dons de Sua graça. Mostraria que Seu amor não devia se limitar a
qualquer raça ou nação.
Quando Ele disse: “Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel”, declarou a verdade; e
ajudando a cananeia, estava cumprindo Sua missão. Essa mulher era uma das ovelhas perdidas que Israel
devia ter salvo. Cristo estava cumprindo a obra que lhes tinha sido indicada, e havia sido por eles
negligenciada.
Esse ato abriu a mente dos discípulos mais amplamente para o trabalho que se achava diante deles, entre
os gentios. Viram um vasto campo de utilidade fora da Judeia. Viram pessoas suportando dores ignoradas
pelos mais altamente favorecidos. Entre os que tinham sido ensinados a desprezar, achavam-se pessoas
ansiosas do auxílio do poderoso Médico, famintas da luz da verdade, tão fartamente concedida aos judeus.
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
Mais tarde, quando os judeus mais persistentemente se desviaram dos discípulos por declararem que Jesus é
o Salvador do mundo, e quando a parede divisória entre judeus e gentios foi derribada pela morte de Cristo,
esta lição e outras semelhantes que indicavam não ser o trabalho evangélico restringido pelos costumes ou
pelas nacionalidades, tiveram sobre os representantes de Cristo poderosa influência em lhes dirigir os
labores. (O Desejado de Todas as Nações, p. 402, 403).
❉ Quinta - A grande comissão Ano Bíblico: Jr 10–13
● 5. Há seis ocasiões nas quais a narrativa da Grande Comissão é abordada, sob vários ângulos: numa
montanha na Galileia (Mt 28:18-20); à mesa (Mc 16:15-20); na estrada para Emaús (Lc 24:13-31); no
cenáculo (Jo 20:19-31); na praia (Jo 21:4-25); quando Cristo foi elevado aos Céus (At 1:1-11). Quais pontos-
chave esses incidentes têm em comum?
► 5. O encontro com o Cristo ressuscitado; a missão de compartilhar aquilo que tiveram o privilégio de
conhecer; e o fato de que essa missão deveria alcançar todo o mundo; a missão foi dada por Cristo àqueles que
testemunharam Sua vitória sobre a morte.
Devemos orar tão fervorosamente pela descida do Espírito Santo como os discípulos oraram no dia de
Pentecostes. Se eles precisaram disso naquele tempo, nós, hoje precisamos mais ainda. Trevas morais, como
um manto fúnebre, cobrem a Terra. Toda espécie de doutrinas falsas, heresias e satânicos enganos estão
desviando a mente das pessoas. Sem o Espírito e o poder de Deus, será inútil trabalharmos para apresentar a
verdade.
É pelo contemplar a Cristo, por exercer fé nEle, por experimentar em nós mesmos Sua graça salvadora,
que somos qualificados a apresentá-Lo ao mundo. Se aprendermos dEle, Jesus será nosso tema; Seu amor,
ardendo sobre o altar de nosso coração, alcançará o coração das pessoas. A verdade será apresentada, não
como uma teoria fria e sem vida, mas em demonstração do Espírito. (Testemunhos Para a Igreja, v. 5, p. 158).
Como Cristo enviou Seus discípulos, também Ele envia hoje os membros de Sua igreja. Está reservado para
eles o mesmo poder que os apóstolos possuíam. Se fizerem de Deus sua força, Ele cooperará com eles, e não
haverão de trabalhar em vão. Compreendem que a obra em que se acham empenhados tem sobre si impresso
o sinete de Deus […]
Cristo confiou à igreja um sagrado encargo. Cada membro deve ser um conduto através do qual Deus
possa comunicar ao mundo os tesouros de Sua graça, as insondáveis riquezas de Cristo. Não há nada que o
Salvador deseje tanto como agentes que representem ao mundo Seu Espírito e Seu caráter. Nada existe que o
mundo necessite mais do que a manifestação do amor do Salvador através da humanidade. Todo o Céu está à
espera de homens e mulheres por meio de quem possa Deus revelar o poder do cristianismo. (Atos dos
Apóstolos, p. 599, 600).
Os obreiros de Cristo devem obedecer implicitamente Suas instruções. A obra é de Deus e, se queremos
beneficiar a outros, é necessário seguir os planos dEle. O próprio eu não se pode tornar um centro; o eu não
pode receber honra. Se planejarmos segundo nossas próprias ideias, o Senhor nos abandonará aos nossos
erros. Quando, porém, havendo seguido Sua guia, somos colocados em situação difícil, Ele nos livrará. Não
nos devemos entregar ao desânimo, mas, em toda emergência, cumpre-nos buscar auxílio dAquele que possui
à Sua disposição infinitos recursos. Seremos muitas vezes rodeados de circunstâncias difíceis e então, com a
mais plena confiança em Deus, devemos esperar firmemente. Ele guardará toda pessoa que se vê em
perplexidade por buscar seguir os caminhos do Senhor. (O Desejado de Todas as Nações, p. 369).
❉ Sexta - Estudo adicional Ano Bíblico: Jr 14–16
“Não devemos viver em agitação acerca de tempo. Não nos devemos absorver com especulações
relativamente aos tempos e às estações que Deus não revelou. Jesus disse a Seus discípulos "vigiai", mas não
para um tempo definido. Seus seguidores devem encontrar-se na posição dos que estão à escuta das ordens de
seu Comandante; devem vigiar, esperar, orar, e trabalhar à medida que se aproxima o tempo da vinda do
Senhor”. Mensagens Escolhidas, v. 1, p. 189.
Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

7682162 profetas-e-reis
7682162 profetas-e-reis7682162 profetas-e-reis
7682162 profetas-e-reis
JORGEVIANA1987
 
O concerto de Deus com Davi
O concerto de Deus com DaviO concerto de Deus com Davi
O concerto de Deus com Davi
Rodrigo Mendonça
 
Daniel 9
Daniel 9Daniel 9
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
Gerson G. Ramos
 
Capítulo 12 de daniel
Capítulo 12 de danielCapítulo 12 de daniel
Capítulo 12 de daniel
Diego Fortunatto
 
❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR
❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR
❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição 612016_Vitória no deserto_GGR + textos_GGR
Lição 612016_Vitória no deserto_GGR + textos_GGRLição 612016_Vitória no deserto_GGR + textos_GGR
Lição 612016_Vitória no deserto_GGR + textos_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRRespostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Gerson G. Ramos
 
A natureza dos anjos slides
A natureza dos anjos   slidesA natureza dos anjos   slides
A natureza dos anjos slides
Vilma Longuini
 
03 Messianismo Profetico
03   Messianismo Profetico03   Messianismo Profetico
03 Messianismo Profetico
Leone Orlando
 
O fechamento da porta da graça
O fechamento da porta da graçaO fechamento da porta da graça
O fechamento da porta da graça
calobotas
 
Devemos pregar a palavra de deus
Devemos pregar a palavra de deusDevemos pregar a palavra de deus
Devemos pregar a palavra de deus
antonio ferreira
 
Escatologia cap.04
Escatologia cap.04Escatologia cap.04
Escatologia cap.04
Welem C Lourenço
 
22 dízimos e ofertas
22   dízimos e ofertas22   dízimos e ofertas
22 dízimos e ofertas
Carlos Roberto de Lima
 
Evangelista frases-de-motivacao
Evangelista frases-de-motivacaoEvangelista frases-de-motivacao
Evangelista frases-de-motivacao
Fabio Souza
 
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRLição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Gerson G. Ramos
 
Liturgia do dia 27 a 29 de novembro de 2014
Liturgia do dia 27 a 29 de novembro de 2014Liturgia do dia 27 a 29 de novembro de 2014
Liturgia do dia 27 a 29 de novembro de 2014
Jorge Alves
 
A natureza missionária de Deus_132015
A natureza missionária de Deus_132015A natureza missionária de Deus_132015
A natureza missionária de Deus_132015
Gerson G. Ramos
 
Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento_resumo_432013
Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento_resumo_432013Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento_resumo_432013
Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento_resumo_432013
Gerson G. Ramos
 
Daniel 9
Daniel 9Daniel 9
Daniel 9
Robson Augusto
 

Mais procurados (20)

7682162 profetas-e-reis
7682162 profetas-e-reis7682162 profetas-e-reis
7682162 profetas-e-reis
 
O concerto de Deus com Davi
O concerto de Deus com DaviO concerto de Deus com Davi
O concerto de Deus com Davi
 
Daniel 9
Daniel 9Daniel 9
Daniel 9
 
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
 
Capítulo 12 de daniel
Capítulo 12 de danielCapítulo 12 de daniel
Capítulo 12 de daniel
 
❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR
❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR
❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR
 
Lição 612016_Vitória no deserto_GGR + textos_GGR
Lição 612016_Vitória no deserto_GGR + textos_GGRLição 612016_Vitória no deserto_GGR + textos_GGR
Lição 612016_Vitória no deserto_GGR + textos_GGR
 
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRRespostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
A natureza dos anjos slides
A natureza dos anjos   slidesA natureza dos anjos   slides
A natureza dos anjos slides
 
03 Messianismo Profetico
03   Messianismo Profetico03   Messianismo Profetico
03 Messianismo Profetico
 
O fechamento da porta da graça
O fechamento da porta da graçaO fechamento da porta da graça
O fechamento da porta da graça
 
Devemos pregar a palavra de deus
Devemos pregar a palavra de deusDevemos pregar a palavra de deus
Devemos pregar a palavra de deus
 
Escatologia cap.04
Escatologia cap.04Escatologia cap.04
Escatologia cap.04
 
22 dízimos e ofertas
22   dízimos e ofertas22   dízimos e ofertas
22 dízimos e ofertas
 
Evangelista frases-de-motivacao
Evangelista frases-de-motivacaoEvangelista frases-de-motivacao
Evangelista frases-de-motivacao
 
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRLição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
 
Liturgia do dia 27 a 29 de novembro de 2014
Liturgia do dia 27 a 29 de novembro de 2014Liturgia do dia 27 a 29 de novembro de 2014
Liturgia do dia 27 a 29 de novembro de 2014
 
A natureza missionária de Deus_132015
A natureza missionária de Deus_132015A natureza missionária de Deus_132015
A natureza missionária de Deus_132015
 
Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento_resumo_432013
Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento_resumo_432013Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento_resumo_432013
Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento_resumo_432013
 
Daniel 9
Daniel 9Daniel 9
Daniel 9
 

Semelhante a ❉ Jesus: o Mestre das missões_Resp_Liç_732015_GGR

Escatologia cap. 01
Escatologia cap. 01Escatologia cap. 01
Escatologia cap. 01
Welem C Lourenço
 
6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)
6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)
6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)
O ÚLTIMO CHAMADO
 
Caminhada do Advento
Caminhada do AdventoCaminhada do Advento
Caminhada do Advento
JMVSobreiro
 
Leituras: Natal dia 24 noite - Anos A, B e C
Leituras: Natal dia 24 noite - Anos A, B e CLeituras: Natal dia 24 noite - Anos A, B e C
Leituras: Natal dia 24 noite - Anos A, B e C
José Lima
 
Escatologia cap.03
Escatologia cap.03Escatologia cap.03
Escatologia cap.03
Welem C Lourenço
 
Natal dia 24 noite - Ano A
Natal dia 24 noite - Ano ANatal dia 24 noite - Ano A
Natal dia 24 noite - Ano A
José Lima
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
27. apostasia
27. apostasia27. apostasia
27. apostasia
pohlos
 
2) princípio do fim as 70 semanas de daniel
2) princípio do fim   as 70 semanas de daniel2) princípio do fim   as 70 semanas de daniel
2) princípio do fim as 70 semanas de daniel
Jean Jorge Silva
 
Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24
Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24
Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24
José Lima
 
Recriação_Resumo_Lição_1312013
Recriação_Resumo_Lição_1312013Recriação_Resumo_Lição_1312013
Recriação_Resumo_Lição_1312013
Gerson G. Ramos
 
Apocalipse intro e cap 01
Apocalipse intro e cap 01Apocalipse intro e cap 01
Apocalipse intro e cap 01
Welem C Lourenço
 
Arrebatamento de Cristo Jesus nosso Senhor
Arrebatamento de Cristo Jesus nosso SenhorArrebatamento de Cristo Jesus nosso Senhor
Arrebatamento de Cristo Jesus nosso Senhor
SamuelAnjos13
 
O FECHAMENTO DA PORTA DA GRAÇA
O FECHAMENTO DA PORTA DA GRAÇAO FECHAMENTO DA PORTA DA GRAÇA
O FECHAMENTO DA PORTA DA GRAÇA
Lc Passold
 
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Fernando Chapeiro
 
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011
jesmioma
 
12 a dispensacao_milenio
12 a dispensacao_milenio12 a dispensacao_milenio
12 a dispensacao_milenio
Zezinho Fotografia
 
Estudo em profecia - métodos e escolas
Estudo em profecia - métodos e escolasEstudo em profecia - métodos e escolas
Estudo em profecia - métodos e escolas
C. Soares
 
2300 Anos.pps
2300 Anos.pps2300 Anos.pps
2300 Anos.pps
Herbert de Carvalho
 
Nossa mensagem profética_Resumo_1142013
Nossa mensagem profética_Resumo_1142013Nossa mensagem profética_Resumo_1142013
Nossa mensagem profética_Resumo_1142013
Gerson G. Ramos
 

Semelhante a ❉ Jesus: o Mestre das missões_Resp_Liç_732015_GGR (20)

Escatologia cap. 01
Escatologia cap. 01Escatologia cap. 01
Escatologia cap. 01
 
6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)
6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)
6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)
 
Caminhada do Advento
Caminhada do AdventoCaminhada do Advento
Caminhada do Advento
 
Leituras: Natal dia 24 noite - Anos A, B e C
Leituras: Natal dia 24 noite - Anos A, B e CLeituras: Natal dia 24 noite - Anos A, B e C
Leituras: Natal dia 24 noite - Anos A, B e C
 
Escatologia cap.03
Escatologia cap.03Escatologia cap.03
Escatologia cap.03
 
Natal dia 24 noite - Ano A
Natal dia 24 noite - Ano ANatal dia 24 noite - Ano A
Natal dia 24 noite - Ano A
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
27. apostasia
27. apostasia27. apostasia
27. apostasia
 
2) princípio do fim as 70 semanas de daniel
2) princípio do fim   as 70 semanas de daniel2) princípio do fim   as 70 semanas de daniel
2) princípio do fim as 70 semanas de daniel
 
Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24
Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24
Leituras: O NATAL DO SENHOR, dia 24
 
Recriação_Resumo_Lição_1312013
Recriação_Resumo_Lição_1312013Recriação_Resumo_Lição_1312013
Recriação_Resumo_Lição_1312013
 
Apocalipse intro e cap 01
Apocalipse intro e cap 01Apocalipse intro e cap 01
Apocalipse intro e cap 01
 
Arrebatamento de Cristo Jesus nosso Senhor
Arrebatamento de Cristo Jesus nosso SenhorArrebatamento de Cristo Jesus nosso Senhor
Arrebatamento de Cristo Jesus nosso Senhor
 
O FECHAMENTO DA PORTA DA GRAÇA
O FECHAMENTO DA PORTA DA GRAÇAO FECHAMENTO DA PORTA DA GRAÇA
O FECHAMENTO DA PORTA DA GRAÇA
 
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011
 
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011
 
12 a dispensacao_milenio
12 a dispensacao_milenio12 a dispensacao_milenio
12 a dispensacao_milenio
 
Estudo em profecia - métodos e escolas
Estudo em profecia - métodos e escolasEstudo em profecia - métodos e escolas
Estudo em profecia - métodos e escolas
 
2300 Anos.pps
2300 Anos.pps2300 Anos.pps
2300 Anos.pps
 
Nossa mensagem profética_Resumo_1142013
Nossa mensagem profética_Resumo_1142013Nossa mensagem profética_Resumo_1142013
Nossa mensagem profética_Resumo_1142013
 

Mais de Gerson G. Ramos

Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRLição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRLição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRLição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRRespostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRLição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRRespostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRLição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRRespostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGRLição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGRRespostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Gerson G. Ramos
 

Mais de Gerson G. Ramos (20)

Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
 
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRLição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
 
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRLição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
 
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRLição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
 
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRRespostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
 
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRLição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
 
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRRespostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
 
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRLição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRRespostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
 
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGRLição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
 
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGRRespostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
 

Último

ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
André Luiz Marques
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
JaquelineSantosBasto
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
Nilson Almeida
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
claudiovieira83
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
REFORMADOR PROTESTANTE
 

Último (15)

ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
 

❉ Jesus: o Mestre das missões_Resp_Liç_732015_GGR

  • 1. Lições Adultos Missionários Lição 7 - Jesus: o Mestre das missões 8 a 15 de agosto ❉ Sábado Ano Bíblico: Is 59–62 “Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai Me enviou, Eu também vos envio”. Jo 20:21. “Como o Pai Me enviou, também Eu os envio” (Jo 20:21). Devemos dar tão positivo testemunho da verdade como é em Jesus, como fizeram Cristo e Seus apóstolos. Confiando na eficiência do Espírito Santo, cumpre- nos testificar da misericórdia, bondade e amor de um Salvador crucificado e ressurreto, e ser assim instrumentos pelos quais as trevas se dissiparão de muitas mentes, dando lugar a ações de graças e louvores de muitos corações a Deus. Há uma grande obra a ser feita por todo filho e filha de Deus […] Quando os membros da igreja de Deus fizerem a obra que lhes é indicada nos necessitados campos nacionais e estrangeiros […] o mundo será logo advertido, e o Senhor Jesus retornará à Terra com poder e grande glória. Deus fará a obra uma vez que Lhe forneçamos os instrumentos. (Filhos e Filhas de Deus [MM 1956], p. 280). A comissão do Salvador aos discípulos inclui todos os cristãos, até o fim dos tempos. Todos quantos foram alcançados pela celeste inspiração ficam como depositários do evangelho. Todos quantos recebem a vida de Cristo recebem a ordem de trabalhar pela salvação de seus semelhantes. Para essa obra, a Igreja foi estabelecida, e todos os que fazem perante ela os sagrados votos comprometem-se assim a ser coobreiros de Cristo. (Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, p. 466). Deus é o grande Obreiro por excelência, e por Sua providência prepara o caminho para que Sua obra se cumpra. Ele provê oportunidades, estabelece esferas de influência e condutos para as atividades. Se Seu povo estiver atento às indicações de Sua providência, e se dispuser a cooperar com Ele, verá cumprido um grande trabalho. Vida e Ensinos, pág. 220. ❉ Domingo - Jesus no Antigo Testamento Ano Bíblico: Is 63–66 “Não te envergonhes, portanto, do testemunho de nosso Senhor, nem do Seu encarcerado, que sou eu; pelo contrário, participa comigo dos sofrimentos, a favor do evangelho, segundo o poder de Deus, que nos salvou e nos chamou com santa vocação; não segundo as nossas obras, mas conforme a Sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos” (2Tm 1:8, 9). ● 1. Leia as seguintes passagens do Antigo Testamento, que se aplicam a Jesus. O que elas dizem sobre Ele e Sua função como Messias? Is 61:1; Dn 9:24-27; Is 7:14; 9:6; 42:1-9 Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  • 2. Is 61:1-2, (JFA-RA); 1 O Espírito do SENHOR Deus está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados; 2 a apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os que choram. Dn 9:24-27, (JFA-RC); 24 Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo e sobre a tua santa cidade, para extinguir a transgressão, e dar fim aos pecados, e expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e ungir o Santo dos santos. 25 Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas; as ruas e as tranqueiras se reedificarão, mas em tempos angustiosos. 26 E, depois das sessenta e duas semanas, será tirado o Messias e não será mais; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas assolações. 27 E ele firmará um concerto com muitos por uma semana; e, na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador. Is 7:14, (JFA-RA); Portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel. Is 9:6, (JFA-RA); Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; Is 42:1-9, (ACF); 1 Eis aqui o meu servo, a quem sustenho, o meu eleito, em quem se apraz a minha alma; pus o meu espírito sobre ele; ele trará justiça aos gentios. 2 Não clamará, não se exaltará, nem fará ouvir a sua voz na praça. 3 A cana trilhada não quebrará, nem apagará o pavio que fumega; com verdade trará justiça. 4 Não faltará, nem será quebrantado, até que ponha na terra a justiça; e as ilhas aguardarão a sua lei. 5 Assim diz Deus, o SENHOR, que criou os céus, e os estendeu, e espraiou a terra, e a tudo quanto produz; que dá a respiração ao povo que nela está, e o espírito aos que andam nela. 6 Eu, o SENHOR, te chamei em justiça, e te tomarei pela mão, e te guardarei, e te darei por aliança do povo, e para luz dos gentios. 7 Para abrir os olhos dos cegos, para tirar da prisão os presos, e do cárcere os que jazem em trevas. 8 Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura. 9 Eis que as primeiras coisas já se cumpriram, e as novas eu vos anuncio, e, antes que venham à luz, vo-las faço ouvir. ► 1. O Espírito de Deus estaria sobre Ele para pregar, curar e libertar; Ele morreria num tempo específico, na metade da 70a semana de Daniel; nasceria de uma virgem; o governo estaria sobre Seus ombros; era Deus e eterno; seria o mediador da aliança e luz para os gentios. A vinda do Salvador foi predita no Éden. Quando Adão e Eva ouviram pela primeira vez a promessa, aguardaram-lhe o pronto cumprimento. Saudaram alegremente seu primogênito, na esperança de que fosse o Libertador. Mas o cumprimento da promessa demorava. Aqueles que primeiro a receberam, morreram sem o ver. Desde os dias de Enoque, a promessa foi repetida por meio de patriarcas e profetas, mantendo viva a esperança de Seu aparecimento, e entretanto Ele não vinha. A profecia de Daniel revelou o tempo de Seu advento, mas nem todos interpretavam corretamente a mensagem. Século após século se passou; cessaram as vozes dos profetas. A mão do opressor era pesada sobre Israel, e muitos estavam dispostos a exclamar: “Os dias serão prolongados, e perecerá toda a visão” (Ez 12:22). Mas, como as estrelas no vasto circuito de sua indicada órbita, os desígnios de Deus não conhecem adiantamento nem tardança. Mediante os símbolos da grande escuridão e do forno fumegante, Deus revelara a Abraão a servidão de Israel no Egito, e declarara que o tempo de sua peregrinação seria de quatrocentos anos. “Sairão depois com grandes riquezas” (Gn 15:14). Contra essa palavra, todo o poder do orgulhoso império de Faraó batalhou inutilmente. “Naquele mesmo dia”, indicado na promessa divina, “todos os exércitos do Senhor saíram da terra do Egito” (Êx 12:41). Assim, nos divinos conselhos fora determinada a hora da vinda de Cristo. Quando o grande relógio do tempo indicou aquela hora, Jesus nasceu em Belém “Vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou Seu Filho”. (O Desejado de Todas as Nações, p. 31, 32). Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  • 3. O Sol da Justiça não irrompia sobre o mundo em esplendor, para deslumbrar os sentidos com Sua glória. Está escrito a respeito de Cristo: “Como a alva, será a Sua saída” (Os 6:3). Calma e suavemente rompeu a luz matinal sobre a Terra, dissipando as trevas e despertando o mundo para a vida. Assim surgiu o Sol da Justiça, trazendo salvação “debaixo das Suas asas” (Ml 4:2). “Eis o Meu servo, a quem sustento, o Meu escolhido, em quem tenho prazer. Porei nEle o Meu Espírito, e Ele trará justiça às nações” (Is 42:1). “Tens sido refúgio para os pobres, refúgio para o necessitado em sua aflição, abrigo contra a tempestade e sombra contra o calor”. Is 25:4. (A Ciência do Bom Viver, p. 32). Ainda mais foi profetizado sobre o Messias: “Não faltará nem será quebrantado, até que ponha na Terra o juízo; e as ilhas aguardarão a Sua doutrina.” O Filho de Deus devia “engrandecer a lei, e fazê-la gloriosa” (Is 42:4, 21). Não devia diminuir sua importância e obrigatórios reclamos; ao contrário, devia exaltá-la. Devia ao mesmo tempo aliviar os preceitos divinos das fatigantes exigências sobre eles postas pelo homem, pelo que muitos eram levados ao desencorajamento em seus esforços para servir a Deus de maneira aceitável. Sobre a missão do Salvador, a palavra de Jeová foi: “Eu, o Senhor, o chamei para justiça; segurarei firme a sua mão. Eu o guardarei e farei de você um mediador para o povo e uma luz para os gentios, para abrir os olhos aos cegos, para libertar da prisão os cativos e para livrar do calabouço os que habitam na escuridão. Eu sou o Senhor; este é o Meu nome! Não darei a outro a Minha glória nem a imagens o Meu louvor. Vejam! As profecias antigas aconteceram, e novas Eu anuncio; antes de surgirem, eu as declaro a vocês”. Is 42:6-9. (Profetas e Reis, 693, 694). ❉ Segunda - O Desejado de Todas as Nações Ano Bíblico: Jr 1–3 ● 2. O que as passagens seguintes ensinam sobre a missão universal de Jesus ao mundo? Lc 2:8-14, (JFA-RC); 8 Ora, havia, naquela mesma comarca, pastores que estavam no campo e guardavam durante as vigílias da noite o seu rebanho. 9 E eis que um anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor, e tiveram grande temor. 10 E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo, 11 pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor. 12 E isto vos será por sinal: achareis o menino envolto em panos e deitado numa manjedoura. 13 E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus e dizendo: 14 Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens! Lc 2:25-33, (JFA-RC); 25 Havia em Jerusalém um homem cujo nome era Simeão; e este homem era justo e temente a Deus, esperando a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele. 26 E fora-lhe revelado pelo Espírito Santo que ele não morreria antes de ter visto o Cristo do Senhor. 27 E, pelo Espírito, foi ao templo e, quando os pais trouxeram o menino Jesus, para com ele procederem segundo o uso da lei, 28 ele, então, o tomou em seus braços, e louvou a Deus, e disse: 29 Agora, Senhor, podes despedir em paz o teu servo, segundo a tua palavra, 30 pois já os meus olhos viram a tua salvação, 31 a qual tu preparaste perante a face de todos os povos, 32 luz para alumiar as nações e para glória de teu povo Israel. 33 José e Maria se maravilharam das coisas que dele se diziam. Lc 3:3-6, (JFA-RC); 3 E percorreu toda a terra ao redor do Jordão, pregando o batismo de arrependimento, para o perdão dos pecados, 4 segundo o que está escrito no livro das palavras do profeta Isaías, que diz: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; endireitai as suas veredas. 5 Todo vale se encherá, e se abaixará todo monte e outeiro; e o que é tortuoso se endireitará, e os caminhos escabrosos se aplanarão; 6 e toda carne verá a salvação de Deus. Jo 1:29, (JFA-RA); No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! ► 2. No nascimento de Jesus, os anjos anunciaram paz na Terra entre os homens; Simeão disse que Jesus traria a salvação que Deus havia preparado diante de todos os povos, e seria luz para os gentios e glória para Israel; João Batista, referindo-se à missão de Jesus, disse que toda carne veria a salvação de Deus; também anunciou Jesus como o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  • 4. A dedicação do primogênito teve sua origem nos tempos primitivos. Deus havia prometido dar o Primogênito do Céu para salvar os pecadores. Esse dom devia ser reconhecido em todas as famílias pela consagração do primogênito. Devia ser consagrado ao sacerdócio, como representante de Cristo entre os homens […] Assim a lei para apresentação do primogênito se tornava particularmente significativa. Ao mesmo tempo que era uma comemoração da maravilhosa libertação dos filhos de Israel, prefigurava um livramento maior, a ser realizado pelo unigênito Filho de Deus. Como o sangue espargido nos umbrais da porta havia salvo os primogênitos de Israel, assim o sangue de Cristo tem poder de salvar o mundo […] O sacerdote fez a cerimônia de seu serviço oficial. Tomou a criança nos braços, e ergueu-a perante o altar. Depois de a devolver à mãe, inscreveu o nome “Jesus” na lista dos primogênitos. Mal sabia ele, enquanto a criança lhe repousava nos braços, que era a Majestade do Céu, o Rei da Glória […] O nome dAquele impotente Menino, inscrito nos registros de Israel, declarando-O nosso irmão, era a esperança da humanidade caída. A Criança por quem fora pago o resgate era Aquele que devia pagar o resgate pelos pecados do mundo. Ele era o verdadeiro “sumo Sacerdote sobre a casa de Deus” (Hb 10:21), a cabeça de “um sacerdócio perpétuo”, (Hb 7:24) o Intercessor “à destra da Majestade nas alturas”. Hb 1:3. (O Desejado de Todas as Nações, p. 51-55). ❉ Terça - Missão em favor dos judeus Ano Bíblico: Jr 4–6 “Jesus respondeu: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel”. Mt 15:24. ● 3. Leia Mateus 10:5, 6. Que motivo Jesus teria para dizer essas palavras? Como entendê-las no contexto do propósito universal do que Cristo veio fazer e no contexto da missão como um todo? Compare essa passagem com Mateus 28:19. Mt 10:5-6, (JFA-RA); A estes doze enviou Jesus, dando-lhes as seguintes instruções: Não tomeis rumo aos gentios, nem entreis em cidade de samaritanos; 6 mas, de preferência, procurai as ovelhas perdidas da casa de Israel; At 1:8-9, (JFA-RC); 8 Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra. Mt 28:19, (JFA-RA); Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ► 3. Jesus estabeleceu primeiramente uma base em Israel, para que depois os cristãos saíssem dali e levassem o evangelho a todo o mundo. Antes de subir ao Céu, Cristo deu aos discípulos uma comissão. Disse-lhes que eles deviam ser os executores do testamento no qual Ele legava ao mundo os tesouros da vida eterna. Vocês têm sido testemunhas de Minha vida de sacrifício em favor do mundo, disse. Têm visto Meus labores por Israel: E embora Meu povo não quisesse vir a Mim para ter vida, embora sacerdotes e príncipes tenham feito comigo o que desejaram, conquanto tenham Me rejeitado, terão ainda outra oportunidade de aceitar o Filho de Deus. Viram que todos os que vieram a Mim confessando seus pecados, Eu os recebi livremente. Aquele que vem a Mim, de maneira nenhuma o lançarei fora. A vocês, Meus discípulos, Eu entrego esta mensagem de misericórdia. Ela deve ser dada tanto a judeus como a gentios – primeiro a Israel, e então a todas as nações, línguas e povos. Todos os que crerem devem ser congregados numa única igreja. A comissão evangélica é a Carta Magna missionária do reino de Cristo. Os discípulos deviam trabalhar fervorosamente em favor das pessoas, dando a todas o convite de misericórdia. Não deviam esperar que o povo viesse a eles; deviam eles ir ao povo com sua mensagem. (Atos dos Apóstolos, p. 27, 28). A igreja é o instrumento de Deus para a proclamação da verdade, por Ele dotada de poder para fazer uma obra especial; e se ela for leal ao Senhor, obediente a todos os Seus mandamentos, nela habitará a excelência da graça divina. Se for fiel à sua missão, se honrar ao Senhor Deus de Israel, não haverá poder capaz de a ela se opor. (Maranata, o Senhor Vem, p. 126). Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  • 5. A luz da glória de Deus deve brilhar sobre nós. Necessitamos da santa unção do alto. Por mais inteligente, por mais erudito que um homem seja, ele não está qualificado para ensinar a menos que esteja firmemente seguro no Deus de Israel. Aquele que está ligado com o Céu fará as obras de Cristo. Pela fé em Deus, terá poder para mover a humanidade. Buscará a ovelha perdida da casa de Israel. Se o poder divino não estiver unido ao esforço humano, o mais grandioso feito do ser humano não terá o mínimo valor. O Espírito Santo está ausente em nosso trabalho. (Review and Herald, 18 de fevereiro de 1890). ❉ Quarta - Missão em favor dos gentios Ano Bíblico: Is 49–51 ● 4. Quais declarações de Jesus indicam que a missão da igreja incluía outros povos além dos judeus? Mt 5:13-14, (JFA-RC); 13 Vós sois o sal da terra; e, se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens. 14 Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Mc 14:9, (JFA-RA); Em verdade vos digo: onde for pregado em todo o mundo o evangelho, será também contado o que ela fez, para memória sua. cf. Gn 22:18; Is 42;1; 56:7; Mt 28:19; Lc 24:47; Rm 16:25-26; . Mt 13:36-43, (JFA-RC); 36 Então, tendo despedido a multidão, foi Jesus para casa. E chegaram ao pé dele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo. 37 E ele, respondendo, disse-lhes: O que semeia a boa semente é o Filho do Homem, 38 o campo é o mundo, a boa semente são os filhos do Reino, e o joio são os filhos do Maligno. … Jo 3:14-18, (JFA-RC); 14 E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado, 15 para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. 17 Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. 18 Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. ► 4. Jesus chamou os discípulos de sal da Terra e luz do mundo, indicando um alcance universal de sua missão; Jesus disse que o evangelho seria pregado em todo o mundo; na parábola da ceia de Lc 14:16-24, disse que, como os primeiros convidados não eram dignos, o servo devia ir também aos caminhos e atalhos (o restante do mundo) e obrigar todos a entrar; na parábola do joio e do trigo, Jesus disse que o campo é o mundo. Jesus desejava desvendar os profundos mistérios da verdade ocultos por séculos, de que os gentios deviam ser co-herdeiros com os judeus, e “participantes da promessa em Cristo pelo evangelho” (Ef 3:6). Esta verdade os discípulos foram tardios em apreender, e o divino Mestre deu-lhes lição após lição. Recompensando a fé do centurião em Cafarnaum, e pregando o evangelho aos habitantes de Sicar, tinha dado provas de que não participava da intolerância dos judeus. Mas os samaritanos tinham algum conhecimento de Deus; e o centurião havia mostrado bondade para com Israel. Então, Jesus pôs os discípulos em contato com uma pagã que consideravam, como qualquer outro membro de seu povo, sem nenhum direito a esperar o Seu favor. Queria dar um exemplo de como uma pessoa nessas condições devia ser tratada. Os discípulos haviam pensado que Ele distribuía muito liberalmente os dons de Sua graça. Mostraria que Seu amor não devia se limitar a qualquer raça ou nação. Quando Ele disse: “Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel”, declarou a verdade; e ajudando a cananeia, estava cumprindo Sua missão. Essa mulher era uma das ovelhas perdidas que Israel devia ter salvo. Cristo estava cumprindo a obra que lhes tinha sido indicada, e havia sido por eles negligenciada. Esse ato abriu a mente dos discípulos mais amplamente para o trabalho que se achava diante deles, entre os gentios. Viram um vasto campo de utilidade fora da Judeia. Viram pessoas suportando dores ignoradas pelos mais altamente favorecidos. Entre os que tinham sido ensinados a desprezar, achavam-se pessoas ansiosas do auxílio do poderoso Médico, famintas da luz da verdade, tão fartamente concedida aos judeus. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  • 6. Mais tarde, quando os judeus mais persistentemente se desviaram dos discípulos por declararem que Jesus é o Salvador do mundo, e quando a parede divisória entre judeus e gentios foi derribada pela morte de Cristo, esta lição e outras semelhantes que indicavam não ser o trabalho evangélico restringido pelos costumes ou pelas nacionalidades, tiveram sobre os representantes de Cristo poderosa influência em lhes dirigir os labores. (O Desejado de Todas as Nações, p. 402, 403). ❉ Quinta - A grande comissão Ano Bíblico: Jr 10–13 ● 5. Há seis ocasiões nas quais a narrativa da Grande Comissão é abordada, sob vários ângulos: numa montanha na Galileia (Mt 28:18-20); à mesa (Mc 16:15-20); na estrada para Emaús (Lc 24:13-31); no cenáculo (Jo 20:19-31); na praia (Jo 21:4-25); quando Cristo foi elevado aos Céus (At 1:1-11). Quais pontos- chave esses incidentes têm em comum? ► 5. O encontro com o Cristo ressuscitado; a missão de compartilhar aquilo que tiveram o privilégio de conhecer; e o fato de que essa missão deveria alcançar todo o mundo; a missão foi dada por Cristo àqueles que testemunharam Sua vitória sobre a morte. Devemos orar tão fervorosamente pela descida do Espírito Santo como os discípulos oraram no dia de Pentecostes. Se eles precisaram disso naquele tempo, nós, hoje precisamos mais ainda. Trevas morais, como um manto fúnebre, cobrem a Terra. Toda espécie de doutrinas falsas, heresias e satânicos enganos estão desviando a mente das pessoas. Sem o Espírito e o poder de Deus, será inútil trabalharmos para apresentar a verdade. É pelo contemplar a Cristo, por exercer fé nEle, por experimentar em nós mesmos Sua graça salvadora, que somos qualificados a apresentá-Lo ao mundo. Se aprendermos dEle, Jesus será nosso tema; Seu amor, ardendo sobre o altar de nosso coração, alcançará o coração das pessoas. A verdade será apresentada, não como uma teoria fria e sem vida, mas em demonstração do Espírito. (Testemunhos Para a Igreja, v. 5, p. 158). Como Cristo enviou Seus discípulos, também Ele envia hoje os membros de Sua igreja. Está reservado para eles o mesmo poder que os apóstolos possuíam. Se fizerem de Deus sua força, Ele cooperará com eles, e não haverão de trabalhar em vão. Compreendem que a obra em que se acham empenhados tem sobre si impresso o sinete de Deus […] Cristo confiou à igreja um sagrado encargo. Cada membro deve ser um conduto através do qual Deus possa comunicar ao mundo os tesouros de Sua graça, as insondáveis riquezas de Cristo. Não há nada que o Salvador deseje tanto como agentes que representem ao mundo Seu Espírito e Seu caráter. Nada existe que o mundo necessite mais do que a manifestação do amor do Salvador através da humanidade. Todo o Céu está à espera de homens e mulheres por meio de quem possa Deus revelar o poder do cristianismo. (Atos dos Apóstolos, p. 599, 600). Os obreiros de Cristo devem obedecer implicitamente Suas instruções. A obra é de Deus e, se queremos beneficiar a outros, é necessário seguir os planos dEle. O próprio eu não se pode tornar um centro; o eu não pode receber honra. Se planejarmos segundo nossas próprias ideias, o Senhor nos abandonará aos nossos erros. Quando, porém, havendo seguido Sua guia, somos colocados em situação difícil, Ele nos livrará. Não nos devemos entregar ao desânimo, mas, em toda emergência, cumpre-nos buscar auxílio dAquele que possui à Sua disposição infinitos recursos. Seremos muitas vezes rodeados de circunstâncias difíceis e então, com a mais plena confiança em Deus, devemos esperar firmemente. Ele guardará toda pessoa que se vê em perplexidade por buscar seguir os caminhos do Senhor. (O Desejado de Todas as Nações, p. 369). ❉ Sexta - Estudo adicional Ano Bíblico: Jr 14–16 “Não devemos viver em agitação acerca de tempo. Não nos devemos absorver com especulações relativamente aos tempos e às estações que Deus não revelou. Jesus disse a Seus discípulos "vigiai", mas não para um tempo definido. Seus seguidores devem encontrar-se na posição dos que estão à escuta das ordens de seu Comandante; devem vigiar, esperar, orar, e trabalhar à medida que se aproxima o tempo da vinda do Senhor”. Mensagens Escolhidas, v. 1, p. 189. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com