SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
Lições Adultos Reavivamento e Reforma
Lição 4 - Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento 20 a 27 de julho
❉ Sábado à tarde - “Recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis Minhas testemunhas tanto em
Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da Terra” (At 1:8).
Quando vos lembrardes de que Cristo pagou com Seu sangue o preço de vossa redenção e da redenção de outros, sereis
levados a captar os brilhantes raios da Sua justiça, a fim de irradiá-los sobre o caminho dos que vos cercam. Não deveis
olhar para o futuro, pensando que em um dia distante vos tornareis santos; é agora que sois santificados por meio
da verdade. ... Jesus disse: "Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis Minhas testemunhas...
até aos confins da terra." Atos 1:8. Precisamos receber o Espírito Santo. ... O Espírito Santo é o Consolador que Cristo
prometeu aos Seus discípulos, e que lhes traria à lembrança todas as coisas que Ele lhes havia dito.
Assim, deixemos de olhar para nós mesmos e olhemos para Jesus, de quem todas as virtudes procedem. Ninguém
pode tornar melhor a si próprio, mas devemos ir a Jesus tal e qual somos, desejando ardentemente ser purificados
de toda e qualquer mancha de pecado, e receber o dom do Espírito Santo. Por meio de uma fé viva precisamos
apegar-nos a Sua promessa, pois Ele disse: "Ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão
brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã." Isa. 1:18.
Devemos ser testemunhas de Cristo, refletindo sobre outros a luz que o Senhor permite brilhar sobre nós. Devemos
ser fiéis soldados marchando sob o estandarte ensanguentado do Príncipe Emanuel. ... O Capitão de nossa salvação
conhece o plano de guerra, e seremos mais do que vencedores através dEle. Signs of the Times, 4 de abril de 1892.
❉ Domingo - Comissão e promessa de Cristo
1. Leia e resuma os textos a seguir. Como cada passagem revela o desejo de Jesus para Sua igreja?Mt 28:19, 20; Mc
16:15; Lc 24:45-49; Jo 20:21
“Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;
ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à
consumação do século.” (Mateus 28:19-20 RA)
“E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.” (Marcos 16:15 RA)
“Então, lhes abriu o entendimento para compreenderem as Escrituras; e lhes disse: Assim está escrito que o Cristo havia de
padecer e ressuscitar dentre os mortos no terceiro dia e que em seu nome se pregasse arrependimento para remissão
de pecados a todas as nações, começando de Jerusalém. Vós sois testemunhas destas coisas. Eis que envio sobre
vós a promessa de meu Pai; permanecei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder.” Lc 24:45-49
“Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio.” Jo 20:21
O Desejo de Jesus é a salvação da humanidade, por isso nós envia com a responsabilidade de anunciar o evangelho do
reino. “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.” Mc 16:15. “fazei discípulos de todas as nações,
batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho
ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” Mt 28:19-20. (Lc 24:45-49; Jo 20:21)
"Quando já o fruto se mostra, mete-lhe logo a foice, porque está chegada a ceifa." Mar. 4:29. Cristo aguarda com fremente
desejo a manifestação de Si mesmo em Sua igreja. Quando o caráter de Cristo se reproduzir perfeitamente em Seu povo,
então virá para reclamá-los como Seus”. Parábolas de Jesus, 69.
“A igreja é o instrumento apontado por Deus para a salvação dos homens. Foi organizada para servir e sua missão
é levar o evangelho ao mundo. Desde o princípio tem sido plano de Deus que, por meio de Sua igreja seja refletida
para o mundo Sua plenitude e suficiência. Aos membros da igreja, a quem Ele chamou das trevas para Sua maravilhosa
luz, compete manifestar Sua glória. A igreja é a depositária das riquezas da graça de Cristo e, pela igreja será, a seu tempo,
manifesta, mesmo aos ‘principados e potestades nos céus’, a final e ampla demonstração do amor de Deus”. Ef 3:10, RC;
Atos dos Apóstolos, p. 9.
❉ Segunda - Recebendo a promessa
2. Quais foram os resultados do derramamento do Espírito Santo sobre a missão da igreja primitiva?At 2
O Espírito Santo no Pentecostes
1 Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. 2 De repente veio do céu um ruído, como
ramos@advir.comramos@advir.com
que de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. 3 E lhes apareceram umas línguas como
que de fogo, que se distribuíam, e sobre cada um deles pousou uma. 4 E todos ficaram cheios do Espírito Santo, e
começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem. 5 Habitavam então em
Jerusalém judeus, homens piedosos, de todas as nações que há debaixo do céu. 6 Ouvindo-se, pois, aquele ruído,
ajuntou-se a multidão; e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua. 7 E todos pasmavam
e se admiravam, dizendo uns aos outros: Pois quê! não são galileus todos esses que estão falando? 8 Como é,
pois, que os ouvimos falar cada um na própria língua em que nascemos? 9 Nós, partos, medos, e elamitas; e os que
habitamos a Mesopotâmia, a Judeia e a Capadócia, o Ponto e a Ásia, 10 a Frígia e a Panfília, o Egito e as partes da Líbia
próximas a Cirene, e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos, 11 cretenses e árabes - ouvimo-los em nossas
línguas, falar das grandezas de Deus. 12 E todos pasmavam e estavam perplexos, dizendo uns aos outros: Que quer
dizer isto? 13 E outros, zombando, diziam: Estão cheios de mosto.
Pedro fala à multidão
14 Então Pedro, pondo-se em pé com os onze, levantou a voz e disse-lhes: Varões judeus e todos os que habitais em
Jerusalém, seja-vos isto notório, e escutai as minhas palavras. 15 Pois estes homens não estão embriagados, como vós
pensais, visto que é apenas a terceira hora do dia. 16 Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel: 17 E acontecerá nos últimos
dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os
vossos mancebos terão visões, os vossos anciãos terão sonhos; 18 e sobre os meus servos e sobre as minhas servas
derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão. 19 E mostrarei prodígios em cima no céu; e sinais embaixo
na terra, sangue, fogo e vapor de fumaça. 20 O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande
e glorioso dia do Senhor. 21 e acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. 22 Varões israelitas,
escutai estas palavras: A Jesus, o nazareno, varão aprovado por Deus entre vós com milagres, prodígios e sinais, que
Deus por ele fez no meio de vós, como vós mesmos bem sabeis; 23 a este, que foi entregue pelo determinado conselho e
presciência de Deus, vós matastes, crucificando-o pelas mãos de iníquos; 24 ao qual Deus ressuscitou, rompendo os
grilhões da morte, pois não era possível que fosse retido por ela. 25 Porque dele fala Davi: Sempre via diante de mim o
Senhor, porque está à minha direita, para que eu não seja abalado; 26 por isso se alegrou o meu coração, e a minha língua
exultou; e além disso a minha carne há de repousar em esperança; 27 pois não deixarás a minha alma no hades, nem
permitirás que o teu Santo veja a corrupção; 28 fizeste-me conhecer os caminhos da vida; encher-me-ás de alegria na tua
presença. 29 Irmãos, seja-me permitido dizer-vos livremente acerca do patriarca Davi, que ele morreu e foi sepultado, e
entre nós está até hoje a sua sepultura. 30 Sendo, pois, ele profeta, e sabendo que Deus lhe havia prometido com
juramento que faria sentar sobre o seu trono um dos seus descendentes - 31 prevendo isto, Davi falou da ressurreição de
Cristo, que a sua alma não foi deixada no hades, nem a sua carne viu a corrupção. 32 Ora, a este Jesus, Deus ressuscitou,
do que todos nós somos testemunhas. 33 De sorte que, exaltado pela destra de Deus, e tendo recebido do Pai a
promessa do Espírito Santo, derramou isto que vós agora vedes e ouvis. 34 Porque Davi não subiu aos céus, mas ele
próprio declara: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, 35 até que eu ponha os teus inimigos por
escabelo de teus pés. 36 Saiba pois com certeza toda a casa de Israel que a esse mesmo Jesus, a quem vós crucificastes,
Deus o fez Senhor e Cristo. 37 E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos
demais apóstolos: Que faremos, irmãos? 38 Pedro então lhes respondeu: Arrependei-vos, e cada um de vós seja
batizado em nome de Jesus Cristo, para remissão de vossos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo. 39
Porque a promessa vos pertence a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe: a quantos o Senhor nosso Deus
chamar. 40 E com muitas outras palavras dava testemunho, e os exortava, dizendo: salvai-vos desta geração perversa.
A fraternidade dos crentes
41 De sorte que foram batizados os que receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas;
42 e perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. 43 Em cada alma havia
temor, e muitos prodígios e sinais eram feitos pelos apóstolos. 44 Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em
comum. 45 E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um. 46 E,
perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração, 47
louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos.
(Atos 2 RA)
Quando chegou o dia de Pentecostes, todos os seguidores de Jesus estavam reunidos no mesmo lugar. Lv 23:15; Dt 16:9;
At 1:14; De repente, veio do céu um barulho que parecia o de um vento soprando muito forte e esse barulho encheu toda a
casa onde estavam sentados. "Então todos viram umas coisas parecidas com chamas, que se espalharam como línguas de
fogo; e cada pessoa foi tocada por uma dessas línguas." Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em
outras línguas, de acordo com o poder que o Espírito dava a cada pessoa. Mt 3:11; Mc 1:8; Lc 3:16; Jo 14:26; Jo 15:26; Jo
16:13; At 11:15; At 19:6; Mc 16:17; At 10:46; [Lc 24:47]; [At 1:5]; [At 1:8]; [At 5:32]; [At 11:16]; [1Pe 1:12].
Os discípulos viveram o evangelho prático e a igreja permaneceu unida em amor Atos 2:42-47; e isso, por estarem na
comunhão e no poder do Espírito Santo Atos 2:38-39; e anunciaram o nome de Jesus com eficiência, o resultado foi que
milhares se converteram Atos 2:41; E a cada dia o Senhor acrescentava-lhes os que iam sendo salvos. Atos 2:47.
Cristo decidira conceder um dom àqueles que haviam estado com Ele e aos que nEle creriam, porque aquela era a ocasião
de Sua ascensão e entronização, um jubileu* no Céu. Que dom podia Cristo conceder, rico o suficiente para assinalar e
abrilhantar Sua ascensão ao trono intercessório? Devia ser digno de Sua grandeza e realeza. Cristo enviou Seu
representante, a terceira pessoa da Trindade, o Espírito Santo. Nada podia superar esse Dom. …
ramos@advir.comramos@advir.com
No dia de Pentecostes, Cristo deu aos discípulos o Espírito Santo como seu Consolador. Devia habitar sempre com
Sua igreja. Durante a era patriarcal, a influência desse Espírito fora frequentemente revelada de modo notável, mas não em
sua plenitude. O Espírito esperava pela crucifixão, ressurreição e ascensão de Cristo. Durante séculos haviam sido feitas
orações pelo cumprimento da promessa, pela comunicação do Espírito; e nem uma dessas fervorosas súplicas fora
esquecida. Agora por dez dias fizeram os discípulos suas petições, e Cristo no Céu lhes acrescentou Sua
intercessão. Reclamou o dom do Espírito para que pudesse derramá-Lo sobre Seu povo. ... Tendo [Cristo] chegado
ao Seu trono, o Espírito foi concedido conforme Ele o prometera, e como um vento veemente e impetuoso veio
sobre os que estavam reunidos, enchendo toda a casa. Veio com plenitude e poder, como se por séculos essa
influência estivesse sendo reprimida, mas agora derramada sobre a igreja, para ser comunicada ao mundo. Que se seguiu
a esse derramamento? Milhares se converteram num dia. Manuscrito 44, 1898.
Jubileu*, do hebráico ¨jobel¨ , ou de grego ¨iobelaios ¨, era um preceito da lei mosaica (de Moisés), que determinava a realização, a cada
50 anos, de uma solenidade pública na qual as dívidas eram perdoadas, dava-se liberdade à escravos e os herdeiros entravam
na posse da herança.
Após o derramamento do Espírito Santo os discípulos, vestidos com a armadura divina, saíram como testemunhas
para contar a maravilhosa história da manjedoura e da cruz. Eram homens humildes, mas saíram com a verdade. Após
a morte de seu Senhor, formavam um grupo impotente, decepcionado e desalentado - como ovelhas sem pastor; mas
agora saíam como testemunhas da verdade, sem outra arma a não ser a Palavra e o Espírito de Deus, para triunfar
sobre toda oposição. ... Foram transformados no caráter e unidos nos laços do amor cristão. ... De seus lábios
saíam palavras de divina eloquência e poder que abalaram o mundo.
O terceiro, quarto e quinto capítulos de Atos apresentam um relato de seu testemunho. Aqueles que haviam rejeitado e
crucificado o Salvador esperavam encontrar Seus discípulos desanimados, abatidos e prontos a repudiar seu Senhor. Com
espanto, ouviram o claro e ousado testemunho dado sob o poder do Espírito Santo. As palavras e obras dos discípulos
representavam as palavras e obras de seu Mestre, e todos os que os ouviram diziam: Eles aprenderam com Jesus;
falam como Ele falava. "Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos
eles havia abundante graça." Atos 4:33. Carta 38, 1896.
❉ Terça - O poder do testemunho pessoal
O evangelho da salvação deve ser proclamado a outros. Todo homem que sentiu o convertedor poder de Deus, torna-se em
certo sentido um missionário. Há pessoas amigas às quais pode ele falar do amor de Deus. Pode contar na igreja o
que o Senhor é para ele - um Salvador pessoal; e o testemunho dado com simplicidade pode fazer maior bem do
que o mais eloquente discurso. Conselhos Sobre Saúde, 33.
3. Que ponto em comum ocorreu nas experiências de Paulo e João que os tornou testemunhas tão poderosas? At 22:1-
14; Fp 3:1-7; 1Jo 1:1-4
“Irmãos e pais, ouvi, agora, a minha defesa perante vós. Quando ouviram que lhes falava em língua hebraica, guardaram
ainda maior silêncio. E continuou: Eu sou judeu, nasci em Tarso da Cilícia, mas criei-me nesta cidade e aqui fui instruído
aos pés de Gamaliel, segundo a exatidão da lei de nossos antepassados, sendo zeloso para com Deus, assim como todos
vós o sois no dia de hoje. Persegui este Caminho até à morte, prendendo e metendo em cárceres homens e mulheres, de
que são testemunhas o sumo sacerdote e todos os anciãos. Destes, recebi cartas para os irmãos; e ia para Damasco, no
propósito de trazer manietados para Jerusalém os que também lá estivessem, para serem punidos. Ora, aconteceu que,
indo de caminho e já perto de Damasco, quase ao meio-dia, repentinamente, grande luz do céu brilhou ao redor de
mim. Então, caí por terra, ouvindo uma voz que me dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Perguntei: quem és
tu, Senhor? Ao que me respondeu: Eu sou Jesus, o Nazareno, a quem tu persegues. Os que estavam comigo viram
a luz, sem, contudo, perceberem o sentido da voz de quem falava comigo. Então, perguntei: que farei, Senhor? E o
Senhor me disse: Levanta-te, entra em Damasco, pois ali te dirão acerca de tudo o que te é ordenado fazer. Tendo
ficado cego por causa do fulgor daquela luz, guiado pela mão dos que estavam comigo, cheguei a Damasco. Um homem,
chamado Ananias, piedoso conforme a lei, tendo bom testemunho de todos os judeus que ali moravam, veio procurar-me e,
pondo-se junto a mim, disse: Saulo, irmão, recebe novamente a vista. Nessa mesma hora, recobrei a vista e olhei para ele.
Então, ele disse: O Deus de nossos pais, de antemão, te escolheu para conheceres a sua vontade, veres o Justo e
ouvires uma voz da sua própria boca,” (Atos 22:1-14 RA)
“Quanto ao mais, irmãos meus, alegrai-vos no Senhor. A mim, não me desgosta e é segurança para vós outros que eu
escreva as mesmas coisas. Acautelai-vos dos cães! Acautelai-vos dos maus obreiros! Acautelai-vos da falsa circuncisão!
Porque nós é que somos a circuncisão, nós que adoramos a Deus no Espírito, e nos gloriamos em Cristo Jesus, e
não confiamos na carne. Bem que eu poderia confiar também na carne. Se qualquer outro pensa que pode confiar na
carne, eu ainda mais: circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à
lei, fariseu, quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível. Mas o que, para mim, era
lucro, isto considerei perda por causa de Cristo.” (Filipenses 3:1-7 RA)
“O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos próprios olhos, o que
contemplamos, e as nossas mãos apalparam, com respeito ao Verbo da vida (e a vida se manifestou, e nós a temos
visto, e dela damos testemunho, e vo-la anunciamos, a vida eterna, a qual estava com o Pai e nos foi manifestada), o que
temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros, para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco.
Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho, Jesus Cristo. Estas coisas, pois, vos escrevemos para que a nossa
alegria seja completa.” (1 João 1:1-4 RA)
ramos@advir.comramos@advir.com
Tanto na experiência de Paulo como na de João At 22:1-14; Fp 3:1-8; 1; Jo 1:1-4, é que eles conheceram à Jesus de forma
íntima e se dedicaram inteiramente a Ele, e podiam agora ser testemunhas eficazes do poder celeste, através da pessoa do
Espírito Santo que é quem transforma a natureza humana novamente a imagem divina. 2 Cor. 3:17-18; Rm 15:16.
A bondade é o resultado do poder divino transformando a natureza humana. Ao crer em Cristo, a raça caída que Ele
redimiu pode obter a fé que opera pelo amor e purifica a alma de toda impureza. Então aparecem os atributos de
Cristo, pois ao contemplá-Lo são as pessoas transformadas à mesma imagem. Manuscrito 42, 1900.
“Nossa confissão de Sua fidelidade é o meio escolhido pelo Céu para revelar Cristo ao mundo. Temos de
reconhecer-Lhe a graça segundo nos é dada a conhecer através dos santos homens da antiguidade; mas o que será mais
eficaz é o testemunho de nossa própria experiência. Somos testemunhas de Deus ao revelar em nós mesmos a
atuação de um poder que é divino”. Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 347.
❉ Quarta - A fé que cresce
4. O que o milagre da multiplicação dos pães e peixes ensina sobre partilhar a fé? Jo 6:1-11; Mat. 14:15-20.
Seus discípulos aproximaram-se dEle, dizendo: ... despede a multidão, para que vão pelas aldeias e comprem comida para
si. Jesus, porém, lhes disse:... Dai-lhes vós de comer. Então, eles Lhe disseram: Não temos aqui senão cinco pães e dois
peixes. E Ele disse: Trazei-mos aqui. ... E, erguendo os olhos ao Céu, os abençoou, e, partindo os pães, deu-os aos
discípulos, e os discípulos, à multidão. ... E levantaram dos pedaços, que sobejaram doze cestos cheios. Mat. 14:15-20.
O Princípio divino estabelece que precisamos primeiramente receber de Cristo para poder repassar ao próximo, quanto
mais repartirmos mais recebemos. João 6:1-14.
Nesta parábola está envolvida uma profunda lição espiritual para os obreiros de Deus. ... Em completa confiança em Deus,
Jesus tomou a pequena provisão de pão; e ainda que não houvesse senão alguma coisa para os Seus discípulos, Ele não
os convidou para comerem, mas começou a distribuir a cada um uma porção pedindo que dessem à multidão. O
alimento multiplicava-se em Suas mãos; e as mãos dos discípulos, estendendo-se para Cristo, o Pão da Vida,
nunca estavam vazias. A pequena provisão foi suficiente para todos. Depois que a fome do povo foi satisfeita, os
fragmentos foram ajuntados e Cristo e Seus discípulos comeram do precioso alimento suprido pelo Céu.
Os discípulos foram canais de comunicação entre Cristo e o povo. Isso deve ser uma grande animação para Seus
discípulos hoje. Cristo é o grande Centro, a Fonte de toda força. Seus discípulos devem receber suprimento dEle.
... Ao repartirmos, continuaremos a receber; e quanto mais repartirmos mais receberemos. …
Reparai a lagoa que recebe a chuva e não distribui. Não é bênção para ninguém, mas uma egoísta fonte estagnada
envenenando o ar ao seu redor. Olhai, entretanto, para a corrente a fluir das montanhas, refrigerando as terras ressequidas
pelas quais passa. Que bênção significa! Alguém pensaria que dando assim tão liberalmente estancariam as fontes. Mas
não. É parte do grande plano de Deus que os rios que dão nunca tenham falta; e dia a dia, ano após ano, fluam as
águas, sempre recebendo e sempre dando. Signs of the Times, 22 de janeiro de 1902.
❉ Quinta - Reavivamento, testemunho e intervenção divina
5. Leia a história do ensinamento de Filipe e a resposta do etíope em Atos 8:26-38. O que podemos tirar dessa história
sobre reavivamento e testemunho?
“Um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Dispõe-te e vai para o lado do Sul, no caminho que desce de Jerusalém
a Gaza; este se acha deserto. Ele se levantou e foi. Eis que um etíope, eunuco, alto oficial de Candace, rainha dos
etíopes, o qual era superintendente de todo o seu tesouro, que viera adorar em Jerusalém, estava de volta e, assentado no
seu carro, vinha lendo o profeta Isaías. Então, disse o Espírito a Filipe: Aproxima-te desse carro e acompanha-o.
Correndo Filipe, ouviu-o ler o profeta Isaías e perguntou: Compreendes o que vens lendo? Ele respondeu: Como poderei
entender, se alguém não me explicar? E convidou Filipe a subir e a sentar-se junto a ele. Ora, a passagem da Escritura que
estava lendo era esta: Foi levado como ovelha ao matadouro; e, como um cordeiro mudo perante o seu tosquiador, assim
ele não abriu a boca. Na sua humilhação, lhe negaram justiça; quem lhe poderá descrever a geração? Porque da terra a
sua vida é tirada. Então, o eunuco disse a Filipe: Peço-te que me expliques a quem se refere o profeta. Fala de si
mesmo ou de algum outro? Então, Filipe explicou; e, começando por esta passagem da Escritura, anunciou-lhe a
Jesus. Seguindo eles caminho fora, chegando a certo lugar onde havia água, disse o eunuco: Eis aqui água; que impede
que seja eu batizado? [Filipe respondeu: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus
Cristo é o Filho de Deus.] Então, mandou parar o carro, ambos desceram à água, e Filipe batizou o eunuco.” (Atos
8:26-38 RA)
Quando nos submetemos à vontade de Deus pela fé, somos postos em comunhão com Cristo, e podemos então repartir o
evangelho ao mundo, através da guia e poder do Espírito Santo. Atos 8:26-38.
Este etíope representa uma grande classe que necessita ser ensinada por missionários como Filipe - homens que ouçam a
voz de Deus, e vão aonde Ele manda. Muitos há que estão lendo as Escrituras sem compreender-lhes o verdadeiro
significado. Em todo o mundo homens e mulheres olham atentamente para o Céu. De almas anelantes de luz, de graça, do
ramos@advir.comramos@advir.com
Espírito Santo, sobem orações, lágrimas e indagações. Muitos estão no limiar do reino, esperando somente serem
recolhidos.
Um anjo guiou Filipe àquele que procurava a luz, e que estava pronto para receber o evangelho. Hoje, anjos guiarão
os passos dos obreiros que permitem ao Espírito Santo santificar-lhes a língua e purificar e enobrecer seu coração.
O anjo enviado a Filipe poderia ter ele mesmo feito a obra pelo etíope, mas essa não é a maneira de Deus agir. É Seu plano
que os homens trabalhem por seus semelhantes.
Crentes de todos os séculos têm tomado parte na incumbência dada aos primeiros discípulos. Todos os que receberam o
evangelho, receberam a sagrada verdade para repartir ao mundo. Os fiéis de Deus têm sido sempre destemidos
missionários, consagrando seus recursos para a honra de Seu nome, e sabiamente usando seus talentos em Seu serviço.
Atos dos Apóstolos, 109.
Deus poderia haver realizado Seu desígnio de salvar pecadores sem nosso auxílio, mas, a fim de desenvolvermos
caráter semelhante ao de Cristo, precisamos compartilhar Sua obra. A fim de participar da alegria dEle – a alegria de
ver pessoas redimidas por Seu sacrifício, devemos tomar parte em Seus labores para redenção delas. O Desejado de
Todas as Nações, 142.
❉ Sexta - Conclusão:
Em “Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento” aprendi que …
✶ Domingo - Comissão e promessa de Cristo: O Desejo de Jesus é a salvação da humanidade, por isso nós envia com a
responsabilidade de anunciar o evangelho do reino. “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.” Mc 16:15.
“fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar
todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” Mt 28:19-
20. (Lc 24:45-49; Jo 20:21)
✶ Segunda - Recebendo a promessa: Quando chegou o dia de Pentecostes, todos os seguidores de Jesus estavam
reunidos no mesmo lugar. Lv 23:15; Dt 16:9; At 1:14; De repente, veio do céu um barulho que parecia o de um vento
soprando muito forte e esse barulho encheu toda a casa onde estavam sentados. "Então todos viram umas coisas
parecidas com chamas, que se espalharam como línguas de fogo; e cada pessoa foi tocada por uma dessas línguas."
Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, de acordo com o poder que o Espírito dava
a cada pessoa. Atos 2:1-4.
Os discípulos viveram o evangelho prático e a igreja permaneceu unida em amor Atos 2:42-47; e isso, por estarem na
comunhão e no poder do Espírito Santo Atos 2:38-39; e anunciaram o nome de Jesus com eficiência, o resultado foi que
milhares se converteram Atos 2:41; E a cada dia o Senhor acrescentava-lhes os que iam sendo salvos. Atos 2:47.
✶ Terça - O poder do testemunho pessoal: Tanto na experiência de Paulo como na de João At 22:1-14; Fp 3:1-8; 1; Jo
1:1-4, é que eles conheceram à Jesus de forma íntima e se dedicaram inteiramente a Ele, e podiam agora ser testemunhas
eficazes do poder celeste, através da pessoa do Espírito Santo que é quem transforma a natureza humana novamente a
imagem divina. 2 Cor. 3:17-18; Rm 15:16.
“Nossa confissão de Sua fidelidade é o meio escolhido pelo Céu para revelar Cristo ao mundo. Temos de reconhecer-Lhe a
graça segundo nos é dada a conhecer através dos santos homens da antiguidade; mas o que será mais eficaz é o
testemunho de nossa própria experiência. Somos testemunhas de Deus ao revelar em nós mesmos a atuação de um poder
que é divino”. O Desejado de Todas as Nações, p. 347.
✶Quarta - A fé que cresce: Seus discípulos aproximaram-se dEle, dizendo: ... despede a multidão, para que vão pelas
aldeias e comprem comida para si. Jesus, porém, lhes disse:... Dai-lhes vós de comer. Então, eles Lhe disseram: Não
temos aqui senão cinco pães e dois peixes. E Ele disse: Trazei-mos aqui. ... E, erguendo os olhos ao Céu, os abençoou, e,
partindo os pães, deu-os aos discípulos, e os discípulos, à multidão. ... E levantaram dos pedaços, que sobejaram doze
cestos cheios. Mat. 14:15-20.
O Princípio divino estabelece que precisamos primeiramente receber de Cristo para poder repassar ao próximo, quanto
mais repartirmos mais recebemos. João 6:1-14.
✶ Quinta - Reavivamento, testemunho e intervenção divina: Quando nos submetemos à vontade de Deus pela fé,
somos postos em comunhão com Cristo, e podemos então repartir o evangelho ao mundo, através da guia e poder do
Espírito Santo. Atos 8:26-38.
Um anjo guiou Filipe àquele que procurava a luz, e que estava pronto para receber o evangelho. Hoje, anjos guiarão os
passos dos obreiros que permitem ao Espírito Santo santificar-lhes a língua e purificar e enobrecer seu coração. O anjo
enviado a Filipe poderia ter ele mesmo feito a obra pelo etíope, mas essa não é a maneira de Deus agir. É Seu plano que
os homens trabalhem por seus semelhantes. Atos dos Apóstolos, 109.
Todo seguidor de Jesus tem uma obra a fazer como missionário de Cristo, na família, na vizinhança, na vila ou cidade em
que reside. Serviço Cristão, 18.
ramos@advir.comramos@advir.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Fernando Chapeiro
 
4º culto sábado - segundo culto jovem
4º culto   sábado - segundo culto jovem4º culto   sábado - segundo culto jovem
4º culto sábado - segundo culto jovemwendelberg
 
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGRGerson G. Ramos
 
É Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operarÉ Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operarPR_ALEX70
 
Purpose of Missionary Work PORTUGUESE
Purpose of Missionary Work PORTUGUESEPurpose of Missionary Work PORTUGUESE
Purpose of Missionary Work PORTUGUESEdearl1
 
Missa_PDF_exemplo
Missa_PDF_exemploMissa_PDF_exemplo
Missa_PDF_exemploValdir Lima
 
A natureza dos anjos slides
A natureza dos anjos   slidesA natureza dos anjos   slides
A natureza dos anjos slidesVilma Longuini
 
Leituras: 14° Domingo Tempo Comum - Ano C
Leituras: 14° Domingo Tempo Comum - Ano CLeituras: 14° Domingo Tempo Comum - Ano C
Leituras: 14° Domingo Tempo Comum - Ano CJosé Lima
 
A Compulsão do Evangelho Thomas Boston
A Compulsão do Evangelho   Thomas BostonA Compulsão do Evangelho   Thomas Boston
A Compulsão do Evangelho Thomas BostonSilvio Dutra
 
Missa 23.05.10 Pentecoste
Missa 23.05.10   PentecosteMissa 23.05.10   Pentecoste
Missa 23.05.10 PentecosteRosiane Paes
 

Mais procurados (18)

baptist john
baptist johnbaptist john
baptist john
 
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011
 
Liturgia 8 de junho de 2014
Liturgia 8 de junho de 2014Liturgia 8 de junho de 2014
Liturgia 8 de junho de 2014
 
Atos 002
Atos   002Atos   002
Atos 002
 
Missa 09.05.10
Missa 09.05.10Missa 09.05.10
Missa 09.05.10
 
4º culto sábado - segundo culto jovem
4º culto   sábado - segundo culto jovem4º culto   sábado - segundo culto jovem
4º culto sábado - segundo culto jovem
 
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
 
O concerto de Deus com Davi
O concerto de Deus com DaviO concerto de Deus com Davi
O concerto de Deus com Davi
 
É Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operarÉ Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operar
 
Purpose of Missionary Work PORTUGUESE
Purpose of Missionary Work PORTUGUESEPurpose of Missionary Work PORTUGUESE
Purpose of Missionary Work PORTUGUESE
 
Missa_PDF_exemplo
Missa_PDF_exemploMissa_PDF_exemplo
Missa_PDF_exemplo
 
Apocalipse 19
Apocalipse 19Apocalipse 19
Apocalipse 19
 
A natureza dos anjos slides
A natureza dos anjos   slidesA natureza dos anjos   slides
A natureza dos anjos slides
 
Leituras: 14° Domingo Tempo Comum - Ano C
Leituras: 14° Domingo Tempo Comum - Ano CLeituras: 14° Domingo Tempo Comum - Ano C
Leituras: 14° Domingo Tempo Comum - Ano C
 
Carta do Apostolo Paulo
Carta do Apostolo PauloCarta do Apostolo Paulo
Carta do Apostolo Paulo
 
A Compulsão do Evangelho Thomas Boston
A Compulsão do Evangelho   Thomas BostonA Compulsão do Evangelho   Thomas Boston
A Compulsão do Evangelho Thomas Boston
 
Missa 23.05.10 Pentecoste
Missa 23.05.10   PentecosteMissa 23.05.10   Pentecoste
Missa 23.05.10 Pentecoste
 
Apocalipse - Capítulo 12
Apocalipse - Capítulo 12 Apocalipse - Capítulo 12
Apocalipse - Capítulo 12
 

Destaque

Missões lição 4 a história das missões
Missões lição 4   a história das missõesMissões lição 4   a história das missões
Missões lição 4 a história das missõesNatalino das Neves Neves
 
1º trimestre 2016 adolescentes lição 03
1º trimestre 2016 adolescentes lição 031º trimestre 2016 adolescentes lição 03
1º trimestre 2016 adolescentes lição 03Joel Silva
 
Aula 10 - Atos dos Apóstolos
Aula 10 - Atos dos ApóstolosAula 10 - Atos dos Apóstolos
Aula 10 - Atos dos Apóstolosibrdoamor
 
Missões
MissõesMissões
Missõesibavida
 
Slide de missoes
Slide de missoesSlide de missoes
Slide de missoespaulode3
 
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016JOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?Mazinho Souza
 
Liçoes biblicas 2° trimestre 2012
Liçoes biblicas 2° trimestre 2012Liçoes biblicas 2° trimestre 2012
Liçoes biblicas 2° trimestre 2012jose filho
 
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardoApresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardoProf. Robson Santos
 
10 motivos
10 motivos10 motivos
10 motivosjouvacy
 

Destaque (20)

Missões lição 4 a história das missões
Missões lição 4   a história das missõesMissões lição 4   a história das missões
Missões lição 4 a história das missões
 
1º trimestre 2016 adolescentes lição 03
1º trimestre 2016 adolescentes lição 031º trimestre 2016 adolescentes lição 03
1º trimestre 2016 adolescentes lição 03
 
Missões no sertão
Missões no sertãoMissões no sertão
Missões no sertão
 
Lição 6 o avanço científico - ebd
Lição 6   o avanço científico - ebdLição 6   o avanço científico - ebd
Lição 6 o avanço científico - ebd
 
Aula 10 - Atos dos Apóstolos
Aula 10 - Atos dos ApóstolosAula 10 - Atos dos Apóstolos
Aula 10 - Atos dos Apóstolos
 
7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
 
Missões
MissõesMissões
Missões
 
Slide de missoes
Slide de missoesSlide de missoes
Slide de missoes
 
Slides missões 3
Slides missões 3Slides missões 3
Slides missões 3
 
Animação missionária
Animação missionáriaAnimação missionária
Animação missionária
 
Apresentação1 missões evangelicas
Apresentação1 missões evangelicasApresentação1 missões evangelicas
Apresentação1 missões evangelicas
 
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
 
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
 
Planejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejasPlanejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejas
 
Liçoes biblicas 2° trimestre 2012
Liçoes biblicas 2° trimestre 2012Liçoes biblicas 2° trimestre 2012
Liçoes biblicas 2° trimestre 2012
 
Atos dos apostolos
Atos dos apostolos Atos dos apostolos
Atos dos apostolos
 
Missões : Eu Um Missionário
Missões : Eu Um MissionárioMissões : Eu Um Missionário
Missões : Eu Um Missionário
 
O que é missão
O que é missãoO que é missão
O que é missão
 
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardoApresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
 
10 motivos
10 motivos10 motivos
10 motivos
 

Semelhante a Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento_resumo_432013

❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR
❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR
❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGRGerson G. Ramos
 
Apresentação de slides para missa da quaresma
Apresentação de slides para missa da quaresmaApresentação de slides para missa da quaresma
Apresentação de slides para missa da quaresmalnrdrigueira
 
Jesus: o Mestre das missões_Liç_Orig_732015 + textos
Jesus: o Mestre das missões_Liç_Orig_732015 + textosJesus: o Mestre das missões_Liç_Orig_732015 + textos
Jesus: o Mestre das missões_Liç_Orig_732015 + textosGerson G. Ramos
 
Leituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano C
Leituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano CLeituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano C
Leituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano CJosé Lima
 
Pedro e os gentios_Liç_Orig_932015 + textos
Pedro e os gentios_Liç_Orig_932015 + textosPedro e os gentios_Liç_Orig_932015 + textos
Pedro e os gentios_Liç_Orig_932015 + textosGerson G. Ramos
 
Leituras: Ascensão do Senhor - Ano B
Leituras: Ascensão do Senhor - Ano BLeituras: Ascensão do Senhor - Ano B
Leituras: Ascensão do Senhor - Ano BJosé Lima
 
16062022 (1).ppt
16062022 (1).ppt16062022 (1).ppt
16062022 (1).pptassisgil
 
A lei de Deus_1032014_GGR
A lei de Deus_1032014_GGRA lei de Deus_1032014_GGR
A lei de Deus_1032014_GGRGerson G. Ramos
 
❉ Jesus: o Mestre das missões_Resp_Liç_732015_GGR
❉ Jesus: o Mestre das missões_Resp_Liç_732015_GGR❉ Jesus: o Mestre das missões_Resp_Liç_732015_GGR
❉ Jesus: o Mestre das missões_Resp_Liç_732015_GGRGerson G. Ramos
 
Leituras: Domingo da Trindade - Ano B
Leituras: Domingo da Trindade - Ano BLeituras: Domingo da Trindade - Ano B
Leituras: Domingo da Trindade - Ano BJosé Lima
 
Missa São Pedro e São Paulo
Missa São Pedro e São PauloMissa São Pedro e São Paulo
Missa São Pedro e São PauloNacreto
 
Leituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano A
Leituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano ALeituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano A
Leituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano AJosé Lima
 
A Ordem e a Forma do Batismo Segundo Ellen White e a Bíblia.
A Ordem e a Forma do Batismo Segundo Ellen White e a Bíblia.A Ordem e a Forma do Batismo Segundo Ellen White e a Bíblia.
A Ordem e a Forma do Batismo Segundo Ellen White e a Bíblia.ASD Remanescentes
 
A segunda vinda de Jesus_1332014_GGR.odt
A segunda vinda de Jesus_1332014_GGR.odtA segunda vinda de Jesus_1332014_GGR.odt
A segunda vinda de Jesus_1332014_GGR.odtGerson G. Ramos
 
Good Jesus Portuguese Mass
Good Jesus Portuguese MassGood Jesus Portuguese Mass
Good Jesus Portuguese MassMariadaSilva95
 

Semelhante a Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento_resumo_432013 (20)

❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR
❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR
❉ Pedro e os gentios_Resp_Liç_932015_GGR
 
Apresentação de slides para missa da quaresma
Apresentação de slides para missa da quaresmaApresentação de slides para missa da quaresma
Apresentação de slides para missa da quaresma
 
Jesus: o Mestre das missões_Liç_Orig_732015 + textos
Jesus: o Mestre das missões_Liç_Orig_732015 + textosJesus: o Mestre das missões_Liç_Orig_732015 + textos
Jesus: o Mestre das missões_Liç_Orig_732015 + textos
 
Leituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano C
Leituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano CLeituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano C
Leituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano C
 
Pedro e os gentios_Liç_Orig_932015 + textos
Pedro e os gentios_Liç_Orig_932015 + textosPedro e os gentios_Liç_Orig_932015 + textos
Pedro e os gentios_Liç_Orig_932015 + textos
 
Pentecostes
PentecostesPentecostes
Pentecostes
 
Leituras: Ascensão do Senhor - Ano B
Leituras: Ascensão do Senhor - Ano BLeituras: Ascensão do Senhor - Ano B
Leituras: Ascensão do Senhor - Ano B
 
3124838.ppt
3124838.ppt3124838.ppt
3124838.ppt
 
16062022 (1).ppt
16062022 (1).ppt16062022 (1).ppt
16062022 (1).ppt
 
A lei de Deus_1032014_GGR
A lei de Deus_1032014_GGRA lei de Deus_1032014_GGR
A lei de Deus_1032014_GGR
 
❉ Jesus: o Mestre das missões_Resp_Liç_732015_GGR
❉ Jesus: o Mestre das missões_Resp_Liç_732015_GGR❉ Jesus: o Mestre das missões_Resp_Liç_732015_GGR
❉ Jesus: o Mestre das missões_Resp_Liç_732015_GGR
 
Leituras: Domingo da Trindade - Ano B
Leituras: Domingo da Trindade - Ano BLeituras: Domingo da Trindade - Ano B
Leituras: Domingo da Trindade - Ano B
 
Liturgia 29 de junho de 2014
Liturgia 29 de junho de 2014Liturgia 29 de junho de 2014
Liturgia 29 de junho de 2014
 
Missa São Pedro e São Paulo
Missa São Pedro e São PauloMissa São Pedro e São Paulo
Missa São Pedro e São Paulo
 
Leituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano A
Leituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano ALeituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano A
Leituras: Domingo da Ascensão do Senhor - Ano A
 
A Ordem e a Forma do Batismo Segundo Ellen White e a Bíblia.
A Ordem e a Forma do Batismo Segundo Ellen White e a Bíblia.A Ordem e a Forma do Batismo Segundo Ellen White e a Bíblia.
A Ordem e a Forma do Batismo Segundo Ellen White e a Bíblia.
 
A segunda vinda de Jesus_1332014_GGR.odt
A segunda vinda de Jesus_1332014_GGR.odtA segunda vinda de Jesus_1332014_GGR.odt
A segunda vinda de Jesus_1332014_GGR.odt
 
Novo pentecostes
Novo pentecostesNovo pentecostes
Novo pentecostes
 
Good Jesus Portuguese Mass
Good Jesus Portuguese MassGood Jesus Portuguese Mass
Good Jesus Portuguese Mass
 
Esta escrito
Esta escritoEsta escrito
Esta escrito
 

Mais de Gerson G. Ramos

Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRLição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRLição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRLição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRRespostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRLição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRRespostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRLição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRLição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRRespostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRRespostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRGerson G. Ramos
 

Mais de Gerson G. Ramos (20)

Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
 
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRLição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
 
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRLição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
 
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRLição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
 
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRRespostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
 
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRLição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
 
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRRespostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
 
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRLição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
 
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRLição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
 
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRRespostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRRespostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
 

Último

Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024thandreola
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024LeonardoQuintanilha4
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Priscilatrigodecamar
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentaçãoantonio211075
 

Último (15)

Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 

Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento_resumo_432013

  • 1. Lições Adultos Reavivamento e Reforma Lição 4 - Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento 20 a 27 de julho ❉ Sábado à tarde - “Recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis Minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da Terra” (At 1:8). Quando vos lembrardes de que Cristo pagou com Seu sangue o preço de vossa redenção e da redenção de outros, sereis levados a captar os brilhantes raios da Sua justiça, a fim de irradiá-los sobre o caminho dos que vos cercam. Não deveis olhar para o futuro, pensando que em um dia distante vos tornareis santos; é agora que sois santificados por meio da verdade. ... Jesus disse: "Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis Minhas testemunhas... até aos confins da terra." Atos 1:8. Precisamos receber o Espírito Santo. ... O Espírito Santo é o Consolador que Cristo prometeu aos Seus discípulos, e que lhes traria à lembrança todas as coisas que Ele lhes havia dito. Assim, deixemos de olhar para nós mesmos e olhemos para Jesus, de quem todas as virtudes procedem. Ninguém pode tornar melhor a si próprio, mas devemos ir a Jesus tal e qual somos, desejando ardentemente ser purificados de toda e qualquer mancha de pecado, e receber o dom do Espírito Santo. Por meio de uma fé viva precisamos apegar-nos a Sua promessa, pois Ele disse: "Ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã." Isa. 1:18. Devemos ser testemunhas de Cristo, refletindo sobre outros a luz que o Senhor permite brilhar sobre nós. Devemos ser fiéis soldados marchando sob o estandarte ensanguentado do Príncipe Emanuel. ... O Capitão de nossa salvação conhece o plano de guerra, e seremos mais do que vencedores através dEle. Signs of the Times, 4 de abril de 1892. ❉ Domingo - Comissão e promessa de Cristo 1. Leia e resuma os textos a seguir. Como cada passagem revela o desejo de Jesus para Sua igreja?Mt 28:19, 20; Mc 16:15; Lc 24:45-49; Jo 20:21 “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” (Mateus 28:19-20 RA) “E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.” (Marcos 16:15 RA) “Então, lhes abriu o entendimento para compreenderem as Escrituras; e lhes disse: Assim está escrito que o Cristo havia de padecer e ressuscitar dentre os mortos no terceiro dia e que em seu nome se pregasse arrependimento para remissão de pecados a todas as nações, começando de Jerusalém. Vós sois testemunhas destas coisas. Eis que envio sobre vós a promessa de meu Pai; permanecei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder.” Lc 24:45-49 “Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio.” Jo 20:21 O Desejo de Jesus é a salvação da humanidade, por isso nós envia com a responsabilidade de anunciar o evangelho do reino. “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.” Mc 16:15. “fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” Mt 28:19-20. (Lc 24:45-49; Jo 20:21) "Quando já o fruto se mostra, mete-lhe logo a foice, porque está chegada a ceifa." Mar. 4:29. Cristo aguarda com fremente desejo a manifestação de Si mesmo em Sua igreja. Quando o caráter de Cristo se reproduzir perfeitamente em Seu povo, então virá para reclamá-los como Seus”. Parábolas de Jesus, 69. “A igreja é o instrumento apontado por Deus para a salvação dos homens. Foi organizada para servir e sua missão é levar o evangelho ao mundo. Desde o princípio tem sido plano de Deus que, por meio de Sua igreja seja refletida para o mundo Sua plenitude e suficiência. Aos membros da igreja, a quem Ele chamou das trevas para Sua maravilhosa luz, compete manifestar Sua glória. A igreja é a depositária das riquezas da graça de Cristo e, pela igreja será, a seu tempo, manifesta, mesmo aos ‘principados e potestades nos céus’, a final e ampla demonstração do amor de Deus”. Ef 3:10, RC; Atos dos Apóstolos, p. 9. ❉ Segunda - Recebendo a promessa 2. Quais foram os resultados do derramamento do Espírito Santo sobre a missão da igreja primitiva?At 2 O Espírito Santo no Pentecostes 1 Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. 2 De repente veio do céu um ruído, como ramos@advir.comramos@advir.com
  • 2. que de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. 3 E lhes apareceram umas línguas como que de fogo, que se distribuíam, e sobre cada um deles pousou uma. 4 E todos ficaram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem. 5 Habitavam então em Jerusalém judeus, homens piedosos, de todas as nações que há debaixo do céu. 6 Ouvindo-se, pois, aquele ruído, ajuntou-se a multidão; e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua. 7 E todos pasmavam e se admiravam, dizendo uns aos outros: Pois quê! não são galileus todos esses que estão falando? 8 Como é, pois, que os ouvimos falar cada um na própria língua em que nascemos? 9 Nós, partos, medos, e elamitas; e os que habitamos a Mesopotâmia, a Judeia e a Capadócia, o Ponto e a Ásia, 10 a Frígia e a Panfília, o Egito e as partes da Líbia próximas a Cirene, e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos, 11 cretenses e árabes - ouvimo-los em nossas línguas, falar das grandezas de Deus. 12 E todos pasmavam e estavam perplexos, dizendo uns aos outros: Que quer dizer isto? 13 E outros, zombando, diziam: Estão cheios de mosto. Pedro fala à multidão 14 Então Pedro, pondo-se em pé com os onze, levantou a voz e disse-lhes: Varões judeus e todos os que habitais em Jerusalém, seja-vos isto notório, e escutai as minhas palavras. 15 Pois estes homens não estão embriagados, como vós pensais, visto que é apenas a terceira hora do dia. 16 Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel: 17 E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos mancebos terão visões, os vossos anciãos terão sonhos; 18 e sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão. 19 E mostrarei prodígios em cima no céu; e sinais embaixo na terra, sangue, fogo e vapor de fumaça. 20 O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e glorioso dia do Senhor. 21 e acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. 22 Varões israelitas, escutai estas palavras: A Jesus, o nazareno, varão aprovado por Deus entre vós com milagres, prodígios e sinais, que Deus por ele fez no meio de vós, como vós mesmos bem sabeis; 23 a este, que foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus, vós matastes, crucificando-o pelas mãos de iníquos; 24 ao qual Deus ressuscitou, rompendo os grilhões da morte, pois não era possível que fosse retido por ela. 25 Porque dele fala Davi: Sempre via diante de mim o Senhor, porque está à minha direita, para que eu não seja abalado; 26 por isso se alegrou o meu coração, e a minha língua exultou; e além disso a minha carne há de repousar em esperança; 27 pois não deixarás a minha alma no hades, nem permitirás que o teu Santo veja a corrupção; 28 fizeste-me conhecer os caminhos da vida; encher-me-ás de alegria na tua presença. 29 Irmãos, seja-me permitido dizer-vos livremente acerca do patriarca Davi, que ele morreu e foi sepultado, e entre nós está até hoje a sua sepultura. 30 Sendo, pois, ele profeta, e sabendo que Deus lhe havia prometido com juramento que faria sentar sobre o seu trono um dos seus descendentes - 31 prevendo isto, Davi falou da ressurreição de Cristo, que a sua alma não foi deixada no hades, nem a sua carne viu a corrupção. 32 Ora, a este Jesus, Deus ressuscitou, do que todos nós somos testemunhas. 33 De sorte que, exaltado pela destra de Deus, e tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vós agora vedes e ouvis. 34 Porque Davi não subiu aos céus, mas ele próprio declara: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, 35 até que eu ponha os teus inimigos por escabelo de teus pés. 36 Saiba pois com certeza toda a casa de Israel que a esse mesmo Jesus, a quem vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo. 37 E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, irmãos? 38 Pedro então lhes respondeu: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para remissão de vossos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo. 39 Porque a promessa vos pertence a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe: a quantos o Senhor nosso Deus chamar. 40 E com muitas outras palavras dava testemunho, e os exortava, dizendo: salvai-vos desta geração perversa. A fraternidade dos crentes 41 De sorte que foram batizados os que receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas; 42 e perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. 43 Em cada alma havia temor, e muitos prodígios e sinais eram feitos pelos apóstolos. 44 Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum. 45 E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um. 46 E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração, 47 louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos. (Atos 2 RA) Quando chegou o dia de Pentecostes, todos os seguidores de Jesus estavam reunidos no mesmo lugar. Lv 23:15; Dt 16:9; At 1:14; De repente, veio do céu um barulho que parecia o de um vento soprando muito forte e esse barulho encheu toda a casa onde estavam sentados. "Então todos viram umas coisas parecidas com chamas, que se espalharam como línguas de fogo; e cada pessoa foi tocada por uma dessas línguas." Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, de acordo com o poder que o Espírito dava a cada pessoa. Mt 3:11; Mc 1:8; Lc 3:16; Jo 14:26; Jo 15:26; Jo 16:13; At 11:15; At 19:6; Mc 16:17; At 10:46; [Lc 24:47]; [At 1:5]; [At 1:8]; [At 5:32]; [At 11:16]; [1Pe 1:12]. Os discípulos viveram o evangelho prático e a igreja permaneceu unida em amor Atos 2:42-47; e isso, por estarem na comunhão e no poder do Espírito Santo Atos 2:38-39; e anunciaram o nome de Jesus com eficiência, o resultado foi que milhares se converteram Atos 2:41; E a cada dia o Senhor acrescentava-lhes os que iam sendo salvos. Atos 2:47. Cristo decidira conceder um dom àqueles que haviam estado com Ele e aos que nEle creriam, porque aquela era a ocasião de Sua ascensão e entronização, um jubileu* no Céu. Que dom podia Cristo conceder, rico o suficiente para assinalar e abrilhantar Sua ascensão ao trono intercessório? Devia ser digno de Sua grandeza e realeza. Cristo enviou Seu representante, a terceira pessoa da Trindade, o Espírito Santo. Nada podia superar esse Dom. … ramos@advir.comramos@advir.com
  • 3. No dia de Pentecostes, Cristo deu aos discípulos o Espírito Santo como seu Consolador. Devia habitar sempre com Sua igreja. Durante a era patriarcal, a influência desse Espírito fora frequentemente revelada de modo notável, mas não em sua plenitude. O Espírito esperava pela crucifixão, ressurreição e ascensão de Cristo. Durante séculos haviam sido feitas orações pelo cumprimento da promessa, pela comunicação do Espírito; e nem uma dessas fervorosas súplicas fora esquecida. Agora por dez dias fizeram os discípulos suas petições, e Cristo no Céu lhes acrescentou Sua intercessão. Reclamou o dom do Espírito para que pudesse derramá-Lo sobre Seu povo. ... Tendo [Cristo] chegado ao Seu trono, o Espírito foi concedido conforme Ele o prometera, e como um vento veemente e impetuoso veio sobre os que estavam reunidos, enchendo toda a casa. Veio com plenitude e poder, como se por séculos essa influência estivesse sendo reprimida, mas agora derramada sobre a igreja, para ser comunicada ao mundo. Que se seguiu a esse derramamento? Milhares se converteram num dia. Manuscrito 44, 1898. Jubileu*, do hebráico ¨jobel¨ , ou de grego ¨iobelaios ¨, era um preceito da lei mosaica (de Moisés), que determinava a realização, a cada 50 anos, de uma solenidade pública na qual as dívidas eram perdoadas, dava-se liberdade à escravos e os herdeiros entravam na posse da herança. Após o derramamento do Espírito Santo os discípulos, vestidos com a armadura divina, saíram como testemunhas para contar a maravilhosa história da manjedoura e da cruz. Eram homens humildes, mas saíram com a verdade. Após a morte de seu Senhor, formavam um grupo impotente, decepcionado e desalentado - como ovelhas sem pastor; mas agora saíam como testemunhas da verdade, sem outra arma a não ser a Palavra e o Espírito de Deus, para triunfar sobre toda oposição. ... Foram transformados no caráter e unidos nos laços do amor cristão. ... De seus lábios saíam palavras de divina eloquência e poder que abalaram o mundo. O terceiro, quarto e quinto capítulos de Atos apresentam um relato de seu testemunho. Aqueles que haviam rejeitado e crucificado o Salvador esperavam encontrar Seus discípulos desanimados, abatidos e prontos a repudiar seu Senhor. Com espanto, ouviram o claro e ousado testemunho dado sob o poder do Espírito Santo. As palavras e obras dos discípulos representavam as palavras e obras de seu Mestre, e todos os que os ouviram diziam: Eles aprenderam com Jesus; falam como Ele falava. "Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça." Atos 4:33. Carta 38, 1896. ❉ Terça - O poder do testemunho pessoal O evangelho da salvação deve ser proclamado a outros. Todo homem que sentiu o convertedor poder de Deus, torna-se em certo sentido um missionário. Há pessoas amigas às quais pode ele falar do amor de Deus. Pode contar na igreja o que o Senhor é para ele - um Salvador pessoal; e o testemunho dado com simplicidade pode fazer maior bem do que o mais eloquente discurso. Conselhos Sobre Saúde, 33. 3. Que ponto em comum ocorreu nas experiências de Paulo e João que os tornou testemunhas tão poderosas? At 22:1- 14; Fp 3:1-7; 1Jo 1:1-4 “Irmãos e pais, ouvi, agora, a minha defesa perante vós. Quando ouviram que lhes falava em língua hebraica, guardaram ainda maior silêncio. E continuou: Eu sou judeu, nasci em Tarso da Cilícia, mas criei-me nesta cidade e aqui fui instruído aos pés de Gamaliel, segundo a exatidão da lei de nossos antepassados, sendo zeloso para com Deus, assim como todos vós o sois no dia de hoje. Persegui este Caminho até à morte, prendendo e metendo em cárceres homens e mulheres, de que são testemunhas o sumo sacerdote e todos os anciãos. Destes, recebi cartas para os irmãos; e ia para Damasco, no propósito de trazer manietados para Jerusalém os que também lá estivessem, para serem punidos. Ora, aconteceu que, indo de caminho e já perto de Damasco, quase ao meio-dia, repentinamente, grande luz do céu brilhou ao redor de mim. Então, caí por terra, ouvindo uma voz que me dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Perguntei: quem és tu, Senhor? Ao que me respondeu: Eu sou Jesus, o Nazareno, a quem tu persegues. Os que estavam comigo viram a luz, sem, contudo, perceberem o sentido da voz de quem falava comigo. Então, perguntei: que farei, Senhor? E o Senhor me disse: Levanta-te, entra em Damasco, pois ali te dirão acerca de tudo o que te é ordenado fazer. Tendo ficado cego por causa do fulgor daquela luz, guiado pela mão dos que estavam comigo, cheguei a Damasco. Um homem, chamado Ananias, piedoso conforme a lei, tendo bom testemunho de todos os judeus que ali moravam, veio procurar-me e, pondo-se junto a mim, disse: Saulo, irmão, recebe novamente a vista. Nessa mesma hora, recobrei a vista e olhei para ele. Então, ele disse: O Deus de nossos pais, de antemão, te escolheu para conheceres a sua vontade, veres o Justo e ouvires uma voz da sua própria boca,” (Atos 22:1-14 RA) “Quanto ao mais, irmãos meus, alegrai-vos no Senhor. A mim, não me desgosta e é segurança para vós outros que eu escreva as mesmas coisas. Acautelai-vos dos cães! Acautelai-vos dos maus obreiros! Acautelai-vos da falsa circuncisão! Porque nós é que somos a circuncisão, nós que adoramos a Deus no Espírito, e nos gloriamos em Cristo Jesus, e não confiamos na carne. Bem que eu poderia confiar também na carne. Se qualquer outro pensa que pode confiar na carne, eu ainda mais: circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à lei, fariseu, quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível. Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo.” (Filipenses 3:1-7 RA) “O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos próprios olhos, o que contemplamos, e as nossas mãos apalparam, com respeito ao Verbo da vida (e a vida se manifestou, e nós a temos visto, e dela damos testemunho, e vo-la anunciamos, a vida eterna, a qual estava com o Pai e nos foi manifestada), o que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros, para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho, Jesus Cristo. Estas coisas, pois, vos escrevemos para que a nossa alegria seja completa.” (1 João 1:1-4 RA) ramos@advir.comramos@advir.com
  • 4. Tanto na experiência de Paulo como na de João At 22:1-14; Fp 3:1-8; 1; Jo 1:1-4, é que eles conheceram à Jesus de forma íntima e se dedicaram inteiramente a Ele, e podiam agora ser testemunhas eficazes do poder celeste, através da pessoa do Espírito Santo que é quem transforma a natureza humana novamente a imagem divina. 2 Cor. 3:17-18; Rm 15:16. A bondade é o resultado do poder divino transformando a natureza humana. Ao crer em Cristo, a raça caída que Ele redimiu pode obter a fé que opera pelo amor e purifica a alma de toda impureza. Então aparecem os atributos de Cristo, pois ao contemplá-Lo são as pessoas transformadas à mesma imagem. Manuscrito 42, 1900. “Nossa confissão de Sua fidelidade é o meio escolhido pelo Céu para revelar Cristo ao mundo. Temos de reconhecer-Lhe a graça segundo nos é dada a conhecer através dos santos homens da antiguidade; mas o que será mais eficaz é o testemunho de nossa própria experiência. Somos testemunhas de Deus ao revelar em nós mesmos a atuação de um poder que é divino”. Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 347. ❉ Quarta - A fé que cresce 4. O que o milagre da multiplicação dos pães e peixes ensina sobre partilhar a fé? Jo 6:1-11; Mat. 14:15-20. Seus discípulos aproximaram-se dEle, dizendo: ... despede a multidão, para que vão pelas aldeias e comprem comida para si. Jesus, porém, lhes disse:... Dai-lhes vós de comer. Então, eles Lhe disseram: Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes. E Ele disse: Trazei-mos aqui. ... E, erguendo os olhos ao Céu, os abençoou, e, partindo os pães, deu-os aos discípulos, e os discípulos, à multidão. ... E levantaram dos pedaços, que sobejaram doze cestos cheios. Mat. 14:15-20. O Princípio divino estabelece que precisamos primeiramente receber de Cristo para poder repassar ao próximo, quanto mais repartirmos mais recebemos. João 6:1-14. Nesta parábola está envolvida uma profunda lição espiritual para os obreiros de Deus. ... Em completa confiança em Deus, Jesus tomou a pequena provisão de pão; e ainda que não houvesse senão alguma coisa para os Seus discípulos, Ele não os convidou para comerem, mas começou a distribuir a cada um uma porção pedindo que dessem à multidão. O alimento multiplicava-se em Suas mãos; e as mãos dos discípulos, estendendo-se para Cristo, o Pão da Vida, nunca estavam vazias. A pequena provisão foi suficiente para todos. Depois que a fome do povo foi satisfeita, os fragmentos foram ajuntados e Cristo e Seus discípulos comeram do precioso alimento suprido pelo Céu. Os discípulos foram canais de comunicação entre Cristo e o povo. Isso deve ser uma grande animação para Seus discípulos hoje. Cristo é o grande Centro, a Fonte de toda força. Seus discípulos devem receber suprimento dEle. ... Ao repartirmos, continuaremos a receber; e quanto mais repartirmos mais receberemos. … Reparai a lagoa que recebe a chuva e não distribui. Não é bênção para ninguém, mas uma egoísta fonte estagnada envenenando o ar ao seu redor. Olhai, entretanto, para a corrente a fluir das montanhas, refrigerando as terras ressequidas pelas quais passa. Que bênção significa! Alguém pensaria que dando assim tão liberalmente estancariam as fontes. Mas não. É parte do grande plano de Deus que os rios que dão nunca tenham falta; e dia a dia, ano após ano, fluam as águas, sempre recebendo e sempre dando. Signs of the Times, 22 de janeiro de 1902. ❉ Quinta - Reavivamento, testemunho e intervenção divina 5. Leia a história do ensinamento de Filipe e a resposta do etíope em Atos 8:26-38. O que podemos tirar dessa história sobre reavivamento e testemunho? “Um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Dispõe-te e vai para o lado do Sul, no caminho que desce de Jerusalém a Gaza; este se acha deserto. Ele se levantou e foi. Eis que um etíope, eunuco, alto oficial de Candace, rainha dos etíopes, o qual era superintendente de todo o seu tesouro, que viera adorar em Jerusalém, estava de volta e, assentado no seu carro, vinha lendo o profeta Isaías. Então, disse o Espírito a Filipe: Aproxima-te desse carro e acompanha-o. Correndo Filipe, ouviu-o ler o profeta Isaías e perguntou: Compreendes o que vens lendo? Ele respondeu: Como poderei entender, se alguém não me explicar? E convidou Filipe a subir e a sentar-se junto a ele. Ora, a passagem da Escritura que estava lendo era esta: Foi levado como ovelha ao matadouro; e, como um cordeiro mudo perante o seu tosquiador, assim ele não abriu a boca. Na sua humilhação, lhe negaram justiça; quem lhe poderá descrever a geração? Porque da terra a sua vida é tirada. Então, o eunuco disse a Filipe: Peço-te que me expliques a quem se refere o profeta. Fala de si mesmo ou de algum outro? Então, Filipe explicou; e, começando por esta passagem da Escritura, anunciou-lhe a Jesus. Seguindo eles caminho fora, chegando a certo lugar onde havia água, disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que seja eu batizado? [Filipe respondeu: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus.] Então, mandou parar o carro, ambos desceram à água, e Filipe batizou o eunuco.” (Atos 8:26-38 RA) Quando nos submetemos à vontade de Deus pela fé, somos postos em comunhão com Cristo, e podemos então repartir o evangelho ao mundo, através da guia e poder do Espírito Santo. Atos 8:26-38. Este etíope representa uma grande classe que necessita ser ensinada por missionários como Filipe - homens que ouçam a voz de Deus, e vão aonde Ele manda. Muitos há que estão lendo as Escrituras sem compreender-lhes o verdadeiro significado. Em todo o mundo homens e mulheres olham atentamente para o Céu. De almas anelantes de luz, de graça, do ramos@advir.comramos@advir.com
  • 5. Espírito Santo, sobem orações, lágrimas e indagações. Muitos estão no limiar do reino, esperando somente serem recolhidos. Um anjo guiou Filipe àquele que procurava a luz, e que estava pronto para receber o evangelho. Hoje, anjos guiarão os passos dos obreiros que permitem ao Espírito Santo santificar-lhes a língua e purificar e enobrecer seu coração. O anjo enviado a Filipe poderia ter ele mesmo feito a obra pelo etíope, mas essa não é a maneira de Deus agir. É Seu plano que os homens trabalhem por seus semelhantes. Crentes de todos os séculos têm tomado parte na incumbência dada aos primeiros discípulos. Todos os que receberam o evangelho, receberam a sagrada verdade para repartir ao mundo. Os fiéis de Deus têm sido sempre destemidos missionários, consagrando seus recursos para a honra de Seu nome, e sabiamente usando seus talentos em Seu serviço. Atos dos Apóstolos, 109. Deus poderia haver realizado Seu desígnio de salvar pecadores sem nosso auxílio, mas, a fim de desenvolvermos caráter semelhante ao de Cristo, precisamos compartilhar Sua obra. A fim de participar da alegria dEle – a alegria de ver pessoas redimidas por Seu sacrifício, devemos tomar parte em Seus labores para redenção delas. O Desejado de Todas as Nações, 142. ❉ Sexta - Conclusão: Em “Testemunho e serviço: o fruto do reavivamento” aprendi que … ✶ Domingo - Comissão e promessa de Cristo: O Desejo de Jesus é a salvação da humanidade, por isso nós envia com a responsabilidade de anunciar o evangelho do reino. “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.” Mc 16:15. “fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” Mt 28:19- 20. (Lc 24:45-49; Jo 20:21) ✶ Segunda - Recebendo a promessa: Quando chegou o dia de Pentecostes, todos os seguidores de Jesus estavam reunidos no mesmo lugar. Lv 23:15; Dt 16:9; At 1:14; De repente, veio do céu um barulho que parecia o de um vento soprando muito forte e esse barulho encheu toda a casa onde estavam sentados. "Então todos viram umas coisas parecidas com chamas, que se espalharam como línguas de fogo; e cada pessoa foi tocada por uma dessas línguas." Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, de acordo com o poder que o Espírito dava a cada pessoa. Atos 2:1-4. Os discípulos viveram o evangelho prático e a igreja permaneceu unida em amor Atos 2:42-47; e isso, por estarem na comunhão e no poder do Espírito Santo Atos 2:38-39; e anunciaram o nome de Jesus com eficiência, o resultado foi que milhares se converteram Atos 2:41; E a cada dia o Senhor acrescentava-lhes os que iam sendo salvos. Atos 2:47. ✶ Terça - O poder do testemunho pessoal: Tanto na experiência de Paulo como na de João At 22:1-14; Fp 3:1-8; 1; Jo 1:1-4, é que eles conheceram à Jesus de forma íntima e se dedicaram inteiramente a Ele, e podiam agora ser testemunhas eficazes do poder celeste, através da pessoa do Espírito Santo que é quem transforma a natureza humana novamente a imagem divina. 2 Cor. 3:17-18; Rm 15:16. “Nossa confissão de Sua fidelidade é o meio escolhido pelo Céu para revelar Cristo ao mundo. Temos de reconhecer-Lhe a graça segundo nos é dada a conhecer através dos santos homens da antiguidade; mas o que será mais eficaz é o testemunho de nossa própria experiência. Somos testemunhas de Deus ao revelar em nós mesmos a atuação de um poder que é divino”. O Desejado de Todas as Nações, p. 347. ✶Quarta - A fé que cresce: Seus discípulos aproximaram-se dEle, dizendo: ... despede a multidão, para que vão pelas aldeias e comprem comida para si. Jesus, porém, lhes disse:... Dai-lhes vós de comer. Então, eles Lhe disseram: Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes. E Ele disse: Trazei-mos aqui. ... E, erguendo os olhos ao Céu, os abençoou, e, partindo os pães, deu-os aos discípulos, e os discípulos, à multidão. ... E levantaram dos pedaços, que sobejaram doze cestos cheios. Mat. 14:15-20. O Princípio divino estabelece que precisamos primeiramente receber de Cristo para poder repassar ao próximo, quanto mais repartirmos mais recebemos. João 6:1-14. ✶ Quinta - Reavivamento, testemunho e intervenção divina: Quando nos submetemos à vontade de Deus pela fé, somos postos em comunhão com Cristo, e podemos então repartir o evangelho ao mundo, através da guia e poder do Espírito Santo. Atos 8:26-38. Um anjo guiou Filipe àquele que procurava a luz, e que estava pronto para receber o evangelho. Hoje, anjos guiarão os passos dos obreiros que permitem ao Espírito Santo santificar-lhes a língua e purificar e enobrecer seu coração. O anjo enviado a Filipe poderia ter ele mesmo feito a obra pelo etíope, mas essa não é a maneira de Deus agir. É Seu plano que os homens trabalhem por seus semelhantes. Atos dos Apóstolos, 109. Todo seguidor de Jesus tem uma obra a fazer como missionário de Cristo, na família, na vizinhança, na vila ou cidade em que reside. Serviço Cristão, 18. ramos@advir.comramos@advir.com