SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
LIÇÃO 7 O Papel da Igreja na Comunidade
Jesus desejava o bem das pessoas 6 a 13 de agosto de 2016
❉ Sábado à tarde
VERSO PARA MEMORIZAR: “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te foram
enviados! Quantas vezes quis Eu reunir os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das
asas, e vós não o quisestes!” (Mt 23:37).
A indignação de Cristo era contra a hipocrisia, contra os pecados crassos pelos quais os homens estavam a
destruir a própria alma, a enganar o povo e a desonrar Deus. No artificioso, enganador raciocínio dos
sacerdotes e principais, Ele distinguia a operação de forças satânicas. Exaltai-O (Meditações Matinais, 1998),
p. 329 (Ed. P. Atlântico).
Cristo viu em Jerusalém um símbolo do mundo endurecido na incredulidade e rebelião, e caminhando
rapidamente ao encontro dos juízos punitivos de Deus. As tribulações de uma raça caída, a oprimirem a Sua
alma, arrancavam dos Seus lábios aquele clamor extremamente amargo. Viu a história do pecado marcada na
miséria humana, nas lágrimas e no sangue. O Seu coração encheu-se de infinita compaixão pelos aflitos e
sofredores da Terra. Ansiava poder aliviar todos. Contudo, mesmo a Sua mão não poderia impedir a onda das
desgraças humanas. Poucos procurariam a sua única Fonte de auxílio. Ele estava disposto a derramar a alma
na morte, para colocar a salvação ao seu alcance. Poucos, porém, iriam até Ele para procurarem ter vida.
A Majestade dos Céus a chorar! O Filho do infinito Deus com o espírito perturbado, curvado pela angústia!
Esta cena comoveu todo o Céu. Ela revela-nos a imensa malignidade do pecado. Mostra como é árdua, mesmo
para o Poder Infinito, a tarefa de salvar o culpado das consequências da transgressão da Lei de Deus. Jesus, ao
olhar para a última geração, viu o mundo envolvido num engano semelhante ao que causou a destruição de
Jerusalém. O grande pecado dos Judeus foi o terem rejeitado Cristo. O grande pecado do mundo cristão é a
rejeição da Lei de Deus, fundamento do Seu governo no Céu e na Terra. Os preceitos de Jeová seriam
desprezados e anulados. Haveria milhões na servidão do pecado, escravos de Satanás, condenados a sofrer a
segunda morte, que se recusariam a escutar as palavras da verdade no dia do ajuste de contas. Terrível
cegueira! Estranha presunção! O Grande Conflito, p. 21 (Ed. P. SerVir).
Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
❉ Domingo, 7 de agosto - Jonas em Nínive
❉ Pergunta. 1. Leia Jonas 3:4–4:6. Qual era o sério problema na atitude desse profeta?
Jn 3:4-10, (ACF 1753); 4 E começou Jonas a entrar pela cidade caminho de um dia, e pregava, dizendo:
Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida. 5 E os homens de Nínive creram em Deus; e proclamaram
um jejum, e vestiram-se de saco, desde o maior até ao menor. 6 Esta palavra chegou também ao rei de Nínive;
e ele levantou-se do seu trono, e tirou de si as suas vestes, e cobriu-se de saco, e sentou-se sobre a cinza. 7 E
fez uma proclamação que se divulgou em Nínive, pelo decreto do rei e dos seus grandes, dizendo: Nem
homens, nem animais, nem bois, nem ovelhas provem coisa alguma, nem se lhes dê alimentos, nem bebam
água; 8 Mas os homens e os animais sejam cobertos de sacos, e clamem fortemente a Deus, e convertam-se,
cada um do seu mau caminho, e da violência que há nas suas mãos. 9 Quem sabe se se voltará Deus, e se
arrependerá, e se apartará do furor da sua ira, de sorte que não pereçamos? 10 E Deus viu as obras deles, como
se converteram do seu mau caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha anunciado lhes faria, e não o fez.
Jn 4:4-6, (ACF 1753); 1 MAS isso desagradou extremamente a Jonas, e ele ficou irado. 2 E orou ao
SENHOR, e disse: Ah! SENHOR! Não foi esta minha palavra, estando ainda na minha terra? Por isso é
que me preveni, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus compassivo e misericordioso, longânimo e
grande em benignidade, e que te arrependes do mal. 3 Peço-te, pois, ó SENHOR, tira-me a vida, porque
melhor me é morrer do que viver. 4 E disse o SENHOR: Fazes bem que assim te ires? 5 Então Jonas saiu da
cidade, e sentou-se ao oriente dela; e ali fez uma cabana, e sentou-se debaixo dela, à sombra, até ver o que
aconteceria à cidade. 6 E fez o SENHOR Deus nascer uma aboboreira, e ela subiu por cima de Jonas, para que
fizesse sombra sobre a sua cabeça, a fim de o livrar do seu enfado; e Jonas se alegrou em extremo por causa da
aboboreira.
❉ Resposta. 1. Jonas não tinha misericórdia dos pecadores porque não se identificava com o caráter perdoador
do Senhor. Quando Deus perdoou os ninivitas arrependidos, Jonas ficou indignado.
Sendo que rei e nobres, com todo o povo, grandes e pequenos, "se arrependeram com a pregação de Jonas"
(Mat. 12:41), e uniram-se em clamar ao Deus do Céu, Sua misericórdia foi-lhes assegurada. "Deus viu as
obras deles, como se converteram do seu mau caminho; e Deus Se arrependeu do mal que tinha dito lhes faria,
e não o fez." Jon. 3:10. Sua condenação foi evitada; o Deus de Israel fora exaltado e honrado através do
mundo pagão, e Sua lei foi reverenciada. Não seria senão muitos anos mais tarde que Nínive devia cair presa
das nações vizinhas por causa do seu esquecimento de Deus e jactancioso orgulho.
Quando Jonas viu o propósito de Deus de poupar a cidade que, não obstante sua impiedade, tinha sido levada a
se arrepender em saco e cinzas, devia ter sido o primeiro a se alegrar com a estupenda graça de Deus; mas ao
contrário disto, ele permitiu que sua mente se demorasse sobre a possibilidade de ser considerado um falso
profeta. Cioso de sua reputação, ele perdeu de vista o valor infinitamente maior das almas nessa cidade
infortunada. A compaixão mostrada por Deus para com os arrependidos ninivitas desgostou "Jonas
extremamente... e ficou todo ressentido". "Não foi isso o que eu disse", argumentou ele com o Senhor,
"estando ainda na minha terra? Por isso me preveni, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus piedoso, e
misericordioso, longânimo, e grande em benignidade, e que Te arrependes do mal." Jon. 4:1 e 2.
Uma vez mais ele se rendeu a sua inclinação de questionar e duvidar, e uma vez mais foi oprimido com o
desencorajamento. Perdendo de vista os interesses dos outros, e sentindo como se melhor lhe fora morrer do
que viver para ver a cidade poupada, em seu descontentamento exclamou: "Ó Senhor, tira-me a minha vida,
porque melhor me é morrer do que viver". Profetas e Reis, pp. 270-271.
❉ Pergunta. 2. Leia Lucas 19:38-42. Que acontecimento é descrito nessa passagem? Qual foi a atitude de Jesus
para com a cidade de Jerusalém?
Lc 19:38-42, (ARC); 38 dizendo: Bendito o Rei que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas alturas! 39
E disseram-lhe dentre a multidão alguns dos fariseus: Mestre, repreende os teus discípulos. 40 E, respondendo
Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
ele, disse-lhes: Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão. 41 E, quando ia chegando,
vendo a cidade, chorou sobre ela, 42 dizendo: Ah! Se tu conhecesses também, ao menos neste teu dia, o
que à tua paz pertence! Mas, agora, isso está encoberto aos teus olhos.
❉ Resposta. 2. A entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. Muitos aclamaram Jesus, enquanto os fariseus e
outras muitas pessoas O rejeitaram. Jesus chorou por causa da cegueira espiritual da cidade e das
consequências futuras de sua rebeldia.
O olhar de Jesus, estendendo-se através dos séculos, fixou-se em nosso tempo ao dizer Ele: "Ah! se tu
conhecesses também, ao menos neste teu dia, o que à tua paz pertence! Luc. 19:42. Ainda é teu dia, ó igreja de
Deus, a quem Ele tornou a depositária de Sua lei. Esse dia de confiança e provação está chegando ao fim. O
Sol está declinando rapidamente. Dar-se-á o caso de que ele se ponha e que não saibas "o que à tua paz
pertence"? Luc. 19:42. Terá de ser proferida a irrevogável sentença: "Mas, agora, isso está encoberto aos teus
olhos"? Luc. 19:42. Carta B-58, 1887.
"E suspirando profundamente em Seu espírito, disse: Por que pede esta geração um sinal?" "Nenhum sinal lhe
será dado, senão o sinal do profeta Jonas." Mat. 16:4. Como Jonas estivera três dias e três noites no ventre da
baleia, havia Cristo de estar o mesmo tempo "no seio da terra". E como a pregação de Jonas fora o sinal para
os ninivitas, assim o era a de Cristo para Sua geração. Mas que contraste na recepção da palavra! O povo da
grande nação pagã tremera ao ouvir a advertência de Deus. Reis e nobres se humilharam; os elevados e os
humildes clamaram juntamente ao Deus do Céu, e Sua misericórdia lhes foi assegurada. "Os ninivitas
ressurgirão no juízo com esta geração", disse Cristo, "e a condenarão, porque se arrependeram com a pregação
de Jonas. E eis que está aqui quem é mais do que Jonas." Mat. 12:40 e 41.
Cada milagre operado por Cristo, foi um sinal de Sua divindade. Estava fazendo a própria obra predita acerca
do Messias; mas para os fariseus estas obras de misericórdia eram um positivo escândalo. Os guias judaicos
olhavam com cruel indiferença aos sofrimentos humanos. Em muitos casos, seu egoísmo e opressão haviam
causado a dor que Jesus aliviava. Assim, Seus milagres eram um opróbrio para eles.
O que levava os judeus a rejeitarem a obra do Salvador, era a mais alta demonstração de Seu caráter divino. A
maior significação de Seus milagres manifesta-se no fato de serem feitos para benefício da humanidade. A
mais alta prova de que veio de Deus, é revelar Sua vida o caráter divino. Ele fez as obras e falou as palavras de
Deus. Tal vida é o maior de todos os milagres. O Desejado de Todas as Nações, pp. 406-407.
❉ Segunda, 8 de agosto - Cumprindo a missão, apesar de tudo
Um leproso se aproximou de Jesus e suplicou a cura. A sabedoria convencional dizia que esse homem devia
ficar isolado. Jesus, o Puro, o tocou e o curou, apesar da impureza (Mt 8:1-4). Pedro negou Jesus três vezes
durante Seu julgamento (Jo 18). Após a ressurreição, depois de examinar o coração de Pedro, Jesus o restaurou
ao serviço dEle, mesmo assim (Jo 21). A igreja de Deus em Corinto foi indiferente à autoridade e à influência
de Paulo. Paulo serviu àqueles irmãos, mesmo assim (2Co 12:14, 15).
❉ Pergunta. 3. Leia Mateus 5:43-47; Lucas 6:27, 35; 23:34. Que atitude devemos ter em relação aos que se
colocam como nossos inimigos?
Mt 5:43-47, (ARC); 43 Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo. 44 Eu, porém,
vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai
pelos que vos maltratam e vos perseguem, 45 para que sejais filhos do Pai que está nos céus; porque faz
que o seu sol se levante sobre maus e bons e a chuva desça sobre justos e injustos. 46 Pois, se amardes os
que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? 47 E, se saudardes
unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim?
Lc 6:27-35, (ARC); 27 Mas a vós, que ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos
Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
aborrecem, 28 bendizei os que vos maldizem e orai pelos que vos caluniam. 29 Ao que te ferir numa face,
oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, nem a túnica recuses. 30 E dá a qualquer que te
pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho tornes a pedir. 31 E como vós quereis que os homens vos façam,
da mesma maneira fazei-lhes vós também. 32 E, se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis?
Também os pecadores amam aos que os amam. 33 E, se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que
recompensa tereis? Também os pecadores fazem o mesmo. 34 E, se emprestardes àqueles de quem esperais
tornar a receber, que recompensa tereis? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para tornarem a
receber outro tanto. 35 Amai, pois, a vossos inimigos, e fazei o bem, e emprestai, sem nada esperardes, e
será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno até para com os ingratos
e maus.
Lc 23:34, (ARC); 34 E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas
vestes, lançaram sortes.
❉ Resposta. 3. Orar por elas. Demonstrar amor e misericórdia. Fazer o bem a elas sem esperar nada em troca.
Perdoar como Jesus perdoou.
Preciso de escrever ainda mais sobre o texto: “Amai os vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, e orai
pelos que vos maltratam e vos perseguem, para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque Ele faz
nascer o seu sol sobre maus e bons, e vir chuvas sobre justos e injustos. … Portanto, sede vós perfeitos, como
perfeito é o vosso Pai celeste.” Tenho-me sentido profundamente impressionada com estas palavras.
Precisamos de compreender o seu verdadeiro significado. Se representássemos o caráter de Cristo ao obedecer
a este requisito, haveria uma grande mudança nos que praticam o mal. Muitas almas seriam convencidas da
sua pecaminosidade e convertidas por meio das impressões nelas feitas pela nossa recusa em nos ofendermos
pelas más ações dos que são controlados pelos instrumentos satânicos. Precisamos determinadamente e com
espírito de oração de trabalhar do lado do Senhor. Em todos os exemplos de provocação da alma, precisamos
de resistir ao mal e recusar injuriar o malfeitor.
Representemos diariamente o grande amor de Cristo, amando os nossos inimigos como Cristo os ama. Se
assim representássemos a graça de Cristo, fortes sentimentos de ódio seriam subjugados e o amor genuíno de
Cristo seria levado a muitos corações. Ver-se-iam muito mais conversões do que se veem agora. A verdade é
que nos custará alguma coisa fazer isso. – Medicina e Salvação, p. 254.
❉ Terça, 9 de agosto - O amor jamais acaba
Lc 10:27-37, (ACF 1753); 27 E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e
de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti
mesmo. 28 E disse-lhe: Respondeste bem; faze isso, e viverás. 29 Ele, porém, querendo justificar-se a si
mesmo, disse a Jesus: E quem é o meu próximo? 30 E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de
Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram,
deixando-o meio morto. 31 E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou
de largo. 32 E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo. 33 Mas um
samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão; 34 E,
aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o
para uma estalagem, e cuidou dele; 35 E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e
disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar. 36 Qual, pois, destes três te
parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores? 37 E ele disse: O que usou de
misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira.
❉ Pergunta. 4. Que exemplos você encontra na História, ou mesmo hoje, de “cristãos”, ou pessoas que se
dizem “cristãs”, fazendo coisas terríveis, às vezes até em nome de Jesus? Que advertência sobre isso é
apresentada no livro de Daniel? Dn 7:24, 25; Rm 2:24.
Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
Dn 7:24-25, (ACF 1753); 24 E, quanto aos dez chifres, daquele mesmo reino se levantarão dez reis; e depois
deles se levantará outro, o qual será diferente dos primeiros, e abaterá a três reis. 25 E proferirá palavras
contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão
entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo.
Rm 2:21-24, (ACF 1753); 21 Tu, pois, que ensinas a outro, não te ensinas a ti mesmo? Tu, que pregas que
não se deve furtar, furtas? 22 Tu, que dizes que não se deve adulterar, adulteras? Tu, que abominas os
ídolos, cometes sacrilégio? 23 Tu, que te glorias na lei, desonras a Deus pela transgressão da lei? 24
Porque, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vós.
❉ Resposta. 4. A perseguição papal aos cristãos durante mais de mil anos, além dos atos de blasfêmia e
profanação da verdade bíblica. Além disso, cada escândalo provocado por pecados dos cristãos tem levado
incrédulos a rejeitar o amor de Deus. Por isso, devemos nos esforçar para refletir o amor de Cristo.
A vida religiosa de um grande número de indivíduos que professam ser cristãos é de molde a revelar que não
são cristãos. Estão constantemente representando mal a Cristo, falsificando-Lhe o caráter. Não percebem a
importância dessa transformação de caráter, e que precisam adaptar-se a Sua semelhança divina. Às vezes
exibirão também ao mundo um falso aspecto do cristianismo, que causará a ruína das almas colocadas em
associação com eles, pelo próprio motivo de que, embora professem ser cristãos, não se acham sob a direção
de Jesus Cristo. Seus traços de caráter hereditários e cultivados são acariciados como preciosas habilitações,
quando, em realidade, exercem deletéria influência sobre outras mentes. Em termos bem claros e simples,
caminham nas faíscas que eles mesmos acenderam. Possuem uma religião sujeita às circunstâncias e
controlada por elas. Fundamentos da Educação Cristã, p. 265.
Em todas as Suas lições, Cristo procurava gravar na mente e no coração dos Seus ouvintes os princípios que
sustentam a Sua grande norma de justiça. Ele ensinava-lhes o facto de que, se guardassem os mandamentos de
Deus, o amor a Deus e ao próximo deveria manifestar-se na sua vida diária. Procurava incutir no seu coração o
amor que Ele sentia pela Humanidade. Assim, Ele semeava as sementes da verdade, cujos frutos produziriam
uma rica colheita de santidade e beleza de caráter. Essa santa influência terá não apenas alcance enquanto o
tempo durar, mas os seus resultados serão sentidos por toda a eternidade. Ela santificará as ações e exercerá
uma influência purificadora onde quer que exista. – Refletindo a Cristo (Meditações Matinais), p. 53.
É inseguro confiar nos sentimentos ou nas impressões, pois são guias indignos de confiança. A Lei de Deus é a
única norma correta de santidade. Por esta Lei é que o caráter deve ser julgado. Se alguém que procura a
salvação perguntasse: “O que devo fazer para herdar a vida eterna?”, os modernos professores de santificação
responderiam: “Basta crer que Jesus vos salva.” Porém, quando fizeram esta pergunta a Cristo, Ele disse: “Que
está escrito na lei? Como lês tu?” E ao responder o inquiridor: “Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu
coração, … e ao teu próximo como a ti mesmo”, Jesus confirmou: “Respondeste bem, faz isto e viverás.” Luc.
10:26-28. Não há nenhum valor na mera profissão de fé em Cristo. Apenas o amor que se revela através das
obras é considerado genuíno. É apenas o amor que, à vista do Céu, dá valor a qualquer ato. – A Fé Pela Qual
Eu Vivo (Meditações Matinais, 2006), p. 225 (Ed. P. SerVir).
❉ Quarta, 10 de agosto - O segundo toque
❉ Pergunta. 5. Leia Marcos 8:22-25. Que lição espiritual aprendemos com o fato de que o primeiro toque de
Cristo não curou totalmente o homem cego?
Mc 8:22-25, (ACF 1753); 22 E chegou a Betsaida; e trouxeram-lhe um cego, e rogaram-lhe que o tocasse. 23 E,
tomando o cego pela mão, levou-o para fora da aldeia; e, cuspindo-lhe nos olhos, e impondo-lhe as mãos,
perguntou-lhe se via alguma coisa. 24 E, levantando ele os olhos, disse: Vejo os homens; pois os vejo
Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
como árvores que andam. 25 Depois disto, tornou a pôr-lhe as mãos sobre os olhos, e fez olhar para
cima: e ele ficou restaurado, e viu cada homem claramente.
❉ Resposta. 5. A cura e a transformação na vida de uma pessoa geralmente leva tempo. É um processo que
exige dedicação do nosso tempo, recursos e energia.
Jesus não muda o caráter em Sua vinda. A obra de transformação precisa ser feita agora. Nossa vida diária está
determinando nosso destino. Carta 18b, 1891.
❉ Pergunta. 6. Releia Marcos 8:23, 24. Qual é o significado da resposta do homem à pergunta: “Você está
vendo alguma coisa?”
Mc 8:23-24, (KJA); 23 Então, Ele tomou o cego pela mão e o conduziu para fora da aldeia. Em seguida, cuspiu
nos olhos daquele homem e lhe impôs as mãos. E indagou: “Vês alguma coisa?” 24 O homem levanta os
olhos e afirma: “Vejo pessoas; mas elas se parecem com árvores caminhando”.
Resposta. 6. O cego disse: “Vejo os homens [...] como árvores [...] andando.” Muitas pessoas são “cegas” para
a existência dos seres humanos ao seu redor e para suas necessidades.
Fui advertida de que daqui em diante teremos contínua contenda. A chamada Ciência e a religião achar-se-ão
em campos antagônicos, porque os homens finitos não compreendem o poder e a grandeza de Deus. Estas
palavras da Escritura Sagrada foram-me apresentadas: "Dentre vós mesmos, se levantarão homens que falarão
coisas perversas, para atraírem os discípulos após si." Atos 20:30. Isto se verá certamente entre o povo de
Deus, e haverá pessoas incapazes de perceber as mais maravilhosas e importantes verdades para este tempo,
verdades essenciais a sua própria segurança e salvação, ao passo que assuntos que, em comparação, são como
simples átomos, assuntos em que mal existe uma partícula de verdade, são demoradamente considerados, e
engrandecidos pelo poder de Satanás de modo a fazê-los parecer da máxima importância.
A visão moral desses homens está enferma; eles não sentem sua necessidade da unção celeste a fim de
poderem discernir as coisas espirituais. Julgam-se demasiado sábios para errar. Homens que não têm diária
experiência nas coisas de Deus, não agirão sabiamente no lidar com as sagradas responsabilidades;
confundirão a luz com o erro e o erro declararão ser luz, tomando fantasmas por realidades, e realidades por
fantasmas, chamando a um mundo átomo, e a um átomo mundo. Cairão em enganos e ilusões que Satanás tem
preparado como redes ocultas para enredar os pés dos que julgam poder andar em sua sabedoria humana, sem
a graça especial de Cristo. Jesus quer que o homem veja, não homens andando como árvores, mas veja tudo
com clareza. Existe unicamente um remédio para a alma pecaminosa, e a menos que esse remédio seja
recebido, os homens aceitarão engano após engano, até que seus sentidos se achem pervertidos. Evangelismo,
pp. 593-594.
Escrevo … porque muitos na Igreja me são apresentados como vendo os homens como árvores a andar.
Precisam de ter outra e uma mais profunda experiência antes de discernirem as armadilhas disseminadas para
os apanharem na rede do enganador. Importa que agora não haja uma obra feita pela metade. O Senhor chama
homens e mulheres fortes, resolutos, inteiramente dedicados para ficarem na brecha, e restaurarem o muro.
Isa. 58:12-14. – Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 395.
Os homens que não mantêm uma experiência diária nas coisas de Deus não andarão sabiamente ao lidarem
com responsabilidades sagradas; eles considerarão a luz como erro, e ao erro atraente proclamarão luz,
interpretarão os fantasmas como realidades e as realidades como fantasmas, chamando um mundo de átomo e
de átomo um mundo. Eles cairão nos erros e enganos que Satanás preparou como armadilhas ocultas para
enredar os pés dos que pensam que podem andar em sua sabedoria humana sem a especial graça de Cristo.
Jesus deseja que os homens vejam não homens que andam como árvores, mas que vejam as coisas claramente.
Existe apenas um remédio para a alma pecadora, e a menos que ele seja recebido, os homens aceitarão um
engano após outro, até que seus sentidos estejam pervertidos. Medicina e Salvação, pp. 98.
Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
❉ Pergunta. 7. Releia Marcos 8:25. Por que Jesus curou o homem em duas etapas?
Mc 8:25, (KJA); 25 Mais uma vez, Jesus colocou suas mãos sobre os olhos do homem. E, no mesmo instante,
tendo sido completamente restaurado, via com clareza, e podia discernir todas as coisas.
❉ Resposta. 7. Para mostrar que o primeiro toque de Cristo não conclui Sua obra iniciada em nosso coração.
Mesmo sendo batizados e mesmo que estejamos há muito tempo na igreja, nossa visão ainda pode ter sérias
distorções e nosso coração ainda pode ter sérias dificuldades para olhar as pessoas como Cristo olhava, e para
fazer por elas o que Cristo fez pelo cego.
A eternidade estende-se diante de nós. A cortina está a ponto de ser erguida. Nós, que ocupamos esta posição
solene, de responsabilidade, que estamos fazendo, em que estamos pensando, que nos apegamos a nosso
egoísta amor da comodidade, enquanto almas estão perecendo ao nosso redor? Acaso se tornaram nossos
corações de todo calejados? Não podemos nós sentir ou compreender que temos uma obra a efetuar pela
salvação dos outros? Irmãos, sois porventura da classe dos que, tendo olhos não vêem, e tendo ouvidos não
ouvem? Será em vão que Deus vos deu o conhecimento de Sua vontade? Terá sido em vão que Ele vos tem
enviado advertência após advertência? Acreditais nas declarações da verdade eterna quanto ao que está para
acontecer na Terra, acreditais que os juízos de Deus estão impendentes sobre o povo, e podeis ainda sentar-vos
a gosto, indolentes, descuidosos, amando o prazer? Testemunhos Seletos, v. 2. p. 175.
Mc 8:14-20, (ACF 1753); 14 E eles se esqueceram de levar pão e, no barco, não tinham consigo senão um pão. 15
E ordenou-lhes, dizendo: Olhai, guardai-vos do fermento dos fariseus e do fermento de Herodes. 16 E
arrazoavam entre si, dizendo: É porque não temos pão. 17 E Jesus, conhecendo isto, disse-lhes: Para que
arrazoais, que não tendes pão? não considerastes, nem compreendestes ainda? tendes ainda o vosso coração
endurecido? 18 Tendo olhos, não vedes? e tendo ouvidos, não ouvis? e não vos lembrais, 19 Quando parti os
cinco pães entre os cinco mil, quantas alcofas cheias de pedaços levantastes? Disseram-lhe: Doze. 20 E,
quando parti os sete entre os quatro mil, quantos cestos cheios de pedaços levantastes? E disseram-lhe: Sete.
Lc 19:38-42, (ARC); 38 dizendo: Bendito o Rei que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas alturas! 39
E disseram-lhe dentre a multidão alguns dos fariseus: Mestre, repreende os teus discípulos. 40 E, respondendo
ele, disse-lhes: Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão. 41 E, quando ia chegando,
vendo a cidade, chorou sobre ela, 42 dizendo: Ah! Se tu conhecesses também, ao menos neste teu dia, o que
à tua paz pertence! Mas, agora, isso está encoberto aos teus olhos.
Todos os milagres de Cristo foram operados para favorecer aqueles a quem esses dirigentes judeus
negligenciavam e desprezavam, e se recusavam a ajudar. E Ele era amado [pelo povo comum] porque era o
Restaurador, o Grande Médico. Todas as Suas virtudes eram luz do Céu. Em toda a boa obra, Ele procurava
levá-los a aceitá-l’O como seu Salvador pessoal. A Sua vida era fragrante – um aroma de vida para vida. Ele
introduzia a luz no coração e no lar. Iam ter com Ele lamentando, e saíam da Sua presença com cânticos de
louvor e alegre regozijo. Ofereceu-Se a Si mesmo por eles para que pudessem dar-Lhe um lar no seu coração.
– Este Dia Com Deus (Meditações Matinais, 1980), p. 287.
Tão grande tem sido a cegueira espiritual dos homens, que eles têm procurado tornar sem efeito a Palavra de
Deus. Através das suas tradições, têm declarado que o grande Plano da Redenção foi elaborado para abolir e
tornar sem efeito a Lei de Deus – quando é o Calvário o mais poderoso argumento a provar a imutabilidade
dos preceitos de Jeová. … O estado do caráter deve ser comparado com a grande norma moral de justiça. Tem
de haver um exame a determinados pecados que têm sido ofensivos para Deus, desonrando o Seu nome,
extinguindo a luz do Seu Espírito e reprimindo na vida o seu primeiro amor. …
A vitória é assegurada por meio da fé e da obediência. … A obra de vencer não se limita ao tempo dos
mártires. O conflito destina-se a nós, nestes dias de subtil tentação ao mundanismo, à proteção própria, à
condescendência com o orgulho, à cobiça, às doutrinas falsas e à imoralidade. Subsistiremos perante a prova
de Deus? – Para Conhecê-l’O (Meditações Matinais, 1965), p. 253.
Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
❉ Quinta, 11 de agosto - A igreja centralizada nos outros
❉ Pergunta. 8. Considerando que estamos inseridos na sociedade, quais princípios devem governar nossa vida
e influenciar nossos relacionamentos, na igreja e na comunidade? Fp 2:3-5
Fp 2:3-5, (ARC); 3 Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros
superiores a si mesmo. 4 Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que
é dos outros. 5 De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
❉ Resposta. 8. Devemos ser humildes e considerar os outros superiores a nós mesmos, não tendo em vista o
que é nosso, mas o que é dos outros, e ter o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus.
É o amor a si mesmo que traz desassossego. Quando somos nascidos de cima, encontrar-se-á em nós o mesmo
espírito que havia em Jesus, o espírito que O levou a humilhar-Se a Si mesmo para que nos pudesse salvar.
Então, não andaremos à procura do lugar mais elevado. Desejaremos sentar-nos aos pés de Cristo, e aprender
d’Ele. Compreenderemos que o valor da nossa obra não consiste em fazer ostentação e ruído no mundo e em
ser zeloso e ativo nas nossas próprias forças.
O valor do nosso trabalho é proporcional à comunicação do Espírito Santo. A confiança em Deus santifica a
nossa mente, concedendo-nos o atributo da paciência.
O jugo é posto sobre os bois para os ajudar a puxar o peso, tornando-o mais leve. O mesmo se dá com o jugo
de Cristo. Quando a nossa vontade for profundamente absorvida pela de Deus, e utilizarmos os Seus dons para
beneficiar os outros, o fardo da vida parecer-nos-á leve. Aquele que trilha o caminho dos mandamentos de
Deus anda na companhia de Cristo, e no Seu amor o seu coração encontra paz. – O Desejado de Todas as
Nações, pp. 273 e 274 (Ed. P. SerVir).
Há uma obra a ser feita pelas nossas igrejas, da qual muitos mal fazem uma ideia, uma obra que, até aqui,
quase não foi tocada. “Tive fome”, diz Cristo, “e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era
estrangeiro, e hospedastes-me; estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-
me”. Mateus 25:35 e 36. Alguns pensam que, se dão dinheiro para essa obra, isso é tudo o que se requer deles;
mas isso é um erro. A dádiva do dinheiro não pode tomar o lugar do serviço pessoal. É correto dar dos nossos
meios, e muitos mais deveriam fazer isso; porém, é exigido deles o serviço pessoal segundo as suas
oportunidades e as suas forças.
A obra de recolher o necessitado, o oprimido, o aflito, o que sofreu perdas, é justamente a obra que cada igreja
que crê na verdade para este tempo devia há muito estar a realizar. Cumpre-nos mostrar a terna simpatia do
Samaritano ao acudir às necessidades físicas, ao alimentar o faminto, ao trazer para casa os pobres desterrados,
buscando de Deus cada dia a graça e a força que nos habilitem a chegar às profundezas da miséria humana, e
ao ajudar aqueles que não podem, de forma alguma, ajudar-se a si mesmos. Ao fazer esta obra, temos a
favorável oportunidade de apresentar Cristo, o Crucificado.
Cada membro de Igreja deve considerar que o seu especial dever é trabalhar pela vizinhança. É preciso
imaginar a melhor maneira de auxiliar os que não têm interesse nas coisas religiosas. Ao visitar amigos e
vizinhos, deve-se manifestar interesse pelo seu bem-estar temporal e espiritual. Apresentar Cristo como o
Salvador que perdoa o pecado. Convidar os vizinhos para virem a sua casa, e ler com eles a preciosa Bíblia e
os livros que lhes explicam as verdades. Isso, aliado a hinos singelos e fervorosas orações, vai tocar-lhes o
coração. Que os membros da Igreja sejam preparados para o fazer. – Testemunhos Para a Igreja, vol. 6, pp. 275
e 276.
Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)
A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)
A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)
Deusdete Soares
 

Mais procurados (20)

Arrependimento
ArrependimentoArrependimento
Arrependimento
 
Linguagem do amor
Linguagem do amorLinguagem do amor
Linguagem do amor
 
A torre de babel e a nova ordem mundial
A torre de babel e a nova ordem mundialA torre de babel e a nova ordem mundial
A torre de babel e a nova ordem mundial
 
Respostas_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
Respostas_1022016_Jesus em Jerusalém_GGRRespostas_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
Respostas_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
 
Culto de páscoa
Culto de páscoaCulto de páscoa
Culto de páscoa
 
❉ A saga de Jonas_Resp_Liç_432015_GGR
❉ A saga de Jonas_Resp_Liç_432015_GGR❉ A saga de Jonas_Resp_Liç_432015_GGR
❉ A saga de Jonas_Resp_Liç_432015_GGR
 
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Lição_original com t...
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Lição_original com t...Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Lição_original com t...
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Lição_original com t...
 
Antes que seja tarde demais - E-book
Antes que seja tarde demais  - E-bookAntes que seja tarde demais  - E-book
Antes que seja tarde demais - E-book
 
As duas sementes
As duas sementesAs duas sementes
As duas sementes
 
A graça que nos sustenta
A graça que nos sustentaA graça que nos sustenta
A graça que nos sustenta
 
Estudo adicional_Discipulando líderes espirituais_1112014
Estudo adicional_Discipulando líderes espirituais_1112014Estudo adicional_Discipulando líderes espirituais_1112014
Estudo adicional_Discipulando líderes espirituais_1112014
 
Lição_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
Lição_1022016_Jesus em Jerusalém_GGRLição_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
Lição_1022016_Jesus em Jerusalém_GGR
 
Aula 11
Aula 11Aula 11
Aula 11
 
A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)
A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)
A responsabilidade humana (charles haddon spurgeon)
 
A escravidão financeira e
A escravidão financeira eA escravidão financeira e
A escravidão financeira e
 
Paralelismo entre israel antigo e a igreja adventista
Paralelismo entre israel antigo e a igreja adventistaParalelismo entre israel antigo e a igreja adventista
Paralelismo entre israel antigo e a igreja adventista
 
A TRIBO DE DÃ
A TRIBO DE DÃA TRIBO DE DÃ
A TRIBO DE DÃ
 
O povo especial de Deus_Resumo_722013
O povo especial de Deus_Resumo_722013O povo especial de Deus_Resumo_722013
O povo especial de Deus_Resumo_722013
 
O trigo e o joio
O trigo e o joioO trigo e o joio
O trigo e o joio
 
Lição 7 – A crise continua + Textos_GGR
Lição 7 – A crise continua + Textos_GGRLição 7 – A crise continua + Textos_GGR
Lição 7 – A crise continua + Textos_GGR
 

Destaque

Destaque (11)

Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
EleazarGarza
EleazarGarzaEleazarGarza
EleazarGarza
 
rasz
raszrasz
rasz
 
Sea power 2 session 3-france joins
Sea power 2 session 3-france joinsSea power 2 session 3-france joins
Sea power 2 session 3-france joins
 
Bus 644 entire course operations management new syllabus 2013
Bus 644 entire course operations management new syllabus 2013Bus 644 entire course operations management new syllabus 2013
Bus 644 entire course operations management new syllabus 2013
 
Wiersze
WierszeWiersze
Wiersze
 
Isla caña
Isla cañaIsla caña
Isla caña
 
8826869222 Emaar MGF Marbella Sector 65 Golf Course Extension Road Gurgaon
8826869222 Emaar MGF Marbella Sector 65 Golf Course Extension Road Gurgaon8826869222 Emaar MGF Marbella Sector 65 Golf Course Extension Road Gurgaon
8826869222 Emaar MGF Marbella Sector 65 Golf Course Extension Road Gurgaon
 
DIGITALSIMI2016 : Quelles sont les 10 tendances disruptives dans l’immobilier ?
DIGITALSIMI2016 : Quelles sont les 10 tendances disruptives dans l’immobilier ?DIGITALSIMI2016 : Quelles sont les 10 tendances disruptives dans l’immobilier ?
DIGITALSIMI2016 : Quelles sont les 10 tendances disruptives dans l’immobilier ?
 
線上報名
線上報名線上報名
線上報名
 
Method of Statement - Pavement works
Method of Statement - Pavement worksMethod of Statement - Pavement works
Method of Statement - Pavement works
 

Semelhante a Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR

Sao joao-bosco-profetiza-um-papa-abandona-roma
Sao joao-bosco-profetiza-um-papa-abandona-romaSao joao-bosco-profetiza-um-papa-abandona-roma
Sao joao-bosco-profetiza-um-papa-abandona-roma
Fraternidade de Maria
 
Milagres 3 milagres na caminhada
Milagres 3   milagres na caminhadaMilagres 3   milagres na caminhada
Milagres 3 milagres na caminhada
Miriã Luz
 
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL III
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL IIIO OCULTO DO OCULTISMO - VÓL III
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL III
Cristiane Patricio
 

Semelhante a Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR (20)

14 numeros 11 25
14 numeros 11   2514 numeros 11   25
14 numeros 11 25
 
PPT Sermão GYD 2024.pptx
PPT Sermão GYD                 2024.pptxPPT Sermão GYD                 2024.pptx
PPT Sermão GYD 2024.pptx
 
Lição 20221106 A Justiça de Deus.pdf
Lição 20221106 A Justiça de Deus.pdfLição 20221106 A Justiça de Deus.pdf
Lição 20221106 A Justiça de Deus.pdf
 
O povo especial de Deus_Lição original com textos_722013
O povo especial de Deus_Lição original com textos_722013O povo especial de Deus_Lição original com textos_722013
O povo especial de Deus_Lição original com textos_722013
 
A grandeza que antecede o perdão
A grandeza que antecede o perdãoA grandeza que antecede o perdão
A grandeza que antecede o perdão
 
❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR
❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR
❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR
 
A saga de Jonas_Liç_original_432015 + textos
A saga de Jonas_Liç_original_432015 + textosA saga de Jonas_Liç_original_432015 + textos
A saga de Jonas_Liç_original_432015 + textos
 
Sao joao-bosco-profetiza-um-papa-abandona-roma
Sao joao-bosco-profetiza-um-papa-abandona-romaSao joao-bosco-profetiza-um-papa-abandona-roma
Sao joao-bosco-profetiza-um-papa-abandona-roma
 
Joel 3 - Israel será restaurado
Joel 3 - Israel será restauradoJoel 3 - Israel será restaurado
Joel 3 - Israel será restaurado
 
Será desolada a terra
Será desolada a terraSerá desolada a terra
Será desolada a terra
 
Milagres 3 milagres na caminhada
Milagres 3   milagres na caminhadaMilagres 3   milagres na caminhada
Milagres 3 milagres na caminhada
 
Intercessor modelo
Intercessor modeloIntercessor modelo
Intercessor modelo
 
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL III
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL IIIO OCULTO DO OCULTISMO - VÓL III
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL III
 
O FECHAMENTO DA PORTA DA GRAÇA
O FECHAMENTO DA PORTA DA GRAÇAO FECHAMENTO DA PORTA DA GRAÇA
O FECHAMENTO DA PORTA DA GRAÇA
 
Jonas - A Misericórdia Divina
Jonas - A Misericórdia DivinaJonas - A Misericórdia Divina
Jonas - A Misericórdia Divina
 
Os juizos de deus atraves dos tempos
Os juizos de deus atraves dos temposOs juizos de deus atraves dos tempos
Os juizos de deus atraves dos tempos
 
Daniel 9
Daniel 9Daniel 9
Daniel 9
 
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
 
❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR
❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR
❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR
 
10 Exodo 31 -40.pptx
10 Exodo 31 -40.pptx10 Exodo 31 -40.pptx
10 Exodo 31 -40.pptx
 

Mais de Gerson G. Ramos

Mais de Gerson G. Ramos (19)

Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
 
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRLição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRRespostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
 
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGRLição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
 
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGRRespostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
 
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGRLição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
 
Respostas_1122016_eventos finais_GGR
Respostas_1122016_eventos finais_GGRRespostas_1122016_eventos finais_GGR
Respostas_1122016_eventos finais_GGR
 
Lição_1122016_eventos finais_GGR
Lição_1122016_eventos finais_GGRLição_1122016_eventos finais_GGR
Lição_1122016_eventos finais_GGR
 
Respostas_22016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
Respostas_22016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGRRespostas_22016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
Respostas_22016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
 
Lição_922016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
Lição_922016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGRLição_922016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
Lição_922016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
 
Respostas_822016_Pedro e a Rocha_GGR
Respostas_822016_Pedro e a Rocha_GGRRespostas_822016_Pedro e a Rocha_GGR
Respostas_822016_Pedro e a Rocha_GGR
 
Lição_822016_Pedro e a Rocha_GGR
Lição_822016_Pedro e a Rocha_GGRLição_822016_Pedro e a Rocha_GGR
Lição_822016_Pedro e a Rocha_GGR
 

Último

Último (7)

Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 

Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR

  • 1. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com LIÇÃO 7 O Papel da Igreja na Comunidade Jesus desejava o bem das pessoas 6 a 13 de agosto de 2016 ❉ Sábado à tarde VERSO PARA MEMORIZAR: “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados! Quantas vezes quis Eu reunir os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, e vós não o quisestes!” (Mt 23:37). A indignação de Cristo era contra a hipocrisia, contra os pecados crassos pelos quais os homens estavam a destruir a própria alma, a enganar o povo e a desonrar Deus. No artificioso, enganador raciocínio dos sacerdotes e principais, Ele distinguia a operação de forças satânicas. Exaltai-O (Meditações Matinais, 1998), p. 329 (Ed. P. Atlântico). Cristo viu em Jerusalém um símbolo do mundo endurecido na incredulidade e rebelião, e caminhando rapidamente ao encontro dos juízos punitivos de Deus. As tribulações de uma raça caída, a oprimirem a Sua alma, arrancavam dos Seus lábios aquele clamor extremamente amargo. Viu a história do pecado marcada na miséria humana, nas lágrimas e no sangue. O Seu coração encheu-se de infinita compaixão pelos aflitos e sofredores da Terra. Ansiava poder aliviar todos. Contudo, mesmo a Sua mão não poderia impedir a onda das desgraças humanas. Poucos procurariam a sua única Fonte de auxílio. Ele estava disposto a derramar a alma na morte, para colocar a salvação ao seu alcance. Poucos, porém, iriam até Ele para procurarem ter vida. A Majestade dos Céus a chorar! O Filho do infinito Deus com o espírito perturbado, curvado pela angústia! Esta cena comoveu todo o Céu. Ela revela-nos a imensa malignidade do pecado. Mostra como é árdua, mesmo para o Poder Infinito, a tarefa de salvar o culpado das consequências da transgressão da Lei de Deus. Jesus, ao olhar para a última geração, viu o mundo envolvido num engano semelhante ao que causou a destruição de Jerusalém. O grande pecado dos Judeus foi o terem rejeitado Cristo. O grande pecado do mundo cristão é a rejeição da Lei de Deus, fundamento do Seu governo no Céu e na Terra. Os preceitos de Jeová seriam desprezados e anulados. Haveria milhões na servidão do pecado, escravos de Satanás, condenados a sofrer a segunda morte, que se recusariam a escutar as palavras da verdade no dia do ajuste de contas. Terrível cegueira! Estranha presunção! O Grande Conflito, p. 21 (Ed. P. SerVir). Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 2. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com ❉ Domingo, 7 de agosto - Jonas em Nínive ❉ Pergunta. 1. Leia Jonas 3:4–4:6. Qual era o sério problema na atitude desse profeta? Jn 3:4-10, (ACF 1753); 4 E começou Jonas a entrar pela cidade caminho de um dia, e pregava, dizendo: Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida. 5 E os homens de Nínive creram em Deus; e proclamaram um jejum, e vestiram-se de saco, desde o maior até ao menor. 6 Esta palavra chegou também ao rei de Nínive; e ele levantou-se do seu trono, e tirou de si as suas vestes, e cobriu-se de saco, e sentou-se sobre a cinza. 7 E fez uma proclamação que se divulgou em Nínive, pelo decreto do rei e dos seus grandes, dizendo: Nem homens, nem animais, nem bois, nem ovelhas provem coisa alguma, nem se lhes dê alimentos, nem bebam água; 8 Mas os homens e os animais sejam cobertos de sacos, e clamem fortemente a Deus, e convertam-se, cada um do seu mau caminho, e da violência que há nas suas mãos. 9 Quem sabe se se voltará Deus, e se arrependerá, e se apartará do furor da sua ira, de sorte que não pereçamos? 10 E Deus viu as obras deles, como se converteram do seu mau caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha anunciado lhes faria, e não o fez. Jn 4:4-6, (ACF 1753); 1 MAS isso desagradou extremamente a Jonas, e ele ficou irado. 2 E orou ao SENHOR, e disse: Ah! SENHOR! Não foi esta minha palavra, estando ainda na minha terra? Por isso é que me preveni, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus compassivo e misericordioso, longânimo e grande em benignidade, e que te arrependes do mal. 3 Peço-te, pois, ó SENHOR, tira-me a vida, porque melhor me é morrer do que viver. 4 E disse o SENHOR: Fazes bem que assim te ires? 5 Então Jonas saiu da cidade, e sentou-se ao oriente dela; e ali fez uma cabana, e sentou-se debaixo dela, à sombra, até ver o que aconteceria à cidade. 6 E fez o SENHOR Deus nascer uma aboboreira, e ela subiu por cima de Jonas, para que fizesse sombra sobre a sua cabeça, a fim de o livrar do seu enfado; e Jonas se alegrou em extremo por causa da aboboreira. ❉ Resposta. 1. Jonas não tinha misericórdia dos pecadores porque não se identificava com o caráter perdoador do Senhor. Quando Deus perdoou os ninivitas arrependidos, Jonas ficou indignado. Sendo que rei e nobres, com todo o povo, grandes e pequenos, "se arrependeram com a pregação de Jonas" (Mat. 12:41), e uniram-se em clamar ao Deus do Céu, Sua misericórdia foi-lhes assegurada. "Deus viu as obras deles, como se converteram do seu mau caminho; e Deus Se arrependeu do mal que tinha dito lhes faria, e não o fez." Jon. 3:10. Sua condenação foi evitada; o Deus de Israel fora exaltado e honrado através do mundo pagão, e Sua lei foi reverenciada. Não seria senão muitos anos mais tarde que Nínive devia cair presa das nações vizinhas por causa do seu esquecimento de Deus e jactancioso orgulho. Quando Jonas viu o propósito de Deus de poupar a cidade que, não obstante sua impiedade, tinha sido levada a se arrepender em saco e cinzas, devia ter sido o primeiro a se alegrar com a estupenda graça de Deus; mas ao contrário disto, ele permitiu que sua mente se demorasse sobre a possibilidade de ser considerado um falso profeta. Cioso de sua reputação, ele perdeu de vista o valor infinitamente maior das almas nessa cidade infortunada. A compaixão mostrada por Deus para com os arrependidos ninivitas desgostou "Jonas extremamente... e ficou todo ressentido". "Não foi isso o que eu disse", argumentou ele com o Senhor, "estando ainda na minha terra? Por isso me preveni, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus piedoso, e misericordioso, longânimo, e grande em benignidade, e que Te arrependes do mal." Jon. 4:1 e 2. Uma vez mais ele se rendeu a sua inclinação de questionar e duvidar, e uma vez mais foi oprimido com o desencorajamento. Perdendo de vista os interesses dos outros, e sentindo como se melhor lhe fora morrer do que viver para ver a cidade poupada, em seu descontentamento exclamou: "Ó Senhor, tira-me a minha vida, porque melhor me é morrer do que viver". Profetas e Reis, pp. 270-271. ❉ Pergunta. 2. Leia Lucas 19:38-42. Que acontecimento é descrito nessa passagem? Qual foi a atitude de Jesus para com a cidade de Jerusalém? Lc 19:38-42, (ARC); 38 dizendo: Bendito o Rei que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas alturas! 39 E disseram-lhe dentre a multidão alguns dos fariseus: Mestre, repreende os teus discípulos. 40 E, respondendo Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 3. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com ele, disse-lhes: Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão. 41 E, quando ia chegando, vendo a cidade, chorou sobre ela, 42 dizendo: Ah! Se tu conhecesses também, ao menos neste teu dia, o que à tua paz pertence! Mas, agora, isso está encoberto aos teus olhos. ❉ Resposta. 2. A entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. Muitos aclamaram Jesus, enquanto os fariseus e outras muitas pessoas O rejeitaram. Jesus chorou por causa da cegueira espiritual da cidade e das consequências futuras de sua rebeldia. O olhar de Jesus, estendendo-se através dos séculos, fixou-se em nosso tempo ao dizer Ele: "Ah! se tu conhecesses também, ao menos neste teu dia, o que à tua paz pertence! Luc. 19:42. Ainda é teu dia, ó igreja de Deus, a quem Ele tornou a depositária de Sua lei. Esse dia de confiança e provação está chegando ao fim. O Sol está declinando rapidamente. Dar-se-á o caso de que ele se ponha e que não saibas "o que à tua paz pertence"? Luc. 19:42. Terá de ser proferida a irrevogável sentença: "Mas, agora, isso está encoberto aos teus olhos"? Luc. 19:42. Carta B-58, 1887. "E suspirando profundamente em Seu espírito, disse: Por que pede esta geração um sinal?" "Nenhum sinal lhe será dado, senão o sinal do profeta Jonas." Mat. 16:4. Como Jonas estivera três dias e três noites no ventre da baleia, havia Cristo de estar o mesmo tempo "no seio da terra". E como a pregação de Jonas fora o sinal para os ninivitas, assim o era a de Cristo para Sua geração. Mas que contraste na recepção da palavra! O povo da grande nação pagã tremera ao ouvir a advertência de Deus. Reis e nobres se humilharam; os elevados e os humildes clamaram juntamente ao Deus do Céu, e Sua misericórdia lhes foi assegurada. "Os ninivitas ressurgirão no juízo com esta geração", disse Cristo, "e a condenarão, porque se arrependeram com a pregação de Jonas. E eis que está aqui quem é mais do que Jonas." Mat. 12:40 e 41. Cada milagre operado por Cristo, foi um sinal de Sua divindade. Estava fazendo a própria obra predita acerca do Messias; mas para os fariseus estas obras de misericórdia eram um positivo escândalo. Os guias judaicos olhavam com cruel indiferença aos sofrimentos humanos. Em muitos casos, seu egoísmo e opressão haviam causado a dor que Jesus aliviava. Assim, Seus milagres eram um opróbrio para eles. O que levava os judeus a rejeitarem a obra do Salvador, era a mais alta demonstração de Seu caráter divino. A maior significação de Seus milagres manifesta-se no fato de serem feitos para benefício da humanidade. A mais alta prova de que veio de Deus, é revelar Sua vida o caráter divino. Ele fez as obras e falou as palavras de Deus. Tal vida é o maior de todos os milagres. O Desejado de Todas as Nações, pp. 406-407. ❉ Segunda, 8 de agosto - Cumprindo a missão, apesar de tudo Um leproso se aproximou de Jesus e suplicou a cura. A sabedoria convencional dizia que esse homem devia ficar isolado. Jesus, o Puro, o tocou e o curou, apesar da impureza (Mt 8:1-4). Pedro negou Jesus três vezes durante Seu julgamento (Jo 18). Após a ressurreição, depois de examinar o coração de Pedro, Jesus o restaurou ao serviço dEle, mesmo assim (Jo 21). A igreja de Deus em Corinto foi indiferente à autoridade e à influência de Paulo. Paulo serviu àqueles irmãos, mesmo assim (2Co 12:14, 15). ❉ Pergunta. 3. Leia Mateus 5:43-47; Lucas 6:27, 35; 23:34. Que atitude devemos ter em relação aos que se colocam como nossos inimigos? Mt 5:43-47, (ARC); 43 Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo. 44 Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem, 45 para que sejais filhos do Pai que está nos céus; porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons e a chuva desça sobre justos e injustos. 46 Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? 47 E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? Lc 6:27-35, (ARC); 27 Mas a vós, que ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 4. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com aborrecem, 28 bendizei os que vos maldizem e orai pelos que vos caluniam. 29 Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, nem a túnica recuses. 30 E dá a qualquer que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho tornes a pedir. 31 E como vós quereis que os homens vos façam, da mesma maneira fazei-lhes vós também. 32 E, se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? Também os pecadores amam aos que os amam. 33 E, se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que recompensa tereis? Também os pecadores fazem o mesmo. 34 E, se emprestardes àqueles de quem esperais tornar a receber, que recompensa tereis? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para tornarem a receber outro tanto. 35 Amai, pois, a vossos inimigos, e fazei o bem, e emprestai, sem nada esperardes, e será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno até para com os ingratos e maus. Lc 23:34, (ARC); 34 E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes. ❉ Resposta. 3. Orar por elas. Demonstrar amor e misericórdia. Fazer o bem a elas sem esperar nada em troca. Perdoar como Jesus perdoou. Preciso de escrever ainda mais sobre o texto: “Amai os vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem, para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque Ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e vir chuvas sobre justos e injustos. … Portanto, sede vós perfeitos, como perfeito é o vosso Pai celeste.” Tenho-me sentido profundamente impressionada com estas palavras. Precisamos de compreender o seu verdadeiro significado. Se representássemos o caráter de Cristo ao obedecer a este requisito, haveria uma grande mudança nos que praticam o mal. Muitas almas seriam convencidas da sua pecaminosidade e convertidas por meio das impressões nelas feitas pela nossa recusa em nos ofendermos pelas más ações dos que são controlados pelos instrumentos satânicos. Precisamos determinadamente e com espírito de oração de trabalhar do lado do Senhor. Em todos os exemplos de provocação da alma, precisamos de resistir ao mal e recusar injuriar o malfeitor. Representemos diariamente o grande amor de Cristo, amando os nossos inimigos como Cristo os ama. Se assim representássemos a graça de Cristo, fortes sentimentos de ódio seriam subjugados e o amor genuíno de Cristo seria levado a muitos corações. Ver-se-iam muito mais conversões do que se veem agora. A verdade é que nos custará alguma coisa fazer isso. – Medicina e Salvação, p. 254. ❉ Terça, 9 de agosto - O amor jamais acaba Lc 10:27-37, (ACF 1753); 27 E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. 28 E disse-lhe: Respondeste bem; faze isso, e viverás. 29 Ele, porém, querendo justificar-se a si mesmo, disse a Jesus: E quem é o meu próximo? 30 E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto. 31 E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo. 32 E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo. 33 Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão; 34 E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele; 35 E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar. 36 Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores? 37 E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira. ❉ Pergunta. 4. Que exemplos você encontra na História, ou mesmo hoje, de “cristãos”, ou pessoas que se dizem “cristãs”, fazendo coisas terríveis, às vezes até em nome de Jesus? Que advertência sobre isso é apresentada no livro de Daniel? Dn 7:24, 25; Rm 2:24. Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 5. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com Dn 7:24-25, (ACF 1753); 24 E, quanto aos dez chifres, daquele mesmo reino se levantarão dez reis; e depois deles se levantará outro, o qual será diferente dos primeiros, e abaterá a três reis. 25 E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo. Rm 2:21-24, (ACF 1753); 21 Tu, pois, que ensinas a outro, não te ensinas a ti mesmo? Tu, que pregas que não se deve furtar, furtas? 22 Tu, que dizes que não se deve adulterar, adulteras? Tu, que abominas os ídolos, cometes sacrilégio? 23 Tu, que te glorias na lei, desonras a Deus pela transgressão da lei? 24 Porque, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vós. ❉ Resposta. 4. A perseguição papal aos cristãos durante mais de mil anos, além dos atos de blasfêmia e profanação da verdade bíblica. Além disso, cada escândalo provocado por pecados dos cristãos tem levado incrédulos a rejeitar o amor de Deus. Por isso, devemos nos esforçar para refletir o amor de Cristo. A vida religiosa de um grande número de indivíduos que professam ser cristãos é de molde a revelar que não são cristãos. Estão constantemente representando mal a Cristo, falsificando-Lhe o caráter. Não percebem a importância dessa transformação de caráter, e que precisam adaptar-se a Sua semelhança divina. Às vezes exibirão também ao mundo um falso aspecto do cristianismo, que causará a ruína das almas colocadas em associação com eles, pelo próprio motivo de que, embora professem ser cristãos, não se acham sob a direção de Jesus Cristo. Seus traços de caráter hereditários e cultivados são acariciados como preciosas habilitações, quando, em realidade, exercem deletéria influência sobre outras mentes. Em termos bem claros e simples, caminham nas faíscas que eles mesmos acenderam. Possuem uma religião sujeita às circunstâncias e controlada por elas. Fundamentos da Educação Cristã, p. 265. Em todas as Suas lições, Cristo procurava gravar na mente e no coração dos Seus ouvintes os princípios que sustentam a Sua grande norma de justiça. Ele ensinava-lhes o facto de que, se guardassem os mandamentos de Deus, o amor a Deus e ao próximo deveria manifestar-se na sua vida diária. Procurava incutir no seu coração o amor que Ele sentia pela Humanidade. Assim, Ele semeava as sementes da verdade, cujos frutos produziriam uma rica colheita de santidade e beleza de caráter. Essa santa influência terá não apenas alcance enquanto o tempo durar, mas os seus resultados serão sentidos por toda a eternidade. Ela santificará as ações e exercerá uma influência purificadora onde quer que exista. – Refletindo a Cristo (Meditações Matinais), p. 53. É inseguro confiar nos sentimentos ou nas impressões, pois são guias indignos de confiança. A Lei de Deus é a única norma correta de santidade. Por esta Lei é que o caráter deve ser julgado. Se alguém que procura a salvação perguntasse: “O que devo fazer para herdar a vida eterna?”, os modernos professores de santificação responderiam: “Basta crer que Jesus vos salva.” Porém, quando fizeram esta pergunta a Cristo, Ele disse: “Que está escrito na lei? Como lês tu?” E ao responder o inquiridor: “Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, … e ao teu próximo como a ti mesmo”, Jesus confirmou: “Respondeste bem, faz isto e viverás.” Luc. 10:26-28. Não há nenhum valor na mera profissão de fé em Cristo. Apenas o amor que se revela através das obras é considerado genuíno. É apenas o amor que, à vista do Céu, dá valor a qualquer ato. – A Fé Pela Qual Eu Vivo (Meditações Matinais, 2006), p. 225 (Ed. P. SerVir). ❉ Quarta, 10 de agosto - O segundo toque ❉ Pergunta. 5. Leia Marcos 8:22-25. Que lição espiritual aprendemos com o fato de que o primeiro toque de Cristo não curou totalmente o homem cego? Mc 8:22-25, (ACF 1753); 22 E chegou a Betsaida; e trouxeram-lhe um cego, e rogaram-lhe que o tocasse. 23 E, tomando o cego pela mão, levou-o para fora da aldeia; e, cuspindo-lhe nos olhos, e impondo-lhe as mãos, perguntou-lhe se via alguma coisa. 24 E, levantando ele os olhos, disse: Vejo os homens; pois os vejo Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 6. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com como árvores que andam. 25 Depois disto, tornou a pôr-lhe as mãos sobre os olhos, e fez olhar para cima: e ele ficou restaurado, e viu cada homem claramente. ❉ Resposta. 5. A cura e a transformação na vida de uma pessoa geralmente leva tempo. É um processo que exige dedicação do nosso tempo, recursos e energia. Jesus não muda o caráter em Sua vinda. A obra de transformação precisa ser feita agora. Nossa vida diária está determinando nosso destino. Carta 18b, 1891. ❉ Pergunta. 6. Releia Marcos 8:23, 24. Qual é o significado da resposta do homem à pergunta: “Você está vendo alguma coisa?” Mc 8:23-24, (KJA); 23 Então, Ele tomou o cego pela mão e o conduziu para fora da aldeia. Em seguida, cuspiu nos olhos daquele homem e lhe impôs as mãos. E indagou: “Vês alguma coisa?” 24 O homem levanta os olhos e afirma: “Vejo pessoas; mas elas se parecem com árvores caminhando”. Resposta. 6. O cego disse: “Vejo os homens [...] como árvores [...] andando.” Muitas pessoas são “cegas” para a existência dos seres humanos ao seu redor e para suas necessidades. Fui advertida de que daqui em diante teremos contínua contenda. A chamada Ciência e a religião achar-se-ão em campos antagônicos, porque os homens finitos não compreendem o poder e a grandeza de Deus. Estas palavras da Escritura Sagrada foram-me apresentadas: "Dentre vós mesmos, se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si." Atos 20:30. Isto se verá certamente entre o povo de Deus, e haverá pessoas incapazes de perceber as mais maravilhosas e importantes verdades para este tempo, verdades essenciais a sua própria segurança e salvação, ao passo que assuntos que, em comparação, são como simples átomos, assuntos em que mal existe uma partícula de verdade, são demoradamente considerados, e engrandecidos pelo poder de Satanás de modo a fazê-los parecer da máxima importância. A visão moral desses homens está enferma; eles não sentem sua necessidade da unção celeste a fim de poderem discernir as coisas espirituais. Julgam-se demasiado sábios para errar. Homens que não têm diária experiência nas coisas de Deus, não agirão sabiamente no lidar com as sagradas responsabilidades; confundirão a luz com o erro e o erro declararão ser luz, tomando fantasmas por realidades, e realidades por fantasmas, chamando a um mundo átomo, e a um átomo mundo. Cairão em enganos e ilusões que Satanás tem preparado como redes ocultas para enredar os pés dos que julgam poder andar em sua sabedoria humana, sem a graça especial de Cristo. Jesus quer que o homem veja, não homens andando como árvores, mas veja tudo com clareza. Existe unicamente um remédio para a alma pecaminosa, e a menos que esse remédio seja recebido, os homens aceitarão engano após engano, até que seus sentidos se achem pervertidos. Evangelismo, pp. 593-594. Escrevo … porque muitos na Igreja me são apresentados como vendo os homens como árvores a andar. Precisam de ter outra e uma mais profunda experiência antes de discernirem as armadilhas disseminadas para os apanharem na rede do enganador. Importa que agora não haja uma obra feita pela metade. O Senhor chama homens e mulheres fortes, resolutos, inteiramente dedicados para ficarem na brecha, e restaurarem o muro. Isa. 58:12-14. – Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 395. Os homens que não mantêm uma experiência diária nas coisas de Deus não andarão sabiamente ao lidarem com responsabilidades sagradas; eles considerarão a luz como erro, e ao erro atraente proclamarão luz, interpretarão os fantasmas como realidades e as realidades como fantasmas, chamando um mundo de átomo e de átomo um mundo. Eles cairão nos erros e enganos que Satanás preparou como armadilhas ocultas para enredar os pés dos que pensam que podem andar em sua sabedoria humana sem a especial graça de Cristo. Jesus deseja que os homens vejam não homens que andam como árvores, mas que vejam as coisas claramente. Existe apenas um remédio para a alma pecadora, e a menos que ele seja recebido, os homens aceitarão um engano após outro, até que seus sentidos estejam pervertidos. Medicina e Salvação, pp. 98. Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 7. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com ❉ Pergunta. 7. Releia Marcos 8:25. Por que Jesus curou o homem em duas etapas? Mc 8:25, (KJA); 25 Mais uma vez, Jesus colocou suas mãos sobre os olhos do homem. E, no mesmo instante, tendo sido completamente restaurado, via com clareza, e podia discernir todas as coisas. ❉ Resposta. 7. Para mostrar que o primeiro toque de Cristo não conclui Sua obra iniciada em nosso coração. Mesmo sendo batizados e mesmo que estejamos há muito tempo na igreja, nossa visão ainda pode ter sérias distorções e nosso coração ainda pode ter sérias dificuldades para olhar as pessoas como Cristo olhava, e para fazer por elas o que Cristo fez pelo cego. A eternidade estende-se diante de nós. A cortina está a ponto de ser erguida. Nós, que ocupamos esta posição solene, de responsabilidade, que estamos fazendo, em que estamos pensando, que nos apegamos a nosso egoísta amor da comodidade, enquanto almas estão perecendo ao nosso redor? Acaso se tornaram nossos corações de todo calejados? Não podemos nós sentir ou compreender que temos uma obra a efetuar pela salvação dos outros? Irmãos, sois porventura da classe dos que, tendo olhos não vêem, e tendo ouvidos não ouvem? Será em vão que Deus vos deu o conhecimento de Sua vontade? Terá sido em vão que Ele vos tem enviado advertência após advertência? Acreditais nas declarações da verdade eterna quanto ao que está para acontecer na Terra, acreditais que os juízos de Deus estão impendentes sobre o povo, e podeis ainda sentar-vos a gosto, indolentes, descuidosos, amando o prazer? Testemunhos Seletos, v. 2. p. 175. Mc 8:14-20, (ACF 1753); 14 E eles se esqueceram de levar pão e, no barco, não tinham consigo senão um pão. 15 E ordenou-lhes, dizendo: Olhai, guardai-vos do fermento dos fariseus e do fermento de Herodes. 16 E arrazoavam entre si, dizendo: É porque não temos pão. 17 E Jesus, conhecendo isto, disse-lhes: Para que arrazoais, que não tendes pão? não considerastes, nem compreendestes ainda? tendes ainda o vosso coração endurecido? 18 Tendo olhos, não vedes? e tendo ouvidos, não ouvis? e não vos lembrais, 19 Quando parti os cinco pães entre os cinco mil, quantas alcofas cheias de pedaços levantastes? Disseram-lhe: Doze. 20 E, quando parti os sete entre os quatro mil, quantos cestos cheios de pedaços levantastes? E disseram-lhe: Sete. Lc 19:38-42, (ARC); 38 dizendo: Bendito o Rei que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas alturas! 39 E disseram-lhe dentre a multidão alguns dos fariseus: Mestre, repreende os teus discípulos. 40 E, respondendo ele, disse-lhes: Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão. 41 E, quando ia chegando, vendo a cidade, chorou sobre ela, 42 dizendo: Ah! Se tu conhecesses também, ao menos neste teu dia, o que à tua paz pertence! Mas, agora, isso está encoberto aos teus olhos. Todos os milagres de Cristo foram operados para favorecer aqueles a quem esses dirigentes judeus negligenciavam e desprezavam, e se recusavam a ajudar. E Ele era amado [pelo povo comum] porque era o Restaurador, o Grande Médico. Todas as Suas virtudes eram luz do Céu. Em toda a boa obra, Ele procurava levá-los a aceitá-l’O como seu Salvador pessoal. A Sua vida era fragrante – um aroma de vida para vida. Ele introduzia a luz no coração e no lar. Iam ter com Ele lamentando, e saíam da Sua presença com cânticos de louvor e alegre regozijo. Ofereceu-Se a Si mesmo por eles para que pudessem dar-Lhe um lar no seu coração. – Este Dia Com Deus (Meditações Matinais, 1980), p. 287. Tão grande tem sido a cegueira espiritual dos homens, que eles têm procurado tornar sem efeito a Palavra de Deus. Através das suas tradições, têm declarado que o grande Plano da Redenção foi elaborado para abolir e tornar sem efeito a Lei de Deus – quando é o Calvário o mais poderoso argumento a provar a imutabilidade dos preceitos de Jeová. … O estado do caráter deve ser comparado com a grande norma moral de justiça. Tem de haver um exame a determinados pecados que têm sido ofensivos para Deus, desonrando o Seu nome, extinguindo a luz do Seu Espírito e reprimindo na vida o seu primeiro amor. … A vitória é assegurada por meio da fé e da obediência. … A obra de vencer não se limita ao tempo dos mártires. O conflito destina-se a nós, nestes dias de subtil tentação ao mundanismo, à proteção própria, à condescendência com o orgulho, à cobiça, às doutrinas falsas e à imoralidade. Subsistiremos perante a prova de Deus? – Para Conhecê-l’O (Meditações Matinais, 1965), p. 253. Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 8. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com ❉ Quinta, 11 de agosto - A igreja centralizada nos outros ❉ Pergunta. 8. Considerando que estamos inseridos na sociedade, quais princípios devem governar nossa vida e influenciar nossos relacionamentos, na igreja e na comunidade? Fp 2:3-5 Fp 2:3-5, (ARC); 3 Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. 4 Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros. 5 De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, ❉ Resposta. 8. Devemos ser humildes e considerar os outros superiores a nós mesmos, não tendo em vista o que é nosso, mas o que é dos outros, e ter o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus. É o amor a si mesmo que traz desassossego. Quando somos nascidos de cima, encontrar-se-á em nós o mesmo espírito que havia em Jesus, o espírito que O levou a humilhar-Se a Si mesmo para que nos pudesse salvar. Então, não andaremos à procura do lugar mais elevado. Desejaremos sentar-nos aos pés de Cristo, e aprender d’Ele. Compreenderemos que o valor da nossa obra não consiste em fazer ostentação e ruído no mundo e em ser zeloso e ativo nas nossas próprias forças. O valor do nosso trabalho é proporcional à comunicação do Espírito Santo. A confiança em Deus santifica a nossa mente, concedendo-nos o atributo da paciência. O jugo é posto sobre os bois para os ajudar a puxar o peso, tornando-o mais leve. O mesmo se dá com o jugo de Cristo. Quando a nossa vontade for profundamente absorvida pela de Deus, e utilizarmos os Seus dons para beneficiar os outros, o fardo da vida parecer-nos-á leve. Aquele que trilha o caminho dos mandamentos de Deus anda na companhia de Cristo, e no Seu amor o seu coração encontra paz. – O Desejado de Todas as Nações, pp. 273 e 274 (Ed. P. SerVir). Há uma obra a ser feita pelas nossas igrejas, da qual muitos mal fazem uma ideia, uma obra que, até aqui, quase não foi tocada. “Tive fome”, diz Cristo, “e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver- me”. Mateus 25:35 e 36. Alguns pensam que, se dão dinheiro para essa obra, isso é tudo o que se requer deles; mas isso é um erro. A dádiva do dinheiro não pode tomar o lugar do serviço pessoal. É correto dar dos nossos meios, e muitos mais deveriam fazer isso; porém, é exigido deles o serviço pessoal segundo as suas oportunidades e as suas forças. A obra de recolher o necessitado, o oprimido, o aflito, o que sofreu perdas, é justamente a obra que cada igreja que crê na verdade para este tempo devia há muito estar a realizar. Cumpre-nos mostrar a terna simpatia do Samaritano ao acudir às necessidades físicas, ao alimentar o faminto, ao trazer para casa os pobres desterrados, buscando de Deus cada dia a graça e a força que nos habilitem a chegar às profundezas da miséria humana, e ao ajudar aqueles que não podem, de forma alguma, ajudar-se a si mesmos. Ao fazer esta obra, temos a favorável oportunidade de apresentar Cristo, o Crucificado. Cada membro de Igreja deve considerar que o seu especial dever é trabalhar pela vizinhança. É preciso imaginar a melhor maneira de auxiliar os que não têm interesse nas coisas religiosas. Ao visitar amigos e vizinhos, deve-se manifestar interesse pelo seu bem-estar temporal e espiritual. Apresentar Cristo como o Salvador que perdoa o pecado. Convidar os vizinhos para virem a sua casa, e ler com eles a preciosa Bíblia e os livros que lhes explicam as verdades. Isso, aliado a hinos singelos e fervorosas orações, vai tocar-lhes o coração. Que os membros da Igreja sejam preparados para o fazer. – Testemunhos Para a Igreja, vol. 6, pp. 275 e 276. Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosApoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos