SlideShare uma empresa Scribd logo
O MESSIANISMO PROFÉTICO
Em 587 AC o povo de Israel é deportado a Babilónia por Nabucodonosor; em 538 AC poderá voltar pelo Decreto de Ciro. Durante este tempo o povo de Israel não tinha rei, a monarquia tinha acabado; mas os profetas continuaram a alimentas a esperança messiânica. Como não podiam referir-se a um rei, começam a anunciar um reino em que o mesmo Deus visita o povo, sem outros intermediários.
Alguns textos falam da vinda de um profeta ideal, que tem a missão de preparar a vinda do Senhor. Este profeta é chamado O NOVO MOISES ou SERVO DO SENHOR. Já no Livro do Deuteronómio se falava de um profeta como Moisés. O profeta Malaquias fala de um misterioso profeta precursor do Messias. O Novo Moisés O Servo do Senhor
O novo Moisés - Dt 18,15.18 5 O Senhor, teu Deus, suscitará no meio de vós, dentre os teus irmãos, um profeta como eu; a ele deves escutar.  16 Foi o que pediste ao Senhor, teu Deus, no monte Horeb, no dia da  Assembleia, quando lhe disseste: ‘Não queremos mais ouvir a voz do Senhor, nosso Deus, nem tornar a ver mais este fogo enorme, para não morrer.’  17 O Senhor disse-me então: ‘Está certo o que eles dizem.  18 Suscitar-lhes-ei um profeta como tu, dentre os seus irmãos; porei as minhas palavras na sua boca e ele lhes dirá tudo o que Eu lhe ordenar.
1 O espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu: enviou-me para levar a boa-nova aos que sofrem, para curar os desesperados, para anunciar a libertação aos exilados e a liberdade aos prisioneiros;  2 para proclamar um ano da graça do Senhor, o dia da vingança da parte do nosso Deus; para consolar os tristes, 3 para coroar os aflitos de Sião; para mudar a sua cinza em coroa, o seu semblante triste em perfume de festa e o seu abatimento em cânticos de alegria. Então serão chamados «Terebintos de justiça», «Plantação do Senhor para sua glória». (Is 61,1-3) Isaias 61,1-3 Lc 4,18-19
O servo do Senhor Dentro das figuras bíblica, com certeza, o Servo do Senhor, que se sacrifica pela humanidade pecadora, representa o cume da esperança messiânica. Na segunda parte do Livro de Isaías (cap. 40-55) encontramos os 4 poemas do Servo do Senhor.
1 «Eis o meu servo, que Eu amparo, o meu eleito, que Eu preferi. Fiz repousar sobre ele o meu espírito, para que leve às nações a verdadeira justiça. 2 Ele não gritará, não levantará a voz, não clamará nas ruas. 3 Não quebrará a cana rachada, não apagará a mecha que ainda fumega. Anunciará com toda a fidelidade a verdadeira justiça. 4 Não desanimará, nem desfalecerá, até estabelecer na terra o direito, as leis que os povos das ilhas esperam dele. Is 42,1-4 PRIMEIRO CÂNTICO DO SERVO Deus apresenta o Seu Servo
6 Eu, o Senhor, chamei-te por causa da justiça, segurei-te pela mão; formei-te e designei-te como aliança de um povo e luz das nações;  7 para abrires os olhos aos cegos, para tirares do cárcere os prisioneiros, e da prisão, os que vivem nas trevas. 8 Eu sou o Senhor, este é o meu nome, a ninguém cedo a minha glória, nem aos ídolos a honra que me é devida.  9 Os primeiros acontecimentos já se cumpriram. Agora anuncio algo de novo, e comunico-o a vós antes que aconteça.» DEUS FALA AO SEU SERVO (Is 42,5-9)
49 A Missão 1 «Ouvi-me, habitantes das ilhas, prestai atenção, povos de longe. Quando ainda estava no ventre materno, o Senhor chamou-me, quando ainda estava no seio da minha mãe, pronunciou o meu nome. 2 Fez da minha palavra uma espada afiada, escondeu-me na concha da sua mão. Fez da minha mensagem uma seta penetrante, guardou-me na sua aljava. 3 Disse-me: «Israel, tu és o meu servo, em ti serei glorificado.» Is 49,1-6 Segundo Cântico do Servo
4 Eu dizia a mim mesmo: «Em vão me cansei, em vento e em nada gastei as minhas forças.» Porém, o meu direito está nas mãos do Senhor, e no meu Deus a minha recompensa. 5 E agora o Senhor declara-me que me formou desde o ventre materno, para ser o seu servo, para lhe reconduzir Jacob, e para lhe congregar Israel. Assim me honrou o Senhor. O meu Deus tornou-se a minha força. Reunir os filhos dispersos
6 Disse-me: «Não basta que sejas meu servo, só para restaurares as tribos de Jacob, e reunires os sobreviventes de Israel. Vou fazer de ti luz das nações, para que a minha salvação chegue até aos confins da terra.» (Is 49,1-6) Luz das nações
TERCEIRO CÂNTICO - Is 50, 4-9 Sofrimento e confiança 4 «O Senhor Deus ensinou-me o que devo dizer, para saber dar palavras de alento aos desanimados. Cada manhã desperta os meus ouvidos, para que eu aprenda como os discípulos. 5 O Senhor Deus abriu-me os ouvidos, e eu não resisti, nem recusei.
Terceiro Cântico do Servo 6 Aos que me batiam apresentei as costas, e a face aos que me arrancavam a barba; não desviei o meu rosto dos que me ultrajavam e cuspiam. 7 Mas o Senhor Deus veio em meu auxílio; por isso não sentia os ultrajes. Endureci o meu rosto como uma pedra, pois sabia que não ficaria envergonhado.
Is 52,13-15 Paixão e glória do Servo do Senhor 13 Olhai, o meu servo terá êxito, será muito engrandecido e exaltado. 14 Assim como muitos ficaram espantados diante dele, ao verem o seu rosto desfigurado e o seu aspecto disforme,  15 agora fará com que muitos povos fiquem bem impressionados. Os reis ficarão boqueabertos, ao verem coisas inenarráveis, e ao contemplarem coisas inauditas. QUARTO CÂNTICO
2 O servo cresceu diante do Senhor como um rebento, como raiz em terra árida, sem figura nem beleza, sem aspecto atraente,  3 desprezado e rejeitado, homem cheio de dores, habituado ao sofrimento, diante do qual tapamos o rosto.  4 Ele, porém, tomou sobre si as nossas doenças, carregou as nossas dores; e nós o reputávamos como um leproso, ferido por Deus e humilhado. 5 Por causa dos nossos crimes foi esmagado, por causa das nossas iniquidades. O castigo que nos salva caiu sobre ele, fomos curados pelas suas chagas. 6 Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas perdidas, cada um seguindo o seu caminho. Mas o Senhor carregou sobre ele todos os nossos crimes.  Sofreu por nós
7 Foi maltratado, mas humilhou-se e não abriu a boca, como um cordeiro que é levado ao matadouro, ou como uma ovelha emudecida nas mãos do tosquiador.  8 Sem defesa, nem justiça, levaram-no à força. Quem é que se preocupou com o seu destino? Foi suprimido da terra dos vivos, mas por causa dos pecados do meu povo é que foi ferido. 9 Foi-lhe dada sepultura entre os ímpios, e uma tumba entre os malfeitores, embora não tenha cometido crime algum, nem praticado qualquer fraude. Morreu por nós
10Mas aprouve ao Senhor esmagá-lo com sofrimento, para que a sua vida fosse um sacrifício de reparação. Terá uma posteridade duradoura e viverá longos dias, e o desígnio do Senhor realizar-se-á por meio dele. 11Por causa dos trabalhos da sua vida verá a luz. O meu servo ficará satisfeito com a  experiência que teve. Ele, o justo, justificará a muitos, porque carregou com o crime deles. Ressuscitou por nós
12 Por isso, ser-lhe-á dada uma multidão como herança, há-de receber muita gente como despojos, porque ele próprio entregou a sua vida à morte, e foi contado entre os pecadores, tomando sobre si os pecados de muitos, e sofreu pelos culpados. Ganhou as multidões
O sofrimento é fecundo A Bíblia diversas vezes salienta a necessidade do sacrifício pessoal que torna fecunda a acção de Deus no mundo. Isaac foi levado ao sacrifício; José foi vendido pelos seus irmãos e tornou-se salvação para toda a família. Moisés foi tantas vezes rejeitado por aqueles que queria ajudar. Ele não foi morto, mas estava pronto a morrer para salvar o povo, pelo qual intercede continuamente. Ele parece ser o mais parecido com este Servo justo e sofredor que aceita sofrer para que outros sejam salvos.
No Livro dos Salmos encontramos as súplica dos justos perseguidos que sofrem injustamente e que Deus ampara. O Profeta Jeremias, entre todos os profeta, parece ser quem mais encarna o ideal do Servo do Senhor. Segundo alguns exegetas é mesmo Jeremias este servo misterioso de quem fala Isaias. O Profeta Jeremias
18 O Senhor instruiu-me e eu entendi. E então vi com clareza o seu proceder para comigo.  19 E eu, como manso cordeiro conduzido ao matadouro, ignorava as maquinações tramadas contra mim, dizendo: «Destruamos a árvore no seu vigor; arranquemo-la da terra dos vivos, que o seu nome caia no esquecimento.»  20 Mas o Senhor do universo, justo juiz, sonda os rins e o coração. Que eu seja testemunha da tua vingança sobre eles, pois a ti confio a minha causa. (Jer 11,19) Eu, como manso cordeiro ...
O Servo do Senhor é uma pessoa que se oferece a Deus como vítima inocente, espiando os pecados da humanidade.  Este profeta sofredor é o Messias. Os cristão reconheceram Nele a Jesus: «nós acreditamos naquele que ressuscitou dos mortos Jesus, Senhor nosso,  25 entregue por causa das nossas faltas e ressuscitado para nossa justificação.» (Rom 4,25)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Nossa mensagem profética_Resumo_1142013
Nossa mensagem profética_Resumo_1142013Nossa mensagem profética_Resumo_1142013
Nossa mensagem profética_Resumo_1142013
Gerson G. Ramos
 
Deus É Louvado por Sua Justiça e Misericórdia
Deus É Louvado por Sua Justiça e MisericórdiaDeus É Louvado por Sua Justiça e Misericórdia
Deus É Louvado por Sua Justiça e Misericórdia
Rogério Nunes
 
Livro de Daniel cap 10
Livro de Daniel cap 10Livro de Daniel cap 10
Livro de Daniel cap 10
Francisco Sousa
 
Livro de daniel cap 6
Livro de daniel cap 6Livro de daniel cap 6
Livro de daniel cap 6
Francisco Sousa
 
Sofrimento Humano e Misericórdia Divina
Sofrimento Humano e Misericórdia DivinaSofrimento Humano e Misericórdia Divina
Sofrimento Humano e Misericórdia Divina
Rogério Nunes
 
Salmo 97
Salmo 97Salmo 97
Salmo 97
Vilma Longuini
 
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Fernando Chapeiro
 
Livro de Daniel - Cap. 10
Livro de Daniel - Cap. 10Livro de Daniel - Cap. 10
Livro de Daniel - Cap. 10
Daniel M Junior
 
❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR
❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR
❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR
Gerson G. Ramos
 
Oração tipos
Oração tiposOração tipos
Oração tipos
Alexemercia Santos
 
A natureza dos anjos slides
A natureza dos anjos   slidesA natureza dos anjos   slides
A natureza dos anjos slides
Vilma Longuini
 
7682162 profetas-e-reis
7682162 profetas-e-reis7682162 profetas-e-reis
7682162 profetas-e-reis
JORGEVIANA1987
 
Culto de páscoa
Culto de páscoaCulto de páscoa
3 03 c_quaresma
3 03 c_quaresma3 03 c_quaresma
3 03 c_quaresma
Fátima Lobo
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Estudo breve de escatologia
Estudo breve de escatologiaEstudo breve de escatologia
Estudo breve de escatologia
Welem C Lourenço
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
É Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operarÉ Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operar
PR_ALEX70
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 

Mais procurados (19)

Nossa mensagem profética_Resumo_1142013
Nossa mensagem profética_Resumo_1142013Nossa mensagem profética_Resumo_1142013
Nossa mensagem profética_Resumo_1142013
 
Deus É Louvado por Sua Justiça e Misericórdia
Deus É Louvado por Sua Justiça e MisericórdiaDeus É Louvado por Sua Justiça e Misericórdia
Deus É Louvado por Sua Justiça e Misericórdia
 
Livro de Daniel cap 10
Livro de Daniel cap 10Livro de Daniel cap 10
Livro de Daniel cap 10
 
Livro de daniel cap 6
Livro de daniel cap 6Livro de daniel cap 6
Livro de daniel cap 6
 
Sofrimento Humano e Misericórdia Divina
Sofrimento Humano e Misericórdia DivinaSofrimento Humano e Misericórdia Divina
Sofrimento Humano e Misericórdia Divina
 
Salmo 97
Salmo 97Salmo 97
Salmo 97
 
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011
 
Livro de Daniel - Cap. 10
Livro de Daniel - Cap. 10Livro de Daniel - Cap. 10
Livro de Daniel - Cap. 10
 
❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR
❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR
❉ Respostas 1 - O chamado profético de Jeremias_GGR
 
Oração tipos
Oração tiposOração tipos
Oração tipos
 
A natureza dos anjos slides
A natureza dos anjos   slidesA natureza dos anjos   slides
A natureza dos anjos slides
 
7682162 profetas-e-reis
7682162 profetas-e-reis7682162 profetas-e-reis
7682162 profetas-e-reis
 
Culto de páscoa
Culto de páscoaCulto de páscoa
Culto de páscoa
 
3 03 c_quaresma
3 03 c_quaresma3 03 c_quaresma
3 03 c_quaresma
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Estudo breve de escatologia
Estudo breve de escatologiaEstudo breve de escatologia
Estudo breve de escatologia
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
É Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operarÉ Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operar
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 

Destaque

Essenios
EsseniosEssenios
STNB-NT1-M2
STNB-NT1-M2STNB-NT1-M2
STNB-NT1-M2
Milton JB Sobreiro
 
Apresentação1 anjos
Apresentação1 anjosApresentação1 anjos
Apresentação1 anjos
Renato Barros
 
Lição 11 a superexposição midiática da igreja ebd
Lição 11 a superexposição midiática da igreja ebdLição 11 a superexposição midiática da igreja ebd
Lição 11 a superexposição midiática da igreja ebd
Nayara Mayla Brito Damasceno
 
Os essênios
Os essêniosOs essênios
Os essênios
Luiz Carlos Dias
 
Os essenios e o vegetarianismo
Os essenios e o vegetarianismoOs essenios e o vegetarianismo
Os essenios e o vegetarianismo
Luiz Carlos Dias
 
Seitas Politico-Religiosas do Judaísmo
Seitas Politico-Religiosas do JudaísmoSeitas Politico-Religiosas do Judaísmo
Seitas Politico-Religiosas do Judaísmo
Samir Isac Dantas
 
LIÇÃO 03 :JESUS E OS GRUPOS POLÍTICO-RELIGIOSOS DE SUS ÉPOCA
LIÇÃO 03  :JESUS E OS GRUPOS POLÍTICO-RELIGIOSOS DE SUS ÉPOCALIÇÃO 03  :JESUS E OS GRUPOS POLÍTICO-RELIGIOSOS DE SUS ÉPOCA
LIÇÃO 03 :JESUS E OS GRUPOS POLÍTICO-RELIGIOSOS DE SUS ÉPOCA
Devanir Rita
 

Destaque (8)

Essenios
EsseniosEssenios
Essenios
 
STNB-NT1-M2
STNB-NT1-M2STNB-NT1-M2
STNB-NT1-M2
 
Apresentação1 anjos
Apresentação1 anjosApresentação1 anjos
Apresentação1 anjos
 
Lição 11 a superexposição midiática da igreja ebd
Lição 11 a superexposição midiática da igreja ebdLição 11 a superexposição midiática da igreja ebd
Lição 11 a superexposição midiática da igreja ebd
 
Os essênios
Os essêniosOs essênios
Os essênios
 
Os essenios e o vegetarianismo
Os essenios e o vegetarianismoOs essenios e o vegetarianismo
Os essenios e o vegetarianismo
 
Seitas Politico-Religiosas do Judaísmo
Seitas Politico-Religiosas do JudaísmoSeitas Politico-Religiosas do Judaísmo
Seitas Politico-Religiosas do Judaísmo
 
LIÇÃO 03 :JESUS E OS GRUPOS POLÍTICO-RELIGIOSOS DE SUS ÉPOCA
LIÇÃO 03  :JESUS E OS GRUPOS POLÍTICO-RELIGIOSOS DE SUS ÉPOCALIÇÃO 03  :JESUS E OS GRUPOS POLÍTICO-RELIGIOSOS DE SUS ÉPOCA
LIÇÃO 03 :JESUS E OS GRUPOS POLÍTICO-RELIGIOSOS DE SUS ÉPOCA
 

Semelhante a 03 Messianismo Profetico

Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011
jesmioma
 
7 11 nov
7 11 nov7 11 nov
7 11 nov
Fábio Soares
 
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em DeusOs Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
JUERP
 
O Futuro Glorioso da Igreja
O Futuro Glorioso da IgrejaO Futuro Glorioso da Igreja
O Futuro Glorioso da Igreja
Silvio Dutra
 
Good Jesus Portuguese Mass
Good Jesus Portuguese MassGood Jesus Portuguese Mass
Good Jesus Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
A autosubstituição de Deus
A autosubstituição de DeusA autosubstituição de Deus
A autosubstituição de Deus
Ricardo Gondim
 
A Essência do Discipulado - Cap. 3 - Manoel - AbrigoR15
A Essência do Discipulado - Cap. 3 - Manoel - AbrigoR15A Essência do Discipulado - Cap. 3 - Manoel - AbrigoR15
A Essência do Discipulado - Cap. 3 - Manoel - AbrigoR15
Abrigo R15
 
Good Friday Portuguese Mass
Good Friday Portuguese MassGood Friday Portuguese Mass
Good Friday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
O nascimento de Jesus: 25 leituras da Bíblia do advento para crianças
O nascimento de Jesus: 25 leituras da Bíblia do advento para criançasO nascimento de Jesus: 25 leituras da Bíblia do advento para crianças
O nascimento de Jesus: 25 leituras da Bíblia do advento para crianças
Freekidstories
 
Leituras: 29º Domingo do Tempo Comum - Ano A
Leituras: 29º Domingo do Tempo Comum - Ano ALeituras: 29º Domingo do Tempo Comum - Ano A
Leituras: 29º Domingo do Tempo Comum - Ano A
José Lima
 
Leituras: Quarta-Feira de Cinzas - Ano A
Leituras: Quarta-Feira de Cinzas - Ano ALeituras: Quarta-Feira de Cinzas - Ano A
Leituras: Quarta-Feira de Cinzas - Ano A
José Lima
 
Saturday Portuguguese Mass
Saturday Portuguguese MassSaturday Portuguguese Mass
Saturday Portuguguese Mass
MariadaSilva95
 
Evangelho eterno_1342014_GGR
Evangelho eterno_1342014_GGREvangelho eterno_1342014_GGR
Evangelho eterno_1342014_GGR
Gerson G. Ramos
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Antes que seja tarde demais - E-book
Antes que seja tarde demais  - E-bookAntes que seja tarde demais  - E-book
Antes que seja tarde demais - E-book
Sammis Reachers
 
Apr 18 2021 dominga 2
Apr 18 2021   dominga 2Apr 18 2021   dominga 2
Apr 18 2021 dominga 2
MariadaSilva95
 
A Mensagem de Deus para esta Hora
A Mensagem de Deus para esta HoraA Mensagem de Deus para esta Hora
A Mensagem de Deus para esta Hora
Silvio Dutra
 

Semelhante a 03 Messianismo Profetico (20)

Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011Voz da Paróquia - Outubro 2011
Voz da Paróquia - Outubro 2011
 
7 11 nov
7 11 nov7 11 nov
7 11 nov
 
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em DeusOs Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
 
O Futuro Glorioso da Igreja
O Futuro Glorioso da IgrejaO Futuro Glorioso da Igreja
O Futuro Glorioso da Igreja
 
Good Jesus Portuguese Mass
Good Jesus Portuguese MassGood Jesus Portuguese Mass
Good Jesus Portuguese Mass
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
A autosubstituição de Deus
A autosubstituição de DeusA autosubstituição de Deus
A autosubstituição de Deus
 
A Essência do Discipulado - Cap. 3 - Manoel - AbrigoR15
A Essência do Discipulado - Cap. 3 - Manoel - AbrigoR15A Essência do Discipulado - Cap. 3 - Manoel - AbrigoR15
A Essência do Discipulado - Cap. 3 - Manoel - AbrigoR15
 
Good Friday Portuguese Mass
Good Friday Portuguese MassGood Friday Portuguese Mass
Good Friday Portuguese Mass
 
O nascimento de Jesus: 25 leituras da Bíblia do advento para crianças
O nascimento de Jesus: 25 leituras da Bíblia do advento para criançasO nascimento de Jesus: 25 leituras da Bíblia do advento para crianças
O nascimento de Jesus: 25 leituras da Bíblia do advento para crianças
 
Leituras: 29º Domingo do Tempo Comum - Ano A
Leituras: 29º Domingo do Tempo Comum - Ano ALeituras: 29º Domingo do Tempo Comum - Ano A
Leituras: 29º Domingo do Tempo Comum - Ano A
 
Leituras: Quarta-Feira de Cinzas - Ano A
Leituras: Quarta-Feira de Cinzas - Ano ALeituras: Quarta-Feira de Cinzas - Ano A
Leituras: Quarta-Feira de Cinzas - Ano A
 
Saturday Portuguguese Mass
Saturday Portuguguese MassSaturday Portuguguese Mass
Saturday Portuguguese Mass
 
Evangelho eterno_1342014_GGR
Evangelho eterno_1342014_GGREvangelho eterno_1342014_GGR
Evangelho eterno_1342014_GGR
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Antes que seja tarde demais - E-book
Antes que seja tarde demais  - E-bookAntes que seja tarde demais  - E-book
Antes que seja tarde demais - E-book
 
Apr 18 2021 dominga 2
Apr 18 2021   dominga 2Apr 18 2021   dominga 2
Apr 18 2021 dominga 2
 
A Mensagem de Deus para esta Hora
A Mensagem de Deus para esta HoraA Mensagem de Deus para esta Hora
A Mensagem de Deus para esta Hora
 

Mais de Leone Orlando

03 ApresentaçãO De Jesus
03 ApresentaçãO De Jesus03 ApresentaçãO De Jesus
03 ApresentaçãO De Jesus
Leone Orlando
 
02 A VisitaçãO
02 A VisitaçãO02 A VisitaçãO
02 A VisitaçãO
Leone Orlando
 
01 Dizer Sim A Deus
01 Dizer Sim A Deus01 Dizer Sim A Deus
01 Dizer Sim A Deus
Leone Orlando
 
04 Messianismo Apocaliptico
04   Messianismo Apocaliptico04   Messianismo Apocaliptico
04 Messianismo Apocaliptico
Leone Orlando
 
02 Messianismo Davidico
02   Messianismo Davidico02   Messianismo Davidico
02 Messianismo Davidico
Leone Orlando
 
01 Pre Messianismo
01   Pre Messianismo01   Pre Messianismo
01 Pre Messianismo
Leone Orlando
 
7 Lc 24 Reunidos Com Jesus
7  Lc 24 Reunidos Com Jesus7  Lc 24 Reunidos Com Jesus
7 Lc 24 Reunidos Com Jesus
Leone Orlando
 
6 Lc 24 A MissãO
6  Lc 24 A MissãO6  Lc 24 A MissãO
6 Lc 24 A MissãO
Leone Orlando
 
5 Lc 24 O Convite
5  Lc 24 O Convite5  Lc 24 O Convite
5 Lc 24 O Convite
Leone Orlando
 
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
4  Lc 24 Uma PrençA Amiga4  Lc 24 Uma PrençA Amiga
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
Leone Orlando
 
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
4  Lc 24 Uma PrençA Amiga4  Lc 24 Uma PrençA Amiga
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
Leone Orlando
 
3 Lc Apelo à Solidariedade
3  Lc Apelo à Solidariedade3  Lc Apelo à Solidariedade
3 Lc Apelo à Solidariedade
Leone Orlando
 
1 Lc 24 A Perda Da EsperançA
1  Lc 24 A Perda Da EsperançA1  Lc 24 A Perda Da EsperançA
1 Lc 24 A Perda Da EsperançA
Leone Orlando
 
2 Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
2  Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO2  Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
2 Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
Leone Orlando
 
4 Lc 15 O CoraçãO De Deus
4   Lc 15 O CoraçãO De Deus4   Lc 15 O CoraçãO De Deus
4 Lc 15 O CoraçãO De Deus
Leone Orlando
 
3 Lc 15 O Pai
3   Lc 15 O Pai3   Lc 15 O Pai
3 Lc 15 O Pai
Leone Orlando
 
2 Lc 15 Os Dois Filhos
2   Lc 15 Os Dois Filhos2   Lc 15 Os Dois Filhos
2 Lc 15 Os Dois Filhos
Leone Orlando
 
1 Lc 15 A Parabola Do Pai
1   Lc 15 A Parabola Do Pai1   Lc 15 A Parabola Do Pai
1 Lc 15 A Parabola Do Pai
Leone Orlando
 
Abrir O CoraçãO A Deus
Abrir O CoraçãO A DeusAbrir O CoraçãO A Deus
Abrir O CoraçãO A Deus
Leone Orlando
 
Receber O Dom De Deus
Receber O Dom De DeusReceber O Dom De Deus
Receber O Dom De Deus
Leone Orlando
 

Mais de Leone Orlando (20)

03 ApresentaçãO De Jesus
03 ApresentaçãO De Jesus03 ApresentaçãO De Jesus
03 ApresentaçãO De Jesus
 
02 A VisitaçãO
02 A VisitaçãO02 A VisitaçãO
02 A VisitaçãO
 
01 Dizer Sim A Deus
01 Dizer Sim A Deus01 Dizer Sim A Deus
01 Dizer Sim A Deus
 
04 Messianismo Apocaliptico
04   Messianismo Apocaliptico04   Messianismo Apocaliptico
04 Messianismo Apocaliptico
 
02 Messianismo Davidico
02   Messianismo Davidico02   Messianismo Davidico
02 Messianismo Davidico
 
01 Pre Messianismo
01   Pre Messianismo01   Pre Messianismo
01 Pre Messianismo
 
7 Lc 24 Reunidos Com Jesus
7  Lc 24 Reunidos Com Jesus7  Lc 24 Reunidos Com Jesus
7 Lc 24 Reunidos Com Jesus
 
6 Lc 24 A MissãO
6  Lc 24 A MissãO6  Lc 24 A MissãO
6 Lc 24 A MissãO
 
5 Lc 24 O Convite
5  Lc 24 O Convite5  Lc 24 O Convite
5 Lc 24 O Convite
 
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
4  Lc 24 Uma PrençA Amiga4  Lc 24 Uma PrençA Amiga
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
 
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
4  Lc 24 Uma PrençA Amiga4  Lc 24 Uma PrençA Amiga
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
 
3 Lc Apelo à Solidariedade
3  Lc Apelo à Solidariedade3  Lc Apelo à Solidariedade
3 Lc Apelo à Solidariedade
 
1 Lc 24 A Perda Da EsperançA
1  Lc 24 A Perda Da EsperançA1  Lc 24 A Perda Da EsperançA
1 Lc 24 A Perda Da EsperançA
 
2 Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
2  Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO2  Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
2 Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
 
4 Lc 15 O CoraçãO De Deus
4   Lc 15 O CoraçãO De Deus4   Lc 15 O CoraçãO De Deus
4 Lc 15 O CoraçãO De Deus
 
3 Lc 15 O Pai
3   Lc 15 O Pai3   Lc 15 O Pai
3 Lc 15 O Pai
 
2 Lc 15 Os Dois Filhos
2   Lc 15 Os Dois Filhos2   Lc 15 Os Dois Filhos
2 Lc 15 Os Dois Filhos
 
1 Lc 15 A Parabola Do Pai
1   Lc 15 A Parabola Do Pai1   Lc 15 A Parabola Do Pai
1 Lc 15 A Parabola Do Pai
 
Abrir O CoraçãO A Deus
Abrir O CoraçãO A DeusAbrir O CoraçãO A Deus
Abrir O CoraçãO A Deus
 
Receber O Dom De Deus
Receber O Dom De DeusReceber O Dom De Deus
Receber O Dom De Deus
 

Último

PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
anpproferick
 
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdfPor que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Ian Oliveira
 
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço BrasilOrientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
EliakimArajo2
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
tnrlucas
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
anpproferick
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Rafael Santos
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Annelise Gripp
 

Último (7)

PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
 
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdfPor que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
 
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço BrasilOrientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
 

03 Messianismo Profetico

  • 2. Em 587 AC o povo de Israel é deportado a Babilónia por Nabucodonosor; em 538 AC poderá voltar pelo Decreto de Ciro. Durante este tempo o povo de Israel não tinha rei, a monarquia tinha acabado; mas os profetas continuaram a alimentas a esperança messiânica. Como não podiam referir-se a um rei, começam a anunciar um reino em que o mesmo Deus visita o povo, sem outros intermediários.
  • 3. Alguns textos falam da vinda de um profeta ideal, que tem a missão de preparar a vinda do Senhor. Este profeta é chamado O NOVO MOISES ou SERVO DO SENHOR. Já no Livro do Deuteronómio se falava de um profeta como Moisés. O profeta Malaquias fala de um misterioso profeta precursor do Messias. O Novo Moisés O Servo do Senhor
  • 4. O novo Moisés - Dt 18,15.18 5 O Senhor, teu Deus, suscitará no meio de vós, dentre os teus irmãos, um profeta como eu; a ele deves escutar. 16 Foi o que pediste ao Senhor, teu Deus, no monte Horeb, no dia da Assembleia, quando lhe disseste: ‘Não queremos mais ouvir a voz do Senhor, nosso Deus, nem tornar a ver mais este fogo enorme, para não morrer.’ 17 O Senhor disse-me então: ‘Está certo o que eles dizem. 18 Suscitar-lhes-ei um profeta como tu, dentre os seus irmãos; porei as minhas palavras na sua boca e ele lhes dirá tudo o que Eu lhe ordenar.
  • 5. 1 O espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu: enviou-me para levar a boa-nova aos que sofrem, para curar os desesperados, para anunciar a libertação aos exilados e a liberdade aos prisioneiros; 2 para proclamar um ano da graça do Senhor, o dia da vingança da parte do nosso Deus; para consolar os tristes, 3 para coroar os aflitos de Sião; para mudar a sua cinza em coroa, o seu semblante triste em perfume de festa e o seu abatimento em cânticos de alegria. Então serão chamados «Terebintos de justiça», «Plantação do Senhor para sua glória». (Is 61,1-3) Isaias 61,1-3 Lc 4,18-19
  • 6. O servo do Senhor Dentro das figuras bíblica, com certeza, o Servo do Senhor, que se sacrifica pela humanidade pecadora, representa o cume da esperança messiânica. Na segunda parte do Livro de Isaías (cap. 40-55) encontramos os 4 poemas do Servo do Senhor.
  • 7. 1 «Eis o meu servo, que Eu amparo, o meu eleito, que Eu preferi. Fiz repousar sobre ele o meu espírito, para que leve às nações a verdadeira justiça. 2 Ele não gritará, não levantará a voz, não clamará nas ruas. 3 Não quebrará a cana rachada, não apagará a mecha que ainda fumega. Anunciará com toda a fidelidade a verdadeira justiça. 4 Não desanimará, nem desfalecerá, até estabelecer na terra o direito, as leis que os povos das ilhas esperam dele. Is 42,1-4 PRIMEIRO CÂNTICO DO SERVO Deus apresenta o Seu Servo
  • 8. 6 Eu, o Senhor, chamei-te por causa da justiça, segurei-te pela mão; formei-te e designei-te como aliança de um povo e luz das nações; 7 para abrires os olhos aos cegos, para tirares do cárcere os prisioneiros, e da prisão, os que vivem nas trevas. 8 Eu sou o Senhor, este é o meu nome, a ninguém cedo a minha glória, nem aos ídolos a honra que me é devida. 9 Os primeiros acontecimentos já se cumpriram. Agora anuncio algo de novo, e comunico-o a vós antes que aconteça.» DEUS FALA AO SEU SERVO (Is 42,5-9)
  • 9. 49 A Missão 1 «Ouvi-me, habitantes das ilhas, prestai atenção, povos de longe. Quando ainda estava no ventre materno, o Senhor chamou-me, quando ainda estava no seio da minha mãe, pronunciou o meu nome. 2 Fez da minha palavra uma espada afiada, escondeu-me na concha da sua mão. Fez da minha mensagem uma seta penetrante, guardou-me na sua aljava. 3 Disse-me: «Israel, tu és o meu servo, em ti serei glorificado.» Is 49,1-6 Segundo Cântico do Servo
  • 10. 4 Eu dizia a mim mesmo: «Em vão me cansei, em vento e em nada gastei as minhas forças.» Porém, o meu direito está nas mãos do Senhor, e no meu Deus a minha recompensa. 5 E agora o Senhor declara-me que me formou desde o ventre materno, para ser o seu servo, para lhe reconduzir Jacob, e para lhe congregar Israel. Assim me honrou o Senhor. O meu Deus tornou-se a minha força. Reunir os filhos dispersos
  • 11. 6 Disse-me: «Não basta que sejas meu servo, só para restaurares as tribos de Jacob, e reunires os sobreviventes de Israel. Vou fazer de ti luz das nações, para que a minha salvação chegue até aos confins da terra.» (Is 49,1-6) Luz das nações
  • 12. TERCEIRO CÂNTICO - Is 50, 4-9 Sofrimento e confiança 4 «O Senhor Deus ensinou-me o que devo dizer, para saber dar palavras de alento aos desanimados. Cada manhã desperta os meus ouvidos, para que eu aprenda como os discípulos. 5 O Senhor Deus abriu-me os ouvidos, e eu não resisti, nem recusei.
  • 13. Terceiro Cântico do Servo 6 Aos que me batiam apresentei as costas, e a face aos que me arrancavam a barba; não desviei o meu rosto dos que me ultrajavam e cuspiam. 7 Mas o Senhor Deus veio em meu auxílio; por isso não sentia os ultrajes. Endureci o meu rosto como uma pedra, pois sabia que não ficaria envergonhado.
  • 14. Is 52,13-15 Paixão e glória do Servo do Senhor 13 Olhai, o meu servo terá êxito, será muito engrandecido e exaltado. 14 Assim como muitos ficaram espantados diante dele, ao verem o seu rosto desfigurado e o seu aspecto disforme, 15 agora fará com que muitos povos fiquem bem impressionados. Os reis ficarão boqueabertos, ao verem coisas inenarráveis, e ao contemplarem coisas inauditas. QUARTO CÂNTICO
  • 15. 2 O servo cresceu diante do Senhor como um rebento, como raiz em terra árida, sem figura nem beleza, sem aspecto atraente, 3 desprezado e rejeitado, homem cheio de dores, habituado ao sofrimento, diante do qual tapamos o rosto. 4 Ele, porém, tomou sobre si as nossas doenças, carregou as nossas dores; e nós o reputávamos como um leproso, ferido por Deus e humilhado. 5 Por causa dos nossos crimes foi esmagado, por causa das nossas iniquidades. O castigo que nos salva caiu sobre ele, fomos curados pelas suas chagas. 6 Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas perdidas, cada um seguindo o seu caminho. Mas o Senhor carregou sobre ele todos os nossos crimes. Sofreu por nós
  • 16. 7 Foi maltratado, mas humilhou-se e não abriu a boca, como um cordeiro que é levado ao matadouro, ou como uma ovelha emudecida nas mãos do tosquiador. 8 Sem defesa, nem justiça, levaram-no à força. Quem é que se preocupou com o seu destino? Foi suprimido da terra dos vivos, mas por causa dos pecados do meu povo é que foi ferido. 9 Foi-lhe dada sepultura entre os ímpios, e uma tumba entre os malfeitores, embora não tenha cometido crime algum, nem praticado qualquer fraude. Morreu por nós
  • 17. 10Mas aprouve ao Senhor esmagá-lo com sofrimento, para que a sua vida fosse um sacrifício de reparação. Terá uma posteridade duradoura e viverá longos dias, e o desígnio do Senhor realizar-se-á por meio dele. 11Por causa dos trabalhos da sua vida verá a luz. O meu servo ficará satisfeito com a experiência que teve. Ele, o justo, justificará a muitos, porque carregou com o crime deles. Ressuscitou por nós
  • 18. 12 Por isso, ser-lhe-á dada uma multidão como herança, há-de receber muita gente como despojos, porque ele próprio entregou a sua vida à morte, e foi contado entre os pecadores, tomando sobre si os pecados de muitos, e sofreu pelos culpados. Ganhou as multidões
  • 19. O sofrimento é fecundo A Bíblia diversas vezes salienta a necessidade do sacrifício pessoal que torna fecunda a acção de Deus no mundo. Isaac foi levado ao sacrifício; José foi vendido pelos seus irmãos e tornou-se salvação para toda a família. Moisés foi tantas vezes rejeitado por aqueles que queria ajudar. Ele não foi morto, mas estava pronto a morrer para salvar o povo, pelo qual intercede continuamente. Ele parece ser o mais parecido com este Servo justo e sofredor que aceita sofrer para que outros sejam salvos.
  • 20. No Livro dos Salmos encontramos as súplica dos justos perseguidos que sofrem injustamente e que Deus ampara. O Profeta Jeremias, entre todos os profeta, parece ser quem mais encarna o ideal do Servo do Senhor. Segundo alguns exegetas é mesmo Jeremias este servo misterioso de quem fala Isaias. O Profeta Jeremias
  • 21. 18 O Senhor instruiu-me e eu entendi. E então vi com clareza o seu proceder para comigo. 19 E eu, como manso cordeiro conduzido ao matadouro, ignorava as maquinações tramadas contra mim, dizendo: «Destruamos a árvore no seu vigor; arranquemo-la da terra dos vivos, que o seu nome caia no esquecimento.» 20 Mas o Senhor do universo, justo juiz, sonda os rins e o coração. Que eu seja testemunha da tua vingança sobre eles, pois a ti confio a minha causa. (Jer 11,19) Eu, como manso cordeiro ...
  • 22. O Servo do Senhor é uma pessoa que se oferece a Deus como vítima inocente, espiando os pecados da humanidade. Este profeta sofredor é o Messias. Os cristão reconheceram Nele a Jesus: «nós acreditamos naquele que ressuscitou dos mortos Jesus, Senhor nosso, 25 entregue por causa das nossas faltas e ressuscitado para nossa justificação.» (Rom 4,25)