SlideShare uma empresa Scribd logo
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
LIÇÃO 2 O Evangelho de Mateus
A Restauração do Domínio 02 a 09 de JULHO 2016
❉ Sábado à tarde Ano Bíblico: SL 100-105
VERSO PARA MEMORIZAR: “Também disse Deus: Façamos o homem à Nossa imagem, conforme a
Nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais
domésticos, sobre toda a Terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra” (Gn 1:26).
LEITURAS DA SEMANA: Gn 1:26-28; Sl 8:3-8; Gn 2:15; Rm 8:20-22; Êx 20:1-17; Rm 1:25; 2Ts 3:10
Adão foi coroado rei no Éden. A ele fora dado domínio sobre toda coisa viva que Deus havia criado. O Senhor
abençoou Adão e Eva com inteligência, como não havia dado a qualquer outra criatura. Ele tornou Adão o
legítimo soberano de todas as obras de Suas mãos. Testimonies, vol. 1, pág. 1.082.
Criados para serem a "imagem e glória de Deus" (I Cor. 11:7), Adão e Eva tinham obtido prerrogativas que os
faziam bem dignos de seu alto destino. ... Todas as faculdades do espírito e da alma refletiam a glória do
Criador. Favorecidos com elevados dotes espirituais e mentais, Adão e Eva foram feitos um pouco menores do
que os anjos (Heb. 2:7). Educação, pág. 20.
Quando foi criado, Adão foi colocado no domínio da Terra. Porém, ao ceder à tentação, colocou-se sob o
poder de Satanás, e o domínio que havia exercido passou para aquele que o havia vencido. Assim, Satanás se
tornou ‘o deus deste mundo’ (2Co 4:4, NTLH). Ele usurpou o domínio da Terra que havia sido confiado
originalmente a Adão. Mas Cristo, que por Seu sacrifício pagou a penalidade do pecado, não só redimiria o
homem, mas recuperaria o domínio que este havia perdido. Tudo o que tinha sido perdido pelo primeiro Adão
seria restaurado pelo segundo. Signs of the Times, 4 de novembro de 1908.
Apoie esse ministério:Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosBanco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
❉ DOMINGO, 03 DE JULHO 2016 – CRIADO PARA O DOMÍNIO
► Perg. 1. O que nos ensinam os textos seguintes acerca dos propósitos para a criação da Humanidade: Gên.
1:26-28; Sal. 8:3-8; Isa. 43:6 e 7? O que significa a expressão “criei para minha glória” (Isa. 43:7)? De que
modo “minha glória” [de Deus] se relaciona com domínio?
Gn 1:26-28, (ARC); 26 E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança;
e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre
todo réptil que se move sobre a terra. 27 E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou;
macho e fêmea os criou. 28 E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a
terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se
move sobre a terra.
Sl 8:3-8, (ARC); 3 Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste; 4 que é o
homem mortal para que te lembres dele? E o filho do homem, para que o visites? 5 Contudo, pouco menor o
fizeste do que os anjos e de glória e de honra o coroaste. 6 Fazes com que ele tenha domínio sobre as
obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés: 7 todas as ovelhas e bois, assim como os animais do
campo; 8 as aves dos céus, e os peixes do mar, e tudo o que passa pelas veredas dos mares.
Is 43:6-7, (ARC); 6 Direi ao Norte: Dá; e ao Sul: Não retenhas; trazei meus filhos de longe e minhas filhas das
extremidades da terra, 7 a todos os que são chamados pelo meu nome, e os que criei para minha glória; eu
os formei, sim, eu os fiz.
► Resp. 1. Refletir a imagem de Deus; administrar o meio ambiente e os outros seres vivos com base na
vontade do Criador; viver em família e se multiplicar; adorar e glorificar o Senhor.
Deus criou o homem à Sua própria imagem. Não há aqui mistério. Não há lugar para a suposição de que o
homem evoluiu, por meio de morosos graus de desenvolvimento, das formas inferiores da vida animal ou
vegetal. Tal ensino rebaixa a grande obra do Criador ao nível das concepções estreitas e terrenas do homem.
Os homens são tão persistentes em excluir a Deus da soberania do Universo, que degradam ao homem, e o
despojam da dignidade de sua origem. Aquele que estabeleceu os mundos estelares nos altos céus, e com
delicada perícia coloriu as flores do campo, Aquele que encheu a Terra e os céus com as maravilhas de Seu
poder, vindo a coroar Sua obra gloriosa a fim de pôr em seu meio alguém para ser o governador da linda Terra,
não deixou de criar um ser digno das mãos que lhe deram vida. A genealogia de nossa raça, conforme é dada
pela inspiração, remonta sua origem não a uma linhagem de micróbios, moluscos e quadrúpedes a se
desenvolverem, mas ao grande Criador. Posto que formado do pó, Adão era filho "de Deus". Luc. 3:38.
Ele foi posto, como representante de Deus, sobre as ordens inferiores de seres. Estes não podem compreender
ou reconhecer a soberania de Deus, todavia foram feitos com capacidade de amar e servir ao homem. Diz o
salmista: "Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das Tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus
pés: ... os animais do campo, as aves dos céus, ... e tudo o que passa pelas veredas dos mares". Sal. 8:6-8.
Patriarcas e Profetas, pp. 44-45.
O santo par era muito feliz no Éden. Ilimitado controle fora-lhes dado sobre toda criatura vivente. O leão e o
cordeiro divertiam-se pacífica e inofensivamente ao seu redor, ou dormitavam a seus pés. Pássaros de toda a
variedade de cores e plumagens esvoaçavam entre as árvores e flores e em volta de Adão e Eva, enquanto seu
melodioso canto ecoava entre as árvores em doces acordes de louvor a seu Criador.
Adão e Eva estavam encantados com as belezas de seu lar edênico. Eram deleitados com os pequenos cantores
em torno deles, os quais usavam sua brilhante e graciosa plumagem, e gorjeavam seu feliz, jubiloso canto. O
santo par unia-se a eles e elevava sua voz num harmonioso cântico de amor, louvor e adoração ao Pai e a Seu
amado Filho pelos sinais de amor ao seu redor. Reconheciam a ordem e a harmonia da criação, que falavam de
sabedoria e conhecimento infinitos. Estavam continuamente descobrindo algumas novas belezas e excelências
de seu lar edênico, as quais enchiam seu coração de profundo amor e lhes arrancavam dos lábios expressões de
gratidão e reverência a seu Criador. História da Redenção, pp. 22-23.
Apoie esse ministério:Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosBanco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
❉ SEGUNDA, 04 DE JULHO 2016 – O PRIVILÉGIO DO DOMÍNIO
► Perg. 2. Que “domínio” deviam ter os seres humanos sobre a Terra, tal como é expresso em Gênesis 1:26-
28?
Gn 1:26-28, (Sec. XXI); 26 E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme nossa
semelhança; domine* ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre o gado, sobre os animais
selvagens* e sobre todo animal rastejante que se arrasta sobre a terra. 27 E Deus criou o homem à sua
imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. 28 Então Deus os abençoou e lhes disse:
Frutificai e multiplicai-vos; enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu
e sobre todos os animais que rastejam sobre a terra.
► Resp. 2. Governar a Terra e suas criaturas; administrar a natureza, proteger o meio ambiente e, ao lado dos
seres criados, adorar o Criador.
Adão foi coroado rei no Éden. Foi-lhe dado domínio sobre todos os seres vivos que Deus tinha criado. O
Senhor abençoou Adão e Eva com uma tal inteligência que não tinha dado a nenhuma outra criatura. Conferiu
a Adão o poder sobre todas as obras criadas, das Suas mãos. O homem, feito à imagem divina, poderia
contemplar e apreciar as obras gloriosas de Deus na Natureza. Adão tinha temas para contemplar nas obras de
Deus no Éden, que era uma miniatura do Céu. Deus não formou o homem meramente para contemplar as Suas
obras gloriosas; porém deu-lhe mãos para trabalhar, assim como mente e coração para contemplar. Se a
felicidade do homem consistisse em não fazer nada, o Criador não teria indicado o trabalho para Adão. O
homem deveria encontrar felicidade no trabalho e também na meditação. Comentários de Ellen G. White, The
SDA Bible Commentary, vol. 1, p. 1082.
Embora a Terra estivesse maculada pela maldição, a Natureza devia ainda ser o manual do homem. Não
poderia agora representar apenas bondade; pois o mal estava presente por todo o lado, manchando a terra, o
mar e o ar, com o seu contacto corruptor. Onde se encontrara escrito apenas o caráter de Deus, o conhecimento
do bem, agora estava também escrito o caráter de Satanás, a ciência do mal. Pela Natureza, que agora revelava
o conhecimento do bem e do mal, devia o homem ser continuamente advertido em relação aos resultados do
pecado. Na flor desfalecida e no cair da folha, Adão e a sua companheira testemunhavam os primeiros sinais
da decadência. Vinha-lhes à mente, de maneira vívida, o facto cruel de que todas as criaturas vivas deveriam
morrer. Até o ar, de que dependia a sua vida, continha os germes da morte. Eram continuamente recordados
também do domínio que perderam. Educação, p. 26.
Nos Seus ensinos da Natureza, Cristo falava das coisas que as Suas próprias mãos haviam criado, e que
possuíam qualidades e faculdades, que Ele próprio lhes havia comunicado. Na Sua perfeição original, todas as
coisas criadas eram a expressão do pensamento de Deus. Para Adão e Eva no seu lar paradisíaco, a Natureza
estava cheia do conhecimento de Deus, transbordando de instrução divina. A sabedoria falava aos olhos e era
acolhida no coração; pois comungavam com Deus pelas obras criadas. Logo que o santo par transgrediu a Lei
do Altíssimo, o resplendor da face de Deus desapareceu da face da Natureza. A Terra está agora deformada e
maculada pelo pecado. Mas, mesmo nesta condição, muito do que é belo permanece. As lições objetivas de
Deus não são obliteradas; quando bem compreendida, a Natureza fala do seu Criador. Parábolas de Jesus, p. 18.
Os propósitos do Senhor não são os propósitos dos homens. Não foi Seu intuito que os homens vivessem na
ociosidade. No princípio Ele criou o homem como um cavalheiro; mas, embora rico em tudo o que o Dono do
Universo poderia suprir, Adão não deveria estar ocioso. Logo que foi criado, foi-lhe atribuído o seu trabalho.
Deveria encontrar ocupação e felicidade ao cuidar das coisas que Deus criara; e, como recompensa do seu
labor, as suas necessidades seriam abundantemente supridas pelos frutos do Jardim do Éden.
Enquanto os nossos primeiros pais obedeceram a Deus, o seu trabalho no jardim foi um prazer; e da sua
abundância a terra produziu para satisfazer as suas necessidades. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes,
pp. 273-274.
Apoie esse ministério:Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosBanco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
❉ TERÇA, 05 DE JULHO 2016 – LIMITES
► Perg. 3. Leia Êxodo 20:1-17. Que tipos de “limites” são estabelecidos para nós na Lei de Deus? O que nos
diz a Lei acerca dos limites do domínio humano?
Ex 20:1-17, (ARC); 1 Então, falou Deus todas estas palavras, dizendo: 2 Eu sou o SENHOR, teu Deus, que te
tirei da terra do Egito, da casa da servidão. 3 Não terás outros deuses diante de mim. 4 Não farás para ti
imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas
águas debaixo da terra. 5 Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR, teu Deus, sou
Deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me
aborrecem 6 e faço misericórdia em milhares aos que me amam e guardam os meus mandamentos. 7 Não
tomarás o nome do SENHOR, teu Deus, em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o
seu nome em vão. 8 Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. 9 Seis dias trabalharás e farás toda a tua
obra, 10 mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem o teu
filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro que
está dentro das tuas portas. 11 Porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo que neles
há e ao sétimo dia descansou; portanto, abençoou o SENHOR o dia do sábado e o santificou. 12 Honra a teu
pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá. 13 Não
matarás. 14 Não adulterarás. 15 Não furtarás. 16 Não dirás falso testemunho contra o teu próximo. 17
Não cobiçarás a casa do teu próximo; não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a
sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.
► Resp. 3. Os limites do amor, os limites da lei dos dez mandamentos, que nos dizem para amar a Deus sobre
todas as coisas, e ao próximo como a nós mesmos. O mandamento do sábado ensina o respeito aos
trabalhadores e aos animais.
Os dez santos preceitos proferidos por Cristo no monte Sinai, foram a revelação do caráter de Deus, e deram a
conhecer ao mundo que Ele exerce jurisdição sobre toda a herança humana. Essa lei dos dez preceitos do
máximo amor que se pode apresentar ao homem, é a voz de Deus falando do Céu às pessoas, em promessa:
"Fazei isto, e não ficareis sob o domínio e controle de Satanás." Não há uma negativa nessa lei, embora assim
pareça. É faze, e vive. ... O Senhor deu Seus santos mandamentos para serem um muro de proteção em torno
dos seres de Sua criação. SDA Bible Commentary, vol. 1, pág. 1.105.
Adão e Eva, ao serem criados, tinham conhecimento da Lei de Deus e estavam familiarizados com as suas
exigências relativamente a si próprios. Os seus preceitos estavam escritos no seu coração. Quando o homem
caiu pela transgressão, a Lei não foi mudada, mas estabelecido um plano que remediasse a situação, trazendo
novamente o homem ao caminho da obediência. Foi feita a promessa de um Salvador e foram prescritas
ofertas sacrificais que apontavam para o futuro, para a morte de Cristo como a grande oferta pelo pecado. …
Adão ensinou aos seus descendentes a Lei de Deus, e esta foi transmitida de pais para filhos através de
gerações sucessivas. Mas, apesar das graciosas providências para a redenção do homem, poucos houve que as
aceitaram e lhes obedeceram. Pela transgressão, o mundo tornou-se tão vil que foi necessário limpá-lo das
suas corrupções, com o Dilúvio. A Lei foi preservada por Noé e a sua família, e Noé ensinou os Dez
Mandamentos aos seus descendentes. Como os homens voltaram a afastar-se de Deus, o Senhor escolheu
Abraão, a respeito de quem declarou: “Abraão obedeceu à minha voz, e guardou o meu mandamento, os meus
preceitos, os meus estatutos, e as minhas leis.” Gén. 26:5. Patriarcas e Profetas, p. 321 (Ed. P. SerVir).
A lei é uma expressão do pensamento de Deus. Quando a recebemos em Cristo ela se torna nosso pensamento.
Ergue-nos acima do poder dos desejos e tendências naturais, acima das tentações que levam ao pecado. "Muita
paz têm os que amam a Tua lei, e para eles não há tropeço" (Sal. 119:165) - coisa alguma os levará a tropeçar.
Não há paz na injustiça; os ímpios estão em guerra contra Deus. Aquele, porém, que recebe a justiça da lei em
Cristo, está em harmonia com o Céu. "A misericórdia e a verdade se encontraram; a justiça e a paz se
beijaram." Sal. 85: 10. Carta 96, 1896.
Apoie esse ministério:Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosBanco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
► Quais são alguns limites específicos que precisamos de respeitar em relação a outros, tais como família,
amigos, colegas de trabalho? Que princípios podemos usar para nos ajudar a saber quais são esses limites
(veja, por exemplo, Mat. 7:1, 12)?
Mt 7:1, (ACF 1753); 1 NÃO julgueis, para que não sejais julgados.
Mt 7:12, (ACF 1753); 12 Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também
vós, porque esta é a lei e os profetas.
Cristo veio ensinar-nos não só o que devemos saber e crer, mas também o que devemos fazer nas nossas
relações com Deus e com os nossos semelhantes. A regra áurea da equidade requer que façamos aos outros o
que gostaríamos que eles nos fizessem. Devemos conservar em vista os seus interesses eternos, dizendo para
nós mesmos: “Eles são a aquisição do sangue do Salvador, comprados por um preço.” Em todo o nosso trato
com os nossos semelhantes, quer sejam crentes ou descrentes, devemos lidar com eles como Cristo o faria, se
estivesse no nosso lugar. Se é para o nosso bem presente e eterno obedecer à Lei de Deus, fazê-lo também será
para o bem presente e eterno deles. Este Dia Com Deus. (Meditações Matinais, 1980), p. 108.
❉ QUARTA, 06 DE JULHO 2016 – O CUIDADO DA TERRA
► Perg. 4. Que princípios em Gên. 2:15, podemos tirar deste texto que possam influenciar a forma como nos
relacionamos com o nosso Planeta em termos de cuidar dele?
Gn 2:15-16, (ACF 1753); 15 E tomou o SENHOR Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar
e o guardar.
► Resp. 4. Devemos cultivar a terra para que ela produza alimento para manter a vida humana; não devemos
explorar nem destruir a natureza por motivos gananciosos; precisamos ajudar a proteger e restaurar o meio
ambiente.
Aos moradores do Éden foi confiado o cuidado do jardim, "para o lavrar e o guardar". ... Deus indicou o
trabalho como uma bênção para o homem, a fim de ocupar-lhe o espírito, fortalecer o corpo e desenvolver as
faculdades. Na atividade mental e física Adão encontrava um dos mais elevados prazeres de sua santa
existência. Patriarcas e Profetas, pág. 50.
Era desígnio de Deus que o homem encontrasse felicidade no emprego de cuidar das coisas que Ele criara, e
que Suas necessidades fossem satisfeitas com os frutos das árvores do jardim. O Lar Adventista, pág. 27.
No ambiente em que vivia o santo par havia uma lição para todos os tempos, a lição de que a verdadeira
felicidade é encontrada, não na satisfação do orgulho e luxo, mas na comunhão com Deus mediante Suas obras
criadas. Se os homens... cultivassem maior simplicidade, estariam em muito melhores condições de
corresponderem com o propósito de Deus em Sua criação. ... O que são as posses do mais abastado mesmo,
em comparação com a herança proporcionada ao nobre Adão? Patriarcas e Profetas, págs. 49 e 50.
Entre os seres inferiores, Adão se achara como rei, e enquanto permaneceu fiel a Deus, toda a Natureza
reconheceu o seu governo; mas, transgredindo ele, foi despojado deste domínio. O espírito de rebelião a que
ele próprio havia dado entrada, estendeu-se por toda a criação animal. Assim, não somente a vida do homem,
mas a natureza dos animais, as árvores da floresta, a relva do campo, o próprio ar que ele respirava, tudo
apresentava a triste lição da ciência do mal. Educação, pp. 26 e 27.
Apoie esse ministério:Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosBanco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
Adão e Eva, em sua imaculada pureza, deleitavam-se nas cenas e nos sons do Éden. Deus lhes designara o
trabalho no jardim - "... o lavrar e o guardar". Gên. 2:15. O trabalho de cada dia lhes trazia saúde e
contentamento, e o feliz par saudava com alegria as visitas de seu Criador, quando, na viração do dia, andava e
falava com eles. Diariamente lhes ensinava Deus Suas lições.
O plano de vida que o Senhor designara a nossos primeiros pais encerra lições para nós. Embora haja o pecado
lançado suas sombras sobre a Terra, Deus deseja que Seus filhos encontrem deleite nas obras de Suas mãos.
Quanto mais estritamente for seguido Seu plano de vida, tanto mais maravilhosamente operará Ele para
restaurar a sofredora humanidade. O doente necessita ser posto em íntimo contato com a natureza. Uma vida
ao ar livre, num ambiente natural, operaria maravilhas em favor de muitos inválidos, quase sem nenhuma
esperança. Ciência do Bom Viver, pp. 261-262.
“Os Adventistas do Sétimo Dia defendem um estilo de vida saudável, em que as pessoas não entrem na rotina
do consumismo desenfreado, da desregrada aquisição de bens e da produção de resíduos. Apelamos ao
respeito pela Natureza, à restrição no uso dos recursos mundiais, à reavaliação das nossas próprias
necessidades e à reafirmação da dignidade da vida criada.” – Official Statement of the SeventhDay Adventist
Church on Environment, 1995.
❉ QUINTA, 07 DE JULHO 2016 – RESTAURAÇÃO DO DOMÍNIO
Mq 4:8, (ACF 1753); 8 E a ti, ó torre do rebanho, fortaleza da filha de Sião, a ti virá; sim, a ti virá o primeiro
domínio, o reino da filha de Jerusalém.
Depois de sua expulsão do Éden, a vida de Adão na Terra foi cheia de tristeza. Cada folha a murchar, cada
vítima do sacrifício, cada mancha na bela face da natureza, cada mácula na pureza do homem, era uma nova
lembrança de seu pecado. ... Com paciente humildade, suportou durante quase mil anos a pena da
transgressão. Sinceramente se arrependeu de seu pecado, confiando nos méritos do Salvador prometido, e
morreu na esperança de uma ressurreição. O Filho de Deus redimiu a falta e a queda do homem; e agora, pela
obra da expiação, Adão é reintegrado em seu primeiro domínio. O Grande Conflito, págs. 647 e 648.
Assim como a transgressão de Adão tinha trazido miséria e morte, o sacrifício de Cristo traria vida e
imortalidade. Não somente o homem mas também a Terra tinha pelo pecado vindo sob o poder do maligno, e
deveria ser restaurada pelo plano da redenção. Ao ser criado, foi Adão posto no domínio da Terra. Mas,
cedendo à tentação, foi levado sob o poder de Satanás. "Porque de quem alguém é vencido, do tal faz-se
também servo." II Ped. 2:19. Quando o homem se tornou cativo de Satanás, o domínio que exercera passou
para o seu vencedor. Assim Satanás se tornou o "deus deste século". II Cor. 4:4. Ele usurpou aquele domínio
sobre a Terra, que originalmente fora dado a Adão. Cristo, porém, pagando pelo Seu sacrifício a pena do
pecado, não somente remiria o homem mas restabeleceria o domínio que ele perdera. Tudo que foi perdido
pelo primeiro Adão será restaurado pelo segundo. Diz o profeta: "E a Ti, ó Torre do rebanho, monte da filha de
Sião, a Ti virá; sim, a Ti virá o primeiro domínio." Miq. 4:8. E o apóstolo Paulo aponta para a "redenção da
possessão de Deus". Efés. 1:14. Deus criou a Terra para ser a morada de seres santos, felizes. O Senhor
"formou a Terra, e a fez; Ele a estabeleceu, não a criou vazia, mas a formou para que fosse habitada". Isa.
45:18. Aquele propósito se cumprirá, quando, renovada pelo poder de Deus, e libertada do pecado e tristeza,
se tornar a eterna habitação dos remidos. "Os justos herdarão a Terra, e habitarão nela para sempre." Sal.
37:29. "E ali nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os
Seus servos O servirão." Apoc. 22:3. Patriarcas e Profetas, pp. 66-67.
► Perg. 5. O que nos diz cada um dos textos que se seguem que pode ser aplicado a ajudar outros a recuperar
algum do “domínio” perdido devido ao pecado?
Dt 15:7-12, (ACF 1753); 7 Quando entre ti houver algum pobre, de teus irmãos, em alguma das tuas
Apoie esse ministério:Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosBanco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com
portas, na terra que o SENHOR teu Deus te dá, não endurecerás o teu coração, nem fecharás a tua mão
a teu irmão que for pobre; 8 Antes lhe abrirás de todo a tua mão, e livremente lhe emprestarás o que lhe
falta, quanto baste para a sua necessidade. 9 Guarda-te, que não haja palavra perversa no teu coração,
dizendo: Vai-se aproximando o sétimo ano, o ano da remissão; e que o teu olho seja maligno para com teu
irmão pobre, e não lhe dês nada; e que ele clame contra ti ao SENHOR, e que haja em ti pecado. 10
Livremente lhe darás, e que o teu coração não seja maligno, quando lhe deres; pois por esta causa te
abençoará o SENHOR teu Deus em toda a tua obra, e em tudo o que puseres a tua mão. 11 Pois nunca
deixará de haver pobre na terra; pelo que te ordeno, dizendo: Livremente abrirás a tua mão para o teu
irmão, para o teu necessitado, e para o teu pobre na tua terra. 12 Quando teu irmão hebreu ou irmã
hebreia se vender a ti, seis anos te servirá, mas no sétimo ano o deixarás ir livre.
Lc 14:12-14, (ACF 1753); 12 E dizia também ao que o tinha convidado: Quando deres um jantar, ou uma ceia,
não chames os teus amigos, nem os teus irmãos, nem os teus parentes, nem vizinhos ricos, para que não
suceda que também eles te tornem a convidar, e te seja isso recompensado. 13 Mas, quando fizeres convite,
chama os pobres, aleijados, mancos e cegos, 14 E serás bem-aventurado; porque eles não têm com que
to recompensar; mas recompensado te será na ressurreição dos justos.
1Pe 3:15, (ACF 1753); 15 Antes, santificai ao SENHOR Deus em vossos corações; e estai sempre
preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em
vós.
Is 58:7, (ACF 1753); 7 Porventura não é também que repartas o teu pão com o faminto, e recolhas em casa
os pobres abandonados; e, quando vires o nu, o cubras, e não te escondas da tua carne?
2Ts 3:10, (ACF 1753); 10 Porque, quando ainda estávamos convosco, vos mandamos isto, que, se alguém não
quiser trabalhar, não coma também.
► Resp. 5. Doar e emprestar aos pobres com generosidade; ser justo para com os empregados; dar atenção e
ajuda aos necessitados e pessoas que não podem nos recompensar; ensinar aos outros sobre a esperança em
Cristo; visitar órfãos e viúvas nas suas tribulações; buscar a santificação; repartir o pão com o faminto,
recolher em casa os desabrigados e vestir o nu; ser acessível aos semelhantes; ser um exemplo no trabalho,
para não ser pesado aos outros.
O jejum que Deus aceita é descrito. É repartir o vosso pão com o faminto e recolher em vossa casa o pobre que
fora lançado fora. Não espereis que eles venham a vós. Não repousa sobre eles o trabalho de procurar-vos e
induzir-vos a conceder-lhes um lar. Deveis buscá-los e levá-los a vossa casa. Deveis abrir-lhes vossa alma.
Com uma das mãos deveis pela fé alcançar o braço poderoso que traz salvação, enquanto com a outra, a mão
do amor, deveis alcançar o oprimido e aliviá-lo. É-vos impossível estar seguros ao braço de Deus com uma das
mãos, enquanto com a outra servis vossos próprios prazeres.
Se vos empenhardes nesta obra de misericórdia e amor, parecer-vos-á ela demasiado difícil? Falhareis e sereis
esmagados sob o fardo e vossa família ficará privada de vossa assistência e influência? Oh, não! Deus
cuidadosamente removeu todas as dúvidas a este respeito, comprometendo-Se convosco mediante a condição
de vossa obediência. Esta promessa cobre tudo que o mais exigente, o mais hesitante, poderia requerer:
"Então, romperá a tua luz como a alva, e a tua cura apressadamente brotará." Isa. 58:8. Tão-somente crede que
é fiel Aquele que prometeu. Deus pode renovar a força física. E mais, aquilo que Ele diz, Ele o fará. E a
promessa não termina aqui. "A tua justiça irá adiante da tua face, e a glória do Senhor será a tua retaguarda."
Isa. 58:8. Deus construirá uma fortaleza em torno de vós. Mas nem ainda aqui termina a promessa. "Então,
clamarás, e o Senhor te responderá; gritarás, e Ele dirá: Eis-Me aqui." Isa. 58:9. Se tirardes do meio de vós o
jugo, o dedo que ameaça, o falar injurioso, se abrirdes vossa alma ao faminto, "então, a tua luz nascerá nas
trevas, e a tua escuridão será como o meio-dia. E o Senhor te guiará continuamente, e fartará a tua alma em
lugares secos, e fortificará teus ossos; e serás como um jardim regado e como um manancial cujas águas nunca
faltam". Isa. 58:10 e 11. Testimonies, vol. 2, págs. 33-35.
Apoie esse ministério:Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosBanco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Biblia sagrada (port br)
Biblia sagrada (port br)Biblia sagrada (port br)
Biblia sagrada (port br)
Mateus Wesp
 
KANON 52 e KANON 9 DO LIVRO OM - O LIVRO DOS LIVROS - O LIVRO DE ENOQUE
KANON 52 e KANON 9 DO LIVRO OM - O LIVRO DOS LIVROS - O LIVRO DE ENOQUEKANON 52 e KANON 9 DO LIVRO OM - O LIVRO DOS LIVROS - O LIVRO DE ENOQUE
KANON 52 e KANON 9 DO LIVRO OM - O LIVRO DOS LIVROS - O LIVRO DE ENOQUE
Rita Mitozo
 
"Expansão," o firmamento dos céus.
"Expansão," o firmamento dos céus."Expansão," o firmamento dos céus.
"Expansão," o firmamento dos céus.
Natanael Araujo
 
133 o livro de enoque (1)
133 o livro de enoque (1)133 o livro de enoque (1)
133 o livro de enoque (1)
Alexandre Januario Lemos
 
Livro de Enoque
Livro de Enoque Livro de Enoque
Livro de Enoque
Sandersonpires7
 
Jesus é o tema central da Bíblia
Jesus  é o tema central da BíbliaJesus  é o tema central da Bíblia
Jesus é o tema central da Bíblia
Alexandre Rodrigues
 
O milênio e o fim do pecado
O milênio e o fim do pecadoO milênio e o fim do pecado
O milênio e o fim do pecado
Diego Fortunatto
 
Escatologia cap. 07
Escatologia cap. 07Escatologia cap. 07
Escatologia cap. 07
Welem C Lourenço
 
Enoque 1 e 2.pdf
Enoque 1 e 2.pdfEnoque 1 e 2.pdf
Enoque 1 e 2.pdf
Val Dias
 
Adultério espiritual_Resumo_Lição_122013
Adultério espiritual_Resumo_Lição_122013Adultério espiritual_Resumo_Lição_122013
Adultério espiritual_Resumo_Lição_122013
Gerson G. Ramos
 
Livro de Enoque 1, 2 e 3
Livro de Enoque 1, 2 e 3Livro de Enoque 1, 2 e 3
Livro de Enoque 1, 2 e 3
Nelson Marins
 
Daniel 3 e 4
Daniel 3 e 4Daniel 3 e 4
Daniel 3 e 4
Welem C Lourenço
 
Epistola do carmelo final
Epistola do carmelo finalEpistola do carmelo final
Epistola do carmelo final
Alberto Oliveira
 
Bíblia sagrada versão joão ferreira de almeida
Bíblia sagrada versão joão ferreira de almeidaBíblia sagrada versão joão ferreira de almeida
Bíblia sagrada versão joão ferreira de almeida
edwilliam
 
Daniel 7 e 8
Daniel 7 e 8Daniel 7 e 8
Daniel 7 e 8
Welem C Lourenço
 
Bíblia sagrada (port br)
Bíblia sagrada (port br)Bíblia sagrada (port br)
Bíblia sagrada (port br)
Ryvald Rafael
 

Mais procurados (16)

Biblia sagrada (port br)
Biblia sagrada (port br)Biblia sagrada (port br)
Biblia sagrada (port br)
 
KANON 52 e KANON 9 DO LIVRO OM - O LIVRO DOS LIVROS - O LIVRO DE ENOQUE
KANON 52 e KANON 9 DO LIVRO OM - O LIVRO DOS LIVROS - O LIVRO DE ENOQUEKANON 52 e KANON 9 DO LIVRO OM - O LIVRO DOS LIVROS - O LIVRO DE ENOQUE
KANON 52 e KANON 9 DO LIVRO OM - O LIVRO DOS LIVROS - O LIVRO DE ENOQUE
 
"Expansão," o firmamento dos céus.
"Expansão," o firmamento dos céus."Expansão," o firmamento dos céus.
"Expansão," o firmamento dos céus.
 
133 o livro de enoque (1)
133 o livro de enoque (1)133 o livro de enoque (1)
133 o livro de enoque (1)
 
Livro de Enoque
Livro de Enoque Livro de Enoque
Livro de Enoque
 
Jesus é o tema central da Bíblia
Jesus  é o tema central da BíbliaJesus  é o tema central da Bíblia
Jesus é o tema central da Bíblia
 
O milênio e o fim do pecado
O milênio e o fim do pecadoO milênio e o fim do pecado
O milênio e o fim do pecado
 
Escatologia cap. 07
Escatologia cap. 07Escatologia cap. 07
Escatologia cap. 07
 
Enoque 1 e 2.pdf
Enoque 1 e 2.pdfEnoque 1 e 2.pdf
Enoque 1 e 2.pdf
 
Adultério espiritual_Resumo_Lição_122013
Adultério espiritual_Resumo_Lição_122013Adultério espiritual_Resumo_Lição_122013
Adultério espiritual_Resumo_Lição_122013
 
Livro de Enoque 1, 2 e 3
Livro de Enoque 1, 2 e 3Livro de Enoque 1, 2 e 3
Livro de Enoque 1, 2 e 3
 
Daniel 3 e 4
Daniel 3 e 4Daniel 3 e 4
Daniel 3 e 4
 
Epistola do carmelo final
Epistola do carmelo finalEpistola do carmelo final
Epistola do carmelo final
 
Bíblia sagrada versão joão ferreira de almeida
Bíblia sagrada versão joão ferreira de almeidaBíblia sagrada versão joão ferreira de almeida
Bíblia sagrada versão joão ferreira de almeida
 
Daniel 7 e 8
Daniel 7 e 8Daniel 7 e 8
Daniel 7 e 8
 
Bíblia sagrada (port br)
Bíblia sagrada (port br)Bíblia sagrada (port br)
Bíblia sagrada (port br)
 

Destaque

Santo Tomas de Aquino
Santo Tomas de AquinoSanto Tomas de Aquino
Santo Tomas de Aquino
Alejandra Gómez Huamán
 
Sim, ele é o cristo lição 09
Sim, ele é o cristo  lição 09Sim, ele é o cristo  lição 09
Sim, ele é o cristo lição 09
Mariângela Domeniche Perdomo
 
Tomás de Aquino - Conflicto entre
Tomás de Aquino - Conflicto entre Tomás de Aquino - Conflicto entre
Tomás de Aquino - Conflicto entre AdryP1
 
112023155 catena-aurea-do-evangelho-de-nosso-senhor-jesus-cristo-segundo-sao-...
112023155 catena-aurea-do-evangelho-de-nosso-senhor-jesus-cristo-segundo-sao-...112023155 catena-aurea-do-evangelho-de-nosso-senhor-jesus-cristo-segundo-sao-...
112023155 catena-aurea-do-evangelho-de-nosso-senhor-jesus-cristo-segundo-sao-...
rooseveltdecastro
 
1 por-4-mateus
1 por-4-mateus1 por-4-mateus
1 por-4-mateus
Hugo Machado
 
A formação dos evangelhos
A formação dos evangelhosA formação dos evangelhos
A formação dos evangelhos
Erberson Pinheiro
 
Introdução a São Mateus
Introdução a São MateusIntrodução a São Mateus
Introdução a São Mateus
Manuel Gonçalves
 
O evangelho de mateus
O evangelho de mateusO evangelho de mateus
O evangelho de mateus
daniel96634066
 
Panorama do NT - Mateus
Panorama do NT - MateusPanorama do NT - Mateus
Panorama do NT - Mateus
Respirando Deus
 
Aula 2 - Mateus
Aula 2 - MateusAula 2 - Mateus
Aula 2 - Mateus
ibrdoamor
 
Evangelho de São Mateus
Evangelho de São MateusEvangelho de São Mateus
Evangelho de São Mateus
Manuel Pereira Gonçalves
 
Papa Bento XVI e João Paulo II diz que Mateus 28:19 é invenção de Roma
Papa Bento XVI e João Paulo II diz que Mateus 28:19 é invenção de RomaPapa Bento XVI e João Paulo II diz que Mateus 28:19 é invenção de Roma
Papa Bento XVI e João Paulo II diz que Mateus 28:19 é invenção de Roma
ASD Remanescentes
 
Novo testamento
Novo testamentoNovo testamento
Novo testamento
António José Fonseca
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
2. introdução ao novo testamento
2.  introdução ao novo testamento2.  introdução ao novo testamento
2. introdução ao novo testamento
Igreja Presbiteriana de Dourados
 

Destaque (15)

Santo Tomas de Aquino
Santo Tomas de AquinoSanto Tomas de Aquino
Santo Tomas de Aquino
 
Sim, ele é o cristo lição 09
Sim, ele é o cristo  lição 09Sim, ele é o cristo  lição 09
Sim, ele é o cristo lição 09
 
Tomás de Aquino - Conflicto entre
Tomás de Aquino - Conflicto entre Tomás de Aquino - Conflicto entre
Tomás de Aquino - Conflicto entre
 
112023155 catena-aurea-do-evangelho-de-nosso-senhor-jesus-cristo-segundo-sao-...
112023155 catena-aurea-do-evangelho-de-nosso-senhor-jesus-cristo-segundo-sao-...112023155 catena-aurea-do-evangelho-de-nosso-senhor-jesus-cristo-segundo-sao-...
112023155 catena-aurea-do-evangelho-de-nosso-senhor-jesus-cristo-segundo-sao-...
 
1 por-4-mateus
1 por-4-mateus1 por-4-mateus
1 por-4-mateus
 
A formação dos evangelhos
A formação dos evangelhosA formação dos evangelhos
A formação dos evangelhos
 
Introdução a São Mateus
Introdução a São MateusIntrodução a São Mateus
Introdução a São Mateus
 
O evangelho de mateus
O evangelho de mateusO evangelho de mateus
O evangelho de mateus
 
Panorama do NT - Mateus
Panorama do NT - MateusPanorama do NT - Mateus
Panorama do NT - Mateus
 
Aula 2 - Mateus
Aula 2 - MateusAula 2 - Mateus
Aula 2 - Mateus
 
Evangelho de São Mateus
Evangelho de São MateusEvangelho de São Mateus
Evangelho de São Mateus
 
Papa Bento XVI e João Paulo II diz que Mateus 28:19 é invenção de Roma
Papa Bento XVI e João Paulo II diz que Mateus 28:19 é invenção de RomaPapa Bento XVI e João Paulo II diz que Mateus 28:19 é invenção de Roma
Papa Bento XVI e João Paulo II diz que Mateus 28:19 é invenção de Roma
 
Novo testamento
Novo testamentoNovo testamento
Novo testamento
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
 
2. introdução ao novo testamento
2.  introdução ao novo testamento2.  introdução ao novo testamento
2. introdução ao novo testamento
 

Semelhante a Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR

❉ Respostas 212016_Crise no Éden_GGR
❉ Respostas 212016_Crise no Éden_GGR❉ Respostas 212016_Crise no Éden_GGR
❉ Respostas 212016_Crise no Éden_GGR
Gerson G. Ramos
 
Mordomia cristã e o ambiente_Resumo_Lição_1012013
Mordomia cristã e o ambiente_Resumo_Lição_1012013Mordomia cristã e o ambiente_Resumo_Lição_1012013
Mordomia cristã e o ambiente_Resumo_Lição_1012013
Gerson G. Ramos
 
Jesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35minJesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35min
André Luiz Marques
 
Lição 212016 - Crise no Éden + textos_GGR
Lição 212016 - Crise no Éden + textos_GGRLição 212016 - Crise no Éden + textos_GGR
Lição 212016 - Crise no Éden + textos_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Ellen white revela quem é o espírito que pairava sobre as águas na criação
Ellen white revela quem é o espírito que pairava sobre as águas na criaçãoEllen white revela quem é o espírito que pairava sobre as águas na criação
Ellen white revela quem é o espírito que pairava sobre as águas na criação
ASD Remanescentes
 
Mordomia cristã e o ambiente_Lição_original_1012013_com_textos
Mordomia cristã e o ambiente_Lição_original_1012013_com_textos Mordomia cristã e o ambiente_Lição_original_1012013_com_textos
Mordomia cristã e o ambiente_Lição_original_1012013_com_textos
Gerson G. Ramos
 
O inicio do governo humano
O inicio do governo humanoO inicio do governo humano
O inicio do governo humano
Márcio Martins
 
1. familia criacao de deus
1. familia criacao de deus1. familia criacao de deus
1. familia criacao de deus
PIB Penha
 
O homem, a imagem e semelhança de deus (1)
O homem, a imagem e semelhança de deus (1)O homem, a imagem e semelhança de deus (1)
O homem, a imagem e semelhança de deus (1)
Rovanildo Vieira Soares
 
O homem e satanás
O homem e satanásO homem e satanás
O homem e satanás
Joselito Machado
 
Criação, um tema bíblico_Liç_412013_original_com_textos
Criação, um tema bíblico_Liç_412013_original_com_textos Criação, um tema bíblico_Liç_412013_original_com_textos
Criação, um tema bíblico_Liç_412013_original_com_textos
Gerson G. Ramos
 
01 terra original_caos_restaurada
01 terra original_caos_restaurada01 terra original_caos_restaurada
01 terra original_caos_restaurada
psico25182321
 
A natureza missionária de Deus_132015
A natureza missionária de Deus_132015A natureza missionária de Deus_132015
A natureza missionária de Deus_132015
Gerson G. Ramos
 
grande conflito, Irmã Nina.pptx
grande conflito, Irmã Nina.pptxgrande conflito, Irmã Nina.pptx
grande conflito, Irmã Nina.pptx
HenriqueGuiri
 
Gênesis 1
Gênesis 1Gênesis 1
Gênesis 1
ccarvalho
 
Recriação_Resumo_Lição_1312013
Recriação_Resumo_Lição_1312013Recriação_Resumo_Lição_1312013
Recriação_Resumo_Lição_1312013
Gerson G. Ramos
 
Relatório religião
Relatório religiãoRelatório religião
Relatório religião
Zozois Pereira
 
ESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GÊNESIS 1.1-31 | CRIACIONISMO
ESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GÊNESIS 1.1-31 | CRIACIONISMOESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GÊNESIS 1.1-31 | CRIACIONISMO
ESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GÊNESIS 1.1-31 | CRIACIONISMO
JosEdmlsonSLourenoJu
 

Semelhante a Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR (20)

❉ Respostas 212016_Crise no Éden_GGR
❉ Respostas 212016_Crise no Éden_GGR❉ Respostas 212016_Crise no Éden_GGR
❉ Respostas 212016_Crise no Éden_GGR
 
Mordomia cristã e o ambiente_Resumo_Lição_1012013
Mordomia cristã e o ambiente_Resumo_Lição_1012013Mordomia cristã e o ambiente_Resumo_Lição_1012013
Mordomia cristã e o ambiente_Resumo_Lição_1012013
 
Jesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35minJesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35min
 
Lição 212016 - Crise no Éden + textos_GGR
Lição 212016 - Crise no Éden + textos_GGRLição 212016 - Crise no Éden + textos_GGR
Lição 212016 - Crise no Éden + textos_GGR
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
 
Ellen white revela quem é o espírito que pairava sobre as águas na criação
Ellen white revela quem é o espírito que pairava sobre as águas na criaçãoEllen white revela quem é o espírito que pairava sobre as águas na criação
Ellen white revela quem é o espírito que pairava sobre as águas na criação
 
Mordomia cristã e o ambiente_Lição_original_1012013_com_textos
Mordomia cristã e o ambiente_Lição_original_1012013_com_textos Mordomia cristã e o ambiente_Lição_original_1012013_com_textos
Mordomia cristã e o ambiente_Lição_original_1012013_com_textos
 
O inicio do governo humano
O inicio do governo humanoO inicio do governo humano
O inicio do governo humano
 
1. familia criacao de deus
1. familia criacao de deus1. familia criacao de deus
1. familia criacao de deus
 
O homem, a imagem e semelhança de deus (1)
O homem, a imagem e semelhança de deus (1)O homem, a imagem e semelhança de deus (1)
O homem, a imagem e semelhança de deus (1)
 
O homem e satanás
O homem e satanásO homem e satanás
O homem e satanás
 
Criação, um tema bíblico_Liç_412013_original_com_textos
Criação, um tema bíblico_Liç_412013_original_com_textos Criação, um tema bíblico_Liç_412013_original_com_textos
Criação, um tema bíblico_Liç_412013_original_com_textos
 
01 terra original_caos_restaurada
01 terra original_caos_restaurada01 terra original_caos_restaurada
01 terra original_caos_restaurada
 
A natureza missionária de Deus_132015
A natureza missionária de Deus_132015A natureza missionária de Deus_132015
A natureza missionária de Deus_132015
 
grande conflito, Irmã Nina.pptx
grande conflito, Irmã Nina.pptxgrande conflito, Irmã Nina.pptx
grande conflito, Irmã Nina.pptx
 
Gênesis 1
Gênesis 1Gênesis 1
Gênesis 1
 
Recriação_Resumo_Lição_1312013
Recriação_Resumo_Lição_1312013Recriação_Resumo_Lição_1312013
Recriação_Resumo_Lição_1312013
 
Relatório religião
Relatório religiãoRelatório religião
Relatório religião
 
ESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GÊNESIS 1.1-31 | CRIACIONISMO
ESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GÊNESIS 1.1-31 | CRIACIONISMOESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GÊNESIS 1.1-31 | CRIACIONISMO
ESTUDO BÍBLICO (EB - 1) GÊNESIS 1.1-31 | CRIACIONISMO
 

Mais de Gerson G. Ramos

Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRLição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRLição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRLição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRRespostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRLição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRRespostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRLição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRLição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRRespostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGRLição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGRRespostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGRLição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Gerson G. Ramos
 

Mais de Gerson G. Ramos (20)

Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
 
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRLição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
 
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRLição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
 
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRLição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
 
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRRespostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
 
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRLição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
 
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRRespostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
 
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRLição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
 
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRLição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
 
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRRespostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGRLição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Lição_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
 
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGRRespostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Respostas_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
 
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGRLição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
Lição_1222016_Os últimos dias de Jesus_GGR
 

Último

Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 

Último (10)

Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 

Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR

  • 1. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com LIÇÃO 2 O Evangelho de Mateus A Restauração do Domínio 02 a 09 de JULHO 2016 ❉ Sábado à tarde Ano Bíblico: SL 100-105 VERSO PARA MEMORIZAR: “Também disse Deus: Façamos o homem à Nossa imagem, conforme a Nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a Terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra” (Gn 1:26). LEITURAS DA SEMANA: Gn 1:26-28; Sl 8:3-8; Gn 2:15; Rm 8:20-22; Êx 20:1-17; Rm 1:25; 2Ts 3:10 Adão foi coroado rei no Éden. A ele fora dado domínio sobre toda coisa viva que Deus havia criado. O Senhor abençoou Adão e Eva com inteligência, como não havia dado a qualquer outra criatura. Ele tornou Adão o legítimo soberano de todas as obras de Suas mãos. Testimonies, vol. 1, pág. 1.082. Criados para serem a "imagem e glória de Deus" (I Cor. 11:7), Adão e Eva tinham obtido prerrogativas que os faziam bem dignos de seu alto destino. ... Todas as faculdades do espírito e da alma refletiam a glória do Criador. Favorecidos com elevados dotes espirituais e mentais, Adão e Eva foram feitos um pouco menores do que os anjos (Heb. 2:7). Educação, pág. 20. Quando foi criado, Adão foi colocado no domínio da Terra. Porém, ao ceder à tentação, colocou-se sob o poder de Satanás, e o domínio que havia exercido passou para aquele que o havia vencido. Assim, Satanás se tornou ‘o deus deste mundo’ (2Co 4:4, NTLH). Ele usurpou o domínio da Terra que havia sido confiado originalmente a Adão. Mas Cristo, que por Seu sacrifício pagou a penalidade do pecado, não só redimiria o homem, mas recuperaria o domínio que este havia perdido. Tudo o que tinha sido perdido pelo primeiro Adão seria restaurado pelo segundo. Signs of the Times, 4 de novembro de 1908. Apoie esse ministério:Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosBanco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 2. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com ❉ DOMINGO, 03 DE JULHO 2016 – CRIADO PARA O DOMÍNIO ► Perg. 1. O que nos ensinam os textos seguintes acerca dos propósitos para a criação da Humanidade: Gên. 1:26-28; Sal. 8:3-8; Isa. 43:6 e 7? O que significa a expressão “criei para minha glória” (Isa. 43:7)? De que modo “minha glória” [de Deus] se relaciona com domínio? Gn 1:26-28, (ARC); 26 E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se move sobre a terra. 27 E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou. 28 E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra. Sl 8:3-8, (ARC); 3 Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste; 4 que é o homem mortal para que te lembres dele? E o filho do homem, para que o visites? 5 Contudo, pouco menor o fizeste do que os anjos e de glória e de honra o coroaste. 6 Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés: 7 todas as ovelhas e bois, assim como os animais do campo; 8 as aves dos céus, e os peixes do mar, e tudo o que passa pelas veredas dos mares. Is 43:6-7, (ARC); 6 Direi ao Norte: Dá; e ao Sul: Não retenhas; trazei meus filhos de longe e minhas filhas das extremidades da terra, 7 a todos os que são chamados pelo meu nome, e os que criei para minha glória; eu os formei, sim, eu os fiz. ► Resp. 1. Refletir a imagem de Deus; administrar o meio ambiente e os outros seres vivos com base na vontade do Criador; viver em família e se multiplicar; adorar e glorificar o Senhor. Deus criou o homem à Sua própria imagem. Não há aqui mistério. Não há lugar para a suposição de que o homem evoluiu, por meio de morosos graus de desenvolvimento, das formas inferiores da vida animal ou vegetal. Tal ensino rebaixa a grande obra do Criador ao nível das concepções estreitas e terrenas do homem. Os homens são tão persistentes em excluir a Deus da soberania do Universo, que degradam ao homem, e o despojam da dignidade de sua origem. Aquele que estabeleceu os mundos estelares nos altos céus, e com delicada perícia coloriu as flores do campo, Aquele que encheu a Terra e os céus com as maravilhas de Seu poder, vindo a coroar Sua obra gloriosa a fim de pôr em seu meio alguém para ser o governador da linda Terra, não deixou de criar um ser digno das mãos que lhe deram vida. A genealogia de nossa raça, conforme é dada pela inspiração, remonta sua origem não a uma linhagem de micróbios, moluscos e quadrúpedes a se desenvolverem, mas ao grande Criador. Posto que formado do pó, Adão era filho "de Deus". Luc. 3:38. Ele foi posto, como representante de Deus, sobre as ordens inferiores de seres. Estes não podem compreender ou reconhecer a soberania de Deus, todavia foram feitos com capacidade de amar e servir ao homem. Diz o salmista: "Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das Tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés: ... os animais do campo, as aves dos céus, ... e tudo o que passa pelas veredas dos mares". Sal. 8:6-8. Patriarcas e Profetas, pp. 44-45. O santo par era muito feliz no Éden. Ilimitado controle fora-lhes dado sobre toda criatura vivente. O leão e o cordeiro divertiam-se pacífica e inofensivamente ao seu redor, ou dormitavam a seus pés. Pássaros de toda a variedade de cores e plumagens esvoaçavam entre as árvores e flores e em volta de Adão e Eva, enquanto seu melodioso canto ecoava entre as árvores em doces acordes de louvor a seu Criador. Adão e Eva estavam encantados com as belezas de seu lar edênico. Eram deleitados com os pequenos cantores em torno deles, os quais usavam sua brilhante e graciosa plumagem, e gorjeavam seu feliz, jubiloso canto. O santo par unia-se a eles e elevava sua voz num harmonioso cântico de amor, louvor e adoração ao Pai e a Seu amado Filho pelos sinais de amor ao seu redor. Reconheciam a ordem e a harmonia da criação, que falavam de sabedoria e conhecimento infinitos. Estavam continuamente descobrindo algumas novas belezas e excelências de seu lar edênico, as quais enchiam seu coração de profundo amor e lhes arrancavam dos lábios expressões de gratidão e reverência a seu Criador. História da Redenção, pp. 22-23. Apoie esse ministério:Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosBanco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 3. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com ❉ SEGUNDA, 04 DE JULHO 2016 – O PRIVILÉGIO DO DOMÍNIO ► Perg. 2. Que “domínio” deviam ter os seres humanos sobre a Terra, tal como é expresso em Gênesis 1:26- 28? Gn 1:26-28, (Sec. XXI); 26 E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme nossa semelhança; domine* ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre o gado, sobre os animais selvagens* e sobre todo animal rastejante que se arrasta sobre a terra. 27 E Deus criou o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. 28 Então Deus os abençoou e lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos; enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que rastejam sobre a terra. ► Resp. 2. Governar a Terra e suas criaturas; administrar a natureza, proteger o meio ambiente e, ao lado dos seres criados, adorar o Criador. Adão foi coroado rei no Éden. Foi-lhe dado domínio sobre todos os seres vivos que Deus tinha criado. O Senhor abençoou Adão e Eva com uma tal inteligência que não tinha dado a nenhuma outra criatura. Conferiu a Adão o poder sobre todas as obras criadas, das Suas mãos. O homem, feito à imagem divina, poderia contemplar e apreciar as obras gloriosas de Deus na Natureza. Adão tinha temas para contemplar nas obras de Deus no Éden, que era uma miniatura do Céu. Deus não formou o homem meramente para contemplar as Suas obras gloriosas; porém deu-lhe mãos para trabalhar, assim como mente e coração para contemplar. Se a felicidade do homem consistisse em não fazer nada, o Criador não teria indicado o trabalho para Adão. O homem deveria encontrar felicidade no trabalho e também na meditação. Comentários de Ellen G. White, The SDA Bible Commentary, vol. 1, p. 1082. Embora a Terra estivesse maculada pela maldição, a Natureza devia ainda ser o manual do homem. Não poderia agora representar apenas bondade; pois o mal estava presente por todo o lado, manchando a terra, o mar e o ar, com o seu contacto corruptor. Onde se encontrara escrito apenas o caráter de Deus, o conhecimento do bem, agora estava também escrito o caráter de Satanás, a ciência do mal. Pela Natureza, que agora revelava o conhecimento do bem e do mal, devia o homem ser continuamente advertido em relação aos resultados do pecado. Na flor desfalecida e no cair da folha, Adão e a sua companheira testemunhavam os primeiros sinais da decadência. Vinha-lhes à mente, de maneira vívida, o facto cruel de que todas as criaturas vivas deveriam morrer. Até o ar, de que dependia a sua vida, continha os germes da morte. Eram continuamente recordados também do domínio que perderam. Educação, p. 26. Nos Seus ensinos da Natureza, Cristo falava das coisas que as Suas próprias mãos haviam criado, e que possuíam qualidades e faculdades, que Ele próprio lhes havia comunicado. Na Sua perfeição original, todas as coisas criadas eram a expressão do pensamento de Deus. Para Adão e Eva no seu lar paradisíaco, a Natureza estava cheia do conhecimento de Deus, transbordando de instrução divina. A sabedoria falava aos olhos e era acolhida no coração; pois comungavam com Deus pelas obras criadas. Logo que o santo par transgrediu a Lei do Altíssimo, o resplendor da face de Deus desapareceu da face da Natureza. A Terra está agora deformada e maculada pelo pecado. Mas, mesmo nesta condição, muito do que é belo permanece. As lições objetivas de Deus não são obliteradas; quando bem compreendida, a Natureza fala do seu Criador. Parábolas de Jesus, p. 18. Os propósitos do Senhor não são os propósitos dos homens. Não foi Seu intuito que os homens vivessem na ociosidade. No princípio Ele criou o homem como um cavalheiro; mas, embora rico em tudo o que o Dono do Universo poderia suprir, Adão não deveria estar ocioso. Logo que foi criado, foi-lhe atribuído o seu trabalho. Deveria encontrar ocupação e felicidade ao cuidar das coisas que Deus criara; e, como recompensa do seu labor, as suas necessidades seriam abundantemente supridas pelos frutos do Jardim do Éden. Enquanto os nossos primeiros pais obedeceram a Deus, o seu trabalho no jardim foi um prazer; e da sua abundância a terra produziu para satisfazer as suas necessidades. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, pp. 273-274. Apoie esse ministério:Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosBanco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 4. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com ❉ TERÇA, 05 DE JULHO 2016 – LIMITES ► Perg. 3. Leia Êxodo 20:1-17. Que tipos de “limites” são estabelecidos para nós na Lei de Deus? O que nos diz a Lei acerca dos limites do domínio humano? Ex 20:1-17, (ARC); 1 Então, falou Deus todas estas palavras, dizendo: 2 Eu sou o SENHOR, teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. 3 Não terás outros deuses diante de mim. 4 Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. 5 Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR, teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem 6 e faço misericórdia em milhares aos que me amam e guardam os meus mandamentos. 7 Não tomarás o nome do SENHOR, teu Deus, em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão. 8 Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. 9 Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, 10 mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro que está dentro das tuas portas. 11 Porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo que neles há e ao sétimo dia descansou; portanto, abençoou o SENHOR o dia do sábado e o santificou. 12 Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá. 13 Não matarás. 14 Não adulterarás. 15 Não furtarás. 16 Não dirás falso testemunho contra o teu próximo. 17 Não cobiçarás a casa do teu próximo; não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo. ► Resp. 3. Os limites do amor, os limites da lei dos dez mandamentos, que nos dizem para amar a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a nós mesmos. O mandamento do sábado ensina o respeito aos trabalhadores e aos animais. Os dez santos preceitos proferidos por Cristo no monte Sinai, foram a revelação do caráter de Deus, e deram a conhecer ao mundo que Ele exerce jurisdição sobre toda a herança humana. Essa lei dos dez preceitos do máximo amor que se pode apresentar ao homem, é a voz de Deus falando do Céu às pessoas, em promessa: "Fazei isto, e não ficareis sob o domínio e controle de Satanás." Não há uma negativa nessa lei, embora assim pareça. É faze, e vive. ... O Senhor deu Seus santos mandamentos para serem um muro de proteção em torno dos seres de Sua criação. SDA Bible Commentary, vol. 1, pág. 1.105. Adão e Eva, ao serem criados, tinham conhecimento da Lei de Deus e estavam familiarizados com as suas exigências relativamente a si próprios. Os seus preceitos estavam escritos no seu coração. Quando o homem caiu pela transgressão, a Lei não foi mudada, mas estabelecido um plano que remediasse a situação, trazendo novamente o homem ao caminho da obediência. Foi feita a promessa de um Salvador e foram prescritas ofertas sacrificais que apontavam para o futuro, para a morte de Cristo como a grande oferta pelo pecado. … Adão ensinou aos seus descendentes a Lei de Deus, e esta foi transmitida de pais para filhos através de gerações sucessivas. Mas, apesar das graciosas providências para a redenção do homem, poucos houve que as aceitaram e lhes obedeceram. Pela transgressão, o mundo tornou-se tão vil que foi necessário limpá-lo das suas corrupções, com o Dilúvio. A Lei foi preservada por Noé e a sua família, e Noé ensinou os Dez Mandamentos aos seus descendentes. Como os homens voltaram a afastar-se de Deus, o Senhor escolheu Abraão, a respeito de quem declarou: “Abraão obedeceu à minha voz, e guardou o meu mandamento, os meus preceitos, os meus estatutos, e as minhas leis.” Gén. 26:5. Patriarcas e Profetas, p. 321 (Ed. P. SerVir). A lei é uma expressão do pensamento de Deus. Quando a recebemos em Cristo ela se torna nosso pensamento. Ergue-nos acima do poder dos desejos e tendências naturais, acima das tentações que levam ao pecado. "Muita paz têm os que amam a Tua lei, e para eles não há tropeço" (Sal. 119:165) - coisa alguma os levará a tropeçar. Não há paz na injustiça; os ímpios estão em guerra contra Deus. Aquele, porém, que recebe a justiça da lei em Cristo, está em harmonia com o Céu. "A misericórdia e a verdade se encontraram; a justiça e a paz se beijaram." Sal. 85: 10. Carta 96, 1896. Apoie esse ministério:Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosBanco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 5. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com ► Quais são alguns limites específicos que precisamos de respeitar em relação a outros, tais como família, amigos, colegas de trabalho? Que princípios podemos usar para nos ajudar a saber quais são esses limites (veja, por exemplo, Mat. 7:1, 12)? Mt 7:1, (ACF 1753); 1 NÃO julgueis, para que não sejais julgados. Mt 7:12, (ACF 1753); 12 Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas. Cristo veio ensinar-nos não só o que devemos saber e crer, mas também o que devemos fazer nas nossas relações com Deus e com os nossos semelhantes. A regra áurea da equidade requer que façamos aos outros o que gostaríamos que eles nos fizessem. Devemos conservar em vista os seus interesses eternos, dizendo para nós mesmos: “Eles são a aquisição do sangue do Salvador, comprados por um preço.” Em todo o nosso trato com os nossos semelhantes, quer sejam crentes ou descrentes, devemos lidar com eles como Cristo o faria, se estivesse no nosso lugar. Se é para o nosso bem presente e eterno obedecer à Lei de Deus, fazê-lo também será para o bem presente e eterno deles. Este Dia Com Deus. (Meditações Matinais, 1980), p. 108. ❉ QUARTA, 06 DE JULHO 2016 – O CUIDADO DA TERRA ► Perg. 4. Que princípios em Gên. 2:15, podemos tirar deste texto que possam influenciar a forma como nos relacionamos com o nosso Planeta em termos de cuidar dele? Gn 2:15-16, (ACF 1753); 15 E tomou o SENHOR Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar. ► Resp. 4. Devemos cultivar a terra para que ela produza alimento para manter a vida humana; não devemos explorar nem destruir a natureza por motivos gananciosos; precisamos ajudar a proteger e restaurar o meio ambiente. Aos moradores do Éden foi confiado o cuidado do jardim, "para o lavrar e o guardar". ... Deus indicou o trabalho como uma bênção para o homem, a fim de ocupar-lhe o espírito, fortalecer o corpo e desenvolver as faculdades. Na atividade mental e física Adão encontrava um dos mais elevados prazeres de sua santa existência. Patriarcas e Profetas, pág. 50. Era desígnio de Deus que o homem encontrasse felicidade no emprego de cuidar das coisas que Ele criara, e que Suas necessidades fossem satisfeitas com os frutos das árvores do jardim. O Lar Adventista, pág. 27. No ambiente em que vivia o santo par havia uma lição para todos os tempos, a lição de que a verdadeira felicidade é encontrada, não na satisfação do orgulho e luxo, mas na comunhão com Deus mediante Suas obras criadas. Se os homens... cultivassem maior simplicidade, estariam em muito melhores condições de corresponderem com o propósito de Deus em Sua criação. ... O que são as posses do mais abastado mesmo, em comparação com a herança proporcionada ao nobre Adão? Patriarcas e Profetas, págs. 49 e 50. Entre os seres inferiores, Adão se achara como rei, e enquanto permaneceu fiel a Deus, toda a Natureza reconheceu o seu governo; mas, transgredindo ele, foi despojado deste domínio. O espírito de rebelião a que ele próprio havia dado entrada, estendeu-se por toda a criação animal. Assim, não somente a vida do homem, mas a natureza dos animais, as árvores da floresta, a relva do campo, o próprio ar que ele respirava, tudo apresentava a triste lição da ciência do mal. Educação, pp. 26 e 27. Apoie esse ministério:Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosBanco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 6. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com Adão e Eva, em sua imaculada pureza, deleitavam-se nas cenas e nos sons do Éden. Deus lhes designara o trabalho no jardim - "... o lavrar e o guardar". Gên. 2:15. O trabalho de cada dia lhes trazia saúde e contentamento, e o feliz par saudava com alegria as visitas de seu Criador, quando, na viração do dia, andava e falava com eles. Diariamente lhes ensinava Deus Suas lições. O plano de vida que o Senhor designara a nossos primeiros pais encerra lições para nós. Embora haja o pecado lançado suas sombras sobre a Terra, Deus deseja que Seus filhos encontrem deleite nas obras de Suas mãos. Quanto mais estritamente for seguido Seu plano de vida, tanto mais maravilhosamente operará Ele para restaurar a sofredora humanidade. O doente necessita ser posto em íntimo contato com a natureza. Uma vida ao ar livre, num ambiente natural, operaria maravilhas em favor de muitos inválidos, quase sem nenhuma esperança. Ciência do Bom Viver, pp. 261-262. “Os Adventistas do Sétimo Dia defendem um estilo de vida saudável, em que as pessoas não entrem na rotina do consumismo desenfreado, da desregrada aquisição de bens e da produção de resíduos. Apelamos ao respeito pela Natureza, à restrição no uso dos recursos mundiais, à reavaliação das nossas próprias necessidades e à reafirmação da dignidade da vida criada.” – Official Statement of the SeventhDay Adventist Church on Environment, 1995. ❉ QUINTA, 07 DE JULHO 2016 – RESTAURAÇÃO DO DOMÍNIO Mq 4:8, (ACF 1753); 8 E a ti, ó torre do rebanho, fortaleza da filha de Sião, a ti virá; sim, a ti virá o primeiro domínio, o reino da filha de Jerusalém. Depois de sua expulsão do Éden, a vida de Adão na Terra foi cheia de tristeza. Cada folha a murchar, cada vítima do sacrifício, cada mancha na bela face da natureza, cada mácula na pureza do homem, era uma nova lembrança de seu pecado. ... Com paciente humildade, suportou durante quase mil anos a pena da transgressão. Sinceramente se arrependeu de seu pecado, confiando nos méritos do Salvador prometido, e morreu na esperança de uma ressurreição. O Filho de Deus redimiu a falta e a queda do homem; e agora, pela obra da expiação, Adão é reintegrado em seu primeiro domínio. O Grande Conflito, págs. 647 e 648. Assim como a transgressão de Adão tinha trazido miséria e morte, o sacrifício de Cristo traria vida e imortalidade. Não somente o homem mas também a Terra tinha pelo pecado vindo sob o poder do maligno, e deveria ser restaurada pelo plano da redenção. Ao ser criado, foi Adão posto no domínio da Terra. Mas, cedendo à tentação, foi levado sob o poder de Satanás. "Porque de quem alguém é vencido, do tal faz-se também servo." II Ped. 2:19. Quando o homem se tornou cativo de Satanás, o domínio que exercera passou para o seu vencedor. Assim Satanás se tornou o "deus deste século". II Cor. 4:4. Ele usurpou aquele domínio sobre a Terra, que originalmente fora dado a Adão. Cristo, porém, pagando pelo Seu sacrifício a pena do pecado, não somente remiria o homem mas restabeleceria o domínio que ele perdera. Tudo que foi perdido pelo primeiro Adão será restaurado pelo segundo. Diz o profeta: "E a Ti, ó Torre do rebanho, monte da filha de Sião, a Ti virá; sim, a Ti virá o primeiro domínio." Miq. 4:8. E o apóstolo Paulo aponta para a "redenção da possessão de Deus". Efés. 1:14. Deus criou a Terra para ser a morada de seres santos, felizes. O Senhor "formou a Terra, e a fez; Ele a estabeleceu, não a criou vazia, mas a formou para que fosse habitada". Isa. 45:18. Aquele propósito se cumprirá, quando, renovada pelo poder de Deus, e libertada do pecado e tristeza, se tornar a eterna habitação dos remidos. "Os justos herdarão a Terra, e habitarão nela para sempre." Sal. 37:29. "E ali nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os Seus servos O servirão." Apoc. 22:3. Patriarcas e Profetas, pp. 66-67. ► Perg. 5. O que nos diz cada um dos textos que se seguem que pode ser aplicado a ajudar outros a recuperar algum do “domínio” perdido devido ao pecado? Dt 15:7-12, (ACF 1753); 7 Quando entre ti houver algum pobre, de teus irmãos, em alguma das tuas Apoie esse ministério:Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosBanco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos
  • 7. Dúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.comDúvidas; Opiniões; Sugestões: ramos@advir.com portas, na terra que o SENHOR teu Deus te dá, não endurecerás o teu coração, nem fecharás a tua mão a teu irmão que for pobre; 8 Antes lhe abrirás de todo a tua mão, e livremente lhe emprestarás o que lhe falta, quanto baste para a sua necessidade. 9 Guarda-te, que não haja palavra perversa no teu coração, dizendo: Vai-se aproximando o sétimo ano, o ano da remissão; e que o teu olho seja maligno para com teu irmão pobre, e não lhe dês nada; e que ele clame contra ti ao SENHOR, e que haja em ti pecado. 10 Livremente lhe darás, e que o teu coração não seja maligno, quando lhe deres; pois por esta causa te abençoará o SENHOR teu Deus em toda a tua obra, e em tudo o que puseres a tua mão. 11 Pois nunca deixará de haver pobre na terra; pelo que te ordeno, dizendo: Livremente abrirás a tua mão para o teu irmão, para o teu necessitado, e para o teu pobre na tua terra. 12 Quando teu irmão hebreu ou irmã hebreia se vender a ti, seis anos te servirá, mas no sétimo ano o deixarás ir livre. Lc 14:12-14, (ACF 1753); 12 E dizia também ao que o tinha convidado: Quando deres um jantar, ou uma ceia, não chames os teus amigos, nem os teus irmãos, nem os teus parentes, nem vizinhos ricos, para que não suceda que também eles te tornem a convidar, e te seja isso recompensado. 13 Mas, quando fizeres convite, chama os pobres, aleijados, mancos e cegos, 14 E serás bem-aventurado; porque eles não têm com que to recompensar; mas recompensado te será na ressurreição dos justos. 1Pe 3:15, (ACF 1753); 15 Antes, santificai ao SENHOR Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós. Is 58:7, (ACF 1753); 7 Porventura não é também que repartas o teu pão com o faminto, e recolhas em casa os pobres abandonados; e, quando vires o nu, o cubras, e não te escondas da tua carne? 2Ts 3:10, (ACF 1753); 10 Porque, quando ainda estávamos convosco, vos mandamos isto, que, se alguém não quiser trabalhar, não coma também. ► Resp. 5. Doar e emprestar aos pobres com generosidade; ser justo para com os empregados; dar atenção e ajuda aos necessitados e pessoas que não podem nos recompensar; ensinar aos outros sobre a esperança em Cristo; visitar órfãos e viúvas nas suas tribulações; buscar a santificação; repartir o pão com o faminto, recolher em casa os desabrigados e vestir o nu; ser acessível aos semelhantes; ser um exemplo no trabalho, para não ser pesado aos outros. O jejum que Deus aceita é descrito. É repartir o vosso pão com o faminto e recolher em vossa casa o pobre que fora lançado fora. Não espereis que eles venham a vós. Não repousa sobre eles o trabalho de procurar-vos e induzir-vos a conceder-lhes um lar. Deveis buscá-los e levá-los a vossa casa. Deveis abrir-lhes vossa alma. Com uma das mãos deveis pela fé alcançar o braço poderoso que traz salvação, enquanto com a outra, a mão do amor, deveis alcançar o oprimido e aliviá-lo. É-vos impossível estar seguros ao braço de Deus com uma das mãos, enquanto com a outra servis vossos próprios prazeres. Se vos empenhardes nesta obra de misericórdia e amor, parecer-vos-á ela demasiado difícil? Falhareis e sereis esmagados sob o fardo e vossa família ficará privada de vossa assistência e influência? Oh, não! Deus cuidadosamente removeu todas as dúvidas a este respeito, comprometendo-Se convosco mediante a condição de vossa obediência. Esta promessa cobre tudo que o mais exigente, o mais hesitante, poderia requerer: "Então, romperá a tua luz como a alva, e a tua cura apressadamente brotará." Isa. 58:8. Tão-somente crede que é fiel Aquele que prometeu. Deus pode renovar a força física. E mais, aquilo que Ele diz, Ele o fará. E a promessa não termina aqui. "A tua justiça irá adiante da tua face, e a glória do Senhor será a tua retaguarda." Isa. 58:8. Deus construirá uma fortaleza em torno de vós. Mas nem ainda aqui termina a promessa. "Então, clamarás, e o Senhor te responderá; gritarás, e Ele dirá: Eis-Me aqui." Isa. 58:9. Se tirardes do meio de vós o jugo, o dedo que ameaça, o falar injurioso, se abrirdes vossa alma ao faminto, "então, a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão será como o meio-dia. E o Senhor te guiará continuamente, e fartará a tua alma em lugares secos, e fortificará teus ossos; e serás como um jardim regado e como um manancial cujas águas nunca faltam". Isa. 58:10 e 11. Testimonies, vol. 2, págs. 33-35. Apoie esse ministério:Apoie esse ministério: Banco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes RamosBanco Bradesco - Ag. 1991-7 - Conta Corrente 10.539-2 - Gerson Gomes Ramos