SlideShare uma empresa Scribd logo
... fermentação da uva a obtenção do ...
... vinagre ... vinho ... álcool etílico
Na Pré-história tínhamos na ...
Na Pré-história tínhamos a produção de ...
... sabão ... corantes
Há muitos anos atrás surgiu a expressão
COMPOSTOS ORGÂNICOS
para indicar as substâncias produzidas por
ORGANISMOS VIVOS
Era a TEORIA DA FORÇA VITAL
Prof. Vinny Silva
H C
H
C
H
C
H
C
H
H
HH H H
gás de cozinha
H C
H
C
H
O H
HH
etanol
Prof. Vinny Silva
A URÉIA
era obtida a partir da urina, onde ela existe devido
à degradação de proteínas no organismo
NH2
NH2
CO
Em 1828, o cientista alemão Wöhler
conseguiu produzir a uréia a partir do cianato de
amônio,
COMPOSTO INORGÂNICO
A partir desta observação, define-se
QUÍMICA ORGÂNICA
como sendo a parte da química que estuda os
compostos do elemento químico
CARBONO
Prof. Vinny Silva
Existem substâncias como o
CO, CO2,
H2CO3 e demais carbonatos,
HCN e demais cianetos,
que são considerados compostos de transição
Alguns elementos formam, praticamente, todos
os compostos orgânicos,
tais elementos são chamados de
ORGANÓGENOS e,
são constituídos pelos elementos
C, H, O e N
HC NO
Prof. Vinny Silva
Fórmulas Estruturais Simplificadas
H C
H
C
H
C
H
C
H
H
HH H H
CH3 – CH2 – CH2 – CH3
H C
H
C
H
O H
HH
CH3 – CH2 – OH
Prof. Vinny Silva
H CC
H
C
H
C
H
H
H H
H C
H
H
CH2 = CH – CH – CH3
CH
3
H CC
H
C
H
C
H
O
HH
O H
H
H3C – CH2 – CH2 – C
O
OH
Prof. Vinny Silva
H
C
C
H
C
H
C
H
HH
H
H
HC
C
H
CH3
Prof. Vinny Silva
H
C
CC
H
H
HH
H
H
CCC
H H
H
H
H
Prof. Vinny Silva
01) (Unifor-CE) O ácido araquedônico tem fórmula
CH3
COOH
Em uma molécula desse ácido os números de átomos de carbono
e hidrogênios são, respectivamente:
a) 20 e 32.
b) 20 e 30.
c) 20 e 20.
d) 19 e 30.
e) 18 e 32.
1
2
3
4
56
7
89
15
13
14
16
19
20
18
12 1711
10
1
3
5
7
89
21
13
20
23
17
19
16
12
15
11
25
27
29
32
Pág.30
Ex. 04
Prof. Vinny Silva
HETEROÁTOMO
OC
H
H
H
C C
H
C
H
H
H H
H
H
Átomo diferente do carbono entre carbonos
Prof. Vinny Silva
Os átomos de carbono podem ligar-se entre si, formando
CADEIAS CARBÔNICAS
C C C C
C C C
C
C C
C C
C C C
C
Prof. Vinny Silva
OC C C C
H
H
H
H H
H
H H
H
H
Uma CADEIA CARBÔNICA é constituída por:
 Todos os átomos de carbono.
 Todos os heteroátomos.
CC C CH
H H NH2
O
HH
O H
H
Prof. Vinny Silva
CC C C
C C
C
H3C – C – CH2 – CH – CH3
CH
3
CH
3
CH
3
Classificação do carbono na CADEIA CARBÔNICA
C
Carbono Quaternário: Liga-se a 4 outros átomos de carbono.
Carbono terciário: Liga-se a 3 outros átomos de carbono, apenas.
Carbono secundário: Liga-se a 2 outros átomos de carbono, apenas.
Carbono primário: Liga-se a 1 outro átomo de carbono, apenas (ou a nenhum).
Prof. Vinny Silva
01) Classifique os carbonos presentes na seguinte molécula em
primários, secundários, terciários e quaternários
H3C – CH – CH – CH2 – C – CH2 – CH3
CH2
CH3
CH3
CH3 CH3
Carbonos primários
Carbonos secundários
Carbonos terciários
Carbono quaternário
Pág. 35
Ex. 17
Prof. Vinny Silva
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
BENZENO
 Líquido incolor.
 Muito inflamável.
 Odor forte e característico.
Prof. Vinny Silva
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
RESSONÂNCIA NO BENZENO
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
C
C
C
C
C
CH
H
H
H
H
H
Em função desta ressonância esta é a representação do BENZENO
ou
Prof. Vinny Silva
CLASSIFICAÇÃO DAS CADEIAS CARBÔNICAS
H3C – CH2 – CH2 – CH3
H3C – CH – CH2 – CH3
I
CH3
H3C – CH – O – CH2 – CH3
I
CH3
H3C – CH – CH = CH2
I
CH3
H2C – CH2
I I
H2C – CH2
C
HC
HC
CH
CH
C
H
H
ABERTAS FECHADAS
Possuem extremidades Não possuem extremidades
Prof. Vinny Silva
Abertas, acíclicas ou alifáticas
Podem ser classificadas em ...
I. Quanto ao número de extremidades:
normal: ramificada:
Possui duas extremidades apenas Possui mais de duas extremidades
H3C – CH2 – CH2 – CH3
H3C – CH – CH2 – CH3
I
CH3
H3C – CH = CH – CH3
H3C – CH – CH = CH2
I
CH3
Prof. Vinny Silva
II. Quanto ao tipo de ligação entre os carbonos:
saturada: insaturada:
Possui apenas ligações simples
entre os carbonos
Possui pelos menos uma ligação
dupla e/ou tripla entre carbonos
H3C – CH2 – CH2 – CH3
H3C – CH – CH2 – CH3
I
CH3
H3C – C Ξ C – CH3
H3C – CH – CH = CH2
I
CH3
Prof. Vinny Silva
III. Quanto à presença do heteroátomo:
homogênea: heterogênea:
Não possui heteroátomo Possui heteroátomo
H3C – CH – CH2 – CH3
I
CH3
H3C – CH – O – CH2 – CH3
I
CH3
Prof. Vinny Silva
fechadas ou cíclicas
Podem ser classificadas em ...
alicíclica aromática
Não possui o grupo benzênico Possui um ou mais grupos benzênicos
H2C – CH2
I I
H2C – CH2
Prof. Vinny Silva
As cadeias ALICÍCLICAS podem ser ...
I. Quanto ao tipo de ligação entre os carbonos:
saturada: insaturada:
Possui apenas ligações simples
entre os carbonos
Possui pelos menos uma ligação
dupla e/ou tripla entre carbonos
H2C – CH2
I I
H2C – CH2
H2C – CH2
I I
HC = CH
Prof. Vinny Silva
II. Quanto à presença do heteroátomo:
homocíclica heterocíclica
Não possui heteroátomo Possui heteroátomo
H2C – CH2
I I
HC = CH
H2C CH2
H2C – CH2
O
Prof. Vinny Silva
As cadeias AROMÁTICAS podem ser ...
mononuclear polinuclear
nucleos isolados nucleos
condensados
01) (Covest-PE) A acrilonitrila é utilizada como matéria-prima na
obtenção de fibras têxteis e tem fórmula estrutural:
Sua cadeia carbônica pode ser classificada como:
a) aberta, saturada e ramificada.
b) Alifática, heterogênea e aromática.
c) Alifática, homogênea e insaturada.
d) Acíclica, heterogênea e insaturada.
e) Alifática, homogênea e aromática.
H2C = C – CN
I
H
Pág. 42
Ex. 35C = C – C
Prof. Vinny Silva
02)(UVA-CE) O citral, composto de fórmula
Tem forte sabor de limão e é empregado em alimentos para dar
sabor e aroma cítricos. Sua cadeia carbônica é classificada como:
a) homogênea, insaturada e ramificada.
b) homogênea, saturada e normal.
c) homogênea, insaturada e aromática.
d) heterogênea, insaturada e ramificada.
e) heterogênea, saturada e ramificada.
CH3 – C = CH – CH2 – CH2 – C = CH – C
CH3
O
HCH3
Pág. 43
Ex. 38
Prof. Vinny Silva
CH3 – C = CH – CH2 – CH2 – C – CH = CH2
CH3
OH
CH3
03)(UFPA) O linalol, substância isolada do óleo de alfazema, apresenta
a seguinte fórmula estrutural:
Essa cadeia carbônica é classificada como:
a) acíclica, normal, insaturada e homogênea.
b) acíclica, ramificada, insaturada e homogênea.
c) alicíclica, ramificada, insaturada e homogênea.
d) alicíclica, normal, saturada e heterogênea.
e) acíclica, ramificada, saturada e heterogênea.
Pág. 43
Ex. 39
Prof. Vinny Silva
04)(UFPB) A estrutura do composto orgânico de fórmula molecular
C5H8O que apresenta cadeia ramificada, insaturada, heterogênea
e alicíclica é:
C = O
Ha)
CH2
H2C
C
H2C
H
CH
CHC
H
O
H2C
H3C
=
b)
c) CH3 – C – C = CH2
O CH3
H
d) H2C = C – C – C – CH3
O CH3
H
e) H2C = C – O – C = CH2
HCH3
Pág. 43
Ex. 41
Prof. Vinny Silva
Exercícios adicionais
Prof. Vinny Silva
01) Dado o composto:
HC – CH – CH2 – O – CH3
HC CH2
CH2
Assinale a opção que classifica corretamente a cadeia carbônica:
a) acíclica, insaturada, heterogênea.
b) cíclica, insaturada, heterogênea.
c) mista, saturada, homogênea.
d) mista, insaturada, heterogênea.
e) cíclica, saturada, homogênea.
Prof. Vinny Silva
02) (FEI-SP) O ácido acetilsalicílico de fórmula:
um analgésico de diversos nomes comerciais (AAS, Aspirina, Buferin e
outros) apresenta cadeia carbônica:
a) acíclica, heterogênea, saturada e ramificada.
b) mista, heterogênea, insaturada e aromática.
c) mista, homogênea, saturada e alicíclica.
d) aberta, heterogênea, saturada e aromática.
e) mista, homogênea, insaturada e aromática.
C
O
OH
O C
O
CH3
Prof. Vinny Silva
03) O peróxido de benzoíla é um catalisador das polimerizações dos plásticos.
Sua temperatura de auto - ignição é 80o
C, podendo causar inúmeras
explosões. Sua cadeia é:
a) alicíclica e saturada.
b) aromática e polinuclear.
c) alifática e heterogênea.
d) aromática e saturada
e) saturada e heterogênea.
C – O – O – C
O O
Prof. Vinny Silva
TÓPICO OPCIONAL 2 – TIPOS DE LIGAÇÕES
Pág.448
Podemos ter entre dois átomos ligações do tipo ...
sigma (σ): ocorre com a interpenetração de orbitais num mesmo eixo.
Toda ligação simples é SIGMA (σ)
Prof. Vinny Silva
TÓPICO OPCIONAL 2 – TIPOS DE LIGAÇÕES
pi (π): ocorre com a interpenetração de orbitais de eixos paralelo.
Nas ligações dupla e tripla, a 2ª e 3ª ligações são pi (π)
Prof. Vinny Silva
TÓPICO OPCIONAL 3 – HIBRIDAÇÕES DO CARBONO
Pág.451
Observando o carbono no estado normal concluiríamos
que ele só teria condições de efetuar apenas duas
ligações covalentes, pois possui somente dois elétrons
desemparelhados
Apesar disso, em todos os seus compostos o carbono
realiza
quatro ligações.
Para justificar este fato surgiu a
TEORIA DA HIBRIDIZAÇÃO
sp sp2
sp3
e
HIBRIDIZAÇÃO “ sp3
“
L
K
Um elétron emparelhado,
do último nível, pula para o primeiro orbital vazio,
de um subnível mais energético
Estado fundamentalEstado ATIVADO ou EXCITADOEstado HÍBRIDO
sp3
sp3
sp3
sp3
A forma geométrica do carbono hibridizado “ sp3
“ é
TETRAÉDRICA
e o ângulo entre as suas valências é de
109°28’
GEOMETRIA DOS ÁTOMOS DE CARBONO (PÁG.183)
HIBRIDIZAÇÃO “ sp2
“
Um elétron emparelhado,
do último nível, pula para o primeiro orbital vazio,
de um subnível mais energético
Estado fundamentalEstado ATIVADO ou EXCITADOEstado HÍBRIDO
sp2
sp2
sp2
p
L
K
A forma geométrica do carbono hibridizado “ sp2
“ é
TRIGONAL PLANA
e o ângulo entre as suas valências é de
120°
HIBRIDIZAÇÃO “ sp “
L
K
Um elétron emparelhado,
do último nível, pula para o primeiro orbital vazio,
de um subnível mais energético
Estado fundamentalEstado ATIVADO ou EXCITADO
sp sp
pp
Estado HÍBRIDO
A forma geométrica do carbono hibridizado “ sp “ é
LINEAR
e o ângulo entre as suas valências é de
180°
01)(UFRGS-RS) Na obtenção do vinagre de vinho, o etanol reage com o
O2 do ar e transforma-se em ácido acético, conforme representado
abaixo: H3C – CH2 – OH + O2  H3C – COOH + H2O
 
etanol ácido acético
Nessa reação, a geometria dos ligantes em torno do átomo de
carbono do grupo funcional sofre alteração de:
a) tetraédrica para trigonal plana.
b) trigonal plana para tetraédrica.
c) tetraédrica para piramidal.
d) linear para trigonal plana.
e) linear para tetraédrica.
H3C – C
O
OH
H C
H
C
H
O H
HH
TETRAÉDRICA
TRIGONAL PLANA
Pág. 186
Ex. 05
02)(Ufersa-RN)
I. Se um átomo de carbono apresenta geometria linear, então
esse átomo, obrigatoriamente, participa da formação de uma
ligação tripla.
II. O átomo de carbono só admite 4 (quatro) ligantes quando sua
hibridação é sp3
.
III. O átomo de carbono em hibridação sp2
sempre participa da
formação de apenas 3 (três) ligações covalentes.
Considere as afirmativas e marque a opção correta:
a) se I e II forem corretas.
b) se apenas II for correta.
c) se apenas I for errada.
d) se I e III forem corretas.
e) se todas forrem corretas.
Pág. 454
Ex. 02
Prof. Vinny Silva
03)(Ufac) A hibridação do átomo de carbono nos compostos
orgânicos é uma das principais razões pela existência dos
milhares de compostos orgânicos conhecidos.
Considerando a sequência de três átomos de carbono em um
composto orgânicos com hibridizações sp3
, sp2
e sp2
,
respectivamente, isto indica que:
a) as ligações formadas entre os carbonos são: saturada e
insaturada, respectivamente.
b) as ligações formadas entre os carbonos são: saturada e
saturada, respectivamente.
c) as ligações formadas entre os carbonos são: insaturada e
insaturada, respectivamente.
d) Os carbonos dessas ligações são quaternários.
e) Os carbonos dessas ligações são terciários..
H3C – CH = CH2
saturado
insaturado
Pág. 454
Ex. 03
Prof. Vinny Silva
Pág. 455
Ex. 11
04)(Ufersa-RN) Considere a fórmula estrutural do hidrocarboneto:
1
H
HH H
H – C – C = C – C ≡ C – H
2345
São feitas a seguintes afirmativas:
I. O átomo de carbono 1 forma 2 ligações sigma (σ) e 2 ligações pi
(π), enquanto que o átomo de carbono 5 forma 4 ligações (π).
II. O átomo de carbono 3 forma 3 ligações sigma (σ) e uma pi (π).
III. Os ângulos formados pelas ligações entre os carbonos 1, 2 e 3
é de 120º.
IV. As hibridizações dos átomos de carbono 1, 2, 3, 4 e 5 é,
respectivamente: sp, sp, sp2
, sp2
e sp3
.
Assinale a alternativa correta:
a) I e IV são falsas.
b) I, II e III são verdadeiras.
c) I e III são verdadeiras.
d) III é falsa.
e) Todas são verdadeiras.
Prof. Vinny Silva
05) Indique os ângulos reais entre as valências dos
carbonos 2, 3 e
5, respectivamente, na figura abaixo:
a) 90o
, 180o
e 180o
.
b) 90o
, 120o
e 180o
.
c) 109o
28’, 120o
e 218o
.
d) 109o
28’, 120o
e
109o
28’.
e) 120o
, 120o
e 109o
28’.
H3C
(2)
H H
H
CCCC
H
H
H
H
(3) (5)120° 120° 109°28’
Prof. Vinny Silva

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

4 equilibrio quimico
4  equilibrio quimico4  equilibrio quimico
4 equilibrio quimico
daniela pinto
 
Sujeito e predicado
Sujeito e predicadoSujeito e predicado
Sujeito e predicado
Evilane Alves
 
Ciclo do carbono
Ciclo do carbonoCiclo do carbono
Ciclo do carbono
Glauco Duarte
 
Semântica pt 1
Semântica pt 1Semântica pt 1
Semântica pt 1
pointdotpoint
 
Níveis de organização biológica dos ecossistemas
Níveis de organização biológica dos ecossistemasNíveis de organização biológica dos ecossistemas
Níveis de organização biológica dos ecossistemas
Leonardo Alves
 
Exercícios sobre crase, 02
Exercícios sobre crase, 02Exercícios sobre crase, 02
Exercícios sobre crase, 02
ma.no.el.ne.ves
 
Semântica – antonímia e contradição
Semântica – antonímia e contradiçãoSemântica – antonímia e contradição
Semântica – antonímia e contradição
vinivs
 
Armas químicas 1°3
Armas químicas 1°3Armas químicas 1°3
Armas químicas 1°3
Quimica2016
 
Apresentação auto imagem
Apresentação  auto imagemApresentação  auto imagem
Apresentação auto imagem
eschappy
 
Resumos geografia (1º teste)
Resumos geografia (1º teste)Resumos geografia (1º teste)
Resumos geografia (1º teste)
Ana Beatriz Neiva
 
Noções de versificação – Exercícios 1 - LP.pptx
Noções de versificação – Exercícios 1 - LP.pptxNoções de versificação – Exercícios 1 - LP.pptx
Noções de versificação – Exercícios 1 - LP.pptx
erciliacelino
 
O Avanço do HIV/Aids e DSTs entre os Jovens
O Avanço do HIV/Aids e DSTs entre os JovensO Avanço do HIV/Aids e DSTs entre os Jovens
O Avanço do HIV/Aids e DSTs entre os Jovens
Alexandre Naime Barbosa
 
Desastre ambientais causado pelo homem 2 A
Desastre ambientais causado pelo homem 2 ADesastre ambientais causado pelo homem 2 A
Desastre ambientais causado pelo homem 2 A
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Descritores de língua portuguesa 9° ano
Descritores de língua portuguesa 9° anoDescritores de língua portuguesa 9° ano
Descritores de língua portuguesa 9° ano
Marcia Oliveira
 
Ambientes costeiros e marinhos e Tundras
Ambientes costeiros e marinhos e TundrasAmbientes costeiros e marinhos e Tundras
Ambientes costeiros e marinhos e Tundras
Marcelo Siqueira
 
Virus, AULA DE VIRUS
Virus, AULA DE VIRUSVirus, AULA DE VIRUS
Virus, AULA DE VIRUS
Fagner Souza
 
Família e Proteção Social - questões atuais e limites da solidariedade familiar
Família e Proteção Social - questões atuais e limites da solidariedade familiar Família e Proteção Social - questões atuais e limites da solidariedade familiar
Família e Proteção Social - questões atuais e limites da solidariedade familiar
Faculdade União das Américas
 
Fonologia e fonética
Fonologia e fonéticaFonologia e fonética
Fonologia e fonética
Jorge Henrique
 
Exercícios sobre o período composto
Exercícios sobre o período compostoExercícios sobre o período composto
Exercícios sobre o período composto
ma.no.el.ne.ves
 
Celula ensinomedio
Celula ensinomedioCelula ensinomedio
Celula ensinomedio
Iuri Fretta Wiggers
 

Mais procurados (20)

4 equilibrio quimico
4  equilibrio quimico4  equilibrio quimico
4 equilibrio quimico
 
Sujeito e predicado
Sujeito e predicadoSujeito e predicado
Sujeito e predicado
 
Ciclo do carbono
Ciclo do carbonoCiclo do carbono
Ciclo do carbono
 
Semântica pt 1
Semântica pt 1Semântica pt 1
Semântica pt 1
 
Níveis de organização biológica dos ecossistemas
Níveis de organização biológica dos ecossistemasNíveis de organização biológica dos ecossistemas
Níveis de organização biológica dos ecossistemas
 
Exercícios sobre crase, 02
Exercícios sobre crase, 02Exercícios sobre crase, 02
Exercícios sobre crase, 02
 
Semântica – antonímia e contradição
Semântica – antonímia e contradiçãoSemântica – antonímia e contradição
Semântica – antonímia e contradição
 
Armas químicas 1°3
Armas químicas 1°3Armas químicas 1°3
Armas químicas 1°3
 
Apresentação auto imagem
Apresentação  auto imagemApresentação  auto imagem
Apresentação auto imagem
 
Resumos geografia (1º teste)
Resumos geografia (1º teste)Resumos geografia (1º teste)
Resumos geografia (1º teste)
 
Noções de versificação – Exercícios 1 - LP.pptx
Noções de versificação – Exercícios 1 - LP.pptxNoções de versificação – Exercícios 1 - LP.pptx
Noções de versificação – Exercícios 1 - LP.pptx
 
O Avanço do HIV/Aids e DSTs entre os Jovens
O Avanço do HIV/Aids e DSTs entre os JovensO Avanço do HIV/Aids e DSTs entre os Jovens
O Avanço do HIV/Aids e DSTs entre os Jovens
 
Desastre ambientais causado pelo homem 2 A
Desastre ambientais causado pelo homem 2 ADesastre ambientais causado pelo homem 2 A
Desastre ambientais causado pelo homem 2 A
 
Descritores de língua portuguesa 9° ano
Descritores de língua portuguesa 9° anoDescritores de língua portuguesa 9° ano
Descritores de língua portuguesa 9° ano
 
Ambientes costeiros e marinhos e Tundras
Ambientes costeiros e marinhos e TundrasAmbientes costeiros e marinhos e Tundras
Ambientes costeiros e marinhos e Tundras
 
Virus, AULA DE VIRUS
Virus, AULA DE VIRUSVirus, AULA DE VIRUS
Virus, AULA DE VIRUS
 
Família e Proteção Social - questões atuais e limites da solidariedade familiar
Família e Proteção Social - questões atuais e limites da solidariedade familiar Família e Proteção Social - questões atuais e limites da solidariedade familiar
Família e Proteção Social - questões atuais e limites da solidariedade familiar
 
Fonologia e fonética
Fonologia e fonéticaFonologia e fonética
Fonologia e fonética
 
Exercícios sobre o período composto
Exercícios sobre o período compostoExercícios sobre o período composto
Exercícios sobre o período composto
 
Celula ensinomedio
Celula ensinomedioCelula ensinomedio
Celula ensinomedio
 

Destaque

HIDROCARBONETO
HIDROCARBONETOHIDROCARBONETO
HIDROCARBONETO
Vinny Silva
 
Resumo dos principais temas de química para o ENEM
Resumo dos principais temas de química para o ENEMResumo dos principais temas de química para o ENEM
Resumo dos principais temas de química para o ENEM
Vinny Silva
 
Introducao quimica, materia, substância, mistura, análise
Introducao quimica, materia, substância, mistura, análiseIntroducao quimica, materia, substância, mistura, análise
Introducao quimica, materia, substância, mistura, análise
Vinny Silva
 
Reações Orgânicas
Reações OrgânicasReações Orgânicas
Reações Orgânicas
Vinny Silva
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
Vinny Silva
 
Materiais de laboratorio
Materiais de laboratorioMateriais de laboratorio
Materiais de laboratorio
Vinny Silva
 
hidrocabornetoS
hidrocabornetoShidrocabornetoS
hidrocabornetoS
mnmaill
 
Linalol- propriedades físicas e químicas
Linalol- propriedades físicas e químicasLinalol- propriedades físicas e químicas
Linalol- propriedades físicas e químicas
João Marcos Galúcio
 
FUNÇÕES INORGÂNICAS
FUNÇÕES INORGÂNICASFUNÇÕES INORGÂNICAS
FUNÇÕES INORGÂNICAS
Vinny Silva
 
ESTUDO DOS GASES
ESTUDO DOS GASESESTUDO DOS GASES
ESTUDO DOS GASES
Vinny Silva
 
Atomística
AtomísticaAtomística
Atomística
Vinny Silva
 
Estudo das Soluções
Estudo das SoluçõesEstudo das Soluções
Estudo das Soluções
Vinny Silva
 
Hidrocarboneto por Solange
Hidrocarboneto por SolangeHidrocarboneto por Solange
Hidrocarboneto por Solange
Rafaeljs1993
 
Isomeria
IsomeriaIsomeria
Isomeria
Vinny Silva
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
Vinny Silva
 
Introducao organica
Introducao organicaIntroducao organica
Introducao organica
Wander Wesley
 
Lista de recuperação 3 em
Lista de recuperação 3 emLista de recuperação 3 em
Lista de recuperação 3 em
Ari Moreira
 
Tabela e Propriedades periódicas
Tabela e Propriedades periódicas Tabela e Propriedades periódicas
Tabela e Propriedades periódicas
Vinny Silva
 
Introducao organica
Introducao organicaIntroducao organica
Introducao organica
Colégio Academos
 
Oxiredução
OxireduçãoOxiredução
Oxiredução
Vinny Silva
 

Destaque (20)

HIDROCARBONETO
HIDROCARBONETOHIDROCARBONETO
HIDROCARBONETO
 
Resumo dos principais temas de química para o ENEM
Resumo dos principais temas de química para o ENEMResumo dos principais temas de química para o ENEM
Resumo dos principais temas de química para o ENEM
 
Introducao quimica, materia, substância, mistura, análise
Introducao quimica, materia, substância, mistura, análiseIntroducao quimica, materia, substância, mistura, análise
Introducao quimica, materia, substância, mistura, análise
 
Reações Orgânicas
Reações OrgânicasReações Orgânicas
Reações Orgânicas
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Materiais de laboratorio
Materiais de laboratorioMateriais de laboratorio
Materiais de laboratorio
 
hidrocabornetoS
hidrocabornetoShidrocabornetoS
hidrocabornetoS
 
Linalol- propriedades físicas e químicas
Linalol- propriedades físicas e químicasLinalol- propriedades físicas e químicas
Linalol- propriedades físicas e químicas
 
FUNÇÕES INORGÂNICAS
FUNÇÕES INORGÂNICASFUNÇÕES INORGÂNICAS
FUNÇÕES INORGÂNICAS
 
ESTUDO DOS GASES
ESTUDO DOS GASESESTUDO DOS GASES
ESTUDO DOS GASES
 
Atomística
AtomísticaAtomística
Atomística
 
Estudo das Soluções
Estudo das SoluçõesEstudo das Soluções
Estudo das Soluções
 
Hidrocarboneto por Solange
Hidrocarboneto por SolangeHidrocarboneto por Solange
Hidrocarboneto por Solange
 
Isomeria
IsomeriaIsomeria
Isomeria
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
 
Introducao organica
Introducao organicaIntroducao organica
Introducao organica
 
Lista de recuperação 3 em
Lista de recuperação 3 emLista de recuperação 3 em
Lista de recuperação 3 em
 
Tabela e Propriedades periódicas
Tabela e Propriedades periódicas Tabela e Propriedades periódicas
Tabela e Propriedades periódicas
 
Introducao organica
Introducao organicaIntroducao organica
Introducao organica
 
Oxiredução
OxireduçãoOxiredução
Oxiredução
 

Semelhante a INTRODUÇÃO A QUÍMICA ORGÂNICA

Introducão a Química Organica 3 ano DM 2021.pdf
Introducão a Química Organica 3 ano DM 2021.pdfIntroducão a Química Organica 3 ano DM 2021.pdf
Introducão a Química Organica 3 ano DM 2021.pdf
naitsirc2213
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Química Orgânica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Química OrgânicaSlides da aula de Química (Manoel) sobre Química Orgânica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Química Orgânica
Turma Olímpica
 
EnsMed_Quimica_3ano_slides_aula 01.pptx
EnsMed_Quimica_3ano_slides_aula 01.pptxEnsMed_Quimica_3ano_slides_aula 01.pptx
EnsMed_Quimica_3ano_slides_aula 01.pptx
EzaineSouza
 
Aula 15 -_química_orgânica
Aula 15 -_química_orgânicaAula 15 -_química_orgânica
Aula 15 -_química_orgânica
LukasSeize
 
006 estudo dos alcinos
006 estudo dos alcinos006 estudo dos alcinos
006 estudo dos alcinos
Manuel da Mata Vicente
 
Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
Leimcpf
 
QUÍM. ORG.- Classificação de cadeias carbônicas
QUÍM. ORG.- Classificação de cadeias carbônicasQUÍM. ORG.- Classificação de cadeias carbônicas
QUÍM. ORG.- Classificação de cadeias carbônicas
Professor Maurício Monteiro
 
4 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia1
4 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia14 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia1
4 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia1
Joyce Fagundes
 
Hidrocarboneto
HidrocarbonetoHidrocarboneto
Hidrocarboneto
kaliandra Lisboa
 
QuíMica 20 QuíMica OrgâNica
QuíMica 20 QuíMica OrgâNicaQuíMica 20 QuíMica OrgâNica
QuíMica 20 QuíMica OrgâNica
Profª Cristiana Passinato
 
Apostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria Patrícia
Apostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria PatríciaApostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria Patrícia
Apostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria Patrícia
Jose Carlos Machado Cunha
 
Funcão hidrocarboneto
Funcão hidrocarbonetoFuncão hidrocarboneto
Funcão hidrocarboneto
Glayson Sombra
 
Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
Adjair Correa
 
Apostila de compostos aromáticos
Apostila de compostos aromáticosApostila de compostos aromáticos
Apostila de compostos aromáticos
carlosrbd
 
Orgânica
OrgânicaOrgânica
Orgânica
Cláudio Santos
 
Nomenclatura IUPAC de cadeias não ramificadas
Nomenclatura IUPAC de cadeias não ramificadasNomenclatura IUPAC de cadeias não ramificadas
Nomenclatura IUPAC de cadeias não ramificadas
Kaires Braga
 
1.introducao organica
1.introducao organica1.introducao organica
1.introducao organica
Everson Carabolante
 
1.introducao organica
1.introducao organica1.introducao organica
1.introducao organica
Everson Carabolante
 
1.introducao organica
1.introducao organica1.introducao organica
1.introducao organica
Maria Gleides
 
Química Orgânica 1 - ENEM 2014
Química Orgânica 1 - ENEM 2014Química Orgânica 1 - ENEM 2014
Química Orgânica 1 - ENEM 2014
Joelson Barral
 

Semelhante a INTRODUÇÃO A QUÍMICA ORGÂNICA (20)

Introducão a Química Organica 3 ano DM 2021.pdf
Introducão a Química Organica 3 ano DM 2021.pdfIntroducão a Química Organica 3 ano DM 2021.pdf
Introducão a Química Organica 3 ano DM 2021.pdf
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Química Orgânica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Química OrgânicaSlides da aula de Química (Manoel) sobre Química Orgânica
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Química Orgânica
 
EnsMed_Quimica_3ano_slides_aula 01.pptx
EnsMed_Quimica_3ano_slides_aula 01.pptxEnsMed_Quimica_3ano_slides_aula 01.pptx
EnsMed_Quimica_3ano_slides_aula 01.pptx
 
Aula 15 -_química_orgânica
Aula 15 -_química_orgânicaAula 15 -_química_orgânica
Aula 15 -_química_orgânica
 
006 estudo dos alcinos
006 estudo dos alcinos006 estudo dos alcinos
006 estudo dos alcinos
 
Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
 
QUÍM. ORG.- Classificação de cadeias carbônicas
QUÍM. ORG.- Classificação de cadeias carbônicasQUÍM. ORG.- Classificação de cadeias carbônicas
QUÍM. ORG.- Classificação de cadeias carbônicas
 
4 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia1
4 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia14 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia1
4 apostila-de-química-orgânica-maria-patrícia1
 
Hidrocarboneto
HidrocarbonetoHidrocarboneto
Hidrocarboneto
 
QuíMica 20 QuíMica OrgâNica
QuíMica 20 QuíMica OrgâNicaQuíMica 20 QuíMica OrgâNica
QuíMica 20 QuíMica OrgâNica
 
Apostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria Patrícia
Apostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria PatríciaApostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria Patrícia
Apostila de Química para Enem e Vestibulares -UFJF - Profª. Maria Patrícia
 
Funcão hidrocarboneto
Funcão hidrocarbonetoFuncão hidrocarboneto
Funcão hidrocarboneto
 
Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
 
Apostila de compostos aromáticos
Apostila de compostos aromáticosApostila de compostos aromáticos
Apostila de compostos aromáticos
 
Orgânica
OrgânicaOrgânica
Orgânica
 
Nomenclatura IUPAC de cadeias não ramificadas
Nomenclatura IUPAC de cadeias não ramificadasNomenclatura IUPAC de cadeias não ramificadas
Nomenclatura IUPAC de cadeias não ramificadas
 
1.introducao organica
1.introducao organica1.introducao organica
1.introducao organica
 
1.introducao organica
1.introducao organica1.introducao organica
1.introducao organica
 
1.introducao organica
1.introducao organica1.introducao organica
1.introducao organica
 
Química Orgânica 1 - ENEM 2014
Química Orgânica 1 - ENEM 2014Química Orgânica 1 - ENEM 2014
Química Orgânica 1 - ENEM 2014
 

Mais de Vinny Silva

Introdução a química (Substâncias, Misturas, separação...)
Introdução a química (Substâncias, Misturas, separação...)Introdução a química (Substâncias, Misturas, separação...)
Introdução a química (Substâncias, Misturas, separação...)
Vinny Silva
 
Propriedades coligativas
Propriedades coligativasPropriedades coligativas
Propriedades coligativas
Vinny Silva
 
EletroquÍmica
EletroquÍmicaEletroquÍmica
EletroquÍmica
Vinny Silva
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
Vinny Silva
 
Cinética Química
Cinética QuímicaCinética Química
Cinética Química
Vinny Silva
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
Vinny Silva
 
Funções oxigenadas e nitrogenadas
Funções oxigenadas e nitrogenadasFunções oxigenadas e nitrogenadas
Funções oxigenadas e nitrogenadas
Vinny Silva
 

Mais de Vinny Silva (7)

Introdução a química (Substâncias, Misturas, separação...)
Introdução a química (Substâncias, Misturas, separação...)Introdução a química (Substâncias, Misturas, separação...)
Introdução a química (Substâncias, Misturas, separação...)
 
Propriedades coligativas
Propriedades coligativasPropriedades coligativas
Propriedades coligativas
 
EletroquÍmica
EletroquÍmicaEletroquÍmica
EletroquÍmica
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
 
Cinética Química
Cinética QuímicaCinética Química
Cinética Química
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Funções oxigenadas e nitrogenadas
Funções oxigenadas e nitrogenadasFunções oxigenadas e nitrogenadas
Funções oxigenadas e nitrogenadas
 

Último

A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
JohnnyLima16
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 

Último (20)

A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 

INTRODUÇÃO A QUÍMICA ORGÂNICA

  • 1. ... fermentação da uva a obtenção do ... ... vinagre ... vinho ... álcool etílico Na Pré-história tínhamos na ... Na Pré-história tínhamos a produção de ... ... sabão ... corantes
  • 2. Há muitos anos atrás surgiu a expressão COMPOSTOS ORGÂNICOS para indicar as substâncias produzidas por ORGANISMOS VIVOS Era a TEORIA DA FORÇA VITAL Prof. Vinny Silva
  • 3. H C H C H C H C H H HH H H gás de cozinha H C H C H O H HH etanol Prof. Vinny Silva
  • 4. A URÉIA era obtida a partir da urina, onde ela existe devido à degradação de proteínas no organismo NH2 NH2 CO Em 1828, o cientista alemão Wöhler conseguiu produzir a uréia a partir do cianato de amônio, COMPOSTO INORGÂNICO A partir desta observação, define-se QUÍMICA ORGÂNICA como sendo a parte da química que estuda os compostos do elemento químico CARBONO Prof. Vinny Silva
  • 5. Existem substâncias como o CO, CO2, H2CO3 e demais carbonatos, HCN e demais cianetos, que são considerados compostos de transição Alguns elementos formam, praticamente, todos os compostos orgânicos, tais elementos são chamados de ORGANÓGENOS e, são constituídos pelos elementos C, H, O e N HC NO Prof. Vinny Silva
  • 6. Fórmulas Estruturais Simplificadas H C H C H C H C H H HH H H CH3 – CH2 – CH2 – CH3 H C H C H O H HH CH3 – CH2 – OH Prof. Vinny Silva
  • 7. H CC H C H C H H H H H C H H CH2 = CH – CH – CH3 CH 3 H CC H C H C H O HH O H H H3C – CH2 – CH2 – C O OH Prof. Vinny Silva
  • 10. 01) (Unifor-CE) O ácido araquedônico tem fórmula CH3 COOH Em uma molécula desse ácido os números de átomos de carbono e hidrogênios são, respectivamente: a) 20 e 32. b) 20 e 30. c) 20 e 20. d) 19 e 30. e) 18 e 32. 1 2 3 4 56 7 89 15 13 14 16 19 20 18 12 1711 10 1 3 5 7 89 21 13 20 23 17 19 16 12 15 11 25 27 29 32 Pág.30 Ex. 04 Prof. Vinny Silva
  • 11. HETEROÁTOMO OC H H H C C H C H H H H H H Átomo diferente do carbono entre carbonos Prof. Vinny Silva
  • 12. Os átomos de carbono podem ligar-se entre si, formando CADEIAS CARBÔNICAS C C C C C C C C C C C C C C C C Prof. Vinny Silva
  • 13. OC C C C H H H H H H H H H H Uma CADEIA CARBÔNICA é constituída por:  Todos os átomos de carbono.  Todos os heteroátomos. CC C CH H H NH2 O HH O H H Prof. Vinny Silva
  • 14. CC C C C C C H3C – C – CH2 – CH – CH3 CH 3 CH 3 CH 3 Classificação do carbono na CADEIA CARBÔNICA C Carbono Quaternário: Liga-se a 4 outros átomos de carbono. Carbono terciário: Liga-se a 3 outros átomos de carbono, apenas. Carbono secundário: Liga-se a 2 outros átomos de carbono, apenas. Carbono primário: Liga-se a 1 outro átomo de carbono, apenas (ou a nenhum). Prof. Vinny Silva
  • 15. 01) Classifique os carbonos presentes na seguinte molécula em primários, secundários, terciários e quaternários H3C – CH – CH – CH2 – C – CH2 – CH3 CH2 CH3 CH3 CH3 CH3 Carbonos primários Carbonos secundários Carbonos terciários Carbono quaternário Pág. 35 Ex. 17 Prof. Vinny Silva
  • 16. C C C C C CH H H H H H BENZENO  Líquido incolor.  Muito inflamável.  Odor forte e característico. Prof. Vinny Silva
  • 18. CLASSIFICAÇÃO DAS CADEIAS CARBÔNICAS H3C – CH2 – CH2 – CH3 H3C – CH – CH2 – CH3 I CH3 H3C – CH – O – CH2 – CH3 I CH3 H3C – CH – CH = CH2 I CH3 H2C – CH2 I I H2C – CH2 C HC HC CH CH C H H ABERTAS FECHADAS Possuem extremidades Não possuem extremidades Prof. Vinny Silva
  • 19. Abertas, acíclicas ou alifáticas Podem ser classificadas em ... I. Quanto ao número de extremidades: normal: ramificada: Possui duas extremidades apenas Possui mais de duas extremidades H3C – CH2 – CH2 – CH3 H3C – CH – CH2 – CH3 I CH3 H3C – CH = CH – CH3 H3C – CH – CH = CH2 I CH3 Prof. Vinny Silva
  • 20. II. Quanto ao tipo de ligação entre os carbonos: saturada: insaturada: Possui apenas ligações simples entre os carbonos Possui pelos menos uma ligação dupla e/ou tripla entre carbonos H3C – CH2 – CH2 – CH3 H3C – CH – CH2 – CH3 I CH3 H3C – C Ξ C – CH3 H3C – CH – CH = CH2 I CH3 Prof. Vinny Silva
  • 21. III. Quanto à presença do heteroátomo: homogênea: heterogênea: Não possui heteroátomo Possui heteroátomo H3C – CH – CH2 – CH3 I CH3 H3C – CH – O – CH2 – CH3 I CH3 Prof. Vinny Silva
  • 22. fechadas ou cíclicas Podem ser classificadas em ... alicíclica aromática Não possui o grupo benzênico Possui um ou mais grupos benzênicos H2C – CH2 I I H2C – CH2 Prof. Vinny Silva
  • 23. As cadeias ALICÍCLICAS podem ser ... I. Quanto ao tipo de ligação entre os carbonos: saturada: insaturada: Possui apenas ligações simples entre os carbonos Possui pelos menos uma ligação dupla e/ou tripla entre carbonos H2C – CH2 I I H2C – CH2 H2C – CH2 I I HC = CH Prof. Vinny Silva
  • 24. II. Quanto à presença do heteroátomo: homocíclica heterocíclica Não possui heteroátomo Possui heteroátomo H2C – CH2 I I HC = CH H2C CH2 H2C – CH2 O Prof. Vinny Silva
  • 25. As cadeias AROMÁTICAS podem ser ... mononuclear polinuclear nucleos isolados nucleos condensados
  • 26. 01) (Covest-PE) A acrilonitrila é utilizada como matéria-prima na obtenção de fibras têxteis e tem fórmula estrutural: Sua cadeia carbônica pode ser classificada como: a) aberta, saturada e ramificada. b) Alifática, heterogênea e aromática. c) Alifática, homogênea e insaturada. d) Acíclica, heterogênea e insaturada. e) Alifática, homogênea e aromática. H2C = C – CN I H Pág. 42 Ex. 35C = C – C Prof. Vinny Silva
  • 27. 02)(UVA-CE) O citral, composto de fórmula Tem forte sabor de limão e é empregado em alimentos para dar sabor e aroma cítricos. Sua cadeia carbônica é classificada como: a) homogênea, insaturada e ramificada. b) homogênea, saturada e normal. c) homogênea, insaturada e aromática. d) heterogênea, insaturada e ramificada. e) heterogênea, saturada e ramificada. CH3 – C = CH – CH2 – CH2 – C = CH – C CH3 O HCH3 Pág. 43 Ex. 38 Prof. Vinny Silva
  • 28. CH3 – C = CH – CH2 – CH2 – C – CH = CH2 CH3 OH CH3 03)(UFPA) O linalol, substância isolada do óleo de alfazema, apresenta a seguinte fórmula estrutural: Essa cadeia carbônica é classificada como: a) acíclica, normal, insaturada e homogênea. b) acíclica, ramificada, insaturada e homogênea. c) alicíclica, ramificada, insaturada e homogênea. d) alicíclica, normal, saturada e heterogênea. e) acíclica, ramificada, saturada e heterogênea. Pág. 43 Ex. 39 Prof. Vinny Silva
  • 29. 04)(UFPB) A estrutura do composto orgânico de fórmula molecular C5H8O que apresenta cadeia ramificada, insaturada, heterogênea e alicíclica é: C = O Ha) CH2 H2C C H2C H CH CHC H O H2C H3C = b) c) CH3 – C – C = CH2 O CH3 H d) H2C = C – C – C – CH3 O CH3 H e) H2C = C – O – C = CH2 HCH3 Pág. 43 Ex. 41 Prof. Vinny Silva
  • 31. 01) Dado o composto: HC – CH – CH2 – O – CH3 HC CH2 CH2 Assinale a opção que classifica corretamente a cadeia carbônica: a) acíclica, insaturada, heterogênea. b) cíclica, insaturada, heterogênea. c) mista, saturada, homogênea. d) mista, insaturada, heterogênea. e) cíclica, saturada, homogênea. Prof. Vinny Silva
  • 32. 02) (FEI-SP) O ácido acetilsalicílico de fórmula: um analgésico de diversos nomes comerciais (AAS, Aspirina, Buferin e outros) apresenta cadeia carbônica: a) acíclica, heterogênea, saturada e ramificada. b) mista, heterogênea, insaturada e aromática. c) mista, homogênea, saturada e alicíclica. d) aberta, heterogênea, saturada e aromática. e) mista, homogênea, insaturada e aromática. C O OH O C O CH3 Prof. Vinny Silva
  • 33. 03) O peróxido de benzoíla é um catalisador das polimerizações dos plásticos. Sua temperatura de auto - ignição é 80o C, podendo causar inúmeras explosões. Sua cadeia é: a) alicíclica e saturada. b) aromática e polinuclear. c) alifática e heterogênea. d) aromática e saturada e) saturada e heterogênea. C – O – O – C O O Prof. Vinny Silva
  • 34. TÓPICO OPCIONAL 2 – TIPOS DE LIGAÇÕES Pág.448 Podemos ter entre dois átomos ligações do tipo ... sigma (σ): ocorre com a interpenetração de orbitais num mesmo eixo. Toda ligação simples é SIGMA (σ) Prof. Vinny Silva
  • 35. TÓPICO OPCIONAL 2 – TIPOS DE LIGAÇÕES pi (π): ocorre com a interpenetração de orbitais de eixos paralelo. Nas ligações dupla e tripla, a 2ª e 3ª ligações são pi (π) Prof. Vinny Silva
  • 36. TÓPICO OPCIONAL 3 – HIBRIDAÇÕES DO CARBONO Pág.451 Observando o carbono no estado normal concluiríamos que ele só teria condições de efetuar apenas duas ligações covalentes, pois possui somente dois elétrons desemparelhados Apesar disso, em todos os seus compostos o carbono realiza quatro ligações. Para justificar este fato surgiu a TEORIA DA HIBRIDIZAÇÃO sp sp2 sp3 e
  • 37. HIBRIDIZAÇÃO “ sp3 “ L K Um elétron emparelhado, do último nível, pula para o primeiro orbital vazio, de um subnível mais energético Estado fundamentalEstado ATIVADO ou EXCITADOEstado HÍBRIDO sp3 sp3 sp3 sp3 A forma geométrica do carbono hibridizado “ sp3 “ é TETRAÉDRICA e o ângulo entre as suas valências é de 109°28’ GEOMETRIA DOS ÁTOMOS DE CARBONO (PÁG.183)
  • 38. HIBRIDIZAÇÃO “ sp2 “ Um elétron emparelhado, do último nível, pula para o primeiro orbital vazio, de um subnível mais energético Estado fundamentalEstado ATIVADO ou EXCITADOEstado HÍBRIDO sp2 sp2 sp2 p L K A forma geométrica do carbono hibridizado “ sp2 “ é TRIGONAL PLANA e o ângulo entre as suas valências é de 120°
  • 39. HIBRIDIZAÇÃO “ sp “ L K Um elétron emparelhado, do último nível, pula para o primeiro orbital vazio, de um subnível mais energético Estado fundamentalEstado ATIVADO ou EXCITADO sp sp pp Estado HÍBRIDO A forma geométrica do carbono hibridizado “ sp “ é LINEAR e o ângulo entre as suas valências é de 180°
  • 40. 01)(UFRGS-RS) Na obtenção do vinagre de vinho, o etanol reage com o O2 do ar e transforma-se em ácido acético, conforme representado abaixo: H3C – CH2 – OH + O2  H3C – COOH + H2O   etanol ácido acético Nessa reação, a geometria dos ligantes em torno do átomo de carbono do grupo funcional sofre alteração de: a) tetraédrica para trigonal plana. b) trigonal plana para tetraédrica. c) tetraédrica para piramidal. d) linear para trigonal plana. e) linear para tetraédrica. H3C – C O OH H C H C H O H HH TETRAÉDRICA TRIGONAL PLANA Pág. 186 Ex. 05
  • 41. 02)(Ufersa-RN) I. Se um átomo de carbono apresenta geometria linear, então esse átomo, obrigatoriamente, participa da formação de uma ligação tripla. II. O átomo de carbono só admite 4 (quatro) ligantes quando sua hibridação é sp3 . III. O átomo de carbono em hibridação sp2 sempre participa da formação de apenas 3 (três) ligações covalentes. Considere as afirmativas e marque a opção correta: a) se I e II forem corretas. b) se apenas II for correta. c) se apenas I for errada. d) se I e III forem corretas. e) se todas forrem corretas. Pág. 454 Ex. 02 Prof. Vinny Silva
  • 42. 03)(Ufac) A hibridação do átomo de carbono nos compostos orgânicos é uma das principais razões pela existência dos milhares de compostos orgânicos conhecidos. Considerando a sequência de três átomos de carbono em um composto orgânicos com hibridizações sp3 , sp2 e sp2 , respectivamente, isto indica que: a) as ligações formadas entre os carbonos são: saturada e insaturada, respectivamente. b) as ligações formadas entre os carbonos são: saturada e saturada, respectivamente. c) as ligações formadas entre os carbonos são: insaturada e insaturada, respectivamente. d) Os carbonos dessas ligações são quaternários. e) Os carbonos dessas ligações são terciários.. H3C – CH = CH2 saturado insaturado Pág. 454 Ex. 03 Prof. Vinny Silva
  • 43. Pág. 455 Ex. 11 04)(Ufersa-RN) Considere a fórmula estrutural do hidrocarboneto: 1 H HH H H – C – C = C – C ≡ C – H 2345 São feitas a seguintes afirmativas: I. O átomo de carbono 1 forma 2 ligações sigma (σ) e 2 ligações pi (π), enquanto que o átomo de carbono 5 forma 4 ligações (π). II. O átomo de carbono 3 forma 3 ligações sigma (σ) e uma pi (π). III. Os ângulos formados pelas ligações entre os carbonos 1, 2 e 3 é de 120º. IV. As hibridizações dos átomos de carbono 1, 2, 3, 4 e 5 é, respectivamente: sp, sp, sp2 , sp2 e sp3 . Assinale a alternativa correta: a) I e IV são falsas. b) I, II e III são verdadeiras. c) I e III são verdadeiras. d) III é falsa. e) Todas são verdadeiras. Prof. Vinny Silva
  • 44. 05) Indique os ângulos reais entre as valências dos carbonos 2, 3 e 5, respectivamente, na figura abaixo: a) 90o , 180o e 180o . b) 90o , 120o e 180o . c) 109o 28’, 120o e 218o . d) 109o 28’, 120o e 109o 28’. e) 120o , 120o e 109o 28’. H3C (2) H H H CCCC H H H H (3) (5)120° 120° 109°28’ Prof. Vinny Silva