SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Crateús/CE
Gênero TextualGênero Textual
AutobiografiaAutobiografia
Disciplina: Português
Educador: Edson Alves
Autobiografia/História de Vida
• A Abordagem (Auto)biográfica aproxima-se das Histórias de Vida como
método, na medida em que visa “a construção de um sentido vital dos
factos temporais” (Couceiro, 2002:31). Apela à interrogação
permanente: “colocar-se face à vida, atribuir-lhe um sentido, construir
um pensamento legitimado pela experiência existencial, compreender
o modo como o sujeito se formou e deu forma à sua existência é, de
facto, um processo de interrogação, de descoberta, de criação e não
de adequação ou eventual transformação em função de algo
previamente definido e conhecido.” (Honoré, 1992 in Couceiro,
1995:360).
Autobiografia/História de Vida
Autobiografia/História de Vida
Autobiografia/História de Vida
7 Passos
• A ideia de criar um conjunto de passos simples para a
realização de uma organização estruturada da
concepção de uma autobiografia, tem como base uma
estratégia de facilitação de registo de indícios e/ou
evidências face ao balanço de competências a realizar no
âmbito do processo de RVCC. Deve ser visto como um
ponto de partida adaptável e não como um manual de
prática.
1.º Passo – Encontrar.
• Comece por dividir a sua história de vida em 4 partes:
a) Infância.
b) Adolescência.
c) Adulto.
d) Actualidade.
Estas fases permitem que consiga analisar de forma isenta
cada um dos momentos da sua história de vida de uma
forma objectiva e consciente.
2.º Passo – Dividir.
• Depois de escrever o conteúdo destas quatro partes, divida-as. Isto é,
para cada uma das partes descreva o que são vivências pessoais,
profissionais e sociais. Procure sempre elaborar um contexto social,
económico e cultural em que tiveram lugar. Pode, por exemplo,
tomando como base os anos em que tiveram lugar, destacar os
acontecimentos locais, regionais, nacionais ou internacionais de maior
relevância. Pode ainda destacar as mudanças profissionais ocorridas
no contexto em que se encontrava ou encontra nos momentos em
que tiveram lugar. Numa palavra, explique o que o rodeia/rodeava nos
momentos mais determinantes da sua vida.
3.º Passo – Documentar.
• Antes de avançar é bom que faça uma pausa. Comece por
reunir todos os documentos que comprovam os seus relatos.
Desde fotografias, a cartas, a certificados, a contratos, tudo o
que possa demonstrar sem sombra de dúvida aquilo que
relata na sua narrativa. Pense que está a fazer prova de tudo
o que conta como verdade e que para tal precisa de
apresentar documentos. É uma forma de descobrir novas
coisas e ao mesmo tempo de relembrar partes que podiam
estar esquecidas.
4.º Passo – Problematizar.
• Releia agora tudo o que já escreveu. Faça essa leitura
tendo como base dois pontos de vista:
a) O que foram vivências pessoais e o que foram
aprendizagens profissionais. (Registe na sua história de
vida).
b) O que aprendi em cada um dos momentos mais
importantes da minha vida a nível pessoal, profissional e
no relacionamento com os outros.
5.º Passo – Reescrever.
• Agora que pensou todas estas vertentes da sua vida,
reescreva as partes que acha que merecem ser
melhoradas, acrescentadas e/ou destacadas. Lembre-se
que tem que explicar o que aprendeu com os
certificados que agora tem na sua posse, assim como, as
fotografias, não bastando fazer uma legenda. Imagine
que está a contar a história daquele momento. Mais do
que indicar, descreva.
6.º Passo – Propor.
• Uma das actividades que pode fazer e que, geralmente
dá muito resultado na melhoria da autobiografia/história
de vida é bastante simples. Dê a ler o que escreveu a
alguém que o/a conheça bem. Peça para fazerem uma
análise crítica, destacando o que falta dizer e não foi
escrito por si. Verá que, no final, terá muito mais para
escrever do que pensa. Peça dentro da sua esfera
familiar e também na esfera profissional.
7.º Passo – Rever.
• Depois de reescrever as partes que considera úteis do
que lhe foi indicado pelas pessoas que leram o seu texto,
faça uma revisão completa de tudo o que conseguiu
fazer. Lembre-se que deve constantemente responder à
pergunta: porquê?. Lembre-se também que deve acabar
de ler a sua história de vida e dizer: Este/esta sou eu!
Conclusão
• Estes 7 passos são apenas uma estratégia de construção
de uma primeira abordagem para a realização de uma
autobiografia.
• A abordagem seguinte pode passar por responder a um
conjunto de perguntas predefinidas, tais como: Quem
sou eu ? O que quero ser ? O que gosto de fazer? o que
vou vim fazer a procurar o processo RVCC ? O que vou
fazer após este processo? (entre outras).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaismarlospg
 
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE BNCC (EM13LGG101)
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE BNCC  (EM13LGG101) LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE BNCC  (EM13LGG101)
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE BNCC (EM13LGG101) GoisBemnoEnem
 
Plano aula modelo gasparim genero textual
Plano aula modelo gasparim  genero textualPlano aula modelo gasparim  genero textual
Plano aula modelo gasparim genero textualLuis Carlos Santos
 
Redação enem
Redação enemRedação enem
Redação enemJosi Motta
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem   slideFiguras de linguagem   slide
Figuras de linguagem slideJaciara Mota
 
Conto social 9º
Conto social 9ºConto social 9º
Conto social 9ºRoseny90
 
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opiniãoDiferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opiniãoElaine Maia
 
Miniconto ou microconto
Miniconto ou microcontoMiniconto ou microconto
Miniconto ou microcontoOtávia Vieira
 
Gênero Textual: Conto
Gênero Textual: ContoGênero Textual: Conto
Gênero Textual: ContoMyllenne Abreu
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoSinara Lustosa
 
O gênero textual entrevista
O gênero textual   entrevistaO gênero textual   entrevista
O gênero textual entrevistaRenally Arruda
 
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Professor Rômulo Viana
 

Mais procurados (20)

Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE BNCC (EM13LGG101)
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE BNCC  (EM13LGG101) LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE BNCC  (EM13LGG101)
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE BNCC (EM13LGG101)
 
Plano aula modelo gasparim genero textual
Plano aula modelo gasparim  genero textualPlano aula modelo gasparim  genero textual
Plano aula modelo gasparim genero textual
 
Redação enem
Redação enemRedação enem
Redação enem
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem   slideFiguras de linguagem   slide
Figuras de linguagem slide
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 
Resenha crítica
Resenha crítica Resenha crítica
Resenha crítica
 
Conto
ContoConto
Conto
 
Estrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opiniãoEstrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opinião
 
Conto social 9º
Conto social 9ºConto social 9º
Conto social 9º
 
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opiniãoDiferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
 
Miniconto ou microconto
Miniconto ou microcontoMiniconto ou microconto
Miniconto ou microconto
 
Gênero Textual: Conto
Gênero Textual: ContoGênero Textual: Conto
Gênero Textual: Conto
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redação
 
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTAAULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
AULA 08 - RESENHA CRÍTICA - PRONTA
 
Tipologia Textual
Tipologia TextualTipologia Textual
Tipologia Textual
 
O gênero textual entrevista
O gênero textual   entrevistaO gênero textual   entrevista
O gênero textual entrevista
 
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos
 
Gênero notícia
Gênero notíciaGênero notícia
Gênero notícia
 

Semelhante a Gênero autobiografia

7 Passos Para Criar Uma Autobiografia
7 Passos Para Criar Uma Autobiografia7 Passos Para Criar Uma Autobiografia
7 Passos Para Criar Uma AutobiografiaLeonor Alves
 
Fctweb1atividade4rosaneporto (2)
Fctweb1atividade4rosaneporto (2)Fctweb1atividade4rosaneporto (2)
Fctweb1atividade4rosaneporto (2)Portozana
 
APOSTILA DE ORIENTAÇÃO TRABALHOS ACADÊMICOS
APOSTILA DE ORIENTAÇÃO TRABALHOS ACADÊMICOS APOSTILA DE ORIENTAÇÃO TRABALHOS ACADÊMICOS
APOSTILA DE ORIENTAÇÃO TRABALHOS ACADÊMICOS Raquel Alves
 
[Avançado] A produção de um texto científico.pptx
[Avançado] A produção de um texto científico.pptx[Avançado] A produção de um texto científico.pptx
[Avançado] A produção de um texto científico.pptxssuserd293d11
 
Como fazer trabalho_pesquisa-modelo
Como fazer trabalho_pesquisa-modeloComo fazer trabalho_pesquisa-modelo
Como fazer trabalho_pesquisa-modeloAlicePimenta
 
PRA - Apresentação.ppt
PRA - Apresentação.pptPRA - Apresentação.ppt
PRA - Apresentação.pptjoosousin
 
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and ResearchPesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and ResearchDiego Salcedo
 
Convite a pesquisa em Filosofia e Ciencias Humanas: Orientações básicas para ...
Convite a pesquisa em Filosofia e Ciencias Humanas: Orientações básicas para ...Convite a pesquisa em Filosofia e Ciencias Humanas: Orientações básicas para ...
Convite a pesquisa em Filosofia e Ciencias Humanas: Orientações básicas para ...Alessandra Teixeira
 
Convite à pesquisa em filosofia e em ciências humanas
Convite à pesquisa em filosofia e em ciências humanasConvite à pesquisa em filosofia e em ciências humanas
Convite à pesquisa em filosofia e em ciências humanasLiliane Barros
 

Semelhante a Gênero autobiografia (20)

7 Passos Para Criar Uma Autobiografia
7 Passos Para Criar Uma Autobiografia7 Passos Para Criar Uma Autobiografia
7 Passos Para Criar Uma Autobiografia
 
Autobiografia
AutobiografiaAutobiografia
Autobiografia
 
Autobiografia tr
Autobiografia trAutobiografia tr
Autobiografia tr
 
15 Pistas
15 Pistas15 Pistas
15 Pistas
 
Fctweb1atividade4rosaneporto (2)
Fctweb1atividade4rosaneporto (2)Fctweb1atividade4rosaneporto (2)
Fctweb1atividade4rosaneporto (2)
 
Relato de prática
Relato de práticaRelato de prática
Relato de prática
 
Tema 3 alguns tipos de conhecimento
Tema 3  alguns tipos de conhecimentoTema 3  alguns tipos de conhecimento
Tema 3 alguns tipos de conhecimento
 
APOSTILA DE ORIENTAÇÃO TRABALHOS ACADÊMICOS
APOSTILA DE ORIENTAÇÃO TRABALHOS ACADÊMICOS APOSTILA DE ORIENTAÇÃO TRABALHOS ACADÊMICOS
APOSTILA DE ORIENTAÇÃO TRABALHOS ACADÊMICOS
 
[Avançado] A produção de um texto científico.pptx
[Avançado] A produção de um texto científico.pptx[Avançado] A produção de um texto científico.pptx
[Avançado] A produção de um texto científico.pptx
 
Design research
Design researchDesign research
Design research
 
Aula10 Comunicação oral e escrita
Aula10 Comunicação oral e escritaAula10 Comunicação oral e escrita
Aula10 Comunicação oral e escrita
 
Como fazer trabalho_pesquisa-modelo
Como fazer trabalho_pesquisa-modeloComo fazer trabalho_pesquisa-modelo
Como fazer trabalho_pesquisa-modelo
 
PRA - Apresentação.ppt
PRA - Apresentação.pptPRA - Apresentação.ppt
PRA - Apresentação.ppt
 
Como faço um trabalho
Como faço um trabalhoComo faço um trabalho
Como faço um trabalho
 
INDUSTRIALIZAÇÃO.pptx
INDUSTRIALIZAÇÃO.pptxINDUSTRIALIZAÇÃO.pptx
INDUSTRIALIZAÇÃO.pptx
 
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and ResearchPesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
 
Convite a pesquisa em Filosofia e Ciencias Humanas: Orientações básicas para ...
Convite a pesquisa em Filosofia e Ciencias Humanas: Orientações básicas para ...Convite a pesquisa em Filosofia e Ciencias Humanas: Orientações básicas para ...
Convite a pesquisa em Filosofia e Ciencias Humanas: Orientações básicas para ...
 
Convite à pesquisa em filosofia e em ciências humanas
Convite à pesquisa em filosofia e em ciências humanasConvite à pesquisa em filosofia e em ciências humanas
Convite à pesquisa em filosofia e em ciências humanas
 
25957.pptx
25957.pptx25957.pptx
25957.pptx
 
Entrevista.pdf
Entrevista.pdfEntrevista.pdf
Entrevista.pdf
 

Mais de Edson Alves

Gênero editorial
Gênero editorialGênero editorial
Gênero editorialEdson Alves
 
Artigo de opnião
Artigo de opniãoArtigo de opnião
Artigo de opniãoEdson Alves
 
Ortografia c ç s ss x
Ortografia c ç s ss xOrtografia c ç s ss x
Ortografia c ç s ss xEdson Alves
 
Orientações de redação
Orientações de redaçãoOrientações de redação
Orientações de redaçãoEdson Alves
 
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02Edson Alves
 
Cronicas 1208643843442340-8
Cronicas 1208643843442340-8Cronicas 1208643843442340-8
Cronicas 1208643843442340-8Edson Alves
 
Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominalEdson Alves
 
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Edson Alves
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativoEdson Alves
 
Figuras de sintaxe
Figuras de sintaxeFiguras de sintaxe
Figuras de sintaxeEdson Alves
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominalEdson Alves
 
Adjetivos pátrios
Adjetivos pátriosAdjetivos pátrios
Adjetivos pátriosEdson Alves
 

Mais de Edson Alves (20)

Gênero editorial
Gênero editorialGênero editorial
Gênero editorial
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 
Concordância
ConcordânciaConcordância
Concordância
 
Uso da vírgula
Uso da vírgulaUso da vírgula
Uso da vírgula
 
Artigo de opnião
Artigo de opniãoArtigo de opnião
Artigo de opnião
 
Concordância
ConcordânciaConcordância
Concordância
 
Ortografia c ç s ss x
Ortografia c ç s ss xOrtografia c ç s ss x
Ortografia c ç s ss x
 
Orientações de redação
Orientações de redaçãoOrientações de redação
Orientações de redação
 
Morfologia
MorfologiaMorfologia
Morfologia
 
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
 
Dissertação
DissertaçãoDissertação
Dissertação
 
Cronicas 1208643843442340-8
Cronicas 1208643843442340-8Cronicas 1208643843442340-8
Cronicas 1208643843442340-8
 
Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominal
 
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
 
Figuras de sintaxe
Figuras de sintaxeFiguras de sintaxe
Figuras de sintaxe
 
Vozes verbais
Vozes verbaisVozes verbais
Vozes verbais
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
 
Adjetivos pátrios
Adjetivos pátriosAdjetivos pátrios
Adjetivos pátrios
 

Último

HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADOcarolinacespedes23
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 

Último (20)

HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 

Gênero autobiografia

  • 2. Autobiografia/História de Vida • A Abordagem (Auto)biográfica aproxima-se das Histórias de Vida como método, na medida em que visa “a construção de um sentido vital dos factos temporais” (Couceiro, 2002:31). Apela à interrogação permanente: “colocar-se face à vida, atribuir-lhe um sentido, construir um pensamento legitimado pela experiência existencial, compreender o modo como o sujeito se formou e deu forma à sua existência é, de facto, um processo de interrogação, de descoberta, de criação e não de adequação ou eventual transformação em função de algo previamente definido e conhecido.” (Honoré, 1992 in Couceiro, 1995:360).
  • 6. 7 Passos • A ideia de criar um conjunto de passos simples para a realização de uma organização estruturada da concepção de uma autobiografia, tem como base uma estratégia de facilitação de registo de indícios e/ou evidências face ao balanço de competências a realizar no âmbito do processo de RVCC. Deve ser visto como um ponto de partida adaptável e não como um manual de prática.
  • 7. 1.º Passo – Encontrar. • Comece por dividir a sua história de vida em 4 partes: a) Infância. b) Adolescência. c) Adulto. d) Actualidade. Estas fases permitem que consiga analisar de forma isenta cada um dos momentos da sua história de vida de uma forma objectiva e consciente.
  • 8. 2.º Passo – Dividir. • Depois de escrever o conteúdo destas quatro partes, divida-as. Isto é, para cada uma das partes descreva o que são vivências pessoais, profissionais e sociais. Procure sempre elaborar um contexto social, económico e cultural em que tiveram lugar. Pode, por exemplo, tomando como base os anos em que tiveram lugar, destacar os acontecimentos locais, regionais, nacionais ou internacionais de maior relevância. Pode ainda destacar as mudanças profissionais ocorridas no contexto em que se encontrava ou encontra nos momentos em que tiveram lugar. Numa palavra, explique o que o rodeia/rodeava nos momentos mais determinantes da sua vida.
  • 9. 3.º Passo – Documentar. • Antes de avançar é bom que faça uma pausa. Comece por reunir todos os documentos que comprovam os seus relatos. Desde fotografias, a cartas, a certificados, a contratos, tudo o que possa demonstrar sem sombra de dúvida aquilo que relata na sua narrativa. Pense que está a fazer prova de tudo o que conta como verdade e que para tal precisa de apresentar documentos. É uma forma de descobrir novas coisas e ao mesmo tempo de relembrar partes que podiam estar esquecidas.
  • 10. 4.º Passo – Problematizar. • Releia agora tudo o que já escreveu. Faça essa leitura tendo como base dois pontos de vista: a) O que foram vivências pessoais e o que foram aprendizagens profissionais. (Registe na sua história de vida). b) O que aprendi em cada um dos momentos mais importantes da minha vida a nível pessoal, profissional e no relacionamento com os outros.
  • 11. 5.º Passo – Reescrever. • Agora que pensou todas estas vertentes da sua vida, reescreva as partes que acha que merecem ser melhoradas, acrescentadas e/ou destacadas. Lembre-se que tem que explicar o que aprendeu com os certificados que agora tem na sua posse, assim como, as fotografias, não bastando fazer uma legenda. Imagine que está a contar a história daquele momento. Mais do que indicar, descreva.
  • 12. 6.º Passo – Propor. • Uma das actividades que pode fazer e que, geralmente dá muito resultado na melhoria da autobiografia/história de vida é bastante simples. Dê a ler o que escreveu a alguém que o/a conheça bem. Peça para fazerem uma análise crítica, destacando o que falta dizer e não foi escrito por si. Verá que, no final, terá muito mais para escrever do que pensa. Peça dentro da sua esfera familiar e também na esfera profissional.
  • 13. 7.º Passo – Rever. • Depois de reescrever as partes que considera úteis do que lhe foi indicado pelas pessoas que leram o seu texto, faça uma revisão completa de tudo o que conseguiu fazer. Lembre-se que deve constantemente responder à pergunta: porquê?. Lembre-se também que deve acabar de ler a sua história de vida e dizer: Este/esta sou eu!
  • 14. Conclusão • Estes 7 passos são apenas uma estratégia de construção de uma primeira abordagem para a realização de uma autobiografia. • A abordagem seguinte pode passar por responder a um conjunto de perguntas predefinidas, tais como: Quem sou eu ? O que quero ser ? O que gosto de fazer? o que vou vim fazer a procurar o processo RVCC ? O que vou fazer após este processo? (entre outras).