SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
INFORMAÇÕES IMPORTANTES:
 Não constitui “ESCOLA LITERÁRIA”;
 Fase de transição e sincretismo;
 Denúncia da realidade brasileira;
 Regionalismo;
 Caráter documental;
 Linguagem conservadora.
O QUE É PRÉ-MODERNISMO?
• Período de transição entre as estéticas do
século XIX e o Modernismo;
• O Pré-Modernismo não constitui uma estética
literária, mas busca novo caminho para a
literatura brasileira, usando diversidade de
temas e de abordagens;
• Período de sincretismo(mistura das escolas do
século XIX).
Com o que ficar atento?
• Seus temas voltam-se a questões sociais e ao
positivismo. Sua linguagem oscila entre
rebuscamento e coloquialismo.
• Durante o Pré-Modernismo coexistiram
tendências conservadoras e renovadoras, por
isso o período envolve grande diversidade de
autores e gêneros, na prosa e na poesia.
• Acontece uma redescoberta do Brasil que não
se conhecia.
Como surgiu?
• Surgiu como ponte para unir os conceitos
prevalecentes do Realismo/Naturalismo,
Parnasianismo e Simbolismo;
• Não foi uma ação organizada, nem um
movimento e por isso não deve ser encarado
como fase.
Principais temas:
• A paisagem brasileira e o homem regional
foram duas preocupações dos escritores pré-
modernistas;
• A denúncia da realidade brasileira negando o
Brasil romântico e idealizado.
Tipos abordados:
• Os autores desta época têm um novo olhar
sobre a realidade brasileira, ou seja, uma
redescoberta do Brasil que não se conhecia;
• Os autores trazem a tona tipos até então
marginalizados pela literatura oficial, por isto, é
uma literatura que tem um certo caráter
regionalista;
• Criação de personagens que vão mostrar um
Brasil desconhecido sob o ponto de vista
documental, no sentido de documentar o Brasil
da época.
Por que estes autores são chamados de Pré-
Modernistas e não Modernistas?
• Por que estes autores ainda estão presos à
linguagem, aos padrões do século XIX e a
mudança só vai acontecer a partir da Semana
de Arte Moderna, em 1922.
Principais autores:
• Euclides da
Cunha: retratou a região
Nordeste, com o tema
sobre a miséria do
nordestino e a submissão
religiosa. Tipo humano:
nordestino.
Os sertões
• Compreender e explicar o fato social(Guerra);
• Determinismo
• A terra, O homem e a luta;
• Linguagem sofisticada.
Justifica a divisão da obra;
Euclides da Cunha: biografia
• Euclides Rodrigues da Cunha foi um escritor,
poeta, ensaísta, jornalista, historiador, sociólogo,
geógrafo, poeta e engenheiro brasileiro.
• Ocupou a cadeira 7 na Academia Brasileira de
Letras de 1903 a 1906.
• Publicou "Os Sertões: Campanha de Canudos"
em 1902, obra regionalista, dividida em três
partes: A terra, o homem, A luta; retrata a vida
do sertanejo e a Guerra de Canudos (1896-1897)
no interior da Bahia.
Monteiro Lobato
• José Bento Monteiro Lobato nasceu em
18/04/1882 como José Renato Monteiro
Lobato e mudou seu nome mais tarde para
poder usar a bengala com as iniciais JBML do
pai. Bacharel em Direito contra a vontade,
dizia sempre o que pensava e defendia a
verdade.
• Em Urupês aparece pela primeira vez a figura
de Jeca Tatu.(Personagem imortalizado na
literatura brasileira.
JECA TATUMONTEIRO LOBATO
FOCO: SITUAÇÃO DE MISÉRIA E ABANDONO DAS CIDADES DO INTERIOR
JECA TATU: SÍMBOLO DO CAIPIRA;
CONTOS: ESTRUTURA E LINGUAGEM TRADICIONAIS.
CONSERVADOR DO PONTO DE VISTA ESTÉTICO
ARTIGO CONTRA O MODERNISMO
PARANÓIA OU MISTIFICAÇÃO (1917)
Lima Barreto
• Lima Barreto
foi escritor e jornalista.
• Retratou a Periferia do
Rio de Janeiro, fazendo
uma crítica ao
preconceito racial. Tipo
Humano: negros.
• Literatura de denúncia
social. Com estilo
despojado e coloquial.
Principal obra:
 Diferente de outros autores
regionalistas, ele é um autor
urbano que vai enfocar os
subúrbios cariocas;
 Retratava o mulato, o tocador
de viola, o jornalista pobre, a
mocinha sonhadora, ou seja,
traz a tona os tipos
marginalizados.
Graça Aranha
• Um dos fundadores da Academia Brasileira
de Letras e um dos organizadores da
Semana de Arte Moderna de 1922.
• Usou a região do Espírito Santo , e o tema
foi adaptação dos imigrantes europeus
(alemães principalmente) ao Brasil. Tipo
humano: imigrantes.
Graça Aranha
Principal obra
Imigrantes alemães no Brasil
Augusta dos Anjos
• É um poeta que não se encaixa
nos moldes de nenhuma
corrente literária, autor de uma
poesia pessimista, mórbida, de
imagens impactantes.
• É parnasiano na forma(soneto,
métrica e rima), naturalista no
vocabulário(uso de
terminologia científica),
simbolista na sonoridade
áspera de seus versos
decadentistas, no pessimismo
de suas constatações.
Psicologia de um vencido
Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão - esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!
Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.
Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.
Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!
Psicologia de um vencido
Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão - esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!
Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.
Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.
Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavras
 
Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
 
Texto literário e não literário
Texto literário e não literárioTexto literário e não literário
Texto literário e não literário
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
 
Oracoes Coordenadas
Oracoes CoordenadasOracoes Coordenadas
Oracoes Coordenadas
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
 
Aula 04 variacao linguistica
Aula 04   variacao linguisticaAula 04   variacao linguistica
Aula 04 variacao linguistica
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
 
Adjetivos
AdjetivosAdjetivos
Adjetivos
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
 

Destaque

Pré-Modernismo
Pré-ModernismoPré-Modernismo
Pré-ModernismoCrisBiagio
 
Figuras de linguagem - Profª. Zenia Ferreira
Figuras de linguagem - Profª. Zenia FerreiraFiguras de linguagem - Profª. Zenia Ferreira
Figuras de linguagem - Profª. Zenia FerreiraAntonio Luiz
 
Modernismo 1ª fase apresentação
Modernismo 1ª fase apresentaçãoModernismo 1ª fase apresentação
Modernismo 1ª fase apresentaçãoZenia Ferreira
 
Pré-Modernismo no Brasil
Pré-Modernismo no BrasilPré-Modernismo no Brasil
Pré-Modernismo no BrasilBlog Estudo
 
Apresentação musica vagalumes pollo
Apresentação   musica vagalumes polloApresentação   musica vagalumes pollo
Apresentação musica vagalumes polloAnderson Freitas
 
Pre modernismo (1)(1)
Pre modernismo (1)(1)Pre modernismo (1)(1)
Pre modernismo (1)(1)Gustavo Cuin
 
Estudos CACD Missão Diplomática - Literatura Aula Resumo 04 - Pré-Modernismo
Estudos CACD Missão Diplomática - Literatura Aula Resumo 04 - Pré-ModernismoEstudos CACD Missão Diplomática - Literatura Aula Resumo 04 - Pré-Modernismo
Estudos CACD Missão Diplomática - Literatura Aula Resumo 04 - Pré-Modernismomissaodiplomatica
 
Pré modernismo (1902- 1922) profª karin
Pré modernismo (1902- 1922) profª karinPré modernismo (1902- 1922) profª karin
Pré modernismo (1902- 1922) profª karinprofessorakarin2013
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismoterceirob
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismoensbc
 

Destaque (18)

Pré-Modernismo
Pré-ModernismoPré-Modernismo
Pré-Modernismo
 
Figuras de linguagem - Profª. Zenia Ferreira
Figuras de linguagem - Profª. Zenia FerreiraFiguras de linguagem - Profª. Zenia Ferreira
Figuras de linguagem - Profª. Zenia Ferreira
 
Pré modernismo
Pré  modernismoPré  modernismo
Pré modernismo
 
Modernismo 1ª fase apresentação
Modernismo 1ª fase apresentaçãoModernismo 1ª fase apresentação
Modernismo 1ª fase apresentação
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
 
O Pre Modernismo No Brasl
O Pre Modernismo No BraslO Pre Modernismo No Brasl
O Pre Modernismo No Brasl
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Pré-Modernismo no Brasil
Pré-Modernismo no BrasilPré-Modernismo no Brasil
Pré-Modernismo no Brasil
 
Pre modernismo
Pre modernismoPre modernismo
Pre modernismo
 
Apresentação musica vagalumes pollo
Apresentação   musica vagalumes polloApresentação   musica vagalumes pollo
Apresentação musica vagalumes pollo
 
Pre modernismo (1)(1)
Pre modernismo (1)(1)Pre modernismo (1)(1)
Pre modernismo (1)(1)
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
 
Estudos CACD Missão Diplomática - Literatura Aula Resumo 04 - Pré-Modernismo
Estudos CACD Missão Diplomática - Literatura Aula Resumo 04 - Pré-ModernismoEstudos CACD Missão Diplomática - Literatura Aula Resumo 04 - Pré-Modernismo
Estudos CACD Missão Diplomática - Literatura Aula Resumo 04 - Pré-Modernismo
 
Pré modernismo (1902- 1922) profª karin
Pré modernismo (1902- 1922) profª karinPré modernismo (1902- 1922) profª karin
Pré modernismo (1902- 1922) profª karin
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 

Semelhante a Pré modernismo-slides

Ideologia mais escolas literarias
Ideologia mais  escolas literariasIdeologia mais  escolas literarias
Ideologia mais escolas literariasUniesp
 
Aula 19 pré - modernismo - brasil
Aula 19   pré - modernismo - brasilAula 19   pré - modernismo - brasil
Aula 19 pré - modernismo - brasilJonatas Carlos
 
3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil
3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil
3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasilWilliam Marques
 
Literatura informativa
Literatura informativaLiteratura informativa
Literatura informativaSolrac Solrac
 
Geração de 1945
Geração de 1945Geração de 1945
Geração de 1945Lourdinas
 
Revisão literatura - com exercícios
Revisão literatura - com exercíciosRevisão literatura - com exercícios
Revisão literatura - com exercíciosRobson Bertoldo
 
Modernismo 2 fase (geração de 30)
Modernismo 2 fase (geração de 30)Modernismo 2 fase (geração de 30)
Modernismo 2 fase (geração de 30)Josie Ubiali
 
Modernismo Segunda Fase Brasil
Modernismo Segunda Fase BrasilModernismo Segunda Fase Brasil
Modernismo Segunda Fase Brasilggmota93
 
Brasil45_1.ppt
Brasil45_1.pptBrasil45_1.ppt
Brasil45_1.pptSssyArajo
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismoJosé Levy
 

Semelhante a Pré modernismo-slides (20)

Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré-Modernismo
Pré-ModernismoPré-Modernismo
Pré-Modernismo
 
Ideologia mais escolas literarias
Ideologia mais  escolas literariasIdeologia mais  escolas literarias
Ideologia mais escolas literarias
 
Literatura do pré modernismo
Literatura do pré modernismoLiteratura do pré modernismo
Literatura do pré modernismo
 
Apostila pré modernismo
Apostila pré modernismoApostila pré modernismo
Apostila pré modernismo
 
Aula 19 pré - modernismo - brasil
Aula 19   pré - modernismo - brasilAula 19   pré - modernismo - brasil
Aula 19 pré - modernismo - brasil
 
3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil
3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil
3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil
 
Pre modernismo-no-brasil
Pre modernismo-no-brasilPre modernismo-no-brasil
Pre modernismo-no-brasil
 
Literatura informativa
Literatura informativaLiteratura informativa
Literatura informativa
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Geração de 1945
Geração de 1945Geração de 1945
Geração de 1945
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Quinhentismo (século xvi)2
Quinhentismo (século xvi)2Quinhentismo (século xvi)2
Quinhentismo (século xvi)2
 
Revisão literatura - com exercícios
Revisão literatura - com exercíciosRevisão literatura - com exercícios
Revisão literatura - com exercícios
 
Modernismo 2 fase (geração de 30)
Modernismo 2 fase (geração de 30)Modernismo 2 fase (geração de 30)
Modernismo 2 fase (geração de 30)
 
Modernismo Segunda Fase Brasil
Modernismo Segunda Fase BrasilModernismo Segunda Fase Brasil
Modernismo Segunda Fase Brasil
 
Brasil45_1.ppt
Brasil45_1.pptBrasil45_1.ppt
Brasil45_1.ppt
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
 
Pré modernismo 3º ano
Pré modernismo 3º anoPré modernismo 3º ano
Pré modernismo 3º ano
 

Pré modernismo-slides

  • 1.
  • 2. INFORMAÇÕES IMPORTANTES:  Não constitui “ESCOLA LITERÁRIA”;  Fase de transição e sincretismo;  Denúncia da realidade brasileira;  Regionalismo;  Caráter documental;  Linguagem conservadora.
  • 3. O QUE É PRÉ-MODERNISMO? • Período de transição entre as estéticas do século XIX e o Modernismo; • O Pré-Modernismo não constitui uma estética literária, mas busca novo caminho para a literatura brasileira, usando diversidade de temas e de abordagens; • Período de sincretismo(mistura das escolas do século XIX).
  • 4. Com o que ficar atento? • Seus temas voltam-se a questões sociais e ao positivismo. Sua linguagem oscila entre rebuscamento e coloquialismo. • Durante o Pré-Modernismo coexistiram tendências conservadoras e renovadoras, por isso o período envolve grande diversidade de autores e gêneros, na prosa e na poesia. • Acontece uma redescoberta do Brasil que não se conhecia.
  • 5. Como surgiu? • Surgiu como ponte para unir os conceitos prevalecentes do Realismo/Naturalismo, Parnasianismo e Simbolismo; • Não foi uma ação organizada, nem um movimento e por isso não deve ser encarado como fase.
  • 6. Principais temas: • A paisagem brasileira e o homem regional foram duas preocupações dos escritores pré- modernistas; • A denúncia da realidade brasileira negando o Brasil romântico e idealizado.
  • 7. Tipos abordados: • Os autores desta época têm um novo olhar sobre a realidade brasileira, ou seja, uma redescoberta do Brasil que não se conhecia; • Os autores trazem a tona tipos até então marginalizados pela literatura oficial, por isto, é uma literatura que tem um certo caráter regionalista; • Criação de personagens que vão mostrar um Brasil desconhecido sob o ponto de vista documental, no sentido de documentar o Brasil da época.
  • 8. Por que estes autores são chamados de Pré- Modernistas e não Modernistas? • Por que estes autores ainda estão presos à linguagem, aos padrões do século XIX e a mudança só vai acontecer a partir da Semana de Arte Moderna, em 1922.
  • 9. Principais autores: • Euclides da Cunha: retratou a região Nordeste, com o tema sobre a miséria do nordestino e a submissão religiosa. Tipo humano: nordestino.
  • 10. Os sertões • Compreender e explicar o fato social(Guerra); • Determinismo • A terra, O homem e a luta; • Linguagem sofisticada. Justifica a divisão da obra;
  • 11. Euclides da Cunha: biografia • Euclides Rodrigues da Cunha foi um escritor, poeta, ensaísta, jornalista, historiador, sociólogo, geógrafo, poeta e engenheiro brasileiro. • Ocupou a cadeira 7 na Academia Brasileira de Letras de 1903 a 1906. • Publicou "Os Sertões: Campanha de Canudos" em 1902, obra regionalista, dividida em três partes: A terra, o homem, A luta; retrata a vida do sertanejo e a Guerra de Canudos (1896-1897) no interior da Bahia.
  • 12. Monteiro Lobato • José Bento Monteiro Lobato nasceu em 18/04/1882 como José Renato Monteiro Lobato e mudou seu nome mais tarde para poder usar a bengala com as iniciais JBML do pai. Bacharel em Direito contra a vontade, dizia sempre o que pensava e defendia a verdade. • Em Urupês aparece pela primeira vez a figura de Jeca Tatu.(Personagem imortalizado na literatura brasileira.
  • 14. FOCO: SITUAÇÃO DE MISÉRIA E ABANDONO DAS CIDADES DO INTERIOR JECA TATU: SÍMBOLO DO CAIPIRA; CONTOS: ESTRUTURA E LINGUAGEM TRADICIONAIS. CONSERVADOR DO PONTO DE VISTA ESTÉTICO ARTIGO CONTRA O MODERNISMO PARANÓIA OU MISTIFICAÇÃO (1917)
  • 15. Lima Barreto • Lima Barreto foi escritor e jornalista. • Retratou a Periferia do Rio de Janeiro, fazendo uma crítica ao preconceito racial. Tipo Humano: negros. • Literatura de denúncia social. Com estilo despojado e coloquial.
  • 16. Principal obra:  Diferente de outros autores regionalistas, ele é um autor urbano que vai enfocar os subúrbios cariocas;  Retratava o mulato, o tocador de viola, o jornalista pobre, a mocinha sonhadora, ou seja, traz a tona os tipos marginalizados.
  • 17. Graça Aranha • Um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras e um dos organizadores da Semana de Arte Moderna de 1922. • Usou a região do Espírito Santo , e o tema foi adaptação dos imigrantes europeus (alemães principalmente) ao Brasil. Tipo humano: imigrantes.
  • 20. Augusta dos Anjos • É um poeta que não se encaixa nos moldes de nenhuma corrente literária, autor de uma poesia pessimista, mórbida, de imagens impactantes. • É parnasiano na forma(soneto, métrica e rima), naturalista no vocabulário(uso de terminologia científica), simbolista na sonoridade áspera de seus versos decadentistas, no pessimismo de suas constatações.
  • 21. Psicologia de um vencido Vês! Ninguém assistiu ao formidável Enterro de tua última quimera. Somente a Ingratidão - esta pantera - Foi tua companheira inseparável! Acostuma-te à lama que te espera! O Homem, que, nesta terra miserável, Mora, entre feras, sente inevitável Necessidade de também ser fera. Toma um fósforo. Acende teu cigarro! O beijo, amigo, é a véspera do escarro, A mão que afaga é a mesma que apedreja. Se a alguém causa inda pena a tua chaga, Apedreja essa mão vil que te afaga, Escarra nessa boca que te beija!
  • 22. Psicologia de um vencido Vês! Ninguém assistiu ao formidável Enterro de tua última quimera. Somente a Ingratidão - esta pantera - Foi tua companheira inseparável! Acostuma-te à lama que te espera! O Homem, que, nesta terra miserável, Mora, entre feras, sente inevitável Necessidade de também ser fera. Toma um fósforo. Acende teu cigarro! O beijo, amigo, é a véspera do escarro, A mão que afaga é a mesma que apedreja. Se a alguém causa inda pena a tua chaga, Apedreja essa mão vil que te afaga, Escarra nessa boca que te beija!