SlideShare uma empresa Scribd logo
GESTÃO DO TALENTO




                /1
GESTÃO DE TALENTO
O Modelo de Gestão do Talento, é
uma abordagem que visa ajudar
os nossos clientes a criar valor
através das suas pessoas e a dar
resposta a algumas das seguin-
tes questões	 >




                               /2
>Como é que a organização identifica, adquire,
 desenvolve e retém o talento?
>Como é que a organização identifica pessoas com
 “elevado potencial” e as desenvolve de forma a
 assegurar o sucesso futuro?
>Quais são as competências necessárias ao
 sucesso da organização?
>Quais são os métodos/processos utilizados pela
 organização que lhe permitem assegurar que a
 avaliação dos seus colaboradores é conduzida de
 forma rigorosa, significativa, efectiva e consis-
 tente com os seus valores?
>Como é que a organização assegura o feedback
 efectivo sobre o desempenho dos seus colabora-
 dores?
>Quais são os mecanismos de reconhecimento e
 recompensa implementados?
>Como é que a organização garante o desenvolvi-
 mento individualizado e o acompanhamento dos
 seus líderes e equipas?
>De que forma é assegurada uma avaliação sistemá-
 tica da satisfação dos seus colaboradores?




                                                /3
Os assuntos relacionados com a gestão      A Gestão do Talento            Em menos de dez anos as organizações
de pessoas encontram-se no topo das                                       irão enfrentar escassez de recursos
agendas da gestão de topo das orga-
                                           não é um fim em si             qualificados. Com o inevitável envelheci-
nizações, seja resultado das cada vez      mesmo. Não se trata            mento da população activa e a emer-
mais fortes forças da globalização, seja   apenas de formar e             gente mudança das suas necessidades
da cada vez maior focalização em as-                                      em termos de pessoas, as empresas
suntos como: inovação, produtividade,      treinar colaborado-            correm o risco de encontrar dificul-
crescimento, etc.                          res com potencial.             dades em assegurar equipas cujas
                                                                          competências dêem resposta efectiva à
Contudo e contrariamente ao que se         A Gestão do Talento é um       prossecução dos seus objectivos.
passou até aqui, o tema central deixou     conjunto integrado de pro-
de ser a eficácia e a eficiência em        cessos, programas e inicia-    A dificuldade poderá ser acrescida pela
detrimento da liderança, da gestão do      tivas que visam dar resposta   crescente dificuldade em reter o talento.
talento, da gestão do desempenho, da       aos novos desafios com que     O que motiva tradicionalmente um cola-
cultura e da forma como as organiza-       as empresas se deparam no      borador para se manter numa empresa
ções podem criar valor a partir dos seus   âmbito da Gestão de Pessoas.   não tem o mesmo efeito quando fala-
colaboradores.                                                            mos de incluir nas equipas profissionais
                                                                          com talento.
Estes assuntos, por sua vez, alicerçam-
se em temas como a procura de um                                          As preocupações destes colaboradores,
maior comprometimento, retenção de                                        cujas competências e visão encami-
talento, e aumento da produtividade                                       nham os seus projectos para elevados
através de métodos que sejam ampla-                                       níveis de desempenho, centram-se
mente benéficos para as organizações e                                    na necessidade de lideranças fortes,
para os seus colaboradores.                                               desafios constantes e oportunidades de
                                                                          crescimento.




                                                                                                                /4
As organizações enfrentam                  > Optimizar os processos de Capital           > Desenvolver um processo de feedback
um conjunto de futuros                     Humano – estabelecer quais as políticas       contínuo – o desenvolvimento será mais
desafios que passam por:                   que mais se adequam com a realidade           direccionado e as aprendizagens mais
                                           de cada organização.                          rápidas se for dado um acompanha-
> Gerir o talento – atrair, desenvolver                                                  mento que privilegie o feedback dado de
e reter colaboradores talentosos          > Melhorar a imagem da organização             forma regular e sistemática.
                                          enquanto empregador – a atracção de
> Melhorar a liderança e conseguir o      talento para a organização passa pela          > Identificar as competências necessá-
desenvolvimento de novos líderes na       mensagem que esta transmite para o             rias para desenvolver com sucesso cada
organização – garantir que os líderes de exterior. Os novos talentos procuram um         função – tendo em conta as estratégias
amanhã têm as competências necessá- local de trabalho que lhes assegure as               de negócio e os planos de carreira, a
rias para fazer frente aos novos desafios condições para o seu desenvolvimento.          empresa poderá definir que aprendi-
                                                                                         zagens e em que formato devem ser
> Melhorar o comprometimento da            > Gerir o balanceamento entre trabalho        proporcionadas aos colaboradores.
força de trabalho – este tópico está as-   e vida pessoal – a visão de carreira de
sociado à motivação dos colaboradores,     hoje implica a necessidade de assegu-
e consequentemente à produtividade e       rar o equilíbrio entre os vários papéis
capacidade de retenção por parte das       que cada indivíduo assume na sua vida
empresas
                                           > Alinhar estratégias de reconhecimento
> Medir a performance dos colabora-        e recompensa com objectivos organiza-
dores – com as alterações na forma de      cionais – devem ser instituídos meca-
entender e avaliar o desempenho dos        nismos capazes de contribuir com valor
colaboradores, tornou-se imperativo de-    efectivo para a organização e para a satis-
finir novos indicadores de desempenho      fação e envolvimento dos colaboradores.




                                                                                                                             /5
O Modelo de Gestão do Talento
Klim Consulting
Desde cedo nos habituámos a associar        Sem a energia e a paixão que dirigem       Assumindo que nenhuma destas com-
o Talento a uma capacidade excepcional      um colaborador para uma performan-         ponentes tem um carácter estanque
para algo que existe e se desenvolve em     ce de sucesso, de nada serve que este      que lhe garanta continuidade ou iniba
pessoas com determinados dons, quase        tenha revelado um potencial de talento     evolução, temos em cada indivíduo o
como aptidões primárias que permitem        nunca concretizado. É por este facto que   desafio de identificar o seu potencial,
a aquisição de competências de forma        a criação e manutenção da motivação        orientá-lo e garantir a sua motivação e
fácil e rápida. Habituamo-nos a associar    assumem um peso fundamental em             consequente desenvolvimento.
o conceito de talento a figuras distan-     qualquer equipa ou estrutura organiza-
tes que alcançaram sucesso, mas não         cional.
podemos esquecer o quão fundamental
é trazer até nós esse conceito e torná-lo   Sabemos de antemão o quão essencial
uma realidade nas nossas organizações       é o facto de colocar as pessoas certas
e nas nossas equipas.                       nos locais certos. Em termos organi-
                                            zacionais, o sucesso de uma equipa
Quando identificamos um talento,            só se torna uma realidade quando há
identificamos mais do que apenas a          a adequação de esforços e competên-
capacidade para adquirir novas compe-       cias às necessidades. Neste sentido, o
tências. Além destas, estejamos a falar     desenvolvimento de um talento apenas
de atitudes, conhecimentos ou habilida-     se revela quando estamos perante
des, reconhecem-se outras componen-         uma tríade constituída pela existência
tes essenciais para uma performance         de competências, a motivação para as
acima da média, que identifica um           desenvolver e a visão correcta que lhe
colaborador talentoso. Ter uma compe-       conceda uma orientação.
tência, por si só, não é sinónimo de uma
prestação de excelência.




                                                                                                                             /6
Atitudes




                 competência
 Conhecimentos                   Habilidades /
                                 skills




 paixão /
motivação /                    orientação / visão
 energia




                                                    /7
ABORDAGEM
Tendo como objectivo a gestão do talento nas organizações e sabendo que esta passa pela ca-
pacidade de atrair, desenvolver e reter os melhores colaboradores, o modelo pretende servir
de suporte às políticas de Capital Humano instituídas, assegurando a resposta aos desafios de
gestão actuais.

O programa consiste na avaliação e im-
plementação de acções que potenciem
o alinhamento da visão estratégica da
empresa e as suas necessidades com o
desenvolvimento das potencialidades de
talento na organização.

Dando um grande enfoque aos colabora-
dores e à sua individualidade, pretende-
se que sejam operados os esforços
certos na medida correcta, envolvendo
toda a empresa num desiderato comum.

Sabendo que nenhum talento se de-
senvolve por si só, o modelo coloca um
grande enfoque no desenvolvimento das
lideranças, os maiores potenciadores de
valor nas organizações.




                                                                                                /8
METODOLOGIA
O modelo de Gestão do Talento Klim Consulting desdobra-se em vários elementos,
os quais se interligam no ciclo de funcionamento da gestão dos recursos humanos.

> FASE 1                                 > FASE 2                                  > FASE 3

Análise das políticas de Capital Huma-   Elaboração do plano de implementação,     Implementação
no existentes na organização e do seu    articulando as políticas existentes com
alinhamento com as estratégias de        o Modelo de Gestão do Talento Klim
negócio.                                 Consulting




                                                                                                   /9
Modelo de Gestão do Talento Klim Consulting

Valores, Cultura e                                    Recrutamento         Coaching / Mentoring
Clima Organizacional                                  e selecção           & Counceling

                                                    > Perfil a recrutar:
                                                      competências
                                                      e necessidades
                                                      requeridas           Gestão do
                                                                           Conhecimento




Planeamento                 Modelo de Gestão        Gestão da carreira     Formação e               Avaliação de Desem-      Avaliação da
Estratégico                 das Competências                               Desenvolvimento          penho & Feedback          satisfação dos
                                                                                                                             colaboradores
> Visão                     > Directório de         > Percurso da          > Formação em            > Avaliação do de-
> Missão                      competências            carreira               função dos gaps          sempenho (auto-
> Objectivos                > Perfil de             > Plano de carreira      de competências          avaliação; avaliação   Compensação,
  estratégicos                competências          > Plano de desenvol-     detectados e dos         top-down e bottom-     reconhecimento
> Estratégia                > Análise dos gaps        vimento pessoal        objectivos definidos     up e avaliação         e recompensa
  (Estratégia para os RC)                             (plano de acção:     > Desenvolvimento          pelos pares)
                                                      formação, mento-       do talento             > Avaliação do po-
                                                      ring e coaching)                                tencial (pontos for-
                                                    > Desenvolivmento                                 tes e necessidades
                                                      de competências                                 de desenvolvimento)
Modelo de Gestão                                    > Sucessão /
Gestão por Objectivos                                 Mobilidade /
/Balanced Score Card                                  Evolução

> Objecivos
> KPI´s




                                     Atrair                                Desenvolver                                        Reter




                                                                                                                                               / 10
VANTAGENS DO Modelo de Gestão
do Talento Klim Consulting
> Abrangente: o modelo abrange os         > “À medida”: a implementação tem por     > Integrado: a gestão do talento implica
diferentes processos envolvidos na        base a análise das políticas de Capital   uma interligação entre os vários proces-
gestão de pessoas com vista à transfor-   Humano existentes na organização, os      sos, promovendo uma gestão integrada
mação da organização numa “empresa        problemas, desafios e oportunidades de    das suas componentes.
de talento”.                              melhoria existentes no que concerne à
                                          gestão do talento.




                                                                                                                        / 11
RESULTADOS ESPERADOS
> Redução de custos através do alinha-    > Alinhamento da gestão de competên-     Deliverables
mento entre as necessidades e objecti-    cias com o processo de aprendizagem
vos estratégicos com as políticas de RH   e desenvolvimento, garantindo uma        > Matriz de Competências por Função
                                          efectiva gestão do conhecimento.
> Maior eficiência na selecção, uma                                                > Planos de Desenvolvimento Pessoal
vez que são identificados os perfis de    > Aumento dos níveis de satisfação e
competências para cada função tendo       motivação dos colaboradores decorren-    > Matriz de Evolução na Carreira
por base a estratégia de negócio          te de estratégias de reconhecimento
                                          e recompensa que contemplem uma          > Plano de Formação
> Melhorias no desempenho decorren-       gestão de desempenho clara e objectiva
tes da identificação dos pontos fortes    e um processo de feedback regular.       > Modelo de Coaching, Mentoring e
e fracos de cada colaborador e conse-                                                Counseling
quente desenvolvimento
                                                                                   > Sistema de Avaliação do Desempenho
> Aumento do envolvimento e reten-
ção dos colaboradores decorrente de                                                > Modelo de Compensação, Recompensa
uma estratégia de desenvolvimento do                                                 e Reconhecimento
talento que contemple a gestão da car-
reira, aprendizagem e desenvolvimento,
mentoring e coaching




                                                                                                                       / 12
KLIM CONSULTING
NA KLIM CONSULTING PROCURA-                 A nossa equipa de especialistas está     Contacto para mais informação:
MOS AJUDAR OS NOSSOS CLIEN-                 disponível para o ajudar a perceber
TES A ATINGIREM A EXCELÊNCIA,               todo o potencial da sua equipa e, ao     Klim
ATRAVÉS DAS ABORDAGENS MAIS                 mesmo tempo, desenvolver as compe-       Strategy and innovation Consulting
ADEQUADAS ÀS SUAS NECESSIDA-                tências dos membros dessas equipas.
DES                                         Os nossos programas têm um elevado       Tel. (+351) 234 290 261
                                            grau de adaptabilidade às necessidades        (+351) 234 378 616
Para o efeito concebemos metodologias       específicas dos nossos clientes e são    Fax. (+351) 234 290 269
e ferramentas que nos permitem actuar       desenhados para servir as necessidades   info@klim.pt
com forte impacto e eficácia.               de todas as funções, das estratégicas    www.klim.pt
                                            às operacionais, da gestão de topo à
Para cada projecto seleccionamos            primeira linha.
equipas coesas constituídas por profis-
sionais experientes que, a partir da aus-
cultação dos problemas e dos desafios
dos nossos clientes, desenham e imple-
mentam soluções claras e eficazes.




                                                                                                                          / 13

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O que é liderança
O que é liderançaO que é liderança
O que é liderança
Márcio Roberto de Mattos
 
Trabalho Em Equipe
Trabalho Em EquipeTrabalho Em Equipe
Trabalho Em Equipe
aavbatista
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
Maiquel Santos
 
Apresentação motivação
Apresentação motivaçãoApresentação motivação
Apresentação motivação
Cleber Bezerra
 
Aula 16 Motivação
Aula 16  MotivaçãoAula 16  Motivação
Aula 16 Motivação
Luiz Siles
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
Rosario Cação
 
Empreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
Empreendedorismo 2015 01 - EmpreendedorismoEmpreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
Empreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
Milton Henrique do Couto Neto
 
Cultura Organizacional
Cultura OrganizacionalCultura Organizacional
Cultura Organizacional
Marcela Montalvão Teti
 
Liderança e motivação
Liderança e motivaçãoLiderança e motivação
Liderança e motivação
francisleide
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em EquipeTrabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
Gerisval Pessoa
 
Conceitos de Liderança
Conceitos de LiderançaConceitos de Liderança
Conceitos de Liderança
Gerente Consciente
 
Cultura organizacional
Cultura organizacionalCultura organizacional
Cultura organizacional
Marco Vieira
 
Resiliência
ResiliênciaResiliência
Apresentação motivacional
Apresentação motivacionalApresentação motivacional
Apresentação motivacional
Avanti! Comunicação
 
Motivação e inteligência emocional
Motivação e inteligência emocionalMotivação e inteligência emocional
Motivação e inteligência emocional
Cintia Meneghini
 
Liderança e motivação
Liderança e motivaçãoLiderança e motivação
Reconhecimento e recompensas aula 6
Reconhecimento e recompensas  aula 6Reconhecimento e recompensas  aula 6
Reconhecimento e recompensas aula 6
Daniel de Carvalho Luz
 
Competitividade
CompetitividadeCompetitividade
Competitividade
Cyrille Schneider
 
Palestra conquistando seu lugar no mercado de trabalho
Palestra   conquistando seu lugar no mercado de trabalhoPalestra   conquistando seu lugar no mercado de trabalho
Palestra conquistando seu lugar no mercado de trabalho
Ernandes Rodrigues Do Nascimento
 

Mais procurados (20)

O que é liderança
O que é liderançaO que é liderança
O que é liderança
 
Trabalho Em Equipe
Trabalho Em EquipeTrabalho Em Equipe
Trabalho Em Equipe
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
Apresentação motivação
Apresentação motivaçãoApresentação motivação
Apresentação motivação
 
Aula 16 Motivação
Aula 16  MotivaçãoAula 16  Motivação
Aula 16 Motivação
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
Empreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
Empreendedorismo 2015 01 - EmpreendedorismoEmpreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
Empreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
 
Cultura Organizacional
Cultura OrganizacionalCultura Organizacional
Cultura Organizacional
 
Liderança e motivação
Liderança e motivaçãoLiderança e motivação
Liderança e motivação
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em EquipeTrabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
 
Conceitos de Liderança
Conceitos de LiderançaConceitos de Liderança
Conceitos de Liderança
 
Cultura organizacional
Cultura organizacionalCultura organizacional
Cultura organizacional
 
Resiliência
ResiliênciaResiliência
Resiliência
 
Apresentação motivacional
Apresentação motivacionalApresentação motivacional
Apresentação motivacional
 
Motivação e inteligência emocional
Motivação e inteligência emocionalMotivação e inteligência emocional
Motivação e inteligência emocional
 
Liderança e motivação
Liderança e motivaçãoLiderança e motivação
Liderança e motivação
 
Reconhecimento e recompensas aula 6
Reconhecimento e recompensas  aula 6Reconhecimento e recompensas  aula 6
Reconhecimento e recompensas aula 6
 
Competitividade
CompetitividadeCompetitividade
Competitividade
 
Palestra conquistando seu lugar no mercado de trabalho
Palestra   conquistando seu lugar no mercado de trabalhoPalestra   conquistando seu lugar no mercado de trabalho
Palestra conquistando seu lugar no mercado de trabalho
 

Destaque

Talentos: reter, otimizar, produzir
Talentos: reter, otimizar, produzirTalentos: reter, otimizar, produzir
Talentos: reter, otimizar, produzir
Marilia Coutinho
 
Aula 01 Capital Humano
Aula 01 Capital HumanoAula 01 Capital Humano
Aula 01 Capital Humano
Rodrigo Corrêa Leite
 
Gestão por competência
Gestão por competênciaGestão por competência
Gestão por competência
elimarmelo
 
Eu sou talentoso, porque...
Eu sou talentoso, porque...Eu sou talentoso, porque...
Eu sou talentoso, porque...
Lionel Bethancourt
 
Gestão de Talentos - Fluig Store
Gestão de Talentos - Fluig StoreGestão de Talentos - Fluig Store
Gestão de Talentos - Fluig Store
Nextus Tecnologia
 
A meritocracia do talento: Idea Hunting
A meritocracia do talento: Idea HuntingA meritocracia do talento: Idea Hunting
A meritocracia do talento: Idea Hunting
Projecto Manhattan
 
O talento
O talentoO talento
O talento
Fer Nanda
 
Aplicações Hogan em todo o ciclo de gestão de talentos
Aplicações Hogan em todo o ciclo de gestão de talentosAplicações Hogan em todo o ciclo de gestão de talentos
Aplicações Hogan em todo o ciclo de gestão de talentos
HoganAtelieRH
 
Triangulo de talentos Gerenciamento de Projetos - Painel ESPM 2016_2
Triangulo de talentos Gerenciamento de Projetos - Painel ESPM 2016_2Triangulo de talentos Gerenciamento de Projetos - Painel ESPM 2016_2
Triangulo de talentos Gerenciamento de Projetos - Painel ESPM 2016_2
Fábio Giordani
 
Capital Humano - O Ativo mais relevante de um Empreendimento
Capital Humano - O Ativo mais relevante de um EmpreendimentoCapital Humano - O Ativo mais relevante de um Empreendimento
Capital Humano - O Ativo mais relevante de um Empreendimento
ronaldo_de_castro_1970
 
Novos paradigmas[1]
Novos paradigmas[1]Novos paradigmas[1]
Novos paradigmas[1]
Renata Marques
 
QUEBRANDO PARADIGMAS: GESTÃO DE PESSOAS
QUEBRANDO PARADIGMAS: GESTÃO DE PESSOASQUEBRANDO PARADIGMAS: GESTÃO DE PESSOAS
QUEBRANDO PARADIGMAS: GESTÃO DE PESSOAS
9In solutions
 
Novos paradigmas na gestão de recursos humanos
Novos paradigmas na gestão de recursos humanosNovos paradigmas na gestão de recursos humanos
Novos paradigmas na gestão de recursos humanos
claudiamendes
 
Gestão de pessoas
Gestão de pessoasGestão de pessoas
Gestão de pessoas
Anderson Oliveira
 
Soluções Mapa de Talentos
Soluções  Mapa de TalentosSoluções  Mapa de Talentos
Soluções Mapa de Talentos
mapadetalentos
 
Pedagogo na área empresarial
Pedagogo na área empresarialPedagogo na área empresarial
Pedagogo na área empresarial
Leandro Oliveira
 
Agroecologia: Juventude Rural e Grupos de Resistência e Produção
Agroecologia: Juventude Rural e Grupos de Resistência e ProduçãoAgroecologia: Juventude Rural e Grupos de Resistência e Produção
Agroecologia: Juventude Rural e Grupos de Resistência e Produção
UFPB
 
Target remuneracao
Target remuneracaoTarget remuneracao
Target remuneracao
TARGET - HR
 
00.03. Sistema Integrado de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas
00.03. Sistema Integrado de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas00.03. Sistema Integrado de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas
00.03. Sistema Integrado de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas
Luiz Carlos Bueno
 
Tecnologias para Definição do Processo Organizacional segundo o MPS.BR
Tecnologias para Definição do Processo Organizacional segundo o MPS.BRTecnologias para Definição do Processo Organizacional segundo o MPS.BR
Tecnologias para Definição do Processo Organizacional segundo o MPS.BR
Leandro Coutinho
 

Destaque (20)

Talentos: reter, otimizar, produzir
Talentos: reter, otimizar, produzirTalentos: reter, otimizar, produzir
Talentos: reter, otimizar, produzir
 
Aula 01 Capital Humano
Aula 01 Capital HumanoAula 01 Capital Humano
Aula 01 Capital Humano
 
Gestão por competência
Gestão por competênciaGestão por competência
Gestão por competência
 
Eu sou talentoso, porque...
Eu sou talentoso, porque...Eu sou talentoso, porque...
Eu sou talentoso, porque...
 
Gestão de Talentos - Fluig Store
Gestão de Talentos - Fluig StoreGestão de Talentos - Fluig Store
Gestão de Talentos - Fluig Store
 
A meritocracia do talento: Idea Hunting
A meritocracia do talento: Idea HuntingA meritocracia do talento: Idea Hunting
A meritocracia do talento: Idea Hunting
 
O talento
O talentoO talento
O talento
 
Aplicações Hogan em todo o ciclo de gestão de talentos
Aplicações Hogan em todo o ciclo de gestão de talentosAplicações Hogan em todo o ciclo de gestão de talentos
Aplicações Hogan em todo o ciclo de gestão de talentos
 
Triangulo de talentos Gerenciamento de Projetos - Painel ESPM 2016_2
Triangulo de talentos Gerenciamento de Projetos - Painel ESPM 2016_2Triangulo de talentos Gerenciamento de Projetos - Painel ESPM 2016_2
Triangulo de talentos Gerenciamento de Projetos - Painel ESPM 2016_2
 
Capital Humano - O Ativo mais relevante de um Empreendimento
Capital Humano - O Ativo mais relevante de um EmpreendimentoCapital Humano - O Ativo mais relevante de um Empreendimento
Capital Humano - O Ativo mais relevante de um Empreendimento
 
Novos paradigmas[1]
Novos paradigmas[1]Novos paradigmas[1]
Novos paradigmas[1]
 
QUEBRANDO PARADIGMAS: GESTÃO DE PESSOAS
QUEBRANDO PARADIGMAS: GESTÃO DE PESSOASQUEBRANDO PARADIGMAS: GESTÃO DE PESSOAS
QUEBRANDO PARADIGMAS: GESTÃO DE PESSOAS
 
Novos paradigmas na gestão de recursos humanos
Novos paradigmas na gestão de recursos humanosNovos paradigmas na gestão de recursos humanos
Novos paradigmas na gestão de recursos humanos
 
Gestão de pessoas
Gestão de pessoasGestão de pessoas
Gestão de pessoas
 
Soluções Mapa de Talentos
Soluções  Mapa de TalentosSoluções  Mapa de Talentos
Soluções Mapa de Talentos
 
Pedagogo na área empresarial
Pedagogo na área empresarialPedagogo na área empresarial
Pedagogo na área empresarial
 
Agroecologia: Juventude Rural e Grupos de Resistência e Produção
Agroecologia: Juventude Rural e Grupos de Resistência e ProduçãoAgroecologia: Juventude Rural e Grupos de Resistência e Produção
Agroecologia: Juventude Rural e Grupos de Resistência e Produção
 
Target remuneracao
Target remuneracaoTarget remuneracao
Target remuneracao
 
00.03. Sistema Integrado de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas
00.03. Sistema Integrado de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas00.03. Sistema Integrado de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas
00.03. Sistema Integrado de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas
 
Tecnologias para Definição do Processo Organizacional segundo o MPS.BR
Tecnologias para Definição do Processo Organizacional segundo o MPS.BRTecnologias para Definição do Processo Organizacional segundo o MPS.BR
Tecnologias para Definição do Processo Organizacional segundo o MPS.BR
 

Semelhante a Gestão do talento

Atração e Retenção.pdf
Atração e Retenção.pdfAtração e Retenção.pdf
Atração e Retenção.pdf
AntonioCarlosMarques20
 
Endomarketing-e-Atracao-de-Talentos-Progic-e-Taqe.pdf
Endomarketing-e-Atracao-de-Talentos-Progic-e-Taqe.pdfEndomarketing-e-Atracao-de-Talentos-Progic-e-Taqe.pdf
Endomarketing-e-Atracao-de-Talentos-Progic-e-Taqe.pdf
GlauceMedeiros2
 
Desenvolvimento de carreira alterado
Desenvolvimento de carreira alteradoDesenvolvimento de carreira alterado
Desenvolvimento de carreira alterado
Filipe Simão Kembo
 
A importância do treinamento e desenvolvimento de pessoas na reestruturação d...
A importância do treinamento e desenvolvimento de pessoas na reestruturação d...A importância do treinamento e desenvolvimento de pessoas na reestruturação d...
A importância do treinamento e desenvolvimento de pessoas na reestruturação d...
Karinie Figueiredo
 
Capacitação e desenvolvimento
Capacitação e desenvolvimentoCapacitação e desenvolvimento
Capacitação e desenvolvimento
Deyviane Teixeira
 
Como as empresas ganham ao adotar a gestão por competências
Como as empresas ganham ao adotar a gestão por competênciasComo as empresas ganham ao adotar a gestão por competências
Como as empresas ganham ao adotar a gestão por competências
Ricardo Silva Coqueiro
 
Desafios do Recursos Humanos - Whitepaper
Desafios do Recursos Humanos - WhitepaperDesafios do Recursos Humanos - Whitepaper
Desafios do Recursos Humanos - Whitepaper
Alessandro Silva
 
Desafios e Soluções de RH
Desafios e Soluções de RHDesafios e Soluções de RH
Desafios e Soluções de RH
adouradosilva
 
Evolução Inteligente Coaching Executivo & Treinamento Organizacional
Evolução Inteligente Coaching Executivo & Treinamento OrganizacionalEvolução Inteligente Coaching Executivo & Treinamento Organizacional
Evolução Inteligente Coaching Executivo & Treinamento Organizacional
Evolução Inteligente Treinamento Organizacional & Coaching Executivo
 
Coaching lideranca-nova-perspectiva
Coaching lideranca-nova-perspectivaCoaching lideranca-nova-perspectiva
Coaching lideranca-nova-perspectiva
Andrea Oliveira
 
Inova em Foco - Mar/2014 - O DESAFIO DA RETENÇÃO DE TALENTOS
Inova em Foco - Mar/2014 - O DESAFIO DA RETENÇÃO DE TALENTOSInova em Foco - Mar/2014 - O DESAFIO DA RETENÇÃO DE TALENTOS
Inova em Foco - Mar/2014 - O DESAFIO DA RETENÇÃO DE TALENTOS
Inova Business School
 
CóPia De Apresentacao Wilma
CóPia De Apresentacao WilmaCóPia De Apresentacao Wilma
CóPia De Apresentacao Wilma
taniamaciel
 
Apresentacao Wilma
Apresentacao WilmaApresentacao Wilma
Apresentacao Wilma
taniamaciel
 
Gestão de carreira
Gestão de carreiraGestão de carreira
Gestão de carreira
NBC PUBLICIDADE
 
Processo A+
Processo A+Processo A+
Remodelando a Liderança
Remodelando a LiderançaRemodelando a Liderança
Remodelando a Liderança
Ovidio Zambon
 
Verdadeiro poder-falconi
Verdadeiro poder-falconiVerdadeiro poder-falconi
Verdadeiro poder-falconi
Ana
 
6 Coaching
6   Coaching6   Coaching
6 Coaching
taniamaciel
 
6 Coaching
6   Coaching6   Coaching
6 Coaching
Myrle Zanatta
 
DISC
DISCDISC

Semelhante a Gestão do talento (20)

Atração e Retenção.pdf
Atração e Retenção.pdfAtração e Retenção.pdf
Atração e Retenção.pdf
 
Endomarketing-e-Atracao-de-Talentos-Progic-e-Taqe.pdf
Endomarketing-e-Atracao-de-Talentos-Progic-e-Taqe.pdfEndomarketing-e-Atracao-de-Talentos-Progic-e-Taqe.pdf
Endomarketing-e-Atracao-de-Talentos-Progic-e-Taqe.pdf
 
Desenvolvimento de carreira alterado
Desenvolvimento de carreira alteradoDesenvolvimento de carreira alterado
Desenvolvimento de carreira alterado
 
A importância do treinamento e desenvolvimento de pessoas na reestruturação d...
A importância do treinamento e desenvolvimento de pessoas na reestruturação d...A importância do treinamento e desenvolvimento de pessoas na reestruturação d...
A importância do treinamento e desenvolvimento de pessoas na reestruturação d...
 
Capacitação e desenvolvimento
Capacitação e desenvolvimentoCapacitação e desenvolvimento
Capacitação e desenvolvimento
 
Como as empresas ganham ao adotar a gestão por competências
Como as empresas ganham ao adotar a gestão por competênciasComo as empresas ganham ao adotar a gestão por competências
Como as empresas ganham ao adotar a gestão por competências
 
Desafios do Recursos Humanos - Whitepaper
Desafios do Recursos Humanos - WhitepaperDesafios do Recursos Humanos - Whitepaper
Desafios do Recursos Humanos - Whitepaper
 
Desafios e Soluções de RH
Desafios e Soluções de RHDesafios e Soluções de RH
Desafios e Soluções de RH
 
Evolução Inteligente Coaching Executivo & Treinamento Organizacional
Evolução Inteligente Coaching Executivo & Treinamento OrganizacionalEvolução Inteligente Coaching Executivo & Treinamento Organizacional
Evolução Inteligente Coaching Executivo & Treinamento Organizacional
 
Coaching lideranca-nova-perspectiva
Coaching lideranca-nova-perspectivaCoaching lideranca-nova-perspectiva
Coaching lideranca-nova-perspectiva
 
Inova em Foco - Mar/2014 - O DESAFIO DA RETENÇÃO DE TALENTOS
Inova em Foco - Mar/2014 - O DESAFIO DA RETENÇÃO DE TALENTOSInova em Foco - Mar/2014 - O DESAFIO DA RETENÇÃO DE TALENTOS
Inova em Foco - Mar/2014 - O DESAFIO DA RETENÇÃO DE TALENTOS
 
CóPia De Apresentacao Wilma
CóPia De Apresentacao WilmaCóPia De Apresentacao Wilma
CóPia De Apresentacao Wilma
 
Apresentacao Wilma
Apresentacao WilmaApresentacao Wilma
Apresentacao Wilma
 
Gestão de carreira
Gestão de carreiraGestão de carreira
Gestão de carreira
 
Processo A+
Processo A+Processo A+
Processo A+
 
Remodelando a Liderança
Remodelando a LiderançaRemodelando a Liderança
Remodelando a Liderança
 
Verdadeiro poder-falconi
Verdadeiro poder-falconiVerdadeiro poder-falconi
Verdadeiro poder-falconi
 
6 Coaching
6   Coaching6   Coaching
6 Coaching
 
6 Coaching
6   Coaching6   Coaching
6 Coaching
 
DISC
DISCDISC
DISC
 

Último

Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 

Último (20)

Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 

Gestão do talento

  • 2. GESTÃO DE TALENTO O Modelo de Gestão do Talento, é uma abordagem que visa ajudar os nossos clientes a criar valor através das suas pessoas e a dar resposta a algumas das seguin- tes questões > /2
  • 3. >Como é que a organização identifica, adquire, desenvolve e retém o talento? >Como é que a organização identifica pessoas com “elevado potencial” e as desenvolve de forma a assegurar o sucesso futuro? >Quais são as competências necessárias ao sucesso da organização? >Quais são os métodos/processos utilizados pela organização que lhe permitem assegurar que a avaliação dos seus colaboradores é conduzida de forma rigorosa, significativa, efectiva e consis- tente com os seus valores? >Como é que a organização assegura o feedback efectivo sobre o desempenho dos seus colabora- dores? >Quais são os mecanismos de reconhecimento e recompensa implementados? >Como é que a organização garante o desenvolvi- mento individualizado e o acompanhamento dos seus líderes e equipas? >De que forma é assegurada uma avaliação sistemá- tica da satisfação dos seus colaboradores? /3
  • 4. Os assuntos relacionados com a gestão A Gestão do Talento Em menos de dez anos as organizações de pessoas encontram-se no topo das irão enfrentar escassez de recursos agendas da gestão de topo das orga- não é um fim em si qualificados. Com o inevitável envelheci- nizações, seja resultado das cada vez mesmo. Não se trata mento da população activa e a emer- mais fortes forças da globalização, seja apenas de formar e gente mudança das suas necessidades da cada vez maior focalização em as- em termos de pessoas, as empresas suntos como: inovação, produtividade, treinar colaborado- correm o risco de encontrar dificul- crescimento, etc. res com potencial. dades em assegurar equipas cujas competências dêem resposta efectiva à Contudo e contrariamente ao que se A Gestão do Talento é um prossecução dos seus objectivos. passou até aqui, o tema central deixou conjunto integrado de pro- de ser a eficácia e a eficiência em cessos, programas e inicia- A dificuldade poderá ser acrescida pela detrimento da liderança, da gestão do tivas que visam dar resposta crescente dificuldade em reter o talento. talento, da gestão do desempenho, da aos novos desafios com que O que motiva tradicionalmente um cola- cultura e da forma como as organiza- as empresas se deparam no borador para se manter numa empresa ções podem criar valor a partir dos seus âmbito da Gestão de Pessoas. não tem o mesmo efeito quando fala- colaboradores. mos de incluir nas equipas profissionais com talento. Estes assuntos, por sua vez, alicerçam- se em temas como a procura de um As preocupações destes colaboradores, maior comprometimento, retenção de cujas competências e visão encami- talento, e aumento da produtividade nham os seus projectos para elevados através de métodos que sejam ampla- níveis de desempenho, centram-se mente benéficos para as organizações e na necessidade de lideranças fortes, para os seus colaboradores. desafios constantes e oportunidades de crescimento. /4
  • 5. As organizações enfrentam > Optimizar os processos de Capital > Desenvolver um processo de feedback um conjunto de futuros Humano – estabelecer quais as políticas contínuo – o desenvolvimento será mais desafios que passam por: que mais se adequam com a realidade direccionado e as aprendizagens mais de cada organização. rápidas se for dado um acompanha- > Gerir o talento – atrair, desenvolver mento que privilegie o feedback dado de e reter colaboradores talentosos > Melhorar a imagem da organização forma regular e sistemática. enquanto empregador – a atracção de > Melhorar a liderança e conseguir o talento para a organização passa pela > Identificar as competências necessá- desenvolvimento de novos líderes na mensagem que esta transmite para o rias para desenvolver com sucesso cada organização – garantir que os líderes de exterior. Os novos talentos procuram um função – tendo em conta as estratégias amanhã têm as competências necessá- local de trabalho que lhes assegure as de negócio e os planos de carreira, a rias para fazer frente aos novos desafios condições para o seu desenvolvimento. empresa poderá definir que aprendi- zagens e em que formato devem ser > Melhorar o comprometimento da > Gerir o balanceamento entre trabalho proporcionadas aos colaboradores. força de trabalho – este tópico está as- e vida pessoal – a visão de carreira de sociado à motivação dos colaboradores, hoje implica a necessidade de assegu- e consequentemente à produtividade e rar o equilíbrio entre os vários papéis capacidade de retenção por parte das que cada indivíduo assume na sua vida empresas > Alinhar estratégias de reconhecimento > Medir a performance dos colabora- e recompensa com objectivos organiza- dores – com as alterações na forma de cionais – devem ser instituídos meca- entender e avaliar o desempenho dos nismos capazes de contribuir com valor colaboradores, tornou-se imperativo de- efectivo para a organização e para a satis- finir novos indicadores de desempenho fação e envolvimento dos colaboradores. /5
  • 6. O Modelo de Gestão do Talento Klim Consulting Desde cedo nos habituámos a associar Sem a energia e a paixão que dirigem Assumindo que nenhuma destas com- o Talento a uma capacidade excepcional um colaborador para uma performan- ponentes tem um carácter estanque para algo que existe e se desenvolve em ce de sucesso, de nada serve que este que lhe garanta continuidade ou iniba pessoas com determinados dons, quase tenha revelado um potencial de talento evolução, temos em cada indivíduo o como aptidões primárias que permitem nunca concretizado. É por este facto que desafio de identificar o seu potencial, a aquisição de competências de forma a criação e manutenção da motivação orientá-lo e garantir a sua motivação e fácil e rápida. Habituamo-nos a associar assumem um peso fundamental em consequente desenvolvimento. o conceito de talento a figuras distan- qualquer equipa ou estrutura organiza- tes que alcançaram sucesso, mas não cional. podemos esquecer o quão fundamental é trazer até nós esse conceito e torná-lo Sabemos de antemão o quão essencial uma realidade nas nossas organizações é o facto de colocar as pessoas certas e nas nossas equipas. nos locais certos. Em termos organi- zacionais, o sucesso de uma equipa Quando identificamos um talento, só se torna uma realidade quando há identificamos mais do que apenas a a adequação de esforços e competên- capacidade para adquirir novas compe- cias às necessidades. Neste sentido, o tências. Além destas, estejamos a falar desenvolvimento de um talento apenas de atitudes, conhecimentos ou habilida- se revela quando estamos perante des, reconhecem-se outras componen- uma tríade constituída pela existência tes essenciais para uma performance de competências, a motivação para as acima da média, que identifica um desenvolver e a visão correcta que lhe colaborador talentoso. Ter uma compe- conceda uma orientação. tência, por si só, não é sinónimo de uma prestação de excelência. /6
  • 7. Atitudes competência Conhecimentos Habilidades / skills paixão / motivação / orientação / visão energia /7
  • 8. ABORDAGEM Tendo como objectivo a gestão do talento nas organizações e sabendo que esta passa pela ca- pacidade de atrair, desenvolver e reter os melhores colaboradores, o modelo pretende servir de suporte às políticas de Capital Humano instituídas, assegurando a resposta aos desafios de gestão actuais. O programa consiste na avaliação e im- plementação de acções que potenciem o alinhamento da visão estratégica da empresa e as suas necessidades com o desenvolvimento das potencialidades de talento na organização. Dando um grande enfoque aos colabora- dores e à sua individualidade, pretende- se que sejam operados os esforços certos na medida correcta, envolvendo toda a empresa num desiderato comum. Sabendo que nenhum talento se de- senvolve por si só, o modelo coloca um grande enfoque no desenvolvimento das lideranças, os maiores potenciadores de valor nas organizações. /8
  • 9. METODOLOGIA O modelo de Gestão do Talento Klim Consulting desdobra-se em vários elementos, os quais se interligam no ciclo de funcionamento da gestão dos recursos humanos. > FASE 1 > FASE 2 > FASE 3 Análise das políticas de Capital Huma- Elaboração do plano de implementação, Implementação no existentes na organização e do seu articulando as políticas existentes com alinhamento com as estratégias de o Modelo de Gestão do Talento Klim negócio. Consulting /9
  • 10. Modelo de Gestão do Talento Klim Consulting Valores, Cultura e Recrutamento Coaching / Mentoring Clima Organizacional e selecção & Counceling > Perfil a recrutar: competências e necessidades requeridas Gestão do Conhecimento Planeamento Modelo de Gestão Gestão da carreira Formação e Avaliação de Desem- Avaliação da Estratégico das Competências Desenvolvimento penho & Feedback satisfação dos colaboradores > Visão > Directório de > Percurso da > Formação em > Avaliação do de- > Missão competências carreira função dos gaps sempenho (auto- > Objectivos > Perfil de > Plano de carreira de competências avaliação; avaliação Compensação, estratégicos competências > Plano de desenvol- detectados e dos top-down e bottom- reconhecimento > Estratégia > Análise dos gaps vimento pessoal objectivos definidos up e avaliação e recompensa (Estratégia para os RC) (plano de acção: > Desenvolvimento pelos pares) formação, mento- do talento > Avaliação do po- ring e coaching) tencial (pontos for- > Desenvolivmento tes e necessidades de competências de desenvolvimento) Modelo de Gestão > Sucessão / Gestão por Objectivos Mobilidade / /Balanced Score Card Evolução > Objecivos > KPI´s Atrair Desenvolver Reter / 10
  • 11. VANTAGENS DO Modelo de Gestão do Talento Klim Consulting > Abrangente: o modelo abrange os > “À medida”: a implementação tem por > Integrado: a gestão do talento implica diferentes processos envolvidos na base a análise das políticas de Capital uma interligação entre os vários proces- gestão de pessoas com vista à transfor- Humano existentes na organização, os sos, promovendo uma gestão integrada mação da organização numa “empresa problemas, desafios e oportunidades de das suas componentes. de talento”. melhoria existentes no que concerne à gestão do talento. / 11
  • 12. RESULTADOS ESPERADOS > Redução de custos através do alinha- > Alinhamento da gestão de competên- Deliverables mento entre as necessidades e objecti- cias com o processo de aprendizagem vos estratégicos com as políticas de RH e desenvolvimento, garantindo uma > Matriz de Competências por Função efectiva gestão do conhecimento. > Maior eficiência na selecção, uma > Planos de Desenvolvimento Pessoal vez que são identificados os perfis de > Aumento dos níveis de satisfação e competências para cada função tendo motivação dos colaboradores decorren- > Matriz de Evolução na Carreira por base a estratégia de negócio te de estratégias de reconhecimento e recompensa que contemplem uma > Plano de Formação > Melhorias no desempenho decorren- gestão de desempenho clara e objectiva tes da identificação dos pontos fortes e um processo de feedback regular. > Modelo de Coaching, Mentoring e e fracos de cada colaborador e conse- Counseling quente desenvolvimento > Sistema de Avaliação do Desempenho > Aumento do envolvimento e reten- ção dos colaboradores decorrente de > Modelo de Compensação, Recompensa uma estratégia de desenvolvimento do e Reconhecimento talento que contemple a gestão da car- reira, aprendizagem e desenvolvimento, mentoring e coaching / 12
  • 13. KLIM CONSULTING NA KLIM CONSULTING PROCURA- A nossa equipa de especialistas está Contacto para mais informação: MOS AJUDAR OS NOSSOS CLIEN- disponível para o ajudar a perceber TES A ATINGIREM A EXCELÊNCIA, todo o potencial da sua equipa e, ao Klim ATRAVÉS DAS ABORDAGENS MAIS mesmo tempo, desenvolver as compe- Strategy and innovation Consulting ADEQUADAS ÀS SUAS NECESSIDA- tências dos membros dessas equipas. DES Os nossos programas têm um elevado Tel. (+351) 234 290 261 grau de adaptabilidade às necessidades (+351) 234 378 616 Para o efeito concebemos metodologias específicas dos nossos clientes e são Fax. (+351) 234 290 269 e ferramentas que nos permitem actuar desenhados para servir as necessidades info@klim.pt com forte impacto e eficácia. de todas as funções, das estratégicas www.klim.pt às operacionais, da gestão de topo à Para cada projecto seleccionamos primeira linha. equipas coesas constituídas por profis- sionais experientes que, a partir da aus- cultação dos problemas e dos desafios dos nossos clientes, desenham e imple- mentam soluções claras e eficazes. / 13