SlideShare uma empresa Scribd logo
HOMEM, CULTURA E
SOCIEDADE
introdução
ANTROPOLOGIA -ANTROPOLOGIA -
SIGINIFICADOSIGINIFICADO
Anthropus = homem
logos = estudo
ANTROPOLOGIA - CONCEITO
A antropologia é o "estudo do ser
humano" ou, mais especificamente, "a
ciência da cultura humana", ou, como
Kroeber a define, é "a ciência dos grupos
humanos, seu comportamento e suas
produções". É a Ciência da humanidade e
da cultura.
Objeto de estudo: o Homem e suas obras
ANTROPOLOGIAANTROPOLOGIA
Como ciência da humanidade, ela se
preocupa em conhecer cientificamente
o ser humano em sua totalidade, o que
lhe confere um tríplice aspecto:
CIÊNCIA SOCIAL – propõe conhecer o homem enquanto
integrante de grupos organizados
CIÊNCIA HUMANA – volta-se especificamente para o homem
como um todo: história, crenças, usos e costumes, filosofia,
linguagem, etc...
CIÊNCIA NATURAL – interessa-se pelo conhecimento
psicossomático do homem e sua evolução
ANTROPOLOGIA - ORIGEM
É a ciência preocupada em estudar o homem e
a humanidade de maneira totalizante, ou seja,
abrangendo todas as suas dimensões .
A antropologia se empenha em responder à
indagação: o que é o Homem?
ANTROPOLOGIA - ORIGEM
Pode-se afirmar que há poucas décadas a
antropologia conquistou seu lugar entre as
ciências.
Primeiramente, foi considerada como a
história natural e física do homem e do seu
processo evolutivo, no espaço e no tempo.
Se por um lado essa concepção vinha
satisfazer o significado literal da palavra, por
outro restringia o seu campo de estudo às
características do homem físico.
ANTROPOLOGIA - ORIGEM
Essa postura marcou e limitou os
estudos antropológicos por largo
tempo, privilegiando a
antropometria, ciência que trata
das mensurações do homem
fóssil e do homem vivo.
OBJETO DE ESTUDO
O objeto da antropologia engloba as formas físicas
primitivas e atuais Do homem e suas manifestações
culturais. Interessa-se pelo grupos simples culturalmente
diferenciados, e também pelo conhecimento de todas
as sociedades humanas, letradas ou ágrafas, extintas ou
vivas, existentes nas Várias regiões da Terra.
Ex.: estudos do homem fóssil, brancos e negros e sua
Linguagem, os grupos indígenas, etc...
DIVISÕES E CAMPO
• A Antropologia, sendo a ciência da humanidade
e da cultura, tem um campo de investigação
extremamente vasto: abrange, no espaço,
toda a terra habitada;
• no tempo, pelo menos dois milhões de anos, e
todas as populações socialmente
organizadas.
• Divide-se em duas grandes áreas de estudo,
com objetivos definidos e interesses teóricos
próprios: a Antropologia Física (ou Biológica)
e a Antropologia Cultural,
• que se centram no desejo do homem de
conhecer a sua origem, a capacidade que ele
tem de se conhecer, nos costumes e no
instinto.
ANTROPOLOGIA
Pág. 4 item 1.4.1
Estudo do homem
enquanto ser
biológico, dotado de
um aparato físico e
uma carga genérica,
com um percurso
evolutivo definido e
relações específicas
com outras ordens e
espécies de seres
vivos.
Antropologia Biológica
ou Antropologia Física):
Estudo da cultura. Estudo
do homem enquanto
produtor e transformador
da natureza, enquanto
membro de uma
sociedade e de um dado
sistema de valores. A
perspectiva da sociedade
humana enquanto um
conjunto de ações
ordenadas de acordo
com um plano e regras
que ela própria inventou
e que é capaz de
reproduzir e projetar em
tudo aquilo que fabrica
(p. 32)
Antropologia Cultural
CIÊNCIAS SOCIAIS
Propõe conhecer o homem enquanto
elemento integrante de grupos
organizados.
ONG’S, IGREJAS, PARTIDOS POLÍTICOS,
SINDICATOS, ESCOLAS, CATEGORIAS
PROFISSIONAIS, MEIOS DE COMUNICAÇÃO,
MOVIMENTOS SOCIAIS, CARTEL, MÁFIA,
AL QAEDA, HAMAS ETC...
CIÊNCIAS SOCIAIS
É o estudo das origens, do desenvolvimento, da
organização e do funcionamento das sociedades e culturas
humanas. O cientista social estuda os fenômenos, as
estruturas e as relações que caracterizam as organizações
sociais e culturais. Ele analisa os movimentos e os conflitos
populacionais, a construção de identidades e a formação
das opiniões. Pesquisa costumes e hábitos e investiga as
relações entre indivíduos, famílias, grupos e instituições.
Desenvolve e utiliza um conjunto variado de técnicas e
métodos de pesquisa para o estudo das coletividades
humanas e interpreta os problemas da sociedade, da
política e da cultura.
Ciências Sociais:
Estudam fenômenos
complexos, situados
em planos de
causalidade e
determinações
complicadas. Estes
fenômenos não podem
ser reproduzidos em
condições controladas.
Fazem reconstruções
parciais dos
fenômenos estudados.
Lento processo de
acumulação de
conhecimentos.
CIÊNCIAS NATURAIS
1. Ciências Naturais – interessa-se pelo
conhecimento psicossomático do homem e sua
evolução
A psicossomática é uma ciência interdisciplinar que integra
diversas especialidades da medicina e da psicologia para
estudar os efeitos de fatores sociais e psicológicos sobre
processos orgânicos do corpo e sobre o bem-estar das
pessoas.
O termo também pode ser compreendido como "uma ideologia
sobre a saúde, o adoecer e sobre as práticas de saúde, é um
campo de pesquisas sobre estes fatos e, ao mesmo tempo, uma
prática de uma medicina integral“.
Tanto a medicina quanto a psicologia estão percebendo que não
existe separação ideal entre mente e corpo que transitam nos
contextos sociais, familiares, profissionais e relacionais.
CIÊNCIAS NATURAIS
CIÊNCIA HUMANA
3. Ciência Humana - volta-se especificamente
para o homem como um todo: sua história,
suas crenças, usos e costumes, filosofia e
linguagem
CIÊNCIAS SOCIAIS X CIÊNCIAS NATURAIS
nas CIÊNCIAS NATURAIS a natureza não
pode falar diretamente com o investigador;
esse faz inferências a partir da observação,
ao passo que cada sociedade humana
conhecida
é um espelho onde a nossa própria existência
se reflete.”
EVOLUÇÃO DO COMPORTAMENTO HUMANO
Há um fenômeno de mudança na sociedade conhecido como SUICÍDIO SOCIAL,
que trata de algumas alterações do comportamento da civilização, dentre eles:
A FALTA DE UM IDEAL, perdendo-se o sentido da vida;
O FATALISMO CÍNICO, não se sensibilizando com a desgraça alheia;
VIOLÊNCIA , A violência, em seus mais variados contornos, é um fenômeno
histórico na constituição da sociedade brasileira. A escravidão (primeiro com os
índios e depois, e especialmente, com a mão de obra africana), a colonização
mercantilista, o coronelismo, as oligarquias antes e depois da independência,
somados a um Estado caracterizado pelo autoritarismo burocrático, contribuíram
enormemente para o aumento da violência que atravessa a história do Brasil.
BANALIZAÇÃO SEXUAL, Os jovens estão se expondo ao sexo cada vez mais
cedo. O ato sexual, muitas vezes explícito, está ao alcance dos olhos de qualquer
um por toda a parte: na internet, na TV, no cinema, nas revistas, nos outdoors
espalhados pelas ruas. Com isso, o sexo está se banalizando.
INDIVIDUALISMO, onde a pessoa só se interessa pelo próprio bem não se
importando com o outro ou com a falta de honestidade.
CIÊNCIAS AFINS
A Antropologia considerada a mais jovem das ciências teve que esperar
O desenvolvimento dos conhecimentos ligados à GEOLOGIA, GENÉTICA,
BIOLOGIA E SOCIOLOGIA para que pudesse se desenvolver
A Antropologia considerada a mais jovem das ciências teve que esperar
O desenvolvimento dos conhecimentos ligados à GEOLOGIA, GENÉTICA,
BIOLOGIA E SOCIOLOGIA para que pudesse se desenvolver
Mantém relações interdisciplinares mais íntimas com as ciências que centram
Seu interesse especialmente no estudo do Homem utilizando-se dos dados
Pesquisados e acumulados em relação a todos os aspectos da
Existência humana: SOCIOLOGIA, ECONOMIA, POLÍTICA, GEOGRAFIA
HUMANA, DIREITO, PSICOLOGIA E HISTÓRIA.
Mantém relações interdisciplinares mais íntimas com as ciências que centram
Seu interesse especialmente no estudo do Homem utilizando-se dos dados
Pesquisados e acumulados em relação a todos os aspectos da
Existência humana: SOCIOLOGIA, ECONOMIA, POLÍTICA, GEOGRAFIA
HUMANA, DIREITO, PSICOLOGIA E HISTÓRIA.
A Antropologia vem firmando-se como ciência do Homem e exige a cada cada
Vez mais a cooperação entre os especialistas e os de outras
Ciências, pois cada série de problema requer a utilização de
Métodos específicos altamente técnicos.
A Antropologia vem firmando-se como ciência do Homem e exige a cada cada
Vez mais a cooperação entre os especialistas e os de outras
Ciências, pois cada série de problema requer a utilização de
Métodos específicos altamente técnicos.
Pág. 8 item 1.5
ORIGEM DOS DADOS
Pág. 10 item 1.6
Na história da humanidade o homem sempre teve curiosidade a respeito
De si mesmo independentemente do seu nível de
Desenvolvimento cultural
Na história da humanidade o homem sempre teve curiosidade a respeito
De si mesmo independentemente do seu nível de
Desenvolvimento cultural
Na Idade Clássica os Gregos foram os que mais reuniram informações
Sobre povos diferentes, deixando substanciosos registros e relatos
Dessas culturas. Nasce assim, a Antropologia no Século V a.C
Com a figura de Heródoto, que descreveu minuciosamente as culturas
Circundantes. È considerado o “Pai” da Antropologia. Chineses e
Romanos também deixaram descrições de povos diferentes.
Na Idade Clássica os Gregos foram os que mais reuniram informações
Sobre povos diferentes, deixando substanciosos registros e relatos
Dessas culturas. Nasce assim, a Antropologia no Século V a.C
Com a figura de Heródoto, que descreveu minuciosamente as culturas
Circundantes. È considerado o “Pai” da Antropologia. Chineses e
Romanos também deixaram descrições de povos diferentes.
Ver vídeo
MÉTODOS DA ANTROPOLOGIA
Método é, segundo Calderón (1971; p.165), um conjunto de
Regras úteis para a investigação, é um procedimento cuidadosamente
Elaborado, visando provocar respostas na natureza e na sociedade e,
Paulatinamente , descobrir sua lógica e leis.
Método é, segundo Calderón (1971; p.165), um conjunto de
Regras úteis para a investigação, é um procedimento cuidadosamente
Elaborado, visando provocar respostas na natureza e na sociedade e,
Paulatinamente , descobrir sua lógica e leis.
MÉTODO HISTÓRICO => investiga eventos do passado;
MÉTODO ESTATÍSTICO – investiga a variabilidade da população;
MÉTODO ETNOGRÁFICO – refere-se à análise descritiva das sociedades humanas
Principalmente das primitivas ou ágrafas.
"Sociedade ágrafa" é aquela que não desenvolveu por si mesma um sistema próprio
de escritura . Exemplo: os Incas foram uma civilização avançada, mas nunca tiveram
uma escritura ; eram ágrafos. Estudo dos índios do Alto Xingu e dos Yanomami ,
De Roraima.
MÉTODOS DA ANTROPOLOGIA
MÉTODO COMPARATIVO OU ETNOLÓGICO – utilizados pelos Antropólogos
Físicos e culturais, permite verificar as diferenças e semelhanças apresentadas pelo
Material coletado.
FÍSICA – investiga características anatômicas (cor dos olhos, da pele, do cabelo,
textura do cabelo, grossura dos lábios, índice cefálico.
Através dos estudos dos fósseis é possível verificar a evolução dos hominídeos, a
distinção entre o homem e o primata.
Análise das populações humanas vivas possibilitando constatar as diferenças raciais
CULTURAL – também chamado método etnológico, compara padrões,
costumes, estilos de vida, culturas do passado e do presente (ágrafas ou letradas)
Verifica diferenças e semelhanças a fim de obter melhor compreensão desses
Grupos. EX. Populações indígenas, rurais, família, religião, política, economia,
linguagem, usos e costumes, meios de habitação, de transporte, etc
MÉTODOS DA ANTROPOLOGIA
MÉTODO MONOGRÁFICO OU ESTUDO DE CASO – estuda em
Profundidade os grupos humanos sob todos os seus aspectos,
principalmente os grupos isolados, antes que desapareçam. Ex.: ìndios
Macuxi, de Roraima.
MÉTODO MONOGRÁFICO OU ESTUDO DE CASO – estuda em
Profundidade os grupos humanos sob todos os seus aspectos,
principalmente os grupos isolados, antes que desapareçam. Ex.: ìndios
Macuxi, de Roraima.
MÉTODO GENEALÓGICO – permite o estudo do parentesco com todas as
Suas implicações sociais: estrutura familiar, relacionamentos de marido
E mulher, pais e filhos, nascimentos, casamentos, morte
MÉTODO GENEALÓGICO – permite o estudo do parentesco com todas as
Suas implicações sociais: estrutura familiar, relacionamentos de marido
E mulher, pais e filhos, nascimentos, casamentos, morte
MÉTODO FUNCIONALISTA – estuda a funcionalidade de cada unidade da
cultura no contexto global descobrindo as conexões existentes e saber
Como funcionam.
MÉTODO FUNCIONALISTA – estuda a funcionalidade de cada unidade da
cultura no contexto global descobrindo as conexões existentes e saber
Como funcionam.
TÉCNICAS DE PESQUISA DA
ANTROPOLOGIA
OBSERVAÇÃO – o pesquisador utiliza os sentidos para obtenção dos
dados
OBSERVAÇÃO – o pesquisador utiliza os sentidos para obtenção dos
dados
ENTREVISTA – contato direto, face a face entre pesquisador e entrevistadoENTREVISTA – contato direto, face a face entre pesquisador e entrevistado
FORMULÁRIO - levantamento de dados através de uma série organizada
de perguntas escritas cujas respostas serão dadas pelo entrevistado - o
pesquisador faz as perguntas e preenche o formulário.
FORMULÁRIO - levantamento de dados através de uma série organizada
de perguntas escritas cujas respostas serão dadas pelo entrevistado - o
pesquisador faz as perguntas e preenche o formulário.
APLICAÇÃO DA
ANTROPOLOGIA
Os especialistas da antropologia teórica, que se dedicam
à investigação pura, buscam todo o conhecimento
possível que leve a melhor compreensão da humanidade
para desenvolver atividades práticas aplicando suas
experiências junto aos grupos simples, ágrafos, quase
sempre sujeitos a influências externas que possam
provocar mudanças.
APLICAÇÃO DA
ANTROPOLOGIA
Entre os conceitos consagrados pela Antropologia
Três são considerados básicos:
ACULTURAÇÃO,
RELATIVISMO CULTURAL,
ETNOCENTRISMO
ACULTURAÇÃO
O termo aculturação designa um processo pelo
qual duas ou mais culturas diferentes, entrando em
contacto contínuo entre si, originam mudanças
importantes numa delas ou em ambas.
Com o passar dos tempos essas culturas fundem-
se para formar uma sociedade e uma cultura nova.
Ex: a cultura brasileira resultou, em princípio, da
fusão das culturas europeia, africana e indígena
O termo aculturação vem
sendo empregado como fusão
de subculturas (grupos
regionais étnicos, castas e
classes sociais – cultura do
nordeste brasileiro
ACULTURAÇÃO
SINCRETISMO
O processo de aculturação inclui o processo de
sincretismo e a transculturação.
SINCRETISMO: em religião seria a fusão de
dois elementos culturais (crenças e práticas) de
Culturas distintas. EX: umbanda que contém
traços do catolicismo, fetichismo africano e
indígena e do espiritismo.
Na linguagem o sincretismo se manifesta
A fim de realçar funções de uma ou de outra.
Ex.: abacaxi (fruta ou problema) pão (alimento
ou rapaz bonito)
TRANSCULTURAÇÃO
É o processo que ocorre quando um indivíduo adota
uma cultura diferente da sua, a transculturação está
ligada á transformação de padrões culturais locais, a
partir da adoção de novos padrões vindos através
das fronteiras culturais, em encontros envolvendo
sempre diferentes etnias e elementos culturais.
A sociedade que sofre o processo de aculturação
modifica sua cultura ajustando seus padrões
culturais aos daquela que a domina, porém conserva
sempre algo da sua própria identidade.
Ex: os sírio-libaneses trouxeram o quibe e a esfiha
para o Brasil e adotaram o feijão com arroz
ENDOCULTURAÇÃO
É o processo de aprendizagem e
educação em uma cultura desde a
infância. É um processo que
estrutura o condicionamento da
conduta dando estabilidade à
cultura.
Ex.: a adoção de uma criança
Italiana por uma família do nordeste
.
RELATIVISMO CULTURAL
È um princípio que permite ao observador ter uma visão objetiva
das culturas, cujos padrões e valores são tidos como próprios e
convenientes aos seus integrantes.
Ensina que uma cultura deve ser compreendida e avaliada
Dentro dos seus próprios moldes e padrões, mesmo que estes
pareçam estranhos ou exóticos.
Assegura ao antropólogo atitudes mais justas e humanas o que
vem, muitas vezes, contrariar os interesses da cultura
dominantes que, quase sempre, nas situações de contato, não
leva em consideração alguns princípios humanitários
È um princípio que permite ao observador ter uma visão objetiva
das culturas, cujos padrões e valores são tidos como próprios e
convenientes aos seus integrantes.
Ensina que uma cultura deve ser compreendida e avaliada
Dentro dos seus próprios moldes e padrões, mesmo que estes
pareçam estranhos ou exóticos.
Assegura ao antropólogo atitudes mais justas e humanas o que
vem, muitas vezes, contrariar os interesses da cultura
dominantes que, quase sempre, nas situações de contato, não
leva em consideração alguns princípios humanitários
RELATIVISMO CULTURAL
O ensino do Cristianismo entre grupos tribais brasileiros durante a
Colonização foi uma violência;
Prática da antropofagia entre os antigos índios Tupi;
A nudez dos índios que foi abolida sendo obrigados a se
vestirem para conviver com o branco
EX.: no Brasil come-se a manteiga; na África ela serve para untar
o corpo; pescoços longos: mulheres girafas da Birmânia; lábios
Deformados: indígenas brasileiros; o gerontocídios esquimós
DIREITO A AUTONOMIA
TRIBAL
Os grupos humanos têm direito de possuir e fazer
desenvolver a sua própria cultura, sem interferência
externas.
Ex: grupos nativos do Brasil, da Austrália, da África
Que ainda não foram atingidos pela civilização, têm
direito à preservação de sua
Cultura original
VALORES CULTURAIS
As formas de pensar e agir de grupos diferentes devem
merecer o maior respeito possível e, por isso, seria
injusto a introdução deliberada de mudanças no interior
dessas culturas.
Ex: o ensino do cristianismo no Brasil, a prática da
antropofagia entre os índios Tupi, a nudez dos
indígenas
ETNOCENTRISMO
Deve-se considerar que há modos de vida bons para um grupo
Que jamais serviriam para outro.
Embora exista expressivas diferenças culturais, “outras culturas”
Não são necessariamente inferiores. Os Antropólogos defendem
O princípio de que as culturas não são superiores ou inferiores,
mas diferentes, com maiores ou menores recursos, com tecnologia
Mais ou menos desenvolvida.
Pode ser manifestado no comportamento agressivo ou em atitudes
De superioridade e até de hostilidade. A discriminação,
o proselitismo, a violência, a agressividade verbal são algumas
Formas de expressar o etnocentrismo.
PROSELITISMO - é o intento, zelo, diligência, empenho ativista
de converter uma ou várias pessoas a uma determinada causa, idéia
ou religião (proselitismo religioso).
ETNOCENTRISMO
Entretanto o etnocentrismo pode apresentar um aspecto positivo,
Ao ser agente de valorização do próprio grupo.
Seus integrantes passam a considerar e a aceitar o seu modo
De vida como o melhor, o mais saudável, o que favorece o
Bem estar individual e a integração social.
Ex: a cultura baiana
APLICAÇÃO DA ANTROPOLOGIA
O papel da Antropologia é bastante amplo, empenha-se na solução dessas
Situações procurando minimizar os desequilíbrios e tensões culturais e
Tentando fazer com que as culturas atingidas sejam menos molestadas e
seus Padrões e valores respeitados.
O papel da Antropologia é bastante amplo, empenha-se na solução dessas
Situações procurando minimizar os desequilíbrios e tensões culturais e
Tentando fazer com que as culturas atingidas sejam menos molestadas e
seus Padrões e valores respeitados.
COLONIALISMO – preocupa-se com os problemas gerados pelas situações
De do colonialismo e com a condição dos grupos sujeitos ao domínio
colonial.
Procura saber como beneficiar essas populações, impedindo valores
ocidentais (cultura dominantes) em detrimento dos padrões nativos.
COLONIALISMO – preocupa-se com os problemas gerados pelas situações
De do colonialismo e com a condição dos grupos sujeitos ao domínio
colonial.
Procura saber como beneficiar essas populações, impedindo valores
ocidentais (cultura dominantes) em detrimento dos padrões nativos.
APLICAÇÃO DA ANTROPOLOGIA
COEXISTÊNCIA POPULACIONAL – a coexistência das populações nativas
Com a população nacional requer políticas indigenistas adequadas
A cada realidade particular.
Ex: Fundação Nacional do índio – Funai – ver cap. 12
COEXISTÊNCIA POPULACIONAL – a coexistência das populações nativas
Com a população nacional requer políticas indigenistas adequadas
A cada realidade particular.
Ex: Fundação Nacional do índio – Funai – ver cap. 12
INDUSTRIALIZAÇÃO – solução de problemas decorrentes sobretudo os
referentes às relações de trabalho: baixos salários, greves, desemprego,
Injustiça social, excesso de trabalho.
Cabe ao Antropólogo indagar as causas das tensões e procurar
Estabelecer o equilíbrio social nessas e em outras relações.
INDUSTRIALIZAÇÃO – solução de problemas decorrentes sobretudo os
referentes às relações de trabalho: baixos salários, greves, desemprego,
Injustiça social, excesso de trabalho.
Cabe ao Antropólogo indagar as causas das tensões e procurar
Estabelecer o equilíbrio social nessas e em outras relações.
EXERCÍCIOS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Antropologia introdução
Antropologia introduçãoAntropologia introdução
Antropologia introdução
Flávia De Mattos Motta
 
Introdução à Filosofia - Os Pré-socráticos, Os Sofistas e Sócrates
Introdução à Filosofia - Os Pré-socráticos, Os Sofistas e SócratesIntrodução à Filosofia - Os Pré-socráticos, Os Sofistas e Sócrates
Introdução à Filosofia - Os Pré-socráticos, Os Sofistas e Sócrates
Diego Sampaio
 
Antropologia (2)
Antropologia (2)Antropologia (2)
Antropologia (2)
Tatiana Vieira
 
2. sócrates, sofistas, platão e aristóteles
2. sócrates, sofistas, platão e aristóteles2. sócrates, sofistas, platão e aristóteles
2. sócrates, sofistas, platão e aristóteles
Tiago Kestering Pereira
 
Slides - Aula 01 - O surgimento da Antropologia e as suas escolas.pdf
Slides - Aula 01 - O surgimento da Antropologia e as suas escolas.pdfSlides - Aula 01 - O surgimento da Antropologia e as suas escolas.pdf
Slides - Aula 01 - O surgimento da Antropologia e as suas escolas.pdf
Natan Baptista
 
Positivismo
PositivismoPositivismo
Ciencias sociais power point[1][1][1]
Ciencias sociais   power point[1][1][1]Ciencias sociais   power point[1][1][1]
Ciencias sociais power point[1][1][1]
161912
 
Conceito e origem da antropologia
Conceito e origem da antropologiaConceito e origem da antropologia
Conceito e origem da antropologia
Arare Carvalho Júnior
 
Separação dos poderes
Separação dos poderesSeparação dos poderes
Separação dos poderes
Direito Nabuco
 
Cap 2 antropologia
Cap 2 antropologiaCap 2 antropologia
Cap 2 antropologia
Joao Balbi
 
Trabalho e o emprego
Trabalho e o empregoTrabalho e o emprego
Trabalho e o emprego
bruno oliveira
 
Questões de antropologia_01
Questões de antropologia_01Questões de antropologia_01
Questões de antropologia_01
roberto mosca junior
 
O surgimento da filosofia
O surgimento da filosofiaO surgimento da filosofia
O surgimento da filosofia
Alison Nunes
 
Mapa Antropologia
Mapa AntropologiaMapa Antropologia
Mapa Antropologia
Biosfera MS
 
Aula 2 - Formas de organização social
Aula 2 - Formas de organização socialAula 2 - Formas de organização social
Aula 2 - Formas de organização social
Fábio Nogueira, PhD
 
Aula de filosofia
Aula de filosofia Aula de filosofia
Aula de filosofia
Ricardogomes123
 
Apostila etica profissional e organizacional
Apostila etica profissional e organizacionalApostila etica profissional e organizacional
Apostila etica profissional e organizacional
Alexandre Moura
 
História da Filosofia
História da FilosofiaHistória da Filosofia
Identidade cultural no Mundo
Identidade cultural no MundoIdentidade cultural no Mundo
Identidade cultural no Mundo
Escola Estadual Alonso de Morais Andrade
 
Introdução à Filosofia - O Homem e a Cultura
Introdução à Filosofia - O Homem e a CulturaIntrodução à Filosofia - O Homem e a Cultura
Introdução à Filosofia - O Homem e a Cultura
Diego Sampaio
 

Mais procurados (20)

Antropologia introdução
Antropologia introduçãoAntropologia introdução
Antropologia introdução
 
Introdução à Filosofia - Os Pré-socráticos, Os Sofistas e Sócrates
Introdução à Filosofia - Os Pré-socráticos, Os Sofistas e SócratesIntrodução à Filosofia - Os Pré-socráticos, Os Sofistas e Sócrates
Introdução à Filosofia - Os Pré-socráticos, Os Sofistas e Sócrates
 
Antropologia (2)
Antropologia (2)Antropologia (2)
Antropologia (2)
 
2. sócrates, sofistas, platão e aristóteles
2. sócrates, sofistas, platão e aristóteles2. sócrates, sofistas, platão e aristóteles
2. sócrates, sofistas, platão e aristóteles
 
Slides - Aula 01 - O surgimento da Antropologia e as suas escolas.pdf
Slides - Aula 01 - O surgimento da Antropologia e as suas escolas.pdfSlides - Aula 01 - O surgimento da Antropologia e as suas escolas.pdf
Slides - Aula 01 - O surgimento da Antropologia e as suas escolas.pdf
 
Positivismo
PositivismoPositivismo
Positivismo
 
Ciencias sociais power point[1][1][1]
Ciencias sociais   power point[1][1][1]Ciencias sociais   power point[1][1][1]
Ciencias sociais power point[1][1][1]
 
Conceito e origem da antropologia
Conceito e origem da antropologiaConceito e origem da antropologia
Conceito e origem da antropologia
 
Separação dos poderes
Separação dos poderesSeparação dos poderes
Separação dos poderes
 
Cap 2 antropologia
Cap 2 antropologiaCap 2 antropologia
Cap 2 antropologia
 
Trabalho e o emprego
Trabalho e o empregoTrabalho e o emprego
Trabalho e o emprego
 
Questões de antropologia_01
Questões de antropologia_01Questões de antropologia_01
Questões de antropologia_01
 
O surgimento da filosofia
O surgimento da filosofiaO surgimento da filosofia
O surgimento da filosofia
 
Mapa Antropologia
Mapa AntropologiaMapa Antropologia
Mapa Antropologia
 
Aula 2 - Formas de organização social
Aula 2 - Formas de organização socialAula 2 - Formas de organização social
Aula 2 - Formas de organização social
 
Aula de filosofia
Aula de filosofia Aula de filosofia
Aula de filosofia
 
Apostila etica profissional e organizacional
Apostila etica profissional e organizacionalApostila etica profissional e organizacional
Apostila etica profissional e organizacional
 
História da Filosofia
História da FilosofiaHistória da Filosofia
História da Filosofia
 
Identidade cultural no Mundo
Identidade cultural no MundoIdentidade cultural no Mundo
Identidade cultural no Mundo
 
Introdução à Filosofia - O Homem e a Cultura
Introdução à Filosofia - O Homem e a CulturaIntrodução à Filosofia - O Homem e a Cultura
Introdução à Filosofia - O Homem e a Cultura
 

Semelhante a FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 02

Cap 1 introdução
Cap 1 introduçãoCap 1 introdução
Cap 1 introdução
Joao Balbi
 
Cap 1 introdução
Cap 1 introduçãoCap 1 introdução
Cap 1 introdução
Joao Balbi
 
Texto de apoio de antropologia cultural
Texto de apoio  de antropologia culturalTexto de apoio  de antropologia cultural
Texto de apoio de antropologia cultural
marcelestevao
 
Antropologiajurdica anotaesdeaula-130226213353-phpapp02
Antropologiajurdica anotaesdeaula-130226213353-phpapp02Antropologiajurdica anotaesdeaula-130226213353-phpapp02
Antropologiajurdica anotaesdeaula-130226213353-phpapp02
Claudia araujo
 
Slide de Antropologia - Antropologia da Alimentação
Slide de Antropologia - Antropologia da AlimentaçãoSlide de Antropologia - Antropologia da Alimentação
Slide de Antropologia - Antropologia da Alimentação
SilviaSales6
 
ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.
ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.
ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.
firminomaissociologiafilosofia2019
 
Apostila estudos antropológicos e políticos
Apostila estudos antropológicos e políticosApostila estudos antropológicos e políticos
Apostila estudos antropológicos e políticos
Ricardo Albert
 
Antropologia jurídica.
Antropologia jurídica. Antropologia jurídica.
Antropologia jurídica.
Direito2012sl08
 
Antropologia da educação
Antropologia da educaçãoAntropologia da educação
Antropologia da educação
JRALBERTY
 
Modulo de Antropologia em Apresentacao.pptx
Modulo de Antropologia em Apresentacao.pptxModulo de Antropologia em Apresentacao.pptx
Modulo de Antropologia em Apresentacao.pptx
GuidoEduardoAntnio
 
Antropologia texto 1
Antropologia   texto 1Antropologia   texto 1
Antropologia texto 1
Charlison Melo Guimarães
 
Aprender antropologia
Aprender antropologiaAprender antropologia
Aprender antropologia
Andreia Regina Moura Mendes
 
Fainte Antropologia.pdf
Fainte Antropologia.pdfFainte Antropologia.pdf
Fainte Antropologia.pdf
AlbertoB10
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
david silvestre
 
Aula 1 antropologia
Aula 1   antropologiaAula 1   antropologia
Aula 1 antropologia
Ludmila Moura
 
Cienciassociais
CienciassociaisCienciassociais
Cienciassociais
Fabiguarapari
 
Cempi – aula antropologia cultural 1
Cempi – aula antropologia cultural  1Cempi – aula antropologia cultural  1
Cempi – aula antropologia cultural 1
Geani Pedrosa
 
introdução a antropologia, histórico.pptx
introdução a antropologia, histórico.pptxintrodução a antropologia, histórico.pptx
introdução a antropologia, histórico.pptx
JessiellyGuimares
 
Antropologia e Educação
Antropologia e EducaçãoAntropologia e Educação
Antropologia e Educação
Clarim Natal
 
Apresentação em Aula 1 Antropologia versão 97-2003.ppt
Apresentação em Aula 1 Antropologia versão 97-2003.pptApresentação em Aula 1 Antropologia versão 97-2003.ppt
Apresentação em Aula 1 Antropologia versão 97-2003.ppt
RafaelXavierChaves
 

Semelhante a FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 02 (20)

Cap 1 introdução
Cap 1 introduçãoCap 1 introdução
Cap 1 introdução
 
Cap 1 introdução
Cap 1 introduçãoCap 1 introdução
Cap 1 introdução
 
Texto de apoio de antropologia cultural
Texto de apoio  de antropologia culturalTexto de apoio  de antropologia cultural
Texto de apoio de antropologia cultural
 
Antropologiajurdica anotaesdeaula-130226213353-phpapp02
Antropologiajurdica anotaesdeaula-130226213353-phpapp02Antropologiajurdica anotaesdeaula-130226213353-phpapp02
Antropologiajurdica anotaesdeaula-130226213353-phpapp02
 
Slide de Antropologia - Antropologia da Alimentação
Slide de Antropologia - Antropologia da AlimentaçãoSlide de Antropologia - Antropologia da Alimentação
Slide de Antropologia - Antropologia da Alimentação
 
ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.
ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.
ANTROPOLOGIA: CIÊNCIA DA ALTERIDADE.
 
Apostila estudos antropológicos e políticos
Apostila estudos antropológicos e políticosApostila estudos antropológicos e políticos
Apostila estudos antropológicos e políticos
 
Antropologia jurídica.
Antropologia jurídica. Antropologia jurídica.
Antropologia jurídica.
 
Antropologia da educação
Antropologia da educaçãoAntropologia da educação
Antropologia da educação
 
Modulo de Antropologia em Apresentacao.pptx
Modulo de Antropologia em Apresentacao.pptxModulo de Antropologia em Apresentacao.pptx
Modulo de Antropologia em Apresentacao.pptx
 
Antropologia texto 1
Antropologia   texto 1Antropologia   texto 1
Antropologia texto 1
 
Aprender antropologia
Aprender antropologiaAprender antropologia
Aprender antropologia
 
Fainte Antropologia.pdf
Fainte Antropologia.pdfFainte Antropologia.pdf
Fainte Antropologia.pdf
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
 
Aula 1 antropologia
Aula 1   antropologiaAula 1   antropologia
Aula 1 antropologia
 
Cienciassociais
CienciassociaisCienciassociais
Cienciassociais
 
Cempi – aula antropologia cultural 1
Cempi – aula antropologia cultural  1Cempi – aula antropologia cultural  1
Cempi – aula antropologia cultural 1
 
introdução a antropologia, histórico.pptx
introdução a antropologia, histórico.pptxintrodução a antropologia, histórico.pptx
introdução a antropologia, histórico.pptx
 
Antropologia e Educação
Antropologia e EducaçãoAntropologia e Educação
Antropologia e Educação
 
Apresentação em Aula 1 Antropologia versão 97-2003.ppt
Apresentação em Aula 1 Antropologia versão 97-2003.pptApresentação em Aula 1 Antropologia versão 97-2003.ppt
Apresentação em Aula 1 Antropologia versão 97-2003.ppt
 

Mais de Jordano Santos Cerqueira

2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
Jordano Santos Cerqueira
 
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
Jordano Santos Cerqueira
 
Processo penal ii
Processo penal iiProcesso penal ii
Processo penal ii
Jordano Santos Cerqueira
 
Processo penal 05 recursos - rev. criminal
Processo penal 05   recursos - rev. criminalProcesso penal 05   recursos - rev. criminal
Processo penal 05 recursos - rev. criminal
Jordano Santos Cerqueira
 
Processo penal 03 procedimentos
Processo penal 03   procedimentosProcesso penal 03   procedimentos
Processo penal 03 procedimentos
Jordano Santos Cerqueira
 
Processo penal 01 avisos processuais
Processo penal 01   avisos processuaisProcesso penal 01   avisos processuais
Processo penal 01 avisos processuais
Jordano Santos Cerqueira
 
Prática Jurídica 01
Prática Jurídica 01Prática Jurídica 01
Prática Jurídica 01
Jordano Santos Cerqueira
 
Curso Oratória Aristotélica Parte II
Curso Oratória Aristotélica Parte IICurso Oratória Aristotélica Parte II
Curso Oratória Aristotélica Parte II
Jordano Santos Cerqueira
 
Curso Oratória Aristotélica Parte I
Curso Oratória Aristotélica Parte ICurso Oratória Aristotélica Parte I
Curso Oratória Aristotélica Parte I
Jordano Santos Cerqueira
 
Direito Ambiental aula 2
Direito Ambiental aula 2Direito Ambiental aula 2
Direito Ambiental aula 2
Jordano Santos Cerqueira
 
Direito Ambiental aula 3
Direito Ambiental aula 3Direito Ambiental aula 3
Direito Ambiental aula 3
Jordano Santos Cerqueira
 
Direito Ambiental aula 1
Direito Ambiental aula 1Direito Ambiental aula 1
Direito Ambiental aula 1
Jordano Santos Cerqueira
 
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de ConsumoDireito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
Jordano Santos Cerqueira
 
Direito do Consumidor introdução
Direito do Consumidor introduçãoDireito do Consumidor introdução
Direito do Consumidor introdução
Jordano Santos Cerqueira
 
Função Social da Propriedade
Função Social da PropriedadeFunção Social da Propriedade
Função Social da Propriedade
Jordano Santos Cerqueira
 
Direito do Consumidor Direitos Básicos
Direito do Consumidor Direitos BásicosDireito do Consumidor Direitos Básicos
Direito do Consumidor Direitos Básicos
Jordano Santos Cerqueira
 
Precedentes
PrecedentesPrecedentes
Internet
InternetInternet
Exercicio recurso extraordinario
Exercicio recurso extraordinarioExercicio recurso extraordinario
Exercicio recurso extraordinario
Jordano Santos Cerqueira
 
Agravo interno
Agravo internoAgravo interno
Agravo interno
Jordano Santos Cerqueira
 

Mais de Jordano Santos Cerqueira (20)

2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
 
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
 
Processo penal ii
Processo penal iiProcesso penal ii
Processo penal ii
 
Processo penal 05 recursos - rev. criminal
Processo penal 05   recursos - rev. criminalProcesso penal 05   recursos - rev. criminal
Processo penal 05 recursos - rev. criminal
 
Processo penal 03 procedimentos
Processo penal 03   procedimentosProcesso penal 03   procedimentos
Processo penal 03 procedimentos
 
Processo penal 01 avisos processuais
Processo penal 01   avisos processuaisProcesso penal 01   avisos processuais
Processo penal 01 avisos processuais
 
Prática Jurídica 01
Prática Jurídica 01Prática Jurídica 01
Prática Jurídica 01
 
Curso Oratória Aristotélica Parte II
Curso Oratória Aristotélica Parte IICurso Oratória Aristotélica Parte II
Curso Oratória Aristotélica Parte II
 
Curso Oratória Aristotélica Parte I
Curso Oratória Aristotélica Parte ICurso Oratória Aristotélica Parte I
Curso Oratória Aristotélica Parte I
 
Direito Ambiental aula 2
Direito Ambiental aula 2Direito Ambiental aula 2
Direito Ambiental aula 2
 
Direito Ambiental aula 3
Direito Ambiental aula 3Direito Ambiental aula 3
Direito Ambiental aula 3
 
Direito Ambiental aula 1
Direito Ambiental aula 1Direito Ambiental aula 1
Direito Ambiental aula 1
 
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de ConsumoDireito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
 
Direito do Consumidor introdução
Direito do Consumidor introduçãoDireito do Consumidor introdução
Direito do Consumidor introdução
 
Função Social da Propriedade
Função Social da PropriedadeFunção Social da Propriedade
Função Social da Propriedade
 
Direito do Consumidor Direitos Básicos
Direito do Consumidor Direitos BásicosDireito do Consumidor Direitos Básicos
Direito do Consumidor Direitos Básicos
 
Precedentes
PrecedentesPrecedentes
Precedentes
 
Internet
InternetInternet
Internet
 
Exercicio recurso extraordinario
Exercicio recurso extraordinarioExercicio recurso extraordinario
Exercicio recurso extraordinario
 
Agravo interno
Agravo internoAgravo interno
Agravo interno
 

FACELI - DIREITO - 2° período - Curso de Homem, cultura e sociedade - 02

  • 3. ANTROPOLOGIA - CONCEITO A antropologia é o "estudo do ser humano" ou, mais especificamente, "a ciência da cultura humana", ou, como Kroeber a define, é "a ciência dos grupos humanos, seu comportamento e suas produções". É a Ciência da humanidade e da cultura. Objeto de estudo: o Homem e suas obras
  • 4. ANTROPOLOGIAANTROPOLOGIA Como ciência da humanidade, ela se preocupa em conhecer cientificamente o ser humano em sua totalidade, o que lhe confere um tríplice aspecto: CIÊNCIA SOCIAL – propõe conhecer o homem enquanto integrante de grupos organizados CIÊNCIA HUMANA – volta-se especificamente para o homem como um todo: história, crenças, usos e costumes, filosofia, linguagem, etc... CIÊNCIA NATURAL – interessa-se pelo conhecimento psicossomático do homem e sua evolução
  • 5. ANTROPOLOGIA - ORIGEM É a ciência preocupada em estudar o homem e a humanidade de maneira totalizante, ou seja, abrangendo todas as suas dimensões . A antropologia se empenha em responder à indagação: o que é o Homem?
  • 6. ANTROPOLOGIA - ORIGEM Pode-se afirmar que há poucas décadas a antropologia conquistou seu lugar entre as ciências. Primeiramente, foi considerada como a história natural e física do homem e do seu processo evolutivo, no espaço e no tempo. Se por um lado essa concepção vinha satisfazer o significado literal da palavra, por outro restringia o seu campo de estudo às características do homem físico.
  • 7. ANTROPOLOGIA - ORIGEM Essa postura marcou e limitou os estudos antropológicos por largo tempo, privilegiando a antropometria, ciência que trata das mensurações do homem fóssil e do homem vivo.
  • 8. OBJETO DE ESTUDO O objeto da antropologia engloba as formas físicas primitivas e atuais Do homem e suas manifestações culturais. Interessa-se pelo grupos simples culturalmente diferenciados, e também pelo conhecimento de todas as sociedades humanas, letradas ou ágrafas, extintas ou vivas, existentes nas Várias regiões da Terra. Ex.: estudos do homem fóssil, brancos e negros e sua Linguagem, os grupos indígenas, etc...
  • 9. DIVISÕES E CAMPO • A Antropologia, sendo a ciência da humanidade e da cultura, tem um campo de investigação extremamente vasto: abrange, no espaço, toda a terra habitada; • no tempo, pelo menos dois milhões de anos, e todas as populações socialmente organizadas. • Divide-se em duas grandes áreas de estudo, com objetivos definidos e interesses teóricos próprios: a Antropologia Física (ou Biológica) e a Antropologia Cultural, • que se centram no desejo do homem de conhecer a sua origem, a capacidade que ele tem de se conhecer, nos costumes e no instinto.
  • 11. Estudo do homem enquanto ser biológico, dotado de um aparato físico e uma carga genérica, com um percurso evolutivo definido e relações específicas com outras ordens e espécies de seres vivos. Antropologia Biológica ou Antropologia Física):
  • 12. Estudo da cultura. Estudo do homem enquanto produtor e transformador da natureza, enquanto membro de uma sociedade e de um dado sistema de valores. A perspectiva da sociedade humana enquanto um conjunto de ações ordenadas de acordo com um plano e regras que ela própria inventou e que é capaz de reproduzir e projetar em tudo aquilo que fabrica (p. 32) Antropologia Cultural
  • 13. CIÊNCIAS SOCIAIS Propõe conhecer o homem enquanto elemento integrante de grupos organizados. ONG’S, IGREJAS, PARTIDOS POLÍTICOS, SINDICATOS, ESCOLAS, CATEGORIAS PROFISSIONAIS, MEIOS DE COMUNICAÇÃO, MOVIMENTOS SOCIAIS, CARTEL, MÁFIA, AL QAEDA, HAMAS ETC...
  • 14. CIÊNCIAS SOCIAIS É o estudo das origens, do desenvolvimento, da organização e do funcionamento das sociedades e culturas humanas. O cientista social estuda os fenômenos, as estruturas e as relações que caracterizam as organizações sociais e culturais. Ele analisa os movimentos e os conflitos populacionais, a construção de identidades e a formação das opiniões. Pesquisa costumes e hábitos e investiga as relações entre indivíduos, famílias, grupos e instituições. Desenvolve e utiliza um conjunto variado de técnicas e métodos de pesquisa para o estudo das coletividades humanas e interpreta os problemas da sociedade, da política e da cultura.
  • 15. Ciências Sociais: Estudam fenômenos complexos, situados em planos de causalidade e determinações complicadas. Estes fenômenos não podem ser reproduzidos em condições controladas. Fazem reconstruções parciais dos fenômenos estudados. Lento processo de acumulação de conhecimentos.
  • 16. CIÊNCIAS NATURAIS 1. Ciências Naturais – interessa-se pelo conhecimento psicossomático do homem e sua evolução A psicossomática é uma ciência interdisciplinar que integra diversas especialidades da medicina e da psicologia para estudar os efeitos de fatores sociais e psicológicos sobre processos orgânicos do corpo e sobre o bem-estar das pessoas.
  • 17. O termo também pode ser compreendido como "uma ideologia sobre a saúde, o adoecer e sobre as práticas de saúde, é um campo de pesquisas sobre estes fatos e, ao mesmo tempo, uma prática de uma medicina integral“. Tanto a medicina quanto a psicologia estão percebendo que não existe separação ideal entre mente e corpo que transitam nos contextos sociais, familiares, profissionais e relacionais. CIÊNCIAS NATURAIS
  • 18. CIÊNCIA HUMANA 3. Ciência Humana - volta-se especificamente para o homem como um todo: sua história, suas crenças, usos e costumes, filosofia e linguagem
  • 19. CIÊNCIAS SOCIAIS X CIÊNCIAS NATURAIS nas CIÊNCIAS NATURAIS a natureza não pode falar diretamente com o investigador; esse faz inferências a partir da observação, ao passo que cada sociedade humana conhecida é um espelho onde a nossa própria existência se reflete.”
  • 20. EVOLUÇÃO DO COMPORTAMENTO HUMANO Há um fenômeno de mudança na sociedade conhecido como SUICÍDIO SOCIAL, que trata de algumas alterações do comportamento da civilização, dentre eles: A FALTA DE UM IDEAL, perdendo-se o sentido da vida; O FATALISMO CÍNICO, não se sensibilizando com a desgraça alheia; VIOLÊNCIA , A violência, em seus mais variados contornos, é um fenômeno histórico na constituição da sociedade brasileira. A escravidão (primeiro com os índios e depois, e especialmente, com a mão de obra africana), a colonização mercantilista, o coronelismo, as oligarquias antes e depois da independência, somados a um Estado caracterizado pelo autoritarismo burocrático, contribuíram enormemente para o aumento da violência que atravessa a história do Brasil. BANALIZAÇÃO SEXUAL, Os jovens estão se expondo ao sexo cada vez mais cedo. O ato sexual, muitas vezes explícito, está ao alcance dos olhos de qualquer um por toda a parte: na internet, na TV, no cinema, nas revistas, nos outdoors espalhados pelas ruas. Com isso, o sexo está se banalizando. INDIVIDUALISMO, onde a pessoa só se interessa pelo próprio bem não se importando com o outro ou com a falta de honestidade.
  • 21. CIÊNCIAS AFINS A Antropologia considerada a mais jovem das ciências teve que esperar O desenvolvimento dos conhecimentos ligados à GEOLOGIA, GENÉTICA, BIOLOGIA E SOCIOLOGIA para que pudesse se desenvolver A Antropologia considerada a mais jovem das ciências teve que esperar O desenvolvimento dos conhecimentos ligados à GEOLOGIA, GENÉTICA, BIOLOGIA E SOCIOLOGIA para que pudesse se desenvolver Mantém relações interdisciplinares mais íntimas com as ciências que centram Seu interesse especialmente no estudo do Homem utilizando-se dos dados Pesquisados e acumulados em relação a todos os aspectos da Existência humana: SOCIOLOGIA, ECONOMIA, POLÍTICA, GEOGRAFIA HUMANA, DIREITO, PSICOLOGIA E HISTÓRIA. Mantém relações interdisciplinares mais íntimas com as ciências que centram Seu interesse especialmente no estudo do Homem utilizando-se dos dados Pesquisados e acumulados em relação a todos os aspectos da Existência humana: SOCIOLOGIA, ECONOMIA, POLÍTICA, GEOGRAFIA HUMANA, DIREITO, PSICOLOGIA E HISTÓRIA. A Antropologia vem firmando-se como ciência do Homem e exige a cada cada Vez mais a cooperação entre os especialistas e os de outras Ciências, pois cada série de problema requer a utilização de Métodos específicos altamente técnicos. A Antropologia vem firmando-se como ciência do Homem e exige a cada cada Vez mais a cooperação entre os especialistas e os de outras Ciências, pois cada série de problema requer a utilização de Métodos específicos altamente técnicos. Pág. 8 item 1.5
  • 22. ORIGEM DOS DADOS Pág. 10 item 1.6 Na história da humanidade o homem sempre teve curiosidade a respeito De si mesmo independentemente do seu nível de Desenvolvimento cultural Na história da humanidade o homem sempre teve curiosidade a respeito De si mesmo independentemente do seu nível de Desenvolvimento cultural Na Idade Clássica os Gregos foram os que mais reuniram informações Sobre povos diferentes, deixando substanciosos registros e relatos Dessas culturas. Nasce assim, a Antropologia no Século V a.C Com a figura de Heródoto, que descreveu minuciosamente as culturas Circundantes. È considerado o “Pai” da Antropologia. Chineses e Romanos também deixaram descrições de povos diferentes. Na Idade Clássica os Gregos foram os que mais reuniram informações Sobre povos diferentes, deixando substanciosos registros e relatos Dessas culturas. Nasce assim, a Antropologia no Século V a.C Com a figura de Heródoto, que descreveu minuciosamente as culturas Circundantes. È considerado o “Pai” da Antropologia. Chineses e Romanos também deixaram descrições de povos diferentes. Ver vídeo
  • 23. MÉTODOS DA ANTROPOLOGIA Método é, segundo Calderón (1971; p.165), um conjunto de Regras úteis para a investigação, é um procedimento cuidadosamente Elaborado, visando provocar respostas na natureza e na sociedade e, Paulatinamente , descobrir sua lógica e leis. Método é, segundo Calderón (1971; p.165), um conjunto de Regras úteis para a investigação, é um procedimento cuidadosamente Elaborado, visando provocar respostas na natureza e na sociedade e, Paulatinamente , descobrir sua lógica e leis. MÉTODO HISTÓRICO => investiga eventos do passado; MÉTODO ESTATÍSTICO – investiga a variabilidade da população; MÉTODO ETNOGRÁFICO – refere-se à análise descritiva das sociedades humanas Principalmente das primitivas ou ágrafas. "Sociedade ágrafa" é aquela que não desenvolveu por si mesma um sistema próprio de escritura . Exemplo: os Incas foram uma civilização avançada, mas nunca tiveram uma escritura ; eram ágrafos. Estudo dos índios do Alto Xingu e dos Yanomami , De Roraima.
  • 24. MÉTODOS DA ANTROPOLOGIA MÉTODO COMPARATIVO OU ETNOLÓGICO – utilizados pelos Antropólogos Físicos e culturais, permite verificar as diferenças e semelhanças apresentadas pelo Material coletado. FÍSICA – investiga características anatômicas (cor dos olhos, da pele, do cabelo, textura do cabelo, grossura dos lábios, índice cefálico. Através dos estudos dos fósseis é possível verificar a evolução dos hominídeos, a distinção entre o homem e o primata. Análise das populações humanas vivas possibilitando constatar as diferenças raciais CULTURAL – também chamado método etnológico, compara padrões, costumes, estilos de vida, culturas do passado e do presente (ágrafas ou letradas) Verifica diferenças e semelhanças a fim de obter melhor compreensão desses Grupos. EX. Populações indígenas, rurais, família, religião, política, economia, linguagem, usos e costumes, meios de habitação, de transporte, etc
  • 25. MÉTODOS DA ANTROPOLOGIA MÉTODO MONOGRÁFICO OU ESTUDO DE CASO – estuda em Profundidade os grupos humanos sob todos os seus aspectos, principalmente os grupos isolados, antes que desapareçam. Ex.: ìndios Macuxi, de Roraima. MÉTODO MONOGRÁFICO OU ESTUDO DE CASO – estuda em Profundidade os grupos humanos sob todos os seus aspectos, principalmente os grupos isolados, antes que desapareçam. Ex.: ìndios Macuxi, de Roraima. MÉTODO GENEALÓGICO – permite o estudo do parentesco com todas as Suas implicações sociais: estrutura familiar, relacionamentos de marido E mulher, pais e filhos, nascimentos, casamentos, morte MÉTODO GENEALÓGICO – permite o estudo do parentesco com todas as Suas implicações sociais: estrutura familiar, relacionamentos de marido E mulher, pais e filhos, nascimentos, casamentos, morte MÉTODO FUNCIONALISTA – estuda a funcionalidade de cada unidade da cultura no contexto global descobrindo as conexões existentes e saber Como funcionam. MÉTODO FUNCIONALISTA – estuda a funcionalidade de cada unidade da cultura no contexto global descobrindo as conexões existentes e saber Como funcionam.
  • 26. TÉCNICAS DE PESQUISA DA ANTROPOLOGIA OBSERVAÇÃO – o pesquisador utiliza os sentidos para obtenção dos dados OBSERVAÇÃO – o pesquisador utiliza os sentidos para obtenção dos dados ENTREVISTA – contato direto, face a face entre pesquisador e entrevistadoENTREVISTA – contato direto, face a face entre pesquisador e entrevistado FORMULÁRIO - levantamento de dados através de uma série organizada de perguntas escritas cujas respostas serão dadas pelo entrevistado - o pesquisador faz as perguntas e preenche o formulário. FORMULÁRIO - levantamento de dados através de uma série organizada de perguntas escritas cujas respostas serão dadas pelo entrevistado - o pesquisador faz as perguntas e preenche o formulário.
  • 27. APLICAÇÃO DA ANTROPOLOGIA Os especialistas da antropologia teórica, que se dedicam à investigação pura, buscam todo o conhecimento possível que leve a melhor compreensão da humanidade para desenvolver atividades práticas aplicando suas experiências junto aos grupos simples, ágrafos, quase sempre sujeitos a influências externas que possam provocar mudanças.
  • 28. APLICAÇÃO DA ANTROPOLOGIA Entre os conceitos consagrados pela Antropologia Três são considerados básicos: ACULTURAÇÃO, RELATIVISMO CULTURAL, ETNOCENTRISMO
  • 29. ACULTURAÇÃO O termo aculturação designa um processo pelo qual duas ou mais culturas diferentes, entrando em contacto contínuo entre si, originam mudanças importantes numa delas ou em ambas. Com o passar dos tempos essas culturas fundem- se para formar uma sociedade e uma cultura nova. Ex: a cultura brasileira resultou, em princípio, da fusão das culturas europeia, africana e indígena
  • 30. O termo aculturação vem sendo empregado como fusão de subculturas (grupos regionais étnicos, castas e classes sociais – cultura do nordeste brasileiro ACULTURAÇÃO
  • 31. SINCRETISMO O processo de aculturação inclui o processo de sincretismo e a transculturação. SINCRETISMO: em religião seria a fusão de dois elementos culturais (crenças e práticas) de Culturas distintas. EX: umbanda que contém traços do catolicismo, fetichismo africano e indígena e do espiritismo. Na linguagem o sincretismo se manifesta A fim de realçar funções de uma ou de outra. Ex.: abacaxi (fruta ou problema) pão (alimento ou rapaz bonito)
  • 32. TRANSCULTURAÇÃO É o processo que ocorre quando um indivíduo adota uma cultura diferente da sua, a transculturação está ligada á transformação de padrões culturais locais, a partir da adoção de novos padrões vindos através das fronteiras culturais, em encontros envolvendo sempre diferentes etnias e elementos culturais. A sociedade que sofre o processo de aculturação modifica sua cultura ajustando seus padrões culturais aos daquela que a domina, porém conserva sempre algo da sua própria identidade. Ex: os sírio-libaneses trouxeram o quibe e a esfiha para o Brasil e adotaram o feijão com arroz
  • 33. ENDOCULTURAÇÃO É o processo de aprendizagem e educação em uma cultura desde a infância. É um processo que estrutura o condicionamento da conduta dando estabilidade à cultura. Ex.: a adoção de uma criança Italiana por uma família do nordeste .
  • 34. RELATIVISMO CULTURAL È um princípio que permite ao observador ter uma visão objetiva das culturas, cujos padrões e valores são tidos como próprios e convenientes aos seus integrantes. Ensina que uma cultura deve ser compreendida e avaliada Dentro dos seus próprios moldes e padrões, mesmo que estes pareçam estranhos ou exóticos. Assegura ao antropólogo atitudes mais justas e humanas o que vem, muitas vezes, contrariar os interesses da cultura dominantes que, quase sempre, nas situações de contato, não leva em consideração alguns princípios humanitários È um princípio que permite ao observador ter uma visão objetiva das culturas, cujos padrões e valores são tidos como próprios e convenientes aos seus integrantes. Ensina que uma cultura deve ser compreendida e avaliada Dentro dos seus próprios moldes e padrões, mesmo que estes pareçam estranhos ou exóticos. Assegura ao antropólogo atitudes mais justas e humanas o que vem, muitas vezes, contrariar os interesses da cultura dominantes que, quase sempre, nas situações de contato, não leva em consideração alguns princípios humanitários
  • 35. RELATIVISMO CULTURAL O ensino do Cristianismo entre grupos tribais brasileiros durante a Colonização foi uma violência; Prática da antropofagia entre os antigos índios Tupi; A nudez dos índios que foi abolida sendo obrigados a se vestirem para conviver com o branco EX.: no Brasil come-se a manteiga; na África ela serve para untar o corpo; pescoços longos: mulheres girafas da Birmânia; lábios Deformados: indígenas brasileiros; o gerontocídios esquimós
  • 36. DIREITO A AUTONOMIA TRIBAL Os grupos humanos têm direito de possuir e fazer desenvolver a sua própria cultura, sem interferência externas. Ex: grupos nativos do Brasil, da Austrália, da África Que ainda não foram atingidos pela civilização, têm direito à preservação de sua Cultura original
  • 37. VALORES CULTURAIS As formas de pensar e agir de grupos diferentes devem merecer o maior respeito possível e, por isso, seria injusto a introdução deliberada de mudanças no interior dessas culturas. Ex: o ensino do cristianismo no Brasil, a prática da antropofagia entre os índios Tupi, a nudez dos indígenas
  • 38. ETNOCENTRISMO Deve-se considerar que há modos de vida bons para um grupo Que jamais serviriam para outro. Embora exista expressivas diferenças culturais, “outras culturas” Não são necessariamente inferiores. Os Antropólogos defendem O princípio de que as culturas não são superiores ou inferiores, mas diferentes, com maiores ou menores recursos, com tecnologia Mais ou menos desenvolvida. Pode ser manifestado no comportamento agressivo ou em atitudes De superioridade e até de hostilidade. A discriminação, o proselitismo, a violência, a agressividade verbal são algumas Formas de expressar o etnocentrismo. PROSELITISMO - é o intento, zelo, diligência, empenho ativista de converter uma ou várias pessoas a uma determinada causa, idéia ou religião (proselitismo religioso).
  • 39. ETNOCENTRISMO Entretanto o etnocentrismo pode apresentar um aspecto positivo, Ao ser agente de valorização do próprio grupo. Seus integrantes passam a considerar e a aceitar o seu modo De vida como o melhor, o mais saudável, o que favorece o Bem estar individual e a integração social. Ex: a cultura baiana
  • 40. APLICAÇÃO DA ANTROPOLOGIA O papel da Antropologia é bastante amplo, empenha-se na solução dessas Situações procurando minimizar os desequilíbrios e tensões culturais e Tentando fazer com que as culturas atingidas sejam menos molestadas e seus Padrões e valores respeitados. O papel da Antropologia é bastante amplo, empenha-se na solução dessas Situações procurando minimizar os desequilíbrios e tensões culturais e Tentando fazer com que as culturas atingidas sejam menos molestadas e seus Padrões e valores respeitados. COLONIALISMO – preocupa-se com os problemas gerados pelas situações De do colonialismo e com a condição dos grupos sujeitos ao domínio colonial. Procura saber como beneficiar essas populações, impedindo valores ocidentais (cultura dominantes) em detrimento dos padrões nativos. COLONIALISMO – preocupa-se com os problemas gerados pelas situações De do colonialismo e com a condição dos grupos sujeitos ao domínio colonial. Procura saber como beneficiar essas populações, impedindo valores ocidentais (cultura dominantes) em detrimento dos padrões nativos.
  • 41. APLICAÇÃO DA ANTROPOLOGIA COEXISTÊNCIA POPULACIONAL – a coexistência das populações nativas Com a população nacional requer políticas indigenistas adequadas A cada realidade particular. Ex: Fundação Nacional do índio – Funai – ver cap. 12 COEXISTÊNCIA POPULACIONAL – a coexistência das populações nativas Com a população nacional requer políticas indigenistas adequadas A cada realidade particular. Ex: Fundação Nacional do índio – Funai – ver cap. 12 INDUSTRIALIZAÇÃO – solução de problemas decorrentes sobretudo os referentes às relações de trabalho: baixos salários, greves, desemprego, Injustiça social, excesso de trabalho. Cabe ao Antropólogo indagar as causas das tensões e procurar Estabelecer o equilíbrio social nessas e em outras relações. INDUSTRIALIZAÇÃO – solução de problemas decorrentes sobretudo os referentes às relações de trabalho: baixos salários, greves, desemprego, Injustiça social, excesso de trabalho. Cabe ao Antropólogo indagar as causas das tensões e procurar Estabelecer o equilíbrio social nessas e em outras relações.

Notas do Editor

  1. PROSELITISMO - é o intento, zelo, diligência, empenho ativista de converter uma ou várias pessoas a uma determinada causa, idéia ou religião (proselitismo religioso).