A família

938 visualizações

Publicada em

Encontro de Evangelizadores das Casas Espíritas de Sertãozinho

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
938
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
263
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A família

  1. 1. Encontro de Evangelizadores das Casas Espíritas de Sertãozinho. 19/08/2012 Tema: A FAMÍLIA
  2. 2. A Família Segundo o Evangelho“Os Espíritos que as semelhanças dos gostos, a identidade de progresso moral e a afeição, levam a se reunirem, formam famílias; esses mesmos Espíritos , em suas migrações terrestres, se procuram para se agruparem como o fazem no espaço; daí nascem as famílias unidas e homogêneas; e se, em suas peregrinações, estão momentaneamente separados, reencontram-se mais tarde, felizes com os novos progressos.”
  3. 3. “Mas como não devem trabalhar unicamente para si, Deus permite que Espíritos menos avançados venham a se encarnar entre eles para aí haurir conselhos e bons exemplos, no interesse do seu adiantamento, eles causam, por vezes, perturbações, mas aí está a prova, aí está a tarefa.” Santo Agostinho
  4. 4. Ambientação ReencarnatóriaA que regras estão sujeito o regresso da almaà carne?As da atração e da afinidade. Quando umEspírito encarna, é atraído para um meioconforme as suas tendências, ao seu carátere grau de evolução. As almas seguem umasas outras e encarnam por grupos, constituemfamílias espirituais, cujos membros são unidospor laços ternos e fortes, contraídos duranteexistências percorridas em comum.
  5. 5. Às vezes esses Espíritos são temporariamente afastados uns dos outros e mudam de meio para adquirirem novas aptidões. Assim se explicam, segundo os casos, as analogias ou dessemelhanças que caracterizam os membros de uma mesma família, filhos e pais; mas, sempre aqueles que se amam tornam, cedo ou tarde, a encontrar-se na Terra, como no Espaço.
  6. 6. “O Espírito renasce freqüentemente no mesmo meio em que viveu, e se encontra em relação com as mesmas pessoas, a fim de reparar o mal que lhes tenha feito.”
  7. 7. Função da FamíliaA Família é o alicerce sobre o qual a sociedade se edifica, sendo o primeiro educandário do Espírito, onde são aprimoradas as faculdades que desatam os recursos que lhe dormem latentes.A constelação familiar é uma experiência de profundidade, que faculta a verdadeira compreensão da finalidade da existência terrena com os olhos postos no futuro da humanidade.
  8. 8. Missão dos Pais O Espírito dos pais não exerce influência sobre o do filho, após o nascimento? (Questão 208 – O Livro dos Espíritos)_ Exerce, e muito, pois, como já dissemos, os espíritos devem concorrer para o progresso recíproco. Pois bem: o Espírito dos pais tem a missão de desenvolver o dos filhos pela educação: isso é para ele uma tarefa. Se nela falhar, será culpado.
  9. 9. Mãe – Fonte de Afetividade“No ambiente doméstico, o coração maternal deve ser o expoente divino de toda a compreensão espiritual e de todos os sacrifícios pela paz da família.Dentro dessa esfera de trabalho, na mais santificada tarefa de renuncia pessoal, a mulher cristã acende a verdadeira luz para o caminho dos filhos através da vida.”
  10. 10. Pai - AutoridadeA autoridade jamais se impõe pela violência, ela é decorrência natural das seguintes qualidades:Ser autêntico – conhecer o seu papel dentro do larSer justoSer educador (castigando quando preciso, sabendo também, desculpar, valorizar, e incentivar.)
  11. 11. Ser coerenteSer cordialSer compreensivoTer estabilidade emocionalTer maturidadeTer Firmeza ( dando “sim” quando julgue que possa dá-lo, e tendo a coragem de dizer, e manter o “não”, sempre que isso se faça necessário)
  12. 12. Filhos Honrar a seu pai e sua mãe, não é somente respeitá- los: é assisti-los na necessidade, proporcionar-lhes o repouso na velhice, cercá-los de solicitude como fizeram por nós em nossa infância.
  13. 13. Evolução da FamíliaA estrutura familiar sofreu diversos ajustes e desajustes nos últimos séculos, mas ainda não atingiu o ponto de maturação adequada ao exercício de suas funções – sobretudo pedagógicas.Antigamente a mulher era submissa, e o homem gozava de direitos e liberdades que eram excluídos da mulher. Com a libertação da mulher (fruto necessário e positivo para a evolução social), ela passou a ter maior possibilidade de buscar realização fora do lar, o que nem sempre fez de forma equilibrada.
  14. 14. Devemos achar um termo de equilíbrio paraque as crianças não sofram com o abandonoe com o conflito de ver a unidade familiardestroçada, isso implica no retorno deambos, pai e mãe, ao lar, com mais tempopara diálogo, lazer, atividade religiosa esocial – únicos antídotos contra a discórdia,a separação, a frieza e o isolamento.
  15. 15. Bibliografia“Evangelho Segundo o Espiritismo” - cap. 14, pag. 142, 148“Constelação Familiar” cap.2, pág. 21,22,23.“Livro dos Espíritos” – questão 208.“A vida em Família” – pág. 130“Educação Segundo o espiritismo” – Dora Incontri“O problema do ser do destino e da dor” - Léon Denis, Cap. XIII
  16. 16. INTERVALO
  17. 17. DinâmicaObjetivo – Ter uma prévia sobre as relações inter familiares. Entender, mesmo que de forma superficial, como o evangelizando vê a sua família, cada ser que a compõe e sua relação com cada um.Não se trata de uma forma de diagnosticar relações, mas sim, um instrumento para auxiliar dinâmicas futuras e conhecer melhor o evangelizando.
  18. 18. INTERPRETAÇÃOE DISCUSSÃO

×