O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"

9.508 visualizações

Publicada em

Palestra espírita "O Céu e o Inferno Visão Espírita", elaborada por Jorge Luiz - Fortaleza - Ceará - Brasil.
email: jorge.grauca@gmail.com

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.508
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
457
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"

  1. 1. (Visão Espírita)
  2. 2. I. CÉU DOGMÁTICA ATMOSFERA ESPAÇO MORADA DE DEUS
  3. 3. CONCEPÇÃO ESPÍRITA“Sendo a felicidade dos Espíritosinerentes às suas qualidades,conseguem-na onde seencontrarem, seja na Terra ouno Espaço.”(Allan Kardec “Céu e Inferno I parte – III: 6”)
  4. 4. II. INFERNO ORIGEM  Intuição das Penas Futuras (MATERIALIZAÇÃO DAS PENAS) CONCEPÇÃO DOGMÁTICA CRISTÃ “Os cristãos exageraram em muitos pontos o inferno dos pagãos.”(A. Kardec, “O Céu e o Inferno” - I Parte – Cap.IV:3)
  5. 5. Roda de ÍxionTonel dasDonaides
  6. 6. Mito de Sísifo Mito de Tântalo
  7. 7. TÁRTARO CRISTÃO Não Material Material Suplícios Físicos, Fogo, Caldeiras, Suplícios Morais Ressurreição dos Corpos Penas Pena Única Proporcionais(A. Kardec, “O Céu e o Inferno” - I Parte – Cap.IV:9-15)
  8. 8. “Jesus nunca pronunciou contra quem quer que fosse a condenação irremissível.”(Allan Kardec “Céu e Inferno I parte – VI: 7”
  9. 9. III. PURGATÓRIO Admitido pela Igreja em 593 Dogma mais racional Comércio das Indulgências(A. Kardec, “O Céu e o Inferno” - I Parte – Cap.V)
  10. 10. IDEALIZAÇÃO Fogo mais brando; Libertação pelas preces; Interdição da autor recuperação; Desconhecimento da localização;(A. Kardec, “O Céu e o Inferno” - I Parte – Cap.V)
  11. 11. “As preces pagastransformaram opurgatório em mina maisrendosa que o inferno”(Allan Kardec “Céu e Inferno” - I parte – V:2”
  12. 12. CONCEPÇÃO ESPÍRITA Mundos de Provas e Expiações A Terra é lugar de purgação “É pois, em sucessivas reencarnações que a alma se despoja das suas imperfeições, que se PURGA, em uma palavra....”(Allan Kardec “O Céu e o Inferno - I parte V :4)
  13. 13. IV. OS LIMBOSApós o século XIIIConceitoRazão de ser (A. Kardec, “O Céu e o Inferno” - I Parte – Cap.V:8)
  14. 14. I. DOUTRINA DAS PENAS ETERNAS
  15. 15. Origem segundo a dogmática Classificação1ª Hierarquia 2ª Hierarquia 3ª Hierarquia Serafins Dominações Principados Querubins Virtudes Arcanjos Tronos Potências A.da Guarda (Allan Kardec “Céu e Inferno I parte – VIII: 1-2)
  16. 16. Os Anjos – Concepção Espírita“Os anjos são, pois, as almas doshomens que atingiram o grau deperfeição acessível à criatura e gozamda felicidade prometida. Antes dehaver atingido o grau supremo, gozamde uma felicidade relativa ao seuadiantamento, massa felicidade não é ado prazer ocioso.” (Allan Kardec “Céu e Inferno I parte – VIII: 12)
  17. 17. Ô Conceituação“Segundo a Igreja, Satã, o chefe ourei dos demônios, não é umapersonificação alegórica do mal,mas um ser real que praticaexclusivamente o mal, enquantoDeus faz exclusivamente o bem.” (Allan Kardec “Céu e Inferno I parte – IX:7)
  18. 18. Origem segundo a dogmática“(...) Mas o chefe dos rebeldes,esquecendo que devia ao seu criador a suaprópria nobreza e as suas prerrogativas,preferiu escutar a sua própria temeridade erespondeu: eu mesmo subirei ao céu,estabelecerei a minha morada acima dosastros, (...) dominarei as nuvens maiselevadas e serei semelhante ao Altíssimo.” (Allan Kardec “Céu e Inferno I parte – IX:8)
  19. 19. Concepção Espírita(Allan Kardec “Céu e Inferno I parte – IX:20)
  20. 20. “O inferno está em toda parte em que haja sofredores e o céu igualmente onde houver almas felizes”(Allan Kardec “Céu e Inferno I parte – VIII: 10)

×