SlideShare uma empresa Scribd logo
Estudos do Evangelho 
O Evangelho Segundo o Espiritismo 
por ALLAN KARDEC – tradução de José Herculano Pires 
Leonardo Pereira
Capítulo 9 – Bem-Aventurados 
os Mansos e Pacíficos! 
Instruções dos Espíritos 
"Obediência e resignação“ 
LÁZARO Paris, 1863
Obediência e resignação 
4
O que é obediência ? 
• Obediência (Do lat. Obedientia). 
S.f.1. Ato ou efeito de obedecer. 2. 
Hábito de, ou disposição para 
obedecer. 3. Submissão à vontade de 
alguém; docilidade. 4. Sujeição, 
dependência. 5. Submissão extrema, 
vassalagem. 
5
Significado de Resignação? 
• s.f. Ação ou efeito de resignar; ato de 
se resignar. 
Que se submete ao desejo de uma 
outra pessoa; que é submisso a ação 
do destino. 
Ação de se demitir voluntariamente 
de um trabalho, cargo, emprego etc. 
Ação de aceitar pacificamente as 
dores ou sofrimentos da vida. 6
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. 
A resignação, ou ainda aceitação, 
na espiritualidade, na conscientização e 
na psicologia humana, geralmente se 
refere a experienciar uma situação sem 
a intenção de mudá-la. A aceitação não 
exige que a mudança seja possível ou 
mesmo concebível, nem necessita que a 
situação seja desejada ou aprovada por 
aqueles que a aceitam. 
7
De fato, a resignação é 
frequentemente aconselhada 
quando uma situação é tanto ruim 
quanto imutável, ou quando a 
mudança só é possível a um 
grande preço ou risco. 
8
Aceitação pode implicar apenas uma 
falta de tentativas comportamentais 
visíveis para mudar, mas a palavra 
também é utilizada mais 
especificamente para um sentimento 
ou um estado Emocional ou cognitivo 
teórico. Então, alguém pode decidir 
não agir contra uma situação e ainda 
assim não ter se aceitando-a. 
9
8 – A doutrina de Jesus ensina 
sempre a obediência e a 
resignação, duas virtudes 
companheiras da doçura, muito 
ativas, embora os homens as 
confundam erroneamente com a 
negação do sentimento e da vontade.
A obediência é o 
consentimento 
da razão...
...A resignação é 
o consentimento 
do coração.
Ambas são forças 
ativas, porque levam o 
fardo das provas que a 
revolta insensata deixa 
cair.
O poltrão não pode ser 
resignado, assim como 
o orgulhoso e o egoísta 
não podem ser 
obedientes.
Jesus foi à encarnação dessas 
virtudes desprezadas pela 
antiguidade materialista. Chegou 
no momento em que a sociedade 
romana perecia nas fraquezas da 
corrupção, e vieram fazer brilhar, 
no seio da humanidade abatida, os 
triunfos do sacrifício e da renúncia 
à sensualidade.
Abençoa com alegria cada 
oportunidade evolutiva. A dor 
enfrentada com resignação diminui de 
intensidade, tanto quanto suportada 
em silêncio passa com mais rapidez.
Nunca te alcançam os sofrimentos que 
não mereças, assim como não 
passarás pela Terra, em regime de 
exceção, sem os enfrentares. As Leis 
de Deus são iguais para todos. 
Substituindo o amor que escasseia, a 
dor é mestra que impulsiona ao 
avanço. 
Do Espírito: Joanna de Ângelis 
LIVRO: VIDA FELIZ 
Psicografia: Divaldo Pereira Franco.
Deus no Comando!
“Olhai as aves do céu: 
Não semeiam nem 
ceifam, nem recolhem 
nos celeiros e vosso Pai 
celeste as alimenta. Não 
valeis muito mais do que 
elas?” (Mateus, 6:26).
Não há situações em que os meios de 
subsistência não dependem 
absolutamente da vontade do homem e 
a privação do necessário, até o mais 
imperioso, é uma consequência das 
circunstâncias? Em . LE. 708.
— E uma prova frequentemente 
cruel que o homem deve sofrer e à 
qual sabia que seria exposto; seu 
mérito está na submissão à vontade 
de Deus, se a sua inteligência não 
lhe fornecer algum meio de sair da 
dificuldade. Se a morte deve atingi-lo,
ele deverá submeter-se sem 
lamentar, pensando que a hora 
da verdadeira liberdade chegou e 
que o desespero do momento 
final pode fazê-lo perder o fruto 
de sua resignação.
Cada época é assim marcada 
pelo cunho da virtude ou do 
vício que a devem salvar ou 
perder. 
A virtude da vossa geração é a 
atividade intelectual, seu vício é 
a indiferença moral.
Seu vício é a 
indiferença 
moral?
Digo somente atividade, porque o 
gênio se eleva de súbito e 
descobre de relance os horizontes 
que a multidão só verá depois 
dele, enquanto a atividade é a 
reunião dos esforços de todos, 
para atingir um alvo menos 
brilhante, mas que prova a 
elevação intelectual de uma época.
Submetei-vos ao impulso que 
vimos dar aos vossos Espíritos. 
Obedecei à grande lei do 
progresso, que é a palavra da vossa 
geração. 
Infeliz do Espírito preguiçoso, 
daquele que fecha o seu 
entendimento!
porque nós, que somos os guias da 
humanidade em marcha, o 
chicotearemos, e forçaremos a sua 
vontade rebelde, com o duplo 
esforço do freio e da espora. Toda 
resistência orgulhosa deverá ceder, 
cedo ou tarde.
Mas bem-aventurados 
os que 
são mansos, porque 
darão ouvidos dóceis 
aos ensinamentos.
O homem tira de si mesmo a 
energia progressiva ou o progresso 
não é mais do que o resultado de um 
ensinamento? 
Em . LE. 779.
— O homem se desenvolve 
por si mesmo, naturalmente, mas 
nem todos progridem ao mesmo 
tempo e da mesma maneira; é 
então que os mais adiantados 
ajudam os outros a progredir, 
pelo contato social.
O progresso moral segue sempre o 
progresso intelectual? 
Em . LE. 780.
— É a sua consequência, mas 
não o segue sempre 
imediatamente.
a) Como o progresso intelectual 
pode conduzir ao progresso 
moral? 
Em . LE. 780 –
— Dando a compreensão do 
bem e do mal, pois então o 
homem pode escolher. O 
desenvolvimento do livre-arbítrio 
segue-se ao desenvolvimento da 
inteligência e aumenta a 
responsabilidade do homem 
pelos seus atos.
b) Como se explica, então, que os 
povos mais esclarecidos sejam 
frequentemente os mais 
pervertidos? 
Em . LE. 780 –
— O progresso completo é o 
alvo a atingir, mas os povos, 
como os indivíduos, não chegam 
a ele senão passo a passo. Até 
que tenham desenvolvido o 
senso moral, eles podem servir-se 
da inteligência para fazer o 
mal.
A moral e a 
inteligência são 
duas forças que não 
se equilibram senão 
com o tempo.
É permitido ao homem deter a 
marcha do progresso? 
Em . LE. 781.
— Não, mas pode 
entravá-la algumas 
vezes.
Comentário de Kardec: Sendo o 
progresso uma condição da natureza 
humana, ninguém tem o poder de se 
opor a ele. É uma força viva que as 
más leis podem retardar, mas não 
asfixiar.
Qual é o maior obstáculo ao 
progresso? 
Em . LE. 785.
— O orgulho e o egoísmo. Quero 
referir-me ao progresso moral, porque o 
intelectual avança sempre. Este aprece, 
aliás, à primeira vista, duplicar a 
intensidade daqueles vícios 
desenvolvendo a ambição e o amor das 
riquezas, que por sua vez incitam o 
homem às pesquisas que lhe 
esclarecem o Espírito.
É assim que tudo se relaciona no 
mundo moral como no físico e que do 
próprio mal pode sair o bem. Mas esse 
estado de coisas durará apenas algum 
tempo; modificar-se-á à medida que o 
homem compreender melhor que, além 
do gozo dos bens terrenos, existe uma 
felicidade infinitamente maior e 
infinitamente mais durável. (Ver Egoísmo, 
cap XII).
“Toda criatura obedece a alguém ou a 
alguma coisa. 
Ninguém permanece sem objetivo. 
[...] O homem obedece a toda hora. 
Entretanto, se ainda não pôde definir a 
própria submissão por virtude 
construtiva, é que, não raro, atende, 
antes de tudo, aos impulsos baixos da 
natureza, resistindo ao serviço de auto 
elevação”. (Emmanuel – Pão Nosso, Chico Xavier, p. 43).
“Vinde a mim, todos vós que estais 
aflitos e sobrecarregados, que eu 
vos aliviarei. Tomai sobre vós 
o meu jugo e aprendei comigo que 
sou brando e humilde de coração e 
achareis repouso para vossas 
almas, pois é suave o meu jugo e 
leve o meu fardo. (S. MATEUS, cap. XI, vv. 28 a 30.)”. (ESE, 
cap. VI, p. 133).
Princípios da 
Obediência e da 
Resignação!
1º. - fazer aos outros somente 
aquilo que queremos para nós: 
Mateus 7,12: “Tudo aquilo, 
portanto, que quereis que os 
homens vos façam, fazei-o vós a 
eles, pois esta é a Lei e o Profetas”.
2º. – amar aos inimigos: 
Mateus 5,43-44: "Ouvistes o que foi 
dito: Amarás o teu próximo e 
odiarás o teu inimigo. Eu porém, vos 
digo: amai os vossos inimigos e orai 
pelos que vos perseguem”.
3º. – caridade desinteressada: 
Mateus 6,2-4: “Por isso, quando 
deres esmola, não te ponhas a 
trombetear em público, como fazem 
os hipócritas nas sinagogas e nas 
ruas, com o propósito de ser 
glorificados pelos homens.
Em verdade vos digo: já receberam 
sua recompensa. Tu, porém, quando 
deres esmola, não saiba a tua mão 
esquerda o que faz tua direita, para 
que tua esmola fique em segredo; e 
o teu Pai, que vê no segredo, te 
recompensará”.
4º. – “oferecer” a outra face: 
"Ouvistes que foi dito: Olho por olho e 
dente por dente. Eu, porém, vos digo: 
não resistais ao homem mau; antes, 
àquele que te fere na face direita 
oferece-lhe também a esquerda; e 
àquele que quer pleitear contigo, para 
tomar-te a túnica, deixa-lhe também o 
manto; e se alguém te obriga a andar 
uma milha, caminha com ela duas”. 
Mateus 5,38-41:
5º. – perdão incondicional: 
Mateus 18,21-22: “Então Pedro 
chegando-se a ele, perguntou-lhes; 
'Senhor, quantas vezes devo perdoar 
ao irmão que pecar contra mim? Até 
sete vezes? 'Jesus respondeu-lhe: 
'Não te digo que até sete vezes, mas 
até setenta vezes sete'”.
Uma linda noite e uma Feliz Semana!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Convidar os pobres e estropiados - Cap. XIII - ESE
Convidar os pobres e estropiados - Cap. XIII - ESEConvidar os pobres e estropiados - Cap. XIII - ESE
Convidar os pobres e estropiados - Cap. XIII - ESE
Fernanda Florian
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
Anderson Dias
 
Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe
Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa MãeCap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe
Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe
gmo1973
 
Escândalos
EscândalosEscândalos
Escândalos
igmateus
 
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIVHonrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Fábio Paiva
 
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos InimigosCap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
gmo1973
 
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRiosReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
Grupo Espírita Cristão
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
Sergio Menezes
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
Divulgador do Espiritismo
 
Bem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiososBem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiosos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Divulgador do Espiritismo
 
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorTormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Danilo Galvão
 
Causas das aflições
Causas das afliçõesCausas das aflições
Causas das aflições
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
Sergio Menezes
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Henrique Vieira
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da ViuvaEvangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
Patricia Farias
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
Jorge Luiz dos Santos
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Eduardo Ottonelli Pithan
 

Mais procurados (20)

Convidar os pobres e estropiados - Cap. XIII - ESE
Convidar os pobres e estropiados - Cap. XIII - ESEConvidar os pobres e estropiados - Cap. XIII - ESE
Convidar os pobres e estropiados - Cap. XIII - ESE
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
 
Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe
Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa MãeCap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe
Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe
 
Escândalos
EscândalosEscândalos
Escândalos
 
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIVHonrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
 
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos InimigosCap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
 
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRiosReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
 
Bem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiososBem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiosos
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
 
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorTormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
 
Causas das aflições
Causas das afliçõesCausas das aflições
Causas das aflições
 
Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
 
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da ViuvaEvangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
 

Destaque

Resignacao
ResignacaoResignacao
Resignacao
Fer Nanda
 
Construindo paz
Construindo  pazConstruindo  paz
Construindo paz
Maivo falcão
 
134237842 palestra-espirita-a-paciencia
134237842 palestra-espirita-a-paciencia134237842 palestra-espirita-a-paciencia
134237842 palestra-espirita-a-paciencia
Anne Clea Lima
 
Afabilidade e doçura
Afabilidade e doçuraAfabilidade e doçura
Afabilidade e doçura
Lorena Dias
 
Paciencia
PacienciaPaciencia
Paciencia
Power Point
 
Estudos do evangelho19
Estudos do evangelho19Estudos do evangelho19
Estudos do evangelho19
Leonardo Pereira
 
Estudos do evangelho 20
Estudos do evangelho 20Estudos do evangelho 20
Estudos do evangelho 20
Leonardo Pereira
 
Estudos do evangelho - Continuação - Bem aventurados os Aflitos 4
Estudos do evangelho - Continuação - Bem aventurados os Aflitos 4Estudos do evangelho - Continuação - Bem aventurados os Aflitos 4
Estudos do evangelho - Continuação - Bem aventurados os Aflitos 4
Leonardo Pereira
 
A Paciência por Rosane Strazas Heinkin
A Paciência por Rosane Strazas HeinkinA Paciência por Rosane Strazas Heinkin
A Paciência por Rosane Strazas Heinkin
Jorge Purgly
 
Tenha paz
Tenha  pazTenha  paz
Tenha paz
Clea Alves
 
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º anoBem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Roseli Lemes
 
Cap. 09 Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)
Cap. 09   Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)Cap. 09   Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)
Cap. 09 Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)
Edvaldok1958
 
A paciência
A paciênciaA paciência
A paciência
home
 
A afabilidade e a Doçura
A afabilidade e a DoçuraA afabilidade e a Doçura
A afabilidade e a Doçura
igmateus
 
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão EspíritaAS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
Anderson Dias
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
Graça Maciel
 
REFLEXÕES E INFORMAÇÕES
REFLEXÕES E INFORMAÇÕESREFLEXÕES E INFORMAÇÕES
REFLEXÕES E INFORMAÇÕES
Joziran Vieira joziran
 
Mateus,7
Mateus,7Mateus,7
Mateus,7
netokanott
 
Mateus 007
Mateus   007Mateus   007
Mateus 007
Marcos Nori
 
Frases do ese
Frases do eseFrases do ese
Frases do ese
Alice Lirio
 

Destaque (20)

Resignacao
ResignacaoResignacao
Resignacao
 
Construindo paz
Construindo  pazConstruindo  paz
Construindo paz
 
134237842 palestra-espirita-a-paciencia
134237842 palestra-espirita-a-paciencia134237842 palestra-espirita-a-paciencia
134237842 palestra-espirita-a-paciencia
 
Afabilidade e doçura
Afabilidade e doçuraAfabilidade e doçura
Afabilidade e doçura
 
Paciencia
PacienciaPaciencia
Paciencia
 
Estudos do evangelho19
Estudos do evangelho19Estudos do evangelho19
Estudos do evangelho19
 
Estudos do evangelho 20
Estudos do evangelho 20Estudos do evangelho 20
Estudos do evangelho 20
 
Estudos do evangelho - Continuação - Bem aventurados os Aflitos 4
Estudos do evangelho - Continuação - Bem aventurados os Aflitos 4Estudos do evangelho - Continuação - Bem aventurados os Aflitos 4
Estudos do evangelho - Continuação - Bem aventurados os Aflitos 4
 
A Paciência por Rosane Strazas Heinkin
A Paciência por Rosane Strazas HeinkinA Paciência por Rosane Strazas Heinkin
A Paciência por Rosane Strazas Heinkin
 
Tenha paz
Tenha  pazTenha  paz
Tenha paz
 
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º anoBem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
 
Cap. 09 Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)
Cap. 09   Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)Cap. 09   Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)
Cap. 09 Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)
 
A paciência
A paciênciaA paciência
A paciência
 
A afabilidade e a Doçura
A afabilidade e a DoçuraA afabilidade e a Doçura
A afabilidade e a Doçura
 
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão EspíritaAS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
 
REFLEXÕES E INFORMAÇÕES
REFLEXÕES E INFORMAÇÕESREFLEXÕES E INFORMAÇÕES
REFLEXÕES E INFORMAÇÕES
 
Mateus,7
Mateus,7Mateus,7
Mateus,7
 
Mateus 007
Mateus   007Mateus   007
Mateus 007
 
Frases do ese
Frases do eseFrases do ese
Frases do ese
 

Semelhante a Estudos do evangelho 21

Resenha de estudos espiritas 09
Resenha de estudos espiritas 09Resenha de estudos espiritas 09
Resenha de estudos espiritas 09
MRS
 
3.8 - Lei do Progresso.pptx
3.8 - Lei do Progresso.pptx3.8 - Lei do Progresso.pptx
3.8 - Lei do Progresso.pptx
Marta Gomes
 
Palestra29ohomemdebem 140705123117-phpapp01
Palestra29ohomemdebem 140705123117-phpapp01Palestra29ohomemdebem 140705123117-phpapp01
Palestra29ohomemdebem 140705123117-phpapp01
seara2015
 
Palestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bemPalestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bem
Jose Ferreira Almeida Almeida
 
Compromisso Com A Consciência
Compromisso Com A ConsciênciaCompromisso Com A Consciência
Compromisso Com A Consciência
Grupo Espírita Cristão
 
A caminho do céu (osvaldo polidoro reencarnação de allan kardec)
A caminho do céu (osvaldo polidoro   reencarnação de allan kardec)A caminho do céu (osvaldo polidoro   reencarnação de allan kardec)
A caminho do céu (osvaldo polidoro reencarnação de allan kardec)
Ricardo Akerman
 
A caridade (luiz guilherme marques)
A caridade (luiz guilherme marques)A caridade (luiz guilherme marques)
A caridade (luiz guilherme marques)
Ricardo Akerman
 
Espiritismo a Escola do mestre
Espiritismo a Escola do mestreEspiritismo a Escola do mestre
Espiritismo a Escola do mestre
Claudio Macedo
 
A Vida Intelectual
A Vida IntelectualA Vida Intelectual
A Vida Intelectual
TrasimacoSapo
 
A Vida Intelectual
A Vida IntelectualA Vida Intelectual
A Vida Intelectual
TrasimacoSapo
 
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
Patricia Farias
 
Resenha de estudos espiritas 10
Resenha de estudos espiritas 10Resenha de estudos espiritas 10
Resenha de estudos espiritas 10
MRS
 
Segundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os vicios
Segundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os viciosSegundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os vicios
Segundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os vicios
CeiClarencio
 
Marcha do progresso
Marcha do progressoMarcha do progresso
Marcha do progresso
Izabel Cristina Fonseca
 
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provasReencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do SerAltruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Alexandre Rudalov
 
Seminário: Hipocrisia mal que assola a humanidade
Seminário: Hipocrisia mal que assola a humanidadeSeminário: Hipocrisia mal que assola a humanidade
Seminário: Hipocrisia mal que assola a humanidade
Graça Maciel
 
O homem de bem
O homem de bemO homem de bem
O homem de bem
Kclitiacadente
 
LE 872 ESE cap13_item1
LE 872 ESE cap13_item1LE 872 ESE cap13_item1
LE 872 ESE cap13_item1
Patricia Farias
 
Livro dos Espíritos Questões 790 a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo - ...
Livro dos Espíritos Questões 790  a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo -  ...Livro dos Espíritos Questões 790  a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo -  ...
Livro dos Espíritos Questões 790 a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo - ...
Antonio Braga
 

Semelhante a Estudos do evangelho 21 (20)

Resenha de estudos espiritas 09
Resenha de estudos espiritas 09Resenha de estudos espiritas 09
Resenha de estudos espiritas 09
 
3.8 - Lei do Progresso.pptx
3.8 - Lei do Progresso.pptx3.8 - Lei do Progresso.pptx
3.8 - Lei do Progresso.pptx
 
Palestra29ohomemdebem 140705123117-phpapp01
Palestra29ohomemdebem 140705123117-phpapp01Palestra29ohomemdebem 140705123117-phpapp01
Palestra29ohomemdebem 140705123117-phpapp01
 
Palestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bemPalestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bem
 
Compromisso Com A Consciência
Compromisso Com A ConsciênciaCompromisso Com A Consciência
Compromisso Com A Consciência
 
A caminho do céu (osvaldo polidoro reencarnação de allan kardec)
A caminho do céu (osvaldo polidoro   reencarnação de allan kardec)A caminho do céu (osvaldo polidoro   reencarnação de allan kardec)
A caminho do céu (osvaldo polidoro reencarnação de allan kardec)
 
A caridade (luiz guilherme marques)
A caridade (luiz guilherme marques)A caridade (luiz guilherme marques)
A caridade (luiz guilherme marques)
 
Espiritismo a Escola do mestre
Espiritismo a Escola do mestreEspiritismo a Escola do mestre
Espiritismo a Escola do mestre
 
A Vida Intelectual
A Vida IntelectualA Vida Intelectual
A Vida Intelectual
 
A Vida Intelectual
A Vida IntelectualA Vida Intelectual
A Vida Intelectual
 
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
 
Resenha de estudos espiritas 10
Resenha de estudos espiritas 10Resenha de estudos espiritas 10
Resenha de estudos espiritas 10
 
Segundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os vicios
Segundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os viciosSegundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os vicios
Segundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os vicios
 
Marcha do progresso
Marcha do progressoMarcha do progresso
Marcha do progresso
 
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provasReencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
 
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do SerAltruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
 
Seminário: Hipocrisia mal que assola a humanidade
Seminário: Hipocrisia mal que assola a humanidadeSeminário: Hipocrisia mal que assola a humanidade
Seminário: Hipocrisia mal que assola a humanidade
 
O homem de bem
O homem de bemO homem de bem
O homem de bem
 
LE 872 ESE cap13_item1
LE 872 ESE cap13_item1LE 872 ESE cap13_item1
LE 872 ESE cap13_item1
 
Livro dos Espíritos Questões 790 a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo - ...
Livro dos Espíritos Questões 790  a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo -  ...Livro dos Espíritos Questões 790  a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo -  ...
Livro dos Espíritos Questões 790 a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo - ...
 

Mais de Leonardo Pereira

Jesus " psicólogo por excelência"
Jesus " psicólogo por excelência" Jesus " psicólogo por excelência"
Jesus " psicólogo por excelência"
Leonardo Pereira
 
Jesus "o Cristo de nossos dias"
Jesus "o Cristo de nossos dias"Jesus "o Cristo de nossos dias"
Jesus "o Cristo de nossos dias"
Leonardo Pereira
 
E a morte o fim da vida
E a morte o fim da vidaE a morte o fim da vida
E a morte o fim da vida
Leonardo Pereira
 
Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa
Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa
Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 07e 08
Escutando sentimentos cap 07e 08Escutando sentimentos cap 07e 08
Escutando sentimentos cap 07e 08
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 06
Escutando sentimentos cap 06Escutando sentimentos cap 06
Escutando sentimentos cap 06
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 04
Escutando sentimentos cap 04Escutando sentimentos cap 04
Escutando sentimentos cap 04
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 03
Escutando sentimentos cap 03Escutando sentimentos cap 03
Escutando sentimentos cap 03
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 02
Escutando sentimentos cap 02Escutando sentimentos cap 02
Escutando sentimentos cap 02
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 1
Escutando sentimentos  cap 1Escutando sentimentos  cap 1
Escutando sentimentos cap 1
Leonardo Pereira
 
O apego e suas consequencias para o espirito imortal
O apego e suas consequencias para o espirito imortalO apego e suas consequencias para o espirito imortal
O apego e suas consequencias para o espirito imortal
Leonardo Pereira
 
Consciência e evolução
Consciência e evolução Consciência e evolução
Consciência e evolução
Leonardo Pereira
 
Prisões mentais
Prisões mentaisPrisões mentais
Prisões mentais
Leonardo Pereira
 
Seminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediadosSeminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediados
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 

Mais de Leonardo Pereira (20)

Jesus " psicólogo por excelência"
Jesus " psicólogo por excelência" Jesus " psicólogo por excelência"
Jesus " psicólogo por excelência"
 
Jesus "o Cristo de nossos dias"
Jesus "o Cristo de nossos dias"Jesus "o Cristo de nossos dias"
Jesus "o Cristo de nossos dias"
 
E a morte o fim da vida
E a morte o fim da vidaE a morte o fim da vida
E a morte o fim da vida
 
Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa
Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa
Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa
 
Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12
 
Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10
 
Escutando sentimentos cap 07e 08
Escutando sentimentos cap 07e 08Escutando sentimentos cap 07e 08
Escutando sentimentos cap 07e 08
 
Escutando sentimentos cap 06
Escutando sentimentos cap 06Escutando sentimentos cap 06
Escutando sentimentos cap 06
 
Escutando sentimentos cap 04
Escutando sentimentos cap 04Escutando sentimentos cap 04
Escutando sentimentos cap 04
 
Escutando sentimentos cap 03
Escutando sentimentos cap 03Escutando sentimentos cap 03
Escutando sentimentos cap 03
 
Escutando sentimentos cap 02
Escutando sentimentos cap 02Escutando sentimentos cap 02
Escutando sentimentos cap 02
 
Escutando sentimentos cap 1
Escutando sentimentos  cap 1Escutando sentimentos  cap 1
Escutando sentimentos cap 1
 
O apego e suas consequencias para o espirito imortal
O apego e suas consequencias para o espirito imortalO apego e suas consequencias para o espirito imortal
O apego e suas consequencias para o espirito imortal
 
Consciência e evolução
Consciência e evolução Consciência e evolução
Consciência e evolução
 
Prisões mentais
Prisões mentaisPrisões mentais
Prisões mentais
 
Seminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediadosSeminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediados
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 

Último

Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 

Último (10)

Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 

Estudos do evangelho 21

  • 1. Estudos do Evangelho O Evangelho Segundo o Espiritismo por ALLAN KARDEC – tradução de José Herculano Pires Leonardo Pereira
  • 2.
  • 3. Capítulo 9 – Bem-Aventurados os Mansos e Pacíficos! Instruções dos Espíritos "Obediência e resignação“ LÁZARO Paris, 1863
  • 5. O que é obediência ? • Obediência (Do lat. Obedientia). S.f.1. Ato ou efeito de obedecer. 2. Hábito de, ou disposição para obedecer. 3. Submissão à vontade de alguém; docilidade. 4. Sujeição, dependência. 5. Submissão extrema, vassalagem. 5
  • 6. Significado de Resignação? • s.f. Ação ou efeito de resignar; ato de se resignar. Que se submete ao desejo de uma outra pessoa; que é submisso a ação do destino. Ação de se demitir voluntariamente de um trabalho, cargo, emprego etc. Ação de aceitar pacificamente as dores ou sofrimentos da vida. 6
  • 7. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. A resignação, ou ainda aceitação, na espiritualidade, na conscientização e na psicologia humana, geralmente se refere a experienciar uma situação sem a intenção de mudá-la. A aceitação não exige que a mudança seja possível ou mesmo concebível, nem necessita que a situação seja desejada ou aprovada por aqueles que a aceitam. 7
  • 8. De fato, a resignação é frequentemente aconselhada quando uma situação é tanto ruim quanto imutável, ou quando a mudança só é possível a um grande preço ou risco. 8
  • 9. Aceitação pode implicar apenas uma falta de tentativas comportamentais visíveis para mudar, mas a palavra também é utilizada mais especificamente para um sentimento ou um estado Emocional ou cognitivo teórico. Então, alguém pode decidir não agir contra uma situação e ainda assim não ter se aceitando-a. 9
  • 10. 8 – A doutrina de Jesus ensina sempre a obediência e a resignação, duas virtudes companheiras da doçura, muito ativas, embora os homens as confundam erroneamente com a negação do sentimento e da vontade.
  • 11. A obediência é o consentimento da razão...
  • 12. ...A resignação é o consentimento do coração.
  • 13. Ambas são forças ativas, porque levam o fardo das provas que a revolta insensata deixa cair.
  • 14. O poltrão não pode ser resignado, assim como o orgulhoso e o egoísta não podem ser obedientes.
  • 15. Jesus foi à encarnação dessas virtudes desprezadas pela antiguidade materialista. Chegou no momento em que a sociedade romana perecia nas fraquezas da corrupção, e vieram fazer brilhar, no seio da humanidade abatida, os triunfos do sacrifício e da renúncia à sensualidade.
  • 16. Abençoa com alegria cada oportunidade evolutiva. A dor enfrentada com resignação diminui de intensidade, tanto quanto suportada em silêncio passa com mais rapidez.
  • 17. Nunca te alcançam os sofrimentos que não mereças, assim como não passarás pela Terra, em regime de exceção, sem os enfrentares. As Leis de Deus são iguais para todos. Substituindo o amor que escasseia, a dor é mestra que impulsiona ao avanço. Do Espírito: Joanna de Ângelis LIVRO: VIDA FELIZ Psicografia: Divaldo Pereira Franco.
  • 19. “Olhai as aves do céu: Não semeiam nem ceifam, nem recolhem nos celeiros e vosso Pai celeste as alimenta. Não valeis muito mais do que elas?” (Mateus, 6:26).
  • 20. Não há situações em que os meios de subsistência não dependem absolutamente da vontade do homem e a privação do necessário, até o mais imperioso, é uma consequência das circunstâncias? Em . LE. 708.
  • 21. — E uma prova frequentemente cruel que o homem deve sofrer e à qual sabia que seria exposto; seu mérito está na submissão à vontade de Deus, se a sua inteligência não lhe fornecer algum meio de sair da dificuldade. Se a morte deve atingi-lo,
  • 22. ele deverá submeter-se sem lamentar, pensando que a hora da verdadeira liberdade chegou e que o desespero do momento final pode fazê-lo perder o fruto de sua resignação.
  • 23. Cada época é assim marcada pelo cunho da virtude ou do vício que a devem salvar ou perder. A virtude da vossa geração é a atividade intelectual, seu vício é a indiferença moral.
  • 24. Seu vício é a indiferença moral?
  • 25. Digo somente atividade, porque o gênio se eleva de súbito e descobre de relance os horizontes que a multidão só verá depois dele, enquanto a atividade é a reunião dos esforços de todos, para atingir um alvo menos brilhante, mas que prova a elevação intelectual de uma época.
  • 26. Submetei-vos ao impulso que vimos dar aos vossos Espíritos. Obedecei à grande lei do progresso, que é a palavra da vossa geração. Infeliz do Espírito preguiçoso, daquele que fecha o seu entendimento!
  • 27. porque nós, que somos os guias da humanidade em marcha, o chicotearemos, e forçaremos a sua vontade rebelde, com o duplo esforço do freio e da espora. Toda resistência orgulhosa deverá ceder, cedo ou tarde.
  • 28. Mas bem-aventurados os que são mansos, porque darão ouvidos dóceis aos ensinamentos.
  • 29. O homem tira de si mesmo a energia progressiva ou o progresso não é mais do que o resultado de um ensinamento? Em . LE. 779.
  • 30. — O homem se desenvolve por si mesmo, naturalmente, mas nem todos progridem ao mesmo tempo e da mesma maneira; é então que os mais adiantados ajudam os outros a progredir, pelo contato social.
  • 31. O progresso moral segue sempre o progresso intelectual? Em . LE. 780.
  • 32. — É a sua consequência, mas não o segue sempre imediatamente.
  • 33. a) Como o progresso intelectual pode conduzir ao progresso moral? Em . LE. 780 –
  • 34. — Dando a compreensão do bem e do mal, pois então o homem pode escolher. O desenvolvimento do livre-arbítrio segue-se ao desenvolvimento da inteligência e aumenta a responsabilidade do homem pelos seus atos.
  • 35. b) Como se explica, então, que os povos mais esclarecidos sejam frequentemente os mais pervertidos? Em . LE. 780 –
  • 36. — O progresso completo é o alvo a atingir, mas os povos, como os indivíduos, não chegam a ele senão passo a passo. Até que tenham desenvolvido o senso moral, eles podem servir-se da inteligência para fazer o mal.
  • 37. A moral e a inteligência são duas forças que não se equilibram senão com o tempo.
  • 38. É permitido ao homem deter a marcha do progresso? Em . LE. 781.
  • 39. — Não, mas pode entravá-la algumas vezes.
  • 40. Comentário de Kardec: Sendo o progresso uma condição da natureza humana, ninguém tem o poder de se opor a ele. É uma força viva que as más leis podem retardar, mas não asfixiar.
  • 41. Qual é o maior obstáculo ao progresso? Em . LE. 785.
  • 42. — O orgulho e o egoísmo. Quero referir-me ao progresso moral, porque o intelectual avança sempre. Este aprece, aliás, à primeira vista, duplicar a intensidade daqueles vícios desenvolvendo a ambição e o amor das riquezas, que por sua vez incitam o homem às pesquisas que lhe esclarecem o Espírito.
  • 43. É assim que tudo se relaciona no mundo moral como no físico e que do próprio mal pode sair o bem. Mas esse estado de coisas durará apenas algum tempo; modificar-se-á à medida que o homem compreender melhor que, além do gozo dos bens terrenos, existe uma felicidade infinitamente maior e infinitamente mais durável. (Ver Egoísmo, cap XII).
  • 44. “Toda criatura obedece a alguém ou a alguma coisa. Ninguém permanece sem objetivo. [...] O homem obedece a toda hora. Entretanto, se ainda não pôde definir a própria submissão por virtude construtiva, é que, não raro, atende, antes de tudo, aos impulsos baixos da natureza, resistindo ao serviço de auto elevação”. (Emmanuel – Pão Nosso, Chico Xavier, p. 43).
  • 45. “Vinde a mim, todos vós que estais aflitos e sobrecarregados, que eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei comigo que sou brando e humilde de coração e achareis repouso para vossas almas, pois é suave o meu jugo e leve o meu fardo. (S. MATEUS, cap. XI, vv. 28 a 30.)”. (ESE, cap. VI, p. 133).
  • 46. Princípios da Obediência e da Resignação!
  • 47. 1º. - fazer aos outros somente aquilo que queremos para nós: Mateus 7,12: “Tudo aquilo, portanto, que quereis que os homens vos façam, fazei-o vós a eles, pois esta é a Lei e o Profetas”.
  • 48. 2º. – amar aos inimigos: Mateus 5,43-44: "Ouvistes o que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem”.
  • 49. 3º. – caridade desinteressada: Mateus 6,2-4: “Por isso, quando deres esmola, não te ponhas a trombetear em público, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, com o propósito de ser glorificados pelos homens.
  • 50. Em verdade vos digo: já receberam sua recompensa. Tu, porém, quando deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz tua direita, para que tua esmola fique em segredo; e o teu Pai, que vê no segredo, te recompensará”.
  • 51. 4º. – “oferecer” a outra face: "Ouvistes que foi dito: Olho por olho e dente por dente. Eu, porém, vos digo: não resistais ao homem mau; antes, àquele que te fere na face direita oferece-lhe também a esquerda; e àquele que quer pleitear contigo, para tomar-te a túnica, deixa-lhe também o manto; e se alguém te obriga a andar uma milha, caminha com ela duas”. Mateus 5,38-41:
  • 52. 5º. – perdão incondicional: Mateus 18,21-22: “Então Pedro chegando-se a ele, perguntou-lhes; 'Senhor, quantas vezes devo perdoar ao irmão que pecar contra mim? Até sete vezes? 'Jesus respondeu-lhe: 'Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete'”.
  • 53. Uma linda noite e uma Feliz Semana!