SlideShare uma empresa Scribd logo
MEC-SECAD UAB - UnB  Faculdade de Educação  Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com ênfase na EJA
 
1963 – GAMA
1996 - Ceilândia CEPAFRE E GDF
indígena  luso  afro DIVERSIDADE COMO PATRIMÔNIO :
Educação de Jovens e Adultos idade gênero
TRABALHADORES
ESCOLA EM CONSTRUÇÃO!
NÚMEROS DA EJA
[object Object],[object Object],[object Object],BRASIL
BRASIL
“ Considera-se analfabeto, segundo o IBGE, aquele indivíduo que é incapaz de ler e escrever um bilhete simples”.(MEC/SECAD) Observa-se pequena alteração nesses últimos 6 anos, destacando-se o DF, cuja variação foi maior nesse período.   CENTRO-OESTE
Região concentra 808 mil pessoas que se inscrevem no sentido estrito da não alfabetização. Média da Região está abaixo da Nacional. Deste total, 50% estão no estado de Goiás.   CENTRO-OESTE
DISTRITO FEDERAL TOTAL DRE Nº de Escolas  Nº de Turmas Nº de Alunos Brazlândia 03 26 4.674 Ceilândia 15 266 11.376 Gama 08 79 4.602 Guará 06 61 3.446 Núcleo Bandeirante 09 84 4.196 Paranoá 04 60 2.220 Planaltina 09 80 3.800 Plano Piloto 19 217 9.099 Recanto das Emas 07 273 2.987 Samambaia 10 115 5.330 Santa Maria 05 66 3.568 São Sebastião 04 48 2.104 Sobradinho 10 93 5.260 Taguatinga 08 127 5.785 TOTAL 117 1.595 68.447 1º SEMESTRE - 2007
DISTRITO FEDERAL Geral de Turmas e Alunos de EJA 1ºSegmento 2ºSegmento 3ºSegmento  Semestre 1º 2º 3º 4º 1º 2º 3º 4º 1º 2º 3º Total Nº de Turmas 85 69 74 81 151 147 152 149 267 228 192 1.595 Nº de Alunos 2069 1805 2078 2.465 8.627 7.810 8.373 7.759 12.757 8.270 6.434 68.447 1º SEMESTRE - 2007
O PROBLEMA QUE NOS UNE!
X ENEJA – Centro Oeste X ENEJA – Oficina do Portal Marcha Nacional  5º MOVA - Brasil MOVIMENTOS SOCIAIS
AUDIÊNCIA -MINISTRO 2ª audiência sobre EJA – CNE/CEB – 14/08/2007 SENADO E CÂMARA FEDERAL AUDIÊNCIAS PÚBLICAS
8ª REUNIÃO – MEC-SECAD/FÓRUNS EJA 8ª REUNIÃO –  MEC-SECAD/FÓRUNS EJA 8ª REUNIÃO –  MEC-SECAD/FÓRUNS EJA POLÍTICAS PÚBLICAS
II Seminário de formação de EJA II Seminário de formação de EJA PRODUÇÃO ACADÊMICA Cátedra Unesco de EJA/Brasil UFPB; UFPE e UFRN 19/05/2009
Encontro Distrital de EJA – ABRIL, 2008 INTERNACIONAL -  Encontros preparatórios Encontro Nacional Preparatório à VI CONFINTEA - ocorrida nos dias 28, 29 e 30 de maio de 2008, em Brasília/DF.
Visita da CPLP – África à Ceilândia - CEPAFRE AMÉRICA LATINA - OEI
?  ?  ?  ?  ?  ?  ?  ?
INDIVIDUAL  E   COLETIVO CAPITALISMO  OU  SOCIALISMO MERCADO  OU  SOCIEDADE  SUSTENTÁVEL VISÃO ESTRATÉGICA
- BRENNAN, Barbara Ann.  Mãos de Luz - um guia para a cura através de campo de energia humana . Tradução de Octavio Mendes Cajado. São Paulo:Pensamento,1998. - JECUPÉ, KAKA WERÁ . A Terra dos mil povos - história indígena do Brasil contada por um índio . São Paulo: Ed.Petrópolis,1998.   Chakras – Centros de Inteligência   Ayvu –  O corpo-som do Ser
Educare :   nutrir-se etimologicamente, significa : Educere / exducere :   conduzir para fora EDUCAÇÃO...
Princípio de form-AÇÃO numa sociedade tecnologizada REDEFINIÇÃO   Sistema Nacional de Educação
TRABALHO  como princípio formador TRIPALIUM – três paus: instrumento de tortura SACRO - OFÍCIO para SERVIR à Humanidade COMUN - IDADE Karl Marx Tempos Modernos - Charles Chaplin Paulo Freire REDEFINIÇÃO   Sistema Nacional de Educação
Processo Dialético ANGELIM, M.L.P.  A Teleducação nos tempos da internet . In MELO, J. M. et al (orgs.) Educomídia, alavanca da cidadania: o legado utópico de Mário Kaplún. São Bernardo Campo: Cátedra UNESCO: Universidade Metodista de São Paulo, 2006. Telepatia Telecinética Clarividência Premonição Automação Robotização  Inteligência  Artificial Nanotecnologia Telemediática Virtualidade Real Ambiente Virtual COMUN - IDADE HUMANIZAÇÃO SERVIR à Humanidade HOMINIZAÇÃO INDIVIDUAÇÃO PERCEPÇÃO EMOÇÃO MENTE INTUIÇÃO REDEFINIÇÃO   Sistema Nacional de Educação
ANGELIM, M.L.P.  A Teleducação nos tempos da internet . In MELO, J. M. et al (orgs.) Educomídia, alavanca da cidadania: o legado utópico de Mário Kaplún. São Bernardo Campo: Cátedra UNESCO: Universidade Metodista de São Paulo, 2006. REDEFINIÇÃO  Sistema Nacional de Educação numa sociedade tecnologizada Espécie humana com uma segunda natureza Consciência hist ó rica da experiência do sujeito coletivo Superação das Dicotomias Complementaridade Presencial Distância Singularidade Ensino Aprendizagem Individuação
EDUC A Ç ÃO   INFORM A Ç ÃO COMUNIC A Ç ÃO
ANGELIM, M.L.P.  A Teleducação nos tempos da internet . In MELO, J. M. et al (orgs.) Educomídia, alavanca da cidadania: o legado utópico de Mário Kaplún. São Bernardo Campo: Cátedra UNESCO: Universidade Metodista de São Paulo, 2006. SUBJETIVIDADE APRENDIZAGEM COMUNICAÇÃO SINGULARIDADE AMBIENTE VIRTUAL PRESENCIAL A DISTÂNCIA
Teia da Vida Mudança figura/fundo de objetos para relações CAPRA, Fritjof.  A teia da vida - uma nova compreensão cientifica dos sistemas vivos ; tradução: Newton Roberval Eichemberg. São Paulo: Cultrix, 1998.
“ Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho: os homens se libertam em comunhão”  “ Ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo” “ A educação autêntica, repitamos, não se faz de A para B ou de A sobre B, mas de A com B, mediatizados pelo mundo” FREIRE, Paulo.  Pedagogia do Oprimido . 20ed.Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. Pedagogia do Oprimido - 1968 Paulo Freire (1921-1997)
TRABALHA-DOR PESSOA per-sonare: para soar RECURSO HUMANO FORÇA DE TRABALHO MÃO-DE-OBRA ?
PARTICIPAÇÃO CONDIÇÕES DE TRABALHO SALÁRIO ? AUTO-GESTÃO GESTÃO DEMOCRÁTICA   PATENTES  LUCROS  público privado
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],UNB/FE/UAB/MEC/SECAD CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO NA DIVERSIDADE E CIDADANIA COM ÊNFASE NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS
A formação continuada de Professores e profissionais em educação de jovens e adultos em exercício na rede pública de ensino do DF e GO, criando condições para a construção local de uma educação contextualizada de acordo com suas especificidades e constituição de uma  Comunidade de Trabalho/Aprendizagem em Rede na Diversidade – CTARD Objetivo Principal
FLUXOGRAMA DO CURSO
ANGELIM, M.L.P.  Educar é descobrir - um estudo observacional exploratório . Brasília. Universidade de Brasília (dissertação de mestrado), 1988. 2v. Tecendo a aprendizagem em rede
CTAR Group.  A distance education alternative: work community/online learning .  In LITTO F. M.&MARTHOS, B.R. (Orgs.)  Distance  learning in Brazil: Best Practices 2006.1.ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.
Professor Autor Coordenação de tutoria Secretaria e suporte Coordenação do Curso Polo Ceilândia Polo Anápolis Polo Santa Maria UAB/UNB/MEC/SECAD TD TD TD TD TD TP TD TP TD TD TD TP TD
GALVANI, Pascal.  A autoformação, uma perspectiva transpessoal, transdisciplinar e transcultural.  In Educação e Transdisciplinaridade, II/coordenação executiva do CETRANS. São Paulo:TRIOM,2002. A Autoformação uma perspectiva transpessoal, transdisciplinar e transcultural
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],PAULO FREIRE  E OUTROS PESQUISADORES:
forumeja.org.br/df Intersetorialidade – Educação de Jovens e Adultos Pontos de Cultura – Ministério da Cultura - MinC Movimentos Populares - GTPA FÓRUM EJA/DF Escolas de Educação de Jovens e Adultos – EJA – SEE/GDF Telecentros – Inclusão Digital – Ministério das Comunicações e Ministério do Planejamento Cooperativas de geração de renda – Economia Solidária – SENAES/MTE Turmas de alfabetização de adultos – Programa Brasil Alfabetizado - MEC Casa Brasil/ Ministério da Ciência e Tecnologia - MCT
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],A ESCOLA  TECENDO COM ...
Art. 1º A educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil, nas manifestações culturais   e ambientes virtuais. & 1° - Esta lei disciplina a educação escolar, que se desenvolve, predominante, por meio do ensino, em instituições próprias. & 2º - A educação escolar deverá vincular-se ao mundo do trabalho e à prática social. ACRÉSCIMO na  L.D.B. n° 9394/96
Banner página do fórum

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
Silma Alexandre
 
ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...
ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...
ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...
Joselaine
 
Aula 2 histórico da EJA
Aula 2  histórico da EJAAula 2  histórico da EJA
Aula 2 histórico da EJA
Cassia Brandão
 
Eja slides
Eja  slidesEja  slides
Eja slides
lks5
 

Mais procurados (20)

Estrutura e funcionamento do ensino
Estrutura e funcionamento do ensino Estrutura e funcionamento do ensino
Estrutura e funcionamento do ensino
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
 
Educação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline Ventura
Educação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline VenturaEducação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline Ventura
Educação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline Ventura
 
Apresentação eja
Apresentação eja Apresentação eja
Apresentação eja
 
Eja
EjaEja
Eja
 
Palestra EJA
Palestra EJAPalestra EJA
Palestra EJA
 
EJA.pptx
EJA.pptxEJA.pptx
EJA.pptx
 
Políticas Públicas Educacionais
Políticas Públicas EducacionaisPolíticas Públicas Educacionais
Políticas Públicas Educacionais
 
Slide história da educação - pdf
Slide   história da educação - pdfSlide   história da educação - pdf
Slide história da educação - pdf
 
EJA
EJA EJA
EJA
 
ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...
ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...
ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...
 
Histórico da EJA
Histórico da EJAHistórico da EJA
Histórico da EJA
 
Eja – Formação e prática de professores - IFMA
Eja – Formação e prática de professores - IFMAEja – Formação e prática de professores - IFMA
Eja – Formação e prática de professores - IFMA
 
Aula 2 histórico da EJA
Aula 2  histórico da EJAAula 2  histórico da EJA
Aula 2 histórico da EJA
 
Teofanis eja
Teofanis ejaTeofanis eja
Teofanis eja
 
Palestra eja aula inicial
Palestra eja  aula inicialPalestra eja  aula inicial
Palestra eja aula inicial
 
Educação de jovens e adultos.pptx
Educação de jovens e adultos.pptxEducação de jovens e adultos.pptx
Educação de jovens e adultos.pptx
 
Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
 
Eja slides
Eja  slidesEja  slides
Eja slides
 
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAISPOLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
 

Semelhante a EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Os desafios pedagogicos da eja
Os desafios pedagogicos da ejaOs desafios pedagogicos da eja
Os desafios pedagogicos da eja
Helena Zanotto
 
Utf 8''ppt por elisangela costa - tr 45 - cap. 5 os jovens, o em e a comuni...
Utf 8''ppt  por elisangela costa - tr 45 - cap. 5  os jovens, o em e a comuni...Utf 8''ppt  por elisangela costa - tr 45 - cap. 5  os jovens, o em e a comuni...
Utf 8''ppt por elisangela costa - tr 45 - cap. 5 os jovens, o em e a comuni...
Isabel Santos
 

Semelhante a EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (20)

Educacaoadistancia
EducacaoadistanciaEducacaoadistancia
Educacaoadistancia
 
Educacaoadistancia
EducacaoadistanciaEducacaoadistancia
Educacaoadistancia
 
09164831 reestruturacao-curricular-ensino-fundamental-e-medio-2016-documento-...
09164831 reestruturacao-curricular-ensino-fundamental-e-medio-2016-documento-...09164831 reestruturacao-curricular-ensino-fundamental-e-medio-2016-documento-...
09164831 reestruturacao-curricular-ensino-fundamental-e-medio-2016-documento-...
 
Apresentação portefólio Patrícia Cássia Duarte
Apresentação portefólio Patrícia Cássia DuarteApresentação portefólio Patrícia Cássia Duarte
Apresentação portefólio Patrícia Cássia Duarte
 
Fasciculo eja
Fasciculo ejaFasciculo eja
Fasciculo eja
 
PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA E SEUS EFEITOS SOBRE A POBREZA, A DESIGUALDADE SOCIAL ...
PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA E SEUS EFEITOS SOBRE A POBREZA, A DESIGUALDADE SOCIAL ...PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA E SEUS EFEITOS SOBRE A POBREZA, A DESIGUALDADE SOCIAL ...
PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA E SEUS EFEITOS SOBRE A POBREZA, A DESIGUALDADE SOCIAL ...
 
81d23eb5f8 (1).pdf
81d23eb5f8 (1).pdf81d23eb5f8 (1).pdf
81d23eb5f8 (1).pdf
 
ECJA Claretiano Aula II.ppt
ECJA Claretiano Aula II.pptECJA Claretiano Aula II.ppt
ECJA Claretiano Aula II.ppt
 
Tecnologias_Digitais_na_Educacao.pdf
Tecnologias_Digitais_na_Educacao.pdfTecnologias_Digitais_na_Educacao.pdf
Tecnologias_Digitais_na_Educacao.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERARELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
 
Agenda 06
Agenda 06Agenda 06
Agenda 06
 
Esclarecimentos e vantagens da ead
Esclarecimentos e vantagens da eadEsclarecimentos e vantagens da ead
Esclarecimentos e vantagens da ead
 
apostilapdiosasco-2019divulgacaovcsimulados-200104175510.pdf
apostilapdiosasco-2019divulgacaovcsimulados-200104175510.pdfapostilapdiosasco-2019divulgacaovcsimulados-200104175510.pdf
apostilapdiosasco-2019divulgacaovcsimulados-200104175510.pdf
 
PROFESSOR DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL
PROFESSOR DE DESENVOLVIMENTO INFANTILPROFESSOR DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL
PROFESSOR DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL
 
Educação de Jovens e Adultos
Educação de Jovens e AdultosEducação de Jovens e Adultos
Educação de Jovens e Adultos
 
Meta de leitura
Meta de leituraMeta de leitura
Meta de leitura
 
Bibliografia geral
Bibliografia geralBibliografia geral
Bibliografia geral
 
Os desafios pedagogicos da eja
Os desafios pedagogicos da ejaOs desafios pedagogicos da eja
Os desafios pedagogicos da eja
 
Utf 8''ppt por elisangela costa - tr 45 - cap. 5 os jovens, o em e a comuni...
Utf 8''ppt  por elisangela costa - tr 45 - cap. 5  os jovens, o em e a comuni...Utf 8''ppt  por elisangela costa - tr 45 - cap. 5  os jovens, o em e a comuni...
Utf 8''ppt por elisangela costa - tr 45 - cap. 5 os jovens, o em e a comuni...
 
Revista magisterio1
Revista magisterio1Revista magisterio1
Revista magisterio1
 

Mais de Márcia Castilho de Sales

Encontro presencial – treinamento e instrutoria
Encontro presencial – treinamento e instrutoriaEncontro presencial – treinamento e instrutoria
Encontro presencial – treinamento e instrutoria
Márcia Castilho de Sales
 

Mais de Márcia Castilho de Sales (20)

ABED
ABEDABED
ABED
 
Teste
TesteTeste
Teste
 
Iii encontro presencial
Iii encontro presencialIii encontro presencial
Iii encontro presencial
 
Diretrizes nacionais da educação para o trânsito na pré-escola
Diretrizes nacionais da educação para o trânsito na pré-escolaDiretrizes nacionais da educação para o trânsito na pré-escola
Diretrizes nacionais da educação para o trânsito na pré-escola
 
Guia de navegação
Guia de navegaçãoGuia de navegação
Guia de navegação
 
Guia de Navegação no AVA
Guia de Navegação no AVAGuia de Navegação no AVA
Guia de Navegação no AVA
 
Caderno de Perguntas e Respostas – 4º CICLO
Caderno de Perguntas e Respostas – 4º CICLOCaderno de Perguntas e Respostas – 4º CICLO
Caderno de Perguntas e Respostas – 4º CICLO
 
Estratégias Didático-pedagógicas e Avaliação nos ciclos
Estratégias Didático-pedagógicas e Avaliação nos ciclosEstratégias Didático-pedagógicas e Avaliação nos ciclos
Estratégias Didático-pedagógicas e Avaliação nos ciclos
 
Caderno 8 do Currículo em Movimento - EJA
Caderno 8 do Currículo em Movimento - EJACaderno 8 do Currículo em Movimento - EJA
Caderno 8 do Currículo em Movimento - EJA
 
CURRÍCULO EM MOVIMENTO - Ensino Médio
CURRÍCULO EM MOVIMENTO - Ensino MédioCURRÍCULO EM MOVIMENTO - Ensino Médio
CURRÍCULO EM MOVIMENTO - Ensino Médio
 
Desafios da avaliação nos ciclos
Desafios da avaliação nos ciclos Desafios da avaliação nos ciclos
Desafios da avaliação nos ciclos
 
Ciclos progressivos de aprendizagens
Ciclos progressivos de aprendizagensCiclos progressivos de aprendizagens
Ciclos progressivos de aprendizagens
 
Construindo o material do PROEJA na ETC
Construindo o material do PROEJA na ETCConstruindo o material do PROEJA na ETC
Construindo o material do PROEJA na ETC
 
Encontro presencial – treinamento e instrutoria
Encontro presencial – treinamento e instrutoriaEncontro presencial – treinamento e instrutoria
Encontro presencial – treinamento e instrutoria
 
Historia confintea port
Historia confintea portHistoria confintea port
Historia confintea port
 
Preparatorio da confitea
Preparatorio da confiteaPreparatorio da confitea
Preparatorio da confitea
 
Impactos confiteas
Impactos confiteasImpactos confiteas
Impactos confiteas
 
Guia do Aluno
Guia do AlunoGuia do Aluno
Guia do Aluno
 
Guia do Aluno
Guia do AlunoGuia do Aluno
Guia do Aluno
 
Percival snf
Percival snfPercival snf
Percival snf
 

Último

5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
edjailmax
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
rarakey779
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 

Último (20)

04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
 
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfLabor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergO carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

  • 1. MEC-SECAD UAB - UnB Faculdade de Educação Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com ênfase na EJA
  • 2.  
  • 4. 1996 - Ceilândia CEPAFRE E GDF
  • 5. indígena luso afro DIVERSIDADE COMO PATRIMÔNIO :
  • 6. Educação de Jovens e Adultos idade gênero
  • 10.
  • 12. “ Considera-se analfabeto, segundo o IBGE, aquele indivíduo que é incapaz de ler e escrever um bilhete simples”.(MEC/SECAD) Observa-se pequena alteração nesses últimos 6 anos, destacando-se o DF, cuja variação foi maior nesse período. CENTRO-OESTE
  • 13. Região concentra 808 mil pessoas que se inscrevem no sentido estrito da não alfabetização. Média da Região está abaixo da Nacional. Deste total, 50% estão no estado de Goiás. CENTRO-OESTE
  • 14. DISTRITO FEDERAL TOTAL DRE Nº de Escolas Nº de Turmas Nº de Alunos Brazlândia 03 26 4.674 Ceilândia 15 266 11.376 Gama 08 79 4.602 Guará 06 61 3.446 Núcleo Bandeirante 09 84 4.196 Paranoá 04 60 2.220 Planaltina 09 80 3.800 Plano Piloto 19 217 9.099 Recanto das Emas 07 273 2.987 Samambaia 10 115 5.330 Santa Maria 05 66 3.568 São Sebastião 04 48 2.104 Sobradinho 10 93 5.260 Taguatinga 08 127 5.785 TOTAL 117 1.595 68.447 1º SEMESTRE - 2007
  • 15. DISTRITO FEDERAL Geral de Turmas e Alunos de EJA 1ºSegmento 2ºSegmento 3ºSegmento Semestre 1º 2º 3º 4º 1º 2º 3º 4º 1º 2º 3º Total Nº de Turmas 85 69 74 81 151 147 152 149 267 228 192 1.595 Nº de Alunos 2069 1805 2078 2.465 8.627 7.810 8.373 7.759 12.757 8.270 6.434 68.447 1º SEMESTRE - 2007
  • 16. O PROBLEMA QUE NOS UNE!
  • 17. X ENEJA – Centro Oeste X ENEJA – Oficina do Portal Marcha Nacional 5º MOVA - Brasil MOVIMENTOS SOCIAIS
  • 18. AUDIÊNCIA -MINISTRO 2ª audiência sobre EJA – CNE/CEB – 14/08/2007 SENADO E CÂMARA FEDERAL AUDIÊNCIAS PÚBLICAS
  • 19. 8ª REUNIÃO – MEC-SECAD/FÓRUNS EJA 8ª REUNIÃO – MEC-SECAD/FÓRUNS EJA 8ª REUNIÃO – MEC-SECAD/FÓRUNS EJA POLÍTICAS PÚBLICAS
  • 20. II Seminário de formação de EJA II Seminário de formação de EJA PRODUÇÃO ACADÊMICA Cátedra Unesco de EJA/Brasil UFPB; UFPE e UFRN 19/05/2009
  • 21. Encontro Distrital de EJA – ABRIL, 2008 INTERNACIONAL - Encontros preparatórios Encontro Nacional Preparatório à VI CONFINTEA - ocorrida nos dias 28, 29 e 30 de maio de 2008, em Brasília/DF.
  • 22. Visita da CPLP – África à Ceilândia - CEPAFRE AMÉRICA LATINA - OEI
  • 23. ? ? ? ? ? ? ? ?
  • 24. INDIVIDUAL E COLETIVO CAPITALISMO OU SOCIALISMO MERCADO OU SOCIEDADE SUSTENTÁVEL VISÃO ESTRATÉGICA
  • 25. - BRENNAN, Barbara Ann. Mãos de Luz - um guia para a cura através de campo de energia humana . Tradução de Octavio Mendes Cajado. São Paulo:Pensamento,1998. - JECUPÉ, KAKA WERÁ . A Terra dos mil povos - história indígena do Brasil contada por um índio . São Paulo: Ed.Petrópolis,1998. Chakras – Centros de Inteligência Ayvu – O corpo-som do Ser
  • 26. Educare : nutrir-se etimologicamente, significa : Educere / exducere : conduzir para fora EDUCAÇÃO...
  • 27. Princípio de form-AÇÃO numa sociedade tecnologizada REDEFINIÇÃO Sistema Nacional de Educação
  • 28. TRABALHO como princípio formador TRIPALIUM – três paus: instrumento de tortura SACRO - OFÍCIO para SERVIR à Humanidade COMUN - IDADE Karl Marx Tempos Modernos - Charles Chaplin Paulo Freire REDEFINIÇÃO Sistema Nacional de Educação
  • 29. Processo Dialético ANGELIM, M.L.P. A Teleducação nos tempos da internet . In MELO, J. M. et al (orgs.) Educomídia, alavanca da cidadania: o legado utópico de Mário Kaplún. São Bernardo Campo: Cátedra UNESCO: Universidade Metodista de São Paulo, 2006. Telepatia Telecinética Clarividência Premonição Automação Robotização Inteligência Artificial Nanotecnologia Telemediática Virtualidade Real Ambiente Virtual COMUN - IDADE HUMANIZAÇÃO SERVIR à Humanidade HOMINIZAÇÃO INDIVIDUAÇÃO PERCEPÇÃO EMOÇÃO MENTE INTUIÇÃO REDEFINIÇÃO Sistema Nacional de Educação
  • 30. ANGELIM, M.L.P. A Teleducação nos tempos da internet . In MELO, J. M. et al (orgs.) Educomídia, alavanca da cidadania: o legado utópico de Mário Kaplún. São Bernardo Campo: Cátedra UNESCO: Universidade Metodista de São Paulo, 2006. REDEFINIÇÃO Sistema Nacional de Educação numa sociedade tecnologizada Espécie humana com uma segunda natureza Consciência hist ó rica da experiência do sujeito coletivo Superação das Dicotomias Complementaridade Presencial Distância Singularidade Ensino Aprendizagem Individuação
  • 31. EDUC A Ç ÃO INFORM A Ç ÃO COMUNIC A Ç ÃO
  • 32. ANGELIM, M.L.P. A Teleducação nos tempos da internet . In MELO, J. M. et al (orgs.) Educomídia, alavanca da cidadania: o legado utópico de Mário Kaplún. São Bernardo Campo: Cátedra UNESCO: Universidade Metodista de São Paulo, 2006. SUBJETIVIDADE APRENDIZAGEM COMUNICAÇÃO SINGULARIDADE AMBIENTE VIRTUAL PRESENCIAL A DISTÂNCIA
  • 33. Teia da Vida Mudança figura/fundo de objetos para relações CAPRA, Fritjof. A teia da vida - uma nova compreensão cientifica dos sistemas vivos ; tradução: Newton Roberval Eichemberg. São Paulo: Cultrix, 1998.
  • 34. “ Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho: os homens se libertam em comunhão” “ Ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo” “ A educação autêntica, repitamos, não se faz de A para B ou de A sobre B, mas de A com B, mediatizados pelo mundo” FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido . 20ed.Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. Pedagogia do Oprimido - 1968 Paulo Freire (1921-1997)
  • 35. TRABALHA-DOR PESSOA per-sonare: para soar RECURSO HUMANO FORÇA DE TRABALHO MÃO-DE-OBRA ?
  • 36. PARTICIPAÇÃO CONDIÇÕES DE TRABALHO SALÁRIO ? AUTO-GESTÃO GESTÃO DEMOCRÁTICA PATENTES LUCROS público privado
  • 37.
  • 38. A formação continuada de Professores e profissionais em educação de jovens e adultos em exercício na rede pública de ensino do DF e GO, criando condições para a construção local de uma educação contextualizada de acordo com suas especificidades e constituição de uma Comunidade de Trabalho/Aprendizagem em Rede na Diversidade – CTARD Objetivo Principal
  • 40. ANGELIM, M.L.P. Educar é descobrir - um estudo observacional exploratório . Brasília. Universidade de Brasília (dissertação de mestrado), 1988. 2v. Tecendo a aprendizagem em rede
  • 41. CTAR Group. A distance education alternative: work community/online learning . In LITTO F. M.&MARTHOS, B.R. (Orgs.) Distance learning in Brazil: Best Practices 2006.1.ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.
  • 42. Professor Autor Coordenação de tutoria Secretaria e suporte Coordenação do Curso Polo Ceilândia Polo Anápolis Polo Santa Maria UAB/UNB/MEC/SECAD TD TD TD TD TD TP TD TP TD TD TD TP TD
  • 43. GALVANI, Pascal. A autoformação, uma perspectiva transpessoal, transdisciplinar e transcultural. In Educação e Transdisciplinaridade, II/coordenação executiva do CETRANS. São Paulo:TRIOM,2002. A Autoformação uma perspectiva transpessoal, transdisciplinar e transcultural
  • 44.
  • 45. forumeja.org.br/df Intersetorialidade – Educação de Jovens e Adultos Pontos de Cultura – Ministério da Cultura - MinC Movimentos Populares - GTPA FÓRUM EJA/DF Escolas de Educação de Jovens e Adultos – EJA – SEE/GDF Telecentros – Inclusão Digital – Ministério das Comunicações e Ministério do Planejamento Cooperativas de geração de renda – Economia Solidária – SENAES/MTE Turmas de alfabetização de adultos – Programa Brasil Alfabetizado - MEC Casa Brasil/ Ministério da Ciência e Tecnologia - MCT
  • 46.
  • 47. Art. 1º A educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil, nas manifestações culturais e ambientes virtuais. & 1° - Esta lei disciplina a educação escolar, que se desenvolve, predominante, por meio do ensino, em instituições próprias. & 2º - A educação escolar deverá vincular-se ao mundo do trabalho e à prática social. ACRÉSCIMO na L.D.B. n° 9394/96