Successfully reported this slideshow.

Aula 2 histórico da EJA

34.273 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação

Aula 2 histórico da EJA

  1. 1. Breve histórico da educação de jovens e adultos no Brasil Cássia Brandão Cássia Brandão
  2. 2. Década de 1940 a 1950 <ul><li>Fatos políticos e ou sociais </li></ul><ul><ul><li>Organização do sistema público de educação no Brasil; </li></ul></ul><ul><ul><li>Primeira campanha nacional de educação de adultos, orientada por Lourenço Filho; </li></ul></ul><ul><ul><li>Analfabetismo compreendido como causa do subdesenvolvimento do país. </li></ul></ul><ul><li>Visão de aluno: jovem e adulto </li></ul><ul><ul><li>Sujeitos incapazes e marginais, identificados e tratados na escola como criança. </li></ul></ul><ul><li>Concepção de ensino aprendizagem </li></ul><ul><ul><li>O processo de escolarização estava restrito a alfabetização, no sentido de ensinar a ler e escrever. A Cartilha é o recurso, a silabação - o método. </li></ul></ul>
  3. 3. Década de 1960 <ul><li>Fatos políticos e ou sociais </li></ul><ul><ul><li>Artistas, intelectuais e estudantes engajam-se em centros de cultura e alfabetização popular. </li></ul></ul><ul><ul><li>Movimentos de Educação e Cultura Popular </li></ul></ul><ul><ul><li>Lançado o Plano Nacional de Alfabetização , orientado pelas idéias de Paulo Freire. </li></ul></ul><ul><li>Visão de aluno: jovem e adulto </li></ul><ul><ul><li>Portadores de cultura e sujeitos da aprendizagem. </li></ul></ul><ul><li>Concepção de ensino aprendizagem </li></ul><ul><ul><li>Ainda restrita a alfabetização, todavia orientada pelas idéias de Paulo Freire. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ênfase na dimensão política da alfabetização e na conscientização. </li></ul></ul><ul><ul><li>Método baseado em palavras geradoras retiradas do universo vocabular dos educandos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Proposta pedagógica baseada no diálogo. </li></ul></ul>
  4. 4. Década de 1970 <ul><li>Fatos políticos e ou sociais </li></ul><ul><ul><li>Ditadura militar reprime o movimento popular e obriga Paulo Freire a deixar o país. </li></ul></ul><ul><ul><li>Dissemina-se no país o Mobral . </li></ul></ul><ul><ul><li>O Mobral, programa correspondente ao primário. </li></ul></ul><ul><ul><li>Mensagens apelam para esforço individual e integração no desenvolvimento do país. </li></ul></ul><ul><li>Visão de aluno: jovem e adulto </li></ul><ul><ul><li>Pessoas incapazes </li></ul></ul><ul><li>Concepção de ensino aprendizagem </li></ul><ul><ul><li>Compensatória e assistencialista </li></ul></ul><ul><ul><li>Utilização do método das palavras geradoras esvaziadas de conteúdos críticos. </li></ul></ul>
  5. 5. Década de 80 <ul><li>Fatos políticos e ou sociais </li></ul><ul><ul><li>Abertura, volta de eleições diretas para governadores e prefeitos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Extinção do Mobral, criação da Fundação Educar com parcerias entre governos e sociedade civil. </li></ul></ul><ul><ul><li>Promulgação da Constituição de 1988 </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Art. 208, inciso I – ensino fundamental obrigatório e gratuito, assegurada, inclusive, sua oferta gratuita para todos os que a ele não tiveram acesso na idade própria. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>1º. O acesso ao ensino obrigatório e gratuito é direito público subjetivo </li></ul></ul></ul></ul><ul><li>Visão de aluno: jovem e adulto </li></ul><ul><ul><li>Com a Constituição de 1988 os jovens e adultos passam a ser reconhecidos como sujeitos de direitos . Todavia, não se tem nesse período uma organização e sistematização da EJA. </li></ul></ul><ul><li>Concepção de ensino aprendizagem </li></ul><ul><ul><li>Pode ser compreendida como uma década perdida, pela falta de ações governamentais na área da EJA. </li></ul></ul>
  6. 6. Década de 90 <ul><li>Fatos políticos e ou sociais </li></ul><ul><ul><li>Extinção da Fundação Educar, retração da ação federal, municípios assumem a Educação de Jovens e Adultos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Governo Federal lança o Programa de Alfabetização Solidária. </li></ul></ul><ul><ul><li>Conferência de Hamburgo </li></ul></ul><ul><ul><li>Promulgação da LDB nº 9.394/96 </li></ul></ul><ul><li>Visão de aluno: jovem e adulto </li></ul><ul><ul><li>Jovens e adultos analfabetos considerados como capazes de elaborar hipóteses sobre a escrita e sobre o sistema de numeração mesmo antes de terem freqüentado a escola. </li></ul></ul><ul><li>Concepção de ensino aprendizagem </li></ul><ul><ul><li>Alfabetização vista como um processo que exige continuidade e sedimentação. </li></ul></ul><ul><ul><li>Propostas pedagógicas para a alfabetização partem de textos reais e produções dos alunos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Reconhecimento da especificidade da aprendizagem escolar. </li></ul></ul>
  7. 7. Dias atuais <ul><li>Fatos políticos e ou sociais </li></ul><ul><ul><li>Governo “popular” </li></ul></ul><ul><ul><li>Mudanças no mundo da produção </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento tecnológico, científico e informacional </li></ul></ul><ul><li>Visão de aluno: jovem e adulto </li></ul><ul><ul><li>Sujeitos de direito e aprendizagem. Todavia, faz-se necessário especificar quem são essas pessoas: trabalhadores rurais, domésticas, desempregados, pessoas que vivem no mercado informal, etc. </li></ul></ul><ul><li>Concepção de ensino aprendizagem </li></ul><ul><ul><li>Direito de aprender ao longo da vida. </li></ul></ul><ul><ul><li>Qualificadora no sentido de promover aprendizagens contínuas, próprias da era em que nos encontramos </li></ul></ul>

×