SlideShare uma empresa Scribd logo
CRC-DF




         Governança e Controle Interno

           Domingos Poubel de Castro

                E-mail: domingos.poubel@globo.com
Governança Corporativa e Ambiente de Controle
CRC-DF




              Tema: Governança e Controle Interno

              Palestrante: Domingos Poubel de Castro

                 Brasília/DF, 29 de Setembro de 2011

                     E-mail: domingos.poubel@globo.com
?
E-mail: domingos.poubel@globo.com
GESTÃO CENTRALIZADA




    E-mail: domingos.poubel@globo.com
PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO SEPARADAS




            E-mail: domingos.poubel@globo.com
GOVERNANÇA CORPORATIVA

       PARTES
    INTERESSADAS
P      A   F
R
               G
       C   O
O
P      I   R   O
R      O   N   V
I          E
E      N   C
               E
T      I   E   R
Á
       S   D
R
       T
               N
I          O
O      A   R   O
                                                             CONSELHO DE
                                                            ADMINISTRAÇÃO
                        EXECUTIVOS
                         GERENTES                             CONSELHO
                                                                FISCAL
                        CONTROLES                             AUDITORIA
                         INTERNOS                           INDEPENDENTE
                        E-mail: domingos.poubel@globo.com
INTEGRAÇÃO DO CICLO DE GESTÃO – LEI Nº 10.180/01




                             PLANEJAMENTO
                             E ORÇAMENTO




CONTROLE
“AUDITORIA”                  GESTOR
                                                      FINANÇAS




                           CONTABI
                            LIDADE

   MP 480/94 --------------------------------- LEI 10.180/2001
LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL – LC 101/00




            E-mail: domingos.poubel@globo.com
Comparativo entre COSO I e COSO II
MUDANÇAS IMPLEMENTADAS NO PLANO DE CONTAS



                                        2.0 - PASSIVO
1.0 - ATIVO

                                        2.5
                                        2.4 - PL


1.9 CONTROLEP. DIMINUTIVA
3.0 - RESULTADO DIMINUTIVO
      VARIAÇÃO ORÇAMENTÁRIO             4.0 VARIAÇÃO P.AUMENTATIVO
                                        6.0 - RESULTADOORÇAMENTÁRIO
                                        2.9 CONTROLE AUMENTATIVA


1.9 - ATIVO COMPENSADO                  2.9 - PASSIVO COMPENSADO


3.0 DESPESA ORÇAMENTÁRIA
5.0 - CONTROLE ORÇAMENTÁRIO             4.0 RECEITA ORÇAMENTÁRIA
                                        6.0 - CONTROLE ORÇAMENTÁRIO


7.0 CONTROLES DEVEDORES
5.0 - RESULTADO DIMINUTIVO              8.0 - CONTROLES AUMENTATIVO
                                        6.0 RESULTADO CREDORES


                         E-mail: domingos.poubel@globo.com
NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO


 Estrutura das NBCASP:
 NBC T 16.1 – Conceituação, Objeto e Campo de Aplicação
 NBC T 16.2 – Patrimônio e Sistemas Contábeis
 NBC T 16.3 – Planejamento e seus Instrumentos sob o Enfoque Contábil
 NBC T 16.4 – Transações no Setor Público
 NBC T 16.5 – Registro Contábil
 NBC T 16.6 – Demonstrações Contábeis
 NBC T 16.7 – Consolidação das Demonstrações Contábeis
 NBC T 16.8 – Controle Interno
 NBC T 16.9 – Depreciação, Amortização e Exaustão
 NBC T 16.10 – Avaliação e Mensuração de Ativos e Passivos
               em Entidades do Setor Público
                           E-mail: domingos.poubel@globo.com
IMPACTO DAS MUDANÇAS

 Harmonização do ensino;
Aprofundamento conceitual nos concursos;
Necessidade de treinamentos;
Necessidade de melhores controles administrativos;.
Reformulação dos Sistemas Eletrônicos de Contabilidade;
Dificuldades para elaboração do Balanço Financeiro e a DFC;
O controle orçamentário tenderá a ser independente;
Necessidade de implantação de Sistema de Custos.




                         E-mail: domingos.poubel@globo.com
                          E-mail: domingos.poubel@globo.com
E-mail: domingos.poubel@globo.com
Importância dos controles para a Governança
 Sociedade
                       PRESTAÇÃO DE CONTAS
                                 CDE/CDN                    CGU/TCU                 CF         KPMG




        Plano                                                                    Prestação
         OBJETIVOS                            Dirigente                         OBRIGAÇÕES
        PPA                                                                      de contas
                                         Autoridade   Responsabilidade




                                          CONTROLES


 Recursos
Financeiros
                            R Humanos U R Tecnológicos S
                              E C
                              Recursos      S O
                                           Recursos                                       Recursos
                                                                                          Materiais

 E-mail: domingos.poubel@sebrae.com.br                0800 570 0800 / www.sebrae.com.br
Integração entre as informações
     Orçamentárias e Contábeis
  OBJETIVO DO ORÇAMENTO                       OBJETIVO           OBJETIVO DA CONTABILIDADE
                                                 DO
MATERIALIZAR O PLANEJAMENTO                    GESTOR              MENSURAR O PATRIMÔNIO
                                                FAZER
COM DESTAQUE PARA AS AÇÕES                                          E SUAS VARIAÇÕES COM
                                              ACONTECER
   (FÍSICAS E FINANCEIRAS)                                        DESTAQUE P/ O PAT. LÍQUIDO
                                                  E
 MOSTRAR O QUE A ENTIDADE FAZ               PRESTAR CONTAS      MOSTRAR O QUE A ENTIDADE POSSUI


                                                 CGU
      AUDITORIA INTERNA                       AVALIAR A                 AUDITORIA EXTERNA
                                               GESTÃO
        AVALIAR RISCOS                           TCU                CONFIRMAR O PATRIMÔNIO
                                              JULGAR A
                                               GESTÃO




    E-mail: domingos.poubel@sebrae.com.br           0800 570 0800 / www.sebrae.com.br
Informações como suporte à gestão

                                            TÉCNICAS
                                           UTILIZADAS

ORÇAMENTO                               CONTABILIDADE                        AUDITORIA

• Estrutura e                           • Registra e                        • Avalia e
• Limita                                • Informa                           • Confirma

                                           Gestão e Foco


                     Administrativa;
                                                 Cobrança de Resultados; e
                     Tecnológica;
                                                 Responsabilização.
                     Controles Internos.


E-mail: domingos.poubel@sebrae.com.br           0800 570 0800 / www.sebrae.com.br
PARECER DA CGU EM 2009




                         17
PARECER DA AUDITORIA EXTERNA

                  SEBRAE/NACIONAL
                        Assunto: Parecer do Exercício 2009
                                   Prezados Senhores,
Segue em anexo o parecer dos Auditores Independentes referente ao
exercício findo em 31 de dezembro de 2009, emitido pela empresa BDO,
sem qualquer ressalva.
No exercício anterior haviam sido ressalvados os seguintes pontos:
1)   Contabilização das Despesas de Transferência de Convênios;
2)   Investimentos em Fundos de Empresas Emergentes; e
3)   TCA/FAMPE.
Destaco que ações internas foram tomadas com o objetivo de atender as
orientações do Conselho Fiscal e solucionar os problemas que geravam essas
ressalvas. Nesse processo de construção conjunta, foi fundamental o
envolvimento da UGOC e da UASF, para as quais externo os agradecimentos.
                                        Cordialmente,
                                   Marcelo Hallai Vieira
                                   Gerente da Auditoria
                                                                       18
              E-mail: domingos.poubel@sebrae.com.br
PARECER DA CGU EM 2010




                         19
PARECER DA AUDITORIA EXTERNA

                         SEBRAE/NACIONAL


OPINIÃO
Em nossa opinião, as demonstrações contábeis anteriormente
referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos
relevantes, a posição patrimonial e financeira do Serviço
Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE em 31
de dezembro de 2010, o desempenho de suas operações e os fluxos
de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as
práticas contábeis adotadas.




                                                           20
“QUE O ESPÍRITO SANTO ESTEJA SEMPRE CONOSCO”




          OBRIGADO!
            http://www.domingospoubel.kit.net




                   E-mail: Domingos.poubel@globo.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teoria de Sistemas de Informação - Aula 5
Teoria de Sistemas de Informação - Aula 5Teoria de Sistemas de Informação - Aula 5
Teoria de Sistemas de Informação - Aula 5
Alessandro Almeida
 
Otoc manualeve0213 imparidades_e_inventariosguias_de_trasnporte_e_faturacao
Otoc manualeve0213 imparidades_e_inventariosguias_de_trasnporte_e_faturacaoOtoc manualeve0213 imparidades_e_inventariosguias_de_trasnporte_e_faturacao
Otoc manualeve0213 imparidades_e_inventariosguias_de_trasnporte_e_faturacao
Maria Santos
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
albumina
 
Auditoria – divisão e campo de atuação
Auditoria – divisão e campo de atuaçãoAuditoria – divisão e campo de atuação
Auditoria – divisão e campo de atuação
Prof. Antônio Martins de Almeida Filho
 
Apresentacao auditoria em destaque
Apresentacao auditoria em destaqueApresentacao auditoria em destaque
Apresentacao auditoria em destaque
Siqueira & Associados Auditores Independentes
 
DESTDA - Declaração de Substituição Tributária, Diferencial de Alíquota e Ant...
DESTDA - Declaração de Substituição Tributária, Diferencial de Alíquota e Ant...DESTDA - Declaração de Substituição Tributária, Diferencial de Alíquota e Ant...
DESTDA - Declaração de Substituição Tributária, Diferencial de Alíquota e Ant...
Renata Santana Santos
 
Auditoria Hospitalar
Auditoria HospitalarAuditoria Hospitalar
Auditoria Hospitalar
InformaGroup
 
Governança e Gestão - 1ª Aula
Governança e Gestão - 1ª AulaGovernança e Gestão - 1ª Aula
Governança e Gestão - 1ª Aula
Alessandro Almeida
 
Financas corporativas walter_cesar
Financas corporativas walter_cesarFinancas corporativas walter_cesar
Financas corporativas walter_cesar
lusoler
 
Auditoria externa ibgc
Auditoria externa   ibgcAuditoria externa   ibgc
Auditoria externa ibgc
gallicio
 
SIQUEIRA & ASSOCIADOS - Auditores e Consultores
SIQUEIRA & ASSOCIADOS - Auditores e ConsultoresSIQUEIRA & ASSOCIADOS - Auditores e Consultores
SIQUEIRA & ASSOCIADOS - Auditores e Consultores
Siqueira & Associados Auditores Independentes
 
15ª Conferência Anual de Auditoria Interna
15ª Conferência Anual de Auditoria Interna15ª Conferência Anual de Auditoria Interna
15ª Conferência Anual de Auditoria Interna
Melissa Dalla Rosa
 
Jose roberto de miranda controladoria 05 2013
Jose roberto de miranda controladoria 05 2013Jose roberto de miranda controladoria 05 2013
Jose roberto de miranda controladoria 05 2013
Vinícius Rodrigues Miranda
 
153021281 auditoria-aulas-pdf
153021281 auditoria-aulas-pdf153021281 auditoria-aulas-pdf
153021281 auditoria-aulas-pdf
Lucas Ferreira
 

Mais procurados (14)

Teoria de Sistemas de Informação - Aula 5
Teoria de Sistemas de Informação - Aula 5Teoria de Sistemas de Informação - Aula 5
Teoria de Sistemas de Informação - Aula 5
 
Otoc manualeve0213 imparidades_e_inventariosguias_de_trasnporte_e_faturacao
Otoc manualeve0213 imparidades_e_inventariosguias_de_trasnporte_e_faturacaoOtoc manualeve0213 imparidades_e_inventariosguias_de_trasnporte_e_faturacao
Otoc manualeve0213 imparidades_e_inventariosguias_de_trasnporte_e_faturacao
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
Auditoria – divisão e campo de atuação
Auditoria – divisão e campo de atuaçãoAuditoria – divisão e campo de atuação
Auditoria – divisão e campo de atuação
 
Apresentacao auditoria em destaque
Apresentacao auditoria em destaqueApresentacao auditoria em destaque
Apresentacao auditoria em destaque
 
DESTDA - Declaração de Substituição Tributária, Diferencial de Alíquota e Ant...
DESTDA - Declaração de Substituição Tributária, Diferencial de Alíquota e Ant...DESTDA - Declaração de Substituição Tributária, Diferencial de Alíquota e Ant...
DESTDA - Declaração de Substituição Tributária, Diferencial de Alíquota e Ant...
 
Auditoria Hospitalar
Auditoria HospitalarAuditoria Hospitalar
Auditoria Hospitalar
 
Governança e Gestão - 1ª Aula
Governança e Gestão - 1ª AulaGovernança e Gestão - 1ª Aula
Governança e Gestão - 1ª Aula
 
Financas corporativas walter_cesar
Financas corporativas walter_cesarFinancas corporativas walter_cesar
Financas corporativas walter_cesar
 
Auditoria externa ibgc
Auditoria externa   ibgcAuditoria externa   ibgc
Auditoria externa ibgc
 
SIQUEIRA & ASSOCIADOS - Auditores e Consultores
SIQUEIRA & ASSOCIADOS - Auditores e ConsultoresSIQUEIRA & ASSOCIADOS - Auditores e Consultores
SIQUEIRA & ASSOCIADOS - Auditores e Consultores
 
15ª Conferência Anual de Auditoria Interna
15ª Conferência Anual de Auditoria Interna15ª Conferência Anual de Auditoria Interna
15ª Conferência Anual de Auditoria Interna
 
Jose roberto de miranda controladoria 05 2013
Jose roberto de miranda controladoria 05 2013Jose roberto de miranda controladoria 05 2013
Jose roberto de miranda controladoria 05 2013
 
153021281 auditoria-aulas-pdf
153021281 auditoria-aulas-pdf153021281 auditoria-aulas-pdf
153021281 auditoria-aulas-pdf
 

Destaque

Manual de Controle Interno na Administração Públiuca
Manual de Controle Interno na Administração PúbliucaManual de Controle Interno na Administração Públiuca
Manual de Controle Interno na Administração Públiuca
Milton Braga
 
Seminário Controle Interno
Seminário Controle InternoSeminário Controle Interno
Seminário Controle Interno
Clair&Leitão Contabilidade Pública
 
Controle estratégico- tatico e operacional
Controle estratégico- tatico e operacionalControle estratégico- tatico e operacional
Controle estratégico- tatico e operacional
kyrie24
 
Controle Interno e Externo das Entidades do Terceiro Setor
Controle Interno e Externo das Entidades do Terceiro SetorControle Interno e Externo das Entidades do Terceiro Setor
Controle Interno e Externo das Entidades do Terceiro Setor
Editora Fórum
 
Sistema de controle interno
Sistema de controle internoSistema de controle interno
Sistema de controle interno
Ricardo Valverde
 
Governança corporativa na Administração Pública - Diógenes L. Neto - MSc, MPA...
Governança corporativa na Administração Pública - Diógenes L. Neto - MSc, MPA...Governança corporativa na Administração Pública - Diógenes L. Neto - MSc, MPA...
Governança corporativa na Administração Pública - Diógenes L. Neto - MSc, MPA...
Col Diógenes Lima Neto (MSc, MPA, MBA)
 
Função de Compliance
Função de ComplianceFunção de Compliance
Função de Compliance
Priscila Stuani
 
Estruturando o controle interno modelo coso
Estruturando o controle interno modelo cosoEstruturando o controle interno modelo coso
Estruturando o controle interno modelo coso
TvSaj
 
Compliance no Brasil
Compliance no BrasilCompliance no Brasil
Compliance no Brasil
Priscila Stuani
 
Inovacao, Riscos e Compliance nos Negocios e nas Empresas
Inovacao, Riscos e Compliance nos Negocios e nas EmpresasInovacao, Riscos e Compliance nos Negocios e nas Empresas
Inovacao, Riscos e Compliance nos Negocios e nas Empresas
Jose Mario Serra
 
Maturidade do Compliance no Brasil
Maturidade do Compliance no BrasilMaturidade do Compliance no Brasil
Maturidade do Compliance no Brasil
Edgar Gonçalves
 
Compliance
ComplianceCompliance
Compliance
Priscila Stuani
 
Manual de auditoria_interna_audit
Manual de auditoria_interna_auditManual de auditoria_interna_audit
Manual de auditoria_interna_audit
Valquíria Almeida
 
Compliance e Desenvolvimento
Compliance e DesenvolvimentoCompliance e Desenvolvimento
Compliance e Desenvolvimento
Fundação Dom Cabral - FDC
 
Risk Advisor - Compliance e Gestão de Riscos
Risk Advisor - Compliance e Gestão de RiscosRisk Advisor - Compliance e Gestão de Riscos
Risk Advisor - Compliance e Gestão de Riscos
Fabricio Macedo
 
Apostila controle-interno-e-auditoria-governamental
Apostila controle-interno-e-auditoria-governamentalApostila controle-interno-e-auditoria-governamental
Apostila controle-interno-e-auditoria-governamental
osatoas
 
ARTIGO CIENTÍFICO, O PAPEL DO CONTROLE INTERNO COMO FERRAMENTA PARA EVITAR FR...
ARTIGO CIENTÍFICO, O PAPEL DO CONTROLE INTERNO COMO FERRAMENTA PARA EVITAR FR...ARTIGO CIENTÍFICO, O PAPEL DO CONTROLE INTERNO COMO FERRAMENTA PARA EVITAR FR...
ARTIGO CIENTÍFICO, O PAPEL DO CONTROLE INTERNO COMO FERRAMENTA PARA EVITAR FR...
Ancelma_Lima
 
O que é e para que serve Compliance?
O que é e para que serve Compliance?O que é e para que serve Compliance?
O que é e para que serve Compliance?
Priscila Stuani
 
Controlo interno
Controlo internoControlo interno
Controlo interno
Portal_do_Estudante_aud
 
aCartilha controle interno
aCartilha controle internoaCartilha controle interno
aCartilha controle interno
UFES
 

Destaque (20)

Manual de Controle Interno na Administração Públiuca
Manual de Controle Interno na Administração PúbliucaManual de Controle Interno na Administração Públiuca
Manual de Controle Interno na Administração Públiuca
 
Seminário Controle Interno
Seminário Controle InternoSeminário Controle Interno
Seminário Controle Interno
 
Controle estratégico- tatico e operacional
Controle estratégico- tatico e operacionalControle estratégico- tatico e operacional
Controle estratégico- tatico e operacional
 
Controle Interno e Externo das Entidades do Terceiro Setor
Controle Interno e Externo das Entidades do Terceiro SetorControle Interno e Externo das Entidades do Terceiro Setor
Controle Interno e Externo das Entidades do Terceiro Setor
 
Sistema de controle interno
Sistema de controle internoSistema de controle interno
Sistema de controle interno
 
Governança corporativa na Administração Pública - Diógenes L. Neto - MSc, MPA...
Governança corporativa na Administração Pública - Diógenes L. Neto - MSc, MPA...Governança corporativa na Administração Pública - Diógenes L. Neto - MSc, MPA...
Governança corporativa na Administração Pública - Diógenes L. Neto - MSc, MPA...
 
Função de Compliance
Função de ComplianceFunção de Compliance
Função de Compliance
 
Estruturando o controle interno modelo coso
Estruturando o controle interno modelo cosoEstruturando o controle interno modelo coso
Estruturando o controle interno modelo coso
 
Compliance no Brasil
Compliance no BrasilCompliance no Brasil
Compliance no Brasil
 
Inovacao, Riscos e Compliance nos Negocios e nas Empresas
Inovacao, Riscos e Compliance nos Negocios e nas EmpresasInovacao, Riscos e Compliance nos Negocios e nas Empresas
Inovacao, Riscos e Compliance nos Negocios e nas Empresas
 
Maturidade do Compliance no Brasil
Maturidade do Compliance no BrasilMaturidade do Compliance no Brasil
Maturidade do Compliance no Brasil
 
Compliance
ComplianceCompliance
Compliance
 
Manual de auditoria_interna_audit
Manual de auditoria_interna_auditManual de auditoria_interna_audit
Manual de auditoria_interna_audit
 
Compliance e Desenvolvimento
Compliance e DesenvolvimentoCompliance e Desenvolvimento
Compliance e Desenvolvimento
 
Risk Advisor - Compliance e Gestão de Riscos
Risk Advisor - Compliance e Gestão de RiscosRisk Advisor - Compliance e Gestão de Riscos
Risk Advisor - Compliance e Gestão de Riscos
 
Apostila controle-interno-e-auditoria-governamental
Apostila controle-interno-e-auditoria-governamentalApostila controle-interno-e-auditoria-governamental
Apostila controle-interno-e-auditoria-governamental
 
ARTIGO CIENTÍFICO, O PAPEL DO CONTROLE INTERNO COMO FERRAMENTA PARA EVITAR FR...
ARTIGO CIENTÍFICO, O PAPEL DO CONTROLE INTERNO COMO FERRAMENTA PARA EVITAR FR...ARTIGO CIENTÍFICO, O PAPEL DO CONTROLE INTERNO COMO FERRAMENTA PARA EVITAR FR...
ARTIGO CIENTÍFICO, O PAPEL DO CONTROLE INTERNO COMO FERRAMENTA PARA EVITAR FR...
 
O que é e para que serve Compliance?
O que é e para que serve Compliance?O que é e para que serve Compliance?
O que é e para que serve Compliance?
 
Controlo interno
Controlo internoControlo interno
Controlo interno
 
aCartilha controle interno
aCartilha controle internoaCartilha controle interno
aCartilha controle interno
 

Semelhante a Governança e Controle Interno

Contabeis publica
Contabeis publicaContabeis publica
Contabeis publica
simuladocontabil
 
Apostila de orçamento e contabilidade pública
Apostila de orçamento e contabilidade públicaApostila de orçamento e contabilidade pública
Apostila de orçamento e contabilidade pública
zeramento contabil
 
Cláudio florêcio da silva rev fev 2013
Cláudio florêcio da silva rev fev 2013Cláudio florêcio da silva rev fev 2013
Cláudio florêcio da silva rev fev 2013
Vinícius Rodrigues Miranda
 
Projetos SAP - SIG/DN
Projetos SAP - SIG/DNProjetos SAP - SIG/DN
Projetos SAP - SIG/DN
EF_FONTES
 
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo AuditorNBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
Moore Stephens Brasil
 
Palestra BI Luis Volpon - Finanças
Palestra BI Luis Volpon - FinançasPalestra BI Luis Volpon - Finanças
Palestra BI Luis Volpon - Finanças
Flávio Maneira
 
CV_Sandro Kluge_Revisado
CV_Sandro Kluge_RevisadoCV_Sandro Kluge_Revisado
CV_Sandro Kluge_Revisado
Sandro Kluge
 
Controladoria prestcontas 092012
Controladoria prestcontas 092012Controladoria prestcontas 092012
Controladoria prestcontas 092012
Michel Freller
 
Unidade i contabilidade de custos
Unidade i   contabilidade de custosUnidade i   contabilidade de custos
Unidade i contabilidade de custos
custos contabil
 
Jose roberto de miranda contador fiscal rev17-01-2013
Jose roberto de miranda   contador fiscal rev17-01-2013Jose roberto de miranda   contador fiscal rev17-01-2013
Jose roberto de miranda contador fiscal rev17-01-2013
Vinícius Rodrigues Miranda
 
Auditoria
AuditoriaAuditoria
Apresenta o controladoria
Apresenta o controladoriaApresenta o controladoria
Apresenta o controladoria
controladoriacontab
 
Treinamento de gestão de contas a pagar
Treinamento de gestão de contas a pagarTreinamento de gestão de contas a pagar
Treinamento de gestão de contas a pagar
B&R Consultoria Empresarial
 
Pirelli & C Portugal Ed Consulting
Pirelli & C Portugal  Ed ConsultingPirelli & C Portugal  Ed Consulting
Pirelli & C Portugal Ed Consulting
ED Consulting
 
Aliz - INTEGRIDADE E TRANSPARÊNCIA:
Aliz - INTEGRIDADE E TRANSPARÊNCIA:Aliz - INTEGRIDADE E TRANSPARÊNCIA:
Aliz - INTEGRIDADE E TRANSPARÊNCIA:
timealiz
 
IV Seminário de Controladoria e Custos para Agroindústria (Agrosys)
IV Seminário de Controladoria e Custos para Agroindústria (Agrosys)IV Seminário de Controladoria e Custos para Agroindústria (Agrosys)
IV Seminário de Controladoria e Custos para Agroindústria (Agrosys)
Agrosys Tecnologia
 
Jose roberto de miranda gerência rev 03 2013
Jose roberto de miranda gerência rev 03 2013Jose roberto de miranda gerência rev 03 2013
Jose roberto de miranda gerência rev 03 2013
Vinícius Rodrigues Miranda
 
Classifique os custos 03
Classifique os custos 03Classifique os custos 03
Classifique os custos 03
zeramento contabil
 
balanço_TCE_PE_2012
balanço_TCE_PE_2012balanço_TCE_PE_2012
balanço_TCE_PE_2012
Vinícius Sobreira
 

Semelhante a Governança e Controle Interno (20)

Contabeis publica
Contabeis publicaContabeis publica
Contabeis publica
 
Apostila de orçamento e contabilidade pública
Apostila de orçamento e contabilidade públicaApostila de orçamento e contabilidade pública
Apostila de orçamento e contabilidade pública
 
Cláudio florêcio da silva rev fev 2013
Cláudio florêcio da silva rev fev 2013Cláudio florêcio da silva rev fev 2013
Cláudio florêcio da silva rev fev 2013
 
Projetos SAP - SIG/DN
Projetos SAP - SIG/DNProjetos SAP - SIG/DN
Projetos SAP - SIG/DN
 
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo AuditorNBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor
 
Palestra BI Luis Volpon - Finanças
Palestra BI Luis Volpon - FinançasPalestra BI Luis Volpon - Finanças
Palestra BI Luis Volpon - Finanças
 
CV_Sandro Kluge_Revisado
CV_Sandro Kluge_RevisadoCV_Sandro Kluge_Revisado
CV_Sandro Kluge_Revisado
 
Controladoria prestcontas 092012
Controladoria prestcontas 092012Controladoria prestcontas 092012
Controladoria prestcontas 092012
 
Unidade i contabilidade de custos
Unidade i   contabilidade de custosUnidade i   contabilidade de custos
Unidade i contabilidade de custos
 
Jose roberto de miranda contador fiscal rev17-01-2013
Jose roberto de miranda   contador fiscal rev17-01-2013Jose roberto de miranda   contador fiscal rev17-01-2013
Jose roberto de miranda contador fiscal rev17-01-2013
 
Auditoria
AuditoriaAuditoria
Auditoria
 
Apresenta o controladoria
Apresenta o controladoriaApresenta o controladoria
Apresenta o controladoria
 
Treinamento de gestão de contas a pagar
Treinamento de gestão de contas a pagarTreinamento de gestão de contas a pagar
Treinamento de gestão de contas a pagar
 
Pirelli & C Portugal Ed Consulting
Pirelli & C Portugal  Ed ConsultingPirelli & C Portugal  Ed Consulting
Pirelli & C Portugal Ed Consulting
 
Aliz - INTEGRIDADE E TRANSPARÊNCIA:
Aliz - INTEGRIDADE E TRANSPARÊNCIA:Aliz - INTEGRIDADE E TRANSPARÊNCIA:
Aliz - INTEGRIDADE E TRANSPARÊNCIA:
 
IV Seminário de Controladoria e Custos para Agroindústria (Agrosys)
IV Seminário de Controladoria e Custos para Agroindústria (Agrosys)IV Seminário de Controladoria e Custos para Agroindústria (Agrosys)
IV Seminário de Controladoria e Custos para Agroindústria (Agrosys)
 
Jose roberto de miranda gerência rev 03 2013
Jose roberto de miranda gerência rev 03 2013Jose roberto de miranda gerência rev 03 2013
Jose roberto de miranda gerência rev 03 2013
 
Classifique os custos 03
Classifique os custos 03Classifique os custos 03
Classifique os custos 03
 
Normas Contábeis
Normas ContábeisNormas Contábeis
Normas Contábeis
 
balanço_TCE_PE_2012
balanço_TCE_PE_2012balanço_TCE_PE_2012
balanço_TCE_PE_2012
 

Mais de Editora Fórum

Ampla defesa e defesa técnica nos Tribunais de Contas
Ampla defesa e defesa técnica nos Tribunais de ContasAmpla defesa e defesa técnica nos Tribunais de Contas
Ampla defesa e defesa técnica nos Tribunais de Contas
Editora Fórum
 
Apontamentos sobre o Regime de Pessoal e Terceirização por parte das Entidade...
Apontamentos sobre o Regime de Pessoal e Terceirização por parte das Entidade...Apontamentos sobre o Regime de Pessoal e Terceirização por parte das Entidade...
Apontamentos sobre o Regime de Pessoal e Terceirização por parte das Entidade...
Editora Fórum
 
Fiscalização das Obras Relativas à Copa do Mundo de 2014: Estratégias de Info...
Fiscalização das Obras Relativas à Copa do Mundo de 2014: Estratégias de Info...Fiscalização das Obras Relativas à Copa do Mundo de 2014: Estratégias de Info...
Fiscalização das Obras Relativas à Copa do Mundo de 2014: Estratégias de Info...
Editora Fórum
 
Desafios da teoria do equilíbrio econômico-financeiro de contratos administra...
Desafios da teoria do equilíbrio econômico-financeiro de contratos administra...Desafios da teoria do equilíbrio econômico-financeiro de contratos administra...
Desafios da teoria do equilíbrio econômico-financeiro de contratos administra...
Editora Fórum
 
Interesse Público e Continuidade de Obras Públicas: Medidas Alternativas à Su...
Interesse Público e Continuidade de Obras Públicas: Medidas Alternativas à Su...Interesse Público e Continuidade de Obras Públicas: Medidas Alternativas à Su...
Interesse Público e Continuidade de Obras Públicas: Medidas Alternativas à Su...
Editora Fórum
 
O uso indireto da contratação pública: a regulação sem controle
O uso indireto da contratação pública: a regulação sem controleO uso indireto da contratação pública: a regulação sem controle
O uso indireto da contratação pública: a regulação sem controle
Editora Fórum
 
Fiscalização das Receitas Públicas e Controle de Resultado
Fiscalização das Receitas Públicas e Controle de ResultadoFiscalização das Receitas Públicas e Controle de Resultado
Fiscalização das Receitas Públicas e Controle de Resultado
Editora Fórum
 
Controlando o Controlador: Conselho Nacional dos Tribunais de Contas e o Aper...
Controlando o Controlador: Conselho Nacional dos Tribunais de Contas e o Aper...Controlando o Controlador: Conselho Nacional dos Tribunais de Contas e o Aper...
Controlando o Controlador: Conselho Nacional dos Tribunais de Contas e o Aper...
Editora Fórum
 
Inação Pública Regulatória – VIII Fórum Brasileiro de Controle da Administraç...
Inação Pública Regulatória – VIII Fórum Brasileiro de Controle da Administraç...Inação Pública Regulatória – VIII Fórum Brasileiro de Controle da Administraç...
Inação Pública Regulatória – VIII Fórum Brasileiro de Controle da Administraç...
Editora Fórum
 
Boas Práticas - Experiências bem sucedidas em Gestão Pública
Boas Práticas - Experiências bem sucedidas em Gestão PúblicaBoas Práticas - Experiências bem sucedidas em Gestão Pública
Boas Práticas - Experiências bem sucedidas em Gestão Pública
Editora Fórum
 
Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...
Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...
Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...
Editora Fórum
 
Tema: Licitações Sustentáveis: Aspectos relevantes
Tema: Licitações Sustentáveis: Aspectos relevantes Tema: Licitações Sustentáveis: Aspectos relevantes
Tema: Licitações Sustentáveis: Aspectos relevantes
Editora Fórum
 
LICITAÇÕES NÃO SUBMETIDAS INTEGRALMENTE AO REGIME DA LEI Nº 8.666 / 93
LICITAÇÕES NÃO SUBMETIDAS INTEGRALMENTE AO REGIME DA LEI Nº 8.666 / 93 LICITAÇÕES NÃO SUBMETIDAS INTEGRALMENTE AO REGIME DA LEI Nº 8.666 / 93
LICITAÇÕES NÃO SUBMETIDAS INTEGRALMENTE AO REGIME DA LEI Nº 8.666 / 93
Editora Fórum
 
Painel de Debate – O Regime Diferenciado de Contratações Públicas
 Painel de Debate – O Regime Diferenciado de Contratações Públicas Painel de Debate – O Regime Diferenciado de Contratações Públicas
Painel de Debate – O Regime Diferenciado de Contratações Públicas
Editora Fórum
 
Desafios à manutenção do sigilo das propostas
Desafios à manutenção do sigilo das propostasDesafios à manutenção do sigilo das propostas
Desafios à manutenção do sigilo das propostas
Editora Fórum
 
PAINEL DE DEBATE – RDC ORÇAMENTO SIGILOSO
PAINEL DE DEBATE – RDC ORÇAMENTO SIGILOSO PAINEL DE DEBATE – RDC ORÇAMENTO SIGILOSO
PAINEL DE DEBATE – RDC ORÇAMENTO SIGILOSO
Editora Fórum
 
PAINEL DE DEBATE – RDC CONTRATAÇÃO INTEGRADA
PAINEL DE DEBATE – RDC CONTRATAÇÃO INTEGRADA PAINEL DE DEBATE – RDC CONTRATAÇÃO INTEGRADA
PAINEL DE DEBATE – RDC CONTRATAÇÃO INTEGRADA
Editora Fórum
 
Aplicação de Penalidades ao Particular Contratante pelos Tribunais de Contas
 Aplicação de Penalidades ao Particular Contratante pelos Tribunais de Contas  Aplicação de Penalidades ao Particular Contratante pelos Tribunais de Contas
Aplicação de Penalidades ao Particular Contratante pelos Tribunais de Contas
Editora Fórum
 
Direito dos Contratos Administrativos: Entre o estímulo às boas práticas e o...
Direito dos Contratos Administrativos: Entre o estímulo às boas  práticas e o...Direito dos Contratos Administrativos: Entre o estímulo às boas  práticas e o...
Direito dos Contratos Administrativos: Entre o estímulo às boas práticas e o...
Editora Fórum
 
Parecer Jurídico nas Licitações: Limites, abrangências e responsabilidades
Parecer Jurídico nas Licitações: Limites,  abrangências e responsabilidadesParecer Jurídico nas Licitações: Limites,  abrangências e responsabilidades
Parecer Jurídico nas Licitações: Limites, abrangências e responsabilidades
Editora Fórum
 

Mais de Editora Fórum (20)

Ampla defesa e defesa técnica nos Tribunais de Contas
Ampla defesa e defesa técnica nos Tribunais de ContasAmpla defesa e defesa técnica nos Tribunais de Contas
Ampla defesa e defesa técnica nos Tribunais de Contas
 
Apontamentos sobre o Regime de Pessoal e Terceirização por parte das Entidade...
Apontamentos sobre o Regime de Pessoal e Terceirização por parte das Entidade...Apontamentos sobre o Regime de Pessoal e Terceirização por parte das Entidade...
Apontamentos sobre o Regime de Pessoal e Terceirização por parte das Entidade...
 
Fiscalização das Obras Relativas à Copa do Mundo de 2014: Estratégias de Info...
Fiscalização das Obras Relativas à Copa do Mundo de 2014: Estratégias de Info...Fiscalização das Obras Relativas à Copa do Mundo de 2014: Estratégias de Info...
Fiscalização das Obras Relativas à Copa do Mundo de 2014: Estratégias de Info...
 
Desafios da teoria do equilíbrio econômico-financeiro de contratos administra...
Desafios da teoria do equilíbrio econômico-financeiro de contratos administra...Desafios da teoria do equilíbrio econômico-financeiro de contratos administra...
Desafios da teoria do equilíbrio econômico-financeiro de contratos administra...
 
Interesse Público e Continuidade de Obras Públicas: Medidas Alternativas à Su...
Interesse Público e Continuidade de Obras Públicas: Medidas Alternativas à Su...Interesse Público e Continuidade de Obras Públicas: Medidas Alternativas à Su...
Interesse Público e Continuidade de Obras Públicas: Medidas Alternativas à Su...
 
O uso indireto da contratação pública: a regulação sem controle
O uso indireto da contratação pública: a regulação sem controleO uso indireto da contratação pública: a regulação sem controle
O uso indireto da contratação pública: a regulação sem controle
 
Fiscalização das Receitas Públicas e Controle de Resultado
Fiscalização das Receitas Públicas e Controle de ResultadoFiscalização das Receitas Públicas e Controle de Resultado
Fiscalização das Receitas Públicas e Controle de Resultado
 
Controlando o Controlador: Conselho Nacional dos Tribunais de Contas e o Aper...
Controlando o Controlador: Conselho Nacional dos Tribunais de Contas e o Aper...Controlando o Controlador: Conselho Nacional dos Tribunais de Contas e o Aper...
Controlando o Controlador: Conselho Nacional dos Tribunais de Contas e o Aper...
 
Inação Pública Regulatória – VIII Fórum Brasileiro de Controle da Administraç...
Inação Pública Regulatória – VIII Fórum Brasileiro de Controle da Administraç...Inação Pública Regulatória – VIII Fórum Brasileiro de Controle da Administraç...
Inação Pública Regulatória – VIII Fórum Brasileiro de Controle da Administraç...
 
Boas Práticas - Experiências bem sucedidas em Gestão Pública
Boas Práticas - Experiências bem sucedidas em Gestão PúblicaBoas Práticas - Experiências bem sucedidas em Gestão Pública
Boas Práticas - Experiências bem sucedidas em Gestão Pública
 
Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...
Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...
Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...
 
Tema: Licitações Sustentáveis: Aspectos relevantes
Tema: Licitações Sustentáveis: Aspectos relevantes Tema: Licitações Sustentáveis: Aspectos relevantes
Tema: Licitações Sustentáveis: Aspectos relevantes
 
LICITAÇÕES NÃO SUBMETIDAS INTEGRALMENTE AO REGIME DA LEI Nº 8.666 / 93
LICITAÇÕES NÃO SUBMETIDAS INTEGRALMENTE AO REGIME DA LEI Nº 8.666 / 93 LICITAÇÕES NÃO SUBMETIDAS INTEGRALMENTE AO REGIME DA LEI Nº 8.666 / 93
LICITAÇÕES NÃO SUBMETIDAS INTEGRALMENTE AO REGIME DA LEI Nº 8.666 / 93
 
Painel de Debate – O Regime Diferenciado de Contratações Públicas
 Painel de Debate – O Regime Diferenciado de Contratações Públicas Painel de Debate – O Regime Diferenciado de Contratações Públicas
Painel de Debate – O Regime Diferenciado de Contratações Públicas
 
Desafios à manutenção do sigilo das propostas
Desafios à manutenção do sigilo das propostasDesafios à manutenção do sigilo das propostas
Desafios à manutenção do sigilo das propostas
 
PAINEL DE DEBATE – RDC ORÇAMENTO SIGILOSO
PAINEL DE DEBATE – RDC ORÇAMENTO SIGILOSO PAINEL DE DEBATE – RDC ORÇAMENTO SIGILOSO
PAINEL DE DEBATE – RDC ORÇAMENTO SIGILOSO
 
PAINEL DE DEBATE – RDC CONTRATAÇÃO INTEGRADA
PAINEL DE DEBATE – RDC CONTRATAÇÃO INTEGRADA PAINEL DE DEBATE – RDC CONTRATAÇÃO INTEGRADA
PAINEL DE DEBATE – RDC CONTRATAÇÃO INTEGRADA
 
Aplicação de Penalidades ao Particular Contratante pelos Tribunais de Contas
 Aplicação de Penalidades ao Particular Contratante pelos Tribunais de Contas  Aplicação de Penalidades ao Particular Contratante pelos Tribunais de Contas
Aplicação de Penalidades ao Particular Contratante pelos Tribunais de Contas
 
Direito dos Contratos Administrativos: Entre o estímulo às boas práticas e o...
Direito dos Contratos Administrativos: Entre o estímulo às boas  práticas e o...Direito dos Contratos Administrativos: Entre o estímulo às boas  práticas e o...
Direito dos Contratos Administrativos: Entre o estímulo às boas práticas e o...
 
Parecer Jurídico nas Licitações: Limites, abrangências e responsabilidades
Parecer Jurídico nas Licitações: Limites,  abrangências e responsabilidadesParecer Jurídico nas Licitações: Limites,  abrangências e responsabilidades
Parecer Jurídico nas Licitações: Limites, abrangências e responsabilidades
 

Governança e Controle Interno

  • 1. CRC-DF Governança e Controle Interno Domingos Poubel de Castro E-mail: domingos.poubel@globo.com
  • 2. Governança Corporativa e Ambiente de Controle CRC-DF Tema: Governança e Controle Interno Palestrante: Domingos Poubel de Castro Brasília/DF, 29 de Setembro de 2011 E-mail: domingos.poubel@globo.com
  • 4. GESTÃO CENTRALIZADA E-mail: domingos.poubel@globo.com
  • 5. PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO SEPARADAS E-mail: domingos.poubel@globo.com
  • 6. GOVERNANÇA CORPORATIVA PARTES INTERESSADAS P A F R G C O O P I R O R O N V I E E N C E T I E R Á S D R T N I O O A R O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVOS GERENTES CONSELHO FISCAL CONTROLES AUDITORIA INTERNOS INDEPENDENTE E-mail: domingos.poubel@globo.com
  • 7. INTEGRAÇÃO DO CICLO DE GESTÃO – LEI Nº 10.180/01 PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO CONTROLE “AUDITORIA” GESTOR FINANÇAS CONTABI LIDADE MP 480/94 --------------------------------- LEI 10.180/2001
  • 8. LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL – LC 101/00 E-mail: domingos.poubel@globo.com
  • 10. MUDANÇAS IMPLEMENTADAS NO PLANO DE CONTAS 2.0 - PASSIVO 1.0 - ATIVO 2.5 2.4 - PL 1.9 CONTROLEP. DIMINUTIVA 3.0 - RESULTADO DIMINUTIVO VARIAÇÃO ORÇAMENTÁRIO 4.0 VARIAÇÃO P.AUMENTATIVO 6.0 - RESULTADOORÇAMENTÁRIO 2.9 CONTROLE AUMENTATIVA 1.9 - ATIVO COMPENSADO 2.9 - PASSIVO COMPENSADO 3.0 DESPESA ORÇAMENTÁRIA 5.0 - CONTROLE ORÇAMENTÁRIO 4.0 RECEITA ORÇAMENTÁRIA 6.0 - CONTROLE ORÇAMENTÁRIO 7.0 CONTROLES DEVEDORES 5.0 - RESULTADO DIMINUTIVO 8.0 - CONTROLES AUMENTATIVO 6.0 RESULTADO CREDORES E-mail: domingos.poubel@globo.com
  • 11. NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO Estrutura das NBCASP: NBC T 16.1 – Conceituação, Objeto e Campo de Aplicação NBC T 16.2 – Patrimônio e Sistemas Contábeis NBC T 16.3 – Planejamento e seus Instrumentos sob o Enfoque Contábil NBC T 16.4 – Transações no Setor Público NBC T 16.5 – Registro Contábil NBC T 16.6 – Demonstrações Contábeis NBC T 16.7 – Consolidação das Demonstrações Contábeis NBC T 16.8 – Controle Interno NBC T 16.9 – Depreciação, Amortização e Exaustão NBC T 16.10 – Avaliação e Mensuração de Ativos e Passivos em Entidades do Setor Público E-mail: domingos.poubel@globo.com
  • 12. IMPACTO DAS MUDANÇAS  Harmonização do ensino; Aprofundamento conceitual nos concursos; Necessidade de treinamentos; Necessidade de melhores controles administrativos;. Reformulação dos Sistemas Eletrônicos de Contabilidade; Dificuldades para elaboração do Balanço Financeiro e a DFC; O controle orçamentário tenderá a ser independente; Necessidade de implantação de Sistema de Custos. E-mail: domingos.poubel@globo.com E-mail: domingos.poubel@globo.com
  • 14. Importância dos controles para a Governança Sociedade PRESTAÇÃO DE CONTAS CDE/CDN CGU/TCU CF KPMG Plano Prestação OBJETIVOS Dirigente OBRIGAÇÕES PPA de contas Autoridade Responsabilidade CONTROLES Recursos Financeiros R Humanos U R Tecnológicos S E C Recursos S O Recursos Recursos Materiais E-mail: domingos.poubel@sebrae.com.br 0800 570 0800 / www.sebrae.com.br
  • 15. Integração entre as informações Orçamentárias e Contábeis OBJETIVO DO ORÇAMENTO OBJETIVO OBJETIVO DA CONTABILIDADE DO MATERIALIZAR O PLANEJAMENTO GESTOR MENSURAR O PATRIMÔNIO FAZER COM DESTAQUE PARA AS AÇÕES E SUAS VARIAÇÕES COM ACONTECER (FÍSICAS E FINANCEIRAS) DESTAQUE P/ O PAT. LÍQUIDO E MOSTRAR O QUE A ENTIDADE FAZ PRESTAR CONTAS MOSTRAR O QUE A ENTIDADE POSSUI CGU AUDITORIA INTERNA AVALIAR A AUDITORIA EXTERNA GESTÃO AVALIAR RISCOS TCU CONFIRMAR O PATRIMÔNIO JULGAR A GESTÃO E-mail: domingos.poubel@sebrae.com.br 0800 570 0800 / www.sebrae.com.br
  • 16. Informações como suporte à gestão TÉCNICAS UTILIZADAS ORÇAMENTO CONTABILIDADE AUDITORIA • Estrutura e • Registra e • Avalia e • Limita • Informa • Confirma Gestão e Foco Administrativa; Cobrança de Resultados; e Tecnológica; Responsabilização. Controles Internos. E-mail: domingos.poubel@sebrae.com.br 0800 570 0800 / www.sebrae.com.br
  • 17. PARECER DA CGU EM 2009 17
  • 18. PARECER DA AUDITORIA EXTERNA SEBRAE/NACIONAL Assunto: Parecer do Exercício 2009 Prezados Senhores, Segue em anexo o parecer dos Auditores Independentes referente ao exercício findo em 31 de dezembro de 2009, emitido pela empresa BDO, sem qualquer ressalva. No exercício anterior haviam sido ressalvados os seguintes pontos: 1) Contabilização das Despesas de Transferência de Convênios; 2) Investimentos em Fundos de Empresas Emergentes; e 3) TCA/FAMPE. Destaco que ações internas foram tomadas com o objetivo de atender as orientações do Conselho Fiscal e solucionar os problemas que geravam essas ressalvas. Nesse processo de construção conjunta, foi fundamental o envolvimento da UGOC e da UASF, para as quais externo os agradecimentos. Cordialmente, Marcelo Hallai Vieira Gerente da Auditoria 18 E-mail: domingos.poubel@sebrae.com.br
  • 19. PARECER DA CGU EM 2010 19
  • 20. PARECER DA AUDITORIA EXTERNA SEBRAE/NACIONAL OPINIÃO Em nossa opinião, as demonstrações contábeis anteriormente referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE em 31 de dezembro de 2010, o desempenho de suas operações e os fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas. 20
  • 21. “QUE O ESPÍRITO SANTO ESTEJA SEMPRE CONOSCO” OBRIGADO! http://www.domingospoubel.kit.net E-mail: Domingos.poubel@globo.com