SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 206
Baixar para ler offline
OFICINA
NA
EDUCAÇÃO
INFANTIL
“Brincar fornece à criança a possibilidade
de construir uma identidade autônoma,
cooperativa e criativa.”
(ABRAMOWICZ, p.56)
O Lúdico
desenvolvendo
competências
Aprender
a
Conviver
Aprender
a
Fazer
Aprender
a
Conhecer
Aprender
a
Ser
É brincando que a criança...
 Constrói sua identidade;
 Conquista su autonomia;
 Melhora seu convívivio social;
 Aprende a enfrentar medos;
 Descobre sua limitações;
 Simula ações do cotidiano, interiorizando
novos conceitos e modelos do adulto;
 Aprende a respeitar regras e limites;
 Aprende a negociar papéis.
As diferentes formas de ver o
brincar
 Ponto de vista FISIOLÓGICO E MOTOR
Brinca auxilia no gasto de energia: desenvolve
a motricidade, os músculos e a força.
 Ponto de vista BIOLÓGICO
O brincar permite a aquisição de
instintos e habilidades para a
sobrevivência na vida adulta.
 Ponto de vista SOCIOLÓGICO
Brinca permite a interação, observação e troca
de modelo de comportamento.
 Ponto de vista PSICOLÓGICO
Brincar auxilia no entendimento
da realidade.
Para Freud
ponto de vista biológico
Neurologista especialista em psicanálise,
para ele, o brincar reproduz os sentimentos
da criança. Ela não brinca apenas para
reproduzir situações e acontecimentos
satisfatórios, mas também para expressar
angústias. Em sua concepção,
brincar é uma representação da
realidade.
Piaget
ponto de vista psicológico
Para Piaget, o intelectual não pode ser
separado do físico, sendo assim, não há
aprendizado, sem um funcionamento total
do organismo. Neste aspecto,
a brincadeira e o jogo, assumem
papéis fundamentais no
desenvolvimento da criança.
Piaget,(1998) diz que a atividade lúdica
é o berço obrigatório das
atividades intelectuais da
criança sendo, por isso,
indispensável à prática
educativa.
Leni Dornelles
ponto de vista sociológico
A criança expressa-se pelo ato lúduco e é através desse
ato que a infância carrega consigo as brincadeiras. Elas
perpetuam e renovam a cultura infantil,
desenvolvendo formas de convivência social,
modificando-se e recebendo novos conteúdos, a fim de
se renovar a cada geração. É pelo brincar e repetir
a brincadeira que a criança saboreia a
vitória da aquisição de um novo saber,
fazer, incorporando-se a cada novo brincar.
Dornelles, 2001 p-103
Roberta Berns
ponto de vista fisiológico e motor
O desenvolvimento físico tem a ver com o crescimento
em tamanho das várias partes do corpo, e com o
aumento em complexidade de sua estruturas e funções.
O desenvolvimento motor refere-se ao ovimento e
controle das partes do corpo.
À medida que a criança cresce e se desenvolve,
a habilidade em usar as partes do seu corpo
aumenta em força, velocidade e coordenação.
Berns, 2002, p.176)
A brincadeira ....
 Exercita a criatividade;
 Estimula a imaginação;
 Permite a expressão de
sentimentos;
 Respeita o desejo e a
vontade da criança;
 Orienta a ação da criança;
 Trabalha necessidades
específicas;
 Permite direcionar e canalizar
sentimentos;
 Permite a intervenção
saudável do aluno.
E temos que ter...
Planejamento
 Cantinho lúdicos na sala de aula.
O Brincar e o Jogo com Recursos
Pedagógico
 Exige intencionalidade;
 Requer planejamento;
 Necessita de um olhar atento e observação detalhada;
 Deve ter objetivos claros a serem alcançados;
 Utiliza a intervenção do educador em maior ou menor
escala, dependendo do que será proposto;
 Precisa de suporte e registro para que
propicie a acomodação e assimilação
de conceitos.
O Jogo Segundo Piaget
 Jogo de Exercícios – comum no primerio
ano de dele que a criança repete gestos e
assimila ações, incorporando a novos
fazeres. O princípio e de exploração e
repetição.
São eles: Jogo sonoro, visual, tátil,
olfativo, gustativo, motor e de
manipular.
 Jogo Símbolico – e a aplicação do que foi
assimilado anteriormente. É a substituição
do real por símbolico. Um pedaço de pano
vira uma boneca. Nesta etapa o faz de conta
ganha detaque.
 Jogo de Regras – permite relação entre
idéia e pensamento antecipa jogadas,
planeja estratégia, utiliza o raciocínio
operatório. Trabalja acima de tudo, respeito
e ética, pois apesar da estratégia, ele precida
observar regras, esperar a sua vez de jogar e
lidar com o imprevisto.
O Lúdico nas atividades Diárias
“Brincar, para criança, é tão importante e sério como
trabalhar para o adulto. Ou mais até, porque
dificilmente encontramos um adulto tão dedicato ao
seu trabalho como as crianças é à sua brincadeira.
O trabalho é dirigido de fora, pelas necessidades e
metas do adulto. Brincar brota de dentro da criança.
Brincando, a criança imita o trabalho, o gestos do
adulto. Assim, ela descobre o mundo. Ela vivencia
suas leis sem fazer conceitos lógicos sobre elas.”
Renata Keller Ignáscio
Bibliografia:
Vamos
Trabalhar...
VAMOS
TRABALHAR...
 A Margarida Friorenta – YouTube
Peça teatral: Margarida Friorenta
 Vídeos
 As Margaridas Friorentas – Escola Jóia de Cristo
 Teatro A MARGARIDA FRIORENTA....PEDAGOGIA
IEDA 2009 - YouTube
A MARGARIDA TREMENDO E
CHORANDO DE FRIO.
A MARGARIDA AGASALHADA COM
A ROUPA DA BONECA.
A MARGARIDA DENTRO DA SUA
CASINHA.
E A MARGARIDA FELIZ DEPOIS QUE
GANHOU UM BEIJO E UM
ABRAÇO!!!!
A mesma Margarida que podemos usar para os
alunos escreverem nas pétalas sentimentos que aquecem e
acabam com o frio (carência), podemos usar também para
trabalhar o Bullying" na sala de aula. As crianças poderão
escrever palavras ou provocações que a deixam Friorentas".
Sugestões e moldes para trabalhar
a história "A Margarida Friorenta "
Você pode fazer mini fantoches
com caixa de fósforos ou fazer
uma Margarida para ser
"Mascote" da sala...E cada
criança pode levar para casa
num dia e trazer no
outro,simbolizando o "cuidar"
como um sentimento
importante de carinho.
O Slogan pode ser :
"Quem ama,cuida!"
Outra sugestão muito boa para trabalhar na aula de
Ciências é fazer uma floreira e plantar sementes de
Margaridas. Os alunos podem cuidar para que floresça.
MÚSICA:
QUE FRIO ESTOU A SENTIR
QUE NEM CONSIGO DORMIR
PRECISO DE UM COBERTOR
E DE UM POUQUINHO DE AMOR .
Música
ONDE ESTÁ A MARGARIDA OLE OLE OLÁ
ELA ESTÁ NO SEU CASTELO OLE OLE OLÁ
EU QUERIA MUITO VE-LA OLE OLE OLÁ
MAS O MURO É MUITO ALTO OLE OLE OLÁ
VOU TIRAR ___ PEDRAS OLE OLE OLÁ
APARECEU A MARGARIDA OLE OLE OLÁ
Avental
Avental
LEMBRANÇAS
Personagens de Margarida Friorenta
Margarida Friorenta de dedinhos
Porta livro
O Brincar na Educação Infantil
O Brincar na Educação Infantil
O Brincar na Educação Infantil
O Brincar na Educação Infantil
O Brincar na Educação Infantil
O Brincar na Educação Infantil
O Brincar na Educação Infantil
O Brincar na Educação Infantil
O Brincar na Educação Infantil
O Brincar na Educação Infantil

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sequencia Didática Era uma vez uma bota - PNAIC 1º /Jaguaquara/Ba
Sequencia Didática Era uma vez uma bota - PNAIC 1º /Jaguaquara/BaSequencia Didática Era uma vez uma bota - PNAIC 1º /Jaguaquara/Ba
Sequencia Didática Era uma vez uma bota - PNAIC 1º /Jaguaquara/BaCledineia Carvalho Santos
 
Projeto meio ambiente fauna e flora
Projeto meio ambiente  fauna e floraProjeto meio ambiente  fauna e flora
Projeto meio ambiente fauna e floraFauFlo
 
Matriz habilidades infantil
Matriz habilidades infantilMatriz habilidades infantil
Matriz habilidades infantilDudds Borges
 
Sequencia didática minha identidade maternal
Sequencia didática minha identidade    maternalSequencia didática minha identidade    maternal
Sequencia didática minha identidade maternaljosivaldopassos
 
Atividades jogos para a creche
Atividades jogos para a crecheAtividades jogos para a creche
Atividades jogos para a crechesalabambi
 
As atividades pré numéricas e a construção do conceito de número pel...
As  atividades  pré numéricas  e  a  construção  do  conceito  de número  pel...As  atividades  pré numéricas  e  a  construção  do  conceito  de número  pel...
As atividades pré numéricas e a construção do conceito de número pel...Edeil Reis do Espírito Santo
 
Arte de contar histórias
Arte de contar históriasArte de contar histórias
Arte de contar históriaskeillans
 
Pensando o dia a-dia numa creche-1
Pensando o dia a-dia numa creche-1Pensando o dia a-dia numa creche-1
Pensando o dia a-dia numa creche-1saletebia
 
Projeto literatura infantil
Projeto literatura infantilProjeto literatura infantil
Projeto literatura infantilShirley Costa
 
Ebook Atividades Psicomotoras para Autistas
Ebook Atividades Psicomotoras para AutistasEbook Atividades Psicomotoras para Autistas
Ebook Atividades Psicomotoras para AutistasMeri Sandra
 
Planejamento educação infantil 2011 2
Planejamento educação infantil 2011 2Planejamento educação infantil 2011 2
Planejamento educação infantil 2011 2Sme Otacílio Costa
 
Projeto Contos e Encantos
Projeto Contos e EncantosProjeto Contos e Encantos
Projeto Contos e EncantosDébora Lambert
 
De gotinha em gotinha descobrindo como economizar água e preservar o meio amb...
De gotinha em gotinha descobrindo como economizar água e preservar o meio amb...De gotinha em gotinha descobrindo como economizar água e preservar o meio amb...
De gotinha em gotinha descobrindo como economizar água e preservar o meio amb...Claudinéia Barbosa
 
Guia para trabalhar com as mordidas na escola
Guia para trabalhar com as mordidas na escolaGuia para trabalhar com as mordidas na escola
Guia para trabalhar com as mordidas na escolaSimoneHelenDrumond
 
Apostila de atividades crianças 1 a 2 anos
Apostila de atividades  crianças 1 a 2 anosApostila de atividades  crianças 1 a 2 anos
Apostila de atividades crianças 1 a 2 anosMara Rocha
 

Mais procurados (20)

Sequencia Didática Era uma vez uma bota - PNAIC 1º /Jaguaquara/Ba
Sequencia Didática Era uma vez uma bota - PNAIC 1º /Jaguaquara/BaSequencia Didática Era uma vez uma bota - PNAIC 1º /Jaguaquara/Ba
Sequencia Didática Era uma vez uma bota - PNAIC 1º /Jaguaquara/Ba
 
Seriação e classificação
Seriação e classificaçãoSeriação e classificação
Seriação e classificação
 
Plano de Aula - JOGOS
Plano de Aula - JOGOSPlano de Aula - JOGOS
Plano de Aula - JOGOS
 
Projeto meio ambiente fauna e flora
Projeto meio ambiente  fauna e floraProjeto meio ambiente  fauna e flora
Projeto meio ambiente fauna e flora
 
Matriz habilidades infantil
Matriz habilidades infantilMatriz habilidades infantil
Matriz habilidades infantil
 
Sequencia didática minha identidade maternal
Sequencia didática minha identidade    maternalSequencia didática minha identidade    maternal
Sequencia didática minha identidade maternal
 
Atividades jogos para a creche
Atividades jogos para a crecheAtividades jogos para a creche
Atividades jogos para a creche
 
As atividades pré numéricas e a construção do conceito de número pel...
As  atividades  pré numéricas  e  a  construção  do  conceito  de número  pel...As  atividades  pré numéricas  e  a  construção  do  conceito  de número  pel...
As atividades pré numéricas e a construção do conceito de número pel...
 
Arte de contar histórias
Arte de contar históriasArte de contar histórias
Arte de contar histórias
 
Pensando o dia a-dia numa creche-1
Pensando o dia a-dia numa creche-1Pensando o dia a-dia numa creche-1
Pensando o dia a-dia numa creche-1
 
Projeto literatura infantil
Projeto literatura infantilProjeto literatura infantil
Projeto literatura infantil
 
Oficina de Jogos e Brincadeiras
Oficina de Jogos e BrincadeirasOficina de Jogos e Brincadeiras
Oficina de Jogos e Brincadeiras
 
Ebook Atividades Psicomotoras para Autistas
Ebook Atividades Psicomotoras para AutistasEbook Atividades Psicomotoras para Autistas
Ebook Atividades Psicomotoras para Autistas
 
Planejamento educação infantil 2011 2
Planejamento educação infantil 2011 2Planejamento educação infantil 2011 2
Planejamento educação infantil 2011 2
 
Projeto Contos e Encantos
Projeto Contos e EncantosProjeto Contos e Encantos
Projeto Contos e Encantos
 
Projeto animais
Projeto animaisProjeto animais
Projeto animais
 
De gotinha em gotinha descobrindo como economizar água e preservar o meio amb...
De gotinha em gotinha descobrindo como economizar água e preservar o meio amb...De gotinha em gotinha descobrindo como economizar água e preservar o meio amb...
De gotinha em gotinha descobrindo como economizar água e preservar o meio amb...
 
Guia para trabalhar com as mordidas na escola
Guia para trabalhar com as mordidas na escolaGuia para trabalhar com as mordidas na escola
Guia para trabalhar com as mordidas na escola
 
Plano de maio
Plano de maio Plano de maio
Plano de maio
 
Apostila de atividades crianças 1 a 2 anos
Apostila de atividades  crianças 1 a 2 anosApostila de atividades  crianças 1 a 2 anos
Apostila de atividades crianças 1 a 2 anos
 

Destaque

Oficina de estudo para educadores de creche
Oficina de estudo para educadores de crecheOficina de estudo para educadores de creche
Oficina de estudo para educadores de crechejuniaerfs
 
Quais os objectivos de uma creches
Quais os objectivos de uma crechesQuais os objectivos de uma creches
Quais os objectivos de uma crechesMekinho20
 
Apresentação projecto educativo creche
Apresentação projecto educativo crecheApresentação projecto educativo creche
Apresentação projecto educativo crecheGuida Sousa
 
40 frases curtas sobre educação
40 frases curtas sobre educação40 frases curtas sobre educação
40 frases curtas sobre educaçãoSeduc MT
 
o brincar na educação infantil
o brincar na educação infantilo brincar na educação infantil
o brincar na educação infantiljulianafatima
 
Reuniao de pais do pre-escolar e creche
Reuniao de pais do pre-escolar e crecheReuniao de pais do pre-escolar e creche
Reuniao de pais do pre-escolar e crecheSara Marques
 
Jardim de infância como espaço educativo..........
Jardim de infância como espaço educativo..........Jardim de infância como espaço educativo..........
Jardim de infância como espaço educativo..........Sara Fonseca
 
Creche e ji, rotinas e espaço
Creche e ji, rotinas e espaçoCreche e ji, rotinas e espaço
Creche e ji, rotinas e espaçoRita Brito
 
Cartazes áreas Jardim de Infância
Cartazes áreas Jardim de InfânciaCartazes áreas Jardim de Infância
Cartazes áreas Jardim de InfânciaCelina Sousa
 
Reunião de pais inicio de ano 2011.2012
Reunião de pais inicio de ano 2011.2012Reunião de pais inicio de ano 2011.2012
Reunião de pais inicio de ano 2011.2012Diana Mendes Crespo
 
EDUCAR, CUIDAR E BRINCAR A PARTIR DO REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A E...
EDUCAR, CUIDAR E BRINCAR A PARTIR DO REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A E...EDUCAR, CUIDAR E BRINCAR A PARTIR DO REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A E...
EDUCAR, CUIDAR E BRINCAR A PARTIR DO REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A E...Silvia Marina Anaruma
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de paisRoseli Tejo
 
Reunião de pais inicio de ano 2013.2014 sala da diana
Reunião de pais inicio de ano 2013.2014 sala da dianaReunião de pais inicio de ano 2013.2014 sala da diana
Reunião de pais inicio de ano 2013.2014 sala da dianaDiana Mendes Crespo
 
Trabalho de psicologia slides
Trabalho de psicologia slidesTrabalho de psicologia slides
Trabalho de psicologia slidesMariana Pordeus
 
Música na Sala de Aula
Música na Sala de AulaMúsica na Sala de Aula
Música na Sala de Aulasilsiane
 
Aprimoramento e Formação de Professores de Ensino Infantil e Fundamental
Aprimoramento e Formação de Professores de Ensino Infantil e FundamentalAprimoramento e Formação de Professores de Ensino Infantil e Fundamental
Aprimoramento e Formação de Professores de Ensino Infantil e FundamentalGeraldo Campos
 
Creche projecto educativo_sala_1ano
Creche projecto educativo_sala_1anoCreche projecto educativo_sala_1ano
Creche projecto educativo_sala_1anoAna Marto
 

Destaque (20)

Oficina de estudo para educadores de creche
Oficina de estudo para educadores de crecheOficina de estudo para educadores de creche
Oficina de estudo para educadores de creche
 
Quais os objectivos de uma creches
Quais os objectivos de uma crechesQuais os objectivos de uma creches
Quais os objectivos de uma creches
 
Apresentação projecto educativo creche
Apresentação projecto educativo crecheApresentação projecto educativo creche
Apresentação projecto educativo creche
 
40 frases curtas sobre educação
40 frases curtas sobre educação40 frases curtas sobre educação
40 frases curtas sobre educação
 
o brincar na educação infantil
o brincar na educação infantilo brincar na educação infantil
o brincar na educação infantil
 
Pe 2014 2015 creche
Pe 2014 2015 creche Pe 2014 2015 creche
Pe 2014 2015 creche
 
Reuniao de pais do pre-escolar e creche
Reuniao de pais do pre-escolar e crecheReuniao de pais do pre-escolar e creche
Reuniao de pais do pre-escolar e creche
 
Jardim de infância como espaço educativo..........
Jardim de infância como espaço educativo..........Jardim de infância como espaço educativo..........
Jardim de infância como espaço educativo..........
 
Creche e ji, rotinas e espaço
Creche e ji, rotinas e espaçoCreche e ji, rotinas e espaço
Creche e ji, rotinas e espaço
 
Cartazes áreas Jardim de Infância
Cartazes áreas Jardim de InfânciaCartazes áreas Jardim de Infância
Cartazes áreas Jardim de Infância
 
Reunião de pais inicio de ano 2011.2012
Reunião de pais inicio de ano 2011.2012Reunião de pais inicio de ano 2011.2012
Reunião de pais inicio de ano 2011.2012
 
Educação Infantil
Educação InfantilEducação Infantil
Educação Infantil
 
EDUCAR, CUIDAR E BRINCAR A PARTIR DO REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A E...
EDUCAR, CUIDAR E BRINCAR A PARTIR DO REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A E...EDUCAR, CUIDAR E BRINCAR A PARTIR DO REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A E...
EDUCAR, CUIDAR E BRINCAR A PARTIR DO REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A E...
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
 
Reunião de pais inicio de ano 2013.2014 sala da diana
Reunião de pais inicio de ano 2013.2014 sala da dianaReunião de pais inicio de ano 2013.2014 sala da diana
Reunião de pais inicio de ano 2013.2014 sala da diana
 
Trabalho de psicologia slides
Trabalho de psicologia slidesTrabalho de psicologia slides
Trabalho de psicologia slides
 
Oficina de capacitação em música de concerto
Oficina de capacitação em música de concertoOficina de capacitação em música de concerto
Oficina de capacitação em música de concerto
 
Música na Sala de Aula
Música na Sala de AulaMúsica na Sala de Aula
Música na Sala de Aula
 
Aprimoramento e Formação de Professores de Ensino Infantil e Fundamental
Aprimoramento e Formação de Professores de Ensino Infantil e FundamentalAprimoramento e Formação de Professores de Ensino Infantil e Fundamental
Aprimoramento e Formação de Professores de Ensino Infantil e Fundamental
 
Creche projecto educativo_sala_1ano
Creche projecto educativo_sala_1anoCreche projecto educativo_sala_1ano
Creche projecto educativo_sala_1ano
 

Semelhante a O Brincar na Educação Infantil

Escola Brincadeira & InfâNcia
Escola Brincadeira & InfâNciaEscola Brincadeira & InfâNcia
Escola Brincadeira & InfâNciaREGINALDO K. FARIA
 
Aprendendo com o lúdico maria josé caetano
Aprendendo com o lúdico  maria josé caetanoAprendendo com o lúdico  maria josé caetano
Aprendendo com o lúdico maria josé caetanomaryjoca
 
Combinando jogo e escola promovendo aprendizagem efetiva
Combinando jogo e escola promovendo aprendizagem efetivaCombinando jogo e escola promovendo aprendizagem efetiva
Combinando jogo e escola promovendo aprendizagem efetivaAlanWillianLeonioSil
 
Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330
Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330
Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330SimoneHelenDrumond
 
Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330
Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330
Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330SimoneHelenDrumond
 
Brincadeiras e jogos na educação infantil
Brincadeiras e jogos na educação infantilBrincadeiras e jogos na educação infantil
Brincadeiras e jogos na educação infantilSimone Everton
 
Disciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogia
Disciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogiaDisciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogia
Disciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogiaGiovanazava
 
Disciplina jogos, recreação e lazer
Disciplina jogos, recreação e lazerDisciplina jogos, recreação e lazer
Disciplina jogos, recreação e lazerGiovanazava
 
A importancia do brincar
A importancia do brincarA importancia do brincar
A importancia do brincarJakeline Lemos
 
Atividades práticas supervisionadas 1
Atividades práticas supervisionadas 1Atividades práticas supervisionadas 1
Atividades práticas supervisionadas 1Helene Bilato
 

Semelhante a O Brincar na Educação Infantil (20)

Escola Brincadeira & InfâNcia
Escola Brincadeira & InfâNciaEscola Brincadeira & InfâNcia
Escola Brincadeira & InfâNcia
 
O lúdico e a criança
O lúdico e a criançaO lúdico e a criança
O lúdico e a criança
 
A Infancia, Escola E Brincadeiras
A Infancia, Escola E BrincadeirasA Infancia, Escola E Brincadeiras
A Infancia, Escola E Brincadeiras
 
Aprendendo com o lúdico maria josé caetano
Aprendendo com o lúdico  maria josé caetanoAprendendo com o lúdico  maria josé caetano
Aprendendo com o lúdico maria josé caetano
 
Atividades+lúdicas+no+cotidian
Atividades+lúdicas+no+cotidian Atividades+lúdicas+no+cotidian
Atividades+lúdicas+no+cotidian
 
Jucilene priscila
Jucilene priscilaJucilene priscila
Jucilene priscila
 
Combinando jogo e escola promovendo aprendizagem efetiva
Combinando jogo e escola promovendo aprendizagem efetivaCombinando jogo e escola promovendo aprendizagem efetiva
Combinando jogo e escola promovendo aprendizagem efetiva
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Ludicidade
LudicidadeLudicidade
Ludicidade
 
2633
26332633
2633
 
Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330
Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330
Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330
 
Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330
Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330
Trabalho ev056 md1_sa17_id12465_19082016201330
 
Brincadeiras e jogos na educação infantil
Brincadeiras e jogos na educação infantilBrincadeiras e jogos na educação infantil
Brincadeiras e jogos na educação infantil
 
Disciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogia
Disciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogiaDisciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogia
Disciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogia
 
Disciplina jogos, recreação e lazer
Disciplina jogos, recreação e lazerDisciplina jogos, recreação e lazer
Disciplina jogos, recreação e lazer
 
Aparecida simão
Aparecida simãoAparecida simão
Aparecida simão
 
Noele curso
Noele cursoNoele curso
Noele curso
 
Trabalho ludicidade 2010
Trabalho ludicidade 2010Trabalho ludicidade 2010
Trabalho ludicidade 2010
 
A importancia do brincar
A importancia do brincarA importancia do brincar
A importancia do brincar
 
Atividades práticas supervisionadas 1
Atividades práticas supervisionadas 1Atividades práticas supervisionadas 1
Atividades práticas supervisionadas 1
 

Mais de Andreá Perez Leinat (20)

Caderno 03
Caderno 03Caderno 03
Caderno 03
 
A bota do bode
A bota do bodeA bota do bode
A bota do bode
 
Unidade sete - pacto pela alfabetização
Unidade sete - pacto pela alfabetizaçãoUnidade sete - pacto pela alfabetização
Unidade sete - pacto pela alfabetização
 
Historia com sequencia
Historia com sequenciaHistoria com sequencia
Historia com sequencia
 
Unidade seis
Unidade seisUnidade seis
Unidade seis
 
Funcionários e educadores certo/ profuncionários
Funcionários e educadores certo/ profuncionáriosFuncionários e educadores certo/ profuncionários
Funcionários e educadores certo/ profuncionários
 
Fotos da unidade cinco
Fotos da unidade cincoFotos da unidade cinco
Fotos da unidade cinco
 
História um amor de confusão, de dulce rangel
História um amor de confusão, de dulce rangelHistória um amor de confusão, de dulce rangel
História um amor de confusão, de dulce rangel
 
O carteiro chegou_-_janet_e_allan_ahlberg
O carteiro chegou_-_janet_e_allan_ahlbergO carteiro chegou_-_janet_e_allan_ahlberg
O carteiro chegou_-_janet_e_allan_ahlberg
 
Apresentação da unidade cinco
Apresentação da unidade cincoApresentação da unidade cinco
Apresentação da unidade cinco
 
Fotos
FotosFotos
Fotos
 
História do dez sacizinhos
História do dez sacizinhosHistória do dez sacizinhos
História do dez sacizinhos
 
O chá das dez
O chá das dezO chá das dez
O chá das dez
 
Unidade 4 ano 1
Unidade 4 ano 1Unidade 4 ano 1
Unidade 4 ano 1
 
Marianece
MarianeceMarianece
Marianece
 
Janece
JaneceJanece
Janece
 
Pacto nacional para alfabetização na idade certa padre nazareno
Pacto nacional para alfabetização na idade certa padre nazarenoPacto nacional para alfabetização na idade certa padre nazareno
Pacto nacional para alfabetização na idade certa padre nazareno
 
Sequência didática luciana
Sequência didática lucianaSequência didática luciana
Sequência didática luciana
 
Kelvia
KelviaKelvia
Kelvia
 
Imprimir 2
Imprimir 2Imprimir 2
Imprimir 2
 

O Brincar na Educação Infantil

  • 2. “Brincar fornece à criança a possibilidade de construir uma identidade autônoma, cooperativa e criativa.” (ABRAMOWICZ, p.56)
  • 4. É brincando que a criança...  Constrói sua identidade;  Conquista su autonomia;  Melhora seu convívivio social;  Aprende a enfrentar medos;  Descobre sua limitações;  Simula ações do cotidiano, interiorizando novos conceitos e modelos do adulto;  Aprende a respeitar regras e limites;  Aprende a negociar papéis.
  • 5. As diferentes formas de ver o brincar  Ponto de vista FISIOLÓGICO E MOTOR Brinca auxilia no gasto de energia: desenvolve a motricidade, os músculos e a força.  Ponto de vista BIOLÓGICO O brincar permite a aquisição de instintos e habilidades para a sobrevivência na vida adulta.
  • 6.  Ponto de vista SOCIOLÓGICO Brinca permite a interação, observação e troca de modelo de comportamento.  Ponto de vista PSICOLÓGICO Brincar auxilia no entendimento da realidade.
  • 7. Para Freud ponto de vista biológico Neurologista especialista em psicanálise, para ele, o brincar reproduz os sentimentos da criança. Ela não brinca apenas para reproduzir situações e acontecimentos satisfatórios, mas também para expressar angústias. Em sua concepção, brincar é uma representação da realidade.
  • 8. Piaget ponto de vista psicológico Para Piaget, o intelectual não pode ser separado do físico, sendo assim, não há aprendizado, sem um funcionamento total do organismo. Neste aspecto, a brincadeira e o jogo, assumem papéis fundamentais no desenvolvimento da criança.
  • 9. Piaget,(1998) diz que a atividade lúdica é o berço obrigatório das atividades intelectuais da criança sendo, por isso, indispensável à prática educativa.
  • 10. Leni Dornelles ponto de vista sociológico A criança expressa-se pelo ato lúduco e é através desse ato que a infância carrega consigo as brincadeiras. Elas perpetuam e renovam a cultura infantil, desenvolvendo formas de convivência social, modificando-se e recebendo novos conteúdos, a fim de se renovar a cada geração. É pelo brincar e repetir a brincadeira que a criança saboreia a vitória da aquisição de um novo saber, fazer, incorporando-se a cada novo brincar. Dornelles, 2001 p-103
  • 11. Roberta Berns ponto de vista fisiológico e motor O desenvolvimento físico tem a ver com o crescimento em tamanho das várias partes do corpo, e com o aumento em complexidade de sua estruturas e funções. O desenvolvimento motor refere-se ao ovimento e controle das partes do corpo. À medida que a criança cresce e se desenvolve, a habilidade em usar as partes do seu corpo aumenta em força, velocidade e coordenação. Berns, 2002, p.176)
  • 12. A brincadeira ....  Exercita a criatividade;  Estimula a imaginação;  Permite a expressão de sentimentos;  Respeita o desejo e a vontade da criança;
  • 13.  Orienta a ação da criança;  Trabalha necessidades específicas;  Permite direcionar e canalizar sentimentos;  Permite a intervenção saudável do aluno.
  • 14. E temos que ter... Planejamento  Cantinho lúdicos na sala de aula.
  • 15.
  • 16. O Brincar e o Jogo com Recursos Pedagógico  Exige intencionalidade;  Requer planejamento;  Necessita de um olhar atento e observação detalhada;  Deve ter objetivos claros a serem alcançados;  Utiliza a intervenção do educador em maior ou menor escala, dependendo do que será proposto;  Precisa de suporte e registro para que propicie a acomodação e assimilação de conceitos.
  • 17. O Jogo Segundo Piaget  Jogo de Exercícios – comum no primerio ano de dele que a criança repete gestos e assimila ações, incorporando a novos fazeres. O princípio e de exploração e repetição. São eles: Jogo sonoro, visual, tátil, olfativo, gustativo, motor e de manipular.
  • 18.  Jogo Símbolico – e a aplicação do que foi assimilado anteriormente. É a substituição do real por símbolico. Um pedaço de pano vira uma boneca. Nesta etapa o faz de conta ganha detaque.
  • 19.  Jogo de Regras – permite relação entre idéia e pensamento antecipa jogadas, planeja estratégia, utiliza o raciocínio operatório. Trabalja acima de tudo, respeito e ética, pois apesar da estratégia, ele precida observar regras, esperar a sua vez de jogar e lidar com o imprevisto.
  • 20. O Lúdico nas atividades Diárias
  • 21. “Brincar, para criança, é tão importante e sério como trabalhar para o adulto. Ou mais até, porque dificilmente encontramos um adulto tão dedicato ao seu trabalho como as crianças é à sua brincadeira. O trabalho é dirigido de fora, pelas necessidades e metas do adulto. Brincar brota de dentro da criança. Brincando, a criança imita o trabalho, o gestos do adulto. Assim, ela descobre o mundo. Ela vivencia suas leis sem fazer conceitos lógicos sobre elas.” Renata Keller Ignáscio
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 42.
  • 43.
  • 44.
  • 45.
  • 46.
  • 47.
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 51.
  • 52.
  • 53.
  • 54.
  • 55.
  • 56.
  • 57.
  • 58.
  • 59.
  • 60.
  • 61.
  • 62.
  • 63.  A Margarida Friorenta – YouTube
  • 64.
  • 65.
  • 66.
  • 67.
  • 68.
  • 69.
  • 70.
  • 71.
  • 72.
  • 73.
  • 74.
  • 75.
  • 76.
  • 77.
  • 78.
  • 79.
  • 81.
  • 82.
  • 83.
  • 84.
  • 85.
  • 86.
  • 87.
  • 88.
  • 89.
  • 90.
  • 91.
  • 92.
  • 93.
  • 94.
  • 95.
  • 96.
  • 97.
  • 98.
  • 99.
  • 100.
  • 101.
  • 102.
  • 103.
  • 104.
  • 105.  Vídeos  As Margaridas Friorentas – Escola Jóia de Cristo  Teatro A MARGARIDA FRIORENTA....PEDAGOGIA IEDA 2009 - YouTube
  • 106.
  • 107.
  • 108. A MARGARIDA TREMENDO E CHORANDO DE FRIO.
  • 109. A MARGARIDA AGASALHADA COM A ROUPA DA BONECA.
  • 110. A MARGARIDA DENTRO DA SUA CASINHA.
  • 111. E A MARGARIDA FELIZ DEPOIS QUE GANHOU UM BEIJO E UM ABRAÇO!!!!
  • 112.
  • 113.
  • 114.
  • 115.
  • 116. A mesma Margarida que podemos usar para os alunos escreverem nas pétalas sentimentos que aquecem e acabam com o frio (carência), podemos usar também para trabalhar o Bullying" na sala de aula. As crianças poderão escrever palavras ou provocações que a deixam Friorentas".
  • 117. Sugestões e moldes para trabalhar a história "A Margarida Friorenta " Você pode fazer mini fantoches com caixa de fósforos ou fazer uma Margarida para ser "Mascote" da sala...E cada criança pode levar para casa num dia e trazer no outro,simbolizando o "cuidar" como um sentimento importante de carinho. O Slogan pode ser : "Quem ama,cuida!"
  • 118. Outra sugestão muito boa para trabalhar na aula de Ciências é fazer uma floreira e plantar sementes de Margaridas. Os alunos podem cuidar para que floresça.
  • 119.
  • 120.
  • 121.
  • 122. MÚSICA: QUE FRIO ESTOU A SENTIR QUE NEM CONSIGO DORMIR PRECISO DE UM COBERTOR E DE UM POUQUINHO DE AMOR .
  • 123. Música ONDE ESTÁ A MARGARIDA OLE OLE OLÁ ELA ESTÁ NO SEU CASTELO OLE OLE OLÁ EU QUERIA MUITO VE-LA OLE OLE OLÁ MAS O MURO É MUITO ALTO OLE OLE OLÁ VOU TIRAR ___ PEDRAS OLE OLE OLÁ APARECEU A MARGARIDA OLE OLE OLÁ
  • 124.
  • 126.
  • 127.
  • 128.
  • 130.
  • 131.
  • 132.
  • 133.
  • 134.
  • 135.
  • 136.
  • 137.
  • 138.
  • 139.
  • 140.
  • 141.
  • 142.
  • 143.
  • 144.
  • 145.
  • 146.
  • 147.
  • 148.
  • 149.
  • 150.
  • 151.
  • 152.
  • 153.
  • 154.
  • 155.
  • 156.
  • 157.
  • 158.
  • 159.
  • 160.
  • 161.
  • 162.
  • 163.
  • 164.
  • 165.
  • 166.
  • 167.
  • 168.
  • 169.
  • 170.
  • 171.
  • 172.
  • 174.
  • 175.
  • 177.
  • 178.
  • 180.
  • 181.
  • 182.
  • 183.
  • 184.
  • 185.
  • 186.
  • 187.
  • 188.
  • 189.
  • 190.
  • 191.
  • 192.
  • 193.
  • 194.
  • 195.