Pensando o dia a-dia numa creche-1

26.732 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
2 comentários
41 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
26.732
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
66
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
2
Gostaram
41
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pensando o dia a-dia numa creche-1

  1. 1. Pensando o dia-a-dia numa creche Salete Beatriz da Silva Terapeuta Ocupacional [email_address]
  2. 3. Reflexões <ul><li>A prática educativa na educação infantil , conforme o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil (Brasil,1998) tem os seguintes objetivos : </li></ul>
  3. 4. Reflexões : <ul><li>Ajudar a criança a desenvolver uma imagem positiva de si,tornando-se independente , confiando nas suas capacidades e percebendo suas limitações; </li></ul>
  4. 5. Reflexões : <ul><li>Ajudá-la a conhecer e descobrir seu próprio corpo, suas potencialidades e seus limites; </li></ul><ul><li>Fortalecer sua auto estima e estabelecer vínculos afetivos e de troca com adultos e crianças; </li></ul>
  5. 6. Reflexões : <ul><li>Brincar , explorar o ambiente, expressar emoções, sentimentos, pensamentos, desejos, necessidades. </li></ul><ul><li>Utilizar diferentes linguagens (corporal,plástica,musical,oral e escrita) , de acordo com as intenções e situações de comunicação. </li></ul>
  6. 7. Reflexões : . <ul><li>Numa proposta inclusiva de educação infantil, ajustes e modificações devem ser feitos em relação aos conteúdos e procedimentos adotados no dia-a-dia , a fim de propiciar o desenvolvimento e a aprendizagem de crianças com necessidades educacionais especiais. </li></ul>
  7. 8. Reflexões : . <ul><li>O que esperamos de nossas crianças? </li></ul><ul><li>O que elas estão aprendendo ? </li></ul><ul><li>O que está sendo ensinado ? </li></ul><ul><li>Como está sendo ensinado ? De que forma ? Onde? </li></ul><ul><li>O que está sendo ensinado pode ser aplicado na vida diária da criança ? </li></ul>
  8. 9. Currículo Funcional Natural <ul><li>O Currículo Funcional Natural (CFN) é uma proposta de ensino ,com base em princípios científicos sobre aprendizagem humana, que visa a melhoria da qualidade de vida de pessoas com necessidades especiais. </li></ul>
  9. 10. Objetivos Educacionais do CFN: <ul><li>Currículo Funcional = Plano de Educação para a vida </li></ul><ul><li>Independência e Produtividade </li></ul><ul><li>Enfocado nas necessidades futuras </li></ul><ul><li>Decisões cooperativas (professor/ família) </li></ul><ul><li>Inclusão das pessoas com deficiência </li></ul><ul><li>Centralização do plano de ensino nas habilidades do aluno </li></ul>
  10. 11. Rotina <ul><li>A rotina da criança deve estar relacionada com a sua vida diária, com o que será importante para a sua vida fora do contexto da escola ; </li></ul><ul><li>As aprendizagens devem ser significativas e devem permitir à criança desenvolver ao máximo as suas capacidades e independência. </li></ul>
  11. 12. Rotina <ul><li>A rotina deve respeitar o ritmo biológico da criança : </li></ul><ul><li>Atividades que exigem maior atenção/concentração ou que estão relacionadas à movimentação ativa devem ser priorizados no período da manhã; </li></ul><ul><li>Os momentos de descanso são importantes e necessários para a “reposição de energia”; “. </li></ul>
  12. 13. Rotina <ul><li>Atividades como artes, música, faz-de conta, etc exigem menos gasto de energia e podem ser mais exploradas no turno da tarde; </li></ul><ul><li>O final do dia deve ser um momento agradável e pode terminar com uma música tranquila e uma boa massagem. </li></ul>
  13. 14. Rotina <ul><li>A observação aguçada do professor o ajudará a perceber mudanças ou alternâncias que podem ser feitas na rotina da creche. </li></ul><ul><li>Desta forma , atividades que exigem mais da criança, do ponto de vista motor, podem ser alternadas com atividades mais tranquilas, onde a atenção e concentração podem ser mais estimuladas. </li></ul>
  14. 15. O brincar como facilitador do desenvolvimento infantil: . <ul><li>Um aspecto que é essencial na rotina e na vida de toda e qualquer criança refere-se ao brincar, que funciona como um “motor” para o seu desenvolvimento e como base para as diversas aprendizagens que ela vai adquirir ao longo da vida. </li></ul>
  15. 16. Algumas considerações sobre o brincar : <ul><li>Todas as crianças brincam ? </li></ul><ul><li>Do que elas brincam ? </li></ul><ul><li>Como ? Com quem ? </li></ul><ul><li>Onde? </li></ul><ul><li>Em que postura ? </li></ul><ul><li>O que elas aprendem enquanto brincam? </li></ul>
  16. 17. O brincar como facilitador do desenvolvimento infantil: . <ul><li>De 0 a 3 anos a criança conhece a si própria e tudo que está à sua volta através de seus sistemas sensoriais. </li></ul><ul><li>De O a 2 anos (período sensório-motor de Piaget) o mundo será conhecido através do que a visão, audição, tato, paladar e olfato puderem captar. </li></ul>
  17. 18. O brincar como facilitador do desenvolvimento infantil: . <ul><li>Dos 2 aos 3 anos o desenvolvimento da a linguagem permite à criança ir além de suas experimentações concretas e isto a insere num novo mundo : o da representação simbólica e do faz-de –conta. </li></ul>
  18. 19. O brincar através da experiências sensório-motoras . <ul><li>Ao agir motoramente, a criança entra em contato com um mundo de informações que vem dos seus sistemas sensoriais : pega objetos grandes, pequenos, leves, pesados; vai em direção às fontes sonoras; pega objetos e os “experimenta”, levando-os à boca, etc </li></ul>
  19. 20. O brincar através da experiências sensório-motoras . <ul><li>Por serem fonte de aprendizado e contato com o mundo, as vivências sensoriais são muito importantes e devem ser ricas ,diversificadas e oportunizadas a todas as crianças. </li></ul><ul><li>A seguir, algumas sugestões para estas vivências </li></ul>
  20. 21. Brincadeiras táteis : . <ul><li>Experimentar materiais de texturas diversas ( tecidos, lã,algodão, pincel, esponjas diversas, escovas,etc) passando –os no próprio corpo e no de outras crianças também. </li></ul><ul><li>Fazer massagens usando óleo mineral ou cremes, passando-os por todo o corpo da criança. </li></ul>
  21. 22. Brincadeiras táteis : . <ul><li>Brincar de procurar brinquedos escondidos em bacias com cereais ( feijão, canjiquinha, grãos diversos ); </li></ul><ul><li>Massagear mão e pés nestes cereais; </li></ul><ul><li>Brincar de espalhar cremes, espumas e tintas no espelho ( aproveitar para desenhar, escrever, apagar); </li></ul>
  22. 23. Brincadeiras táteis : . <ul><li>Brincar de de lavar brinquedos e de faz–de–conta ; </li></ul><ul><li>Brincar com massinha caseira; </li></ul><ul><li>Brincar com brinquedos de diferentes texturas e consistências (ex: bolas diversas ) </li></ul>
  23. 24. Brincadeiras sonoras : . <ul><li>Confeccionar chocalhos com materiais recicláveis , usando diversos cereais; </li></ul><ul><li>Brincar com instrumentos musicais; </li></ul><ul><li>Explorar os sons de materiais disponíveis no ambiente ( caixas, vasilhas de cozinha, etc) </li></ul>
  24. 25. Brincadeiras sonoras : . <ul><li>Explorar os sons com próprio corpo ( mãos, pés, boca ); </li></ul><ul><li>Ouvir músicas de diferentes ritmos e estilos musicais; </li></ul><ul><li>Explorar brinquedos de causa e efeito (ex: pianinho com sons de animais) </li></ul>
  25. 26. Brincadeiras visuais : . <ul><li>Enriquecer o ambiente com estímulos coloridos : colchonetes, brinquedos de parque , tapetes, jogos, etc; </li></ul><ul><li>Confeccionar materiais que ofereçam contrastes visuais : preto / amarelo; preto/branco; </li></ul>
  26. 27. Brincadeiras visuais : . <ul><li>Brincar de escurecer o ambiente e usar uma lanterna para achar : as próprias crianças, objetos da sala, materiais nas paredes,etc </li></ul><ul><li>Utilizar brinquedos sonoros (ex : à pilha, que acendem quando são manuseados ); </li></ul>
  27. 28. Brincadeiras visuais : . <ul><li>Embrulhar brinquedos e objetos em papel celofane de diversas cores (est.visual e auditivo); </li></ul><ul><li>Usar colares , brincos e pulseiras coloridas para chamar a atenção da criança e também oferecê-los para ela brincar; </li></ul>
  28. 29. Brincadeiras visuais : . <ul><li>Colorir , pintar , usando cores diversas; </li></ul><ul><li>Colorir a água usando papel crepon; </li></ul><ul><li>Brincar de fazer pinturas no rosto; </li></ul><ul><li>Usar garrafinhas transparentes, enchê-las de água e colocar dentro brinquedos coloridos, conchinhas, etc </li></ul>
  29. 30. Brincadeiras gustativas e olfativas : . <ul><li>Fazer atividades culinárias e levar a criança a experimentar os ingredientes </li></ul><ul><li>das mesmas; </li></ul><ul><li>Explorar os diferentes gostos e consistências dos alimentos (líquidos. pastosos, sólidos ); </li></ul>
  30. 31. Brincadeiras gustativas e olfativas : . <ul><li>Confeccionar potinhos com cheiros diversos (mais fortes,mais fracos; familiares para a criança ou não) e oferecer para ela provar, cheirar e depois advinhar o que é; </li></ul><ul><li>Descobrir o cheiro das frutas ( de olhos fechados ); </li></ul>
  31. 32. Brincadeiras gustativas e olfativas : . <ul><li>Explorar o cheiro de essências ( menta, baunilha, laranja, etc. ). Colocar um pouco de essência no algodão ,dentro de um copinho de café e oferecer à criança para cheirar.Pode-se explorar este material pedindo para a criança localizar os cheiros iguais. </li></ul>
  32. 33. Brincadeiras gustativas e olfativas : . <ul><li>Cada dia uma criança vai com um cheirinho bem gostoso ( de um creme, sabonete, perfume ,etc). Todas as crianças devem ser levadas a perceber este cheiro; </li></ul><ul><li>Explorar frascos de shampoos, sabonetes líquidos ,etc. Ao abrir o frasco a criança sentirá o cheiro. </li></ul>
  33. 34. Brincadeiras gustativas e olfativas : . <ul><li>Escolher uma essência e “perfumar “ a sala : cheiros mais fortes ajudam a manter o nível de alerta das crianças (ex; menta ) . </li></ul>
  34. 35. Outros estímulos sensoriais . <ul><li>Vestibulares : relacionados ao movimento e às reações de equilíbrio. </li></ul><ul><li>Podem ser explorados através dos brinquedos de parque ( roda-roda, balanço, gangorra,etc) e de brincadeiras como pular e correr. </li></ul>
  35. 36. Outros estímulos sensoriais . <ul><li>Proprioceptivos : relacionados à percepção do próprio corpo : ajudam a perceber o que os músculos e articulações estão fazendo : (contraindo, relaxando, puxando, empurrando) e ajudam a saber em que posição cada parte do corpo está (dobrada,esticada,etc) </li></ul>
  36. 37. Outros estímulos sensoriais . <ul><li>Atividades Proprioceptivas : exigem o uso da força : </li></ul><ul><li>Brincar de cabo de guerra; </li></ul><ul><li>Lavar , esfregar alguma superfície; </li></ul><ul><li>Limpar algo que está molhado, sujo,etc </li></ul><ul><li>Empurrar carrinhos ou brinquedos mais pesados. </li></ul>
  37. 38. C o n c l u s ã o . <ul><li>As vivências sensoriais são “alimento” para o cérebro em desenvolvimento e devem ser possibilitadas a todas as crianças nos mais diversos ambientes : casa, escola , comunidade. </li></ul>
  38. 39. C o n c l u s ã o . <ul><li>Quando as informações sensoriais são processadas de maneira adequada no cérebro, a criança consegue ter uma organização que lhe possibilita realizar com habilidade as mais diversas tarefas do seu dia-a-dia . </li></ul>
  39. 40. C o n c l u s ã o . Obrigada e ótimo trabalho para todos !

×