SlideShare uma empresa Scribd logo
Comportamentos comunicacionais




                                                           Comunicação
assertiva, o que é?
   •   Ser assertivo não é forçar o outro a fazer o que queremos, é antes, negociar com
       ele a solução com base em interesses comuns;
   •   É exprimir com segurança opiniões sinceras;
   •   É ser capaz de verbalizar sentimentos intensos;
   •   É expor convicções sem molestar os outros;
   •   É o comportamento que torna a pessoa capaz de agir em prol dos seus próprios
       interesses;
   •   A afirmar-se sem ansiedade indevida;
   •   E a respeitar os seus direitos sem negar os alheios;
   •   Privilegia a responsabilidade individual;
   •   Prática da auto-afirmação;
   •   Fala sempre na primeira pessoa “eu”;
   •   Enfrenta o interlocutor olhos nos olhos.

Sinais típicos de uma atitude assertiva

   •   Ombros direitos;
   •   Descontracção muscular e cabeça erguida levemente com inclinações
       ocasionais;
   •   Sorriso genuíno;
   •   Voz clara, firme e agradável.

Benefícios na relação

   •   Maior confiança --» Menos stress;
   •   Maior credibilidade e imagem pessoal;
   •   Maior facilidade em lidar com conflitos, sem a pressão de manipulação e
       chantagem emocional.
Técnica dos «4 EU»:

   •   Eu constato: descrição objectiva sem emitir nenhuma opinião.
   •   Eu penso: interpretação da situação.
   •   Eu sinto: expressão de sentimentos.
   •   Eu pretendo: expressão de decisões.

Atitudes na comunicação interpessoal

   •   Na comunicação interpessoal, as atitudes são expressas a nível verbal através de
       opiniões e a nível não-verbal, através de acções, gestos, expressões, tom de voz,
       etc.



De que forma, então, determinada atitude pode suscitar
reacções diversas no receptor?
Atitude de Apoio:

   •   Por parte do Emissor pode querer transmitir um cariz afectivo (interesse por
       parte do emissor); encorajar, compensar, tranquilizar o receptor minimizando o
       problema.
   •   Por parte do Receptor pode desencadear uma reacção de hostilidade se este se
       sentir objecto de compaixão. Pode ainda originar uma reacção de dependência.

Atitude de Compreensão:

   •   Promove uma atitude empática (compreender a visão do receptor tal como este a
       vê) sem o julgar, causando a sensação de que está a ser ouvido e respeitado. ao
       mesmo tempo auenta a capacidade de comunicação.

Atitude de Interpretação

   •   Utiliza-se para clarificar ou explicar o que foi dito pelo receptor (palavras,
       comportamentos, sentimentos), contudo, pode originar sentimento de
       incompreensão, resistência às mensagens do emissor e/ou agressividade.

Atitude de Avaliação

   •   Por parte do receptor, este julga o outro (normas, valores) e censura os actos do
       receptor, desencadeando nele uma reacção de submissão ao julgamento
       avaliativo (aprovação moral) e sentimentos de culpa que inibem a interacção. A
       revolta contra o julgamento que rejeita pode originar tensão entre emissor e
       receptor, activação de mecanismos de defesa e redução das capacidades de
       comunicação.

Atitude de Exploração
•    utiliza-se para obter mais informações julgadas necessárias para compreensão de
        determinada situação, contudo, pde ser sentida como um interrogatório e
        originar uma reacção de defesa.

Atitude de Orientação

   •    Utiza-se para propor uma solução, que pode ser directiva, mais ou menos
        disfarçada. O receptor sente apoio, contudo, pode culpar o emissor, se mais tarde
        constatar que não era a melhor solução.



Para uma comunicação eficaz…
O emissor deve lembrar-se que:

   •    Ninguém nasce ensinado, logo, não há bons comunicadores natos; é necessário
        praticar, estar atento aos tiques, melhorar a dicção, etc.
   •    Ter consciência do receio de enfrentar o público; é natural e é o primeiro passo
        para ultrapassar os primeiros minutos de maior nervosismo.
   •    Deve sorrir, deve ser cordial na primeira intervenção e deve dizer o nome do
        interlocutor sempre que possível.
   •    Deve transmitir o gosto e a paixão do que faz.
   •    Deve olhar o outro nos olhos para transmitir confiança.
   •    Deve reforçar positivamente sempre que possível.
   •    Não devem existir incoerências entre o que diz e como o diz uma vez que: a
        nossa confiança recai 55% nas expressões faciais e nos gestos, 38% na voz (tom,
        ritmo, ênfase, etc.), 7% nas palavras.

10 Regras de Ouro:

   1.  Saber decidir-se.
   2.  Tentar resolver problemas em privado antes de os expor publicamente.
   3.  Não permitir que os conflitos se acumulem.
   4.  Ser concreto e preciso, centrado em actos e não pondo pessoas em questão.
   5.  Fazer uma crítica de cada vez.
   6.  Não pedir desculpa por se ter uma critica a fazer.
   7.  Evitar o uso de «sempre» e de «nunca».
   8.  Não exigir o impossível, porque reivindicações irrealistas são manipulações e
       uma forma de ruptura.
   9. Realçar o lado positivo das situações, com a finalidade de não produzir no
       interlocutor atitudes defensivas.
   10. Sugerir soluções realistas e aceitáveis para todas as partes interessadas.

Trabalho elaborado por:

Eunice, Carla Sofia, Elisa, Ana e Ângela

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Comportamento Passivo
Comportamento PassivoComportamento Passivo
Comportamento Passivo
anadiaspsicologia
 
Estilos de Comunicação
Estilos de ComunicaçãoEstilos de Comunicação
Estilos de Comunicação
Mickael Xavier
 
Comprotamentos Tipicos
Comprotamentos TipicosComprotamentos Tipicos
Comprotamentos Tipicos
Karyn XP
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Estilos comunicacionais
Estilos comunicacionaisEstilos comunicacionais
Estilos comunicacionais
Ana Fernandes
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
Margarida Bontempo
 
gestão de comunicação
gestão de comunicaçãogestão de comunicação
gestão de comunicação
Sergio Padua
 
Slide cruz vermelha reduzido
Slide cruz vermelha reduzidoSlide cruz vermelha reduzido
Slide cruz vermelha reduzido
Rosana Schiff
 
Palestraassertividade
PalestraassertividadePalestraassertividade
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
Pedro Godoy
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
Micas Cullen
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
Cristina Abrantes
 
Perfil Comunicacional Assertivo
Perfil Comunicacional AssertivoPerfil Comunicacional Assertivo
Perfil Comunicacional Assertivo
joaninha09
 
Assertividade resumido
Assertividade resumidoAssertividade resumido
Assertividade resumido
Rosana Corrêa
 
Perfis comunicacionais assertivo
Perfis comunicacionais assertivoPerfis comunicacionais assertivo
Perfis comunicacionais assertivo
joaoprates
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
Fernanda Valencio
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
Yara Nuñez
 
Habilidades sociais assertivas 1
Habilidades sociais assertivas 1Habilidades sociais assertivas 1
Habilidades sociais assertivas 1
Euni Santos
 
Perfil comunicacional assertivo 1
Perfil comunicacional assertivo 1Perfil comunicacional assertivo 1
Perfil comunicacional assertivo 1
MigazzLuis
 

Mais procurados (20)

Comportamento Passivo
Comportamento PassivoComportamento Passivo
Comportamento Passivo
 
Estilos de Comunicação
Estilos de ComunicaçãoEstilos de Comunicação
Estilos de Comunicação
 
Comprotamentos Tipicos
Comprotamentos TipicosComprotamentos Tipicos
Comprotamentos Tipicos
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Estilos comunicacionais
Estilos comunicacionaisEstilos comunicacionais
Estilos comunicacionais
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
gestão de comunicação
gestão de comunicaçãogestão de comunicação
gestão de comunicação
 
Slide cruz vermelha reduzido
Slide cruz vermelha reduzidoSlide cruz vermelha reduzido
Slide cruz vermelha reduzido
 
Palestraassertividade
PalestraassertividadePalestraassertividade
Palestraassertividade
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
 
Perfil Comunicacional Assertivo
Perfil Comunicacional AssertivoPerfil Comunicacional Assertivo
Perfil Comunicacional Assertivo
 
Assertividade resumido
Assertividade resumidoAssertividade resumido
Assertividade resumido
 
Perfis comunicacionais assertivo
Perfis comunicacionais assertivoPerfis comunicacionais assertivo
Perfis comunicacionais assertivo
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Habilidades sociais assertivas 1
Habilidades sociais assertivas 1Habilidades sociais assertivas 1
Habilidades sociais assertivas 1
 
Perfil comunicacional assertivo 1
Perfil comunicacional assertivo 1Perfil comunicacional assertivo 1
Perfil comunicacional assertivo 1
 

Destaque

Processos comunicacionais na mídia digital: estratégias sociotécnicas de visi...
Processos comunicacionais na mídia digital: estratégias sociotécnicas de visi...Processos comunicacionais na mídia digital: estratégias sociotécnicas de visi...
Processos comunicacionais na mídia digital: estratégias sociotécnicas de visi...
UFRGS
 
Atitudes Comunicacionais e Efeitos no Interlocutor
Atitudes Comunicacionais e Efeitos no InterlocutorAtitudes Comunicacionais e Efeitos no Interlocutor
Atitudes Comunicacionais e Efeitos no Interlocutor
Gabriela Duarte
 
3 atitudes comportamentos
3 atitudes comportamentos3 atitudes comportamentos
3 atitudes comportamentos
manuelferreirasps
 
Perfil do atendedor
Perfil do atendedorPerfil do atendedor
Perfil do atendedor
turmaec12b
 
Os Tipos de Conhecimento
Os Tipos de ConhecimentoOs Tipos de Conhecimento
Os Tipos de Conhecimento
Jonathan Nascyn
 

Destaque (6)

Processos comunicacionais na mídia digital: estratégias sociotécnicas de visi...
Processos comunicacionais na mídia digital: estratégias sociotécnicas de visi...Processos comunicacionais na mídia digital: estratégias sociotécnicas de visi...
Processos comunicacionais na mídia digital: estratégias sociotécnicas de visi...
 
Atitudes Comunicacionais e Efeitos no Interlocutor
Atitudes Comunicacionais e Efeitos no InterlocutorAtitudes Comunicacionais e Efeitos no Interlocutor
Atitudes Comunicacionais e Efeitos no Interlocutor
 
3 atitudes comportamentos
3 atitudes comportamentos3 atitudes comportamentos
3 atitudes comportamentos
 
Perfil do atendedor
Perfil do atendedorPerfil do atendedor
Perfil do atendedor
 
Tipos de conhecimento
Tipos de conhecimentoTipos de conhecimento
Tipos de conhecimento
 
Os Tipos de Conhecimento
Os Tipos de ConhecimentoOs Tipos de Conhecimento
Os Tipos de Conhecimento
 

Semelhante a Comportamentos comunicacionais

Parte 02- Atendimento.pptx
Parte 02- Atendimento.pptxParte 02- Atendimento.pptx
Parte 02- Atendimento.pptx
Jaeder Barretos
 
estilos de comunicação estilos comunicação.ppt
estilos de comunicação  estilos comunicação.pptestilos de comunicação  estilos comunicação.ppt
estilos de comunicação estilos comunicação.ppt
ClaudiaBrito73
 
Liderança assertivadefinitiva
Liderança assertivadefinitivaLiderança assertivadefinitiva
Liderança assertivadefinitiva
CBB - Colégio Betel Brasileiro
 
Apresentação Iolanda Comunicação assertiva.pdf
Apresentação Iolanda Comunicação assertiva.pdfApresentação Iolanda Comunicação assertiva.pdf
Apresentação Iolanda Comunicação assertiva.pdf
IolandaAparecidadaSi
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
JemersonMonte2
 
Aptidões sociais
Aptidões sociaisAptidões sociais
Aptidões sociais
Micas Cullen
 
Rui grilo comunicação com a pessoa idosa
Rui grilo   comunicação com a pessoa idosaRui grilo   comunicação com a pessoa idosa
Rui grilo comunicação com a pessoa idosa
Rui Grilo
 
Ruigrilo comunicaocomapessoaidosa-150504055156-conversion-gate01 (1)
Ruigrilo comunicaocomapessoaidosa-150504055156-conversion-gate01 (1)Ruigrilo comunicaocomapessoaidosa-150504055156-conversion-gate01 (1)
Ruigrilo comunicaocomapessoaidosa-150504055156-conversion-gate01 (1)
Elisandra Pinheiro
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
Susana Cardoso
 
Comunicacao e feedback
Comunicacao e feedbackComunicacao e feedback
Comunicacao e feedback
Claudia Hofart Guzzo
 
Apresentação Seminário Incorpore
Apresentação Seminário IncorporeApresentação Seminário Incorpore
Apresentação Seminário Incorpore
Felipe Teixeira
 
Incorpore
IncorporeIncorpore
Incorpore
Felipe Teixeira
 
Comunicação Sem Medo: Desvendando os Segredos de uma Conversa Confidente
Comunicação Sem Medo: Desvendando os Segredos de uma Conversa ConfidenteComunicação Sem Medo: Desvendando os Segredos de uma Conversa Confidente
Comunicação Sem Medo: Desvendando os Segredos de uma Conversa Confidente
JacksonGusmoMonteiro
 
Gerir situações agressivas
Gerir situações agressivasGerir situações agressivas
Gerir situações agressivas
Mário Laranjeira
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
psimais
 
Mbm qualidade no-atendimento
Mbm qualidade no-atendimentoMbm qualidade no-atendimento
Mbm qualidade no-atendimento
ajspires79
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
Alexandre Siqueira
 
O problema do meu cliente é meu 4
O problema do meu cliente é meu 4O problema do meu cliente é meu 4
O problema do meu cliente é meu 4
Fabio Braun
 
Encontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoal
Encontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoalEncontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoal
Encontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoal
adanipalma
 
Habilidades sociais assertivas 1
Habilidades sociais assertivas 1Habilidades sociais assertivas 1
Habilidades sociais assertivas 1
Euni Santos
 

Semelhante a Comportamentos comunicacionais (20)

Parte 02- Atendimento.pptx
Parte 02- Atendimento.pptxParte 02- Atendimento.pptx
Parte 02- Atendimento.pptx
 
estilos de comunicação estilos comunicação.ppt
estilos de comunicação  estilos comunicação.pptestilos de comunicação  estilos comunicação.ppt
estilos de comunicação estilos comunicação.ppt
 
Liderança assertivadefinitiva
Liderança assertivadefinitivaLiderança assertivadefinitiva
Liderança assertivadefinitiva
 
Apresentação Iolanda Comunicação assertiva.pdf
Apresentação Iolanda Comunicação assertiva.pdfApresentação Iolanda Comunicação assertiva.pdf
Apresentação Iolanda Comunicação assertiva.pdf
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Aptidões sociais
Aptidões sociaisAptidões sociais
Aptidões sociais
 
Rui grilo comunicação com a pessoa idosa
Rui grilo   comunicação com a pessoa idosaRui grilo   comunicação com a pessoa idosa
Rui grilo comunicação com a pessoa idosa
 
Ruigrilo comunicaocomapessoaidosa-150504055156-conversion-gate01 (1)
Ruigrilo comunicaocomapessoaidosa-150504055156-conversion-gate01 (1)Ruigrilo comunicaocomapessoaidosa-150504055156-conversion-gate01 (1)
Ruigrilo comunicaocomapessoaidosa-150504055156-conversion-gate01 (1)
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
 
Comunicacao e feedback
Comunicacao e feedbackComunicacao e feedback
Comunicacao e feedback
 
Apresentação Seminário Incorpore
Apresentação Seminário IncorporeApresentação Seminário Incorpore
Apresentação Seminário Incorpore
 
Incorpore
IncorporeIncorpore
Incorpore
 
Comunicação Sem Medo: Desvendando os Segredos de uma Conversa Confidente
Comunicação Sem Medo: Desvendando os Segredos de uma Conversa ConfidenteComunicação Sem Medo: Desvendando os Segredos de uma Conversa Confidente
Comunicação Sem Medo: Desvendando os Segredos de uma Conversa Confidente
 
Gerir situações agressivas
Gerir situações agressivasGerir situações agressivas
Gerir situações agressivas
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Mbm qualidade no-atendimento
Mbm qualidade no-atendimentoMbm qualidade no-atendimento
Mbm qualidade no-atendimento
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
O problema do meu cliente é meu 4
O problema do meu cliente é meu 4O problema do meu cliente é meu 4
O problema do meu cliente é meu 4
 
Encontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoal
Encontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoalEncontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoal
Encontro 2 - 2016 - comunicação assertiva e relacionamento interpessoal
 
Habilidades sociais assertivas 1
Habilidades sociais assertivas 1Habilidades sociais assertivas 1
Habilidades sociais assertivas 1
 

Mais de Joana

A Casa Negra - Stephen King.pdf
A Casa Negra - Stephen King.pdfA Casa Negra - Stephen King.pdf
A Casa Negra - Stephen King.pdf
Joana
 
Comunicação&indivíduo ai mód2
Comunicação&indivíduo ai mód2Comunicação&indivíduo ai mód2
Comunicação&indivíduo ai mód2
Joana
 
Aeai i teste_1.2_sol
Aeai i teste_1.2_solAeai i teste_1.2_sol
Aeai i teste_1.2_sol
Joana
 
Aeai i teste_1.1_sol
Aeai i teste_1.1_solAeai i teste_1.1_sol
Aeai i teste_1.1_sol
Joana
 
Tica utilitarista-exerccio
Tica utilitarista-exerccioTica utilitarista-exerccio
Tica utilitarista-exerccio
Joana
 
Ficha retórica 3
Ficha retórica 3Ficha retórica 3
Ficha retórica 3
Joana
 
Tabelas remuneratórias do ensino particular e cooperativo 1
Tabelas remuneratórias do ensino particular e cooperativo 1Tabelas remuneratórias do ensino particular e cooperativo 1
Tabelas remuneratórias do ensino particular e cooperativo 1
Joana
 
Programa de área de integração
Programa de área de integraçãoPrograma de área de integração
Programa de área de integração
Joana
 

Mais de Joana (8)

A Casa Negra - Stephen King.pdf
A Casa Negra - Stephen King.pdfA Casa Negra - Stephen King.pdf
A Casa Negra - Stephen King.pdf
 
Comunicação&indivíduo ai mód2
Comunicação&indivíduo ai mód2Comunicação&indivíduo ai mód2
Comunicação&indivíduo ai mód2
 
Aeai i teste_1.2_sol
Aeai i teste_1.2_solAeai i teste_1.2_sol
Aeai i teste_1.2_sol
 
Aeai i teste_1.1_sol
Aeai i teste_1.1_solAeai i teste_1.1_sol
Aeai i teste_1.1_sol
 
Tica utilitarista-exerccio
Tica utilitarista-exerccioTica utilitarista-exerccio
Tica utilitarista-exerccio
 
Ficha retórica 3
Ficha retórica 3Ficha retórica 3
Ficha retórica 3
 
Tabelas remuneratórias do ensino particular e cooperativo 1
Tabelas remuneratórias do ensino particular e cooperativo 1Tabelas remuneratórias do ensino particular e cooperativo 1
Tabelas remuneratórias do ensino particular e cooperativo 1
 
Programa de área de integração
Programa de área de integraçãoPrograma de área de integração
Programa de área de integração
 

Comportamentos comunicacionais

  • 1. Comportamentos comunicacionais Comunicação assertiva, o que é? • Ser assertivo não é forçar o outro a fazer o que queremos, é antes, negociar com ele a solução com base em interesses comuns; • É exprimir com segurança opiniões sinceras; • É ser capaz de verbalizar sentimentos intensos; • É expor convicções sem molestar os outros; • É o comportamento que torna a pessoa capaz de agir em prol dos seus próprios interesses; • A afirmar-se sem ansiedade indevida; • E a respeitar os seus direitos sem negar os alheios; • Privilegia a responsabilidade individual; • Prática da auto-afirmação; • Fala sempre na primeira pessoa “eu”; • Enfrenta o interlocutor olhos nos olhos. Sinais típicos de uma atitude assertiva • Ombros direitos; • Descontracção muscular e cabeça erguida levemente com inclinações ocasionais; • Sorriso genuíno; • Voz clara, firme e agradável. Benefícios na relação • Maior confiança --» Menos stress; • Maior credibilidade e imagem pessoal; • Maior facilidade em lidar com conflitos, sem a pressão de manipulação e chantagem emocional.
  • 2. Técnica dos «4 EU»: • Eu constato: descrição objectiva sem emitir nenhuma opinião. • Eu penso: interpretação da situação. • Eu sinto: expressão de sentimentos. • Eu pretendo: expressão de decisões. Atitudes na comunicação interpessoal • Na comunicação interpessoal, as atitudes são expressas a nível verbal através de opiniões e a nível não-verbal, através de acções, gestos, expressões, tom de voz, etc. De que forma, então, determinada atitude pode suscitar reacções diversas no receptor? Atitude de Apoio: • Por parte do Emissor pode querer transmitir um cariz afectivo (interesse por parte do emissor); encorajar, compensar, tranquilizar o receptor minimizando o problema. • Por parte do Receptor pode desencadear uma reacção de hostilidade se este se sentir objecto de compaixão. Pode ainda originar uma reacção de dependência. Atitude de Compreensão: • Promove uma atitude empática (compreender a visão do receptor tal como este a vê) sem o julgar, causando a sensação de que está a ser ouvido e respeitado. ao mesmo tempo auenta a capacidade de comunicação. Atitude de Interpretação • Utiliza-se para clarificar ou explicar o que foi dito pelo receptor (palavras, comportamentos, sentimentos), contudo, pode originar sentimento de incompreensão, resistência às mensagens do emissor e/ou agressividade. Atitude de Avaliação • Por parte do receptor, este julga o outro (normas, valores) e censura os actos do receptor, desencadeando nele uma reacção de submissão ao julgamento avaliativo (aprovação moral) e sentimentos de culpa que inibem a interacção. A revolta contra o julgamento que rejeita pode originar tensão entre emissor e receptor, activação de mecanismos de defesa e redução das capacidades de comunicação. Atitude de Exploração
  • 3. utiliza-se para obter mais informações julgadas necessárias para compreensão de determinada situação, contudo, pde ser sentida como um interrogatório e originar uma reacção de defesa. Atitude de Orientação • Utiza-se para propor uma solução, que pode ser directiva, mais ou menos disfarçada. O receptor sente apoio, contudo, pode culpar o emissor, se mais tarde constatar que não era a melhor solução. Para uma comunicação eficaz… O emissor deve lembrar-se que: • Ninguém nasce ensinado, logo, não há bons comunicadores natos; é necessário praticar, estar atento aos tiques, melhorar a dicção, etc. • Ter consciência do receio de enfrentar o público; é natural e é o primeiro passo para ultrapassar os primeiros minutos de maior nervosismo. • Deve sorrir, deve ser cordial na primeira intervenção e deve dizer o nome do interlocutor sempre que possível. • Deve transmitir o gosto e a paixão do que faz. • Deve olhar o outro nos olhos para transmitir confiança. • Deve reforçar positivamente sempre que possível. • Não devem existir incoerências entre o que diz e como o diz uma vez que: a nossa confiança recai 55% nas expressões faciais e nos gestos, 38% na voz (tom, ritmo, ênfase, etc.), 7% nas palavras. 10 Regras de Ouro: 1. Saber decidir-se. 2. Tentar resolver problemas em privado antes de os expor publicamente. 3. Não permitir que os conflitos se acumulem. 4. Ser concreto e preciso, centrado em actos e não pondo pessoas em questão. 5. Fazer uma crítica de cada vez. 6. Não pedir desculpa por se ter uma critica a fazer. 7. Evitar o uso de «sempre» e de «nunca». 8. Não exigir o impossível, porque reivindicações irrealistas são manipulações e uma forma de ruptura. 9. Realçar o lado positivo das situações, com a finalidade de não produzir no interlocutor atitudes defensivas. 10. Sugerir soluções realistas e aceitáveis para todas as partes interessadas. Trabalho elaborado por: Eunice, Carla Sofia, Elisa, Ana e Ângela