SlideShare uma empresa Scribd logo
INVASÕES ESTRANGEIRAS

      FRANCESAS
     HOLANDESAS
1. União Ibérica (1580 – 1640)
o Portugal e Espanha governados
   por Filipe II da Espanha.
o Em 1578 morreu D. Sebastião,
   rei de Portugal, sem herdeiros.
o O Cardeal D. Henrique governou
   entre 1578 e 1580 e ao morrer
   também não deixou herdeiros.
Espanha e Portugal – único reino
o Após acordo com a burguesia e a
 nobreza, Filipe II,tio de D.Sebastião,
 assumiu o trono de Portugal.
Consequencias
o Todas as colônias portuguesas
 passaram a ser controladas pela
 Espanha.
o Na prática o Brasil passava a ser
 colônia espanhola e o Tratado de
 Tordesilhas ficou sem efeito.
o Os comerciantes portugueses
 expandiram seus negócios para o
 lado espanhol da América.
o Espanha entrou em guerra contra
 Holanda e França na Europa.
2 – Invasões Francesas:
A – França Antártica – (1555/1567)
o França não reconheceu o Tratado
 de Tordesilhas.
o A presença francesa no litoral no
 comércio de pau-brasil e no uso
 de mão – de – obra indígena já
 indicavam os seus interesses pelo
 Brasil.
A invasão no Rio de Janeiro:
o Calvinistas e católicos com o
 apoio do Estado francês ( Rei
 Henrique II) ocuparam o Rio
 de Janeiro.
o Sob o comando do Almirante
 Villegaignon e apoio dos Tamoios
 fundaram a França Antártica.
A expulsão em 1567:
o No governo Mem de Sá e sob o
 comando de seu sobrinho Estácio
 de Sá, os portugueses venceram
 os franceses.
Importante:
o As divergências entre católicos e
 protestantes, o apoio dos jesuítas
 enfraqueceram os franceses.
B – França Equinocial – 1612/1615
Invasão do Maranhão
o Com o apoio dos indígenas, os
 franceses mantinham bases na
 Paraíba, no Rio Gde. Do Norte e
 no Ceará.
o Os franceses ousaram fundar
 uma nova colônia no Maranhão,
 apesar dos portugueses.
A expulsão em 1615:
o Sob o comando de La Touche as
 bases da colônia foram montadas.
o Em 1612 foi fundado o Forte de
 São Luís.
o Após acordo com os portugueses
 os franceses deixaram a região
 em 1615.
3 – Invasões holandesas
A – Contexto
o Holandeses mantinham negócios
 com o açúcar brasileiro.
o Com a União Ibérica (1580/1640)
 a Espanha bloqueou os portos do
 Brasil aos holandeses.
o Prejudicados os holandeses
 decidiram ocupar o Brasil.
Atritos entre Holanda e Espanha
o Ambos em guerra desde 1551.
o Com a União de Utrecht (1581)
 as províncias holandesas ficaram
 independentes da Espanha.
Embargo espanhol
o Filipe II embarga os negócios
 holandeses na Europa e no Brasil.
Holanda se estrutura:
o Fundação da Cia. das Índias
 Orientais e penetração no Oriente
 (Índia, Ceilão e Molucas) – 1602.
Trégua dos 12 anos (1609)
o Nesse período intensifica – se o
 comércio do açúcar brasileiro.
o Os boicotes continuaram e as
 rivalidades se acentuaram.
Cia. Das Índias Ocidentais (WIC)
o Criada com o objetivo de resolver
 a crise do açúcar no Brasil.
B –1ª Invasão holandesa (1624/1625)
o Invasão de Salvador – Bahia.
o Após resistência e guerrilha os
 holandeses foram expulsos na
 Jornada dos Vassalos.
C –2ª invasão holandesa (1630/1654)
o Invasão de Pernambuco.
o Sem resistência a WIC atacou o
 coração açucareiro do Brasil.
Arraial do Bom Jesus
o A resistência de senhores, índios,
 escravos e população na Guerra
 Brasílica.
Traição e derrota:
o Domingos Fernandes Calabar
 uniu – se aos invasores que
 venceram a resistência nativa.
o Os holandeses estenderam seus
 domínios para Rio Gde. do Norte
 e Paraíba.
Maurício de Nassau – 1637/1654
o Consolidou domínio holandês.
o Ampliou os negócios holandeses
 na África.
Trégua dos 10 anos (1641/1651)
o Em troca da trégua, apoiou os
 portugueses pela restauração
 monárquica em 1640.
Administração de Nassau:
o Boas relações com a população.
o Modernização dos engenhos com
 empréstimos,escravos,máquinas.
o Permitiu a participação política
 dos senhores nos Escabinos.
o Permitiu liberdade de culto.
o Modernizou e embelezou Recife.
Fim do Nordeste holandês
Insurreição Pernambucana
o Reação da população local contra
  a ocupação holandesa.
Demissão de Nassau – 1643
o O Estado holandês estava em
  crise devido à Guerra dos 30 anos
  e ao Ato de Navegação (Cromwell).
o Nassau não concordava com a
 WIC que pretendia receber as
 dívidas dos senhores de engenho.
o A administração de Nassau foi
 acusada de personalista e cara.
o Nassau demitiu – se em 1643.
o O fato contribuiu para a expulsão
 dos holandeses em 1654.
Consequências
o O Nordeste açucareiro entrou em
 crise devido à concorrência com o
 açúcar holandês agora produzido
 nas Antilhas.
o A Insurreição Pernambucana e as
 Batalhas de Guararapes fizeram
 crescer o nativismo.
o Ocupação do Nordeste com a
 pecuária e o bandeirismo de
 apresamento indígena.
o O Tratado de Haia (1661) garantiu
 indenização, territórios e liberdade
 comercial aos holandeses para
 compensar a perda do Nordeste.
Brasil invasões estrangeiras - francesas e holandesas
Brasil invasões estrangeiras - francesas e holandesas
Brasil invasões estrangeiras - francesas e holandesas
Brasil invasões estrangeiras - francesas e holandesas
Brasil invasões estrangeiras - francesas e holandesas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européiaedna2
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)Nefer19
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América EspanholaAulas de História
 
Formação e desenvolvimento dos EUA
Formação e desenvolvimento dos EUAFormação e desenvolvimento dos EUA
Formação e desenvolvimento dos EUAPaulo Alexandre
 
Modernos estados nacionais
Modernos estados nacionaisModernos estados nacionais
Modernos estados nacionaisEduard Henry
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisDouglas Barraqui
 
Conquista e colonização da América
Conquista e colonização da AméricaConquista e colonização da América
Conquista e colonização da AméricaElton Zanoni
 
A colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaA colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaEdenilson Morais
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaMarcos Oliveira
 
O fim da escravidão negra no brasil
O fim da escravidão negra no brasilO fim da escravidão negra no brasil
O fim da escravidão negra no brasilNome Sobrenome
 
Capitanias hereditárias
Capitanias hereditáriasCapitanias hereditárias
Capitanias hereditáriasCreusa Lima
 
Imperialismo: A Partilha da África
Imperialismo: A Partilha da ÁfricaImperialismo: A Partilha da África
Imperialismo: A Partilha da ÁfricaCarlos Benjoino Bidu
 

Mais procurados (20)

Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européia
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
Uniao iberica slide
Uniao iberica slideUniao iberica slide
Uniao iberica slide
 
Formação e desenvolvimento dos EUA
Formação e desenvolvimento dos EUAFormação e desenvolvimento dos EUA
Formação e desenvolvimento dos EUA
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
 
Modernos estados nacionais
Modernos estados nacionaisModernos estados nacionais
Modernos estados nacionais
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
 
Conquista e colonização da América
Conquista e colonização da AméricaConquista e colonização da América
Conquista e colonização da América
 
Brasil colônia
Brasil colônia Brasil colônia
Brasil colônia
 
A colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaA colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesa
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
 
Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
 
O fim da escravidão negra no brasil
O fim da escravidão negra no brasilO fim da escravidão negra no brasil
O fim da escravidão negra no brasil
 
Capitanias hereditárias
Capitanias hereditáriasCapitanias hereditárias
Capitanias hereditárias
 
2º ano - Brasil Colônia - parte 1
2º ano - Brasil Colônia - parte 12º ano - Brasil Colônia - parte 1
2º ano - Brasil Colônia - parte 1
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
 
Imperialismo: A Partilha da África
Imperialismo: A Partilha da ÁfricaImperialismo: A Partilha da África
Imperialismo: A Partilha da África
 
Expansão territorial
Expansão territorialExpansão territorial
Expansão territorial
 

Semelhante a Brasil invasões estrangeiras - francesas e holandesas

Ataques e invasões francesas e holandesas brasil colonial
Ataques e invasões francesas e holandesas   brasil colonialAtaques e invasões francesas e holandesas   brasil colonial
Ataques e invasões francesas e holandesas brasil colonialProfessora Natália de Oliveira
 
173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...
173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...
173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...cristianoperinpissolato
 
172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes
172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes
172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandescristianoperinpissolato
 
Plano ins. pernambucana tmp
Plano ins. pernambucana tmpPlano ins. pernambucana tmp
Plano ins. pernambucana tmpPéricles Penuel
 
# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf
# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf
# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdffilipe913355
 
Aspectos políticos da colônia portuguesa
Aspectos políticos da colônia portuguesaAspectos políticos da colônia portuguesa
Aspectos políticos da colônia portuguesaBriefCase
 
História de Portugal
História de PortugalHistória de Portugal
História de PortugalVitor Matias
 
História de portugal
História de portugalHistória de portugal
História de portugaldavidetavares
 
Invasões Holandesas
   Invasões Holandesas   Invasões Holandesas
Invasões Holandesasdiego8101995
 
Exposição 1º dezembro slideshare
Exposição   1º dezembro slideshareExposição   1º dezembro slideshare
Exposição 1º dezembro slidesharejoanaformacao
 
O imp.port. e a concorrência internacional
O imp.port. e a concorrência internacionalO imp.port. e a concorrência internacional
O imp.port. e a concorrência internacionalhelenacompleto
 
PPT - As Invasões holandesas no Brasil
PPT - As Invasões holandesas no BrasilPPT - As Invasões holandesas no Brasil
PPT - As Invasões holandesas no Brasiljosafaslima
 
Invasões estrangeiras no Brasil
Invasões estrangeiras no BrasilInvasões estrangeiras no Brasil
Invasões estrangeiras no BrasilThiago Leal
 
História do brasil, invasões holandesas e francesa
História do brasil, invasões holandesas e francesaHistória do brasil, invasões holandesas e francesa
História do brasil, invasões holandesas e francesaÓcio do Ofício
 

Semelhante a Brasil invasões estrangeiras - francesas e holandesas (20)

Ataques e invasões francesas e holandesas brasil colonial
Ataques e invasões francesas e holandesas   brasil colonialAtaques e invasões francesas e holandesas   brasil colonial
Ataques e invasões francesas e holandesas brasil colonial
 
Brasiil: invasões estrangeiras (francesas e holandesas) 2020
Brasiil: invasões estrangeiras (francesas e holandesas) 2020Brasiil: invasões estrangeiras (francesas e holandesas) 2020
Brasiil: invasões estrangeiras (francesas e holandesas) 2020
 
173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...
173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...
173 abcde brasil colonial 1640 1711 restauração portuguesa, expulsão dos hola...
 
10 OcupaçãO Holandesa
10 OcupaçãO Holandesa10 OcupaçãO Holandesa
10 OcupaçãO Holandesa
 
União ibérica
União ibéricaUnião ibérica
União ibérica
 
172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes
172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes
172 abcd brasil colonial 1580 1644 dominio espanhol, brasil holandes
 
Os Rivais De Portugal No Brasil
Os Rivais De Portugal No BrasilOs Rivais De Portugal No Brasil
Os Rivais De Portugal No Brasil
 
Plano ins. pernambucana tmp
Plano ins. pernambucana tmpPlano ins. pernambucana tmp
Plano ins. pernambucana tmp
 
Brasil colônia seculo XVII
Brasil colônia seculo XVIIBrasil colônia seculo XVII
Brasil colônia seculo XVII
 
# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf
# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf
# RESUMO PPT - A Disputa Mares e a Afirmação Capitalismo Comercial.pdf
 
Aspectos políticos da colônia portuguesa
Aspectos políticos da colônia portuguesaAspectos políticos da colônia portuguesa
Aspectos políticos da colônia portuguesa
 
História de Portugal
História de PortugalHistória de Portugal
História de Portugal
 
História de portugal
História de portugalHistória de portugal
História de portugal
 
Invasões Holandesas
   Invasões Holandesas   Invasões Holandesas
Invasões Holandesas
 
Exposição 1º dezembro slideshare
Exposição   1º dezembro slideshareExposição   1º dezembro slideshare
Exposição 1º dezembro slideshare
 
O imp.port. e a concorrência internacional
O imp.port. e a concorrência internacionalO imp.port. e a concorrência internacional
O imp.port. e a concorrência internacional
 
PPT - As Invasões holandesas no Brasil
PPT - As Invasões holandesas no BrasilPPT - As Invasões holandesas no Brasil
PPT - As Invasões holandesas no Brasil
 
Td 4 história ii
Td 4   história iiTd 4   história ii
Td 4 história ii
 
Invasões estrangeiras no Brasil
Invasões estrangeiras no BrasilInvasões estrangeiras no Brasil
Invasões estrangeiras no Brasil
 
História do brasil, invasões holandesas e francesa
História do brasil, invasões holandesas e francesaHistória do brasil, invasões holandesas e francesa
História do brasil, invasões holandesas e francesa
 

Mais de Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia

Mais de Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia (20)

Iluminismo 2021
Iluminismo 2021Iluminismo 2021
Iluminismo 2021
 
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
 
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
 
Expansão marítima e comercial 2021
Expansão marítima e comercial 2021Expansão marítima e comercial 2021
Expansão marítima e comercial 2021
 
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
 
Brasil: República Oligárquica (estruturas e questões sociais e políticas)
Brasil: República Oligárquica   (estruturas e questões sociais e políticas)Brasil: República Oligárquica   (estruturas e questões sociais e políticas)
Brasil: República Oligárquica (estruturas e questões sociais e políticas)
 
Cidadania e direitos humanos 2021
Cidadania e direitos humanos 2021Cidadania e direitos humanos 2021
Cidadania e direitos humanos 2021
 
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
 
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
 
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistasBrasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
 
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
 
Islamismo 2021
Islamismo 2021Islamismo 2021
Islamismo 2021
 
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
 
Brasil Mineração (século XVIII)
Brasil  Mineração (século XVIII)Brasil  Mineração (século XVIII)
Brasil Mineração (século XVIII)
 
Neocolonialismo ou Imperialismo
Neocolonialismo ou ImperialismoNeocolonialismo ou Imperialismo
Neocolonialismo ou Imperialismo
 
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
 
Expansão Marítima e Comercial-2021
Expansão Marítima e Comercial-2021Expansão Marítima e Comercial-2021
Expansão Marítima e Comercial-2021
 
Estrutura social: conceitos básicos.
Estrutura social: conceitos básicos.Estrutura social: conceitos básicos.
Estrutura social: conceitos básicos.
 
Ideologias do século XIX
Ideologias do século XIXIdeologias do século XIX
Ideologias do século XIX
 

Último

Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosbiancaborges0906
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxEduardaMedeiros18
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-carloseduardogonalve36
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfLeandroTelesRocha2
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaaCarolineFrancielle
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxSolangeWaltre
 

Último (20)

Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 

Brasil invasões estrangeiras - francesas e holandesas

  • 1. INVASÕES ESTRANGEIRAS FRANCESAS HOLANDESAS
  • 2. 1. União Ibérica (1580 – 1640) o Portugal e Espanha governados por Filipe II da Espanha. o Em 1578 morreu D. Sebastião, rei de Portugal, sem herdeiros. o O Cardeal D. Henrique governou entre 1578 e 1580 e ao morrer também não deixou herdeiros.
  • 3.
  • 4. Espanha e Portugal – único reino o Após acordo com a burguesia e a nobreza, Filipe II,tio de D.Sebastião, assumiu o trono de Portugal. Consequencias o Todas as colônias portuguesas passaram a ser controladas pela Espanha.
  • 5.
  • 6.
  • 7. o Na prática o Brasil passava a ser colônia espanhola e o Tratado de Tordesilhas ficou sem efeito. o Os comerciantes portugueses expandiram seus negócios para o lado espanhol da América. o Espanha entrou em guerra contra Holanda e França na Europa.
  • 8. 2 – Invasões Francesas: A – França Antártica – (1555/1567) o França não reconheceu o Tratado de Tordesilhas. o A presença francesa no litoral no comércio de pau-brasil e no uso de mão – de – obra indígena já indicavam os seus interesses pelo Brasil.
  • 9.
  • 10. A invasão no Rio de Janeiro: o Calvinistas e católicos com o apoio do Estado francês ( Rei Henrique II) ocuparam o Rio de Janeiro. o Sob o comando do Almirante Villegaignon e apoio dos Tamoios fundaram a França Antártica.
  • 11. A expulsão em 1567: o No governo Mem de Sá e sob o comando de seu sobrinho Estácio de Sá, os portugueses venceram os franceses. Importante: o As divergências entre católicos e protestantes, o apoio dos jesuítas enfraqueceram os franceses.
  • 12. B – França Equinocial – 1612/1615 Invasão do Maranhão o Com o apoio dos indígenas, os franceses mantinham bases na Paraíba, no Rio Gde. Do Norte e no Ceará. o Os franceses ousaram fundar uma nova colônia no Maranhão, apesar dos portugueses.
  • 13. A expulsão em 1615: o Sob o comando de La Touche as bases da colônia foram montadas. o Em 1612 foi fundado o Forte de São Luís. o Após acordo com os portugueses os franceses deixaram a região em 1615.
  • 14. 3 – Invasões holandesas A – Contexto o Holandeses mantinham negócios com o açúcar brasileiro. o Com a União Ibérica (1580/1640) a Espanha bloqueou os portos do Brasil aos holandeses. o Prejudicados os holandeses decidiram ocupar o Brasil.
  • 15. Atritos entre Holanda e Espanha o Ambos em guerra desde 1551. o Com a União de Utrecht (1581) as províncias holandesas ficaram independentes da Espanha. Embargo espanhol o Filipe II embarga os negócios holandeses na Europa e no Brasil.
  • 16. Holanda se estrutura: o Fundação da Cia. das Índias Orientais e penetração no Oriente (Índia, Ceilão e Molucas) – 1602. Trégua dos 12 anos (1609) o Nesse período intensifica – se o comércio do açúcar brasileiro. o Os boicotes continuaram e as rivalidades se acentuaram.
  • 17. Cia. Das Índias Ocidentais (WIC) o Criada com o objetivo de resolver a crise do açúcar no Brasil. B –1ª Invasão holandesa (1624/1625) o Invasão de Salvador – Bahia. o Após resistência e guerrilha os holandeses foram expulsos na Jornada dos Vassalos.
  • 18.
  • 19. C –2ª invasão holandesa (1630/1654) o Invasão de Pernambuco. o Sem resistência a WIC atacou o coração açucareiro do Brasil. Arraial do Bom Jesus o A resistência de senhores, índios, escravos e população na Guerra Brasílica.
  • 20. Traição e derrota: o Domingos Fernandes Calabar uniu – se aos invasores que venceram a resistência nativa. o Os holandeses estenderam seus domínios para Rio Gde. do Norte e Paraíba.
  • 21. Maurício de Nassau – 1637/1654 o Consolidou domínio holandês. o Ampliou os negócios holandeses na África. Trégua dos 10 anos (1641/1651) o Em troca da trégua, apoiou os portugueses pela restauração monárquica em 1640.
  • 22.
  • 23. Administração de Nassau: o Boas relações com a população. o Modernização dos engenhos com empréstimos,escravos,máquinas. o Permitiu a participação política dos senhores nos Escabinos. o Permitiu liberdade de culto. o Modernizou e embelezou Recife.
  • 24.
  • 25. Fim do Nordeste holandês Insurreição Pernambucana o Reação da população local contra a ocupação holandesa. Demissão de Nassau – 1643 o O Estado holandês estava em crise devido à Guerra dos 30 anos e ao Ato de Navegação (Cromwell).
  • 26. o Nassau não concordava com a WIC que pretendia receber as dívidas dos senhores de engenho. o A administração de Nassau foi acusada de personalista e cara. o Nassau demitiu – se em 1643. o O fato contribuiu para a expulsão dos holandeses em 1654.
  • 27. Consequências o O Nordeste açucareiro entrou em crise devido à concorrência com o açúcar holandês agora produzido nas Antilhas. o A Insurreição Pernambucana e as Batalhas de Guararapes fizeram crescer o nativismo.
  • 28. o Ocupação do Nordeste com a pecuária e o bandeirismo de apresamento indígena. o O Tratado de Haia (1661) garantiu indenização, territórios e liberdade comercial aos holandeses para compensar a perda do Nordeste.