SlideShare uma empresa Scribd logo
TERMOMETRIATemperatura
TemperaturaChamamos de Termologia a parte da física que estuda os fenômenos relativos ao calor, aquecimento, resfriamento, mudanças de estado físico, mudanças de temperatura, etc. Temperatura é a grandeza que caracteriza o estado térmico de um corpo ou sistema.Fisicamente o conceito dado a quente e frio é um pouco diferente do que costumamos usar no nosso cotidiano. Podemos definir como quente um corpo que tem suas moléculas agitando-se muito, ou seja, com alta energia cinética. Analogamente, um corpo frio, é aquele que tem baixa agitação das suas moléculas.Quando dois corpos ou sistemas atingem o mesma temperatura, dizemos que estes corpos ou sistemas estão em equilíbrio térmico.
Escalas TermométricasPara que seja possível medir a temperatura de um corpo, foi desenvolvido um aparelho chamado termômetro.O termômetro mais comum é o de mercúrio, que consiste em um vidro graduado com um bulbo de paredes finas que é ligado a um tubo muito fino, chamado tubo capilar.Quando a temperatura do termômetro aumenta, as moléculas de mercúrio aumentam sua agitação fazendo com que este se dilate, preenchendo o tubo capilar. Para cada altura atingida pelo mercúrio está associada uma temperatura.A escala de cada termômetro corresponde a este valor de altura atingida.
Escala CelsiusÉ a escala usada no Brasil e na maior parte dos países, oficializada em 1742 pelo astrônomo e físico sueco Anders Celsius (1701-1744). Esta escala tem como pontos de referência a temperatura de congelamento da água sob pressão normal (0°C) e a temperatura de ebulição da água sob pressão normal (100°C).
Escala FahrenheitOutra escala bastante utilizada, principalmente nos países de língua inglesa, criada em 1708 pelo físico alemão Daniel Gabriel Fahrenheit (1686-1736), tendo como referência a temperatura de uma mistura de gelo e cloreto de amônia (0°F) e a temperatura do corpo humano (100°F). Em comparação com a escala Celsius:0°C=32°F100°C=212°F
Escala KelvinTambém conhecida como escala absoluta, foi verificada pelo físico inglês William Thompson (1824-1907), também conhecido como Lorde Kelvin. Esta escala tem como referência a temperatura do menor estado de agitação de qualquer molécula (0K) e é calculada apartir da escala Celsius. Por convenção, não se usa "grau" para esta escala, ou seja 0K, lê-se zero kelvin e não zero grau kelvin. Em comparação com a escala Celsius:-273°C=0K (zero absoluto)0°C=273K100°C=373K
Conversões entre escalasPara que seja possível expressar temperaturas dadas em uma certa escala para outra qualquer deve-se estabelecer uma convenção geométrica de semelhança.Por exemplo, convertendo uma temperatura qualquer dada em escala Fahrenheit para escala Celsius:
Conversões entre escalasPelo princípio de semelhança geométrica:
Exemplo:Qual a temperatura correspondente em escala Celsius para a temperatura 100°F?
Conversões entre escalasE para escala Kelvin:
Algumas temperaturas:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Escalas termométricas
Escalas termométricasEscalas termométricas
Escalas termométricas
O mundo da FÍSICA
 
Processos de transmissão de calor
Processos de transmissão de calorProcessos de transmissão de calor
Processos de transmissão de calor
O mundo da FÍSICA
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
Marco Antonio Sanches
 
DILATAÇÃO TÉRMICA
DILATAÇÃO TÉRMICADILATAÇÃO TÉRMICA
DILATAÇÃO TÉRMICA
nenhuma
 
Dilatação térmica
Dilatação térmicaDilatação térmica
Dilatação térmica
Daniela F Almenara
 
Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
Ronaldo Santana
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
Marco Antonio Sanches
 
TERMOLOGIA
TERMOLOGIATERMOLOGIA
Gases Perfeitos
Gases PerfeitosGases Perfeitos
Gases Perfeitos
Wagner Moreira da Silva
 
Diagrama de fases
Diagrama de fasesDiagrama de fases
Diagrama de fases
Marco Antonio Sanches
 
Dilatação térmica dos líquidos
Dilatação térmica dos líquidosDilatação térmica dos líquidos
Dilatação térmica dos líquidos
O mundo da FÍSICA
 
Slide Cinemática
Slide CinemáticaSlide Cinemática
Slide Cinemática
joaberb
 
Ondas Sonoras
Ondas SonorasOndas Sonoras
Ondas Sonoras
Rita Cunha
 
Termodinâmica (módulo F5)
Termodinâmica (módulo F5)Termodinâmica (módulo F5)
Termodinâmica (módulo F5)
stair735alcino
 
Temperatura e Calor
Temperatura e Calor Temperatura e Calor
Temperatura e Calor
Renato Brasil
 
Termometria slides
Termometria  slidesTermometria  slides
Termometria slides
Cristiano Silva
 
Primeira lei da termodinâmica
Primeira lei da termodinâmicaPrimeira lei da termodinâmica
Primeira lei da termodinâmica
Bruno De Siqueira Costa
 
Propagação de Calor
Propagação de CalorPropagação de Calor
Propagação de Calor
Bruno De Siqueira Costa
 
1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica
luciene12345
 
Ap termodinamica
Ap termodinamicaAp termodinamica
Ap termodinamica
Ricardo Lins
 

Mais procurados (20)

Escalas termométricas
Escalas termométricasEscalas termométricas
Escalas termométricas
 
Processos de transmissão de calor
Processos de transmissão de calorProcessos de transmissão de calor
Processos de transmissão de calor
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
 
DILATAÇÃO TÉRMICA
DILATAÇÃO TÉRMICADILATAÇÃO TÉRMICA
DILATAÇÃO TÉRMICA
 
Dilatação térmica
Dilatação térmicaDilatação térmica
Dilatação térmica
 
Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
 
TERMOLOGIA
TERMOLOGIATERMOLOGIA
TERMOLOGIA
 
Gases Perfeitos
Gases PerfeitosGases Perfeitos
Gases Perfeitos
 
Diagrama de fases
Diagrama de fasesDiagrama de fases
Diagrama de fases
 
Dilatação térmica dos líquidos
Dilatação térmica dos líquidosDilatação térmica dos líquidos
Dilatação térmica dos líquidos
 
Slide Cinemática
Slide CinemáticaSlide Cinemática
Slide Cinemática
 
Ondas Sonoras
Ondas SonorasOndas Sonoras
Ondas Sonoras
 
Termodinâmica (módulo F5)
Termodinâmica (módulo F5)Termodinâmica (módulo F5)
Termodinâmica (módulo F5)
 
Temperatura e Calor
Temperatura e Calor Temperatura e Calor
Temperatura e Calor
 
Termometria slides
Termometria  slidesTermometria  slides
Termometria slides
 
Primeira lei da termodinâmica
Primeira lei da termodinâmicaPrimeira lei da termodinâmica
Primeira lei da termodinâmica
 
Propagação de Calor
Propagação de CalorPropagação de Calor
Propagação de Calor
 
1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica
 
Ap termodinamica
Ap termodinamicaAp termodinamica
Ap termodinamica
 

Destaque

Slide sobre termometria
Slide sobre termometriaSlide sobre termometria
Slide sobre termometria
joaberb
 
Termologia
TermologiaTermologia
Termologia
Adrianne Mendonça
 
Termometria-aula-1.ppt
Termometria-aula-1.pptTermometria-aula-1.ppt
Termometria-aula-1.ppt
Cleiton Rosa
 
Aula de TERMOMETRIA
Aula de TERMOMETRIAAula de TERMOMETRIA
Aula de TERMOMETRIA
marcosconvest
 
Termologia - I-Termometria
Termologia - I-TermometriaTermologia - I-Termometria
Termologia - I-Termometria
Marco Antonio Sanches
 
Breve histórico da eletrostática
Breve histórico da eletrostáticaBreve histórico da eletrostática
Breve histórico da eletrostática
Matheus Lincoln
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
Rildo Borges
 
Slide Sobre Escalas TermoméTricas
Slide Sobre Escalas TermoméTricasSlide Sobre Escalas TermoméTricas
Slide Sobre Escalas TermoméTricas
Kátia Cilene Suptitz
 
Aula de termometria anselmo júnior
Aula de termometria   anselmo júniorAula de termometria   anselmo júnior
Aula de termometria anselmo júnior
maria do socorro dos santos
 
Surgimento dos números complexos
Surgimento dos números complexosSurgimento dos números complexos
Surgimento dos números complexos
Bianca Filgueiras
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
parreiraoliveira
 
Força
ForçaForça
Dinâmica
DinâmicaDinâmica
óPtica
óPticaóPtica
2015815 1231 gravitacao
2015815 1231 gravitacao2015815 1231 gravitacao
2015815 1231 gravitacao
Diego Alves
 
Titanic: como se constrói uma lenda
Titanic: como se constrói uma lendaTitanic: como se constrói uma lenda
Titanic: como se constrói uma lenda
Move to Junk
 
Leis de Newton
Leis de NewtonLeis de Newton
Leis de Newton
O mundo da FÍSICA
 
Termometria aula
Termometria   aulaTermometria   aula
Termometria aula
Roberto Bagatini
 
Aula 1 De FíSica Ppt [Recuperado]
Aula 1 De FíSica Ppt [Recuperado]Aula 1 De FíSica Ppt [Recuperado]
Aula 1 De FíSica Ppt [Recuperado]
Rejane Conceição
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
Eloir De Carli
 

Destaque (20)

Slide sobre termometria
Slide sobre termometriaSlide sobre termometria
Slide sobre termometria
 
Termologia
TermologiaTermologia
Termologia
 
Termometria-aula-1.ppt
Termometria-aula-1.pptTermometria-aula-1.ppt
Termometria-aula-1.ppt
 
Aula de TERMOMETRIA
Aula de TERMOMETRIAAula de TERMOMETRIA
Aula de TERMOMETRIA
 
Termologia - I-Termometria
Termologia - I-TermometriaTermologia - I-Termometria
Termologia - I-Termometria
 
Breve histórico da eletrostática
Breve histórico da eletrostáticaBreve histórico da eletrostática
Breve histórico da eletrostática
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
 
Slide Sobre Escalas TermoméTricas
Slide Sobre Escalas TermoméTricasSlide Sobre Escalas TermoméTricas
Slide Sobre Escalas TermoméTricas
 
Aula de termometria anselmo júnior
Aula de termometria   anselmo júniorAula de termometria   anselmo júnior
Aula de termometria anselmo júnior
 
Surgimento dos números complexos
Surgimento dos números complexosSurgimento dos números complexos
Surgimento dos números complexos
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
 
Força
ForçaForça
Força
 
Dinâmica
DinâmicaDinâmica
Dinâmica
 
óPtica
óPticaóPtica
óPtica
 
2015815 1231 gravitacao
2015815 1231 gravitacao2015815 1231 gravitacao
2015815 1231 gravitacao
 
Titanic: como se constrói uma lenda
Titanic: como se constrói uma lendaTitanic: como se constrói uma lenda
Titanic: como se constrói uma lenda
 
Leis de Newton
Leis de NewtonLeis de Newton
Leis de Newton
 
Termometria aula
Termometria   aulaTermometria   aula
Termometria aula
 
Aula 1 De FíSica Ppt [Recuperado]
Aula 1 De FíSica Ppt [Recuperado]Aula 1 De FíSica Ppt [Recuperado]
Aula 1 De FíSica Ppt [Recuperado]
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
 

Semelhante a AULA SOBRE Termometria

Termologia 2 aula
Termologia 2   aulaTermologia 2   aula
Termologia 2 aula
Roberto Bagatini
 
SLIDE SOBRE TERMOLOGIA
SLIDE SOBRE TERMOLOGIASLIDE SOBRE TERMOLOGIA
SLIDE SOBRE TERMOLOGIA
Manoel Dias Dias
 
2 ano fisica
2 ano fisica2 ano fisica
2 ano fisica
Juliana Aguiar
 
Propagação de Calor
Propagação de CalorPropagação de Calor
Propagação de Calor
Edimara Fernandes
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
Rildo Borges
 
Nono etmp
Nono etmpNono etmp
Nono etmp
Rildo Borges
 
Termometria 2011
Termometria 2011Termometria 2011
Termometria 2011
Rildo Borges
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
Rildo Borges
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
fisicarildo
 
FÍSICA -Aula introdutória de TERMOLOGIA - 2° Ano (2).pdf
FÍSICA -Aula introdutória de TERMOLOGIA - 2° Ano (2).pdfFÍSICA -Aula introdutória de TERMOLOGIA - 2° Ano (2).pdf
FÍSICA -Aula introdutória de TERMOLOGIA - 2° Ano (2).pdf
JosOrlando23
 
Termoligia trabalhar.pptx
Termoligia trabalhar.pptxTermoligia trabalhar.pptx
Termoligia trabalhar.pptx
Márcia Moura
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1 temperatura
Aula 1   temperaturaAula 1   temperatura
Aula 1 temperatura
Daniela F Almenara
 
Termômetros e escalas termométricas
Termômetros e escalas termométricasTermômetros e escalas termométricas
Termômetros e escalas termométricas
Rafael Costa
 
Escalas termométricas - 2° Ano-Orlando.pdf
Escalas termométricas - 2° Ano-Orlando.pdfEscalas termométricas - 2° Ano-Orlando.pdf
Escalas termométricas - 2° Ano-Orlando.pdf
JosOrlando23
 
Escalas termométricas...CELSIUS,FAHRENHEIT E KELVIN
Escalas termométricas...CELSIUS,FAHRENHEIT E KELVINEscalas termométricas...CELSIUS,FAHRENHEIT E KELVIN
Escalas termométricas...CELSIUS,FAHRENHEIT E KELVIN
TopsAvakinImvu
 
2ºEM-FÍSICA
2ºEM-FÍSICA2ºEM-FÍSICA
2ºEM-FÍSICA
Ana Paula C. Sousa
 
Termometria apostila
Termometria apostilaTermometria apostila
Termometria apostila
ntebrusque
 
slide temometria
slide temometriaslide temometria
slide temometria
joaberb
 
AULA-001---TERMOMETRIA-E-CALORIMETRIA_0d196498cda04bdbb848c2c572009c89.pptx
AULA-001---TERMOMETRIA-E-CALORIMETRIA_0d196498cda04bdbb848c2c572009c89.pptxAULA-001---TERMOMETRIA-E-CALORIMETRIA_0d196498cda04bdbb848c2c572009c89.pptx
AULA-001---TERMOMETRIA-E-CALORIMETRIA_0d196498cda04bdbb848c2c572009c89.pptx
jonecassius2
 

Semelhante a AULA SOBRE Termometria (20)

Termologia 2 aula
Termologia 2   aulaTermologia 2   aula
Termologia 2 aula
 
SLIDE SOBRE TERMOLOGIA
SLIDE SOBRE TERMOLOGIASLIDE SOBRE TERMOLOGIA
SLIDE SOBRE TERMOLOGIA
 
2 ano fisica
2 ano fisica2 ano fisica
2 ano fisica
 
Propagação de Calor
Propagação de CalorPropagação de Calor
Propagação de Calor
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
 
Nono etmp
Nono etmpNono etmp
Nono etmp
 
Termometria 2011
Termometria 2011Termometria 2011
Termometria 2011
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
 
FÍSICA -Aula introdutória de TERMOLOGIA - 2° Ano (2).pdf
FÍSICA -Aula introdutória de TERMOLOGIA - 2° Ano (2).pdfFÍSICA -Aula introdutória de TERMOLOGIA - 2° Ano (2).pdf
FÍSICA -Aula introdutória de TERMOLOGIA - 2° Ano (2).pdf
 
Termoligia trabalhar.pptx
Termoligia trabalhar.pptxTermoligia trabalhar.pptx
Termoligia trabalhar.pptx
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Aula 1 temperatura
Aula 1   temperaturaAula 1   temperatura
Aula 1 temperatura
 
Termômetros e escalas termométricas
Termômetros e escalas termométricasTermômetros e escalas termométricas
Termômetros e escalas termométricas
 
Escalas termométricas - 2° Ano-Orlando.pdf
Escalas termométricas - 2° Ano-Orlando.pdfEscalas termométricas - 2° Ano-Orlando.pdf
Escalas termométricas - 2° Ano-Orlando.pdf
 
Escalas termométricas...CELSIUS,FAHRENHEIT E KELVIN
Escalas termométricas...CELSIUS,FAHRENHEIT E KELVINEscalas termométricas...CELSIUS,FAHRENHEIT E KELVIN
Escalas termométricas...CELSIUS,FAHRENHEIT E KELVIN
 
2ºEM-FÍSICA
2ºEM-FÍSICA2ºEM-FÍSICA
2ºEM-FÍSICA
 
Termometria apostila
Termometria apostilaTermometria apostila
Termometria apostila
 
slide temometria
slide temometriaslide temometria
slide temometria
 
AULA-001---TERMOMETRIA-E-CALORIMETRIA_0d196498cda04bdbb848c2c572009c89.pptx
AULA-001---TERMOMETRIA-E-CALORIMETRIA_0d196498cda04bdbb848c2c572009c89.pptxAULA-001---TERMOMETRIA-E-CALORIMETRIA_0d196498cda04bdbb848c2c572009c89.pptx
AULA-001---TERMOMETRIA-E-CALORIMETRIA_0d196498cda04bdbb848c2c572009c89.pptx
 

Mais de andre alcantara

II SIMULADOO SAEB.docx
II SIMULADOO SAEB.docxII SIMULADOO SAEB.docx
II SIMULADOO SAEB.docx
andre alcantara
 
História do caranaval
História do caranavalHistória do caranaval
História do caranaval
andre alcantara
 
Aula Sobre BinôMio De Newton
Aula Sobre BinôMio De NewtonAula Sobre BinôMio De Newton
Aula Sobre BinôMio De Newton
andre alcantara
 
Uso Da Tecnologias Em Sala De Aula
Uso Da Tecnologias Em Sala De AulaUso Da Tecnologias Em Sala De Aula
Uso Da Tecnologias Em Sala De Aula
andre alcantara
 
ApresentaçãO Para Blog
ApresentaçãO Para BlogApresentaçãO Para Blog
ApresentaçãO Para Blog
andre alcantara
 

Mais de andre alcantara (6)

II SIMULADOO SAEB.docx
II SIMULADOO SAEB.docxII SIMULADOO SAEB.docx
II SIMULADOO SAEB.docx
 
Fotos
FotosFotos
Fotos
 
História do caranaval
História do caranavalHistória do caranaval
História do caranaval
 
Aula Sobre BinôMio De Newton
Aula Sobre BinôMio De NewtonAula Sobre BinôMio De Newton
Aula Sobre BinôMio De Newton
 
Uso Da Tecnologias Em Sala De Aula
Uso Da Tecnologias Em Sala De AulaUso Da Tecnologias Em Sala De Aula
Uso Da Tecnologias Em Sala De Aula
 
ApresentaçãO Para Blog
ApresentaçãO Para BlogApresentaçãO Para Blog
ApresentaçãO Para Blog
 

Último

Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 

Último (20)

Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 

AULA SOBRE Termometria

  • 2. TemperaturaChamamos de Termologia a parte da física que estuda os fenômenos relativos ao calor, aquecimento, resfriamento, mudanças de estado físico, mudanças de temperatura, etc. Temperatura é a grandeza que caracteriza o estado térmico de um corpo ou sistema.Fisicamente o conceito dado a quente e frio é um pouco diferente do que costumamos usar no nosso cotidiano. Podemos definir como quente um corpo que tem suas moléculas agitando-se muito, ou seja, com alta energia cinética. Analogamente, um corpo frio, é aquele que tem baixa agitação das suas moléculas.Quando dois corpos ou sistemas atingem o mesma temperatura, dizemos que estes corpos ou sistemas estão em equilíbrio térmico.
  • 3. Escalas TermométricasPara que seja possível medir a temperatura de um corpo, foi desenvolvido um aparelho chamado termômetro.O termômetro mais comum é o de mercúrio, que consiste em um vidro graduado com um bulbo de paredes finas que é ligado a um tubo muito fino, chamado tubo capilar.Quando a temperatura do termômetro aumenta, as moléculas de mercúrio aumentam sua agitação fazendo com que este se dilate, preenchendo o tubo capilar. Para cada altura atingida pelo mercúrio está associada uma temperatura.A escala de cada termômetro corresponde a este valor de altura atingida.
  • 4. Escala CelsiusÉ a escala usada no Brasil e na maior parte dos países, oficializada em 1742 pelo astrônomo e físico sueco Anders Celsius (1701-1744). Esta escala tem como pontos de referência a temperatura de congelamento da água sob pressão normal (0°C) e a temperatura de ebulição da água sob pressão normal (100°C).
  • 5. Escala FahrenheitOutra escala bastante utilizada, principalmente nos países de língua inglesa, criada em 1708 pelo físico alemão Daniel Gabriel Fahrenheit (1686-1736), tendo como referência a temperatura de uma mistura de gelo e cloreto de amônia (0°F) e a temperatura do corpo humano (100°F). Em comparação com a escala Celsius:0°C=32°F100°C=212°F
  • 6. Escala KelvinTambém conhecida como escala absoluta, foi verificada pelo físico inglês William Thompson (1824-1907), também conhecido como Lorde Kelvin. Esta escala tem como referência a temperatura do menor estado de agitação de qualquer molécula (0K) e é calculada apartir da escala Celsius. Por convenção, não se usa "grau" para esta escala, ou seja 0K, lê-se zero kelvin e não zero grau kelvin. Em comparação com a escala Celsius:-273°C=0K (zero absoluto)0°C=273K100°C=373K
  • 7. Conversões entre escalasPara que seja possível expressar temperaturas dadas em uma certa escala para outra qualquer deve-se estabelecer uma convenção geométrica de semelhança.Por exemplo, convertendo uma temperatura qualquer dada em escala Fahrenheit para escala Celsius:
  • 8. Conversões entre escalasPelo princípio de semelhança geométrica:
  • 9. Exemplo:Qual a temperatura correspondente em escala Celsius para a temperatura 100°F?
  • 10. Conversões entre escalasE para escala Kelvin: