SlideShare uma empresa Scribd logo
Profª: Daniela Fontana Almenara
Disciplina: Física
Turma: 2º Ano do Ensino médio
Dilatação Térmica dos Sólidos
Expansão das Moléculas
• Temperatura: é a medida do grau de agitação das moléculas;
• Calor: é a troca de energia causada exclusivamente por uma
diferença de temperatura.
É importante que saibamos o que são temperatura e calor.
Imagem: SEE-PE
Em física, dilatação térmica é o nome que se
dá ao crescimento das dimensões de um corpo,
ocasionado pelo aumento de sua temperatura.
Dilatação Térmica
Definição
Para pensar melhor...
• Como facilitar a abertura da tampa de um vidro
de azeitonas ?
• A tampa de metal e o vidro sofrerão alterações
quando aquecidas?
• Como esse fenômeno pode ser explicado
fisicamente?
Você já observou os trilhos em uma estrada de
ferro?
Imagem:Powerkites16/classicalmusic.mzrt@gmail.com/PublicDomain.
Os fios de telefone ou luz,
expostos ao Sol, variam
suas temperaturas, fazendo
com que o fio se estenda
de um comprimento inicial
(Lo) para um comprimento
final (L), aumentando assim
sua curvatura.
Imagem: Hugh Venables /
Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic.
Ocorre quando o corpo sofre expansão em uma dimensão
A dilatação do fio
depende de três fatores:
• da substância da qual
é feito o fio;
• da variação de
temperatura sofrida pelo
fio;
• do comprimento inicial
do fio.
Dilatação Linear
Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor
Desconhecido.
EQUAÇÃO DA DILATAÇÃO LINEAR
∆L = Lo.α.∆T
Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
• ∆L é variação de comprimento do fio, ou seja, ∆L = Lf – Lo;
• Lo é o comprimento inicial;
• Lf é o comprimento final;
• α é o coeficiente de dilatação linear, uma característica da
substância. Sua unidade é o °C-1;
• ∆T é a variação de temperatura, ou seja, ∆T = Tf - To, onde To
representa a temperatura inicial do fio e Tf a temperatura
final.
• Há corpos que
podem ser
considerados
bidimensionais,
pois sua terceira
dimensão é
desprezível, frente
às outras duas,
por exemplo, uma
chapa.
A expansão ocorre nas suas
duas dimensões lineares, ou
seja, na área total do corpo.
Dilatação Superficial
Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
Vemos uma chapa retangular que, ao ser
aquecida, teve toda a sua superfície
aumentada, passando de uma área inicial a
uma área final. Ou seja, a variação da área de
superfície S pode ser escrita por:
∆A= A f – A 0
Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem
de Autor Desconhecido.
A dilatação superficial, analogamente à dilatação
linear, depende:
• da variação de temperatura sofrida pelo corpo;
• da área inicial;
• do material do qual é feito o corpo. O coeficiente
utilizado neste caso, é o de dilatação superficial β,
que equivale a duas vezes o coeficiente de dilatação
linear, isto é: 𝛽 = 2𝛼. Sua unidade também é o °C-1 .
• ∆A é a dilatação
superficial ou o quanto
a superfície variou;
• β é o coeficiente de
dilatação superficial;
• Ai é a área inicial;
• ∆T é a variação de
temperatura.
∆A = β.Ai.∆T
EQUAÇÃO DA DILATAÇÃO SUPERFICIAL
Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
A grande maioria dos corpos sólidos possui três
dimensões: altura, comprimento e espessura.
Quando aquecido, o sólido sofre expansão em
cada uma delas, resultando em um aumento no
volume total do corpo.
Dilatação Volumétrica
Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de
imagem de Autor Desconhecido.
EQUAÇÃO DA DILATAÇÃO VOLUMÉTRICA
De forma similar aos casos anteriores, temos a proporcionalidade entre:
• variação da dimensão;
• dimensão inicial;
• variação da temperatura.
Adicionando-se um coeficiente que depende do material do qual o sólido
é formado, garantimos a relação entre os termos da equação da
dilatação volumétrica .
Imagem:SEE-PE,redesenhado
apartirdeimagemdeAutor
Desconhecido.
Onde:
• ΔV = Vf – V0 é a variação do volume;
• V0 é o volume inicial;
• ΔT = T – To é a variação da temperatura;
• γ é o coeficiente de dilatação volumétrico;
γ = β = 3α para uma mesma substância. Sua
unidade também é o °C-1.
ΔV= γ .V 0 . ΔT
Assim, obtém-se:
1º Exemplo
• O comprimento de um fio de alumínio é de 40
m a 20 𝑜
𝐶. Sabendo-se que o fio é aquecido
até 60 𝑜
𝐶 e que o coeficiente de dilatação
linear do alumínio é de 24. 10−6 𝑜
𝐶−1
,
determinar:
a) A dilatação do fio;
b) O comprimento final do fio.
• Uma placa retangular de alumínio tem 10 cm
de largura e 40 cm de comprimento, à
temperatura de 20 𝑜
𝐶. Essa placa é colocada
num ambiente cuja temperatura é de 50 𝑜
𝐶.
Sabendo-se que 𝛽 𝑎𝑙 = 46. 10−6 𝑜
𝐶−1
,
calcular:
a) A dilatação superficial da placa;
b) A área da placa nesse ambiente.
2º Exemplo
• Um paralelepípedo a 100
𝐶 possui dimensões
iguais a 10 cm x 20 cm x 30 cm, sendo
constituído de um material cujo coeficiente de
dilatação térmica linear é 8,0 . 10−6 𝑜
𝐶−1
.
Determinar o acréscimo de volume quando
sua temperatura aumenta para 1100
𝐶.
3º Exemplo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Força e movimento
Força e movimentoForça e movimento
Força e movimento
Marco Antonio Sanches
 
Temperatura e Calor
Temperatura e Calor Temperatura e Calor
Temperatura e Calor
Renato Brasil
 
Ondulatoria
OndulatoriaOndulatoria
Ondulatoria
Rildo Borges
 
Hidrostática
HidrostáticaHidrostática
Hidrostática
Vlamir Gama Rocha
 
Slide sobre termometria
Slide sobre termometriaSlide sobre termometria
Slide sobre termometria
joaberb
 
1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica
luciene12345
 
Estudo dos gases slides
Estudo dos gases   slidesEstudo dos gases   slides
Estudo dos gases slides
Micaela Neiva
 
Física (calorimetria)
Física (calorimetria)Física (calorimetria)
Física (calorimetria)
Adrianne Mendonça
 
Energia Cinética e Potencial
Energia Cinética e PotencialEnergia Cinética e Potencial
Energia Cinética e Potencial
Denise Marinho
 
Aula 1 velocidade média
Aula 1  velocidade médiaAula 1  velocidade média
Aula 1 velocidade média
Montenegro Física
 
Densidade
DensidadeDensidade
Transmissão de calor
Transmissão de calorTransmissão de calor
Transmissão de calor
Arthur Carlos de Oliveira
 
Propagação de Calor
Propagação de CalorPropagação de Calor
Propagação de Calor
Bruno De Siqueira Costa
 
Aula de física movimento, repouso, velocidade média
Aula de física  movimento, repouso, velocidade médiaAula de física  movimento, repouso, velocidade média
Aula de física movimento, repouso, velocidade média
luam1969
 
Movimento retilíneo uniforme - MRU
Movimento retilíneo uniforme - MRUMovimento retilíneo uniforme - MRU
Movimento retilíneo uniforme - MRU
O mundo da FÍSICA
 
Lei de coulomb
Lei de coulombLei de coulomb
Lei de coulomb
Betine Rost
 
Máquinas térmicas
Máquinas térmicasMáquinas térmicas
Máquinas térmicas
Edinei Chagas
 
9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico
crisbassanimedeiros
 
Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
fisicaatual
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico

Mais procurados (20)

Força e movimento
Força e movimentoForça e movimento
Força e movimento
 
Temperatura e Calor
Temperatura e Calor Temperatura e Calor
Temperatura e Calor
 
Ondulatoria
OndulatoriaOndulatoria
Ondulatoria
 
Hidrostática
HidrostáticaHidrostática
Hidrostática
 
Slide sobre termometria
Slide sobre termometriaSlide sobre termometria
Slide sobre termometria
 
1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica
 
Estudo dos gases slides
Estudo dos gases   slidesEstudo dos gases   slides
Estudo dos gases slides
 
Física (calorimetria)
Física (calorimetria)Física (calorimetria)
Física (calorimetria)
 
Energia Cinética e Potencial
Energia Cinética e PotencialEnergia Cinética e Potencial
Energia Cinética e Potencial
 
Aula 1 velocidade média
Aula 1  velocidade médiaAula 1  velocidade média
Aula 1 velocidade média
 
Densidade
DensidadeDensidade
Densidade
 
Transmissão de calor
Transmissão de calorTransmissão de calor
Transmissão de calor
 
Propagação de Calor
Propagação de CalorPropagação de Calor
Propagação de Calor
 
Aula de física movimento, repouso, velocidade média
Aula de física  movimento, repouso, velocidade médiaAula de física  movimento, repouso, velocidade média
Aula de física movimento, repouso, velocidade média
 
Movimento retilíneo uniforme - MRU
Movimento retilíneo uniforme - MRUMovimento retilíneo uniforme - MRU
Movimento retilíneo uniforme - MRU
 
Lei de coulomb
Lei de coulombLei de coulomb
Lei de coulomb
 
Máquinas térmicas
Máquinas térmicasMáquinas térmicas
Máquinas térmicas
 
9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico
 
Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 

Destaque

Função horária das posições
Função horária das posiçõesFunção horária das posições
Função horária das posições
Daniela F Almenara
 
Atividade extraclasse 1º ano
Atividade extraclasse 1º anoAtividade extraclasse 1º ano
Atividade extraclasse 1º ano
Daniela F Almenara
 
Dilatação térmica dos líquidos
Dilatação térmica dos líquidosDilatação térmica dos líquidos
Dilatação térmica dos líquidos
Daniela F Almenara
 
Espelhos planos
Espelhos planosEspelhos planos
Espelhos planos
Daniela F Almenara
 
Máquinas térmicas – a 2ª lei da termodinâmica
Máquinas térmicas – a 2ª lei da termodinâmicaMáquinas térmicas – a 2ª lei da termodinâmica
Máquinas térmicas – a 2ª lei da termodinâmica
Daniela F Almenara
 
Instruções para o trabalho de pesquisa do 3º
Instruções para o trabalho de pesquisa do 3ºInstruções para o trabalho de pesquisa do 3º
Instruções para o trabalho de pesquisa do 3º
Daniela F Almenara
 
Aumento produzido pelos espelhos
Aumento produzido pelos espelhosAumento produzido pelos espelhos
Aumento produzido pelos espelhos
Daniela F Almenara
 
Atividade extraclasse 3º bimestre
Atividade extraclasse  3º bimestreAtividade extraclasse  3º bimestre
Atividade extraclasse 3º bimestre
Daniela F Almenara
 
1 trabalho 2 bim
1 trabalho 2 bim1 trabalho 2 bim
1 trabalho 2 bim
Daniela F Almenara
 
Atividade extraclasse 2º ano
Atividade extraclasse 2º anoAtividade extraclasse 2º ano
Atividade extraclasse 2º ano
Daniela F Almenara
 
Instruções para o trabalho de pesquisa do 3º
Instruções para o trabalho de pesquisa do 3ºInstruções para o trabalho de pesquisa do 3º
Instruções para o trabalho de pesquisa do 3º
Daniela F Almenara
 
Queda dos corpos
Queda dos corposQueda dos corpos
Queda dos corpos
Daniela F Almenara
 
revisão leis de newton
revisão leis de newtonrevisão leis de newton
revisão leis de newton
Daniela F Almenara
 
óTica geometrica
óTica geometricaóTica geometrica
óTica geometrica
Daniela F Almenara
 
Trabalho fisica 4º bimestre - 1º ano do EM
Trabalho fisica 4º bimestre - 1º ano do EMTrabalho fisica 4º bimestre - 1º ano do EM
Trabalho fisica 4º bimestre - 1º ano do EM
Daniela F Almenara
 
1 trabalho de matemática
1 trabalho de matemática1 trabalho de matemática
1 trabalho de matemática
Daniela F Almenara
 
Trabalho de fisica ensino médio
Trabalho de fisica ensino médioTrabalho de fisica ensino médio
Trabalho de fisica ensino médio
WANDERSON JONER
 
Monografia capa e contra capa
Monografia capa e contra capaMonografia capa e contra capa
Monografia capa e contra capa
ajr_tyler
 
Avaliação de diagnóstica 8º ano
Avaliação de diagnóstica 8º ano Avaliação de diagnóstica 8º ano
Avaliação de diagnóstica 8º ano
Daniela F Almenara
 

Destaque (19)

Função horária das posições
Função horária das posiçõesFunção horária das posições
Função horária das posições
 
Atividade extraclasse 1º ano
Atividade extraclasse 1º anoAtividade extraclasse 1º ano
Atividade extraclasse 1º ano
 
Dilatação térmica dos líquidos
Dilatação térmica dos líquidosDilatação térmica dos líquidos
Dilatação térmica dos líquidos
 
Espelhos planos
Espelhos planosEspelhos planos
Espelhos planos
 
Máquinas térmicas – a 2ª lei da termodinâmica
Máquinas térmicas – a 2ª lei da termodinâmicaMáquinas térmicas – a 2ª lei da termodinâmica
Máquinas térmicas – a 2ª lei da termodinâmica
 
Instruções para o trabalho de pesquisa do 3º
Instruções para o trabalho de pesquisa do 3ºInstruções para o trabalho de pesquisa do 3º
Instruções para o trabalho de pesquisa do 3º
 
Aumento produzido pelos espelhos
Aumento produzido pelos espelhosAumento produzido pelos espelhos
Aumento produzido pelos espelhos
 
Atividade extraclasse 3º bimestre
Atividade extraclasse  3º bimestreAtividade extraclasse  3º bimestre
Atividade extraclasse 3º bimestre
 
1 trabalho 2 bim
1 trabalho 2 bim1 trabalho 2 bim
1 trabalho 2 bim
 
Atividade extraclasse 2º ano
Atividade extraclasse 2º anoAtividade extraclasse 2º ano
Atividade extraclasse 2º ano
 
Instruções para o trabalho de pesquisa do 3º
Instruções para o trabalho de pesquisa do 3ºInstruções para o trabalho de pesquisa do 3º
Instruções para o trabalho de pesquisa do 3º
 
Queda dos corpos
Queda dos corposQueda dos corpos
Queda dos corpos
 
revisão leis de newton
revisão leis de newtonrevisão leis de newton
revisão leis de newton
 
óTica geometrica
óTica geometricaóTica geometrica
óTica geometrica
 
Trabalho fisica 4º bimestre - 1º ano do EM
Trabalho fisica 4º bimestre - 1º ano do EMTrabalho fisica 4º bimestre - 1º ano do EM
Trabalho fisica 4º bimestre - 1º ano do EM
 
1 trabalho de matemática
1 trabalho de matemática1 trabalho de matemática
1 trabalho de matemática
 
Trabalho de fisica ensino médio
Trabalho de fisica ensino médioTrabalho de fisica ensino médio
Trabalho de fisica ensino médio
 
Monografia capa e contra capa
Monografia capa e contra capaMonografia capa e contra capa
Monografia capa e contra capa
 
Avaliação de diagnóstica 8º ano
Avaliação de diagnóstica 8º ano Avaliação de diagnóstica 8º ano
Avaliação de diagnóstica 8º ano
 

Semelhante a Dilatação térmica

2o.an0.resumo
2o.an0.resumo2o.an0.resumo
2o.an0.resumo
jucimarpeixoto
 
Dilatação térmica de sólidos e líquidos
Dilatação térmica de sólidos e líquidosDilatação térmica de sólidos e líquidos
Dilatação térmica de sólidos e líquidos
Paulo Alexandre
 
Dilatação térmica de sólidos e líquidos.ppt
Dilatação térmica de sólidos e líquidos.pptDilatação térmica de sólidos e líquidos.ppt
Dilatação térmica de sólidos e líquidos.ppt
ALFREDOBERNARDODESOU
 
Lista 12 termometria e dilata+º+úo
Lista 12 termometria e dilata+º+úoLista 12 termometria e dilata+º+úo
Lista 12 termometria e dilata+º+úo
rodrigoateneu
 
Dilatação térmica dos sólidos.
Dilatação térmica dos sólidos.Dilatação térmica dos sólidos.
Dilatação térmica dos sólidos.
Lara Lídia
 
Apostila fisica2
Apostila fisica2Apostila fisica2
Apostila fisica2
danielcorreapuerta
 
Dilatação térmica aula
Dilatação térmica   aulaDilatação térmica   aula
Dilatação térmica aula
Roberto Bagatini
 
Dilatação
DilataçãoDilatação
Dilatação
João Cassimiro
 
Aula 14 transmissão de calor
Aula 14   transmissão de calorAula 14   transmissão de calor
Aula 14 transmissão de calor
Jonatas Carlos
 
Termologia dilatação térmica - rev
Termologia dilatação térmica - revTermologia dilatação térmica - rev
Termologia dilatação térmica - rev
Djane Borges Leal
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
Catherine Feitosa
 
APOSTILA DE DEPENDÊNCIA DE FÍSICA
APOSTILA DE DEPENDÊNCIA DE FÍSICAAPOSTILA DE DEPENDÊNCIA DE FÍSICA
APOSTILA DE DEPENDÊNCIA DE FÍSICA
KATIA CAVALCANTI
 
14 Transmissão de Calor
14 Transmissão de Calor14 Transmissão de Calor
14 Transmissão de Calor
Eletrons
 
Temperatura e dilatação de sólidos
Temperatura e dilatação de sólidosTemperatura e dilatação de sólidos
Temperatura e dilatação de sólidos
fisicaatual
 
Relatorioexpanso 120523010416-phpapp02
Relatorioexpanso 120523010416-phpapp02Relatorioexpanso 120523010416-phpapp02
Relatorioexpanso 120523010416-phpapp02
Cesinha Colaco
 
Relatório expansão
Relatório expansãoRelatório expansão
Relatório expansão
Erick Fernandes
 
Mod 5 transferencia-de-calor-vs 2013-2014
Mod 5 transferencia-de-calor-vs 2013-2014Mod 5 transferencia-de-calor-vs 2013-2014
Mod 5 transferencia-de-calor-vs 2013-2014
Fersay
 
Atualização dos Conteúdos do Enem
Atualização dos Conteúdos do EnemAtualização dos Conteúdos do Enem
Atualização dos Conteúdos do Enem
UsurioAnnimo3
 
TRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICA
TRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICATRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICA
TRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICA
RoseNeves10
 
1586132752KjSkgqJy.ppt
1586132752KjSkgqJy.ppt1586132752KjSkgqJy.ppt
1586132752KjSkgqJy.ppt
LuanVictorLimaPsVict
 

Semelhante a Dilatação térmica (20)

2o.an0.resumo
2o.an0.resumo2o.an0.resumo
2o.an0.resumo
 
Dilatação térmica de sólidos e líquidos
Dilatação térmica de sólidos e líquidosDilatação térmica de sólidos e líquidos
Dilatação térmica de sólidos e líquidos
 
Dilatação térmica de sólidos e líquidos.ppt
Dilatação térmica de sólidos e líquidos.pptDilatação térmica de sólidos e líquidos.ppt
Dilatação térmica de sólidos e líquidos.ppt
 
Lista 12 termometria e dilata+º+úo
Lista 12 termometria e dilata+º+úoLista 12 termometria e dilata+º+úo
Lista 12 termometria e dilata+º+úo
 
Dilatação térmica dos sólidos.
Dilatação térmica dos sólidos.Dilatação térmica dos sólidos.
Dilatação térmica dos sólidos.
 
Apostila fisica2
Apostila fisica2Apostila fisica2
Apostila fisica2
 
Dilatação térmica aula
Dilatação térmica   aulaDilatação térmica   aula
Dilatação térmica aula
 
Dilatação
DilataçãoDilatação
Dilatação
 
Aula 14 transmissão de calor
Aula 14   transmissão de calorAula 14   transmissão de calor
Aula 14 transmissão de calor
 
Termologia dilatação térmica - rev
Termologia dilatação térmica - revTermologia dilatação térmica - rev
Termologia dilatação térmica - rev
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 
APOSTILA DE DEPENDÊNCIA DE FÍSICA
APOSTILA DE DEPENDÊNCIA DE FÍSICAAPOSTILA DE DEPENDÊNCIA DE FÍSICA
APOSTILA DE DEPENDÊNCIA DE FÍSICA
 
14 Transmissão de Calor
14 Transmissão de Calor14 Transmissão de Calor
14 Transmissão de Calor
 
Temperatura e dilatação de sólidos
Temperatura e dilatação de sólidosTemperatura e dilatação de sólidos
Temperatura e dilatação de sólidos
 
Relatorioexpanso 120523010416-phpapp02
Relatorioexpanso 120523010416-phpapp02Relatorioexpanso 120523010416-phpapp02
Relatorioexpanso 120523010416-phpapp02
 
Relatório expansão
Relatório expansãoRelatório expansão
Relatório expansão
 
Mod 5 transferencia-de-calor-vs 2013-2014
Mod 5 transferencia-de-calor-vs 2013-2014Mod 5 transferencia-de-calor-vs 2013-2014
Mod 5 transferencia-de-calor-vs 2013-2014
 
Atualização dos Conteúdos do Enem
Atualização dos Conteúdos do EnemAtualização dos Conteúdos do Enem
Atualização dos Conteúdos do Enem
 
TRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICA
TRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICATRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICA
TRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICA
 
1586132752KjSkgqJy.ppt
1586132752KjSkgqJy.ppt1586132752KjSkgqJy.ppt
1586132752KjSkgqJy.ppt
 

Mais de Daniela F Almenara

Trabalho mandalas
Trabalho mandalasTrabalho mandalas
Trabalho mandalas
Daniela F Almenara
 
Aec 9º-ano-1º-bim
Aec 9º-ano-1º-bimAec 9º-ano-1º-bim
Aec 9º-ano-1º-bim
Daniela F Almenara
 
Atividade em classe 1º bim 6º ano
Atividade em classe 1º bim 6º anoAtividade em classe 1º bim 6º ano
Atividade em classe 1º bim 6º ano
Daniela F Almenara
 
Mandalas
MandalasMandalas
Mandalas
MandalasMandalas
Pg
PgPg
Atividade de reforço algarismos romanos
Atividade de reforço algarismos romanosAtividade de reforço algarismos romanos
Atividade de reforço algarismos romanos
Daniela F Almenara
 
6º ano-avaliação-diagnótica-2016
6º ano-avaliação-diagnótica-20166º ano-avaliação-diagnótica-2016
6º ano-avaliação-diagnótica-2016
Daniela F Almenara
 
As formas geométricas espaciais
As formas geométricas espaciaisAs formas geométricas espaciais
As formas geométricas espaciais
Daniela F Almenara
 
2º atv em classe 2º bim 2014
2º atv em classe  2º bim 20142º atv em classe  2º bim 2014
2º atv em classe 2º bim 2014
Daniela F Almenara
 
Álbum 7º C
Álbum 7º CÁlbum 7º C
Álbum 7º C
Daniela F Almenara
 
Álbum 7º B
Álbum  7º BÁlbum  7º B
Álbum 7º B
Daniela F Almenara
 
Álbum 7º A
Álbum 7º  AÁlbum 7º  A
Álbum 7º A
Daniela F Almenara
 
Aula 1 temperatura
Aula 1   temperaturaAula 1   temperatura
Aula 1 temperatura
Daniela F Almenara
 
2º magnetismo
2º magnetismo2º magnetismo
2º magnetismo
Daniela F Almenara
 
Modelo
ModeloModelo
2º magnetismo
2º magnetismo2º magnetismo
2º magnetismo
Daniela F Almenara
 
Atividade de revisão
Atividade de revisãoAtividade de revisão
Atividade de revisão
Daniela F Almenara
 
Atividade de revisão
Atividade de revisãoAtividade de revisão
Atividade de revisão
Daniela F Almenara
 
Magnetismo - Parte 1
Magnetismo - Parte 1Magnetismo - Parte 1
Magnetismo - Parte 1
Daniela F Almenara
 

Mais de Daniela F Almenara (20)

Trabalho mandalas
Trabalho mandalasTrabalho mandalas
Trabalho mandalas
 
Aec 9º-ano-1º-bim
Aec 9º-ano-1º-bimAec 9º-ano-1º-bim
Aec 9º-ano-1º-bim
 
Atividade em classe 1º bim 6º ano
Atividade em classe 1º bim 6º anoAtividade em classe 1º bim 6º ano
Atividade em classe 1º bim 6º ano
 
Mandalas
MandalasMandalas
Mandalas
 
Mandalas
MandalasMandalas
Mandalas
 
Pg
PgPg
Pg
 
Atividade de reforço algarismos romanos
Atividade de reforço algarismos romanosAtividade de reforço algarismos romanos
Atividade de reforço algarismos romanos
 
6º ano-avaliação-diagnótica-2016
6º ano-avaliação-diagnótica-20166º ano-avaliação-diagnótica-2016
6º ano-avaliação-diagnótica-2016
 
As formas geométricas espaciais
As formas geométricas espaciaisAs formas geométricas espaciais
As formas geométricas espaciais
 
2º atv em classe 2º bim 2014
2º atv em classe  2º bim 20142º atv em classe  2º bim 2014
2º atv em classe 2º bim 2014
 
Álbum 7º C
Álbum 7º CÁlbum 7º C
Álbum 7º C
 
Álbum 7º B
Álbum  7º BÁlbum  7º B
Álbum 7º B
 
Álbum 7º A
Álbum 7º  AÁlbum 7º  A
Álbum 7º A
 
Aula 1 temperatura
Aula 1   temperaturaAula 1   temperatura
Aula 1 temperatura
 
2º magnetismo
2º magnetismo2º magnetismo
2º magnetismo
 
Modelo
ModeloModelo
Modelo
 
2º magnetismo
2º magnetismo2º magnetismo
2º magnetismo
 
Atividade de revisão
Atividade de revisãoAtividade de revisão
Atividade de revisão
 
Atividade de revisão
Atividade de revisãoAtividade de revisão
Atividade de revisão
 
Magnetismo - Parte 1
Magnetismo - Parte 1Magnetismo - Parte 1
Magnetismo - Parte 1
 

Último

CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
y6zh7bvphf
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 

Dilatação térmica

  • 1. Profª: Daniela Fontana Almenara Disciplina: Física Turma: 2º Ano do Ensino médio Dilatação Térmica dos Sólidos
  • 2. Expansão das Moléculas • Temperatura: é a medida do grau de agitação das moléculas; • Calor: é a troca de energia causada exclusivamente por uma diferença de temperatura. É importante que saibamos o que são temperatura e calor. Imagem: SEE-PE
  • 3. Em física, dilatação térmica é o nome que se dá ao crescimento das dimensões de um corpo, ocasionado pelo aumento de sua temperatura. Dilatação Térmica Definição
  • 4. Para pensar melhor... • Como facilitar a abertura da tampa de um vidro de azeitonas ? • A tampa de metal e o vidro sofrerão alterações quando aquecidas? • Como esse fenômeno pode ser explicado fisicamente?
  • 5. Você já observou os trilhos em uma estrada de ferro? Imagem:Powerkites16/classicalmusic.mzrt@gmail.com/PublicDomain.
  • 6. Os fios de telefone ou luz, expostos ao Sol, variam suas temperaturas, fazendo com que o fio se estenda de um comprimento inicial (Lo) para um comprimento final (L), aumentando assim sua curvatura. Imagem: Hugh Venables / Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic.
  • 7. Ocorre quando o corpo sofre expansão em uma dimensão A dilatação do fio depende de três fatores: • da substância da qual é feito o fio; • da variação de temperatura sofrida pelo fio; • do comprimento inicial do fio. Dilatação Linear Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
  • 8. EQUAÇÃO DA DILATAÇÃO LINEAR ∆L = Lo.α.∆T Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
  • 9. • ∆L é variação de comprimento do fio, ou seja, ∆L = Lf – Lo; • Lo é o comprimento inicial; • Lf é o comprimento final; • α é o coeficiente de dilatação linear, uma característica da substância. Sua unidade é o °C-1; • ∆T é a variação de temperatura, ou seja, ∆T = Tf - To, onde To representa a temperatura inicial do fio e Tf a temperatura final.
  • 10. • Há corpos que podem ser considerados bidimensionais, pois sua terceira dimensão é desprezível, frente às outras duas, por exemplo, uma chapa. A expansão ocorre nas suas duas dimensões lineares, ou seja, na área total do corpo. Dilatação Superficial Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
  • 11. Vemos uma chapa retangular que, ao ser aquecida, teve toda a sua superfície aumentada, passando de uma área inicial a uma área final. Ou seja, a variação da área de superfície S pode ser escrita por: ∆A= A f – A 0 Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
  • 12. A dilatação superficial, analogamente à dilatação linear, depende: • da variação de temperatura sofrida pelo corpo; • da área inicial; • do material do qual é feito o corpo. O coeficiente utilizado neste caso, é o de dilatação superficial β, que equivale a duas vezes o coeficiente de dilatação linear, isto é: 𝛽 = 2𝛼. Sua unidade também é o °C-1 .
  • 13. • ∆A é a dilatação superficial ou o quanto a superfície variou; • β é o coeficiente de dilatação superficial; • Ai é a área inicial; • ∆T é a variação de temperatura. ∆A = β.Ai.∆T EQUAÇÃO DA DILATAÇÃO SUPERFICIAL Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
  • 14. A grande maioria dos corpos sólidos possui três dimensões: altura, comprimento e espessura. Quando aquecido, o sólido sofre expansão em cada uma delas, resultando em um aumento no volume total do corpo. Dilatação Volumétrica Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
  • 15. EQUAÇÃO DA DILATAÇÃO VOLUMÉTRICA De forma similar aos casos anteriores, temos a proporcionalidade entre: • variação da dimensão; • dimensão inicial; • variação da temperatura. Adicionando-se um coeficiente que depende do material do qual o sólido é formado, garantimos a relação entre os termos da equação da dilatação volumétrica . Imagem:SEE-PE,redesenhado apartirdeimagemdeAutor Desconhecido.
  • 16. Onde: • ΔV = Vf – V0 é a variação do volume; • V0 é o volume inicial; • ΔT = T – To é a variação da temperatura; • γ é o coeficiente de dilatação volumétrico; γ = β = 3α para uma mesma substância. Sua unidade também é o °C-1. ΔV= γ .V 0 . ΔT Assim, obtém-se:
  • 17. 1º Exemplo • O comprimento de um fio de alumínio é de 40 m a 20 𝑜 𝐶. Sabendo-se que o fio é aquecido até 60 𝑜 𝐶 e que o coeficiente de dilatação linear do alumínio é de 24. 10−6 𝑜 𝐶−1 , determinar: a) A dilatação do fio; b) O comprimento final do fio.
  • 18. • Uma placa retangular de alumínio tem 10 cm de largura e 40 cm de comprimento, à temperatura de 20 𝑜 𝐶. Essa placa é colocada num ambiente cuja temperatura é de 50 𝑜 𝐶. Sabendo-se que 𝛽 𝑎𝑙 = 46. 10−6 𝑜 𝐶−1 , calcular: a) A dilatação superficial da placa; b) A área da placa nesse ambiente. 2º Exemplo
  • 19. • Um paralelepípedo a 100 𝐶 possui dimensões iguais a 10 cm x 20 cm x 30 cm, sendo constituído de um material cujo coeficiente de dilatação térmica linear é 8,0 . 10−6 𝑜 𝐶−1 . Determinar o acréscimo de volume quando sua temperatura aumenta para 1100 𝐶. 3º Exemplo