SlideShare uma empresa Scribd logo
FARMACOLOGIA
CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM –MÚLTIPLOS 2021
PROFESSORA: CLARA MOTA BRUM
AULAS
 NOSSAS AULAS ACONTECERÃO TODAS AS TERÇAS-FEIRAS ÀS 18H.
 O LINK SERÁ ENVIADO NO DIA PARA O GRUPO POR APLICATIVO DE MENSAGEM.
 TEREMOS TOTAL DE 60 HORAS NESTA UNIDADE.
OBJETIVOS DA UNIDADE CURRICULAR
 Favorecer o conhecimento do mecanismo de ação dos medicamentos seguindo de seus
efeitos adversos, forma de administração, principais interações e cuidados na terapia
farmacológica;
 Assumir a segurança do cliente como norma profissional; Conhecer e utilizar materiais e
acessórios necessários a administração de medicamentos; Entender e empregar noções
de farmacologia;
 Aplicar normas de segurança ao cliente durante a administração de medicamentos;
 Aplicar preceitos éticos e bioéticos durante o cuidado de enfermagem;
 Caracterizar e identificar os cuidados a serem tomados antes e depois da administração
de medicamentos;
 Reconhecer os preceitos éticos/ bioéticos e da legislação durante as atividades de
administração de medicamentos;
 Conhecer e registrar situações de efeitos adversos a administração de medicamentos.
O QUE VAMOS APRENDER ...
 FARMACOLOGIA GERAL;
 FARMACODINÂMICA E FARMACOCINÉTICA;
 CLASSE E APRESENTAÇÃO DOS MEDICAMENTOS;
 FARMACOLOGIA DOS SISTEMAS E APARELHOS;
 MECANISMO DE AÇÃO DOS MEDICAMENTOS;
 EFEITOS ADVERSOS;
 PREPARO E ADMINISTRAÇÃO DOS MEDICAMENTOS;
 CERTOS DA ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS;
 VIAS DE ADMINISTRAÇÃO;
 CÁLCULO DE MEDICAÇÃO E DOSE.
FARMACOLOGIA GERAL
 A farmacologia é a ciência que estudas as interações químicas entre as substâncias e os
organismos vivos, objetivando com isso empregar essas substâncias de forma segura por meio da
determinação de seus efeitos terapêuticos e nocivos.
ORGANISMO
VIVO
SUBSTÂNCIA
QUIMICA
EFEITO CLÍNICO
OU
FARMACOLÓGICO
BENÉFIC
O
NOCIVO
MEDICAMENTO OU
FÁRMACO
TÓXICO
A substância passa a ser chamada DROGA
Todo esse processo é campo de estudo
da FARMACOLOGIA
CONCEITOS ÚTEIS
DROGAS Quando as substâncias interagem com os organismos
vivos e produzem um efeito clínico ou farmacológico.
FÁRMACOS /
MEDICAMENTOS
As Drogas que produzem efeitos
benéficos/terapêuticos (prevenir, diagnosticar, tratar)
são chamadas de fármacos ou medicamentos;
TÓXICOS/VENENO Drogas que produzem efeitos nocivos ou morte.
PLACEBO Drogas inertes, sem função,
NOCEBO Efeito placebo negativo, medicamento piora o quadro
de saúde.
FINALIDADES DO USO
DE MEDICAMENTOS
Curativa
Para promover a cura
Ex. Antibióticos
Profilática
Para prevenir doenças
Ex. Vacinas
Fins Diagnósticos
Para realização de exames
Ex. RX com contraste
Paliativa
Aliviar sintomas
Ex. Analgésicos
FORMA FARMACÊUTICA DOS
MEDICAMENTOS
As formas farmacêuticas são as formas físicas de apresentação do
medicamento, e elas podem ser classificadas em sólidas, líquidas,
semi- sólidas e gasosas.
As formas sólidas podem ser pós, granulados, comprimidos,
drágeas, cápsulas, supositórios e óvulos.
FORMA FARMACÊUTICA DOS
MEDICAMENTOS
As formas líquidas são as soluções, xaropes,
elixires, suspensões, emulsões, injetáveis, tinturas e
extratos.
FORMA FARMACÊUTICA DOS
MEDICAMENTOS
As formas gasosas são os aerossóis (sprays).
FORMA FARMACÊUTICA DOS
MEDICAMENTOS
Já as formassemi-sólidas são os géis, loções, ungüentos,
linimentos, ceratos, pastas, cremes e pomadas.
VIA DE
ADMINISTRAÇÃO
A via de administração é a forma pela qual o
medicamento é colocado em contato com o organismo.
Cada forma farmacêutica tem a sua respectiva
via de administração podendo ser a via oral, a
parenteral, a retal, a vaginal, a oftálmica, a aérea
(via pulmonar), a auricular e a cutânea, entre
outras.
Medicamentos de Referência ou Inovadores
Medicamento registrado como inovação junto ao Instituto Nacional de Propriedade
Intelectual (INPI) cuja eficácia, segurança e qualidade foram comprovadas
cientificamente perante o órgão federal competente (ANVISA), por ocasião do
registro.
Quando um medicamento de referência é produzido, a indústria que o desenvolveu
providencia uma ”proteção patentária” para ele.
A proteção patentária impede durante um determinado tempo que outras indústrias
copiem o medicamento inovador. O período de proteção pode variar de acordo com
cada país.
CLASSIFICAÇÃO DOS MEDICAMENTOS QUANTO AOS
ASPECTOS RELACIONADOS À INOVAÇÃO
Medicamentos Genéricos
São medicamentos produzidos após a expiração da
proteção patentária ou de outros direitos de
exclusividade. É necessário a comprovação de sua
eficácia, segurança e qualidade,
mesma biodisponibilidade do medicamento
bem como da
de
referência ou inovador.
Os medicamentos genéricos agem em nosso
organismo da mesma forma que os medicamentos de
referência.
O farmacêutico pode sugerir a troca por um genérico. Esta troca tem que
ser realizada com muita responsabilidade e de preferência consultando
antes o profissional que realizou a prescrição.
CLASSIFICAÇÃO DOS MEDICAMENTOS QUANTO AOS
ASPECTOS RELACIONADOS À INOVAÇÃO
Medicamentos Similares
São aqueles que contêm o mesmo ou os mesmos princípios ativos,
concentração, forma farmacêutica, via de administração, posologia e
indicação terapêutica dos medicamentos de referência.
Os medicamentos similares diferem dos de referência em características
relativas ao prazo de validade, embalagem, rotulagem, excipientes e
veículos, devendo sempre ser identificados por nome comercial ou marca.
Os medicamentos de referência não devem ser substituídos por
medicamentos similares, nem mesmo pelo farmacêutico, pois nem todos
possuem a biodisponibilidade comprovada.
CLASSIFICAÇÃO DOS MEDICAMENTOS QUANTO AOS
ASPECTOS RELACIONADOS À INOVAÇÃO
•Nome genérico
•Concentração
•Forma farmacêutica
•Quantidade por embalagem
•Número de lote
•Registro no Ministério da Saúde
•Prazo de validade
•Bula
•Nome do farmacêutico
•Nome do laboratório produtor
•Número de registro do farmacêutico no
Conselho de Farmácia
INFORMAÇÕES DA EMBALAGEM
Medicamentos de venda livre
São aqueles que não necessitam de receita médica
(prescrição) para serem adquiridos em farmácias e
drogarias. Porém, devem ter sua utilização orientada
pelo farmacêutico.
Não possuem tarja vermelha ou preta.
DIFERENÇAS ENCONTRADAS NAS
EMBALAGENS DE MEDICAMENTOS
Medicamentos de tarja vermelha
Devem ser dispensados mediante apresentação da
receita médica ou odontológica.
DIFERENÇAS ENCONTRADAS NAS
EMBALAGENS DE MEDICAMENTOS
Medicamentos de tarja preta ou de tarja vermelha com
retenção de receita
Só podem ser dispensados mediante prescrição médica ou
odontológica.
Estes medicamentos tarjados requerem retenção da receita.
Dentre eles, estão inseridos os medicamentos de controle
especial, medicamentos entorpecentes ou psicotrópicos e
outros relacionados pela ANVISA, capazes de causar
dependência física ou psíquica.
DIFERENÇAS ENCONTRADAS NAS
EMBALAGENS DE MEDICAMENTOS
FAZENDO USO CORRETO DE
MEDICAMENTOS
O uso correto de medicamentos deve seguir três mandamentos:
medicamento certo, na dose certa e na hora certa, ou seja, seguir a
posologia.
Posologia: é a forma de utilizar os
medicamentos, isto é, o número de vezes
e a quantidade de medicamento a ser utilizada
a cada dia.
Exemplo: Paracetamol 100mg/ml, via oral, um
frasco, tomar 20 gotas de 8 em 8 horas por três
dias.
FAZENDO USO CORRETO DE
MEDICAMENTOS
A posologia varia em função:
•do paciente;
•da doença que está sendo tratada;
•do tipo de medicamento utilizado.
A posologia deve ser descrita na receita de
maneira clara e completa, para que o usuário
possa utilizar os medicamentos, e a farmácia
entregar-lhe a quantidade correta para o
tratamento completo.
DICAS PARA O USO CORRETO
Obter informações claras e completas
• Qual a doença ou problema que está sendo tratado?
ser utilizado o
•Como, quando e durante quanto tempo deve
medicamento?
• Pode ser tomado junto com outros medicamentos?
•Seguir as orientações quanto ao uso correto do medicamento considerando a
posologia, forma farmacêutica e via de administração.
•OBS: Em princípio, os medicamentos sólidos de via oral devem ser ingeridos
com água.
• Cumprir o tratamento até o final mesmo que desapareçam os sintomas.
CUIDADOS COM OS MEDICAMENTOS
COMO ARMAZENÁ-LOS?
Um dos aspectos importantes
relacionados ao uso correto de
medicamentos é garantir que a
qualidade do produto não seja
alterada e que não ocorram
acidentes de uso devido o seu
armazenamento inadequado.
OS PRINCIPAIS CUIDADOS COM O
ARMAZENAMENTO DE MEDICAMENTOS
• Mantê-los longe do alcance das crianças.
• Estar protegido da luz, do calor e da umidade.
•Respeitar a temperatura de conservação do
medicamento contida na bula.
Exemplo: Conservar na geladeira
(temperatura de 2° a 8°C)
•Conservar em temperatura ambiente
(temperatura até 30°C).
•Conservar o medicamento na sua embalagem
original e com a sua respectiva bula.
OS PRINCIPAIS CUIDADOS COM O
ARMAZENAMENTO DE MEDICAMENTOS
•Medicamentos líquidos que tiverem seu lacre rompido não devem ser
armazenados para uso posterior, portanto devem ser descartados, não
devendo haver reutilização do frasco.
•Atentar para o prazo de validade do
produto, pois medicamentos vencidos não
devem ser utilizados.
•Os medicamentos de uso contínuo não
devem ser guardados junto aos
medicamentos de uso esporádicos, para
reduzirmos o risco de erros.
Aula 01   farmacologia prof. clara mota

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Registros de Enfermagem
Registros de EnfermagemRegistros de Enfermagem
Registros de Enfermagem
Andréa Dantas
 
Aula 06 farmacologia - prof. clara mota
Aula 06   farmacologia - prof. clara motaAula 06   farmacologia - prof. clara mota
Aula 06 farmacologia - prof. clara mota
Clara Mota Brum
 
Farmacologia e definicões
Farmacologia e definicõesFarmacologia e definicões
Farmacologia e definicões
Paulo Henrique Campos Vilhena
 
Básico de farmacologia
Básico de farmacologiaBásico de farmacologia
Básico de farmacologia
Francisco José
 
Administração de medicamentos
Administração de medicamentosAdministração de medicamentos
Administração de medicamentos
Janaína Lassala
 
Aula1 farmacologia de eicosanoides
Aula1 farmacologia de eicosanoidesAula1 farmacologia de eicosanoides
Aula1 farmacologia de eicosanoides
Karen Ferreira
 
Farmacodinâmica 2011 2
Farmacodinâmica 2011 2Farmacodinâmica 2011 2
Farmacodinâmica 2011 2
Carlos Collares
 
Farmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemFarmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagem
Ana Hollanders
 
Administração de injetáveis.pptx
Administração de injetáveis.pptxAdministração de injetáveis.pptx
Administração de injetáveis.pptx
LarissaCampos96
 
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
Claudio Luis Venturini
 
Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1
Renata de O. Marinho Sampaio
 
Passagem de plantão (Rotinas)
Passagem de plantão (Rotinas)Passagem de plantão (Rotinas)
Passagem de plantão (Rotinas)
Weslei Andrade
 
Unidade do paciente
Unidade do pacienteUnidade do paciente
Unidade do paciente
Edna Rúbia Paulino de Oliveira
 
Introdução à Farmacologia
Introdução à FarmacologiaIntrodução à Farmacologia
Introdução à Farmacologia
Maria Silene Silva
 
prodPrincípios básicos em farmacologia
prodPrincípios básicos em farmacologiaprodPrincípios básicos em farmacologia
prodPrincípios básicos em farmacologia
Paulo Henrique Campos Vilhena
 
Medicamentos
MedicamentosMedicamentos
Medicamentos
Leonardo Souza
 
7ª aula classes de medicamentos
7ª aula   classes de medicamentos7ª aula   classes de medicamentos
7ª aula classes de medicamentos
Claudio Luis Venturini
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
Anderson Santana
 
Uti
UtiUti
Apresentação administração de medicamentos (1)
Apresentação administração de medicamentos (1)Apresentação administração de medicamentos (1)
Apresentação administração de medicamentos (1)
ANDRESSA POUBEL
 

Mais procurados (20)

Registros de Enfermagem
Registros de EnfermagemRegistros de Enfermagem
Registros de Enfermagem
 
Aula 06 farmacologia - prof. clara mota
Aula 06   farmacologia - prof. clara motaAula 06   farmacologia - prof. clara mota
Aula 06 farmacologia - prof. clara mota
 
Farmacologia e definicões
Farmacologia e definicõesFarmacologia e definicões
Farmacologia e definicões
 
Básico de farmacologia
Básico de farmacologiaBásico de farmacologia
Básico de farmacologia
 
Administração de medicamentos
Administração de medicamentosAdministração de medicamentos
Administração de medicamentos
 
Aula1 farmacologia de eicosanoides
Aula1 farmacologia de eicosanoidesAula1 farmacologia de eicosanoides
Aula1 farmacologia de eicosanoides
 
Farmacodinâmica 2011 2
Farmacodinâmica 2011 2Farmacodinâmica 2011 2
Farmacodinâmica 2011 2
 
Farmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemFarmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagem
 
Administração de injetáveis.pptx
Administração de injetáveis.pptxAdministração de injetáveis.pptx
Administração de injetáveis.pptx
 
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
 
Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1Farmacologia aula-1
Farmacologia aula-1
 
Passagem de plantão (Rotinas)
Passagem de plantão (Rotinas)Passagem de plantão (Rotinas)
Passagem de plantão (Rotinas)
 
Unidade do paciente
Unidade do pacienteUnidade do paciente
Unidade do paciente
 
Introdução à Farmacologia
Introdução à FarmacologiaIntrodução à Farmacologia
Introdução à Farmacologia
 
prodPrincípios básicos em farmacologia
prodPrincípios básicos em farmacologiaprodPrincípios básicos em farmacologia
prodPrincípios básicos em farmacologia
 
Medicamentos
MedicamentosMedicamentos
Medicamentos
 
7ª aula classes de medicamentos
7ª aula   classes de medicamentos7ª aula   classes de medicamentos
7ª aula classes de medicamentos
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
 
Uti
UtiUti
Uti
 
Apresentação administração de medicamentos (1)
Apresentação administração de medicamentos (1)Apresentação administração de medicamentos (1)
Apresentação administração de medicamentos (1)
 

Semelhante a Aula 01 farmacologia prof. clara mota

medicamentos.pdf
medicamentos.pdfmedicamentos.pdf
medicamentos.pdf
ssuser7a01aa
 
Aula sobre a Introdução a farmacologia.pptx
Aula sobre a Introdução a farmacologia.pptxAula sobre a Introdução a farmacologia.pptx
Aula sobre a Introdução a farmacologia.pptx
drivedolulu2006
 
enfermagem em far.pptx
enfermagem em far.pptxenfermagem em far.pptx
enfermagem em far.pptx
tuttitutti1
 
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdfAPOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
cris464417
 
aula 1 - conceitos.pptx
aula 1 - conceitos.pptxaula 1 - conceitos.pptx
aula 1 - conceitos.pptx
MayaraPereira87
 
Farmacologia - Aula 2.pdf
Farmacologia - Aula 2.pdfFarmacologia - Aula 2.pdf
Farmacologia - Aula 2.pdf
FabianaAlessandro2
 
07 medicamentos - FARMACOLOGIA
07 medicamentos - FARMACOLOGIA07 medicamentos - FARMACOLOGIA
07 medicamentos - FARMACOLOGIA
Antonio Adailton de Morais
 
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANOFARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
ArtthurPereira2
 
AULA REVISANDO HOJE.ppt
AULA REVISANDO HOJE.pptAULA REVISANDO HOJE.ppt
AULA REVISANDO HOJE.ppt
SuaMeKksh
 
Apresentacao power point_2
Apresentacao power point_2Apresentacao power point_2
Apresentacao power point_2
Rute Ribeiro
 
Revisão e gestão da medicação oficina para franqueado
Revisão e gestão da medicação oficina para franqueadoRevisão e gestão da medicação oficina para franqueado
Revisão e gestão da medicação oficina para franqueado
farmaefarma
 
Administração de-medicamentos
Administração de-medicamentosAdministração de-medicamentos
Administração de-medicamentos
Madja Figueiredo
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Introdução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptxIntrodução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptx
MadjaLdio
 
0508 Educação sanitária - Rose
0508 Educação sanitária - Rose0508 Educação sanitária - Rose
0508 Educação sanitária - Rose
laiscarlini
 
Aspectos legislacao fitoterapicos
Aspectos legislacao fitoterapicosAspectos legislacao fitoterapicos
Aspectos legislacao fitoterapicos
Nayara Dávilla
 
2 introdução a farmacologia aplicada ( pdf )
2  introdução a farmacologia aplicada  ( pdf )   2  introdução a farmacologia aplicada  ( pdf )
2 introdução a farmacologia aplicada ( pdf )
Marcelo Gomes
 
Administração-de-medicamentos.pptx enffermagem
Administração-de-medicamentos.pptx enffermagemAdministração-de-medicamentos.pptx enffermagem
Administração-de-medicamentos.pptx enffermagem
LuanMiguelCosta
 
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição -   Palestra CrfMedicamento Isento de Prescrição -   Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
Marcelo Polacow Bisson
 
Aula 1 Introdução A IF (1).pdf
Aula 1 Introdução A IF  (1).pdfAula 1 Introdução A IF  (1).pdf
Aula 1 Introdução A IF (1).pdf
RoseSchneider9
 

Semelhante a Aula 01 farmacologia prof. clara mota (20)

medicamentos.pdf
medicamentos.pdfmedicamentos.pdf
medicamentos.pdf
 
Aula sobre a Introdução a farmacologia.pptx
Aula sobre a Introdução a farmacologia.pptxAula sobre a Introdução a farmacologia.pptx
Aula sobre a Introdução a farmacologia.pptx
 
enfermagem em far.pptx
enfermagem em far.pptxenfermagem em far.pptx
enfermagem em far.pptx
 
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdfAPOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
APOSTILA-ATENDENTE-DE-FARMÁCIA.pdf
 
aula 1 - conceitos.pptx
aula 1 - conceitos.pptxaula 1 - conceitos.pptx
aula 1 - conceitos.pptx
 
Farmacologia - Aula 2.pdf
Farmacologia - Aula 2.pdfFarmacologia - Aula 2.pdf
Farmacologia - Aula 2.pdf
 
07 medicamentos - FARMACOLOGIA
07 medicamentos - FARMACOLOGIA07 medicamentos - FARMACOLOGIA
07 medicamentos - FARMACOLOGIA
 
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANOFARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
FARMACOLOGIA E SISTEMAS FISIOLOGICOS HUMANO
 
AULA REVISANDO HOJE.ppt
AULA REVISANDO HOJE.pptAULA REVISANDO HOJE.ppt
AULA REVISANDO HOJE.ppt
 
Apresentacao power point_2
Apresentacao power point_2Apresentacao power point_2
Apresentacao power point_2
 
Revisão e gestão da medicação oficina para franqueado
Revisão e gestão da medicação oficina para franqueadoRevisão e gestão da medicação oficina para franqueado
Revisão e gestão da medicação oficina para franqueado
 
Administração de-medicamentos
Administração de-medicamentosAdministração de-medicamentos
Administração de-medicamentos
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Aula 01
 
Introdução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptxIntrodução a Farmacologia.pptx
Introdução a Farmacologia.pptx
 
0508 Educação sanitária - Rose
0508 Educação sanitária - Rose0508 Educação sanitária - Rose
0508 Educação sanitária - Rose
 
Aspectos legislacao fitoterapicos
Aspectos legislacao fitoterapicosAspectos legislacao fitoterapicos
Aspectos legislacao fitoterapicos
 
2 introdução a farmacologia aplicada ( pdf )
2  introdução a farmacologia aplicada  ( pdf )   2  introdução a farmacologia aplicada  ( pdf )
2 introdução a farmacologia aplicada ( pdf )
 
Administração-de-medicamentos.pptx enffermagem
Administração-de-medicamentos.pptx enffermagemAdministração-de-medicamentos.pptx enffermagem
Administração-de-medicamentos.pptx enffermagem
 
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição -   Palestra CrfMedicamento Isento de Prescrição -   Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
 
Aula 1 Introdução A IF (1).pdf
Aula 1 Introdução A IF  (1).pdfAula 1 Introdução A IF  (1).pdf
Aula 1 Introdução A IF (1).pdf
 

Mais de Clara Mota Brum

CAPACITAÇÃO 01 PIO XII.pptx
CAPACITAÇÃO 01 PIO XII.pptxCAPACITAÇÃO 01 PIO XII.pptx
CAPACITAÇÃO 01 PIO XII.pptx
Clara Mota Brum
 
CAPACITAÇÃO 02 PIO XII.pptx
CAPACITAÇÃO 02 PIO XII.pptxCAPACITAÇÃO 02 PIO XII.pptx
CAPACITAÇÃO 02 PIO XII.pptx
Clara Mota Brum
 
orientação puerperal correta.pdf
orientação puerperal correta.pdforientação puerperal correta.pdf
orientação puerperal correta.pdf
Clara Mota Brum
 
CAPACITAÇÃO 03 PIO XII.pptx
CAPACITAÇÃO 03 PIO XII.pptxCAPACITAÇÃO 03 PIO XII.pptx
CAPACITAÇÃO 03 PIO XII.pptx
Clara Mota Brum
 
Aula 10 farmacologia - prof. clara mota
Aula 10   farmacologia - prof. clara motaAula 10   farmacologia - prof. clara mota
Aula 10 farmacologia - prof. clara mota
Clara Mota Brum
 
Aula 09 farmacologia - prof. clara mota
Aula 09   farmacologia - prof. clara motaAula 09   farmacologia - prof. clara mota
Aula 09 farmacologia - prof. clara mota
Clara Mota Brum
 
Aula 08 farmacologia - prof. clara mota
Aula 08   farmacologia - prof. clara motaAula 08   farmacologia - prof. clara mota
Aula 08 farmacologia - prof. clara mota
Clara Mota Brum
 
Aula 07 farmacologia - prof. clara mota
Aula 07   farmacologia - prof. clara motaAula 07   farmacologia - prof. clara mota
Aula 07 farmacologia - prof. clara mota
Clara Mota Brum
 
Aula 03 farmacologia - prof. clara mota
Aula 03   farmacologia - prof. clara motaAula 03   farmacologia - prof. clara mota
Aula 03 farmacologia - prof. clara mota
Clara Mota Brum
 

Mais de Clara Mota Brum (9)

CAPACITAÇÃO 01 PIO XII.pptx
CAPACITAÇÃO 01 PIO XII.pptxCAPACITAÇÃO 01 PIO XII.pptx
CAPACITAÇÃO 01 PIO XII.pptx
 
CAPACITAÇÃO 02 PIO XII.pptx
CAPACITAÇÃO 02 PIO XII.pptxCAPACITAÇÃO 02 PIO XII.pptx
CAPACITAÇÃO 02 PIO XII.pptx
 
orientação puerperal correta.pdf
orientação puerperal correta.pdforientação puerperal correta.pdf
orientação puerperal correta.pdf
 
CAPACITAÇÃO 03 PIO XII.pptx
CAPACITAÇÃO 03 PIO XII.pptxCAPACITAÇÃO 03 PIO XII.pptx
CAPACITAÇÃO 03 PIO XII.pptx
 
Aula 10 farmacologia - prof. clara mota
Aula 10   farmacologia - prof. clara motaAula 10   farmacologia - prof. clara mota
Aula 10 farmacologia - prof. clara mota
 
Aula 09 farmacologia - prof. clara mota
Aula 09   farmacologia - prof. clara motaAula 09   farmacologia - prof. clara mota
Aula 09 farmacologia - prof. clara mota
 
Aula 08 farmacologia - prof. clara mota
Aula 08   farmacologia - prof. clara motaAula 08   farmacologia - prof. clara mota
Aula 08 farmacologia - prof. clara mota
 
Aula 07 farmacologia - prof. clara mota
Aula 07   farmacologia - prof. clara motaAula 07   farmacologia - prof. clara mota
Aula 07 farmacologia - prof. clara mota
 
Aula 03 farmacologia - prof. clara mota
Aula 03   farmacologia - prof. clara motaAula 03   farmacologia - prof. clara mota
Aula 03 farmacologia - prof. clara mota
 

Último

Guia completo para secar de maneira saudável
Guia completo para secar de maneira saudávelGuia completo para secar de maneira saudável
Guia completo para secar de maneira saudável
barbosakennedy04
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
walterjose20
 
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdfmapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
AdrianoPompiroCarval
 
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Fabiano Pessanha
 
Quest+Áes para Treinamento Ginecologia.pdf
Quest+Áes para Treinamento Ginecologia.pdfQuest+Áes para Treinamento Ginecologia.pdf
Quest+Áes para Treinamento Ginecologia.pdf
ighormt
 
Psicologia hospitalar ansiedade e abordagens da tcc
Psicologia hospitalar ansiedade e abordagens da tccPsicologia hospitalar ansiedade e abordagens da tcc
Psicologia hospitalar ansiedade e abordagens da tcc
rosilenenunes9
 
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
LuFelype
 
Saiba agora como aumentar o número de atendimentos médicos sem comprometer a ...
Saiba agora como aumentar o número de atendimentos médicos sem comprometer a ...Saiba agora como aumentar o número de atendimentos médicos sem comprometer a ...
Saiba agora como aumentar o número de atendimentos médicos sem comprometer a ...
Sergio Wilfrido Vazquez Apestegui
 

Último (8)

Guia completo para secar de maneira saudável
Guia completo para secar de maneira saudávelGuia completo para secar de maneira saudável
Guia completo para secar de maneira saudável
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
 
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdfmapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
 
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
 
Quest+Áes para Treinamento Ginecologia.pdf
Quest+Áes para Treinamento Ginecologia.pdfQuest+Áes para Treinamento Ginecologia.pdf
Quest+Áes para Treinamento Ginecologia.pdf
 
Psicologia hospitalar ansiedade e abordagens da tcc
Psicologia hospitalar ansiedade e abordagens da tccPsicologia hospitalar ansiedade e abordagens da tcc
Psicologia hospitalar ansiedade e abordagens da tcc
 
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
 
Saiba agora como aumentar o número de atendimentos médicos sem comprometer a ...
Saiba agora como aumentar o número de atendimentos médicos sem comprometer a ...Saiba agora como aumentar o número de atendimentos médicos sem comprometer a ...
Saiba agora como aumentar o número de atendimentos médicos sem comprometer a ...
 

Aula 01 farmacologia prof. clara mota

  • 1. FARMACOLOGIA CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM –MÚLTIPLOS 2021 PROFESSORA: CLARA MOTA BRUM
  • 2. AULAS  NOSSAS AULAS ACONTECERÃO TODAS AS TERÇAS-FEIRAS ÀS 18H.  O LINK SERÁ ENVIADO NO DIA PARA O GRUPO POR APLICATIVO DE MENSAGEM.  TEREMOS TOTAL DE 60 HORAS NESTA UNIDADE.
  • 3. OBJETIVOS DA UNIDADE CURRICULAR  Favorecer o conhecimento do mecanismo de ação dos medicamentos seguindo de seus efeitos adversos, forma de administração, principais interações e cuidados na terapia farmacológica;  Assumir a segurança do cliente como norma profissional; Conhecer e utilizar materiais e acessórios necessários a administração de medicamentos; Entender e empregar noções de farmacologia;  Aplicar normas de segurança ao cliente durante a administração de medicamentos;  Aplicar preceitos éticos e bioéticos durante o cuidado de enfermagem;  Caracterizar e identificar os cuidados a serem tomados antes e depois da administração de medicamentos;  Reconhecer os preceitos éticos/ bioéticos e da legislação durante as atividades de administração de medicamentos;  Conhecer e registrar situações de efeitos adversos a administração de medicamentos.
  • 4. O QUE VAMOS APRENDER ...  FARMACOLOGIA GERAL;  FARMACODINÂMICA E FARMACOCINÉTICA;  CLASSE E APRESENTAÇÃO DOS MEDICAMENTOS;  FARMACOLOGIA DOS SISTEMAS E APARELHOS;  MECANISMO DE AÇÃO DOS MEDICAMENTOS;  EFEITOS ADVERSOS;  PREPARO E ADMINISTRAÇÃO DOS MEDICAMENTOS;  CERTOS DA ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS;  VIAS DE ADMINISTRAÇÃO;  CÁLCULO DE MEDICAÇÃO E DOSE.
  • 6.  A farmacologia é a ciência que estudas as interações químicas entre as substâncias e os organismos vivos, objetivando com isso empregar essas substâncias de forma segura por meio da determinação de seus efeitos terapêuticos e nocivos. ORGANISMO VIVO SUBSTÂNCIA QUIMICA EFEITO CLÍNICO OU FARMACOLÓGICO BENÉFIC O NOCIVO MEDICAMENTO OU FÁRMACO TÓXICO A substância passa a ser chamada DROGA Todo esse processo é campo de estudo da FARMACOLOGIA
  • 7. CONCEITOS ÚTEIS DROGAS Quando as substâncias interagem com os organismos vivos e produzem um efeito clínico ou farmacológico. FÁRMACOS / MEDICAMENTOS As Drogas que produzem efeitos benéficos/terapêuticos (prevenir, diagnosticar, tratar) são chamadas de fármacos ou medicamentos; TÓXICOS/VENENO Drogas que produzem efeitos nocivos ou morte. PLACEBO Drogas inertes, sem função, NOCEBO Efeito placebo negativo, medicamento piora o quadro de saúde.
  • 8.
  • 9.
  • 10. FINALIDADES DO USO DE MEDICAMENTOS Curativa Para promover a cura Ex. Antibióticos Profilática Para prevenir doenças Ex. Vacinas Fins Diagnósticos Para realização de exames Ex. RX com contraste Paliativa Aliviar sintomas Ex. Analgésicos
  • 11. FORMA FARMACÊUTICA DOS MEDICAMENTOS As formas farmacêuticas são as formas físicas de apresentação do medicamento, e elas podem ser classificadas em sólidas, líquidas, semi- sólidas e gasosas. As formas sólidas podem ser pós, granulados, comprimidos, drágeas, cápsulas, supositórios e óvulos.
  • 12. FORMA FARMACÊUTICA DOS MEDICAMENTOS As formas líquidas são as soluções, xaropes, elixires, suspensões, emulsões, injetáveis, tinturas e extratos.
  • 13. FORMA FARMACÊUTICA DOS MEDICAMENTOS As formas gasosas são os aerossóis (sprays).
  • 14. FORMA FARMACÊUTICA DOS MEDICAMENTOS Já as formassemi-sólidas são os géis, loções, ungüentos, linimentos, ceratos, pastas, cremes e pomadas.
  • 15. VIA DE ADMINISTRAÇÃO A via de administração é a forma pela qual o medicamento é colocado em contato com o organismo. Cada forma farmacêutica tem a sua respectiva via de administração podendo ser a via oral, a parenteral, a retal, a vaginal, a oftálmica, a aérea (via pulmonar), a auricular e a cutânea, entre outras.
  • 16. Medicamentos de Referência ou Inovadores Medicamento registrado como inovação junto ao Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) cuja eficácia, segurança e qualidade foram comprovadas cientificamente perante o órgão federal competente (ANVISA), por ocasião do registro. Quando um medicamento de referência é produzido, a indústria que o desenvolveu providencia uma ”proteção patentária” para ele. A proteção patentária impede durante um determinado tempo que outras indústrias copiem o medicamento inovador. O período de proteção pode variar de acordo com cada país. CLASSIFICAÇÃO DOS MEDICAMENTOS QUANTO AOS ASPECTOS RELACIONADOS À INOVAÇÃO
  • 17. Medicamentos Genéricos São medicamentos produzidos após a expiração da proteção patentária ou de outros direitos de exclusividade. É necessário a comprovação de sua eficácia, segurança e qualidade, mesma biodisponibilidade do medicamento bem como da de referência ou inovador. Os medicamentos genéricos agem em nosso organismo da mesma forma que os medicamentos de referência. O farmacêutico pode sugerir a troca por um genérico. Esta troca tem que ser realizada com muita responsabilidade e de preferência consultando antes o profissional que realizou a prescrição. CLASSIFICAÇÃO DOS MEDICAMENTOS QUANTO AOS ASPECTOS RELACIONADOS À INOVAÇÃO
  • 18. Medicamentos Similares São aqueles que contêm o mesmo ou os mesmos princípios ativos, concentração, forma farmacêutica, via de administração, posologia e indicação terapêutica dos medicamentos de referência. Os medicamentos similares diferem dos de referência em características relativas ao prazo de validade, embalagem, rotulagem, excipientes e veículos, devendo sempre ser identificados por nome comercial ou marca. Os medicamentos de referência não devem ser substituídos por medicamentos similares, nem mesmo pelo farmacêutico, pois nem todos possuem a biodisponibilidade comprovada. CLASSIFICAÇÃO DOS MEDICAMENTOS QUANTO AOS ASPECTOS RELACIONADOS À INOVAÇÃO
  • 19. •Nome genérico •Concentração •Forma farmacêutica •Quantidade por embalagem •Número de lote •Registro no Ministério da Saúde •Prazo de validade •Bula •Nome do farmacêutico •Nome do laboratório produtor •Número de registro do farmacêutico no Conselho de Farmácia INFORMAÇÕES DA EMBALAGEM
  • 20. Medicamentos de venda livre São aqueles que não necessitam de receita médica (prescrição) para serem adquiridos em farmácias e drogarias. Porém, devem ter sua utilização orientada pelo farmacêutico. Não possuem tarja vermelha ou preta. DIFERENÇAS ENCONTRADAS NAS EMBALAGENS DE MEDICAMENTOS
  • 21. Medicamentos de tarja vermelha Devem ser dispensados mediante apresentação da receita médica ou odontológica. DIFERENÇAS ENCONTRADAS NAS EMBALAGENS DE MEDICAMENTOS
  • 22. Medicamentos de tarja preta ou de tarja vermelha com retenção de receita Só podem ser dispensados mediante prescrição médica ou odontológica. Estes medicamentos tarjados requerem retenção da receita. Dentre eles, estão inseridos os medicamentos de controle especial, medicamentos entorpecentes ou psicotrópicos e outros relacionados pela ANVISA, capazes de causar dependência física ou psíquica. DIFERENÇAS ENCONTRADAS NAS EMBALAGENS DE MEDICAMENTOS
  • 23. FAZENDO USO CORRETO DE MEDICAMENTOS O uso correto de medicamentos deve seguir três mandamentos: medicamento certo, na dose certa e na hora certa, ou seja, seguir a posologia. Posologia: é a forma de utilizar os medicamentos, isto é, o número de vezes e a quantidade de medicamento a ser utilizada a cada dia. Exemplo: Paracetamol 100mg/ml, via oral, um frasco, tomar 20 gotas de 8 em 8 horas por três dias.
  • 24. FAZENDO USO CORRETO DE MEDICAMENTOS A posologia varia em função: •do paciente; •da doença que está sendo tratada; •do tipo de medicamento utilizado. A posologia deve ser descrita na receita de maneira clara e completa, para que o usuário possa utilizar os medicamentos, e a farmácia entregar-lhe a quantidade correta para o tratamento completo.
  • 25. DICAS PARA O USO CORRETO Obter informações claras e completas • Qual a doença ou problema que está sendo tratado? ser utilizado o •Como, quando e durante quanto tempo deve medicamento? • Pode ser tomado junto com outros medicamentos? •Seguir as orientações quanto ao uso correto do medicamento considerando a posologia, forma farmacêutica e via de administração. •OBS: Em princípio, os medicamentos sólidos de via oral devem ser ingeridos com água. • Cumprir o tratamento até o final mesmo que desapareçam os sintomas.
  • 26. CUIDADOS COM OS MEDICAMENTOS COMO ARMAZENÁ-LOS? Um dos aspectos importantes relacionados ao uso correto de medicamentos é garantir que a qualidade do produto não seja alterada e que não ocorram acidentes de uso devido o seu armazenamento inadequado.
  • 27. OS PRINCIPAIS CUIDADOS COM O ARMAZENAMENTO DE MEDICAMENTOS • Mantê-los longe do alcance das crianças. • Estar protegido da luz, do calor e da umidade. •Respeitar a temperatura de conservação do medicamento contida na bula. Exemplo: Conservar na geladeira (temperatura de 2° a 8°C) •Conservar em temperatura ambiente (temperatura até 30°C). •Conservar o medicamento na sua embalagem original e com a sua respectiva bula.
  • 28. OS PRINCIPAIS CUIDADOS COM O ARMAZENAMENTO DE MEDICAMENTOS •Medicamentos líquidos que tiverem seu lacre rompido não devem ser armazenados para uso posterior, portanto devem ser descartados, não devendo haver reutilização do frasco. •Atentar para o prazo de validade do produto, pois medicamentos vencidos não devem ser utilizados. •Os medicamentos de uso contínuo não devem ser guardados junto aos medicamentos de uso esporádicos, para reduzirmos o risco de erros.